2º Seminário de Produção e Consumo Sustentável Boas Práticas Ambientais da Indústria FIEMG/2009

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2º Seminário de Produção e Consumo Sustentável Boas Práticas Ambientais da Indústria FIEMG/2009"

Transcrição

1 2º Seminário de Produção e Consumo Sustentável Boas Práticas Ambientais da Indústria FIEMG/2009 Energia é Vida Use com Consciência Leonardo Resende Rivetti Rocha

2 Atuação da Cemig no PEE /ANEEL Lei N % ROL 0,5% 0,2% 0,3% Eficiência Energética P&D EPE + Fundo 0,25% Baixa Renda Projetos Especiais CEMIG Contratos de Desempenho Efficientia Obs: Percentuais válidos até 01-jan-2011

3 PROJETO CONVIVER Objetivo Orientar clientes de baixo poder aquisitivo, através do Agente de Relacionamento Comunitário, sobre as ações e medidas de eficiência energética, visando promover o acesso e o uso consciente dos serviços prestados pela CEMIG - D nas Comunidades Populares do Estado, elevando o número de famílias que utilizam os benefícios proporcionados pela energia elétrica de forma regular, eficiente, segura e com conta compatível com sua capacidade econômica. Abrangência Atender em 5 anos famílias na RMBH e famílias no interior do Estado.

4 Projeto em Hospitais Aquecimento Solar Hospital João de Deus onde foram colocados 410 m2 de placas e uma capacidade de geração de litros de água quente por dia.

5 Projeto em Hospitais Substituição de AUTOCLAVES Substituição de autoclaves obsoletas pelas de alto rendimento: - ciclo de esterização médio de 4 horas por 30 minutos Autoclave Obsoleta Autoclave Moderna

6 Projeto em Hospitais Substituição de AUTOCLAVES

7 AQUECIMENTO SOLAR CONJUNTOS HABITACIONAIS Potencial de atendimento do Programa Lares Gerais: unidades/ano; Compromisso do Governo Estadual de atender Casas deste Programa, com a grande inovação de aquecimento solar; Betim / MG 502 Casas Candeias / MG 88 Casas

8 População no Mundo 1 Bilhão em Bilhões em 1927 (123 anos depois) 3 Bilhões em 1960 (33 anos depois) 4 Bilhões em 1974 (14 anos depois) 5 Bilhões em 1987 (13 anos depois) 6 Bilhões em 1999 (12 anos depois) 7,7 Bilhões em 2020 (Previsão)

9 Qual é o desperdício de energia no Brasil?

10 O desperdício O desperdício no Brasil pode chegar a 18% da energia gerada. Isso significa jogar no lixo a produção de aproximadamente 1 ½ CEMIG!

11 USO EFICIENTE DE ENERGIA Como a energia é medida? Todo equipamento elétrico possui uma potência que pode estar apresentada em Watts W Exemplos : Chuveiro: W Geladeira: 200 W Supondo que esta geladeira funcione durante 10 horas por dia, o consumo de energia em 30 dias será: 200 W x 10 h x 30 dias = Wh Então energia elétrica é medida em Wh, isto é depende das potências dos equipamentos e do tempo de seu funcionamento. OBS.: 1000 m = 1 km e 1000 g = 1 kg; 1000 Wh = 1 kwh A geladeira do exemplo acima consome 2 kwh/dia

12 USO EFICIENTE DE ENERGIA Como ocorre o Desperdício? Tecnológico Equipamentos obsoletos Eqtos mal dimensionados Projetos mal feitos Substituição de tecnologia Comportamental Desconhecimento Maus hábitos Negligência Informação e Educação

13 USO EFICIENTE DE ENERGIA Qual o preço da energia elétrica para BT? O kwh residencial (normal) é R$ 0,36 (sem ICMS) e R$ 0,57 (com ICMS). O kwh industrial/comercial é R$ 0,40 (sem ICMS) e R$ 0,47 (com ICMS). O kwh rural é R$ 0,22 (sem ICMS) e R$ 0,27 (com ICMS). Então o custo do consumo da geladeira do exemplo anterior seria: Residencial: 60 kwh x R$ 0,57/kWh = R$ 34,20 Industrial/comercial: 60 kwh x R$ 0,47/kWh = R$ 28,20 Rural: 60 kwh x R$ 0,27/kWh = R$ 16,20

14 USO EFICIENTE DE ENERGIA Como reduzir o consumo de energia? Existem apenas 2 opções! Como energia = Potência x Tempo (Wh) Diminuir a potência Diminuir o tempo de funcionamento 1 o Opção Para diminuir a potência devem-se usar equipamentos mais eficientes, diminuir a simultaneidade dos equipamentos ligados. 2 o Opção Para diminuir o tempo de funcionamento devem-se atuar na mudança de hábitos/processos e automação.

15 USO EFICIENTE DE ENERGIA Análise Econômica CONJUNTO LÂMPADAS (R$) REATOR (R$) TOTAL (R$) 2X40 W (20) 6,00 34,00 40,00 2X32 W (2) 13,00 37,00 50,00 Diferença: 100 W 66 W = 34 W R$ 50,00 R$ 40,00 = R$ 10,00 Considerando 12 horas de funcionamento diário, durante 20 dias a economia mensal será 34 W x 12 h x 20 dias = Wh = 8 kwh Como o preço médio da energia para a Empresa é R$ 0,50, a economia mensal em reais será R$ 4,00. R$ 10,00 / R$ 4,00 = 2,5 meses ( a diferença será paga ) 8.000h de vida útil/240 por mês = 33 meses = R$ 132,00 durante a vida útil

16 CONSUMO % EM UMA RESIDÊNCIA BRASIL SUDESTE CEMIG CHUVEIRO GELADEIRA LÂMPADAS AR-CONDICIONADO TV FREEZER SOM FERRO LAVAROUPA 1 1

17 USO EFICIENTE DE ENERGIA O Selo Procel de Economia de Energia

18 USO EFICIENTE DE ENERGIA Etiqueta Nacional de Conservação de Energia

19 GELADEIRA / FREEZER 26,9

20 GELADEIRA / FREEZER 26,9 63,7

21 ECONOMIA DE 31%

22 GELADEIRA / FREEZER Período de degelo; Borracha de vedação (Teste da folha); Abertura das portas; Regulagem dos pés do refrigerador; Não utilize o condensador para secar panos, roupas.

23 ECONOMIA DE 75%

24 LAVADORA DE ROUPA 147,2 W 660 W

25 TELEVISÃO 29 85W 4W 4 W x 5 = 20 W ; 20 x 0,720 = 14 kwh 14 x R$ 0,60 = R$ 8, 40

26 Porque Uso Racional? Nós não herdamos a terra dos nossos pais, nós pedimos emprestada aos nossos filhos.

27

USO EFICIENTE DA ENERGIA

USO EFICIENTE DA ENERGIA Matriz Energética Cenário Atual Uso da Energia Elétrica com Eficiência Dicas de Uso Eficiente e Seguro da Energia MATRIZ ENERGÉTICA Matriz Energética Brasileira Eólica 3,8% 5,5% Biomassa Termoelétrica

Leia mais

Programa de Eficiência Energética

Programa de Eficiência Energética INTRODUÇÃO Conforme dispõe a Lei 9.991 de 24 de julho de 2000, as Empresas concessionárias ou permissionárias de energia elétrica devem aplicar o percentual de 0,5% da sua receita operacional líquida anual

Leia mais

Regulação da indústria de energia elétrica: Impactos na apropriação de energia térmica solar pela população de baixa renda no Brasil

Regulação da indústria de energia elétrica: Impactos na apropriação de energia térmica solar pela população de baixa renda no Brasil Regulação da indústria de energia elétrica: Impactos na apropriação de energia térmica solar pela população de baixa renda no Brasil Osiris A. Vital Brazil - asthon@vital.srv.br Paulo M. Araújo - paulo_mario@unit.br

Leia mais

Procel Selo. Inauguração oficial do Laboratório de Eficiência Energética em Hidráulica e Saneamento - Lenhs da UFMS e da UFRGS;

Procel Selo. Inauguração oficial do Laboratório de Eficiência Energética em Hidráulica e Saneamento - Lenhs da UFMS e da UFRGS; Inauguração oficial do Laboratório de Eficiência Energética em Hidráulica e Saneamento - Lenhs da UFMS e da UFRGS; Apoio técnico à elaboração do PNEf. Vista superior do Lenhs da UFRGS Procel Selo Instituído

Leia mais

Recuperação de Física Giovanni

Recuperação de Física Giovanni Nome: nº Ano: LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA Recuperação de Física Giovanni 1 - Uma corrente elétrica com intensidade de 8,0 A percorre um condutor metálico. A carga elementar é e = 1,6.10-19 C. Determine

Leia mais

Selo Procel Eletrobras 04 de Setembro de Rafael M. David

Selo Procel Eletrobras 04 de Setembro de Rafael M. David Selo Procel Eletrobras 04 de Setembro de 2012 Rafael M. David Ministério das Minas e Energia 39.453 MW É A CAPACIDADE GERADORA DAS EMPRESAS ELETROBRAS, O QUE EQUIVALE A CERCA DE TRANSMISSÃO GERAÇÃO 37%

Leia mais

Exercícios Interpretação de Gráficos e Tabelas

Exercícios Interpretação de Gráficos e Tabelas Exercícios Interpretação de Gráficos e Tabelas Gastos dá para economizar? O aumento do consumo de energia elétrica, em razão do consumismo acelerado, tem provocado a construção de mais usinas hidrelétricas.

Leia mais

Programa de Eficiência Energética PEE CEMIG. Leonardo Resende Rivetti Rocha

Programa de Eficiência Energética PEE CEMIG. Leonardo Resende Rivetti Rocha Programa de Eficiência Energética PEE CEMIG Leonardo Resende Rivetti Rocha PEE CEMIG PEE 2008/2010 - Resolução N o 300-12/02/2008 - Lei N o 12.212-20/01/2010 Projetos Baixo Poder Aquisitivo/ Tarifa Social

Leia mais

DESEMPENHO DE COLETORES SOLARESS

DESEMPENHO DE COLETORES SOLARESS DESEMPENHO DE COLETORES SOLARESS Profa. Elizabeth Marques Duarte Pereira Grupo Anima de Educação São Paulo, 5 de novembro de 29 Sumário da Apresentação 1.Coletores solares e as características dos produtos

Leia mais

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA A EDP Bandeirante, em conformidade com seu Contrato de Concessão de Distribuição, n 202/98 - ANEEL, com a Resolução Normativa n 300, de 12 de fevereiro

Leia mais

MANUAL TÉCNICO AQUECEDOR SOLAR SOLETROL. Utilização Instalação Dados técnicos

MANUAL TÉCNICO AQUECEDOR SOLAR SOLETROL. Utilização Instalação Dados técnicos MANUAL TÉCNICO AQUECEDOR SOLAR SOLETROL Utilização Instalação Dados técnicos Importante Não instale e não use o seu Aquecedor Solar Soletrol antes de ler este manual. Edição 10/2002 APRESENTAÇÃO PARABÉNS!

Leia mais

Impacto da Eficiência Energética na demanda Brasileira nas próximas décadas

Impacto da Eficiência Energética na demanda Brasileira nas próximas décadas Impacto da Eficiência Energética na demanda Brasileira nas próximas décadas 5º Seminário Nacional de Energias Renováveis e Eficiência Energética Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético

Leia mais

Projetos Eficiência Energética 2013

Projetos Eficiência Energética 2013 Projetos Eficiência Energética 2013 01 TROCA DE RESÍDUOS POR BÔNUS NA CONTA DE ENERGIA Objetivos: O projeto "Troca de Resíduos por Bônus na Conta de Energia" consiste na troca de lixo reciclável, denominados

Leia mais

Programa de Eficiência Energética PEE Ciclo 2002 / 2003

Programa de Eficiência Energética PEE Ciclo 2002 / 2003 Tipo: Iluminação Pública. Nome: Eficientização Energética em Sistema de Iluminação Pública. Reduzir o desperdício de energia elétrica, por meio da aplicação de equipamentos de iluminação mais eficientes,

Leia mais

Empresas e Consórcios do Grupo CEMIG

Empresas e Consórcios do Grupo CEMIG Empresas e Consórcios do Grupo CEMIG Roteiro 1. A EMPRESA EFFICIENTIA 2. CAMPOS DE ATUAÇÃO 3. PROJETOS TÍPICOS E CASOS DE SUCESSO A Efficientia na Holding CEMIG Empresa especializada em eficiência e Soluções

Leia mais

PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ATENDIMENTO A COMUNIDADES DE BAIXO PODER AQUISITIVO

PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ATENDIMENTO A COMUNIDADES DE BAIXO PODER AQUISITIVO PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ATENDIMENTO A COMUNIDADES DE BAIXO PODER AQUISITIVO SUMÁRIO EXECUTIVO Tipo de projeto: Atendimento a Comunidade de Baixo Poder Aquisitivo. Objetivo: Promover a eficientização

Leia mais

GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB

GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB MsC. Eng a. Lilian Silva de Oliveira (UnB/PRC/CICE) Prof. Dr. Marco Aurélio Gonçalves de Oliveira (UnB/FT/ENE) HISTÓRICO DE ATIVIDADES RELACIONADAS

Leia mais

Trabalho da disciplina PEA 2200

Trabalho da disciplina PEA 2200 Trabalho da disciplina PEA 2200 EQUIPE DE PROFESSORES: ALBERTO BIANCHI TURMAS: 2 E 4 ELIANE FADIGAS TURMAS: 1 E 3 1º semestre de 2014 Título do trabalho Diagnóstico energético, eficiência energética, substituições

Leia mais

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA A Espírito Santo Centrais Elétricas SA, em conformidade com seu Contrato de Concessão de Distribuição, n 001/05 ANEEL e o que dispõe a Lei nº 9.991 de

Leia mais

Selo Procel de Economia de Energia Manual de Identidade Visual

Selo Procel de Economia de Energia Manual de Identidade Visual Selo Procel de Economia de Energia Manual de Identidade Visual Selo Procel de Economia de Energia Manual de Identidade Visual Versão: Agosto 2016 Índice 1. Introdução 2. Por que associar a sua marca

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Eficiência Energética: Visão Celesc Marco Aurélio Gianesini 4 Geração Transmissão 750kV 500kV 230kV Subestação de Transmissão Linha de Distribuição

Leia mais

MANUAL DE CONSUMO CONSCIENTE DE ENERGIA. Veja se você está aproveitando a energia com todo o conforto e segurança que ela traz.

MANUAL DE CONSUMO CONSCIENTE DE ENERGIA. Veja se você está aproveitando a energia com todo o conforto e segurança que ela traz. MANUAL DE CONSUMO CONSCIENTE DE ENERGIA. Veja se você está aproveitando a energia com todo o conforto e segurança que ela traz. QUANDO VOCÊ UTILIZA ENERGIA DE FORMA EFICIENTE, TODO MUNDO SAI GANHANDO.

Leia mais

Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento

Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento CASADAVILLAPOUSADA Cascavel / CE INFORMAÇÕES DO ESTABELECIMENTO Nome: CASADAVILLAPOUSADA Cnpj: 12.434.725/0001-77 Cadastur: 06.069894.20.0001-8

Leia mais

I Seminário de Iluminação Pública Eficiente - SEMIPE

I Seminário de Iluminação Pública Eficiente - SEMIPE I Seminário de Iluminação Pública Eficiente - SEMIPE Regulamento para Etiquetagem e Selo das Luminárias de Iluminação Pública Alexandre Paes Leme Inmetro Ribamar Vilela Velez Eletrobras/Procel Juiz de

Leia mais

A Construção Civil e o Futuro do Crédito Imobiliário no Brasil

A Construção Civil e o Futuro do Crédito Imobiliário no Brasil A Construção Civil e o Futuro do Crédito Imobiliário no Brasil Paulo Safady Simão Presidente da CBIC Fortaleza - CE 18/03/2010 Representante nacional e internacional das entidades empresariais da Indústria

Leia mais

Escola SENAI Comendador Santoro Mirone

Escola SENAI Comendador Santoro Mirone Escola SENAI Comendador Santoro Mirone NÚCLEO DE ENERGIA & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 16 ÁREAS INDUSTRIAIS 22 NÚCLEOS DE TECNOLOGIA ALIMENTOS & BEBIDAS ENERGIA AUTOMAÇÃO & ELETRÔNICA CERÂMICA CONSTRUÇÃO CIVIL

Leia mais

Projetos em Implementação no PEE 2016

Projetos em Implementação no PEE 2016 Tipo: Baixa Renda Nome do Projeto: Doação de geladeiras e lâmpadas para famílias inscritas em programas sociais do Governo Federal 2015. Situação: Em Implementação. O projeto tem como objetivo a substituição

Leia mais

2 - Qual a potência em Watts de um motor de uma 3,50 hp?

2 - Qual a potência em Watts de um motor de uma 3,50 hp? INSTITUTO EDUCACIONAL SÃO JOÃO DA ESCÓCIA NOME: N o DATA: / /2016 CURSO: Eletrônica DISCIPLINA: Eletricidade Básica PROFESSOR: João Carlos Data da entrega: 03 de Maio de 2016 1 - Suponha que um determinado

Leia mais

Gestão Pública Sustentável

Gestão Pública Sustentável Gestão Pública Sustentável Florianópolis/SC outubro/2014 Ministério do Meio Ambiente Sustentabilidade e Setor Público Art. 225 CF/88 - Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem

Leia mais

Painel 2 Certificação ambiental de edificações: lições aprendidas e visão de futuro experiências brasileiras. Palestrante Fernando Perrone

Painel 2 Certificação ambiental de edificações: lições aprendidas e visão de futuro experiências brasileiras. Palestrante Fernando Perrone Painel 2 Certificação ambiental de edificações: lições aprendidas e visão de futuro experiências brasileiras Etiquetagem Eficiência Energética de Edificações Procel Edifica Palestrante Fernando Perrone

Leia mais

Condensadores para Supermercados

Condensadores para Supermercados Condensadores para Supermercados ECONOMIA DE ENERGIA EM REFRIGERAÇÃO PARA SUPERMERCADO COMPARATIVO ENTRE O CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA DO CONDENSADOR EM V ADIABÁTICO COM VARIADOR DE FREQÜÊNCIA E CONDENSADOR

Leia mais

Instruções. Física. Interpretar as questões faz parte da avaliação; portanto, não adianta pedir esclarecimentos aos Fiscais.

Instruções. Física. Interpretar as questões faz parte da avaliação; portanto, não adianta pedir esclarecimentos aos Fiscais. 1 2 Instruções Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

Resultados obtidos nas medições.

Resultados obtidos nas medições. Resultados obtidos nas medições. Os dados na sequência representam dois ensaios de aquecimento da água no reservatório de 200 litros de duas formas distintas. No primeiro aquecimento se faz o ensaio do

Leia mais

Física C Extensivo V. 4

Física C Extensivo V. 4 GBITO Física C Extensivo V. Exercícios 0) F. lei de Ohm se refere a um tipo de resistor com resistência constante cuja resistência não depende nem da tensão aplicada nem da corrente elétrica. F. penas

Leia mais

ACIJS. Uso Eficiente de Energia Outubro/2014

ACIJS. Uso Eficiente de Energia Outubro/2014 ACIJS Uso Eficiente de Energia Outubro/2014 Unidades de negócios Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Evolução da tarifa de energia elétrica Fonte: Aneel Tarifa de Energia; IBGE

Leia mais

Física C Extensivo V. 4

Física C Extensivo V. 4 GBITO Física C Extensivo V. Exercícios 0) F. lei de Ohm se refere a um tipo de resistor com resistência constante cuja resistência não depende nem da tensão aplicada nem da corrente elétrica. F. penas

Leia mais

Eficientização das Instalações Elétricas Residenciais em Comunidades Baixa Renda

Eficientização das Instalações Elétricas Residenciais em Comunidades Baixa Renda Eficientização das Instalações Elétricas Residenciais em Comunidades Baixa Renda Antônio Afonso Gomes Júnior e Gabriel de Oliveira Brandão e Gomes Resumo A Ampla acredita que a sustentabilidade das famílias

Leia mais

2 TRANSFORMANDO CONSUMIDORES EM CLIENTES - BR IV.

2 TRANSFORMANDO CONSUMIDORES EM CLIENTES - BR IV. Projetos Eficiência Energética 2013 1 SEMAE Serviço de Abastecimento de Água e Esgoto de São Leopoldo/RS. Objetivo: Combater o desperdício através de substituição de motores standard por motores de alto

Leia mais

Tarifa Social de Energia Elétrica

Tarifa Social de Energia Elétrica Tarifa Social de Energia Elétrica O que é a TSEE Tarifa Social de Energia Elétrica, regulamentada pela Lei no 12.212, de 20 de janeiro de 2010 e pelo Decreto no 7.583, de 13 de outubro de 2011. Consiste

Leia mais

GRDE Superintendência ncia de Mercado SPM

GRDE Superintendência ncia de Mercado SPM Gerência de P&D e Eficiência Energética GRDE Superintendência ncia de Mercado SPM O "Grupo Empresarial CEB" tem como controladora a Companhia Energética de Brasília - CEB, cuja origem é a Companhia de

Leia mais

Guia da Melhor Prática de Economia de Energia em Casa Copyright Lemke 2016

Guia da Melhor Prática de Economia de Energia em Casa Copyright Lemke 2016 Guia da Melhor Prática de Economia de Energia em Casa Economia de Energia em casa Como fazer o uso eficiente da energia elétrica É importante ressaltar que a energia elétrica é uma ferramenta para servir

Leia mais

Quem busca economia prefere Heliotek

Quem busca economia prefere Heliotek Linha de aquecimento para piscina Quem busca economia prefere Heliotek A marca de aquecimento solar do grupo Bosch Aquecedor solar de piscina A opção com melhor custo-benefício para aquecer sua piscina

Leia mais

Lumina SEMINÁRIO A ILUMINAÇÃO PÚBLICA E O CIDADÃO. Capacitação em Iluminação Pública. Clara Rosa de Jesus Lacerda Ramalho

Lumina SEMINÁRIO A ILUMINAÇÃO PÚBLICA E O CIDADÃO. Capacitação em Iluminação Pública. Clara Rosa de Jesus Lacerda Ramalho SEMINÁRIO A ILUMINAÇÃO PÚBLICA E O CIDADÃO Capacitação em Iluminação Pública Clara Rosa de Jesus Lacerda Ramalho Apresentação Clara Lacerda: Engenheira Eletricista, pós graduada em Uso Racional da Energia

Leia mais

ENTENDA OS BENEFÍCIOS E COMO FUNCIONA UMA MINI-USINA SOLAR RESIDENCIAL

ENTENDA OS BENEFÍCIOS E COMO FUNCIONA UMA MINI-USINA SOLAR RESIDENCIAL Veículo: Site Ciclo Vivo Data: 07/10/2016 ENTENDA OS BENEFÍCIOS E COMO FUNCIONA UMA MINI-USINA SOLAR RESIDENCIAL É possível produzir energia até mesmo em duas chuvosos ou nublados. 7 de outubro de 2016

Leia mais

PANORAMA DO PROGRAMA LUZ PARA TODOS E A UNIVERSALIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA

PANORAMA DO PROGRAMA LUZ PARA TODOS E A UNIVERSALIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PANORAMA DO PROGRAMA LUZ PARA TODOS E A UNIVERSALIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA 8º CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA E ENERGIA NO MEIO RURAL Campinas, 15 de dezembro de 2010

Leia mais

Energia Fotovoltaica

Energia Fotovoltaica Róbson Rodrigues, Felipe Martins e Huendell Steinmetz Turma: Informática Tarde Energia Fotovoltaica Escolhemos esta energia, pois é uma energia limpa e renovável, se ser necessário a manutenção do equipamento.

Leia mais

PEA 2200 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade

PEA 2200 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade PEA 2200 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade Aula 4 Eficiência Energética e Uso Racional de Energia slide 1 / 22 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA & USO RACIONAL DE ENERGIA DEFINIÇÕES: Uso racional da energia:

Leia mais

BELO HORIZONTE É PIONEIRA EM GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR E FOTOVOLTAICA

BELO HORIZONTE É PIONEIRA EM GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR E FOTOVOLTAICA BELO HORIZONTE É PIONEIRA EM GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR E FOTOVOLTAICA Enviado por ETC COMUNICAÇÃO 14Mai2015 PQN O Portal da Comunicação ETC COMUNICAÇÃO 14/05/2015 Belo Horizonte tem sido protagonista no

Leia mais

Como reduzir as contas de Casa

Como reduzir as contas de Casa Como reduzir as contas de Casa 1) Como reduzir a conta de energia elétrica? Crie o hábito de apagar a luz toda vez que sair de um cômodo; Tire todos os aparelhos da tomada quando não estiverem em uso.

Leia mais

Consumo doméstico de eletricidade e redução de gastos 21 de na setembro conta de luz de / 32

Consumo doméstico de eletricidade e redução de gastos 21 de na setembro conta de luz de / 32 Consumo doméstico de eletricidade e redução de gastos na conta de luz Lucas Guimarães Barros CFP/UFRB 21 de setembro de 2013 Consumo doméstico de eletricidade e redução de gastos 21 de na setembro conta

Leia mais

Energia. consciente QUAIS SÃO AS AÇÕES QUE VOCÊ PODE TER PARA MELHORAR O MUNDO À SUA VOLTA?

Energia. consciente QUAIS SÃO AS AÇÕES QUE VOCÊ PODE TER PARA MELHORAR O MUNDO À SUA VOLTA? Energia consciente QUAIS SÃO AS AÇÕES QUE VOCÊ PODE TER PARA MELHORAR O MUNDO À SUA VOLTA? Confira, nas próximas páginas, dicas para uma utilização mais racional e consciente da energia. LUZ Durante o

Leia mais

GÁS NATURAL. A LINHA DA ECONOMIA.

GÁS NATURAL. A LINHA DA ECONOMIA. GÁS NATURAL. A LINHA DA ECONOMIA. Gás Natural. Invisível e essencial. O gás natural é o combustível fóssil mais limpo que existe. Com constituição semelhante à do petróleo, pode ser encontrado no subsolo

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA PARA LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS COM REATOR INTEGRADO.

CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA PARA LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS COM REATOR INTEGRADO. CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA PARA LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS COM REATOR INTEGRADO Revisão I 04/10/2006 ELETROBRÁS/PROCEL DPS DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E ESTUDOS

Leia mais

Sistemas de Energia Solar e Eólica Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita

Sistemas de Energia Solar e Eólica Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita Sistemas de Energia Solar e Eólica Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita Especificações dos Módulos Fotovoltaicos Comerciais Sistemas de Energia Solar e Eólica Identificação e informações gerais Módulo

Leia mais

Seminário Brasil-Alemanha de Eficiência Energética. A escassez de água no Brasil e o impacto na geração de energia

Seminário Brasil-Alemanha de Eficiência Energética. A escassez de água no Brasil e o impacto na geração de energia Seminário Brasil-Alemanha de Eficiência Energética no Brasil e o impacto na geração Cilene Victor 1 Professora de Jornalismo e Relações Públicas e coordenadora do Centro Interdisciplinar de Pesquisa da

Leia mais

A Construção Sustentável no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas

A Construção Sustentável no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas CREA MG Seminário de Mudanças Climáticas e Regimes Ambientais Internacionais A Construção Sustentável no contexto da Política Municipal de Combate às Mudanças Climáticas Weber Coutinho Gerente de Planejamento

Leia mais

Conviver Rural Jaíba. Para se ter eficiência energética é preciso ter inteligência. Grandes resultados para os pequenos produtores do Jaíba.

Conviver Rural Jaíba. Para se ter eficiência energética é preciso ter inteligência. Grandes resultados para os pequenos produtores do Jaíba. Para se ter eficiência energética é preciso ter inteligência Desde 1998, por lei, toda distribuidora de energia precisa investir em ações que reduzam o desperdício de energia elétrica. Uma determinação

Leia mais

Características. Em 2014, foram visitados 151 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Abrangência nacional

Características. Em 2014, foram visitados 151 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Abrangência nacional Rio de Janeiro, 13/11/2015 Abrangência nacional Características Temas investigados no questionário básico Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil

Leia mais

ETIQUETAGEM DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS

ETIQUETAGEM DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS ETIQUETAGEM DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM RESIDENCIAIS Roberto Lamberts, PhD. Universidade Federal de Santa Catarina Laboratório de Eficiência Energética em Edificações Conselho Brasileiro de Construção

Leia mais

Taller de trabajo: Energía Solar Integración y despacho: desafíos para la región

Taller de trabajo: Energía Solar Integración y despacho: desafíos para la región MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Taller de trabajo: Energía Solar Integración y despacho: desafíos para la región Ing. Cristiano Augusto Trein, Ph.D. Ministério de Minas e Energia cristiano.trein@mme.gov.br

Leia mais

INFORME À IMPRENSA Mercado de energia elétrica: consumo no NE

INFORME À IMPRENSA Mercado de energia elétrica: consumo no NE Consumo residencial de eletricidade do NE supera, pela primeira vez, o do Sul Taxa de atendimento na região praticamente se iguala à média brasileira Rio de Janeiro, 09/07/2008 A primeira metade de 2008

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS 2014

CATÁLOGO DE PRODUTOS 2014 CATÁLOGO DE PRODUTOS 2014 LED - Um avanço em iluminação Com a evolução tecnológica, o LED deixou de ser usado apenas como forma de luz indicadora em equipamentos, função restrita à década de 60, quando

Leia mais

ANEXO DE METAS E PRIORIDADES PROGRAMA FINALÍSTICO

ANEXO DE METAS E PRIORIDADES PROGRAMA FINALÍSTICO Página 1 PROGRAMA: ATENÇÃO A SAÚDE DA POPULAÇÃO OBJETIVO: Promover o acesso universal da população aos serviços ambulatoriais, emergenciais e hospitalares nos postos de saúde e hospitais localizados no

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS NA REGIÃO DO VALE ARARANGUÁ. Jorge Luiz Angeloni¹ 1 (Coordenador da Ação de Extensão)

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS NA REGIÃO DO VALE ARARANGUÁ. Jorge Luiz Angeloni¹ 1 (Coordenador da Ação de Extensão) EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS NA REGIÃO DO VALE ARARANGUÁ Área Temática: Educação Jorge Luiz Angeloni¹ 1 (Coordenador da Ação de Extensão) Jorge Luiz Angeloni Emerson Silveira Serafim² Lucas

Leia mais

Sustentabilidade: A Contribuição da Eficiência Energética

Sustentabilidade: A Contribuição da Eficiência Energética 18ª Audiência de Inovação Sustentabilidade: A Contribuição da Eficiência Energética Marco Antonio Saidel saidel@usp.br Grupo de Energia do Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas da

Leia mais

Estudo de caso: Instalações verdes Case study: Green buildings

Estudo de caso: Instalações verdes Case study: Green buildings Estudo de caso: Instalações verdes Case study: Green buildings HOSPITAL MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PREFEITO WALDEMAR COSTA FILHO PRO SAUDE ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E HOSPITALAR Profissional

Leia mais

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA

Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA J Programa de Eficiência Energética AUDIÊNCIA PÚBLICA A Espírito Santo Centrais Elétricas SA, em conformidade com seu Contrato de Concessão de Distribuição, n 001/05 ANEEL e o que dispõe a Lei nº 9.991

Leia mais

Catálogo de Luminárias LED. Iluminação eficiente

Catálogo de Luminárias LED. Iluminação eficiente Catálogo de Luminárias LED Iluminação eficiente W2 2015 Introdução Fundada em 2005 e listada na Bolsa de Valores de Nova York desde 2008 (NYSE: SOL), a ReneSola é uma líder global provedora de tecnologia

Leia mais

USO EFICIENTE DA ENERGIA

USO EFICIENTE DA ENERGIA Matriz Energética Cenário Atual Uso da Energia Elétrica com Eficiência Dicas de Uso Eficiente e Seguro da Energia MATRIZ ENERGÉTICA Eólica 3,8% 5,5% Biomassa Termoelétrica 17,4% 73% Hidrelétrica O CAMINHO

Leia mais

Workshop Técnico Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP

Workshop Técnico Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP Workshop Técnico Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP Arthur Cursino IEE/USP Setembro / 2014 Estrutura da Apresentação Regulamento PBE Edifica Introdução: Conceitos Sistema de

Leia mais

PEA 3110 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade

PEA 3110 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade PEA 3110 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade Aula 2 Usos finais de eletricidade e Conservação slide 1 / 30 O Processo de Uso Final da EE (1) Eletricidade Motor Força motriz Entrada de energia Tecnologia

Leia mais

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Geradores, Receptores e Potência Elétrica

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Geradores, Receptores e Potência Elétrica Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Geradores, Receptores e Potência Elétrica 1. (Espcex (Aman) 2013) A pilha de uma lanterna possui

Leia mais

Manual Eficiência Energética em Edificações. Eng J. Jorge Chaguri Jr

Manual Eficiência Energética em Edificações. Eng J. Jorge Chaguri Jr Manual Eficiência Energética em Edificações Eng J. Jorge haguri Jr Estrutura da presentação valiação da eficiência do aquecimento de agua a gás Estudo de caso e exemplos Sistema de aquecimento de água

Leia mais

PARECER Nº, DE RELATOR: Senador LUIZ HENRIQUE I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE RELATOR: Senador LUIZ HENRIQUE I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS (CAE), sobre o PLS nº 582, de 2011, que altera a Lei nº 11.337, de 26 de julho de 2006, para tornar obrigatória a adoção da tensão bivolt em equipamentos

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA PARA SISTEMAS E EQUIPAMENTOS PARA AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA

CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA PARA SISTEMAS E EQUIPAMENTOS PARA AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA PARA SISTEMAS E EQUIPAMENTOS PARA AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA Revisão I 27/02/2007 ELETROBRÁS/PROCEL DTD DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DA

Leia mais

Energia Solar: como o Centro Sebrae de Sustentabilidade se tornou um Prédio Zero Energia

Energia Solar: como o Centro Sebrae de Sustentabilidade se tornou um Prédio Zero Energia Energia Solar: como o Centro Sebrae de Sustentabilidade se tornou um Prédio Zero Energia CENTRO SEBRAE DE SUSTENTABILIDADE MISSÃO Gerir e disseminar conhecimentos, soluções xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Leia mais

VIABILIDADE DA TRANSIÇÃO FLUORESCENTE PARA LED PARA O IFCE-CAMPUS CEDRO

VIABILIDADE DA TRANSIÇÃO FLUORESCENTE PARA LED PARA O IFCE-CAMPUS CEDRO ISSN 1984-9354 VIABILIDADE DA TRANSIÇÃO FLUORESCENTE PARA LED PARA O IFCE-CAMPUS CEDRO Área temática: Gestão Ambiental & Sustentabilidade Alessandra Lima Silva allelyss@hotmail.com Cryslania Guedes Silva

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA RC/PEE 001/2016

CHAMADA PÚBLICA RC/PEE 001/2016 CHAMADA PÚBLICA RC/PEE 001/2016 RESULTADO - CHAMADA PÚBLICA RC/PEE 001/2016 CPFL SANTA CRUZ 28 de junho de 2016 O grupo CPFL ENERGIA comunica que na CHAMADA PÚBLICA RC/PEE 001/2016, após análise da Comissão

Leia mais

CATÁLOGO DE ESPECIFICAÇÃO DE REFRIGERAÇÃO

CATÁLOGO DE ESPECIFICAÇÃO DE REFRIGERAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL DIVISÃO DE MATERIAIS CATÁLOGO DE ESPECIFICAÇÃO DE REFRIGERAÇÃO (Versão 1.2

Leia mais

Uso Racional da Água

Uso Racional da Água PHD - Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária PHD 2537 - Água em Ambientes Urbanos Uso Racional da Água Prof. Kamel Zahed Filho Afonso Mariutti Chebib Luiz Dal Sochio Junior Luiz Fernando Simone

Leia mais

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas.

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Rio de Janeiro, 18/09/2014 1 Abrangência nacional Temas investigados: Características Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil Fecundidade Características

Leia mais

Cooperação Brasil Alemanha Programa Energia

Cooperação Brasil Alemanha Programa Energia Cooperação Brasil Alemanha Programa Energia MAPEAMENTO PARA PUBLIC-PRIVATE-PARTNERSHIPS NOS SETORES DE ENERGIAS RENOVÁVEIS E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ENTRE O BRASIL E A ALEMANHA Raymundo Aragão Anima Projetos

Leia mais

Lâmpadas LED e Lâmpadas Fluorescentes Compactas Um estudo de viabilidade econômica

Lâmpadas LED e Lâmpadas Fluorescentes Compactas Um estudo de viabilidade econômica Lâmpadas LED e Lâmpadas Fluorescentes Compactas Um estudo de viabilidade econômica Júlia Corrêa Reis, Teófilo Miguel de Souza - Campus de Guaratinguetá - Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá - Engenharia

Leia mais

Doação de Refrigeradores Eficientes para a População de Baixa Renda na COELBA

Doação de Refrigeradores Eficientes para a População de Baixa Renda na COELBA 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Doação de Refrigeradores Eficientes para a População de Baixa Renda na COELBA Msc. Arq. Ana Christina Romano Mascarenhas COELBA Cia de Eletricidade do Estado

Leia mais

Catálogo de Luminárias LED. Iluminação eficiente

Catálogo de Luminárias LED. Iluminação eficiente Catálogo de Luminárias LED Iluminação eficiente W2 2015 Introdução Fundada em 2005 e listada na Bolsa de Valores de Nova York desde 2008 (NYSE: SOL), a ReneSola é uma líder global provedora de tecnologia

Leia mais

FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 20 POTÊNCIA E ENERGIA ELÉTRICA REVISÃO

FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 20 POTÊNCIA E ENERGIA ELÉTRICA REVISÃO FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 20 POTÊNCIA E ENERGIA ELÉTRICA REVISÃO Como pode cair no enem Não havendo aumento no preço do kwh nem nos impostos embutidos, você deverá pagar sua próxima conta de luz em torno

Leia mais

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Declaração Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável das áreas onde atuamos e das

Leia mais

Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento

Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento Campanha Passaporte Verde Plano de Ação do Estabelecimento Bagagem São Paulo / SP INFORMAÇÕES DO ESTABELECIMENTO Nome: Bagagem Cnpj: 07.125.666/0001-15 Cadastur: Ramo de Atividade: Restaurantes e Bares

Leia mais

Profa. Eliane Fadigas Prof. Alberto Bianchi

Profa. Eliane Fadigas Prof. Alberto Bianchi PEA 2200 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade Profa. Eliane Fadigas Prof. Alberto Bianchi Aula 5 Conservação de Energia: Aspectos técnicos e econômicos slide 1 / 19 ATÉ ONDE SE SABE A ENERGIA PODE

Leia mais

Taboãoprev Projeto de Uso Racional de Água e Energia Elétrica

Taboãoprev Projeto de Uso Racional de Água e Energia Elétrica Taboãoprev Projeto de Uso Racional de Água e Energia Elétrica 1 Índice 1. Apresentação... 03 2. Conceitos de Projeto de Uso Racional de Água e Energia Elétrica... 04 3. Objetivos do Projeto de Uso Racional

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA A OTIMIZAÇÃO

PERSPECTIVAS PARA A OTIMIZAÇÃO PERSPECTIVAS PARA A OTIMIZAÇÃO QUANTO CUSTA UM BANHO? Área Total = 170 mil m² Área Construída = 105 mil m² FREQUENCIA MÉDIA DE ASSOCIADOS (2015) Média Diária = 6.708 entradas Média Mensal = 201.251 entradas

Leia mais

use a ENERGIA com inteligência

use a ENERGIA com inteligência use a ENERGIA com inteligência Brasília 2013 Energia elétrica. Saber usar para usar sempre. PROGRAMA DE PEE Eficiência Energética Durante o dia, prefira iluminar sua casa apenas com luz natural. Fazendo

Leia mais

Orientar sobre práticas de Economia de energia? Conta comigo!

Orientar sobre práticas de Economia de energia? Conta comigo! Orientar sobre práticas de Economia de energia? Conta comigo! Tudo o que você precisa saber sobre economia de energia! Quando se fala em energia elétrica em condomínios a missão é sempre a mesma: economizar.

Leia mais

Observação: É possível realizar o experimento com apenas um multímetro, entretanto, recomenda-se um multímetro por grupo de alunos.

Observação: É possível realizar o experimento com apenas um multímetro, entretanto, recomenda-se um multímetro por grupo de alunos. Lista de Materiais 1 multímetro. 4 pilhas de 1,5V. 2 resistores com resistências da mesma ordem de grandeza. Exemplo: R1 = 270 Ω e R2 = 560 Ω. Lâmpada com soquete com bulbo esférico (6,0V-500 ma). Resistor

Leia mais

Eficiência Energética

Eficiência Energética Eficiência Energética Diretoria de Gestão de Energia Legislação - PEE a) Lei N 9.991, de 24 de julho de 2000, com alterações dadas pela Lei N 10.438, de 26 de abril de 2002; b) Lei N 10.848, de 15 de março

Leia mais

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Aula 13 Sistema Predial de Água Quente: Energia Solar e Aquecimento a Gás Profª Heloise G. Knapik 1 Energia

Leia mais

1. Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura:

1. Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura: 1. Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura: Considere nula a resistência elétrica dos fios que fazem a ligação entre a bateria e as

Leia mais

CONSERVE: SIMULADOR DIDÁTICO SOBRE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM RESIDÊNCIAS

CONSERVE: SIMULADOR DIDÁTICO SOBRE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM RESIDÊNCIAS STC/ 18 17 à 22 de outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA (STC) CONSERVE: SIMULADOR DIDÁTICO SOBRE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM RESIDÊNCIAS

Leia mais

Racionalização do Uso de Energia Elétrica e Água na Irrigação para Agricultura Familiar- Município de Jequitibá - MG

Racionalização do Uso de Energia Elétrica e Água na Irrigação para Agricultura Familiar- Município de Jequitibá - MG XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP - Brasil Racionalização do Uso de Energia Elétrica e Água na Irrigação para Agricultura Familiar-

Leia mais

Entendendo a Física - Prof. Panosso

Entendendo a Física - Prof. Panosso Standby: nossa consciência em modo de espera. Entendendo a Física - Prof. Panosso Em nossas casas sempre nos preocupamos com o consumo de energia dos equipamentos que mais gastam, tais como chuveiro elétrico

Leia mais