SELETIVIDADE DE CLOMAZONE APLICADO EM PRÉ-EMERGÊNCIA, EM SEMENTES TRATADAS COM DIETHOLATE (TEOR DE ARGILA ENTRE 10 A 30%)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SELETIVIDADE DE CLOMAZONE APLICADO EM PRÉ-EMERGÊNCIA, EM SEMENTES TRATADAS COM DIETHOLATE (TEOR DE ARGILA ENTRE 10 A 30%)"

Transcrição

1 SELETIVIDADE DE CLOMAZONE APLICADO EM PRÉ-EMERGÊNCIA, EM SEMENTES TRATADAS COM DIETHOLATE (TEOR DE ARGILA ENTRE 10 A 30%) Luiz Lonardoni Foloni (Unicamp / Douglas Roberto Bizari (Unicamp), Evandro Luiz Corrêa de Souza (Unicamp), Márcio Cassineli (FMC Química do Brasil LTDA). RESUMO - O uso de herbicidas eficientes geralmente encontra problemas de seletividade, limitando seu uso em importantes culturas. Com a expansão da cultura do algodão na região nordeste, este problema se agrava pois, os teores de argila e matéria orgânica são muito baixos. O Dietholate foi aplicado a: 0,50; 0,60; 0,70; 0,80 e 0,90 kg ia/100kg de sementes na operação final dos tratamentos de sementes de algodão. Após o plantio, em pré-emergência total (1 DAP), foram aplicados: Clomazone a 0,55; 0,60; 0,70; 0,80 e 0,90, Clomazone/Diuron a 0,7/0,5; 0,7/0,6 e 0,7/0,7 e S-metolachlor a 1,443 (kg de ia/ha). O experimento foi realizado em Barreiras-Ba (fazenda Tapera), em solo com 20% de teor de argila, totalizando 50 tratamentos com 15 metros por 10 linhas de plantio. Foram realizadas avaliações de fitotoxicidade, altura e estande e eficiência aos 20 e 53 DAT. Os resultados mostraram que Dietholate permitiu seletividade a cultivar Delta-Opal a partir da dose de 0,5 kg ia/100kg de sementes, não afetando a altura e o estande. Com relação a eficiência as doses de Clomazone a partir de 0,70 kg ia/ha foram mais eficientes no controle de Digitaria horizontalis, Amaranthus viridis, Ipomea grandifolia, Euphorbia heterophilla e Acanthospermum hispidium. Palavras-Chave: protetores, Clomazone, Dietholate. CLOMAZONE SELECTION APPLIED IN PRE EMERGENCY, IN SEEDS TREATED WITH DIETHOLATE ( CLAY GRADE BETWEEN 10 30%) ABSTRACT - The use of efficient herbicides, generally gets selection problems, which puts limits to its use in some important cultures. With cotton expansion in Northeast region, this problem gets worst because of the clay grade and the organic material are very low. The Dietholate, were applied at: 0,5; 0,6; 0,7; 0,8; and 0,9 kilos i.a./100 kilos seeds in final operation of cotton seed treatments. In total pre emergency (1 DAP), were applied Clomazone in 0,55; 0,60; 0,70; 0.80 and 0,90; Clomazone/Diuron in 0,7/0,5; 0,7/0,6; and 0,7/0,7 and S-metolachlor in 1,443 (kilos of i.a./ha). The experiment was taken in Barreiras, BA (Tapera farm), in soil with 20 % of clay grade in a total of 50 treatments with 15 meters by 10 lines planting. Selecting evaluations were made (fitotoxicidade, high and stand ) and its efficiency in 20 and 53 Days after treatments (D.A.T.). The results showed that Dietholate allowed selecting in the Delta opal cultivar since 0,5 kg i.a./100kg seeds dose not affecting the high and stand. About the efficiency the Clomazone doses since 0,70 kg i.a. /ha were more efficient in controlling the Digitaria horizontalis, Amaranthus viridis, Ipomea grandifolia, Euphorbia heterophilla and Acanthospermum hispidium. Key words: safeners, Clomazone, Dietholate.

2 INTRODUÇÃO Nos últimos anos, as indústrias de agroquímicos têm desenvolvido inúmeros novos herbicidas ou reavaliados produtos mais antigos, alterando sua concentração e/ou formulação mediante o acréscimo de novos adjuvantes ou aditivos, no sentido de melhorar a eficiência de controle das plantas daninhas, além da utilização de safeners (protetores) com o objetivo de aumentar ou propiciar a seletividade das culturas e, assim, oferecer opções alternativas aos produtores para o desempenho destes produtos. O uso de herbicidas geralmente encontra problemas de seletividade, e atualmente, o uso de protetores oferece a oportunidade de se reduzir a fitotoxicidade de alguns herbicidas não-seletivos, ou não totalmente seletivos, melhorando a seletividade e aumentando a segurança. O conceito de aumento da seletividade dos herbicidas através do uso de protetores foi, primeiramente, introduzido por Hoffmann (1962), sendo o responsável pelo desenvolvimento do primeiro safener, o anidro 1,8 naftálico. A partir de então, outras moléculas com essa característica têm sido lançadas no mercado com sucesso. York e Jordan (1992), constataram que a aplicação de inseticidas no sulco de semeadura do algodão com Aldicarb, Forate e Disulfuton reduzem a fitotoxicidade do Clomazone à cultura, atuando como protetores de sementes do algodão. Segundo Albernatly (1994), o uso de inseticida organofosforado, aplicado no tratamento das sementes de algodão antes do plantio, promove um excelente efeito protetor. Geralmente, antes do plantio as sementes devem ser tratadas com protetor de sementes para Clomazone, ou seja, um protetor fisiológico ( Safener ), que confere seletividade ao Clomazone, para a cultura do algodão. Poderá ocorrer alguma clorose (branqueamento) nas folhas primárias de algumas plantas, entretanto, nos sintomas desaparecem entre 20 a 30 dias após a emergência das plântulas, não afetando o desenvolvimento e a produção F.M.C (2000). Ahrens (1994) apresenta o Dietholate como um protetor de herbicidas e descreve que este produto foi primeiramente relatado pela Zeneca. Burga e Correa (1999) avaliaram a seletividade do Clomazone na cultura do algodão (2 variedades) com o uso de cinco diferentes compostos como possíveis sarfeners. Os resultados mostraram o F8801, Disulfoton e Phorate, eficientes como protetores. Assim, com o objetivo de se obter informações básicas sobre o comportamento do Clomazone, aplicado em pré-emergência na cultura do algodão, cujas sementes foram tratadas com diferentes doses de protetor, foi instalado um experimento no oeste baiano em solos, cujo teor de argila estava entre 10 a 30%. MATERIAL E MÉTODOS O presente experimento foi instalado no município de Barreiras - BA, na fazenda Tapera, do grupo Castilhos, em solo classificado como Latossolo Vermelho (LVE) Oliveira et al. (1999); com textura de 20% de argila. A área experimental foi instalada na cultura de Algodão, cultivar Delta-Opal plantada em 24 de novembro de O solo foi previamente preparado com grade Romi, grade leve, grade niveladora e plantio. O plantio foi efetuado com plantadeira CASE HI ASM1217 (10 linhas) tracionada por um trator

3 CASE HI MX270 na velocidade de 9,0 km/h, com uma densidade aproximada de 7-8 sementes/metro linear e profundidade de 5 cm. O espaçamento utilizado foi de 80 cm entre linhas. A adubação básica por ocasião do plantio foi de 450 kg/ha, da fórmula As sementes foram previamente tratadas com Furadan a 2,0l, Maxim a 200ml, Cruizer 700 a 500g e Spectro a 34g, todos por 100 kg de sementes. Foi empregado o delineamento experimental de blocos ao acaso com 50 tratamentos com parcela subdividia e 03 repetições, compreendendo cada parcela uma área de 8,0m (10 linhas) por 15,0m, perfazendo 120,0 m 2 de área tratada. As sementes foram tratadas após os tratamentos convencionais de fungicidas e inseticidas, com o Dietholate nas doses de 1,0; 1,2; 1,4; 1,6; e 1,8 kg por 100 kg de sementes, efetuando-se a mistura mecânica. Imediatamente após o plantio, ou seja, em pré-emergência total foi efetuada a aplicação do Clomazone (1 dia após). No sentido perpendicular das linhas de plantio, e conseqüentemente com os tratamentos de Dietholate foi aplicado os herbicidas Clomazone 0,55; 0,60; 0,70; 0,80 e 0,90, Clomazone/Diuron a 0,7/0,5; 0,7/0,6 e 0,7/0,7 e S-metolachlor a 1,443 (expressos em kg de i.a./ha) conforme as Tabela 1 e 2 Tabela 1. Herbicidas testados no experimento (nomes comum e comercial); tipo de aplicação; doses aplicadas respectivamente em ingrediente ativo (I.A.) e produto comercial por hectare. Dose por ha Nomes i.a. Formulado Tipo Trat. l ou kg/100 Aplic. kg/100kg Comum Comercial kg semente semente 1 CLOMAZONE GAMIT 500 CE Pré 0,55 1,1 2 CLOMAZONE GAMIT 500 CE Pré 0,6 1,2 3 CLOMAZONE GAMIT 500 CE Pré 0,7 1,4 4 CLOMAZONE GAMIT 500 CE Pré 0,8 1,6 5 CLOMAZONE GAMIT 500 CE Pré 0,9 1,8 6 S-.METOLACHLOR DUAL GOLD Pré 1,443 1,5 7 CLOMAZONE/DIURON GAMIT 500/CENTION Pré 0,7/0,5 1,4/1,0 8 CLOMAZONE/DIURON GAMIT 500/CENTION Pré 0,7/0,6 1,4/1,2 9 CLOMAZONE/DIURON GAMIT 500/CENTION Pré 0,7/0,7 1,4/1,4 10 TESTEMUNHA - -

4 Tabela 2. Protetores de sementes testados no experimento (nomes comum e comercial); tipo de aplicação; doses aplicadas, respectivamente em ingrediente ativo (I.A.) e produto comercial por 100kg de sementes. N.º Trat. Comum Nomes Comercial Tipo Aplic. Dose por 100 KG/Sementes i.a Formulado (Kg) l ou Kg 1 DIETHOLATE PERMIT TRAT. SEMENTES 0,5 1 2 DIETHOLATE PERMIT TRAT. SEMENTES 0,6 1,2 3 DIETHOLATE PERMIT TRAT. SEMENTES 0,7 1,4 4 DIETHOLATE PERMIT TRAT. SEMENTES 0,8 1,6 5 DIETHOLATE PERMIT TRAT. SEMENTES 0,9 1,8 Os tratamentos com protetores de sementes e posterior aplicação dos herbicidas foi realizada em 26/11/2004 em área total da parcela, empregando equipamento propelido a gás carbônico (CO2) com barra de 6 bicos de jato plano com pontas XR espaçadas a 0,50 metro. O equipamento foi operado a 278 KPa e volume final de aplicação de 200 l/ha. As avaliações de seletividade foram realizadas aos 20 e 53 DAT utilizando-se da escala EWRC (1964), onde 1 (um) representa nenhum sintoma de fitotoxicidade aparente e 9 (nove) representa morte total das plantas. Foram realizadas duas avaliações de eficiência aos 20 e 53 DAT, utilizando-se a escala de controle percentual, em que 0 (zero) representa não controle e 100, morte total das plantas daninhas. Foram ainda realizadas aos 53 DAT, uma avaliação de altura (cm) e estande (N o de plantas por metro linear). RESULTADOS E DISCUSSÃO Os resultados obtidos na avaliação da seletividade do Clomazone e dos outros herbicidas utilizados na cultura do algodão, traduzidos em fitotoxicidade aparente mostraram que nenhum dos tratamentos herbicidas apresentou quaisquer sintomas de fitotoxicidade aparente nas duas avaliações realizadas. Ainda, a observação do desenvolvimento da cultura do algodão para os diferentes tratamentos herbicidas e sua interação com as diferentes doses do Dietholate (Permit) estão sumarizadas na Figura 1.

5 Dose Permit 1,0 l 1,2 l 1,4 l 1,6 1,8 l 100,00 80,00 Altura (cm) 60,00 40,00 20,00 0, Tratamentos Figura 1. Avaliação da altura do algodoeiro (em cm) aos 53 dias após a pulverização (DAT) de herbicidas em pré-emergência, após o tratamento das sementes com Permit, na cultura do algodão Fazenda Tapera BA Ano agrícola 2004/05. Ainda, objetivando avaliar efeitos não visuais de fitotoxicidade aparente foi medido o número de plantas por metro linear, cujos resultados encontram-se na Figura 2. Dose Permit (l/ha) 1,0 l 1,2 l 1,4 l 1,6 l 1,8 l No Plantas por metro linear Tratamentos Figura 2. Avaliação do estande (número de plantas por metro linear) do algodoeiro aos 53 dias após a pulverização (DAT) de herbicidas em pré-emergência, após o tratamento das sementes com Permit, na cultura do algodão Fazenda Tapera BA Ano agrícola 2004/05.

6 A observação destes resultados mostra que um tratamento bem executado na aplicação na aplicação do Dietholate nas sementes de algodão (tratamento final de sementes) resultou em excelente seletividade para o herbicida Clomazone isolado ou associado ao Diuron. Os parâmetros altura e estande mostraram não haver diferenças significativas entre as interações dose de herbicida e quantidade de protetor utilizada no tratamento de sementes. CONCLUSÂO Os resultados do experimento instalado em solos com teor de argila de 20%, mostraram que as diferentes doses de Dietholate utilizadas no tratamento das sementes de algodão (última operação de tratamento) propiciaram excelente seletividade para a cultura do algodoeiro. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS AHRENS, W. H. Herbicide handbook. Champaing: Weed Science Society of America, ed. 352 p. ALBERNATLY, J. R. Mode of action of pigment inhibitors. In: HERBICIDE ACTION COURSE. Sumary of lectures. West Lafayette: Purdue University, p BURGA, C. A.; CORRÊA, L. E. A. Seletividade de Clomazone na cultura do algodão com o uso de safeners In: CONGRESSO BRASILEIRO DO ALGODÃO, 2, 1999, Ribeirão Preto. Anais...Campina Grande. Embrapa CNPA, 1999, p EWRC (European Weed Researsh Council). Report of 3 rd and 4 th meetings of EWRC Comittee of Methods in Weed Research. Weed Research, v. 4, n. 1, p. 88, FMC QUÍMICA DO BRASIL. Manual técnico comercial gamit no algodão. Campinas, FMC Química do Brasil, p. HOFFMANN, O. T. Herbicide antidotes: chemistry and action of herbicides antidotes, p. 1-13, OLIVEIRA, J. B.; ALMEIDA, C. L. E.; PRADO, H. Mapa pedológico do estado de São Paulo. Rio de Janeiro: Embrapa Solos / Secretaria da Agricultura de São Paulo / IAC, p. YORK, A. C.; JORDAN, D. L. Cotton (Gossypium hirsutum) response to clomazone and inseticide combinations. Weed Technology, v. 6, n. 4, p , 1992.

UTILIZAÇÃO DO BAS 800 01 H NO MANEJO DAS PLANTAS DANINHAS PARA O PLANTIO DIRETO DE MILHO (Zea mays L.)

UTILIZAÇÃO DO BAS 800 01 H NO MANEJO DAS PLANTAS DANINHAS PARA O PLANTIO DIRETO DE MILHO (Zea mays L.) UTILIZAÇÃO DO BAS 800 01 H NO MANEJO DAS PLANTAS DANINHAS PARA O PLANTIO DIRETO DE MILHO (Zea mays L.) MARINHO, J. F. (UNICAMP, Campinas/SP - fabris.j@gmail.com, FOLONI, L. L. (UNICAMP, Campinas/SP - lfoloni@gmail.com,

Leia mais

INCIDÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS EM LAVOURAS DE ALGODÃO SOB SISTEMAS DE PLANTIO DIRETO E CONVENCIONAL NA CONDIÇÃO DE CERRADO

INCIDÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS EM LAVOURAS DE ALGODÃO SOB SISTEMAS DE PLANTIO DIRETO E CONVENCIONAL NA CONDIÇÃO DE CERRADO INCIDÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS EM LAVOURAS DE ALGODÃO SOB SISTEMAS DE PLANTIO DIRETO E CONVENCIONAL NA CONDIÇÃO DE CERRADO LEANDRO CARLOS FERREIRA 1,3 ; ITAMAR ROSA TEIXEIRA 2,3 RESUMO: O sistema de cultivo

Leia mais

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE ALGODÃO HERBÁCEO EM ESPAÇAMENTO ESTREITO COM CLORETO DE MEPIQUAT RESUMO

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE ALGODÃO HERBÁCEO EM ESPAÇAMENTO ESTREITO COM CLORETO DE MEPIQUAT RESUMO AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE ALGODÃO HERBÁCEO EM ESPAÇAMENTO ESTREITO COM CLORETO DE MEPIQUAT Antonio César Bolonhezi (1), Edivaldo André Gomes (2) (1)UNESP-Ilha Solteira(SP) E-mail: bolonha@agr.feis.unesp.br.

Leia mais

Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82

Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82 Embrapa Agropecuária Oeste. Documentos, 32 Embrapa Algodão. Documentos, 82 Exemplares desta publicação podem ser solicitados à: Embrapa Agropecuária Oeste Área de Comunicação Empresarial - ACE BR 163,

Leia mais

Eficácia do herbicida amicarbazone no controle de cordas-de-viola na cultura da cana-de-açúcar (Saccharum spp.) 1

Eficácia do herbicida amicarbazone no controle de cordas-de-viola na cultura da cana-de-açúcar (Saccharum spp.) 1 Revista Brasileira de Herbicidas, v.10, n.3, p.183-189, set./dez. 2011 (ISSN 2236-1065) www.rbherbicidas.com.br Eficácia do herbicida amicarbazone no controle de cordas-de-viola na cultura da cana-de-açúcar

Leia mais

RETENÇÃO PELA PALHADA, DE HERBICIDAS APLICADOS EM PRÉ- EMERGÊNCIA NA CULTURA DO MILHO, EM PLANTIO DIRETO

RETENÇÃO PELA PALHADA, DE HERBICIDAS APLICADOS EM PRÉ- EMERGÊNCIA NA CULTURA DO MILHO, EM PLANTIO DIRETO RETENÇÃO PELA PALHADA, DE HERBICIDAS APLICADOS EM PRÉ- EMERGÊNCIA NA CULTURA DO MILHO, EM PLANTIO DIRETO Benedito Noedi Rodrigues 1, João de Lima 2 e Inês F. U. Yada 2 1 Hngcnheiro Agrónomo, Dr, Pesquisador.

Leia mais

CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS ATRAVÉS DE HERBICIDAS EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA

CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS ATRAVÉS DE HERBICIDAS EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS ATRAVÉS DE HERBICIDAS EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA Hugo de Almeida Dan 1, Alberto Leão de Lemos Barroso 2, Lilian Gomes de Moraes Dan 3, Alaeste Diniz da Silva Júnior 3, Cleriston

Leia mais

EFEITOS DAS ALTERNATIVAS DE HERBICIDAS APLICADOS EM NÍVEL COMERCIAL NA CULTURA DA MANDIOCA NO BALANÇO DE MASSA FINAL DAS RAÍZES

EFEITOS DAS ALTERNATIVAS DE HERBICIDAS APLICADOS EM NÍVEL COMERCIAL NA CULTURA DA MANDIOCA NO BALANÇO DE MASSA FINAL DAS RAÍZES ISSN 1808-981X 77 EFEITOS DAS ALTERNATIVAS DE HERBICIDAS APLICADOS EM NÍVEL COMERCIAL NA CULTURA DA MANDIOCA NO BALANÇO DE MASSA FINAL DAS RAÍZES Effects of alternative level of herbicides applied in trade

Leia mais

SELETIVIDADE DO HERBICIDA DICLOSULAM, APLICADO EM PRÉ E PÓS-EMERGÊNCIA EM DIVERSAS CULTIVARES DE CANA-DE- AÇÚCAR.

SELETIVIDADE DO HERBICIDA DICLOSULAM, APLICADO EM PRÉ E PÓS-EMERGÊNCIA EM DIVERSAS CULTIVARES DE CANA-DE- AÇÚCAR. SELETIVIDADE DO HERBICIDA DICLOSULAM, APLICADO EM PRÉ E PÓSEMERGÊNCIA EM DIVERSAS CULTIVARES DE CANADE AÇÚCAR. Martins 1, D., Velini 1, E.D., Negrisoli 2, E., Marchi 2, S.R. e Silva 3, J. R.V. 1 Prof.

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA

RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA EMPRESA: RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA Assist Consultoria e Experimentação Agronômica LTDA ME Endereço: Avenida Brasília, 2711 Campo Real. Campo Verde - MT. CEP 78840-000.

Leia mais

ENSAIOS DE ALGODOEIROS DE FIBRAS COLORIDAS NO VALE DO IUIU 1 INTRODUÇÃO

ENSAIOS DE ALGODOEIROS DE FIBRAS COLORIDAS NO VALE DO IUIU 1 INTRODUÇÃO Página 1376 ENSAIOS DE ALGODOEIROS DE FIBRAS COLORIDAS NO VALE DO IUIU 1 Murilo Barros Pedrosa 1 ; Osório Lima Vasconcelos 3 ; Camilo de Lelis Morello 2 ; Eleusio Curvelo Freire 4 ; Flávio Rodrigo Gandolfi

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 923

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 923 Página 923 DOSES E FONTES DE NITROGÊNIO EM COBERTURA E CARACTERÍSTICAS PRODUTIVAS DO ALGODOEIRO EM SEMEADURA DIRETA Carlos Eduardo Rosa 1 ; Enes Furlani Júnior 2 ; Samuel Ferrari 3 ; Ana Paula Portugal

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UMA SEMEADORA-ADUBADORA DE PLANTIO DIRETO NA CULTURA DA SOJA

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UMA SEMEADORA-ADUBADORA DE PLANTIO DIRETO NA CULTURA DA SOJA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UMA SEMEADORA-ADUBADORA DE PLANTIO DIRETO NA CULTURA DA SOJA Jorge Ricardo Moura 3 ; Elton Fialho dos Reis 1,4 ; João Paulo Arantes Rodrigues da Cunha 2,4 ; 1 Pesquisador Orientador

Leia mais

USO DE REGULADOR DE CRESCIMENTO NO TRATAMENTO DE SEMENTE DO ALGODOEIRO COM DIFERENTES MATERIAIS EM PRIMAVERA DO LESTE- MT

USO DE REGULADOR DE CRESCIMENTO NO TRATAMENTO DE SEMENTE DO ALGODOEIRO COM DIFERENTES MATERIAIS EM PRIMAVERA DO LESTE- MT USO DE REGULADOR DE CRESCIMENTO NO TRATAMENTO DE SEMENTE DO ALGODOEIRO COM DIFERENTES MATERIAIS EM PRIMAVERA DO LESTE- MT Edson R. de Andrade Junior (Pequisador IMAmt edsonjunior@imamt.com.br) Resumo O

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 1389. Desenvolvimento Agrícola-EBDA; 4 Cotton Consultoria.

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 1389. Desenvolvimento Agrícola-EBDA; 4 Cotton Consultoria. Página 1389 GENÓTIPOS DE ALGODÃO DE FIBRAS LONGAS NO SEMIÁRIDO DO VALE DO IUIU, SUDOESTE DA BAHIA, SAFRA 2008/09. 1 Murilo Barros Pedrosa 1 ; Flávio Rodrigo Gandolfi Benites 2 ; Osório Lima Vasconcelos

Leia mais

AGRICULTURA FAMILIAR NO NORDESTE BRASILEIRO KIT EQUIPAMENTOS PARA O PEQUENO PRODUTOR, ESPECIALMENTE DE ALGODÃO

AGRICULTURA FAMILIAR NO NORDESTE BRASILEIRO KIT EQUIPAMENTOS PARA O PEQUENO PRODUTOR, ESPECIALMENTE DE ALGODÃO AGRICULTURA FAMILIAR NO NORDESTE BRASILEIRO KIT EQUIPAMENTOS PARA O PEQUENO PRODUTOR, ESPECIALMENTE DE ALGODÃO Campina Grande, PB 2000 INTRODUÇÃO No Nordeste brasileiro, no caso específico da cotonicultura,

Leia mais

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Microbial Biomass In Lettuce Culture Under Different Organic Fertilizers And Management Of Green Manure

Leia mais

Utilização do Herbicida Clethodim 1 Para Controle de Plantas Daninhas Gramíneas na Cultura do Alho.

Utilização do Herbicida Clethodim 1 Para Controle de Plantas Daninhas Gramíneas na Cultura do Alho. Utilização do Herbicida Clethodim Para Controle de Plantas Daninhas Gramíneas na Cultura do Alho. Eduardo Antonio Drolhe da Costa ; Albino Rozanski 2, Celita Virginia dos Reis. Agencia Paulista de Tecnologia

Leia mais

EFICÁCIA E SELETIVIDADE DO HERBICIDA FLUMIOXAZIN APLICADO EM PRÉ-EMERGÊNCIA NA CULTURA TRANSPLANTADA DA CEBOLA

EFICÁCIA E SELETIVIDADE DO HERBICIDA FLUMIOXAZIN APLICADO EM PRÉ-EMERGÊNCIA NA CULTURA TRANSPLANTADA DA CEBOLA EFICÁCIA E SELETIVIDADE DO HERBICIDA FLUMIOXAZIN APLICADO EM PRÉ-EMERGÊNCIA NA CULTURA TRANSPLANTADA DA CEBOLA DURIGAN, J. C. 1 ; SILVA, M. R. M. 2 ; AZANIA, A.A.P.M. 3 1 Eng. Agr. Prof. Adjunto do Departamento

Leia mais

DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO

DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO GOMES, Onélio Marcos Teston Acadêmico do curso de Engenharia Agronômica da FAEF-Garça-SP nelio_agro@ibest.com.br

Leia mais

DESSECAÇÃO DE BRAQUIÁRIA COM GLYPHOSATE SOB DIFERENTES VOLUMES DE CALDA RESUMO

DESSECAÇÃO DE BRAQUIÁRIA COM GLYPHOSATE SOB DIFERENTES VOLUMES DE CALDA RESUMO DESSECAÇÃO DE BRAQUIÁRIA COM GLYPHOSATE SOB DIFERENTES VOLUMES DE CALDA Valter de Oliveira Neves Júnior 1 ; Zélio de Lima Vieira 1 ; Tiago Trevizam de Freitas 1 ; Edgar Rodrigues Marques 1 ; Paulo César

Leia mais

Tecnologia de aplicação de Agrotóxicos

Tecnologia de aplicação de Agrotóxicos Tecnologia de aplicação de Agrotóxicos Engº. Agrº. M. Sc. Aldemir Chaim Laboratório de Tecnologia de Aplicação de Agrotóxicos Embrapa Meio Ambiente História da aplicação de defensivos Equipamento de aplicação

Leia mais

Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins.

Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins. Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins. Luciano Marcelo Fallé Saboya 1 ; Rita de Cassia Cunha Saboya 2 ; Valdeci Pinheiro Júnior 3 ; Jacinto Pereira da Silva

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Controle Químico da Mancha Branca na Cultura do Milho José Luiz de Andrade Rezende Pereira¹, Juliana Uzan ²,Elisa

Leia mais

DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1

DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1 DENSIDADE DE SEMEADURA DE CULTIVARES DE MAMONA EM PELOTAS, RS 1 Sérgio Delmar dos Anjos e Silva 1, Rogério Ferreira Aires 2, João Guilherme Casagrande Junior 3, Claudia Fernanda Lemons e Silva 4 1 Embrapa

Leia mais

Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface

Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface Uso de húmus sólido e diferentes concentrações de húmus líquido em características agronômicas da alface Everto Geraldo de MORAIS 1 ; Chrystiano Pinto de RESENDE 2 ; Marco Antônio Pereira RESUMO LOPES

Leia mais

EFEITO RESIDUAL DE HERBICIDAS PÓS- EMERGENTES UTILIZADOS NA CULTURA DA SOJA SOBRE O MILHO SAFRINHA

EFEITO RESIDUAL DE HERBICIDAS PÓS- EMERGENTES UTILIZADOS NA CULTURA DA SOJA SOBRE O MILHO SAFRINHA EFEITO RESIDUAL DE HERBICIDAS PÓS- EMERGENTES UTILIZADOS NA CULTURA DA SOJA SOBRE O MILHO SAFRINHA Hugo de Almeida Dan 1, Lilian Gomes de Moraes Dan 2, Alberto Leão de Lemos Barroso 3, Antonio Mendes de

Leia mais

Palavras-Chave: Adubação nitrogenada, massa fresca, área foliar. Nitrogen in Cotton

Palavras-Chave: Adubação nitrogenada, massa fresca, área foliar. Nitrogen in Cotton 64 Nitrogênio na cultura do Algodão Helton Aparecido Rosa 1, Reginaldo Ferreira Santos 1, Maycon Daniel Vieira 1, Onóbio Vicente Werner 1, Josefa Moreno Delai 1, Marines Rute de Oliveira 1 1 Universidade

Leia mais

Eficiência dos Dessecantes Paraquat e Diquat na Antecipação da Colheita do Milho.

Eficiência dos Dessecantes Paraquat e Diquat na Antecipação da Colheita do Milho. Eficiência dos Dessecantes Paraquat e Diquat na Antecipação da Colheita do Milho. XXIV Congresso Nacional de Milho e Sorgo - 01 a 05 de setembro de 2002 - Florianópolis - SC Magalhães, P. C.1, Durães,

Leia mais

Capacidade de Expansão do Milho Pipoca Crioulo cultivado no Cerrado Goiano em Sistema Agroecológico.

Capacidade de Expansão do Milho Pipoca Crioulo cultivado no Cerrado Goiano em Sistema Agroecológico. Capacidade de Expansão do Milho Pipoca Crioulo cultivado no Cerrado Goiano em Sistema Agroecológico. Teixeira, W. G. (1), Matteucci, M. B. A. (2), Malta, C. G. (1), Barbosa, S. C. (1) e Leandro, W. M.

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE MAQUINÁRIO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO RURAL: UM ESTUDO DE CASO EM PROPRIEDADE RURAL NO MUNICÍPIO DE TIO HUGO/RS 1

DIMENSIONAMENTO DE MAQUINÁRIO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO RURAL: UM ESTUDO DE CASO EM PROPRIEDADE RURAL NO MUNICÍPIO DE TIO HUGO/RS 1 DIMENSIONAMENTO DE MAQUINÁRIO COMO FERRAMENTA DE GESTÃO RURAL: UM ESTUDO DE CASO EM PROPRIEDADE RURAL NO MUNICÍPIO DE TIO HUGO/RS 1 DREBES, Laila Mayara 2 ; SILVA, Tuane Araldi da 3 ; ORTIGARA, Cícero

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Utilização de dejetos e resíduos de origem animal como alternativa na adubação de feijão irrigado Lilian Christian Domingues de Souza 1, Alício

Leia mais

Resultados da Avaliação de Cultivares de Milho IAC/APTA/CATI/Empresas Safra de Verão 2013/14. Aildson Pereira Duarte Programa Milho IAC/APTA

Resultados da Avaliação de Cultivares de Milho IAC/APTA/CATI/Empresas Safra de Verão 2013/14. Aildson Pereira Duarte Programa Milho IAC/APTA REUNIÃO TÉCNICA SOBRE A CULTURA DO MILHO CAMPINAS - Junho 2014 Resultados da Avaliação de Cultivares de Milho IAC/APTA/CATI/Empresas Safra de Verão 2013/14 Aildson Pereira Duarte Programa Milho IAC/APTA

Leia mais

CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E

CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E RESPOSTA DE MILHO SAFRINHA CONSORCIADO COM Brachiaria ruziziensis À CALAGEM, GESSAGEM E AO MANEJO DA ADUBAÇÃO (SAFRAS 2011 E 2012) Carlos Hissao Kurihara, Bruno Patrício Tsujigushi (2), João Vitor de Souza

Leia mais

MÉTODOS DE SUPERAR A DORMÊNCIA DE SEMENTES DE BRACATINGA PARA PLANTIO COM MÁQUINA RESUMO

MÉTODOS DE SUPERAR A DORMÊNCIA DE SEMENTES DE BRACATINGA PARA PLANTIO COM MÁQUINA RESUMO MÉTODOS DE SUPERAR A DORMÊNCIA DE SEMENTES DE BRACATINGA PARA PLANTIO COM MÁQUINA Ayrton Zanon * RESUMO Dentre os métodos pré-germinativos já determinados para superar a dormência de sementes de bracatinga

Leia mais

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE ALGODÃO NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2008/09. 1 INTRODUÇÃO

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE ALGODÃO NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2008/09. 1 INTRODUÇÃO Página 1275 AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE ALGODÃO NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2008/09. 1 Murilo Barros Pedrosa 1 ; Camilo de Lelis Morello 2 ; Flávio Rodrigo Gandolfi Benites 2 ; Eleusio Curvelo Freire 3 ;

Leia mais

N-(1-ethypropyl)-2,6-dinitro-3,4-xylidine (PENDIMETALINA)...500 g/l (50% m/v) Ingredientes inertes...500 g/l (50% m/v)

N-(1-ethypropyl)-2,6-dinitro-3,4-xylidine (PENDIMETALINA)...500 g/l (50% m/v) Ingredientes inertes...500 g/l (50% m/v) Composição N-(1-ethypropyl)-2,6-dinitro-3,4-xylidine (PENDIMETALINA)...500 g/l (50% m/v) Ingredientes inertes...500 g/l (50% m/v) Classe Herbicida seletivo, de ação não sistêmica do grupo químico das dinitroanilinas.

Leia mais

RELATÓRIO FINAL. AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA

RELATÓRIO FINAL. AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA RELATÓRIO FINAL AVALIAÇÃO DO PRODUTO CELLERON-SEEDS e CELLERON-FOLHA NA CULTURA DO MILHO CULTIVADO EM SEGUNDA SAFRA Empresa solicitante: FOLLY FERTIL Técnicos responsáveis: Fabio Kempim Pittelkow¹ Rodrigo

Leia mais

TRATAMENTO DAS SEMENTES COM INSETICIDAS, VISANDO AO CONTROLE DE PRAGAS EM CULTURAS DE ARROZ-DE-SEQUEIRO ( 1 )

TRATAMENTO DAS SEMENTES COM INSETICIDAS, VISANDO AO CONTROLE DE PRAGAS EM CULTURAS DE ARROZ-DE-SEQUEIRO ( 1 ) TRATAMENTO DAS SEMENTES COM INSETICIDAS, VISANDO AO CONTROLE DE PRAGAS EM CULTURAS DE ARROZ-DE-SEQUEIRO ( 1 ) DERLY MACHADO DE SOUZA, engenheiro-agrônomo, Seção de Arroz e Cereais de Inverno, Instituto

Leia mais

PRODUÇÃO DE MAMONEIRA CV BRS 149 NORDESTINA ADUBADA COM NITROGÊNIO, FOSFÓRO E POTÁSSIO

PRODUÇÃO DE MAMONEIRA CV BRS 149 NORDESTINA ADUBADA COM NITROGÊNIO, FOSFÓRO E POTÁSSIO Página 755 PRODUÇÃO DE MAMONEIRA CV BRS 149 NORDESTINA ADUBADA COM NITROGÊNIO, FOSFÓRO E POTÁSSIO Evandro Franklin de Mesquita 1,2, Lúcia Helena Garofálo Chaves 3, Hugo Orlando carvallo Guerra3, Diva Lima

Leia mais

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas Considerações Finais Todos os tratamentos testados apresentaram teores foliares de N inferiores ao recomendado para a cultura da soja. As aplicações isoladas de BIOMOL (0,3 L/ha), KALIBRE (1,5 L/ha) e

Leia mais

COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA

COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA COMPARAÇÃO DE DIFERENTES FONTES DE CÁLCIO EM SOJA 1 INSTITUIÇÃO REALIZADORA SEEDS Serviço Especial em Diagnose de Sementes Ltda CNPJ 91.356.055/0001-94 Endereço: Rua João de Césaro, 255 - Sala 06 - Bairro

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 682

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 682 Página 682 AVALIAÇÃO DO SISTEMA AGCELENCE NA CULTURA DO ALGODOEIRO NO SISTEMA DE PLANTIO ADENSADO NO OESTE DA BAHIA *Cleiton Antônio da Silva Barbosa 1 ; Benedito de Oliveira Santana Filho 1 ; Ricardo

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Época de Aplicação de N em Cobertura no Milho em Sucessão ao Consórcio Ervilhaca/Aveia Preta Laís Corrêa Miozzo 1,

Leia mais

Monitoramento Ambiental do Uso de Dejetos Líquidos de Suínos Como Insumo na Agricultura: 3 - Efeito de Doses na Produtividade de Milho.

Monitoramento Ambiental do Uso de Dejetos Líquidos de Suínos Como Insumo na Agricultura: 3 - Efeito de Doses na Produtividade de Milho. Monitoramento Ambiental do Uso de Dejetos Líquidos de Suínos Como Insumo na Agricultura: 3 - Efeito de Doses na Produtividade de Milho. XXIV Congresso Nacional de Milho e Sorgo - 01 a 05 de setembro de

Leia mais

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 1. Um agricultor relata que não está tendo controle satisfatório na aplicação de um herbicida. Afirma estar aplicando conforme recomendação do fabricante do produto (x litros p.c./ha

Leia mais

Seletividade de herbicidas para a cana de açúcar

Seletividade de herbicidas para a cana de açúcar Seletividade de herbicidas para a cana de açúcar Ricardo C. Werlang D.S. Fitotecnia Gerente Técnico Cana Ribeirão Preto, 28 de Maio de 2014 Seletividade Herbicidas Tolerância diferenciada da Cultura

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO

PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO Valdecir Batista Alves (1), Gessí Ceccon (2), Júlio Cesar Salton (3), Antonio Luiz Neto Neto (4), Leonardo

Leia mais

AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO CONTROLE PREVENTIVO DAS PRAGAS INICIAIS DO FUMO RESUMO

AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO CONTROLE PREVENTIVO DAS PRAGAS INICIAIS DO FUMO RESUMO AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO CONTROLE PREVENTIVO DAS PRAGAS INICIAIS DO FUMO Dionisio Link 1 Rodolpho Saenger Leal 2 RESUMO A avaliação econômica do controle preventivo das pragas iniciais da cultura do fumo

Leia mais

ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA

ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NA PRODUTIVIDADE DA CANA- SOCA Lucélia Alves Ramos (1) ; Regina Maria Quintão Lana (2) ; Gaspar Henrique Korndörfer (2), Adriane de

Leia mais

CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DA CANOLA EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS ENTRE LINHAS E DENSIDADES DE PLANTAS

CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DA CANOLA EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS ENTRE LINHAS E DENSIDADES DE PLANTAS CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DA CANOLA EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS ENTRE LINHAS E DENSIDADES DE PLANTAS Milciades A. Melgarejo A. 1, Gilberto Omar Tomm 2, Jose B. Duarte J. 3, Anderson Santin 1, Andre L.

Leia mais

EFICIENCIA DE SISTEMAS DE APLICAÇÃO DE VINHAÇA VISANDO ECONOMIA E CONSCIENCIA AMBIENTAL

EFICIENCIA DE SISTEMAS DE APLICAÇÃO DE VINHAÇA VISANDO ECONOMIA E CONSCIENCIA AMBIENTAL ISBN 978-85-609-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 7 a 0 de outubro de 009 EFICIENCIA DE SISTEMAS DE APLICAÇÃO DE VINHAÇA VISANDO ECONOMIA E CONSCIENCIA AMBIENTAL Ricardo Gava ;

Leia mais

IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA E DE ABASTECIMENTO SUBMETIDO À ADUBAÇÃO FOSFATADA EM PLANTAS DE PINHÃO MANSO

IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA E DE ABASTECIMENTO SUBMETIDO À ADUBAÇÃO FOSFATADA EM PLANTAS DE PINHÃO MANSO IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA E DE ABASTECIMENTO SUBMETIDO À ADUBAÇÃO FOSFATADA EM PLANTAS DE PINHÃO MANSO A. S. Silva 1 ; L. T. Souto Filho 1 ; M. F. Mendonça 1 ; P. G. Leite 2 ; F. V. da Silva 3 ; R.

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 455

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 455 Página 455 AVALIAÇÃO DA FITOMASSA SECA DA MAMONEIRA BRS 149 NORDESTINA SOB FERTILIZAÇÃO MINERAL Lúcia Helena Garófalo Chaves 1 ; Evandro Franklin de Mesquita 2,3 ; Hugo Orlando Carvallo Guerra 1 ; Diva

Leia mais

Palavras-chave: componentes principais, melhoramento do algodoeiro, análise gráfica.

Palavras-chave: componentes principais, melhoramento do algodoeiro, análise gráfica. Página 496 SELEÇÃO DE LINHAGENS COM CARACTERÍSTICAS ESPECIAIS, FIBRA LONGA, VIA ANÁLISE BIPLOT GENÓTIPOS X CARACTEÍSTICAS João Luís da Silva Filho (Embrapa Algodão joaoluis@cnpa.embrapa.br), Murilo Barros

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Avaliação da Nutrição e Produtividade da Cultura do Milho sob Diferentes Doses e Fontes de Fósforo 1 Arthur José

Leia mais

DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO DE MUDAS DE CAFEEIRO SOB DOSES DE CAMA DE FRANGO E ESTERCO BOVINO CURTIDO

DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO DE MUDAS DE CAFEEIRO SOB DOSES DE CAMA DE FRANGO E ESTERCO BOVINO CURTIDO DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO DE MUDAS DE CAFEEIRO SOB DOSES DE CAMA DE FRANGO E ESTERCO BOVINO CURTIDO Cícero José da Silva¹; Benjamim de Melo²; César Antônio da Silva³; Carlos Eduardo Mesquita Pode 4 ;

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE E EFICÁCIA DE PULVERIZAÇÃO

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE E EFICÁCIA DE PULVERIZAÇÃO AVALIAÇÃO DA QUALIDADE E EFICÁCIA DE PULVERIZAÇÃO DE UM HERBICIDA SISTÊMICO COM USO DE SOFTWARE PARA ANÁLISE DE CARTÕES HIDROSSENSÍVEIS Luiz Cláudio Garcia Email: lgarcia@uepg.br Vínculo: Acadêmico de

Leia mais

CONTROLE DE PLANTAS VOLUNTÁRIAS DE SOJA ROUNDUP READY

CONTROLE DE PLANTAS VOLUNTÁRIAS DE SOJA ROUNDUP READY CONTROLE DE PLANTAS VOLUNTÁRIAS DE SOJA ROUNDUP READY Alberto Leão de Lemos Barroso 1 ; Sergio de Oliveira Procopio 2 ; Hugo de Almeida Dan 1 ; Adeney de Freitas Bueno 3 ; Carlos Roberto Sandaniel 1 ;

Leia mais

AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE MILHO PARA PRODUÇÃO DE SILAGEM SAFRA 2012/2013

AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE MILHO PARA PRODUÇÃO DE SILAGEM SAFRA 2012/2013 SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE MILHO PARA PRODUÇÃO DE SILAGEM SAFRA 2012/2013 Aildson Pereira Duarte (IAC, Campinas) Luiz Gustavo Nussio (USP/ESALQ, Piracicaba) Solidete

Leia mais

Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão

Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão The Efficiency of Diatomaceous Earth in Control of Bean Weevil Acanthoscelides

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 410

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 410 I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 21 Página 41 ADUBAÇÃO DA MAMONEIA DA CULTIVA BS NODESTINA EM CONDIÇÕES DE SEQUEIO 1 Valdinei Sofiatti 1 ; Tarcisio Marcos de Souza Gondim

Leia mais

10 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA

10 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA 10 AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE SOJA CONVENCIONAL (SOJA LIVRE) EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo deste experimento foi avaliar o potencial produtivo de cultivares de soja convencionais (Soja Livre) em

Leia mais

A evolução do WeedSeeker para catação química na cana de açúcar. Eng. Agr. Luís César Pio Herbicat Versão 140529

A evolução do WeedSeeker para catação química na cana de açúcar. Eng. Agr. Luís César Pio Herbicat Versão 140529 A evolução do WeedSeeker para catação química na cana de açúcar Eng. Agr. Luís César Pio Herbicat Versão 140529 Herbicat Nasce de um projeto baseado em acreditar que sempre é possível realizar as aplicações

Leia mais

ANÁLISE BIPLOT GENÓTIPOS X CARACTERÍSTICAS EM FASES INICIAIS DE MELHORAMENTO DO ALGODOEIRO

ANÁLISE BIPLOT GENÓTIPOS X CARACTERÍSTICAS EM FASES INICIAIS DE MELHORAMENTO DO ALGODOEIRO Página 1506 ANÁLISE BIPLOT GENÓTIPOS X CARACTERÍSTICAS EM FASES INICIAIS DE MELHORAMENTO DO ALGODOEIRO João Luís da Silva Filho (Embrapa Algodão joaoluis@cnpa.embrapa.br), Murilo Barros Pedrosa (Fundação

Leia mais

INTRODUÇÃO. Márcio Adonis Miranda Rocha 1, David dos Santos Martins 1, Rita de Cássia Antunes Lima 2

INTRODUÇÃO. Márcio Adonis Miranda Rocha 1, David dos Santos Martins 1, Rita de Cássia Antunes Lima 2 LEVANTAMENTO FITOSSOCIOLÓGICO DAS PLANTAS DANINHAS, NA CULTURA DO MAMÃO, SOB DIFERENTES SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO, NOS MUNICÍPIOS DE LINHARES E SOORETAMA - ES Márcio Adonis Miranda Rocha 1, David dos Santos

Leia mais

EXPERIMENTO SOBRE O EFEITO DO AGROSTEMIN APLICADO NO PLANTIO DE CANA DE AÇÚCAR

EXPERIMENTO SOBRE O EFEITO DO AGROSTEMIN APLICADO NO PLANTIO DE CANA DE AÇÚCAR EXPERIMENTO SOBRE O EFEITO DO AGROSTEMIN APLICADO NO PLANTIO DE CANA DE AÇÚCAR Este experimento foi conduzido no município de Aquiraz CE Brasil no ano de 2009 e 2010. A variedade utilizada foi a RB 92.579.

Leia mais

Manejos da Cobertura do Solo e da Adubação Nitrogenada na Cultura do Milho para Silagem em Sistema de Integração Lavoura Pecuária

Manejos da Cobertura do Solo e da Adubação Nitrogenada na Cultura do Milho para Silagem em Sistema de Integração Lavoura Pecuária XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Manejos da Cobertura do Solo e da Adubação Nitrogenada na Cultura do Milho para Silagem em Sistema de Integração

Leia mais

Cultivando o Saber. Resposta de rúcula Folha Larga à aplicação de potássio sob diferentes parcelamentos

Cultivando o Saber. Resposta de rúcula Folha Larga à aplicação de potássio sob diferentes parcelamentos 96 Resposta de rúcula Folha Larga à aplicação de potássio sob diferentes parcelamentos Paulo Afonso Pires 1, Franciele Moreira Gonçalves 2 Jessica da Silva Santos 2 e Rerison Catarino da Hora 2 1 Faculdade

Leia mais

PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP

PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP Autores: Eng.º Agr.º José Alberto Ávila Pires Eng.º Agr.º Wilson José Rosa Departamento Técnico da EMATER-MG Trabalho baseado em: Técnicas

Leia mais

Eng. Agr. Luís César Pio Diretor Herbicat

Eng. Agr. Luís César Pio Diretor Herbicat II Simpósio Stab Sobre Plantas Daninhas em Cana-de-Açúcar Manejo químico de plantas daninhas e as MPBs. Tecnologia de aplicação em pós-emergência. O que pode trazer melhores resultados à não intoxicação

Leia mais

ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*)

ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*) ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*) HÉLIO JOSÉ SCARANARI Engenheiro-agrônomo, Divisão de Agronomia, Instituto Agronômico RESUMO Quatro distâncias entre as mudas na mesma cova foram estudadas, com

Leia mais

Propriedades físico-hidricas de um Argissolo sob cultivo de culturas bioenergéticas com e sem adubação nitrogenada

Propriedades físico-hidricas de um Argissolo sob cultivo de culturas bioenergéticas com e sem adubação nitrogenada Propriedades físico-hidricas de um Argissolo sob cultivo de culturas bioenergéticas com e sem adubação nitrogenada Oliveira, A. E. 1 ; Fontanela, E.; Reichert, J. M.; Reinert, D. J.; Pereira, T. I. 1 Universidade

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN 1677-0293 PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO III EDIÇÃO NÚMERO 5 JUNHO DE 2004 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Tratamento Térmico na Qualidade Fisiológica e Sanitária de Sementes de Lolium multiflorum Lam.

Tratamento Térmico na Qualidade Fisiológica e Sanitária de Sementes de Lolium multiflorum Lam. Tratamento Térmico na Qualidade Fisiológica e Sanitária de Sementes de Lolium multiflorum Lam. Heat Treatment on the Physiological and Sanitary Quality of Lolium multiflorum Lam. Seeds GIRARDI, Leonita

Leia mais

RESUMO INTRODUÇÃO. 1 Graduando do Curso de Agronomia, UnU Ipameri - UEG. 2 Professor orientador, UnU- Ipameri - UEG

RESUMO INTRODUÇÃO. 1 Graduando do Curso de Agronomia, UnU Ipameri - UEG. 2 Professor orientador, UnU- Ipameri - UEG DENSIDADE DE SEMEADURA DE FEIJÃO-DE-PORCO Canavalia ensiformis. Mário Guilherme de Biagi Cava 1 ; Bruce James Santos 1 ; Vinícius André Pereira 1 ; Paulo César Timossi 2 1 Graduando do Curso de Agronomia,

Leia mais

PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. a2es@cav.udesc.br.

PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. a2es@cav.udesc.br. Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas PRODUTIVIDADE DE MILHO SILAGEM SOB ADUBAÇÃO COM DEJETO LIQUIDO DE BOVINOS E MINERAL COM PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NITROGENADA¹. Mauricio Vicente Alves², Luiz Armando

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação à utilização de máquinas e implementos para o preparo do solo, julgue os itens que se seguem. 51 O volume de solo mobilizado pelos escarificadores profundos, também

Leia mais

EFEITO DE FERTILIZANTES FOSFATADOS SOBRE O CONSUMO DE ÁGUA E PRODUÇÃO DE MATÉRIA SECA DA MAMONEIRA (Ricinus communis L.)

EFEITO DE FERTILIZANTES FOSFATADOS SOBRE O CONSUMO DE ÁGUA E PRODUÇÃO DE MATÉRIA SECA DA MAMONEIRA (Ricinus communis L.) Página 658 EFEITO DE FERTILIZANTES FOSFATADOS SOBRE O CONSUMO DE ÁGUA E PRODUÇÃO DE MATÉRIA SECA DA MAMONEIRA (Ricinus communis L.) Francisco Assis de Oliveira 1 ; Nivaldo Timóteo de Arruda Filho 2 ; Kleber

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Absorção de Macronutrientes pela Cultura do Milho sobre Diferentes Wander Luis Barbosa Borges 1,7, Rogério Soares

Leia mais

Doses de adubo para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

Doses de adubo para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) Doses de adubo para produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) Dinael Henrique Rocha 1 ; Vinicius Samuel Martins 1 ; Rafael Antônio Cavalcante Carvalho 1 ; Jakeline Aparecida Greiver Ribeiro Ferreira

Leia mais

RAMVI, Getúlio Vargas, v. 01, n. 01, jan./ jun. 2014. DISTRIBUIÇÃO DE SEMENTES COM A TECNOLOGIA RAMPFLOW

RAMVI, Getúlio Vargas, v. 01, n. 01, jan./ jun. 2014. DISTRIBUIÇÃO DE SEMENTES COM A TECNOLOGIA RAMPFLOW DISTRIBUIÇÃO DE SEMENTES COM A TECNOLOGIA RAMPFLOW ROSA, D. P¹, TONIASSO, A. M², SANTOS, C. C.³, PAGNUSSAT, L. 3, ALFLEM, J. A. 4, BRUINSMA, M. L³ 1 Prof., Eng. Agríc., Dr. Eng. Agrícola, Instituto Federal

Leia mais

Recomendações para o Controle Químico da Mancha Branca do Milho

Recomendações para o Controle Químico da Mancha Branca do Milho ISSN 1679-1150 Recomendações para o Controle Químico da Mancha Branca do Milho 167 Sete Lagoas, MG Dezembro, 2011 A mancha branca (Pantoea ananatis) é considerada, atualmente, uma das principais doenças

Leia mais

MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS

MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS Página 1014 MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS Raul Porfirio de Almeida 1 ; Aderdilânia Iane Barbosa de Azevedo 2 ; 1Embrapa Algodão, C.P. 174, 58.428-095, Campina

Leia mais

Diferentes doses e herbicidas em ralação ao desenvolvimento fenológico da mamoneira

Diferentes doses e herbicidas em ralação ao desenvolvimento fenológico da mamoneira Diferentes doses e herbicidas em ralação ao desenvolvimento fenológico da mamoneira 3 Francisco Aires Sizenando Filho, Edmilson Igor Bernardo Almeida, Helder Horácio de Lucena, 4 4 Ciro Igor Torres Sizenando

Leia mais

PROGRAMA DE REVITALIZAÇÃO DA CULTURA DO ALGODOEIRO NO ESTADO DO CEARÁ

PROGRAMA DE REVITALIZAÇÃO DA CULTURA DO ALGODOEIRO NO ESTADO DO CEARÁ 1 PROGRAMA DE REVITALIZAÇÃO DA CULTURA DO ALGODOEIRO NO ESTADO DO CEARÁ No Brasil, são cultivadas duas espécies de algodão, o herbáceo Gossypium hirsutum L. var. latifolium Hutch, de ciclo anual, responsável

Leia mais

Genética e Nutrição Florestal MDS

Genética e Nutrição Florestal MDS Melhoramento Genético e Manejo Florestal na Duratex MDS A DURATEX É UMA EMPRESA DO GRUPO ITAÚSA MDS PRODUTOS DA DIVISÃO MADEIRA PAINÉIS DE MADEIRA RECONSTITUIDA: - MDF/HDF - MDP - CHAPA DURA DE FIBRA -

Leia mais

FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO

FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO FERTILIDADE E MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO DO SOLO Henrique Pereira dos Santos 1, Renato Serena Fontaneli 1, Anderson Santi 1, Ana Maria Vargas 2 e Amauri Colet Verdi 2 1 Pesquisador,

Leia mais

Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado

Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado Propriedades físicas de um Cambissolo submetido a períodos de pastejo rotacionado Rostirolla, P. 1 ; Miola, E. C. C. 2 ; Suzuki, L. E. A. S. 1 ; Bitencourt Junior, D. 3 ; Matieski, T. 1 ; Moreira, R. M.

Leia mais

Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal.

Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal. Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal. Nuno R. Madeira 1 ; Francisco V. Resende 1 ; Dejoel B. Lima 1 ; Hugo C. Grillo 1 1 Embrapa Hortaliças,

Leia mais

O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES

O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES Cristiano Nunes Nesi 1, Antônio Lourenço Guidoni 2 Cleber Bringhenti 1 INTRODUÇÃO Uma questão importante a ser definida

Leia mais

CALAGEM PARA O FEIJÃO-CAUPI [Vigna unguiculata (L.) WALP], CV. BR3 TRACUATEUA, EM SOLO ÁCIDO DE SALVATERRA, MARAJÓ, PARÁ

CALAGEM PARA O FEIJÃO-CAUPI [Vigna unguiculata (L.) WALP], CV. BR3 TRACUATEUA, EM SOLO ÁCIDO DE SALVATERRA, MARAJÓ, PARÁ Área: Solos e Nutrição de Plantas CALAGEM PARA O FEIJÃO-CAUPI [Vigna unguiculata (L.) WALP], CV. BR3 TRACUATEUA, EM SOLO ÁCIDO DE SALVATERRA, MARAJÓ, PARÁ João Elias Lopes Rodrigues 1 ; Sonia Maria Botelho

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO FINAL DO PROJETO APERFEIÇOAMENTO DO MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO PARA A CULTURA DO ALGODÃO EM MATO GROSSO

RELATÓRIO TÉCNICO FINAL DO PROJETO APERFEIÇOAMENTO DO MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO PARA A CULTURA DO ALGODÃO EM MATO GROSSO RELATÓRIO TÉCNICO FINAL DO PROJETO APERFEIÇOAMENTO DO MANEJO DA FERTILIDADE DO SOLO PARA A CULTURA DO ALGODÃO EM MATO GROSSO Instituição Executora: Fundaper Fundação de Amparo à Pesquisa, Assistência Técnica

Leia mais

Helio Dal Bello Luis Vizeu Márcio H. Cordellini Tarcísio Cobucci

Helio Dal Bello Luis Vizeu Márcio H. Cordellini Tarcísio Cobucci Helio Dal Bello Luis Vizeu Márcio H. Cordellini Tarcísio Cobucci PATROCÍNIO: 1 CAPÍTULO 01 FISIOLOGIA 2 3 AUTORES: Helio Dal Bello Luis Vizeu Márcio H. Cordellini Tarcísio Cobucci 4 Apresentação O feijão

Leia mais

PULVERIZAÇÕES SEQUENCIAIS NO CONTROLE DE LAGARTAS-FALSA- MEDIDEIRAS NA CULTURA DA SOJA 1

PULVERIZAÇÕES SEQUENCIAIS NO CONTROLE DE LAGARTAS-FALSA- MEDIDEIRAS NA CULTURA DA SOJA 1 PULVERIZAÇÕES SEQUENCIAIS NO CONTROLE DE LAGARTAS-FALSA- MEDIDEIRAS NA CULTURA DA SOJA 1 PERINI, Clérison Régis 2 ; GUEDES, Jerson Vanderlei Carús 3 ; MACHADO, Rodrigo Taschetto 4 ; STACKE, Régis Felipe

Leia mais

Herbicida 1. CULTURAS PLANTAS DANINHAS ESTÁDIO DOSE (L/ha)

Herbicida 1. CULTURAS PLANTAS DANINHAS ESTÁDIO DOSE (L/ha) COMPOSIÇÃO: PROPAQUIZAFOPE 100 g/l CLASSE: Herbicida GRUPO QUÍMICO: Ácido Ariloxifenoxipropiônico TIPO DE FORMULAÇÃO: Concentrado Emulsionável CLASSIFICAÇÃO TOXICOLÓGICA III - MEDIANAMENTE TÓXICO INSTRUÇÕES

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 486

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 486 Página 486 COMPONENTES DE PRODUÇÃO DA BRS NORDESTINA CULTIVADA EM DIFERENTES FONTES DE ADUBAÇÃO 1 Josely Dantas Fernandes 1, Lucia Helena Garófalo Chaves 2, José Pires Dantas 3, José Rodrigues Pacífico

Leia mais

PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B

PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B Página 770 PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B Tancredo Augusto Feitosa de Souza 1 ; Roberto Wagner Cavalcanti Raposo 2 ; Aylson Jackson de Araújo Dantas 2 ; Carolline Vargas

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso.

RELATÓRIO TÉCNICO. Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso. RELATÓRIO TÉCNICO Avaliação do comportamento de HÍBRIDOS DE MILHO semeados em 3 épocas na região Parecis de Mato Grosso. Executora: P.A. Av. Nilo Torres, n 913 W, Parque Leblon, Tangará da Serra-MT CEP:

Leia mais

Controle de oídio em moranga-híbrida.

Controle de oídio em moranga-híbrida. 1 OLIVEIRA, V.R.; GIANASI, L.; MASCARENHAS, M.H.T.; PIRES, N.M.; FILHO, J.A.A.; VIANA, M.C.M.; LARA, J.F.R. Controle de oídio em moranga híbrida. Horticultura Brasileira, v. 20, n.2, julho,2002. Suplemento2.

Leia mais