+O O ESTADO DA ARTE NA RADIOLOGIA NO SÉC. XXI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "+O O ESTADO DA ARTE NA RADIOLOGIA NO SÉC. XXI"

Transcrição

1 + V JORNADAS DE RADIOLOGIA +O O ESTADO DA ARTE NA RADIOLOGIA NO SÉC. XXI Joana Santos

2 + Introdução A evolução tecnológica na Radiologia tem sido exponencial; Faz parte do Perfil Profissional i do Técnico Radiologista i a adopção de novos hábitos perante uma nova tecnologia; Os desafios com que nos deparamos na nossa prática diária devem estimular a procura de conhecimento e de soluções.

3 + Desafios 1. Entender a imagem digital 2. Conhecer o sistema de aquisição de imagem 3. Optimizar o workflow 4. Adaptar os pârametros de exposição à tecnologia 5. Avaliar a Qualidade de imagem e a Dose 6. Integrar e pontenciar a Radiologia i Digital it

4 + 1º Desafio

5 + Imagem Digital Quadro composto por (m) linhas e (n) colunas definindo i d um número (m n) de superfícies elementares os pixels; pixel

6 + Imagem Digital Matriz Histograma Frequên ncia Vl Valores de pixel (m n) pixels Fornece a frequência e distribuição dos níveis de cinza

7 + Melhoria de Imagem Realce de Contraste e Brilho Manipulação do histograma Técnicas de filtragem

8 + 2º Desafio

9 + Sistemas de Aquisição em Radiologia Consoante o receptor de imagem: o Sistema Ecrã-Filme o Radiologia Computorizada - CR Cassete com IP o Radiologia i Digital it - DR Sem cassete Indirecta ou de 2 estágios Directa ou de 1 estágio ACR 2007, History Review, Pratice Guideline for Digital Radiography Radiographics - Korner et al, 2007

10 + Classificação Sistemas de Digitais o Cassete-less o Cassete-based (CR e DR portátil) Form Factor o Tempo de varrimento do detector (FOV grande) Tempo de Aquisição de Imagem o Directa o Indirecta Método de Conversão de raio-x em sinal Sistemas Radiologia ACR 2007, Pratice Guideline for Digital Radiography

11 + Sistema Ecrã-Filme O Filme radiológico é pouco sensível à radiação X Bastante sensível à luz Radiação X Ecrã Imagem latente Revelação Luz Filme Imagem final

12 + Imagem Digital

13 + Imagem em CR Gravação Raios-X Lit Leitura Laser Limpeza Luz intensa Adaptado de Mori, 2001

14 + Radiação X DR Radiação X CsI com Si-a CCD ou CMOS Rx em luz Luz em Carga Eléctrica Conversão Indirecta Se-a Carga Eléctrica Conversão Directa

15 + 3º Desafio

16 + Workflow Recepção do doente Aquisição de imagem Requisição: Exame Informação clínica Dúvidas a esclarecer Visualização Leitura/Revelação

17 + Etapas nos diferentes Sistemas S/F CR DR Fotões X emergem nos ecrãs Luz impressiona o filme latente Revelação - Imagem final Fotões no IP imagem latente Digitalizador - Imagem final Fotões emergem no detector Imagem final 10 min 7 min 5 min Gaivão, 2003

18 + 4º Desafio

19 + Parâmetros de Exposição kv ma Tempo de exposição Câmaras de ionização

20 + Tórax PA e Bacia Ecrã Filme CR e DR European Guidelines, 1996 DIMOND III, 2004

21 + Sugestão de alterações aos parâmetros de exposição Usar Controlo Automático de Exposição Adequar a câmara de ionizaçãoi à região em estudo Aumentar kv kv Diminuir o tempo de exposição Variar o filtro adicional

22 + 5º Desafio

23 + Qualidade de Imagem (Siemens, [2004])

24 + Valores de Referência de S (Fuji) Inversamente proporcional à exposição S >600 hipoexposto S <100 hiperexposto Região Anatómica Valor de S GI Crânio, Abdómen e Coluna Tórax no leito Tórax e Tórax pediatria Abdómen Pediátrico Extremidades

25 + Valor de Dose em Radiologia Geral ESD Dose à Entrada da Pele (mgy) DAP Dose Área Produto (Gycm 2 ) DQE Dose

26 + Problema da Actualidade O avanço contínuo da tecnologia pode contribuir para o para o aumento da dose por exame; Range Dinâmica S/F CR Sinal DR Dose [μ Gy] Adaptado de Radiographics - Korner et al, 2007

27 + Qual a melhor imagem? Imagem Adequada ao Diagnóstico Dose Boa Imagem

28 + Avaliação da Qualidade de Imagem Dose Ruído Deve ser realizada através de Leitura Cega Segundo as Recomendações Por Técnicos e Médicos Radiologistas Decisão de Equipa

29 + Sistema de Visualização P i á i / Primários/ Diagnóstico Monitores Secundários/ Revisão (~3 megapixels)

30 + 6º Desafio

31 + PACS Picture Archiving i and Communication Systems

32 + Distribuição de Imagem Servidor da Radiologia PACS Sistema Informático Radiológico Sistema Informação Hospitalar Telerradiologia

33 + Diagnóstico Assistido por Computador

34 + Teleconsulta com imagem

35 + O Técnico Radiologista deve: Procurar manter-se constantemente actualizado Conclusão Adequar seus procedimentos à tecnologia og Considerar que os desafios são constantes e estimulantes Ultrapassar um desafio é dar mais um passo em frente!

36 +

HOSPITAL DE CLÍNICAS DR. RADAMÉS NARDINI

HOSPITAL DE CLÍNICAS DR. RADAMÉS NARDINI HOSPITAL DE CLÍNICAS DR. RADAMÉS NARDINI PROJETO REVELAÇÃO DE IMAGEM DIAGNÓSTICA DIGITALIZADA ECIMARA DOS SANTOS SILVA Email: e.santos@hospitalnardini.org.br Telefone: (11) 4547-6906 Cel. (11) 98697-6908

Leia mais

RADIOLOGIA DIGITAL. Conceitos Básicos. Eizo Soluções Médicas

RADIOLOGIA DIGITAL. Conceitos Básicos. Eizo Soluções Médicas Eizo Soluções Médicas Conceitos Básicos RADIOLOGIA DIGITAL Entenda os conceitos, termos e a história da radiologia ; os benefícios, desafios e o futuro da radiologia digital INTRODUÇÃO Para profissionais

Leia mais

Estrutura do Curso...

Estrutura do Curso... Radiologia Digital Aula 2 Prof. Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://www.walmorgodoi.com Estrutura do Curso... 1. Introdução à Radiologia Digital 2. A imagem digital e etapas de PDI 3. Equipamento - Detectores

Leia mais

Nota referente às unidades de dose registradas no prontuário eletrônico radiológico:

Nota referente às unidades de dose registradas no prontuário eletrônico radiológico: Nota referente às unidades de dose registradas no prontuário eletrônico radiológico: Frente aos potenciais riscos envolvidos na exposição à radiação ionizante e com a reocupação de manter um controle transparente

Leia mais

FÍSICA DO RX. Cristina Saavedra Almeida fisicamed

FÍSICA DO RX. Cristina Saavedra Almeida fisicamed FÍSICA DO RX Cristina Saavedra Almeida fisicamed O QUE É RADIAÇÃO Pode ser gerada por fontes naturais ou por dispositivos construídos pelo homem. Possuem energia variável desde valores pequenos até muito

Leia mais

Aula 2 Aquisição de Imagens

Aula 2 Aquisição de Imagens Processamento Digital de Imagens Aula 2 Aquisição de Imagens Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira mvieira@sc.usp.br EESC/USP Fundamentos de Imagens Digitais Ocorre a formação de uma imagem quando

Leia mais

Tomografia Computadorizada

Tomografia Computadorizada Tomografia Computadorizada Características: não sobreposição de estruturas melhor contraste ( menos radiação espalhada) usa detectores que permitem visibilizar pequenas diferenças em contraste de tecido

Leia mais

29/08/2011. Radiologia Digital. Princípios Físicos da Imagem Digital. Unidade de Aprendizagem Radiológica. Professor Paulo Christakis

29/08/2011. Radiologia Digital. Princípios Físicos da Imagem Digital. Unidade de Aprendizagem Radiológica. Professor Paulo Christakis Radiologia Digital Unidade de Aprendizagem Radiológica Princípios Físicos da Imagem Digital Professor Paulo Christakis 1 Em sistemas digitais de imagens médicas, as mudanças não se apresentam somente no

Leia mais

A EVOLUÇÃO DOS APARELHOS DE RAIOS-X

A EVOLUÇÃO DOS APARELHOS DE RAIOS-X A EVOLUÇÃO DOS APARELHOS DE RAIOS-X JEFERSON MIGUEL LEITE CASTILHO Discente do Curso de Tecnologia em Radiologia das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS CAMILA ALVES REZENDE LOPRETO Docente Esp.

Leia mais

Recuperação de imagens médicas em bases de dados distribuídas

Recuperação de imagens médicas em bases de dados distribuídas Recuperação de imagens médicas em bases de dados distribuídas Vágner Nepumuceno Guimarães Orient.: Paulo Eduardo Ambrósio Introdução O avanço tecnológico vem influenciando cada vez mais na área médica.

Leia mais

Antonio Carlos Moreira. antonicmoreira@gmail.com

Antonio Carlos Moreira. antonicmoreira@gmail.com Antonio Carlos Moreira antonicmoreira@gmail.com 1 O Tecnólogo em Radiologia como integrante da equipe multiprofissional na Intervenção Cardiovascular. 2 Ministério do Trabalho e Emprego C.B.O.: 3241-20

Leia mais

Estimativa da dose paciente para os exames de raios X do TOP 20

Estimativa da dose paciente para os exames de raios X do TOP 20 Estimativa da dose paciente para os exames de raios X do TOP 20 Maria Carmen Maria do Fernandes Carmo Lopes de Sousa Serviço de Física Médica IPOCFG, E.P.E. Workshop do Projecto Dose Datamed 2 Portugal

Leia mais

4.2. Técnicas radiográficas especiais

4.2. Técnicas radiográficas especiais SEL 5705 - FUNDAMENTOS FÍSICOS DOS PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE IMAGENS (III. Raios-X) Prof. Homero Schiabel (Sub-área de Imagens Médicas) 4.2. Técnicas radiográficas especiais 4.2.1. Abreugrafia Chapa, em

Leia mais

DIGITAL. PODEROSO. PERSONALIZADO.

DIGITAL. PODEROSO. PERSONALIZADO. Sistema Vita CR, DRX-1 e software Image Suite Soluções veterinárias DIGITAL. PODEROSO. PERSONALIZADO. Soluções projetadas com as necessidades veterinárias no pensamento. AGORA CHEGOU O MOMENTO DE PASSAR

Leia mais

SOLUÇÃO MÓVEL EM RADIOGRAFIA DIGITAL DIRETA DX-D 100 COM DETECTOR SEM FIO

SOLUÇÃO MÓVEL EM RADIOGRAFIA DIGITAL DIRETA DX-D 100 COM DETECTOR SEM FIO SOLUÇÃO MÓVEL EM RADIOGRAFIA DIGITAL DIRETA DX-D 100 COM DETECTOR SEM FIO COM SUA EXCELENTE QUALIDADE DE IMAGEM E FLEXIBILIDADE NO MANUSEIO, O DX-D 100 MÓVEL COM DETECTOR SEM FIO OFERECE UM RÁPIDO PROCESSAMENTO

Leia mais

2.1.2 Definição Matemática de Imagem

2.1.2 Definição Matemática de Imagem Capítulo 2 Fundamentação Teórica Este capítulo descreve os fundamentos e as etapas do processamento digital de imagens. 2.1 Fundamentos para Processamento Digital de Imagens Esta seção apresenta as propriedades

Leia mais

CR 30-X. Digitalizador. Alta qualidade de imagens. Digitalizador de mesa. Ampla gama de aplicações

CR 30-X. Digitalizador. Alta qualidade de imagens. Digitalizador de mesa. Ampla gama de aplicações Janeiro 2007 Digitalizador CR 30-X CR 30-X Digitalizador Alta qualidade de imagens Ampla gama de aplicações O CR 30-X é um digitalizador altamente versátil. Ele oferece uma solução ideal para qualquer

Leia mais

Relatório da prática/proposta

Relatório da prática/proposta Relatório da prática/proposta 1.Nome da pratica/ proposta inovadora: Projeto de Digitalização de Imagens Radiológicas na Rede Pública de Saúde de Naviraí 2.Caracterização da situação anterior: O município

Leia mais

SEL 397 - PRINCÍPIOS FÍSICOS DE FORMAÇÃO DE IMAGENS MÉDICAS. Prof. Homero Schiabel

SEL 397 - PRINCÍPIOS FÍSICOS DE FORMAÇÃO DE IMAGENS MÉDICAS. Prof. Homero Schiabel SEL 397 - PRINCÍPIOS FÍSICOS DE FORMAÇÃO DE IMAGENS MÉDICAS Prof. Homero Schiabel 6. FORMAÇÃO DE IMAGENS POR RAIOS X A Radiografia 2 fatores fundamentais: padrão de intensidade de raios-x transmitido através

Leia mais

AVALIAÇÃO DA DOSE GLANDULAR MÉDIA EM FUNÇÃO DA ESPESSURA DA MAMA

AVALIAÇÃO DA DOSE GLANDULAR MÉDIA EM FUNÇÃO DA ESPESSURA DA MAMA AVALIAÇÃO DA DOSE GLANDULAR MÉDIA EM FUNÇÃO DA ESPESSURA DA MAMA Fátima F.R. Alves 1, Silvio R. Pires 2, Eny M. Ruberti Filha 1, Simone Elias 3, Regina B. Medeiros 1 Universidade Federal de São Paulo Escola

Leia mais

Radiografia Industrial MANFRED RONALD RICHTER

Radiografia Industrial MANFRED RONALD RICHTER MANFRED RONALD RICHTER 1. Princípios Radiografia Industrial OBJETIVO Verificação da existência de descontinuidades internas em materiais opacos pelo uso das radiações X ou (gama), que incidem em um dado

Leia mais

Profº. Emerson Siraqui

Profº. Emerson Siraqui RADIOLOGIA DIGITAL Profº. Emerson Siraqui Nome: Emerson Siraqui Formação Acadêmica: Graduação: Tecnólogo em Radiologia Médica-FASM Especialização: APRESENTAÇÃO Operacionalidade e Capacitação em aparelhos

Leia mais

Avançado por dentro. Simples por fora. CS 8100. Bem-vindo à simplicidade de um sistema de imagens compacto.

Avançado por dentro. Simples por fora. CS 8100. Bem-vindo à simplicidade de um sistema de imagens compacto. Avançado por dentro. Simples por fora. CS 8100 Bem-vindo à simplicidade de um sistema de imagens compacto. Apresentação do CS 8100 Vantagens essenciais: Perfeito para as necessidades panorâmicas diárias

Leia mais

TECNOLOGIA RADIOLÓGICA

TECNOLOGIA RADIOLÓGICA TECNOLOGIA RADIOLÓGICA Prof. Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://www.walmorgodoi.com Aula 05 Qualidade Radiográfica Agenda Qualidade radiográfica, resolução, velocidade, d curva característica, ti densidade

Leia mais

INOVAÇÃO EM MOVIMENTO.

INOVAÇÃO EM MOVIMENTO. Sistema de raios X móvel DRX Revolution X FACTOR INOVAÇÃO EM MOVIMENTO. Mobilidade redefinida. O PODER DO X-FACTOR. Não olhe agora, mas a imagem portátil mudou para sempre. O DRX-Revolution assim como

Leia mais

Qualidade da Imagem e Dose Órgão em Exames Radiográficos Digitais de Tórax de Pacientes Adultos em Pato Branco, PR

Qualidade da Imagem e Dose Órgão em Exames Radiográficos Digitais de Tórax de Pacientes Adultos em Pato Branco, PR Qualidade da Imagem e Dose Órgão em Exames Radiográficos Digitais de Tórax de Pacientes Adultos em Pato Branco, PR Neuri A. Lunelli 1,2, Marcos Ely A. Andrade 1, Luiz Felipe A. Lima 1, Lisane Tonet 3,

Leia mais

Essential para vida. Senographe Essential Sistema de mamografia digital de campo total

Essential para vida. Senographe Essential Sistema de mamografia digital de campo total Essential para vida Senographe Essential Sistema de mamografia digital de campo total A excelência em mamografia digital de campo total (FFDM) é um processo de busca contínua para o aprimoramento da tecnologia

Leia mais

SOLUÇÃO FLEXÍVEL EM RADIOGRAFIA DIGITAL DIRETA DX-D 300

SOLUÇÃO FLEXÍVEL EM RADIOGRAFIA DIGITAL DIRETA DX-D 300 SOLUÇÃO FLEXÍVEL EM RADIOGRAFIA DIGITAL DIRETA DX-D 300 O sistema de Radiografia Digital Direta (DR) DX-D 300 agrega qualidade de imagem excelente à conveniência completa. Oferece tecnologia superior,

Leia mais

CR 30-Xm. Digitalizador CR 30-Xm

CR 30-Xm. Digitalizador CR 30-Xm D i g i ta l i z a d o r CR 30-Xm 'Solução Completa' para mamografia e todas as aplicações de radiologia geral O CR 30-Xm é um digitalizador versátil para Radiologia Computadorizada (CR) que pode trabalhar

Leia mais

Sumário. capítulo 1 Aparelho radiográfico 1. capítulo 2 Fonte de raios X 13. Histórico 2 Evolução 3 Aparelho básico 4

Sumário. capítulo 1 Aparelho radiográfico 1. capítulo 2 Fonte de raios X 13. Histórico 2 Evolução 3 Aparelho básico 4 capítulo 1 Aparelho radiográfico 1 Histórico 2 Evolução 3 Aparelho básico 4 Componentes básicos 5 Aparelho fixo 6 Aparelho móvel 8 Aparelho portátil 9 capítulo 2 Fonte de raios X 13 História 14 Produção

Leia mais

Características do vídeo. Aquisição, síntese, edição e reprodução de vídeo. Características do vídeo analógico. Características do vídeo analógico

Características do vídeo. Aquisição, síntese, edição e reprodução de vídeo. Características do vídeo analógico. Características do vídeo analógico Características do vídeo Aquisição, síntese, edição e reprodução de vídeo Vídeo media dinâmico Vídeo corresponde a um movimento sequencial de um conjunto de imagens, chamados fotogramas ou frames. Frame

Leia mais

CONTROLE DE QUALIDADE DE SISTEMAS DIGITAIS

CONTROLE DE QUALIDADE DE SISTEMAS DIGITAIS CONTROLE DE QUALIDADE DE SISTEMAS DIGITAIS Marcel Zago Botelho Físico da STAFF - Soluções em Física Médica e Radioproteção Especialista em Física do Radiodiagnóstico ABFM Supervisor de Radioproteção CNEN

Leia mais

Projeto FlexiGrid IWA. Sistema de Armazenamento e Comunicação de Imagens

Projeto FlexiGrid IWA. Sistema de Armazenamento e Comunicação de Imagens Projeto FlexiGrid IWA Sistema de Armazenamento e Comunicação de Imagens Aristófanes C. Silva Danilo Launde Lúcio Dias Roteiro PACS Definição Infra-Estrutura Camadas Problemas Soluções DICOM IWA Histórico

Leia mais

Maximizar eficiência da dose para criação de imagens de pacientes pediátricos

Maximizar eficiência da dose para criação de imagens de pacientes pediátricos Maximizar eficiência da dose para criação de imagens de pacientes pediátricos Introdução A criação de imagens radiográficas dos pacientes pediátricos apresenta vários desafios únicos comparativamente à

Leia mais

Imagiologia 17ª aula. Radiologia Digital. 17-01-2012 Joaquim Agostinho - Imagiologia 1

Imagiologia 17ª aula. Radiologia Digital. 17-01-2012 Joaquim Agostinho - Imagiologia 1 Imagiologia 17ª aula Radiologia Digital 17-01-2012 Joaquim Agostinho - Imagiologia 1 PSP Plates As placas foto-estimuláveis de fósforo (PSP) absorvem e armazenam energia dos raios-x e, posteriormente libertam

Leia mais

PACS. III Encontro Sul Brasileiro de Engenharia Clínica. Santa Casa de Porto Alegre, RS. 24 de Novembro de 2012

PACS. III Encontro Sul Brasileiro de Engenharia Clínica. Santa Casa de Porto Alegre, RS. 24 de Novembro de 2012 PACS III Encontro Sul Brasileiro de Engenharia Clínica Santa Casa de Porto Alegre, RS 24 de Novembro de 2012 III Encontro Sul Brasileiro de Engenharia Clínica PACS - Agenda Histórico Workflow Modalidades

Leia mais

Radiação Espalhada no Paciente

Radiação Espalhada no Paciente Interação dos Raios X com a Matéria Os Raios-X podem ser: Transmitidos, Absorvidos, Espalhados. A probabilidade da interação depende da energia do fóton incidente, da densidade do meio, da espessura do

Leia mais

FÍSICA DAS RADIAÇÕES. Prof. Emerson Siraqui

FÍSICA DAS RADIAÇÕES. Prof. Emerson Siraqui FÍSICA DAS RADIAÇÕES Prof. Emerson Siraqui CONCEITO Método que permite estudar o corpo em cortes ou fatias axiais ou trasversais, sendo a imagem obtida atraves dos Raios-X com o auxílio do computador (recontrução).

Leia mais

DX-D 300. Sistema Directo Flexivel de Raios X

DX-D 300. Sistema Directo Flexivel de Raios X DX-D 300 Sistema Directo Flexivel de Raios X Software de proessamento MUSICA 2 providencia contraste superior consistente qualidade de imagem independentemente do exame Detector DR com tecnologia de Iodeto

Leia mais

FÍSICA DAS RADIAÇÕES

FÍSICA DAS RADIAÇÕES FÍSICA DAS RADIAÇÕES Curso de Radiologia Escola Superior de Saúde de Faro 2008/2009 1º semestre Docente (aulas teóricas): Carla Quintão Silva DEPARTAMENTO DE FÍSICAF DA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA

Leia mais

Tecnologias EOS 550D. Sensor CMOS Canon

Tecnologias EOS 550D. Sensor CMOS Canon Tecnologias EOS 550D Sensor CMOS Canon Desenhada pela Canon para se conjugar com os processadores DIGIC, a tecnologia CMOS integra circuitos avançados de redução de ruído em cada pixel proporcionando imagens

Leia mais

Capítulo II Imagem Digital

Capítulo II Imagem Digital Capítulo II Imagem Digital Proc. Sinal e Imagem Mestrado em Informática Médica Miguel Tavares Coimbra Resumo 1. Formação de uma imagem 2. Representação digital de uma imagem 3. Cor 4. Histogramas 5. Ruído

Leia mais

Introdução ao Processamento de Imagens

Introdução ao Processamento de Imagens Introdução ao PID Processamento de Imagens Digitais Introdução ao Processamento de Imagens Glaucius Décio Duarte Instituto Federal Sul-rio-grandense Engenharia Elétrica 2013 1 de 7 1. Introdução ao Processamento

Leia mais

Fundamentos. Guillermo Cámara-Chávez

Fundamentos. Guillermo Cámara-Chávez Fundamentos Guillermo Cámara-Chávez Introdução Uma das primeiras aplicações de técnicas de PDI para interpretação humana: imagens digitalizadas para jornal Transmitidas por cabos submarinos entre Londres

Leia mais

Fundamentos de Imagens Digitais. Aquisição e Digitalização de Imagens. Aquisição e Digitalização de Imagens. Aquisição e Digitalização de Imagens

Fundamentos de Imagens Digitais. Aquisição e Digitalização de Imagens. Aquisição e Digitalização de Imagens. Aquisição e Digitalização de Imagens Fundamentos de Imagens Digitais Aquisição e Serão apresentadas as principais características de uma imagem digital: imagem do ponto de vista matemático processo de aquisição e digitalização de uma imagem

Leia mais

REPRESENTAÇÃO DA IMAGEM DIGITAL

REPRESENTAÇÃO DA IMAGEM DIGITAL REPRESENTAÇÃO DA IMAGEM DIGITAL Representação da imagem Uma imagem é uma função de intensidade luminosa bidimensional f(x,y) que combina uma fonte de iluminação e a reflexão ou absorção de energia a partir

Leia mais

RADIOGRAFIA E TOMOGRAFIA AXIAL COMPUTORIZADA (TAC)

RADIOGRAFIA E TOMOGRAFIA AXIAL COMPUTORIZADA (TAC) RADIOGRAFIA E TOMOGRAFIA AXIAL COMPUTORIZADA (TAC) Imagens baseadas na atenuação dos raios-x nos tecidos biológicas. Utilização dos raios-x em imagens médicas Imagens bidimensionais - Radiografia INTERACÇÃO

Leia mais

Willard Boyle (esquerda) e George Smith, inventores do sensor CCD. 1975 primeira camera video de qualidade

Willard Boyle (esquerda) e George Smith, inventores do sensor CCD. 1975 primeira camera video de qualidade Sensores CCD e CMOS CCD Willard Boyle (esquerda) e George Smith, inventores do sensor CCD. 1975 primeira camera video de qualidade Desde a sua invenção nos laboratórios Bell (EUA), nos anos 70 do século

Leia mais

Princípios Tomografia Computadorizada

Princípios Tomografia Computadorizada Princípios Tomografia Computadorizada Tomografia Computadorizada Histórico 1917 - Randon imagens projetadas > reproduziu 1967 Hounsfield >primeiro protótipo tipo Tomografia 1971 - H. Inglaterra > primeiro

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE VANTAGENS COMPETITIVAS DA DIGITALIZAÇÃO DE EXAMES RADIOLÓGICOS EM CLÍNICAS E HOSPITAIS Por: Hernani da Silva Pontes Orientador

Leia mais

Requisitos técnicos de um Sistema de Informação de determinação de parâmetros de exposição radiológicos

Requisitos técnicos de um Sistema de Informação de determinação de parâmetros de exposição radiológicos Instituto Politécnico de Coimbra Instituto Superior de Engenharia de Coimbra Escola Superior de Tecnologia da Saúde Coimbra Requisitos técnicos de um Sistema de Informação de determinação de parâmetros

Leia mais

Mamografia Overview. tdtonline.org. Cristina Almeida, Eugénia Arede, Sónia Costa e Susana Vieira, 2008

Mamografia Overview. tdtonline.org. Cristina Almeida, Eugénia Arede, Sónia Costa e Susana Vieira, 2008 Mamografia Overview Cristina Almeida, Eugénia Arede, Sónia Costa e Susana Vieira, 2008 Introdução O que é a mamografia? A mamografia é um exame que tem como objectivo o estudo do tecido mamário, realizado

Leia mais

ESTIMATIVA DA DOSE GLANDULAR MÉDIA EM FUNÇÃO DA ESPESSURA DA MAMA

ESTIMATIVA DA DOSE GLANDULAR MÉDIA EM FUNÇÃO DA ESPESSURA DA MAMA International Joint Conference RADIO 2014 Gramado, RS, Brazil, Augustl 26-29, 2014 SOCIEDADE BRASILEIRA DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA - SBPR ESTIMATIVA DA DOSE GLANDULAR MÉDIA EM FUNÇÃO DA ESPESSURA DA MAMA

Leia mais

Informática Aplicada a Imagens MCP - 5840

Informática Aplicada a Imagens MCP - 5840 Serviço de Informática Instituto do Coração HC FMUSP Informática Aplicada a Imagens Médicas MCP - 5840 Marco Antonio Gutierrez Email: marco.gutierrez@incor.usp.br usp Motivação: Visualização D e 3D Seqüências

Leia mais

O software EVP Plus fornece o processamento mais recente de imagens para os sistemas CR e DR

O software EVP Plus fornece o processamento mais recente de imagens para os sistemas CR e DR O software EVP Plus fornece o processamento mais recente de imagens para os sistemas CR e DR Introdução Os técnicos de radiografia esperam um grau alto de automação e eficiência na tecnologia que eles

Leia mais

Fotografia digital. Aspectos técnicos

Fotografia digital. Aspectos técnicos Fotografia digital Aspectos técnicos Captura CCD (Charge Coupled Device) CMOS (Complementary Metal OxideSemiconductor) Conversão de luz em cargas elétricas Equilíbrio entre abertura do diafragma e velocidade

Leia mais

Introdução. Princípios básicos da TAC. .Tomografia deriva da palavra grega Tomos, .Computorizada o processamento. .Designação de TAC/TC.

Introdução. Princípios básicos da TAC. .Tomografia deriva da palavra grega Tomos, .Computorizada o processamento. .Designação de TAC/TC. Princípios básicos da TAC III Encontro de Formação Contínua OMV XIII Congresso de Medicina Veterinária em Língua Portuguesa 17 e 18 de Novembro, 2012 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA Mário Ginja DVM, PhD

Leia mais

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital WHITEPAPER Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital Câmera IP ou câmera analógica? Se você está em dúvida sobre a aquisição de uma solução analógica

Leia mais

29/08/2011. Radiologia Digital. Princípios Físicos da Imagem Digital 1. Mapeamento não-linear. Unidade de Aprendizagem Radiológica

29/08/2011. Radiologia Digital. Princípios Físicos da Imagem Digital 1. Mapeamento não-linear. Unidade de Aprendizagem Radiológica Mapeamento não-linear Radiologia Digital Unidade de Aprendizagem Radiológica Princípios Físicos da Imagem Digital 1 Professor Paulo Christakis 1 2 Sistema CAD Diagnóstico auxiliado por computador ( computer-aided

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Orientador Empresarial NR 07-PCMSO-Quadro II-Parâmetros para Monitorização PORTARIA SIT nº 223/2011-DOU:

Leia mais

MAMOGRAFIA DIGITAL. Especialista em Controle de Qualidade p/ Radiologia computadorizada

MAMOGRAFIA DIGITAL. Especialista em Controle de Qualidade p/ Radiologia computadorizada MAMOGRAFIA DIGITAL Material gentilmente cedido pela Tecnóloga Vanessa Dias. Vanessa Dias Tecnóloga em Radiologia Médica 2001 Especialista em Imagens e Produtos para Mamografia Pós Graduação Tomografia

Leia mais

História dos Raios X. 08 de novembro de 1895: Descoberta dos Raios X Pelo Professor de física teórica Wilhelm Conrad Röntgen.

História dos Raios X. 08 de novembro de 1895: Descoberta dos Raios X Pelo Professor de física teórica Wilhelm Conrad Röntgen. História dos Raios X 08 de novembro de 1895: Descoberta dos Raios X Pelo Professor de física teórica Wilhelm Conrad Röntgen. História dos Raios X 22 de dezembro de 1895, Röntgen fez a primeira radiografia

Leia mais

VANTAGENS E LIMITAÇÕES DIAGNÓSTICO MAMOGRÁFICO MAMOGRAFIA ANALÓGICA MAMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (CR) MAMOGRAFIA DIGITAL(DR)

VANTAGENS E LIMITAÇÕES DIAGNÓSTICO MAMOGRÁFICO MAMOGRAFIA ANALÓGICA MAMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (CR) MAMOGRAFIA DIGITAL(DR) XXX CONGRESSO PARAIBANO DE GINECOLOGIA VANTAGENS E LIMITAÇÕES DIAGNÓSTICO MAMOGRÁFICO MAMOGRAFIA ANALÓGICA MAMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (CR) MAMOGRAFIA DIGITAL(DR) Norma Maranhão norma@truenet.com.br EVOLUÇÃO

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: Radiologia Digital, Telerradiologia, Hospital, Imagiologia, Custos

RESUMO. Palavras-chave: Radiologia Digital, Telerradiologia, Hospital, Imagiologia, Custos AGRADECIMENTOS À Prof. Dra. Isabel Ramos, pelo contributo intelectual, tempo e amabilidade dispendida, aos serviços de Informática, Estatística e Aprovisionamento do Hospital Padre Américo Vale do Sousa

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CARAZINHO DIRETORIA DE LICITAÇÕES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CARAZINHO DIRETORIA DE LICITAÇÕES ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CARAZINHO DIRETORIA DE LICITAÇÕES CONTRATO Nº 043/2016 Processo Licitatório nº 018/2016. Pregão Presencial nº 013/2016. O MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS,

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro - IM/DCC & NCE

Universidade Federal do Rio de Janeiro - IM/DCC & NCE Universidade Federal do Rio de Janeiro - IM/DCC & NCE Processamento de Imagens Tratamento da Imagem - Filtros Antonio G. Thomé thome@nce.ufrj.br Sala AEP/033 Sumário 2 Conceito de de Filtragem Filtros

Leia mais

Transição de POC para SNC

Transição de POC para SNC Transição de POC para SNC A Grelha de Transição surge no âmbito da entrada em vigor, no ano de 2010, do Sistema de Normalização Contabilística (SNC). O SNC vem promover a melhoria na contabilidade nacional,

Leia mais

Atualmente, as organizações de saúde estão reavaliando seus modelos de negócios tendo em vista as regulamentações governamentais, pressões das fontes

Atualmente, as organizações de saúde estão reavaliando seus modelos de negócios tendo em vista as regulamentações governamentais, pressões das fontes Atualmente, as organizações de saúde estão reavaliando seus modelos de negócios tendo em vista as regulamentações governamentais, pressões das fontes pagadoras e a exigência dos pacientes por serviços

Leia mais

Projecto INTERREG de Telemedicina - Algarve - Andaluzia

Projecto INTERREG de Telemedicina - Algarve - Andaluzia António Pina (médico de Saúde Pública) e Paula Simãozinho (Técnica de Radiologia) ARS Algarve Largo de S. Pedro, nº 15, 8000 Faro antonio.pina@idt.min-saude.pt 1. Breve Descrição do projecto O projecto

Leia mais

A CÂMARA DIGITAL A CAPTURA DE UMA IMAGEM NUMA CÂMARA DIGITAL ENVOLVE OS SEGUINTES PROCESSOS:

A CÂMARA DIGITAL A CAPTURA DE UMA IMAGEM NUMA CÂMARA DIGITAL ENVOLVE OS SEGUINTES PROCESSOS: A CÂMARA DIGITAL A CAPTURA DE UMA IMAGEM NUMA CÂMARA DIGITAL ENVOLVE OS SEGUINTES PROCESSOS: EXISTEM TRÊS TIPOS DE SENSORES UTILIZADOS NAS CÂMARAS DIGITAIS: CCD - Charge Coupled Device CMOS - Complimentary

Leia mais

Gestion electrónica de documentos y acesso a la informacion

Gestion electrónica de documentos y acesso a la informacion Universidad Lusófona /Universidad de Alcalá Ciencias Documentales: bibliografía y Documentación Gestion electrónica de documentos y acesso a la informacion Trabajo de doctorado: Problemas em torno da Gestion

Leia mais

A Imagem Radiológica

A Imagem Radiológica A Imagem Radiológica Tânia Aparecida Correia Furquim 1 1 Introdução A imagem radiológica médica é formada a partir da atenuação de forma diferenciada das partes anatômicas distintas do paciente que se

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Saint Pastous Curso Superior de Tecnologia em Radiologia Médica

Faculdade de Tecnologia Saint Pastous Curso Superior de Tecnologia em Radiologia Médica Faculdade de Tecnologia Saint Pastous Curso Superior de Tecnologia em Radiologia Médica Parecer de Aprovação MEC n 3.607, de 3 de dezembro de 2003 -D.O.U 4/12/2003 Diretora da Faculdade: Profª Vera Lucia

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DA DOSE GLANDULAR MÉDIA NA MAMA E DA QUALIDADE DA IMAGEM NOS SISTEMAS DE MAMOGRAFIA DIGITAL

OTIMIZAÇÃO DA DOSE GLANDULAR MÉDIA NA MAMA E DA QUALIDADE DA IMAGEM NOS SISTEMAS DE MAMOGRAFIA DIGITAL XX CONGRESSO BRASILEIRO DE FÍSICA MÉDICA SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA EM MEDICINA OTIMIZAÇÃO DA DOSE GLANDULAR MÉDIA NA MAMA E DA QUALIDADE DA IMAGEM NOS SISTEMAS DE MAMOGRAFIA DIGITAL

Leia mais

Princípio da formação de imagem e sua aplicação na cardiologia intervencionista. Patrícia Lopes Barbosa patricialb7@gmail.com

Princípio da formação de imagem e sua aplicação na cardiologia intervencionista. Patrícia Lopes Barbosa patricialb7@gmail.com Princípio da formação de imagem e sua aplicação na cardiologia intervencionista Patrícia Lopes Barbosa patricialb7@gmail.com Produção dos raios X Na Cardiologia Intervencionista não existem fontes naturais

Leia mais

O sistema Tube and Grid Alignment da CARESTREAM fornece melhor qualidade de imagem e técnicas consistentes para radiografia de diagnósticos portáteis

O sistema Tube and Grid Alignment da CARESTREAM fornece melhor qualidade de imagem e técnicas consistentes para radiografia de diagnósticos portáteis O sistema Tube and Grid Alignment da CARESTREAM fornece melhor qualidade de imagem e técnicas consistentes para radiografia de diagnósticos portáteis As grades anti-dispersão aprimoram qualidade da imagem

Leia mais

Informática Aplicada a Radiologia

Informática Aplicada a Radiologia Informática Aplicada a Radiologia Apostila: Imagem Digital parte I Prof. Rubens Freire Rosa Imagem na forma digital A representação de Imagens na forma digital nos permite capturar, armazenar e processar

Leia mais

Base. Manual do Utilizador

Base. Manual do Utilizador GENBEEF Base Manual do Utilizador Software de substituição do Livro de Registo de Existências e Deslocações de Bovinos e respectivo Anexo 1 INTRODUÇÃO...2 2 INTRODUÇÃO DE DADOS...4 2.1 INTRODUÇÃO DE DADOS

Leia mais

2 Imagens Médicas e Anatomia do Fígado

2 Imagens Médicas e Anatomia do Fígado 2 Imagens Médicas e Anatomia do Fígado Neste capítulo são apresentados os tipos de dados utilizados neste trabalho e a anatomia do fígado, de onde foram retiradas todas as heurísticas adotadas para segmentação

Leia mais

CONDERG - CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA CONDERG HOSPITAL REGIONAL. Divinolândia, 29 de janeiro de 2010

CONDERG - CONSÓRCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA CONDERG HOSPITAL REGIONAL. Divinolândia, 29 de janeiro de 2010 Divinolândia, 29 de janeiro de 2010 Prezados senhores interessados, Esta comissão de Julgamento de Licitação do Conderg Hospital Regional de Divinolândia, esclarece através deste, alteração feita no Edital

Leia mais

Há momentos na vida em que os segundos parecem horas, principalmente quando o assunto é saúde. Por isso seriedade, qualidade e agilidade são

Há momentos na vida em que os segundos parecem horas, principalmente quando o assunto é saúde. Por isso seriedade, qualidade e agilidade são Há momentos na vida em que os segundos parecem horas, principalmente quando o assunto é saúde. Por isso seriedade, qualidade e agilidade são fundamentais no processo de um laboratório, levando até cada

Leia mais

Profa. Dra. Soraia Raupp Musse Thanks to Prof. Dr. Cláudio Rosito Jung

Profa. Dra. Soraia Raupp Musse Thanks to Prof. Dr. Cláudio Rosito Jung Introdução ao Processamento de Imagens Profa. Dra. Soraia Raupp Musse Thanks to Prof. Dr. Cláudio Rosito Jung Introdução Processamento de Imagens: processamento de sinais bidimensionais (ou n-dimensionais).

Leia mais

Aplicação da Qualidade. Manual do Utilizador. Versão 1 2006-05-30

Aplicação da Qualidade. Manual do Utilizador. Versão 1 2006-05-30 Aplicação da Qualidade Versão 1 2006-05-30 Índice 1. Introdução 2. Acesso à Aplicação 3. Menu principal 3.1. Processo 3.1.1. Registo da Ocorrência - Fase 1 3.1.2. Análise das Causas - Fase 2 3.1.3. Acção

Leia mais

FLUXO DE AGENDAMENTO CIRÚRGICO. Versão eletrônica atualizada em Março 2009

FLUXO DE AGENDAMENTO CIRÚRGICO. Versão eletrônica atualizada em Março 2009 FLUXO DE AGENDAMENTO CIRÚRGICO Versão eletrônica atualizada em Março 2009 Centro Cirúrgico FLUXO DE AGENDAMENTO CIRÚRGICO INÍCIO Equipe Médica Ligar para ramal 50227 diponibilizando informações para o

Leia mais

CONTROLO DE QUALIDADE DE EQUIPAMENTOS DE RADIODIAGNÓSTICO DENTÁRIO

CONTROLO DE QUALIDADE DE EQUIPAMENTOS DE RADIODIAGNÓSTICO DENTÁRIO CONTROLO DE QUALIDADE DE EQUIPAMENTOS DE RADIODIAGNÓSTICO DENTÁRIO Gomes, P., Cardoso, J., Medina, J. Labmetro Saúde do Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ) RESUMO O Decreto-Lei n.º 180/2002, de 8

Leia mais

Sistemas de Informações Hospitalares Imagens Armazenamentos. Prof.: Edson Wanderley

Sistemas de Informações Hospitalares Imagens Armazenamentos. Prof.: Edson Wanderley Sistemas de Informações Hospitalares Imagens Armazenamentos Prof.: Edson Wanderley O que é um Sistema de Informação Hospitalar É um software que tem a finalidade de gerenciar um ou diversos setores de

Leia mais

Filtragem. pixel. perfil de linha. Coluna de pixels. Imagem. Linha. Primeiro pixel na linha

Filtragem. pixel. perfil de linha. Coluna de pixels. Imagem. Linha. Primeiro pixel na linha Filtragem As técnicas de filtragem são transformações da imagem "pixel" a "pixel", que dependem do nível de cinza de um determinado "pixel" e do valor dos níveis de cinza dos "pixels" vizinhos, na imagem

Leia mais

Processamento Digital de Imagens

Processamento Digital de Imagens Processamento Digital de Imagens Israel Andrade Esquef a Márcio Portes de Albuquerque b Marcelo Portes de Albuquerque b a Universidade Estadual do Norte Fluminense - UENF b Centro Brasileiro de Pesquisas

Leia mais

Mapeamento de curvas de isoexposição para avaliação de equivalente de dose ambiente para equipamentos móveis de radiodiagnóstico

Mapeamento de curvas de isoexposição para avaliação de equivalente de dose ambiente para equipamentos móveis de radiodiagnóstico Mapeamento de curvas de isoexposição para avaliação de equivalente de dose ambiente para equipamentos móveis de radiodiagnóstico Alexandre Bacelar 1, José Rodrigo Mendes Andrade 2, Andréia Caroline Fischer

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologias de computadores Trabalho realizado por: Carlos Aguilar nº 27886 Miguel Xavier nº 26705 Bruno Esteves nº 26975 ECRÃS Introdução Servem basicamente para mostrar

Leia mais

ALCANCE DINÂMICO CCD CMOS

ALCANCE DINÂMICO CCD CMOS ALCANCE DINÂMICO Nos sensores de imagem CCD (charge-coupled device) ou CMOS (complementary metal oxide semiconductor), o alcance dinâmico (ou dinâmica) é especificado tipicamente como a razão entre o sinal

Leia mais

Sistema R/F Telecomandado. Sistema Híbrido (SFD & Digital)

Sistema R/F Telecomandado. Sistema Híbrido (SFD & Digital) C506-P062 Sistema R/F Telecomandado Sistema Híbrido (SFD & Digital) Fundada em 1875, a Shimadzu Corporation é líder no desenvolvimento de tecnologia de ponta, possui uma distinta história de inovação desde

Leia mais

Normas de Orientação Clínica em Radiodiagnóstico

Normas de Orientação Clínica em Radiodiagnóstico Número Zero - Avaliação Cruzada MoniQuOr Política de Prescrição Ao ler o número zero da Revista "Qualidade em Saúde" verifico que no artigo sobre os resultados da avaliação cruzada do projecto MoniQuOr,

Leia mais

PLATAFORMA COMUM. UMA SOLUÇÃO DE SOFTWARE SIMPLES PARA MAIOR PRODUTIVIDADE. Software DIRECTVIEW V5 CR e DR

PLATAFORMA COMUM. UMA SOLUÇÃO DE SOFTWARE SIMPLES PARA MAIOR PRODUTIVIDADE. Software DIRECTVIEW V5 CR e DR Software DIRECTVIEW V5 CR e DR UMA SOLUÇÃO DE SOFTWARE SIMPLES PARA MAIOR PRODUTIVIDADE. Você pode confiar nos sistemas CR e DR da Carestream para captura de imagens de qualidade. Agora pode ter uma solução

Leia mais

GE Healthcare. OEC * 9900 Elite. Sistema móvel de aquisição de imagens digitais Premium. * Marca Registrada General Electric Company

GE Healthcare. OEC * 9900 Elite. Sistema móvel de aquisição de imagens digitais Premium. * Marca Registrada General Electric Company GE Healthcare OEC * 9900 Elite Sistema móvel de aquisição de imagens digitais Premium. * Marca Registrada General Electric Company Descubra a nítida diferença. O sistema OEC da GE é inovador no mercado

Leia mais

IMPLANTAÇÃO E APLICAÇÃO DE UM PROGRAMA DE CONTROLE DE QUALIDADE EM UM SERVIÇO DE MAMOGRAFIA

IMPLANTAÇÃO E APLICAÇÃO DE UM PROGRAMA DE CONTROLE DE QUALIDADE EM UM SERVIÇO DE MAMOGRAFIA 2013 International Nuclear Atlantic Conference - INAC 2013 Recife, PE, Brazil, November 24-29, 2013 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENERGIA NUCLEAR - ABEN ISBN: 978-85-99141-05-2 IMPLANTAÇÃO E APLICAÇÃO DE UM

Leia mais

UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS

UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS Executar as principais técnicas utilizadas em processamento de imagens, como contraste, leitura de pixels, transformação IHS, operações aritméticas

Leia mais

Principais parâmetros na definição de qualidade numa imagem digitalizada

Principais parâmetros na definição de qualidade numa imagem digitalizada Principais parâmetros na definição de qualidade numa imagem digitalizada reprodução de tom reprodução de cor resolução ruído e luz parasita aberrações e erros de registo. Principais parâmetros na definição

Leia mais

Sistema de Identificação de Placas por Processamento Automático de Imagens. Resumo

Sistema de Identificação de Placas por Processamento Automático de Imagens. Resumo Sistema de Identificação de Placas por Processamento Automático de Imagens Tatiane Campos 1, Sergio Bampi 2, Altamiro Susin 3 Instituto de Informática - UFRGS C. P. 15064 - CEP 91501-971 - Porto Alegre

Leia mais

Coerência temporal: Uma característica importante

Coerência temporal: Uma característica importante Coerência temporal: Uma característica importante A coerência temporal de uma fonte de luz é determinada pela sua largura de banda espectral e descreve a forma como os trens de ondas emitidas interfererem

Leia mais