Este caderno, elaborado pela equipe da e-fotos, serve como guia básico para esse novo ramo da fotografia.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Este caderno, elaborado pela equipe da e-fotos, serve como guia básico para esse novo ramo da fotografia."

Transcrição

1 .Guia Básico de fotografias Digital E-fotos 1.Introdução Todos os dias, nos deparamos com novos avanços e tecnologias que surgem para facilitar e melhorar nossas vidas. Telefones celulares cada vez menores, computadores mais velozes, internet, etc. Na fotografia não poderia ser diferente. A fotografia digital, que surgiu para o grande público há 5 anos no Japão e nos Estados Unidos, está se tornando cada vez mais popular. Calcula-se que 8 milhões de pessoas já tenham enviado imagens digitais para a web, e que 28 milhões já as tenham visto. Tudo isso graças às imagens digitais. Essa nova tecnologia, que alia fotografia e computadores, chega agora ao Brasil, tanto no mundo virtual quanto no mundo real. A e-fotos oferece a mais completa gama de serviços relacionados à fotografia digital: escaneamento de fotografias, cromos, slides e filmes, gravações de medias, impressos em papel fotográfico de arquivos digitais e filmes analógicos, artigos personalizados, assim como um site-albúm totalmente voltado para a fotografia digital. Este caderno, elaborado pela equipe da e-fotos, serve como guia básico para esse novo ramo da fotografia. Qualquer pessoa pode manipular uma câmera fotográfica digital e ter suas fotos ampliadas em papel fotográfico. Porém, para aqueles que pretendem se aprofundar um pouco mais neste novo e divertido universo, incluímos nesta brochura noções básicas de computação e informática. A união da fotografia e da computação permite que o usuário aproveite para gravar suas fotos em CDs, Zips, manipulá-las e até enviá-las pela internet. Explicaremos o que é a fotografia digital, como uma imagem digital é formada, como são os filmes das câmeras digitais, o que são pixels, sensors CCD, enfim, as principais característica da fotografia digital. Traçamos também um comparativo entre a fotografia digital e a convencional, citando algumas vantagens e desvantagens dos dois sitemas. Assim, em qualquer assunto que envolve tecnologia, a fotografia digital possui palavras e expressões próprias, o que fez com que incluíssemos igualmente neste caderno um dicionário básico da Fotografia Digital. Este caderno é apenas uma introdução à fotografia digital, seus termos e palavras, suas vantagens e utilidades. Porém, não tem nem a finalidade, nem a pretensão de ensinar seus segredos; para isso existem cursos, extensa literatura e até faculdades que tratam do assunto. Aconselhamos a visita ao nosso site: na área de conteúdo. Lá existem dezenas de links e dicas sobre onde conseguir mais informações.

2 Uma ótima leitura e bem-vindos à era da FOTOGRAFIA DIGITAL!! Atenciosamente, Equipe e-fotos. 2. Conceitos de computação e informática Um dos segredos atrativos da fotografia digital é, justamente, seu estreito relacionamento com a computação. A união de bytes e pixels permite que as fotos sejam passadas para o computador e, de lá, uma miríade de coisas podem ser feitas.manipulação de cores, brilho e contraste, fusão de imagens, adição de textos, criação de álbuns virtuais, envios pela internet, enfim, quase tudo o que a imaginação quiser e o computador permitir! Para isso, o usuário necessitará de alguns conhecimentos em informática, assim como alguns softwares e hardwares. O computador é um sistema composto basicamente de dois elementos: hardware e software. Hardware é a parte física, eletromecânica do computador, composta de dispositivos de entrada e saída de dados da CPU Unidade Central de Processamento. Alguns de seus componentes habituais são: teclado, mouse, monitor, placa mãe (coração do computador), disco rígido (hard-disk, responsável pelo armazenamento de informações), drive (unidade de leitura/gravação de meios de armazenamento de dados, como um disquete ou um CD Rom) e impressora. Além desses componentes, outros podem também ser adicionados ao computador para a execução de tarefas específicas, como por exemplo uma placa de FAX-Modem, que além de transmitir FAX, ainda permite o acesso discado (dial-up) à internet, ou um kit multimedia, que permite a interação usuário e computador, através de som e imagens dinâmicas. Software: são os programas contidos nos computadores que realizam ordens enviadas pelo usuário através do processamento de dados, incluindo sistema operacional. Existem vários tipos de computadores pessoais; os principais são os PCs (personal computers) líderes de mercado, e os Apple-Macintosh, que possuem outra arquitetura e outro sitema operacional. O processamento de sons e imagens depende da capacidade do processador e da memória do computador, que se divide em dois tipos: RAM (random acces memory) e ROM (read only memory). MEMÓRIA RAM : Quanto maior a disponibilidade deste tipo de memória, maior e mais rápido será o processamento de dados. Essa memória é volátil e desaparece quando desligamos o computador; com isso a informação nela armazenada desaparece com a queda de energia. MEMÓRIA ROM: Utilizada no armazenamento definitivo de dados e informações em disquetes, discos rígidos, CD Roms, etc. Para o armazenamento de volumes maiores de informacões, como programas computacionais, utiliza-se o disco rígido, que possui capacidade de armazenamento que vai de 700 Mb (Megabytes) até 70 Gb (Gigabytes). Os computadores também variam quanto à sua capacidade de processamento de dados; computadores com processamento Pentium são mais velozes do que os 486.

3 Então, qual o tipo de computador ideal para se trabalhar com arquivos digitais? Para que um computador possa trabalhar com fotografia digital é recomendado máquinas robustas. Um Pentium III de 550 MHz com 128 MB de memória RAM e Placa de vídeo com 16 MB é uma exelente máquina. Os computadores antigos ( Pentim) podem trabalhar com fotos digitais também, porém, certifique-se de ter no mínimo 16 MB de RAM e 1 GB de disco rígido. Quais são os softwares mais indicados para a manipulação gráfica? Muitos dos softwares de manipulução estão na internet à disposição de todos. Os mais indicados e popularizados são: Adobe PhotoShop, ACDSee, AnimatedScren, 3D Gif Desingner, Macromedia Fireworks, Paint Shop Pro. 3.Entendendo as fotos digitais Até pouco tempo, quando se falava em fotografia, o que vinha na mente das pessoas era o ato de expor um filme fotosensível à luz. Após a exposição, era preciso submeter o filme a um processo químico chamado revelação, e posterirmente, o negativo era ampliado para o papel fotográfico. Com os avanços conseguidos na área de engenharia eletrônica temos hoje as câmeras digitais, que oferecem um novo método de se gravar imagens e momentos especiais: a fotografia digital. Toda essa tecnologia utilizada nas câmeras digitais as transformam em verdadeiros computadores que dispõem de vários recursos. Para se entender e aproveitar o máximo a fotografia digital, é necessário saber que vários elementos influenciam diretamente no resultado final da imagem. O que são bits e bytes? A expressão bit foi inventada em 1948 por um engenheiro belga chamado Caude Shannon. Um bit (abreviação de dígito binário em inglês, binary digit) é a menor unidade (pedaço) de informação que um computador pode armazenar e processar. Consiste sempre de um único dado representado por zero e 1. Já o byte é composto por 8 bits. O que é um pixel? Um pixel (abreviacão de elemento de figura em inglês, picture element) é a menor parte de uma imagem digital. As imagens digitais são formadas por milhões de pixels, sendo cada um com cor e tonalidade específica. O que significa resolução? Um conceito importante quando se fala em foto digital é a resolução da imagem. Ela pode ser entendida como a concentração de pixels da imagem, ou seja, quanto maior o tamanho da foto obtida. A qualidade de uma fotografia produzida por uma câmera digital está diretamente associada à quantidade de pixels disponível. Quanto maior o número de pixels de uma imagem, maior será a sua qualidade fotográfica. As unidades para se medir o tamanho de uma foto digital são: pontos por polegadas (Dots Per Inch) ou a quantidade de pixels total (Ex.: 2.1 mega pixel). A resolução é afetada pelo tamanho dos arquivos?

4 Quanto maior o arquivo, maior será a resolução. Porém, alguns padrões de compressão de imagens como o JPEG produzem fotos com boa resolução e arquivos relativamente pequenos. O que é compressão? Compressão é um algorítmo de compactação de arquivos que permite economizar memória/espaço em disco. Como funciona: pixels vizinhos que possuem cores semelhantes são arquivados como um só pixel de uma única cor (economia de espaço). Comprimir as fotos reduz a qualidade das mesmas, pois os pixels não mantêm a fidelidade das cores que possuíam no início. As fotos digitais podem ser comprimidas? Sim. Por exemplo, quando se utiliza o formato de gravação JPEG, uma foto de 220kb é comprimida para enxutos 50 kb, enquanto uma foto de alta resolução com 540 kb é convertida para 75 kb. As fotos perdem um pouco da qualidade ao serem comprimidas, porém, quando gravadas com a opção de máxima qualidade a diferença não é percebida. O algarítmo do formato JPEG possui diferentes níveis de compressão; menor a qualidade da imagem e menor o tamanho também. Nas câmeras digitais o nível de compressão é confirmado pelos recursos: superfine (pouca compressão), fine, stantard e basic (muita compressão, menor qualidade). Posso aumentar a resolução de minhas fotos no computador? Não. Apesar de ser possível alterar uma fotografia digital quanto à cor, brilho, contraste, adicionar imagens, texto, etc, a resolução permanecerá a mesma. Existem softwares que aumentam a quantidade de pixels por interpolação, porém os únicos pixels fiéis em cores da imagem serão os originais e não os decorrentes de interpolação. Mas o que é Digital? Digital refere-se à representação binária de um arquivo dividido em bits e bytes. A representação binária de um arquivo é basicamente a linguagem usada nos computadores para criar, manipular e arquivar informações como músicas, fotos etc. Como funciona a fotografia digital? As câmeras digitais não possuem filmes. As imagens são captadas analogicamente por células foto-sensíveis chamadas CCD (Charged Coupled Device). Essas células capturam a cor vermelha, depois a azul e depois a verde; então é feita a sobreposição dessas três para montar uma imagem. Essas células estão atrás da lente da câmera e transformam as informações visuais em impulsos elétricos. Posteriormente, esses impulsos são decodificados pelos circuitos internos do equipamento e gravados na memória da câmera fotográfica. Finalmente as imagens serão digitalizadas pelo que se chama de Shift register e armazenadas em um disquete ou em placas de memória tipo Smart Cards, CompactFlash, SmartMedia, Memory Stick ou disquetes. Quais as vantagens da fotografia digital? As fotos estão disponíveis para uso imediato sem que haja necessidade de revelação ou ampliação. Uma vez dentro do computador, as fotos digitais podem ser manipuladas, transmitidas através da internet, armazenadas em uma grande

5 variedade de mídias tais como disquetes e CD ROM e não perdem a qualidade com o tempo. O que pode ser feito com fotos digitais? Qualquer coisa que sua imaginação quiser e que seu software permitir! Enriquecer textos e planilhas com imagens e fotos; Adicionar textos às imagens; Modificar as fotos a seu bel prazer, utilizando um software de manipulação gráfica; Alterar as cores, contraste e brilho das imagens; Eliminar o efeito red-eye (olhos vermelhos) das fotografias; Enviar suas fotos pela internet; Montar seu álbum no site podendo assim compartilhar com qualquer computador conectado à internet do planeta; Imprimir as fotos com papel de alta resolução em impressoras de jato de tintas; Imprimir as fotos na e-fotos em papel fotográfico com a mesma qualidade de uma foto convencional, e ainda personalizar artigos tais como camisetas, canecas de porcelana e até bolos; Montar até um show com as fotos. Como fazer para criar um álbum virtual e para compartilhá-lo pela internet? Existem duas soluções. A primeira seria comprar um software que faça um slide show (Microsoft Powerpoint ou Adobe Persuasion por exemplo), inserir as fotos e enviá-las. A segunda solução, bem mais simples e econômica, é utilizar o site Nele, após o cadastro (gratuito), a única coisa a ser feita é up-lodear as fotos, é convidar as pessoas através de seus s. Quer dizer então que posso enviar minhas fotos digitais pela internet? Sim. Essa é uma das grandes vantagens da fotografia digital, uma vez que as fotografias digitais são um alograma de bits e bytes, elas são facilmente enviadas pela internet. Como imprimir minhas fotos digitais? A e-fotos é especializada justamente na impressão em papel fotográfico de fotos, arquivos e imagens digitais. Obs.: quanto maior a impressão desejada (em cm), maior deve ser a resolução da foto capturada (em pixel). Existe alguma diferença entre uma impressão feita em impressora térmica (cera) e uma feita em papel fotográfico? Sim. As impressões feitas com jato de cera, dependendo da qualidade do papel podem simplesmente desaparecer, devido à incidência de luz; outro problema é que a imagem pode borrar se passarmos o dedo nela. Existe alguma diferença entre uma impressão e suas respectivas cópias? As cópias são exatamente iguais as de origem, pois não há perda de informações em cópias digitais. Por que as fotos impressas têm uma coloração diferente das visualizadas na tela do computador? A tela de um computador tem, geralmente, capacidade de exibir muito mais cores que uma impressora a jato de tinta quando da impressão.

6 Quanto tempo duram as fotografias digitais? Por elas serem arquivos digitais compostos por bits e bytes que não se deterioram com o tempo, as fotos digitais serão eternas e com a mesma qualidade do dia da captura, desde que a mídia na qual estão gravadas não seja danificada. Fotos capturadas em filme 35mm ou slides podem se tornar arquivos digitais? Sim. As fotos tiradas em filme 35mm (analógicas) são frequentemente passadas para computadorres. Existem várias maneiras de passar suas fotos em papel para mídias digitais, por exemplo, utilizando-se de scanner de fotos, de slides, de negativos ou para filmes APS. A e-fotos oferece um serviço completo de scanneamento de fotos, filmes, slides, APS e cromos, e sua gravação em disquetes ou CD ROM 4. Armazenando as imagens Bem, agora que suas fotos foram tiradas, o importante é armazená-las. Cada fabricante de câmeras digitais produz seus equipamentos com diferentes cartões de memória. Esses cartões variam em tamanho, formato e memória. Além das diferenças físicas, esses cartões variam também em formatos de gravação. Quantas fotos cabem numa câmera digital? As imagens são armazenadas nas câmeras digitais de várias maneiras. As mais simples possuem uma memória interna onde são gravadas as fotos. A câmera digital Mavica, da Sony, grava as imagens em disquetes comuns de 1.44MB. Esse fato, que facilita o manuseio das imagens e sua transferência para o micro, fez da Mavica a líder absoluta do mercado de digitais amadoras. Os outros modelos gravam as imagens em cartões de memória e outras mídias, que podem ser de vários tipos. 5. Comparativo- Fotografia digital x convencional Sistema digital Sistema convencional Não requer filme nem revelação Filme e revelação necessários Pode-se visualizar a foto imediatamente Tem que esperar pela ampliação para ver o resultado Só são guardadas as boas imagens, Paga-se pelas fotos boas e ruins as ruins podem ser deletadas na hora A ausência de filme e revelação ajudam a compensar o custo inicial da câmera Com o tempo, o que se gasta com filmes e revelação encarece o processo Muitas câmeras permitem a gravação de filmes em vídeo Equipamentos limitados somente para uso fotográfico O preço das câmeras estão Preços estáveis baixando Não são afetadas por raios X Podem ser afetadas por raios X Imagens e arquivos digitais não perdem qualidade com o tempo Com o tempo, os negativos/slides e as fotos perdem cor e qualidade Fotos digitais podem ser carregadas a um computador, e daí Qualquer manipulação ou envio das imagens pela internet requer a

7 manipuladas ou enviadas pela internet sem a necessidade de scanner As câmeras são mais silenciosas e tendem a diminuir o tamanho Conhecimentos básicos de internet são necessários Um computador se faz necessário para usufruir totalmente das vantagens desse sistema A durabilidade das pilhas ainda é um problema Não existem câmeras digitais descartáveis Apenas as câmeras com maior resolução oferecem ótima qualidade na hora da impressão Poucos laboratórios oferecem impressão a partir de arquivos digitais utilização de um scanner Componentes mecânicos mais barulhentos e tamanho e peso estáticos A grande maioria das pessoas está apta a operar este sistema Não requer computador A maioria das câmeras não requer nenhuma fonte de energia, a não ser para o flash Existem inúmeras, de marcas cores e tamanhos diferentes, à prova d`àgua ou não Qualquer câmera oferece boa qualidadde na hora da impressão As impressões podem ser requisitadas em qualquer esquina Tecnologia ainda em evolução Tecnologia já instalada 6. Dicionário Básico da Fotografia Digital {Private TYPE=PICT;ALT=Steve s Digicams } {PRIVATE TYPE=PICT;ALT=gradient line } 3x, 5x,10x Denomina a potência do zoom de uma lente. Trata-se de um zoom óptico e não digital. Ir para Digital zoom nesta sessão. AA- No mundo da fotografia digital essa sigla representa a fonte de energia mais encontrada: as pilhas tamanho AA. AC Power Quando a fonte de energia utilizada é uma tomada, e não pilhas. AF- Auto Focus - Quando o foco da lente é feito automaticamente. Artifact (ing) Informação mal interpretada (falta de cor) de um arquivo em JPEG ou de uma imagem comprimida - ruídos de informação. B&W- Termo utilizado quando se fala de fotos Preto e Branco nosso PB. Bit Depth Se refere à cor ou à escalada de cinzas de um único pixel. Um pixel com 8 bits por cor pode produzir uma imagem de 24 bits. (8 bits X 3 cores são 24 bits). Uma resolução de 24 bits pode ter até 16.7 milhões de cores. Bitmap é um método de armazenamento de informação que mapeia um pixel de uma imagem, bit por bit. Exemplos desse método são: bmp, pcx, pict, tiff, tif, gif, etc.

8 A maioria dos arquivos de imagem são no formato de bitmaps. Esses tipos de arquivos, quando observados de perto, produzem os famosos jaggies, serrilhados. BMP- Um método de armazenamento de informação que mapeia um pixel de uma imagem, bit por bit, compatível com o sistema windows. Esse é um formato de arquivo não compactado, como por exemplo o TIFF. Card Reader Um aparelho onde se coloca os cartões de memória do tipo flash memory cards para a transferência das informações para o computador. CCD Charges Coupled Devic é um chip sensível à luz utilizada para a captura das imagens. Em condições normais são capturados diferentes tons de cinza. Para criar as cores, uma máscara RGB (do inglês: Vermelho, Verde e Azul) é colocada diante dos sensores de pixels. Os pixels do CCD agrupam a cor da luz e repassam para um registro de troca para armazenamento. CCDs são sensores analógicos, a digitalização só se dá quando os electrons atravessam o conversor A/D. Esse conversor transforma os sinais analógicos em arquivos ou em sinais digitais. CD CompactDisc Mídia com capacidade para 650 MB de armazenamento de informação digital. Estes podem ser queimados (gravados) uma única vez, independentemente da informação enviada, mas podem ser lidos indefinidamente. CDRW CompactDisc ReWriteable são novos tipos que podem ser gravados e desgravados muitas vezes. Sua capacidade de armazenamento é de 450MB de informação. CIFF Câmera Image File Format, é um método de armazenamento de imagem utilizado por muitos fabricantes de câmeras digitais. CMOS Complementary Metal Oxide Semiconductor Outro método de captura de imagem utilizado por algumas câmeras digitais. Esse método não é tão difundido quanto o CCD, porém, isso deve mudar, pois o método CMOS consome menos energia do que o CCD. CMYK Cyan, Magenta, Yellow, Black, Ciam, Magenta, Amarelo e Preto. Estas são as cores utilizadas pelas impressoras coloridas: Ink-Jet, Laser, Dye-Sublimation, Térmica e Crayon. Esse é um dos problemas no gerenciamento das cores nos computadores; ao converter-se arquivos RGB (do inglês Vermelho, Verde e Azul) para arquivos CMYK, causa alteração de cores. Color Balance a proximidade com a qual as cores capturadas refletem as da cena original. Color Depth Imagens digitais podem se aproximar das cores reais: o método pelo qual isso ocorre é dito color depth (profundidade das cores), pixel-depth ( profundidade dos pixels), ou bit depth (profundidade dos bits). Os computadores modernos apresentam imagens com 16 milhões de cores, aproximadamente a mesma quantidade que um olho humano consegue distinguir. CompactFlash Esse é o cartão de armazenamento mais encontrado nas câmeras digitais. É removível, pequeno e com capacidade de 4 a 192 MB.

9 CF TYpe I com 5 mm de espessura CF Type II com 9 mm de espessura. Os do tipo II contêm o novo IBM Microdrive, um hd em miniatura. COM port Os computadores possuem portas seriais que comportam o tipo de comunicação RS 232. Esse é o tipo de interface mais usado na transferência de informações entre câmeras digitais e computadores. Compression A fotografia digital produz imagens cujos arquivos são enormes. Para se ter uma idéia, uma imagem tirada na baixa resolução de 640X480 tem 307, 200 pixels. Se cada pixel utiliza 24 bits (3 bits) para dar cor, uma única imagem ocupa um MB de espaço de memória. Para reduzir tais arquivos a grande maioria das câmeras digitais utiliza um método de compreenssão, como por exemplo o JPEG. CRW O formato original de arquivos utilizado pelas câmeras digitais da Canon. DC Ou DigiCam, uma forma de abreviação para câmera digital. Digital Film Termo também utilizado quando se refere aos flash memory cards. Digital zoom esse tipo de zoom aumenta, por interpolação, pelo centro da imagem. Em computador, onde se utiliza um cabo ou a porta serial (lento) ou a porta USB (mais rápido) DPI Dots per Inch. Uma unidade de medida usada para descrever a concentração de pixels de um monitor ou de uma impressora. DPOF Digital Print Order Format. Permite com que o usuário informe a seu cartão de memória quais, a quantidade e o tamanho das fotos a serem impressas. DRAM Dynamic Random Acess Memory. Um tipo de memória volátil e onde a informação é perdida quando a energia é desligada. DRAM Buffer Todas as câmeras digitais dispõem de um espaço de memória onde as informações são armazenadas antes de serem gravadas no cartão de memória. Isso acontece para facilitar o processamento da imagem. Algumas câmeras têm um DRAM Buffer que chega a ter uma memória de 32MB. Dye Sub- Dye Sublimation é um processo de impressão na qual a tinta é passada termicamente da impressora para a mídia. Apesar do preço, não deixa a desejar quando comparada às fotografias reveladas pelo método de banhos químicos. EPP Enhanced Parallet Port porta de transfêrencia de informações para o computador, usado por alguns scanners, impressoras e câmeras digitais. Ele é bidirecional e mais veloz que seus semelhantes. Exposure A quantidade de luz que chega até o sensor de imagem das câmeras. Essa quantidade é regulada pelo tempo de abertura das lentes. FDD Floppy disk drive O mesmo disquete de 31/2 dos computadores atuais, cuja memória é de 1.44 MB.

10 Flash memory Conhecido como o filme das câmeras digitais. Esse equipamento é reutilizável e a informação permanece armazenada mesmo quando não há mais energia. Os mais conhecidos são: CompactFlash, SmartMedia and Memory Stick. Floppy Disk Adapter - Um equipamento semelhante a um disquete 31/2, que possibilita a leitura das medias Smartmedia ou Sony memory Stik em leitores de disquete padrões. Gamma Correction Quando se transporta uma imagem para a tela de um computador, a Gamma Correction controla e corrige a claridade/obscuridade da mesma. As imagens que não são corretamente corrigidas tendem a ficar claras ou obscuras demais. GIF Um formato de arquivo de gráficos utilizado principalmente para imagens na internet, podendo as mesmas serem animadas ou não. Esse formato não é recomendado para fotos, uma vez que só oferece 256 cores indexadas. Gray Scale Uma escala de cores com 256 tons, que vão do branco total ao preto. HD- Hard Drive é a grande unidade fixa de armazenamento de dados existentes nos PCs de hoje. Image Sensor Câmeras tradicionais expõem um filme foto sensível para captar as imagens; câmeras digitais utilizam um sensor eletrônico, CCD ou CMOS, para capturar as informações. Interpolated Existem softwares capazes de aumentar a resolução de imagens adicionando pixels extras ao arquivo por intermédio de complicadas equações matemáticas. ( Interpolação ou imagem interpolada ). IR Método de transferir informações de uma câmera digital para um computador utilizando feixes de raios infra vermelhos. Tal método dispensa o uso de cabos e fios. ISO Nível de foto sensibilidade de um filme fotográfico. Os números ISO são 100, 400, escala como ASA 100, ASA etc. Jaggies Termo popular para pixelização. Quando se olha uma imagem digital e se vê quadrados formando a mesma. Quanto maior a resolução do arquivo, maior o número de pixels, menor seu tamanho e, portanto, melhor a qualidade da imagem. JFIF Ou EXIF, um tipo específico de arquivo em formato JPEG. JPEG Mesmo que JPG. JPG2000- O novo JPG que está sendo utilizado nas câmeras e nos softwares a partir deste ano. Ele oferece uma maior compreensão, aliado a uma menor perda de qualidade das imagens. JPG O formato de arquivo de imagem mais encontrado hoje em dia em câmeras digitais. Esse formato sempre perderá um pouco da informação do arquivo original ao

11 minimizar o tamanho da imagem mesmo quando esta estiver em sua resolução máxima. LCD Liquid Crystal.Display (visor de crystal liquído). Existem dois tipos: (1) um visor colorido de alta resolução, algo como uma mini TV, ou (2) um visor monocromático com caracteres alfanuméricos pretos, num fundo cinza/verde. Lithium- Tipo de pilhas recarregáveis, utilizadas em algumas das novas câmeras digitais. As pilhas de lithium são mais leves e mais caras que as pilhas NiMH ou NiCD; são mais velozmente recarregáveis. MB Mega Byte é um termo que define uma capacidade de memória de 1024 KiloBytes. Tamanhos de memória de diversas medias são especificados dessa forma: 4MB, 8MB etc. (não confundir MB {megabyte} com Mb {megabit}, pois existem 8 bits e um byte, logo 256Mb = 32 MB). MD MiniDisk- Media digital regravável semelhante a um pequeno floppy disk. Pode ser encontrado em algumas câmeras digitais vendidas no Japão e na Europa. Megapixel Câmeras digitais com capacidade de resolução de: 1.3 Megapixel, 2011 megapixel e 3034 megapixel. Memory Stik- Cartão de memória da Sony, com capacidade de armazenamento que vai de 4MB a 128MB. É a única media, além dos SmartMedia, que pode ser lida por um adptador floppy disk. Microdrive- Nova miniatura de disco rígido produzido pela IBM, acoplável aos CompactFlash Type II, com capacidades de memória de 170MB, 340MB, 512MB e 1GB. MP Abreviação para MegaPixel, ex. 1.5MP ou 1.5Mpixel. MPEG Arquivo de vídeo em formato JPG. Multi Zone Focusing - Novo sistema de foco encontrado nas câmeras Nikon D1 e Coolpix 990. Tal sistema escolhe automaticamente qualquer ponto da imagem para fazer o autofoco (meio, esquerda, direita, em cima, em baixo). O usuário não precisa mais se certificar que um determinado ponto da imagem a ser fotografada se encontra no meio do visor para ser perfeitamente focada. NiMH Nickel - Metal Hydride, tipo de pilhas recarregáveis, que, aparentemente, não tem efeito de memória, encontrado nas suas semelhantes do tipo Nicad. As pilhas NiMH são também denominadas NiHy por alguns. Noise - São quando os pixel da câmera digital são mal interpretados. Isso geralmente ocorre quando se fotografa usando uma abertura superior a 1/2 segundo ou quando se usa um número ISO 400 ou maior. Optical Zoom Zoom real obtido através de lentes multifocais; difere do zoom digital que amplia a partir do centro da imagem.

12 Overexposure- Quando a imagem aparece clara demais, onde todas as cores são perdidas, irrecuperáveis mesmo com a ajuda de software. Prallax um efeito encontrado em fotografias tiradas de muito perto, quando o que o visor vê não corresponde ao que a lente capta, devido à distancia existente entre um e outro. Câmeras digitais dotadas de visores LCD ou SLR não apresentam tal efeito, pois o que se vê na tela é o mesmo que está armazenado. PC- Personal Computer Pixel um elemento individual de uma imagem digital tirada por uma câmera com sensor eletrônico de CCD ou outro. Quando as câmeras com sensor anunciam que têm resolução de 640X480, esses números melhoram a possibilidade de se gravar arquivos com maior/melhor resolução. Pixelization O mesmo que jaggies acima PNG Um formato de arquivo de imagem similar ao JPG ; quer dizer Portable Network Graphics. QVGA Uma resolução de 320X240, utilizada em vídeos. Red-Eye - Aquele efeito que deixa os olhos vermelhos nas fotografias. Isso ocorre quando o flash eletrônico reflete na retina no fundo dos olhos humanos. Quanto menor a distância entre o flash e a lente, maiores as chances desse efeito ocorrer. Red- Eye Reduction Mode Quando o flash dispara algumas vezes, com menor intensidade, antes da fotografia ser tirada. Assim, as pupilas se contraem, o que diminui o efeito red-eye. Resolution É a quantidade de qualquer imagem digital. Seja ela ampliada em papel fotográfico ou visualizada na tela do computador. A qualidade depende, em parte, de sua resolução. Quanto maior o número de pixels e menor o seu tamanho, melhor a qualidade da imagem. Opitical Resolution é o número absoluto que o sensor de uma câmera pode fisicamente registrar. Interpolated Resolutin adiciona pixels a uma imagem, utilizando complexos alogarítmicos para determinar a cor dos mesmos. É importante salientar que a interpolação NÃO adiciona mais informação à imagem, apenas a torna maior com pontos calculados matematicamente. Os fabricantes de câmeras especificam: QVGA (320X240), VGA( 640X480), SVGA (800X600), XGA (1024X768) e UXGA (1600X1200). RGB - Do inglês Red, Green and Blue - Vermelho, Verde e Amarelo; as cores básicas de onde todas as outras resultam.

13 RS-232- É a porta serial standard nos PCs. É também a mais lenta, por onde se pode transferir informação de uma câmera digital a um computador. SCSI- Tipo de conexão de alta velocidade de transferência de dados, originária dos computadores da marca Macintosh, porém, presente também nos PCs de última geração. Sepia Efeito especial encontrado em algumas câmeras digitais, que imita fotos antigas graças à sua coloração em tons de marron. Serial Port- mesma coisa que RS 232 acima. TFT Thin Film Transitor. Refere-se a um tipo de visor LCD de alta resolução utilizado em algumas câmeras digitais. TIFF Tagged Film TRANSITOR. Refere-se a um tipo de arquivo de imagem não comprimido, que não perde informação nem provoca ruídos nas imagens nele armazenadas. Underexposure- Quando uma imagem aparece escura demais, por falta de luz, quando da gravação do arquivo; é o contrário de overexposure. USB Universal Serial Bus Porta de transferência de dados, encontrada em modernas câmeras digitais e novos computadores Pentium e Mac. Muitas vezes mais veloz que suas primas seriais e paralelas. UXGA- Uma imagem com resolução de 1600X1200 pixels. VGA Uma imagem com resolução de 640X480 pixels. XGA Uma imagem com resolução de 1024X768 pixels.

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento.

sobre Hardware Conceitos básicos b Hardware = é o equipamento. Conceitos básicos b sobre Hardware O primeiro componente de um sistema de computação é o HARDWARE(Ferragem), que corresponde à parte material, aos componentes físicos do sistema; é o computador propriamente

Leia mais

Fotografia digital. Aspectos técnicos

Fotografia digital. Aspectos técnicos Fotografia digital Aspectos técnicos Captura CCD (Charge Coupled Device) CMOS (Complementary Metal OxideSemiconductor) Conversão de luz em cargas elétricas Equilíbrio entre abertura do diafragma e velocidade

Leia mais

Fotografia Digital Obtenção da Imagem e Impressão

Fotografia Digital Obtenção da Imagem e Impressão Fotografia Digital Obtenção da Imagem e Impressão 1 Diferenças entre o CCD e o Filme: O filme como já vimos, é uma película de poliéster, coberta em um dos lados por uma gelatina de origem animal com partículas

Leia mais

Aula 2 Aquisição de Imagens

Aula 2 Aquisição de Imagens Processamento Digital de Imagens Aula 2 Aquisição de Imagens Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira mvieira@sc.usp.br EESC/USP Fundamentos de Imagens Digitais Ocorre a formação de uma imagem quando

Leia mais

Figura 1: Formato matricial de uma imagem retangular. Figura 2: Ampliação dos pixels de uma imagem

Figura 1: Formato matricial de uma imagem retangular. Figura 2: Ampliação dos pixels de uma imagem Universidade Federal de Santa Maria - UFSM Departamento de Eletrônica e Computação - DELC Introdução à Informática Prof. Cesar Tadeu Pozzer Julho de 2006 Imagens Uma imagem é representada por uma matriz

Leia mais

A CÂMARA DIGITAL A CAPTURA DE UMA IMAGEM NUMA CÂMARA DIGITAL ENVOLVE OS SEGUINTES PROCESSOS:

A CÂMARA DIGITAL A CAPTURA DE UMA IMAGEM NUMA CÂMARA DIGITAL ENVOLVE OS SEGUINTES PROCESSOS: A CÂMARA DIGITAL A CAPTURA DE UMA IMAGEM NUMA CÂMARA DIGITAL ENVOLVE OS SEGUINTES PROCESSOS: EXISTEM TRÊS TIPOS DE SENSORES UTILIZADOS NAS CÂMARAS DIGITAIS: CCD - Charge Coupled Device CMOS - Complimentary

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

Scanners Manual Básico. Um guia prático e rápido para conhecer o melhor tipo de equipamento para seus trabalhos.

Scanners Manual Básico. Um guia prático e rápido para conhecer o melhor tipo de equipamento para seus trabalhos. Scanners Manual Básico Um guia prático e rápido para conhecer o melhor tipo de equipamento para seus trabalhos. Tipos de Scanners Diferentes tipos de scanners funcionam de diferentes maneiras. Conheça

Leia mais

Pág 31. UC Introdução a Informática Docente: André Luiz Silva de Moraes 1º sem Redes de Computadores. 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress

Pág 31. UC Introdução a Informática Docente: André Luiz Silva de Moraes 1º sem Redes de Computadores. 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress O pacote BrOffice é um pacote de escritório muito similar ao já conhecido Microsoft Office e ao longo do tempo vem evoluindo e cada vez mais ampliando as possibilidades

Leia mais

Imagem digital. Unidade 3

Imagem digital. Unidade 3 Imagem digital Unidade 3 Objectivos Reconhecer o potencial comunicativo/ expressivo das imagens; Reconhecer as potencialidades narrativas de uma imagem; A criação de sentido nas associações de imagens

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Componentes Sistema Informação Hardware - Computadores - Periféricos Software - Sistemas Operacionais - Aplicativos - Suítes Peopleware - Analistas - Programadores - Digitadores

Leia mais

Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática

Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática Trabalho 01 Conceitos básicos de Microinformática Disciplina: Informática. Professor: Denis Henrique Caixeta. Valor: 4 pontos Visto no caderno 1) Quais são as características dos primeiros computadores?

Leia mais

Câmera Digital. Autor: Darllene Negri Nicioli

Câmera Digital. Autor: Darllene Negri Nicioli Câmera Digital Autor: Darllene Negri Nicioli 2 OBJETIVO Têm como objetivo este trabalho mostrar o princípio de funcionamento geral de uma câmera digital até as vantagens e desvantagens do produto final,

Leia mais

A cor e o computador. Teoria e Tecnologia da Cor. Unidade VII Pág. 1 /5

A cor e o computador. Teoria e Tecnologia da Cor. Unidade VII Pág. 1 /5 A cor e o computador Introdução A formação da imagem num Computador depende de dois factores: do Hardware, componentes físicas que processam a imagem e nos permitem vê-la, e do Software, aplicações que

Leia mais

Como escolher a melhor câmera digital

Como escolher a melhor câmera digital Como escolher a melhor câmera digital Entre outros equipamentos a utilização de uma câmera digital tornou-se fundamental e estratégica para o corretor de imóveis. Os modelos de câmeras digitais estão cada

Leia mais

TRATAMENTO DE IMAGENS. Elisa Maria Pivetta

TRATAMENTO DE IMAGENS. Elisa Maria Pivetta TRATAMENTO DE IMAGENS Elisa Maria Pivetta CATEGORIAS DE IMAGENS Distinguem-se geralmente duas grandes: Bitmap (ou raster) - trata-se de imagens "pixelizadas", ou seja, um conjunto de pontos (pixéis) contidos

Leia mais

Câmera de Vídeo Útil MPEG-4 de 5,0 mega pixels reais

Câmera de Vídeo Útil MPEG-4 de 5,0 mega pixels reais Câmera de Vídeo Útil MPEG-4 de 5,0 mega pixels reais A Genius agora lança uma câmera de vídeo inovadora de desenho horizontal, a G-Shot DV5122. Este dispositivo oferece clipes de vídeo de 640 x 480 pixels

Leia mais

Resolução máxima de 12,0 mega pixels com capa fina G-Shot D5123 G-Shot D5123 G-Shot D5123 G-Shot D5123

Resolução máxima de 12,0 mega pixels com capa fina G-Shot D5123 G-Shot D5123 G-Shot D5123 G-Shot D5123 Resolução máxima de 12,0 mega pixels com capa fina A mais nova câmera digital CMOS de 5,0 mega pixels a G-Shot D5123, foi lançada pela Genius. Este novo estilo tem uma aparência preta nobre, e a G-Shot

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação

Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação INFORMÁTICA -É Ciência que estuda o tratamento automático da informação. COMPUTADOR Equipamento Eletrônico capaz de ordenar, calcular, testar, pesquisar e

Leia mais

FOTOGRAFIA DIGITAL Conceitos básicos e aplicações práticas Alexandre Cruz Leão 1 Paulo Baptista 2 revisado em Fevereiro/2007

FOTOGRAFIA DIGITAL Conceitos básicos e aplicações práticas Alexandre Cruz Leão 1 Paulo Baptista 2 revisado em Fevereiro/2007 FOTOGRAFIA DIGITAL Conceitos básicos e aplicações práticas Alexandre Cruz Leão 1 Paulo Baptista 2 revisado em Fevereiro/2007 1 Doutorando em Artes pela UFMG 2 Professor do Departamento de Fotografia, Teatro

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

Informática. Tipos de Computadores CONHECENDO O COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS

Informática. Tipos de Computadores CONHECENDO O COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS CONHECENDO O COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS A Informática não é um bicho de sete cabeças. Ou é até que conheçamos e desvendemos este bicho. Tudo o que é desconhecido para nós sempre nos parece algo difícil

Leia mais

Apresentação. Conceitos Iniciais. Apresentação & Introdução. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br.

Apresentação. Conceitos Iniciais. Apresentação & Introdução. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação Apresentação & Introdução Condicionamento www.profricardobeck.com.br contato@profricardobeck.com.br Material Didático Site / E-mail Testes? Edital Mensurando Dados Sistemas de numeração Conceitos

Leia mais

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email:

AULA 2. Informática Básica. Gustavo Leitão. gustavo.leitao@ifrn.edu.br. Disciplina: Professor: Email: AULA 2 Disciplina: Informática Básica Professor: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Índice Continuação aula anterior... Memória Barramento Unidades de armazenamento Periféricos Interfaces

Leia mais

Apresentação. Conceitos Iniciais. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação & Introdução.

Apresentação. Conceitos Iniciais. www.profricardobeck.com.br. contato@profricardobeck.com.br. Apresentação & Introdução. Apresentação www.profricardobeck.com.br contato@profricardobeck.com.br Apresentação & Introdução Condicionamento Material Didático Site / E-mail Testes? Edital Conceitos Iniciais 1 Mensurando Dados Sistemas

Leia mais

Mídia Impressa X Mídia Eletrônica

Mídia Impressa X Mídia Eletrônica Diferenças entre Mídia Impressa e Eletrônica Resolução Web >> 72dpi Impressão >> 300dpi Padrão de cores Web >> RGB Impressão >> CMYK Tipos de Arquivos Web >> GIF / JPEG Impressão >> TIF / EPS Tamanho dos

Leia mais

Capítulo 31. Câmeras digitais

Capítulo 31. Câmeras digitais Capítulo 31 Câmeras digitais Câmeras digitais produzem fotos sem utilizar filmes. As imagens captadas são armazenadas na sua memória, podendo ser posteriormente transferidas para um computador. Uma vez

Leia mais

Fotografia Digital Básica

Fotografia Digital Básica Escola de Belas Artes EBA UFMG Cursos de Extensão Alexandre Cruz Leão www.fotodearte.com.br/cursos/fotodigital e-mail: alexandre@fotodearte.com.br Maio 2014 Lançamento de câmeras digitais / ano 178 172

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Conceitos básicos de informática O que é informática? Informática pode ser considerada como significando informação automática, ou seja, a utilização de métodos

Leia mais

Sistemas e Conteúdos Multimédia. 4.1. Imagem. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Sistemas e Conteúdos Multimédia. 4.1. Imagem. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Sistemas e Conteúdos Multimédia 4.1. Imagem Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Cores O que é a cor? Distribuição espectral do sinal de excitação. Função da reflectância e da iluminação

Leia mais

19/11/2015. Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA. James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático.

19/11/2015. Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA. James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático. Prof. Reginaldo Brito Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA Joseph-Nicéphore Niepce * França, (1765-1833) James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático. 1826,

Leia mais

Patrícia Noll de Mattos. Introdução à Informática

Patrícia Noll de Mattos. Introdução à Informática Patrícia Noll de Mattos Introdução à Informática 2010 2007 IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores e do detentor dos direitos

Leia mais

Fotografia Digital. Aula 1

Fotografia Digital. Aula 1 Fotografia Digital Aula 1 FOTOGRAFIA DIGITAL Tema da aula: A Fotografia 2 A FOTOGRAFIA A palavra Fotografia vem do grego φως [fós] ("luz"), e γραφις [grafis] ("estilo", "pincel") ou γραφη grafê, e significa

Leia mais

Prof. Orlando Rocha. Qual o nosso contexto atual?

Prof. Orlando Rocha. Qual o nosso contexto atual? 1 Qual o nosso contexto atual? Atualmente, vivemos em uma sociedade que é movida pela moeda informação! No nosso dia-a-dia, somos bombardeados por inúmeras palavras que na maioria das vezes é do idioma

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Hardware X Software Memória do Computador Hardware X Software Toda interação dos usuários de computadores modernos é realizada

Leia mais

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves

Conceitos Básicos de Informática. Antônio Maurício Medeiros Alves Conceitos Básicos de Informática Antônio Maurício Medeiros Alves Objetivo do Material Esse material tem como objetivo apresentar alguns conceitos básicos de informática, para que os alunos possam se familiarizar

Leia mais

Conceitos Básicos de Fotografia Digital. Marcus Ramos marcus@marcusramos.com.br www.marcusramos.com.br

Conceitos Básicos de Fotografia Digital. Marcus Ramos marcus@marcusramos.com.br www.marcusramos.com.br Conceitos Básicos de Fotografia Digital Marcus Ramos marcus@marcusramos.com.br www.marcusramos.com.br Compreender as características, as possibilidades e as limitações da fotografia digital e seus instrumentos;

Leia mais

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Informática. Aulas: 01 e 02/12. Prof. Márcio Hollweg. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Informática Aulas: 01 e 02/12 Prof. Márcio Hollweg UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO

Leia mais

INFORmação. O que é um Computador?

INFORmação. O que é um Computador? Professor: M. Sc. Luiz Alberto Filho Conceitos básicos Evolução histórica Hardware Sistemas de numeração Periféricos Software Unidades Básicas de Medidas 2 Facilidade de armazenamento e recuperação da

Leia mais

Aula 01 Introdução à Informática. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br

Aula 01 Introdução à Informática. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br Aula 01 Introdução à Informática Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br Agenda da Aula Introdução à Informática; Dados x Informação; O Computador (Hardware); Unidades de medida.

Leia mais

KIP 720 SISTEMA DE DIGITALIZAÇÃO CIS COM A AVANÇADA TECNOLOGIA KIP REAL TIME THRESHOLDING

KIP 720 SISTEMA DE DIGITALIZAÇÃO CIS COM A AVANÇADA TECNOLOGIA KIP REAL TIME THRESHOLDING KIP 720 SISTEMA DE DIGITALIZAÇÃO CIS COM A AVANÇADA TECNOLOGIA KIP REAL TIME THRESHOLDING SISTEMA DE DIGITALIZAÇÃO KIP 720 Scanner de imagens KIP 720 O scanner monocromático e colorido KIP 720 apresenta

Leia mais

15/08/2013 DIREITO DA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA

15/08/2013 DIREITO DA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA DIREITO DA INFORMÁTICA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA 1 CONCEITOS BÁSICOS Informática infor + mática. É o tratamento da informação de forma automática Dado

Leia mais

SISTEMA DE GRAVAÇÃO DIGITAL COM UM MICROCOMPUTADOR (DVD OU PLACAS DE CAPTURA DE VÍDEO)

SISTEMA DE GRAVAÇÃO DIGITAL COM UM MICROCOMPUTADOR (DVD OU PLACAS DE CAPTURA DE VÍDEO) SISTEMA DE GRAVAÇÃO DIGITAL COM UM MICROCOMPUTADOR (DVD OU PLACAS DE CAPTURA DE VÍDEO) Há vários tipos de sistemas de gravações digitais. Os mais baratos consistem de uma placa para captura de vídeo, que

Leia mais

Utilização do Sistema Multimédia. 2. Formatos de ficheiros 2.1. Compressão 2.2. Formatos mais comuns 2.3 Captura de imagens. 2. Formatos de ficheiros

Utilização do Sistema Multimédia. 2. Formatos de ficheiros 2.1. Compressão 2.2. Formatos mais comuns 2.3 Captura de imagens. 2. Formatos de ficheiros Utilização do Sistema Multimédia 2.1. Compressão 2.2. Formatos mais comuns 2.3 Captura de imagens 2.1. Compressão Formatos com e sem compressão Técnicas de compressão (reduzem tamanho) de 2 tipos: Compressão

Leia mais

Sistemas Multimédia. Ano lectivo 2006-2007. Aula 9 Representações de dados para gráficos e imagens

Sistemas Multimédia. Ano lectivo 2006-2007. Aula 9 Representações de dados para gráficos e imagens Sistemas Multimédia Ano lectivo 2006-2007 Aula 9 Representações de dados para gráficos e imagens Sumário Gráficos e imagens bitmap Tipos de dados para gráficos e imagens Imagens de 1-bit Imagens de gray-level

Leia mais

Aula 6 Fundamentos da fotografia digital

Aula 6 Fundamentos da fotografia digital Aula 6 Fundamentos da fotografia digital Fundamentos da fotografia digital: Câmeras digitais CCD e CMOS Resolução Armazenamento Softwares para edição e manipulação de imagens digitais: Photoshop e Lightroom

Leia mais

7 Introdução ao uso do LibreOffice Impress

7 Introdução ao uso do LibreOffice Impress Introdução a Informática - 1º semestre AULA 04 Prof. André Moraes Objetivos desta aula: Criar apresentações básicas com uso do LibreOffice Impress; o Manipular a estrutura de tópicos para a digitação de

Leia mais

Informática Aplicada Revisão para a Avaliação

Informática Aplicada Revisão para a Avaliação Informática Aplicada Revisão para a Avaliação 1) Sobre o sistema operacional Windows 7, marque verdadeira ou falsa para cada afirmação: a) Por meio do recurso Windows Update é possível manter o sistema

Leia mais

O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2

O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2 INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO CMP 1060 Conceitos Básicos B sobre Informática O Computador e seus Componentes Referência: Aula 2 CONCEITOS BÁSICOS B : Informática - infor + mática. É o tratamento da informação

Leia mais

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE GED. MÁJORY MIRANDA majory.oliv@ufpe.br. VILDEANE BORBA vildeane.borba@gmail.com

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE GED. MÁJORY MIRANDA majory.oliv@ufpe.br. VILDEANE BORBA vildeane.borba@gmail.com UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO CURSO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS GED MÁJORY MIRANDA majory.oliv@ufpe.br

Leia mais

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional

UCP. Memória Periféricos de entrada e saída. Sistema Operacional Arquitetura: Conjunto de elementos que perfazem um todo; estrutura, natureza, organização. Houaiss (internet) Bit- Binary Digit - Número que pode representar apenas dois valores: 0 e 1 (desligado e ligado).

Leia mais

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos

MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware. Professor: Renato B. dos Santos MOTAGEM E MANUTENÇÃO Hardware Professor: Renato B. dos Santos 1 O computador é composto, basicamente, por duas partes:» Hardware» Parte física do computador» Elementos concretos» Ex.: memória, teclado,

Leia mais

ferramentas da imagem digital

ferramentas da imagem digital ferramentas da imagem digital illustrator X photoshop aplicativo ilustração vetorial aplicativo imagem digital 02. 16 imagem vetorial X imagem de rastreio imagem vetorial traduz a imagem recorrendo a instrumentos

Leia mais

BITS E BYTES COMO O COMPUTADOR ENTENDE AS COISAS

BITS E BYTES COMO O COMPUTADOR ENTENDE AS COISAS BITS E BYTES COMO O COMPUTADOR ENTENDE AS COISAS Toda informação inserida no computador passa pelo Microprocessador e é jogada na memória RAM para ser utilizada enquanto seu micro trabalha. Essa informação

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS

PROCESSAMENTO DE DADOS PROCESSAMENTO DE DADOS Aula 1 - Hardware Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari 2 3 HARDWARE Todos os dispositivos físicos que constituem

Leia mais

Informática para Banca IADES. Hardware e Software

Informática para Banca IADES. Hardware e Software Informática para Banca IADES Conceitos Básicos e Modos de Utilização de Tecnologias, Ferramentas, Aplicativos e Procedimentos Associados ao Uso de Informática no Ambiente de Escritório. 1 Computador É

Leia mais

Informática para concursos

Informática para concursos Informática para concursos Prof.: Fabrício M. Melo www.professorfabricio.com msn:fabcompuway@terra.com.br Hardware Software peopleware Parte física (Tangível). Parte lógica (Intangível). Usuários. Processamento

Leia mais

Computação I. Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br

Computação I. Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br Computação I Profa. Márcia Hellen Santos marciasantos@uepa.br MÓDULO I- Introdução à Informática Hardware Hardware? HARDWARE é a parte física do computador. É o conjunto de componentes mecânicos, elétricos

Leia mais

Informática. Prof. Macêdo Firmino. Macêdo Firmino (IFRN) Informática Setembro de 2011 1 / 16

Informática. Prof. Macêdo Firmino. Macêdo Firmino (IFRN) Informática Setembro de 2011 1 / 16 Informática Prof. Macêdo Firmino Representação da Informação Macêdo Firmino (IFRN) Informática Setembro de 2011 1 / 16 Introdução Estamos acostumados a pensar nos computadores como mecanismos complexos,

Leia mais

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares SENAI São Lourenço do Oeste Introdução à Informática Adinan Southier Soares Informações Gerais Objetivos: Introduzir os conceitos básicos da Informática e instruir os alunos com ferramentas computacionais

Leia mais

Disciplina de Telemedicina Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo http://www.saudetotal.com/prevencao

Disciplina de Telemedicina Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo http://www.saudetotal.com/prevencao TREINAMENTO DE TELE-TRIAGEM DERMATOLÓGICA Disciplina de Telemedicina Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo http://www.saudetotal.com/prevencao SAÚDE DA PELE 1) Fotoproteção O uso do protetor

Leia mais

frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br

frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br Informática Básica Conceitos Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.brcamboriu.edu.br Conceitos INFOR MÁTICA Informática INFOR MAÇÃO AUTO MÁTICA Processo de tratamento da informação

Leia mais

I - A COMUNICAÇÃO (INTERFACE) COM O USUÁRIO:

I - A COMUNICAÇÃO (INTERFACE) COM O USUÁRIO: I - A COMUNICAÇÃO (INTERFACE) COM O USUÁRIO: Os dispositivos de comunicação com o usuário explicados a seguir servem para dar entrada nos dados, obter os resultados e interagir com os programas do computador.

Leia mais

- Representação da Informação pelo computador - Sistemas de Numeração - Código Binário - Digitalização

- Representação da Informação pelo computador - Sistemas de Numeração - Código Binário - Digitalização Disciplina Bases Computacionais Aula 03 Informação, Dados, Variáveis, Algoritmos Roteiro da Aula: - Representação da Informação pelo computador - Sistemas de Numeração - Código Binário - Digitalização

Leia mais

Microinformática. Perguntas:

Microinformática. Perguntas: Microinformática UNICERP Disciplina: Informática Prof. Denis Henrique Caixeta Perguntas: Como foi a evolução da computação? Qual a função do computador? O que é Hardware? O que é Software? BIT, Byte, etc

Leia mais

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Hardware. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Hardware André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Gerações de hardware Tipos de computadores Partes do Microcomputador Periféricos Armazenamento de

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA COMPUTADOR QUANTO AO TIPO COMPUTADOR SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO o Analógico o Digital o Híbrido o Hardware (parte física)

Leia mais

Se ouço esqueço, se vejo recordo, se faço aprendo

Se ouço esqueço, se vejo recordo, se faço aprendo Se ouço o esqueço, se vejo recordo, se faço o aprendo Meios de Armazenamento Secundário Principais Dispositivos de Entrada Principais Dispositivos de Saída Outros Dispositivos de Entrada/Saída Meios de

Leia mais

Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento

Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento 1 Antes de mais nada, é extremamente necessário lembrar que para tratar uma imagem é necessário que o monitor de seu computador esteja calibrado

Leia mais

1 Como seu Cérebro Funciona?

1 Como seu Cérebro Funciona? 1 Como seu Cérebro Funciona? UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC (UFABC) O cérebro humano é capaz de processar as informações recebidas pelos cinco sentidos, analisá-las com base em uma vida inteira de experiências,

Leia mais

MICROCOMPUTADOR TIPO I

MICROCOMPUTADOR TIPO I MICROCOMPUTADOR TIPO I Processador...: Processador com memória cache mínima de 1 MB; Tipo...: 1)Intel Pentium IV Prescott com freqüência de 3.0 Ghz ou Superior Memória...: Memória RAM instalada de 512

Leia mais

1. CAPÍTULO COMPUTADORES

1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1.1. Computadores Denomina-se computador uma máquina capaz de executar variados tipos de tratamento automático de informações ou processamento de dados. Os primeiros eram capazes

Leia mais

FUNDAMENTOS SOBRE IMAGENS PARA A WEB

FUNDAMENTOS SOBRE IMAGENS PARA A WEB FUNDAMENTOS SOBRE IMAGENS PARA A WEB Bons web sites necessitam de uma correta integração entre textos e imagens. Este artigo contém o mínimo que você precisa saber sobre imagens para a web. Introdução

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 02 Hardware e Software Sistemas de Informação Baseados no Computador - CBIS PROCEDIMENTOS PESSOAS HARDWARE SOFTWARE BANCO DE DADOS TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

Sumário do livro 1. APRESENTAÇÃO. 1.1. A Fotografi a é Necessária

Sumário do livro 1. APRESENTAÇÃO. 1.1. A Fotografi a é Necessária Sumário do livro 1. APRESENTAÇÃO 1.1. A Fotografi a é Necessária 1.2. Problema Léxico: Câmera ou Câmara Fotográfica? 1.3. Da Prata ao Silício 2. DICAS 2.1. 25 Questões Básicas sobre Fotografi a Digital

Leia mais

PUBLICIDADE & PROPAGANDA PRODUÇÃO GRÁFICA

PUBLICIDADE & PROPAGANDA PRODUÇÃO GRÁFICA PRODUÇÃO GRÁFICA PUBLICIDADE & PROPAGANDA Prova Semestral --> 50% da nota final. Sistema de avaliação Atividades em laboratório --> 25% da nota final Exercícios de práticos feitos nos Laboratórios de informática.

Leia mais

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios.

Aplicativos Informatizados da Administração. Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Aplicativos Informatizados da Administração Hardware A evolução e o impacto dos computadores nas áreas de negócios. Habilidades, Competências e Bases Tecnológicas Bases tecnológicas: Fundamentos de equipamentos

Leia mais

Considerações gerais sobre arquivos abertos e fechados

Considerações gerais sobre arquivos abertos e fechados Considerações gerais sobre arquivos abertos e fechados Este tutorial tem por finalidade esclarecer algumas dúvidas sobre arquivos abertos e arquivos fechados. Leia e entenda um pouco mais sobre PDF, diferenças

Leia mais

Dispositivos de Armazenamento

Dispositivos de Armazenamento Universidade Federal de Santa Maria - UFSM Departamento de Eletrônica e Computação - DELC Introdução à Informática Prof. Cesar Tadeu Pozzer Julho de 2006 Dispositivos de Armazenamento A memória do computador

Leia mais

Fotografia avançada para todos com as novas PowerShot A650 IS e PowerShot A720 IS

Fotografia avançada para todos com as novas PowerShot A650 IS e PowerShot A720 IS Fotografia avançada para todos com as novas PowerShot A650 IS e PowerShot A720 IS Hi-res versions of these and other images can be downloaded from www.canon-erc.com/gen Lisboa, 20 de Agosto de 2007 A Canon

Leia mais

Chama-se sistema informatizado a integração que

Chama-se sistema informatizado a integração que Sistema Informatizado Hardware Sistema Informatizado Chama-se sistema informatizado a integração que acontece de três componentes básicos: a) Os computadores = hardware b) Os programas = software c) Os

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Introdução a microinformática William S. Rodrigues HARDWARE BÁSICO O hardware é a parte física do computador. Em complemento ao hardware, o software é a parte lógica, ou seja,

Leia mais

Introdução ao Processamento de Dados - IPD

Introdução ao Processamento de Dados - IPD Introdução ao Processamento de Dados - IPD Autor: Jose de Jesus Rodrigues Lira 1 INTRODUÇÃO AO PROCESSAMENTO DE DADOS IPD A Informática está no nosso dia a dia: No supermercado, no banco, no escritório,

Leia mais

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware)

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução. Curso Conexão Noções de Informática. Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Curso Conexão Noções de Informática Aula 1 Arquitetura de Computadores (Hardware) Agenda ; Arquitetura do Computador; ; ; Dispositivos de Entrada e Saída; Tipos de Barramentos; Unidades de Medidas. Email:

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador

Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador 1 Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Curso: Sistemas de Informação Introdução 2 O Computador é uma ferramenta que

Leia mais

MEMÓRIA. A memória do computador pode ser dividida em duas categorias:

MEMÓRIA. A memória do computador pode ser dividida em duas categorias: Aula 11 Arquitetura de Computadores - 20/10/2008 Universidade do Contestado UnC/Mafra Sistemas de Informação Prof. Carlos Guerber MEMÓRIA Memória é um termo genérico usado para designar as partes do computador

Leia mais

Dispositivos de Entrada e Saída

Dispositivos de Entrada e Saída Dispositivos de Entrada e Saída Prof. Márcio Bueno {cgtarde,cgnoite}@marciobueno.com Fonte: Material do Prof. Robson Pequeno de Sousa e do Prof. Robson Lins Dispositivos de Entrada Teclado, Mouse, Trackball,

Leia mais

Capítulo 30. Quando compramos um scanner, recebemos o seguinte material:

Capítulo 30. Quando compramos um scanner, recebemos o seguinte material: Scanners Capítulo 30 O scanner e seu software Quando compramos um scanner, recebemos o seguinte material: Scanner Cabo de conexão Placa de interface* Software para captura de imagens Software para edição

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Prof. Edberto Ferneda Hardware: Computador e Periféricos 1 John L. von Neumann (1903-1957) Armazenamento secundário Dispositivos de armazenamento de dados e programas

Leia mais

Noções básicas sobre sistemas de computação

Noções básicas sobre sistemas de computação Noções básicas sobre sistemas de computação Conceitos e definições Dado: Pode ser qualquer coisa! Não tem sentido nenhum se estiver sozinho; Informação: São dados processados. Um programa determina o que

Leia mais

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISUTEC DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO PROF.: RAFAEL PINHEIRO DE SOUSA ALUNO: Exercício 1. Assinale a opção que não corresponde a uma atividade realizada em uma Unidade

Leia mais

Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br

Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br ARMAZENAMENTO DE DADOS Introdução Vários periféricos podem ser usados para permitir o armazenamento e interface do computador.

Leia mais

Informática, Internet e Multimídia

Informática, Internet e Multimídia Informática, Internet e Multimídia 1 TIPOS DE COMPUTADOR Netbook Notebook Computador Pessoal 2 Palmtop / Handheld Mainframe TIPOS DE COMPUTADOR Computador Pessoal O Computador Pessoal (PC Personal Computer),

Leia mais

Estrutura geral de um computador

Estrutura geral de um computador Estrutura geral de um computador Prof. Helio H. L. C. Monte-Alto Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu

Leia mais

FORMATOS DE ARQUIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS NATIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS GENÉRICOS. Produção Gráfica 2 A R Q U I V O S D I G I T A I S -

FORMATOS DE ARQUIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS NATIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS GENÉRICOS. Produção Gráfica 2 A R Q U I V O S D I G I T A I S - Produção Gráfica 2 FORMATOS DE ARQUIVOS A R Q U I V O S D I G I T A I S - FORMATOS DE ARQUIVOS PARA IMAGEM BITMAPEADAS Uma imagem bitmapeada, uma ilustração vetorial ou um texto são armazenados no computador

Leia mais

AULA TEÓRICA 2 Tema 2. Conceitos básicos de informática, computadores e tecnologias de informação. Sistemas de numeração (continuação)

AULA TEÓRICA 2 Tema 2. Conceitos básicos de informática, computadores e tecnologias de informação. Sistemas de numeração (continuação) AULA TEÓRICA 2 Tema 2. Conceitos básicos de informática, computadores e tecnologias de informação. Sistemas de numeração (continuação) Digitalização. Arquitectura básica do hardware. Input, processamento,

Leia mais

Thales Trigo. Formatos de arquivos digitais

Thales Trigo. Formatos de arquivos digitais Esse artigo sobre Formatos de Arquivos Digitais é parte da Tese de Doutoramento do autor apresentada para a obtenção do titulo de Doutor em Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica da USP. Thales Trigo

Leia mais

Aula 04 B. Interfaces. Prof. Ricardo Palma

Aula 04 B. Interfaces. Prof. Ricardo Palma Aula 04 B Interfaces Prof. Ricardo Palma Interface SCSI SCSI é a sigla de Small Computer System Interface. A tecnologia SCSI (pronuncia-se "scuzzy") permite que você conecte uma larga gama de periféricos,

Leia mais