TREINAMENTO - MM ÍNDICE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TREINAMENTO - MM ÍNDICE"

Transcrição

1 ÍNDICE 1. Introdução Estrutura Organizacional Empresa Filial Centro Organização de Compras Depósito Grupo de Compras Sistema de depósito (WM) Mestre de Materiais Mestre de Fornecedores Lote Split Valuation Compras Dados Mestre Estratégia de Liberação Requisição de Compras Cotação Contratos Programa de Remessas Pedido de Compras Condição Relatórios Movimentação de Mercadoria Entrada Saída...35 Manual de Treinamento MM 1/46 Abril/2002

2 4.3. Transferência Inventário Folha de Registro de Saída Contabilização Movimento Relevância para Nota Fiscal Verificação de Disponibilidade Relatórios Revisão de Fatura Entrada Normal Beneficiamento Complementar Frete Serviço Compra para entrega Futura Direto em Conta Devolução Estorno...46 Manual de Treinamento MM 2/46 Abril/2002

3 1. Introdução O Gerenciamento de Materiais (MM) é o módulo responsável pelo controle de materiais e suprimentos dentro de uma empresa. O treinamento foi dividido em 4 tópicos principais para apresentação do módulo de MM: - Estrutura Organizacional - destacando os Elementos Organizacionais de MM; - Compras Dados Mestre e Processos - Movimentação de Mercadoria - Revisão de Fatura 2. Estrutura Organizacional A Estrutura Organizacional é formada por Elementos que representam as visões legais e organizacionais de uma companhia. Essas estruturas são integradas no sistema. Abaixo mostraremos a Estrutura Organizacional sob a visão do módulo de MM. Empresa Empresa Filiais Filial 1 Filial 2 Org. Compras Organiz. Comp. 1 Organiz. Comp. 2 Centros Centro 1 Centro 2 Centro 3 Warehouse WM 1 WM 2 WM 3 Depósitos Dep 1 Dep 2 Dep 1 Dep 2 Dep 1 Dep 2 Manual de Treinamento MM 3/46 Abril/2002

4 2.1. Empresa IMG Estrutura do Empreendimento Definição Contabilidade Financeira Definir, copiar, eliminar, verificar empresa A Empresa é uma entidade legal que representa um elemento ou organização para a qual se necessita estabelecer dados financeiros. A criação da Empresa geralmente é feita pelo módulo FI, sempre com cópia da empresa 0001, para que não haja risco de faltar definição em alguma tabela SAP Filial IMG Componentes válidos para todas as aplicações Funções gerais de aplicação Nota Fiscal Filial CGC Criar Entidade da Localização Brasil para geração dos documentos fiscais. A criação da Filial geralmente é efetuada pelo módulo FI. IMG Contabilidade Financeira Configuração Contabilidade Financeira Empresa Verificar e completar parâmetros globais Após a criação da Filial, deverá ser feita a atribuição do CGC (8 dígitos) e Filial (4 dígitos) da empresa. Manual de Treinamento MM 4/46 Abril/2002

5 2.3. Centro Um Centro é criado como uma unidade de produção e de planejamento, ou simplesmente um agrupamento de um ou mais locais de armazenamento de materiais (depósitos), os quais estão geograficamente próximos. IMG Estrutura do empreendimento Definição Logística Geral Definir, copiar, eliminar, verificar centro. A criação dos centros é feita pelo consultor de MM e deve ser sempre com cópia do centro 0001, para que não haja risco de faltar definição em alguma tabela SAP. Depois, deve-se modificar os campos referentes às informações do centro, como endereço e calendário fábrica. IMG Estrutura do empreendimento Atribuição Logística Geral Atribuir centro - empresa. O Centro é atribuído à Empresa para permitir elaboração dos relatórios financeiros tanto em nível de Centro como de Empresa. IMG Componentes válidos para todas as aplicações Funções gerais de aplicação Nota Fiscal Filial CGC Atribuir a Centros Após a criação dos centros e filiais, é necessário que se faça associação entre eles. Pode-se associar mais de um centro para a mesma filial. Manual de Treinamento MM 5/46 Abril/2002

6 2.4. Organização de Compras IMG Estrutura do empreendimento Definição Administração de Materiais Atualizar Organização de compras É a unidade responsável pela negociação de condições de preços com o fornecedor para as plantas assinaladas a ela. Pode ser atribuída diretamente à Empresa ou ao Centro. IMG Estrutura do empreendimento Atribuição Administração de Materiais Atribuir Organização de Compras - Empresa Caso exista apenas uma Organização de Compras para a Empresa, o mesmo deverá ser atribuído diretamente à Empresa. IMG Estrutura do empreendimento Atribuição Administração de Materiais Atribuir Organização de Compras - Centro Caso exista uma Organização de Compras para cada Centro, o mesmo deverá ser atribuído diretamente ao Centro Depósito IMG Estrutura do empreendimento Definição Admin. Materiais Atualizar Depósito Os depósitos são locais em que são armazenados os materiais. Eles não precisam necessariamente ser iguais aos locais físicos. Como exemplo temos os materiais consignados, que devem ter depósitos lógicos (no SAP) separados dos materiais de mesmo código comprados diretamente, mesmo que eles estejam armazenados no mesmo espaço físico. Para se criar um depósito, deve-se primeiramente selecionar o Centro. Depois, entrar com todos os depósitos relacionados a esse centro. Pode-se criar depósitos com mesmo código para diferentes centros (exemplo: um depósito DEP1 de matéria-prima pode ser criado para o Centro 1 e um outro depósito com mesmo nome para o Centro 2). Manual de Treinamento MM 6/46 Abril/2002

7 2.6. Grupo de Compras IMG Administração de Materiais Compras Criar Grupo de Compradores O Grupo de Compras corresponde a um comprador ou a um grupo de compradores dentro da Empresa Sistema de depósito (WM) IMG Logistics Execution Administração de Depósito Dados Mestre O Gerenciamento de Depósitos (WM) consiste num controle mais detalhado da localização física do material dentro do depósito. Ela é uma extensão do Gerenciamento de Estoques (IM), onde todos os Movimentos de Materiais são executados normalmente através dos Movimentos Standard do SAP. Quando o WM está implementado na sua totalidade, sempre que acontecer um Movimento de Material no IM será criado automaticamente uma Necessidade de Transporte e será gerada uma Ordem de Transporte (OT) para transferência de Material para uma Posição ou Local no WM, após esta Ordem de Transporte deverá acontecer uma Confirmação de Transporte (CT) para que o Material seja disponibilizado no WM. - Definir parâmetros de controle para o número de depósito - Definir intervalo de numeração - Intervalo de numeração para ordem de transferência - Intervalo de numeração de quanto - Definir tipo de depósito - Definir tipos de posição no depósito - Ativar determinação de tipo de depósito Manual de Treinamento MM 7/46 Abril/2002

8 2.8. Mestre de Materiais Intervalos de Numeração Transação MMNR IMG Logística Geral Mestre de materiais Configurações Globais Tipos de Material Determinar intervalos de numeração por tipo de material O intervalo de numeração é determinado através do tipo de material. Caso mais de um tipo de material tenha as mesmas características e deva estar dentro de um mesmo intervalo de numeração, eles podem ser agrupados. Para cada grupo poderão ser criados dois tipos de intervalo de numeração: - interno, cuja numeração será criada automaticamente pelo sistema no cadastramento do material. Deverão ser informados os intervalos de-até, bem como a posição do intervalo, isto é, a partir de qual numeração o sistema irá considerar para buscar a nova numeração. - Externo, cuja numeração deverá ser informado pelo usuário no cadastramento do material. Deverão ser informados os intervalos de-até e estar selecionada a opção Ext. Os intervalos de numeração podem ser numéricos, alfabéticos ou alfanuméricos Grupos de Mercadorias Transação WG21 IMG Logística Geral Grupo de mercadorias Criar grupo de mercadorias Os grupos de mercadorias permitem agrupar materiais ou serviços com os mesmos atributos, o que é feito no momento do cadastramento do material. É possível utilizar os grupos de materiais para restringir a dimensão das análises de compras e procurar especificamente registros mestre de material através de matchcodes. Manual de Treinamento MM 8/46 Abril/2002

9 Seleção de Campos Transação OMSR IMG Logística Geral Mestre de materiais Seleção de campos Atribuir campos a grupos de seleção de campos Os campos para cadastramento de materiais estão agrupados em grupos de seleção de campos. Esse agrupamento permite que o sistema identifique os campos que deverão ter as mesmas características durante o seu cadastramento, tais como: entrada obrigatória, entrada opcional, campo oculto etc. Transação OMS9 IMG Logística Geral Mestre de materiais Seleção de campos Atualizar seleção de campos para tela de dados As telas onde o usuário entra os dados no sistema SAP R/3 são projetadas em torno de transações e eventos. Isso significa que o status de um campo é influenciado por certos fatores e combinações de dados e depende de certas funções. São possíveis os seguintes status: - Entrada necessária - Entrada opcional - Campo exibido, mas indisponível para entrada - Campo oculto Os fatores que determinam a seleção do campo para dados mestre de material são o tipo de material, setor da indústria, visões e níveis organizacionais. Manual de Treinamento MM 9/46 Abril/2002

10 2.9. Mestre de Fornecedores Intervalos de Numeração Transação OMSJ IMG Logística Geral Parceiro de negócios Fornecedor Controle Determinar intervalos de numeração para regs.mestre fornecedor O intervalo de numeração é determinado através do grupo de contas do fornecedor. Caso mais de um grupo de contas do fornecedor tenha as mesmas características e deva estar dentro de um mesmo intervalo de numeração, eles podem ser agrupados. Para cada agrupamento poderão ser criados dois tipos de intervalo de numeração: - interno, cuja numeração será criada automaticamente pelo sistema no cadastramento do material. Deverão ser informados os intervalos de-até, bem como a posição do intervalo, isto é, a partir de qual numeração o sistema irá considerar para buscar a nova numeração. - Externo, cuja numeração deverá ser informado pelo usuário no cadastramento do material. Deverão ser informados os intervalos de-até e estar selecionada a opção Ext. Os intervalos de numeração podem ser numéricos, alfabéticos ou alfanuméricos Grupos de Contas Transação OMSG IMG Logística Geral Parceiro de negócios Fornecedor Controle Determinar grupo de contas e seleção de campos de fornecedores Os grupos de contas permitem agrupar fornecedores que tenham a mesma conta contábil, o que é feito no momento do cadastramento do fornecedor. A criação do grupo de contas é realizada pelo Consultor FI/CO e verificado por MM. São possíveis os seguintes status de campos: - Entrada necessária - Entrada opcional - Campo exibido, mas indisponível para entrada - Campo oculto Manual de Treinamento MM 10/46 Abril/2002

11 2.10. Lote IMG Logística Geral Administração de lotes Um Lote representa uma unidade com únicas especificações. Pode ser utilizado nas indústrias químicas, farmacêuticas, de alimentos, higiene etc. É comum a utilização do sistema de lotes materiais com controle de data de expiração. Essa e outras especificações e propriedades são armazenadas no sistema de classificação como valores de características. O Gerenciamento de Lotes é integrado com todas as aplicações de logística. A Determinação do lote pode ser feito na área de produção (executado para localizar e retirar componentes de materiais adequados para o produto a ser manufaturado), na Sales Order ou em movimentos de saída e transferência) Para que o material receba uma numeração de Lote a cada movimentação, é necessário que o mesmo tenha o flag de Lote selecionado no Mestre de Materiais. Essa numeração pode ser automática ou manual, dependendo de sua parametrização. Um lote é único e não pode ser reabastecido Split Valuation IMG Administração de materiais Avaliação e classificação contábil Avaliação separada - Ativar avaliação separada (OMW0) - Definir parâmetros para avaliação separada (OMWC) O Split Valuation é a opção que permite que os valores de diferentes estoques de um material dentro de uma planta sejam mantidos em diferentes contas de estoques. O material é mantido em diferentes sub-estoques, e cada sub-estoque é valorizado separadamente. Normalmente, a split valuation é necessária porque o material: - Tem diferentes origens; - Tem vários níveis de qualidade; - Tem diferentes status; - Necessita diferenciar materiais produzidos e comprados. Para a determinação do split valuation, é necessário especificar qual subestoque deve ser utilizado a cada processamento de transação. Também é necessário que cada material com split valuation tenha uma valuation category assinalada. Manual de Treinamento MM 11/46 Abril/2002

12 3. Compras 3.1. Dados Mestre Registro Info O Registro Info contém dados que descrevem uma relação de fornecimento entre fornecedor e material. Quando entra-se um Pedido de Compras, os dados históricos de preços são atualizados em um registro info. O Registro Info pode ser criado manualmente ou automaticamente, via cotação ou pedido de compras. Para cada novo pedido de um mesmo material para um mesmo fornecedor, o sistema irá buscar as informações do registro info como defaults, como por exemplo o último preço de compra, o IVA etc. Logística Admin. de Materiais Compras Dados mestre Registro Info - ME11 Criar - ME12 Modificar - ME13 - Exibir Lista de Opções de Fornecimento (LOF) A Lista de Opções de Fornecimento especifica as fontes permitidas (ou não permitidas) de suprimento de um material em um centro. Também indica o período para o qual a fonte é válida. Cada fonte é definida nessa lista por meio de um registro de lista de opções de fornecimento. A lista oferece as seguintes opções: - Definição de uma fonte de suprimento como fixa. Tais fontes são consideradas como fontes preferenciais em determinado período de tempo - A determinação das fontes efetivas, isto é, as que representam as fontes preferenciais em determinado momento. - Definição de uma fonte de suprimento como bloqueada Logística Admin. de Materiais Compras Dados mestre Lista opções fornec - Atualizar (ME01) - Exibir (ME03) Manual de Treinamento MM 12/46 Abril/2002

13 Quota A quotização determina como as necessidades de compra de um material são distribuídas entre diferentes fontes de fornecimento. Se uma quota deve ser executada para um material, isso deve estar indicado no mestre de materiais. A quota especifica que parte da necessidade total deve ser suprida por determinada fonte. Parametrização: Definir por níveis quais funções de negócio participam com suas quantidades no processo de quotização (Ordem de Compras, Requisições, Contratos, Ordens Planejadas, MRP, Ordens de Produção para um determinado material). Transação OMEQ IMG Administração de materiais Compras Quotização Determinar utilização de quotização Processo: Logística Admin. de Materiais Compras Dados mestre Quotização - Atualizar (MEQ1) - Exibir (MEQ3) Para que o processo de quotização funcione corretamente, é necessário que: 1) O material sujeito à quotização deverá ter o campo Utilização de quotização (visão de compras) preenchido com 3 ; 2) O conteúdo do campo Tamanho do lote MRP deve ter, nas parametrizações (transação OMI4) o campo Quota partição clicado; 3) Deverá ser criado um registro info para cada fornecedor; 4) Deverá ser criado um programa de remessas para cada fornecedor; 5) Deverá ser criado o LOF do material com todos os programas de remessas, não esquecendo de preencher o campo MRP com 2 ; 6) Criar a quotização para o material com os fornecedores, indicando a porcentagem da quota de cada um deles. Manual de Treinamento MM 13/46 Abril/2002

14 Mensagens Logística Administração de Materiais Compras Dados Mestre Mensagens - Solicitação Cotação - Pedido - Contrato básico - Div.Progr.Remessa - Registro de Serviço Toda vez que o usuário gera uma Solicitação de Cotação, um Pedido, um Contrato básico ou um Programa de Remessas é gerado um documento num formato de saída no qual a informação contida será comunicada ao terceiro via serviço postal, fax, EDI ou qualquer outro meio, que representa uma mensagem. A mensagem é, então, colocada na fila de mensagens (saída) e de lá liberada para impressão ou transmissão IVA Configuração características fiscais IMG Contabilidade Financeira Configuração contabilidade financeira IVA Configuração Configurações p/iva no Brasil o Lei fiscal IPI (*1*) o Lei fiscal ICMS (*1*) o Regiões Fiscais (*1*) São Textos referentes ao regulamento do ICMS e IPI que devem ser impressos nas NF s de saída, no campo de observação. IMG Contabilidade Financeira Configuração contabilidade financeira IVA Cálculo Opções para cálculo de Impostos no Brasil Taxas de imposto o IPI (Normal) o IPI (Exceções) o ICMS (Normal) o ICMS (exceções) IMG Componentes válidos para todas as aplicações Funções gerais de aplicação Nota Fiscal Codes NBM o Criar o Atribuir a grupos de materiais Manual de Treinamento MM 14/46 Abril/2002

15 Os códigos NBM são requeridos para calcular a taxa de IPI em MM. Sem um cadastro de material não é possível calcular a taxa de IPI automaticamente no recebimento fiscal (NF). Neste caso podemos atribuir a um grupo de material um código de NBM. IRRF / INSS IMG Contabilidade Financeira Configuração contabilidade financeira Imposto retido na fonte (IRF) Imposto retido na fonte ampliado Configurações globais - Verificar países do IRF (para definição do país / código BR / 508 / Brasil) - Definir códigos oficiais IRF (para criação dos códigos tributários oficiais, caso queira associa-los na apuração) Cálculo Categoria Imposto retidos na fonte - Definir categoria IRF: lançamentos na entrada da fatura - Definir categoria IRF: lançamentos no momento do pagamento Cálculo Código de imposto de retenção na fonte (IRF) - Definir códigos IRF (criação das combinações de códigos com diferentes alíquotas e cálculos dos tipos de impostos definidos) - Definir fórmulas para cálculo de IRF (criação das fórmulas para as diferentes faixas de impostos) Empresa - Atribuir categorias de IRF a empresas(atribuição / ativação dos códigos de impostos a empresa) - Ativar IRF ampliado Lançamento Contas para imposto retido na fonte - Gravar contas para IRF a pagar (Determinação das contas contábeis para os códigos de impostos) Livro de Apuração IMG Contabilidade financeira Contabilidade Geral Transações contábeis Encerramento Declarar Reporting oficial Brasil o Modelo 8 contas especiais o Modelo 9 contas especiais Quando uma conta estiver cadastrada nestas tabelas Mod. 8 / Mod. 9 sempre que ocorrer algum lançamento, o mesmo aparecerá nos livros de apuração. Manual de Treinamento MM 15/46 Abril/2002

16 Livros Fiscais Contabilidade Contab. financeira Fornecedores Reporting Financeiro Brasil - Registro de Entradas (Mod.1) + Lista de Códigos de Emitentes (Mod.10) - Registro de Saídas (Modelo 2) - Registro de Controle da Produção e do Estoque (Modelo 3) - Registro do Inventário (Modelo 7) - Registro de Apuração do IPI (Modelo 8) - Registro de Apuração do ICMS (Modelo 9) - Listagem de Operações Interestaduais (Modelo 12) - Registro de Apuração do ISS - Arquivo Magnético / Convênio ICMS 131/97 - IN68: cadastros, files e tabelas - Extratos de clientes / Fornecedores / contas do Razão Existem outros caminhos via menu que possibilita o acesso aos livros, pode ser através de Clientes ou Sistema de informação Os livros disponíveis não são configuráveis IVA IMG Contabilidade financeira Configuração contabilidade financeira IVA Cálculo Definir código IVA (transação FTXP) A criação deve ser feita através de cópia. Evite ao máximo possível a alteração de códigos já existentes Standard. IMG Contabilidade financeira Opções básicas da contabilidade financeira IVA Lançamento Definir contas de impostos (transação OB40) Manual de Treinamento MM 16/46 Abril/2002

17 3.2. Estratégia de Liberação O objetivo do processo de Estratégia de Liberação é substituir procedimentos de autorização por escrito, através de assinaturas, por um procedimento eletrônico, e ao mesmo tempo auxiliar na administração e manutenção do controle orçamentário, bem como fornecer aos supervisores informações pertinentes referentes a materiais comprados. A aprovação eletrônica pode ser para: requisições, solicitação para cotação, pedidos, contratos ou programas de remessas. A pessoa responsável, após marcar o documento com sua assinatura eletrônica, concede valor legal ao documento, que poderá, então, dar continuidade ao processo da compra. Existem dois tipos de processos de liberação: 1) Sem classificação: utilizada somente para liberação de requisições de compras em nível de item. Tem como objetivo checar a exatidão dos dados dos materiais, datas e quantidades. 2) Com classificação: é utilizada para liberação de qualquer documento de compras. A liberação é feita em nível de cabeçalho, ou seja, do documento como um todo. Utiliza o sistema de classificação, onde a cada tipo de documento é associada uma classe que contém características específicas e essas características contém valores. Os valores das características são comparados aos campos respectivos do documento e, se atingirem a condição, uma estratégia de liberação é acionada automaticamente. o Para Requisição de Compras IMG Administração de materiais Compras Requisição de Compras Processo liberação Processo com classificação Processar características (CT04) IMG Administração de materiais Compras Requisição de Compras Processo liberação Processo com classificação Processar classes (CL02) IMG Administração de materiais Compras Requisição de Compras Processo liberação Processo com classificação Estabelecer processo com classificação (OMGQ) o Para Pedido de Compras IMG Administração de materiais Compras Pedido Processo de liberação para pedidos Processar características (CT04) IMG Administração de materiais Compras Pedido Processo de liberação para pedidos Processar classes (CL02) IMG Administração de materiais Compras Pedido Processo de liberação para pedidos Determinar processo de liberação para pedidos (OMGS) Manual de Treinamento MM 17/46 Abril/2002

18 Para trabalhar com o procedimento de liberação com classificação, é necessário: - Criar uma classe tipo Estratégia de Liberação para cada documento (requisição, pedido etc) - Criar características relevantes para definição das estratégias de liberação - Ligar características às classes Determinar o processo de liberação 3.3. Requisição de Compras Logística Administração de Materiais Compras Requisição de Compra - Criar (ME51N) - Modificar (ME52N) - Exibir (ME53N) - Liberação individual (ME54) - Liberar coletiva (ME55) - Uma Requisição de Compras: - É o instrumento básico para a identificação de materiais ou serviços que devem ser supridos - Autoriza o departamento de compras a efetuar o suprimento de quantidades especificadas de materiais dentro do tempo especificado - É um documento interno: não é utilizado fora da Empresa, portanto não é impresso. As requisições podem ser criadas de várias maneiras: - Indiretamente, via Planejamento de Controle de Materiais - Diretamente, pela entrada manual do setor requisitante. O campo Categoria de Classificação Contábil indica a finalidade da compra do material, dependendo do seu conteúdo: - Brancos compra para estoque - K compra para centro de custo - P compra para projeto - A compra para imobilizado (se Ativo Fixo estiver implementado) O campo Categoria de Item também diferencia o tipo de compra do material: - Brancos Normal - L subcontratação - U transferência de estoque Manual de Treinamento MM 18/46 Abril/2002

19 Abaixo um exemplo de Requisição de Compras: Campos a serem preenchidos: - Categoria de Classificação Contábil - Categoria do Item - Material (se cadastrado) - Texto Breve (se material não cadastrado) - Unidade de Medida (se material não cadastrado) - Grupo de Mercadoria (se material não cadastrado) - Quantidade - Data de remessa - Centro - Grupo de Compras - Centro de Custo (se compra para consumo ctg.class.contábil = K) Manual de Treinamento MM 19/46 Abril/2002

20 3.4. Cotação Logística Admin. de Materiais Compras Solicitação para Cotação - Criar (ME41) - Modificar (ME42) - Exibir (ME43) - Liberar (ME45) Logística Admin. de Materiais Compras Cotação - Atualizar (ME47) - Exibir (ME48) - Comparação de preços (ME49) Uma solicitação de Cotação é um convite a um fornecedor para indicar seus termos e condições (preço) para o fornecimento de um material ou prestação de serviço, através da apresentação de uma cotação. Pode-se criar uma Solicitação de cotação manualmente, com referência a uma requisição de compras, outra solicitação de cotação ou um contrato básico de compra. Após o envio da solicitação de cotação ao fornecedor, seja pelo correio, fax ou eletronicamente, o comprador aguardará o retorno da cotação do fornecedor para dar entrada desses valores. A partir desse momento pode-se fazer a comparação das melhores condições de preços. O comprador decidirá, então, para qual fornecedor será encaminhado o pedido de compras. Manual de Treinamento MM 20/46 Abril/2002

21 3.5. Contratos Logística Admin. de Materiais Compras Contrato básico Contrato - Criar (ME31K) - Modificar (ME32K) - Exibir (ME33K) - Liberar (ME35K) Um Contrato é um documento referente a um acordo a longo prazo com o fornecedor. Pode ser: - por valor O contrato termina quando o valor determinado no documento é atingido (Tipo de Contrato = WK) - por quantidade O contrato termina quando a quantidade determinada no documento é atingido (Tipo de Contrato = MK) Campos a serem preenchidos: - Fornecedor - Tipo de Contrato = WK ou MK - Data do Contrato - Organização de Compras - Grupo de Compras - Centro - Depósito Cabeçalho: - Fim do Prazo - Valor Fixado - Condição de Pagamento Item - Categoria de Classificação Contábil - Categoria do Item - Material (se cadastrado) - Texto Breve (se material não cadastrado) - Unidade de Medida (se material não cadastrado) - Grupo de Mercadoria (se material não cadastrado) - Quantidade Prevista - Preço Líquido Manual de Treinamento MM 21/46 Abril/2002

22 3.6. Programa de Remessas Logística Admin. de Materiais Compras Contrato básico Programa de remessas - Criar (ME31L) - Modificar (ME32L) - Exibir (ME33L) - Liberar (ME35L) - Divisões remessa Atualizar (ME38) Um Programa de Remessas é um acordo de compras a longo prazo com quantidades e datas de entrega pré-determinados. Campos a serem preenchidos: - Fornecedor - Tipo de Contrato = LP - Data do Contrato - Organização de Compras - Grupo de Compras - Centro - Depósito Cabeçalho: - Fim do Prazo - Valor Fixado - Condição de Pagamento Item - Categoria de Classificação Contábil - Categoria do Item - Material (se cadastrado) - Texto Breve (se material não cadastrado) - Unidade de Medida (se material não cadastrado) - Grupo de Mercadoria (se material não cadastrado) - Quantidade Prevista - Preço Líquido Manual de Treinamento MM 22/46 Abril/2002

23 3.7. Pedido de Compras Logística Admin. de Materiais Compras Pedido - Criar (ME21N) - Modificar (ME22N) - Exibir (ME23N) - Liberar (ME28) Um Pedido de Compras é um pedido formal ao fornecedor para fornecer certos materiais ou serviços em determinadas condições. Pode-se criar um Pedido de Compras manualmente, com referência a uma requisição de compras, uma solicitação de cotação, outro Pedido de Compras, a um contrato básico de compra ou a um programa de remessas. Para tanto, é necessário que a síntese de documentos esteja ativa: Síntese de Documentos ATIVA Selecionar Tipo de Referência Os campos obrigatórios em todos os Pedidos de Compras são: - Fornecedor - Material (se cadastrado) - Texto Breve (se material não cadastrado) - Unidade de Medida (se material não cadastrado) - Grupo de Mercadoria (se material não cadastrado) Manual de Treinamento MM 23/46 Abril/2002

24 - Quantidade - Data de remessa - Centro - Depósito - Grupo de Compras - Centro de Custo (se compra para consumo ctg.class.contábil = K) - Preço - IVA Estoque Uma compra de material para estoque deverá conter as seguintes características: - O material deverá ter cadastro no Mestre de Materiais com pelo menos um depósito associado - Tipo de Pedido = Pedido Normal - Categoria de Classificação Contábil deverá estar em branco - Categoria do Item deverá estar em branco Pedido Normal Ctg.Cl.Cont.=brancos Ctg.Item = brancos Material com cadastro Manual de Treinamento MM 24/46 Abril/2002

25 Transferência Um Pedido de transferência de material deverá conter as seguintes características: - O Centro receptor deverá estar cadastrado como CLIENTE. - O Centro fornecedor deverá estar cadastrado como FORNECEDOR. - O material a ser transferido deverá estar cadastrado para os dois centros. - Tipo de Pedido = Pedido transferência Estoque. - Categoria de Item = U Pedido Transf.Estoque Centro Fornecedor Ctg.Item = U Material cadastrado para os dois centros Manual de Treinamento MM 25/46 Abril/2002

26 Consumo Uma compra de material para consumo deverá conter as seguintes características: - O material pode ou não ter cadastro no Mestre de Materiais - Tipo de Pedido = Pedido Normal - Ctg.Classif.Contábil = K - Preencher Centro de Custo ao qual será contabilizado o custo do material. PedidoNormal Ctg.Class.Contabil = K Centro de Custo preenchido Manual de Treinamento MM 26/46 Abril/2002

27 Quadro Um Pedido Quadro é semelhante a um Contrato, com data início e fim de validade. Uma compra de material Quadro deverá conter as seguintes características: - Tipo de Pedido = Pedido Quadro - Data início do Prazo - Data Fim do Prazo Pedido Quadro Prazos Início e Fim Manual de Treinamento MM 27/46 Abril/2002

28 Projeto Uma compra de material para projeto deverá conter as seguintes características: - O material deverá ter cadastro no Mestre de Materiais com pelo menos um depósito associado - Tipo de Pedido = Pedido Normal - Categoria de Classificação Contábil = P Pedido Normal Categoria de Classificação Contábil = P Manual de Treinamento MM 28/46 Abril/2002

29 Beneficiamento Uma compra de material para beneficiamento deverá conter as seguintes características: - O material deverá ter cadastro no Mestre de Materiais com pelo menos um depósito associado - Tipo de Pedido = Pedido Normal - Categoria de Item = L - O material deverá ter uma lista de componentes, que serão enviados ao fornecedor que fará o beneficiamento, através do movimento 541. Essa lista virá preenchida automaticamente, caso o material tenha lista técnica. Caso contrário, o sistema abrirá a tela de lista técnica para que os componentes sejam informados manualmente. Pedido Normal Categoria de Item = L Componentes do material subcontratado Manual de Treinamento MM 29/46 Abril/2002

Caderno de Exercícios Localização Brasil MM

Caderno de Exercícios Localização Brasil MM Caderno de Exercícios Localização Brasil MM Page 1 of 45 01 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Criar/Atribuir Local de Negócio 1.1 Criar Local de Negócio (Filial) IMG > F5 > Componentes Válidos para Várias Aplicações

Leia mais

Treinamento de utilização dos processos do Módulo SD

Treinamento de utilização dos processos do Módulo SD Treinamento de utilização dos processos do Módulo SD Objetivo... 3 SD.002.020 - Criar Clientes... 4 SD.003.010 - Criar parâmetros de impostos (J1BTAX)... 14 SD.003.020 / SD.003.030 Venda de Produção (ZORB)...17

Leia mais

MÓDULO COMERCIAL. OBJETIVO: Feito para gerenciar entrada e saída de notas, caixa, estoque. SAÍDAS clique na aba que deseja cadastrar ou

MÓDULO COMERCIAL. OBJETIVO: Feito para gerenciar entrada e saída de notas, caixa, estoque. SAÍDAS clique na aba que deseja cadastrar ou MÓDULO COMERCIAL OBJETIVO: Feito para gerenciar entrada e saída de notas, caixa, estoque. SAÍDAS clique na aba que deseja cadastrar ou consultar. Em Devolução de Compras, usado para realizar uma devolução

Leia mais

Caderno de Exercícios Impostos do Brasil TAXBRA (CBT) MM

Caderno de Exercícios Impostos do Brasil TAXBRA (CBT) MM Caderno de Exercícios Impostos do Brasil TAXBRA (CBT) MM Page 1 of 19 01 TAXBRA Ativação 1.1 Ativar geração de Condições IMG > F5 > Contabilidade Financeira > Configuração Contabilidade Financeira > IVA

Leia mais

Concorrência nº 22/2008

Concorrência nº 22/2008 Concorrência nº 22/2008 Brasília, 20 de julho de 2009. A Comissão Permanente de Licitação (CPL) registra a seguir perguntas de empresas interessadas em participar do certame em referência e respostas da

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.04

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.04 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.04 Estoque...2 Controlando a Garantia - Honda Motocicletas...2 Controlando a Boutique...6 Entrada de Peças no Estoque...7 Entrada de Mercadorias...7 Importação do Faturamento

Leia mais

Atualização do Sistema T-Car-Win Versão 1.15.5

Atualização do Sistema T-Car-Win Versão 1.15.5 Atualização do Sistema T-Car-Win Versão 1.15.5 O sistema T-Car-Win está sendo atualizado para a versão 1.15.5. Esta versão tem o objetivo de agregar as seguintes funcionalidades ao sistema: Possibilidade

Leia mais

SAP GERENCIAMENTO DE MATERIAIS O curso completo abrange quatro módulos:

SAP GERENCIAMENTO DE MATERIAIS O curso completo abrange quatro módulos: SAP GERENCIAMENTO DE MATERIAIS O curso completo abrange quatro módulos: - SAP FOUNDATIONS (40 horas EAD) - MM Gerenciamento de Materiais (40 horas presenciais), tendo como pré requisito o módulo SAP FOUNDATIONS

Leia mais

Treinamento de Utilização da Produção Repetitiva

Treinamento de Utilização da Produção Repetitiva Treinamento de Utilização da Produção Repetitiva Glossário Introdução 03 Conceitos 05 PP.002.000 - Dados Mestre 07 PP.002.010 - MRP 1 09 PP.002.010 - MRP 2 10 PP.002.010 - MRP 4 11 PP.002.010 - Esquematização

Leia mais

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Processos de Compras Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar 1 Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Controle de Compras... 4 Parametrização... 4 Funcionamento... 4 Processo de Controle...

Leia mais

Gestor Empresarial - Financeiro. Release Versão 1.076

Gestor Empresarial - Financeiro. Release Versão 1.076 Gestor Empresarial - Financeiro Release Versão 1.076 Maio/2013 Produto : AeroSoft Gestor Empresarial - Financeiro Versão : v1.076 Data Liberação : 21/04/2013 A seguir são apresentadas as novas funções

Leia mais

Documentação do produto SAP Business ByDesign, agosto 2014. O que há de novo

Documentação do produto SAP Business ByDesign, agosto 2014. O que há de novo Documentação do produto PUBLIC O que há de novo Índice 1 O que há de novo no SAP Business ByDesign.... 4 2 O que há de novo em Customer Relationship Management.... 6 3 O que há de novo em Administração

Leia mais

Precision. A sua Solução de Gestão Empresarial. Características do Sistema: Principais Recursos:

Precision. A sua Solução de Gestão Empresarial. Características do Sistema: Principais Recursos: A sua Solução de Gestão Empresarial O Precision é a solução de Gestão Empresarial de baixo custo que a Maggiore Sistemas disponibiliza para pequenas e médias empresas. Desenvolvido e comercializado em

Leia mais

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com

Material de Apoio. SEB - Contas a Pagar. Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Material de Apoio SEB - Contas a Pagar Versão Data Responsável Contato 1 05/12/2011 Paula Fidalgo paulaf@systemsadvisers.com Conteúdo CONFIGURAÇÃO... 3 Cadastro de Fornecedores... 3 Métodos de Pagamento...

Leia mais

Modulo 05 ESTOQUE CGAINFOMÁTICA. Retwin

Modulo 05 ESTOQUE CGAINFOMÁTICA. Retwin Modulo 05 0 CGAINFOMÁTICA Retwin ESTOQUE 2 Estoque Sumário 5.1 Configuração Geral... 3 5.2 Entradas... 4 5.2.1 Manutenção... 4 5.2.2 Consulta... 6 5.2.3 Produção... 6 5.2.4 Relatórios... 8 5.3 Saídas...

Leia mais

Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New

Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New INDICE 1 1. CADASTRO DE USUÁRIOS...1 2. MODULO EMPRESA...4 2.1. Cadastro da Empresa...4 2.2. Parâmetros da Empresa...4 3. MÓDULO

Leia mais

Módulo Faturamento. Sistema Gestor New. Instruções para cadastros e configurações do módulo Faturamento

Módulo Faturamento. Sistema Gestor New. Instruções para cadastros e configurações do módulo Faturamento Roteiro passo a passo Módulo Faturamento Sistema Gestor New Instruções para cadastros e configurações do módulo Faturamento Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New 1 INDICE

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Notas Fiscais Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 3 3 CONFIGURAÇÕES... 3 3.1 Permissões... 3 3.2 Configurar NF-e... 4 3.2.1 Aba Geral... 5 3.2.2 Opções... 6 3.3 Processador

Leia mais

MANUAL DO SPED FISCAL

MANUAL DO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA TOP FOR WINDOWS ESCRITA FISCAL - SKILL MANUAL DO SPED FISCAL VERSÃO 2.11 Equipe de Especialistas: Claudio Aparecido Medeiros Cristiano Besson Ederson Von Mühlen Diretor Responsável: João

Leia mais

MANUAL DO SPED FISCAL

MANUAL DO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA TOP FOR WINDOWS ESCRITA FISCAL - SKILL MANUAL DO SPED FISCAL VERSÃO 2.11 Equipe de Especialistas: Claudio Aparecido Medeiros Cristiano Besson Ederson Von Mühlen Diretor Responsável: João

Leia mais

Manual NOV - PDV. Versão 1.0

Manual NOV - PDV. Versão 1.0 Manual NOV - PDV Versão 1.0 Sumário 01 Captura de Nota Fiscal...3 02 Remessa de Entrada...6 03 Remessa de Saída......9 04 Pedido Normal...12 05 Pedido Especial...16 06 Nota Fiscal Avulsa...18 07 Controle

Leia mais

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br CONTABILIDADE RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo. Este

Leia mais

Consulta de Produtos - Completa

Consulta de Produtos - Completa PROD1010 Consulta de Produtos - Completa Este programa é utilizado para consultar informação dos produtos de estoque ( cmprodut ), estejam eles em estoque ou não. A partir do Código ou da Descrição do

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração...

Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração... Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração...3 2.1.2.Contabilização de Notas Fiscais...4 2.1.3.Agrupamento...4

Leia mais

Manual Módulo de Custos

Manual Módulo de Custos Manual Módulo de Custos Emissão: 24/01/2014 Revisão: 20/05/2015 Revisado por: Juliana shp group 1 Alameda dos Jurupis, 452 Cj 73 Moema Conteúdo Introdução...... 3 I - TIPOS DE CUSTOS QUE O ERP JAD POSSUI.......

Leia mais

TREINAMENTOS DEAK IN COMPANY

TREINAMENTOS DEAK IN COMPANY A DEAK Sistemas define como Treinamentos Básicos In Company a apresentação dos diversos módulos que compõem o ERP aos usuários. O Objetivo é apresentar cada módulo do ERP através de suas telas, campos

Leia mais

Manual Treinamento para Fornecedor

Manual Treinamento para Fornecedor Manual Treinamento para Fornecedor Índice 1 Objetivo... 3 2 O Projeto e-suprir... 3 3 Introdução... 3 4 Informações Básicas... 4 4.1 Painel de Controle Vendas... 4 5 RFI (Request For Information)... 5

Leia mais

Estrutura organizacional.

Estrutura organizacional. Estrutura organizacional. 1 Fluxo MM Req.compra direta Criada manualmente, pelo departamento que necessita do material/serviço. Req.compra indireta Criada automaticamente por outro componente SAP No MRP

Leia mais

Roteiro de Cadastros - GESTOR

Roteiro de Cadastros - GESTOR Página1 INDICE 1. MODULO EMPRESA 1.1. CADASTRO DE USUARIO --------------------------------------------------------------------- 4 1.2. CADASTRO DA EMPRESA --------------------------------------------------------------------

Leia mais

MÓDULO. Básico. Grupo Acert - 1

MÓDULO. Básico. Grupo Acert - 1 MÓDULO Básico Grupo Acert - 1 ÍNDICE Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras 03 04 05 06 07 Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica 08 09 10 10 11 Esta

Leia mais

Acompanhar Andamento do Contrato e Pedido de Compras

Acompanhar Andamento do Contrato e Pedido de Compras Acompanhar Andamento do Contrato e Pedido de Compras MM.00.060 - Efetuar Rescisão Contratual / Pedido Transações que compõem a Atividade MM.00.060.070 - Cancelar Contrato/Pedido parcial ou total. Transação

Leia mais

Manual do Módulo. MerchNotas

Manual do Módulo. MerchNotas Manual do Módulo MerchNotas Bento Gonçalves (RS), Agosto de 2010 Índice 1. Introdução... 4 2. Menu Entrada de Notas... 5 2.1. Entrada de Notas (F11)... 5 2.2. Entrada de Notas NFe (F12)... 8 2.3. Apuração

Leia mais

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software NeXT ERP Manual do usuário Resumo das principais funcionalidades Dezembro/2009 NeXT Software Página 1 de 33 Índice Iniciando NeXT ERP...3 Tela inicial...3 Interface padrão do NeXT ERP...3 Interface - Cadastro

Leia mais

Manual do Usuário. Vixen PDV

Manual do Usuário. Vixen PDV 1 Manual do Usuário Vixen PDV 2 Índice 1. INTRODUÇÃO 3 2. ENTRANDO NO SISTEMA 4 2.1 TELA LOGIN 4 2.2 CARGA DE TABELAS LOCAIS 4 3. MENU INICIAL 5 4. BARRA DE STATUS 6 5. ABRINDO O CAIXA 6 6. VENDA 7 6.1

Leia mais

1 Organização de estoque no Gera 1

1 Organização de estoque no Gera 1 ESTOQUE 1 Organização de estoque no Gera 1 1.1 Endereçamento de estoque no GeraSGI 1 1.2 Configuração das Estações (Ruas) 2 1.3 Configuração das Racks (Prateleiras) 4 1.4 Cadastro dos Produtos no Endereçamento

Leia mais

Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS. Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência

Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS. Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência Sumário Índice de Figuras... 3 Histórico de Revisões... 4 Introdução... 5

Leia mais

ÍNDICE. 3 FATURAMENTO v5681 - RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. Todos Direitos Reservados.

ÍNDICE. 3 FATURAMENTO v5681 - RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. Todos Direitos Reservados. FATURAMENTO RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo. Este

Leia mais

OPERAÇÃO LOGÍSTICA CL CLIENTES DIVERSOS

OPERAÇÃO LOGÍSTICA CL CLIENTES DIVERSOS 1. OBJETIVO Estabelecer procedimento padrão para todos os colaboradores da Irapuru que estão envolvidos na operação logística dos de recebimento, armazenagem e expedição. 2. REGRAS/CONSIDERAÇÕES GERAIS

Leia mais

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Financeira...4 2.1.2.Formas de Registro do Pagamento e Recebimento

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

1. Informações sobre Inventário 2

1. Informações sobre Inventário 2 INVENTÁRIO 1. Informações sobre Inventário 2 2. Etapas do Inventário 3 2.1 Etapa 1: Premisas para o Inventário 3 2.1.1 Criando um Novo Inventário 7 2.2 Etapa 2: Contagem 20 2.2.1 Inserindo Contagem/Contagens

Leia mais

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin Módulo 14 CgaInformatica NFe NFe para o Sistema Retwin 2 Sumário O que é... 3 Benefícios... 3 Requisitos para Instalação e Implantação... 3 Obrigação Backup... 4 Configuração Geral do Sistema... 5 Cadastro

Leia mais

01. Módulo de Cadastros: 01.1 Telas

01. Módulo de Cadastros: 01.1 Telas O GERIR ERP é um software ERP (enterprise resource planning), voltado empresas de pequeno e médio porte. Produto voltado para ambiente Windows XP ou superior, desenvolvido em Visual Studio by Microsoft,

Leia mais

Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital

Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital Página 1 de 9 Este é um dos principais módulos do SIGLA Digital. Utilizado para dar entrada de produtos no estoque, essa ferramenta segue a seguinte

Leia mais

Ressarcimento de ICMS-ST

Ressarcimento de ICMS-ST Ressarcimento de ICMS-ST Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Introdução... 3 Planilha de Ressarcimento... 4 Relacionar Nota Fiscal de Entrada...

Leia mais

TUTORIAL/MANUAL CONFIGURAR E GERAR NOTAS FISCAIS. Document Version: 1.0 Release Date: 19/02/2013

TUTORIAL/MANUAL CONFIGURAR E GERAR NOTAS FISCAIS. Document Version: 1.0 Release Date: 19/02/2013 1 P a g e TUTORIAL/MANUAL CONFIGURAR E GERAR NOTAS FISCAIS Document Version: 1.0 Release Date: 19/02/2013 Author(s) Via Express Informática LTDA. Carlos Belgine Analista de Suporte 2 P a g e OBJETIVO O

Leia mais

apresentação do sistema http://www.luminait.com.br Lumina@LuminaIT.com.br +55 11 3996 4275

apresentação do sistema http://www.luminait.com.br Lumina@LuminaIT.com.br +55 11 3996 4275 apresentação do sistema Um ERP para a Construção Civil O negócio Construção Civil tem necessidades específicas de controle: faturamento direto para o cliente alocação de pedidos em serviços específicos

Leia mais

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Módulo Cadastro SIGLA Digital Relação de Controles de Acesso Página 1 de 22 Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Agenda Telefônica Cadastro simplificado de telefones. Tem

Leia mais

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015

Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 Pagamentos MT-212-00137-6 Última Atualização 06/01/2015 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos fiscais Consultar

Leia mais

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 1 ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 5. CADASTRO OPERAÇÕES FISCAIS (CFOP)...7 6. GERAR SINTEGRA...8 7. CONTROLE DE

Leia mais

Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica. Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras

Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica. Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras MÓDULO Básico ÍNDICE Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras 03 04 05 06 07 Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica 08 09 10 10 11 Esta apresentação exemplifica

Leia mais

P71 Padronização dos distribuidores Ford

P71 Padronização dos distribuidores Ford P71 Padronização dos distribuidores Ford Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Introdução... 3 Avaliação de Seminovos... 3 Anexo de Documento

Leia mais

Movimentações de Estoque Versão de Sistema: 11.8.0.0 Setembro 2014 Versão do documento: 4.0

Movimentações de Estoque Versão de Sistema: 11.8.0.0 Setembro 2014 Versão do documento: 4.0 Movimentações de Estoque Versão de Sistema: 11.8.0.0 Setembro 2014 Versão do documento: 4.0 Índice Título do documento 1. Introdução... 3 2. Objetivos... 3 3. Movimentações de Estoque... 3 4. Parâmetros...

Leia mais

Configuração Empresa/Filial

Configuração Empresa/Filial Configuração Empresa/Filial Para definir as configurações (Parâmetros) de cada empresa ou filial cadastrada no sistema, proceda da seguinte forma: Acesse o módulo Administrativo. Clique no menu Cadastros

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Seleção de Filtros... 3 III. Cadastro...

Leia mais

1º No módulo de Gestão Contábil é possível acessar o relatório através do menu Relatórios Razão.

1º No módulo de Gestão Contábil é possível acessar o relatório através do menu Relatórios Razão. Impairment Produto : TOTVS Gestão Contábil 12.1.1 Processo : Relatórios Subprocesso : Razão Data publicação da : 12/11/2014 O relatório razão tem a finalidade de demonstrar a movimentação analítica das

Leia mais

Manual de Integração - E-Fiscal X Telecont

Manual de Integração - E-Fiscal X Telecont Atualizado em Maio/2008 Pág 1/36 Para integrar os dados do sistema Efiscal com o sistema Telecont, efetue os procedimentos abaixo: CADASTRO DE EMPRESAS ABA BÁSICO Acesse menu Arquivos Empresas Usuárias

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Í n d i c e Julho, 2010 Introdução... 2 1. Acerto dos cadastros de Clientes e de Produtos... 4 1.1. Cadastros Básicos - Cadastro de Clientes... 4 1.2. Cadastros Básicos Cadastro

Leia mais

www.gerenciadoreficaz.com.br

www.gerenciadoreficaz.com.br Fone: (62) 4141-8464 E-mail: regraconsultoria@hotmail.com www.gerenciadoreficaz.com.br Guia Prático do Usuário Manual de Instalação Gerenciador Eficaz 7 2 Manual do Usuário Gerenciador Eficaz 7 Instalando

Leia mais

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade DM003.0 Página 1 / 42 Índice 1 APRESENTAÇÃO... 4 DETALHAMENTO DOS LINKS DO TECBIZ ONLINE... 5 2 INICIAL... 5 3 ASSOCIADO... 5 3.1 SELECIONA ASSOCIADO... 5 3.2 ALTERAR

Leia mais

AUDITORIA FINANCEIRA. No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria Financeira.

AUDITORIA FINANCEIRA. No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria Financeira. AUDITORIA FINANCEIRA Processo de uso da Auditoria Financeira CADASTRO DE EMPRESA PARÂMETROS No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria

Leia mais

1. INVENTÁRIOS 1.2 INVENTÁRIO PERIÓDICO. AGENTE E ESCRIVÃO DA POLICIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Corrêa. 1..

1. INVENTÁRIOS 1.2 INVENTÁRIO PERIÓDICO. AGENTE E ESCRIVÃO DA POLICIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Corrêa. 1.. 1. INVENTÁRIOS 1..1 Periódico Ocorre quando os estoques existentes são avaliados na data de encerramento do balanço, através da contagem física. Optando pelo inventário periódico, a contabilização das

Leia mais

ERP ERP MRP. Page 1. Visão Funcional. Visão de Materiais: Compras Estoque

ERP ERP MRP. Page 1. Visão Funcional. Visão de Materiais: Compras Estoque ERP Visão Funcional ERP Visão de Materiais: Compras Estoque MRP Parâmetros: Estoque de Segurança Lead time Fornecedor Lead time Compras Ponto de Reabastecimento Previsão de Consumo Previsão de Vendas Planejamento

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 2013 GVDASA Sistemas Caixa AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica... 5. Conceitos... 6. DANFE comum e DANFE em contingência... 7. Principais dúvidas... 8. Considerações... 9

Nota Fiscal Eletrônica... 5. Conceitos... 6. DANFE comum e DANFE em contingência... 7. Principais dúvidas... 8. Considerações... 9 Cartilha NF-e 1 Sumário Nota Fiscal Eletrônica... 5 Conceitos... 6 DANFE comum e DANFE em contingência... 7 Principais dúvidas... 8 Considerações... 9 Procedimento para operacionalização da NF-e... 10

Leia mais

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Contas a Pagar 2

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Contas a Pagar 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Sumário 1 CONCEITO... 4 2 REQUISITOS... 4 3 CONFIGURAÇÕES... 4 3.1 Permissões de Acesso... 4 3.2 Plano de Contas... 5 3.2.1 Parcelado... 6 3.2.2 Parcelamento Notas a Prazo...

Leia mais

Conteúdo PARAMETRIZAÇÃO STOREMANAGER... 2

Conteúdo PARAMETRIZAÇÃO STOREMANAGER... 2 Conteúdo PARAMETRIZAÇÃO STOREMANAGER... 2 CONFIGURAÇÕES DA GUIA GERAIS DO STOREMANAGER... 2 Seção Geral... 2 BOTÕES DE CONFIRMAÇÃO... 3 Seção Código de Barras... 4 Seção Abertura / Fechamento de Caixa...

Leia mais

Síntese de fluxo de máquinas e implementos

Síntese de fluxo de máquinas e implementos Síntese de fluxo de máquinas e implementos Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Objetivo... 3 Parâmetros para utilização do processo... 3 Cadastro

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

Manual do Processo de Controladoria

Manual do Processo de Controladoria Manual do Processo de Controladoria Apresentação MV Sumário Processo de Controladoria 5 Leia-me primeiro... 5 Contas a Pagar -... Provisionamento 7 Validar Dados da Nota Fiscal... 11 Registro no Contas

Leia mais

Esclarecimentos. Relatório de Apuração de ICMS do sistema Avance Retguarda

Esclarecimentos. Relatório de Apuração de ICMS do sistema Avance Retguarda Esclarecimentos Relatório de Apuração de ICMS do sistema Avance Retguarda Afim de sanar as dúvidas mais frequentes e possíveis diferenças de valores ou informações no relatório de Apuração de ICMS do sistema

Leia mais

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP COMO PROCEDER PARA FAZER BACKUP S

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP COMO PROCEDER PARA FAZER BACKUP S CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP Atualmente, a DpComp, visando ampliar a capacidade corporativa de seus clientes, acompanha a evolução tecnológica e trabalha hoje com o banco de dados MySQL, um dos bancos

Leia mais

WMSL Warehouse Management System Lite

WMSL Warehouse Management System Lite WMSL Warehouse Management System Lite Tela Inicial Esta é a tela inicial do sistema WMSL (Warehouse Management System - Lite) da Logistock. Cadastro Administrativo Pesquisa Movimentação Encerrar Cadastro

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... 4 COMO CONFIGURAR O CNAB... 5 CADASTRO DE BANCOS... 5 PARAMETROS DO CNAB...

Leia mais

Manual do sistema Lojamix PDV

Manual do sistema Lojamix PDV Manual do sistema Lojamix PDV Versão 1.10 Data da última atualização 07/11/2011 SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS...3 LISTA DE Siglas...4 Primeiros passos...5 Acessando o ambiente de configuração...5 Acessando

Leia mais

NOVIDADES DA VERSÃO 2.10 DO SANKHYA-W. Atividade Descrição Versão Abrangência

NOVIDADES DA VERSÃO 2.10 DO SANKHYA-W. Atividade Descrição Versão Abrangência NOVIDADES DA VERSÃO 2.10 DO SANKHYA-W Atividade Descrição Versão Abrangência Nota de complemento Geração de nota de complemento através do Sankhya-W. Informações da Sankhya/Jiva no Os e-mails de NF-e enviados

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br PARÂMETROS DE LANÇAMENTOS PARAMETRIZAÅÇO PARA O MÉDULO LANÅAMENTOS NO SISTEMA ARQUIVO > LANÅAMENTOS > PARÑMETROS E CONFIGURAÅÖES PREENCHIMENTO DAS GUIAS: 1. GUIA IMPOSTOS: a) Contas relacionadas à apuração

Leia mais

Entre no Menu Arquivos do Efiscal e acesse a opção Empresas Usuárias-Efiscal/Integração com Telecont.

Entre no Menu Arquivos do Efiscal e acesse a opção Empresas Usuárias-Efiscal/Integração com Telecont. Integração Contabil 1.Configuração... 2 1.1.Configuração no Cadastro de empresas...2 1.2.Configuração no Cadastro de Clientes/Fornecedores...3 1.3.Configuração em Arquivos/Integração Contabilidade... 4

Leia mais

e-fornecedores Nova Versão Cartilha do Fornecedor

e-fornecedores Nova Versão Cartilha do Fornecedor e-fornecedores Nova Versão Cartilha do Fornecedor Destinada aos Fornecedores das empresas: Outubro/2010 Nova Estrutura de Telas O portal e-fornecedores conta com nova interface, que facilita a forma de

Leia mais

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR Todos os direitos reservados. PC Sistemas 1.0 - Data: 28/08/2012 Página 1 de 47 Sumário Apresentação... 4 1. PROCEDIMENTOS INICIAIS... 5 1.1. Realizar Atualizações...

Leia mais

Pagamento - Fornecedor

Pagamento - Fornecedor Pagamento - Fornecedor MT-212-00137 - 1 Última Atualização 30/08/2014 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos

Leia mais

Curitiba PR www.softwar.com.br comercial@softwar.com.br

Curitiba PR www.softwar.com.br comercial@softwar.com.br Curitiba PR www.softwar.com.br comercial@softwar.com.br Sistema indicado para empresas que trabalham com produção: Composto de: Configurações Gerais Sistema Multi-Empresa Controle de Acesso Módulo Almoxarifado

Leia mais

Inventario de produtos

Inventario de produtos Inventario de produtos Parar o TAC. Gerar o inventario. Informações de erros na importação de produtos. Produtos sem código tributário associado. A posse de produtos no Thotau. Como corrigir as posses

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Movimentações... 4 Movimentações de Caixa... 4 Entradas... 6 Recebimento em Dinheiro... 8 Recebimento em Cheque... 8 Troco... 15 Saídas... 17 Movimentações de Banco... 22

Leia mais

MILLENNIUM BM Módulo 05. Índice. Sobre o Módulo 05... 4. 1. CADASTRO - Financeiro... 5. 1.1. Alíquotas... 5 1.2. CFOP... 7. 1.3. Frete...

MILLENNIUM BM Módulo 05. Índice. Sobre o Módulo 05... 4. 1. CADASTRO - Financeiro... 5. 1.1. Alíquotas... 5 1.2. CFOP... 7. 1.3. Frete... Índice Sobre o... 4 DEPTO. DE FATURAMENTO INDUSTRIAL...... 5 1. CADASTRO - Financeiro... 5 1.1. Alíquotas... 5 1.2. CFOP... 7 1.3. Frete... 9 2. MOVIMENTAÇÕES - Movimentações... 10 2.1. BARRA DE ACESSO

Leia mais

Geração do Sintegra VisualControl

Geração do Sintegra VisualControl HelpAndManual_unregistered_evaluation_copy Geração do VisualControl I Geração do - VisualControl Tabela de Conteúdo Parte I 1 1 Registro 10... 3 2 Registro 11... 4 3 Registro 50... 4 4 Registro 54... 7

Leia mais

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

CONSIDERAÇÕES INICIAIS Página 1 de 11 Considerações Iniciais Previous Top Next CONSIDERAÇÕES INICIAIS 1 - Procedimento de Backup - Segurança Recomendamos a Atualização do Sistema pelo Site da Sistematec, para utilizar a última

Leia mais

NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00

NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00 NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00 Página 1 de 15 Maiores informações a respeito dos assuntos destacados abaixo devem ser obtidas no Manual do Comply v4.00 disponível no Portal de Produtos. Página 2 de 15 CADASTROS

Leia mais

Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP. PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk

Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP. PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk 1 Conteúdo Introdução:... 3 CAMINHO:... 4 Inclusão e inicio do PEDIDO DE VENDAS... 5 DETALHES

Leia mais

SISTEMA ELETRÔNICO DE COMPRAS

SISTEMA ELETRÔNICO DE COMPRAS Página: 1 SISTEMA ELETRÔNICO DE COMPRAS Página: 2 I - TÍTULO: PROCEDIMENTO PARA RESPOSTA DE COTAÇÃO 1. - OBJETIVO Formalizar o método de preenchimento de cotações via E-PROCUREMENT. 2. - RESPONSABILIDADES

Leia mais

para outro) 23 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04

para outro) 23 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04 1 2 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04 2- Notas de Compra (Incluindo Quantidades no Almoxarifado) 07 2.1 - Notas complementares 12 2.2 - Desmembramento de bens 13 3- Requisições

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4

APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4 INDICE APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4 1.1 - ENTRADA NO SISTEMA... 4 1.2 - TELA DO ORGANIZADOR DO MULTICONTAS... 4 CAPÍTULO 2 - FUNCIONALIDADES

Leia mais

Mobility Gestão Mobility Gestão Guia de Vendas 07/01/2009

Mobility Gestão Mobility Gestão Guia de Vendas 07/01/2009 Mobility Gestão Guia de Vendas 07/01/2009 O Mobility Gestão é um software de retaguarda para o segmento de Varejo, visando o controle total do estoque e movimentações de venda. Desenvolvido para trabalhar

Leia mais

FECHAMENTO FISCAL ENTRADAS

FECHAMENTO FISCAL ENTRADAS FECHAMENTO FISCAL ENTRADAS FECHAMENTO FISCAL - ENTRADAS LOGIX 10.02/11 Versão 1.0 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 Principais Mudanças... 3 1.2 Fluxo dos relacionamentos... 3 1.3 Relação dos programas do

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Orientações Básicas Repom.

Orientações Básicas Repom. Orientações Básicas Repom. Considerações importantes: 1 A viagem deverá estar autorizada para depois solicitar o pagamento. 2 É obrigatório informar o campo NCM da mercadoria, que está em tabela>auxiliares>mercadoria.

Leia mais

Configuração de Acumuladores

Configuração de Acumuladores Configuração de Acumuladores Os acumuladores são cadastro usados pelo Módulo Domínio Sistemas Fiscal para permitir a totalização dos valores lançados nos movimentos de entradas, saídas, serviços, outras

Leia mais