UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA Marketing Moderno Estudo de Caso- Cacau Show Por: Roberta Parada de Almeida Orientador Prof. Jorge Vieira Rio de Janeiro 2012

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA Apresentação de monografia à AVM Faculdade Integrada como requisito parcial para obtenção do grau de especialista em Marketing Por: Roberta Parada de Almeida

3 3 AGRADECIMENTOS Aos meus pais que me apoiaram em toda mudança, aos colegas do curso de pós- graduação, aos amigos do trabalho e a todos os professores do curso.

4 4 DEDICATÓRIA Dedico esse trabalho aos meus pais e meu irmão e a meus amigos.

5 5 RESUMO O marketing moderno e empreendedor tem sido a base de muitas empresas novas no mercado e os seus donos que cada vez mais percebem a necessidade de conhecer melhor seu cliente e focar em suas necessidades para que se obtenha o êxito empresarial. O presente trabalho tem como objetivo apresentar um pouco mais sobre essa visão de marketing moderno e destacar um dos casos de grande sucesso de empreendedorismo, a empresa Cacau Show, que será estudo de caso com suas características como empresa de sucesso e todo caminho trilhado por seu empreendedor que como vários outros compreendeu a necessidade dos clientes no mercado de chocolates e presentes, analisando a empresa com base no novo conceito de marketing.

6 6 METODOLOGIA Os métodos que levaram a formulação do trabalho foram as pesquisas bibliográficas em livros de marketing e sites na Internet relacionados com o assunto. O presente trabalho também apresenta um estudo de caso sobre a marca Cacau Show com pesquisa bibliográfica no site da empresa e pesquisa quantitativa por meio de questionários com os clientes da marca com o intuito de entender a opinião dos mesmos. A amostra foi composta por 10 clientes escolhidos aleatoriamente na loja da marca Cacau Show pesquisada.

7 7 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 08 CAPÍTULO I - O Marketing e suas mudanças 10 CAPÍTULO II - Marketing Moderno e Empreendedor 15 CAPÍTULO III Analise do mercado de chocolates 20 Consumidores e concorrência CAPÍTULO IV- Programa de Marketing 42 CONCLUSÃO 51 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA 52 ANEXOS 54 ÍNDICE 56 FOLHA DE AVALIAÇÃO 63

8 8 INTRODUÇÃO A visão de marketing para muitas empresas e muitos especialistas no assunto foi mudada. Como Philip Kotler descreve em seu livro: Marketing para o século XXI, como criar, conquistar e dominar mercados, o marketing tinha uma bibliografia descritiva com abordagens concretas. Aos poucos sua visão de mercado e percebendo a necessidade de clientes e consumidores, Kotler, hoje um grande nome do marketing mundial, caracteriza o marketing como a administração da demanda. Segundo ele: o marketing é administração de demanda, isto é, as habilidades necessárias para gerenciar o nível, a regulagem do tempo e a composição da demanda. (Kotler, 1999). O marketing moderno ajudou empresas a perceberem que era necessária uma mudança na visão da centralização dos negócios. Ao invés da centralização no produto, era necessária a centralização no mercado e no cliente, em suas necessidades. Alexandre Costa, presidente da marca Cacau Show, para idealizar um conceito de uma nova marca, percebeu essa nova visão no mercado de chocolates. Buscou produzir seus chocolates com baixo custo, sem prejudicar o sabor, tendo assim seu lucro obtido em volume vendido e não por altos preços unitários. O empreendedor queria de certa forma, democratizar o acesso aos chocolates artesanais, que antes a compra desses era exclusividade das classes altas. O presente trabalho mostrará como um novo conceito em marketing fez com que uma nova marca, idealizado por um novo empreendedor que percebeu uma necessidade de clientes e de um nicho do mercado, o de chocolates finos com baixo custo, para presentear em momentos especiais, hoje é um exemplo de empreendedorismo e modelo de marketing moderno, como demonstrado pelas inúmeras vitórias de diferentes prêmios para marca e seu dono. Alexandre Costa foi o vencedor na categoria Master do Prêmio Ernest & Young Empreendedor 2011 e a rede Cacau Show

9 9 já ganhou inúmeros prêmios, como melhor franquia em A rede chegou a um faturamento anual de mais de 275 milhões de reais sem a ajuda de capital externo. Entre 2003 e 2010, o seu faturamento aumentou 19 vezes. Atualmente, tendo completado 20 anos em 2008, a Cacau Show está presente em todos os estados brasileiros, conta com mais de 1000 unidades franqueadas e, de sua gigantesca fábrica, saem toneladas de chocolate por ano. A rede tornou-se a maior rede de chocolates artesanais do mundo. Será realizado um estudo de caso, analisando o mercado de chocolates e da marca, em questões de marketing moderno e empreendedorismo diferenciado.

10 10 CAPÍTULO I O MARKETING E SUAS MUDANÇAS O termo Marketing possui diversas definições: Marketing é obter e manter clientes (Theodore Levitt) Marketing é a função empresarial que identifica necessidades e desejos insatisfeitos, define e mede sua magnitude e seu potencial de rentabilidade, especifica que mercados-alvo serão mais bem atendidos pela empresa, decide sobre produtos, serviços e programas adequados para servir a esses mercados selecionados e convoca a todos na organização para pensar no cliente e atender ao cliente." (KOTLER, 2003). Marketing é "o processo de planejar e executar a concepção, estabelecimento de preços, promoção e distribuição de ideias, produtos e serviços a fim de criar trocas que satisfaçam metas individuais e organizacionais". (American Marketing Association) Porém todo conceito de marketing levou a várias mudanças na ideia central, partindo do princípio de que não se faz somente marketing de produtos e serviços, mas podendo ser feito marketing de pessoas, lugares, ideias, experiências e organizações. A evolução dos conceitos de marketing, segundo Kotler em seu livro Marketing para o Século XXI, identifica a evolução do que ele chama de Marketing Neandertal a um novo marketing: Marketing Neanderthal: Equiparar marketing a vendas Enfatizar a conquista de clientes, e não a manutenção dos mesmos. Tentar lucrar em cada transação em vez de lucrar gerenciando o valor do tempo de vida de um cliente

11 11 Elevar preços com base em Mark-up (porcentagem do custo ou preço de um produto acrescentado ao custo para obter o preço de venda) em vez de determinar preços por metas. Planejar cada ferramenta de comunicação separadamente em vez de integrá-las. Vender o produto em vez de tentar compreender e atender às reais necessidades dos clientes. Esse antigo conceito está mudando. As empresas estão conhecendo seus clientes e suas necessidades, além da compreensão dos seus fatores econômicos. Os clientes participam do projeto do produto e as empresas tornam os produtos e serviços mais flexíveis, com melhor comunicação. O chamado Marketing Moderno. Outra característica que mudou e faz com que as empresas pensem que o mercado muda cada dia de forma diferente é a competição cada vez mais acirrada. As empresas constroem estratégias de marketing mais eficazes e eficientes, focando no relacionamento com o cliente e com os fornecedores para redução dos custos e a fidelização. O marketing moderno faz com que o cliente capte o real valor do produto (que é diferente do preço em valor monetário) e a sua necessidade naquela ocasião. A melhor maneira de entender o seu cliente é respaldado em estudos de seu comportamento. E também o monitoramento do mercado para obtenção de vantagem competitiva sobre os seus concorrentes e não somente o investimento em propagandas Nova abordagem para os 4 Ps. O Composto de Marketing de Philip Kotler, baseando-se nos 4 Ps, segundo definido pelo mesmo é o conjunto de ferramentas que as empresas usam para atingir seus objetivos de marketing no mercado alvo. Porém um novo mix de marketing é proposto pelos autores de MBA- Curso Prático

12 12 Marketing- de Charles Schewe e Alexandre Hiam no novo conceito de marketing moderno: Sensibilidade ao consumidor- Postura do empregado, atendimento ao cliente e resposta aos clientes. Produto- Qualidade, confiabilidade e características do produto. Conveniência do consumidor-disponibilidade para o consumidor, conveniência e vendas. Serviço- serviços pós-vendas e conveniência do consumidor na obtenção dos serviços. Preço- Preços cobrados, condições da composição de preços e ofertas. Praça- facilidade de acesso ao produto, unidade de produção, termos de composição de preços e disponibilidade para o consumidor. Promoção- propaganda, publicidade, vendas, serviços de pré-venda e ofertas de preço. 1.2 Entendendo os consumidores modernos O consumidor é colocado como centro das relações no marketing moderno, sendo visto por quem é (demograficamente), pelo que faz (atividades, estila de vida), pelo o que pensa (opiniões) e pelo que valoriza (valores e atitudes), sendo importante assim outra parte do marketing moderno muito difundido e essencial nas empresas, o marketing de relacionamento. Para Solomon (2002), as pessoas criam relacionamento com o produto que adquire através de ligações que podem ser: de autoconceito - o produto ajuda a estabelecer a identidade com o usuário; de nostalgia - o produto atua como elo com o eu no passado; de interdependência - o produto faz parte da rotina diária; ou de amor - o produto promove elos emocionais de afeto, paixão ou outra emoção intensa. A atividade de consumo se dá pelas experiências emocional ou estética que são proporcionadas pelo objeto de

13 13 consumo. O consumo também pode gerar integração - que expressa aspectos do eu ou da sociedade; classificação - onde as pessoas se envolvem para comunicar, tanto para si como para os outros, sua associação com objetos; ou pode gerar um jogo - onde objetos são usados para que o indivíduo participe de uma experiência mútua e funda suas identidades com a do grupo. (Solomon, 2002). O avanço tecnológico que permitiu a cada pessoa estar conectada a uma rede de computadores ou à internet, somado a esta transição da característica individualista do sujeito moderno para o pósmoderno, levam os indivíduos a criarem novos espaços de relacionamentos O Marketing moderno e as empresas A revista eletrônica Exame.com possui um sua página um link que mostra a história de novos empreendedores e suas empresas de sucesso, chamada de Cases de Sucesso. Alguns exemplos desses Cases retratam expressivamente o que o marketing moderno vem construindo, a preocupação com o cliente e suas necessidades e comportamentos, e muitas histórias de sucessos de empreendedorismo são baseadas em vivências de seus donos, que perceberam diante de um mercado tão imenso, nichos que não foram explorados e oportunidades de mercado e investimento. Como exemplo, cito o caso de um jovem de 32 anos que criou um site oferecendo informações e serviços para quem quer perder peso e se manter atualizado sobre a saúde. A ideia surgiu devido a sua dificuldade em entrar em forma e a deficiência que ele encontrou sobre informações de saúde e bem estar na web. Hoje, Daniel Wjuniski, 32 anos fatura 10 milhões com seu site. (site Exame.com) Outra parte de bastante destaque é observar a oportunidade de negócios em mercados não explorados. Segundo Kotler (1999) o marketing moderno ajudou as empresas a perceberem a importância da mudança na organização do modelo centrado no produto para aquele centrado no mercado e no cliente.

14 14 Um exemplo, que será destaque nesse trabalho, é o caso da marca Cacau Show, onde seu dono percebeu um nicho de mercado pouco explorado e investiu. Desde a sua criação a empresa cresceu vertiginosamente. O sucesso da marca e da venda dos chocolates foi e tem sido tão intenso que fez com que a principal concorrente no ramo alimentício de chocolate, o grupo CRM, da marca Kopenhagen lançasse uma nova marca, a Brasil Cacau, que vende chocolates por até um quinto do preço da kopenhagen e nasceu justamente para competir com a marca Cacau Show, assunto que será abordado mais a frente. Analisando a filosofia da empresa através do site e observando as propagandas da marca, a Cacau Show produz chocolates artesanais para tornar o ato de presentear mais especial e único. Para muitos, o chocolate é apenas uma forma de satisfazer seus próprios desejos. Para a marca Cacau Show, o chocolate é uma forma de agradar pessoas queridas e compartilhar cada pedaço e cada momento de felicidade.

15 15 CAPÍTULO II O MARKETING MODERNO E EMPREENDEDOR NAS EMPRESAS 2.1-Marketing Empreendedor As novas empresas que tem a visão do marketing moderno com o foco na compreensão da vontade e necessidades do seu cliente são empreendedoras. Para Peter Drucker (1998) o empreendedor não é o sujeito que abre uma empresa, mas aquele que cria um negócio capaz de proporcionar novas formas de satisfação ao consumidor. Para Kotler (2000) as empresas passam por três estágios baseados nas práticas de marketing: Marketing empreendedor: a maioria das empresas é fundada por indivíduos perspicazes. Eles percebem uma oportunidade e saem batendo de porta a fim de chamar a atenção para seu produto. Marketing profissionalizado: quando as pequenas empresas alcançam o sucesso, elas inevitavelmente passam a adotar procedimentos de marketing profissionais. Marketing burocrático: muitas empresas mergulham de cabeça no marketing profissionalizado examinando detalhadamente os últimos números da Nielsen, investigando minuciosamente relatórios de pesquisa de mercado e tentando aperfeiçoar suas relações com os distribuidores e suas mensagens publicitárias. Comparando com o estudo do caso analisado nesse trabalho, da marca Cacau Show, a empresa passou por todos os estágios de marketing. No marketing empreendedor, as características de Alexandre Tadeu da Costa foram perceber uma oportunidade a partir da revenda de chocolates para a Páscoa, aos 17 anos e começar com pouca renda, mas com uma ideia de empreendedorismo. Ele julgou o mercado de chocolates artesanais pouco explorado e seu primeiro lucro obtido com as vendas do chocolate, começou

16 16 a desenvolver uma empresa. Começou com a revenda em pequenos lugares para que o produto fosse conhecido. Alexandre também procurou se especializar com cursos e informações mais técnicas. Segundo Kotler (2000), o marketing empreendedor envolve a criatividade impulsiva com empreendedor intuitivo, que mesmo não dispondo de recursos financeiros e pessoal especializados, faz propaganda, visita clientes, faz pesquisa, exerce qualquer função para promover o produto e a empresa. No marketing profissionalizado, as características podem ser observadas no momento em que a empresa abriu sua primeira loja em 2011, e adotou o sistema de franquias. A empresa cresceu tanto que hoje é a maior rede de chocolates finos do mundo, contando com 1100 funcionários e m 2 de área útil construída. O marketing burocrático é o destaque de uma empresa de grande proporção. Muitas literaturas consideram que muitos aspectos do marketing empreendedor emergem do contexto e das necessidades das organizações, em especial das micros e pequenas empresas, evoluindo posteriormente para o marketing profissional. No estudo de caso, a marca Cacau Show com proporções de grande empresa, investe em campanhas publicitárias, com investimento de 12 milhões, como exemplo na campanha publicitária de Páscoa em 2011, com toda estrutura de gerente de comunicação e marketing. Reforçando a característica de marketing tradicional que a marca Cacau Show se transformou e segundo Kotler (2000) onde diz: todas as empresas lutam para estabelecer uma marca sólida- ou seja, uma imagem de marca forte e favorável, nesse mesmo período de investimento da Páscoa, a melhor época de vendas de chocolates para todas as empresas especializadas, foi realizada uma pesquisa pela agencia MITI Inteligência que capturou mais de interações em mídias sociais sobre 16 marcas de chocolate e a Cacau Show foi a mais citada com 35,8% dos posts, segundo matéria publicada na revista Exame Abril de 22/04/2011.

17 17 Abaixo segue um quadro comparativo entre o marketing empreendedor e o marketing tradicional, adaptado de Stokes (2000). Figura 1: Marketing Empreendedor x Tradicional Alguns outros exemplos de marketing moderno e empreendedor podem ser visualizados no site MARKETING EMPREENDEDOR PARA PEQUENAS EMPRESAS. Exemplos como a marca Chili Beans, a maior rede

18 18 especializada em óculos no Brasil, onde seu fundador também passou por todas as fases de marketing segundo Kotler, surgindo a partir de uma ideia inovadora para a época Marketing voltado para clientes. Os clientes de hoje são mais difíceis de agradar. São mais inteligentes, mais conscientes em relação aos preços, mais exigentes, perdoam menos e são abordados por mais concorrentes com ofertas iguais ou melhores. (KOTLER, 2000). As empresas estão se adaptando as necessidades de seus clientes e satisfação. Assim, quanto mais entenderem e pesquisarem, as empresas poderão obter sucesso. No estudo de caso, a marca Cacau Show, o que pode ser visto de diferente é a característica de negócio da empresa. O principal produto é o chocolate. Todavia, a empresa não define seu negocio pelo seu produto e sim pelo mercado em que ele atua. Um negócio precisa ser visto como um processo de satisfação e necessidades do cliente. Assim, pode-se definir o negócio da empresa Cacau Show como Presentes. O produto ou oferta alcançará êxito se proporcionar valor e satisfação ao comprador-alvo. O comprador escolhe entre diferentes ofertas com base naquilo que parece proporcionar o maior valor. (KOTLER, 2000). Diversas linhas de produtos ofertados pela Cacau Show também é outra opção bastante focada em seus clientes. Os produtos da marca Cacau Show são divididos em diversas linhas como: Presentes Especiais; Presentes de Amor; Mini; Granel; Artesanal; Qualidade de vida; Kids; Biscoitos;

19 19 Para Casa; + Leite; Fornada; Linhas especiais comemorativas: Natal, Páscoa, Dia das Crianças, Dia dos Namorados. Segundo Kotler (2000), o desafio maior é fazer de clientes possíveis em clientes potenciais. Clientes Potenciais que atendam aos requisitos em clientes eventuais para clientes regulares. Clientes regulares em clientes preferenciais, depois em associados, e depois em defensores do produto aonde venham a recomendar o produto a outros. Assim opção de muitas empresas é ofertar uma variedade de produtos e serviços que possam satisfazer seus clientes.

20 20 CAPÍTULO III ANÁLISE DO MERCADO DE CHOCOLATES, CONSUMIDORES E CONCORRÊNCIA. Entrando um pouco mais no mercado que está sendo o tema de estudo de caso nesse trabalho, esse capítulo mostrará um pouco mais sobre o mercado de chocolates, com suas características e marcas específicas. Segundo Kotler (2000), além de conhecer o seu cliente, as empresas tem maiores chances de se saírem bem quando escolhem seus mercados-alvos com cuidado e preparam programas de marketing customizados. 3.1 Análise do Mercado Macroambiente O macroambiente consiste em forças demográficas, econômicas, físicas, tecnológicas, político-legais e socioculturais que afetam suas vendas e seus lucros. Uma parte importante da coleta de informações ambientais inclui a avaliação do potencial de mercado e a previsão da demanda futura. (KOTLER, 2000). Tecnologia Segundo a Associação Brasileira da Indústria do Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab) no Brasil e no mundo, o chocolate foi o produto que mais cresceu em produção e consumo aparente nos seis primeiros meses de 2011, mostrando um crescimento de 5,4% em relação ao

21 21 mesmo período do ano anterior. E a Abicap afirma que uma das principais causas é a maior diversidade de produtos que está diretamente relacionada aos avanços tecnológicos. Como máquinas capazes de produzir com maior rapidez e em maior quantidade. Sociocultural Em 1972, 226 anos depois da chegada do cacau no Brasil, a situação do mercado brasileiro de chocolate não era das mais promissoras; nem para os produtores de cacau e nem para a indústria do chocolate. A grande pergunta era: por que o brasileiro consome chocolate em tão pequena quantidade? Pesquisas foram feitas com os consumidores e a resposta foi descoberta. Até 1972 o chocolate era visto pelo consumidor brasileiro apenas como guloseima, coisa para crianças e mulheres da classe A, assim mesmo em ocasiões especiais. Havia também muitos preconceitos contra o produto: "engorda", "é quente", "dá espinhas", "ataca o fígado", "dá alergia", "estraga os dentes". E mais, a pesquisa revelou que as donas de casa se consideravam culpadas de má administração do orçamento doméstico se incorporassem às compras habituais um item "supérfluo" e dispensável, o chocolate era visto apenas como guloseima. O perfil do consumidor era totalmente negativo. O que mostra que a cultura afeta as vendas de chocolate. Para solucionar o problema, em 1971decidiu-se lançar a ideia da realização de CAMPANHAS NACIONAIS, com o objetivo de incentivar o consumo do chocolate. O objetivo principal era promover a Campanha Institucional, no Brasil, para incentivar o consumo do chocolate, mudando a imagem do produto perante os consumidores para assim criar o hábito de consumo. A Campanha Institucional do Chocolate, realizada por 11 anos sem interrupção, nos principais meios de comunicação, baseou-se, fundamentalmente, nos aspectos alimentícios, gustativos, energéticos e de preço, com os temas: O mais gostoso do chocolate é ser alimento.

22 22 Chocolate anima a vida. Coma chocolate. Energia que dá água na boca. Chocolate, energia para todo o dia. Chocolate é energia que não pesa no seu bolso. Graças a esse trabalho, foi possível mudar a imagem do chocolate, junto aos consumidores nacionais. Em 11 anos, a produção nacional do chocolate cresceu de forma constante e expressiva, 163%. Quando no início da Campanha, em 1973, a produção brasileira de chocolate era de toneladas. No seu final, em 1983, era de toneladas Microambiente Mercado Brasileiro de Chocolate O Mercado Brasileiro tem tido destaque na produção e consumo de chocolate mundialmente. Em 2011, o Brasil participou do maior evento de chocolate do planeta, o Salon du Chocolat, que aconteceu na França em outubro. Foram representantes, o instituto Cabruca e Assosciação de Produtores de Cacau (APC) e em 2012 o evento será realizado no Brasil, na Bahia. O Brasil é o quarto maior consumidor mundial de chocolate e o quinto maior produtor de cacau em todo mundo. Atualmente, é produzido cerca de 497 mil toneladas de chocolate, movimentando 10 bilhões por ano na economia brasileira, segundo o site da Agronegócios. O Consumo de chocolate aumenta 11% ao ano no Brasil. Segundo pesquisa IBOPE realizada em 2011, no Brasil e nas principais capitais, por idade entre 12 e 19 anos se mostram os mais fanáticos por chocolate. Já a menor porcentagem de consumo foi entre as idades de 55 a 64 anos. Curitiba foi a capital onde mais se consome

23 23 chocolate com 73% dos entrevistados. O Rio de Janeiro é a capital onde os consumidores menos se interessam com 63%. A pesquisa ouviu pessoas entre agosto 2010 e julho de A Cacau Show, maior indústria do Brasil na produção de chocolates finos, é também uma das maiores franqueadoras do país, sendo a maior rede de lojas de chocolates finos do mundo com 1000 lojas espalhadas por todos os estados brasileiros. O valor da franquia da marca gira em torno de R$ ,00 à R$ ,00, custo completo de instalação de uma unidade, incluso primeiro estoque e a taxa da franquia. Essa franquia é considerada um dos investimentos mais seguros. Com um olho no mercado interno e outro no exterior, a Cacau Show tem ampliado os negócios com outros países. Já exporta para os Estados Unidos e países do MERCOSUL. 3.2 Análise das oportunidades Na sociedade atual, baseada na informação, empresas com melhores sistemas de informações obtêm uma vantagem competitiva. A empresa pode escolher melhor seus mercados, desenvolver melhores ofertas e executar melhor seu planejamento de marketing. (KOTLER, 2000). Um Sistema de Informações de Marketing (SIM) é constituído de pessoas, equipamentos e procedimentos para a coleta, classificação, análise, avaliação e distribuição de informações necessárias de maneira precisa e oportuna para os que tomam decisões de marketing. (KOTLER, 2000). As informações coletadas pelo SIM são desenvolvidas usando registros internos da empresa, inteligência de marketing, pesquisa de marketing e análise de suporte a decisão de marketing. Sistema de Registros Internos: são informações sobre vendas, preços, custos, níveis de estoque, contas a receber, contas a pagar, etc., por meio das quais os gerentes de marketing podem localizar oportunidades e problemas. A coleta desses dados costuma ser feita com o uso de softwares que registram dados sobre os clientes.

24 24 Sistema de Inteligência de Marketing: são informações diárias sobre eventos no ambiente de marketing. Os gerentes de marketing coletam informações lendo livros, conversando com clientes, fornecedores e distribuidores. A empresa pode treinar e motivar o pessoal de vendas para que localize e relate novos acontecimentos. É preciso convencer seus vendedores de que essa coleta de informações é importante. Essa ferramenta pode ser entendida da seguinte maneira: os vendedores percebem a necessidade dos clientes, passando essa informação aos seus superiores, que enxergam uma oportunidade e lançam um produto, como foi o caso do lançamento do produto Monte Bello (associado à Nhá Benta da Kopenhagen). Sistema de Pesquisa de Marketing: corresponde à coleta e análise de dados e descobertas relevantes sobre uma situação específica de marketing enfrentada por uma empresa. Os gerentes de marketing podem solicitar uma pesquisa de mercado, um teste de preferência de produto, uma pesquisa de satisfação dos clientes, etc. A marca Cacau Show costuma fazer pesquisas via internet para chegar à satisfação dos clientes. Sistema de Apoio a Decisões de Marketing: é um conjunto de dados, sistemas e ferramentas, por meio do qual a empresa coleta e interpreta informações relevantes dos negócios e do ambiente e as transforma em uma base para ação de marketing. 3.3-Consumidor Para Kotler e Keller (2006) uma vez que o proposito do marketing concentra-se em atender e satisfazer as necessidades e os desejos dos consumidores torna-se fundamental conhecer o seu comportamento de compra: Além disso, para Kotler (2000): As características do comprador e seus processos de decisão levam a certas decisões de compra. A tarefa do

25 25 profissional de marketing é entender o que acontece no consciente do comprador entre a chegada do estímulo externo e a decisão de compra.. Fatores Culturais- são os fatores que exercem a mais ampla e profunda influencia sobre os consumidores Fatores sociais- são os grupos de referencia, família, papeis e posições sociais que acabam por influenciar o comportamento de compra (Kotler e Keller, 2006). De acordo com os mesmo, os membros da família constituem o grupo primário de referencia de maior influencia. Nos papeis e posições sociais, segundo o mesmo Kotler (1999), as pessoas escolhem produtos que comuniquem seu papel e status na sociedade Fatores pessoais- dizem respeito às características particulares das pessoas, ou seja, momentos e vivencias pelas quais um individuo está passando, os quais acabam por interferir nos seus hábitos e nas suas decisões de consumo. Kotler (1999) apresenta cinco elementos que constituem os fatores pessoais: idade e estagio de vida, ocupação, condições econômicas, estilo de vida e personalidade. Fatores psicológicos- para que o consumidor tome a decisão de compra é preciso que sua mente desenvolva os seguintes aspectos: existência de uma necessidade, consciência desta necessidade, conhecimento do objeto que a pode satisfazer, desejo e decisão Motivação para a compra do chocolate De acordo com Maslow as necessidades humanas são dispostas em uma hierarquia, da mais urgente, que seria necessidades fisiológicas para as menos urgentes, que é a necessidade de auto realização. Podemos dividir a motivação da compra de um chocolate artesanal através de duas formas: explícita e implícita. A primeira está relacionada às coisas que são expostas, que todos sabem/ veem, como por exemplo, o sabor do chocolate. Já o segundo, está associado às necessidades encubadas, que a pessoa guarda

26 26 para si, como por exemplo, o fato do chocolate acabar com a ansiedade, com o stress, de aumentar a autoestima, de ser de certa forma um companheiro. Focando o negócio da empresa em questão que é presente, a motivação está relacionada às necessidades sociais, desejo de relacionamentos de amizade, amor, afiliação. O ato de presentear é visto como um ato simbólico de demonstração de carinho que pode culminar num sentimento de pertencer a um grupo. Com isso, podemos observar que o motivo explícito voltado para este negócio seria dar um presente para agradar alguém e o implícito seria não ser mal falado por não dar presente, querer ter uma boa imagem perante os outros. A teoria de Maslow ajuda os profissionais de marketing a entender como vários produtos se encaixam nos planos, nos objetivos e na vida dos consumidores. Figura 2: Motivos de compra A tomada de decisões do consumidor no ato da compra varia de acordo com o tipo de decisão de compra. Segundo Kotler (2000) o comportamento de compra complexo envolve um processo de três etapas. Primeiro, o comprador desenvolve crenças sobre o produto. Segundo, ele desenvolve atitudes sobre o produto. Terceiro, ele faz uma escolha refletida.

27 27 Acredito que a situação de compra de chocolate é caracterizada por um baixo envolvimento, com diferenças significativas de marca, quando se trata de compra para consumo próprio. Nesse caso, os consumidores geralmente trocam muito de marca. O consumidor tem algumas crenças sobre chocolate, escolhe uma marca sem muita avaliação e a avalia durante o consumo. Da próxima vez, o consumidor pode escolher outra marca simplesmente porque quer provar um sabor diferente. A troca de marcas ocorre mais pela variedade do que pela insatisfação. Assim, a marca, no caso a Cacau Show, deve investir em estratégias de marketing para incentivar o comportamento de compra habitual, como por exemplo, evitar a falta do produto e investir em propaganda. Mesmo o negócio da Cacau Show sendo presente, é essencial estimular o consumo próprio frequente, uma vez que é natural presentear pessoas com produtos que estamos acostumados, conhecemos e gostamos. Quando a situação de compra está associada a presentear, o consumidor adota comportamento de compra complexo, visto que um presente exige um envolvimento maior com a compra. Normalmente, esse caso acontece quando o consumo é realizado com pouca frequência, envolve algum risco e é auto expressivo, uma vez que todos querem agradar o presenteado. A pessoa que busca um presente, provavelmente, procura analisar o produto para saber se esse atende as suas expectativas. Portanto, o profissional de marketing precisa desenvolver estratégias que ajudem o comprador a obter informações sobre os atributos e benefícios do produto Pesquisa qualitativa no estudo de caso Para coletar os dados sobre o público-alvo do estudo de caso e descrever os aspectos que envolvem tal público, foi executada uma pesquisa que teve como técnica de coleta de dados o uso de um questionário. Metodologia

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II Atividades Gerenciais de MKT Produto Testar Novos Produtos; Modificar Atuais; Eliminar; Política de Marcas; Criar Satisfação e Valor; Embalagem. 2 1 Atividades Gerenciais

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

AULA 4 Marketing de Serviços

AULA 4 Marketing de Serviços AULA 4 Marketing de Serviços Mercado Conjunto de todos os compradores reais e potenciais de um produto ou serviço. Trata-se de um sistema amplo e complexo, que envolve: FORNECEDORES CONCORRENTES CLIENTES

Leia mais

Logística e Distribuição

Logística e Distribuição Logística e Distribuição 02 Disciplina: LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO Plano de curso PLANO DE CURSO Objetivos Proporcionar aos alunos os conhecimentos básicos sobre logística e distribuição como elemento essencial

Leia mais

INTRODUÇÃO. O trabalho terá a seguinte org2anização: Introdução: apresentação do tema, situação problema, hipótese, e a metodologia utilizada.

INTRODUÇÃO. O trabalho terá a seguinte org2anização: Introdução: apresentação do tema, situação problema, hipótese, e a metodologia utilizada. INTRODUÇÃO Todas as empresas, com ou sem fins lucrativos, estabelecem um preço para seus produtos. Mas como estabelecer este preço? Quais os fatores que influenciam no estabelecimento do preço?. De forma

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO E SUSTENTABILIDADE Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações

Leia mais

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE Marketing Empresarial Capítulo 1 Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca,

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

Módulo 6. O Produto. 6.1. Conceito de produto

Módulo 6. O Produto. 6.1. Conceito de produto Módulo 6. O Produto Para os consumidores a existência de uma multiplicidade de produtos expostos no mercado, cheio de características e adicionais, é de encher os olhos. A livre concorrência possibilita

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE CURITIBA ABRIL - 2000 ODILIO SEPULCRI TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS OFICINA 2 Professora: Izabel Portela izabel@institutoiris.org.br Novembro - 2007 1 M A R K E T I N G

Leia mais

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA SWOT Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) Forças Oportunidades Fraquezas Ameaças Interno Externo Ajudam Atrapalham

Leia mais

Problema ou Oportunidade. Processo de Decisão

Problema ou Oportunidade. Processo de Decisão Prof. Dr. ANDERSON SONCINI PELISSARI Processo de Decisão INFLUÊNCIA DO AMBIENTE Cultura Classes Sociais Valores Étnicos Família Situação DIFERÊNÇAS INDIVIDUAIS Recursos do cliente Auto conceito Problema

Leia mais

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing Questão 01: (ENADE 2009): Um fabricante de sapatos pode usar a mesma marca em duas ou mais linhas de produtos com o objetivo de reduzir os custos de

Leia mais

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta.

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta. ESPE/Un SERE plicação: 2014 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

Como fazer marketing de relacionamento

Como fazer marketing de relacionamento Como fazer marketing de relacionamento O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma

Leia mais

MARKETING DESENVOLVIMENTO HUMANO

MARKETING DESENVOLVIMENTO HUMANO MRKETING DESENVOLVIMENTO HUMNO MRKETING rte de conquistar e manter clientes. DESENVOLVIMENTO HUMNO É a ciência e a arte de conquistar e manter clientes e desenvolver relacionamentos lucrativos entre eles.

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO MBA GESTÃO DE VAREJO 1 - FORMAÇÃO DE PREÇO E ANÁLISE DE MARGEM NO VAREJO: Ementa: Conhecer o conceito de lucro na visão da precificação baseada no custo; demonstrar termos utilizados na formação de preço

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL

ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL Este é um roteiro completo, com pontos gerais e específicos. Na elaboração do plano, procure adaptar os tópicos que o compõe, à realidade da empresa-cliente. Priorize a qualidade

Leia mais

O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio

O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio Aumente suas vendas O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio Consultorias Palestras SEBRAE Mais Programas setoriais Palestras Trilha de aprendizagem empresarial EAD Na Medida Cursos SEI E muito

Leia mais

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR Estímulos de Marketing Outros Estímulos Características do comprador Processo de decisão do comprador Produto Preço Praça Promoção Econômicos Tecnológicos Políticos Culturais Culturais Sociais Pessoais

Leia mais

- Propaganda. Desenvolver um programa integrado de Marketing que proporcione valor superior. - Conceber produtos, serviços e marcas

- Propaganda. Desenvolver um programa integrado de Marketing que proporcione valor superior. - Conceber produtos, serviços e marcas Introdução e Noções de Mercados Compreendendo o processo de Marketing ADMINISTRAÇÃO - Produtos - Serviços - Mercados - Processos MARKETING COMUNICAÇÃO - Propaganda Marketing é uma filosofia de negócio

Leia mais

Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3

Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3 Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3 Prof. Me. Dennys Eduardo Rossetto. Objetivos da Aula 1. O composto de marketing. 2. Administração do P

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «21. É falacioso falar que o marketing é filho do capitalismo e, portanto, apenas ajudaria a concentrar a renda satisfazendo necessidades supérfluas

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO

MARKETING DE RELACIONAMENTO MARKETING DE RELACIONAMENTO 1 O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE VENDAS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DA EQUIPE DE VENDAS

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE VENDAS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DA EQUIPE DE VENDAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE VENDAS PARA MELHORAR O DESEMPENHO DA EQUIPE DE VENDAS CATEGORIA:

Leia mais

O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA RESUMO

O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA RESUMO O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA Letícia Fernanda Giareta le.giareta@hotmail.com RESUMO Este artigo fundamenta-se numa pesquisa qualitativa que teve por objetivo identificar

Leia mais

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período: Encontro 02 Disciplina: Planejamento Estratégico de Marketing Unidade I: Introdução ao Planejamento Estratégico Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 4º. ADM Marketing: Revisão dos

Leia mais

A administração de marketing precisa de informações e dados confiáveis sobre quais importantes decisões estratégicas serão tomadas.

A administração de marketing precisa de informações e dados confiáveis sobre quais importantes decisões estratégicas serão tomadas. Administração Mercadológica Conceitos fundamentais de marketing No marketing existem conceitos a serem compreendidos para que as ações possam ser assertivas. A administração de marketing começa com a identificação

Leia mais

Prof: Carlos Alberto

Prof: Carlos Alberto AULA 1 Marketing Prof: Carlos Alberto Bacharel em Administração Bacharel em Comunicação Social Jornalismo Tecnólogo em Gestão Financeira MBA em Gestão de Negócios Mestrado em Administração de Empresas

Leia mais

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix)

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Dentro do processo de administração de marketing foi enfatizado como os profissionais dessa área identificam e definem os mercados alvo e planejam as estratégias

Leia mais

4/2/2008. 2) Tomar grandes decisões = 1)Analisar a situação externa e interna. Leitura do mercado e das condições internas da organização

4/2/2008. 2) Tomar grandes decisões = 1)Analisar a situação externa e interna. Leitura do mercado e das condições internas da organização PLANO DE MARKETING Ferramenta importante do plano estratégico de uma empresa. Deve estar em perfeita sintonia com os objetivos estabelecidos pela empresa. É um passo para a elaboração do PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

ESTRATÉGIA DE MARKETING O BOTICÁRIO RESUMO

ESTRATÉGIA DE MARKETING O BOTICÁRIO RESUMO 1 ESTRATÉGIA DE MARKETING O BOTICÁRIO Adriana Fussiger Silveira 1 Aline Florisbal 2 Camila Pinzon 3 Dilson Borges 4 João Antonio Jardim Silveira 5 RESUMO O presente trabalho busca traçar um plano estratégico

Leia mais

PROJETO EXEMPLO. Os aparelhos de som compactos da Sonic. Situação do mercado. Situação do produto

PROJETO EXEMPLO. Os aparelhos de som compactos da Sonic. Situação do mercado. Situação do produto PROJETO EXEMPLO Os aparelhos de som compactos da Sonic Jane Melody é a gerente de produto da linha de aparelhos de som compactos da Sonic. Cada sistema consiste em um amplificador/rádio AM-FM, um aparelho

Leia mais

Marketing e Merchandising. Facilitador: Bruno Carnevali- Consultor, BOSS Consultoria

Marketing e Merchandising. Facilitador: Bruno Carnevali- Consultor, BOSS Consultoria Marketing e Merchandising no PDV 1 Quais são as definições de Marketing Marketing 1-Todas as atividades direcionadas a fazer uma troca para satisfazer necessidades ou desejos do homem 2-Processo pelo qual

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

Objetivos. Capítulo 16. Cenário para discussão. Comunicações de marketing. Desenvolvimento de comunicações de marketing eficazes

Objetivos. Capítulo 16. Cenário para discussão. Comunicações de marketing. Desenvolvimento de comunicações de marketing eficazes Capítulo 16 e administração de comunicações integradas de marketing Objetivos Aprender quais são as principais etapas no desenvolvimento de um programa eficaz de comunicações integradas de marketing. Entender

Leia mais

AULA 20. Atendimento

AULA 20. Atendimento AULA 20 Atendimento Marketing em Serviços Marketing em serviços pode ser definido com o conjunto de atividades que objetivam a análise, o planejamento, a implementação e o controle de programas destinados

Leia mais

Desmistificando o Marketing Sérgio Luis Ignácio de Oliveira

Desmistificando o Marketing Sérgio Luis Ignácio de Oliveira Desmistificando o Marketing Sérgio Luis Ignácio de Oliveira Novatec Sumário Agradecimentos... 13 Sobre o autor... 15 Prefácio... 17 Capítulo 1 Desmistificando o Marketing... 20 Mas o que é Marketing?...20

Leia mais

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011 Resumo Executivo Modelo de Planejamento O Resumo Executivo é comumente apontada como a principal seção do planejamento, pois através dele é que se perceberá o conteúdo a seguir o que interessa ou não e,

Leia mais

O POTENCIAL DE MERCADO PARA O CHOCOLATE. Abril/ 2014

O POTENCIAL DE MERCADO PARA O CHOCOLATE. Abril/ 2014 O POTENCIAL DE MERCADO PARA O CHOCOLATE Abril/ 2014 Brasil Dados do Mercado de Chocolates -3º maior mercado de chocolates do mundo (Fonte: Caobisco) Geração de empregos - 33 mil empregos diretos anuais

Leia mais

REVISANDO O CONCEITO E A EVOLUÇÃO DO MARKETING

REVISANDO O CONCEITO E A EVOLUÇÃO DO MARKETING PROGRAMA PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA PRIME GESTÃO MERCADOLÓGICA 2009 REVISANDO O CONCEITO E A EVOLUÇÃO DO MARKETING Todo comprador poderá adquirir o seu automóvel da cor que desejar, desde que seja preto.

Leia mais

Como lutar em uma guerra de preços

Como lutar em uma guerra de preços Como lutar em uma guerra de preços Juliana Kircher Macroplan Prospectiva, Estratégia e Gestão Julho de 2006 Guerras de preços já são fatos concretos que ocorrem frequentemente em todos os mercados, seja

Leia mais

Operações de Merchandising estratégias competitivas para o aumento da vendas em supermercados do pequeno varejo de secos e molhados

Operações de Merchandising estratégias competitivas para o aumento da vendas em supermercados do pequeno varejo de secos e molhados Operações de Merchandising estratégias competitivas para o aumento da vendas em supermercados do pequeno varejo de secos e molhados Fabiano Akiyoshi Nagamatsu Everton Lansoni Astolfi Eduardo Eufrasio De

Leia mais

Fiorella Del Bianco. Roteiro para o desenvolvimento de novas ofertas. Posicionamento de produto e de marca

Fiorella Del Bianco. Roteiro para o desenvolvimento de novas ofertas. Posicionamento de produto e de marca Fiorella Del Bianco Roteiro para o desenvolvimento de novas ofertas Tema: Passos e estratégias mercadológicas para o desenvolvimento de novas ofertas (DNO). Objetivo: Esta aula visa apresentar os últimos

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING

SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING DESAFIOS PARA O SÉC. XXI A globalização, que obrigará a empresa a comparar-se com o que há de melhor no mundo. A necessidade de educar, treinar, motivar e liderar talentos.

Leia mais

Introdução. Introdução

Introdução. Introdução Prof. Dr. ANDERSON SONCINI PELISSARI Introdução O propósito do marketing e satisfazer as necessidades e desejos dos clientes-alvo. Dessa forma, a análise do comportamento do consumidor visa identificar

Leia mais

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO SAIR DO LUGAR-COMUM PÃO DE AÇÚCAR UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO Só em São Paulo, a associação que reúne os supermercados tem mais de 50 empresas cadastradas. As lojas se espalham com um volume impressionante.

Leia mais

Pesquisa de Marketing

Pesquisa de Marketing Pesquisa de Marketing CONCEITOS INICIAIS Prof. Daciane de Oliveira Silva Fonte: MALHORTA, Naresh K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006. MATTAR, Fauze Najib.

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

Introdução Ao Marketing

Introdução Ao Marketing Introdução Ao Marketing O que é Marketing? Isso não é Marketing Muitas pessoas pensam em marketing apenas como vendas e propaganda e isso não causa nenhuma surpresa; Entretanto, vendas e propaganda constituem

Leia mais

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. PLANO DE NEGÓCIOS:... 2 2.1 RESUMO EXECUTIVO... 3 2.2 O PRODUTO/SERVIÇO... 3 2.3 O MERCADO... 3 2.4 CAPACIDADE EMPRESARIAL... 4 2.5

Leia mais

SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS.

SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS. 2 plenapropaganda portfólio quem somos 3 SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS. A Plena é uma agência que atua sempre focada

Leia mais

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas:

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas: Administração da equipe de vendas (Neste texto de apoio: Conceitos e técnicas e Plano de ação de vendas) Conceitos e técnicas A correta administração da equipe de vendas é fundamental para o bom desempenho

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

5. CONCLUSÃO. 5.1 Resumo dos Resultados

5. CONCLUSÃO. 5.1 Resumo dos Resultados 5. CONCLUSÃO 5.1 Resumo dos Resultados O presente trabalho se propôs a entender os significados atribuídos pelo público feminino de baixa renda no consumo dos produtos do mercado HPPC, especificamente

Leia mais

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período: Encontro 05 Disciplina: Planejamento Estratégico de Marketing Unidade I: Introdução ao Planejamento Estratégico Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 4º. ADM 2. Visão, Valores, Políticas,

Leia mais

O SIGNIFICADO DA PESQUISA:

O SIGNIFICADO DA PESQUISA: O SIGNIFICADO DA PESQUISA: ESCRITO POR Clive de Freitas PUBLICADO Outubro 2013 como ela molda nossas vidas e cria marcas O RESUMO Como profissionais de marketing, é fácil reduzir a pesquisa para métricas

Leia mais

PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING

PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING César Augusto de Albuquerque ARAÚJO (1) (1) Instituto Federal do Maranhão (IFMA/Campus-Buriticupu), Rua Dep.Gastão Vieira, 1000-Vila Mansueto; Buriticupu-MA;

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO Mariana Ferreira Soares, Priscila Petrusca Messias Gomes Silva e Marcos Alexandre de Melo Barros. Faculdade Senac de Pernambuco. E-mail:

Leia mais

RECURSOS HUMANOS PRODUÇÃO

RECURSOS HUMANOS PRODUÇÃO RECURSOS HUMANOS FINANCEIRO VENDAS PRODUÇÃO DEPARTAMENTO MERCADOLÓGICO Introduzir no mercado os produtos ou serviços finais de uma organização, para que sejam adquiridos por outras organizações ou por

Leia mais

Você é o Chocolate que Consome Análise do Perfil Comportamental dos Consumidores de Chocolate Gourmet em Curitiba 1

Você é o Chocolate que Consome Análise do Perfil Comportamental dos Consumidores de Chocolate Gourmet em Curitiba 1 Você é o Chocolate que Consome Análise do Perfil Comportamental dos Consumidores de Chocolate Gourmet em Curitiba 1 Tábata Cristina Schettert FERRI 2 Amanda Alberge BECKER 3 Fernanda ALBERGE 4 Ianna STECHMAN

Leia mais

Plano de Negócios PLANEJAMENTO DO PROJETO FINAL. Sumário

Plano de Negócios PLANEJAMENTO DO PROJETO FINAL. Sumário Plano de Negócios Plano de Negócios Sumário Introdução... 3 Plano de Negócios... 3 Etapas do Plano de Negócio... 3 Fase 1... 3 Fase 2... 8 Orientação para entrega da Atividade de Avaliação... 12 Referências

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DA PRODUÇÃO MARKETING EMPRESARIAL. Arminda Campos

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DA PRODUÇÃO MARKETING EMPRESARIAL. Arminda Campos ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DA PRODUÇÃO MARKETING EMPRESARIAL Arminda Campos Aula 1 Introdução à disciplina Conceitos e histórico Importância do marketing para a organização Ambiente de marketing Informações

Leia mais

16/2/2011. Introdução à pesquisa de marketing. Relembrando. Planejando ações de marketing

16/2/2011. Introdução à pesquisa de marketing. Relembrando. Planejando ações de marketing Introdução à pesquisa de Disciplina: Pesquisa de Prof. Ms. Marco A. Arbex Relembrando Marketing é um processo social e de gestão, através do qual os indivíduos e grupos obtêm o que necessitam e querem

Leia mais

AVALIANDO O AMBIENTE EXTERNO

AVALIANDO O AMBIENTE EXTERNO AVALIANDO O AMBIENTE EXTERNO MARKETING ESTRATÉGICO José Manuel de Sacadura Rocha jsacadura@ultrarapida.com.br Marketing Estratégico Philip Kotler Composto de Mkt:...o conjunto de ferramentas que a empresa

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS

O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS 190 O PAPEL DA LOGÍSTICA NAS ORGANIZAÇÕES: UM ESTUDO DE CASO EM UMA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS Douglas Fernandes, Josélia Galiciano Pedro, Daryane dos Santos Coutinho, Diego Trevisan de Vasconcelos, Regiane

Leia mais

EMPREENDIMENTO COMERCIAL: QUAL O MELHOR CAMINHO A SEGUIR EM SEUS MOMENTOS INICIAIS? RESUMO

EMPREENDIMENTO COMERCIAL: QUAL O MELHOR CAMINHO A SEGUIR EM SEUS MOMENTOS INICIAIS? RESUMO FÁBIO RODRIGO DE ARAÚJO VALOIS Discente do Curso de Ciências Contábeis - UFPA RESUMO Não é de uma hora pra outra que um comerciante abre as portas de seu empreendimento. Se fizer deste modo, com certeza

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

AS PRINCIPAIS FERRAMENTAS DO MARKETING PESSOAL EMPREGADAS PELO MERCADO

AS PRINCIPAIS FERRAMENTAS DO MARKETING PESSOAL EMPREGADAS PELO MERCADO AS PRINCIPAIS FERRAMENTAS DO MARKETING PESSOAL EMPREGADAS PELO MERCADO No mundo globalizado e competitivo em que vivemos, surgem novas necessidades tanto para o consumidor como para as empresas, saber

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

MARKETING ESTRATÉGICO

MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING ESTRATÉGICO Os 4 Ps CONCEITO DE PRODUTO E SERVIÇO Um produto é algo que pode ser oferecido a um mercado para satisfazer uma necessidade ou desejo. Serviço é qualquer ato ou desempenho, essencialmente

Leia mais

Planejamento de Marketing

Planejamento de Marketing PARTE II - Marketing Estratégico - Nessa fase é estudado o mercado, o ambiente em que o plano de marketing irá atuar. - É preciso descrever a segmentação de mercado, selecionar o mercado alvo adequado

Leia mais

Pesquisa Risqué Clássicos. Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG

Pesquisa Risqué Clássicos. Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG Pesquisa Risqué Clássicos Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG Grupos focais são comumente utilizados em pesquisas de marketing para determinar

Leia mais

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis:

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Canais de marketing Prof. Ricardo Basílio ricardobmv@gmail.com Trade Marketing Trade Marketing Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Distribuidores; Clientes; Ponto de venda.

Leia mais

Aula 03 Gestão de Marketing

Aula 03 Gestão de Marketing Aula 03 Gestão de Marketing Análise SWOT, Segmentação de Mercado e Mix de Marketing Prof. Marcopolo Marinho Prof. Esp. Marcopolo Marinho Segmentação é a identificação sistemática de conjuntos e subconjuntos

Leia mais

Princípios e Conceitos de Marketing. Prof. Felipe A. Pires

Princípios e Conceitos de Marketing. Prof. Felipe A. Pires Princípios e Conceitos de Marketing Prof. Felipe A. Pires O que é Marketing? É a execução de um conjunto de atividades comerciais, tendo como objetivo final a troca de produtos ou serviços entre produtores

Leia mais

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, estratégias de segmentação e posicionamento. Análise do potencial de demanda. Definição da missão. liderança.

Leia mais

INVENÇÃO E INOVAÇÃO INTRODUÇÃO. Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento. Definição de Produto

INVENÇÃO E INOVAÇÃO INTRODUÇÃO. Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento. Definição de Produto INTRODUÇÃO Cenário político e econômico da Globalização Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento Viçosa Novembro de 2012 Ceres Mattos Della Lucia ceresnut@yahoo.com.br

Leia mais