Curso Preparatório. Agente Autônomo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curso Preparatório. Agente Autônomo"

Transcrição

1 Curso Preparatório Tel: ramal Agente Autônomo 1ª Edição

2 Introdução Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo Objetivos da Ancord Entender o motivo de existência da Ancord ajuda, e muito, a aprovação na prova. Este é o motivo de nossa alta taxa de aprovação;, explicamos por que as coisas existem e por que elas funcionam da maneira que funcionam. 2 Existia desconhecimento por parte dos clientes, em Eles não sabiam, por exemplo, que renda fixa tem perdas, que o dono do fundo é o investi dor, e não o banco. Os bancos também não passavam as informações corretas, não existia padronização, impedindo que o cliente conseguisse comparar e entender os diferentes investimentos. Era como comprar um pacote de viagem sem saber se a viagem seria de avião, ônibus ou navio. Por isso, os grandes objetivos da Ancord são: 1. Evitar perdas dos investidores por falta de conhecimento. 2. Garantir que os bancos não escondam informação. 3. Não permitir que clientes corram riscos aos quais não estão dispostos. 4. Combater lavagem de dinheiro. 5. Resposta mais completa, mas não radical. 6. Se os juros sobem, o valor do preço do ativo pré-fixado cai. Isso deve ser decorado. Na dúvida, responda a questão que mais se aproxima desses conceitos. Decorando estas regras, você garante 25% da prova.

3 1. Funções Agente Autônomo É um capítulo importante para a prova, pois é fácil de entender. É responsável por 8 pontos na prova (10%) e a Ancord exige pelo menos 4 acertos nesse capítulo. Um Agente Autônomo tem, por obrigação, saber o que ele mesmo está apto a fazer. 3 Formatado: Recuo: À esquerda: 0 cm, Espaço Depois de: 10 pt, Espaçamento entre linhas: Múltiplos 1,15 lin., Não Não trocar recuos em páginas opostas 1.1 Definição É a pessoa física que obtém registro na Comissão de Valores Mobiliários - CVM - para exercer a atividade de distribuição e mediação de valores mobiliários, sob a responsabilidade e como preposto de instituição integrante do sistema de distribuição de valores mobiliários. A atividade de agente autônomo de investimento somente pode ser exercida por pessoa natural ou jurídica autorizada pela CVM, que mantenha contrato para distribuição e mediação com uma ou mais instituições integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários. Para simplificar, o agente autônomo de estar registrado na CVM e, para isso, precisa ser aprovado na prova da Ancord. Consiste fundamentalmente em: prospecção e captação de clientes, recepção e registro de ordens e prestação de informações a respeito da instituição na qual o Agente Autônomo tenha sido contratado. 1.2 Condições para credenciamento em instituições autorizadas Ter domicílio no Brasil; Ter o ensino médio completo (no Brasil ou no exterior); Ter sido aprovada(o) em exame técnico específico para agente autônomo de investimento, organizado por entidade certificadora autorizada pela CVM (ver observação abaixo); [PL1] Comentário: Esse item pode ser escrito Ter o ensino médio completo (no Brasil ou no exterior)

4 Não estar inabilitado(a) ou suspenso(a) para o exercício de cargo em instituições financeiras e demais entidades autorizadas a funcionar pela CVM, pelo Banco Central do Brasil, pela Superintendência de Seguros Privados - SUSEP ou pela Secretaria de Previdência Complementar - SPC; Não ter sido condenado(a) criminalmente, ressalvada a hipótese de reabilitação; Não estar impedido(a) de administrar seus bens ou deles dispor em razão de decisão judicial. 1.2 Condições para registro e autorização para exercer a atividade. Após no máximo 1 ano da aprovação no exame e também preenchimento da requisição no site, a CVM vai analisar, em até 30 dias, o pedido de autorização. Durante esse prazo, a CVM poderá solicitar informações adicionais. O agente autônomo será submetido a uma taxa trimestral de R$ 165,74. O não pagamento da taxa inclui o contribuinte no CADIN (cadastro de inadimplências com a união, estados e municípios) Suspensão do exercício da atividade. A Ancord pode suspender por um período contínuo de até 12 (doze) meses, não renovável em caso de algum fato que impeça o agente de atuar, como fraudes no credenciamento, e condenações. Findo este prazo, a autorização do agente autônomo será automaticamente restabelecida, caso o mesmo não tenha manifestado, formalmente, dentro do prazo de suspensão, seu interesse em retomar a atividade ou cancelar a autorização. O agente autônomo só pode pedir a suspensão de sua atividade após pelo menos 3 anos da autorização de seu registro ou do término da sua última suspensão. 1.4 Cancelamento do exercício da atividade. Deve ser solicitado a pedido do Agente Autônomo desde que ele não esteja exercendo a sua atividade junto a nenhuma corretora. Ele deve apresentar um comprovante do término do contrato com a corretora ou uma declaração de que não está exercendo a atividade. Da mesma forma, a Ancord pode cancelar o registro caso o agente autônomo perca definitivamente sua condição de exercer a função por causa de fraudes ou crimes contra o sistema financeiro, por exemplo. 1.5 Atualização cadastral.

5 É dever e responsabilidade do Agente Autônomo a atualização cadastral. O mesmo tem o prazo de 5 dias úteis para informar a alteração de qualquer dado que esteja registrado no banco de dados da CVM. O não cumprimento dessa norma pode acarretar em multas diárias de até R$ 200, Conflito com outras atividades O Agente Autônomo pode exercer atividade de consultor ou analista de valores mobiliários, desde que essa atividade não acarrete no conflito de interesses com a sua área de atuação. O Agente Autônomo não pode atuar na gestão de fundos, carteiras ou atividade similar. 1.7 Pessoas Jurídicas distinções Para o credenciamento de pessoas jurídicas, é necessário que estas:: - Tenham sede no Brasil; - Sejam constituídas como sociedades simples; -Tenham como objeto social exclusivo a execução da atividade de Agente Autônomo. A pessoa jurídica tem que ter como sócios, pessoas naturais, todas Agentes Autônomos, sendo que um mesmo Agente Autônomo não pode ser sócio de outra Pessoa Jurídica constituída como Agente Autônomo. 5

6 2 Ética Profissional Também trata-se de um capítulo fácil da prova da Ancord, caem 4 pontos (5%) sobre esse assunto sendo que a Ancord exige 2 acertos. Deve-se ter atenção para não cometer deslize nesse capítulo. O domínio dos princípios éticos faz o aluno gabaritar essas 4 questões. Princípios éticos Integridade cliente pode confiar. Objetividade imparcial, vender o que é bom para o cliente. Competência conhece o que está vendendo. Probidade não permite que aconteça conflito de interesses. Confidencialidade informações do cliente são confidenciais. Profissionalismo Ajudar os outros, trabalhar o melhor possível. Ser digno e cortês com os clientes. Diligência cumprir prazos razoáveis. Conhecimento do cliente conhecer o cliente. Informações cadastrais sempre atualizadas principalmente renda e endereço. 6 1) Um gerente de banco, preocupado em bater suas metas de vendas de seguro de vida, trata de oferecer o produto indiscriminadamente a todos os clientes de sua carteira. Quais são os princípios, segundo o Código de Ética, que está ferindo? a) Profissionalismo e confidencialidade. b) Competência e profissionalismo. c) Integridade e objetividade. d) Integridade e profissionalismo.

7 2) Um gerente que obriga o cliente a investir R$ 7 mil em uma aplicação como condição para liberar um financiamento de R$ 20 mil, praticou uma: a) Operação fraudulenta. b) Venda casada. c) Operação de crédito consignado. d) Transação de interesse do cliente. 3) Está cumprindo o princípio ético de integridade o profissional financeiro que: a) Indicar somente os produtos que o ajudarão a cumprir sua meta. b) Atender somente pessoa física. c) Abster-se de vantagens pessoais no exercício da função. d) Aprimorar seus conhecimentos sobre os produtos oferecidos pela instituição em que trabalha. 7 4) Um profissional que induz seu cliente a adquirir um produto que não é de seu interesse, com o intuito de bater sua meta de venda, deixa de observar o princípio: a) Integridade. b) Competência. c) Confidencialidade. d) Profissionalismo. 5) Manter os necessários conhecimentos e habilidades para prestar bons serviços aos seus clientes e ainda firmar um compromisso de contínua aprendizagem e aperfeiçoamento pessoal é o que diz o princípio ético de: a) Liderança. b) Competência. c) Objetividade d) Integridade.

8 6) Um cliente questiona sobre a possibilidade de montar sua própria carteira de ações. Você, gerente, considera que o investimento em ações é perigoso e não aplica seus recursos pessoais neste mercado. Você oferece, então, um fundo de renda fixa. Você infringiu o princípio ético de: a) Objetividade. b) Integridade. c) Profissionalismo. d) Competência. Respostas Em itálico são os comentários. Em negrito e sublinhado são as respostas corretas. 1) Um gerente de banco, preocupado em bater suas metas de vendas de seguro de vida, trata de oferecer o produto indiscriminadamente a todos os clientes de sua carteira. Quais são os princípios, segundo o Código de Ética da Anbima, que está ferindo? a) Profissionalismo e confidencialidade. Nada que ver. b) Competência e profissionalismo. - Ele conhece os produtos, mas não usa para o bem e nada diz que ele não foi profissional. c) Integridade e objetividade. d) Integridade e profissionalismo. Em nenhum momento ele não foi profissional. Integridade cliente pode confiar. Objetividade imparcial, vender o que é bom para o cliente. Competência conhece o que está vendendo. 8 Probidade não permite que aconteça conflito de interesses. Confidencialidade informações do cliente são confidenciais. Profissionalismo ajudar os outros, trabalhar o melhor possível. Diligência cumprir prazos razoáveis. Conhecimento do cliente conhecer o cliente. 2) Um gerente que obriga o cliente a investir R$ 7 mil em uma aplicação como condição

9 para liberar um financiamento de R$ 20 mil, praticou uma: a) Operação fraudulenta. b) Venda casada. A venda casada, como próprio nome indica, ocorre quando dois produtos ou serviços são vendidos como se fossem um pacote, ou seja, quando a venda de um se subordina à venda do outro. c) Operação de crédito consignado. d) Transação de interesse do cliente. 3) Está cumprindo o princípio ético de integridade o profissional financeiro que: a) Indicar somente os produtos que o ajudarão a cumprir sua meta. fere a objetividade b) Atender somente pessoa física. física fere o princípio do profissionalismo. c) Abster-se de vantagens pessoais no exercício da função. d) Aprimorar seus conhecimentos sobre os produtos oferecidos pela instituição em que trabalha. - este é o princípio da competência. 9 4) Um profissional que induz seu cliente a adquirir um produto que não é de seu interesse, com o intuito de bater sua meta de venda, deixa de observar o princípio: a) Integridade. - Integridade trata de o cliente confiar nas recomendações do gerente. b) Competência. gerente sabe o que está vendendo. c) Confidencialidade. sigilo bancário. d) Profissionalismo. respeita clientes e colegas. Não critica os colegas. 5) Manter os necessários conhecimentos e habilidades para prestar bons serviços aos seus clientes e ainda firmar um compromisso de contínua aprendizagem e

10 aperfeiçoamento pessoal é o que diz o princípio ético de: a) Liderança. não é princípio ético. b) Competência. c) Objetividade. vender o que é bom para o cliente. d) Integridade. confiança. 6) Um cliente questiona sobre a possibilidade de montar sua própria carteira de ações. Você, gerente, considera que o investimento em ações é perigoso e não aplica seus recursos pessoais neste mercado. Você oferece, então, um fundo de renda fixa. Você infringiu o princípio ético de: a) Objetividade. - O gerente deve fazer o que é bom para o cliente na visão do cliente, não na sua visão pessoal. b) Integridade. cliente deve confiar na boa-fé do gerente. c) Profissionalismo. tratar os clientes e colegas de forma respeitosa. d) Competência. conhecer o que está vendendo. 10

11 3 Lavagem de dinheiro Este capítulo é curto, é simples e terão 4 questões na prova (5%), sendo que a Ancord vai exigir o acerto de duas questões. Repare que até aqui vimos 20% do exame, e são assuntos onde é possível, inclusive, de serem gabaritados. Vale a pena dar atenção a esses três primeiros assuntos para abrir uma vantagem na sua pontuação, pois lá na frente você pode precisar dessa reserva! São crimes que envolvem elevadas quantias de dinheiro. Não é objetivo do agente autônomo saber quais são os crimes, e sim identificar a ocorrência de lavagem de dinheiro. Atenção que o julgamento do mensalão no Supremo alterou este entendimento, ou seja, não existe mais necessidade de um crime antecedente para levar ao crime da lavagem de dinheiro. 11 Qualquer transação ou cadastro estranho, diferente do comum, se não bem-explicado, é um indício de lavagem de dinheiro e deve ser comunicado ao Coaf (o gerente avisa o compliance do banco, que avisa o Banco Central, que por sua vez avisa o Coaf).

12 Além disso, os bancos são obrigados a avisar o Banco Central, que repassa para o Coaf. 12 R$ 10 mil, se suspeitar, avisar R$ 100 mil, sempre avisar Arquivar 5 anos de transações e cadastro O Coaf não é polícia. Ele avisa a polícia sob a suspeita de lavagem de dinheiro. A polícia é quem investiga e o tribunal é quem julga. O Coaf apenas analisa os dados, aplica penas administrativas (encerrar a conta, avisar o compliance dos bancos e corretoras) e avisa a polícia. O Coaf também não se comunica com a Receita Federal. Lavagem de dinheiro tem como objetivo transformar um dinheiro ganho de forma ilegal em dinheiro aparentemente legal. Desta forma, o criminoso está querendo pagar os impostos e não sonegar.

13 13 Os crimes de lavagem de dinheiro são: 1. Colocação Depósitos pequenos, de R$ Hoje Amanhã

14 2. Ocultação - Transferir dinheiro de uma conta para outra, em bancos diferentes, por meio de cheques, doc, transferências. Restaurante Distribuidor de Alimentos Transportadora 14 Posto de Gasolina 3. Integração Simulação de compra e venda de empresas fantasmas de atividades regulares. Restaurante Distribuidor de Alimentos Transportadora Posto de Gasolina

15 Questões Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo 1) Em caso de suspeita de crime de lavagem de dinheiro, o funcionário deverá: a) Comunicar às autoridades competentes dentro do prazo estabelecido. b) Comunicar ás autoridades competentes dentro do prazo estabelecido, após informar o cliente. c) Informar o cliente e, depois, comunicar às autoridades competentes dentro do prazo estabelecido. d) Não fazer nada, pois não compete a ele combater o crime de lavagem de dinheiro. 15 2) A Lei nº 9.613/1998 define como crimes antecedentes: a) Tráfico de drogas e afins, terrorismo e furto. b) Tráfico de drogas, tráfico de armas, terrorismo e crimes contra o Sistema Financeiro Nacional. c) Contrabando de armas, terrorismo e sequestro político. d) Terrorismo, crimes contra administração pública e crimes contra a lei de imprensa. 3) A lavagem de dinheiro consiste fundamentalmente em: a) Processo no qual o cliente estabelece alternativas financeiras para reduzir a carga tributária em suas operações; isso é problema da receita. b) Conjunto de operações financeiras realizadas exclusivamente em paraísos fiscais, visando a inibir a ação e controle fiscal; não acontece apenas em paraísos fiscais, mas estes existem para lavar dinheiro. c) Operações ilícitas que buscam otimizar seus rendimentos. d) Processo pelo qual o criminoso transforma recursos ganhos de forma ilícita em ativos com origem aparentemente legal.

16 4) Qual o principal órgão de combate à lavagem de dinheiro, criado a partir da aprovação de Lei nº 9.613/1998? a) COAF. b) Secretaria da Receita Federal. c) GAFI. d) Banco Central. 5) Considera-se como prática obrigatória na prevenção de crimes de lavagem de dinheiro a implantação, nas instituições financeiras, da política Know Your Customer (KYC), que consiste em: a) Conhecimento de informações cadastrais e financeiras das atividades dos clientes. b) Sistema de controle e movimentação financeira. c) Processo de acompanhamento dos balanços patrimoniais. d) Controle de documentos societários dos clientes. 16 6) A fase colocação do crime de lavagem de dinheiro caracteriza-se por: a) Ser a última fase do processo. b) Dificultar o rastreamento da origem dos recursos. c) Fazer o dinheiro passar pelo caixa ou balcão dos bancos. d) Trazer o dinheiro de volta para a economia com aparência de origem lícita. 7) São operações suspeitas de lavagem de dinheiro, relacionadas à manutenção de conta corrente:

17 I. Abertura de conta em agência bancária de aeroporto, por um cliente residente distante dessa agência. II. Abertura de conta corrente por menor de idade. III. Abertura de conta corrente por procurador. IV. Cliente mantém volume elevado de recursos em conta corrente e dispensa qualquer tipo de remuneração. Está correto o que se afirma em: a) I e II. b) III e IV. c) I, III e IV. d) I, II, III e IV. 17 Respostas Em itálico são os comentários. Em negrito e sublinhado são as respostas corretas. 1) Em caso de suspeita de crime de lavagem de dinheiro, o funcionário deverá: a) Comunicar às autoridades competentes dentro do prazo estabelecido. O funcionário deverá comunicar apenas às autoridades competentes e jamais comunicar o cliente sobre a suspeita de lavagem de dinheiro. b) Comunicar ás autoridades competentes dentro do prazo estabelecido, após informar o cliente. c) Informar o cliente e, depois, comunicar às autoridades competentes dentro do prazo estabelecido. d) Não fazer nada, pois não compete a ele combater o crime de lavagem de dinheiro.

18 2) A Lei nº 9.613/1998 define como crimes antecedentes: a) Tráfico de drogas e afins, terrorismo e furto. b) Tráfico de drogas, tráfico de armas, terrorismo e crimes contra o Sistema Financeiro Nacional. c) Contrabando de armas, terrorismo e sequestro político. d) Terrorismo, crimes contra administração pública e crimes contra a lei de imprensa. Usar bom senso, lavagem de dinheiro só é utilizada em crimes com elevada movimentação de dinheiro. 18 3) A lavagem de dinheiro consiste fundamentalmente em: a) Processo no qual o cliente estabelece alternativas financeiras para reduzir a carga tributária em suas operações; isso é problema da receita. - Isso é problema da receita. b) Conjunto de operações financeiras realizadas exclusivamente em paraísos fiscais, visando a inibir a ação e controle fiscal; não acontece apenas em paraísos fiscais, mas estes existem para lavar dinheiro. - Não acontece apenas em paraísos fiscais, mas estes existem para lavar dinheiro. c) Operações ilícitas que buscam otimizar seus rendimentos. Não faz sentido. d) Processo pelo qual o criminoso transforma recursos ganhos de forma ilícita em ativos com origem aparentemente legal. 4) Qual o principal órgão de combate à lavagem de dinheiro, criado a partir da aprovação de Lei nº 9.613/1998? a) COAF. b) Secretaria da Receita Federal. c) GAFI. d) Banco Central.

19 5) Considera-se como prática obrigatória na prevenção de crimes de lavagem de dinheiro a implantação, nas instituições financeiras, da política Know Your Customer (KYC), que consiste em: a) Conhecimento de informações cadastrais e financeiras das atividades dos clientes. É isso que a mesa KYC faz. b) Sistema de controle e movimentação financeira. c) Processo de acompanhamento dos balanços patrimoniais. d) Controle de documentos societários dos clientes. 19 6) A fase colocação do crime de lavagem de dinheiro caracteriza-se por: a) Ser a última fase do processo. a última fase é a integração. b) Dificultar o rastreamento da origem dos recursos. isso é ocultação, quando o cliente transfere recursos para várias contas. c) Fazer o dinheiro passar pelo caixa ou balcão dos bancos. - A colocação é a primeira fase, que é quando o cliente faz pequenos depósitos em dinheiro no caixa (valores inferiores a R$10 mil). d) Trazer o dinheiro de volta para a economia com aparência de origem lícita. - esta é a fase da integração, onde o cliente simula uma operação lícita para trazer de volta o dinheiro para a economia (supermercado comprando açúcar de uma fábrica de açúcar).

20 7) São operações suspeitas de lavagem de dinheiro, relacionadas à manutenção de conta corrente: I. Abertura de conta em agência bancária de aeroporto, por um cliente residente distante dessa agência. II. Abertura de conta corrente por menor de idade. III. Abertura de conta corrente por procurador. IV. Cliente mantém volume elevado de recursos em conta corrente e dispensa qualquer tipo de remuneração. Está correto o que se afirma em: a) I e II. b) III e IV. c) I, III e IV. d) I, II, III e IV. 20

21 4 Noções de Economia e Finanças É um capítulo fácil, porém um pouco longo e teremos apenas duas questões na prova sobre ele (2,5%). Há outros assuntos mais importantes e com maior peso na prova, portanto, este não deve tomar muito tempo de estudo. 4.1 PIB Quem fez faculdade de economia e administração vai achar o conteúdo fácil. De fato, não é difícil o conteúdo de economia, mas é extenso. 21 PIB é a soma de todos os valores agregados de todos os produtos produzidos no Brasil. Cada um agregou um valor para o produto. A soma de todos os valores agregados de todos os produtos é o PIB. R$0,20 R$0,80 R$3,00 Total: R$4,00 Note que se, por exemplo, a cevada for importada, ela não agrega valor, portanto o valor gerado pela cerveja, neste caso, é de R$3,80.

22 PIB pela ótica do consumo (das despesas) tudo o que é consumido de produtos brasileiros é igual a tudo que é vendido. É mais fácil calcular e serve para analisar políticas econômicas. Famílias Empresas Governo Exportação Importação Consumo (C) + Investimento (I) + Gastos (G) + Exportação - Importação 4.2 Índices de Inflação No Brasil, existem dois índices principais de inflação, um oficial e outro privado. - IPCA oficial, medido pelo IBGE. Apenas consumo das famílias. Medido entre o dia 1 e 30 de cada mês. - IGP-M medido pela FGV. Leva em conta também a inflação para empresas e construção civil. IGP-M = IPA (60%) + IPC (30%) + INCC (10%) Atacado Consumo Construção Civil. Medido entre o dia 21 e 20 de cada mês de referência Principais taxas do mercado Taxa SELIC Over uma vez que foi definida a taxa SELIC meta pelo Copom, o Banco Central tentará bater a meta, oferecendo títulos públicos aos bancos. A taxa de juros média da negociação entre Banco Central e bancos é a taxa SELIC over. Ela é base para todas as demais taxas. Taxa Selic média das operações de 1 dia de títulos públicos federais TR: TBF (média da taxa do CDBs e RDBs de 30 dias a 35 dias) menos um redutor TJLP: Definida pelo CMN. É a antiga correção monetária DI CETIP: Média das negociações CDI de 1 dia entre bancos.

23 Meta IPCA Reunião COPOM Meta SELIC Leilão de títulos públicos Bater a meta da Taxa Selic Determinar compulsório e redesconto 4.4 Política Econômica 23 Primeiramente, vamos recapitular que o governo pode interferir no aumento do PIB estimulando o consumo e os investimentos, aumentando gastos públicos ou aumentando as exportações. Esse incentivo também gera inflação, que pode ser controlada reduzindo essas variáveis. Vamos analisar cada uma delas para controle da inflação:

24 24

25 25

26 A balança de pagamentos é outro ponto importante do CPA 20. Veja que não é simplesmente importação e exportação: 26

27 Questões 1) De quais ferramentas dispõe o Banco Central para fazer política monetária? a) Emissão de moeda, compra e venda de títulos públicos, controle de câmbio. b) Compra e venda de títulos públicos, controle de taxa de juros e dos depósitos compulsórios dos bancos. c) Emissão de moeda, controle da taxa de juros e compra e venda de títulos públicos. d) Controle da taxa de juros, dos depósitos compulsórios dos bancos e da taxa de câmbio. 27 2) A metodologia de cálculo do Produto Interno Bruto PIB considera o valor: a) Adicionado ou agregado. b) Econômico puro. c) Econômico composto. d) Subordinado. 3) A taxa SELIC over expressa: a) Meta da taxa de juros básica da economia. b) Média ponderada das operações interfinanceiras, por um dia, lastreadas em títulos públicos federais. c) Média ponderada das operações interfinanceiras, por um dia, lastreadas em CDI. d) Meta de inflação definida para o ano. 4) A Taxa DI é: a) Divulgada diariamente pela SELIC. b) Calculada com base em 360 dias corridos. c) Base de cálculo para a TR Taxa Referencial. d) Calculada com base nas operações do mercado interfinanceiro, de um dia, com lastro em CDI.

28 5) O IGP-M é o índice calculado mensalmente pela FGV apurado com preços coletados no período de: a) 21 a 20 de cada mês, sendo divulgado no final do mês de referência. b) 01 a 30 de cada mês, sendo divulgado no final do mês de referência. c) 21 a 20 de cada mês, sendo divulgado no final do mês subsequente. d) 01 a 30 de cada mês, sendo divulgado no final do mês subsequente. 6) São componentes do PIB sob a ótica das despesas, além do consumo e exportações líquidas: I Investimentos. II Impostos. III Despesas do Governo. 28 Está correto o que se afirma: a) I e III apenas. b) I e II apenas. c) II e III apenas. d) I, II, III. 7) Em um cenário de elevação da inflação, o COPOM deverá adotar a estratégia de: a) Reduzir a taxa de juros. b) Elevar a taxa de juros. c) Reduzir a taxa de câmbio. d) Elevar a taxa de câmbio.

29 8) O IPA (Índice de Preço no Atacado) teve uma forte alta no mês passado. Esta alta influencia diretamente o: a) IPCA, índice composto pelo IPA, IPC e INCC. b) IGP-M, índice composto pelo IPA, IPC e INCC. c) IPC, índice composto pelo IPA, IPCA e INCC. d) IGP-M, índice composto pelo IPCA, IPA e INCC. 9) O déficit público nominal ocorre quando a arrecadação de tributos é: a) Maior que as despesas e investimentos públicos, excluídas as despesas com juros da dívida pública. b) Maior que as despesas públicas, sem exceção. c) Menor que as despesas públicas, excluídas as despesas com juros da dívida pública. d) Menor que todas as despesas públicas, sem exceção ) Um determinado país está em recessão, e o BACEN decide estimular a economia pela política monetária. Um possível procedimento a ser adotado é: a) Comprar títulos no mercado aberto (open market). b) Vender títulos no mercado aberto (open market). c) Aumentar os depósitos compulsórios. d) Aumentar a taxa de redesconto. 11) O regime de câmbio flutuante puro é aquele que o BACEN: a) Vende moeda estrangeira quando a sua cotação está aumentando. b) Compra moeda estrangeira quando sua cotação está diminuindo. c) Estabelece um intervalo de valores, no qual é permitida a flutuação cambial. d) Não intervém no mercado cambial.

30 12) Nas contas externas, a conta capital inclui: a) Importação e exportações. b) Importação, exportação e juros da dívida pública. c) Investimentos estrangeiros diretos. d) Transferências voluntárias de moeda estrangeira provenientes do exterior. 13) A maior parte do dinheiro da conta reserva é oriunda de: a) Empréstimos compulsórios de correntistas. b) Dólares em poder dos bancos. c) Venda de títulos públicos. d) Depósito compulsório dos bancos. 30 Respostas Em itálico são os comentários. Em negrito e sublinhado são as respostas corretas. 1) De quais ferramentas dispõe o Banco Central para fazer política monetária? a) Emissão de moeda, compra e venda de títulos públicos, controle de câmbio. Câmbio é política cambial. b) Compra e venda de títulos públicos, controle de taxa de juros e dos depósitos compulsórios dos bancos. c) Emissão de moeda, controle da taxa de juros e compra e venda de títulos públicos. Não é função do Banco Central emitir moeda. Isso cabe ao Conselho Monetário Nacional. d) Controle da taxa de juros, dos depósitos compulsórios dos bancos e da taxa de câmbio. Câmbio é política cambial. Política monetária aumentar ou reduzir o dinheiro circulando. O Banco Central facilita ou reduz este dinheiro, aumentando ou reduzindo os empréstimos bancários. Política Cambial Valorização ou desvalorização do valor do Real frente ao Dólar.

31 2) A metodologia de cálculo do Produto Interno Bruto PIB considera o valor: a) Adicionado ou agregado. b) Econômico puro. c) Econômico composto. d) Subordinado. 3) A taxa SELIC over expressa: a) Meta da taxa de juros básica da economia. Definida pelo COPOM. O BACEN irá perseguir esta meta e fazer com que a Taxa SELIC over atinja o valor da meta. b) Média ponderada das operações interfinanceiras, por um dia, lastreadas em títulos públicos federais. c) Média ponderada das operações interfinanceiras, por um dia, lastreadas em CDI. Isto é o DI CETIP ou Taxa DI. d) Meta de inflação definida para o ano. Definida pelo CMN. 31 4) A Taxa DI é: a) Divulgada diariamente pela SELIC. Esta é a Taxa SELIC. b) Calculada com base em 360 dias corridos. Calculada com base em operações de 1 dia e não de 360 dias. c) Base de cálculo para a TR Taxa Referencial. Quem serve de base é o CDB e a TBF, não o CDI. d) Calculada com base nas operações do mercado interfinanceiro, de um dia, com lastro em CDI. 5) O IGP-M é o índice calculado mensalmente pela FGV apurado com preços coletados no período de: a) 21 a 20 de cada mês, sendo divulgado no final do mês de referência. b) 01 a 30 de cada mês, sendo divulgado no final do mês de referência. c) 21 a 20 de cada mês, sendo divulgado no final do mês subsequente.

32 d) 01 a 30 de cada mês, sendo divulgado no final do mês subsequente. Este é o IGPM. A ideia do IGP-M é divulgar o índice dentro do mesmo mês de apuração, por isso ele fecha no dia 20. 6) São componentes do PIB sob a ótica das despesas, além do consumo e exportações líquidas: I Investimentos. II Impostos. III Despesas do Governo. 32 Está correto o que se afirma: a) I e III apenas. b) I e II apenas. c) II e III apenas. d) I, II, III. Impostos não são considerados para o cálcul do PIB. Os componentes para o cálculo do PIB sob a ótica de despesa (consumo), são: consumo das famílias, investimentos realizados, gastos do governo, volume das exportações e volume das importações. 7) Em um cenário de elevação da inflação, o COPOM deverá adotar a estratégia de: a) Reduzir a taxa de juros. b) Elevar a taxa de juros. c) Reduzir a taxa de câmbio. d) Elevar a taxa de câmbio.

33 8) O IPA (Índice de Preço no Atacado) teve uma forte alta no mês passado. Esta alta influencia diretamente o: a) IPCA, índice composto pelo IPA, IPC e INCC. b) IGP-M, índice composto pelo IPCA, IPA e INCC. c) IPC, índice composto pelo IPA, IPCA e INCC. d) IGP-M, índice composto pelo IPA, IPC e INCC. 9) O déficit público nominal ocorre quando a arrecadação de tributos é: a) Maior que as despesas e investimentos públicos, excluídas as despesas com juros da dívida pública superávit primário (medida reduz a inflação). b) Maior que as despesas públicas, sem exceção superávit nominal. c) Menor que as despesas públicas, excluídas as despesas com juros da dívida pública déficit primário (medida aumenta a inflação e o PIB). d) Menor que todas as despesas públicas, sem exceção. + Tributos - Despesas, investimentos = Superávit/Déficit público - Juros da dívida = Superávit/Déficit nominal 33 10) Um determinado país está em recessão, e o BACEN decide estimular a economia pela política monetária. Um possível procedimento a ser adotado é: a) Comprar títulos no mercado aberto (open market) assim se coloca dinheiro no mercado para os bancos emprestarem. b) Vender títulos no mercado aberto (open market) retira-se dinheiro do mercado, deixando o crédito mais difícil. c) Aumentar os depósitos compulsórios retira-se dinheiro do mercado, deixando o crédito mais difícil. d) Aumentar a taxa de redesconto retira-se dinheiro do mercado, deixando o crédito mais difícil.

34 11) O regime de câmbio flutuante puro é aquele que o BACEN: a) Vende moeda estrangeira quando a sua cotação está aumentando câmbio flutuante sujo. Política para segurar a inflação. b) Compra moeda estrangeira quando sua cotação está diminuindo câmbio flutuante sujo. Política inflacionária para aumentar o PIB pela exportação. c) Estabelece um intervalo de valores no qual é permitida a flutuação cambial bandas cambiais, é uma espécie de câmbio fixo. d) Não intervém no mercado cambial. 12) Nas contas externas, a conta capital inclui: a) Importação e exportações balança comercial. b) Importação, exportação e juros da dívida pública juros é na balança de serviços. c) Investimentos estrangeiros diretos e indiretos. d) Transferências voluntárias de moeda estrangeira provenientes do exterior transferências unilaterais ) A maior parte do dinheiro de conta reserva bancária é oriunda de: a) Empréstimos compulsórios de correntistas quem faz o depósito compulsório são os bancos, que precisam repassar parte dos depósitos dos clientes. b) Dólares em poder dos bancos este dinheiro faz parte da conta de reservas internacionais. c) Venda de títulos públicos existe uma conta reserva do tesouro nacional, destinado a resgate de dívida pública, mas não é a reserva bancária. d) Depósito compulsório dos bancos.

35 5. Sistema Financeiro Nacional Este é um Capítulo curto e fácil. Serão 3 questões na prova (3,75%). É o típico capítulo onde é possível colocar no caixa esses três pontos. 5.1 Objetivo do Sistema Existem diversos sistemas financeiros. Estamos acostumados com bancos comerciais (ou dealers), mas existe sistema para bancos de investimento, corretoras, seguradoras e previdência. Não importa o tipo, o funcionamento de um sistema financeiro sempre obedece ao modelo abaixo: Órgão regulador 35 Aplicador Instituição Financeira Tomador de empréstimo Liquidez Aplicador (ou unidade superavitária): possui dinheiro. Tomador (ou unidade deficitária): precisa de dinheiro. Instituição Financeira: intermedeia o negócio entre aplicador e tomador. Órgão Regulador: regula e fiscaliza o mercado. Liquidez: mecanismo que garante que o aplicador resgate o dinheiro a qualquer momento. 5.2 Entidades do Sistema Financeiro

36 O organograma do sistema financeiro é o descrito abaixo. Importante saber que o conselho monetário nacional define a meta de inflação e é o órgão máximo do sistema financeiro. Tratase de um órgão normativo. O Bacen executa a política monetária definida pelo COPOM (comitê de Política Monetária) e supervisiona os bancos comerciais. Ministro Fazenda Ministro Planejamento Presidente BACEN CMN Meta de inflação ou do IPCA 36 Órgãos Normativos COPOM Meta da SELIC Órgãos Reguladores e Fiscalizadores CVM BACEN Entidade Executiva Corretoras e Distribuidoras Bancos de Investimento Bancos Comerciais Mecanismos de Liquidez Bolsas Fundos CDI

37 A estrutura de seguradoras e previdência é muito similar a dos bancos comerciais. Tem um órgão normativo e uma entidade fiscalizadora. Atenção para a diferença entre previdência aberta e fechada. Previdência aberta é aquela que os bancos vendem aos clientes. Previdência fechada (ou provada, ou complementar) é restrita a funcionários de uma empresa ou a entidades de classe. CNSP Órgãos Normativos CNPP 37 SUSEP Órgãos Reguladores e Fiscalizadores PREVIC Seguradoras Previdência Aberta Entidade Executiva Previdência Fechada Resseguros Longo Prazo Longo Prazo 5.3 Banco Múltiplo Comercializada ao público Mecanismos de Liquidez Benefício dado pelas empresas aos funcionários

38 5.3 Sistema de Pagamentos Brasileiros Trata-se de um sistema para fazer a liquidação (pagamento) de clientes de bancos diferentes. Esta liquidação pode ser feita por: - Cheques 1 dia útil para compensar (cheques acima de R$ 299,99) 2 dias úteis pra compensar (cheques abaixo de R$ 299,99) 2 dias úteis pra devolver cheques da mesma praça Até 7 dias úteis para devolver cheques de outros estados - Boleto 1 dia para compensar - DOC (abaixo de R$ 5 mil) 1 dia para compensar - TED (acima de R$ 1 mil) mesma hora! 38

39 Questões Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo 1) O Conselho Monetário Nacional, ao traçar as diretrizes econômicas, define a meta de inflação que deve ser perseguida pelo Banco Central do Brasil, que é medida pelo: a) IGPM. b) IGP-DI. c) IPCA. d) IPC. 2) A cada seis semanas, o Copom se reúne para decidir sobre: a) Aumento da alíquota do depósito compulsório. b) Desenvolvimento econômico. c) Taxa de câmbio. d) Taxa Selic meta. 39 3) Assinale a alternativa INCORRETA: a) O Conselho Monetário Nacional é o órgão máximo do Sistema Financeiro Nacional. b) A Superintendência de Seguros Privados fiscaliza as seguradoras e as empresas de previdência privada fechada. c) O Ministro da Fazenda preside o Conselho Monetário Nacional. d) O Conselho Nacional de Seguros Privados normatiza as atividades de previdência privada aberta. 4) É uma atribuição do Banco Central a) Fazer diferenciação de tarifas entre bancos. b) Disciplinar todos os tipos de crédito c) Desenvolver o mercado de títulos e valores mobiliários.

40 d) Fazer operações no mercado aberto para executar a política monetária. 5) Marque a alternativa correta: a) Os fundos de investimento são fiscalizados pela CVM. b) Os fundos de investimento são fiscalizados pela CVM e pela Ancord. c) A CVM e o BACEN fiscalizam toda emissão de títulos e valores mobiliários d) A Ancord e o BACEN fiscalizam a emissão de títulos e valores mobiliários e os fundos de investimento. 6) O Conselho Monetário Nacional é um órgão a) Executivo. b) Fiscalizador. c) Operacional. d) Normativo. 40 7) Regular e fiscalizar o funcionamento do mercado de capitais é uma atribuição: a) BACEN. b) BOVESPA c) CVM d) CMN 8) Consiste em sistema que permite transferência de recursos entre bancos, bem como o processamento e a liquidação de pagamentos para pessoas, empresas, governo, Banco Central e instituições financeiras: a) CBLC. b) SPB. c) DI. d) CETIP.

41 Respostas Em itálico são os comentários. Em negrito e sublinhado estão as respostas corretas. 1) O Conselho Monetário Nacional, ao traçar as diretrizes econômicas, define a meta de inflação que deve ser perseguida pelo Banco Central do Brasil, que é medida pelo: a) IGPM. FGV b) IGP-DI. FGV c) IPCA. IBGE d) IPC. FIPE 41 2) A cada seis semanas, o Copom se reúne para decidir sobre: a) Aumento da alíquota do depósito compulsório. b) Desenvolvimento econômico. c) Taxa de câmbio. d) Taxa Selic meta. - O Copom é o Conselho de Política Monetária, composto por diretores do Bacen. 3) Assinale a alternativa INCORRETA: a) O Conselho Monetário Nacional é o órgão máximo do Sistema Financeiro Nacional. Correto, é a maior entidade. b) A Superintendência de Seguros Privados fiscaliza as seguradoras e as empresas de previdência privada fechada. c) O Ministro da Fazenda preside o Conselho Monetário Nacional. Correto, é a pessoa

42 mais importante da economia, interferindo em todos os órgãos fiscalizadores. d) O Conselho Nacional de Seguros Privados normatiza as atividades de previdência privada aberta. Correto, o CNSP é o par de seguros do CMN. O CMN é composto pelo Ministro da fazenda, Presidente do Bacen. Estão abaixo o Bacen e a CVM. Previdência, Superintendente da Susep, Bacen e CMN Estão abaixo a Susep, Previc. Previdência aberta vendida a qualquer um: Itaú prev, BB prev. Previdência fechada vendida a uma classe. Petros, Aeros, sócios de sindicatos, entidades de classe. 4) É uma atribuição do Banco Central a) Fazer diferenciação de tarifas entre bancos. b) Disciplinar todos os tipos de crédito c) Desenvolver o mercado de títulos e valores mobiliários. d) Fazer operações no mercado aberto para executar a política monetária. 42 5) Marque a alternativa correta: a) Os fundos de investimento são fiscalizados pela CVM. - Assuntos relacionados ao mercado de capitais competem à CVM. b) OS fundos de investimento são fiscalizados pela CVM e pela Ancord. c) A CVM e o BACEN ficalizam toda emissão de títulos e valores mobiliários d) A Ancord e o BACEN fiscalizam a emissão de títulos e valores mobiliários e os fundos de investimento. 6) O Conselho Monetário Nacional é um órgão a) Executivo. b) Fiscalizador. c) Operacional. d) Normativo.

43 7) Regular e fiscalizar o funcionamento do mercado de capitais é uma atribuição: a) BACEN. Regula e fiscaliza os bancos b) BOVESPA. Registra as operações no mercado de capitais. c) CVM d) CMN. Órgão normativo do SFN. 43 8) Consiste em sistema que permite transferência de recursos entre bancos, bem como o processamento e a liquidação de pagamentos para pessoas, empresas, governo, Banco Central e instituições financeiras: a) CBLC. trata-se de uma "clearing house" para o mercado de capitais. Faz a transferência de recursos e títulos entre comprador e vendedor no mercado de capitais. b) SPB. c) DI. trata-se de um mercado de empréstimos entre bancos. d) CETIP. trata-se de uma câmara de liquidação e custódia.

44 6. Instituições Financeiras e Intermediários Financeiros Também trata-se de um capítulo fácil da prova da Ancord, (caem 3 pontos (3,75%) sobre esse assunto). É bem tranquilo de acertar as três, pois basta saber a principal função de cada tipo de instituição financeira. 6.1 Bancos Comerciais São os maiores fornecedores de crédito. O principal negócio de um banco comercial é dar crédito. Claro que esse não é o único negócio de um banco comercial, mas é o principal. Também não são só os bancos comerciais que trabalham com crédito. Quase todas as instituições também concedem crédito. Bancos comerciais podem ser privados ou públicos. A forma mais comum de captação de recursos desses bancos é através de depósitos à vista ou depósito a prazo. As pessoas físicas e jurídicas podem depositar nesses bancos à vista, e com isso possuem a garantia de resgate imediato, ou a prazo, e recebem uma remuneração. Além disso, podem pegar empréstimos, e com isso pagam juros ao banco. O banco comercial presta serviços aos seus clientes, com rede de agências, caixa eletrônico, transferências, movimentação com cheques, boletos, etc. Podem também cobrar tarifas pelos serviços prestados. 44

45 6.2 Bancos de Investimento São bancos privados, que operam principalmente com operações de longo prazo. Com isso, os Bancos de investimento não possuem a modalidade de depósito à vista, somente depósitos à prazo. O correntista já estará aplicando diretamente em alguma aplicação do banco, que pode ser um empréstimo da instituição, compra de títulos públicos ou privados, ou administração de recursos de terceiros nessa última modalidade, o banco vende cotas de fundos de investimento administrados pelo próprio. Também prestam serviços para empresas, que desejam negociar títulos no mercado de capitais. 6.3 Caixas Econômicas 45 As caixas econômicas, são as mais antigas instituições do Sistema Financeiro. São constituídas sob a forma de empresa pública, tendo como principais atividades integrar o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e o Sistema Financeiro da Habitação (SFH), além de funcionarem como agentes do Tesouro Nacional no cumprimento de programas governamentais de cunho socioeconômico. Atualmente, a única representante de Caixa é a Caixa Econômica Federal, que é também um banco múltiplo e com isso atua também na captação de depósitos à vista, caderneta de poupança, previdência privada, capitalização e seguros diversos. Da mesma forma que os bancos comerciais, as Caixas Econômicas (federal e estaduais) podem receber depósitos à vista do público e fazer empréstimos, exercendo, consequentemente, o poder de criação de moeda através da alavancagem dos bancos. Também atuam no crédito direto ao consumidor, financiando bens de consumo duráveis, empréstimos sob garantia de penhor industrial e caução de títulos. A Caixa Econômica Federal, criada em 1861, está regulada pelo Decreto-Lei 759, de 12 de agosto de 1969, como empresa pública vinculada ao Ministério da Fazenda. Trata-se de instituição assemelhada aos bancos comerciais, podendo captar depósitos à vista, realizar operações ativas e efetuar prestação de

46 serviços. Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo 6.4 Bancos de Desenvolvimento Os bancos de desenvolvimento são instituições financeiras controladas pelos governos estaduais ou pelo federal, e têm como objetivo principal proporcionar o suprimento oportuno e adequado dos recursos necessários ao financiamento, a médio e a longo prazos, de programas e projetos que visem promover o desenvolvimento econômico e social do respectivo Estado. Captam recursos por depósitos a prazo, empréstimos externos, emissão ou endosso de cédulas hipotecárias, emissão de cédulas pignoratícias de debêntures e de Títulos de Desenvolvimento Econômico. Realizam empréstimos e financiamentos, dirigidos prioritariamente ao setor privado. Devem ser constituídos sob a forma de sociedade anônima, com sede na capital do Estado que detiver seu controle acionário, devendo adotar, obrigatória e privativamente, em sua denominação social, a expressão "Banco de Desenvolvimento", seguida do nome do Estado em que tenha sede (Resolução CMN 394, de 1976) Cooperativas de Crédito A cooperativa de crédito é uma instituição financeira formada por uma associação autônoma de pessoas unidas voluntariamente, com forma e natureza jurídica próprias, de natureza civil, sem fins lucrativos, constituída para prestar serviços a seus associados. O objetivo da constituição de uma cooperativa de crédito é prestar serviços financeiros de modo mais simples e vantajoso aos seus associados, possibilitando o acesso ao crédito e outros produtos financeiros (aplicações, investimentos, empréstimos, financiamentos, recebimento de contas, seguros, etc.). Para poder obter crédito numa cooperativa de crédito, é necessário associar-se à mesma, comprando uma cota do capital da cooperativa. 6.6 Financeiras

47 O objetivo de uma financeira é fornecer crédito. Especialmente o CDC Crédito Direto ao Consumidor. Essas instituições não podem manter contas correntes, ou seja, não podem captar recursos junto aos seus clientes, somente junto aos sócios. Muitas vezes há um banco por trás da Financeira. 6.7 Sociedades de Crédito Imobiliário As sociedades de crédito imobiliário são instituições financeiras criadas pela Lei 4.380, para atuar no financiamento habitacional. Captam recursos via depósitos de poupança, emissão de letras e cédulas hipotecárias e depósitos interfinanceiros. Realizam operações de financiamento para construção de habitações, abertura de crédito para compra ou construção de casa própria, financiamento de capital de giro a empresas incorporadoras, produtoras e distribuidoras de material de construção. Devem ser constituídas sob a forma de sociedade anônima, adotando obrigatoriamente em sua denominação social a expressão "Crédito Imobiliário" Corretoras e Distribuidoras de Valores As sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários são constituídas sob a forma de sociedade anônima ou por quotas de responsabilidade limitada. A principal função de uma Corretora é operar em bolsas de valores, podendo assim subscrever emissões de títulos e valores mobiliários no mercado; comprar e vender títulos e valores mobiliários por conta própria e de terceiros; encarregar-se da administração de carteiras e da custódia de títulos e valores mobiliários; exercer funções de agente fiduciário; instituir, organizar e administrar fundos e clubes de investimento; emitir certificados de depósito de ações; intermediar operações de câmbio; praticar operações no mercado de câmbio; praticar determinadas operações de conta margem; realizar operações compromissadas; praticar

48 operações de compra e venda de metais preciosos, no mercado físico, por conta própria e de terceiros; operar em bolsas de mercadorias e de futuros por conta própria e de terceiros. 6.9 Bancos Múltiplos Um banco múltiplo é aquele é um banco comercial e/ou ou de investimento mais alguma coisa. Banco Comercial + Corretora, seguradora, etc... = Banco Múltiplo 48 Banco Investimento + Corretora, seguradora, etc. = Banco Múltiplo Questões 01) Os Bancos Múltiplos foram criados com o objetivo de : a) Dificultar a administração das instituições financeiras atuantes em diversos segmentos de mercado. b) Sofisticar o mercado. c) Proporcionar maior oferta de instituições atuantes em apenas um segmento de mercado. d) Racionalizar a administração das instituições financeiras atuantes em diversos segmentos de mercado.

49 02) As Sociedades de Crédito Imobiliário foram criadas para financiar o mercado imobiliário utilizando como principal instrumento de captação a) Caderneta de poupança b) CDI c) CDB e RDB d) Letras imobiliárias e ações de companhias incorporadoras 03) Diferentemente dos bancos comerciais, os bancos de investimentos: a) Não podem captar por CDBs, apenas RDBs b) Não são bancos dealers c) Não podem abrir conta corrente d) Estão sob supervisão do Banco Central 49 04) A função das corretoras no mercado financeiro é: a) Vender diretamente ações aos investidores b) Intermediar negócios de títulos entre investidores c) Abrir contas investimento d) Comercializar fundos de investimento Respostas 01) Os Bancos Múltiplos foram criados com o objetivo de : a) Dificultar a administração das instituições financeiras atuantes em diversos segmentos de mercado b) Sofisticar o mercado. c) Proporcionar maior oferta de instituições atuantes em apenas um segmento de mercado. d) Racionalizar a administração das instituições financeiras atuantes em diversos segmentos de mercado.

50 02) As Sociedades de Crédito Imobiliário foram criadas para financiar o mercado imobiliário utilizando como principal instrumento de captação a) Caderneta de poupança b) CDI c) CDB e RDB d) Letras imobiliárias e ações de companhias incorporadoras Poupança e LCIs são os dois produtos que captam dinheiro para o crédito imobiliário. 03) Diferentemente dos bancos comerciais, os bancos de investimentos: a) Não podem captar por CDBs, apenas RDBs b) Não são bancos dealers c) Não podem abrir conta corrente d) Estão sob supervisão do Banco Central Bancos de investimento são dealers e emitem CDBs e RDBs, como os comerciais. Estão sob a supervisão da CVM e só podem abrir contas investimentos ) A função das corretoras no mercado financeiro é: a) Vender diretamente ações aos investidores b) Intermediar negócios de títulos entre investidores c) Abrir contas investimento d) Comercializar fundos de investimento As corretoras intermedeiam negócios entre investidores com títulos. Podem também intermediar negócios entre o tomador de empréstimo e os investidores, mas jamais vendem ativos aos seus clientes.

51 7. Administração de Risco Trata-se de um capítulo que aborda os conceitos de risco e retorno. É um conteúdo mais complexo, não muito curto e que confunde no momento da prova. Você vai precisar conhecer muito bem todos os riscos e as formas de medir o retorno. Além disso, este capítulo também é exigido nas questões de fundos de investimento e produtos financeiros, que ainda veremos mais pra frente. Você vai enfrentar 4 questões deste capítulo (5%), que tem um nível de dificuldade médio, portanto vamos mirar em acertar 3 questões. 7.1 Retorno Princípio da dominância: quanto maior o risco, maior tem de ser o retorno. Para um mesmo risco, melhor a aplicação com melhor retorno. Para o mesmo retorno, melhor a que tem menor risco. Benchmark = índice de comparação. Serve para comparar a aplicação com um indicador, que podem ser: CDI, Selic renda fixa Ibovespa, IBrX50 renda variável PTAX câmbio 51

52 O retorno é medido pela rentabilidade, que pode ser: Passado Futuro Rentabilidade observada Rentabilidade esperada Futuro A rentabilidade também pode ser mostrada da seguinte forma: Rentabilidade Absoluta: um número puro, por exemplo; este CDB rendeu 0,8% a.m. Rentabilidade Relativa: um número demonstrado em relação a um benchmark; por exemplo, este CDB rendeu 90% do CDI. 52

53 7.2 Risco Atenção que o risco não é perder, risco é não receber a rentabilidade esperada. Investidor ganhou menos que o esperado = risco O risco também está associado com a incerteza,: quanto maior a incerteza maior o risco: 53 A bolsa vai subir! Será? Existem 3 tipos de risco: liquidez, crédito e mercado Risco de Liquidez dificuldade de transformar uma aplicação pelo preço de mercado. Liquidez = Vender um título rapidamente pelo valor justo.

54 Ninguém consegue vender um imóvel, no mesmo dia, pelo preço de mercado. Ou tem que por à venda e esperar um comprador, ou precisa vender bem abaixo do valor justo. Essa perda é causada pelo risco de liquidez. Um Iimóvel tem elevado risco de liquidez. 54

55 Risco de liquidez é muito comum no mercado de ações. Vejamos os exemplos abaixo: Cotação Melhor Cotação Melhor Cotaçã Melhor oferta oferta o oferta R$22,90 R$22,90 R$11,51 R$11,50 R$43,0 R$40, O investidor não perde nada Investidor perde R$0,01 por Investidor perde R$2,25 se quiser vender na hora. A ação se quiser vender na por ação se quiser ação tem baixíssimo risco de hora (menos de 1%). Baixo vender na hora (quase liquidez. risco de liquidez. 5%). Alto risco de liquidez.

56 7.2.2 Risco de Crédito Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo Risco de Mercado Trata-se do risco de uma dívida ou parte dela não ser paga. Ações não têm risco de crédito. O risco de crédito é relacionado,. pprincipalmente, com títulos de dívida de empresas privadas. Por definição, o menor risco do país é do governo. CDBs de bancos de grande porte também têm baixíssimo risco de crédito. 56 O risco de mercado é aquele que não há como prever. Quando o investidor compra uma ação que tem pouca negociação, ele sabe que está correndo o risco de liquidez. E quando um investidor compra um título de dívida de uma empresa, ele sabe que corre o risco de crédito e tem como prever. No risco de mercado, não há como realizar previsões. Por exemplo, não há como prever se os juros vão subir ou cair. O risco de mercado pode ser dividido em dois: o risco de mercado sistemático, ou não diversificável, e o risco de mercado não sistemático, ou diversificável.

57 Risco de Mercado Sistemático (ou não diversificável). O risco de mercado sistemático é composto de variáveis que afetam todos os produtos financeiros, e não há como se defender dele. A seguir, estão elencados os riscos de mercado: Taxa de Juros Câmbio Inflação Crises Externas 57 O risco de mercado é medido pela volatilidade, que é o sobe e desce do mercado: Alto Risco de Mercado Baixo risco de mercado Um risco muito questionado na prova é o da regra da caneta. Se os juros sobem, o valor do título prefixado cai. Por isso, existe perda na renda fixa. Atenção:, num título pré-fixado, quanto maior o prazo maior a queda de valor em caso de aumento dos juros. A regra também funciona ao contrário. Se os juros caem, o valor do título prefixado sobe. Portanto, existe risco, mas o retorno no pré-fixado também pode ser mais alto.

58 Risco de Mercado não Sistemático (ou diversificável, ou da empresa, ou do setor). O risco de mercado não sistemático é aquele que é possível se defender, apesar de não ser previsível. Se um investidor comprar ações apenas da Tam, correrá todo o risco da empresa aérea Tam. Veja que, no caso ao lado, apenas as ações da Tam serão afetadas pelo risco diversificável. 58 Entretanto, se este investidor comprar ações apenas de companhias aéreas, se o petróleo subir, todas as ações das empresas aéreas cairão de preço. Veja que um investidor que tem apenas ações de um setor, perde. Acionistas da Vale (por exemplo) não perdem nada com a alta do petróleo. Poucas ações Risco diversificável Risco sistemático Muitas ações Quanto mais ações de setores diferentes o investidor comprar, menor o risco diversificável.

59 Correlação, covariança e coeficiente de determinação servem para medir o risco diversificável de dois ativos. Para reduzir o risco de mercado diversificável, o investidor deve comprar títulos com covariância, correlação ou coeficiente de determinação baixos. Quanto menor a correlação, menor o risco diversificável. 59 Correlação negativa, covariança próxima a -1 Note que na regra da caneta, se os juros sobem, o prefixado cai. Eles têm uma correlação de -1 e uma covariância negativa. Quando se tem uma correlação de -1, o risco diversificável é eliminado, mas também o retorno é igual a zero.

60 7.3 Mensuração Risco diversificável para ações índice Beta Índice Beta: - Mede o retorno acima de mercado (livre de risco); - Mensura o risco não diversificável; - Mede a variação da ação em relação ao IBOVESPA (mercado). - Exemplo: Se o beta é igual a 1,2, representa que para cada 1% que varie o mercado (IBOVESPA) a ação tende a variar 1,2% 60

61 Beta > 1 mais agressivo que o m 61 Beta < 1 mais conservador que o mercado Beta = 1 igual ao mercado (pa Beta = 0 significa que não tem risco, ou seja, o risco é igual a taxa livre de risco.

62 62

63 7.4 Duration de Macualay (mensuração de risco diversificável em renda fixa) Duration de Macaulay: - É o prazo médio ponderado de um Título de Renda Fixa. 63 R$ Duration de Macaulay 12 meses = prazo final R$ R$ 910, R$ 1.000

64 Duration Modificada: - Mede quanto o preço do título R$ Aumenta 1% na taxa de juros, cai 0,5% o valor do título 64 R$ R$ 910,00 R$ Aumenta 1% na taxa de juros, cai 2% o valor do título 7.5 Testes para gestores de fundos

65 Var: Representa a perda máxima que uma instituição financeira pode perder (perda esperada). O VaR está no regulamento do fundo. O gestor não pode correr mais risco que o definido no VaR do fundo (Stop Loss). Para isso, compra títulos que, na média, tenham VaR = VaR do Regulamento Câmaras de liquidação e custódia. É feito um back testing para medir se os retornos e perdas obtidas estão dentro da VaR. Stress Test: É a simulação de cenário de estresse no mercado financeiro com o intuito de mensurar o risco Stop Loss: Movimento feito pelo Gestor para reduzir as perdas e restabelecer os parâmetros do VaR. O VaR é de -1%. Para que isso seja verdade, 95% dos resultados têm de estar entre -1% e 1% (média + 2 desvios padrões e média 1 desvio padrão). Note que isso não está acontecendo:, o fundo, na maioria das vezes, rende mais que 3%. Apesar de ser para o bem, o gestor está correndo mais risco que o permitido. Nesta situação, o gestor deve acionar ferramentas de Stop Loss para parar as possíveis perdas. Registrado Define a: (custodiado) na:

66 Leilão Títulos Públicos Governo Tx Selic Over SELIC Bancos CDI Bancos Tx DI CETIP CETIP Clientes TR CETIP 66 CDB Investidor Ações Investidor IBOVESPA CBLC CBLC, além de custodiar as ações, também, é a câmara de liquidação das ações (o comprador de todos os vendedores e o vendedor de todos os compradores). Vendedor CBLC $ Comprador Ação

67 7.6 Túneis de negociação Estes túneis de negociação são ferramentas da BMFBovespa para aprimorar o sistema eletrônico de negociação de ativos. Os túneis de rejeição visam diminuir a ocorrência de erros operacionais ou mesmo garantir a integridade do sistema de negociação evitando, por exemplo, a inserção de uma ordem de venda de ações ou opções sem a devida margem para a execução da ordem. Os túneis de leilão causam o acionamento do leilão de um ativo caso seja identificada uma determinada movimentação atípica, seja no volume negociado ou na variação de preços dos ativos. 67 Questões 1) O princípio básico de controle de risco de mercado de uma carteira de ativos é: a) Medir e controlar a exposição da carteira, uma vez que a volatilidade do mercado não é controlável. b) Medir e controlar o risco sistêmico da carteira, uma vez que a exposição do mercado não é controlável. c) Manter constante o valor da carteira, uma vez que o objetivo é ganhar a longo prazo. d) Aumentar o número de operações da carteira, através de operações de Bolsa, câmbio e juros, pois a correlação diminui pela diversificação. 2) Indique a afirmação correta: a) Títulos pré-fixados são indicados para proteger o investidor contra a alta da taxa de juros. b) Não há risco em operações pré-fixadas. c) Títulos pós-fixados são indicados para se proteger contra a queda na taxa de juros. d) Títulos pré-fixados podem trazer perdas ao investidor, se vendidos antes do

68 vencimento. Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo 3) Entende-se como risco um ativo: a) Possibilidade de perda acima do benchmark. b) Possibilidade de ganho acima do mercado. c) Expectativa de perda ou ganho com o ativo. d) Possibilidade de não receber a remuneração esperada. 4) O prazo médio de uma carteira de renda fixa é útil para determinar seu: a) Perfil de liquidez e prazo final. b) Perfil de risco de crédito. c) Nível de sensibilidade à inadimplência sistêmica. d) Nível de sensibilidade à oscilação da taxa de juros. 68 5) Com base na volatilidade dos investimentos listados abaixo, podemos afirmar que o mais arriscado foi o investimento: a) W volatilidade de 1,0%. b) X volatilidade de 0,5%. c) Y volatilidade de 4,0%. d) Z volatilidade de 1,5%. 6) Em uma carteira de títulos de renda fixa, o risco de mercado está diretamente associado: a) À quantidade de crédito dos emissores dos títulos. b) Somente ao prazo médio dos títulos. c) Somente à oscilação na taxa de juros. d) Ao prazo médio da carteira e à oscilação da taxa de juros. 7) Os produtos de investimento normalmente adotam um índice de referência, também

69 conhecido como benchmark, com a finalidade de: a) Oferecer ao investidor um parâmetro para efeito de analisar a rentabilidade de seu investimento. b) Permitir que o investidor possa calcular o nível de risco de seu investimento. c) Demonstrar a competência do gestor de um fundo de investimento na gestão da carteira. d) Oferecer ao investidor a garantia de uma rentabilidade mínima em seu investimento. 8) A possibilidade de perda mediante movimento desfavorável no preço de ativos é risco: a) De mercado. b) Operacional. c) De liquidez. d) De crédito. 69 9) A carteira de ações X é composta por ações de bancos. A carteira de ações Y é composta por ações de bancos e empresas alimentícias. O risco inerente a empresas (ou não sistemático) da carteira X será: a) Maior que o da carteira Y. b) Menor que o da carteira Y. c) Equivalente ao risco da carteira Y. d) Menor que o risco de mercado.

70 10) O risco de mercado de uma carteira de ações se caracteriza por: I. Decorrer de fatores externos às empresas. II. Não ser diversificável. III. Ser gerenciável mediante diversificação. Está correto o que se afirma apenas em: a) I e II. b) II e III. c) I e III. d) III ) A volatilidade é uma medida: a) De risco. b) De retorno esperado. c) De retorno médio estatístico. d) De retorno futuro implícito. 12) Em relação à marcação a mercado de um título de renda fixa pré-fixada, é correto afirmar que quando a taxa de juros: a) Sobe, o valor do título sobe. b) Sobe, o valor do título cai. c) Cai, o valor do título não se altera. d) Cai, o valor do título também cai. 13) A diversificação é uma estratégia que permite ao investidor reduzir o risco total de mercado de uma carteira de ações. Entretanto ela não funciona quando se trata de: a) risco de inflação. b) risco de empresa.

71 c) risco não sistemático. d) risco sistemático. 14) Um título prefixado paga cupom semestral de 3% e o principal no seu vencimento. O prazo até o seu vencimento é de 3 anos. A Duration de Macaulay desse título é: a) Igual a 3 anos. b) Inferior a 3 anos. c) Igual a 3%. d) Inferior a 3%. 15) O procedimento de back testing para os modelos de VaR é um modo de: a) Calcular os parâmetros da distribuição de probabilidade utilizada. b) Quantificar o risco em casos de grandes variações do Ibovespa. c) Medir a perda média em situações de crise. d) Aferir o modelo de risco que está sendo utilizado ) Em um cenário de queda da taxa de juros, o investidor irá preferir: a) Títulos de renda fixa com menor Duration modificada, para compensar a queda no valor do ativo. b) Títulos com menor convexidade. c) Títulos de renda fixa com Duration modificada maior. d) Papéis pós-fixados, para evitar riscos de queda na taxa de juros.

72 Respostas Em itálico são os comentários. Em negrito e sublinhado são as respostas corretas. 1) O princípio básico de controle de risco de mercado de uma carteira de ativos é: a) Medir e controlar a exposição da carteira, uma vez que a volatilidade do mercado não é controlável. b) Medir e controlar o risco sistêmico da carteira, uma vez que a exposição do mercado não é controlável. c) Manter constante o valor da carteira, uma vez que o objetivo é ganhar a longo prazo. d) Aumentar o número de operações da carteira, através de operações de Bolsa, câmbio e juros, pois a correlação diminui pela diversificação. Risco de Mercado Sistemático risco do mercado todo aumento da taxa de juros. Não tem jeito. Específico (intrínseco) risco do investimento ou da empresa ou do negócio entrada de um concorrente. Reduz com diversificação. 72 2) Indique a afirmação correta: a) Títulos pré-fixados são indicados para proteger o investidor contra a alta da taxa de juros. Títulos prefixados têm elevado risco de mercado por causa de taxa de juros. Uma alta nos juros desvaloriza o título. b) Não há risco em operações pré-fixadas. - Há risco de mercado. c) Títulos pós-fixados são indicados para se proteger contra a queda na taxa de juros. - Não, títulos pós-fixados protegem contra alta nos juros. d) Títulos pré-fixados podem trazer perdas ao investidor, se vendidos antes do vencimento. - Um título prefixado só não tem risco de mercado se o investidor ficar até o final do período do título. 3) Entende-se como risco um ativo:

73 a) Possibilidade de perda acima do benchmark. b) Possibilidade de ganho acima do mercado. c) Expectativa de perda ou ganho com o ativo. d) Possibilidade de não receber a remuneração esperada. - Não ganhar também é perder, pois o dinheiro poderia ter sido investido em outro ativo. 4) O prazo médio de uma carteira de renda fixa é útil para determinar seu: a) Perfil de liquidez e prazo final. perfil de liquidez está correto, mas não dá para saber o prazo fina, ou vencimento do último título, somente o prazo médio. b) Perfil de risco de crédito. não dá para afirmar. c) Nível de sensibilidade à inadimplência sistêmica. trata-se de risco de mercado, prazo está relacionado ao risco de liquidez. d) Nível de sensibilidade à oscilação da taxa de juros. 73 5) Com base na volatilidade dos investimentos listados abaixo, podemos afirmar que o mais arriscado foi o investimento: a) W volatilidade de 1,0%. b) X volatilidade de 0,5%. c) Y volatilidade de 4,0%. - Quando maior a volatilidade, maior a incerteza, maior o risco. d) Z volatilidade de 1,5%. 6) Em uma carteira de títulos de renda fixa, o risco de mercado está diretamente associado: a) À quantidade de crédito dos emissores dos títulos.. resposta radical, parcialmente correta. b) Somente ao prazo médio dos títulos. c) Somente à oscilação na taxa de juros.. resposta radical, parcialmente correta. d) Ao prazo médio da carteira e à oscilação da taxa de juros.

74 7) Os produtos de investimento normalmente adotam um índice de referência, também conhecido como benchmark, com a finalidade de: a) Oferecer ao investidor um parâmetro para efeito de analisar a rentabilidade de seu investimento. - Rentabilidade esperada é calculada sempre comparando com o benchmark (CDI, SELIC, PTAX, IBOVESPA). b) Permitir que o investidor possa calcular o nível de risco de seu investimento.. ele pode ter uma ideia do risco, mas não calculá-lo. c) Demonstrar a competência do gestor de um fundo de investimento na gestão da carteira.. existem fundos que se propõem a acompanhar o benchmark e fundos que se propõe a superá-lo. Nada tem a ver com a competência do gestor. d) Oferecer ao investidor a garantia de uma rentabilidade mínima em seu investimento. não há garantias em fundos. 74 8) A possibilidade de perda mediante movimento desfavorável no preço de ativos é risco: a) De mercado. - Se afetou todos os ativos, é risco de mercado. b) Operacional. erros, não cai na ANBIMA. c) De liquidez. preço justo, não é o caso, continua havendo compradores. d) De crédito.. calote. 9) A carteira de ações X é composta por ações de bancos. A carteira de ações Y é composta por ações de bancos e empresas alimentícias. O risco inerente a empresas (ou não sistemático) da carteira X será: a) Maior que o da carteira Y. b) Menor que o da carteira Y. a diversificação reduz o risco das empresas. c) Equivalente ao risco da carteira Y. a diversificação reduz o risco das empresas. d) Menor que o risco de mercado. não tem comparação de qual risco é maior.

75 Atuar com ações de mais de um setor é a diversificação, muito usada para reduzir o risco. O risco reduzido é o risco não sistemático, ou de empresas. Veja que a carteira Y pode ter maior risco de liquidez, mas a pergunta é sobre risco de empresas e diversificação. 10) O risco de mercado de uma carteira de ações se caracteriza por: I. Decorrer de fatores externos às empresas. II. Não ser diversificável. a parte diversificável pode ser diversificada. III. Ser gerenciável mediante diversificação. Está correto o que se afirma apenas em: a) I e II. b) II e III. c) I e III. d) III ) A volatilidade é uma medida: a) De risco. b) De retorno esperado. c) De retorno médio estatístico. d) De retorno futuro implícito. A volatilidade não indica se um ativo está valorizando ou desvalorizando, mas sim se ele está variando seus preços em posições diferentes. A bolsa pode estar em queda e com baixa volatilidade, pois sempre cai. Se ela cai um dia, sobe no outro e cai no outro, aí sim temos volatilidade.

76 12) Em relação à marcação a mercado de um título de renda fixa pré-fixada, é correto afirmar que quando a taxa de juros: a) Sobe, o valor do título sobe. b) Sobe, o valor do título cai.- Renda fixa pré-fixada é inversamente proporcional aos juros. Vamos ver mais adiante, quando falarmos de fundo. c) Cai, o valor do título não se altera. d) Cai, o valor do título também cai. 13) A diversificação é uma estratégia que permite ao investidor reduzir o risco total de mercado de uma carteira de ações. Entretanto ela não funciona quando se trata de: a) risco de inflação. não existe, inflação é um risco de mercado. b) risco de empresa. - o mesmo que risco não sistemático. A diversificação serve para reduzir este risco. c) risco não sistemático. d) risco sistemático. - Risco sistemático = risco de mercado ) Um título prefixado paga cupom semestral de 3% e o principal no seu vencimento. O prazo até o seu vencimento é de 3 anos. A Duration de Macaulay desse título é: a) Igual a 3 anos. esse é o prazo final, não o médio. b) Inferior a 3 anos. - Trata-se do prazo médio de pagamento do título. Veja que como paga cupom semestral, não é igual a 3 anos, pois, depois de 6 meses, o investidor já recebe os juros. Na média, será menor que 3 anos. c) Igual a 3%. Duration de Macaulay não tem a ver com rentabilidade. d) Inferior a 3%. Duration de Macaulay não tem a ver com rentabilidade.

77 15) O procedimento de back testing para os modelos de VaR é um modo de: a) Calcular os parâmetros da distribuição de probabilidade utilizada. b) Quantificar o risco em casos de grandes variações do Ibovespa. c) Medir a perda média em situações de crise. d) Aferir o modelo de risco que está sendo utilizado. O back testing serve para verificar se o risco da carteira de títulos está obedecendo o que foi definido no regulamento através da VaR. 16) Em um cenário de queda da taxa de juros, o investidor irá preferir: a) Títulos de renda fixa com menor Duration modificada, para compensar a queda no valor do ativo. adequados para reduzir o risco de uma alta na taxa de juros. b) Títulos com menor convexidade. menor Duration modificada e menor convexidade demonstram a mesma coisa c) Títulos de renda fixa com Duration modificada maior. Maior Duration modificada ou convexidade representa maior risco numa elevação na taxa de juros, mas maior retorno na queda da taxa de juros d) Papéis pós-fixados, para evitar riscos de queda na taxa de juros. 77

78 8. Mercado de Capitais Este é o capítulo mais difícil do Agente Autônomo, o de maior peso e também aquele a respeito do qual o Agente Autônomo deve ter mais conhecimento. Os produtos financeiros fazem parte do dia a dia do Agente Autônomo. Você irá enfrentar 20 questões a respeito deste assunto (25,00%) e terá que acertar pelo menos 10. Apesar de longo e difícil, neste capítulo, esperamos preparar o candidato a acertar pelo menos 15 questões, pois um Agente Autônomo tem que ter domínio desse tema. Concentre a maior parte do seu foco nos estudos aqui, pois além das 20 questões, ele ainda é chave para acertar indiretamente algumas questões de outros capítulos. 8.1 Mercado Primário e Mercado Secundário 78 Mercado Primário $ Títulos, ações. Mercado Primário: fora da bolsa. Trata-se de onde as empresas e governo buscam recursos diretamente com os investidores vendendo títulos e ações. Mercado Secundário: é o mercado da bolsa, trata-se do local onde um investidor revende títulos e ações para outros investidores. Fundamental para garantir a liquidez do mercado primário. Se não existisse mercado secundário, um acionista teria de ter uma ação para o resto da vida. Títulos, ações. $ Mercado Secundário

79 8.2 Ações Ações são títulos de propriedade. Um acionista é sócio de uma empresa. Como sócio, ele tem direito de receber: 79 Bônus de Subscrição Preferencial Ordinária Ação Direito de Compra Além dos rendimentos acima, o acionista ainda tem ganho de capital (diferença entre o valor de aquisição compra e o valor de alienação venda). Uma ação ainda pode sofrer o processo de grupamento (Inplit) ou de Split

80 80 A empresa tem o direito de fazer um Split, ou seja, dividir uma ação em duas ou mais ações. Faz isso para reduzir o risco liquidez. No Brasil, as empresas tentam manter o valor de uma ação entre R$ 30,00 e R$ 50,00. Quando uma ação é muito cara, a liquidez dela cai. A empresa também pode fazer um Inplit, ou seja, juntar duas ou mais ações em uma ação só. A empresa faz isso para melhorar o risco de mercado, pois em uma ação com valor muito baixo (por exemplo, R$ 0,10), qualquer centavo de oscilação gera uma variação muito grande no patrimônio dos acionistas. Os acionistas têm direito a: - Voto: em assembleias: eleição da diretoria, destino dos lucros, avaliar balanço patrimonial, etc. - Direito de retirada: direito do acionista se retirar da empresa, mediante o reembolso de suas ações, no caso da assembleia aprovar itens que ele não concorde. - Fiscalização: balanços trimestrais, ata de assembleias, participar conselho fiscal. As empresas têm o dever de: - Diligência.

81 - Dever de lealdade. - Dever de guardar sigilo. - Dever de informar. - A responsabilidade é dos administradores. Liquidação e Custódia: A CBLC é responsável pela liquidação e custódia das ações. Ela procede da seguinte maneira: D+0 dia da operação. D+1 prazo para os intermediários financeiros especificarem as operações executadas. D+2 entrega e bloqueio dos títulos para liquidação física da operação. D+3 liquidação física e financeira. 81 Tributação na negociação de ações. -Compra e venda de ações IR = 15% do lucro Há uma cobrança na fonte de 0,005% do valor total de alienação das ações, o qual pode ser descontado do IR a pagar sobre o lucro. Se alienar menos de R$ 20 mil em ações no mês, o investidor está isento de IR -Compra e venda de ações no mesmo dia = 20% do lucro Há uma cobrança na fonte de 1% sobre o lucro das ações, o qual pode ser descontado do IR a pagar sobre o lucro total. -Responsável pelo recolhimento: O próprio investidor. Deve calcular o imposto, pode abater o que foi pago na fonte, e pagar via DARF sob o código 6015 até o último dia útil do mês seguinte. -Dividendos: isento de IR -Juros sobre capital próprio: IR de 15%, mas a própria corretora já recolhe o imposto.

82 Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo Níveis de Governança Corporativa: A Bovespa criou três níveis de governança corporativa. As empresas podem participar destes mercados. 82

83 American Depositary Receipts (ADR) Recibo negociável de ações de outros países na bolsa americana No caso de ADR de empresa brasileira, as ações ficam depositadas em um banco custodiante no Brasil, que serve de lastro para a emissão da ADR. O ADR concede ao acionista os direitos de dividendos, subscrições, bonificações Podem ser convertidas em ações para serem negociadas no Brasil 83

84 Brazilian Depositary Receipt (BDR) São recibos de ações de empresas estrangeiras negociadas no Brasil Podem ser negociadas na bolsa de valores ou no mercado de balcão 84

85 85

86 8.3 Análise do Mercado de Ações Existem apenas duas formas de análise: Análise Fundamentalista Consiste no propósito de analisar e projetar os resultados de uma empresa. A Peça-chave é a análise dos balanços trimestrais. A análise do cenário macroeconômico de onde a empresa está situada também é analisada. 86 Seu objetivo é tentar achar um preço justo para a ação, para assim comparar se determinada ação está acima ou abaixo desse preço. Análise Gráfica Tudo está refletido no preço de mercado. Os preços se movem em tendências. O analista técnico sabe que existem razões para a alta ou para a baixa, mas não se preocupa em conhecer essas razões. 8.4 IPO Principais Instituições

87 O processo de IPO de uma empresa envolve vários participantes: 1 Banco coordenador ou Líder: Avalia a viabilidade da oferta e as condições de sua colocação no mercado. Elabora o projeto com as informações da emissão. Elabora toda a documentação exigida pela CVM. Ação diligente verifica a veracidade das informações prestadas pela empresa. 87 Promove a apresentação da empresa (bookbuilding). 2 Agência de Rating Análise de risco de crédito da empresa e da sua capacidade de pagamento da dívida. 3 Agente Fiduciário ou agente de Notas Emissão de debêntures é um representante dos debenturistas. 4 Banco Escriturador Responsável pela escrituração e registro, em um sistema eletrônico, de títulos e valores mobiliários. 5 Banco Mandatário Responsável pela liquidação financeira das operações. 6 Banco Custodiante Executa a liquidação, guarda e controle dos ativos junto aos depositários.

88 8.4.2 Tipo De Colocação Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo Oferta Firme O banco coordenador se compromete a adquirir os títulos não colocados no mercado Melhores Esforços O banco coordenador devolve áà empresa os títulos não colocados no mercado. Oferta Primária de Ações A empresa faz uma emissão de novas ações para colocação junto ao público. Oferta Secundária de Ações A empresa não está vendendo novas ações. Trata-se de algum grande acionista vendendo sua parte para outros acionistas. 88 Determinação de preço no IPO IPO por preço fixo o banco coordenador determina um preço para o título será vendido. IPO por leilão o banco coordenador irá vender para quem pagar mais caro pelo título. Diferentemente de um leilão convencional, onde quem der o melhor lance leva as ações, no IPO, quem der os melhores lances levará as ações. Por exemplo, uma empresa irá vender 1 milhão de ações. O investidor A, que deu um lance para 400 mil ações por R$ 30,00, comprará as 400 mil ações por R$ 30,00. O investidor B, que deu um lance para 700 mil ações por R$ 29,00, ele só conseguirá comprar 600 mil ações por R$ 29,00 (o que sobroiu). O terceiro investidor propôs comprar 800 mil ações por R$ 25,00, mas não conseguirá comprar nenhuma. O leilão é feito por carta fechada, ou seja, o investidor dá o lance sem conhecer o lance dos outros investidores. No caso de compra do controle, a oferta tem que ser feita para todo o leilão. IPO por bookbuilding é o tipo mais comum atualmente. O banco coordenador avalia juntamente com o mercado e chegam a um consenso do preço. Desta forma, o banco coordenador tem a confiança que o IPO será bem sucedido, salvo algum fato inesperado.

89 8.4.3 Oferta Pública de Aquisição de Ações (OPA) - É uma oferta para a compra de ações em circulação na Bovespa ou no mercado de balcão. - Exige a intervenção de uma instituição financeira de modo a garantir o cumprimento das obrigações assumidas pelo ofertante. - Essa instituição não poderá negociar as ações da companhia nem publicar relatórios sobre a empresa. - Esta oferta tem que ser publicada na imprensa. - A OPA será necessariamente efetivada em leilão na bolsa de valores ou no mercado de balcão organizado Tag Along - Garante que, em caso de compra do controle de uma empresa, o comprador é obrigado a comprar as ações ordinárias dos acionistas minoritários pelo mesmo valor pago ao controlador, e 80% deste valor para os acionistas preferenciais.

90 8.5 Debêntures Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo Títulos privados utilizados para financiar a dívida de médio e longo prazo da empresa. Podem ser realizadas por S/A tanto de capital aberto como de capital fechado. No entanto, somente as de capital aberto podem fazer emissões públicas de debêntures. Se assemelha a uma NTN, pois pagam cupons de juros (normalmente semestral) Pagam o principal no dia do vencimento Garantias das Debêntures Subordinada: os credores só têm preferências sobre os acionistas. Quirografária: sem nenhum tipo de garantia ou preferências. Garantia Real: garantia sob forma de hipoteca- ou penhor. Garantia flutuante: os credores têm privilégios sobre o ativo total da empresa Tipos de Debêntures Conversíveis: a dívida pode ser paga com ações. Não Conversíveis: a dívida é paga em dinheiro. 8.6 Notas Promissórias Commercial Papers Se assemelha a um cheque dá ao portador o direito de um crédito contra a emitente da nota promissória. Prazos: máximo de 180 dias para companhias de capital fechado;

91 e 360 dias para companhias de capital aberto Remuneração: - Pré-fixada: vendida com desconto - Pós-fixada: corrigida pelo CDI 91

92 8.7 Horários de negociação Call de abertura: 9h45 10h00 Pregão Normal: 10h00 às 16h55 Call de fechamento: 16h55 17h00 After Market: 17:30h 18h00 Somente há after market para o mercado à vista de ações. Variação máxima no after: 2% Negociação máxima no after: R$ 100 mil por investidor Tipos de ordens -Ordem a mercado Compra ou vende no preço que for. -Ordem limitada limita o preço máximo de compra ou mínimo de venda -Ordem Stop limita um preço a partir do qual o ativo deve ser comprado ou vendido -Ordem Casada ordem vinculada à negociação de outro ativo Circuit Breaker -Queda de 10%: Suspensão dos negócios por 30 minutos -Queda de 15%: Suspensão dos negócios por 1 hora

93 Questões Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo 1) Qual dos tipos de garantia abaixo NÃO se aplica às debêntures? a) Subordinada, ou seja, os credores só têm preferências sobre os acionistas. b) Quirografária, ou seja, sem nenhum tipo de garantia ou preferências. c) Flutuante, ou seja, os credores têm privilégios sobre o ativo total da empresa. d) Carta fiança bancária, ou seja, o banco emissor da carta garante o pagamento dos títulos. 2) A alíquota de IR pago pelo investidor em caso de lucro em operações de Day trade no mercado de ações é de: a) 15%. b) 20%. c) 22,5%. d) Varia conforme o prazo de permanência. 93 3) Uma debênture é conversível em ações quando pode: a) Ser convertida em dinheiro a qualquer momento. b) Ter a taxa de remuneração alterada nas assembleias junto aos debenturistas. c) Ser recomprada pelo emissor quando foir de sua conveniência. d) Ser trocada por ações da companhia emissora em datas determinadas e préestabelecidas. 4) As debêntures podem ser entendidas como sendo: a) Títulos de crédito emitidos por instituições financeiras para financiamento de projetos. b) Títulos de renda variável que correspondem à fração do capital social da empresa. c) Valores mobiliários emitidos por empresas para financiamento de curto prazo. d) Títulos e valores mobiliários emitidos por empresas como instrumento de financiamento de recursos.

94 5) Assinale a alternativa INCORRETA. a) Os direitos e proventos dos acionistas podem ser: dividendos, direitos de subscrição, juros sobre o capital próprio, bonificação, entre outros. b) Dividendos são pagamentos em dinheiro que representam uma parte dos lucros da empresa. c) As ações podem ser classificadas quanto à sua espécie, isto é, podem ser preferenciais ou ordinárias. d) O valor patrimonial de uma ação é obtido dividindo-se o patrimônio líquido de uma empresa pela quantidade total de dividendos distribuídos. 94 6) As notas promissórias são: a) Emitidas com prazo máximo de 360 dias. b) Garantidas pelo agente fiduciário. c) Emitidas para financiamentos de curto e longo prazo. d) Garantidas pelo agente subscritor. 7) A ação preferencial concede ao acionista, entre outras, preferência: a) No direito do voto. b) De venda das ações. c) De recebimento dos dividendos. d) No recebimento de bonificação. 8) O Sr. João é acionista da empresa XPTO. Recebeu novas ações provenientes da capitalização de reservas vindas de lucros, dá-se a este processo o nome de: a) Bonificação. b) Subscrição. c) Nova emissão de ações. d) Inplit.

95 9) Assinale a alternativa correta. a) Existem garantias de retorno no investimento em ações dadas pela bolsa de valores. b) O retorno do investimento em ações depende de uma série de fatores, como o desempenho da empresa e da economia brasileira. c) O investimento em ações é classificado como de risco em função da renda fixa, que proporciona um investimento mais seguro. d) Bonificações correspondem a prêmios que a empresa distribui aos acionistas. 10) O chamado direito de subscrição, concede ao acionista o direito de: a) Vender suas ações quando do aumento do capital. b) Receber dividendos sobre novas ações. c) Ter preferência de venda de ações em relação ao acionista controlador. d) Adquirir novas ações e manter sua participação relativa ao capital ) Assinale a alternativa correta. a) O Home Broker é um mecanismo que permite ao investidor negociar ações pela Internet diretamente com a empresa emissora. b) Ações são títulos de renda variável e representam a menor fração do capital de uma empresa de sociedade anônima de capital aberto. c) Ações são títulos de renda mista e representam a menor fração do capital de uma empresa de sociedade anônima de capital fechado. d) As sociedades anônimas podem ter o capital fechado ou aberto. Uma empresa é de capital fechado se suas ações são negociadas na Bolsa de Valores. 12) Um investidor deseja adquirir títulos que possibilitem sua participação no capital social da empresa, e também proporcionem o direito de participar de algumas decisões desta. Para isto, ele deverá adquirir: a) Fundo de Ações. b) Ações Ordinárias. c) Ações Preferenciais. d) Debêntures.

96 13) Representa o direito de alienação de ações conferido aos acionistas minoritários, em caso de alienação de ações realizadas pelos controladores da companhia: a) Tag Along. b) Stop Loss. c) Dividendos. d) Direito de subscrição. 14) Numa operação de Split ocorre: a) Redução do número de ações representativas do capital de uma companhia por desdobramento, sem alteração do capital social. b) Elevação no número de ações representativas do capital de uma empresa por desdobramento, sem alteração do capital social. c) Redução do número de ações representativas do capital de uma companhia por desdobramento, com alteração do capital social. d) Elevação no número de ações representativas do capital de uma empresa por desdobramento, com alteração do capital social ) A precificação de ações baseada na análise fundamentalista utiliza: a) Dados conjunturais, projeções de resultados e condições de oferta e demanda de bens e serviços da empresa. b) A proporção de ações na carteira teórica do Ibovespa. c) Interpretação de gráficos de volumes e preços negociados historicamente. d) O histórico de cotações das ações da empresa em bolsa de valores. 16) ADRs representam um lote de ações: a) De companhia aberta, não domiciliada nos Estados Unidos, negociado nos Estados Unidos. b) De companhia aberta domiciliada no Brasil, negociado no exterior. c) De companhia aberta domiciliada no exterior, negociado no Brasil

97 d) Proveniente exclusivamente no mercado primário do Brasil, negociado no exterior. 17) O segmento de listagem que requer a existência de Tag Along para 100% das ações negociadas na bolsa de valores é o: a) Tradicional. b) Novo mercado. c) Nível 1. d) Nível 2. 18) Forma de remuneração ao acionista da empresa, calculada sobre o patrimônio líquido da empresa e limitada à variação da taxa de juros de longo prazo (TJLP): a) Dividendos. b) Bonificação. c) Inplit. d) Juros sobre capital próprio ) O direito de subscrição visa: a) Incentivar os acionistas a aumentarem a participação acionária na empresa. b) Valorizar as ações em caso de venda. c) Manter a participação acionária em caso de aumento de capital. d) Aumentar a participação acionária anualmente. 20) O direito de retirada do acionista permite que ele se retire da empresa mediante o reembolso do valor de suas ações, se for contrário à deliberação de assembleia, quando nela forem aprovadas as seguintes matérias: a) Eleição do conselho de administração e mudança do objetivo social da empresa. b) Incorporação ou fusão da companhia e aprovação do parecer do adutor independente. c) Fusão ou incorporação da companhia e mudança do objetivo social da companhia. d) Eleição do conselho de administração e alteração na estrutura organizacional da companhia.

98 21) O acionista controlador é aquele que detém, individualmente ou em grupo vinculado, o poder de administrar a empresa. Este poder advém: a) Maioria das ações preferenciais. b) Maioria das ações ordinárias. c) Ser o maior acionista ordinário, mesmo que não tenha mais da metade. d) Totalidade das ações ordinárias. 22) As ofertas secundárias de ações são aquelas nas quais são: a) Emitidas novas ações a serem vendidas no mercado. b) Vendidos determinados lotes de ações já existentes, pertencentes a algum acionista. c) Recompradas ações para ficarem em tesouraria. d) Recompradas ações para seu cancelamento ) Os dois principais ambientes nos quais os investidores podem negociar ações e outros títulos de venda variável são: a) O mercado de balcão organizado e a SELIC. b) A Cetip e a Selic. c) Bolsa de valores e a Selic. d) Bolsa de valores e mercado de balcão organizado. 24) Complete a frase. Todo IPO é realizado... a) no mercado primário. b) no mercado secundário. c) na BM&FBovespa. d) sob a fiscalização da CVM.

99 25) A decisão de abertura de capital está atrelada: a) À decisão de investimento e financiamento da companhia. b) Às variações do preço das ações da empresa na Bolsa. c) À autorização do Banco Central do Brasil. d) À transformação da empresa de Limitada para Sociedade Anônima. 26) O banco mandatário tem a função de: a) Processar as liquidações físicas e financeiras entre a sua tesouraria e a instituição custodiante. b) Zelar pelo direito dos debenturistas. c) Realizar análise econômico financeira da empresa e definir o preço do título a ser emitido. d) Realizar o marketing da operação ) Em ofertas públicas de títulos e valores mobiliários, o banco coordenador pode fazer a colocação em regime de melhores esforços ou oferta firme. No regime de oferta firme, ao contrário de melhores esforços, o banco coordenador: a) Devolve à empresa emissora os títulos e valores mobiliários não vendidos. b) Compromete-se a comprar os títulos e valores mobiliários não vendidos. c) Não cobra taxas ou custos em caso de fracasso de colocação na operação. d) Além de fazer o lançamento e o encerramento da operação, elabora toda a documentação necessária à oferta pública e registro na CVM.

100 28) O formador de mercado consiste em: a) Pessoa física ou instituição que tem por obrigação formar um preço justo em determinados títulos. b) Pessoa física que avalia financeira e operacionalmente a empresa para formar um preço de mercado. c) Pessoa física ou instituição que se compromete, porém não tem a obrigação de formar um preço justo em determinados títulos. d) Instituição financeira que atua no mercado com taxas mais competitivas. 29) As ofertas públicas podem ser realizadas por preço fixo, bookbuilding ou leilão em bolsa. Ao contrário do preço fixo, o bookbuilding: a) Não há garantias reais. b) Os investidores são informados das condições somente no momento efetivo da venda. c) Os investidores definem previamente as condições nas quais estão dispostos a comprar a oferta. d) O preço da oferta pública é definido pelo órgão competente da empresa e não sofre alterações ao longo do prazo de execução. 100 Respostas Em itálico são os comentários. Em negrito e sublinhado são as respostas corretas. 1) Qual dos tipos de garantia abaixo NÃO se aplica às debêntures? a) Subordinada, ou seja, os credores só têm preferências sobre os acionistas. b) Quirografária, ou seja, sem nenhum tipo de garantia ou preferências. c) Flutuante, ou seja, os credores têm privilégios sobre o ativo total da empresa. d) Carta fiança bancária, ou seja, o banco emissor da carta garante o pagamento dos títulos. - Responder por bom senso,; o banco não garante dívida de empresas. Além dos três tipos, temos também a debênture com garantia real, onde um bem da empresa é alienado.

101 2) A alíquota de IR pago pelo investidor em caso de lucro em operações de Day trade no mercado de ações é de: a) 15%. Compras e vendas em dias diferentes. b) 20%. Compras e vendas de ações no mesmo dia (Day trade) c) 22,5%. d) Varia conforme o prazo de permanência. 3) Uma debênture é conversível em ações quando pode: a) Ser convertida em dinheiro a qualquer momento. b) Ter a taxa de remuneração alterada nas assembleias junto aos debenturistas. c) Ser recomprada pelo emissor quando foir de sua conveniência. d) Ser trocada por ações da companhia emissora em datas determinadas e préestabelecidas ) As debêntures podem ser entendidas como sendo: a) Títulos de crédito emitidos por instituições financeiras para financiamento de projetos. b) Títulos de renda variável que correspondem à fração do capital social da empresa. c) Valores mobiliários emitidos por empresas para financiamento de curto prazo. d) Títulos e valores mobiliários emitidos por empresas como instrumento de financiamento de recursos. A emissão de debêntures não interfere no capital social da empresa; é um título de dívida e possui risco de crédito para quem a compra.

102 5) Assinale a alternativa INCORRETA. a) Os direitos e proventos dos acionistas podem ser: dividendos, direitos de subscrição, juros sobre o capital próprio, bonificação, entre outros. b) Dividendos são pagamentos em dinheiro que representam uma parte dos lucros da empresa. c) As ações podem ser classificadas quanto à sua espécie, isto é, podem ser preferenciais ou ordinárias. d) O valor patrimonial de uma ação é obtido dividindo-se o patrimônio líquido de uma empresa pela quantidade total de dividendos distribuídos. - Valor patrimonial = Patrimônio Líquido / Total de Ações Emitidas ) As notas promissórias são: a) Emitidas com prazo máximo de 360 dias. b) Garantidas pelo agente fiduciário. c) Emitidas para financiamentos de curto e longo prazo. d) Garantidas pelo agente subscritor. 7) A ação preferencial concede ao acionista, entre outras, preferência: a) No direito do voto. b) De venda das ações. c) De recebimento dos dividendos. Podem receber dividendos superiores aos das ações ordinárias. Caso a companhia fique 3 anos sem distribuir dividendos, passa a ter direito a voto. d) No recebimento de bonificação.

103 8) O Sr. João é acionista da empresa XPTO. Recebeu novas ações provenientes da capitalização de reservas vindas de lucros, dá-se a este processo o nome de: a) Bonificação. - A empresa paga bonificações, ou seja, divisão de lucros na forma de ações, ao invés de entregar dinheiro. b) Subscrição. dá ao acionista direito de comprar ações a um preço predeterminado, não dá ações como diz o texto. c) Nova emissão de ações.. emissão de novas ações não é uma distribuição gratuita de ações, como no texto. d) Inplit. trata-se de uma ação de unir ações. 9) Assinale a alternativa correta. a) Existem garantias de retorno no investimento em ações dadas pela bolsa de valores. não existe garantia de retorno em nenhuma aplicação. b) O retorno do investimento em ações depende de uma série de fatores, como o desempenho da empresa e da economia brasileira. - O retorno do investimento em ações depende do resultado da empresa e crescimento da economia. c) O investimento em ações é classificado como de risco em função da renda fixa, que proporciona um investimento mais seguro. renda fixa também é considerada uma aplicação com elevado risco de mercado. d) Bonificações correspondem a prêmios que a empresa distribui aos acionistas. bonificação é um pagamento que a empresa faz aos acionistas na forma de ações ) O chamado direito de subscrição, concede ao acionista o direito de: a) Vender suas ações quando do aumento do capital. b) Receber dividendos sobre novas ações. c) Ter preferência de venda de ações em relação ao acionista copntrolador. d) Adquirir novas ações e manter sua participação relativa ao capital.

104 11) Assinale a alternativa correta. a) O Home Broker é um mecanismo que permite ao investidor negociar ações pela Internet diretamente com a empresa emissora. b) Ações são títulos de renda variável e representam a menor fração do capital de uma empresa de sociedade anônima de capital aberto. c) Ações são títulos de renda mista e representam a menor fração do capital de uma empresa de sociedade anônima de capital fechado. d) As sociedades anônimas podem ter o capital fechado ou aberto. Uma empresa é de capital fechado se suas ações são negociadas na Bolsa de Valores. 12) Um investidor deseja adquirir títulos que possibilitem sua participação no capital social da empresa, e também proporcionem o direito de participar de algumas decisões desta. Para isto, ele deverá adquirir: a) Fundo de Ações. b) Ações Ordinárias. Somente as ações do tipo Ordinárias garantem o direito a voto nas assembleias aos acionistas c) Ações Preferenciais. d) Debêntures ) Representa o direito de alienação de ações conferido aos acionistas minoritários, em caso de alienação de ações realizadas pelos controladores da companhia: a) Tag Along. - Caso os controladores estejam vendendo ações, os minoritários têm o direito de vender pelo mesmo preço no caso de ações ordinárias e 80% do valor para as preferenciais. b) Stop Loss. isso é estratégia de gestão de carteira. c) Dividendos. direito a lucro. d) Direito de subscrição. issto é: no caso de venda de novas ações, a preferência é dos acionistas atuais. 14) Numa operação de Split ocorre:

105 a) Redução do número de ações representativas do capital de uma companhia por desdobramento, sem alteração do capital social. isso é um Inplit. b) Elevação no número de ações representativas do capital de uma empresa por desdobramento, sem alteração do capital social.- O Split é desdobramento de uma ação em duas ou mais ações, sem alteração do capital da empresa. É feito por ações que estão muito caras, dificultando sua negociação na Bolsa. Tem o objetivo de aumentar a liquidez das ações. c) Redução do número de ações representativas do capital de uma companhia por desdobramento, com alteração do capital social. isso só ocorre se a empresa tiver prejuízos elevados, por muito tempo. d) Elevação no número de ações representativas do capital de uma empresa por desdobramento, com alteração do capital social. isso é uma oferta primária de ações;, os acionistas tem direito a bônus de subscrição ) A precificação de ações baseada na análise fundamentalista utiliza: a) Dados conjunturais, projeções de resultados e condições de oferta e demanda de bens e serviços da empresa. - Análise fundamentalista analisa se o preço de mercado da ação está abaixo do valor que ela deveria ter de acordo com o potencial da empresa em gerar lucro. b) A proporção de ações na carteira teórica do Ibovespa. c) Interpretação de gráficos de volumes e preços negociados historicamente. essa é a análise técnica ou grafista. d) O histórico de cotações das ações da empresa em bolsa de valores. trata-se apenas de rentabilidade observada.

106 16) ADRs representam um lote de ações: a) De companhia aberta, não domiciliada nos Estados Unidos, negociado nos Estados Unidos. b) De companhia aberta domiciliada no Brasil, negociado no exterior. c) De companhia aberta domiciliada no exterior, negociado no Brasil isso é um BDR. d) Proveniente exclusivamente no mercado primário do Brasil, negociado no exterior. 17) O segmento de listagem que requer a existência de Tag Alone para 100% das ações negociadas na bolsa de valores é o: a) Tradicional. b) Novo mercado. apenas ações ordinárias. c) Nível 1. informações. d) Nível 2. direito dos minoritários ) Forma de remuneração ao acionista da empresa, calculada sobre o patrimônio líquido da empresa e limitada à variação da taxa de juros de longo prazo (TJLP): a) Dividendos. são lucros, não tem limite. b) Bonificação. são ações, não tem limite. c) Inplit. trata-se de uma estratégia de redução de risco de mercado. d) Juros sobre capital próprio. - Remuneração sobre patrimônio é sempre juros. Veja que TJLP é uma taxa de juros, portanto, deve limitar o pagamento de juros. 19) O direito de subscrição visa: a) Incentivar os acionistas a aumentarem a participação acionária na empresa. b) Valorizar as ações em caso de venda. c) Manter a participação acionária em caso de aumento de capital. d) Aumentar a participação acionária anualmente. 20) O direito de retirada do acionista permite que ele se retire da empresa mediante o

107 reembolso do valor de suas ações, se for contrário à deliberação de assembleia, quando nela forem aprovadas as seguintes matérias: a) Eleição do conselho de administração e mudança do objetivo social da empresa. não dá, eleição do conselho acontece em toda reunião. b) Incorporação ou fusão da companhia e aprovação do parecer do adutor independente. parecer do auditor independente acontece em toda reunião. c) Fusão ou incorporação da companhia e mudança do objetivo social da companhia. Para se retirar da empresa, precisa descaracterizar o investimento do acionista. Mudança no objetivo e fusão altera o que o investidor comprou, portanto, ele pode pedir para sair. d) Eleição do conselho de administração e alteração na estrutura organizacional da companhia. eleição do conselho acontece toda reunião e alteração na estrutura organizacional não é assunto do acionista, mas da diretoria executiva ) O acionista controlador é aquele que detém, individualmente ou em grupo vinculado, o poder de administrar a empresa. Este poder advém: a) Maioria das ações preferenciais. ação preferencial não dá direito a voto, portanto, não permite o controle. b) Maioria das ações ordinárias. c) Ser o maior acionista ordinário, mesmo que não tenha mais da metade. ele será o maior acionista e provavelmente exercerá o controle. Mas nada impede que outros acionistas se unam para efetivar o controle. Empresas assim têm capital pulverizado, ou seja, não há controlador. d) Totalidade das ações ordinárias. não precisa ter todas, só a metade mais 1. 22) As ofertas secundárias de ações são aquelas nas quais são: a) Emitidas novas ações a serem vendidas no mercado. isso é uma oferta primária. b) Vendidos determinados lotes de ações já existentes, pertencentes a algum acionista. - Um acionista que é sócio da empresa antes do IPO resolve vender ações. Isso é uma oferta secundária.

108 c) Recompradas ações para ficarem em tesouraria. d) Recompradas ações para seu cancelamento. 23) Os dois principais ambientes nos quais os investidores podem negociar ações e outros títulos de venda variável são: a) O mercado de balcão organizado e a SELIC. b) A Cetip e a Selic. c) Bolsa de valores e a Selic. d) Bolsa de valores e mercado de balcão organizado. - Bolsa de valores mercado secundário. Mercado de balcão organizado mercado primário e secundário (sem liquidez) Mercado de balcão não organizado mercado primário, não informatizado. Vendas fechadas ) Complete a frase. Todo IPO é realizado... a) no mercado primário. - pode ser um IPO que vende ações dos donos da empresa e não da empresa. Neste caso, é mercado secundário. b) no mercado secundário. pode ser um IPO que vende ações da empresa, gerando capitalização, Nneste caso, é mercado primário. c) na BM&FBovespa. IPOs são sempre realizados no mercado de balcão. d) sob a fiscalização da CVM. Obrigatoriamente, a CVM tem de fiscalizar todo o IPO. 25) A decisão de abertura de capital está atrelada: a) À decisão de investimento e financiamento da companhia. b) Às variações do preço das ações da empresa na Bolsa. as empresas analisam o momento da bolsa, mas não é o fator principal. c) À autorização do Banco Central do Brasil. elas precisam de autorização da CVM. d) À transformação da empresa de Limitada para Sociedade Anônima. normalmente elas já são SA quando fazem abertura de capital.

109 26) O banco mandatário tem a função de: a) Processar as liquidações físicas e financeiras entre a sua tesouraria e a instituição custodiante.- O banco mandatário cuida do operacional. b) Zelar pelo direito dos debenturistas. função do agente fiduciário. c) Realizar análise econômico financeira da empresa e definir o preço do título a ser emitido. função do banco coordenador. d) Realizar o marketing da operação. função do distribuidor. 27) Em ofertas públicas de títulos e valores mobiliários, o banco coordenador pode fazer a colocação em regime de melhores esforços ou oferta firme. No regime de oferta firme, ao contrário de melhores esforços, o banco coordenador: a) Devolve à empresa emissora os títulos e valores mobiliários não vendidos. isso ocorre nos melhores esforços. b) Compromete-se a comprar os títulos e valores mobiliários não vendidos. c) Não cobra taxas ou custos em caso de fracasso de colocação na operação. sempre são cobrados. d) Além de fazer o lançamento e o encerramento da operação, elabora toda a documentação necessária à oferta pública e registro na CVM. sempre é feito ) O formador de mercado consiste em: a) Pessoa física ou instituição que tem por obrigação formar um preço justo em determinados títulos. b) Pessoa física que avalia financeira e operacionalmente a empresa para formar um preço de mercado. preço de mercado é formado pelo mercado. Esse é o preço contábil, ou valor patrimonial. c) Pessoa física ou instituição que se compromete, porém não tem a obrigação de formar um preço justo em determinados títulos. se não tem a obrigação, não serve para nada. d) Instituição financeira que atua no mercado com taxas mais competitivas.

110 29) As ofertas públicas podem ser realizadas por preço fixo, bookbuilding ou leilão em bolsa. Ao contrário do preço fixo, o bookbuilding: a) Não há garantias reais. b) Os investidores são informados das condições somente no momento efetivo da venda. c) Os investidores definem previamente as condições nas quais estão dispostos a comprar a oferta. - No bookbuilding, os investidores definem as condições, especialmente de preço ou taxa de juros. No preço fixo, as condições são predefinidas e, no leilão, as condições são definidas na data do lançamento. d) O preço da oferta pública é definido pelo órgão competente da empresa e não sofre alterações ao longo do prazo de execução Fundos de Investimento Fundos de investimento é um capítulo longo da prova, porém não é difícil. Você vai enfrentar somente 04 questões (5%) sobre este assunto. Você deve conseguir acertar pelo menos 3 questões deste capítulo. Mas não é um ponto central da prova, portanto, vamos ver os principais pontos e partir para capítulos mais relevantes. 9.1 Organização dos fundos de investimento Operar os produtos financeiros diretamente exige tempo e conhecimento. Poucas pessoas têm este tempo. Para isso, foram criados os fundos de investimentos, que permitem ao aplicador realizar boas aplicações sem precisar controlar diretamente os produtos financeiros. Um fundo de investimento é composto por cotistas (investidores) e reaplica o dinheiro em produtos financeiros. Dependendo do tipo de produto financeiro, a classificação do fundo muda.

111 111

112 Um fundo de investimento normalmente é um FIC (fundo de investimento em cotas). Este fundo de investimento em cotas deve aplicar em fundos de investimento do mesmo tipo. Por exemplo, um FIC renda fixa deve aplicar num fundo de investimento em renda fixa. Os donos de um fundo de investimento são os investidores. Por isso, eles são os responsáveis. Ganham e perdem dinheiro, e têm de pagar as dívidas do fundo, se houver estas existirem. O banco apenas ganha a taxa de administração. Os fundos são organizados de forma simuilar a um condomínio. O banco não pode interferir na administração do fundo (chinese wall) e não pode aplicar seus recursos no fundo de investimento administrado por ele. 112 Organização do Fundo de Investimento Administrador (síndico): administra o fundo. Gestor (zelador): realiza as aplicações. Distribuidor (corretor): vende. Custodiante (porteiro): guarda os títulos. Auditor (conselho fiscal): audita. Cotista (condômino): dono. Assembleia de Cotistas: reunião dos cotistas. Pode trocar o administrador, alterar taxa de administração, etc. Fechamento para aplicações não é problema. Pode fazer a hora que quiser. Pode reabrir a hora que quiser. Vale para novos cotistas e antigos.

113 Fechamento para resgate é problema. Acontece principalmente por falta de liquidez no mercado. Deve ser comunicado à CVM. Vale para todos. 9.2 Tipos de Fundos de investimento As pessoas aplicam com objetivos diferentes, E para isso, existem fundos diferentes. 113 Relação dos tipos de fundo de investimento. O cliente aplica num FIC, o FIC aplica num FI, o FI aplica no mercado. Composição da Carteira dos Fundos de Investimentos

114 Referenciado Título Públicos 80% - PL Renda Fixa 100% PL RF - CP Multimercado Renda Fixa CP Debêntures 114 e NP Ações Ações 67% PL Não possui concentração Cambial Dólar 80% - PL Dívida Externa Eurobonds 80% Regras dos Fundos Fundos Fechados Não é permitido resgatar. Ideal para quem não precisa realizar resgates. Normalmente, tem melhor rentabilidade, pois podem se expor mais ao risco de liquidez. Fundos com Carência Resgate antecipado, têm perda do rendimento. Fundo Exclusivo Fundo para um aplicador só e seus familiares e colegas de trabalho. Tem vantagem tributária na alteração de posição de um aplicador e só tem regulamento.

115 Fundo de Curto Prazo Superconservador. Aplica em títulos públicos de curto prazo (LTNs e LFTs). O prazo médio da carteira não pode passar de 60 dias e o prazo máximo do título mais longo não pode ultrapassar 375 dias. Se não obedecerem as duas regras, é um fundo de longo prazo. Se o fundo não tiver nenhuma destas características, como é o caso da maioria dos fundos vendidos pelos bancos, trata-se de um fundo aberto de longo prazo. 9.4 Fundo Ativo ou Passivo Fundo Ativo Busca superar o benchmark. Mais arriscado. Fundos de ações e cambial precisam escrever no nome do fundo que é um fundo ativo (exemplo: fundo de ações ativo). Fundo Passivo Busca acompanhar o benchmark (sempre um pouco abaixo por causa da taxa de administração) Regras de cotização e resgate

116 Aplicação de Recursos e Compra de Ativos por parte dos Gestores 116 Resgate de Recursos e Venda de Ativos por parte dos Gestores

117 117 Conhecida no início do dia. O seu cálculo é efetuado com base no valor do PL do dia anterior, acrescido de um CDI. Faz o resgate na hora. São Utilizados por fundos conservadores: Fundos de Curto Prazo, Referenciados e Renda

118 118 Note que sábado e domingo não contam. 9.6 Taxas dos fundos Taxa Taxa de Administração (diária) - mesmo que o fundo tenha rentabilidade negativa. Taxa de Performance (semestral) Taxa de Ingresso (rara) Taxa de Saída

119 O fundo deve arcar com todas as despesas, como corretagem, auditoria, salários, e correspondência. 119

120 9.7 Tributação Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo Tudo, exceto fundo de ações 120

121 Cota O come cotas serve para antecipar a cobrança para fundos de investimento (o governo tem pressa de receber). Cota Cota Cota A apuração do IR através do come-cotas ocorre a cada 6 (seis) meses, no último dia útil dos meses de maio e novembro de cada ano. Só incide sobre o valor do rendimento. 121 Cota Cota Menor alíquota possível (15% para LP e 20% para CP) Reduz a quantidade de cotas Ações

122 9.7.2 Fundos de ações 122

123 Questões Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo 1) Um fundo de investimento com administração ativa tem como característica: a) Seu objetivo é acompanhar o benchmark b) Seu objetivo é superar o benchmark. c) Não perder para o CDI. d) Não permitir rentabilidade negativa. 2) Pode-se apontar como uma das vantagens de um fundo exclusivo: a) Não há regulamento. b) Não cobra taxa de administração. c) Não há incidência de tributos na fonte, ou seja, a tributação é feita apenas na declaração anual. d) Nenhuma das alternativas acima está correta ) Com relação à tributação de fundos de investimento, assinale a afirmação INCORRETA. a) Fundos de curto prazo terão come-cotas semestral de 25% dos rendimentos. b) Fundos de longo prazo terão come-cotas semestral de 15% dos rendimentos. c) A alíquota de tributação para fundos de curto prazo é de 22,5% sobre rendimentos com até 6 meses e 20% sobre rendimentos acima de 6 meses. d) O acerto de alíquotas, tanto para fundos de curto prazo como para fundos de longo prazo, é sempre no momento do resgate. 4) Os fundos de investimento: a) Podem ser considerados um produto de ativo. b) Usam o CNPJ do banco. c) É um condomínio de pessoas com objetivo comum de investimento. d) são fiscalizados pela ANBIMA.

124 5) Um gerente vem acompanhando a rentabilidade de um fundo de ações mensalmente e notou que esse fundo rende sempre entre 0,10 a 0,15 pontos percentuais a menos que o Ibovespa. Esse fundo: a) É provavelmente um fundo de ações ativo em Ibovespa. b) É provavelmente um fundo de ações passivo em Ibovespa. c) É provavelmente um fundo de ações neutro. d) É provavelmente um fundo que tem em sua carteira no mínimo 51% em ações da Petrobrás. 6) O termo Chinese Wall se refere à: a) Separação entre fundos e clubes de investimento. b) Separação de funções entre gestor e administrador. c) Separação de funções entre administrador de recursos de terceiros e próprios. d) Separação de funções entre gestor e custodiante ) Com relação ao texto a rentabilidade obtida no passado não é garantia de resultados futuros, pode-se afirmar que a) O texto nem sempre é verdadeiro, pois há fundos conservadores que constantemente replicam sua rentabilidade. b) Ele deve vir em destaque no regulamento do fundo. c) Trata-se de um excesso de zelo do administrador do fundo, apenas. d) Ele deve vir em todo material de divulgação de informação sobre o fundo para o investidor.

125 8) Segundo a classificação de fundos da ANBIMA, um fundo é considerado alavancado quando: a) A carteira do fundo é formada por títulos de renda fixa com elevado risco de crédito. b) Existe a chance de que se perca mais que o patrimônio líquido do fundo. c) O fundo opera com derivativos. d) Quando a própria instituição financeira administradora do fundo coloca recursos próprios nestes fundos. 9) Dentre os documentos abaixo, qual deles permite ao investidor tomar ciência dos riscos de um fundo? a) Regulamento. b) Termo de Adesão. c) Lâmina. d) Prospecto ) Suponha dois fundos de renda fixa com aplicação em juro prefixado. O Fundo A tem duração de 6 meses e o Fundo B, duração de 3 meses. Frente a uma queda na taxa de juros, podemos concluir que: a) O Fundo A ganha mais que o Fundo B. b) O Fundo A perde mais que o Fundo B. c) Ambos ganham o mesmo percentual. d) Ambos perdem o mesmo percentual. 11) O Imposto de Renda sobre aplicações financeiras incide sobre o rendimento: a) Sempre antes da incidência do IOF. b) Sempre que houver lucro, mas antes da incidência de IOF. c) Sempre que houver lucro, mas após a incidência de IOF. d) Sempre que houver lucro, mas somente no vencimento, independente do tipo de aplicação.

126 12) Rogério tem aplicação em um fundo de renda fixa no Banco Alameda, que acabou de anunciar que está em liquidação judicial. Ele fica muito nervoso, temendo que vá perder todo seu dinheiro aplicado no fundo. Seu gerente o acalma, dizendo que, uma vez que sua aplicação era de R$15.000,00, ele está garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). O gerente está: a) Errado, pois o fundo de investimento não conta com a garantia do FGC. b) Certo, pois qualquer aplicação no banco conta com a garantia do FGC. c) Errado, pois o FGC só garante até R$6.000,00. d) Certo, pois o FGC garante qualquer investimento até R$ , Respostas Em itálico são os comentários. Em negrito e sublinhado são as respostas corretas. 1) Um fundo de investimento com administração ativa tem como característica: a) Seu objetivo é acompanhar o benchmark.. isto é objetivo de fundo passivo. b) Seu objetivo é superar o benchmark. - Benchmark, comparação entre desempenho de um fundo e referencial. CDI, SELIC para Renda Fixa, IBOVESPA para ações, dólar para fundos cambiais. Outros benchmarkings de bolsa de valores são IBRx50, IBRx100, Smal, ISE, Índice de Energia Elétrica. c) Não perder para o CDI.. CDI é para ser referência de fundo DI ou benchmark apenas para renda fixa, não para ações. Linguagem coloquial. d) Não permitir rentabilidade negativa.. Nenhum fundo dá esta garantia. Nos fundos, vêm escrito que a rentabilidade dos mesmos pode ser negativa. 2) Pode-se apontar como uma das vantagens de um fundo exclusivo: a) Não há regulamento. - Há regulamento, gestor e administrador, como um fundo normal. b) Não cobra taxa de administração. - Se tem gente trabalhando, estas pessoas serão pagas. c) Não há incidência de tributos na fonte, ou seja, a tributação é feita apenas na

127 declaração anual. Não, existm tributos na fonte, mas permite ao investidor trocar de posição sem pagar impostos. d) Nenhuma das alternativas acima está correta. 3) Com relação à tributação de fundos de investimento, assinale a afirmação INCORRETA. a) Fundos de curto prazo terão come-cotas semestral de 25% dos rendimentos. b) Fundos de longo prazo terão come-cotas semestral de 15% dos rendimentos. - Correto, esta é a menor alíquota para fundo de longo prazo. c) A alíquota de tributação para fundos de curto prazo é de 22,5% sobre rendimentos com até 6 meses e 20% sobre rendimentos acima de 6 meses. - Correto, até 6 meses é 22,5%, depois, baixa 2,5 P.P a cada 6 meses. O fundo de CP não pode passar de um ano, portanto será de, no mínimo, 20%. d) O acerto de alíquotas, tanto para fundos de curto prazo como para fundos de longo prazo, é sempre no momento do resgate. - Correto, por isso o com- cotas cobra o mínimo. Tributação de RF, não importa o prazo, começa com 22,5% para menos de 6 meses e cai 2,5% a cada 6 meses, chegando a 15% no final. Ações é de 15%. É um fundo de ações fundos com mais de 50% do capital investido em ações ) Os fundos de investimento: a) Podem ser considerados um produto de ativo. b) Usam o CNPJ do banco. c) É um condomínio de pessoas com objetivo comum de investimento. d) São fiscalizados pela ANBIMA.

128 5) Um gerente vem acompanhando a rentabilidade de um fundo de ações mensalmente e notou que esse fundo rende sempre entre 0,10 a 0,15 pontos percentuais a menos que o Ibovespa. Esse fundo: a) É provavelmente um fundo de ações ativo em Ibovespa. b) É provavelmente um fundo de ações passivo em Ibovespa. c) É provavelmente um fundo de ações neutro. d) É provavelmente um fundo que tem em sua carteira no mínimo 51% em ações da Petrobrás. 6) O termo Chinese Wall se refere à: a) Separação entre fundos e clubes de investimento. b) Separação de funções entre gestor e administrador. c) Separação de funções entre administrador de recursos de terceiros e próprios. - Objetivo é que o banco não use os recursos do fundo a seu favor. Por exemplo, que o fundo compre ações que o banco quer vender. d) Separação de funções entre gestor e custodiante ) Com relação ao texto a rentabilidade obtida no passado não é garantia de resultados futuros, pode-se afirmar que a) O texto nem sempre é verdadeiro, pois há fundos conservadores que constantemente replicam sua rentabilidade. - A ANBIMA não vai mandar divulgar uma frase que nem sempre é verdadeira. b) Ele deve vir em destaque no regulamento do fundo. - Em todo material, deve vir em destaque. c) Trata-se de um excesso de zelo do administrador do fundo, apenas. - É uma exigência. d) Ele deve vir em todo material de divulgação de informação sobre o fundo para o investidor. 8) Segundo a classificação de fundos da ANBIMA, um fundo é considerado alavancado quando:

129 a) A carteira do fundo é formada por títulos de renda fixa com elevado risco de crédito. b) Existe a chance de que se perca mais que o patrimônio líquido do fundo. - Um fundo alavancado aplica dinheiro que não tem. Por isso, pode perder mais do que tudo que os cotistas aplicaram. São, por exemplo, operações a descoberto, swaps e mercado de futuros. c) O fundo opera com derivativos. - Se opera com derivativos, mas sem alavancagem. Por exemplo, compra de opções não é uma alavancagem. d) Quando a própria instituição financeira administradora do fundo coloca recursos próprios nestes fundos. 9) Dentre os documentos abaixo, qual deles permite ao investidor tomar ciência dos riscos de um fundo? a) Regulamento. - Não fala de risco, fala das regras. b) Termo de Adesão. - Apenas diz que o cliente tem ciência e leu o prospecto. c) Lâmina. Uma propaganda, não regulamentada pela ANBIMA. d) Prospecto ) Suponha dois fundos de renda fixa com aplicação em juro prefixado. O Fundo A tem duração de 6 meses e o Fundo B, duração de 3 meses. Frente a uma queda na taxa de juros, podemos concluir que: a) O Fundo A ganha mais que o Fundo B.- Os fundos de renda fixa com taxa prefixada apresentam ganhos quando ocorrer queda na taxa de juros. b) O Fundo A perde mais que o Fundo B. c) Ambos ganham o mesmo percentual. d) Ambos perdem o mesmo percentual.

130 11) O Imposto de Renda sobre aplicações financeiras incide sobre o rendimento: a) Sempre antes da incidência do IOF. b) Sempre que houver lucro, mas antes da incidência de IOF.. - Se acontecer, o investidor pode perder dinheiro, pois o IOF é regressivo e relativo ao prazo aplicado. c) Sempre que houver lucro, mas após a incidência de IOF. d) Sempre que houver lucro, mas somente no vencimento, independente do tipo de aplicação.. - Não, tem o come-cotas que tira as cotas durante o período, não somente no resgate. 12) Rogério tem aplicação em um fundo de renda fixa no Banco Alameda, que acabou de anunciar que está em liquidação judicial. Ele fica muito nervoso, temendo que vá perder todo seu dinheiro aplicado no fundo. Seu gerente o acalma, dizendo que, uma vez que sua aplicação era de R$15.000,00, ele está garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). O gerente está: a) Errado, pois o fundo de investimento não conta com a garantia do FGC. b) Certo, pois qualquer aplicação no banco conta com a garantia do FGC. c) Errado, pois o FGC só garante até R$6.000,00. d) Certo, pois o FGC garante qualquer investimento até R$ ,00. Apenas depósitos à vista (CC) e à prazo (CDB), LCI entre outros são garantidos pelo FGC. 130

131 10 Outros Fundos de Investimentos Capítulo dos mais simples do Agente Autônomo. São duas questões na prova e vamos buscar acertá-las. Trata-se de fundos de investimento que são sempre fechados e comercializados na Bovespa. Os bancos podem comercializar, mas somente através do mercado de balcão, jamais através da estrutura do banco comercial. 131

132 Fundo de Direto Creditório (FIDC) Captam dinheiro do investidor para antecipação de recebíveis e outros direitos de crédito Funcionam como uma factoring com capital de terceiros. Normalmente compram direitos creditórios dos bancos. O investidor vira um banqueiro, recebe 100% da taxa de juros pagas por clientes. Precisam aplicar 50% em direitos Creditórios. Aplicação mínima R$ 25 mil. Cotas Subordinadas: não podem ser resgatadas ou amortizadas antes do resgate das cotas seniores. Cotas Sênior: têm preferência para resgate e rendimento. 132

133 Fundo Off Shore Fundo constituído fora do Brasil que aplica no Brasil. 133

134 O cliente aplica num FIC, o FIC aplica num FI, o FI aplica no mercado. Título Públicos Debêntures e NP 134 Derivativos Off Shore Ações Fundos Índices Fundos Imobiliários Imóveis FIDC Direitos Creditórios

135 Questões Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo 1) A respeito do PIBB Fundo Índice Brasil 50: I É um fundo cujo objetivo do investimento é acompanhar o IBrX-50. II AS cotas são denominadas PIBBs e representam uma fração ideal do patrimônio do fundo. III O fundo é constituído sob forma de condomínio aberto. É correto afirmar: a) I e III. b) I e II. c) II e III. d) I, II e III ) Os fundos de investimento imobiliário no modelo brasileiro: a) Apresentam alta tributação em relação aos demais fundos em virtude da alta rentabilidade. b) Aplicam recursos no desenvolvimento de novos empreendimentos imobiliários ou em imóveis prontos. c) Não são negociáveis no mercado secundário. d) São fundos fechados, portanto, permitem o resgate das cotas. 3) O valor da aplicação inicial em um fundo de investimento de direitos creditórios deve ser, no mínimo: a) R$ 20 mil. b) R$ 25 mil. c) R$ 50 mil. d) Depende do administrador.

136 4) A respeito dos fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FDICs) no Brasil, analise as seguintes afirmações: I.O FIDC busca criar um mercado de securitização mais eficiente na medida em que dispensa a criação de uma nova companhia. II. A principal característica de um FIDC é que esse tipo de fundo deve ter, no mínimo, 50% do seu patrimônio líquido constituído por direitos creditórios. III. III. O cotista que possui cotas da classe sênior somente receberá o pagamento, pelo resgate ou amortização de suas cotas, depois que o cotista da classe subordinada houver recebido. 136 Estão corretas, somente: a) I e II. b) I e III. c) II e III. d) I, II e III. 5) São considerados fundos off-shore: a) Aqueles constituídos dentro do Brasil, mas que aplicam em ativos fora do Brasil. b) Todo fundo constituído fora do Brasil. c) Aqueles constituídos fora do Brasil, mas que aplicam em ativos dentro do Brasil. d) Todo fundo constituído dentro do Brasil. 6) Um cliente aplicou em um fundo de investimento que pode alavancar até 300% do seu patrimônio líquido. Isso significa que: a) Ele pode perder neste fundo até 300% do valor que aplicou. b) Ele pode ganhar neste fundo até 300% do valor que aplicou. c) Ele pode perder neste fundo até 300% do valor atualizado que tem aplicado. d) Ele pode ganhar neste fundo até 300% do valor atualizado que tem aplicado.

137 7) O PIBB é: a) Um fundo aberto destinado a investidores qualificados. b) Um ETF cujas cotas são negociadas em bolsa. c) Um valor mobiliário negociado no mercado futuro. d) Um fundo em participações. 8) Um fundo que tem por norma distribuir aos cotistas 95% dos lucros auferidos em forma de dinheiro, provavelmente. é: a) Um FIDC. b) Fundo em Participações. c) Fundo Imobiliário. d) Fundo Multimercado ) Uma característica dos fundos fechados é possibilitar ao cotista: a) Garantia de recursos aplicados pelo administrador do fundo. b) Menor taxa de administração. c) Negociar suas cotas no mercado secundário. d) Total liquidez. 10) A convocação da assembleia geral de um fundo de investimento deverá ser encaminhada a cada cotista com pelo menos: a) 5 dias de antecedência. b) 10 dias de antecedência. c) 1 mês de antecedência. d) 2 meses de antecedência.

138 Respostas 1) A respeito do PIBB Fundo Índice Brasil 50: I É um fundo cujo objetivo do investimento é acompanhar o IBrX-50. II AS cotas são denominadas PIBBs e representam uma fração ideal do patrimônio do fundo. III O fundo é constituído sob forma de condomínio aberto. 138 É correto afirmar: a) I e III. b) I e II. c) II e III. d) I, II e III. Uma cota é parecida com uma ação, negociada diretamente na bolsa. Somente acima de 200 mil cotas pode-se converter o fundo em ações. 2) Os fundos de investimento imobiliário no modelo brasileiro: a) Apresentam alta tributação em relação aos demais fundos em virtude da alta rentabilidade. são isentos de IR. b) Aplicam recursos no desenvolvimento de novos empreendimentos imobiliários ou em imóveis prontos. c) Não são negociáveis no mercado secundário. todos os fundos podem ser negociados no mercado secundário, especialmente, os imobiliários, pois estes não têm resgate. d) São fundos fechados, portanto, permitem o resgate das cotas. são fechados, portanto não permitem o resgate de cotas 3) O valor da aplicação inicial em um fundo de investimento de direitos creditórios deve ser, no mínimo: a) R$ 20 mil. b) R$ 25 mil.

139 c) R$ 50 mil. d) Depende do administrador. 4) A respeito dos fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FDICs) no Brasil, analise as seguintes afirmações: I.O FIDC busca criar um mercado de securitização mais eficiente na medida em que dispensa a criação de uma nova companhia. II. A principal característica de um FIDC é que esse tipo de fundo deve ter, no mínimo, 50% do seu patrimônio líquido constituído por direitos creditórios. IV. III. O cotista que possui cotas da classe sênior somente receberá o pagamento, pelo resgate ou amortização de suas cotas, depois que o cotista da classe subordinada houver recebido. 139 Estão corretas, somente: a) I e II. b) I e III. c) II e III. d) I, II e III. 5) São considerados fundos off-shore: a) Aqueles constituídos dentro do Brasil, mas que aplicam em ativos fora do Brasil. b) Todo fundo constituído fora do Brasil. c) Aqueles constituídos fora do Brasil, mas que aplicam em ativos dentro do Brasil. d) Todo fundo constituído dentro do Brasil. 6) Um cliente aplicou em um fundo de investimento que pode alavancar até 300% do seu patrimônio líquido. Isso significa que: a) Ele pode perder neste fundo até 300% do valor que aplicou. b) Ele pode ganhar neste fundo até 300% do valor que aplicou. c) Ele pode perder neste fundo até 300% do valor atualizado que tem aplicado. - pode

140 perder o valor da alavancagem do que tem aplicado, não do que aplicou inicialmente. Quanto ao retorno, não é possível afirmar apenas quanto à perda. d) Ele pode ganhar neste fundo até 300% do valor atualizado que tem aplicado. 7) O PIBB é: a) Um fundo aberto destinado a investidores qualificados. trata-se de um fundo fechado, o resgate é em ações e as cotas, negociadas em bolsa. b) Um ETF cujas cotas são negociadas em bolsa. c) Um valor mobiliário negociado no mercado futuro. negociado no mercado à vista. d) Um fundo em participações. é um fundo de ações ) Um fundo que tem por norma distribuir aos cotistas 95% dos lucros auferidos em forma de dinheiro, provavelmente. é: a) Um FIDC. b) Fundo em Participações. c) Fundo Imobiliário. - O fundo imobiliário deve distribuir 95% do lucro, ficando com 5% do lucro como remuneração para o administrador. d) Fundo Multimercado. 9) Uma característica dos fundos fechados é possibilitar ao cotista: a) Garantia de recursos aplicados pelo administrador do fundo. não há garantia b) Menor taxa de administração. não necessariamente. c) Negociar suas cotas no mercado secundário. d) Total liquidez. não tem liquidez garantida.

141 10) A convocação da assembleia geral de um fundo de investimento deverá ser encaminhada a cada cotista com pelo menos: a) 5 dias de antecedência. b) 10 dias de antecedência. c) 1 mês de antecedência. - Igual ao condomínio. d) 2 meses de antecedência. 141

142 11 Securitização de recebíveis Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo Vale apenas uma questão na prova. Mas se refere a apenas um conceito. Portanto, é fácil acertar essa questão. Tudo começa numa relação de empréstimo. Há um devedor e um credor. Esse credor resolve ceder, ou seja, vender esse crédito que ele tem para uma empresa securitizadora. A empresa, portanto, pagará ao credor o valor da dívida. Essa securitizadora, tem por objetivo vender essa dívida. Para isso, ela procura um investidor que queira comprar essa dívida e receber juros. Nesse processo, ela emite o CRI Certificado de Recebíveis para o investidor. O Investidor passa a ganhar os juros, que são representados pela remuneração do CRI. A Securitizadora ganha na intermediação desse negócio, ou seja, o preço que ela compra do Credor, para o preço que ela vende para o Investidor e também na diferença do juros que ela recebe para os juros que ela paga no CRI. 142 Quem paga a rentabilidade do CRI é a securitizadora, que continua com o direito creditório na mão. Ela não vendeu o direito creditório para o investidor. Ela vendeu o CRI, que tem lastro neste e em vários outros direitos creditórios. Quem assume o risco de crédito da operação é a securitizadora. Se o devedor paga corretamente a dívida, a securitizadora ganha, pois a remuneração que ela passa para o CRI é menor do que a que ela recebe de juros. E ainda há a diferença nos preços de compra e venda dos direitos creditórios. Para o investidor, o CRI é interessante por reduzir o risco de crédito, pois ele está comprando um produto da securitizadora, ou seja: o risco de crédito que ele assume é o da securitizadora, e não dos devedores. O FIDIC, que é um fundo visto no capítulo anterior, também é uma operação de securitização. Veja que o banco cede a dívida dos seus clientes ao FIDIC, que revende cotas sêniors aos investidores. Para dar mais garantias e minimizar os riscos, o próprio banco fica com as cotas sêniors, que os investidores receberão depois.

143 143

144 12 Clubes de Investimento Mais um conteúdo simples da prova de Agente Autônomo. São duas questões na prova e vamos colocar mais 2 pontos no caixa. Trata-se de clubes de investimentos criados geralmente por pequenos investidores (mas nada impede grandes investidores de formarem um clube) para aplicar recursos no mercado de ações. É como um pequeno fundo de ações. Clubes de investimentos são pequenos fundos constituídos por um grupo restrito de pessoas. Esse grupo vai procurar uma corretora para abrir esse clube. A diferença entre um clube e um fundo de investimento é que no clube a administração do clube fica por conta da corretora. Já a gestão do clube é por conta dos cotistas. No fundo, tanto a administração quanto a gestão ficam por conta da corretora. 144 As limitações de um clube de investimento: -precisa ser composto no mínimo 3 pessoas, e, no máximo, 50; -um investidor não pode ter mais de 40% das cotas do clube; -deve-se aplicar pelo menos 51% do patrimônio do clube em ações; -é obrigado a ter uma assembleia anual dos cotistas. Essa assembleia não precisa ser presencial, podendo ser realizada por meios eletrônicos; -um clube pode operar com derivativos, mas há limites para operações de alavancagem.

145 13 Matemática Financeira Este é um capítulo longo. Matemática Financeira consiste em um curso de, pelo menos, um semestre inteiro na faculdade. Todo o conteúdo de Matemática Financeira está no edital da Ancord, que não só exige os conceitos de matemática financeira, como também a habilidade de aplica-la operando uma calculadora financeira. Na prova, você pode (e deve) levar uma calculadora financeira. Na prática, você vai enfrentar 4 questões desse assunto na prova, ou seja, um assunto muito extenso para poucas questões. A boa notícia é que a Ancord não se aprofunda em matemática financeira, cobrando apenas conceitos básicos. Das quatro questões, talvez apenas uma exija o uso da calculadora. Portanto, não vamos nos aprofundar nesse conteúdo, e nem vamos ensinar a utilizar a calculadora. Se você já tem o domínio, você terá um ponto ganho na prova. Se você não tem, não é o momento de aprender a usar essa calculadora. Use esse tempo estudando mercado de capitais e derivativos, que juntos somam 32 pontos na prova Juros Simples e Juros Compostos n

146 Os juros simples incidem somente sobre o principal, ou seja, pelo valor investido. Mês Capital aplicado Juros (1% ao mês) Montante final Rentabilidade acumulada (%) Janeiro R$ ,00 R$ 100,00 R$ ,00 1% Fevereiro R$ ,00 R$ 100,00 R$ ,00 2% Março R$ ,00 R$ 100,00 R$ ,00 3% Abril R$ ,00 R$ 100,00 R$ ,00 4% Maio R$ ,00 R$ 100,00 R$ ,00 5% Junho R$ ,00 R$ 100,00 R$ ,00 6% 146 A capitalização composta terá incidência também sobre o valor ganho nos juros, ou seja, os juros ganhos em um mês são reinvestidos e rendem juros no próximo mês. Mês Capital aplicado Juros (1% ao mês) Montante final Rentabilidade acumulada (%) Janeiro R$ ,00 R$ 100,00 R$ ,00 1% Fevereiro R$ ,00 R$ 101,00 R$ ,00 2,01% Março R$ ,00 R$ 102,01 R$ ,01 3,03% Abril R$ ,01 R$ 103,03 R$ ,04 4,06% Maio R$ ,04 R$ 104,06 R$ ,10 5,10% Junho R$ ,10 R$ 105,10 R$ ,20 6,15% 13.2 Desconto Desconto simples A operação de desconto simples significa retirar os juros. Ou seja, se numa determinada aplicação teríamos R$ ,00 após 12 meses aplicados em 1% ao mês, quanto teríamos se resgatássemos a aplicação hoje, abrindo mão da rentabilidade dos juros? Este é o conceito de

147 Valor Presente. As calculadoras financeiras calculam o valor presente de uma operação de desconto. Aqui vamos entender o fundamento. D = N x i x t Onde: D = Desconto N = Valor nominal ou de face i = taxa de desconto t = prazo Exemplo: No caso de um título de valor de face de R$ 1.000,00 aplicado por 12 meses com taxa de juros de 1% ao mês, qual o valor do desconto? D = x 0,01 x 12 = 120,00 E qual seria o valor presente do título, se resgatássemos hoje? VP = ,00 = R$ 880,00 Portanto, para acharmos o valor presente de um título, precisamos calcular o desconto e em seguida subtraí-lo do valor de face Desconto Composto Para calcular o desconto na capitalização composta, seria necessário o uso da calculadora, pois a conta fica muito trabalhosa no papel. A equação do Desconto composto seria: D = N x [(1+ i) t -1] Exemplo: No caso de um título de valor de face de R$ 1.000,00 aplicado por 12 meses com taxa de juros de 1% ao mês, qual o valor do desconto? D = 1000 x [1, ] = 126,82 E qual seria o valor presente do título, se resgatássemos hoje? VP = 1000,00-126,82 = R$ 873, Taxa real e taxa nominal A taxa real mostra o quanto se ganha acima da inflação, indicando assim a evolução do seu poder aquisitivo.

148 Equação: Taxa real = {[(1+ Tx Nominal)/(1+ inflação)]-1}x100 Exemplo: A inflação em 2013 foi de 6%. Você estava aplicado num fundo que rendeu 11% no mesmo período. Qual foi o retorno real desse fundo? Taxa real = {[(1+0,11)/(1+0,06)]-1}x100 = {[1,11/1,06]-1}x100 Taxa real = 4,72% 13.4 Taxa conjunta A taxa conjunta é quando dois ou mais índices são utilizados para o cálculo da rentabilidade. Veremos no próximo capítulo que as NTN-B, um título público federal, têm sua rentabilidade calculada dessa maneira, ou seja, com dois índices. A NTN B remunera a inflação medida pelo IPCA e mais uma taxa de juros pré-fixada. Exemplo: Suponha uma NTN-B que rende IPCA + 5,5%. A inflação em um ano está em 6,5%. Qual foi a rentabilidade da NTN-B? I c = [(1+i 1 )x(1+i 2 )-1]x100 I c = [(1,055)x(1,065)-1]x100 I c = 12,36% Taxa Equivalente Conceito: é a taxa equivalente de um período, aplicado em outro período. Como, por exemplo, a taxa equivalente em um ano do rendimento de 1% ao mês. Como se utilizam os juros compostos nessas fórmulas, a taxa equivalente ao ano deve ser calculada utilizando a fórmula de juros compostos. I eq = [(1+i 1 ) n -1] x 100 Exemplo: qual a taxa equivalente ao ano de uma aplicação que rende 2% ao mês? I eq = [(1,02) 12-1] x 100 = 26,82% 13.6 Tabela Price As prestações tem o mesmo valor durante todo o período. Os bancos na maioria das vezes concedem empréstimos utilizando a tabela Price, uma vez que o valor da parcela é constante. O cálculo é feito pela HP. Exemplo: Um empréstimo de R$ , com taxa de juros de 2% ao mês, a ser pago em 10 meses. Qual será o valor da parcela?

149 Mês Prestação Juros Amortização Saldo Devedor 0 0,00 0,00 0, , ,27 200,00 913, , ,27 181,73 931, , ,27 163,10 950, , ,27 144,10 969, , ,27 124,72 988, , ,27 104, , , ,27 84, , , ,27 64, , , ,27 43, , , ,27 21, ,44 0,00 TOTAL , , ,00 0, Tabela SAC As prestações variam, ficando cada vez menores. O valor da amortização da dívida fica constante. Não terá cálculo dessa tabela, pois essa conta não tem como ser feita nem na HP. Para fazer uma Tabela SAC é necessário programar o Excel, ou usar um programa na Internet. Um link recomendado é Tabela SAC Um investidor pegou um empréstimo de R$ 10 mil e irá pagar em 10 meses pela tabela SAC, com juros de 5% a.m.

150 Retorno de um investimento Algumas ferramentas demonstrarão ao investidor se determinada aplicação é ou não um bom investimento. A principal delas: TIR Taxa Interna de Retorno TIR A taxa interna de retorno serve para calcular o retorno de um valor investido em um negócio. Assim, basicamente se calcula a TIR como um dos instrumentos para viabilidade de um negócio. Diretamente associado a TIR está a TMA Taxa mínima de atratividade. O projeto em questão é viável e atrativo quando a TIR é maior que a TMA. Se a TIR for menor que a TMA, significa que é melhor utilizar o dinheiro para investir em títulos públicos, por exemplo, do que arriscá-lo em um negócio. Em um exemplo numérico, se a TIR de um projeto é de 17%, significa que o negócio ainda é atrativo, pois se uma aplicação segura em títulos públicos federais rende atualmente 11%, o retorno no empreendimento é melhor. Porém se a taxa de juros chegar a 20%, o negócio deixa de ser atrativo, pois passa a ser mais interessante a aplicação em Títulos Públicos, que rendem mais com risco bem menor. É por conta disso que a alta dos juros freia a economia. Com juros

151 muito altos, muitos negócios deixam de ser atrativos e o empresário prefere aplicar o dinheiro a empreender. 151

152 14 Produtos Financeiros Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo Este é um capítulo que vai ser tranquilo para o Agente Autônomo. Os produtos financeiros fazem parte do seu dia a dia, mesmo que seu foco seja o mercado de capitais. Você irá enfrentar 7 questões a respeito deste assunto. Neste capítulo, consideramos que acertar 5, das 7 questões da prova, já é um bom resultado. As questões normalmente misturam os produtos financeiros com o risco que eles têm. Cerca de 2 questões apenas irão abordar o funcionamento dos títulos, portanto não vale gastar muito tempo neste conteúdo, que é extenso e complexo. 152 Os produtos financeiros são títulos. A mistura destes títulos compõe um fundo de investimento. Na tabela seguinte está a relação de todos os títulos e seus riscos. Ela é a parte mais importante deste capítulo.

153 153

154 14.1 Funcionamento dos títulos de dívida Os títulos de dívida podem ser públicos (LTN, NTNs, LFT). Neste caso, não existe o risco de crédito, apenas de mercado. Os títulos privados são emitidos por bancos (CDBs) e empresas (notas promissórias e debêntures). LTN (10% a.a.) ou Nota Promissória R$ R$ 910,00 (Vendida com deságio de 10%) Títulos de Dívida pós-fixados. O investidor aplica e em qualquer momento resgata o valor mais os juros. NTN B (5% a.a.) ou Debenture IPCA IPCA IPCA IPCA IPCA IPCA R$ IPCA Títulos de dívida prefixados. O investidor aplica e resgata na data do vencimento o valor combinado. Não existe nenhuma garantia durante do valor do resgate durante o período (regra da caneta). Títulos de dívida com cupom. O investidor aplica, recebe de 6 em 6 meses os juros mais um indexador (se tiver) e, no final, recebe de volta o valor da dívida mais o indexador. O indexador pode ser IPCA, IGPM, ou câmbio. Também não há garantia do resgate durante o período. R$ CDB Certificado de Depósito Bancário

155 Meio de Ccapitação de recursos das instituições financeiras. Podem ser Ppré-fixados ou pós-fixados. CDB pós geralmente são corrigidos pelo CDI, TR, TBF ou IGP-M. Os CDBs contam com a garantia do FGC. Possuem um prazo de resgate pré-determinado, sendo que a instituição financeira não é obrigada a realizar o resgate antecipado do CDB. Os RDBs são iguais aos CDBs, funcioname da mesma maneira e estão expostos ao mesmo risco. A única diferença é que os RDBs não podem ser resgatados antecipadamente e nem endossados ou negociados em mercado secundário. 155

156 14.3 Letra de Câmbio Instituto de Formação Bancária Curso Agente Autônomo A letra de câmbio, apesar do que o nome sugere, não tem nada a ver com lastro em moeda estrangeira, ou mesmo ao dólar. A letra de câmbio é um título de crédito, ou seja, representa uma dívida! 156 O sacador da letra de câmbio emite uma ordem de pagamento ao sacado. Com isso, já podemos entender que: Sacador = emissor da letra = devedor Sacado = credor Essa letra possui um prazo para pagamento. Se ela não for paga até o vencimento, poderá ser protestada. Uma duplicata é um exemplo de uma letra de câmbio Letra Hipotecária / Letra do Crédito Imobiliário A Letra Hipotecária é um título emitido por instituições financeiras, e representam a dívida dos financiamentos imobiliários. Possuem como lastro os próprios imóveis, portanto reduzem o risco de crédito por conta do não pagamento da dívida. Mas atenção: Ainda há risco de crédito da instituição financeira quebrar. Neste caso, o FGC garante até R$ ,00. LH são pré- fixadas e LCI são pós- fixadas Pessoa Física é isenta de IR neste tipo de aplicação financeira.

157 Letra Financeira As letras financeiras são emitidas por instituições financeiras e representam uma ordem de pagamento junto ao seu cliente. Este é um produto bancário complicado porque envolve os três riscos: de crédito, de mercado e de liquidez. As Letras financeiras tem risco de mercado porque são de longo prazo, de remuneração préfixada, e usam um indexador. Pagam cupons de juros semestral. A mecânica desse título se assemelha a uma NTN-B, por exemplo, mas Letras Financeiras são emitidas por Instituições Financeiras. Esse produto está exposto ao risco de crédito, afinal, é um título privado. Tem o risco da Instituição quebrar. O que deve-se observar é que o valor unitário de uma Letra Financeira é bastante elevado: começa em R$ 300 mil. Lembrando que o FGC garante só até R$ 250 mil, portanto, ao comprar uma Letra Financeira, você vai se expor ao risco de crédito.

158 Letras Financeiras também têm risco de liquidez, porque o menor prazo de uma LF é de 24 meses, sendo que não há a possibilidade de resgate antecipado nesse título. A instituição pode recomprar até 5% das LF emitidas. Questões 1) Do ponto de vista de risco de mercado, a NTN-F se assemelha mais à: a) NTN-C. b) LFT. c) NTN-B. d) LTN ) Indique a afirmação INCORRETA. a) As notas promissórias têm prazo máximo de 180 dias para as empresas de capital fechado. b) LTN são títulos pré-fixados zero cupom. c) Nos leilões formais de títulos públicos, somente os bancos dealers podem participar. d) Nas NTN-D, há risco de variação cambial e de variação do cupom.

159 3) Você recebeu uma meta de captação de CDB e seu banco está, inclusive, premiando os gerentes que mais captarem CDB. Seu cliente chega com novos recursos no banco e deseja diversificar sua carteira de investimentos que está, atualmente, 100% posicionada em CDB. Você: a) Aconselha-o a investir em Bolsa, que tem se mostrado um excelente investimento. b) Segue suas convicções pessoais sobre investimentos. c) Segue a campanha do banco. d) Analisa o perfil do cliente e suas necessidades de liquidez, antes de qualquer coisa. Respostas Em itálico são os comentários. Em negrito e sublinhado são as respostas corretas ) Do ponto de vista de risco de mercado, a NTN-F se assemelha mais à: a) NTN-C.. - Não tem risco de alta de inflação, indexada ao IGPM. b) LFT. - Não tem risco de taxa de juros, é um título pós-fixado. Na LFT, os juros são pósfixados, ou seja, o investidor está bem protegido. É o título com menor risco de mercado de todos. c) NTN-B. - Não tem risco de alta de inflação, indexada ao IPCA. d) LTN. - A NTN-F e a LTN são os únicos papéis do governo que não têm nenhum indexador de mercado, portanto não têm proteção. Se a inflação aumentar, o investidor ganhará a mesma coisa e não terá correção do valor pela inflação.

160 2) Indique a afirmação INCORRETA. a) As notas promissórias têm prazo máximo de 180 dias para as empresas de capital fechado. b) LTN são títulos pré-fixados zero cupom. c) Nos leilões formais de títulos públicos, somente os bancos dealers podem participar. d) Nas NTN-D, há risco de variação cambial e de variação do cupom. - NTN-D visa justamente prevenir contra o risco de variação cambial. 3) Você recebeu uma meta de captação de CDB e seu banco está, inclusive, premiando os gerentes que mais captarem CDB. Seu cliente chega com novos recursos no banco e deseja diversificar sua carteira de investimentos que está, atualmente, 100% posicionada em CDB. Você: a) Aconselha-o a investir em Bolsa, que tem se mostrado um excelente investimento. b) Segue suas convicções pessoais sobre investimentos. c) Segue a campanha do banco. d) Analisa o perfil do cliente e suas necessidades de liquidez, antes de qualquer coisa. 160

161 15 Mercado de Derivativos Este é um capítulo também decisivo pro Agente Autônomo. Afinal, os derivativos fazem parte do dia a dia desse profissional, e por conta disso a Ancord coloca um peso forte nesse capítulo. Serão 12 questões desse assunto, e a Ancord exige pelo menos 6 acertos. Para quem não conhece os derivativos, é bom dar uma boa estudada, pois não é um conceito fácil à primeira vista, uma vez que os derivativos consistem em um conceito novo de aplicação financeira. Representam direitos e deveres Opções

162 Opções Titular Lançador 1. Compra a opção 1. Vende a opção OPÇÃO DE COMPRA 2. Paga o prêmio 2. Recebe o prêmio. ( CALL ) 3. Possui o DIREITO de compra 3. Possui a OBRIGAÇÃO de vender 4. Expectativa de alta 4. Expectativa de queda. 5. Assume posição na alta do ativo 5. Assume posição na queda do ativo 162 Opções Titular Lançador 1. Compra a opção 1. Vende a opção OPÇÃO DE VENDA 2. Paga o prêmio 2. Recebe o prêmio. ( PUT ) 3. Possui o DIREITO de vender 3. Possui a OBRIGAÇÃO de comprar 4. Expectativa de queda 4. Expectativa de alta. 5. Assume posição na queda do ativo 5. Assume posição na alta do ativo Dicionário das opções:

163 Titular: é o investidor que compra a opção Lançador: é o investidor que vende a opção Lançamento coberto: quando o investidor vende opções tendo as respectivas ações na carteira Lançamento descoberto: quando o investidor vende opções sem ter as ações na carteira Strike: É o preço de exercício da opção Prêmio: É o valor da opção no mercado. Varia principalmente com a taxa de juros, a volatilidade da ação, Trata-se do mercado mais antigo do mundo. Faz-se um contrato de compra e venda no futuro. Tem elevado risco de contraparte. Por isso, é comum a exigência de garantias. Os contratos não são padronizados. 15.3

164 Muito similar ao termo, mas os contratos são padronizados. Trata-se também de um contrato de compra e venda no futuro, mas os contratos são padronizados (quantidade, peso vencimento e local da entrega, tem ajuste diário). É comum para negociação de juros, dólar, ouro e Ibovespa no futuro. 164 Para resolver o risco de contraparte, que também é elevado, a BM&F criou para os contratos de futuro o ajuste diário. Desta forma, quem perde num determinado dia, tem que pagar a perda no mesmo dia. O funcionamento está na tabela abaixo. 15.4

Curso Preparatório CPA 20

Curso Preparatório CPA 20 Curso Preparatório Tel: 4004-0435 ramal 4505 Email: contato@ifb.net.br CPA 20 4ª Edição 2 Introdução Instituto de Formação Bancária Curso CPA 20 Surgimento da Anbima Entender o surgimento da Anbima não

Leia mais

Curso Preparatório CEA

Curso Preparatório CEA Curso Preparatório Tel: 4004-0435 ramal 4505 Email: contato@ifb.net.br CEA 4ª Edição 2 Introdução Instituto de Formação Bancária Curso CPA 20 Surgimento da Anbima Entender o surgimento da Anbima não é

Leia mais

Curso Preparatório CPA 10

Curso Preparatório CPA 10 Curso Preparatório Tel: 4004-0435 ramal 4505 Email: contato@ifb.net.br CPA 10 7ª Edição 2 Introdução Instituto de Formação Bancária Curso CPA 10 Surgimento da Anbima Entender o surgimento da Anbima não

Leia mais

Curso Preparatório CEA

Curso Preparatório CEA Curso Preparatório Tel: 4004-0435 ramal 4505 Email: contato@ifb.net.br CEA 7ª Edição 2 Introdução Instituto de Formação Bancária Cursos CPA 10, CPA 20 e CEA Surgimento da Anbima Entender o surgimento da

Leia mais

Simulado CPA 10 Completo

Simulado CPA 10 Completo Simulado CPA 10 Completo Question 1. O SELIC é um sistema informatizado que cuida da liquidação e custódia de: ( ) Certificado de Depósito Bancário ( ) Contratos de derivativos ( ) Ações negociadas em

Leia mais

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 41. (CAIXA/2010) Compete à Comissão de Valores Mobiliários CVM disciplinar as seguintes matérias: I. registro de companhias abertas. II. execução da política monetária. III. registro e fiscalização de

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Sistema Financeiro Nacional Dinâmica do Mercado Mercado Bancário Conteúdo 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro Nacional (SFN) é composta

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking 1. Quando o IPCA tende a subir além das metas de inflação, qual medida deve ser tomada pelo COPOM: a) Abaixar o compulsório b) Reduzir taxa do redesconto c) Aumentar o crédito d) Elevar a taxa de juros

Leia mais

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro 1 2 O que é o Mercado de Capitais A importância do Mercado de Capitais para a Economia A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro O que é Conselho Monetário Nacional (CNM) O que é Banco Central (BC)

Leia mais

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS Unidade III 6 O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O sistema financeiro nacional é o conjunto de instituições e instrumentos financeiros que possibilita a transferência de recursos

Leia mais

CAIXA. Caixa Econômica Federal TÉCNICO BANCÁRIO. Errata 001 de 30 de março de 2012

CAIXA. Caixa Econômica Federal TÉCNICO BANCÁRIO. Errata 001 de 30 de março de 2012 Edição 4ª 7 8 9 8 4 8 1 9 2 4 5 6 3 CAIXA Caixa Econômica Federal TÉCNICO BANCÁRIO Errata 001 de 30 de março de 2012 Conhecimentos bancários com atualizações e complementos que ocorreram nas páginas citadas.

Leia mais

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Solange Honorato Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 E 3. Noções de Economia e Finanças pg 26 5 a 7 questões 3.1 Conceitos Básicos de Economia 3.2 Conceitos Básicos de

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Índice Pg. Sistema Financeiro Nacional... 02 Dinâmica do Mercado... 05 Mercado Bancário... 09 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro

Leia mais

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383 Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10 www.eadempresarial.net.br SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Uma conceituação bastante abrangente de sistema financeiro poderia ser a de um conjunto de

Leia mais

Módulo III Noções de Economia e Finanças

Módulo III Noções de Economia e Finanças Certificação Profissional ANBIMA CPA-10 Módulo III Copyright 2011-2012 BMI Brazilian Management Institute 1 Índice 10% a 15% da prova 1. 4 1.1 Indicadores econômicos 4 1.1.1 PIB 4 1.1.2 Índices de Inflação:

Leia mais

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Prof. Onivaldo Izidoro Pereira Finanças Corporativas Ambiente Econômico Em suas atividades uma empresa relacionase com: Clientes

Leia mais

atividade a prática de operações de arrendamento As sociedades de arrendamento mercantil são

atividade a prática de operações de arrendamento As sociedades de arrendamento mercantil são Arrendamento mercantil ou leasing é uma operação em que o proprietário de um bem cede a terceiro o uso desse bem por prazo determinado, recebendo em troca uma contraprestação. No que concerne ao leasing,

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

Relações Internacionais. Finanças Internacionais

Relações Internacionais. Finanças Internacionais Relações Internacionais Finanças Internacionais Prof. Dr. Eduardo Senra Coutinho Tópico 1: Sistema Financeiro Nacional ASSAF NETO, A. Mercado financeiro. 8ª. Ed. São Paulo: Atlas, 2008. Capítulo 3 (até

Leia mais

Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur

Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur 1 - Sobre as atribuições do Banco Central do Brasil, é incorreto afirmar: a) Exerce o controle de crédito b) Estimula a formação de poupança e a sua aplicação

Leia mais

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS 1. O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é constituído por todas as instituições financeiras públicas ou privadas existentes no país e seu órgão normativo

Leia mais

2) Responsável por estabelecer medidas de prevenção ou correção de desequilíbrios econômicos: a) CMN b) Bacen c) CVM d) Anbima

2) Responsável por estabelecer medidas de prevenção ou correção de desequilíbrios econômicos: a) CMN b) Bacen c) CVM d) Anbima Caderno de Exercícios CPA-10 Módulo I 1) Responsável pela fiscalização dos Fundos de Investimento: a) Anbima b) CVM c) CMN d) Bacen 2) Responsável por estabelecer medidas de prevenção ou correção de desequilíbrios

Leia mais

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD)

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) Conteúdo Programático Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) 1. A atividade do agente autônomo de investimento Instrução CVM 497 Diferenciação das atividades do agente autônomo, administração de carteiras,

Leia mais

IPC Concursos CEF 2014. Questões I SFN, CMN, BCB e CVM Material com as questões incorretas justificadas.

IPC Concursos CEF 2014. Questões I SFN, CMN, BCB e CVM Material com as questões incorretas justificadas. BRB 2011 Cespe Questões I SFN, CMN, BCB e CVM Material com as questões incorretas justificadas. A respeito da estrutura do Sistema Financeiro Nacional (SFN),julgue os itens a seguir. 1. Ao Conselho Monetário

Leia mais

LISTA DE TABELAS. Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços...

LISTA DE TABELAS. Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços... BANCOS MÚLTIPLOS LISTA DE TABELAS Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços... RESUMO Neste trabalho serão apresentadas as principais características e serviços disponibilizados pelos

Leia mais

O Sistema Financeiro Nacional

O Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional 1 O Sistema Financeiro Nacional Foi constituído com base nas leis: 4595 de 31-12-64 Estrutura o Sistema Financeiro Nacional 4728 de 14-7- 65 Lei do Mercado de Capitais O Sistema

Leia mais

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Solange Honorato Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 E Solange Honorato Facilitadora Certificação Profissional ANBIMA - CPA-10 Destina-se aos profissionais que desempenham

Leia mais

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade III Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Lembrando da aula anterior Conceitos e Funções da Moeda Política Monetária Política Fiscal Política Cambial

Leia mais

Factoring. Leasing. Capítulo 7

Factoring. Leasing. Capítulo 7 Sumário Capítulo 1 Fundamentos: Sistema Financeiro Nacional, Conselho Monetário Nacional, Banco Central e Moeda 1.1. Sistema Financeiro Nacional (SFN) 1.1.1. Legislação Básica 1.1.2. Subdivisões do SFN

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - POLÍTICA ECONÔMICA & MERCADO FINANCEIRO

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - POLÍTICA ECONÔMICA & MERCADO FINANCEIRO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - POLÍTICA ECONÔMICA & MERCADO FINANCEIRO Prof.Nelson Guerra Ano 2012 www.concursocec.com.br INTRODUÇÃO Trata-se da política utilizada pelo Governo para obter desenvolvimento

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 Obs.: Para aprofundar os conhecimentos no Sistema Financeiro Nacional, consultar o livro: ASSAF NETO, Alexandre.

Leia mais

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar:

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar: EDITAL 2012 1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: Conselho Monetário Nacional; Banco Central do Brasil; Comissão de Valores Mobiliários; Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional; bancos

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES. Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES. Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA JUROS PAGOS PELOS TOMADORES - REMUNERAÇÃO PAGA AOS POUPADORES SPREAD

Leia mais

COMO SE FORMAM AS TAXAS DE JUROS PRATICADAS PELOS BANCOS - PARTE I

COMO SE FORMAM AS TAXAS DE JUROS PRATICADAS PELOS BANCOS - PARTE I COMO SE FORMAM AS TAXAS DE JUROS O QUE É E COMO FUNCIONA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL? O QUE É POLÍTICA MONETÁRIA? QUAIS INSTRUMENTOS O BANCO CENTRAL UTILIZA PARA INTERFERIR NO MERCADO? O QUE É ASSISTÊNCIA

Leia mais

Sistema Financeiro Nacional 3. Sistema Financeiro Nacional 3.1 Conceito 3.2 Subsistema de Supervisão 3.3 Subsistema Operativo 6/7/2006 2 3.1 - Conceito de Sistema Financeiro Conjunto de instituições financeiras

Leia mais

1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ECONOMIA, FINANÇAS E ESTATÍSTICA

1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ECONOMIA, FINANÇAS E ESTATÍSTICA CONTEÚDO CURSO PREPARATÓRIO PARA A REALIZAÇÃO DE PROVA DE CERTIFICAÇÃO PARA RESPONSÁVEIS PELA GESTÃO DOS RECURSOS DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS (CPA-20, CPA-10 e ANCOR) 1. PRINCÍPIOS

Leia mais

Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10

Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID SÉRIE 10 - Versão 5.4 OBJETIVOS DA CPA-10 A CPA 10 é uma importante parte do Programa

Leia mais

1º Pré-Teste Gabarito comentado (quando necessário)

1º Pré-Teste Gabarito comentado (quando necessário) 1º Pré-Teste Gabarito comentado (quando necessário) 1) As Entidades Abertas de Previdência Privada são reguladas e fiscalizadas: a) Pelo Banco Central do Brasil, Superintendência de Seguros Privados SUSEP

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte:

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos: São condomínios, que reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento

Leia mais

Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10. Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 3º versão

Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10. Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 3º versão Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 10 3º versão 0 Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID SÉRIE 10-3º

Leia mais

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10)

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) PROGRAMA DETALHADO Programa da Certificação Detalhado Profissional da Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) ANBID Série 10 Controle: D.04.08.06 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão:

Leia mais

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com Concurso 2011 Prof. Cid Roberto prof.bancario@gmail.com Bolsa de Valores As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) 8ª aula Início da

Leia mais

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade II Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Definição do mercado financeiro Representa o Sistema Financeiro Nacional Promove o fluxo de recursos através

Leia mais

Como funciona o Sistema Financeiro Nacional. José Reynaldo de Almeida Furlani Junho de 2013

Como funciona o Sistema Financeiro Nacional. José Reynaldo de Almeida Furlani Junho de 2013 José Reynaldo de Almeida Furlani Junho de 2013 Segmentação do Mercado MERCADO MONETÁRIO MERCADO DE CRÉDITO MERCADO FINANCEIRO MERCADO DE CAPITAIS MERCADO CAMBIAL Conceito de Sistema Financeiro Conjunto

Leia mais

Administração Financeira

Administração Financeira Administração Financeira MÓDULO 5: Sociedades de crédito ao microempreendedor As sociedades de crédito ao microempreendedor, criadas pela Lei 10.194, de 14 de fevereiro de 2001, são entidades que têm por

Leia mais

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Tema Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Apresentação JOCELI DA SILVA SILVA Analista Administrativo/Gestão Pública Lotado na Assessoria de Coordenação 3ª CCR Especialização UNB Clube

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DO MERCADO V1. 04_2012

GUIA DE FUNCIONAMENTO DO MERCADO V1. 04_2012 GUIA DE FUNCIONAMENTO DO MERCADO V1. 04_2012 O objetivo deste material é prestar ao investidor uma formação básica de conceitos e informações que possam auxiliá-lo na tomada de decisões antes da realização

Leia mais

Sistema Financeiro Nacional-Aula 22.10.14 22/10/2014. Ciências Contábeis. Sistema Financeiro Nacional. Sistema Financeiro Nacional. Prof.

Sistema Financeiro Nacional-Aula 22.10.14 22/10/2014. Ciências Contábeis. Sistema Financeiro Nacional. Sistema Financeiro Nacional. Prof. -Aula 22.10.14 22/10/2014 UNIVERSIDADE COMUNITARIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Ciências Contábeis Conceitos e Estrutura Professor : Johnny Luiz Grando Johnny@unochapeco.edu.br Surgimento e Finalidade: Cronograma

Leia mais

valores Sociedades de capitalização Entidades fechadas de previdência complementar (fundos de pensão)

valores Sociedades de capitalização Entidades fechadas de previdência complementar (fundos de pensão) CONHECIMENTOS BANCÁRIOS PROFESSOR RODRIGO O. BARBATI 1 ESTRUTURA DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é composto de um conjunto de instituições

Leia mais

Cadastro de clientes Conjunto de dados e informações gerais sobre a qualificação dos clientes e das sociedades corretoras.

Cadastro de clientes Conjunto de dados e informações gerais sobre a qualificação dos clientes e das sociedades corretoras. Câmbio Uma operação de câmbio envolve a negociação de moeda estrangeira através da troca da moeda de um país pela de outro. Uma pessoa que pretende viajar para o exterior precisa fazer uma operação de

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária I

Administração Financeira e Orçamentária I Administração Financeira e Orçamentária I Sistema Financeiro Brasileiro AFO 1 Conteúdo Instituições e Mercados Financeiros Principais Mercados Financeiros Sistema Financeiro Nacional Ações e Debêntures

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL BRUNI BRUNI BRUNI BRUNI. Sistema Financeiro Nacional

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL BRUNI BRUNI BRUNI BRUNI. Sistema Financeiro Nacional Capítulo Sistema Financeiro Nacional Bibliografia básica Todo o conteúdo dos slides deve ser acompanhado com o livro Mercados Financeiros, publicado pela Editora Atlas. Objetivos do capítulo Distinguir

Leia mais

Mirae Asset Securities (Brasil) C.T.V.M. Ltda www.miraeasset.com.br

Mirae Asset Securities (Brasil) C.T.V.M. Ltda www.miraeasset.com.br ENTIDADES AUTORREGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é uma companhia de capital brasileiro formada, em 2008, a partir da integração das operações da Bolsa de Valores

Leia mais

Administração Financeira

Administração Financeira Administração Financeira MÓDULO 3: O ambiente operacional do administrador financeiro e da própria empresa Qualquer que seja o tipo de empreendimento empresa industrial, comercial, prestadora de serviços

Leia mais

Preparatório para Certificação da ANBIMA CPA 10

Preparatório para Certificação da ANBIMA CPA 10 Preparatório para Certificação da ANBIMA CPA 10 Programa 2012 OBJETIVO: Habilitar os candidatos à Certificação Profissional ANBIMA CPA-10 a participarem do exame reunindo os conhecimentos necessários.

Leia mais

Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB)

Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) Conceito e panorama geral O Sistema de Pagamentos Brasileiro é o conjunto de procedimentos, regras, instrumentos e operações integradas que dão suporte à movimentação

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail.

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail. UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail.com Caderneta de Poupança A caderneta de poupança foi criada em

Leia mais

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10 PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10 Controle: D.04.10.05 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão: 14/05/2015 Elaborado por: Certificação ANBIMA Aprovado por:

Leia mais

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10 PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10 Controle: D.04.10.04 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão: 30/09/2013 Elaborado por: Certificação ANBIMA Aprovado por:

Leia mais

Tag Along Direito de alienação de ações conferido a acionistas minoritários, em caso de alienação de ações realizada pelos controladores da companhia.

Tag Along Direito de alienação de ações conferido a acionistas minoritários, em caso de alienação de ações realizada pelos controladores da companhia. Tag Along Direito de alienação de ações conferido a acionistas minoritários, em caso de alienação de ações realizada pelos controladores da companhia. Take One Proposta de adesão para um cartão encontrado

Leia mais

AULA 04. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo III

AULA 04. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo III AULA 04 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Subsistema Operativo III SCTVM As sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários (SCTVM) são pessoas jurídicas auxiliares do Sistema Financeiro

Leia mais

Exercício para fixação

Exercício para fixação Exercício para fixação Quando o Banco Central deseja baratear os empréstimos e possibilitar maior desenvolvimento empresarial, ele irá adotar uma Política Monetária Expansiva, valendo-se de medidas como

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 105, DE 10 DE JANEIRO DE 2001.

LEI COMPLEMENTAR Nº 105, DE 10 DE JANEIRO DE 2001. LEI COMPLEMENTAR Nº 105, DE 10 DE JANEIRO DE 2001. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, Dispõe sobre o sigilo das operações de instituições financeiras e dá outras providências. Faço saber que o Congresso Nacional

Leia mais

CURSO INDICADORES ECONÔMICOS. Sistema financeiro e Finanças públicas

CURSO INDICADORES ECONÔMICOS. Sistema financeiro e Finanças públicas Sistema financeiro e Finanças públicas Vamos imaginar um mundo sem finanças... Como seria o mercado imobiliário? A Construção? A Venda? No mundo sem Finanças grande parte dos bens estaria estocada. Na

Leia mais

Economia e Mercado Financeiro

Economia e Mercado Financeiro Economia e Mercado Financeiro O que é fluxo cambial? O fluxo cambial é a soma das operações da balança comercial, das operações financeiras e das operações com instituições financeiras no exterior. Segundo

Leia mais

Unidade 1 O Sistema Financeiro Nacional: Composição, Funcionamento e Regulação

Unidade 1 O Sistema Financeiro Nacional: Composição, Funcionamento e Regulação Sumário Unidade 1 O Sistema Financeiro Nacional: Composição, Funcionamento e Regulação Capítulo 1 Sistema Financeiro Nacional 1.2. A Intermediação Financeira 1.3. Estrutura Atual do Sistema Financeiro

Leia mais

3.1 - Estrutura do SFN

3.1 - Estrutura do SFN 1 3. Sistema Financeiro Nacional 3.1 Estrutura do SFN 3.2 Subsistema normativo 3.3 Subsistema de intermediação 3.4 Títulos públicos negociados no MF 3.5 Principais papéis privados negociados no MF 3/4/2012

Leia mais

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10)

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) PROGRAMA DETALHADO Programa da Certificação Detalhado Profissional da Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) ANBID Série 10 Controle: D.04.08.07 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão:

Leia mais

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC CMN ORGAO MAXIMO DELIBERATIVO MINISTÉRIO DA FAZENDA, MINISTERIO DO PLANEJAMENTO, BACEN COMOC RESOLUÇÕES COPOM DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO

Leia mais

Valcedir Vicente Rosa. Sistema Financeiro Nacional

Valcedir Vicente Rosa. Sistema Financeiro Nacional 1 Sistema Financeiro Nacional Tópicos a serem abordados Visão geral do sistema financeiro nacional. Atuação dos participantes Mercado monetário e política monetária. Sistemas CETIP e SELIC Principais títulos

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

Preparatório para Certificação da ANBID CPA 10

Preparatório para Certificação da ANBID CPA 10 Preparatório para Certificação da ANBID CPA 10 Programa 2011 PROGRAMA: 1) Sistema Financeiro Nacional Funções Básicas: Função dos intermediários financeiros e definição de intermediação financeira. Estrutura

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 3.1.3 Formação da Taxa de Juros Parte 2

Conhecimentos Bancários. Item 3.1.3 Formação da Taxa de Juros Parte 2 Conhecimentos Bancários Item 3.1.3 Formação da Taxa de Juros Parte 2 Item 3.1.3 Formação da Taxa de Juros Alguns conceitos importantes: 1. PIB PRODUTO INTERNO BRUTO; 2. Índices de Inflação; 3. Títulos

Leia mais

Material Explicativo sobre Debêntures

Material Explicativo sobre Debêntures Material Explicativo sobre 1. Definições Gerais As debêntures são valores mobiliários que representam dívidas de médio e longo prazos de Sociedades Anônimas ou por ações (emissoras), de capital aberto

Leia mais

Versão atualizada em março de 2011

Versão atualizada em março de 2011 Versão atualizada em março de 2011 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano previdenciário,

Leia mais

TIPOS DE INVESTIMENTO

TIPOS DE INVESTIMENTO TIPOS DE INVESTIMENTO CDB O Certificado de Depósito Bancário (CDB) e o Recibo de Depósito Bancário, (RDB) são os mais antigos e utilizados títulos de captação do setor privado. São oficialmente conhecidos

Leia mais

AULA 03. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo II

AULA 03. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo II AULA 03 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Subsistema Operativo II BNDES No subsistema operativo, existem instituições que não captam depósitos à vista, como o BNDES. O Banco Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

Disciplina: Economia ECN001. Macroeconomia

Disciplina: Economia ECN001. Macroeconomia Disciplina: Economia ECN001 Macroeconomia Orçamento do Setor Público É a previsão de receitas e a estimativa de despesas a serem realizadas por um Governo em um determinado exercício (geralmente um ano).

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012 Prof. Cid Roberto Concurso 2012 Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7 São realizadas por bancos de investimentos e demais

Leia mais

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. Bancos Comerciais. Bancos Comerciais. prof.bancario@gmail.com

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. Bancos Comerciais. Bancos Comerciais. prof.bancario@gmail.com Concurso 2011 Prof. Cid Roberto prof.bancario@gmail.com Mercado Financeiro Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) 5ª aula Início da aula Instituições Operadoras Livro Como esticar seu dinheiro Ricardo

Leia mais

Prova CEF 2014. Caderno BANCO

Prova CEF 2014. Caderno BANCO PROF CLAUDIO ZORZO Prova CEF 2014 Caderno BANCO Na minha visão existe possibilidade de recurso nas questões 67 e 119. Contudo, entenda que é minha percepção, quem tiver alguma outra interpretação pode

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

Caixa Econômica Federal

Caixa Econômica Federal Turma Exercícios 01) Em relação ao Sistema Financeiro Nacional, analise as afirmativas a seguir: I - Compete ao Conselho Monetário Nacional Regular o valor externo da moeda e o equilíbrio do balanço de

Leia mais

Mercado Financeiro Samantha Broman

Mercado Financeiro Samantha Broman Samantha Broman sambroman@hotmail.com Bibliografia Básica: Autor: Eduardo Fortuna Editora: Qualimark Autor: Virginia l. Oliveira Editora: Campus Metodologia de Ensino: Slides com os temas do capítulo que

Leia mais

Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 6 Demais Produtos de Investimento

Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 6 Demais Produtos de Investimento Pág: 1/45 Curso CPA-10 Certificação ANBID Módulo 6 Demais Produtos de Investimento Pág: 2/45 Módulo 6 - Demais Produtos de Investimento Este módulo apresenta as principais características de algumas das

Leia mais

Sumário. Unidade I. cad_00.indd 15 08/12/2011 10:53:48

Sumário. Unidade I. cad_00.indd 15 08/12/2011 10:53:48 Sumário Unidade I O Sistema Financeiro Nacional: Composição, Funcionamento e Regulação Capítulo 1 Sistema Financeiro Nacional...3 1.1. Introdução...3 1.2. A Intermediação Financeira...4 1.3. Estrutura

Leia mais

INVESTIMENTOS E ECONOMIA

INVESTIMENTOS E ECONOMIA INVESTIMENTOS E ECONOMIA Investimentos e economia Por que? Mundo em mudança Investimentos em mudança Discutir aspectos mais relevantes Impactos nos investimentos Incentivar a poupança Investimentos e Economia

Leia mais

Estudo sobre Investimentos World One Julho 2014

Estudo sobre Investimentos World One Julho 2014 Introdução, perguntas e respostas que vão te ajudar a conseguir dialogar com clientes que tenham dúvidas sobre os investimentos que estão fazendo, ou alguma outra pessoa que realmente entenda do mercado

Leia mais

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano

Leia mais

PARTE. 1. AC- 1 Prof. Odair Ferreira AC- 2. Prof. Odair Ferreira AC- 4. AC- 3 Prof. Odair Ferreira. Prof. Odair Ferreira

PARTE. 1. AC- 1 Prof. Odair Ferreira AC- 2. Prof. Odair Ferreira AC- 4. AC- 3 Prof. Odair Ferreira. Prof. Odair Ferreira Risco e Mercado de Capitais Risco E Mercado De Capitais PARTE 1 AC- 1 AC- 2 l EMENTA: Estudar a gestão de risco no mercado de capitais, financeiro e de derivativos, por meio dos principais ativos negociados,

Leia mais

S B U SI S ST S E T M

S B U SI S ST S E T M 2.1 - Estrutura do SFN Análise de Mercado Financeiro Cap. II Sistema Financeiro Nacional Conjunto de instituições financeiras e instrumentos financeiros que visam transferir recursos dos agentes econômicos

Leia mais

PARA TOMAR AS DECISÕES CERTAS É PRECISO CONHECIMENTO

PARA TOMAR AS DECISÕES CERTAS É PRECISO CONHECIMENTO ORIENTA 3MERCADO FINANCEIRO PARA TOMAR AS DECISÕES CERTAS É PRECISO CONHECIMENTO Conceitos de moeda e crédito. Definição de Mercado Financeiro seus segmentos. Conceito de Investimento e motivações para

Leia mais

Holding (empresa) - aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas.

Holding (empresa) - aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas. Glossário de A a Z A Ação - título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima. Ação listada em Bolsa - ação negociada no pregão de uma Bolsa de Valores.

Leia mais

AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS

AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS HSM EXPO MANAGEMENT 2014 4 de novembro de 2014 Alexandre H. Leal Neto Superintendente de Regulação CNseg Agenda Representação

Leia mais

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 497, DE 3 DE JUNHO DE 2011, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM Nº 515/11.

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 497, DE 3 DE JUNHO DE 2011, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM Nº 515/11. TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 497, DE 3 DE JUNHO DE 2011, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA INSTRUÇÃO CVM Nº 515/11. Dispõe sobre a atividade de agente autônomo de investimento. A PRESIDENTE DA

Leia mais

FATORES DE ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA E TAXAS DE JUROS REFERENCIAIS

FATORES DE ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA E TAXAS DE JUROS REFERENCIAIS FATORES DE ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA E TAXAS DE JUROS REFERENCIAIS 7 Capítulo I Fatores de atualização monetária Bônus do Tesouro Nacional (BTN) Legislação básica: Leis nº 7.777, de 19.6.1989 (instituição);

Leia mais

Programa de Atualização Certificação Profissional ANBIMA Série 10 (CPA-10) Versão 2.2

Programa de Atualização Certificação Profissional ANBIMA Série 10 (CPA-10) Versão 2.2 Programa de Atualização Certificação Profissional ANBIMA Série 10 (CPA-10) Versão 2.2 OBJETIVOS DA ATUALIZAÇÃO DA CPA-10 A Atualização dos profissionais certificados CPA-10 é parte do Código de Regulação

Leia mais

Introdução: Mercado Financeiro

Introdução: Mercado Financeiro Introdução: Mercado Financeiro Prof. Nilton TÓPICOS Sistema Financeiro Nacional Ativos Financeiros Mercado de Ações 1 Sistema Financeiro Brasileiro Intervém e distribui recursos no mercado Advindos de

Leia mais