CURSO DE DIREITO PENHORA ON LINE, UMA INOVAÇÃO NO PROCESSO DE EXECUÇÃO CIVIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE DIREITO PENHORA ON LINE, UMA INOVAÇÃO NO PROCESSO DE EXECUÇÃO CIVIL"

Transcrição

1 CURSO DE DIREITO PENHORA ON LINE, UMA INOVAÇÃO NO PROCESSO DE EXECUÇÃO CIVIL JOICE DIAS FERREIRA RA: TURMA: 3209-D FONE: São Paulo 2008

2 PENHORA ON LINE, UMA INOVAÇÃO NO PROCESSO DE EXECUÇÃO CIVIL JOICE DIAS FERREIRA Trabalho de Curso, apresentado ao Curso de Direito da Uni-FMU como requisito parcial para a obtenção do grau de Bacharel em Direito, sob a orientação do Professor Fabrizzio Matteucci Vicente. São Paulo 2008

3 BANCA EXAMINADORA Professor Orientador: (Fabrizzio Matteuci Vicente) Professor Argüidor: Professor Argüidor:

4 A meus pais, Eduardo Wagner Ferreira e Siléia Dias Ferreira Que sempre me educaram com muito amor e carinho e a cada dia que passa tento retribuir esse amor e demonstrar o tanto que eu aprendi A minha querida irmã Carol Não tenho palavras, apenas quero ficar perto.

5 Agradeço em primeiro lugar a Deus, por ser a razão da existência do mundo, Aos meus pais e a minha irmã por acreditarem na minha capacidade e por sempre me incentivarem Ao corpo docente da Uni-FMU, a qual dentre muitas coisas, possibilitou a minha formação acadêmica. Ao meu Professor Orientador Fabrizzio Matteucci Vicente, por sempre me compreender. Aos meus queridos amigos que me compreenderam, me divertiram e que caminhamos junto durante esta jornada, afinal o que seria do ser humano sem a ajuda e compreensão de seu semelhante.

6 SINOPSE O presente trabalho tem como finalidade apresentar a inovação que a penhora on-line, apresentou no processo de execução civil, instrumento este que surgiu no âmbito trabalhista como uma forma de solução para combater a morosidade da satisfação do crédito exeqüendo. Num primeiro momento firmou-se um convênio de cooperação-técnico institucional entre o Banco Central do Brasil e o Tribunal Superior do Trabalho, denominado Bacen Jud. Diante da aplicabilidade do instrumento da penhora on-line e sua efetividade, dentre as diversas reformas processuais cíveis principalmente sobre o processo de execução, foi incluída na legislação pátria a regulamentação legal da penhora on-line no artigo 655-A do código de Processo Civil. Além da evolução da aplicabilidade no âmbito trabalhista, influenciando o âmbito cível, também serão desenvolvidos o conceito do tema principal, com seus fundamentos legais, sua sistemática, seus princípios, as inovações no regime da penhora, hipóteses de impenhorabilidade, preservação do capital da empresa executada e as estatísticas da utilização do Sistema.

7 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO EVOLUÇÃO Origem da Penhora On-line na Justiça do Trabalho Reformas no Processo Civil Sobre o Bacen Jud e a Importância dos Convênios Firmados Versões Convênios Bacen Jud CONCEITO DE PENHORA ON-LINE Fundamentos Legais e Sistemática Princípios INOVAÇÕES NO REGIME DA PENHORA Gradação da Penhora Alteração na Ordem Legal de Preferência APLICABILIDADE Competência Momento Adequado para Efetivação da Penhora On-line... 30

8 5.3 Penhora de Dinheiro em Depósito ou Aplicação Financeira Penhora do Faturamento da Empresa Executada Preservação do Capital de Giro Das Alegações de Ilegalidade e Inconstitucionalidade Hipóteses de Impenhorabilidade ESTATÍSTICAS CONCLUSÃO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS INTRODUÇÃO Com a latente preocupação devido à lentidão processual, surgem alguns mecanismos que visam desafogar o Poder Judiciário e proporcionar uma Justiça célere e efetiva. Diante deste cenário em que se encontra o Judiciário hoje, foi introduzido recentemente em nosso ordenamento processual, mais especificadamente para a solução da questão junto ao processo de execução, o instrumento da penhora on-line, com o aproveitamento da modernidade tecnológica da computação, na realidade é uma

9 mudança efetivamente satisfatória, capaz de proporcionar rapidez no recebimento do crédito pelo exeqüente. Inegavelmente configura-se uma das maiores inovações da atualidade no campo do direito, visto que tal instrumento visa combater a atual morosidade processual na fase executória. Hoje, a penhora on-line é uma realidade, pois dentre as diversas reformas no processo civil, fora incluída pela Lei n /2006 o artigo 655-A no Código de Processo Civil. Inicialmente utilizada em processos trabalhistas, nos quais a natureza dos créditos é considerada como alimentar, sendo que, sua real utilização se deu após a promulgação da emenda Constitucional número 45 de Para viabilização de tal procedimento o Poder Judiciário firmou convênio de cooperação-técnico institucional com o Banco Central, denominada Bacen Jud, visando à economia processual, uma vez que o magistrado requisita informações às instituições financeiras, através de ofícios eletrônicos, sobre a existência de contas correntes e aplicações financeiras, determinações de bloqueio e desbloqueio de contas envolvendo pessoas físicas e jurídicas clientes do Sistema Financeiro Nacional, bem como outras solicitações que vierem a ser definidas futuramente. Ressaltamos que o Provimento n 1, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), de 25 de junho de 2003, dá cumprimento ao procedimento da penhora on-line e o Provimento n.º 6, da Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho, de 23 de novembro de 2003, permite que às pessoas físicas e jurídicas estabelecidas no território nacional realizem o cadastramento de conta bancária especial, apta a sofrer bloqueios on-line realizados pelo site Bacen Jud 1, seguindo a mesma linha a Justiça comum também publico o Provimento CG n 21/2006 que determina a obrigatoriedade da requisição de informações sobre ativos financeiros via Internet. 1 http//www.bcb.gov.br/?bcjud

10 Mas, como nem tudo são flores, a penhora on-line foi alvo de severas críticas e muitos ainda alegam sua ilegalidade. Desta forma, o presente trabalho tem como finalidade apresentar sua legalidade e defender a sua aplicabilidade, visando beneficiar as pessoas da relação jurídica, uma vez que a efetivação do procedimento como um todo leva cerca de 48 (quarenta e oito) horas. 2. EVOLUÇÃO Para que tal ato executório tornar-se real e viável fora necessário a criação num primeiro momento de um convênio com o Banco Central do Brasil, até posterior previsão legal, acrescentado ao Código de Processo Civil através da lei n , de 06 de dezembro de 2006 o artigo 655 A.

11 2. 1 Origem da Penhora On-line na Justiça do Trabalho A penhora on-line surgiu devido aos avanços tecnológicos, momento este em que o mundo todo se familiarizou com os meios informatizados por computadores para resolver um dos problemas mais graves da Justiça do Trabalho que é a morosidade nas execuções, trazendo assim maior rapidez ao processo executório, desestimulando as medidas protelatórias nas execuções, aumentando o prestígio e a confiabilidade nas decisões judiciais além do que, modernizou a burocracia judiciária. Entre outras palavras, a penhora on-line, surge na Justiça do Trabalho para agilizar os atos executórios devido a enorme demanda pelos serviços judiciários no país nem de longe tem sido acompanhada pelos necessários investimentos na sua estrutura. A atenção dispensada pelo governo no que diz respeito aos reajustes dos vencimentos dos servidores da Justiça bem espelha a tentativa de sucateamento do Poder Judiciário, que conta com número reduzido - quer de Juízes, quer de servidores - dificultando o exercício da nobre missão conferida pela Constituição Federal. Desde há muito tempo, num contexto social, surge um clamor pela agilização da prestação jurisdicional e quanto pela sua eficácia, assim enfatiza Humberto Teodoro Júnior: [...] o direito processual está comprometido, com a rápida e eficiente tutela dos direitos subjetivos lesados ou ameaçados (CF, art. 5º, XXX); nem sempre o itinerário longo e demorado do procedimento ordinário se revela adequado a realizar sua importante missão (justiça tardia quase sempre se traduz em injustiça). Nota-se no direito processual moderno uma forte

12 tendência a criar procedimentos diferenciados para fugir dos inconvenientes da tutela tardonha e propiciar ao jurisdicionado provimento compatível com as necessidades da fiel realização do direito material. 2 Embora a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), tenha recebido nos últimos tempos diversos reparos, ou melhor, alterações, na prática eles mostram-se ineficazes às finalidades para as quais foram instituídos. Giglio acertadamente diz que: [...] óbvio do legislador foi imprimir maior celeridade à fase de execução dos julgados trabalhistas, mas os resultados práticos não corresponderam as suas expectativas. Ao contrário, a execução tem sido comparada ao calcanhar de Aquiles, no processo do trabalho, tais as dificuldades que apresenta, em grande parte, devido às discussões sobre a legislação a ser aplicada. 3 Surge a necessidade de uma resolução célere dos entraves processuais existentes na lide. Isso porque, no âmbito trabalhista, sendo o exeqüente, na maioria das vezes, o trabalhador, sua condição de hipossuficiente torna a execução ainda mais agravante. Afinal, a natureza alimentar do crédito trabalhista não é compatível com a demora na sua satisfação. Odete Grasselli em seus dizeres ressalta que: Ultrapassar esses obstáculos, principalmente o da morosidade, significa concretizar, efetivamente, o direito subjetivo material posto em juízo, sendo somente atingível mediante a observância 2 THEODORO Júnior, Humberto. Curso de direito processual civil, p GÍGLIO, Wagner D. Direito processual do trabalho, p. 452.

13 irrestrita do postulado relativo ao devido processo legal. Traduz, igualmente, a necessidade de munir o Juiz do instrumento necessário referente à efetividade processual, que, na sua essência, consta da própria Constituição Federal, sendo relevada pelo devido processo legal (CF, artigo 5º, inciso XXXV). Nem poderia ser de modo diverso porquanto inexiste justiça, no caso concreto, sem a liquidez do título executivo judicial. Além disso, frise-se que a própria celeridade é um dos aspectos da efetividade da prestação, jurisdicional Podemos dizer que a penhora on-line é uma ferramenta necessária para a efetivação da prestação jurisdicional, combatendo a morosidade do Poder Judiciário Reformas no Processo Civil A primeira fase das recentes reformas no processo civil tem como ponto principal a Lei n , de 22/12/2005, com vacatio legis de 180 (cento e oitenta dias) dias que eliminou a sistemática de separação entre o processo de conhecimento e o processo de execução. O credor antes deveria propor duas ações distintas, causando uma demora absurda na prestação jurisdicional. A ação de execução desapareceu e surgiu um incidente processual, viabilizando a efetividade da prestação jurisdicional e ao acesso a justiça, conforme incisos XXXV e LXXXVIII do artigo 5 da Constituição Federal. 4 GRASSILLI, Odete. Penhora trabalhista on-line, p. 28.

14 Surge num segundo momento a Lei n /2006, de 06/12/2006 que respaldada também na efetividade e economia processual, alterou a forma da execução do título extrajudicial, no tocante à citação, a defesa do executado, o requerimento de prazo de embargos, os meios executórios, penhorabilidade e impenhorabilidade entre outros. Já para o desenvolvimento do tema deste trabalho de conclusão de curso sobre a penhora on-line, uma inovação no processo de execução civil a alteração mais importante é a realizada na terceira fase da reforma processual, na qual alterou e incluiu diversos artigos no Código de Processo Civil, sendo que a fundamentação para esta reforma foi a Lei n , de 06/12/2006 que incluiu o artigo 655 A, objeto de estudo no presente trabalho. 2.3 Sobre o Bacen Jud e a Importância dos Convênios Firmados O Tribunal Superior do Trabalho em março de 2002 inovou ao firmar o convênio de cooperação técnico-institucional com o Banco Central do Brasil (Bacen) com a finalidade de permitir aos Tribunais e Varas do Trabalho, desde que aderisse o acesso, via internet, ao Sistema de solicitações do Poder Judiciário ao Banco Central (Sistema Bacen Jud). Este convênio teve como objetivo principal o envio de ofícios eletrônicos solicitando informação sobre a existência de contas correntes e aplicações financeiras, determinando o bloqueio e desbloqueio de valores nas contas bancárias de pessoas físicas ou jurídicas, clientes do Sistema Financeiro Nacional, bem como outras solicitações que se façam necessárias.

15 O acesso dá se por meio de senhas após cadastramento de usuários efetuados pelo FIEL, ou seja, apenas uma pessoa designada poderá criar usuário e senha, esta pessoa deve ser magistrado, conforme item c da cláusula terceira do convênio. Ressaltemos que há duas formas de autorização de usuários, a primeira de exclusividade do magistrado, para solicitar e efetivar pedidos e o segundo de um funcionário do Tribunal ou Vara do Trabalho, para proceder à digitação dos dados. O Bacen Jud é um sistema desenvolvido pelo Banco Central do Brasil que recebe solicitações de informações de correntistas do Sistema Financeiro Nacional. Baseado no trinômio: rapidez, segurança e economia, ou seja, a solicitação de informações necessárias ao processo é feita pelo juiz de forma rápida através do preenchimento de um formulário via internet, sendo assim o Bacen Jud, repassa automaticamente as ordens judiciais para os bancos, sem qualquer expedição de um ofício em papel, que exige funcionários para confecção e posterior citação. Seguro o Banco Central garante a segurança das informações no trânsito entre Justiça, Banco Central e as Instituições Financeiras. Analisando o tema, Arion Sayão Romita assim resume:

16 Com a adoção do sistema denominado - penhora eletrônica ou - penhora on-line - simplifica-se a burocracia (expedição de ofícios, notificações pelo correio, etc.), com real proveito para a celeridade do processo de execução. O papel é substituído pelo computador. O correio é substituído via eletrônica. 5 Sendo assim, a agilidade no processo de execução, reflete uma economia considerável em todas as etapas, deste a sua materialização, ou seja, o ato processual do serventuário da Justiça em confeccionar o mandado de penhora e avaliação até a lavratura do mesmo pelo oficial de justiça que tivera que se deslocar até o determinado local em que o bem possível será encontrado. Portanto, há economia material, temporal e de intervenção humana para a realização dos feitos viabilizando a efetividade da prestação jurisdicional pleiteada, além da racionalização da comunicação entre o Poder Judiciário e as Instituições Financeiras. 2.4 Versões Devido ao crescimento das solicitações de informações oriundas do Poder Judiciário, em 2001, fora implementada a primeira versão do sistema informatizado, denominado Bacen Jud 1.0 que proporcionou avanços consideráveis para a efetividade 5 ROMITA, Arion Sayão. Penhora eletrônica, p. 473.

17 do processo de execução, uma vez que dispôs ao Poder Judiciário recursos da informática para a realização da penhora em dinheiro. Cabe neste momento, informarmos que esta versão apresentou algumas deficiências, como por exemplo, a impossibilidade do Magistrado ter controle sobre as respostas das Instituições Financeiras. Na versão 1.0 os juízes poderiam encaminhar ao Banco Central, através da internet, de forma segura e econômica, ordens judiciais solicitando informações sobre existência de contas e aplicações financeiras de clientes do Sistema Financeiro Nacional, saldos, endereços, como comunicação e extinção de falência, além do principal da criação deste Sistema que é o bloqueio e desbloqueio de ativos financeiros localizados. Com a implementação do sistema, o Banco Central juntamente com os representantes dos tribunais superiores e das entidades de classe do Sistema Financeiro Nacional, como por exemplo, a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), observaram que o mesmo deveria ser aperfeiçoado, criando novos aplicativos para atendimento das diversas determinações oriundas do Poder Judiciário. Sendo assim decidiram de forma conjunta que lançariam a Versão 2.0 do Sistema, com o objetivo de evitar problemas em sua implementação, fora decidido que tal versão deveria ser desenvolvida conjuntamente em duas etapas distintas, visando a adaptação e supressão de possíveis imperfeições.

18 Na primeira fase, fora apresentada às funcionalidades de bloqueio, desbloqueio, transferência de valores para conta de depósito judicial e controle de respostas das instituições financeiras pelo Magistrado. Esclarecendo que as respostas das Instituições financeiras são apresentadas eletronicamente através do próprio Sistema diretamente ao Juízo solicitante. Após a implementação da primeira fase, foram firmados convênios com diversos órgãos judiciários, sendo eles, Tribunal Superior do Trabalho, Superior Tribunal de Justiça/ Conselho de Justiça Federal e Superior Tribunal Militar e termos de adesão com todos os 24 (vinte e quatro) Tribunais Regionais do Trabalho, os 05 (cinco) Tribunais Regionais Federais e os 26 (vinte e seis) Tribunais de Justiça Estaduais. 6 Na segunda fase o aplicativo fora dividido em duas séries de funcionalidades: "prioritárias" e "complementares". 7 As funcionalidades prioritárias têm por objetivo apresentar melhorias ao sistema, de forma que o Banco Central do Brasil retransmite as ordens e requisições oriundas do Poder Judiciário de forma mais célere, segura e eficaz. 6 acessado em 05/01/ Banco Central do Brasil

19 Ainda no mês de março de 2008, o Banco Central do Brasil colocará em funcionamento a nova versão do Bacen Jud 2.0, que acrescentará ao Sistema melhorias e novas ferramentas, como por exemplo, a possibilidade das pessoas jurídicas e físicas futuras executadas em qualquer processo cadastrar um fundo de investimento ou uma renda fixa para acolher os bloqueios porventura emitidos via eletrônica, também existirá recursos úteis aos credores, como o acesso a endereços comerciais e residenciais dos devedores, mantidos junto às instituições financeiras, os juízes terão acesso as últimas movimentações bancárias do devedor, sendo que tais informações serão limitadas ao valor do crédito exeqüendo, uma vez que o objetivo é verificar a existência de valor disponível para satisfação do crédito. Suscita-se a possibilidade de uma fase III do Bacen Jud 2.0, na qual poderiam ser requeridas informações sobre ativos financeiros em caso de cooperativas de crédito, corretoras de ações e distribuidoras de títulos. Tais medidas visam combater a morosidade no processo de execução, além de evitar fraudes. O sistema eletrônico, além de apresentar diversas vantagens, principalmente à Justiça, no seu sentido amplo, reduz consideravelmente o tempo decorrido entre o registro das determinações judiciais e o seu atendimento, com visualização das respostas na própria tela do sistema e dos recursos de qualquer tipo. Ressaltamos que o caráter eletrônico e criptografado dos arquivos minimizam o manuseio humano e garante a segurança dos dados e informações incluídos. 8 8 Banco Central do Brasil

20 A utilização desta ferramenta possibilitou que a prestação de informações de ativos financeiros seja encaminhada ao Juízo num prazo de 48 (quarenta e oito) horas Convênios Bacen Jud 2.0 A cooperação técnico-institucional entre o Banco Central do Brasil e o Poder Judiciário existe através dos convênios firmados com os Tribunais Superiores (TST, STJ/CJF e STM). Cabe ao Banco Central disponibilizar o sistema, os aplicativos, manutenção da segurança, sigilo das informações e a transmissão dos arquivos consolidados das ordens judiciais aos bancos, além de encaminhar as respostas das Instituições Financeiras ao Poder Judiciário. Já às instituições financeiras deverão cumprir as ordens e solicitações judiciais nos prazos, responsabilizando-se pelo conteúdo e pela exatidão das respostas. A grande importância dos convênios firmados entre Banco Central e os Tribunais Superiores e a colaboração das associações representativas das Instituições Financeiras é o desenvolvimento em parceria do projeto do Bacen Jud 2.0 segunda fase, visando aperfeiçoar e aumentar o atendimento de requisições, num lapso

21 temporal menor, com bastante segurança e economizando recursos de diversas naturezas. Esclarecemos que devido essa cooperação técnico-institucional em 28/10/2005 o Ilustríssimo Senhor Ministro Corregedor Geral da Justiça do Trabalho Rider Nogueira de Brito publicou o Provimento n 6/2005 no qual em seu artigo 5 afirma a possibilidade de qualquer pessoa física ou jurídica indicar uma conta única para acolher os bloqueios on-line, efetivados através do sistema Bacen Jud. Art. 5º. Qualquer pessoa física ou jurídica poderá solicitar ao Tribunal Superior do Trabalho o cadastramento de conta única apta a acolher bloqueios on-line, realizados por meio do Sistema Bacen Jud. Esclarece tal provimento que as pessoas física ou jurídica que indicou a conta única acima mencionada, deverá manter valores suficientes para efetivação dos possíveis bloqueios, sobre pena de sanção, conforme artigo 6 do supramencionado Provimento: Art. 6º. A pessoa física ou jurídica que optar pela indicação de conta única apta a acolher bloqueios on-line obriga-se a mantê-la com recursos suficientes, sob pena de o bloqueio recair em outras contas e de o cadastramento ser cancelado pelo TST. Seguindo os passos da Justiça do Trabalho o Ilustríssimo Senhor Corregedor Geral da Justiça Gilberto Passos de Freitas em 17/08/2006 publicou o Provimento n 21/2006, no qual em seu artigo 1 afirma que todas as requisições de informações sobre ativos financeiros serão feitas exclusivamente pela internet, conforme segue abaixo:

22 Artigo 1o. - A transmissão de determinações judiciais de bloqueio e desbloqueio de contas e de ativos financeiros, de requisições de informações sobre a existência de contas-correntes e de aplicações financeiras, saldos, extratos e endereços de clientes do Sistema Financeiro Nacional será feita exclusivamente pela Internet ao Banco Central do Brasil, segundo os parâmetros do sistema Bacen Jud.(grifo nosso) Todos estes Provimentos representam a necessidade da sociedade de uma prestação jurisdicionaria de forma efetiva, célere e justa, além de viabilizarem a utilização do sistema de forma precisa.

23 3. CONCEITO DE PENHORA ON-LINE Inicialmente, importa destacar que perante o procedimento usual, normal da penhora e utilizado até então, o Estado - Juiz determina que o Órgão Auxiliar da Justiça - Oficial de Justiça cumpra, mediante mandado de penhora a referida penhora. Quando se fala determinação judicial, esta determinação não é cumprida pelo próprio Juiz, mas sim, pelo Oficial de Justiça investido em tal competência, segundo assim enuncia o art. 143 do Código de Processo Civil. O artigo 655-A do Código de Processo Civil passou a regular o que já era uma prática bem comum nos processos de execução, principalmente no âmbito trabalhista. A penhora, desta forma, é ato decorrente de autorização judicial expressa, eis que efetivamente significa, a retirada do bem da esfera patrimonial do devedor, ou seja, a constrição do referido bem, haja vista que por força da ordem judicial, o dinheiro será retirado da conta onde for localizado, seja de simples depósitos ou de aplicações, passando a repousar em conta específica de depósito judicial, vinculada a determinado processo e totalmente à disposição do juízo determinante da ordem de penhora. Assim sendo, ao ser cumprida a ordem, o Oficial de Justiça lavrará o auto de penhora, onde obrigatoriamente constará à descrição dos bens penhorados, o número da conta de

24 depósitos judiciais, o valor, o depositário, bem como o juízo determinante, segundo enuncia os artigos 665 e 666 do Código de Processo Civil. E como já visto anteriormente, a penhora é constrição de bens do executado que deverá através de procedimento próprio ser transformado em numerário, sempre que se encontre disponível no patrimônio do executado em volume capaz de assegurar o resultado final da execução 9. Já, na modalidade penhora on-line, incluída na legislação pátria através da Lei n /2006, o juiz da execução obtém, por via eletrônica, o bloqueio junto ao Banco Central, de depósitos bancários ou de aplicações financeiras de titularidade do executado. Ressaltamos, neste momento a importância do juiz requisitar informações sobre os ativos financeiros mantidos pelo executado, observamos que na requisição feita pelo juiz, deverá constar o montante necessário para cobrir o valor exeqüendo (com suas atualizações no momento da propositura da execução, mais estimativa dos honorários, e demais valores acessórios), conforme artigo 659 do Código de Processo Civil, neste mesmo momento o juiz já requisitará a indisponibilidade do montante que em seguida será objeto da penhora. Destacamos que no momento da requisição de informações e bloqueio não há qualquer autorização ou determinação de transferência dos valores bloqueados. A penhora on-line não é ato expropriatório e sim um mecanismo/instrumento mais expedido de realização da penhora, ou seja, um ato preparatório 10. Essa requisição será feita diretamente ao Banco Central do Brasil e o mesmo retransmite a requisição para os Bancos Múltiplos e para Caixa Econômica Federal que 9 THEODORO Júnior, Humberto. A reforma da execução do título extrajudicial, pg BUENO, Cássio Scarpinella. A Nova Etapa da Reforma do Código de Processo Civil, pg.116.

25 deverão efetuar o bloqueio e imediatamente comunicar ao juiz requisitante o valor indisponibilizado. Atualmente as ordens judiciais protocolizadas no sistema Bacen Jud 2.0 até as 19h00min em dia útil será consolidada pelo sistema e transmitida as instituições financeiras simultaneamente até às 23h30min do mesmo dia. Já as protocolizadas após as 19h00min ou em dias não úteis bancários serão tratadas e disponibilizadas no dia útil imediatamente posterior. Ressaltamos que o cumprimento das ordens deverá ser realizado até às 23h59min do dia útil bancário seguinte ao da sua disponibilização, o procedimento é extremamente rápido, viabilizando a efetivação da execução, ou seja, o procedimento todo leva cerca de 48 (quarenta e oito) horas. Esclarecemos que em momento algum será admitido um bloqueio indiscriminado de contas e aplicações superiores ao limite informado na requisição. Outro fator expresso é o consignado no caput do artigo 655-A que o juiz deverá solicitar as informações sobre ativos financeiros do executado, sendo que tal ato é indelegável a quaisquer outros serventuários da Justiça. De posse da informação sobre o bloqueio, o escrivão providenciará a lavratura do termo de penhora, devendo intimar o executado em seguida, por oficial de justiça, conforme artigo 652, 1. No caso do executado ter procurador constituído nos autos, a intimação será feita em sua pessoa. No caso de sua inexistência será citado pessoalmente, artigo 652, 4, todos do Código de Processo Civil. Com as recentes alterações no Código de Processo Civil, o prazo para embargar a execução fluirá a partir da citação, independente da penhora ou não, conforme artigos 736 e 738.

26 Destacamos a equivocada denominação penhora on-line, apesar da insistência de alguns juízes em abandonar as normas processuais do Código de Processo Civil (CPC) e obrigarem os bancos cumprirem as ordens de penhora por intermédio do sistema Bacen Jud 2.0 ou por simples ofício para cumprimento fora dos limites da sua competência territorial. 11 Segundo muito bem elucida Marco Aurélio Aguiar Barreto: Alguns autores caem nessa armadilha conceitual, ou talvez induzidos pela forma como a magistratura tem extrapolado os limites do sistema, e ainda afirma ser necessária à análise do que comporta o Convênio de Cooperação Técnico-Institucional para fins de acesso ao Sistema Bacen Jud 2.0, especialmente, quanto ao seu objeto. 12 Já que em nenhum momento se faz referência à penhora, mas sim ao bloqueio, assim o nome correto, segundo alguns doutrinadores é bloqueio eletrônico de conta corrente ou aplicação financeira. Desta forma, podemos concluir que o que é on-line não é a penhora e sim o instrumento utilizado para a sua efetivação como garantia da execução. 3.1 Fundamentos Legais e Sistemática 11 BARRETO, Marco Aurélio Aguiar. Penhora ou Bloqueio on-line questões de ordem prática necessidade de aprimoramento, pg. 1093/ BARRETO, Marco Aurélio Aguiar. Penhora ou Bloqueio on-line questões de ordem prática necessidade de aprimoramento, pg. 1094/1095.

27 Em 08 de agosto de 2001, o Banco Central do Brasil firmou convênio com o Superior Tribunal de Justiça e o Conselho da Justiça Federal e, em 05 de março de 2002, com o Tribunal Superior do Trabalho, o Convênio de Cooperação Técnico- Institucional, para fins de acesso ao Sistema denominado Bacen Jud, conhecido como penhora on-line. Com a adoção dessa medida, surgiram várias discussões no judiciário trabalhista, quanto aos métodos de utilização deste sistema, ou seja, de que forma seriam processados esses dados do Banco Central pelo Juiz do processo. E, por conta disso, o Tribunal Superior do Trabalho, por intermédio da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho, editou o Provimento n.º 1 de 25/07/03, que tem como objetivo, orientar os magistrados quanto aos procedimentos a serem adotados, para tornar o sistema eficaz no bloqueio imediato dos valores em contas correntes de empresas devedoras. Quanto ao seu objeto, a cláusula primeira do Convênio diz que: Parágrafo único Por intermédio do sistema Bacen Jud, o STJ, o TST e os Tribunais signatários de Termo de Adesão poder adentro de suas áreas de competência, encaminhar as instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo BACEN ofícios eletrônicos contendo solicitações de informações sobre a existência de contas correntes e aplicações financeiras, determinações de bloqueios e desbloqueio de contas envolvendo pessoas físicas e jurídicas clientes do Sistema Financeiro Nacional, bem como outras solicitações que vierem a ser definidas pelas partes. Além disso, a Corregedoria afirma que o sistema Bacen Jud deve ser empregado com primazia sobre as demais formas de constrição judicial, a fim de que os juízes evitem solicitar informações, sobre contas correntes dos devedores, junto a agências bancárias, uma vez que os executados eram previamente alertados sobre a

PENHORA ON LINE. Noções Introdutórias

PENHORA ON LINE. Noções Introdutórias PENHORA ON LINE Noções Introdutórias Caracterizada como ato específico da ação de execução por quantia certa contra devedor solvente, a penhora nada mais é do que um ato executório, uma vez que produz

Leia mais

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A RPV. (Requisição de Pequeno Valor)

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A RPV. (Requisição de Pequeno Valor) BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A RPV (Requisição de Pequeno Valor) Hugo Soares Porto Fonseca O caput do art. 100 da Constituição Federal 1 determina que os pagamentos de valores devidos pelas Fazendas Federal,

Leia mais

INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO

INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO INFOJUD, RENAJUD E BACENJUD INSTRUMENTOS DE EFETIVIDADE DA JURISDIÇÃO I PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE MAGISTRADOS FÓRUM BRIC Exchange Program for Judges BRIC Forum Marivaldo Dantas de Araújo Juiz de Direito

Leia mais

PENHORA ON-LINE Marina Matos Lemos de Souza Lima * Luís Antônio de Aguiar Bittencourt** Resumo: O objetivo deste artigo é analisar o que se convencionou chamar de Penhora On-Line, demonstrando alguns de

Leia mais

REGULAMENTO BACEN JUD 2.0 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

REGULAMENTO BACEN JUD 2.0 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS REGULAMENTO BACEN JUD 2.0 DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1 o O presente regulamento visa a disciplinar a operacionalização e a utilização do sistema BACEN JUD 2.0. Parágrafo único. A utilização do sistema

Leia mais

A CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ON-LINE

A CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ON-LINE 35 A CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ON-LINE Ricardo Maciel dos Santos* Para agilizar o processo de execução trabalhista, o Tribunal Superior do Trabalho firmou, em março de 2002, um convênio com o Banco

Leia mais

CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ONLINE

CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ONLINE UNICID UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PROCESSUAL CIVIL CONSTITUCIONALIDADE DA PENHORA ONLINE EDNEIA FREITAS GOMES Araguari MG 2011

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA Seção Judiciária do Rio Grande do Norte 6ª Vara PORTARIA Nº POR.0006.

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA Seção Judiciária do Rio Grande do Norte 6ª Vara PORTARIA Nº POR.0006. PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA Seção Judiciária do Rio Grande do Norte 6ª Vara PORTARIA Nº POR.0006.000006-0/2014 O Juiz Titular da 6ª Vara Federal da Seção Judiciária do Rio Grande

Leia mais

CONGRESSO IBDT/AJUFE DE DIREITO TRIBUTÁRIO

CONGRESSO IBDT/AJUFE DE DIREITO TRIBUTÁRIO CONGRESSO IBDT/AJUFE DE DIREITO TRIBUTÁRIO Execução fiscal, colidências com o CPC e questões relacionadas às garantias. Execução Fiscal: especialidade e subsidiariedade Leonardo Buissa Freitas Execução

Leia mais

EMENTA ACÓRDÃO. Desembargador Federal Joel Ilan Paciornik Relator

EMENTA ACÓRDÃO. Desembargador Federal Joel Ilan Paciornik Relator RELATOR : JOEL ILAN PACIORNIK EMENTA PROCESSUAL CIVIL. EXECUÇÃO FISCAL. BLOQUEIO DOS VALORES CONSTANTES EM CONTA CORRENTE DO EXECUTADO. VERBAS DE CARÁTER ALIMENTAR. IMPENHORABILIDADE. DESBLOQUEIO. 1. Em

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03.

RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03. RESOLUÇÃO Nº T2-RSP-2012/00079 DE 24 DE SETEMBRO DE 2012 PUBLICADA NO E-DJF2R DE 27/09/2012, ÀS FLS. 01/03. Disciplina, no âmbito do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, os procedimentos relativos à

Leia mais

A P R E S E N T A Ç Ã O

A P R E S E N T A Ç Ã O A P R E S E N T A Ç Ã O 1 Não é segredo algum o sentimento de insatisfação geral que o modelo processual adotado em nosso país provoca no seio social; todavia, refoge ao objetivo desta cartilha apontar,

Leia mais

SUMÁRIO NOTA DO AUTOR À TERCEIRA EDIÇÃO

SUMÁRIO NOTA DO AUTOR À TERCEIRA EDIÇÃO SUMÁRIO NOTA DO AUTOR À TERCEIRA EDIÇÃO... 15 PREFÁCIO... 17 INTRODUÇÃO... 19 Capítulo I FLEXIBILIZAÇÃO... 21 1.1. Definição... 21 1.2. Flexibilização da norma... 23 1.3. Flexibilizar a interpretação e

Leia mais

BLOQUEIO JUDICIAL ONLINE (BACEN-JUD) E O DIREITO AO SIGILO BANCÁRIO E AO PROCESSO DE EXECUÇÃO MENOS GRAVOSO AO DEVEDOR

BLOQUEIO JUDICIAL ONLINE (BACEN-JUD) E O DIREITO AO SIGILO BANCÁRIO E AO PROCESSO DE EXECUÇÃO MENOS GRAVOSO AO DEVEDOR BLOQUEIO JUDICIAL ONLINE (BACEN-JUD) E O DIREITO AO SIGILO BANCÁRIO E AO PROCESSO DE EXECUÇÃO MENOS GRAVOSO AO DEVEDOR Cássio Meneghetti Barcellos Graduado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 2/2015

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 2/2015 PROVIMENTO CONJUNTO Nº 2/2015 Regulamenta os critérios para operacionalização do Sistema de Investigações Bancárias Simba no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. O PRESIDENTE E O CORREGEDOR

Leia mais

RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009

RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009 RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009 RESOLUÇÃO Nº. 16/2009 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito Instituto de Ensino Superior de Goiás Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito 1. IDENTIFICAÇÃO: CURSO: DIREITO TURMA: 6º SEMESTRE - NOTURNO DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 1 Registro: 2011.0000248678 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 0166066-87.2011.8.26.0000, da Comarca de Franca, em que é agravante CALÇADOS PINGO LTDA MICRO

Leia mais

MARCELO ABELHA RODRIGUES 1 Mestre e Doutor em Direitos Difusos e Coletivos pela PUC/SP Sócio de Cheim Jorge & Abelha Rodrigues - Advogados Associados

MARCELO ABELHA RODRIGUES 1 Mestre e Doutor em Direitos Difusos e Coletivos pela PUC/SP Sócio de Cheim Jorge & Abelha Rodrigues - Advogados Associados MARCELO ABELHA RODRIGUES 1 Mestre e Doutor em Direitos Difusos e Coletivos pela PUC/SP Sócio de Cheim Jorge & Abelha Rodrigues - Advogados Associados Penhora eletrônica de dinheiro no NCPC 1. LOCALIZAÇÃO

Leia mais

CONVÊNIO BACEN / STJ / CJF 2005.

CONVÊNIO BACEN / STJ / CJF 2005. CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICO- INSTITUCIONAL QUE FAZEM ENTRE SI O BANCO CENTRAL DO BRASIL, O SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA E O CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL, PARA FINS DE OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA BACEN

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR NOVO CPC: PERSPECTIVAS PARA A JUSTIÇA BRASILEIRA DO SÉCULO XXI

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR NOVO CPC: PERSPECTIVAS PARA A JUSTIÇA BRASILEIRA DO SÉCULO XXI » Pedro Henrique Meira Figueiredo NOVO CPC: PERSPECTIVAS PARA A JUSTIÇA BRASILEIRA DO SÉCULO XXI O ano de 2010 marcou a comunidade jurídica com a divulgação dos tão esperados anteprojetos do novo Código

Leia mais

Instrução Normativa nº 03, de 11 de setembro de 2006.

Instrução Normativa nº 03, de 11 de setembro de 2006. Instrução Normativa nº 03, de 11 de setembro de 2006. Dispõe sobre o Sistema Integrado de Protocolização e Fluxo de Documentos Eletrônicos do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (e-doc). O Juiz-Presidente

Leia mais

ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I

ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I DISPONIBILIZAÇÃO: sexta-feira, 12 de abril de 2013 PUBLICAÇÃO: segunda-feira, 15 de abril de 2013 Senhores(as) Usuários(as), A Seção I do Diário da Justiça Eletrônico

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CIRCUNSCRIÇÃO JUDICIÁRIA DE CANOAS PRIMEIRA VARA FEDERAL PORTARIA 002/08

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CIRCUNSCRIÇÃO JUDICIÁRIA DE CANOAS PRIMEIRA VARA FEDERAL PORTARIA 002/08 PORTARIA 002/08 Os Doutores GUILHERME PINHO MACHADO, Juiz Federal da Vara Federal Cível da Subseção Judiciária de Canoas, e DANIEL LUERSEN, Juiz Federal Substituto, no uso de suas atribuições legais, e

Leia mais

6 AGRAVO DE INSTRUMENTO E SUA ADEQUAÇÃO AO PROCESSO ELETRÔNICO Maria Clara de Almeida Coêlho e Aryoswaldo José Brito Espínola

6 AGRAVO DE INSTRUMENTO E SUA ADEQUAÇÃO AO PROCESSO ELETRÔNICO Maria Clara de Almeida Coêlho e Aryoswaldo José Brito Espínola 96 6 AGRAVO DE INSTRUMENTO E SUA ADEQUAÇÃO AO PROCESSO ELETRÔNICO Maria Clara de Almeida Coêlho e Aryoswaldo José Brito Espínola Maria Clara de Almeida Coêlho 1 Aryoswaldo José Brito Espínola 2 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

Sistema Bacen-Jud posição do CNJ.

Sistema Bacen-Jud posição do CNJ. Sistema Bacen-Jud posição do CNJ. O texto que segue abaixo não é um artigo com opiniões do autor, mas apenas um breve relatório sobre duas decisões do Conselho Nacional de Justiça em relação ao tema envolvendo

Leia mais

CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS - Considerações. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 08/08/2012.

CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS - Considerações. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 08/08/2012. CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS TRABALHISTAS - Considerações Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 08/08/2012. Sumário: 1 - Introdução 2 - Prova da Inexistência de Débitos Trabalhistas 3 -

Leia mais

A PENHORA ON LINE NO DIREITO BRASILEIRO: GARANTIA DA PRESTAÇÃO JURISDICIONAL

A PENHORA ON LINE NO DIREITO BRASILEIRO: GARANTIA DA PRESTAÇÃO JURISDICIONAL A PENHORA ON LINE NO DIREITO BRASILEIRO: GARANTIA DA PRESTAÇÃO JURISDICIONAL Júlia Carolina Insaurriaga dos Santos Pós-Graduada em Direito Processual Civil pela ABDPC- Academia Brasileira de Direito Processual

Leia mais

Seguro Garantia Judicial em Execução Fiscal: condições e autorização legal. Íris Vânia Santos Rosa Mestre e Doutora PUC/SP

Seguro Garantia Judicial em Execução Fiscal: condições e autorização legal. Íris Vânia Santos Rosa Mestre e Doutora PUC/SP Seguro Garantia Judicial em Execução Fiscal: condições e autorização legal Íris Vânia Santos Rosa Mestre e Doutora PUC/SP 1. Como podemos incluir o Seguro Garantia Judicial como válida hipótese de Penhora

Leia mais

NULIDADE POR FALTA DE INTIMAÇÃO DA AVALIAÇÃO.

NULIDADE POR FALTA DE INTIMAÇÃO DA AVALIAÇÃO. NULIDADE POR FALTA DE INTIMAÇÃO DA AVALIAÇÃO. A inexistência de intimação para o devedor se manifestar em relação à avaliação realizada implica em nulidade do processo. Esse fato macula de nulidade a arrematação

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 14ª Câmara Cível

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 14ª Câmara Cível AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº: 0013075-53.2013.8.19.0000 AGRAVANTE: LUIZ MARIO DE AZEVEDO CONCEBIDA AGRAVADO: MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES Relator: Desembargador JUAREZ FERNANDES FOLHES AGRAVO DE INSTRUMENTO.

Leia mais

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. Penhora on line em tempo integral. Luciano Barbosa da Silva

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. Penhora on line em tempo integral. Luciano Barbosa da Silva Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro Penhora on line em tempo integral Luciano Barbosa da Silva Rio de Janeiro 2014 LUCIANO BARBOSA DA SILVA Penhora on line em tempo integral Artigo Científico

Leia mais

HASTAS PÚBLICAS UNIFICADAS DA JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU EM SÃO PAULO REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO

HASTAS PÚBLICAS UNIFICADAS DA JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU EM SÃO PAULO REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO HASTAS PÚBLICAS UNIFICADAS DA JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU EM SÃO PAULO REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO As Hastas Públicas Unificadas serão realizadas em dois leilões, sendo: 1º leilão: os lotes de bens oferecidos

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2012/2 DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO II PROFESSOR: UDNO ZANDONADE TURMAS: 10 o CN UNIDADES

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS FAFIBE CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO PENHORA ON-LINE NA JUSTIÇA DO TRABALHO: CONVÊNIO BACEN-JUD E A JUSTIÇA TRABALHISTA

FACULDADES INTEGRADAS FAFIBE CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO PENHORA ON-LINE NA JUSTIÇA DO TRABALHO: CONVÊNIO BACEN-JUD E A JUSTIÇA TRABALHISTA FACULDADES INTEGRADAS FAFIBE CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO PENHORA ON-LINE NA JUSTIÇA DO TRABALHO: CONVÊNIO BACEN-JUD E A JUSTIÇA TRABALHISTA Projeto de Pesquisa CARLOS AUGUSTO MARQUES Projeto de pesquisa

Leia mais

Associação dos Advogados de São Paulo - AASP CUMPRIMENTO DE SENTENÇA DEFINITIVO E PROVISÓRIO. Prof. Luís Eduardo Simardi Fernandes @LuisSimardi

Associação dos Advogados de São Paulo - AASP CUMPRIMENTO DE SENTENÇA DEFINITIVO E PROVISÓRIO. Prof. Luís Eduardo Simardi Fernandes @LuisSimardi Associação dos Advogados de São Paulo - AASP CUMPRIMENTO DE SENTENÇA DEFINITIVO E PROVISÓRIO Prof. Luís Eduardo Simardi Fernandes @LuisSimardi INTRODUÇÃO - TÍTULO EXECUTIVO - DINAMARCO: Título executivo

Leia mais

PONTO 1: Execução Trabalhista. Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista art. 879 da CLT.

PONTO 1: Execução Trabalhista. Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista art. 879 da CLT. 1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PONTO 1: Execução Trabalhista 1. EXECUÇÃO TRABALHISTA: ART. 876 ART. 892 da CLT Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista

Leia mais

AVISO CGJ Nº 126 de 30 de Janeiro de 2013.

AVISO CGJ Nº 126 de 30 de Janeiro de 2013. AVISO CGJ Nº 26 de 30 de Janeiro de 203. O Desembargador ANTONIO JOSÉ AZEVEDO PINTO, Corregedor Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, no exercício das atribuições que lhe são conferidas pelo inciso

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 149/2010 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre e dá outras providências. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

Instituição essencial à Justiça EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE ITABUNA/BA

Instituição essencial à Justiça EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE ITABUNA/BA EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE ITABUNA/BA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DA BAHIA, por seu órgão de execução, no exercício de suas atribuições funcionais,

Leia mais

Introdução Origem e Utilização

Introdução Origem e Utilização Precatórios Introdução Origem e Utilização PRECATÓRIOS: ORIGEM E UTILIZAÇÃO Descrição e Histórico Precatórios: são ordens judiciais de pagamento objeto de decisões finais proferidas contra entidades governamentais

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO II PROFESSOR: UDNO ZANDONADE TURMAS: 10 o CN PLANO DE CURSO 2013/02

Leia mais

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador LUIZ HENRIQUE

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador LUIZ HENRIQUE PARECER Nº, DE 2011 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 244, de 2011, do Senador Armando Monteiro, que acrescenta os arts. 15-A, 15-B e 15-C à Lei nº 6.830, de 22 de

Leia mais

Honorários advocatícios

Honorários advocatícios Honorários advocatícios Os honorários advocatícios são balizados pelo Código de Processo Civil brasileiro (Lei de n. 5.869/73) em seu artigo 20, que assim dispõe: Art. 20. A sentença condenará o vencido

Leia mais

BRANDEL, COMTE & LOUVERA CONSULTORIA JURÍDICA

BRANDEL, COMTE & LOUVERA CONSULTORIA JURÍDICA BRANDEL, COMTE & LOUVERA CONSULTORIA JURÍDICA Rio de Janeiro, 12 de agosto de 2013. DA CAUTELA NA ADOÇÃO DE MEDIDAS EXPROPRIATÓRIAS NO ÂMBITO DAS EXECUÇÕES FISCAIS *Autor: Augusto Comte Rotineiramente,

Leia mais

Processo Civil. PROCESSO DE EXECUÇÃO Execução de Títulos Extrajudiciais

Processo Civil. PROCESSO DE EXECUÇÃO Execução de Títulos Extrajudiciais PROCESSO DE EXECUÇÃO A partir das reformas processuais implementadas pela Lei 11.232/2005 e Lei 11.382/2006, há que se distinguir os dois procedimentos existentes para a satisfação de uma obrigação. PROCESSO

Leia mais

O CONVÊNIO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E A UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA: RESULTADOS ESTATÍSTICOS (ANO BASE 2007) DO CARTÓRIO DO

O CONVÊNIO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E A UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA: RESULTADOS ESTATÍSTICOS (ANO BASE 2007) DO CARTÓRIO DO O CONVÊNIO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E A UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA: RESULTADOS ESTATÍSTICOS (ANO BASE 2007) DO CARTÓRIO DO ANEXO II DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA UNOESTE... 969

Leia mais

OBSERVAÇÕES E EFEITOS DA MODULAÇÃO DAS ADIS 4357 E 4425 NO CÁLCULO DOS ATRASADOS EM AÇÕES CONTRA A FAZENDA PÚBLICA SEM PRECATÓRIO EXPEDIDO.

OBSERVAÇÕES E EFEITOS DA MODULAÇÃO DAS ADIS 4357 E 4425 NO CÁLCULO DOS ATRASADOS EM AÇÕES CONTRA A FAZENDA PÚBLICA SEM PRECATÓRIO EXPEDIDO. OBSERVAÇÕES E EFEITOS DA MODULAÇÃO DAS ADIS 4357 E 4425 NO CÁLCULO DOS ATRASADOS EM AÇÕES CONTRA A FAZENDA PÚBLICA SEM PRECATÓRIO EXPEDIDO. Bernardo Rücker No último dia 25 de maio de 2015, o Plenário

Leia mais

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E O JULGAMENTO POR E-MAIL

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E O JULGAMENTO POR E-MAIL O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO E O JULGAMENTO POR E-MAIL Ana Victoria de Paula Souza Souza, Ana Victoria de Paula. O tribunal de justiça do Estado de São Paulo e o julgamento por e-mail.

Leia mais

a) conjunto de atos administrativos tendentes ao reconhecimento de uma situação jurídica pertinente à relação entre o Fisco e o contribuinte

a) conjunto de atos administrativos tendentes ao reconhecimento de uma situação jurídica pertinente à relação entre o Fisco e o contribuinte Unidade VIII I. PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO 1. Acepções e espécies a) conjunto de atos administrativos tendentes ao reconhecimento de uma situação jurídica pertinente à relação entre o Fisco e o

Leia mais

LEI Nº 10.259, DE 12 DE JULHO DE 2001.

LEI Nº 10.259, DE 12 DE JULHO DE 2001. LEI Nº 10.259, DE 12 DE JULHO DE 2001. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, Dispõe sobre a instituição dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais no âmbito da Justiça Federal. Faço saber que o Congresso Nacional

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO LEI Nº 1552, DE 18 DE AGOSTO DE 2011. Disciplina a dação em pagamento de obras, serviços e bem móvel como forma de extinção da obrigação tributária no Município de Codó, prevista no inciso XI do artigo

Leia mais

Exposição. 1. Município de Londrina ajuizou execução fiscal em face de Alessandro

Exposição. 1. Município de Londrina ajuizou execução fiscal em face de Alessandro APELAÇÃO CÍVEL N. 638896-9, DA COMARCA DE LONDRINA 2.ª VARA CÍVEL RELATOR : DESEMBARGADOR Francisco Pinto RABELLO FILHO APELANTE : MUNICÍPIO DE LONDRINA APELADO : ALESSANDRO VICTORELLI Execução fiscal

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Juiz de Direito da Vara Cível da Comarca do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro.

Excelentíssimo Senhor Juiz de Direito da Vara Cível da Comarca do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro. Excelentíssimo Senhor Juiz de Direito da Vara Cível da Comarca do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro. GRERJ Eletrônica n.º 80805541222-90 VIP SPORTS ASSESSORIA E EVENTOS ESPORTIVOS LTDA., pessoa

Leia mais

ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS POR MILITARES

ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS POR MILITARES ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS POR MILITARES 1. INTRODUÇÃO O presente estudo tem por finalidade analisar a possibilidade de um militar exercer, na ativa ou na reserva remunerada, outro cargo público e receber,

Leia mais

Curso Preparatório para o Concurso Público do TRT 12. Noções de Direito Processual Civil Aula 1 Prof. Esp Daniel Teske Corrêa

Curso Preparatório para o Concurso Público do TRT 12. Noções de Direito Processual Civil Aula 1 Prof. Esp Daniel Teske Corrêa Curso Preparatório para o Concurso Público do TRT 12 Noções de Direito Processual Civil Aula 1 Prof. Esp Daniel Teske Corrêa Sumário Jurisdição Competência Ação Partes, Ministério Público e Intervenção

Leia mais

Nº 70009159195 COMARCA DE PORTO ALEGRE

Nº 70009159195 COMARCA DE PORTO ALEGRE AGRAVO DE INSTRUMENTO. DIREITO TRIBUTÁRIO. EXECUÇÃO FISCAL. UTILIZAÇÃO DE CRÉDITOS DE PRECATÓRIO A FIM DE GARANTIR INSTÂNCIA. POSSIBILIDADE TEÓRICA. OBSERVÂNCIA MATERIAL DA REGRA INSCULPIDA NO ART. 100

Leia mais

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro APELAÇÃO CÍVEL Nº 0035092-08.2012.8.19.0004 APELANTE: BANCO BRADESCO S/A APELADO: BRUNO GARCIA DE SÁ RELATOR: DES. FERNANDO ANTONIO DE ALMEIDA APELAÇÃO CÍVEL DIREITO DO CONSUMIDOR AÇÃO SOB O RITO SUMÁRIO

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 14, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2014.

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 14, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2014. PROVIMENTO CONJUNTO Nº 14, DE 02 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta os critérios a serem observados no âmbito da Justiça do Trabalho da 4ª Região para operacionalização do Sistema de Investigação de Movimentações

Leia mais

Novas Súmulas do Superior Tribunal de Justiça - DIREITO PROCESSUAL CIVIL -

Novas Súmulas do Superior Tribunal de Justiça - DIREITO PROCESSUAL CIVIL - BOLETIM NR #28 Novas Súmulas do Superior Tribunal de Justiça - DIREITO PROCESSUAL CIVIL - O Superior Tribunal de Justiça editou quatro novas súmulas (nº 406 a 409), que trazem um teor bastante relevante

Leia mais

ANTEPROJETO DA LEI DE EXECUÇÃO FISCAL COMENTÁRIOS E SUGESTÕES

ANTEPROJETO DA LEI DE EXECUÇÃO FISCAL COMENTÁRIOS E SUGESTÕES ANTEPROJETO DA LEI DE EXECUÇÃO FISCAL COMENTÁRIOS E SUGESTÕES 1) artigo 1, parágrafo único: É facultado aos Municípios, às suas autarquias e fundações de direito público efetuarem a cobrança de suas dívidas

Leia mais

GUILHERME COUTO DE CASTRO

GUILHERME COUTO DE CASTRO RELATOR : DESEMBARGADOR FEDERAL GUILHERME COUTO DE CASTRO APELANTE : CAIXA ECONOMICA FEDERAL - CEF ADVOGADO : ANDRE LUIS CARDOSO E OUTROS APELADO : HUMBERTO PACHECO DE ANDRADE E CONJUGE ADVOGADO : DENIZE

Leia mais

O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e;

O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e; Institui a Central de Informações do Registro Civil CRC e disciplina outras providências. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e;

Leia mais

Dispositivos da Constituição

Dispositivos da Constituição Dispositivos da Constituição DISPOSITIVOS DA CONSTITUIÇÃO ESTADUAL PERTINENTES AO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO Art. 19... 1º o controle externo da Câmara Municipal será exercido com o auxílio do Tribunal

Leia mais

a) identificação da unidade judiciária: Vara Criminal da Comarca de Montenegro/RS b) e-mail para contato e envio de informações: alat@tj.rs.gov.br.

a) identificação da unidade judiciária: Vara Criminal da Comarca de Montenegro/RS b) e-mail para contato e envio de informações: alat@tj.rs.gov.br. Apresentação a) identificação da unidade judiciária: Vara Criminal da Comarca de Montenegro/RS b) e-mail para contato e envio de informações: alat@tj.rs.gov.br. c) nome do trabalho/projeto: Sistema para

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 387, DE 28 DE ABRIL DE 2003

INSTRUÇÃO CVM Nº 387, DE 28 DE ABRIL DE 2003 INSTRUÇÃO CVM Nº 387, DE 28 DE ABRIL DE 2003 Estabelece normas e procedimentos a serem observados nas operações realizadas com valores mobiliários, em pregão e em sistemas eletrônicos de negociação e de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 Dispõe sobre instauração e organização de processo de tomada de contas especial e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso do

Leia mais

Penhora on line. Luiz Guilherme Marinoni. Professor Titular de Direito Processual Civil da UFPR. Advogado em Curitiba em Brasília.

Penhora on line. Luiz Guilherme Marinoni. Professor Titular de Direito Processual Civil da UFPR. Advogado em Curitiba em Brasília. Penhora on line Luiz Guilherme Marinoni Professor Titular de Direito Processual Civil da UFPR. Advogado em Curitiba em Brasília. A penhora de dinheiro é a melhor forma de viabilizar a realização do direito

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli APELAÇÃO CÍVEL Nº 550822-PE (2001.83.00.010096-5) APTE : INSS - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL REPTE : PROCURADORIA REPRESENTANTE DA ENTIDADE APDO : LUZIA DOS SANTOS SANTANA ADV/PROC : SEM ADVOGADO/PROCURADOR

Leia mais

ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO MINAS GERAIS, contra o TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS em possível descumprimento de norma federal.

ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO MINAS GERAIS, contra o TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS em possível descumprimento de norma federal. Autos: PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS 0001505 65.2014.2.00.0000 Requerente: ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO MINAS GERAIS e outros Requerido: CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS RELATÓRIO

Leia mais

Prática Cível 2ª Fase da OAB Ação Monitória AÇÃO MONITÓRIA

Prática Cível 2ª Fase da OAB Ação Monitória AÇÃO MONITÓRIA AÇÃO MONITÓRIA A está regulada nos artigos 1102-A a 1102-C, CPC. Eles são fruto da Lei 9.079/95. Essa ação é um grande exemplo de sincretismo processual em nosso ordenamento. é processo sincrético que

Leia mais

TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS

TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS TERMO DE ADESÃO PARA INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES ELETRÔNICAS A ASSOCIAÇÃO DOS REGISTRADORES IMOBILIÁRIOS DE SÃO PAULO ARISP, CNPJ/MF nº 69.287.639/0001-04, entidade civil sem fins lucrativos, com sede na

Leia mais

COMENTÁRIOS A RESPEITO DA RESPONSABILIDADE CIVIL DO EXEQÜENTE NA EXECUÇÃO PROVISÓRIA

COMENTÁRIOS A RESPEITO DA RESPONSABILIDADE CIVIL DO EXEQÜENTE NA EXECUÇÃO PROVISÓRIA COMENTÁRIOS A RESPEITO DA RESPONSABILIDADE CIVIL DO EXEQÜENTE NA EXECUÇÃO PROVISÓRIA Felipe Cunha de Almeida Advogado em Porto Alegre, Especialista em Direito Processual Civil. Sumário: 1. Introdução 2.

Leia mais

Pagamentos Antecipados no Parcelamento da Lei n. 11.941/2009

Pagamentos Antecipados no Parcelamento da Lei n. 11.941/2009 Pagamentos Antecipados no Parcelamento da Lei n. 11.941/2009 Fere o princípio da proporcionalidade o pagamento da mesma prestação básica, acrescidas dos encargos leais, de uma modalidade de Parcelamento

Leia mais

RELATÓRIO. O Sr. Des. Fed. FRANCISCO WILDO (Relator):

RELATÓRIO. O Sr. Des. Fed. FRANCISCO WILDO (Relator): APELAÇÃO CÍVEL Nº 511146/AL (0002840-14.2010.4.05.8000) APTE : CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS DA 6ª REGIÃO (AL/PE/PB/RN/CE/PI/MA) ADV/PROC : ALINE JANISZEWSKI LINS APDO : SHBRS/AL - SINDICATO DOS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. Acresce o 7 ao artigo 9º da Instrução Normativa nº 003, de 23 de setembro de 2009, que estabelece

Leia mais

A responsabilidade pelo pagamento das cotas condominiais em caso de aquisição do imóvel mediante arrematação judicial

A responsabilidade pelo pagamento das cotas condominiais em caso de aquisição do imóvel mediante arrematação judicial A responsabilidade pelo pagamento das cotas condominiais em caso de aquisição do imóvel mediante arrematação judicial Por Maria Angélica Jobim de Oliveira À luz do artigo 1.336, inciso I, do Código Civil,

Leia mais

A PENHORA DO FATURAMENTO DE EMPRESA DEVEDORA E AS CONSEQÜÊNCIAS DO ATO NA EXECUÇÃO TRABALHISTA

A PENHORA DO FATURAMENTO DE EMPRESA DEVEDORA E AS CONSEQÜÊNCIAS DO ATO NA EXECUÇÃO TRABALHISTA A PENHORA DO FATURAMENTO DE EMPRESA DEVEDORA E AS CONSEQÜÊNCIAS DO ATO NA EXECUÇÃO TRABALHISTA Paulo Mazzante de Paula Advogado; Especialista em Direito Processual Civil; Mestrando pela Unespar/Fundinop;

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTAS DAS PROVAS SUBJETIVAS

PADRÃO DE RESPOSTAS DAS PROVAS SUBJETIVAS Pontuação conforme Edital: a) Juiz Leigo PADRÃO DE RESPOSTAS DAS PROVAS SUBJETIVAS PROVA ÁREA DE CONHECIMENTO NÚMERO DE QUESTÕES Direito Constitucional PONTUAÇÃO PARA CADA QUESTÃO Direito Administrativo

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador PAULO PAIM

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador PAULO PAIM PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em caráter terminativo, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 39, de 2007, do Senador Alvaro Dias, que Acrescenta o art. 879-A ao Decreto-Lei nº 5.452,

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Virtualização do processo judicial André Luiz Junqueira 1. INTRODUÇÃO A Associação dos Juizes Federais do Brasil (AJUFE) encaminhou um projeto de lei sobre a informatização do processo

Leia mais

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 03, DE 19 FEVEREIRO DE 2013.

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 03, DE 19 FEVEREIRO DE 2013. PROVIMENTO Nº 03, DE 19 FEVEREIRO DE 2013. Dispõe sobre o procedimento das hastas públicas unificadas no âmbito do Poder Judiciário do Estado de Alagoas. O Desembargador ALCIDES GUSMÃO DA SILVA, Corregedor

Leia mais

PL 5196/2013. Acrescer Capítulo VIII ao Título Ido Código de Defesa do Consumidor: Das Medidas Corretivas

PL 5196/2013. Acrescer Capítulo VIII ao Título Ido Código de Defesa do Consumidor: Das Medidas Corretivas PL 5196/2013 Acrescer Capítulo VIII ao Título Ido Código de Defesa do Consumidor: Das Medidas Corretivas Medidas Corretivas: natureza jurídica. [redação original do PL] Art. 60-A. Sem prejuízo da sanções

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE ALTA FLORESTA 6ª VARA. Vistos.

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE ALTA FLORESTA 6ª VARA. Vistos. Autos n.º 3022-48.2012.811.0007. Código nº 101526. Ação de Obrigação de Fazer. Vistos. Trata-se de ação nominada Ação Cominatória de Obrigação de Fazer com pedido expresso de tutela de urgência interposta

Leia mais

EXECUÇÃO. CONCEITO: Conjunto de atividades atribuídas aos órgãos. judiciários para a realização prática de uma vontade

EXECUÇÃO. CONCEITO: Conjunto de atividades atribuídas aos órgãos. judiciários para a realização prática de uma vontade EXECUÇÃO CONCEITO: Conjunto de atividades atribuídas aos órgãos judiciários para a realização prática de uma vontade concreta da lei previamente consagrada num título. Ou como o conjunto de atos jurisdicionais

Leia mais

OAB EXAME IX 2012.3 FEVEREIRO/2013 2.ª ETAPA COMENTÁRIOS

OAB EXAME IX 2012.3 FEVEREIRO/2013 2.ª ETAPA COMENTÁRIOS PEÇA PROCESSUAL: OAB EXAME IX 2012.3 FEVEREIRO/2013 2.ª ETAPA COMENTÁRIOS OAB 2ª ETAPA PRÁTICA TRABALHISTA Caros amigos e alunos do Pro Labore, Primeiramente, gostaria de externar a minha satisfação quanto

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DA CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.542, DE 2006 VOTO EM SEPARADO DEPUTADO REGIS DE OLIVEIRA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DA CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.542, DE 2006 VOTO EM SEPARADO DEPUTADO REGIS DE OLIVEIRA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DA CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 6.542, DE 2006 Regulamenta o inciso IX do art. 114 da Constituição Federal, para dispor sobre competências da Justiça do Trabalho referentes

Leia mais

AUTO DE INFRAÇÃO. NULIDADE

AUTO DE INFRAÇÃO. NULIDADE A C Ó R D Ã O (2ª Turma) GDCVF/AM/mrm AGRAVO DE INSTRUMENTO. AUTO DE INFRAÇÃO. NULIDADE. A Corte Regional, com base no conjunto fático-probatório, concluiu que não estavam presentes os requisitos configuradores

Leia mais

Art. 2º Recebidos os ofícios requisitórios (precatórios) da Autarquia, estes serão remetidos, de imediato, à Procuradoria Jurídica.

Art. 2º Recebidos os ofícios requisitórios (precatórios) da Autarquia, estes serão remetidos, de imediato, à Procuradoria Jurídica. NORMA DE EXECUÇÃO/INCRA/Nº 14, DE 31 DE MAIO DE 2001 (Publicação: Diário Oficial n 110-E, de 7/6/2001, seção 1, pág. 123 e Boletim de Serviço n 24, de 11/6/2001) Estabelece procedimentos técnicos e administrativos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.259, DE 12 DE JULHO DE 2001. Vigência Regulamento Dispõe sobre a instituição dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais no

Leia mais

A execução pelo modo menos gravoso ao executado. É correto?

A execução pelo modo menos gravoso ao executado. É correto? A execução pelo modo menos gravoso ao executado. É correto? Rosana Boscariol Bataini Polizel 1 RESUMO: A execução pelo modo menos gravoso ao executado deve ser vista com cautela, para que os princípios

Leia mais

EXECUÇÃO. Iniciação a Advocacia Trabalhista

EXECUÇÃO. Iniciação a Advocacia Trabalhista EXECUÇÃO TRABALHISTA Iniciação a Advocacia Trabalhista PROF. ROGÉRIO MARTIR Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidad Del Museo Social Argentino, Advogado militante e especializado em

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.187.146 - MT (2010/0053786-4) RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : ELÓI BRUNETTA : EUCLIDES RIBEIRO S JUNIOR E OUTRO(S) : BUNGE ALIMENTOS S/A : FÁBIO SCHNEIDER E OUTRO(S) RELATÓRIO

Leia mais

ATO CONJUNTO PGJ-CGMP N. 02/2014

ATO CONJUNTO PGJ-CGMP N. 02/2014 ATO CONJUNTO PGJ-CGMP N. 02/2014 Dispõe sobre a regulamentação e a metodologia da inteligência de sinais a ser utilizada no âmbito do Ministério Público do Estado de Goiás. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA

Leia mais

ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto

ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto ROTEIRO DA LEI DO PROCESSO ELETRÔNICO Ana Amelia Menna Barreto A Lei que instituiu o processo judicial informatizado, em vigor desde março de 2007, aplica-se indistintamente aos processos civil, penal,

Leia mais

PROCESSO: 0000108-40.2010.5.01.0482 - RTOrd A C Ó R D Ã O 4ª Turma

PROCESSO: 0000108-40.2010.5.01.0482 - RTOrd A C Ó R D Ã O 4ª Turma Multa de 40% do FGTS A multa em questão apenas é devida, nos termos da Constituição e da Lei nº 8.036/90, no caso de dispensa imotivada, e não em qualquer outro caso de extinção do contrato de trabalho,

Leia mais

ANEXO 9 Condições Mínimas do BNDES para Aprovação do Plano

ANEXO 9 Condições Mínimas do BNDES para Aprovação do Plano ANEXO 9 Condições Mínimas do BNDES para Aprovação do Plano A - PRÉVIAS: 1. Apresentação de petição conjunta formulada pelos Interessados e pelo BNDES, com a anuência do Administrador Judicial, protocolizada

Leia mais

Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou?

Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou? Nova regulamentação do PJe na Justiça Trabalhista. O quê mudou? O Conselho Superior da Justiça do Trabalho editou a nova Resolução 136/2014, revogando a Resolução 94/2012 que regulamenta o sistema PJe-JT

Leia mais

Controvérsias sobre o fato gerador do IPI

Controvérsias sobre o fato gerador do IPI Controvérsias sobre o fato gerador do IPI Kiyoshi Harada* Não há unanimidade na doutrina e na jurisprudência quanto ao fato gerador do IPI. Muitos doutrinadores sustentam que o produto industrializado

Leia mais