ESPECIALIZAÇÃO PROEJA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESPECIALIZAÇÃO PROEJA"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA À EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ESPECIALIZAÇÃO PROEJA (2ª turma) BAMBUÍ-MG JANEIRO DE 2010

2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ PRESIDENTE DA REPÚBLICA Luiz Inácio Lula da Silva MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Fernando Haddad SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA Eliezer Moreira Pacheco REITOR DO IFMG Caio Mário Bueno Silva DIRETOR-GERAL DO CAMPUS BAMBUÍ Flávio Vasconcelos Godinho DIRETOR DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO Áureo Rodrigues Pereira DIRETOR DE ENSINO Augusto Aloísio Benevenuto Júnior DIRETOR DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO Adriano Geraldo COORDENADORA DE PÓS-GRADUAÇÃO Wellingta Cristina Almeida do Nascimento Benevenuto COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO Flaviane Ribeiro da Costa Wellingta Cristina Almeida do Nascimento Geraldo Henrique Alves Pereira 2

3 Educação gera conhecimento, conhecimento gera sabedoria, e só um povo sábio pode mudar seu destino. Samuel Lima 3

4 SUMÁRIO 1- NOME DO CURSO E ÁREA DE CONHECIMENTO JUSTIFICATIVA HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO OBJETIVOS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO PÚBLICO-ALVO CONCEPÇÕES DO PROGRAMA COMPETÊNCIAS E HABILIDADES AOS EGRESSOS COORDENAÇÃO DO CURSO CARGA HORÁRIA PERÍODO / PERIODICIDADE CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CORPO DOCENTE METODOLOGIA INTERDISCIPLINARIDADE ATIVIDADES COMPLEMENTARES TECNOLOGIA INFRA-ESTRUTURA FÍSICA CRITÉRIOS DE SELEÇÃO SISTEMA DE AVALIAÇÃO CONTROLE DE FREQUÊNCIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CERTIFICAÇÃO INDICADORES DE DESEMPENHO REFERÊNCIAS ANEXO 1: REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC

5 1. NOME DO CURSO E ÁREA DE CONHECIMENTO 1.1. Nome do Curso: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Educação Profissional Integrada à Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos 1.2. Área do Conhecimento: Educação 1.3. Forma de Oferta: Semipresencial 1.4. Unidade-Pólo: Bambuí-MG 1.5. Modalidade: Pós-Graduação Lato Sensu (Especialização) 1.6. Número de Vagas: 30 (trinta) 1.7. Local de Funcionamento: Instituto Federal de Minas Gerais Campus Bambuí 1.8. Endereço: Fazenda Varginha - Rodovia Bambuí/Medeiros, Km 05 CEP : Fone (37) Fax (37) Site: 2. JUSTIFICATIVA É fundamental que se implemente uma política pública estável, voltada para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), a qual deve contemplar a elevação da escolaridade com profissionalização no sentido de contribuir para a integração sociolaboral de um grande contingente de cidadãos cerceados do seu direito de concluir a educação básica e de ter acesso a uma formação profissional de qualidade. Por ser esse um campo peculiar de conhecimento, o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA), instituído pelo Decreto nº 5.840, de 13 de julho de 2006, exige que se implante e implemente uma política específica para a formação de professores para nele atuar, uma vez que há carência significativa no magistério superior de uma sólida formação continuada de professores para atuar nessa esfera. Este é um curso que busca motivar a formação de um grupo de profissionais de educação comprometidos em atuar a partir desses referenciais. Para isso, são necessários profissionais preparados para efetivação das ações e estratégias pretendidas, alavancando a concretização de uma ação social que vê, na educação profissional, contribuição para a 5

6 emancipação social do profissional que atua em PROEJA e do aluno como cidadão. É necessário que os alunos sintam que o objetivo máximo da educação é a transformação. Entende-se que a formação docente é uma das maneiras fundamentais para se mergulhar no universo das questões que compõem essa realidade de investigar seus modos de aprender de forma geral, tendo em vista compreender e favorecer lógicas e processos de sua aprendizagem no ambiente escolar. 3. HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais Campus Bambuí (IFMG - Campus Bambuí) fica localizado no Município de Bambuí, região Centro- Oeste do Estado de Minas Gerais. Situa-se no Km 5 da Rodovia Bambuí / Medeiros, a 260 Km de Belo Horizonte e de Uberaba, 240 Km de Passos, 630 Km de Brasília e 660 Km de São Paulo. Tem uma área de abrangência que incluem, além do município de Bambuí, as regiões do Cerrado Mineiro, Oeste de Minas, Noroeste, Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba. O IFMG - Campus Bambuí iniciou suas atividades em 1968, formando técnicos agrícolas em curso regular de nível médio e supletivo. Em 1979, foi transformado em Escola Agrotécnica Federal de Bambuí. A partir de 1998, com a Reforma do Ensino Profissionalizante, para diversificar a oferta de cursos técnicos, passou a oferecer, além do Curso Técnico Agrícola concomitante ao Ensino Médio, os Cursos Pós-médios em Agroindústria, Zootecnia, Agricultura e Informática. Foi transformado de Escola Agrotécnica Federal de Bambuí para Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí (CEFET-Bambuí), em 2002, obtendo autorização para funcionamento do Curso Superior de Tecnologia em Processamento de Alimentos. Recentemente, com a criação dos Institutos Federais através da Lei n o , de 29 de dezembro de 2008, uniu-se a mais duas instituições: Centro Federal de Educação Tecnológica de Ouro Preto e Escola Agrotécnica Federal de São João Evangelista, formando, assim, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais, com unidades em seis municípios mineiros: Bambuí, Congonhas, Formiga, Governador Valadares, Ouro Preto e São João Evangelista, além da Reitoria (sede administrativa) em Belo Horizonte. Atualmente, o IFMG - Campus Bambuí conta com aproximadamente alunos e matrículas, formando profissionais em cursos técnicos de nível médio (concomitantes 6

7 ou integrados ao ensino médio, subsequentes e PROEJA), de graduação (tecnologia, bacharelado e licenciatura) e de pós-graduação Lato Sensu. Além da formação acadêmica, o IFMG - Campus Bambuí qualifica trabalhadores em cursos de curta duração, presta serviços à comunidade e região como análise de solos, consultoria no desenvolvimento de tecnologias em pesquisas e projetos, e comercializa o excedente de sua produção, mantendo posto de venda no próprio campus e na cidade de Bambuí. O IFMG - Campus Bambuí possui setores de apoio ao ensino, como: Oficina Mecânica; Fábrica de Rações; Laboratórios de Solos, de Microbiologia, de Análise Físico-química, e de Análise Sensorial; Núcleo de Inseminação Artificial; dentre outros. A metodologia de ensino tem como objetivo fazer do trabalho um elemento integrante do processo ensino-aprendizagem, buscando conciliar educação e trabalho. Os setores de produção e serviços são utilizados no desenvolvimento de habilidades para o exercício profissional. O IFMG - Campus Bambuí oferece Internato para cerca de 340 alunos e, em média, 1000 refeições/dia, assistência médica, odontológica, psicológica, nutricional, além de acompanhamento social ao estudante, entre outros. Atualmente, o IFMG - Campus Bambuí possui extensões em Piumhi, Oliveira e Pompéu, todas em Minas Gerais. MISSÃO: Ser uma instituição pública de excelência em ensino, pesquisa e extensão que priorize a inclusão social e a sustentabilidade ambiental, através de um modelo de gestão democrático, transparente e ético. VISÃO: Ser modelo educacional de desenvolvimento social, com ética e qualidade e referência na área tecnológica. OBJETIVO: Colaborar para a melhoria da qualidade de vida da população, formando e qualificando profissionais de nível Básico, Técnico e Tecnológico, difundindo tecnologias de produção, tendo em vista as demandas do mundo do trabalho e o exercício da cidadania. 7

8 4. OBJETIVOS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Este Programa de Pós-Graduação Lato Sensu do Instituto Federal de Minas Gerais Campus Bambuí tem como finalidade formar profissionais da educação com capacidades para atuar na educação profissional integrada à educação básica na modalidade de educação de jovens e adultos, adotando formas inovadoras e diversificadas de atividades de ensino-aprendizagem Objetivos específicos Formar profissionais especialistas da educação por meio do desenvolvimento de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores pertinentes à atividade da docência no Programa de Integração da Educação Profissional integrada à Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos; Contribuir para a implementação democrática, participativa e socialmente responsável de programas e projetos educacionais, bem como identificar, na gestão democrática, ferramentas que possibilitem o desenvolvimento de estratégias, controle e organização do PROEJA; Produzir conhecimentos resultantes da implementação teórico-prática da proposta integrada de educação profissional, educação básica e de educação de jovens e adultos; Desenvolver estratégias que contribuam para o resgate da escolaridade de jovens e adultos; Criar, planejar, realizar, gerir e avaliar situações didáticas eficazes para aprendizagem e para o desenvolvimento dos jovens e adultos, utilizando o conhecimento das áreas a serem ensinadas. 5. PÚBLICO- ALVO - Profissionais com curso superior que trabalhem na Rede Federal de educação profissional, científica e tecnológica; - Profissionais dos sistemas de ensino estaduais e municipais que atuam/atuarão em cursos Proeja; 8

9 - Profissionais dos sistemas estaduais/municipais que atuam no Programa de Educação Profissional na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PEP EJA) do Governo do Estado de Minas Gerais. 6. CONCEPÇÕES DO PROGRAMA Este curso de especialização é fundamental para a implantação do PROEJA com a qualidade que este Programa requer, uma vez que ao se tratar de uma nova forma de atuar na educação profissional e na EJA, não existe formação sistemática de profissionais para esse campo. Portanto, o Programa fundamenta-se nos seguintes pressupostos: A necessidade de formação de um novo profissional que possa atuar na educação profissional integrada a educação básica na modalidade EJA como docente-pesquisador; gestor educacional de programas e projetos; e formulador e executor de políticas públicas; A integração entre trabalho, ciência, técnica, tecnologia, humanismo e cultura geral, a qual contribui para o enriquecimento científico, cultural, político e profissional dos sujeitos que atuam nessa esfera educativa, sustentando-se nos princípios da interdisciplinaridade, contextualização e flexibilidade como exigência historicamente construída pela sociedade; Espaço no qual os profissionais da educação, na condição de cursistas, possam vivenciar a troca de experiências na busca do conhecimento e do aprofundamento de concepções sobre o tema, em atividades cognitivas e emocionais, contribuindo para, por meio da problematização e produção no ato educativo, vivenciarem, nessa trajetória, o crescimento pessoal e profissional tanto de si mesmo quanto do grupo, bem como do PROEJA. A natureza do curso exige metodologias participativas, laboratoriais, oficinas que permitam vivenciar e atuar de modo teórico-prático, fazendo interagir as concepções da experiência pedagógica de cada profissional cursista, que emergem e são ressignificadas no diálogo com o campo conceitual e prático. O IFMG - Campus Bambuí não fará parcerias formais para a realização do curso, utilizando suas próprias instalações em Bambuí-MG. 9

10 7. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES AOS EGRESSOS O programa pretende, em termos de competências e habilidades, capacitar profissionais com conhecimentos teórico-práticos na elaboração, execução, acompanhamento e avaliação de programas e projetos educacionais, políticas educacionais e gestão democrática, tendo em vista a sua atuação na educação profissional integrada a educação básica na modalidade de educação de jovens e adultos. 8. COORDENAÇÃO DO CURSO O curso será coordenado pelo servidor técnico-administrativo do IFMG, Geraldo Henrique Alves Pereira, pós-graduando da primeira turma desta especialização oferecida pelo IFMG - Campus Bambuí respeitando as normas estabelecidas pela Resolução CNE/CES nº. 01/ CARGA HORÁRIA A carga horária total do curso será de 360 (trezentas e sessenta) horas, sendo 20% desta carga horária realizada à distância, a partir da utilização de correio eletrônico, disponibilização de material on line através da página eletrônica (site) do IFMG Campus Bambuí ou, de acordo com a usabilidade, a utilização de procedimentos da plataforma Moodle de Educação a Distância (EaD). Os procedimentos de EaD ficarão sob responsabilidade do respectivo docente. O curso desenvolverá atividades teóricas e práticas, individuais ou em grupos. Além das 360 (trezentas e sessenta) horas de aula, serão acrescentadas mais 40h para as orientações do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). O TCC será desenvolvido ao longo do período, sendo acompanhado por um professor-orientador, integrante do corpo docente do curso. O número de alunos atendidos, por professor-orientador, poderá ser estabelecido de acordo com as possibilidades dentro de cada grupo. O TCC obedecerá a normas próprias do Instituto Federal de Minas Gerais Campus Bambuí e deverá ser apresentado somente após a conclusão de todas as disciplinas, com a programação estabelecida pela Coordenação do curso. 10

11 10. PERÍODO / PERIODICIDADE O IFMG - Campus Bambuí ofertará 30 (trinta) vagas para a segunda turma da Especialização PROEJA, distribuídas em 1 (uma) turma, para o período de JANEIRO de 2010 a MAIO de Período de Realização Início: JANEIRO de 2010 Término: MAIO de 2011 Duração do curso: 16 (dezesseis) meses O tempo de duração total do curso será de 16 (dezesseis) meses, sendo 10 (dez) meses de integralização das unidades curriculares (módulos) e 6 (seis) meses para a entrega e defesa do TCC Horário das Aulas: 24 (vinte e quatro) encontros em finais de semana de 12 (horas) cada, totalizando 288 (duzentas e oitenta e oito) horas presenciais, de acordo com os seguintes horários: Sábado: das 7h às 11h30 e das 13h às 17h30 (com intervalos em cada turno de 30 minutos); Domingo: das 7h às 11h30 (com intervalo de 30 minutos). As demais 72 (setenta e duas) horas, que representam 20% (vinte por cento) da carga horária total do curso, serão realizadas por tutoria à distância, sob responsabilidade exclusiva dos respectivos docentes. Eventualmente, a critério da Coordenação do Curso, outros dias poderão ser utilizados para integralização das unidades curriculares, adaptando o calendário a fatos institucionais ou de ordem superior que requeiram prioridades, ou mesmo por necessidade do curso. 11

12 11. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para subsidiar a elaboração dos conteúdos programáticos deste curso de especialização indicam-se, inicialmente, alguns princípios que sustentam a concepção de formação em nível de especialização, para, em seguida, apontar eixos curriculares que se consideram fundamentais para conformar e garantir a concepção do curso, coerentemente com a proposta filosófica e pedagógica do Programa para o qual se devem voltar os profissionais titulados nesse curso. Um curso dessa natureza especialização é regulado por normatizações da SESU, do CNE, da CAPES e do INEP, sendo a observância a essas normas condição necessária para assegurar a titulação dos participantes, e por concepções de formação que orientam o currículo e as formas de desenvolvê-lo. Parte-se do princípio de que os profissionais cursistas estão em atividade laboral, cuja ação pedagógica produz, continuadamente, conhecimentos sobre a realidade escolar, os alunos e seus modos de aprenderem, sobre as formas de ser professor em cada nível/modalidade de ensino e sobre como essa identidade profissional constitui o sujeito do professor. Desse modo, o trabalho emerge como princípio educativo, por ser ele delineador de sujeitos professores e alunos que ao se formarem, transformam a si e ao mundo. Os conhecimentos adquiridos na prática do trabalho pedagógico precisam, portanto, emergir para serem valorizados, dialogando com as abordagens dos componentes curriculares do curso, para poderem ser ressignificados e apreendidos novamente pelos sujeitos cursistas, subsidiando mudanças na continuidade da ação pedagógica. Assim, propõe-se que o conteúdo programático contemple tanto as dimensões teórico-conceituais quanto os métodos de pesquisa próprio de cada campo da ciência, criando a possibilidade de realização de exercícios de investigação que possibilitem a aplicação de aspectos conceituais nas práticas pedagógicas a serem desenvolvidas. O desenho escolhido para organizar os fundamentos do curso foi proposto em eixos curriculares, que possibilitam maior flexibilidade quando da organização da proposta de curso de especialização pelas Instituições ofertantes (pólos). A proposição central dos eixos escolhidos é possibilitar a construção disciplinar ou interdisciplinar das abordagens, contemplando as interfaces possíveis entre os temas de cada eixo e dentro deles. Cada eixo representa uma síntese das discussões entre ciência, 12

13 tecnologia, natureza, cultura e trabalho, que permite conformar as áreas de educação profissional, educação básica e educação de jovens e adultos. Desta forma, favorecendo a aproximação entre elas por meio dos fundamentos que sustentam os processos de ensinoaprendizagem e os fenômenos educativos que envolvem subjetividades e formas de manifestar os processos vivenciados pelos aprendizes. Assim, conteúdos da Psicologia, Sociologia, Filosofia e História e suas relações com a educação estarão permeando cada eixo, no que os campos disciplinares podem oferecer em subsídio à síntese das áreas. Um outro aspecto básico do currículo do curso diz respeito à diversidade de modos de vida e de identidade dos sujeitos e dos objetos de conhecimento dessa educação, quanto às especificidades locais e regionais; às diferenças de classe, geracionais e de gênero; às matrizes étnicas e culturais; às diferentes éticas religiosas; à educação inclusiva. Ao longo do curso serão desenvolvidos conteúdos, com o suporte das tecnologias da informação e da comunicação, abordando teoria e prática de pesquisa em programas e projetos de educação profissional integrada à educação básica na modalidade de educação de jovens e adultos. Desta forma, produzir-se-ão ao longo do curso, de forma coletiva, propostas de pesquisa-intervenção que traduzam a exigência de TCC. São estes os eixos curriculares propostos: EIXO CURRICULAR 1 Concepções e Princípios da Educação Profissional e da Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos Função social da educação, da escola, da educação básica e da educação profissional e da educação de jovens e adultos; sentidos e concepções históricas para a educação básica, educação profissional e educação de jovens e adultos, sistematizadas nos marcos legais nacionais e internacionais; o princípio do desenvolvimento integral e harmônico da personalidade do educando; o princípio da importância socioeconômica da educação; o princípio da importância sociopolítica da educação; o princípio da importância sociocultural da educação; pressupostos e princípios da pedagogia tradicional, da escola nova, do tecnicismo, do construtivismo, da pedagogia crítica sócio-histórica, do sociointeracionismo, entre outras tendências pedagógicas. 13

14 EIXO CURRICULAR 2 Gestão Democrática e Economia Solidária Relação entre gestão e qualidade da educação; pressupostos e princípios da gestão democrática da educação; gestão de programas e projetos educacionais; projeto políticopedagógico como instrumento de gestão democrática; processos de construção de projetos político-pedagógicos; gestão e organização de tempos e espaços escolares; mecanismos de consulta e de controle social da educação; articulação da gestão da educação com outras políticas setoriais; articulação da gestão da educação com movimentos sociais; avaliação institucional da educação e da escola; pressupostos, princípios, métodos e diretrizes; cooperativismo e economia solidária. EIXO CURRICULAR 3 Políticas e Legislação Educacional Produção histórica dos marcos políticos e legais das áreas envolvidas: processos de luta e conquista social; quadro político e legal da educação profissional técnica de nível médio e da formação inicial e continuada (qualificação profissional); quadro político e legal da educação básica na modalidade de educação de jovens e adultos; o marco da educação inclusiva como referência para repensar as construções políticas e legais nessas áreas, marco regulatório da educação escolar indígena, referenciais para a educação do campo, referenciais para a educação em direitos humanos, para a diversidade e inclusão social. EIXO CURRICULAR 4 Concepções Curriculares na Educação Profissional e na Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos Diferenças entre teoria e fato curricular; conceitos de currículo; concepções de currículo como microexperiências centradas na vida escolar; concepções de currículo como experiências macrossociais nas quais a vida escolar se insere e se produz; sujeitos de diferentes aprendizagens como produtores de currículo no cotidiano da prática pedagógica; currículo: resultados e processos, realidades interativas e normas, projetos e realidades, exigências sociais e condições sociais; produção curricular; produção curricular: 14

15 emergência de currículos e resgate da realidade social e cultural dos educandos; modelos disciplinares, modulares e integradores de currículos; objetivos do processo ensinoaprendizagem como orientadores da seleção ordenamento e estruturação de conteúdos; lógicas de estruturação de conteúdos; determinação de nexos, relações e concatenações dos conhecimentos em correspondência com as particularidades do desenvolvimento dos educandos e com as necessidades de conhecer os objetos de conhecimento; problemas epistemológicos na concepção dos currículos da educação profissional técnica de nível médio e do ensino médio na modalidade educação de jovens e adultos; desenhos curriculares na educação profissional técnica de nível médio e no ensino médio na modalidade educação de jovens e adultos e alternativas de interação. EIXO CURRICULAR 5 Didáticas na Educação Profissional e na Educação de Jovens e Adultos Relação entre objetivos, conteúdos, métodos, forma de organização, carga horária, meios didático-pedagógicos e avaliação no processo de ensino-aprendizagem; princípios didáticopedagógicos que fomentam a unidade e os nexos entre educação profissional e educação básica na modalidade de educação de jovens e adultos; tempos de aprendizagem e conteúdos na educação de jovens e adultos; implicações para a relação entre conteúdo/método/forma de organização-meio e para a relação entre conteúdo/princípios didáticos; estratégias didáticas integradoras; o modelo de unidades de ensino integradas, o método de projetos, eixos temáticos, temas geradores e transversais, investigação interdisciplinares etc.; estratégias metodológicas focalizadas: na dinamização da atividade cognoscitiva dos alunos, na estimulação da autonomia discente, que exercitem a criatividade e a capacidade de aplicar e transferir conhecimentos adquiridos a novas situações de resolução de problemas, de fixação de aprendizagens e que trabalhem sentimentos e emoções. Cada eixo curricular corresponde a unidades curriculares que asseguram um currículo integrado. A indicação bibliográfica para cada eixo resgata as contribuições dos clássicos e os aportes contemporâneos de estudos e pesquisas. Na tabela a seguir estão apresentados os eixos curriculares, bem como as disciplinas propostas, com suas respectivas cargas horárias. 15

16 TABELA Eixos curriculares, disciplinas, professores e cargas horárias: EIXO CURRICULAR DISCIPLINA Professor(a) Carga Horária EIXO 1 Concepções e Princípios da Educação Profissional e da Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos Princípios e Concepções da Educação Profissional e da Educação de Jovens e Adultos Fundamentos Históricos, Psicológicos, Filosóficos e Sociológicos da Educação de Jovens e Adultos e da Educação Profissional Metodologia de Pesquisa Prof.ª Cássia Maria Silva Noronha, MSc. Prof.ª Rosemary Pereira Costa, MSc. Prof. Júlio Resende Costa, MSc (EaD) = (EaD) = (EaD) = 30 Projeto Político-Pedagógico como Instrumento de Gestão Democrática Prof. Júlio Resende Costa, MSc (EaD) = 30 EIXO 2 Gestão Democrática e Economia Solidária Relação entre Gestão e Qualidade da Educação O PROEJA e as Tecnologias da Educação Prof.ª Maria Marlene Rodrigues de Sousa, MSc. Prof.ª Sônia Maria dos Santos, DSc (EaD) = (EaD) = 15 Cooperativismo e Economia Solidária Prof. Márcio Rezende Santos, MSc (EaD) = 15 EIXO 3 Políticas e Legislação Educacional História dos Marcos Políticos da Educação Brasileira e das Políticas Públicas para Educação de Jovens e Adultos e Educação Profissional Educação Inclusiva, Educação de Jovens e Adultos e Educação Profissional: desafios e perspectivas Prof.ª Ana Maria Benaventana Leal, MSc. Prof.ª Sônia Maria dos Santos, DSc (EaD) = (EaD) = 30 EIXO 4 Concepções Curriculares na Educação Profissional e na Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos O Currículo Integrado: uma dialética entre a formação geral e a formação profissional Marcos e Parâmetros Curriculares Oficiais para a Educação de Jovens e Adultos e para a Educação Profissional Proposta Pedagógica para Educação de Jovens e Adultos e Educação Profissional: seleção de conteúdos, metodologia e proposta de avaliação Prof. José Ozanam de Andrade, Esp. Prof.ª Rejane Marie Linhares Fernandes, Esp. Prof.ª Ivone Alves Rodrigues, Esp (EaD) = (EaD) = (EaD) = 15 EIXO 5 Didáticas na Educação Profissional e na Educação de Jovens e Adultos Didática na Educação Básica, na Educação Profissional e na Educação de Jovens e Adultos Concepções Psicopedagógicas do Processo de Ensino-aprendizagem Prof. Cláudio Alves Pereira, Esp. Prof.ª Rosemary Pereira Costa, MSc (EaD) = (EaD) = 15 Carga Horária Total 360h 16

17 A seguir serão descritas as disciplinas distribuídas por eixos curriculares, acompanhadas de suas respectivas ementas e bibliografias recomendadas. EIXO CURRICULAR 1 Concepções e Princípios da Educação Profissional e da Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos DISCIPLINA Princípios e Concepções da Educação Profissional e da Educação de Jovens e Adultos - A educação profissional; EMENTA - A educação de jovens e adultos; - A educação profissional de jovens e adultos; - Pressupostos e princípios da pedagogia tradicional, da escola nova, do tecnicismo, do construtivismo, da pedagogia crítica sócio-histórica, do s0ciointeracionismo, entre outras tendências pedagógicas; - Sentidos e concepções históricas para a educação básica, educação profissional e educação de jovens e adultos, sistematizadas nos marcos legais nacionais e internacionais; - O currículo integrado. REFERÊNCIAS BERGER FILHO, R. L. Educação profissional no Brasil: novos rumos. Revista Iberoamericana de Educación, Madri, n. 20, p , mai./ago BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. PROEJA Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básica na modalidade de educação de jovens e adultos: educação profissional técnica de nível médio / ensino médio. Brasília: MEC/Setec, (Documento Base).. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos: formação inicial e continuada/ ensino fundamental. Brasília: Setec, FREITAS, M. L. de Q. A educação de jovens e adultos - EJA e o ensino profissionalizante ontem e hoje: quais as perspectivas? UFAL/SEMED. Disponível em: < A%20EDUCACAO%20DE%20JOVENS%20E%20ADULTOS.doc>. Acesso em: 30 dez FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise (orgs.). Ensino Médio Integrado. São Paulo: Cortez, FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria (Org.). A Formação do Cidadão Produtivo: a cultura de mercado no ensino médio técnico. Brasília: Inep/Mec, GIOVANETTI, M. A. G. C. A educação de jovens e adultos ao longo da vida: alguns princípios 17

18 norteadores para a formação do educador. In: Telecongresso Internacional de Educação de Jovens e Adultos, 3, 2003, Belo Horizonte, Anais... Belo Horizonte: FAE/UFMG, CD-ROM. LOPES, J.; VALENTIM, S. S. Educação Profissional Integrada à EJA: A produção intelectual sobre currículo integrado. Disponível em: < anais/terca_tema6/terxatema6artigo6.pdf>. Acesso em: 30 dez OLIVEIRA, I. A. de. Princípios pedagógicos na educação de jovens e adultos. Disponível em: <http://www.cereja.org.br/pdf/ _ivanilde.pdf>. Acesso em: 30 de dez DISCIPLINA Fundamentos Históricos, Psicológicos, Filosóficos e Sociológicos da Educação de Jovens e Adultos e da Educação Profissional EMENTA - EJA: marcos históricos e pressupostos filosóficos; - EP: marcos históricos e pressupostos filosóficos; - A relação da EJA e da EP no campo das mudanças históricas e societárias; - EJA e EP no contexto da globalização: velhos e novos desafios; - O Princípio do Desenvolvimento Integral e Harmônico da Personalidade do Educando; - Concepções teóricas contemporâneas sobre o processo de desenvolvimento da personalidade integral com apoio do processo ensino/aprendizagem e suas implicações; - A ação pedagógica: abordagem construtivista e outras tendências; - Abordagem histórico-cultural; - Interação professor-aluno e aluno-aluno no contexto específico de sala de aula. REFERÊNCIAS BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB nº. 11/2001 e Resolução CNE/CEB nº. 1/2000. Diretrizes Curriculares para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília: MEC, Ministério da Educação - Secretaria de Educação Fundamental. Referenciais para formação de professores. Brasília: MEC/Sead, FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. 10 ed. São Paulo: Paz e Terra, HADDAD, Sérgio (Coord.). Educação de jovens e adultos no Brasil ( ). Brasília: MEC/INEP/ COMPED, (Série Estado do Conhecimento). OLIVEIRA, Inês Barbosa; PAIVA, Jane (Org.). Educação de jovens e adultos. Rio de Janeiro: DP&A, OLIVEIRA, Ramon de. A (des)qualificação da educação profissional brasileira. São Paulo: Cortez, PAIVA, Vanilda Pereira. Educação popular e educação de jovens e adultos. Rio de Janeiro: Edições 18

19 Loyola, PINTO, Álvaro Vieira. Sete lições sobre educação de adultos. 11 ed. São Paulo: Cortez, PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO. Disponível em <http://mec.gov.br/alfabetiza/default.htm>. Acesso em: 21 ago VIEIRA, Maria Clarisse. Fundamentos históricos, políticos e sociais da educação de jovens e adultos Volume I: aspectos históricos da educação de jovens e adultos no Brasil. Brasília: Universidade de Brasília, LA TAILLE, Y. DE; OLIVEIRA, M. K.; DANTAS, H. Piaget, Vygotsky e Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. 13 ed. São Paulo: Summus, OLIVEIRA, M. K. Vygotsky: aprendizagem e desenvolvimento um processo sócio-histórico. 2 ed. São Paulo: Scipione, PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. 21 ed. Rio de Janeiro: Forense, PULASKI, Mary Ann Spencer. Compreendendo Piaget: uma introdução ao desenvolvimento cognitivo da criança. Rio de Janeiro: Guanabara, VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, DISCIPLINA Metodologia de Pesquisa EMENTA - O Conhecimento, a Ciência e a Pesquisa; - Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa; - Método científico; - Histórico do método científico; - Normas para publicação de trabalhos técnicocientíficos; - Etapas para elaboração de trabalho técnico-científico; - Metodologia de Pesquisa aplicada à Educação. REFERÊNCIAS ANDRÉ, M. (Org.). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas: Papirus, (Série Prática Pedagógica). CERVO, A.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. O histórico do método científico. In: Metodologia científica. 6 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, COSTA, J. R. A eleição de diretor e a gestão democrática na Escola Estadual Yolanda Jovino Vaz, no município de Arcos, Minas Gerais: ranços e avanços na visão da comunidade escolar p. Dissertação (Mestrado em Educação) Facultad de Ciencias Humanísticas y de la Educación, Universidad Autónoma de Asunción, Asunción, Py. DEMO, P. Pesquisa: princípio científico e educativo. 5 ed. São Paulo: Cortez, FAZENDA, I. (Org.). A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. Campinas: Papirus, (Coleção Práxis) LOPES, M. F. Manual de estilo da APA: regras básicas. Porto Alegre: Artmed,

20 MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia científica. 4 ed. São Paulo: Atlas, MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 2 ed. São Paulo: Hucitec-Abrasco, MOURA, M. L. S.; FERREIRA, M. C.; PAINE, A. P. Decisões preliminares. In: Manual de elaboração de projetos de pesquisa. Rio de Janeiro: EDUERJ, PRESTES, M. L.M. A pesquisa e a construção do conhecimento científico: do planejamento aos textos, da escola à academia. Catanduva: Respel, RAZO, C. M. Como elaborar y asesorar uma investigación de tesis. Naucalpán de Juárez: Prentice Hall, SAMPIERI, R. H.; FERNÁNDEZ-COLLADO, C.; LUCIO, P. B. Metodologia de la investigación. 4 ed. México, D.F.: Mc Graw Hill, SOUSA, C. H. M. Curso de introdução à metodologia científica (mimeo). EIXO CURRICULAR 2 Gestão Democrática e Economia Solidária DISCIPLINA Projeto Político- Pedagógico como Instrumento de Gestão Democrática EMENTA - A gestão democrática da educação; - A gestão democrática da escola; - Os princípios da convivência democrática na escola; - Os instrumentos da gestão democrática da escola; - A autonomia escolar; - O projeto político-pedagógico; - O projeto político-pedagógico e a gestão autônoma da escola; - A construção do projeto político-pedagógico; - A ação dos sujeitos no processo de gestão escolar. REFERÊNCIAS CONSELHO NACIONAL DE SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO. Como promover a construção coletiva do projeto pedagógico da escola? In: PROGESTÃO Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares. Módulo III. Brasília, DF: CONSED Conselho Nacional de Secretários de Educação. CONSELHO NACIONAL DE SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO. Como promover, articular e envolver a ação das pessoas no processo de gestão escolar? In: PROGESTÃO Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares. Módulo II. Brasília, DF: CONSED Conselho Nacional de Secretários de Educação. CONSELHO NACIONAL DE SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO. Como construir e desenvolver os princípios de convivência democrática na escola? In: PROGESTÃO Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares. Módulo V. Brasília, DF: CONSED Conselho Nacional de 20

PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR

PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 460h Período de Duração: 12 meses (01 ano) Objetivos:

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 3º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 3º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Fundamentos da Educação de Jovens e Adultos Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 3º 1 - Ementa (sumário, resumo) Abordagens

Leia mais

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - PRÁTICAS PEDAGÓGICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE REFERÊNCIA EM FORMAÇÃO E

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO UNIDADE ACADÊMICO-ADMINISTRATIVA DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO UNIDADE ACADÊMICO-ADMINISTRATIVA DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO UNIDADE ACADÊMICO-ADMINISTRATIVA DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA PROCESSO DE SELEÇÃO DOCENTE PARA 2010/1 ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: FUNDAMENTOS

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Mês/ Unidade s. Conteúdos T/P 1 08

PLANO DE ENSINO. Mês/ Unidade s. Conteúdos T/P 1 08 PLANO DE ENSINO CURSO: Licenciatura em Matemática MODALIDADE: Presencial DISCIPLINA: Teorias Educacionais e Curriculares CÓDIGO: NPED 03 FASE DO CURSO: 2ª SEMESTRE LETIVO: 2º 2013 CARGA HORARIA SEMESTRAL/

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Prezado pós-graduando, BOAS VINDAS ao Instituto Federal de Minas Gerais Campus Bambuí!!!

Prezado pós-graduando, BOAS VINDAS ao Instituto Federal de Minas Gerais Campus Bambuí!!! 1. APRESENTAÇÃO Prezado pós-graduando, BOAS VINDAS ao Instituto Federal de Minas Gerais Campus Bambuí!!! Esperamos que sua estada em nossa Instituição seja rica em conhecimentos, experiências e boas amizades.

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO AEE 2009/2010 I. IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

O SERVIÇO SOCIAL NA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO: ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO DE CIDADANIA.

O SERVIÇO SOCIAL NA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO: ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO DE CIDADANIA. O SERVIÇO SOCIAL NA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO: ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO DE CIDADANIA. Profa. Elizabeth Rodrigues Felix 1 I- INTRODUÇÃO Com dezoito anos de existência, o

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia Científica Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito e concepção de ciência

Leia mais

Estabelece a Base Curricular, para a Formação Pedagógica dos Cursos de Licenciatura.

Estabelece a Base Curricular, para a Formação Pedagógica dos Cursos de Licenciatura. RESOLUÇÃO Nº 04/2004 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Estabelece a Base Curricular, para a Formação Pedagógica dos Cursos de Licenciatura.

Leia mais

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DO CAMPO COM ÊNFASE EM ECONOMIA SOLIDÁRIA EJA CAMPO/ECOSOL Nível: Especialização Modalidade: Presencial / A distância

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DO CAMPO COM ÊNFASE EM ECONOMIA SOLIDÁRIA EJA CAMPO/ECOSOL Nível: Especialização Modalidade: Presencial / A distância EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DO CAMPO COM ÊNFASE EM ECONOMIA SOLIDÁRIA EJA CAMPO/ECOSOL Nível: Especialização Modalidade: Presencial / A distância Parte 1 Código / Área Temática 34/Educação de Jovens e

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA UPE Campus Petrolina PROGRAMA DA DISCIPLINA Curso: GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA Disciplina: ESTÁGIO I Carga Horária: 90h Teórica: Prática: 80h Semestre: 2013.2 Professora: Claudia Mara Soares

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

PRONATEC SERVIÇOS PÚBLICOS. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - PRONATEC-SERVIDORES EM AUXILIAR PEDAGÓGICO Parte 1 (solicitante)

PRONATEC SERVIÇOS PÚBLICOS. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - PRONATEC-SERVIDORES EM AUXILIAR PEDAGÓGICO Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE REFENCIA EM FORMAÇÃO E APOIO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 7º semestre

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 7º semestre EIXO TECNOLÓGICO: Ensino Superior Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU: ( )integrado( )subsequente( )concomitante ( ) bacharelado (x)licenciatura( )tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/003/2009. UNIVERSIDADE ESTADU DA PARAÍBA APROVA O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA LICENCIATURA PLENA, DO CENTRO DE EDUCAÇÃO - CEDUC, QUE REFORMULA

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA - MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO BÁSICA E GESTÃO EDUCACIONAL - UAB

CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA - MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO BÁSICA E GESTÃO EDUCACIONAL - UAB CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA - MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO BÁSICA E GESTÃO EDUCACIONAL - UAB Reconhecido pela Resolução CEPE n.º 230, de 16.12.08. Para completar o currículo pleno do curso superior de

Leia mais

Plano de Ensino Docente

Plano de Ensino Docente Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU: ( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: INFORMÁTICA FORMA/GRAU:( X)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Acompanhamento aos Projetos de Pesquisa II Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Espaço destinado

Leia mais

Projeto de Qualificação da Gestão do Ensino - Progen/UNIPAMPA

Projeto de Qualificação da Gestão do Ensino - Progen/UNIPAMPA Projeto de Qualificação da Gestão do Ensino - Progen/UNIPAMPA Equipe responsável: PROGRAD - Coordenadoria de Desenvolvimento do Ensino de Graduação GVR - Coordenadoria de Apoio Pedagógico CAP E-mail: pedagogiauniversitária@unipampa.edu.br

Leia mais

O PROEJA NO CONTEXTO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS ATUAIS: A BUSCA PELO DIREITO DOS JOVENS E ADULTOS À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO

O PROEJA NO CONTEXTO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS ATUAIS: A BUSCA PELO DIREITO DOS JOVENS E ADULTOS À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO O PROEJA NO CONTEXTO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS ATUAIS: A BUSCA PELO DIREITO DOS JOVENS E ADULTOS À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO Geralda Aparecida de Carvalho Pena 1 RESUMO Este trabalho visa

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES NO PARANÁ A PARTIR DOS DOCUMENTOS ORIENTADORES DE 2006 E 2014

A ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES NO PARANÁ A PARTIR DOS DOCUMENTOS ORIENTADORES DE 2006 E 2014 A ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES NO PARANÁ A PARTIR DOS DOCUMENTOS ORIENTADORES DE 006 E 014 Resumo Eduardo Marcomini UNINTER 1 Ligia Lobo de Assis UNINTER Grupo de Trabalho Políticas

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA - UAB Currículo nº 1

CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA - UAB Currículo nº 1 CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA - UAB Turno: INTEGRAL Currículo nº 1 Autorizado pela Resolução CEPE n.º 011, de 20.03.12. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação em Licenciatura

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Prática: 15 h/a Carga Horária: 60 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

CAMPANHA NACIONALDE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC FACULDADE CENECISTA DE CAMPO LARGO FACECLA CURSO DE PEDAGOGIA

CAMPANHA NACIONALDE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC FACULDADE CENECISTA DE CAMPO LARGO FACECLA CURSO DE PEDAGOGIA CAMPANHA NACIONALDE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC FACULDADE CENECISTA DE CAMPO LARGO FACECLA CURSO DE PEDAGOGIA O curso de Pedagogia, Licenciatura da FACECLA de acordo com as Diretrizes Curriculares de

Leia mais

PROJETO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INFANTIL 2014.2

PROJETO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INFANTIL 2014.2 PROJETO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO INFANTIL 2014.2 APRESENTAÇÃO A Educação Infantil é a primeira etapa da Educação Básica e tem como finalidade o desenvolvimento integral

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - EDUCAÇÃO ESPECIAL: PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - EDUCAÇÃO ESPECIAL: PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CENTRO DE REFERÊNCIA EM FORMAÇÃO E EaD CENTRO DE REFENCIA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-1 DISCIPLINA: Os Sujeitos e a Prática Pedagógica em EJA - JP0024 PROFESSOR: Ms. Everton Fêrrêr I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária Teórica: 60 h Carga Horária Prática: 15 h II EMENTA

Leia mais

AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS EM GESTÃO ESCOLAR

AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS EM GESTÃO ESCOLAR AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS EM GESTÃO ESCOLAR DIMENSAO Gestão pedagógica CONTEUDOS Teorias contemporâneas sobre currículo: identidade, diferença e multiculturalismo. Função social da escola e organização

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Disciplina: Teoria e Planejamento Curricular II Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 6º 1 - Ementa (sumário, resumo) Fundamentos teórico-práticos

Leia mais

OFICINAS DE REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR REFLEXÕES SOBRE O ENSINO MÉDIO INTEGRADO A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A AÇÃO DOCENTE

OFICINAS DE REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR REFLEXÕES SOBRE O ENSINO MÉDIO INTEGRADO A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A AÇÃO DOCENTE OFICINAS DE REESTRUTURAÇÃO CURRICULAR REFLEXÕES SOBRE O ENSINO MÉDIO INTEGRADO A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A AÇÃO DOCENTE NASCIMENTO, Elaine Cristina Universidade Tecnológica Federal do Paraná AMORIM, Mário

Leia mais

A reforma do Estado e novos desafios para a gestão educacional

A reforma do Estado e novos desafios para a gestão educacional Autor: Indira Alves França Orientador: Alicia Bonamino Título obtido: Mestrado Título da tese ou dissertação: Gestão Educacional em Tocantins Data de finalização: junho de 2007 Data de ingresso no curso:

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR 1.ª SÉRIE DE OFERTA 99-8791-04 DIDÁTICA 160 0 160 99-8792-04

MATRIZ CURRICULAR 1.ª SÉRIE DE OFERTA 99-8791-04 DIDÁTICA 160 0 160 99-8792-04 Curso: Graduação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA PLENA MATRIZ CURRICULAR SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck, nº 2590,

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO MARANHÃO-IESMA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO-UNISULMA NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO MARANHÃO-IESMA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO-UNISULMA NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO MARANHÃO-IESMA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO-UNISULMA NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Especialização em Metodologia do Ensino Superior Imperatriz

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE PLANO DE ENSINO Curso: "Formação Continuada de Professores da UFCSPA Carga horária: 30 horas/aula Docentes responsáveis: Márcia Rosa da Costa e

Leia mais

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA DIVERSIDADE E INCLUSÃO SOCIAL EJA E INCLUSÃO SOCIAL / À

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA DIVERSIDADE E INCLUSÃO SOCIAL EJA E INCLUSÃO SOCIAL / À EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA DIVERSIDADE E INCLUSÃO SOCIAL EJA E INCLUSÃO SOCIAL Nível: Especialização Modalidade: Presencial / À distância Parte 1 Código / Área Temática 34/Educação de Jovens e Adultos

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO = 07 (SETE)

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

Sociologia no ensino médio em Goiânia: O conceito de cidadania dentro do conteúdo programático e os procedimentos teóricometodológicos

Sociologia no ensino médio em Goiânia: O conceito de cidadania dentro do conteúdo programático e os procedimentos teóricometodológicos 1 Sociologia no ensino médio em Goiânia: O conceito de cidadania dentro do conteúdo programático e os procedimentos teóricometodológicos na rede estadual de ensino* Gabriela Paulino do Nascimento** Prof.

Leia mais

Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta

Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta PROJETO

Leia mais

Programa 1: O Processo Educacional: Saúde ou Alienação

Programa 1: O Processo Educacional: Saúde ou Alienação Programa 1: O Processo Educacional: Saúde ou Alienação DEPARTAMENTO : Psicologia Social PERÍODO/ANO : 7º/2016 CARGA HORÁRIA : 34 PROFESSORAS : Ana Mercês Bahia Bock OBJETIVOS Produzir visibilidade para

Leia mais

ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO

ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO Andrelisa Goulart de Mello Universidade Federal de Santa Maria andrelaizes@gmail.com Ticiane

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino EIXO TECNOLÓGICO: GESTÃO E NEGÓCIOS IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO EM VENDAS INTEGRADO/PROEJA FORMA/GRAU:( x ) integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura (

Leia mais

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Com a finalidade de otimizar o processo de elaboração e avaliação dos Projetos Pedagógicos do Cursos (PPC), sugere-se que os itens a seguir sejam

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA.

EDITAL Nº 001/2014 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA. EDITAL Nº 00/204 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA Módulo I Educação a Distância e Ambiente Virtual de Aprendizagem História e

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 93 DE JUNHO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº. 93 DE JUNHO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS RESOLUÇÃO Nº. 93 DE JUNHO DE 2014 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS,

Leia mais

Catálogo do Curso de Especialização em Educação Ambiental com Ênfase em Espaços Educadores Sustentáveis

Catálogo do Curso de Especialização em Educação Ambiental com Ênfase em Espaços Educadores Sustentáveis Catálogo do Curso de Especialização em Educação Ambiental com Ênfase em Espaços Educadores Sustentáveis 1. Dados Gerais 1. Área Temática: Educação Ambiental 2. Nome do curso: Educação Ambiental com Ênfase

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS 1. EMENTA Orientação para a observação e a coleta de dados das instituições de educação infantil e da sala de aula. Orientações para o planejamento, desenvolvimento e avaliação do trabalho de campo. Reflexão

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO IF BAIANO,

REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO IF BAIANO, REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO IF BAIANO, Campus SENHOR DO BONFIM LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO LICENCIATURA EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS (Aprovado em reunião

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social O Projeto pedagógico do Curso de Serviço Social do Pólo Universitário de Rio das Ostras sua direção social, seus objetivos, suas diretrizes, princípios,

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Física FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( X ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( X ) Presencial

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Formação de professor/pedagogo. Didática. Mediação. Práxis. Introdução

PALAVRAS-CHAVE Formação de professor/pedagogo. Didática. Mediação. Práxis. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

PLANO DE ENSINO. CURSO: Licenciatura em Pedagogia ANO/TRIMESTRE: 2014/1 DISCIPLINA: Alfabetização e Letramento: métodos de alfabetização

PLANO DE ENSINO. CURSO: Licenciatura em Pedagogia ANO/TRIMESTRE: 2014/1 DISCIPLINA: Alfabetização e Letramento: métodos de alfabetização PLANO DE ENSINO CURSO: Licenciatura em Pedagogia ANO/TRIMESTRE: 2014/1 DISCIPLINA: Alfabetização e Letramento: métodos de alfabetização CARGA HORÁRIA: 90h PROFESSOR: Lourival José Martins Filho 1 EMENTA

Leia mais

PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS UBC EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CURSO DE PEDAGOGIA

PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS UBC EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS UBC EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CURSO DE PEDAGOGIA Disciplina: BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Código: Carga Horária: 80 h/a Profª. Lílian Suzuki Objetivos

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Superior em Administração FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO PERÍODO LETIVO/ANO 2010 Programa: Pós-Graduação stricto sensu em Educação/PPGE Área de Concentração: Sociedade,

Leia mais

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida CETEC EDUCACIONAL S.A Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP Mantida PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 1 SUMÁRIO

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 3.544 de 13 de dezembro de 2002, publicada no DOU em 16 de dezembro de 2002. Diretor da Faculdade: José Carlos

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia do Ensino na Educação de Jovens e Adultos Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 4º 1 - Ementa (sumário, resumo)

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

A formação inicial e continuada de professores de crianças pequenas

A formação inicial e continuada de professores de crianças pequenas A formação inicial e continuada de professores de crianças pequenas Linha de Pesquisa: LINHA DE PESQUISA E DE INTERVENÇÃO METODOLOGIAS DA APRENDIZAGEM E PRÁTICAS DE ENSINO (LIMAPE) Área de Concentração:

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior -

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Ambiente e Saúde CURSO: Curso Técnico em Meio Ambiente MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Planejamento e Avaliação da Educação Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 6º 1 - Ementa (sumário resumo) Aspectos históricos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO ELABORAÇÃO DO PPC INTRODUÇÃO O Projeto Pedagógico de Curso (PPC) deve orientar a ação educativa, filosófica e epistemológica do mesmo, explicitando fundamentos políticos,

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Fundamentos de Linguagens de Programação para Multimídia

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Fundamentos de Linguagens de Programação para Multimídia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS - FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS - FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS - FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: POLÍTICAS EDUCACIONAIS GRADE: RESOLUÇÃO CEPEC MATRIZ

Leia mais

DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR: DILEMAS E PERSPECTIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MÚSICA

DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR: DILEMAS E PERSPECTIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MÚSICA DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR: DILEMAS E PERSPECTIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MÚSICA Everson Ferreira Fernandes Universidade Federal do Rio Grande do Norte eversonff@gmail.com Gislene de Araújo Alves

Leia mais

Formação continuada e Prática Profissional: Um olhar sobre o curso de formação de Ingressantes do Estado de São Paulo

Formação continuada e Prática Profissional: Um olhar sobre o curso de formação de Ingressantes do Estado de São Paulo Formação continuada e Prática Profissional: Um olhar sobre o curso de formação de Ingressantes do Estado de São Paulo Idalise Bernardo Bagé 1 GD6- Educação Matemática, Tecnologias Informáticas e Educação

Leia mais

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa GESTÃO EDUCACIONAL INTEGRADA: Oferecendo 04 Habilitações: supervisão de ensino, orientação educacional, inspeção de ensino e administração escolar. JUSTIFICATIVA O Curso de Especialização em Gestão Educacional

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

A INSERÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE NO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO DA UFCG

A INSERÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE NO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO DA UFCG A INSERÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE NO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO DA UFCG Andréa Augusta de Morais Ramos 1 /UFCG-CDSA - andreaedu.15@gmail.com Fabiano Custódio de Oliveira 2 /UFCG-CDSA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO DE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO DE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO DE 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do Projeto: Ciclo de formação política: os clássicos na sala de aula 1.2 Câmpus de Origem:

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO ESCOLAR (Ênfase em Coordenação Pedagógica) PROJETO PEDAGÓGICO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO ESCOLAR (Ênfase em Coordenação Pedagógica) PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO ESCOLAR (Ênfase em Coordenação Pedagógica) PROJETO PEDAGÓGICO Campo Limpo Paulista 2012 1 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO ESCOLAR Marcos Legais Resolução

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios CURSO/MODALIDADE: Curso Técnico em Vendas Integrado PROEJA Turma 1 DISCIPLINA: Educação Física

EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios CURSO/MODALIDADE: Curso Técnico em Vendas Integrado PROEJA Turma 1 DISCIPLINA: Educação Física MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA Rua Uruguai, 1675Bairro Central CEP: 98900.000

Leia mais

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Câmpus de Bauru PLANO DE DISCIPLINA

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Câmpus de Bauru PLANO DE DISCIPLINA PLANO DE DISCIPLINA 1. UNIDADE: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação 2. PROGRAMA: Pós-graduação em Televisão Digital: Informação e Conhecimento 3. NÍVEL: Mestrado Profissional 4. ÁREA DE CONCENTRAÇÃO:

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADO: Secretaria Municipal de Educação SEMED

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADO: Secretaria Municipal de Educação SEMED INTERESSADO: Secretaria Municipal de Educação SEMED ASSUNTO: Proposta de Estrutura Curricular do Ensino Fundamental de 9 (nove) Anos com um Bloco Pedagógico nos Três Anos Iniciais RELATORA: Aldenilse Araújo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior- Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo Ementas das Disciplinas 1. Teorias Administrativas e a Gestão Escolar - 30 horas Ementa: Gestão Educacional conceitos, funções e princípios básicos. A função administrativa da unidade escolar e do gestor.

Leia mais