UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE EFICIÊNCIA NA DISPONIBILIZAÇÃO DO CONTEÚDO DA INTERNET DA SJRJ Por: Antonio Henrique de Oliveira Maia Cruz Orientador Prof. Ms. Mary Sue Carvalho Pereira Rio de Janeiro 2009

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE EFICIÊNCIA NA DISPONIBILIZAÇÃO DO CONTEÚDO DA INTERNET DA SJRJ Apresentação de monografia à Universidade Candido Mendes como requisito parcial para obtenção do grau de especialista em Gestão Pública Por: Antonio Henrique de Oliveira Maia Cruz

3 3 RESUMO Este trabalho tem como objetivo propor melhorias para o site da Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro, visando aumentar a sua eficiência. Inicialmente iremos abordar algumas informações sobre a instituição, sua estrutura organizacional, seus recursos, seu objetivo, enfim, vamos saber qual o espaço que a Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro ocupa na sociedade brasileira. Em seguida conheceremos detalhes sobre o site: seu histórico, tipo de conteúdo, forma de gerenciamento e dificuldades. Com isto, poderemos visualizar a qualidade do serviço prestado por ele. O próximo passo será apresentar as melhores técnicas adotadas na internet que visão obter uma melhor interação com o usuário e as ferramentas de gerenciamento de conteúdo que proporcionam uma eficiente administração do site. Por fim, identificaremos os benefícios que deveram ser alcançados caso sejam implementados os recurso tecnológicos disponíveis para a internet.

4 4 METODOLOGIA Para efetuar este trabalho de análise do site da Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro, formam levantadas as informações sobre a instituição, os setores envolvidos na administração do site, a atual situação do site, os tipos de assunto que os usuários encaminham à instituição através do serviço fale conosco e as tecnologias disponíveis no mercado. Com estas informações, será feita uma análise tendo como meta propor mudanças que possibilitem maior eficiência no serviço prestado pelo site.

5 5 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 6 CAPÍTULO I Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro: conhecendo a Instituição 8 CAPÍTULO II O Site da SJRJ: seu histórico, tipos de conteúdo, estrutura de informação e forma de gerenciamento do conteúdo 15 CAPÍTULO III Tecnologia: o que é oferecido para satisfação do usuário e eficiência no gerenciamento de conteúdo de um site 29 CONCLUSÃO 35 ANEXOS 37 BIBLIOGRAFIA 47 WEBGRAFIA 48 ATIVIDADES CULTURAS 49 ÍNDICE 50 FOLHA DE AVALIAÇÃO 51

6 6 INTRODUÇÃO A Internet surgiu com objetivos militares, como uma forma alternativa de comunicação caso as forças norte-americanas tivessem suas comunicações convencionais destruídas pelo inimigo. Isto mudou durante as décadas de 70 e 80, quando a Internet, também conhecida como rede mundial de computadores, passou a ser utilizada por professores e estudantes, tornando-se um importante meio de comunicação acadêmica onde idéias, mensagens e descobertas eram disseminadas para os diversos lugares. No Brasil, ela chegou nos anos 90, com a conexão de uma Rede Nacional de Pesquisas entre diversas universidades e em 1995 a Embratel instalou seu backbone (central da rede nacional para a conexão das diversas rede locais), conectando a rede nacional com a rede mundial, oferecendo o serviço de conexão para o público. A partir deste momento, o país entrava na era comercial da Internet. Com a evolução tecnológica de computadores, onde estes equipamentos se tornavam cada vez mais um utensílio doméstico, a internet foi aos poucos ganhando terreno, participando ativamente do dia a dia dos indivíduos e se tornando um poderoso veículo de comunicação globalizado. Estes fatos geraram profundas mudanças nas áreas sociais, políticas e econômicas, possibilitando um crescimento na interação entre as pessoas, uma disseminação de acesso a informação maior e mais rápido, e uma ampliação dos negócios, mas também contribuíram para a disponibilização de sites com serviços de baixa qualidade. É o caso de muitos órgãos governamentais, que criaram seus sites para facilitar o acesso a informações pela população, mas não acompanharam as evoluções dos últimos anos. Entre eles, está o site da Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro, onde faremos um trabalho de análise. O objetivo do trabalho é apresentar sugestões de melhoria para o site, em virtude do grande esforço dispensado na atualização de seu conteúdo. A

7 7 pergunta proposta é: quais melhorias poderiam ser implementadas no site da Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro com base nas tecnologias disponíveis? A hipótese é de que os problemas atuais ocorrem devido ao crescimento do site e a falta de atualização tecnológica. forma: Para abordar estes assuntos o trabalho será organizado da seguinte No primeiro capítulo, abordamos informações sobre a instituição: sua competência, seu público alvo e sua estrutura organizacional para que possamos identificar qual contexto o site procura atingir. No segundo capítulo, tomamos ciência da atual situação do site conhecendo o tipo e a estrutura hierárquica do seu conteúdo, a forma de gerenciamento e suas dificuldades. No terceiro capítulo, estudamos as atuais técnicas disponíveis que proporcionam melhorias na interação com o usuário e maior eficiência na administração de seu conteúdo e iremos propor as mudanças que a instituição deverá implemantar para atingir a eficiência na disponibilização de conteúdo.

8 8 CAPÍTULO I JUSTIÇA FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: CONHECENDO A INSTITUÇÃO Antes de falarmos sobre site, vamos conhecer um pouco a Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro: sua estrutura organizacional, sua missão, seu tipo de atividade. A Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro de Primeira Instância, também conhecida como Seção Judiciária do Rio de Janeiro SJRJ, é um órgão do Poder Judiciário que pertencente à administração direta da União. 1.1 Sua competência Este órgão tem como competência julgar as causas em primeira instância, atos ou fatos jurídicos ocorridas especificamente no Estado do Rio de Janeiro, que estejam relacionadas: a União Federal, suas instituições e autoridades que as representam; Estado ou cidadão estrangeiro, organismo internacional; e direitos indígenas. Ela está regulamentada através da Lei nº 5.010, de Sua missão Em seu site, a instituição define como sua missão: Assegurar o acesso a Justiça Federal, solucionando conflitos e garantindo direitos, por meio da entrega da prestação jurisdicional à sociedade como um todo, de forma eficaz, com celeridade e comprometimento, obedecendo aos princípios legais e considerando sua responsabilidade social. 1.3 Sua estrutura organizacional Podemos dividir a estrutura da SJRJ em duas áreas: área fim e área meio. A área fim tem como atividade o julgamento das ações. Já a área meio estaria responsável pela administração do órgão.

9 Área fim A área fim é composta pelas Varas Federais, pelos Juizados Especiais Federais e pelas Turmas Recursais. As Varas Federais são especializadas em: Cíveis, Previdenciárias (ações contra o INSS), de Execução Fiscal (promovidas pela Receita Federal, ou por órgãos de classe) e Criminais (para crimes da esfera federal). Os Juizados Especiais Federais, também conhecidos como JEF s, estão divididos em Cíveis e Previdenciários, atuam em ações onde a causa não ultrapasse 60 salários mínimos e crimes de menores conseqüências. Além dessas características, as ações são isentas de custas e o proponente não é obrigado a ter o auxílio de um advogado. Quando um processo é decidido, a parte que perdeu, caso se sinta prejudicada, pode recorrer da decisão em uma instância superior. No caso de processos tramitados em Varas Federais, o recurso deve ser feito ao Tribunal Regional Federal da 2ª. Região, que é a segunda instância da SJRJ e atende ao Estado do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Já quando a decisão é de um Juizado Especial Federal, a parte que se sentiu prejudicada deve encaminhar seu recurso à Turma Recursal. Conforme informações do site do Conselho de Justiça Federal (www.cjf.jus.br), em 30/09/2008, a Seção Judiciária do Rio de Janeiro possuía a seguinte estrutura para a área fim, distribuída por todo o estado: - 78 Varas; - 26 Juizados; - 19 Juizados adjuntos (fazem parte da estrutura das Varas já contabilizadas); - 2 Turmas Recursais Área meio A área meio é composta pelos setores administrativos que estão organizados da seguinte forma: Diretoria, Secretaria Geral, Subsecretarias,

10 10 Coordenadorias, Seções e Equipes. Recentemente foram criadas também as Subseções Judiciárias (localidades do interior do estado). Abaixo apresento a estrutura administrativa da SJRJ até o nível de Coordenadorias, obtida na sua Intranet em janeiro de I - DIRETORIA DO FORO DIRFO Núcleo de Assuntos Externos e Institucionais NAEX Coordenadoria de Controle de Mandados CCOM SUBSECRETARIA DE CONTROLE INTERNO SCO II - SECRETARIA GERAL SG ASSESSORIA TÉCNICA ATC NÚCLEO DE APOIO JUDICIÁRIO NJUD Coordenadoria de Gestão Organizacional CGOR SUBSECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS SRH Coordenadoria de Apoio Técnico de Recursos Humanos CARH Coordenadoria de Lotação, Cadastro e Pagamento CLCP CDAD Coordenadoria de Desenvolvimento e Avaliação de Desempenho Coordenadoria de Assistência Médica e Social CAMS SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS SOF SUBSECRETARIA DE INFRA-ESTRUTURA SIE Coordenadoria de Projetos e Obras CPEO Coordenadoria de Manutenção CMNT

11 11 SUBSECRETARIA DE SERVIÇOS GERAIS SGE Coordenadoria de Segurança e Transportes CSET Coordenadoria de Serviços Auxiliares CSEA SUBSECRETARIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO SMA Coordenaria de Licitações CLIC Coordenadoria de Aquisições COAQ Coordenadoria de Material CMAT SUBSECRETARIA DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO SID Coordenadoria de Gestão Documental CDOC Coordenadoria de Informação e Produção Editorial CIPE SUBSECRETARIA DE CÁLCULO JUDICIAL SCA Coordenadoria de Cálculos Especializados CCAE Coordenadoria de Cálculos dos Juizados CCJE SDI SUBSECRETARIA DE DISTRIBUIÇÃO E ATIVIDADES JUDICIÁRIAS Coordenadoria de Protocolo e Distribuição COPD Coordenadoria de Atendimento e Informações Processuais CAIP SUBSECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO STI Coordenadoria de Sistemas de Informação CSIS Coordenadoria de Suporte de TI CSUP Coordenadoria de Infra-estrutura de TI CITI III - SUBSEÇÕES JUDICIÁRIAS SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE NITERÓI - SJU-NI Diretoria da Subseção Judiciária de Niterói - DIR-NI

12 12 Coordenadoria de Apoio de Niterói - COAP-NI SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE S.J. DE MERITI - SJU-SJ Diretoria da Subseção Judiciária de S.J. de Meriti - DIR-SJ Coordenadoria de Apoio de S.J. de Meriti - COAP-SJ SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE V. REDONDA - SJU-VR Diretoria da Subseção Judiciária de V. Redonda - DIR-VR Coordenadoria de Apoio de V. Redonda - COAP-VR SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE S. GONÇALO - SJU-SG Diretoria da Subseção Judiciária de S. Gonçalo - DIR-SG Coordenadoria de Apoio de S. Gonçalo - COAP-SG SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE CAMPOS - SJU-CA Diretoria da Subseção Judiciária de Campos - DIR-CA Coordenadoria de Apoio de Campos - COAP-CA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE N. FRIBURGO - SJU-NF Diretoria da Subseção Judiciária de N. Friburgo - DIR-NF Coordenadoria de Apoio de N. Friburgo - COAP-NF SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE PETRÓPOLIS - SJU-PE Diretoria da Subseção Judiciária de Petrópolis - DIR-PE Coordenadoria de Apoio de Petrópolis - COAP-PE SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE RESENDE - SJU-RE Diretoria da Subseção Judiciária de Resende - DIR-RE Coordenadoria de Apoio de Resende - COAP-RE SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE ITABORAÍ - SJU-IT Diretoria da Subseção Judiciária de Itaboraí - DIR-IT

13 13 SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE S.P. D ALDEIA - SJU-SP Diretoria da Subseção Judiciária de S.P. D Aldeia - DIR-SP SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE ANGRA DOS REIS - SJU-NA Diretoria da Subseção Judiciária de Angra dos Reis - DIR-NA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE ITAPERUNA - SJU-IP Diretoria da Subseção Judiciária de Itaperuna - DIR-IP SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE MACAÉ - SJU-MC Diretoria da Subseção Judiciária de Macaé - DIR-MC SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE TRÊS RIOS - SJU-TR Diretoria da Subseção Judiciária de Três Rios - DIR-TR SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE TERESÓPOLIS - SJU-TE Diretoria da Subseção Judiciária de Teresópolis - DIR-TE SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE MAGÉ - SJU-MA Diretoria da Subseção Judiciária de Magé - DIR-MA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE BARRA DO PIRAÍ - SJU-BP Diretoria da Subseção Judiciária de Barra do Piraí - DIR-BP IV - SUBSEÇÕES JUDICIÁRIAS - JUIZADOS ELETRÔNICOS SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE D. DE CAXIAS - SJU-DC Diretoria da Subseção Judiciária de D. de Caxias - DIR-DC Coordenadoria de Apoio de D. de Caxias - COAP-DC SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE N. IGUAÇU - SJU-IG Diretoria da Subseção Judiciária de N. Iguaçu - DIR-IG Coordenadoria de Apoio de N. Iguaçu - COAP-IG

14 Recursos A Justiça Federal do Estado do Rio de Janeiro, ao contrário de muitos órgãos públicos, está bem equipada. Possui boas instalações e em todos os locais de trabalho estão instalados computadores ligados em rede. Para executar o seu trabalho conta com um Sistema Processual, onde todas as Varas e Juizados Especiais Federais do Estado do Rio de Janeiro controlam a tramitação dos processos. Há pouco tempo foram implantados os autos virtuais, onde algumas Varas e Juizados passaram a ter todo o seu processo de trabalho realizado direto no sistema informatizado, com a utilização de documentos digitais, eliminando assim o desperdício de papel e a necessidade de espaço físico para arquivamento. Os recursos de informática estendem-se também à população, que através de terminais de consulta espalhados por todo o estado, podem acompanhar os andamentos de seus processos. A instituição também utiliza a Internet, disponibilizando um site para divulgar informações e serviços de consultas aos sistemas processuais. Para comunicação interna a SJRJ conta com uma Intranet, diversos sistemas administrativos, uma conta de corporativo para cada servidor e um programa para troca de mensagens instantâneas. Com isto, todos os servidores conseguem em seus próprios locais de trabalho, ter acesso a informações corporativas (Boletim Interno, ofícios, telefones, etc), informações pessoas (contra-cheque, períodos de férias, etc) e sistemas de atendimento técnico (informática, marcenaria, elétrica, transporte, etc). 1.5 Seu quadro funcional Conforme dados obtidos da sua intranet, a Seção Judiciária do Rio de Janeiro tem a sua disposição 2467 servidores. Destes totais, 1367 servidores estão lotados na área fim e 1100 na área meio.

15 15 CAPÍTULO II O SITE DA SJRJ: SEU HISTÓRICO, TIPO DE CONTEÚDO, ESTRUTURA DE INFORMAÇÃO E FORMA DE GERENCIAMENTO DO CONTEÚDO 2.1 Seu histórico O site da Seção Judiciária do Rio de Janeiro (SJRJ) foi publicado em Como a Internet está diretamente ligada ao assunto de informática, a elaboração desta primeira versão do site ficou sobe a responsabilidade do setor de Informática. Naquela época (1998), desejava-se disponibilizar o site o mais rápido possível e devido à dificuldade de recursos financeiros e também à lentidão de um processo licitatório o único caminho seria o desenvolvimento feito pela para própria instituição. Em 2003, a Seção Judiciária do Rio de Janeiro (SJRJ), estava sofrendo alterações em sua estrutura organizacional e devido ao setor de informática sempre dar maior prioridade aos sistemas processuais da organização, decidiu-se transferir as atribuições administrativas do site para a Subsecretaria de Informação e Documentação. Isto contribuiu para dar maior importância ao site, mas ainda levaria um tempo para que as novas seções tivessem condições de poder efetuar um bom trabalho, pois uma das etapas seria a preparação da equipe para a implementação das novas tecnologias de internet. Inicialmente, enquanto esta equipe estava sendo formada, foi feito um trabalho de reestruturação do site e atualização do seu design. Esta nova versão foi publicada na internet em 2004 e encontra-se disponível até hoje (2009).

16 O que é disponibilizado No site o usuário terá a sua disposição diversos tipos de informação como: telefones, mapas, avisos, notícias, portarias, atos normativos, orientações jurídicas e muitas outras. Ao navegar, também encontrará acesso a diversos sistemas que oferecem os seguintes serviços: Acompanhamento processual por Para os advogados ou procuradores cadastrados. Acessível mediante senha; Biblioteca pesquisa no acervo Acesso liberado para todos os usuários Certidões eletrônicas Acesso liberado para todos os usuários. O sistema fornece certidões que acusam se há algum processo em curso em Vara ou Juizado, criminal, cível ou de execução fiscal contra a pessoa. Desde 2005, este serviço é oferecido apenas pelo site. É necessário digitar nome e CPF para pesquisa. As certidões negativas saem automaticamente. Caso haja algum processo, ele será analisado por um servidor, antes da certidão ser emitida. O sistema estipula um prazo e dá um número de protocolo ao requerente. Ao final deste prazo, ele acessa novamente o site para imprimir sua certidão. Consulta Autenticidade de Documentos Este sistema complementa o serviço prestado pelo sistema de certidões eletrônicas. Através dele, qualquer usuário pode confirmar a autenticidade de uma certidão emitida pelo sistema de certidões da Seção Judiciária do Rio de Janeiro. Consulta processual Acesso liberado para todos os usuários

17 17 Qualquer pessoa pode acompanhar um processo, digitando uma destas opções: o número do processo, CPF/CNPJ da parte, OAB do advogado, nome da parte, nome do procurador, ou número do inquérito policial (para processos criminais). Consulta processual móvel O mesmo que consulta processual, mas por celular. Fale conosco As mensagens são direcionadas a setores diferentes, dependendo do assunto. O cliente escolhe um dos assuntos e posta sua dúvida. Jurisprudência das Turmas Recursais dos Juizados Pesquisa por assunto/ nº do processo, etc. Intimações eletrônicas Serviço em fase de teste/implantação. Para procuradores de entidades governamentais cadastrados. Serão intimados via internet. Petições eletrônicas Serviço em fase de teste/implantação. Advogados e procuradores cadastrados poderão entrar com petições em processos já em andamento via internet. Preenchimento de Darf Darf é o formulário para pagamento de custas judiciais. É possível preencher e imprimir um darf eletrônico pelo site. É importante salientar que embora os usuários tenham acesso a sistemas de certidão eletrônica, consulta processual, serviços relacionados aos andamentos processuais através do site, estes funcionam independentes, e estão sobe a gestão da Subsecretaria de Tecnologia da Informação, responsável pela manutenção de todos os sistemas processuais. Já o serviço Fale Conosco, está vinculado à gestão de conteúdo do site e tem sido forte aliado na solução de algum problemas.

18 Estrutura de páginas Atualmente, o site da Seção Judiciária do Rio de Janeiro é formado por mais de 300 páginas que vem sendo atualizadas e adaptadas ao logo do tempo. Sua estrutura é formada por um conjunto de páginas estáticas formadas por arquivos HTML, ou seja, arquivos que possuem uma formatação específica para serem visualizados através dos programas de apresentação das páginas da internet, conhecidos como navegadores. A interconexão entre elas e os sistemas é feita através links. Abaixo podemos observar a estrutura hierárquica principal das páginas observadas em novembro de 2008: Página inicial: Botões de acesso rápido para: Consulta processual Certidões eletrônicas Jurisprudência TR Menu: Institucional Consultas Serviços Páginas úteis Fale conosco Conteúdo da página Imprensa (notícias) Destaques Urgente Institucional (a missão da SJRJ)

19 19 Institucional Histórico Competência Juízes Varas Federais Informações das Varas Federais: Juiz, Diretor, Endereço e Telefone Sítios das Varas Federais: 02ª VFCR Segunda Vara Federal Criminal Juizados Especiais Federais Informações dos Juizados Especiais Federais: Juiz, Diretor, Endereço e Telefone Atendimento nos Aeroportos Seção de Atendimento Processual dos Juizados Especiais Federais: Informativo JEFs Ações Normas do Atendimento Termo de Representação Atendimento JEF Histórico e Competência Convênios atendimento Enunciados FONAJEF Coordenadoria dos JEFs TRF 2ª Região Legislação Atos Normativos

20 20 Turmas Recursais Enunciados Informações: Juiz, diretor, endereço e telefone Jurisdições (JEFs e Varas por cidade) Histórico das Varas Varas em inspeção Plantões Feriados Administração Ex-Diretores do Foro Consultas Leilões Judiciais Tabela de custas Tabela-Correção Monetária ( 1 link CJF, 1 pdf e 1 arq. Excel) Licitações Atas de Registros de Preços de licitações Contas Públicas Compras Contratos Lista de bens ( bens para alienação) Dúvidas freqüentes Serviços Publicações (menu com publicações podem ser lidas online)

21 21 Posto de atendimento explicações e endereços. Postos com serviços limitados. Rio Sul e aeroportos Páginas Úteis (links para outros sites) Páginas do Judiciário CJF - Portal da Justiça Federal CJF - Portal da Justiça Federal Supremo Tribunal Federal - STF Superior Tribunal de Justiça - STJ Tribunal Superior do Trabalho - TST Superior Tribunal Militar - STM Tribunal Regional Federal - TRF 1ª Região (Sede: Brasília) Tribunal Regional Federal - TRF 2ª Região (Sede: Rio de Janeiro) Tribunal Regional Federal - TRF 3ª Região (Sede: São Paulo) Tribunal Regional Federal - TRF 4ª Região (Sede: Rio Grande do Sul) Tribunal Regional Federal - TRF 5ª Região (Sede: Recife) Tribunais Regionais do Trabalho Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro AGU Banco Central Defensoria Pública da União Defesa da Cidadania SP Detran-RJ

22 22 IBRAJUS INSS Procuradoria Geral RJ Procuradoria Geral da Fazenda Nacional Procuradoria da República RJ Receita Federal Fale conosco Dúvidas sobre andamento processual Consultas Atos Contato com a administração Sistemas Dúvidas e sugestões sobre a estrutura do site 2.4 Administração do site Conforme mencionado anteriormente, a Subsecretaria de Informação e Documentação(SID) assumiu, em 2003, a administração do site da SJRJ. Duas seções, subordinadas a esta subsecretaria, possuem atribuições específicas para a administração do site da SJRJ. São elas: Seção de Informação e Tecnologia Digital SEITD e Seção de Publicação e Editoração - SEPED. São atribuições da Seção de Informação e Tecnologia Digital - SEITD: Desenvolver soluções para a intranet/internet, interagindo com a Unidade de Produção Editorial na elaboração de projeto de interface gráfica, editoração e diagramação do conteúdo, usabilidade e utilização de recursos dinâmicos para interação com o usuário. Gerir e disponibilizar às unidades competentes alternativas para divulgação de informações institucionais em forma eletrônica.

23 23 Gerir e disponibilizar às unidades competentes alternativas para divulgação de informações institucionais em forma eletrônica. Gerenciar sítios da intranet e da internet, atualizando arquivos e páginas de responsabilidade da Seção. Administrar portais de conteúdo da Seção Judiciária, realizando a gestão de usuários, de áreas de conteúdo e de permissões. Prestar suporte e orientação aos usuários no planejamento, desenvolvimento e manutenção de conteúdos web sob responsabilidade das Unidades Organizacionais, articulando a atualização e o gerenciamento. Acompanhar, com a Unidade de Informática, a disponibilização das publicações digitais e os procedimentos de backup e armazenagem. Auxiliar na realização de apresentações digitais para ações educacionais, com base em projetos enviados pelas Unidades competentes. Realizar pesquisas e estudos sobres assuntos pertinentes à aplicação de Tecnologia da Informação, tecnologias digitais, serviços web. Controlar projetos especializados executados por empresas contratadas, relacionados à área de publicação digital. Monitorar atendimento e demandas sobre serviços via web da Seção Judiciária, subsidiando as Unidades competentes sobre a necessidade de implementação de melhorias ou de novos serviços. Subsidiar processos de aquisição de materiais, produtos ou serviços pertinentes às atividades da Seção. Encaminhar atos e documentos estabelecidos pela Direção do Foro à Imprensa Oficial.

24 24 Gerenciar e prestar suporte a serviços relacionados à publicação em Diário Oficial Eletrônico. Publicar atos administrativos e normativos no Boletim Interno, recebidos das Unidades responsáveis pela elaboração e conferência, promovendo-lhes a divulgação. Emitir relatório de atividades e elaborar indicadores de desempenho. São atribuições da Seção de Produção Editorial - SEPED: Implantar e controlar a execução do Programa Editorial da Seção Judiciária; Elaborar logotipos, símbolos e vinhetas para utilização em publicações, materiais de divulgação e veiculações oficiais; Gerenciar a produção gráfica e editorial de peças veiculadas na Seção Judiciária; Interagir com a Unidade de Informática e Tecnologia Digital nos estudos e na implantação de projetos gráficos e usabilidade de sítios da Seção Judiciária; Criar e finalizar projetos gráficos de divulgação, projetos editoriais e projetos de identificação; Redigir, copidescar e revisar textos de publicações, seguindo as regras ortográficas e gramaticais da Lingua Portuguesa, bem como as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas(ABNT); Realizar pesquisas e estudos sobre assuntos pertinentes á produção gráfica, produção editorial e design. Emitir relatório de atividades e elaborar inidicadores de desempenho.

25 Gerenciamento do conteúdo De todas as páginas do site, aproximadamente 90% delas são atualizadas pela SEITD e pela SEPED. Os 10% restantes são atualizadas pelas: Seção de Apoio a Secretaria Geral, Seção de Imprensa, Seção de Compras, Seção de Contratos, Seção de Licitação, Seção de Apoio a Direção do Foro. 2.6 Dificuldades do site A tarefa de manutenção do site piora cada vez mais. Para a criação das páginas do site, a SJRJ utiliza os programas Dreamweaver e Frontpage. São aproximadamente 20 licenças distribuídas pelas 8 seções que gerenciam conteúdo. Para utilizar estes programas, os servidores devem receber treinamento especializado, o que gera mais despesa e problemas quando seção deixa ter esta mão de obra devido a transferências ou desligamentos. Mas a despesa não é o único problema gerado devido às constantes mudanças dos gerentes de conteúdo. Os novos gerentes, devido à falta de experiência, não estão atentos aos padrão existe para o layout das páginas. A centralização de aproximadamente 90% do conteúdo do site nas seções SEITD e SEPED é algo deve ser evidenciado, pois estas seções não detém o conhecimento destas informações, elas apenas atuam na elaboração da página a ser atualizada. Com isto, os setores que deveriam se preocupar na disponibilização destas informações, por dominarem assunto, acabam não encaminhando as referidas atualizações com presteza, visto não estarem envolvidos e comprometidos diretamente no processo de manutenção das páginas do site. Outra fato muito importante, identificado através da análise das mensagens encaminhadas pelos usuários do serviço fale conosco, é a dificuldade que o usuário tem em encontrar a informação desejada.

26 O fale conosco O Fale conosco da SJRJ pode ser facilmente acessado no menu principal do site, localizado no topo da página. Na página do fale conosco, o usuário encontrará cinco opções. Cada uma encaminhará a sua solicitação a um setor específico da instituição. As opções são apresentadas na página da seguinte forma: Dúvidas sobre andamento processual - Sugerimos verificar, primeiramente, o andamento de seu processo no menu "Consulta Processual". Consultas Atos - consultas aos atos normativos da Justiça Federal. Contato com a administração - consultas e dúvidas sobre o funcionamento da Justiça Federal (horários, plantões, locais, etc.). Sistemas - somente para sugestões e problemas de utilização dos sistemas automatizados, oferecidos no site. Dúvidas e sugestões sobre a estrutura do site - navegação, links e outros assuntos relacionados à apresentação do site (design). Ao clicar em uma opção, um formulário específico da área que fará o atendimento ao usuário será apresentado Pontos positivos do serviço Ao contabilizarmos o total de mensagens enviadas no ano de 2008, podemos constar uma média de 300 mensagens por mês. Além do serviço prestado ao responder estas mensagens, a SJRJ obtém informações que possibilitam observar as dificuldades do usuário. De posse deste dado é possível traçar estratégias para melhorar os serviços de toda a organização.

27 Pontos negativos do serviço Embora este serviço ajude a identificar as expectativas do usuário, ele limita-se a encaminhar a solicitação para a área de atendimento e após análise do atendente, devolver ao usuário a resposta. Ao comparamos todos os s de 2008, pudemos observar a existência de várias solicitações sobre o mesmo assunto e a dificuldade do usuário em encaminhar a solicitação para a área de atendimento correta. Estes fatos indicam a perda de tempo para ambos o lados(usuário e instituição). 2.8 Usuário do site Para determinar os tipos de usuários que utilizam o site da Seção Judiciário do Estado do Rio de Janeiro, utilizamos o serviço fale conosco. Este serviço indicou dois grupos de usuários. O primeiro grupo é dos usuários que estão ligados as atividades jurisdicionais da SJRJ: Advogados que atuam em causas contra a União ou autarquias; Procuradores da União ou autarquias; Advogados dos Conselhos de Classe, que entraram com ações de Execuções Fiscais; Pessoas sem formação jurídica que entraram com ações por iniciativa própria, junto aos Juizados; Representantes legais das pessoas anteriormente mencionadas, com pouca ou nenhuma formação jurídica; Clientes dos advogados, que são partes em processos contra a União ou autarquias;

28 28 Filhos, cônjuges, ou herdeiros de pessoas, já falecidas, cujos processos ainda tramitam na Justiça Federal; Sindicatos que entram com ações em nome de seus associados; Pessoas que estão respondendo criminalmente a alguma ação de âmbito federal; Peritos que prestam serviços aos juízes. Idosos. O segundo grupo são dos usuários que não estão ligados a nenhum processo que esteja tramitando nas Varas e Juizados da SJRJ: Pessoas jurídicas ou físicas que solicitam certidões negativas da Justiça Federal, exigidas por algumas entidades; Pessoas jurídicas ou físicas que estão participando de algum processo licitatório promovido pela SJRJ; Pessoas físicas que estão participando de algum concurso para a SJRJ; Pessoas jurídicas ou físicas que em virtude de licitação, possuí algum contrato com a administração da SJRJ; Pessoas que desejam utilizar o acervo da biblioteca da SJRJ; Pessoas que têm dúvidas sobre questões judiciárias outras instituições públicas, e por acaso acessaram o site da Justiça Federal. Peritos que prestam serviços aos juízes.

PROCESSO ELETRÔNICO NA JUSTIÇA FEDERAL

PROCESSO ELETRÔNICO NA JUSTIÇA FEDERAL PROCESSO ELETRÔNICO NA JUSTIÇA FEDERAL CONFORTO, AGILIDADE, ECONOMIA, SEGURANÇA 1ª Edição dezembro de 2009 Elaboração e Projeto Gráfico Subsecretaria de Informação e Documentação SID Arte Cristina Gerheim

Leia mais

MANUAL SISTEMA AJG/CJF

MANUAL SISTEMA AJG/CJF MANUAL DO SISTEMA AJG/CJF ÍNDICE 1. SEJA BEM VINDO AO AJG... 3 1.1 Seja Bem-Vindo!... 3 2. SOBRE A AJUDA... 4 2.1 Como navegar no ajuda on-line... 4 3. SOBRE O SISTEMA... 5 3.1 Sobre o sistema... 5 3.2

Leia mais

Tribunal Regional Federal da 1 a Região

Tribunal Regional Federal da 1 a Região Tribunal Regional Federal da 1 a Região Sistema de Transmissão Eletrônica de Atos Processuais e-proc Manual do Usuário 1 1. Disposições Provisórias O Sistema de Transmissão Eletrônica de Atos Processuais

Leia mais

MANUAL DE INTERPOSIÇÃO DE AÇÃO NOS JEFs E TURMAS RECURSAIS DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO PAULO

MANUAL DE INTERPOSIÇÃO DE AÇÃO NOS JEFs E TURMAS RECURSAIS DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO PAULO 1 MANUAL DE INTERPOSIÇÃO DE AÇÃO NOS JEFs E TURMAS RECURSAIS DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO PAULO Srs. Advogados, O sistema de peticionamento online foi instituído com o fito de agilizar a análise das iniciais

Leia mais

MANUAL DE INTERPOSIÇÃO DE AÇÃO NOS JEFs E TURMAS RECURSAIS DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO PAULO Resoluções nº 486435 e nº 511363

MANUAL DE INTERPOSIÇÃO DE AÇÃO NOS JEFs E TURMAS RECURSAIS DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO PAULO Resoluções nº 486435 e nº 511363 1 MANUAL DE INTERPOSIÇÃO DE AÇÃO NOS JEFs E TURMAS RECURSAIS DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO PAULO Resoluções nº 486435 e nº 511363 Srs. Advogados, O sistema de peticionamento online (Res. nº 486435) foi instituído

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ MISSÃO: Garantir prestação jurisdicional rápida, acessível e efetiva no âmbito da sua competência. DESCRIÇÃO DA MISSÃO: A Justiça Federal no Paraná existe para garantir direitos

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA DA JME/RS

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA DA JME/RS PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA DA JME/RS PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO DA ESTRATÉGIA DA JME APRESENTAÇÃO Este projeto trata do Planejamento de Comunicação da Estratégia da Justiça Militar do Estado do

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Virtualização do processo judicial André Luiz Junqueira 1. INTRODUÇÃO A Associação dos Juizes Federais do Brasil (AJUFE) encaminhou um projeto de lei sobre a informatização do processo

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado do Pará Secretaria de Informática MANUAL CENTRAL DE CERTIDÕES

Tribunal de Justiça do Estado do Pará Secretaria de Informática MANUAL CENTRAL DE CERTIDÕES Tribunal de Justiça do Estado do Pará Secretaria de Informática MANUAL CENTRAL DE CERTIDÕES Sistema desenvolvido pela Secretária de Informática- TJE/PA Belém/PA Agosto de 2012 SUMÁRIO 1 - Apresentação...3

Leia mais

Escritório Digital. Perguntas frequentes. Perguntas gerais

Escritório Digital. Perguntas frequentes. Perguntas gerais Escritório Digital Perguntas frequentes Perguntas gerais O que é o Escritório Digital? O Escritório Digital é um software desenvolvido pelo CNJ em parceria com a OAB para integrar os diferentes sistemas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 149/2010 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre e dá outras providências. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

Sistema Nacional de Bens Apreendidos. Manual do Usuário Versão 1.0

Sistema Nacional de Bens Apreendidos. Manual do Usuário Versão 1.0 Sistema Nacional de Bens Apreendidos Manual do Usuário Versão 1.0 Brasília, 2009 ÍNDICE I. SOBRE O SISTEMA NACIONAL DE BENS APREENDIDOS... 3 1.1- SNBA Versão 1.0... 3 1.2- Habilitação e Perfis de Acesso...

Leia mais

Portal RH WEB Versão 3.6.6 - Full

Portal RH WEB Versão 3.6.6 - Full Portal RH WEB Versão 3.6.6 - Full = z A principal característica do portal RH é permitir a descentralização das informações dos colaboradores, possibilitando que o gestor de área se transforme também num

Leia mais

RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009

RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009 RESOLUCAO TJ/OE Nº 16, de 30/11/2009 (ESTADUAL) DJERJ, ADM 60 (8) - 01/12/2009 RESOLUÇÃO Nº. 16/2009 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 342/SEJUD.GP, DE 27 DE JULHO DE 2010 Regulamenta o processo judicial eletrônico no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL SUPERIOR

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010. Dispõe sobre os procedimentos para publicação de documentos na Biblioteca Digital do Tribunal Superior do Trabalho

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO. Manual do Usuário

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO. Manual do Usuário PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO Manual do Usuário SCGB Sistema de Controle de Guias Bancárias Responsável: Henrique de Barros Saraiva Leão Conteúdo

Leia mais

Cartilha do SISTEMA DE ATERMAÇÃO ONLINE SAO

Cartilha do SISTEMA DE ATERMAÇÃO ONLINE SAO Cartilha do SISTEMA DE ATERMAÇÃO ONLINE SAO Para o ajuizamento de ação no JEF e encaminhamento de manifestações/documentos para os JEFs, sem advogado, via internet. O mesmo atendimento que é feito no setor

Leia mais

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST E-DOC Peticionamento APRESENTAÇÃO O sistema E-DOC substituirá o atual sistema existente. Este sistema permitirá o controle de petições que utiliza certificado digital para autenticação de carga de documentos.

Leia mais

SIDAP 1º INSTÂNCIA. Resolução CNJ 65 Padronização do número dos Processos Judiciais

SIDAP 1º INSTÂNCIA. Resolução CNJ 65 Padronização do número dos Processos Judiciais SIDAP 1º INSTÂNCIA Resolução CNJ 65 Padronização do número dos Processos Judiciais ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. RESOLUÇÃO Nº 65/2008 - OBJETIVOS DA NUMERAÇÃO PADRONIZADA... 3 3. NUMERAÇÃO PADRONIZADA

Leia mais

PORTAL DE SERVIÇOS Processo Eletrônico

PORTAL DE SERVIÇOS Processo Eletrônico danielvermersch@tjrj.jus.br PORTAL DE SERVIÇOS Processo Eletrônico Ano 2014 Sumário 1. Acesso ao Portal de Serviços 2. Perfis de Usuários 3. Portlets 4. Consultas Processuais 5. Distribuição Eletrônica

Leia mais

Alterações no Painel do Procurador (Versão 1.4.8.2.11):

Alterações no Painel do Procurador (Versão 1.4.8.2.11): Alterações no Painel do Procurador (Versão 1.4.8.2.11): 1. Nova Tela Inicial para o Perfil de Procurador 1.1 Antiga Versão (1.4.8.1) - Continha duas abas principais, Acervo e Intimações, a partir das quais

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Publicada no Boletim de Serviço, n. 7, p. 13-18 em 6/7/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre o fornecimento e a autenticação de cópias e impressões e dá outras providências.

Leia mais

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 23ª VARA FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUÍZA FEDERAL TITULAR DRA. MARIA AMELIA ALMEIDA SENOS DE CARVALHO JUÍZA FEDERAL SUBSTITUTA DRA. LUCIANA DA CUNHA VILLAR

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

ATO REGULAMENTAR Nº 9, DE 7 DE MAIO DE 2010

ATO REGULAMENTAR Nº 9, DE 7 DE MAIO DE 2010 Publicada no Diário da Justiça Eletrônico, em 11/5/2010. ATO REGULAMENTAR Nº 9, DE 7 DE MAIO DE 2010 Altera dispositivos do Regulamento da Secretaria. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, nos termos

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA SACI LIVRE SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE CONTEÚDO INSTITUCIONAL

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO RELAÇÃO DOS PROJETOS ESTRATÉGICOS

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO RELAÇÃO DOS PROJETOS ESTRATÉGICOS TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO RELAÇÃO DOS PROJETOS ESTRATÉGICOS 1. Acessibilidade PNE 2. Ouvidoria Geral 3. Atendimento ao Cidadão 4. Consulta Processual Via Quiosque CEF ( Subprojeto) 5. Cultura

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

Cartilha do SISTEMA DE ATERMAÇÃO ONLINE Para o ajuizamento de ação sem advogado, via internet.

Cartilha do SISTEMA DE ATERMAÇÃO ONLINE Para o ajuizamento de ação sem advogado, via internet. 1 Cartilha do SISTEMA DE ATERMAÇÃO ONLINE Para o ajuizamento de ação sem advogado, via internet. O Serviço de Atermação Online (SAO) é o novo jeito que você tem de buscar atendimento do Juizado Especial

Leia mais

TJM-RS NGE-JME-RS. Anexo I - 2.2.3 - Levantamento de dados históricos Projetos TJM/RS de 2009 a 2014

TJM-RS NGE-JME-RS. Anexo I - 2.2.3 - Levantamento de dados históricos Projetos TJM/RS de 2009 a 2014 2013 TJM-RS NGE-JME-RS Anexo I - 2.2.3 - Levantamento de dados históricos Projetos TJM/RS de 2009 a 2014 [PAINEL DE INDICADORES-TJM-RS] Contém os indicadores do do Tribunal de Justiça Militar do Rio Grande

Leia mais

RESOLUÇÃO/PRESI 600-25 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO/PRESI 600-25 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009 RESOLUÇÃO/PRESI 600-25 DE 07 DE DEZEMBRO DE 2009 Institui o Processo Digital e-jur no âmbito da Justiça Federal da Primeira Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO, no uso

Leia mais

irtualização de Processos Compreendendo o Processo Eletrônico na Prática DO PODER JUDICIÁRIO ALAGOANO

irtualização de Processos Compreendendo o Processo Eletrônico na Prática DO PODER JUDICIÁRIO ALAGOANO Compreendendo o Processo Eletrônico na Prática Apresentação O Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, diante dos avanços tecnológicos e das vantagens do processo eletrônico, resolveu implantar em todas

Leia mais

Manual do Usuário (Perfil TJ) Sistema de Solicitação de Indicação

Manual do Usuário (Perfil TJ) Sistema de Solicitação de Indicação Manual do Usuário (Perfil TJ) Sistema de Solicitação de Indicação A Defensoria Pública do Estado, por meio de sua Assessoria de Convênios, comunica que desenvolveu sistema denominado Sistema de Solicitação

Leia mais

(ANEXO 2) FICHA DOS PROJETOS

(ANEXO 2) FICHA DOS PROJETOS (ANEXO 2) FICHA DOS PROJETOS 1 - SUAP - Sistema Unificado de Acompanhamento Processual Implantar, a partir de diretrizes do CSJT, sistema único de acompanhamento processual, em substituição aos diversos

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Conteúdo. Juízes Titulares das Varas Digitais COORDENADORIA DAS VARAS DIGITAIS JUIZ COORDENADOR: RICARDO GOMES FAÇANHA

Conteúdo. Juízes Titulares das Varas Digitais COORDENADORIA DAS VARAS DIGITAIS JUIZ COORDENADOR: RICARDO GOMES FAÇANHA Conteúdo 1. Para distribuir uma ação nova:... 3 2. Como protocolar uma petição nas varas digitais... 4 3. Dicas Úteis... 5 4. Materialização do processo digital... 7 5. Consulta do Processo... 7 6. Responsabilidade...

Leia mais

A Relação entre o Direito e a Internet

A Relação entre o Direito e a Internet A Relação entre o Direito e a Internet 1) Introdução O fenômeno da informatização, o qual já se encontra consolidado em nossa sociedade, passou a ter ainda maior importância nos últimos anos, devido ao

Leia mais

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional.

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Tema 1: Eficiência Operacional Buscar a excelência na gestão de custos operacionais. Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Agilizar

Leia mais

PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. O CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. O CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 20, DE 09 DE OUTUBRO DE 2013. Institui a emissão de Certidões Judiciais Cíveis e Criminais, inclusive por meio eletrônico, no âmbito da 1ª Instância do Poder Judiciário do Estado de Alagoas

Leia mais

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13 Visão Empresa de Contabilidade Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO INFORMANDO PARA MELHOR ATENDER AO ADVOGADO SECRETARIA DA PRIMEIRA INSTÂNCIA

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO INFORMANDO PARA MELHOR ATENDER AO ADVOGADO SECRETARIA DA PRIMEIRA INSTÂNCIA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO INFORMANDO PARA MELHOR ATENDER AO ADVOGADO SECRETARIA DA PRIMEIRA INSTÂNCIA COORDENADORIA DE GESTÃO DO ATENDIMENTO AO PÚBLICO www.tjsp.jus.br

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA SECOM-PR N o 8 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014 Disciplina a implantação e a gestão da Identidade Padrão de Comunicação Digital das

Leia mais

Tribunal deve dar meios para petição virtual

Tribunal deve dar meios para petição virtual Page 1 of 5 Texto publicado terça, dia 23 de fevereiro de 2010 NOTÍCIAS Tribunal deve dar meios para petição virtual POR MARINA ITO O processo eletrônico no Judiciário é uma realidade sem volta. Em decisão

Leia mais

INFOJUD Informações ao Judiciário. Como Utilizar o Infojud (Dezembro / 2011)

INFOJUD Informações ao Judiciário. Como Utilizar o Infojud (Dezembro / 2011) INFOJUD Informações ao Judiciário Como Utilizar o Infojud (Dezembro / 2011) O Infojud - Sistema de Informações ao Judiciário - permite aos órgãos da Justiça fazer requisições judiciais de informações protegidas

Leia mais

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS Partindo de levantamentos realizados no questionário da

Leia mais

Processo Judicial Eletrônico: Juizados Especiais Cíveis

Processo Judicial Eletrônico: Juizados Especiais Cíveis Processo Judicial Eletrônico: Juizados Especiais Cíveis BPM Day Serra Gaúcha 2013 Carolina Möbus Volnei Rogério Hugen O Poder Judiciário De acordo com o fundamento do Estado, o Poder Judiciário tem a Missão

Leia mais

Tema: Eficiência Operacional. Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região. Nome do projeto Processo Virtual

Tema: Eficiência Operacional. Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região. Nome do projeto Processo Virtual Tema: Eficiência Operacional Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região Nome do projeto Processo Virtual Finalidade do projeto Implementar o projeto Processo Virtual no âmbito do TRT

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL BRASÍLIA-DF, QUARTA-FEIRA, 24 DE NOVEMBRO DE 2010 BOLETIM DE SERVIÇO N o.

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL BRASÍLIA-DF, QUARTA-FEIRA, 24 DE NOVEMBRO DE 2010 BOLETIM DE SERVIÇO N o. MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL BRASÍLIA-DF, QUARTA-FEIRA, 24 DE NOVEMBRO DE 2010 BOLETIM DE SERVIÇO N o. 222 1 a. PARTE ATOS DO DIRETOR-GERAL INSTRUÇÃO NORMATIVA N o. 42/2010-DG/DPF,

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura

Organização dos Estados Ibero-americanos. Para a Educação, a Ciência e a Cultura Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO Publicada no Boletim de Serviço de 30/03/2009 Publicada no e-dj1 de 30/03/2009 PODER JUDICIÁRIO 10.100.02 RESOLUÇÃO/PRESI 600-007 DE 13 DE MARÇO DE 2009 (*) Dispõe sobre o realinhamento administrativo

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

Manual do Advogado Passo a passo

Manual do Advogado Passo a passo PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NO CEARÁ PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe Manual do Advogado Passo a passo Conteúdo: PARTE 01 - Respostas às principais dúvidas PARTE 02 - Como cadastrar um processo PARTE

Leia mais

CONSULTA PROCESSUAL WEB PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO CONSULTA PROCESSUAL WEB. 1ª e 2ª INSTÂNCIAS MANUAL DO USUÁRIO

CONSULTA PROCESSUAL WEB PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO CONSULTA PROCESSUAL WEB. 1ª e 2ª INSTÂNCIAS MANUAL DO USUÁRIO PODER JUDICIÁRIO CONSULTA PROCESSUAL WEB 1ª e 2ª INSTÂNCIAS MANUAL DO USUÁRIO Brasília - DF 2014 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 - Página inicial do sítio do TRF1... 7 Figura 2 - Tela inicial do sistema...

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO Processos de Concessão de Benefícios Histórico da Revisão Data Versão

Leia mais

Introdução Funcionalidades por perfil Advogado e Jus Postulandi Adicionar defensoria representante de uma parte Adicionar procuradoria representante

Introdução Funcionalidades por perfil Advogado e Jus Postulandi Adicionar defensoria representante de uma parte Adicionar procuradoria representante 1 Introdução Funcionalidades por perfil Advogado e Jus Postulandi Adicionar defensoria representante de uma parte Adicionar procuradoria representante de uma parte Detalhes do processo Representante processual

Leia mais

Publicação de Peças Eletrônicas na Consulta Processual Pública

Publicação de Peças Eletrônicas na Consulta Processual Pública 1 Publicação de Peças Eletrônicas na Consulta Processual Pública CARTILHA SOBRE O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA Elaborado por: Gerência de Sistemas Judiciais Informatizados (GEJUD) e 34ª Vara Cível de BH. Atualizada

Leia mais

Receber intimações: poderão receber intimações em processos eletrônicos nos quais estejam vinculados.

Receber intimações: poderão receber intimações em processos eletrônicos nos quais estejam vinculados. INTRODUÇÃO O tribunal de Justiça de Santa Catarina, em um processo de evolução dos serviços disponíveis no portal e-saj, passa a disponibilizar a peritos, leiloeiros, tradutores e administradores de massas

Leia mais

Regulamento SIGA. Versão 1.0. Outubro, 2013. Página 1 de 16

Regulamento SIGA. Versão 1.0. Outubro, 2013. Página 1 de 16 Regulamento SIGA Versão 1.0 Outubro, 2013 Página 1 de 16 Sumário Objetivo deste Regulamento...3 Introdução...4 Definição...4 O que é documento para o SIGA...4 Numeração dos documentos no SIGA...4 Disposição

Leia mais

Manual. E-proc v2. Para Advogados

Manual. E-proc v2. Para Advogados Manual Do E-proc v2 Para Advogados FEVEREIRO/2010 1 S U M Á R I O 1. Acesso ao site 2. Cadastro no sistema 2.1. Validação do Cadastro 3. Acesso ao sistema 4. Painel do Advogado 4.1. Processos pendentes

Leia mais

Diagnóstico da Governança - Práticas de Gestão Recomendadas v02

Diagnóstico da Governança - Práticas de Gestão Recomendadas v02 1 de 30 16/11/2015 15:16 Diagnóstico da Governança - Práticas de Gestão Recomendadas v02 Prezado(a) Como o OBJETIVO de apurar o nível de maturidade em governança da Justiça Federal, foi desenvolvido instrumento

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IX Envio das Informações e documentos para o TCE VERSÃO 2015 Novembro

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS 2 SUMÁRIO SEÇÃO 1 - FLUXO DAS VARAS QUE NÃO POSSUEM CENTRAL DE MANDADOS... 03 1. CUMPRIMENTOS (PERFIS DE ANALISTA E TÉCNICO

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Guia de Homologação

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Guia de Homologação Guia de Homologação Brasília Junho de 2011 Sumário CONSELHO 1Apresentação... 3 2Histórico... 4 3Visão Geral... 5 3.1Histórico... 5 3.2Escopo do Sistema... 5 3.3Justificativas e Benefícios do Projeto...

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv. Disponibilização de Programas. Manual do Usuário Versão 2

Portal dos Convênios - Siconv. Disponibilização de Programas. Manual do Usuário Versão 2 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Disponibilização de Programas

Leia mais

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso (artigo 7º da Lei nº, de de de 2008.) GRUPO OCUPACIONAL DE ATIVIDADES TÉCNICAS

Leia mais

SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA

SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA A EMPRESA A Lexsom é uma empresa especializada em soluções de informática com atuação no mercado nacional desde 1989, tem como principal foco o desenvolvimento integrado

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br PRO JURÍDICO XE WEB SOFTWARE WEB PARA ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA

GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br PRO JURÍDICO XE WEB SOFTWARE WEB PARA ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA GPEC FORMA Formação & Aperfeiçoamento www.gpecforma.com.br PRO JURÍDICO XE WEB SOFTWARE WEB PARA ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA PRO JURÍDICO XE WEB Todo escritório de advocacia, de pequeno a grande porte necessita

Leia mais

MANUAL DO ADVOGADO. Elaborado por: Roberta Rodrigues Seneda. Corrigido por: Wanderley Andrade

MANUAL DO ADVOGADO. Elaborado por: Roberta Rodrigues Seneda. Corrigido por: Wanderley Andrade MANUAL DO ADVOGADO Elaborado por: Roberta Rodrigues Seneda Corrigido por: Wanderley Andrade DAPI Departamento de Aprimoramento da Primeira Instância. Março/2010 Atualizado pelo Tribunal de Justiça do Estado

Leia mais

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Assessoria de Planejamento de Modernização do Poder - APMP Divisão de Estatística do Tribunal de Justiça - DETJ Assessoria de Planejamento

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

ATO Nº 303/2015. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 303/2015. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 303/2015 Disciplina a implantação do Processo Administrativo Eletrônico (Proad) no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO

Leia mais

CADASTRO NACIONAL DE CONDENAÇÕES CÍVEIS POR ATO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA E INELEGIBILIDADE MANUAL DO USUÁRIO

CADASTRO NACIONAL DE CONDENAÇÕES CÍVEIS POR ATO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA E INELEGIBILIDADE MANUAL DO USUÁRIO CADASTRO NACIONAL DE CONDENAÇÕES CÍVEIS POR ATO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA E INELEGIBILIDADE MANUAL DO USUÁRIO Sumário 1. Tela de login do Sistema de Controle de Acesso...3 2. Tela de seleção dos sistemas...4

Leia mais

Internet Ampliando o contato com a comunidade escolar

Internet Ampliando o contato com a comunidade escolar Internet Ampliando o contato com a comunidade escolar Introdução Silvio Henrique FISCARELLI 1 I Adriana da Silva TURQUETTI 2 Saur (1995), no Primeiro Congresso Nacional de Informática Pública realizado

Leia mais

PORTARIA PRESI 467 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014

PORTARIA PRESI 467 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO PORTARIA PRESI 467 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 Regulamenta procedimentos relacionados ao Sistema Processo Judicial Eletrônico PJe no âmbito da Justiça Federal da 1ª

Leia mais

Apostila da Ferramenta AdminWEB

Apostila da Ferramenta AdminWEB Apostila da Ferramenta AdminWEB Apostila AdminWEB SUMÁRIO OBJETIVO DO CURSO... 3 CONTEÚDO DO CURSO... 4 COMO ACESSAR O SISTEMA... 5 CONHEÇA OS COMPONENTES DA PÁGINA... 6 COMO EFETUAR O LOGIN... 9 MANTER

Leia mais

Arquivo Nacional. Manual de Gerenciamento do Banco de Dados

Arquivo Nacional. Manual de Gerenciamento do Banco de Dados 1 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Arquivo Nacional Cadastro Nacional dos Integrantes do Sistema de Gestão de Documentos de Arquivo SIGA Manual de Gerenciamento do Banco de Dados Dá instruções, campo por campo, sobre

Leia mais

ÍNDICE. Introdução 2. Missão 4. Visão de Futuro 5. Objetivos Estratégicos 6. Mapa Estratégico 7. Metas, Indicadores e Ações 8. Considerações Finais 22

ÍNDICE. Introdução 2. Missão 4. Visão de Futuro 5. Objetivos Estratégicos 6. Mapa Estratégico 7. Metas, Indicadores e Ações 8. Considerações Finais 22 ÍNDICE Introdução 2 Missão 4 Visão de Futuro 5 Objetivos Estratégicos 6 Mapa Estratégico 7 Metas, Indicadores e Ações 8 Considerações Finais 22 1 INTRODUÇÃO O Plano Estratégico do Supremo Tribunal de Federal,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 2ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 2ª REGIÃO OFÍCIO CIRCULAR Nº T2-OCI-2010/00037 Rio de Janeiro, 25 de março de 2010. Senhor(a) Juiz(a), No 3º Encontro Nacional do Poder Judiciário, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça e ocorrido no último

Leia mais

o mpf/sp e a unifesp notas para a audiência pública

o mpf/sp e a unifesp notas para a audiência pública o mpf/sp e a unifesp notas para a audiência pública unifesp, 23.04.2009 tópicos conhecendo o mpf unifesp e administração pública atuação do mpf/sp na unifesp tutela de direitos coletivos defesa do patrimônio

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 Norte Lote 7 Bloco B CEP 70760 542 Brasília DF www.cnj.jus.br INSTRUÇÃO NORMATIVA

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 Norte Lote 7 Bloco B CEP 70760 542 Brasília DF www.cnj.jus.br INSTRUÇÃO NORMATIVA CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 Norte Lote 7 Bloco B CEP 70760 542 Brasília DF www.cnj.jus.br INSTRUÇÃO NORMATIVA INSTRUÇÃO NORMATIVA 67, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 Regulamenta a Portaria SEI

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário Portal Ypadê Montes Claros, 16 de Julho de 2011 Revisão 3 Sumário 1. Apresentação do portal e escopo deste documento... 2 2. Acessando o Portal Ypadê...

Leia mais

Portaria nº 126 de 12 de março de 2014 DOU 13.03.14

Portaria nº 126 de 12 de março de 2014 DOU 13.03.14 Portaria nº 126 de 12 de março de 2014 DOU 13.03.14 Sistema Eletrônico de Informações SEI O que é o SEI? SEI Sistema Eletrônico de Informações é a plataforma adotada pelo Ministério das Comunicações para

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA SUPORTE AO SISTEMA PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO DA JUSTIÇA DO TRABALHO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA SUPORTE AO SISTEMA PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO DA JUSTIÇA DO TRABALHO 1102/2012 - Segunda-feira, 12 de Novembro de 2012 Conselho Superior da Justiça do Trabalho 1 MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA SUPORTE AO SISTEMA PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO DA JUSTIÇA DO TRABALHO (Aprovado

Leia mais

SUMÁRIO SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES

SUMÁRIO SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...11 SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES CAPÍTULO I - BREVE RECONSTRUÇÃO HISTÓRICA DA JUSTIÇA FEDERAL NO BRASIL...17

Leia mais

Resoluções ResoluçÃo CoNJuNTA PResI/CoGeR/CoJeF 20 De 18/10/2012 CAPÍTulo I Do PRoCeDIMeNTo De IMPlANTAçÃo Do AJG/CJF

Resoluções ResoluçÃo CoNJuNTA PResI/CoGeR/CoJeF 20 De 18/10/2012 CAPÍTulo I Do PRoCeDIMeNTo De IMPlANTAçÃo Do AJG/CJF RESOLUÇÃO CONJUNTA PRESI/COGER/COJEF 20 DE 18/10/2012 Resoluções Regulamenta os procedimentos para a implantação do novo Sistema Eletrônico de Assistência Judiciária Gratuita da Justiça Federal (AJG/ CJF),

Leia mais

Malote Digital. Manual do usuário

Malote Digital. Manual do usuário Malote Digital Manual do usuário Brasília, Novembro de 2014 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 03/10/2011 1.4.1 Elaboração do Documento Rodrigo Antunes 01/07/2013 1.8.0.0 Atualização do Documento

Leia mais

PORTARIA DIREF Nº 068 DE 27 DE ABRIL DE 2015

PORTARIA DIREF Nº 068 DE 27 DE ABRIL DE 2015 1 de 6 29/4/2015 13:10 SEÇÃO JUDICIÁRIA DE MINAS GERAIS PORTARIA DIREF Nº 068 DE 27 DE ABRIL DE 2015 Cria a Central Eletrônica de Videoconferências - CELEVI na sede da Seção Judiciária de Minas Gerais

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO PORTARIA Nº 59, DE 14 DE MARÇO DE 2008. Dispõe sobre alterações no Manual de Atribuições da Seção Judiciária do Paraná e estabelece outras providências. O VICE-PRESIDENTE, NO EXERCÍCIO DA PRESIDÊNCIA DO

Leia mais

ESCRITÓRIO DIGITAL. Guia do Sistema. Conselho Nacional de Justiça - Brasília, maio de 2015 http://wwwh.cnj.jus.br/escritoriodigital

ESCRITÓRIO DIGITAL. Guia do Sistema. Conselho Nacional de Justiça - Brasília, maio de 2015 http://wwwh.cnj.jus.br/escritoriodigital ESCRITÓRIO DIGITAL Guia do Sistema Conselho Nacional de Justiça - Brasília, maio de 2015 http://wwwh.cnj.jus.br/escritoriodigital Introdução sobre a nova ferramenta digital Com as diversas soluções tecnológicas

Leia mais

Edição nº 141/2015 Brasília - DF, segunda-feira, 10 de agosto de 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA 67, DE 5 DE AGOSTO DE 2015

Edição nº 141/2015 Brasília - DF, segunda-feira, 10 de agosto de 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA 67, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA 67, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 Regulamenta a Portaria-SEI 1 de 4 de agosto de 2015, que instituiu o Sistema Eletrônico de Informações - SEI no âmbito do Conselho Nacional de Justiça. O

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

MANUAL DE USO SERASAJUD

MANUAL DE USO SERASAJUD MANUAL DE USO SERASAJUD JULHO DE 2015 Controle de Revisão Data da Revisão Versão Documento Versão DF-e Manager Executor Assunto Revisado 08/10/2013 1.0 Rodrigo Vieira Ambar/Gigiane Martins Criação 18/03/2104

Leia mais

MANUAL DE NAVEGAÇÃO. O Portal de Transparência do Estado do Rio de Janeiro possui:

MANUAL DE NAVEGAÇÃO. O Portal de Transparência do Estado do Rio de Janeiro possui: MANUAL DE NAVEGAÇÃO Este é o Manual de Navegação do Portal de Transparência do Estado do Rio de Janeiro. Foi elaborado para que você, cidadão, encontre as informações desejadas. Seu objetivo é facilitar

Leia mais

UNESCO - PROJETO 914BRA1121 MEC 2007 SESU Edital nº SESu 001/2007

UNESCO - PROJETO 914BRA1121 MEC 2007 SESU Edital nº SESu 001/2007 ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA - UNESCO UNESCO - PROJETO 914BRA1121 MEC 2007 SESU Edital nº SESu 001/2007 Contrata Consultor na modalidade PRODUTO : Publicação de

Leia mais