3) As primeiras manifestações literárias que se registram na Literatura Brasileira referem-se a:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3) As primeiras manifestações literárias que se registram na Literatura Brasileira referem-se a:"

Transcrição

1 ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - LITERATURA PROFESSOR: Renan Andrade TURMA: 1ª Série EM REVISÃO 1) Comente a respeito das vertentes lírica e épica da poesia de Camões. 2) Não se relaciona à medida nova: a) versos decassílabos; b) influência italiana; c) predileção por formas fixas; d) sonetos, tercetos, oitavas e odes; e) cultura popular, tradicional. 3) As primeiras manifestações literárias que se registram na Literatura Brasileira referem-se a: a) Literatura informativa sobre o Brasil (crônica) e literatura didática, catequética (obra dos jesuítas). b) Romances e contos dos primeiros colonizadores. c) Poesia épica e prosa de ficção. d) Obras de estilo clássico, renascentista. e) Poemas românticos indianistas. 4) A literatura de informação corresponde às obras: a) barrocas; b) arcádicas; c) de jesuítas, cronistas e viajantes; d) do Período Colonial em geral; e) n.d.a. 5) Qual das afirmações não corresponde à Carta de Caminha? a) Observação do índio como um ser disposto à catequização. b) Deslumbramento diante da exuberância da natureza tropical. c) Mistura de ingenuidade e malícia na descrição dos índios e seus costumes. d) Composição sob forma de diário de bordo. e) Aproximações barrocas no tratamento literário e no lirismo das descrições. 6) (UNISA) A literatura jesuíta, nos primórdios de nossa história: a) tem grande valor informativo; b) marca nossa maturação clássica; c) visa à catequese do índio, à instrução do colono e sua assistência religiosa e moral; d) está a serviço do poder real; e) tem fortes doses nacionalistas.

2 7) São características da poesia do Padre José de Anchieta: a) a temática, visando a ensinar os jovens jesuítas chegados ao Brasil; b) linguagem cômica, visando a divertir os índios; expressão em versos decassílabos, como a dos poetas clássicos do século XVI; c) temas vários, desenvolvidos sem qualquer preocupação pedagógica ou catequética; d) função pedagógica; temática religiosa; expressão em redondilhas, o que permitia que fossem cantadas ou recitadas facilmente. e) n.d.a. 8) (UNIV. FED. DE SANTA MARIA) Sobre a literatura produzida no primeiro século da vida colonial brasileira, é correto afirmar que: a) É formada principalmente de poemas narrativos e textos dramáticos que visavam à catequese. b) Inicia com Prosopopeia, de Bento Teixeira. c) É constituída por documentos que informam acerca da terra brasileira e pela literatura jesuítica. d) Os textos que a constituem apresentam evidente preocupação artística e pedagógica. e) Descreve com fidelidade e sem idealizações a terra e o homem, ao relatar as condições encontradas no Novo Mundo. 9) (UNIV. CAXIAS DO SUL) Escolha a alternativa que completa de forma correta a frase abaixo: A linguagem, o paradoxo, e o registro das impressões sensoriais são recursos linguísticos presentes na poesia. a)subjetiva o verso livre romântica b)rebuscada a antítese barroca c)detalhada o subjetivismo simbolista d)simples a antítese parnasiana e) objetiva o pleonasmo modernista 10) (SANTA CASA) A preocupação com a brevidade da vida induz o poeta barroco a assumir uma atitude que: a)desiste de lutar contra o tempo, menosprezando a mocidade e a beleza b)quer gozar ao máximo seus dias, enquanto a mocidade dura c)descrê da misericórdia divina e contesta os valores da religião d)se deixa subjugar pelo desânimo e pela apatia dos céticos e)se revolta contra os insondáveis desígnios de Deus Texto para as questões 11 e 12 À INSTABILIDADE DAS COUSAS DO MUNDO Nasce o Sol, e não dura mais que um dia, Depois da Luz se segue a noite escura, Em tristes sombras morre a formosura, Em continuas tristezas a alegrias, Porém, se acaba o Sol, por que nascia? Se é tão formosa a Luz, por que não dura? Como a beleza assim se transfigura?

3 Como o gosto, da pena assim se fia? Mas no Sol, e na Luz falte a firmeza, Na formosura não se dê constância, E na alegria, sinta-se triste. Começa o Mundo enfim pela ignorância A firmeza somente na inconstância. 11) No texto predominaram as imagens: a) olfativas; b) gustativas; c) auditivas; d) táteis; e) visuais. 12) A ideia central do texto é: a) a duração efêmera de todas as realidades do mundo; b) a grandeza de Deus e a pequenez humana; c) os contrastes da vida; d) a falsidade das aparências; e) a duração prolongada do sofrimento. 13) (UFRS) Considere as seguintes afirmações sobre o Barroco brasileiro: I. A arte barroca caracteriza-se por apresentar dualidades, conflitos, paradoxos e contrastes, que convivem tensamente na unidade da obra. II. O conceptismo e o cultismo, expressões da poesia barroca, apresentam um imaginário bucólico, sempre povoado de pastoras e ninfas. III. A oposição entre Reforma e Contra--Reforma expressa, no plano religioso, os mesmos dilemas de que o Barroco se ocupa. Quais estão corretas? a) Apenas I. b) Apenas II. c) Apenas III. d) Apenas l e III. e) I, II e III. 14) (PUCC-SP) Que falta nesta cidade? Verdade. Que mais por sua desonra? Honra. Falta mais que se lhe ponha? Vergonha. O demo a viver se exponha, Por mais que a fama a exalta, Numa cidade onde falta Verdade, honra, vergonha." Pode-se reconhecer nos versos acima, de Gregório de Matos:

4 a) o caráter de jogo verbal próprio do estilo barroco, a serviço de uma crítica, em tom de sátira, do perfil moral da cidade da Bahia. b) o caráter de jogo verbal próprio da poesia religiosa do século XVI, sustentando piedosa lamentação pela falta de fé do gentio. c) o estilo pedagógico da poesia neoclássica, por meio da qual o poeta se investe das funções de um autêntico moralizador. d) o caráter de jogo verbal próprio do estilo barroco, a serviço da expressão lírica do arrependimento do poeta pecador. e) o estilo pedagógico da poesia neoclássica, sustentando em tom lírico as reflexões do poeta sobre o perfil moral da cidade da Bahia. 15) (UFRN) A obra de Gregório de Matos autor que se destaca na literatura barroca brasileira compreende a) poesia épico-amorosa e obras dramáticas. b) poesia satírica e contos burlescos. c) poesia lírica, de caráter religioso e amoroso, e poesia satírica. d) poesia confessional e autos religiosos. e) poesia lírica e teatro de costumes. 16) Explique a diferença de cultismo e conceptismo. 17) Relacionar a forte presença da antítese na poesia do Barroco ao contexto histórico em que o movimento se desenvolveu. 18) Falar a respeito da visão que o Barroco possui da mulher.

5 19) Conceitue cada uma das vertentes poéticas de Gregório de Matos. BOM ESTUDO!

SUPLETIVO- ENSINO MÉDIO LITERATURA BRASILEIRA. QUINHENTISMO (Século XVI)

SUPLETIVO- ENSINO MÉDIO LITERATURA BRASILEIRA. QUINHENTISMO (Século XVI) SUPLETIVO- ENSINO MÉDIO LITERATURA BRASILEIRA QUINHENTISMO (Século XVI) Ao longo do século XVI foram produzidas na Colônia textos que visavam fornecer à Metrópole o perfil da descoberta o perfil da descoberta,

Leia mais

Literatura: Barroco/ Arcadismo

Literatura: Barroco/ Arcadismo Literatura: Barroco/ Arcadismo Barroco ou seiscentismo séc. XVII Barroco = pérola irregular NO BRASIL, INICIA EM 1601 Destaques para Minas Gerais e Bahia Bahia = ciclo da cana de açúcar Principais características:

Leia mais

GREGÓRIO DE MATOS BOCA DO INFERNO

GREGÓRIO DE MATOS BOCA DO INFERNO GREGÓRIO DE MATOS BOCA DO INFERNO Profª Ivandelma Gabriel Características * abusa de figuras de linguagem; * faz uso do estilo cultista e conceptista, através de jogos de palavras e raciocínios sutis;

Leia mais

LITERATURA COLONIAL QUINHENTISMO

LITERATURA COLONIAL QUINHENTISMO GOIÂNIA, / / 2017. PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: Literatura SÉRIE: 2 ano ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: - É fundamental

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA - 2016 Nome: Nº 1ª Série Professores : Danilo / Fernando / Nicolas Nota: I Introdução Caro aluno, Neste ano, você obteve média inferior a 6,0 e, portanto, não

Leia mais

Flagelação de Cristo (Foto: Pintura: Caravaggio / Reprodução)

Flagelação de Cristo (Foto: Pintura: Caravaggio / Reprodução) O Barroco O Barroco foi um período do século XVI marcado pela crise dos valores Renascentistas, gerando uma nova visão de mundo através de lutas religiosas e dualismos entre espírito e razão. O movimento

Leia mais

Atividade extra. Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Atividade extra. Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Atividade extra Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos Textos para os itens 1 e 2 I. Pálida, à luz da lâmpada sombria Sobre o leito de flores reclinada, como a lua

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das águas

maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das águas Exercícios preparatórios para P7 Literatura Prof. Ítalo Puccini 1) I. A terra Esta terra, Senhor, me parece que, da ponta que mais contra o sul vimos até outra ponta que contra o norte vem, de que nós

Leia mais

Resumo Aula 4 e 5 de Literatura: Classicismo, Quinhentismo e Barroco.

Resumo Aula 4 e 5 de Literatura: Classicismo, Quinhentismo e Barroco. Resumo Aula 4 e 5 de Literatura: Classicismo, Quinhentismo e Barroco. Classicismo Período literário que surgiu na época do Renascimento. Teve inicio na Itália e difundiu-se ao longo na Europa, séc. XV

Leia mais

5. Objetivo geral (prever a contribuição da disciplina em termos de conhecimento, habilidades e atitudes para a formação do aluno)

5. Objetivo geral (prever a contribuição da disciplina em termos de conhecimento, habilidades e atitudes para a formação do aluno) ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM 1. Curso: Missão do Colégio: Promover o desenvolvimento do cidadão e, na sua ação educativa,

Leia mais

EXERCÍCIOS DE MONITORIA LITERATURA - OBJETIVA

EXERCÍCIOS DE MONITORIA LITERATURA - OBJETIVA 1ª série Ens. Médio EXERCÍCIOS DE MONITORIA LITERATURA - OBJETIVA 1. (UNISA) A literatura Jesuítica nos primórdios de nossa história: a) tem grande valor informativo; b) merca nossa maturação clássica;

Leia mais

A Literatura no Período Colonial Brasileiro

A Literatura no Período Colonial Brasileiro Aula 01 A Literatura no Período Colonial Brasileiro Estudar literatura é, basicamente, ampliar nossas habilidades de leitura do texto literário. No Ensino Médio, esse estudo é acrescido da história literária,

Leia mais

Quinhentismo (Século XVI)

Quinhentismo (Século XVI) Aula 01 A Literatura no Período Colonial Brasileiro Estudar literatura é, basicamente, ampliar nossas habilidades de leitura do texto literário. No Ensino Médio, esse estudo é acrescido da história literária,

Leia mais

UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR

UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR 4 PLANO GERAL DA OBRA INTRODUÇÃO UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR 11 O que é a literatura? 11 Porquê História de Literatura em Portugal e não da Literatura Portuguesa? 12

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: Literatura SÉRIE: 1 ano ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: - É fundamental

Leia mais

Aula 13.2 Conteúdo: O Quinhentismo: os jesuítas e o trabalho missionário INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Aula 13.2 Conteúdo: O Quinhentismo: os jesuítas e o trabalho missionário INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 13.2 Conteúdo: O Quinhentismo: os jesuítas e o trabalho missionário Habilidades: Conhecer o trabalho missionário jesuítico na figura de seu principal mentor: Padre José de Anchieta Revisão 1º Período

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1º EM Literatura Klaus Av. Dissertativa 21/09/16 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

2ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE LITERATURA PARA EXAME FINAL 2014 Conteúdo: QUINHENTISMO/ BARROCO PROFESSORA ROSANA 1 ANO

2ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE LITERATURA PARA EXAME FINAL 2014 Conteúdo: QUINHENTISMO/ BARROCO PROFESSORA ROSANA 1 ANO 2ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE LITERATURA PARA EXAME FINAL 2014 Conteúdo: QUINHENTISMO/ BARROCO PROFESSORA ROSANA 1 ANO 01 Qual a importância da Literatura de Informação? 02 Qual a obra que marca o início da

Leia mais

LITERATURA BARROCA NO BRASIL

LITERATURA BARROCA NO BRASIL LITERATURA BARROCA NO BRASIL O que é o Barroco? O Barroco foi um período estilístico e filosófico da História da sociedade ocidental, ocorrido durante os séculos XVI e XVII (Europa) e XVII e XVIII (América),

Leia mais

AULA 06 LITERATURA BARROCO NO BRASIL

AULA 06 LITERATURA BARROCO NO BRASIL AULA 06 LITERATURA PROFª Edna Prado BARROCO NO BRASIL 1. DIVISÃO DA LITERATURA BRASILEIRA Como já vimos em outras aulas, as manifestações literárias são dividas didaticamente, em grandes eras e em períodos

Leia mais

AULA 05 LITERATURA BARROCO EM PORTUGAL E LITERATURA INFORMATIVA

AULA 05 LITERATURA BARROCO EM PORTUGAL E LITERATURA INFORMATIVA AULA 05 LITERATURA PROFª Edna Prado BARROCO EM PORTUGAL E LITERATURA INFORMATIVA 1 - Barroco em Portugal Em Portugal, o Barroco ou também chamado Seiscentismo (por ter sido estilo que teve início no final

Leia mais

MATERIAL PARA SEMANA DE REVISÃO LITERATURA. 1. (Unicamp 2016) Leia o soneto abaixo, de Luís de Camões:

MATERIAL PARA SEMANA DE REVISÃO LITERATURA. 1. (Unicamp 2016) Leia o soneto abaixo, de Luís de Camões: MATERIAL PARA SEMANA DE REVISÃO LITERATURA 1. (Unicamp 2016) Leia o soneto abaixo, de Luís de Camões: Cá nesta Babilônia, donde mana matéria a quanto mal o mundo cria; cá donde o puro Amor não tem valia,

Leia mais

AULA 03 LITERATURA. Classicismo

AULA 03 LITERATURA. Classicismo AULA 03 LITERATURA Classicismo PROFª Edna Prado O Classicismo, terceiro grande movimento literário da língua portuguesa, marca o início a chamada Era Clássica da Literatura. A Era Clássica é formada por

Leia mais

Aula 6 A lírica camoniana

Aula 6 A lírica camoniana Aula 6 A lírica camoniana Lírica Camoniana Poemas em medida velha: Poemas em medida nova: - Tradição popular medieval - Doce estilo novo -- Influência de Petrarca: soneto - Redondilha Menor: pentassílabo

Leia mais

(Traduzido de SAVATER, Fernando. "Criaturas del aire". Barcelona: Ediciones Destino,1989.)

(Traduzido de SAVATER, Fernando. Criaturas del aire. Barcelona: Ediciones Destino,1989.) Atividade extra Fascículo 3 Linguagens Unidade 8 Literatura: a arte da palavra Questão 1 Comenta-se, um pouco rápido demais, que a predileção que os leitores sentimos por um ou outro personagem vem da

Leia mais

BARROCO. Vaidade, de Domenico Piola

BARROCO. Vaidade, de Domenico Piola BARROCO Vaidade, de Domenico Piola. HISTORICAMENTE - Realização do Concílio de Trento, entre os anos de 1545 e 1563; - Estabelecimento da divisão da cristandade entre protestantes e católicos; - Reforma

Leia mais

CEMAS - REVISTA ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A

CEMAS - REVISTA ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A 1 ARCADISMO O Arcadismo, também conhecido como Setecentismo ou Neoclassicismo, é o movimento que compreende a produção literária brasileira na segunda metade do século

Leia mais

1º ano. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social que ele ocupa.

1º ano. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social que ele ocupa. Emprego da fala, adequando-a ao contexto comunicativo e ao que se supõe ser o perfil do interlocutor, em função do lugar social 1º ano Respeito à fala do outro e aos seus modos de falar. texto, com foco

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS

LÍNGUA PORTUGUESA AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS Questão 01 Leia este trecho: Ninguém esquece um episódio de Os Simpsons Aquela estupidez memorável do Homer não sai da sua cabeça? Questão 01 Você não é o único. Seriado

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO 10º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL

ENSINO SECUNDÁRIO 10º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL ENSINO SECUNDÁRIO Ano letivo 2015 / 2016 10º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL PLANIFICAÇÃO A MÉDIO E A LONGO PRAZO - PORTUGUÊS - 10º ANO MANUAL: SENTIDOS, ASA Período Domínios / Tópicos de Conteúdo Metas Curriculares

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2013 Disciplina: Literatura Ano: 2013 Professor (a): Felipe Amaral Turma: 1º ano FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

Síntese da unidade 4

Síntese da unidade 4 Síntese da unidade 4 Influências da lírica camoniana (Século XVI) Medida velha/corrente tradicional TEMAS Influência dos temas da poesia trovadoresca. Tópicos de circunstância; a saudade, o sofrimento

Leia mais

Trovadorismo e Humanismo Literatura Portuguesa

Trovadorismo e Humanismo Literatura Portuguesa Trovadorismo e Humanismo Literatura Portuguesa Prof. Thiago Robson Aletro As Trovas Medievais Contexto histórico-cultural Idade Média (Séc XII) Feudalismo/vassalage m Nobreza Teocentrismo Cruzadas Galego-Português

Leia mais

VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS

VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS GRUPOS 1, 3 E 4 (1º DIA 14/10/2012) PROVA DISCURSIVA DE PORTUGUÊS E LITERATURA VESTIBULAR PUC-RIO 2013 GABARITO PORTUGUÊS E LITERATURA BRASILEIRA DISCURSIVA ATENÇÃO:

Leia mais

LITERATURA Prof. Jorge Alves

LITERATURA Prof. Jorge Alves LITERATURA Prof. Jorge Alves 1. Não é característica do Barroco a: 2. a) Preferência pelos aspectos científicos da vida. b) Tentativa de reunir, num todo, realidades contraditórias. c) Angústia diante

Leia mais

Planificação Anual. Disciplina de Português

Planificação Anual. Disciplina de Português Planificação Anual Disciplina de Português N.º e nome Módulo Horas Tempos (45 ) Conteúdos de cada módulo 1. Poesia trovadoresca - Contextualização histórico-literária - Espaços medievais, protagonistas

Leia mais

O PODER DA LITERATURA MORALIZADORA DE PADRE ANTÔNIO VIEIRA E O CONFLITO DO HOMEM BARROCO EM GREGÓRIO DE MATOS

O PODER DA LITERATURA MORALIZADORA DE PADRE ANTÔNIO VIEIRA E O CONFLITO DO HOMEM BARROCO EM GREGÓRIO DE MATOS O PODER DA LITERATURA MORALIZADORA DE PADRE ANTÔNIO VIEIRA E O CONFLITO DO HOMEM BARROCO EM GREGÓRIO DE MATOS Gisele Palmieri (UERJ) giselepalmieri@yahoo.com.br INTRODUÇÃO O presente trabalho tem por objetivo

Leia mais

A Literatura no Brasil está dividida em duas grandes eras: Que parâmetros foram utilizados para estabelecer tais era?

A Literatura no Brasil está dividida em duas grandes eras: Que parâmetros foram utilizados para estabelecer tais era? A Literatura no Brasil está dividida em duas grandes eras: Era Colonial Era Nacional Que parâmetros foram utilizados para estabelecer tais era? Evolução Política Evolução Econômica Essas eras apresentam

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ PLANIFICAÇÃO ANUAL

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ PLANIFICAÇÃO ANUAL ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL 402643 - ESTREMOZ Competências Gerais PLANIFICAÇÃO ANUAL DISCIPLINA: LITERATURA PORTUGUESA 2016-2017 - 10º Ano COMPETÊNCIAS TRANSVERSAIS Leitura / Oralidade Seguir

Leia mais

CLASSICISMO PORTUGUÊS (SÉCULO XVI)

CLASSICISMO PORTUGUÊS (SÉCULO XVI) CLASSICISMO PORTUGUÊS (SÉCULO XVI) RENASCIMENTO (SÉC. XVI) A Escola de Atenas (Rafael Sanzio, 1511) RENASCIMENTO (SÉC. XVI) * contato com a cultura clássica RENASCIMENTO (SÉC. XVI) * Antropocentrismo:

Leia mais

Literatura 1º ano João J. Classicismo

Literatura 1º ano João J. Classicismo Literatura 1º ano João J. Classicismo LITERATURA 1º ANO Tema: CLASSICISMO O Classicismo, terceiro grande movimento literário da língua portuguesa, marca o início a chamada Era Clássica da Literatura. A

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

RENASCIMENTO David de Michelangelo (1504) CLASSICISMO INFLUÊNCIA TRADICIONAL VS INFLUÊNCIA CLÁSSICA OU RENASCENTISTA. A influência / corrente tradicional A influência / corrente clássica CORRENTE TRADICIONAL

Leia mais

AULA 2 LITERATURA - EXERCÍCIOS SOBRE BARROCO PROFESSOR GUSTAVO MATIAS

AULA 2 LITERATURA - EXERCÍCIOS SOBRE BARROCO PROFESSOR GUSTAVO MATIAS AULA 2 LITERATURA - EXERCÍCIOS SOBRE BARROCO PROFESSOR GUSTAVO MATIAS 1. (UMCP-SP) O culto do contraste, pessimismo, acumulação de elementos, niilismo temático, tendência para a descrição e preferência

Leia mais

Planificação Anual GR Disciplina Português (Ensino Profissional) 3.º

Planificação Anual GR Disciplina Português (Ensino Profissional) 3.º Planificação Anual GR 300 - Disciplina Português (Ensino Profissional) 3.º Módulo 9: Textos Líricos (Fernando Pessoa ortónimo e heterónimos) 30 horas (40 aulas) Objectivos de Aprendizagem -Distinguir a

Leia mais

Conceito de Literatura/Quinhentismo

Conceito de Literatura/Quinhentismo Conceito de Literatura/Quinhentismo Literatura Literatura = arte das palavras Literatura = ficção = Representação da realidade Quinhentismo (séc. XV-XVI) - Brasil colonial Contexto histórico: Expansão

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA. Conteúdos: Semântica: Sinônimos e antônimos

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA. Conteúdos: Semântica: Sinônimos e antônimos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 Conteúdos: Semântica: Sinônimos e antônimos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL

Leia mais

A POÉTICA DO SÉCULO XVII

A POÉTICA DO SÉCULO XVII A POÉTICA DO SÉCULO XVII O Enterro do Conde de Orgaz (1586) El Greco Igreja de São Tomé, Toledo São Jerônimo (c. 1605). Caravaggio. Galeria Borghese, Itália Êxtase de Santa Teresa (1645-52) Igreja de

Leia mais

Português 2º ano João J. Folhetim

Português 2º ano João J. Folhetim Português 2º ano João J. Folhetim Romantismo: Cultura e Estética Burguesa Individualismo Liberalismo Culto ao Novo Cristianismo Materialismo Subjetivismo Liberdade de Expressão Imaginação Criadora Espírito

Leia mais

O ALEM-MAR LITERATURA PORTUGUESA

O ALEM-MAR LITERATURA PORTUGUESA JOÃO DE CASTRO OSÓRIO O ALEM-MAR NA LITERATURA PORTUGUESA (ÉPOCA DOS DESCOBRIMENTOS) NOVA ARRANCADA ÍNDICE DAS MATÉRIAS Breve nota sobre a vida e obra de João de Castro Osório., CAPÍTULO I CONDIÇÕES HISTÓRICAS

Leia mais

6LET062 LINGUAGEM E SEUS USOS A linguagem verbal como forma de circulação de conhecimentos. Normatividade e usos da linguagem.

6LET062 LINGUAGEM E SEUS USOS A linguagem verbal como forma de circulação de conhecimentos. Normatividade e usos da linguagem. HABILITAÇÃO: BACHARELADO EM ESTUDOS LITERÁRIOS 1ª Série 6LET063 LINGUAGEM COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA Linguagem como manifestação artística, considerando os procedimentos sócio-históricos e culturais.

Leia mais

GÊNEROS LITERÁRIOS. Dramático, Épico, Narrativo e Lírico

GÊNEROS LITERÁRIOS. Dramático, Épico, Narrativo e Lírico GÊNEROS LITERÁRIOS Dramático, Épico, Narrativo e Lírico O QUE SÃO GÊNEROS LITERÁRIOS? Designam as famílias de obras literárias dotadas de características iguais ou semelhantes. Porém, os gêneros não são

Leia mais

PRINCIPAIS OBRAS DE LEODEGÁRIO A. DE AZEVEDO FILHO

PRINCIPAIS OBRAS DE LEODEGÁRIO A. DE AZEVEDO FILHO PRINCIPAIS OBRAS DE LEODEGÁRIO A. DE AZEVEDO FILHO 1. Alguns Problemas do Idioma. Rio de Janeiro: Gráfica Carioca, 1953. 2. Didática Especial de Português. Rio de Janeiro: Editora Conquista, 1958. 3. A

Leia mais

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Texto para as questões 1 e 2. SONETO Carregado de mim ando no mundo, E o grande peso embarga-me as passadas,

Leia mais

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II AULA 16.1 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II Segunda Geração: os ultrarromânticos O sentimentalismo, a imaginação e o egocentrismo atingiram seu ponto culminante nesta geração, que experimentou as formas

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-IRATI (Currículo iniciado em 2009) LETRAS-PORTUGUÊS

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-IRATI (Currículo iniciado em 2009) LETRAS-PORTUGUÊS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LETRAS-IRATI (Currículo iniciado em 2009) LETRAS-PORTUGUÊS DIDÁTICA 0545/I C/H 68 A didática e o ensino de línguas. O planejamento e a avaliação escolar no processo

Leia mais

Poemas escolhidos de Gregório de Matos (Org.: José Miguel Wisnik) - Brasil Colônia (Portugal em decadência = restrições comerciais ao Brasil)

Poemas escolhidos de Gregório de Matos (Org.: José Miguel Wisnik) - Brasil Colônia (Portugal em decadência = restrições comerciais ao Brasil) Poemas escolhidos de Gregório de Matos (Org.: José Miguel Wisnik) Contexto histórico: - Barroco oriundo da crise renascentista, esta oriunda da crise religiosa (reforma x contrarreforma) - Brasil Colônia

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Resolução do teste diagnóstico

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Resolução do teste diagnóstico ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL Ensino Secundário Profissional DISCIPLINA: Português ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS

Leia mais

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Orientações: - A lista deverá ser respondida na própria folha impressa ou em folha de papel

Leia mais

Prof. Eloy Gustavo. Aula 7 A estética barroca

Prof. Eloy Gustavo. Aula 7 A estética barroca Aula 7 A estética barroca Marcos cronológicos Século XVII Barroco Portugal 1580: Morte de Camões / União Ibérica 1756: Fundação da Arcádia Lusitana Brasil 1601: Prosopopéia de Bento Teixeira 1768: Obras

Leia mais

Interpretação de Textos a Partir de Análises Isoladas

Interpretação de Textos a Partir de Análises Isoladas Interpretação de Textos a Partir de Análises Isoladas Análise Estética (formal) Análise Estilística (figuras de linguagem) Análise Gramatical (morfossintática) Análise Semântica (de significado) Análise

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 3ª Etapa 2012 Disciplina: ENSINO RELIGIOSO Ano: 2012 Professor (a): PATRÍCIA Turma: 7º ANO Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de

Leia mais

Escola Secundária de Manuel da Fonseca, Santiago do Cacém Disciplina: Língua Portuguesa Planificação do Ano Lectivo 2008/2009 Ano: 9º

Escola Secundária de Manuel da Fonseca, Santiago do Cacém Disciplina: Língua Portuguesa Planificação do Ano Lectivo 2008/2009 Ano: 9º Relativos ao programa dos anos transactos e do ciclo de estudos. A História da Língua Portuguesa: do indo-europeu ao português moderno. alguns processos de transformação. o mundo lusófono O Texto Dramático:

Leia mais

Uso de Metáforas em Poesia e Canção

Uso de Metáforas em Poesia e Canção Uso de Metáforas em Poesia e Canção Ângela Gonçalves Trevisol Tamara dos Santos A partir de observações em sala de aula para a disciplina de Seminário para o ensino de literatura brasileira percebemos

Leia mais

Gêneros Textuais. E aí, beleza!? Vamos juntos dar uma olhada em algumas dicas importantes de gêneros textuais?

Gêneros Textuais. E aí, beleza!? Vamos juntos dar uma olhada em algumas dicas importantes de gêneros textuais? Gêneros Textuais E aí, beleza!? Vamos juntos dar uma olhada em algumas dicas importantes de gêneros textuais? Para começar, vamos observar as imagens abaixo, reproduções de uma receita, uma manchete de

Leia mais

LITERATURA BRASILEIRA - ALGUNS ELEMENTOS INFLUENCIADORES

LITERATURA BRASILEIRA - ALGUNS ELEMENTOS INFLUENCIADORES 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES DLA LICENCIATURA EM LETRAS COM A LÍNGUA INGLESA LITERATURA BRASILEIRA I Professor: Manoel Anchieta Nery JOÃO BOSCO DA SILVA (prof.bosco.uefs@gmail.com)

Leia mais

Literatura. Literatura

Literatura. Literatura Literatura Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida. A música embala, as artes visuais animam, as artes vivas entretêm. A primeira, porém, afasta-se da vida por fazer

Leia mais

GREGÓRIO DE MATOS GUERRA

GREGÓRIO DE MATOS GUERRA GREGÓRIO DE MATOS GUERRA VIDA Gregório de Matos primou pela irreverência. Foi irreverente como pessoa, ao chocar os valores e a falsa moral da sociedade baiana de seu tempo, com seus comportamentos considerados

Leia mais

(MATOS, Gregório de."poemas escolhidos" São Paulo: Cultrix, 1997. p. 317.)

(MATOS, Gregório de.poemas escolhidos São Paulo: Cultrix, 1997. p. 317.) 1. Leia atentamente o poema: QUESTÕES RETIRADAS DE VESTIBULARES ANTERIORES LIVRO POEMAS ESCOLHIDOS, JOSÉ MIGUEL WISNIK Nasce o Sol, e não dura mais que um dia, Depois da Luz se segue a noite escura, Em

Leia mais

Slides por Carlos Daniel S. Vieira

Slides por Carlos Daniel S. Vieira Slides por Carlos Daniel S. Vieira Portugal (início do século XX) invasão das tropas de Napoleão vinda da Família Real para o Brasil Reino Unido a Portugal e Algarve A burguesia de Portugal entra em crise

Leia mais

Língua Portuguesa 10º ano. Planificação anual e trimestral

Língua Portuguesa 10º ano. Planificação anual e trimestral Língua Portuguesa 10º ano Planificação anual e trimestral Ano lectivo: 2010 / 2011 As competências e objectivos que a seguir se indicam foram escolhidos e extraídos do Programa, no âmbito da Leitura, da

Leia mais

O ROMANTISMO. O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do

O ROMANTISMO. O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do ROMANTISMO O ROMANTISMO O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do século XVIII. Perdura até meados do século XIX. Opunhase ao classicismo, ao racionalismo e Iluminismo.

Leia mais

https://www.youtube.com/watch?v=hiiydd ZIK4I

https://www.youtube.com/watch?v=hiiydd ZIK4I https://www.youtube.com/watch?v=hiiydd ZIK4I Pintura Composição assimétrica, em diagonal - substituindo a unidade geométrica e o equilíbrio da arte renascentista. * Acentuado contraste de claro-escuro,expressão

Leia mais

Unidade: O Romantismo Inglês Poesia. Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano

Unidade: O Romantismo Inglês Poesia. Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano Unidade: O Romantismo Inglês Poesia Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano Contextualização Histórica O período romântico inglês dura cerca de 40 anos e foi influenciado: Pela Revolução Francesa;

Leia mais

Escola Básica 2/3 Dr. Vieira de Carvalho Planificação de Língua Portuguesa - 9º Ano - Ano Lectivo 2009/ 201 0

Escola Básica 2/3 Dr. Vieira de Carvalho Planificação de Língua Portuguesa - 9º Ano - Ano Lectivo 2009/ 201 0 1º Período (5) Escola Básica 2/3 Dr. Vieira de Carvalho UNIDADE 0: ACTIVIDADES INICIAIS Apresentação dos objectivos da disciplina; Planificação anual e marcação de testes; Avaliação diagnóstica. UNIDADE

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 3ª Etapa 2014 Disciplina: Literatura Ano: 1 EM Professor (a): Felipe Amaral Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Exercícios de Revisão dos Temas Trabalhados

Exercícios de Revisão dos Temas Trabalhados Exercícios de Revisão dos Temas Trabalhados Aula ao Vivo A pergunta do título pode deixar muitos leitores desconcertados. E foi feita mesmo para desconcertar estimular que se faça uma pausa para pensar.

Leia mais

COLÉGIO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA. Programa de Recuperação Final

COLÉGIO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA. Programa de Recuperação Final COLÉGIO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Programa de Recuperação Final 3ª Etapa 2010 Disciplina: Professor (a): Carlos Kalani Aluno (a): Valor: 10 pontos Ano: 2 Turma: 2AD-FG Nota: Caro aluno, você está recebendo

Leia mais

A Ilíada Homero Odisseia Homero Os Lusíadas Luís Vaz de Camões O Uraguai Basílio da Gama Mensagem Fernando Pessoa

A Ilíada Homero Odisseia Homero Os Lusíadas Luís Vaz de Camões O Uraguai Basílio da Gama Mensagem Fernando Pessoa GÊNEROS LITERÁRIOS ÉPICO (OU NARRATIVO) Longa narrativa literária de caráter heroico, grandioso e de interesse nacional e social. Atmosfera maravilhosa de acontecimentos heroicos passados que reúnem mitos,

Leia mais

*O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo,

*O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo, * *O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo, elevando os heróis à suprema dignidade de, através

Leia mais

Soneto de Fidelidade. E assim, quando mais tarde me procure Quem sabe a morte, angústia de quem vive Quem sabe a solidão, fim de quem ama,

Soneto de Fidelidade. E assim, quando mais tarde me procure Quem sabe a morte, angústia de quem vive Quem sabe a solidão, fim de quem ama, Gêneros Literários 1. Gênero Lírico: caracteriza-se pela manifestação de sentimentos pessoais, sendo escrita, via de regra, em versos, podendo apresentar forma fixa ou livre. Entre as poesias de forma

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 1ª TURMA(S): DISCIPLINA:

Leia mais

Arcadismo e Neoclassicismo

Arcadismo e Neoclassicismo Arcadismo e Neoclassicismo Origem do nome Recupera as características do classicismo porém em outra época = neoclassicismo Arcadismo = região da Grécia (Arcádia), região do Peloponeso, onde fica o Monte

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara Denotação x Conotação Sentido denotativo: Meus alunos comeram uns doces. Sentido conotativo: Meus alunos são uns doces. Figuras

Leia mais

Redação. O indivíduo frente à ética nacional TEMA DO ENEM ENEM

Redação. O indivíduo frente à ética nacional TEMA DO ENEM ENEM Redação TEMA DO - 2009 O indivíduo frente à ética nacional 2 Redação TEMA DO - 2010 O trabalho na construção da dignidade humana 3 Redação TEMA DO - 2011 Viver em rede no século XXI: os limites entre o

Leia mais

A PRESENÇA INDÍGENA NA FICÇÃO BRASILEIRA

A PRESENÇA INDÍGENA NA FICÇÃO BRASILEIRA A PRESENÇA INDÍGENA NA FICÇÃO BRASILEIRA Fernando CARVALHO* O indígena aparece na literatura brasileira desde as primeiras manifestações literárias; desde a carta de Pero Vaz Caminha aos cronistas dos

Leia mais

1ª fase modernista ( )

1ª fase modernista ( ) 1ª fase modernista (1922 1930) LIBERDADE DE EXPRESSÃO INCORPORAÇÃO DO COTIDIANO LINGUAGEM COLOQUIAL INOVAÇÕES TÉCNICAS O VERSO LIVRE A DESTRUIÇÃO DOS NEXOS A ENUMERAÇÃO CAÓTICA O FLUXO DE CONSCIÊNCIA A

Leia mais

Conteúdos do 3º Bimestre Ensino Médio 1 a Série A

Conteúdos do 3º Bimestre Ensino Médio 1 a Série A São Paulo, 15 de setembro de 2014. Conteúdos do 3º Bimestre Ensino Médio 1 a Série A Matemática - Profa. Andréa - Matemática setor B Apostila 3, da aula 25 (Página 78) à aula 36 (página 91) Matemática

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE LETRAS DIRETORIA ADJUNTA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE LETRAS DIRETORIA ADJUNTA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS SETOR DE GREGO 011 1º SEMESTRE DISCIPLINA: GREGO A LEC 305 Marinete de Santana Ribeira 4ª 13:30-15:10 H-105 A prosa Ática: aspectos morfossintáticos e estilísticos. Textos

Leia mais

UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS. CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO:

UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS. CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO: UNICAMP II GÊNEROS DISCURSIVOS CRÔNICA: Trata fatos do cotidiano cujo objetivo é despertar no leitor reflexão. CONTEÚDO: Temas cotidianos; Tom de realidade; Conteúdo subjetivo por não ser fiel à realidade.

Leia mais

ROMANTISMO SÉC. XIX PROF. FERNANDO PUCHARELLI

ROMANTISMO SÉC. XIX PROF. FERNANDO PUCHARELLI ROMANTISMO SÉC. XIX PROF. FERNANDO PUCHARELLI INÍCIO NA INGLATERRA E NA ALEMANHA ATÉ METADE DO SÉC. XIX; DISPUTAS DE PODER, FIM DA NOBREZA E ARISTOCRACIA; LITERATURA PARA A BURGUESIA E VISTA COMO ENTRETENIMENTO.

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 3º EM Literatura Klaus Av. Dissertativa 18/05/16 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL Escola Secundária Dr. Solano de Abreu Abrantes ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL DISCIPLINA: PORTUGUÊS ANO: 12º ANO LETIVO 2012/2013 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS

Leia mais

0 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

0 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO N 0 210, 14 DE JULHO DE 2009 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 277ª Reunião Ordinária, realizada em 14 de julho de 2009, e considerando

Leia mais

Apostila de Língua Portuguesa 07 Modernismo Segunda Geração

Apostila de Língua Portuguesa 07 Modernismo Segunda Geração Apostila de Língua Portuguesa 07 Modernismo Segunda Geração 1.0 Contexto Histórico Prosa Pós Semana de Arte Moderna. Pós experimentalismo, apologia do novo. Vitória sobre o parnasianismo. Ditadura de Vargas.

Leia mais

OBRAS LITERÁRIAS PARA OS PROGRAMAS DE INGRESSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA PROGRAMA DE INGRESSO SELETIVO MISTO PISM

OBRAS LITERÁRIAS PARA OS PROGRAMAS DE INGRESSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA PROGRAMA DE INGRESSO SELETIVO MISTO PISM OBRAS LITERÁRIAS PARA OS PROGRAMAS DE INGRESSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA PROGRAMA DE INGRESSO SELETIVO MISTO PISM Módulo I do triênio 2009-2011 Sonetos líricos e satíricos: Gregório de Matos

Leia mais

Luís de Camões (1524?-1580?)

Luís de Camões (1524?-1580?) Prof. André de Freitas Barbosa Análise literária Luís de Camões (1524?-1580?) SONETOS (1595) Aspectos da lírica camoniana Luís de Camões é o maior expoente do Classicismo literário e, por extensão, do

Leia mais

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo

Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo Revisão com aprofundamento: Barroco e Arcadismo 1. (VUNESP) Sermão do Mandato Começando pelo amor. O amor essencialmente é união, e naturalmente a busca:

Leia mais

BARROCO BRASILEIRO. O Homem em Conflito (século XVII)

BARROCO BRASILEIRO. O Homem em Conflito (século XVII) BARROCO BRASILEIRO O Homem em Conflito (século XVII) ARQUITETURA BARROCA Igreja de S. Carlos Barromeu - Áustria ESCULTURA BARROCA Bernini Êxtase de Santa Tereza PINTURA BARROCA Caravaggio Judith degola

Leia mais