A MÃO DO DESTINO. Capítulo I - O amaldiçoado

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A MÃO DO DESTINO. Capítulo I - O amaldiçoado"

Transcrição

1

2 A MÃO DO DESTINO Capítulo I - O amaldiçoado Pedro Chaves sabia que as pessoas o consideravam um homem amaldiçoado pelo menos as mais próximas a ele. As provas estavam presentes em todos os momentos de sua vida. Talvez por isso ele insistisse em não acreditar em maldição. Era sua maneira de negar as evidências. Fora o único filho a repetir de ano no colegial. Quando finalizava algum curso em que se inscrevia, era sempre com muita dificuldade, e não sem muita discussão com alguns professores e, às vezes, com as próprias instituições de ensino. Emprego, ele não parava em nenhum e, na maioria das vezes, não era muito desejado de volta em quase todos eles. Perdia rapidamente os bens que adquiria e não via resultados palpáveis e eficientes em seus esforços. Sua vida sentimental praticamente não existia. Tudo parecia dar errado para ele, confirmando o vínculo com uma maldição. Aos quarenta anos de idade, Pedro decidiu dar um fim a sua vida. Capítulo II - Uma forma para o fim De balconista de loja de departamento a entregador de pizza, atualmente, Pedro Chaves tivera uma imensa decepção tentando entrar no ramo de corretagem de imóveis. Não via mais opções em que trabalhar para ganhar seu sustento. Por outro lado, maneiras para apagar sua existência dessa vida não lhe faltavam. Envenenar-se, jogar-se do alto de um prédio, entrar na frente de uma carreta em alta velocidade... Os meios eram muitos, assim como o incentivo dado a ele através dos violentos e sangrentos seriados e filmes na TV, a que costumava assistir solitariamente. Parecia que o destino o conduzia para o que ele sabia ser um trágico fim. Ele passou a gostar de pensar daquela maneira: era o destino que o estava conduzindo. Então, o maldito desempregado optou pelo enforcamento, e nada poderia detêlo. Capítulo III - Sem hesitação Decidido e seguro, o melancólico quarentão atravessou o mofado corredor do hotel barato onde alugara um quarto por uma noite e trancou-se no apartamento 23. Eram 18 horas e a Avenida Paraná fervilhava com o alvoroço dos carros e transeuntes; parecia um formigueiro. Tudo fora planejado meticulosamente para não passar daquele dia. A corda e a velha mochila, sua companheira, contendo apenas uma

3 muda de roupa e sua carteira, encontravam-se sobre a desarrumada cama de casal empurrada para o canto do quarto. Pedro sacou a caneta do bolso da camisa amassada e começou a procurar papel. Havia pensado naquilo antes, mas só agora se convencera de que precisava deixar um bilhete de despedida para sua família. Não queria que confundissem o espetáculo final de sua vida com um trágico assassinato e, por tabela, acabaria ajudando o legista. Ansioso, mas tentando segurar a agonia dos pensamentos que o afligiam, Pedro tentou abrir, forçosamente, a gaveta do criado mudo à procura de uma folha de papel. Estava emperrada. Maldição!, pensou ele. Até abrir uma simples gaveta parece-me uma tarefa penosa demais. Com raiva, Pedro investiu novamente contra a mobília que teimava em não ceder, até que, com um rangido de madeira sendo estraçalhada, a gaveta deslizou, vindo ao chão e lançando contra a parede um objeto singular que estava guardado em seu interior. Capítulo IV - O achado O objeto era nada menos que uma pequena Bíblia. A surpresa e o temor instintivo o possuíram por alguns segundos, enquanto a meditação o fez sentir um calafrio na espinha. Seria aquilo um sinal dos céus para que ele desistisse de seus malignos intentos? Quantas pessoas encontraram milhares de motivos para continuar vivendo, no exato momento em que tentavam tirar suas próprias vidas? Ele já ouvira relatos de casos como aquele pelo qual estava passando. Mas assim como nunca acreditou, ou fingia não acreditar, em maldições, também considerou a situação apenas uma coincidência. Existem grupos religiosos que distribuem esses livretos nos hotéis, pensou. Talvez essa Bíblia seja a única coisa não bolorenta e que realmente preste nessa espelunca. Lógico que os administradores aceitariam colocá-la aqui. É gratuita. Convencido de que precisava dar andamento em seu plano macabro, Pedro Chaves abriu o pequeno livro, determinado a arrancar sua última página que geralmente é uma página em branco. Capítulo V - Todas as coisas têm um dono A folha não estava em branco. Havia várias inscrições, feitas a mão, e anotações pessoais rabiscadas aleatoriamente. O ultrajado suicida folheou o livro até chegar à primeira página, onde encontrou o nome e endereço de seu provável proprietário: José Severino; Rua das Carmélias, Tirol. Se encontrar esse livro, favor contatar. Um número telefônico vinha logo em seguida ao pedido. Pedro encontrava-se confuso. Passara meses criando coragem para dar cabo de sua própria vida. O que parecia estar errado naquele dia?,

4 perguntou-se, aflito. Eu preciso dar andamento nesse negócio. Voltou para as páginas finais do livro e encontrou a metade de uma página em branco. Era mais do que suficiente para explicar que ele decidira partir por conta própria. Seria desnecessário gastar mais que cinco palavras em sua desventura. Rasgou a folha pela metade e começou a escrever. Capítulo VI - Lembranças O mundo é a própria solidão. Adeus! Pedro não soube por que aquelas palavras brotaram de sua mente. Achou-as piegas, mas já estavam escritas. Não estava disposto a dar espaço a novas e macabras inspirações. Lembrou-se dos encorajamentos que sempre recebera de sua irmã Lara, quando o mundo ruía ao seu redor, e chegou a pensar que palavras mais corajosas e valentes poderiam ter sido suas últimas, para honrar a consideração que a irmã nutria por ele. Afinal, existiam pessoas que acreditavam em seu potencial e que sempre estiveram ao seu lado. Por Deus!, indignou-se com os próprios pensamentos. Por que ele tivera aquelas recordações justamente em seu derradeiro momento. Elas não faziam parte do plano inicial e o estavam deixando maluco. Olhou para o relógio de pulso e constatou que perdera 37 minutos naquela brincadeira de despedida. Precisava agilizar seu fim. Capítulo VII - Insignificante Correu até o banheiro e conferiu a viga metálica que atravessava o cubículo de uma parede a outra. Fora aquele o motivo da escolha que fizera pelo imundo e barato hotel. Vasculhara com antecedência o aposento, certificando-se de que havia onde amarrar sua corda. Só então pagou a diária, mesmo o atendente insistindo para que ele deixasse o acerto para quando saísse. O barulho do outro lado do basculante do banheiro era intenso. Vários trabalhadores deixavam a labuta em busca de uma lotação que os levasse para casa, para o conforto de suas famílias. Um trânsito infernal e congestionado poluía a atmosfera com sons bruscos e buzinas estridentes. A vida continuaria acontecendo para o resto do mundo. Pedro admitiu mais uma vez sua insignificância, assentado na cama e segurando a cabeça com as mãos entre as pernas. A vida era uma perda de tempo. Pegou o bilhete que escrevera e ajeitou-o à sua frente. O mundo é a própria solidão. Adeus! Por mero acaso, virou o pedaço de papel rasgado que segurava e sentiu os cabelos da nuca se eriçarem com o que viu no verso.

5 Capítulo VIII - A frase invertida no verso da folha Provavelmente, fora escrito por José Severino, o dono da Bíblia esquecida naquele antro. A frase o assustou: O mundo é aquilo que projetamos nele. Estamos na mesma sarjeta, mas alguns olham para as estrelas. O que estava acontecendo, afinal? Se o destino o havia levado até aquele sujo quarto de hotel para acabar com sua existência fatídica, por que agora o estava impelindo a não concretizar seu ato covarde, através de coincidências assustadoras e absurdas? Que força estaria por trás de todo aquele sadismo perverso? Uma voz diabólica zombou em seus ouvidos: Nada do que você faz dá certo. Nem mesmo tirar sua própria vida, imbecil. Pedro constatou que já havia passado das 19 horas, o ruído dos carros e a movimentação de pessoas diminuíam nas ruas do centro da cidade. No entanto, outro som, alto e inesperado começou a ser ouvido de seu quarto de hotel. Capítulo IX - Um coro celestial Um culto evangélico acabara de começar numa igreja da redondeza. Diabo!, irritou-se, novamente o rançoso e amargurado homem. Por acaso Deus é surdo para que cantem tão alto seus louvores? O grande depósito construído atrás do hotel virara uma igreja pentecostal há alguns anos. A construção da rodoviária da capital mineira naquela região provocou a queda dos valores de aluguéis dos imóveis, propiciando a expansão e o crescimento de trabalhos missionários e religiosos nas cercanias. Pedro havia pensado em quase tudo ao querer cometer suicídio, mas jamais poderia prever aquele detalhe. Seria um belo enforcamento ao som das mais sublimes e transcendentais canções já entoadas pelo homem. Ele precisava admitir, eram belas músicas, que pareciam ser cantadas por um coro celestial. A voz grave e aveludada da cantora o fez passar aproximadamente meia hora deitado na cama, absorvido em seus pensamentos. Capítulo X - Para que servem os amigos? O mundo é aquilo que projetamos nele. Estamos na mesma sarjeta, mas alguns olham para as estrelas. Pedro Chaves sabia que aquelas frases não poderiam ser de José Severino. "Uma pessoa com um nome daquele não seria capaz de produzir tão belas palavras. Com certeza as copiara de algum lugar. Sim! Certamente, ele as ouvira em alguma pregação. Os pastores costumam usar frases de efeito como aquela. Pedro não tinha dúvidas.

6 Uma frase de efeito que o fez repensar uma estranha discussão que tivera com Sávio, um velho amigo, a qual culminara no afastamento e esfriamento da relação de amizade. Pedro admitia ser uma pessoa de difícil convivência. Não abria mão de seus pontos de vista, sem dúvida. Mas pessimista? Sávio havia pegado pesado demais acusando-o daquilo. Existem pessoas que sempre enxergam os outros em uma perspectiva negativa. Você faz isso em relação a você mesmo. Isso não foi legal de ouvir, Savio. Só estou tentando ser seu amigo. Ou é preferível que eu me junte ao grupo daqueles que dizem isso pelas suas costas? Vigie suas palavras, Pedro. Comece a perceber e a analisar seus pontos de vista. O mínimo acontecimento em sua vida é tratado por você como se o mundo estivesse acabando. Autocomiseração lhe dá prazer. Você já pensou que esse prazer pode estar atraindo as coisas ruins para sua vida? Não acredito na Lei da Atração, em maldições, ou seja lá o que você esteja tentando me dizer. Então, em quê você acredita? Aquela foi a última conversa que tiveram e foi há muito tempo. Pedro desenvolvera uma raiva em relação ao amigo que tentara lhe precaver. Com isso se afastaram um do outro. Capítulo XI - O eterno insatisfeito De repente, os louvores cessaram. Um silêncio incômodo penetrou em todas as partes do pequeno quarto de hotel. Ainda não havia passado das 20 horas. Onde estava o resto do mundo lá fora? Sim. Os louvores cessaram, mas o silêncio não era total. Fora apenas uma ilusão criada pela mente de Pedro Chaves, que por minutos viajara no tempo em recordações cíclicas e intensas. O cansado suicida começava a dar o braço a torcer. Sua intransigência destruíra a amizade que por longo tempo mantivera com Sávio. Seu humor taciturno e rançoso sempre causara um sentimento de repulsa em colegas de trabalho, vizinhos e até mesmo na humilde faxineira de seu prédio. Com colegas de faculdade nunca discutira, mas sabia que eles próprios evitavam um confronto. Certa vez, escutou uma garota dizer que seria perda de tempo gastar argumento com o eterno insatisfeito, mas ignorou que estivessem falando a respeito dele. Na amargura e solidão de um ato suicida, Pedro admitiu que ele era tudo aquilo que sempre negara aos outros ser. E se as mãos do destino forem minhas próprias escolhas?, pensou, com indignação. Então, mais um motivo para que eu decida pelo meu fim. Eu comando minha vida. Sem hesitação, o desgastado homem correu para o banheiro com a corda em mãos. O que tinha para fazer deveria ser feito logo.

7 Capítulo XII - A consumação Colocou força no teste que fez ao puxar a corda presa na barra metálica. Era firme o suficiente para aguentar o peso de seu corpo pendulando em agonia e espasmos. Subiu na cadeira e enfiou a cabeça pelo laço, previamente preparado. Em seguida, puxou o nó da corda até sentir a garganta fraquejar. Seu relógio de pulso indicava ser 20h15. Se a alma de um suicida não vai para o céu, como muitos afirmam, a única certeza que Pedro Chaves teve naquele momento foi de que dentro de instantes não estaria mais junto dos vivos. Não deixou nenhum outro pensamento lhe invadir a cabeça. A pregação no culto, que acontecia próximo ao hotel, acabaria sendo ouvida por ele e as belas palavras do pastor e as passagens bíblicas de misericórdia e compaixão de Deus poderiam desencorajá-lo de seu triste intento. Finalmente, Pedro chutou a cadeira sob seus pés e sentiu seu corpo cair num solavanco causado pelo laço que o prendia pelo pescoço. Capítulo XIII - O último momento De fato, instantes antes do covarde e desesperançado homem se jogar à morte, um som altíssimo começou a ser ouvido do banheiro do hotel. Porém, não era o som da voz do pregador, mas as sirenes eufóricas e irritantes de carros de polícia em uma troca de tiros com bandidos, em perseguição na avenida logo abaixo. Inesperadamente, uma bala perdida atravessou o basculante do banheiro do hotel, onde, com rebeldia, Pedro tentava pôr fim à sua vida. O resignado e persistente insatisfeito achava-se capaz de conduzir seu destino e determinar o modo como deveria morrer. No entanto, o projétil rasgou as fibras da corda que o prendia pelo pescoço, no exato momento em que seu corpo desceu ao chão. E, literalmente, sem interrupção, caiu pesadamente em linha reta no piso imundo e fedido do banheiro. O máximo que Pedro conseguiu foi uma baita dor lombar próxima do local onde bateu seu osso da bacia. O laço da corda sequer se apertou em sua garganta. Capítulo XIV - A mão do destino Você está aqui porque Deus o trouxe aqui. Ele nos dá o livre arbítrio, mas também nos sustenta até o último instante, mostrando-nos o melhor caminho a seguir. Ele tem planos de paz e não de mal para nós; ele nos aceita como somos, mas espera que haja uma mudança em nossa vida, para que possamos alcançar uma vida de plena alegria sob sua proteção. Não se engane. Se ainda existe uma obra a ser realizada em sua vida, Deus não abrirá mão de você, mesmo que você queira.

8 A voz do pregador soou por mais de uma hora através da vidraça quebrada do basculante. Pedro não queria sair dali antes que o culto terminasse. Aquela experiência mortal fora suficiente para convencê-lo de que toda maldição trazida sobre sua vida fora obra de suas próprias mãos. Resultado de cada atitude soberba e velada que tivera, cada comportamento rebelde e insano disfarçado de sabedoria, fruto de toda sua relutância e presunção permanentes em seus relacionamentos. Pedro Chaves se convencera de que tinha um longo caminho pela frente para reconstruir toda sua vida. Na verdade, ele acabara de nascer novamente.

Mandei um garoto para a câmara de gás em Huntsville. Foi só um. Eu prendi e testemunhei contra ele. Fui até lá con versar com ele duas ou três vezes.

Mandei um garoto para a câmara de gás em Huntsville. Foi só um. Eu prendi e testemunhei contra ele. Fui até lá con versar com ele duas ou três vezes. I Mandei um garoto para a câmara de gás em Huntsville. Foi só um. Eu prendi e testemunhei contra ele. Fui até lá con versar com ele duas ou três vezes. Três vezes. A última foi no dia da execução. Eu não

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

AS VIAGENS ESPETACULARES DE PAULO

AS VIAGENS ESPETACULARES DE PAULO Bíblia para crianças apresenta AS VIAGENS ESPETACULARES DE PAULO Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Janie Forest Adaptado por: Ruth Klassen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da

Leia mais

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido.

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Assim que ela entrou, eu era qual um menino, tão alegre. bilhete, eu não estaria aqui. Demorei a vida toda para encontrá-lo. Se não fosse o

Leia mais

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos

DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos DESAFIOS CRIATIVOS E FASCINANTES Aula de Filosofia: busca de valores humanos Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Eu queria testar a metodologia criativa com alunos que eu não conhecesse. Teria de

Leia mais

Quem quer que tivesse organizado a festa de volta às aulas era um gênio. Ficava a quilômetros de distância dos pais preconceituosos, da escola na

Quem quer que tivesse organizado a festa de volta às aulas era um gênio. Ficava a quilômetros de distância dos pais preconceituosos, da escola na Prólogo O ritmo pulsante da música tomava seu corpo até os All Stars cor-de-rosa de cano alto. Ela queria usar as sandálias de salto alto que tinha comprado na última viagem a Atlanta, mas havia cometido

Leia mais

Assim nasce uma empresa.

Assim nasce uma empresa. Assim nasce uma empresa. Uma história para você que tem, ou pensa em, um dia, ter seu próprio negócio. 1 "Non nobis, Domine, non nobis, sed nomini Tuo da gloriam" (Sl 115,1) 2 Sem o ar Torna-te aquilo

Leia mais

DIANTE DA LEI O ROTEIRO Baseado em conto homônimo de Franz Kafka - DIANTE DA LEI ROTEIRO DE: ALYSON LACERDA E-MAIL: ALYSONLACERDA@YAHOO.COM.

DIANTE DA LEI O ROTEIRO Baseado em conto homônimo de Franz Kafka - DIANTE DA LEI ROTEIRO DE: ALYSON LACERDA E-MAIL: ALYSONLACERDA@YAHOO.COM. 1 - DIANTE DA LEI ROTEIRO DE: ALYSON LACERDA E-MAIL: ALYSONLACERDA@YAHOO.COM.BR SEQ.01 A RECEPÇÃO DA LEI 2 (CENA 01 - INT. PORTARIA DA LEI.INDIFERENTE) O camponês toca uma campainha que está sobre um balcão.

Leia mais

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas).

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Titulo - VENENO Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Corta para dentro de um apartamento (O apartamento é bem mobiliado. Estofados

Leia mais

Sinopse. Teria sido uma noite como qualquer outra, se ele não tivesse aparecido. E se eu

Sinopse. Teria sido uma noite como qualquer outra, se ele não tivesse aparecido. E se eu 1 Sinopse Teria sido uma noite como qualquer outra, se ele não tivesse aparecido. E se eu não estivesse completamente sozinha. Com um estranho em um Penhasco e sem lembrar de como fui parar ali. Me assustei

Leia mais

Nicholas Sparks. Tradução: Marsely De Marco Martins Dantas

Nicholas Sparks. Tradução: Marsely De Marco Martins Dantas Nicholas Sparks Tradução: Marsely De Marco Martins Dantas A ÚLTIMA MÚSICA 1 Ronnie Seis meses antes Ronnie estava sentada no banco da frente do carro sem entender por que seus pais a odiavam tanto. Era

Leia mais

As 12 Vitimas do Medo.

As 12 Vitimas do Medo. As 12 Vitimas do Medo. Em 1980 no interior de São Paulo, em um pequeno sítio nasceu Willyan de Sousa Filho. Filho único de Dionizia de Sousa Millito e Willian de Sousa. Sempre rodeado de toda atenção por

Leia mais

início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta

início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta Início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta Lagoa Santa, 2015 Mariana Pimenta 2015

Leia mais

Perdão. Fase 7 - Pintura

Perdão. Fase 7 - Pintura SERM7.QXD 3/15/2006 11:18 PM Page 1 Fase 7 - Pintura Sexta 19/05 Perdão Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no Céu também perdoará vocês. Mas, se não perdoarem

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Charles é um ser totalmente atrasado em relação à sociedade em que vive. Veio do interior e fica admirado com a imensidão da cidade grande.

Charles é um ser totalmente atrasado em relação à sociedade em que vive. Veio do interior e fica admirado com a imensidão da cidade grande. TEMPOS MODERNOS UM FILME DE Jeander Cristian, baseado na obra original de Charlie Chaplin. Pessoas apressadas andam pela cidade grande Tempo é dinheiro! Pessoas acessam informações em tempo recorde na

Leia mais

A.JOSÉ C.COELHO JOSEPH SHAFAN. Baratas em fabelas e Filosofias fabulosas

A.JOSÉ C.COELHO JOSEPH SHAFAN. Baratas em fabelas e Filosofias fabulosas A.JOSÉ C.COELHO JOSEPH SHAFAN Baratas em fabelas e Filosofias fabulosas J OSEPH S HAFAN Baratas em fabelas e Filosofias fabulosas 2005 A.José C.Coelho. Todos os direitos reservados. E-book Caprice lelahel.aj@uol.com.br

Leia mais

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling.

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling. CABOCLO D AGUA. Por Andre Rohling. (47)8818-2914. andrerohling@hotmail.com www.facebook/andre.rohling 1 CENA-EXT-CAMPO-NOITE-19H10MIN. Noite de lua cheia, era bastante claro devido à luz da lua, faróis

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM Roteiro para curta-metragem Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM SINOPSE José é viciado em drogas tornando sua mãe infeliz. O vício torna José violento, até que

Leia mais

A PINTORA Era madrugada, fumaça e pincéis estampavam a paisagem interna de um loft. Lá fora uma grande lua pintava as ruas semi-iluminadas com um fantasmagórico prateado. Uma mão delicada retocava a gravata

Leia mais

VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br

VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br APRESENTAÇÃO A timidez é um problema que pode acompanhar um homem a vida inteira, tirando dele o prazer da comunicação e de expressar seus sentimentos, vivendo muitas

Leia mais

Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44)

Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44) Geração Graças Peça: O livro das Parábolas A parábola do tesouro escondido (Mt 13:44) Autora: Tell Aragão Colaboração: Marise Lins Personagens Menina Zé Bonitinho +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Leia mais

Afinal, O que São Gatilhos Mentais?

Afinal, O que São Gatilhos Mentais? 13 Gatilhos Mentais pra Explodir suas Vendas! Pra quem não sabe, gatilhos mentais são conceitos que aplicamos desde o primeiro contato com a lead (potencial cliente) para aumentar as chances de transformar

Leia mais

DIANA + 3. Roteiro de Henry Grazinoli

DIANA + 3. Roteiro de Henry Grazinoli DIANA + 3 Roteiro de Henry Grazinoli EXT. CALÇADA DO PORTINHO DIA Sombra de Pablo e Dino caminhando pela calçada do portinho de Cabo Frio. A calçada típica da cidade, com suas ondinhas e peixes desenhados.

Leia mais

PARAGUAI ENCIENDE UMA LUZ. Tema

PARAGUAI ENCIENDE UMA LUZ. Tema 59 PARAGUAI ENCIENDE UMA LUZ Tema Será como la luz de la mañana, como el resplandor del sol en una mañana sin nubes, como la lluvia que hace brotar la hierba de la tierra. II Samuel 23:4 Versículo Chave

Leia mais

INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA

INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA DIANA + 3 INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA Pablo, rapaz gordinho, 20 anos, está sentado na areia da praia ao lado de Dino, magrinho, de óculos, 18 anos. Pablo tem um violão no colo.

Leia mais

UNIFORMES E ASPIRINAS

UNIFORMES E ASPIRINAS SER OU NÃO SER Sujeito desconfiava que estava sendo traído, mas não queria acreditar que pudesse ser verdade. Contratou um detetive para seguir a esposa suspeita. Dias depois, se encontrou com o profissional

Leia mais

KIT CÉLULA PARA CRIANÇAS: 28/10/15

KIT CÉLULA PARA CRIANÇAS: 28/10/15 KIT CÉLULA PARA CRIANÇAS: 28/10/15 A mentira não agrada a Deus Principio: Quando mentimos servimos o Diabo o Pai da mentira. Versículo: O caminho para vida é de quem guarda o ensino, mas o que abandona

Leia mais

Pra que serve tudo isso?

Pra que serve tudo isso? Capítulo 1 Pra que serve tudo isso? Parabéns! Você tem em mãos a base para o início de um bom planejamento financeiro. O conhecimento para começar a ver o dinheiro de outro ponto de vista, que nunca foi

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

STEREOTYPE Homem_Conhecia.p65 7 5/6/2006, 16:50

STEREOTYPE Homem_Conhecia.p65 7 5/6/2006, 16:50 STEREOTYPE Homem_Conhecia.p65 7 Homem_Conhecia.p65 8 SIM Atriz. Encostou seu Uno Mille e pediu para o namorado esperar com o motor ligado. Ia só trocar de roupa. 20h25. Daria tempo. Descer a rua Cardeal

Leia mais

A Vida Passada a Limpo. Ayleen P. Kalliope

A Vida Passada a Limpo. Ayleen P. Kalliope A Vida Passada a Limpo Ayleen P. Kalliope 2011 Este livro é dedicado ao meu querido filho, Pedro Paulo, que ao nascer me trouxe a possibilidade de parar de lecionar Inglês e Português, em escolas públicas

Leia mais

Nada de telefone celular antes do sexto ano

Nada de telefone celular antes do sexto ano L e i n º1 Nada de telefone celular antes do sexto ano Nossos vizinhos da frente estão passando uma semana em um cruzeiro, então me pediram para buscar o jornal e a correspondência todos os dias, enquanto

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes A criança preocupada Claudia Mascarenhas Fernandes Em sua época Freud se perguntou o que queria uma mulher, devido ao enigma que essa posição subjetiva suscitava. Outras perguntas sempre fizeram da psicanálise

Leia mais

O Princípio do Perdão

O Princípio do Perdão O Princípio do Perdão Mateus 6:14-15 Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no céu, também perdoará vocês. 15 Mas, se não perdoarem essas pessoas, o Pai de

Leia mais

Anderson: Bem, qual é o manete? Legge: Deve ser uma alavanca preta no centro do painel. Isso aí. Deixe a aeronave voar por si própria.

Anderson: Bem, qual é o manete? Legge: Deve ser uma alavanca preta no centro do painel. Isso aí. Deixe a aeronave voar por si própria. Bem, sejam todos muito bem-vindos aqui. E parabéns por estarem aqui neste final de semana. Porque eu acho, em minha experiência Alpha, que as duas coisas mais difíceis para as pessoas são, em primeiro

Leia mais

O ANO-NOVO ALGUNS ANOS ANTES

O ANO-NOVO ALGUNS ANOS ANTES O ANO-NOVO ALGUNS ANOS ANTES Victoria Saramago 1 1 É mestranda em Literatura Brasileira pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, com bolsa da FAPERJ. Contos e etc. Ela me repetia aquela história,

Leia mais

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23.

Tudo que você precisa saber a respeito de Deus está esta escrito no Salmo 23. Tudo que você precisa saber a teu respeito está escrito no Salmo 23. Tema: DEUS CUIDA DE MIM. Texto: Salmos 23:1-6 Introdução: Eu estava pesando, Deus um salmo tão poderoso até quem não está nem ai prá Deus conhece uns dos versículos, mas poderosos da bíblia e o Salmo 23,

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

All You Zombies. Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959. Versão Portuguesa, Brasil. Wendel Coelho Mendes

All You Zombies. Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959. Versão Portuguesa, Brasil. Wendel Coelho Mendes All You Zombies Wendel Coelho Mendes Versão Portuguesa, Brasil Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959 Esse conto é minha versão sobre a verdadeira história de All You Zombies,

Leia mais

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias Lucas Zanella Collin Carter & A Civilização Sem Memórias Sumário O primeiro aviso...5 Se você pensa que esse livro é uma obra de ficção como outra qualquer, você está enganado, isso não é uma ficção. Não

Leia mais

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB!

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! A história da Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para Analista Tributário da Receita Federal do Brasil, é mais uma das histórias

Leia mais

ROTEIRO: O Homem que Trapaceou o Trapaceiro

ROTEIRO: O Homem que Trapaceou o Trapaceiro ROTEIRO: O Homem que Trapaceou o Trapaceiro Flashback (Tomada de SAWYER abrindo os olhos. Ele está em um quarto de motel barato. Levanta da cama com as mãos na cabeça indicando uma ressaca forte. Há duas

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE É Preciso saber Viver Interpretando A vida na perspectiva da Espiritualidade Cristã Quem espera que a vida seja feita de ilusão Pode até ficar maluco ou morrer na solidão É

Leia mais

É PROIBIDO O USO COMERCIAL DESSA OBRA SEM A AUTORIZAÇÃO DO AUTOR

É PROIBIDO O USO COMERCIAL DESSA OBRA SEM A AUTORIZAÇÃO DO AUTOR É PROIBIDO O USO COMERCIAL DESSA OBRA SEM A AUTORIZAÇÃO DO AUTOR Introdução: Aqui nesse pequeno e-book nós vamos relacionar cinco super dicas que vão deixar você bem mais perto de realizar o seu sonho

Leia mais

Curso Bíblico. Lição 5. Restituição & Perdão

Curso Bíblico. Lição 5. Restituição & Perdão Curso Bíblico Lição 5 Curso Bíblico Para Novos Discípulos de Jesus Cristo Devemos a ndar de tal forma que sejamos dignos de ser chamados discípulos de Jesus. Restituição & Perdão No Antigo Testamento,

Leia mais

O Tomás, que não acreditava no Pai Natal

O Tomás, que não acreditava no Pai Natal O Tomás, que não acreditava no Pai Natal Era uma vez um menino que não acreditava no Pai Natal e fazia troça de todos os outros meninos da escola, e dos irmãos e dos primos, e de qualquer pessoa que dissesse

Leia mais

A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS Lição 46

A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS Lição 46 A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS Lição 46 1 1. Objetivos: Mostrar que o Senhor Jesus morreu na cruz e foi sepultado. Ensinar que o Senhor Jesus era perfeito; não havia nada que o condenasse. Ensinar que depois

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

Oficina Audiovisual da Cinemateca de Curitiba AKASHA. Roteiro de Curta-metragem. Criação coletiva dos alunos da Oficina.

Oficina Audiovisual da Cinemateca de Curitiba AKASHA. Roteiro de Curta-metragem. Criação coletiva dos alunos da Oficina. Oficina Audiovisual da Cinemateca de Curitiba AKASHA Roteiro de Curta-metragem Criação coletiva dos alunos da Oficina. Oficina Audiovisual da Cinemateca de Curitiba AKASHA Criação coletiva dos alunos da

Leia mais

ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA 1 Mês: Sucção vigorosa Levanta a cabeça e rasteja as pernas, se deitado de frente Sustenta a cabeça momentaneamente Preensão de objetos que vão à mão Aquieta-se com

Leia mais

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicasdiadasmaes 6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Apresentamos uma seleção com 6 dinâmicas de grupo para o Dia das Mães, são atividades que podem

Leia mais

O LOBO E OS SETE CABRITINHOS. Irmãos Grimm

O LOBO E OS SETE CABRITINHOS. Irmãos Grimm O LOBO E OS SETE CABRITINHOS Irmãos Grimm Era uma vez uma velha cabra que tinha sete cabritinhos, e os amava como as mães amam os filhos. Certo dia, ela teve de ir à floresta em busca de alimento e recomendou

Leia mais

NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) modelo da mensagem

NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) modelo da mensagem NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) modelo da mensagem Tudo bem. Eu vou para casa! Foi o que uma moça disse a seu namorado, na República Central-Africana. Tudo começou porque ele ia fazer uma viagem

Leia mais

Page 1 of 7. Poética & Filosofia Cultural - Roberto Shinyashiki

Page 1 of 7. Poética & Filosofia Cultural - Roberto Shinyashiki Page 1 of 7 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Poética & Filosofia

Leia mais

SARAMAU. Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva

SARAMAU. Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva SARAMAU Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva CENA 1 Saramau entra no palco leve e com um ar de alegria e paz. ela acaba de compreender que ama de verdade José o seu marido. Ela entra chamando pelo

Leia mais

JÓ Lição 05. 1. Objetivos: Jô dependeu de Deus com fé; as dificuldades dele o deu força e o ajudou a ficar mais perto de Deus.

JÓ Lição 05. 1. Objetivos: Jô dependeu de Deus com fé; as dificuldades dele o deu força e o ajudou a ficar mais perto de Deus. JÓ Lição 05 1 1. Objetivos: Jô dependeu de Deus com fé; as dificuldades dele o deu força e o ajudou a ficar mais perto de Deus. 2. Lição Bíblica: Jô 1 a 42 (Base bíblica para a história e o professor)

Leia mais

1º Plano de Aula. 1- Citação: Guardar raiva é o mesmo que, beber veneno e querer que o outro morra. 2- Meditação: Meditação da Compaixão

1º Plano de Aula. 1- Citação: Guardar raiva é o mesmo que, beber veneno e querer que o outro morra. 2- Meditação: Meditação da Compaixão 1º Plano de Aula 1- Citação: Guardar raiva é o mesmo que, beber veneno e querer que o outro morra. 2- Meditação: Meditação da Compaixão 3- História Perdoar Sempre 4- Música Uma Luz Dentro de mim. Vol:

Leia mais

coleção Conversas #18 - janeiro 2015 - m m Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #18 - janeiro 2015 - m m Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #18 - janeiro 2015 - ul ç u m verdade m an o que é todo ter r or i s ta? É Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae

Leia mais

4º Congresso de Mulheres 2014 - MEUC.

4º Congresso de Mulheres 2014 - MEUC. 4º Congresso de Mulheres 2014 - MEUC. Introdução ao tema geral: Silêncio. Mirian Christen Silêncio! No mundo agitado, complexo, barulhento, em que vivemos, parece que não há lugar para o silêncio. No nosso

Leia mais

VERSÃO DEMO DO MÉTODO DE GUITARRA: CURE SEU IMPROVISO: MODOS GREGOS POR ROBERTO TORAO

VERSÃO DEMO DO MÉTODO DE GUITARRA: CURE SEU IMPROVISO: MODOS GREGOS POR ROBERTO TORAO VERSÃO DEMO DO MÉTODO DE GUITARRA: CURE SEU IMPROVISO: MODOS GREGOS POR ROBERTO TORAO CURE SEU IMPROVISO - MODOS GREGOS. Primeiramente, muito obrigado por apoiar meu trabalho e depois do grande sucesso

Leia mais

SERIE: APRENDENDO COM OS BICHINHOS A FORMIGUINHA

SERIE: APRENDENDO COM OS BICHINHOS A FORMIGUINHA Radicais Kids - Sábado 13/12 Ministério Boa Semente Igreja em células SERIE: APRENDENDO COM OS BICHINHOS A FORMIGUINHA Lição: Xô Preguiça!! Base bíblica: Provérbios 6:6-11 Preguiçoso, aprenda uma lição

Leia mais

Orar é uma atividade regular na vida de Jesus, um hábito, uma disciplina, um vínculo. Essa passagem é pedagógica e ilustra uma vida de fé!

Orar é uma atividade regular na vida de Jesus, um hábito, uma disciplina, um vínculo. Essa passagem é pedagógica e ilustra uma vida de fé! Faculdades EST- Pastoral Universitária Culto de Abertura do Semestre 2013/2 Prédica sobre Lucas 11.1-13 Pastora Iára Müller Leitura de Lucas 11.1-13 O tema da oração e da persistência em orar sempre volta

Leia mais

Carcará composição: João do Vale/José Cândido

Carcará composição: João do Vale/José Cândido 104 A FLOR E O CARCARÁ Carcará Lá no sertão É um bicho que avoa que nem avião É um pássaro malvado Tem o bico volteado que nem gavião... trecho da canção Carcará composição: João do Vale/José Cândido Ana?

Leia mais

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano O Menino do Futuro Dhiogo José Caetano 1 Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno inventor que

Leia mais

A Última Carta. Sempre achamos que haverá mais tempo. E aí ele acaba. (The Walking Dead)

A Última Carta. Sempre achamos que haverá mais tempo. E aí ele acaba. (The Walking Dead) A Última Carta Sempre achamos que haverá mais tempo. E aí ele acaba. (The Walking Dead) E la foi a melhor coisa que já me aconteceu, não quero sentir falta disso. Desse momento. Dela. Ela é a única que

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2013. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2013. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2013 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. (Quino. Toda Mafalda. São

Leia mais

DOCE BALANÇO. Novela de Antonio Figueira. Escrita por. Antonio Figueira. Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2

DOCE BALANÇO. Novela de Antonio Figueira. Escrita por. Antonio Figueira. Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2 DOCE BALANÇO Novela de Antonio Figueira Escrita por Antonio Figueira Personagens deste capítulo: DIANA PADRE MARCOS D. SANTINHA BEATA 1 BEATA 2 DOCE BALANÇO CAPÍTULO 10 PÁGINA 1 DOCE BALANÇO CAPÍTULO 10

Leia mais

O livro. Todos diziam que ele era um homem só e evasivo. Fugia de tudo e de todos. Vivia

O livro. Todos diziam que ele era um homem só e evasivo. Fugia de tudo e de todos. Vivia O livro Vanderney Lopes da Gama 1 Todos diziam que ele era um homem só e evasivo. Fugia de tudo e de todos. Vivia enfurnado em seu apartamento moderno na zona sul do Rio de Janeiro em busca de criar ou

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

Preparando meu filho para a liberdade

Preparando meu filho para a liberdade Preparando meu filho para a liberdade Marcos Rezende Fonte: www.insistimento.com.br Você parou para observar o que está passando na televisão quando o seu filho a está assistindo? Ou já parou para refletir

Leia mais

HALLOWEEN UM RITUAL SATÂNICO!

HALLOWEEN UM RITUAL SATÂNICO! HALLOWEEN UM RITUAL SATÂNICO! ABRA OS OLHOS! SATANISMO É REAL! HALLOWEEN NÃO É UMA FESTA INOCENTE! HALLOWEEN É UM CULTO A SATANÁS! PALAVRAS DE SABEDORIA HALLOWEEN autor:autor: Anthony Colima, Tradução:

Leia mais

Lição. Versículo Bíblico "Seja forte e corajoso". Josué 1:7 (NVI)

Lição. Versículo Bíblico Seja forte e corajoso. Josué 1:7 (NVI) FRUTOS-1 Descoberta Lição 12 4-6 Anos C rescimento e Mutualidade são os "Frutos" enfatizados para as crianças de 4 a 6 anos nesse currículo. Nós começamos aprendendo que a Bíblia é o melhor livro da Terra

Leia mais

Lanches ser hoje uma referência gastronômica em Londrina.

Lanches ser hoje uma referência gastronômica em Londrina. EntreVISTA Fotos: Divulgação/Shutterstock O grande empreendedor encara os desafios Entre esperar o livro pronto e escrevê-lo, o comerciante Arnaldo Tsuruda preferiu seguir pela segunda opção. A história

Leia mais

E tudo começou assim...

E tudo começou assim... Parte 1 Sonhos Capítulo 1 E tudo começou assim... O cenário estava pronto. O pastor Theobaldo estava agitado e ansioso naquela manhã ensolarada de sábado. Ele havia convocado todo o primeiro escalão da

Leia mais

Como Preparar Sermões Expositivos

Como Preparar Sermões Expositivos Como Preparar Sermões Expositivos Havia um pastor episcopal que era muito preguiçoso e há muito tempo já havia desistido de preparar os seus sermões. Sua congregação era de pessoas de pouco cultura, Ele

Leia mais

MOVIMENTO FAMILIAR CRISTÃO Equipe Dia/mês/ano Reunião nº Ano: Tema: QUEM MEXEU NO MEU QUEIJO Acolhida Oração Inicial

MOVIMENTO FAMILIAR CRISTÃO Equipe Dia/mês/ano Reunião nº Ano: Tema: QUEM MEXEU NO MEU QUEIJO Acolhida Oração Inicial MOVIMENTO FAMILIAR CRISTÃO Equipe Dia/mês/ano Reunião nº Ano: Local: Tema: QUEM MEXEU NO MEU QUEIJO Acolhida Oração Inicial Esta é uma história de mudança que ocorre em um labirinto em que quatro personagens

Leia mais

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história.

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Nem um sopro de vento. E já ali, imóvel frente à cidade de portas e janelas abertas, entre a noite vermelha do poente e a penumbra do jardim,

Leia mais

Olá caros amigos..finalmente consegui pegar num computador decente pra falar sobre o que aconteceu aqui..

Olá caros amigos..finalmente consegui pegar num computador decente pra falar sobre o que aconteceu aqui.. Olá caros amigos..finalmente consegui pegar num computador decente pra falar sobre o que aconteceu aqui.. Bem, Ontem, Eu estava na Log Base por volta das 16:50h quando o terremoto aconteceu. Acredite nenhuma

Leia mais

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 9º Ano Profº: Clécio Oliveira Língua 65 Portuguesa Aluno (a):. No.

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 9º Ano Profº: Clécio Oliveira Língua 65 Portuguesa Aluno (a):. No. COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 9º Ano Profº: Clécio Oliveira Língua 65 Portuguesa Aluno (a):. No. Trabalho Avaliativo Valor: 30 % Nota: Minhas Férias Eu, minha mãe, meu pai, minha irmã (Su) e meu cachorro

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS PARA FAZER UMA TRANSMISSÃO ONLINE

MELHORES PRÁTICAS PARA FAZER UMA TRANSMISSÃO ONLINE MELHORES PRÁTICAS PARA FAZER UMA TRANSMISSÃO ONLINE MELHORES PRÁTICAS PARA FAZER UMA TRANSMISSÃO ONLINE 2 SUMÁRIO»» Introdução... 4»» O que preciso para transmitir?... 7»» Como fazer...12»» Dicas (muito)

Leia mais

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Nome Data de início: / / Data de término: / / 2 Leitura Pessoal David Batty 1ª Edição Brasil As referências Bíblicas usadas nesta Lição foram retiradas

Leia mais

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA LENDA DA COBRA GRANDE Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA CRUZEIRO DO SUL, ACRE, 30 DE ABRIL DE 2012. OUTLINE Cena 1 Externa;

Leia mais

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA Uma Aventura na Serra da Estrela Coleção UMA AVENTURA Atividades Propostas Leitura em voz alta de um ou dois capítulos por aula. Preenchimento das fichas na sequência

Leia mais

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II

A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 03/03/2013 PROFESSORA: A CRIAÇÃO DO MUNDO-PARTE II Versículos para decorar: 1 - O Espírito de Deus me fez; o sopro do Todo-poderoso me dá vida. (Jó 33:4)

Leia mais

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira?

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira? HISTÓRIA DE LINS EE PROF.PE. EDUARDO R. de CARVALHO Alunos: Maria Luana Lino da Silva Rafaela Alves de Almeida Estefanny Mayra S. Pereira Agnes K. Bernardes História 1 Unidas Venceremos É a história de

Leia mais

Tradução. Magda Lopes. A Lei da Felicidade_miolo.indd 3 27/05/2011 16:03:32

Tradução. Magda Lopes. A Lei da Felicidade_miolo.indd 3 27/05/2011 16:03:32 Tradução Magda Lopes A Lei da Felicidade_miolo.indd 3 27/05/2011 16:03:32 INTRODUÇÃO Da Lei da Atração à Lei da Felicidade Alguns anos atrás, um livro chamado O segredo, de Rhonda Byrne, abalou o mundo

Leia mais

Iniciação à PNL. www.cursosbrasil.com.br. Produção. Parte 2. Jimmy L. Mello. www.brasilpnl.com.br. www.brasilpnl.com.br

Iniciação à PNL. www.cursosbrasil.com.br. Produção. Parte 2. Jimmy L. Mello. www.brasilpnl.com.br. www.brasilpnl.com.br Serie: Cursos Profissionalizantes Brasil PNL Formação em "Programação neurolingüística" (PNL) Curso Gratuito Produção www.cursosbrasil.com.br Iniciação à PNL Parte 2 Jimmy L. Mello Distribuição gratuita

Leia mais

Enem. Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade!

Enem. Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade! Enem Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade! Não tem mais para onde correr: O resto dos seus dias depende disso. Ou pelo menos é assim

Leia mais

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava

O menino e o pássaro. Rosângela Trajano. Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava O menino e o pássaro Era uma vez um menino que criava um pássaro. Todos os dias ele colocava comida, água e limpava a gaiola do pássaro. O menino esperava o pássaro cantar enquanto contava histórias para

Leia mais

Minha história. Mais_que_um_carpinteiro.indd 11 18/4/2012 12:04:38

Minha história. Mais_que_um_carpinteiro.indd 11 18/4/2012 12:04:38 1 Minha história Tomás de Aquino, filósofo do século XII, escreve: Dentro de cada alma há uma sede de felicidade e significado. Comecei a sentir essa sede quando adolescente. Eu queria ser feliz. Desejava

Leia mais

[ Parte integrante da View 49 ] Curso Essilor. de Vendas. [Conferindo qualidade à venda na óptica] e se o cliente disser "não"?

[ Parte integrante da View 49 ] Curso Essilor. de Vendas. [Conferindo qualidade à venda na óptica] e se o cliente disser não? Curso Essilor 5 [ Parte integrante da View 49 ] de Vendas [Conferindo qualidade à venda na óptica] e se o cliente disser "não"? o clien e se o cliente disser u m "não" significa "NÃO", certo? Por incrível

Leia mais

Rosana! Rosanaaa! Ô menina! Onde que cê se meteu, diacho de moleca!!

Rosana! Rosanaaa! Ô menina! Onde que cê se meteu, diacho de moleca!! A Promessa N.Lym Consegui um bom emprego em São Paulo! Não posso levar você comigo, mas você pode me esperar. Prometo que vou voltar, vamos nos casar e morar juntos, bem longe daqui! Rosana ficou a pensar

Leia mais

Trama: Entre o casal e Chu Ming Ho.

Trama: Entre o casal e Chu Ming Ho. Story Line: Um casal vitima de um magnata poderoso vive como fugitivo durante vinte anos após o mesmo descobrir sobre seus planos. Até que um acidente terrível os faz retornar ao lugar que desgraçou suas

Leia mais

Georges Simenon. Maigret e o fantasma L&PM POCKET. www.lpm.com.br. Tradução de RENÉE EVE LEVIÉ

Georges Simenon. Maigret e o fantasma L&PM POCKET. www.lpm.com.br. Tradução de RENÉE EVE LEVIÉ Georges Simenon Maigret e o fantasma Tradução de RENÉE EVE LEVIÉ www.lpm.com.br L&PM POCKET C A P Í T U L O I AS NOITES ESTRANHAS DO INSPETOR LOGNON E AS DOENÇAS DE SOLANGE PASSAVA UM POUCO DA UMA da manhã

Leia mais

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada.

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Cláudia Barral (A sala é bastante comum, apenas um detalhe a difere de outras salas de apartamentos que se costuma ver ordinariamente: a presença de uma câmera de vídeo

Leia mais

SAMUEL, O MENINO SERVO DE DEUS

SAMUEL, O MENINO SERVO DE DEUS Bíblia para crianças apresenta SAMUEL, O MENINO SERVO DE DEUS Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Janie Forest Adaptado por: Lyn Doerksen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia

Leia mais