One content, three devices, the same need: access to information by people with special needs.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "One content, three devices, the same need: access to information by people with special needs."

Transcrição

1 One content, three devices, the same need: access to information by people with special needs. Jorge Fernandes Minister of Science and Technology / Acesso Unit Keywords personal computer, digital video broadcast, DVB-T, UMTS, web, access, information, design for all, MHP, disabled, elderly, impairment, guidelines, total conversation. Abstract In our days the PC, the TV and the telephone, mainly the mobile phones, will be the privileged equipment to accede to the information. As if information can draw that serves the necessities of each one of these equipment. It will be this possible? How to obtain to make comp atible the necessities of each one, in a standard one that it serves to all? Will not have been always this the question when we spoke about citizens with special needs? They will be the citizens special, or they use special equipment, or better different equipment with its proper needs? How to obtain this Standardization? The stress industry will think in standards before market sales? And the users, what it is that they ask for? This paper it presents 3 documents: the first one arrests with an effort of implementation of the web guidelines (on the basis of the WAI) in the Portuguese Public Administration. The second guidelines is resulted of public consultation and international gauging of that the users need to use the digital television and the last document mentions the third generation of mobile phones. In a word, as the users can usufruct of a constitucional law: that is the right to access to information. Technical questions like: The DVB MHP operating systems should be standardised?; The AUDETEL i standard for audio description in DVB should be a European wide standard?; There should be a standard for picture-in-picture signing in DVB? All the services offered on DVB terminal should be available electronically at an standard external connection point - facilitate the use of special assistive devices (e.g., voice synthesisers, braille printers)? The information should be available in an industry standard format (e.g. XHTML)? The DVB terminal should have a standard interface for keyboard and mouse? It should be possible to store different profi les if some of the family members have different needs terminals? The numerical keypad should have the same layout as a telephone? Finally, about the telecommunications, the issue is not just one of making sure people with special needs are not excluded from using telecommunications terminals and services, but also to ensure that telecommunications can have additional value for people with functional restrictions or other impairments by helping to organise social relationships at home or at work and by supporting care services thus empowering people with special needs to participate as active members of society. FJ - 1

2 Accessibility Requirements. Implementation - Phase I - Accessibility Requirements. MINISTRY OF SCIENCE AND TECHNOLOGY. Presentation of the Information 1 - Associating text with non-text equivalents. In most cases it is enough to use "ALT" to briefly identify the content of a non-textual element. This rule applies to: - images; - text graphics, including symbols; - image map areas; - animations (e.g. animated GIF); - applets and programmed objects; - ASCII art; - frames; - interpretable programs; - images used to signal enumeration points; - spacers; - graphics buttons; - sound (whether produced with the user's interaction or not); - independent audio files; - audio tracks for video; - video clips; Contacts. 2 - Offer a clear and simple way to contact the organisation's content developer and the site administrator(s). 6 - Enable users to use the keyboard to activate page content. People with reduced dexterity or who are unable to see the cursor on the screen find it difficult to use a pointing device like a mouse. The keyboard may be their only alternative. Conformance. 7 - Implement accessibility requirements. We suggest that you give priority to the accessibility requirements mentioned in this document. You may however use the accessibility requirements from the W3C Web, which are available in Portuguese at the UTAD site at: 8 - Check the site's accessibility. Test the accessibility of the information by using automatic accessibility analysis tools or services and text navigator emulators. We recommend Bobby (http://www.cast.org/bobby) for analysing accessibility and the Lynx Viewer emulator (http://www.delorie.com/web/lynxview.html). You can also use the keyboard to navigate through and interact with the information in the site you are testing. 9 - Make any necessary adjustments and test it again Dis play the accessibility icon. 3 - Give the organisation's address, phone number, fax number and address. 4 - Webmasters should subscribe to the distribution list by sending a blank (with no subject or message) to ii Navigation 5 - Make sure that text links or links with text alternatives are understandable out of context. Use the TAB key to jump from one link to another on a Web page and read the text out loud. The blind use a similar technique to navigate, with a synthesiser to make up for their visual impairment. "Click here" links are no use to people that only hear the link information. Also, if you use the same text several times for different links it can cause confusion. FJ - 2

3 Accessibility Guidelines to Telecommunication Services for Citizens with Special Needs iii (Version October, 30th) Citizens may feel they have special needs when the telecommunication equipment and services they are offered cannot be handled in the ways they master, and do not allow information exchange in the ways they prefer. The ability of human beings to exchange information and carry out control operations in different ways varies considerably. These variations are often enhanced by age and disabilities. It is important to ensure the accessibility of telecommunication equipment and services, regardless of such variations. National and EU laws and regulations should provide that the facilities of basic telecommunications are to be accessible to all citiziens without exception. The key to accessibility is to provide information exchange and offer control over telecommunication equipment and services in a number of alternative ways. A good example would be the Total Conversation concept. It adds real time text conversation to video and voice services wherever such services exist, and can be seen as a migration path for the text telephone services to richer functionality and widened user benefit. Basic information and control modes are: visual (text, sign language, gestures, images and light signals); audible (voice, tones and ringing signals); and haptic (profiles, Braille, embossed symbols, keypress, movements, positions and vibration). Conversion between modes is often needed as an additional service to enable people to be able to share information when they need to handle it in different ways. Added value services like text and video relay services, translating between different modes of communication, should be encouraged in order to further expand the opportunities of those citizens who are disadvantaged by their limitations in access to the voice telephone services. Since it is not feasible to include provision for all specific variations in an original design, interfaces should always be included, so that access can be provided in other modes by additions to the original design. The following are guidelines to follow to assure accessibility for citizens with special needs. Awareness about Equipment and Services 1. A department should be set up, to attend to customers with special needs (DCSN) and collate information about telecommunications equipment and services; this department should preferably be staffed with people with special needs. 2. Advertisement, promotion and appropriate awareness actions should be carried out regarding telecommunications equipment and services and new solutions to increase telecommunications accessibility for citizens with special needs. These actions require accessible formats and media (including videotapes in sign language for the deaf and practical workshops). 3. Close cooperation should be established between the DCSN and organisations of people with special needs and professionals working in this field, for larger dis semination of the DCSN activities and support to user education actions. Availability of Equipment and Services 4. Additional telecommunications equipment and services should be provided to compensate for any lack of technical compatibility or accessibility, in order to ensure full and accessible end-to-end telecommunication services to citizens with special needs. 5. Suitable tele-alarm services should be provided to citizens with special needs. 6. Standardised interfaces should be provided, to allow access by text -phone users and others who require special devices to use telematics. 7. Text relay, video (sign language) relay and speech-to-speech relay services should be provided for citizens with hearing and speech impairments. A good example would be the European Telecommunications Standards Institute (ETSI) "Guidelines for Telecommunication Relay Services for Text Telephones", ETSI TR , Priority attendance should be put in place for citizens with special needs in case of malfunctions, etc.. 9. Mail, bills, product manuals and contractual information should be presented in Braille, large print or in electronic format (computer disk, e- mail and Web pages) to citizens with visual impairments, upon request. FJ - 3

4 Appropriateness of Equipment and Services 10. Providers of telecommunications equipment and services and the regulatory authority should regularly consult organisations of and for people with special needs about their accessibility requirements in order to take appropriate measures. 11. Providers of telecommunications equipment and services should consult national and international organisations and experts of and for people with special needs, regarding the development of future services and products. Affordability of Equipment and Services 12. Citizens with special needs should, as far as possible, be able to use telecommunication services at prices equivalent to (or cheaper than) those for people without special needs. 13. Additional costs of providing access to citizens with special needs should be met by means of dedicated financial resources or included in the general operating costs. 14. Universal access to telephone communications should be ensured, including the accessibility to solutions of text - and videotelephony at affordable prices for citizens with special needs. 15. A free information service should be provided, adapted to citizens with special needs; in particular, access to the telephone directory. 16. The possibility to link delegations with new generation communications at reduced prices should be made available to organisations of citizens with special needs; this should include not only set-up costs but also running costs. Design for All 17. Iinformation about telecommunications equipment and services should be provided in an accessible format (including information on the Internet, videotapes in sign language for the deaf and practical workshops). 18. In case the provider offers public call boxes, these should be in reasonable number, fully accessible by wheelchair, with text telephones and hearing aids, and with volume amplification. 19. Total Conversation services should be provided, to allow simultaneous communication between users in video, text and voice so that users can communicate in the combination of modes that is most suitable for their needs. 20. Where universal access is impossible, services or additional equipment should be supplied to compensate the lack of accessibility. 21. Service providers should stay in contact with and support accessible technology researchers, so that wherever universal access is still impossible, it can be implemented as soon as feasible, thus reducing the need for additional equipment. About the guidelines These Guidelines were drawn up on the basis of The Telecommunication Charter from COST219 bis and on the document Telecommunications services for people with disabilities iv from UK. The recommendations were organised in accordance with the 5 priority factors of the PROMISE (PROMoting an Information Society for Everyone) project of the European Union: Awareness, Availability, Appropriateness, Affordability and Design for All. To provide the highest level of technical evaluation, Portuguese Accessibility Special Interest Group invited several experts to form an International Telecomm Accessibility Board (the "Board"). The Board reviewed and discussed the Guidelines in online forum, from the 9 to 18 of October The Board members were: Name Representing Country Beat Kleeb Fondation PROCOM Switzerland Gunnar Hellström Omnitor AB Sweden Jan Ekberg STAKES and COST 219 bis Finland Jim Tobias Inclusive Technologies USA Moderators: Name Representing Country Diamantino Freitas FEUP Portugal Francisco Godinho FJ - 4

5 PASIG Portugal In this document citizens with special needs mean older people and people with disabilities. FJ - 5

6 Guia de Acessibilidade à Televisão Digital Terrestre por cidadãos com necessidades especiais (Guidelines of Accessibility of DVB- T for people with special needs) v Versão de Dezembro de 2000 Note: During the workshop we will distribute this document in English. A televisão desempenha um papel muito complexo na vida dos cidadãos, proporcionando entretenimento, informação, companhia, integração e coesão social. Para pessoas com necessidades especiais (acamados, idosos e pessoas com deficiência), confrontadas com limitações físicas, sensoriais, de mobilidade e participação social, o acesso aos benefícios da televisão, como instrumento de comunicação de massas e equipamento doméstico, representa sem dúvida um factor muito significativo de qualidade de vida. A evolução da televisão terrestre, da plataforma analógica para a digital, vem modificar a forma como hoje se vê televisão. A tecnologia digital vai permitir a difusão de vários canais de vídeo, áudio e dados; o fornecimento de se interactivos; a integração da Internet e a convergência com a tecnologia da indústria Esta convergência permitirá aproveitar todo o know-how adquirido na acessibilidade de equipamentos e aplicações informáticas (incluíndo as de natureza telemática como a Internet) por pessoas com deficiência, por forma a garantir o acesso universal a um serviço de televisão terrestre, que usufrui de um recurso público muito limitado - o espectro radioeléctrico. Porém, para que estes objectivos sejam alcançados, são necessárias politicas activas, compromissos sociais sérios e muita iniciativa. A acessibilidade da televisão por cidadãos com necessidades especiais representa fundamentalmente um comp romisso social relacionado com a promoção da qualidade de vida das pessoas com deficiências e idosos; da língua gestual portuguesa, enquanto expressão cultural e instrumento de acesso à educação e da igualdade de oportunidades; e o cumprimento de um direito fundamental dos cidadãos, consignado na Constituição da República Portuguesa: o direito à informação. Segue-se um guia da acessibilidade à televisão digital terrestre por cidadãos com necessidades especiais: Recomendações 1. Deve ser garantido o acesso universal à informação da televisão digital terrestre por parte dos cidadãos com necessidades especiais, recorrendo para o efeito à legendagem, à tradução em língua gestual, à descrição de imagens e à conversão de texto em voz. 2. As entidades reguladoras e os fornecedores de equipamentos de televisão digital terrestre devem assegurar a introdução progressiva de interfaces (receptor de televisão digital, set-top boxes e soluções para computador) com acesso e compatibilidade com tecnologias de apoio para cidadãos com necessidades especiais, tais como: comando remoto adaptado, teclados e ratos especiais, leitores de ecrã, sintetizadores de fala e terminais braille. 3. Na impossibilidade do acesso universal, devem ser fornecidos serviços ou subsidiado equipamento adicional que compensem qualquer falta de compatibilidade com as tecnologias de apoio ou de acessibilidade ao nível da informação e interacção sem recurso à visão, à audição, a movimentos precisos e acções simultâneas. 4. Os operadores de televisão digital terrestre, as entidades reguladoras e os fornecedores de equipamentos devem permanecer em contacto com a investigação em tecnologia de acessibilidade televisiva e apoiá-la, de forma a que o acesso universal actualmente inviável seja concretizado logo que possível, reduzindo assim a necessidade de serviços e equipamento adicional. 5. As organizações de pessoas com deficiências e idosos devem assegurar a sua representação e participação em órgãos consultivos da comunicação social e organizações de defesa de consumidor, fazendo ouvir-se em relação à acessibilidade de equipamentos, conteúdos e programas específicos que os afectam. 6. As entidades reguladoras da televisão digital terrestre devem consultar regularmente as organizações de e para pessoas com deficiências e idosos sobre as suas necessidades especiais de acessibilidade, peritos em acessibilidade televisiva, nacionais e internacionais, bem como os operadores de televisão, a fim de tomarem as medidas adequadas à promoção do acesso universal. FJ - 6

7 7. Os programas emitidos em língua portuguesa devem ser legendados, de forma progressiva, através do teletexto, nos prazos mais imediatos possíveis e de acordo com o estado da técnica, com prioridade para os programas de notícias, debates políticos e sociais, sem esperar pela perfeição técnica. 8. A cobertura noticiosa dos principais acontecimentos nacionais e estrangeiros deve incluir tradução gestual. 9. Os operadores de televisão digital terrestre devem adoptar serviços de teletexto compatíveis, para permitir o intercâmbio de programas. 10. Os operadores de televisão digital terrestre devem divulgar, valorizar e promover o ensino da língua gestual portuguesa, enquanto expressão cultural e instrumento de acesso à educação e da igualdade de oportunidades, a surdos e ouvintes, através de programas televisivos específicos, recursos multimédia interactivos e livros adaptados para vídeo. 11. Os operadores de televisão digital terrestre devem emitir programação específica \direccionada para cidadãos com necessidades especiais, bem como desenvolver uma pedagogia televisiva que sensibilize a sociedade quanto aos deveres de respeito e solidariedade para com aqueles cidadãos. 12. Os operadores de televisão digital terrestre devem fornecer um serviço gratuito de livros falados em formato digital e livros adaptados para língua gestual em formato de vídeo digital, com prioridade para livros educacionais direccionados às crianças. 13. Os operadores de televisão digital terrestre devem fornecer informação específica direccionada aos cidadãos com necessidades especiais no teletexto e na Internet. 14. Os operadores de televisão digital terrestre devem fornecer informação sobre serviços e programação em formato acessível, incluíndo a disponibilizada na Internet. 15. Os custos adicionais resultantes do fornecimento de serviços para cidadãos com necessidades especiais devem ser incluídos em fundos específicos criados para esse efeito. FJ - 7

8 References i Audetel ((Audio Description of Television for Visually Impaired and Elderly People) iii UMTS. v TV Accessibility. Other References Web Accessibility HelpDesk of Public Administration WebMaster Bobby test of Accessibility TAW Test Web Accessibility(Spain) Lynx Viewer Web Accessibility Symbol WAI Guidelines Portuguese Accessibility Special Interest Group Microsoft Accessibility Technology for Everyone. The Telecommunication Charter Telecommunications services for people with disabilities PROMISE Omnitor AB STAKES and COST 219 bis DVB-T Introduction in Portugal. Tiresias Project (Devices specifications for people with special needs, BlueTooth Technology) FJ - 8

Accessibility in Public Services. Good practices in the construction of websites

Accessibility in Public Services. Good practices in the construction of websites CEGER Centro de Gestão da Rede Informática do Governo Accessibility in Public Services Good practices in the construction of websites Coruña Seminar Accessibility Accessibility is a general term used to

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures

Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures GeoInfo - 2006 Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures Leonardo Lacerda Alves Clodoveu A. Davis Jr. Information Systems Lab

Leia mais

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks Intellectual Property IFAC Formatting Guidelines Translated Handbooks AUTHORIZED TRANSLATIONS OF HANDBOOKS PUBLISHED BY IFAC Formatting Guidelines for Use of Trademarks/Logos and Related Acknowledgements

Leia mais

Accessing the contents of the Moodle Acessando o conteúdo do Moodle

Accessing the contents of the Moodle Acessando o conteúdo do Moodle Accessing the contents of the Moodle Acessando o conteúdo do Moodle So that all the available files in the Moodle can be opened without problems, we recommend some software that will have to be installed

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

Perguntas & Respostas

Perguntas & Respostas Perguntas & Respostas 17 de Abril de 2008 Versão Portuguesa 1. O que é uma Certidão Permanente?...4 2. Como posso ter acesso a uma Certidão Permanente?...4 3. Onde posso pedir uma Certidão Permanente?...4

Leia mais

Versão: 1.0. Segue abaixo, os passos para o processo de publicação de artigos que envolvem as etapas de Usuário/Autor. Figura 1 Creating new user.

Versão: 1.0. Segue abaixo, os passos para o processo de publicação de artigos que envolvem as etapas de Usuário/Autor. Figura 1 Creating new user. Órgão: Ministry of Science, Technology and Innovation Documento: Flow and interaction between users of the system for submitting files to the periodicals RJO - Brazilian Journal of Ornithology Responsável:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office FORMULÁRIO DE CANDIDATURA PARA ESTUDANTE DE INTERCÂMBIO EXCHANGE STUDENT APPLICATION FORM Semestre

Leia mais

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainware» company www.iportalmais.pt. Manual

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainware» company www.iportalmais.pt. Manual IPortalMais: a «brainware» company FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL Easy Linux! Title: Subject: Client: Reference: Funambol Client for Mozilla Thunderbird Doc.: Jose Lopes Author: N/Ref.: Date: 2009-04-17 Rev.:

Leia mais

Normas Gráficas do Símbolo e Logótipo aicep Portugal Global aicep Portugal Global Symbol and Logo Graphic Guidelines Capítulo 1 Chapter 1

Normas Gráficas do Símbolo e Logótipo aicep Portugal Global aicep Portugal Global Symbol and Logo Graphic Guidelines Capítulo 1 Chapter 1 Normas Gráficas do Símbolo e Logótipo aicep Portugal Global aicep Portugal Global Symbol and Logo Graphic Guidelines Capítulo 1 Chapter 1 Introdução Introduction Normas Gráficas Este manual fornece os

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

Consultoria em Direito do Trabalho

Consultoria em Direito do Trabalho Consultoria em Direito do Trabalho A Consultoria em Direito do Trabalho desenvolvida pelo Escritório Vernalha Guimarães & Pereira Advogados compreende dois serviços distintos: consultoria preventiva (o

Leia mais

Métodos Formais em Engenharia de Software. VDMToolTutorial

Métodos Formais em Engenharia de Software. VDMToolTutorial Métodos Formais em Engenharia de Software VDMToolTutorial Ana Paiva apaiva@fe.up.pt www.fe.up.pt/~apaiva Agenda Install Start Create a project Write a specification Add a file to a project Check syntax

Leia mais

ÍNDICE PORTUGUÊS INDEX ENGLISH

ÍNDICE PORTUGUÊS INDEX ENGLISH ÍNDICE PORTUGUÊS 1. Características... 2 2. Conteúdo da Embalagem... 3 3. Como usar o Receptor de TV Digital... 3 4. Tela de Vídeo... 6 5.Requisitos Mínimos... 6 6. Marcas Compatíveis... 8 INDEX ENGLISH

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29, 2016 Digital Citizenship Modules Cyberbullying

Leia mais

Tipos de Redes. Dois tipos fundamentais de redes

Tipos de Redes. Dois tipos fundamentais de redes Redes de Tipos de Redes Dois tipos fundamentais de redes LAN = Local Area Network Interliga um conjunto de computadores locais, próximos Tecnologias mais típicas: Ethernet / FastEthernet / GigabitEthernet

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

APRESENTAÇÃO. ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410

APRESENTAÇÃO. ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 APRESENTAÇÃO ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 Instalações elétricas de baixa tensão NBR 5410:1997 NBR 5410:2004

Leia mais

Serviços: API REST. URL - Recurso

Serviços: API REST. URL - Recurso Serviços: API REST URL - Recurso URLs reflectem recursos Cada entidade principal deve corresponder a um recurso Cada recurso deve ter um único URL Os URLs referem em geral substantivos URLs podem reflectir

Leia mais

Tipos de Redes. Redes de Dados. Comunicação em Rede Local. Redes Alargadas. Dois tipos fundamentais de redes

Tipos de Redes. Redes de Dados. Comunicação em Rede Local. Redes Alargadas. Dois tipos fundamentais de redes Tipos de Redes Redes de Sistemas Informáticos I, 2005-2006 Dois tipos fundamentais de redes LAN = Local Area Network Interliga um conjunto de computadores locais, próximos Tecnologias mais típicas: Ethernet

Leia mais

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato?

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Gostaria de ficar por perto da estação. Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. (I would ) in a cheaper

Leia mais

Interactive Internet TV Architecture Based on Scalable Video Coding

Interactive Internet TV Architecture Based on Scalable Video Coding Interactive Internet TV Architecture Based on Scalable Video Coding Pedro Gomes Moscoso Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia de Redes de Comunicações Presidente: Orientador: Co-Orientador:

Leia mais

PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores

PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores THIS PROGRAM AIMS TO TOAST OUR CUSTOMERS WITH THE OPPORTUNITY TO DISCOVER AND EXPLORE THE FAIAL AND S. JORGE ISLANDS. WE HAVE A WIDE RANGE OF CULTURAL

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

Acessibilidade na TDT em Portugal Sugestões do CERTIC/UTAD

Acessibilidade na TDT em Portugal Sugestões do CERTIC/UTAD Sugestões sobre acessibilidade para cidadãos com necessidades especiais nos regulamentos da TDT em Portugal Contributo para o parecer da Entidade Reguladora para a Comunicação Social 7 de Maio de 2007

Leia mais

Select a single or a group of files in Windows File Explorer, right-click and select Panther Print

Select a single or a group of files in Windows File Explorer, right-click and select Panther Print Quick Start Guide SDI Panther Print Panther Print SDI Panther products make sharing information easier. Panther Print is an intuitive dialog box that provides a thumbnail view of the file to print, depicting

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013 Carlos Souza & Cristina Silva Population: 10,6 million. According to INE (National Institute of Statistics) it is estimated that more than 2 million

Leia mais

Caracterização dos servidores de email

Caracterização dos servidores de email Caracterização dos servidores de email Neste documento é feita a modulação de um servidor de email, com isto pretende-se descrever as principais funcionalidades e características que um servidor de email

Leia mais

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF ==> Download: BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF - Are you searching for Brigham And Ehrhardt Books? Now, you will be happy that at this time Brigham And Ehrhardt

Leia mais

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education *5148359301* PORTUGUESE 0540/03 Paper 3 Speaking Role Play Card One 1 March 30 April 2013 No

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

ST. PAUL S SCHOOL. To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements:

ST. PAUL S SCHOOL. To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements: ST. PAUL S SCHOOL CHARITY OF THE YEAR APPLICATION FORM How to apply for funding 1. Application - Requirements and Conditions To be considered Charity of the Year applicants should meet the following requirements:

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO NOTICIOSA EM COMUNIDADE ONLINE PARA O SÉNIOR RENATO MIGUEL SILVA COSTA. Departamento de Comunicação e Arte !!!!!!!!!

ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO NOTICIOSA EM COMUNIDADE ONLINE PARA O SÉNIOR RENATO MIGUEL SILVA COSTA. Departamento de Comunicação e Arte !!!!!!!!! Universidade de Aveiro 2012 Departamento de Comunicação e Arte RENATO MIGUEL SILVA COSTA ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO NOTICIOSA EM COMUNIDADE ONLINE PARA O SÉNIOR RENATO MIGUEL SILVA COSTA Universidade de

Leia mais

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas)

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Professional activities/tasks Design and produce complex ICT systems by integrating

Leia mais

Isa Silveira Financial Solutions Manager

Isa Silveira Financial Solutions Manager Isa Silveira Financial Solutions Manager Agenda Cisco Capital: New way to do business easylease Low Rate Financing Let s Start Working Together Cisco Confidential 2 Locação Operacional - Financiamento

Leia mais

Apresentação Plataforma de Marketing direto Dinamização do comércio tradicional e mercado turístico Algarve Diretório de empresas & serviços do

Apresentação Plataforma de Marketing direto Dinamização do comércio tradicional e mercado turístico Algarve Diretório de empresas & serviços do Plataforma de Marketing direto Direct Marketing platform Dinamização do comércio tradicional e mercado turístico Focusing on the local and tourism markets Diretório de empresas & serviços do Algarve Algarve

Leia mais

Cultural Identity of Young Volunteers Differences and understanding Empowering People. Volunteer Profile Questionnaire

Cultural Identity of Young Volunteers Differences and understanding Empowering People. Volunteer Profile Questionnaire Volunteer Profile Questionnaire 1 Índice 1 VOLUNTEER PROFILE QUESTIONNAIRE... 1.1 Country... 1. AGE... 1. GENDER... 1..1 GENDER vs... 1. Qualification... 1..1 QUALIFICATION GREECE VS PORTUGAL... 1. Are

Leia mais

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes Lesson 6 Notes Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job Welcome to Fun With Brazilian Portuguese Podcast, the podcast that will take you from beginner to intermediate in short, easy steps. These

Leia mais

Full Ship Charter Qualification / Formulário de Fretamento de Navio

Full Ship Charter Qualification / Formulário de Fretamento de Navio Full Ship Charter Qualification / Formulário de Fretamento de Navio Qualification Completed By / Qualificação completada por: Country/Region / País/Região: Royal Caribbean LTD Lead Source & Contact Information

Leia mais

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Parte 16 - Pedidos de Anexo I: Instruções para o modelo de documento justificativo de pedido de Versão 1.0 Página 1 de 7 Instruções Na IUCLID, por cada informação

Leia mais

USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 USPTO No. 15143095 WORK PLAN FOR IMPLEMENTATION OF THE UNITED STATES PATENT AND

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education PORTUGUESE 0540/03

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education PORTUGUESE 0540/03 UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education PORTUGUESE 0540/03 Paper 3 Speaking/Listening Role Play Card One No Additional Materials are

Leia mais

A Direção-Geral do Território disponibiliza aos seus clientes diversas modalidades de pagamento:

A Direção-Geral do Território disponibiliza aos seus clientes diversas modalidades de pagamento: Modalidades de Pagamento A disponibiliza aos seus clientes diversas modalidades de pagamento: Estações de CTT Cheque por Correio Depósito Bancário Transferência Bancária Balcão 'Loja da DGT' Estações dos

Leia mais

Parts of the Solar Charger. Charging the Solar Battery. Using the Solar Lamp. Carry in hand. Shows how much light is left. Table light.

Parts of the Solar Charger. Charging the Solar Battery. Using the Solar Lamp. Carry in hand. Shows how much light is left. Table light. Parts of the Solar Charger Solar Lamp LCD Panel 1 Solar Panel Cell Phone Charger Port Protective Cover Solar Charger Port Lamp Stand Adaptors On/Off Switch Cell Phone Charger Cable Charging the Solar Battery

Leia mais

Integrated Network Operations Support System ISO 9001 Certified A Plataforma Integradora Integrated Platform O INOSS V2 é uma poderosa plataforma de operação e gestão centralizada de redes e serviços de

Leia mais

Português 207 Portuguese for Business

Português 207 Portuguese for Business Português 207 Portuguese for Business Spring 2012: Porugal and the EU Instructor: Jared Hendrickson Office: 1149 Van Hise Office Hours: Monday and Thursday, 11:00 am-12:00 pm e-mail: jwhendrickso@wisc.edu

Leia mais

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio Teste Intermédio de Inglês Parte IV Interação oral em pares Teste Intermédio Inglês Guião Duração do Teste: 10 a 15 minutos De 25.02.2013 a 10.04.2013 9.º Ano de Escolaridade D TI de Inglês Página 1/ 7

Leia mais

2 Categorias Categories Todas as categorias de actividade são apresentadas neste espaço All activity categories are presented in this space

2 Categorias Categories Todas as categorias de actividade são apresentadas neste espaço All activity categories are presented in this space 1 Próximas Actividades Next Activities Visualiza as próximas actividades a ter inicio, com a indicação do tempo restante Displays upcoming activities and indicating the remaining time 2 Categorias Categories

Leia mais

Semestre do plano de estudos 1

Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Inglês CU Name Código UC 6 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Gestão Duração Semestral Horas de trabalho 54 ECTS 2 Horas de contacto TP - 22,5 Observações n.a. Docente responsável

Leia mais

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES . RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELECÇÃO. HUMAN RESOURCES RECRUITMENT AND SELECTION O recrutamento e a situação contratual, no ano em análise, e face ao anterior, caracterizaram-se

Leia mais

manual controle xbox 360 portugues

manual controle xbox 360 portugues manual controle xbox 360 portugues Print and Online Should you be particular with knowing everything about this, you need to find these details. MANUAL CONTROLE XBOX 360 PORTUGUES The following option

Leia mais

Descrição das actividades

Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Em Acção Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião D 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

Presentation: MegaVoz Contact Center Tool

Presentation: MegaVoz Contact Center Tool Presentation: MegaVoz Contact Center Tool MegaVoz MegaVoz Solution: Automatic tool for contact phone management Contact Center strategy support; Advanced Resources technology (Computer Telephony Integration);

Leia mais

Aqui pode escolher o Sistema operativo, e o software. Para falar, faça download do Cliente 2.

Aqui pode escolher o Sistema operativo, e o software. Para falar, faça download do Cliente 2. TeamSpeak PORTUGUES ENGLISH Tutorial de registo num servidor de TeamSpeak Registration tutorial for a TeamSpeak server Feito por [WB ].::B*A*C*O::. membro de [WB ] War*Brothers - Non Dvcor Dvco Made by:

Leia mais

Technical Information

Technical Information Subject Ballast Water Management Plan To whom it may concern Technical Information No. TEC-0648 Date 14 February 2006 In relation to ballast water management plans, we would advise you that according to

Leia mais

O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion

O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion Fazemos parte do processo de retalho de moda com o objetivo de aumentar as suas vendas Desde a fundação em 1980 que somos um operador ativo e inovador,

Leia mais

2012 State of the Industry Survey

2012 State of the Industry Survey 2012 State of the Industry Survey Contact Information Por favor, preencha suas informações de contato (* indicates required information) Nome * Título * Title Razão Social completa da Empresa/Organização

Leia mais

CRID - Centro de Recursos para a Inclusão Digital

CRID - Centro de Recursos para a Inclusão Digital CRID - Centro de Recursos para a Inclusão Digital Célia Sousa Coordenadora Técnica Escola Superior de Educação e Ciências Sociais Instituto Politécnico de Leiria Campus 1 R. Dr. João Soares Apartado 4045

Leia mais

SAP Best Practices Informações sobre disponibilidade e download para Clientes SAP e Parceiros SAP. Know-how setorial e global pré-configurado

SAP Best Practices Informações sobre disponibilidade e download para Clientes SAP e Parceiros SAP. Know-how setorial e global pré-configurado SAP Best Practices Informações sobre disponibilidade e download para Clientes SAP e Parceiros SAP Know-how setorial e global pré-configurado Índice 1.Disponibilidade dos pacotes SAP Best Practices 2.Efetuar

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5

Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5 Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5 Type of course Compulsory Year 2º Semester 2nd sem Student Workload: Professor(s) Natalia Gomes, Ascensão Maria

Leia mais

1ª A, B, C, D, E Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: 02 TOTAL DE HORAS/AULA/ANO:

1ª A, B, C, D, E Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: 02 TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: P L A N O D E E N S I N O A N O D E 2 0 1 2 ÁREA / DISCIPLINA: Inglês (Profa: Maria Luiza da Silveira Bicalho) SÉRIE: 1ª A, B, C, D, E Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: 02 TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: 80 COMPETÊNCIA

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE?

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE? Visitor, is this is very important contact with you. I m Gilberto Martins Loureiro, Piraí s Senior Age Council President, Rio de Janeiro State, Brazil. Our city have 26.600 habitants we have 3.458 senior

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems. www.gsd.inesc-id.pt. technology from seed

Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems. www.gsd.inesc-id.pt. technology from seed Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems João Barreto and Paulo Ferreira Distributed Systems Group INESC-ID/Technical University Lisbon, Portugal www.gsd.inesc-id.pt Bandwidth remains

Leia mais

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and RESUMO EXPANDIDO Pode definir-se Literacia Emocional como a capacidade para reconhecer, compreender, expressar e gerir estados emocionais, do próprio e de outras pessoas, existindo associações entre esta

Leia mais

Aceder à plataforma do concurso Accessing the call for applications platform. Submeter documentos Upload documents. Apagar documentos Delete documents

Aceder à plataforma do concurso Accessing the call for applications platform. Submeter documentos Upload documents. Apagar documentos Delete documents DRH DIREÇÃO DE RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES DIVISION CONCURSOS PARA PESSOAL DOCENTE GUIA RÁPIDO PARA SUBMETER DOCUMENTOS CALL FOR APPLICATIONS FOR FACULTY POSITIONS 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11

Leia mais

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office DPI Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office Apresentação/Presentation Criado em 1 de março de 2011, o Núcleo de

Leia mais

4. PLACEMENT OFFERED Number of Placement offered: Two places in the Romantic Museum of Macieirinha Farm.

4. PLACEMENT OFFERED Number of Placement offered: Two places in the Romantic Museum of Macieirinha Farm. 1. COMPANY Porto City Hall - www.cm-porto.pt Municipal Department of Museums and Cultural Heritage 2. LOCATION Rua Entre Quintas, 219 4050-240 Porto Portugal 3. MAIN ACTIVITY The Municipal Department of

Leia mais

Hotel Cruz Alta Repouse com serenidade e conforto / Rest with serenity and comfort

Hotel Cruz Alta Repouse com serenidade e conforto / Rest with serenity and comfort A MAIOR OFERTA hoteleira em fátima FATIMA S LARGEST HOTEL GROUP Localização / Location (N39 o 37 42 W8 o 40 30 ) Junto ao jardins do Santuário de Fátima e da nova Basílica da Santíssima Trindade muita

Leia mais

DATE July 04 th and 05 th, 2009. VENUE Ginásio Gilberto Cardoso Maracanãzinho Rua Professor Eurico Rabelo, S/Nr. Rio de Janeiro/RJ Brasil

DATE July 04 th and 05 th, 2009. VENUE Ginásio Gilberto Cardoso Maracanãzinho Rua Professor Eurico Rabelo, S/Nr. Rio de Janeiro/RJ Brasil DATE July 04 th and 05 th, 2009. VENUE Ginásio Gilberto Cardoso Rua Professor Eurico Rabelo, S/Nr Rio de Janeiro RJ Brazil ORGANIZER Confederação Brasileira de Judô Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro

Leia mais

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainmoziware» company www.iportalmais.pt. Manual Jose Lopes

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainmoziware» company www.iportalmais.pt. Manual Jose Lopes IPortalMais: a «brainmoziware» company www.iportalmais.pt FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL Easy Linux! Title: Subject: Client: Reference: Funambol Client for Microsoft Outlook Doc.: Author: N/Ref.: Date: 2009-04-17

Leia mais

NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br

NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br A partir de 28/07/2004 (quarta-feira), ás 17:30 hs estaremos trocando nossos servidores de correio para ambos os domínios ic.uff.br

Leia mais

Santa Casa PDF ebooks Download

Santa Casa PDF ebooks Download Santa Casa PDF ==>Download: Santa Casa PDF ebook Santa Casa PDF - Are you searching for Santa Casa Books? Now, you will be happy that at this time Santa Casa PDF is available at our online library. With

Leia mais

FACULDADE ENIAC ENIAC INOVATTION CÉLULA DE PROJETOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ENIAC ENIAC INOVATTION CÉLULA DE PROJETOS CIENTÍFICOS FACULDADE ENIAC ENIAC INOVATTION CÉLULA DE PROJETOS CIENTÍFICOS SISTEMA PARA A INSERÇÃO DE DEFICIENTES VISUAIS NA LINHA DE PRODUÇÃO RELATÓRIO DE PESQUISA CIENTÍFCA... Guarulhos 2014 SISTEMA PARA A INSERÇÃO

Leia mais

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic Portuguese Lesson 1 Welcome to Lesson 1 of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

User Guide Manual de Utilizador

User Guide Manual de Utilizador 2400 DPI OPTICAL GAMING MOUSE User Guide Manual de Utilizador 2014 1Life Simplify it All rights reserved. www.1-life.eu 2 2400 DPI OPTICAL GAMING MOUSE ENGLISH USER GUIDE...4 MANUAL DE UTILIZADOR PORTUGUÊS...18

Leia mais

Este seminário destina-se a:

Este seminário destina-se a: Seminário Educacional Lisboa 14 de Abril de 2012 Porto 21 de Abril de 2012 Inscrições: até 10 de Fevereiro 60 a partir de 11 de Fevereiro 75 Este seminário destina-se a: Professores e educadores de ensino

Leia mais

Software de auxílio ao deficiente visual: DOSVOX

Software de auxílio ao deficiente visual: DOSVOX Software de auxílio ao deficiente visual: DOSVOX SAKAGUCHI, Raquel Antunes Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva RESUMO Adaptar os deficientes visuais ao computador era antes considerado

Leia mais

Sandra Manuela Arrais de Oliveira Palhares

Sandra Manuela Arrais de Oliveira Palhares A Internet e a Educação para a Sexualidade: uma actividade on-line Sandra Manuela Arrais de Oliveira Palhares PORTO Abril de 2005 A Internet e a Educação para a Sexualidade: uma actividade on-line Sandra

Leia mais

CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO

CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO O QUE OFERECEMOS! COMO FUNCIONA! CONTACTOS CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO ÍNDICE CONTACTOS O QUE OFERECEMOS!

Leia mais

NOVAS VANTAGENS NEW BENEFITS

NOVAS VANTAGENS NEW BENEFITS NOVO PREMIUM O SEU CARTÃO DE SAÚDE YOUR HPA HEALTH GROUP CARD NOVAS VANTAGENS BENEFITS Oferta de Check-Up Básico anual Oferta de Check-Up Dentário anual Descontos entre 10% e 30% nos serviços do Grupo

Leia mais

Pré-Inscrição On-line» [Versão em português] Online Registration» [English version] Programa Syllabus

Pré-Inscrição On-line» [Versão em português] Online Registration» [English version] Programa Syllabus Pré-Inscrição On-line» [Versão em português] Online Registration» [English version] Programa Syllabus Código Code Unidade Curricular Course Unit Português para Estrangeiros nível intermédio B Portuguese

Leia mais

SEYMOUR PAPERT Vida e Obra

SEYMOUR PAPERT Vida e Obra SEYMOUR PAPERT Vida e Obra Eva Firme Joana Alves Núria Costa 1 de Março de 1928 -EUA Activista - movimento anti-apartheid 1954-1958 - Universidade de Cambridge (matemática). 1958-1963 - Centro de Epistemologia

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

Melhorando o ambiente de negócios por meio da transparência no Estado de São Paulo Dentro do MoU (Memorando de Entendimento) que o Governo do Estado tem com o Reino Unido estão sendo promovidos vários

Leia mais

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração VICTOR HUGO SANTANA ARAÚJO ANÁLISE DAS FORÇAS DE PORTER NUMA EMPRESA DO RAMO FARMACÊUTICO:

Leia mais

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica Normalização e interoperabilidade da informação geográfica perspetivas para a formação em Engenharia Geográfica João Catalão Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia Faculdade de Ciências

Leia mais

Integração de Imigrantes

Integração de Imigrantes Integração de Imigrantes ODEMIRA INTEGRA It is a project born from the need to improve and increase support measures, reception and integration of immigrants. 47% of immigrants registered in the district

Leia mais