Teses e Dissertações. Ano Base. Área de Avaliação CIÊNCIAS BIOLÓGICAS I. Área Básica OCEANOGRAFIA Instituição

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Teses e Dissertações. Ano Base. Área de Avaliação CIÊNCIAS BIOLÓGICAS I. Área Básica OCEANOGRAFIA 1.08.00.00-0. Instituição"

Transcrição

1 Ano Base 2001 Área de Avaliação CIÊNCIAS BIOLÓGICAS I Área Básica OCEANOGRAFIA Instituição UFPE - UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (PE) Programa OCEANOGRAFIA P-2 1 de 5

2 Mestrado ANDRADE, C. E. R. DE: Distribuição e abundância relativa de peixes pelágicos capturados com espinhel, na costa nordeste do Brasil.; 1; 52; Português; HAZIN, F. H. V. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; NECTON EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS; REVIZEE- Sub-Projeto Pesca e Ictiologia; HAZIN, F. H. V. (Docente); NEUMANN-LEITÃO, S. (Docente); TRAVASSOS, P. E. P. F. (Outro Participante); Bolsa CAPES - DS 18m; Auxílio Financeiro REVIZEE/NE 24m. ANDRADE-BATISTA LEITE, L. DE M.: Caranguejos ermitões (Crustacea, Decapoda: Diogenidae e Paguridae) do Parque Municipal Marinho de Paripueira - Alagoas.; 1; 89; Português; COELHO, P. A. (Docente); CALADO, T. C. DOS S. (Outro Participante);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; BENTOS EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS.; Ecologia e Sistemática de Crustáceos; COELHO, P. A. (Docente); MELO, G. A. S. DE (Outro Participante); NEUMANN-LEITÃO, S. (Docente); Bolsa CAPES - DS 12m. ARAÚJO, J. P. DE: Estudo dos padrões comportamentais de botos-cinza Soltalia fluviatilis na baía dos Golfinhos - Rio Grande do Norte.; 1; 52; Português; PASSAVANTE, J. Z. O. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; NECTON EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS; Estudo dos padrões comportamentais dos botos Sotalia fluviatilis na Baía dos Golfinhos- RN; CRUZ, M. A. O. M. DA (Outro Participante); PASSAVANTE, J. Z. O. (Docente); ROSAS, F. C. W. (Outro Participante); Bolsa CNPq 24m. BRANCO, E. DE S.: Aspectos ecológicos da comunidade fitoplanctônica no sistema estuarino de Barra das Jangadas (Jaboatão dos Guararapes - Pernambuco - Brasil).; 1; 125; Português; FEITOSA, F. A. N. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; FITOPLÂNCTON EM ÁGUAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS; Ecologia do fitoplancton de praia e estuários; FEITOSA, F. A. N. (Docente); PASSAVANTE, J. Z. O. (Docente); SILVA, M. E. DE L. L. DA (Outro Participante); Bolsa CAPES - DS 18m. CAVALCANTI, M. DE O.: Fitoplâncton do complexo estuarino-lagunar Mundaú/Manguaba - Alagoas.; 1; 108; Português; PASSAVANTE, J. Z. O. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; FITOPLÂNCTON EM ÁGUAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS; Ecologia do fitoplancton de praia e estuários; FEITOSA, F. A. N. (Docente); MOURA, R. T. DE (Outro Participante); PASSAVANTE, J. Z. O. (Docente); Bolsa CAPES - DS 30m. FERREIRA, F. F.: Estrutura termohalina e circulação no Atlântico Tropical: caracterização experimental e simulação numérica.; 1; 66; Português; ARAÚJO FILHO, M. C. (Docente);OCEANOGRAFIA ABIÓTICA; OCEANOGRAFIA FÍSICA EM ÁGUAS COSTEIRAS, OCEÂNICAS E ESTUARIN; Estrutura termohalina e circulação no Atlântico Tropical; ARAGÃO, J. O. R. (Outro Participante); ARAÚJO FILHO, M. C. (Docente); CAMPOS, E. J. D. (Outro Participante); Bolsa CAPES - DS 24m; Auxílio Financeiro WOODS HOLE OCEANOGRAPHIC INSTITUTE 24m. LUNA, F. DE O.: Distribuição, status de conservação e aspectos tradicionais do peixe-boi marinho (Trichechus manatus manatus) no litoral norte do Brasi.l; 1; 122; Português; PASSAVANTE, J. Z. O. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; NECTON EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS; Distribuição, status de conservação do Peixe-boi marinho; FEITOSA, F. A. N. (Docente); MARMONTEL, M. (Outro Participante); PASSAVANTE, J. Z. O. (Docente); Bolsa CAPES - DS 30m; Auxílio Financeiro MMA 16m. LUNA, M. C. M. DE M.: Dissipação interna e viscosidade turbulenta da região costeira do Porto de Suape, Pernambuco, Brasil.; 1; 82; Português; ARAÚJO FILHO, M. C. (Docente);OCEANOGRAFIA ABIÓTICA; OCEANOGRAFIA FÍSICA EM ÁGUAS COSTEIRAS, OCEÂNICAS E ESTUARIN; Modelagem matemática do transporte e dispersão de hidrocarbonetos e de uma pluma térmica em regiões costeiras tropicais do Brasil; ARAÚJO FILHO, M. C. (Docente); QUEIROZ, C. M. (Docente); TRAVASSOS, P. E. P. F. (Outro Participante); Auxílio Financeiro CNPq/CTPETRO 20m. MARQUES, C. C.: Composição e estrutura populacional do espadarte (Xiphias gladius, Linnaeus, 1758) no Atlântico Sudoeste Equatorial: Análise da distribuição da frequência de comprimento e caracterização genética da população.; 1; 59; Português; HAZIN, F. H. V. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; NECTON EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS; REVIZEE- Sub-Projeto Pesca e Ictiologia; COIMBRA, M. R. M. (Outro Participante); HAZIN, F. H. V. (Docente); TRAVASSOS, P. E. P. F. (Outro Participante); Bolsa CAPES - DS 18m; Auxílio Financeiro REVIZEE/NE 24m. MOURA, N. F. DE O.: Aspectos reprodutivos de Goniopsis cruentata (Latreille, 1803) (Crustacea, Brachyura, Grapsidae) no manguezal do rio Paripe -Pernambuco - Brasil.; 1; 76; Português; COELHO, P. A. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; BENTOS EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS.; Ecologia e Sistemática de Crustáceos; COELHO, P. A. (Docente); SANTOS, M. A. C. DOS (Discente-Autor); SCHWAMNORN, R. (Docente); Bolsa CNPq 18m. [ 20 ] 2 de 5

3 Mestrado NASCIMENTO, F. C. R. DO: Aspectos ecológicos da comunidade fitoplanctônica da baica do Pina associados com alguns parâmetros abióticos (climatológicos e hidrológicos).; 1; 141; Português; FEITOSA, F. A. N. (Docente); COSTA, K. M. P. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; FITOPLÂNCTON EM ÁGUAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS; Ecologia do fitoplancton de praia e estuários; FEITOSA, F. A. N. (Docente); KOENIG, M. L. (Docente); SILVA, M. E. DE L. L. DA (Outro Participante); Bolsa CNPq 18m. OLIVEIRA, P. G. V. DE: Levantamento da fauna de elasmobrânquios e estudo da biologia comportamental do tubarão limão, Negaprion brevirostris (Poey, 1868) e tubarão lixa, Ginglymostoma cirratum (Bonnaterre, 1788), na reserva biológica do Atol das Rocas - RN - Brasil.; 1; 114; Português; HAZIN, F. H. V. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; NECTON EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS; REVIZEE- Sub-Projeto Pesca e Ictiologia; FERREIRA, B. P. (Docente); HAZIN, F. H. V. (Docente); TRAVASSOS, P. E. P. F. (Outro Participante); Bolsa CNPq 24m; Auxílio Financeiro REVIZEE/NE 24m. PEREIRA, S. DE C.: Variação espacial do ouriço-do-mar Echinometra lucunter (Linnaeus, 1758) ao longo do complexo recifal de Tamandaré - PE.; 1; 60; Português; MAIDA, M. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; GESTÃO AMBIENTAL; Iniciativa de manejo integrado para o sistema recifal costeiro entre Tamandaré - PE e Paripueira - AL: Fitoplâncton.; FERNANDES, M. L. B. (Outro Participante); FERREIRA, B. P. (Docente); MAIDA, M. (Docente); Bolsa CAPES - DS 30m; Auxílio Financeiro BID 30m; Auxílio Financeiro PROJETOS RECIFES COSTEIROS 30m; Auxílio Financeiro Pew Fellows 30m. RIOS FILHO, J. E.: Cultivo da cioba Lutjanus analis em tanques-rede, utlizando diferentes tipos de alimentos.; 1; 58; Português; PEREIRA, J. A. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; MARICULTURA; Crescimento da Cioba, Luthanus analis, em gaiolas flutuantes, submetido a diferentes tipos de alimentos.; BARBOSA, J. M. (Outro Participante); MENDES, G. N. (Outro Participante); PEREIRA, J. A. (Docente); Bolsa CAPES - DS 24m. RODRIGUES, C. S. L.: Fauna de Moluscos (Gastropoda) associada a Ulva lactuta L. (Chlorophyta) no recife Ponta do Percevejo, Maceió, Alagoas, Brasil.; 1; 80; Português; TENÓRIO, D. O. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; BENTOS EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS.; Ecologia e sistemática de moluscos; ALVES, M. S. (Outro Participante); NEUMANN-LEITÃO, S. (Docente); TENÓRIO, D. O. (Docente); Bolsa CAPES - DS 24m. SANT'ANNA JÚNIOR, N.: Especiação do mercúrio em compartimentos ambientais do complexo estuarino do Canal de Santa Cruz.; 1; 61; Português; COSTA, M. F. (Docente); COSTA, K. M. P. (Docente);OCEANOGRAFIA ABIÓTICA; POLUIÇÃO MARINHA; Investigação sobre o mercúrio nos compartimentos ambientais do Canal de Santa Cruz; BRAYNER, F. M. M. (Outro Participante); COSTA, M. F. (Docente); QUEIROZ, C. M. (Docente); Bolsa CNPq 24m; Auxílio Financeiro NIMD-Minamata, Japão 24m. SANTOS, F. L. DE B. DOS: Levantamento da ictiofauna do estuário do rio Formoso através da pesca da camboa - Pernambuco - Brasil.; 1; 78; Português; FERREIRA, B. P. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; GESTÃO AMBIENTAL; Iniciativa de manejo integrado para o sistema recifal costeiro entre Tamandaré - PE e Paripueira - AL: Fitoplâncton.; FERREIRA, B. P. (Docente); MAIDA, M. (Docente); ROSA, R. DE S. (Outro Participante); Bolsa CNPq 24m; Auxílio Financeiro BID 24m; Auxílio Financeiro PROJETOS RECIFES COSTEIROS 24m; Auxílio Financeiro Pew Fellows 24m. SILVA, F. M. S. DA: Taxas de crescimento populacional intrínseco de tubarões: uma contribuição para o plano de manejo de elasmobrânquios no Brasil.; 1; 75; Português; HAZIN, F. H. V. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; NECTON EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS; REVIZEE- Sub-Projeto Pesca e Ictiologia; HAZIN, F. H. V. (Docente); LUCENA, F. M. DE (Outro Participante); Bolsa CAPES - Outros 24m; Auxílio Financeiro REVIZEE/NE 24m. SOMMER, I. B.: Uso dos ambientes recifais na região litorânea de Tamandaré, Pernambuco, Brasil.; 1; 56; Português; MAIDA, M. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; GESTÃO AMBIENTAL; Iniciativa de manejo integrado para o sistema recifal costeiro entre Tamandaré - PE e Paripueira - AL: Fitoplâncton.; AMARAL, F. M. D. DO (Outro Participante); FERREIRA, B. P. (Docente); MAIDA, M. (Docente); Bolsa CAPES - DS 30m; Auxílio Financeiro BID 30m; Auxílio Financeiro PROJETOS RECIFES COSTEIROS 30m; Auxílio Financeiro Pew Fellows 30m. SOUZA, E. C. DE: Crustacea Decapoda dos canais da lagoa Manguaba no Complexo Estuarino-Lag nar Mundaú/Manguaba, Alagoas.; 1; 147; Português; COELHO, P. A. (Docente); CALADO, T. C. DOS S. (Outro Participante);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; BENTOS EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS.; Ecologia e Sistemática de Crustáceos; AMARAL, F. M. D. DO (Outro Participante); COELHO, P. A. (Docente); NEUMANN-LEITÃO, S. (Docente); Bolsa CAPES - DS 24m. [ 20 ] 3 de 5

4 Doutorado [ 9 ] BEZERRA, T.N.C.: Nematofauna de uma praia arenosa tropical (Istmo de Olinda - Pernambuco - Brasil).; 1; 114; Português; FONSECA-GENEVOIS, V. G. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; BENTOS EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS.; Ecologia da meiofauna nas praias e estuários do litoral Pernambucano; ALMEIDA, T. C. M. DE (Outro Participante); FONSECA-GENEVOIS, V. G. (Docente); SANTOS, P. J. P. (Docente); SILVA, M. E. DE L. L. DA (Outro Participante); SOUZA-SANTOS, L.P. (Docente); Bolsa CNPq 12m. GUEDES, D. DE S.: Taxonomia e ecologia dos bagres (Teleostei: Ariidae) do litoral de Pernambuco, Brasil.; 1; 143; Português; MELLO, R. L. S. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; NECTON EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS; REVIZEE- Sub-Projeto Pesca e Ictiologia; BEZERRA, R. DE S. (Pesquisador); LUCENA, F. M. DE (Outro Participante); MELLO, R. L. S. (Docente); MENDES, G. N. (Outro Participante); PEREIRA, J. A. (Docente); Auxílio Financeiro MEC 48m; Auxílio Financeiro REVIZEE/NE 48m. MOURA, G. B. DE A.: A influência dos ventos superficiais e da temperatura dos oceanos Atlântico e Pacífico na variabilidade da precipitação no leste do nordeste do Brasil.; 1; 152; Português; ARAGÃO, J. O. R. (Outro Participante); PASSAVANTE, J. Z. O. (Docente);OCEANOGRAFIA ABIÓTICA; OCEANOGRAFIA FÍSICA EM ÁGUAS COSTEIRAS, OCEÂNICAS E ESTUARIN; A influência dos ventos e da temperatura dos oceanos na variabilidade da precipitação no Nordeste do Brasil; ARAGÃO, J. O. R. (Outro Participante); ARAÚJO FILHO, M. C. (Docente); BRITO, J. I. B. DE (Outro Participante); CAMPOS, E. J. D. (Outro Participante); GOMES FILHO, M. F. (Outro Participante); Auxílio Financeiro Secretaria de ciencia e tecnologia e meio ambiente-sectma 30m. RAMOS-PORTO, M.: Sistemática e ecologia dos camarões marinhos do estado de Pernambuco, Brasil (Crustacea Decapoda: Dendrobranchiata e Pleocyemata).; 1; 282; Português; COELHO, P. A. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; BENTOS EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS.; Ecologia e Sistemática de Crustáceos; CALADO, T. C. DOS S. (Outro Participante); COELHO, P. A. (Docente); MELO, G. A. S. DE (Outro Participante); NEUMANN-LEITÃO, S. (Docente); TORRES, M. F. A. (Outro Participante); Auxílio Financeiro MEC 48m; Auxílio Financeiro REVIZEE/NE 48m. SANTOS, J. P. DOS: Esponjas (Porifera, Demospongiae) da zona econômica exclusiva do nordeste do Brasil (REVIZEE NE I e II).; 1; 123; Português; TENÓRIO, D. O. (Docente); M. BEATRIZ (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; BENTOS EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS.; Ecologia e sistemática de Porifera; ALVES, M. S. (Outro Participante); AMARAL, F. M. D. DO (Outro Participante); COELHO, P. A. (Docente); M. BEATRIZ (Docente); NEUMANN-LEITÃO, S. (Docente); Bolsa CNPq 36m; Auxílio Financeiro REVIZEE/NE 48m. SANTOS, M. A. C. DOS: Crustáceos decápodos de substratos móveis do mediolitoral do estuário do rio Paripe - Itamaracá, PE, Brasil.; 1; 127; Português; COELHO, P. A. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; BENTOS EM ÁREAS ESTUARINAS, COSTEIRAS E OCEÂNICAS.; Ecologia e Sistemática de Crustáceos; COELHO, P. A. (Docente); MELO, G. A. S. DE (Outro Participante); NEUMANN-LEITÃO, S. (Docente); TENÓRIO, D. O. (Docente); TORRES, M. F. A. (Outro Participante); Bolsa CNPq 48m. SILVA CUNHA, M. DA G. G. DA: Estrutura e dinâmica da flora planctônica no Canal de Santa Cruz - Itamaracá - Pernambuco - Nordeste do Brasil.; 1; 166; Português; ESKINAZI-LEÇA, E. (Docente); NEUMANN-LEITÃO, S. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; GESTÃO AMBIENTAL; Estudo do ecossistema estuarino de Itamaracá, Pernambuco; CHELLAPPA, N. T. (Outro Participante); ESKINAZI-LEÇA, E. (Docente); KOENIG, M. L. (Docente); MOURA, A. DO N. (Outro Participante); PASSAVANTE, J. Z. O. (Docente); Auxílio Financeiro MEC 48m. TELLES, D. L.: Inseticidas organoclorados e bifenilos policlorados (PCBs) na região estuarina de Itamaracá/PE: Aspectos analíticos e ambientais.; 1; 167; Português; MACÊDO, S. J. (Docente); COSTA, K. M. P. (Docente);OCEANOGRAFIA ABIÓTICA; POLUIÇÃO MARINHA; Teores de organo-clorados em ostras de mangue (Crassostrea risopharae) no estuário do Rio Botafogo e Canal de Santa Cruz - Itamaracá - PE.; ARAÚJO, A. C. P. (Outro Participante); COSTA, M. F. (Docente); MACÊDO, S. J. (Docente); SILVA, V. L. DA (Outro Participante); TENÓRIO, D. O. (Docente); Bolsa CNPq 24m; Auxílio Financeiro Instituto Tecnológico de Pernambuco 48m. VASCONCELOS FILHO, A. DE L.: Interações tróficas entre peixes do Canal de Santa Cruz (Pernambuco - Brasil).; 1; 184; Português; ESKINAZI-LEÇA, E. (Docente); NEUMANN-LEITÃO, S. (Docente);OCEANOGRAFIA BIOLOGICA; GESTÃO AMBIENTAL; Estudo do ecossistema estuarino de Itamaracá, Pernambuco; ESKINAZI DE OLIVEIRA, A. (Outro Participante); ESKINAZI-LEÇA, E. (Docente); LUCENA, F. M. DE (Outro Participante); PARANAGUÁ, M. N. (Docente); PEREIRA, J. A. (Docente); Auxílio Financeiro MEC 48m. 4 de 5

5 5 de 5

OCEANOGRAFIA: RESUMOS DE TESES E DISSERTAÇÕES

OCEANOGRAFIA: RESUMOS DE TESES E DISSERTAÇÕES ISBN 85-904363-6-5 OCEANOGRAFIA: S DE TESES E DISSERTAÇÕES JOSÉ ZANON DE OLIVEIRA PASSAVANTE ORGANIZADOR RECIFE Julho/2005 2 Oceanografia: resumos de teses e dissertações / organização José Zanon de Oliveira

Leia mais

TÍTULO: A FAUNA DA INFRAORDEM BRACHYURA NO MANGUEZAL DO PORTINHO, PRAIA GRANDE, SP: ASPECTOS ECOLÓGICOS E POPULACIONAIS.

TÍTULO: A FAUNA DA INFRAORDEM BRACHYURA NO MANGUEZAL DO PORTINHO, PRAIA GRANDE, SP: ASPECTOS ECOLÓGICOS E POPULACIONAIS. TÍTULO: A FAUNA DA INFRAORDEM BRACHYURA NO MANGUEZAL DO PORTINHO, PRAIA GRANDE, SP: ASPECTOS ECOLÓGICOS E POPULACIONAIS. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Leia mais

FUNDAÇÃO TOYOTA DO BRASIL

FUNDAÇÃO TOYOTA DO BRASIL FUNDAÇÃO TOYOTA DO BRASIL Criada em 2009 Unificação dos esforços sociais da Toyota do Brasil Respeito pelo meio ambiente Contribuir com o desenvolvimento sustentável Promover a sustentabilidade, por meio

Leia mais

4. Reuniões Técnicas (Mini-Seminário por Bioma) Objetivo das Reuniões Técnicas

4. Reuniões Técnicas (Mini-Seminário por Bioma) Objetivo das Reuniões Técnicas (Mini-Seminário por Bioma) Objetivo das Reuniões Técnicas. Definição dos objetos conservação. Definição de metas de importância relativa de cada objeto. Definição das principais fontes de dados/informações

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DO ECOSSISTEMA MANGUEZAL NA COSTA LESTE DE SALINAS DA MARGARIDA-BAHIA

CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DO ECOSSISTEMA MANGUEZAL NA COSTA LESTE DE SALINAS DA MARGARIDA-BAHIA I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental COBESA CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DO ECOSSISTEMA MANGUEZAL NA COSTA LESTE DE SALINAS DA MARGARIDA-BAHIA Augusto César da Silva Machado Copque Geógrafo

Leia mais

Atividades de Sensibilização, Divulgação e Educação Ambiental

Atividades de Sensibilização, Divulgação e Educação Ambiental Atividades de Sensibilização, Divulgação e Educação Ambiental SENSIBILIZAÇÃO, DIVULGAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL A ESCOLA DE MAR é uma iniciativa individual, privada, vocacionada para o estudo, a investigação,

Leia mais

ZONA COSTEIRA, MANGUEZAIS E A MUDANÇA CLIMÁTICA

ZONA COSTEIRA, MANGUEZAIS E A MUDANÇA CLIMÁTICA ZONA COSTEIRA, MANGUEZAIS E A MUDANÇA CLIMÁTICA Eng. Renaldo Tenório de Moura, D.Sc. IBAMA ZONA COSTEIRA NO BRASIL Recife 8.500km Lei 7661/88 Institui a PNGC; Dec. 5300/2004 Regras de uso e ocupação; Critérios

Leia mais

Fábia Luna. Anselmo d Fonsseca SUMÁRIO EXECUTIVO DO PLANO DE AÇÃO NACIONAL PARA A CONSERVAÇÃO DOS SIRÊNIOS

Fábia Luna. Anselmo d Fonsseca SUMÁRIO EXECUTIVO DO PLANO DE AÇÃO NACIONAL PARA A CONSERVAÇÃO DOS SIRÊNIOS Fábia Luna Anselmo d Fonsseca SUMÁRIO EXECUTIVO DO PLANO DE AÇÃO NACIONAL PARA A CONSERVAÇÃO DOS SIRÊNIOS Fósseis de Sirênios são conhecidos desde o Período Eoceno, há 20-30 milhões de anos, tendo atingido

Leia mais

Justificativa para a criação da Unidade de Conservação. - Ponta de Pirangi

Justificativa para a criação da Unidade de Conservação. - Ponta de Pirangi Justificativa para a criação da Unidade de Conservação - Ponta de Pirangi Os recifes de corais são ecossistemas que abrigam grande biodiversidade marinha, tendo, portanto uma grande relevância ecológica,

Leia mais

CEFETES Curso: Engenharia Elétrica Disciplina: Ciências do Ambiente. Os Biomas do Mundo

CEFETES Curso: Engenharia Elétrica Disciplina: Ciências do Ambiente. Os Biomas do Mundo CEFETES Curso: Engenharia Elétrica Disciplina: Ciências do Ambiente Os Biomas do Mundo OS BIOMAS DO MUNDO Onde quer que haja condições similares, desenvolvem-se ecossistemas similares Uma floresta tropical

Leia mais

Projeto de pesquisa. Distribuição espaço-temporal dos siris (Crustacea Portunidae) na Baía de Guaratuba e adjacências, Estado do Paraná, Brasil

Projeto de pesquisa. Distribuição espaço-temporal dos siris (Crustacea Portunidae) na Baía de Guaratuba e adjacências, Estado do Paraná, Brasil Projeto de pesquisa Distribuição espaço-temporal dos siris (Crustacea Portunidae) na Baía de Guaratuba e adjacências, Estado do Paraná, Brasil Autora: Sara Regina Sampaio Orientadora: Setuko Masunari Projeto

Leia mais

Dimensão ambiental. Oceanos, mares e áreas costeiras

Dimensão ambiental. Oceanos, mares e áreas costeiras Dimensão ambiental Oceanos, mares e áreas costeiras Indicadores de desenvolvimento sustentável - Brasil 2004 81 11 Balneabilidade Apresenta o estado da qualidade da água para fins de recreação de contato

Leia mais

O uso do sensoriamento remoto como ferramenta de apoio à pesca: da captura à gestão

O uso do sensoriamento remoto como ferramenta de apoio à pesca: da captura à gestão Sensoriamento remoto par ecossistemas costeiros tropicais Belém, 26 a 28/04/2006 O uso do sensoriamento remoto como ferramenta de apoio à pesca: da captura à gestão Paulo Travassos UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

O MANGUEZAL NA VISÃO ETNOBIOLÓGICA DE ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL DE UMA ESCOLA PÚBLICA, NATAL/RN.

O MANGUEZAL NA VISÃO ETNOBIOLÓGICA DE ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL DE UMA ESCOLA PÚBLICA, NATAL/RN. O MANGUEZAL NA VISÃO ETNOBIOLÓGICA DE ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL DE UMA ESCOLA PÚBLICA, NATAL/RN. Clécio Danilo Dias Da Silva 1 ; Carmem Maria da Rocha Fernendes 3 ; Álvaro da Costa Freire 4, Daniele

Leia mais

ETNOBIOINDICADORES USADOS POR POPULAÇÕES DE PESCADORES E MARISQUEIRAS COMO MARCADORES DE MUDANÇAS AMBIENTAIS NA BAÍA DE TODOS-OS-SANTOS BAHIA

ETNOBIOINDICADORES USADOS POR POPULAÇÕES DE PESCADORES E MARISQUEIRAS COMO MARCADORES DE MUDANÇAS AMBIENTAIS NA BAÍA DE TODOS-OS-SANTOS BAHIA 49 ETNOBIOINDICADORES USADOS POR POPULAÇÕES DE PESCADORES E MARISQUEIRAS COMO MARCADORES DE MUDANÇAS AMBIENTAIS NA BAÍA DE TODOS-OS-SANTOS BAHIA Elaine Souza Messias 1 & Fabio Pedro Souza de Ferreira Bandeira

Leia mais

ANDRÉ DE SOUZA FERRAZ ALVES andreferraz.dive@gmail.com

ANDRÉ DE SOUZA FERRAZ ALVES andreferraz.dive@gmail.com DESCRIÇÃO DE TUBARÕES CAPTURADOS NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE-BRAZIL E ARMAZENADOS NO GRUPAMENTO DE BOMBEIROS MARÍTIMO DE PERNAMBUCO (Ordem Carcharhiniformes) ANDRÉ DE SOUZA FERRAZ ALVES andreferraz.dive@gmail.com

Leia mais

INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA:

INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA: TÍTULO: PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE MANGUEZAIS DEGRADADOS NO LITORAL NORTE DE PERNAMBUCO: PERCEPÇÃO AMBIENTAL E UTILIZAÇÃO DE MUDAS DE Rhizophora mangle L. POR FILHOS DE PESCADORES NO CANAL DE SANTA CRUZ

Leia mais

TÍTULO: AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO DE PROPÁGULOS DA RIZOPHORA MANGLE EM DOIS TRATAMENTOS

TÍTULO: AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO DE PROPÁGULOS DA RIZOPHORA MANGLE EM DOIS TRATAMENTOS TÍTULO: AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO DE PROPÁGULOS DA RIZOPHORA MANGLE EM DOIS TRATAMENTOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ECOLOGIA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA AUTOR(ES):

Leia mais

Projetos selecionados no primeiro edital de 2014

Projetos selecionados no primeiro edital de 2014 Projetos selecionados no primeiro edital de 2014 No primeiro edital de Apoio a Projetos de 2014, 17 iniciativas foram selecionadas para receber apoio da Fundação Grupo Boticário totalizando um investimento

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRO-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM AMBIENTES AQUÁTICOS BIOMASSA MICROFITOBENTÔNICA DA ÁREA INTERNA E EXTERNA DO ESPIGAO NA PRAIA DE CANDEIAS,

Leia mais

I SIMPÓSIO DA REDE PPBio MATA ATLÂNTICA

I SIMPÓSIO DA REDE PPBio MATA ATLÂNTICA I SIMPÓSIO DA REDE PPBio MATA ATLÂNTICA 11 de Agosto de 2015 Sandro Muniz Biólogo Gestor de Unidade de Conservação DEMANDAS DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO PN Serra da Lontra PEIG Hidrogeologia Conhecer

Leia mais

Ciências do Mar no Estado de São Paulo

Ciências do Mar no Estado de São Paulo Ciências do Mar no Estado de São Paulo Edmo Campos Instituto Oceanográfico Universidade de São Paulo N/Oc. Alpha-Crucis Lançamento Bóia Atlas-B A Oceanografia é a parte da ciência dedicada ao estudo dos

Leia mais

HABITATS MARINHOS E COSTEIROS

HABITATS MARINHOS E COSTEIROS HABITATS MARINHOS E COSTEIROS Manguezais Marismas e planícies de maré Estuários e Lagunas Praias Costões Rochosos Recifes de Coral Plataforma Continental Mar Profundo Fontes Hidrotermais MANGUEZAIS Compreendem

Leia mais

praiais estuarino manguezais

praiais estuarino manguezais 3.2.2 Ecossistemas Relevantes Um ecossistema pode ser definido como a interação de comunidades de espécies de animais, vegetais e microorganismos entre si e o seu habitat num grau de equilíbrio estável.

Leia mais

O Ecossistema Manguezal

O Ecossistema Manguezal 1º TEXTO O Ecossistema Manguezal O manguezal é um ecossistema complexo e um dos mais produtivos do planeta. É considerado um ecossistema costeiro de transição entre os ambientes terrestre e marinho. Característico

Leia mais

Geotecnologia aplicadas à análise histórica humana /intervenções urbanas e evolução da linha de costa

Geotecnologia aplicadas à análise histórica humana /intervenções urbanas e evolução da linha de costa Geotecnologia aplicadas à análise histórica humana /intervenções urbanas e evolução da linha de costa Marcia Cristina de Souza Matos Carneiro marcia.carneiro@ibge.gov.br NEXUS : Sociedade e Natureza UFPE

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR

ESTRUTURA CURRICULAR GESTÃO AMBIENTAL ESTRUTURA CURRICULAR Metodologia da Pesquisa Científica Gestão do Espaço Urbano Saúde e Ambiente Legislação Ambiental Gestão de Resíduos Sólidos e de Área Urbana Sistema Integrado de Gestão

Leia mais

II WORKSHOP DO NORDESTE. Pesquisa e Conservação de Sotalia guianensis

II WORKSHOP DO NORDESTE. Pesquisa e Conservação de Sotalia guianensis II WORKSHOP DO NORDESTE Pesquisa e Conservação de Sotalia guianensis Universidade Estadual de Santa Cruz GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Jaques Wagner - Governador SECRETARIA DE EDUCAÇÃO Adeum Hilário Sauer

Leia mais

LUZ ESPECTRO SOLAR E RADIAÇÃO PAR (PHOTOSYNTHETIC ACTIVE RADIATION)

LUZ ESPECTRO SOLAR E RADIAÇÃO PAR (PHOTOSYNTHETIC ACTIVE RADIATION) LUZ 2 ESPECTRO SOLAR E RADIAÇÃO PAR (PHOTOSYNTHETIC ACTIVE RADIATION) Espectro da radiação solar: luz visível entre 400-700 nm. A % de Luz dos vários comprimentos de onda que penetra em profundidade. A

Leia mais

BOLETIM CLIMÁTICO JANEIRO FEVEREIRO - MARÇO (2012) Estado do Rio Grande do Sul. Resp. Técnica: VERÃO COM PRECIPITAÇÃO ABAIXO DO PADRÃO CLIMATOLÓGICO

BOLETIM CLIMÁTICO JANEIRO FEVEREIRO - MARÇO (2012) Estado do Rio Grande do Sul. Resp. Técnica: VERÃO COM PRECIPITAÇÃO ABAIXO DO PADRÃO CLIMATOLÓGICO BOLETIM CLIMÁTICO JANEIRO FEVEREIRO - MARÇO (2012) Estado do Rio Grande do Sul Ano 09 / Número 12 Resp. Técnica: 8 0 DISME/INMET e CPPMet/UFPEL Pelotas, 16 de dezembro de 2011 VERÃO COM PRECIPITAÇÃO ABAIXO

Leia mais

Livro. Planeta Água. do Aquário de São Paulo. Oceanos

Livro. Planeta Água. do Aquário de São Paulo. Oceanos Livro Planeta Água do Aquário de São Paulo Oceanos Ambientes Marinhos O Brasil possui cerca de 8,5 mil km de linha costeira que abriga vários ecossistemas com diferentes paisagens como: Praia Costão rochoso

Leia mais

ESTUDO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DECORRENTES DA DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA ZONA COSTEIRA DO JABOATÃO DOS GUARARAPES PERNAMBUCO

ESTUDO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DECORRENTES DA DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA ZONA COSTEIRA DO JABOATÃO DOS GUARARAPES PERNAMBUCO ESTUDO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DECORRENTES DA DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA ZONA COSTEIRA DO JABOATÃO DOS GUARARAPES PERNAMBUCO MOURA, C.M. ¹;MOURA,A.C. 4 ; SILVA,E.V.¹, ROCHA, F. S. P.¹; PONTES-NETO,

Leia mais

MONITORAMENTO MORFOLÓGICO DAS PRAIAS DO ESTADO DE PERNAMBUCO BRASIL: ANÁLISE TEMPORAL E ESPACIAL RESUMO

MONITORAMENTO MORFOLÓGICO DAS PRAIAS DO ESTADO DE PERNAMBUCO BRASIL: ANÁLISE TEMPORAL E ESPACIAL RESUMO 1 ISSN 1679-3013 TROPICAL OCEANOGRAPHY ONLINE MONITORAMENTO MORFOLÓGICO DAS PRAIAS DO ESTADO DE PERNAMBUCO BRASIL: ANÁLISE TEMPORAL E ESPACIAL Patrícia Mesquita PONTES Tereza Cristina Medeiros de ARAÚJO

Leia mais

OLIMPÍADA NACIONAL DE OCEANOGRAFIA - 2008 GABARITO - NÍVEL I (ENSINO FUNDAMENTAL)

OLIMPÍADA NACIONAL DE OCEANOGRAFIA - 2008 GABARITO - NÍVEL I (ENSINO FUNDAMENTAL) OLIMPÍADA NACIONAL DE OCEANOGRAFIA - 2008 GABARITO - NÍVEL I (ENSINO FUNDAMENTAL) Em 31 de julho de 2008, o presidente Luiz Ignácio Lula da Silva assinou a lei n o 11.760, que regulamenta o exercício da

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Instituto Nacional de Meteorologia INMET Coordenação Geral de Agrometeorologia

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Instituto Nacional de Meteorologia INMET Coordenação Geral de Agrometeorologia 1 PROGNÓSTICO DE ESTAÇÃO PARA A PRIMAVERA DE 2003 TRIMESTRE Outubro-Novembro-Dezembro. A primavera começa neste ano às 07:47h do dia 23 de setembro e vai até 05:04h (horário de Verão) de Brasília, do dia

Leia mais

RISSO,, 1826 (PHASIANELLIDAE-

RISSO,, 1826 (PHASIANELLIDAE- Tricolia RISSO, 1826 (PHASIANELLIDAE-GASTROPODA-MOLLUSCA) NA PRAIA... 71 ARTIGO Tricolia RISSO,, 1826 (PHASIANELLIDAE- AE-GASTROPOD ASTROPODA-MOLL -MOLLUSCA) NA PRAIA DE PARIPUEIRA, LITORAL NORTE DE ALAGO

Leia mais

CAPÍTULO 4 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

CAPÍTULO 4 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO CAPÍTULO 4 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Na área dos municípios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, existem as seguintes unidades de conservação (Anexo II): Parque Nacional de Monte Pascoal Parque Nacional

Leia mais

PROGNÓSTICO CLIMÁTICO. (Fevereiro, Março e Abril de 2002).

PROGNÓSTICO CLIMÁTICO. (Fevereiro, Março e Abril de 2002). 1 PROGNÓSTICO CLIMÁTICO (Fevereiro, Março e Abril de 2002). O Instituto Nacional de Meteorologia, órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com base nas informações de análise e prognósticos

Leia mais

Case Costa Brasileira: Gerenciamento Costeiro de Pernambuco RECIFE, NOVEMBRO 2014

Case Costa Brasileira: Gerenciamento Costeiro de Pernambuco RECIFE, NOVEMBRO 2014 Case Costa Brasileira: Gerenciamento Costeiro de Pernambuco RECIFE, NOVEMBRO 2014 LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA ZONA COSTEIRA BRASILEIRA LEI 7661/88 ZONA COSTEIRA PERNAMBUCANA PERNAMBUCO FAIXA TERRESTRE Municipios

Leia mais

Parque Estadual Marinho do Parcel Manuel Luiz Sítio Ramsar SÃO LUIZ Sítios do Patrimônio Mundial Natural FORTALEZA Reserva Biológica do Atol das Rocas Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha Área

Leia mais

O ambiente marinho, principais divisões e componentes

O ambiente marinho, principais divisões e componentes O ambiente marinho, principais divisões e componentes Oceanografia GEO 232 Francisco Barros PPGEB- Instituto de Biologia CNPq -UFBA LAMEB barrosf@ufba.br Oceanos 71% da superfície da Terra Profundidade

Leia mais

AÇÕES DE PREVENÇÃO E ATENDIMENTO À VÍTIMAS DE ATAQUES POR TUBARÕES REALIZADAS PELO GRUPAMENTO DE BOMBEIROS MARÍTIMO DO CBMPE

AÇÕES DE PREVENÇÃO E ATENDIMENTO À VÍTIMAS DE ATAQUES POR TUBARÕES REALIZADAS PELO GRUPAMENTO DE BOMBEIROS MARÍTIMO DO CBMPE AÇÕES DE PREVENÇÃO E ATENDIMENTO À VÍTIMAS DE ATAQUES POR TUBARÕES REALIZADAS PELO GRUPAMENTO DE BOMBEIROS MARÍTIMO DO CBMPE Major BM André de Souza FERRAZ Alves RECIFE/2008 INTRODUÇÃO Trabalhos desenvolvidos

Leia mais

PORTARIA ICMBIO Nº 16, DE 02 DE MARÇO DE 2015

PORTARIA ICMBIO Nº 16, DE 02 DE MARÇO DE 2015 PORTARIA ICMBIO Nº 16, DE 02 DE MARÇO DE 2015 Dispõe sobre a atualização da denominação, da localização e das atribuições dos Centros Nacionais de Pesquisa e Conservação no âmbito do Instituto Chico Mendes

Leia mais

O projeto visa dar continuidade ao experimento conhecido como Área Fechada de Tamandaré para avaliar a eficiência da implantação e monitoramento de

O projeto visa dar continuidade ao experimento conhecido como Área Fechada de Tamandaré para avaliar a eficiência da implantação e monitoramento de CONTINUIDADE DO EXPERIMENTO E MONITORAMENTO DA EFICÁCIA DA ÁREA FECHADA DE TAMANDARÉ COMO REFERÊNCIA METODOLÓGICA PARA AS ZONAS DE PRESERVAÇÃO DA VIDA MARINHA DA APA COSTA DOS CORAIS UFPE O projeto visa

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: Introdução

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: Introdução TÍTULO: PRODUÇÃO DE MUDAS DE MANGUE VERMELHO (RIZOPHORA MANGLE) E MANGUE BRANCO (LAGUNCULARIA RACEMOSA) NA TENTATIVA DE CONSERVAÇÃO DOS MANGUEZAIS EM COMUNIDADES CARENTES DO LITORAL NORTE DO ESTADO DE

Leia mais

Téc. Agroecologia U.C. Fundamentos de Agroecologia FUNDAMENTOS DE ECOSSISTEMAS

Téc. Agroecologia U.C. Fundamentos de Agroecologia FUNDAMENTOS DE ECOSSISTEMAS Téc. Agroecologia U.C. Fundamentos de Agroecologia FUNDAMENTOS DE ECOSSISTEMAS 2014 ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS Conceitos ecológicos Fatores bióticos e abióticos Ecossistemas e Agroecossistemas Relação entre

Leia mais

Larvas do Plâncton Marinho

Larvas do Plâncton Marinho Larvas do Plâncton Marinho Andréa Pinto Silva & Camila Rodrigues Cabral 62ª Reunião Anual da SBPC Mini-curso: Larvas do Plâncton Marinho Natal, 26 a 30 de julho de 2010 Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

Introdução (análise do mês de setembro/2014)

Introdução (análise do mês de setembro/2014) Ano 12 / Número 10 BOLETIM CLIMÁTICO NOVEMBRO DEZEMBRO - JANEIRO (2014-2015) Estado do Rio Grande do Sul Resp. Técnica: 8 0 DISME/INMET e CPPMet/UFPEL Porto Alegre, 24 de outubro de 2014. PRECIPITAÇÃO

Leia mais

ECOSSISTEMA INDIVÍDUO

ECOSSISTEMA INDIVÍDUO Biodiversidade O diversidade biológica - descreve a riqueza e a variedade do mundo natural. As plantas, os animais e os microrganismos fornecem alimentos, remédios e boa parte da matéria-prima industrial

Leia mais

O USO DA BIODIVERSIDADE COMO PRESERVAÇÃO AMBIENTAL

O USO DA BIODIVERSIDADE COMO PRESERVAÇÃO AMBIENTAL O USO DA BIODIVERSIDADE COMO PRESERVAÇÃO AMBIENTAL Stefani de Souza Patricia de Freitas Co-autor - Prof. MSc. Cristian Coelho Silva cristian_coelho@yahoo.com.br luscheuer@hotmail.com Palavras-chave: sustentabilidade,

Leia mais

DECRETO Nº 32.488, DE 17 DE OUTUBRO DE 2008

DECRETO Nº 32.488, DE 17 DE OUTUBRO DE 2008 DECRETO Nº 32.488, DE 17 DE OUTUBRO DE 2008 Declara como Área de Proteção Ambiental APA a região que compreende os Municípios de Itamaracá e Itapissuma e parte do Município de Goiana, e dá outras providências.

Leia mais

CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2008 APROVADOS NA CPPG: INÍCIO DAS ATIVIDADES AUTORIZADAS

CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2008 APROVADOS NA CPPG: INÍCIO DAS ATIVIDADES AUTORIZADAS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU 2008 APROVADOS NA CPPG: INÍCIO DAS ATIVIDADES AUTORIZADAS N o CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU COM SEUS RESPECTIVOS COORDENADORES 01 I Curso PG Lato Sensu em Economia

Leia mais

Dinâmica das Frotas Pesqueiras da Região Nordeste do Brasil

Dinâmica das Frotas Pesqueiras da Região Nordeste do Brasil i UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE PESCA Laboratório de Dinâmica de Populações Marinhas - DIMAR PROGRAMA DE AVALIAÇÃO DO POTENCIAL SUSTENTÁVEL DOS RECURSOS VIVOS DA ZONA ECONÔMICA

Leia mais

Orientador: Prof. Dr. MARCUS TÚLIO CALDAS

Orientador: Prof. Dr. MARCUS TÚLIO CALDAS APOIO ORGANIZAÇÃO 1º Lugar Aluna: ISABELA NATÁLIA DA SILVA FERREIRA Orientador: Prof. Dr. MARCUS TÚLIO CALDAS Bolsa Parcial em Curso de Língua Inglesa 1º LUGAR ALUNA: CAROLINA SALAZAR L'ARMÉE QUEIROGA

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO CLIMÁTICA DA ZONA LESTE DE SÃO PAULO, UM EXEMPLO DE INTERAÇÃO ENTRE A EACH-USP E O BAIRRO JARDIM KERALUX

CARACTERIZAÇÃO CLIMÁTICA DA ZONA LESTE DE SÃO PAULO, UM EXEMPLO DE INTERAÇÃO ENTRE A EACH-USP E O BAIRRO JARDIM KERALUX CARACTERIZAÇÃO CLIMÁTICA DA ZONA LESTE DE SÃO PAULO, UM EXEMPLO DE INTERAÇÃO ENTRE A EACH-USP E O BAIRRO JARDIM KERALUX Rita Yuri Ynoue Escola de Artes, Ciências e Humanidades, Universidade de São Paulo.

Leia mais

PROJETO "TRANSFERÊNCIA DE METODOLOGIAS E FERRAMENTAS DE APOIO À GESTÃO DO LITORAL BRASILEIRO, SISTEMA DE MODELAGEM COSTEIRA DO BRASIL (SMC-BRASIL)"

PROJETO TRANSFERÊNCIA DE METODOLOGIAS E FERRAMENTAS DE APOIO À GESTÃO DO LITORAL BRASILEIRO, SISTEMA DE MODELAGEM COSTEIRA DO BRASIL (SMC-BRASIL) PROJETO "TRANSFERÊNCIA DE METODOLOGIAS E FERRAMENTAS DE APOIO À GESTÃO DO LITORAL BRASILEIRO, SISTEMA DE MODELAGEM COSTEIRA DO BRASIL (SMC-BRASIL)" ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA MMA/IDEMA-RN/UFRN RELATÓRIO

Leia mais

Aulas por catálogo Ano lectivo 2007 /2008 Marcações para o 1º Período

Aulas por catálogo Ano lectivo 2007 /2008 Marcações para o 1º Período CATÁLOGO DE AULAS CIÊNCIA VIVA CLUBE DE CIÊNCIA MARTECA Aulas por catálogo Ano lectivo 2007 /2008 Marcações para o 1º Período http://www.uma.pt/oceanografiacosteira/ 1º CICLO 1º ano Aula: O que é um invertebrado?

Leia mais

Figura 21. Figura 22. Juvenil de guaiuba Lutjanus chrysurus no coral-de-fogo Millepora alcicornis (Foto: Beatrice P. Ferreira)

Figura 21. Figura 22. Juvenil de guaiuba Lutjanus chrysurus no coral-de-fogo Millepora alcicornis (Foto: Beatrice P. Ferreira) metros, o que é relativamente pouco para o home-range da maioria dos peixes considerados como indicadores de pesca. Existe uma tolerância para a pesca de linha praticada pela comunidade local a partir

Leia mais

DEGRADAÇÃO DOS MANGUEZAIS DO MUNICÍPIO DE ARACAJU EM DECORRÊNCIA DA URBANIZAÇÃO André Vinícius Oliveira de Lima

DEGRADAÇÃO DOS MANGUEZAIS DO MUNICÍPIO DE ARACAJU EM DECORRÊNCIA DA URBANIZAÇÃO André Vinícius Oliveira de Lima DEGRADAÇÃO DOS MANGUEZAIS DO MUNICÍPIO DE ARACAJU EM DECORRÊNCIA DA URBANIZAÇÃO André Vinícius Oliveira de Lima andufs@gmail.com RESUMO O presente trabalho tem a finalidade de compreender através da trajetória

Leia mais

DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS MANGUEZAIS NO MUNICÍPIO DE MAGÉ BAIXADA FLUMINENSE

DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS MANGUEZAIS NO MUNICÍPIO DE MAGÉ BAIXADA FLUMINENSE DESAFIOS E PERSPECTIVAS DOS MANGUEZAIS NO MUNICÍPIO DE MAGÉ BAIXADA FLUMINENSE Gabriel de Lima Souza, licenciando em Geografia gabriel.geo2010@gmail.com Jessica Damiana Pires Fernandes, licencianda em

Leia mais

CURSO: 42 - TERESINA - GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

CURSO: 42 - TERESINA - GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CURSO: 42 - TERESINA - GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS INSC NOME DOC. IDENT. NASCIMENTO MAT HIS L. POR L. EST REDA ESCORE COLOC SITUAÇÃO 83771 DENIS DE ALENCAR CARVALHO 5035176-1 22/12/1988 14 20 16 13 20 1463,76

Leia mais

-- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos

-- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos -- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos São Paulo tem déficit de água Região Metropolitana de São Paulo População: aprox. 20 milhões Consumo médio de água: 73 mil litros por segundo

Leia mais

Projeto Conservação Recifal (PCR) Conservação, Pesquisa e Ordenamento do num sistema recifal do Nordeste brasileiro

Projeto Conservação Recifal (PCR) Conservação, Pesquisa e Ordenamento do num sistema recifal do Nordeste brasileiro Projeto Conservação Recifal (PCR) Conservação, Pesquisa e Ordenamento do num sistema recifal do Nordeste brasileiro Pereira, P.H.C 1.; Pedrosa, M 1.; Lima, R 1.; Silva, R 1.;Lippi, D. L. 1 ;Leal, I. 1

Leia mais

Variação da distribuição espacial das comunidades meiobentónicas dos sedimentos subtidais, sujeitos a diferentes níveis de pressão antropogénica: estuários do Mira e Mondego Helena Adão - (IMAR-CIC, Universidade

Leia mais

Aspectos Ambientais nas Emergências Químicas. Aspectos gerais

Aspectos Ambientais nas Emergências Químicas. Aspectos gerais Aspectos Ambientais nas Emergências Químicas Biól. Carlos Ferreira Lopes, Msc. Setor de Operações de Emergência da CETESB Aspectos gerais A gestão do atendimento a emergências químicas deve considerar

Leia mais

Educação Ambiental, Permacultura, Etnoecologia e Lixo Tecnológico Ferramentas Para a Sustentabilidade

Educação Ambiental, Permacultura, Etnoecologia e Lixo Tecnológico Ferramentas Para a Sustentabilidade Educação Ambiental, Permacultura, Etnoecologia e Lixo Tecnológico Ferramentas Para a Sustentabilidade Rodrigo de Santana Saraiva 1 1 Graduado em Ciências Biológicas - Universidade Católica do Salvador

Leia mais

Ciclos de Palestras IBAMA

Ciclos de Palestras IBAMA Ciclos de Palestras IBAMA A UTILIZAÇÃO DE MODELOS NUMÉRICOS DE CIRCULAÇÃO NO MONITORAMENTO DO IMPACTO DE OBRAS COSTEIRAS: O CASO DO APROFUNDAMENTO DO CANAL E DA AMPLIAÇÃO DOS MOLHES DA BARRA DO PORTO DO

Leia mais

Proposta de 20 Metas Brasileiras de Biodiversidade para 2020

Proposta de 20 Metas Brasileiras de Biodiversidade para 2020 Proposta de 20 Metas Brasileiras de Biodiversidade para 2020 Propostas encaminhadas pela sociedade brasileira após consulta envolvendo cerca de 280 instituições dos setores: privado, ONGs, academia, governos

Leia mais

3 ÁREA DE ESTUDO 3.1 CRITÉRIOS PARA DEFINIÇÃO DA ÁREA DE ESTUDO 3.2 DELIMITAÇÃO DA ÁREA DE ESTUDO

3 ÁREA DE ESTUDO 3.1 CRITÉRIOS PARA DEFINIÇÃO DA ÁREA DE ESTUDO 3.2 DELIMITAÇÃO DA ÁREA DE ESTUDO 3 ÁREA DE ESTUDO 3.1 CRITÉRIOS PARA DEFINIÇÃO DA ÁREA DE ESTUDO A implantação e realização de uma atividade de pesquisa sísmica causam adversidades em diferentes graus, que incidem desta forma, em diferentes

Leia mais

O Enfrentamento à Vulnerabilidade Costeira de Pernambuco

O Enfrentamento à Vulnerabilidade Costeira de Pernambuco O Enfrentamento à Vulnerabilidade Costeira de Pernambuco COSTA DE PERNAMBUCO 187 Km de Costa 21 Municípios Costeiros 4.034.122 habitantes (2012) 44,99% da população de Pernambuco 4,53% do território de

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: .

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: <http://www.pubvet.com.br/texto.php?id=368>. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: . Sinopse preliminar sobre a ocorrência de caranguejos nos manguezais do Estado do Ceará

Leia mais

Ecossistemas Brasileiros DISCIPLINA. Ecossistemas aquáticos. Autoras. Maria das Graças Ouriques Ramos. Márcia Rejane de Queiroz Almeida Azevedo.

Ecossistemas Brasileiros DISCIPLINA. Ecossistemas aquáticos. Autoras. Maria das Graças Ouriques Ramos. Márcia Rejane de Queiroz Almeida Azevedo. DISCIPLINA Ecossistemas Brasileiros Ecossistemas aquáticos Autoras Maria das Graças Ouriques Ramos Márcia Rejane de Queiroz Almeida Azevedo aula 04 Eco_Bra_A04_MD_230610.indd Capa1 23/06/10 11:26 Governo

Leia mais

MOSTRA CIENTÍFICO-CULTURAL 2015 COLÉGIO ANTARES 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO

MOSTRA CIENTÍFICO-CULTURAL 2015 COLÉGIO ANTARES 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO MOSTRA CIENTÍFICO-CULTURAL 2015 COLÉGIO ANTARES 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO OPÇÃO 01- ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO NA ILHA DO CARDOSO Estudar os modos de trabalho e as relações produtivas é compreender a própria

Leia mais

INVENTÁRIO DAS FONTES POLUIDORAS/CONTAMINANTES DOS RECURSOS VIVOS MARINHOS DO BRASIL

INVENTÁRIO DAS FONTES POLUIDORAS/CONTAMINANTES DOS RECURSOS VIVOS MARINHOS DO BRASIL INVENTÁRIO DAS FONTES POLUIDORAS/CONTAMINANTES DOS RECURSOS VIVOS MARINHOS DO BRASIL ANTECEDENTES Em continuidade aos trabalhos do Programa Nacional de Gerenciamento Costeiro (GERCO), o Ministério do Meio

Leia mais

RESULTADO PRELIMINAR DA ANÁLISE DA DOCUMENTAÇÃO DOS COTISTAS - 2ª CHAMADA (SISU)

RESULTADO PRELIMINAR DA ANÁLISE DA DOCUMENTAÇÃO DOS COTISTAS - 2ª CHAMADA (SISU) CAMPUS ARAPIRACA - UNIDADE EDUCACIONAL PENEDO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - Licenciatura - Noturno 131014804014 BARBARA LETICIA DE MOURA PINHEIRO - 7601410 131015883031 GABRIELLY DA COSTA SANTIAGO PENNUTT PINA

Leia mais

ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL REALIZADAS NA COMUNIDADE ILHA DE DEUS, RECIFE-PE

ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL REALIZADAS NA COMUNIDADE ILHA DE DEUS, RECIFE-PE ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL REALIZADAS NA COMUNIDADE ILHA DE DEUS, RECIFE-PE Juliana dos Santos Silva 1, Anália Carmem Silva de Almeida 2, Arlindo de Paula Machado Neto 3 e Carlos Augusto Sampaio

Leia mais

PROGNÓSTICO TRIMESTRAL (Setembro Outubro e Novembro de- 2003).

PROGNÓSTICO TRIMESTRAL (Setembro Outubro e Novembro de- 2003). 1 PROGNÓSTICO TRIMESTRAL (Setembro Outubro e Novembro de- 2003). O prognóstico climático do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento,

Leia mais

PROJETO BICHOS DO PANTANAL Pesquisa ictiofauna julho/13 a setembro/13 PROJETO BICHOS DO PANTANAL

PROJETO BICHOS DO PANTANAL Pesquisa ictiofauna julho/13 a setembro/13 PROJETO BICHOS DO PANTANAL PROJETO BICHOS DO PANTANAL Pesquisa ictiofauna julho/13 a setembro/13 PROJETO BICHOS DO PANTANAL Mato Grosso - MT Julho/2013 a Setembro/2013 PROJETO BICHOS DO PANTANAL Pesquisa ictiofauna julho/13 a setembro/13

Leia mais

PROJETO: ECOLOGIA É VIDA

PROJETO: ECOLOGIA É VIDA PROJETO: ECOLOGIA É VIDA NOME DO ALUNO: ANO: TURMA: DATA: / / PROFESSOR: DISCIPLINA: Maceió - AL PROJETO: ECOLOGIA É VIDA I. APRESENTAÇÃO: - Projeto: Ecologia é Vida - Área do conhecimento: Ciência Naturais

Leia mais

Ictiofauna da praia de Jaguaribe, Itamaracá, Pernambuco

Ictiofauna da praia de Jaguaribe, Itamaracá, Pernambuco Ictiofauna da praia de Jaguaribe, Itamaracá, Pernambuco 475 Ictiofauna da praia de Jaguaribe, Itamaracá, Pernambuco Ana Karla F. Lira & Simone F. Teixeira Laboratório de Ecologia de Peixes Tropicais, Universidade

Leia mais

Guia de Consumo Responsável de Pescados - Unimonte 1

Guia de Consumo Responsável de Pescados - Unimonte 1 Guia de Consumo Responsável de Pescados - Unimonte 1 Diego Augusto de Rapozo e RIGHI 2 Profª orientadora Ms. Renata ALCALDE 3 Universidade Monte Serrat, Santos, SP RESUMO Um grupo de alunos dos cursos

Leia mais

Atividade de Perfuração Marítima nos Blocos BM-PAMA-16 e BM-PAMA-17 Bacia do Pará - Maranhão

Atividade de Perfuração Marítima nos Blocos BM-PAMA-16 e BM-PAMA-17 Bacia do Pará - Maranhão B1. Costões Rochosos Costão rochoso é o ambiente costeiro formado por rochas situado na transição entre os meios terrestre e aquático. É um ambiente extremamente heterogêneo que pode ser formado por paredões

Leia mais

Quem Somos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1989 no município de São Sebastião, Litoral Norte de São Paulo;

Quem Somos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1989 no município de São Sebastião, Litoral Norte de São Paulo; CENTRO CULTURAL SÃO SEBASTIÃO TEM ALMA DESDE 1989 VALORIZANDO A CULTURA CAIÇARA E O MEIO AMBIENTE Quem Somos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1989 no município de São Sebastião, Litoral Norte

Leia mais

II.5.2.5. COMUNIDADES BENTÔNICAS. II.5.2.5.1. Campanha de Baseline. II.5.2.5.2. Caracterização dos Locais de Perfuração

II.5.2.5. COMUNIDADES BENTÔNICAS. II.5.2.5.1. Campanha de Baseline. II.5.2.5.2. Caracterização dos Locais de Perfuração II.5.2.5. COMUNIDADES BENTÔNICAS Em atendimento ao Termo de Referência CGPEG/DILIC/IBAMA Nº13/14, neste item será descrita a comunidade bentônica na área da atividade de perfuração no Bloco CE-M-661, Bacia

Leia mais

ECOLOGIA DE AMBIENTES AQUÁTICOS

ECOLOGIA DE AMBIENTES AQUÁTICOS ECOLOGIA DE AMBIENTES AQUÁTICOS Ernest Haeckel (1834 1919) ECOLOGIA Estuda o conjunto de relações entre os seres vivos e o meio em que vivem. estudo da complexa teia de relações existentes entre os organismos

Leia mais

COLUMBELLIDAE (GASTROPODA) ASSOCIADOS À Phragmatopoma sp. (POLYCHAETA) EM BOA VIAGEM - PE

COLUMBELLIDAE (GASTROPODA) ASSOCIADOS À Phragmatopoma sp. (POLYCHAETA) EM BOA VIAGEM - PE COLUMBELLIDAE (GASTROPODA) ASSOCIADOS À Phragmatopoma sp. (POLYCHAETA) EM BOA VIAGEM - PE Figueiroa,G.A. (1) ;Luz,B.R.A. (1) ;Silva,P.P.F. (1) ;Chalegre-Sandes,K.Q.T. (1) gabi_1407@hotmail.com (1) Laboratório

Leia mais

Embrapa elabora estudo sobre gestão ambiental de estabelecimentos rurais na APA da Barra do Rio Mamanguape (PB)

Embrapa elabora estudo sobre gestão ambiental de estabelecimentos rurais na APA da Barra do Rio Mamanguape (PB) Embrapa elabora estudo sobre gestão ambiental de estabelecimentos rurais na APA da Barra do Rio Mamanguape (PB) Geraldo Stachetti Rodrigues Maria Cristina Tordin Jaguariúna, junho 2005. A equipe de pesquisadores

Leia mais

O NOSSO MEIO AMBIENTE

O NOSSO MEIO AMBIENTE Projeto de Educação e Comunicação Ambiental Palestra O NOSSO MEIO AMBIENTE Ecossistemas da Região do Entorno da Este produto foi elaborado em cumprimento à Condicionante 10 da LO 003/2003 - Programa Rodoverde,

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PE NO CLIMA

PROGRAMAÇÃO PE NO CLIMA PROGRAMAÇÃO PE NO CLIMA PERIODO DO EVENTO: 03/11/2014 à 05/11/2014 Centro de Convenções Olinda_Recife SEGUNDA-FEIRA (03/11/14) 9h00 - Abertura Oficial Semana do Clima/PE no Clima e Congresso Meteorologia_

Leia mais

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente A U A UL LA O manguezal Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente já viu pela estrada algumas pessoas vendendo caranguejos. Esses animais tornam-se verdadeiras iguarias nos restaurantes. Muitos

Leia mais

TRIMESTRE COM CHUVA ACIMA DO PADRÃO

TRIMESTRE COM CHUVA ACIMA DO PADRÃO Ano 13 / Número 07 BOLETIM CLIMÁTICO AGOSTO SETEMBRO - OUTUBRO (2015) Estado do Rio Grande do Sul Resp. Técnica: 8 0 DISME/INMET e CPPMet/UFPEL Pelotas, 15 de julho de 2015. TRIMESTRE COM CHUVA ACIMA DO

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA ESTUDO DOS COMPONENTES LENHOSOS NA COBERTURA VEGETAL DA ENCOSTA DA FACULDADE MACHADO SOBRINHO, JUIZ DE FORA, MINAS GERAIS, BRASIL

PROJETO DE PESQUISA ESTUDO DOS COMPONENTES LENHOSOS NA COBERTURA VEGETAL DA ENCOSTA DA FACULDADE MACHADO SOBRINHO, JUIZ DE FORA, MINAS GERAIS, BRASIL PROJETO DE PESQUISA Professor Flávio José Soares Júnior Biólogo graduado pela Universidade Federal de Juiz de Fora; Mestre em Biologia Vegetal pela Universidade Federal de Viçosa; Doutorando em Botânica

Leia mais

BIODIVERSIDADE. Maria José Costa

BIODIVERSIDADE. Maria José Costa BIODIVERSIDADE Maria José Costa Sou de opinião de que estamos longe de conhecer que espécies existem realmente no ambiente oceânico. Hápor aímais espécies do que pensamos. ROBERT H. GIBBS JUNIOR (1986)

Leia mais

UNIVERSIDADE IGUAÇU Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde TÍTULO. Roney Rodrigues Guimarães Professor Orientador

UNIVERSIDADE IGUAÇU Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde TÍTULO. Roney Rodrigues Guimarães Professor Orientador UNIVERSIDADE IGUAÇU Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde PROJETO DE PESQUISA TÍTULO COMPOSIÇÃO E ESTRUTURA DA ICTIOFAUNA DO PARQUE MUNICIPAL DE NOVA IGUAÇU, ESTADO DO RIO DE JANEIRO, BRASIL. Roney

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA ANEXO DA DECISÃO PL-1918/2013

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA ANEXO DA DECISÃO PL-1918/2013 ANEXO DA DECISÃO PL-98/203 Tabela : Número total de conselheiros do plenário do Crea-PE, para o exercício de 204. Representantes das entidades de classe de profissionais de nível superior 45 Representantes

Leia mais

PROJETO ALGAS MARINHAS DA ILHA DO ARVOREDO

PROJETO ALGAS MARINHAS DA ILHA DO ARVOREDO FURG PROJETO ALGAS MARINHAS DA ILHA DO ARVOREDO Variabilidade sazonal da estrutura da comunidade de macroalgas no infralitoral da Ilha do Arvoredo, ReBioMar do Arvoredo, SC (Licença de Pesquisa n 186/2006)

Leia mais

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS 5. CONSIDERAÇÕES FINAIS O presente relatório, RTS 030912 apresenta as atividades desenvolvidas no 2º semestre de 2011, em atendimento à Licença de Instalação nº 666/2009 para a Dragagem de Aprofundamento

Leia mais

BOTO-CINZA: SOTALIAGUIANENSIS (VAN BÉNÉDEN, 1864)

BOTO-CINZA: SOTALIAGUIANENSIS (VAN BÉNÉDEN, 1864) BOTO-CINZA: SOTALIAGUIANENSIS (VAN BÉNÉDEN, 1864) Juliana Ywasaki Lima Leonardo Serafim da Silveira Boto-cinza: Sotaliaguianensis (Van Bénéden, 1864) Juliana Ywasaki Lima, MV, MSc., Doutoranda do Programa

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Instituto de Ciências do Mar CURSO DE OCEANOGRAFIA MODALIDADE: BACHARELADO

Universidade Federal do Ceará Instituto de Ciências do Mar CURSO DE OCEANOGRAFIA MODALIDADE: BACHARELADO Universidade Federal do Ceará Instituto de Ciências do Mar CURSO DE OCEANOGRAFIA MODALIDADE: BACHARELADO 2008.2 Barco de Pesquisa Oceanográfica Uragu Maru da UFC EQUIPE RESPONSÁVEL P/ ELABORAÇÃO DO PROJETO

Leia mais