A Itautec comercializa uma linha completa de produtos para os mercados corporativo e doméstico.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Itautec comercializa uma linha completa de produtos para os mercados corporativo e doméstico."

Transcrição

1 CORPORATIVO : : Destaques Financeiros : : Principais Indicadores : : Histórico : : Governança Corporativa : : Gestão de Riscos : : Ativos Intangíveis A Itautec comercializa uma linha completa de produtos para os mercados corporativo e doméstico.

2 : : Destaques Financeiros : : Principais Indicadores Receita Líquida R$ Milhões EBITDA R$ Milhões Lucro Líquido R$ Milhões Dívida Líquida / EBITDA (vezes) Resultados (R$ Milhões) / Margens (%) Receita Bruta (*) 1.334, , , , ,4 Receita Líquida 1.171, , , , ,5 Lucro Bruto 212,9 310,7 277,0 347,3 338,7 Margem Bruta 18,2% 23,3% 21,7% 23,1% 22,8% Lucro Operacional 5,5 75,1 10,8 34,6 67,1 EBITDA (**) 79,8 156,5 97,2 116,5 117,1 Margem EBITDA 6,8% 11,7% 7,6% 7,8% 7,9% Lucro Líquido 4,2 53,3 10,4 22,5 46,5 Margem Líquida 0,4% 4,0% 0,8% 1,5% 3,1% Ações N de Ações (mil) Lucro por Ação (R$) 0,02 0,32 0,05 0,13 0,26 JCP / Dividendos Distribuídos (R$ milhões) 7,8 15,9 8,7 8,7 13,1 Financeiro (R$ Milhões) Ativo Total 812,5 945,0 983,0 949,2 723,2 Patrimônio Líquido 269,8 308,8 313,2 327,0 312,9 Liquidez Corrente 1,39 1,39 1,50 1,48 2,03 Ativo Total R$ Milhões Patrimônio Líquido R$ Milhões Retorno sobre o Patrimônio Líquido Produtividade Receita Líquida por Funcionário R$ Mil Liquidez Geral 1,09 1,12 1,18 1,26 1,51 Retorno sobre o Patrimônio Líquido 1,6% 17,3% 3,3% 6,9% 14,9% Dívida Bruta 359,8 412,2 420,3 347,2 141,5 Dívida Líquida 143,4 136,8 133,8 113,7 (10,8) Dívida Líquida / EBITDA (vezes) 1,8 0,9 1,4 1,0 Dívida Líquida / Patrimônio Líquido 53,2% 44,3% 42,7% 34,8% Receita Líquida por Funcionário (R$ mil) 246,8 270,6 251,1 284,9 339,1 Funcionários Nº de funcionários diretos Investimentos (R$ Milhões) Equipamentos para Locação em Clientes 38,2 56,2 8,4 13,6 19,9 Equipamentos para o Ativo Permanente 44,4 19,8 20,8 18,7 11,4 Pesquisa & Desenvolvimento 44,6 50,0 50,6 55,4 48,6 (*) Inclui a receita bruta das operações descontínuadas no decorrer de 2005 (Produtos de Consumo - Philco e Placas de Circuitos Impressos). (**) EBITDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization) = Lucro Operacional antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização 6

3 : : Histórico Em 16 de novembro, é fundada a Itaú Tecnologia S.A., com o objetivo Concorrendo no mercado aberto europeu, a Itautec exporta seu No segmento de auto-atendimento foi lançado o WebWay Slim, um A Itautec é eleita a melhor empresa do segmento Tecnologia- de colocar o Grupo Itaúsa à frente da automação bancária no País. sistema de automação comercial para Portugal. quiosque com design arrojado e grande variedade de aplicações. Equipamentos da revista IstoÉ Dinheiro Entra em operação a primeira agência bancária que utiliza A Itautec lança o primeiro notebook brasileiro IS 386 Note. Lançamentos do PAD supercomputador desenvolvido em Pelo quarto ano consecutivo, a Itautec é premiada pelo if Design, o terminal de atendimento para uso direto do cliente Firmada parceria com a fabricante de processadores Intel para conjunto com a USP; do InfoServer 6480 (modelo ultracompacto para montagem em rack), e da estação de alta tecnologia para trabalhos gráficos Workstation. maior prêmio de design internacional, no Centro de Feiras de Hannover. Desta vez com dois produtos de auto-atendimento. Durante a 1ª Feira Internacional de Informática é apresentado a produção e distribuição de servidores no Brasil. Durante a Feira Internacional de Negócios em Supermercados o primeiro protótipo de microcomputador A revista Global Finance elegeu a Itautec como A Melhor Empresa de Computer Hardware da América Latina. (APAS 2005) é lançado o QuickWay Self Checkout. Em junho, o equipamento entrou em operação em um grande supermercado Foi lançado o primeiro terminal (TOC) com touch screen e sensor de aproximação a ser usado em escala comercial. Criada a Itec S.A., joint venture entre a Itautec e a IBM, responsável pelos negócios com o AS/ português, em Lisboa O WebWay Slim conquista o prêmio de Melhor Design no if-international Forum Design de Hannover, na Alemanha. Lançadas a nova família de notebooks, com tecnologia móvel e telas em formato widescreen, e a nova família de servidores, É lançado o I-7000, o primeiro microcomputador da Itautec. É instalada a primeira agência piloto de automação bancária Lançamento do primeiro site da Empresa na Internet A Itautec é escolhida a Empresa do Ano e recebe o prêmio de baseados na tecnologia Intel Xeon e Itanium 2. A Itec Brasil recebeu o reconhecimento da IBM Brasil como o Melhor do Banco do Brasil. Lançamento do microcomputador InfoWay, que modificou Melhor do Setor de Hardware, da revista InfoExame. Provedor de Soluções de Infra-Estrutura de TI É implantado o Centro Educacional Itautec com o objetivo o patamar da empresa no mercado O TES (Terminal Emissor de Senha) conquista o if Design Award, no Centro de Feiras de Hannover. Inaugurados os escritórios comerciais na Argentina e no México. de qualificar as equipes técnicas de prestação de serviços O primeiro computador de médio porte, o supermini I-9000, A solução IHC (Internet Host Connector) da Itautec é premiada pela Microsoft como a melhor solução em Intranet do mundo O Mini Cash, equipamento compacto de auto-atendimento, ganha o if Design Award. A Itautec recebeu o Prêmio Balanço Social 2005, categoria região norte é apresentado na 4 a Feira Internacional de Informática. Começa a venda de produtos Itautec pela Internet, por meio Aprovadas, em 19 de janeiro, a alteração da denominação social da 1985 do sistema BTO (Build To Order), pelo qual o consumidor configura o equipamento de acordo com suas necessidades. É constituída a Itautec no México para comercializar produtos de automação bancária e comercial. empresa para Itautec S. A Grupo Itautec e a transferência da sede social para a cidade de São Paulo. São lançados o primeiro computador PC/XT e o primeiro sistema de automação comercial. O destaque é o Terminal Ponto-de-Venda 1999 É criada a Itec no Equador, destinada à comercialização de sistemas I-5000, totalmente desenvolvido pela Itautec. A Itautec recebe, pelo 2º ano consecutivo, o prêmio de O Melhor para soluções corporativas. Site de Compras, concedido pela revista InfoExame. 8

4 : : Governança Corporativa A política de governança corporativa da Itautec é orientada pelos princípios de transparência, profundo respeito a todos os acionistas, eqüidade do acesso às informações e rigoroso cumprimento das leis e regulamentos. Exemplos dessa prática estão na própria composição do capital da empresa exclusivamente de ações ordinárias desde 2001 e na concessão de tag along, o direito de os acionistas minoritários venderem suas ações, em caso de alienação do controle da companhia, pelo valor equivalente a 80% do preço pago ao acionista controlador. A Itautec participa dos encontros da Itaúsa com integrantes da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimentos do Mercado de Capitais (Apimec) e também das teleconferências de apresentação dos resultados trimestrais. Esses encontros representam importante iniciativa para a apresentação transparente ao mercado do desempenho e dos negócios da companhia. CONSELHO Instrução CVM 358, de janeiro de A política configura-se como código de O Conselho de Administração é composto por sete integrantes, sendo um conduta a ser seguido por todos os administradores, funcionários e terceiros presidente, um vice-presidente e cinco membros. Todos têm mandato de um com acesso a informações que possam ser consideradas privilegiadas. Ela ano com possibilidade de reeleição em Assembléia Geral de Acionistas. São contempla também as restrições para as negociações com papéis da empresa realizadas reuniões ordinárias a cada trimestre e as extraordinárias sempre em determinados períodos. A administração da política, a fiscalização de seu que necessárias ou quando convocadas por um de seus integrantes. Em cumprimento e a assessoria ao diretor de Relações com Investidores são 2005, por exemplo, foram realizadas oito reuniões. Cabe ao Conselho fixar a prestados pelo Comitê de Divulgação de Fatos Relevantes, integrado por três orientação geral dos negócios, eleger a Diretoria e deliberar sobre a distribuição representantes da administração. de dividendos. Dois executivos também fazem parte do Conselho, o diretor presidente e um vice-presidente. Opções O Comitê de Opções define as regras de distribuição de opções de ações DIRETORIA a executivos da companhia. O objetivo é comprometer os administradores com A Diretoria é eleita pelo Conselho de Administração para mandato de um ano, a busca de resultado e, ao mesmo tempo, reter os talentos da empresa. com possibilidade de reeleição. É formada pelo presidente, um diretor geral, quatro vice-presidentes e um diretor executivo responsáveis pela execução AUDITORIA INDEPENDENTE das decisões do Conselho e pela gestão direta dos negócios da companhia. A política da Itautec na contratação de serviços não relacionados à auditoria No apoio à Diretoria, atuam 8 diretores-adjuntos e um grupo gerencial formado externa dos auditores independentes fundamenta-se nos princípios por 66 executivos. internacionais da independência do auditor, quais sejam: a) o auditor não deve auditar o seu próprio trabalho COMITÊS b) o auditor não deve exercer funções gerenciais no seu cliente Dois comitês atuam na assessoria ao Conselho e à Diretoria: o Comitê c) o auditor não deve promover os interesses de seu cliente de Divulgação de Ato ou Fato Relevante e o Comitê de Opções. Em 2005, em atenção à Instrução CVM 308, que prevê o rodízio de auditores Fatos Relevantes externos, a PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes assumiu a A Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante segue as determinações da auditoria em substituição à KPMG Auditores Independentes. CONSELHO E DIRETORIA Olavo Egydio Setúbal Presidente do Conselho de Administração Engenheiro, formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) em 1945, é administrador das empresas Itautec S.A., Itautec Informática S.A., Itaúsa Investimentos Itaú S.A., Banco Itaú Holding Financeira S.A., Duratex S.A. e Elekeiroz S.A. Foi ministro das Relações Exteriores, prefeito de São Paulo e membro do Conselho Monetário Nacional, do Conselho Nacional de Seguros Privados e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas. José Carlos Moraes Abreu Vice-presidente do Conselho de Administração Advogado, graduado pela Universidade de São Paulo (USP) em 1944, é administrador das empresas Itautec S.A., Itautec Informática S.A., Itaúsa Investimentos Itaú S.A., Banco Itaú Holding Financeira S.A., Duratex S.A. e Elekeiroz S.A. Foi membro do Conselho Monetário Nacional, da Associação dos Bancos no Estado de São Paulo, da Federação Brasileira de Bancos, da Associação Brasileira das Empresas de Leasing e integrou o Conselho do Libra Bank Ltd., em Londres. Alfredo Egydio Arruda Villela Filho Membro do Conselho de Administração Engenheiro mecânico, formado pelo Instituto Mauá de Tecnologia em 1992, e pós-graduado em administração pela Fundação Getulio Vargas (FGV), atualmente administra as empresas Itautec S.A., Itaúsa Investimentos Itaú S.A., Banco Itaú Holding Financeira S.A. e Duratex S.A. Jairo Cupertino Membro do Conselho de Administração Engenheiro graduado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), foi diretor-presidente da Itautec entre 1985 e 1995 e administra as empresas Itautec S.A., Itaúsa Investimentos Itaú S.A., Duratex S.A. e Elekeiroz S.A. Paulo Setúbal Membro do Conselho de Administração e diretor-presidente desde 1995 Engenheiro eletricista, formado pela Faculdade de Engenharia Industrial (FEI) em 1971, com pós-graduação em finanças pela Fundação Getulio Vargas (FGV) em 1974, atualmente administra as empresas Itautec S.A., Itautec Informática S.A., Itaúsa Investimentos Itaú S.A., Duratex S.A. e Elekeiroz S.A. Renato Roberto Cuoco Membro do Conselho de Administração Engenheiro, formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) em 1967, é administrador das empresas Itautec S.A. e Banco Itaú Holding Financeira S.A. Ricardo Egydio Setúbal Membro do Conselho de Administração, diretor vice-presidente Corporativo e Financeiro e diretor de Relações com Investidores Administrador de empresas, graduado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), em 1984, e advogado, pela Universidade de São Paulo (USP), em 1988, com especialização (PMD 69) pela Harvard University, em 1995, administra as empresas Itautec S.A. e Itautec Informática S.A. Guilherme Archer de Castilho Diretor Geral É administrador de empresas, graduado pela Universidade Mackenzie, São Paulo, em Cláudio Vita Filho Diretor vice-presidente Comercial É engenheiro de produção, formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), em 1973, com pós-graduação em finanças pela Fundação Getulio Vargas (FGV), em Jesus Francisco Ramon Barreiro Boelle Diretor vice-presidente Industrial Engenheiro de produção, formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), em Raul Penteado de Oliveira Neto Diretor vice-presidente de Promoção e Propaganda Advogado, graduado pela Universidade Mackenzie, São Paulo, em Wilton Ruas da Silva Diretor executivo Engenheiro eletrônico formado pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica, em

5 : : Gestão de Riscos A gestão de riscos é considerada pela Itautec como um instrumento essencial para otimizar o uso do capital e selecionar as melhores oportunidades de negócios. Dessa forma, a empresa obtém a melhor relação risco versus retorno, eliminando ou minimizando possíveis perdas decorrentes de questões conjunturais do mercado ou contingências das operações. As decisões da companhia são feitas a partir da avaliação do cenário econômico e político, aliada a uma administração conservadora do capital. SUPRIMENTOS Parcela das matérias-primas e insumos é dependente de fornecedores internacionais. Para minimizar o risco de atrasos na entrega dos materiais, a companhia programa as compras com antecedência. Parte desses riscos foi eliminada com a venda da Philco, pois o prazo de entrega dos componentes utilizados nos produtos remanescentes é mais curto, o que contribui para maiores giros. MERCADO Os resultados da empresa são dependentes do desempenho da economia, principalmente na área de produtos de informática, diretamente ligada aos impactos da evolução da renda per capita. Dessa forma, em sintonia com sua gestão conservadora, concentra esforços na administração de custos, no aumento de produtividade, nos investimentos em tecnologia e no desenvolvimento de produtos inovadores, de maior valor agregado. CÂMBIO Toda a dívida em moeda estrangeira é coberta por operações de hedge no mercado financeiro, sobretudo em operações de swap cambial. Essa precaução decorre do fato de a maior parte da receita da Itautec ser constituída em reais, ao passo que parte significativa das dívidas é contraída em moeda estrangeira, especialmente a que se refere a financiamentos de curto prazo para importação de componentes e insumos. Em 2005, porém, a valorização do real favoreceu a empresa, reduzindo o valor da dívida em reais. CRÉDITO FINANCEIRO A empresa efetua aplicações apenas em instituições financeiras de primeira linha, como forma de reduzir a possibilidade de alguns investimentos não apresentarem retorno, em razão da insolvência da instituição com a qual foram contratados. ESTOQUE O risco é controlado por uma administração eficiente de estoques. O objetivo é reduzir o impacto provocado por eventuais obsolescências e pelo custo financeiro associado à manutenção da reserva. A empresa mantém como política a avaliação do estoque pelo preço de mercado, quando esse for inferior ao custo médio. CRÉDITO OPERACIONAL Um comitê é responsável pela avaliação do risco de crédito concedido aos clientes, com base em visitas, análises de balanço e acompanhamento setorial, entre outras práticas. Valores não recebidos no prazo de 90 dias são integralmente provisionados como créditos de liquidação duvidosa, além de 100% no caso de clientes concordatários, independentemente deste prazo. OPERACIONAL As unidades operacionais e administrativas, além de contar com a contratação de seguros contra as diferentes modalidades de riscos, dispõem de instalações modernas e adotam programas de manutenção preventiva, com a organização e a divisão de tarefas entre as equipes. Treinamento e capacitação dos funcionários completam a gama de medidas de controle de riscos. TECNOLÓGICO Ao atuar em setores dependentes de tecnologia, a empresa enfrenta riscos de obsolescência. Para amenizar esse fator, a companhia faz expressivos investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento. Nos últimos 5 anos, os investimentos em P&D somaram R$ 249,2 milhões e em modernização das instalações outros R$ 115,1 milhões. AMBIENTAL A empresa mantém e renova, periodicamente, suas certificações ISO 9001 de qualidade de gestão e processos e ISO ambiental. A companhia também adota, em todas as suas unidades, medidas de gerenciamento e otimização de resíduos industriais para evitar a emissão de poluentes, reduzir custos e assegurar a melhora contínua de suas atividades. 12

6 : : Ativos Intangíveis A capacidade de inovação, o capital humano, as marcas de presença nacional e a extensa rede de distribuição e assistência técnica formam um sólido conjunto de vantagens competitivas que asseguram à Itautec uma posição diferenciada no mercado brasileiro. Investimentos em P&D R$ Milhões INOVAÇÃO E TECNOLOGIA O desenvolvimento tecnológico é estratégico para a Itautec. O investimento médio anual em Pesquisa e Desenvolvimento é de aproximadamente R$ 50 milhões, revertendo em inovações de produtos, serviços e processos. Esse alto investimento tem gerado quantidade considerável de novos produtos de tecnologia aplicada que, freqüentemente, se destacam pelo design inovador. Essa imagem é reforçada pelos repetidos prêmios que a companhia tem obtido, tanto no Brasil quanto no exterior, bem como pela busca constante por inovação, desde o nascimento do conceito do produto. A Itautec entende que o seu principal ativo é o capital humano. Em uma empresa na qual a inovação é uma exigência constante, o apoio ao aperfeiçoamento profissional é permanente. MARCAS E PATENTES Somando os registros/depósitos no Brasil e no exterior, a empresa detém mais de 400 marcas e patentes. O fortalecimento das marcas é sustentado por campanhas publicitárias e de merchandising, utilizadas como instrumento para assegurar a percepção dos diferenciais de mercado por parte do consumidor. CAPITAL HUMANO Para a Itautec, a gestão de pessoal é parte integrante da política de melhoria de processos administrativos. A empresa entende que o seu principal ativo é o capital humano, até por se tratar de uma companhia na qual a inovação é uma exigência constante. Um dos principais aspectos nesse sentido é o apoio constante ao aperfeiçoamento profissional. Em 2005, os programas de treinamento da Itautec representaram um total de horas/aula. Os programas de treinamento da Itautec representaram em 2005 um total de horas/aula. 14

Governança Corporativa. Interesses alinhados

Governança Corporativa. Interesses alinhados Governança Corporativa Interesses alinhados O COMPROMISSO COM A TRANSPARÊNCIA E A AMPLA DIVULGAÇÃO DAS INFORMAÇÕES AOS INVESTIDORES INTEGRAM AS BOAS PRÁTICAS DA ITAUTEC, QUE DESDE 2001 NEGOCIA APENAS AÇÕES

Leia mais

Ricardo Setubal Diretor de Relações com Investidores

Ricardo Setubal Diretor de Relações com Investidores Ricardo Setubal Diretor de Relações com Investidores Agenda Perfil da Empresa Investimentos Estratégicos Ações Desenvolvidas no Período Desempenho das Áreas Informações Financeiras Consolidadas Governança

Leia mais

P&D A Chave do Sucesso na Indústria de TI

P&D A Chave do Sucesso na Indústria de TI P&D A Chave do Sucesso na Indústria de TI Março/2006 Grande Empresa Brasileira de Soluções Integradas Automação Bancária Automação Comercial Soluções Software Micros e Mobiles Servidores e Redes Auto-atendimento

Leia mais

Atribuições do Presidente do Conselho de Administração. ITAUTEC S.A. Ricardo Egydio Setubal

Atribuições do Presidente do Conselho de Administração. ITAUTEC S.A. Ricardo Egydio Setubal Atribuições do Presidente do Conselho de Administração ITAUTEC S.A. Ricardo Egydio Setubal 1 Estrutura Acionária Itaúsa 31.03.12 Família Egydio Souza Aranha 61,1% ON 17,9% PN 34,5% Total Itaúsa 38,7% ON

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2010

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2010 CENÁRIO ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2010 A atividade econômica brasileira apresentou sinais de expansão no primeiro trimestre de 2010, com crescimento da atividade

Leia mais

SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO DISTRIBUIÇÃO (TALLARD) SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÕES. 23% (a) 37% (a) 18% (a) 22% (a)

SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO DISTRIBUIÇÃO (TALLARD) SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÕES. 23% (a) 37% (a) 18% (a) 22% (a) 2010 2 2010 4 SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÕES SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO SERVIÇOS TECNOLÓGICOS DISTRIBUIÇÃO (TALLARD) Automação Bancária Automação Comercial Computação Pessoal Computação Corporativa Instalação e Integração

Leia mais

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ATA SUMÁRIA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO DE 2014 DATA, HORA E LOCAL: Em 7 de fevereiro de

Leia mais

Itautec S.A. Grupo Itautec. Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013

Itautec S.A. Grupo Itautec. Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013 Itautec S.A. Grupo Itautec Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013 Sumário Executivo a mudança no cenário macroeconômico do Brasil (desvalorização cambial, redução das taxas

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

Capital/Bolsa Capital/ Balcão. Mesmas informações para os 2 últimos exercícios

Capital/Bolsa Capital/ Balcão. Mesmas informações para os 2 últimos exercícios Identificação das pessoas responsáveis pelo formulário Capital/Bolsa Capital/ Balcão Declaração do Presidente e do Diretor de Relação com Investidores Dívida / Investimento Coletivo IAN Apenas informações

Leia mais

REUNIÃO APIMEC 2011. Mário Anseloni Presidente (CEO) e Diretor de Relações com Investidores

REUNIÃO APIMEC 2011. Mário Anseloni Presidente (CEO) e Diretor de Relações com Investidores REUNIÃO APIMEC 2011 Mário Anseloni Presidente (CEO) e Diretor de Relações com Investidores Abertura de Capítulo Agenda Visão Geral da Itautec Resultados Financeiros Sustentabilidade Abertura de Capítulo

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T11 10 de Agosto de 2011

Apresentação de Resultados 2T11 10 de Agosto de 2011 Apresentação de Resultados 2T11 10 de Agosto de 2011 Relações com Investidores Agenda 1. Destaques 2. Evolução das Receitas e Custos Hardware Software Serviços 3. Despesas e Margens 4. Investimentos e

Leia mais

Práticas Corporativas

Práticas Corporativas Práticas Corporativas Nível 1 de Governança Corporativa Fontes: Estatuto Social Código de Conduta Relatório de Sustentabilidade Formulário de Referência Política de divulgação e negociação Atualizado em

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2012

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2012 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2012 São Paulo, 24 de abril de 2012: A Itautec S.A., uma das maiores empresas brasileiras de tecnologia em soluções de automação bancária,

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

A Itautec continuará direcionando esforços no lançamento de produtos inovadores, e no crescimento das operações no mercado externo.

A Itautec continuará direcionando esforços no lançamento de produtos inovadores, e no crescimento das operações no mercado externo. NEGÓCIOS : : Operações Internacionais : : Soluções e Automações : : Informática : : Serviços A Itautec continuará direcionando esforços no lançamento de produtos inovadores, e no crescimento das operações

Leia mais

S OLUÇÕES E AUTOMAÇÕES. Desempenho. RECEITA BRUTA (R$ Milhões)

S OLUÇÕES E AUTOMAÇÕES. Desempenho. RECEITA BRUTA (R$ Milhões) S OLUÇÕES E AUTOMAÇÕES Desempenho A área reúne as atividades de automação bancária e comercial, auto-atendimento, soluções e-business e Itec (área de provedor de soluções). Em 2003 somou receita bruta

Leia mais

Guilherme Pereira CFO e Diretor de Relações com Investidores

Guilherme Pereira CFO e Diretor de Relações com Investidores Guilherme Pereira CFO e Diretor de Relações com Investidores Reposicionamento Estratégico Comunicado ao mercado em 15.05.2013 I Acordo de parceria estratégica com a OKI Electric Industry Co. Ltd. Segmentos

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008 CENÁRIO O ano de 2008 foi marcado por dois cenários econômicos bastante distintos, com o primeiro semestre caracterizado pela

Leia mais

AULA 10 Sociedade Anônima:

AULA 10 Sociedade Anônima: AULA 10 Sociedade Anônima: Conceito; características; nome empresarial; constituição; capital social; classificação. Capital aberto e capital fechado. Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Bolsa de Valores.

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T10

Apresentação de Resultados 3T10 Apresentação de Resultados 3T10 09 de Novembro de 2010 Agenda 1. Desempenho do Período 2. Evolução das Receitas e Custos Hardware Software Serviços 3. Despesas e Margens 4. Investimentos e Caixa 5. Estratégia

Leia mais

Empresas de Capital Fechado, ou companhias fechadas, são aquelas que não podem negociar valores mobiliários no mercado.

Empresas de Capital Fechado, ou companhias fechadas, são aquelas que não podem negociar valores mobiliários no mercado. A Ação Os títulos negociáveis em Bolsa (ou no Mercado de Balcão, que é aquele em que as operações de compra e venda são fechadas via telefone ou por meio de um sistema eletrônico de negociação, e onde

Leia mais

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07 22 de novembro de 2007 Apresentação dos Resultados 4T07 Aviso Importante Declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas dos negócios da Companhia, projeções de resultados operacionais

Leia mais

CONSTRUINDO E ANALISANDO O EBITDA NA PRÁTICA

CONSTRUINDO E ANALISANDO O EBITDA NA PRÁTICA CONSTRUINDO E ANALISANDO O EBITDA NA PRÁTICA! O que é o EBITDA?! Como construir e analisar o EBITDA na prática? EBITDA! Que adaptações devem ser efetuadas nos DRE s para apresentar o cálculo do EBITDA?

Leia mais

Melhores práticas. Cada vez mais cientes das

Melhores práticas. Cada vez mais cientes das Número de empresas brasileiras que procuram se aprimorar em governança corporativa aumentou na última edição do estudo Melhores práticas Estudo aponta que as empresas investem mais no aprimoramento dos

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS Governança Corporativa se faz com Estruturas O Itaú se orgulha de ser um banco essencialmente colegiado. A Diretoria atua de forma integrada e as decisões são tomadas em conjunto, buscando sempre o consenso

Leia mais

Teleconferência Resultados 3T10

Teleconferência Resultados 3T10 Teleconferência Resultados 3T10 Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010 Horário: 14:00 (horário de Brasília) 12:00 (horário US EDT) Tel: + 55 (11) 4688-6361 Código: LASA Replay: + 55 (11) 4688-6312 Código:

Leia mais

CONVERSAO DE DEMONSTRACOES CONTABEIS EM MOEDA. ESTRAGEIRA: FASB nº 8 e FASB nº 52

CONVERSAO DE DEMONSTRACOES CONTABEIS EM MOEDA. ESTRAGEIRA: FASB nº 8 e FASB nº 52 CONVERSAO DE DEMONSTRACOES CONTABEIS EM MOEDA Evolução das Normas de Contabilidade aplicadas no EUA Critérios Contábeis brasileiros e americanos (USGAAP) Objetivos da conversão de demonstrações contábeis

Leia mais

MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS

MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS Visando a redução de riscos nos investimentos internacionais, além de ter mais facilidade de comunicação internacional no mundo dos negócios, com o uso de

Leia mais

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas AGENDA Como Surgiu Situação Atual Variáveis Importantes Governança Conquistas Impacto na Região Linhas Estratégicas Rodrigo Fernandes Coordenador Executivo da COMTEC Como Surgiu A T.I. surgiu para prover

Leia mais

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Prof. Onivaldo Izidoro Pereira Finanças Corporativas Ambiente Econômico Em suas atividades uma empresa relacionase com: Clientes

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL E DE SUSTENTABILIDADE 2009

RELATÓRIO ANUAL E DE SUSTENTABILIDADE 2009 RELATÓRIO ANUAL E DE SUSTENTABILIDADE 2009 30 ANOS DE INOVAÇÕES 1979 2009 Receita Bruta Consolidada R$ milhões Itautec Exterior + Distribuição Itautec Brasil 1.691,4 1.644,3 1.702,3 1.987,0 2.087,6 129,1

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2010

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2010 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2010 CENÁRIO No terceiro trimestre, a economia brasileira continuou em trajetória de crescimento, resultado de fatores como as

Leia mais

Itaúsa comunica alterações no seu Conselho de Administração e de suas controladas

Itaúsa comunica alterações no seu Conselho de Administração e de suas controladas Itaúsa comunica alterações no seu Conselho de Administração e de suas controladas São Paulo, 05 de setembro de 2008 - Conforme seu planejamento sucessório, alinhado às melhores práticas de governança corporativa,

Leia mais

[ 2007 ] e de sustentabilidade

[ 2007 ] e de sustentabilidade [ 2007 ] Relatório ANUAL e de sustentabilidade I t a u t e c S / A GRI 2.5 Itautec BRasil Itautec Exterior Tallard Technologies P E R F I L Automações Informática Serviços Automações Serviços Argentina

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA CAPÍTULO 33 Este Capítulo é parte integrante do Livro Contabilidade Básica - Finalmente Você Vai Entender a Contabilidade. 33.1 CONCEITOS A demonstração dos fluxos de caixa evidencia as modificações ocorridas

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu

MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu Coordenação Acadêmica: Prof. José Carlos Abreu, Dr. 1 OBJETIVO: Objetivos Gerais: Atualizar e aprofundar

Leia mais

gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país.

gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país. OBJETIVO GERAL Estabelecer cooperação técnica para desenvolver e implementar ações que visem a fortalecer o ciclo da gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país. IMPORTANTE:

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

Perfil. Itautec Brasil Itautec Exterior Tallard Technologies GRI 2.2, 2.3, 2.8 GRI 2.3

Perfil. Itautec Brasil Itautec Exterior Tallard Technologies GRI 2.2, 2.3, 2.8 GRI 2.3 Relatório Anual e de sustentabilidade 2008 Perfil Itautec S.A. GRI 2.3 Itautec Brasil Itautec Exterior Tallard Technologies Automações Informática Serviços Automações Serviços Distribuição de Produtos

Leia mais

O Comitê de Pronunciamentos - CPC. Irineu De Mula Diretor da Fundação Brasileira de Contabilidade - FBC

O Comitê de Pronunciamentos - CPC. Irineu De Mula Diretor da Fundação Brasileira de Contabilidade - FBC O Comitê de Pronunciamentos - CPC Irineu De Mula Diretor da Fundação Brasileira de - FBC Objetivo: O estudo, o preparo e a emissão de Pronunciamentos Técnicos sobre procedimentos de e a divulgação de informações

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Política de Gerenciamento de Riscos Financeiros Endesa Brasil

Política de Gerenciamento de Riscos Financeiros Endesa Brasil Política de Gerenciamento de Riscos Financeiros Endesa Brasil Objeto Estabelecer uma política adequada de gerenciamento de riscos financeiros, de modo a resguardar as empresas do grupo Endesa Brasil de

Leia mais

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade II Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Definição do mercado financeiro Representa o Sistema Financeiro Nacional Promove o fluxo de recursos através

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

CRITÉRIOS / Indicadores

CRITÉRIOS / Indicadores CRITÉRIOS / Indicadores A lista de conceitos desta MELHORES E MAIORES Os valores usados nesta edição são expressos em reais de dezembro de 2014. A conversão para dólares foi feita, excepcionalmente, com

Leia mais

DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA

DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA Novos Cenários Crises Recentes: Desaquecimento Econômico e Baixo Retorno Financeiro Mudanças Econômicas Maior Concorrência Novos Cenários

Leia mais

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS

APRESENTAÇÃO FGV APRESENTAÇÃO TRECSSON BUSINESS APRESENTAÇÃO FGV Criado em 1999, o FGV Management é o Programa de Educação Executiva Presencial da Fundação Getulio Vargas, desenvolvido para atender a demanda do mercado por cursos de qualidade, com tradição

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T11 17 de Maio de 2011

Apresentação de Resultados 1T11 17 de Maio de 2011 Apresentação de Resultados 1T11 17 de Maio de 2011 Relações com Investidores Agenda 1. Destaques 2. Evolução das Receitas e Custos Hardware Software Serviços 3. Despesas e Margens 4. Investimentos e Caixa

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

Relatório Analítico 27 de março de 2012

Relatório Analítico 27 de março de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa TGM A3 Segmento de Atuação Principal Logística Categoria segundo a Liquidez 2 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 29,51 Valor Econômico por Ação (R$) 32,85 Potencial

Leia mais

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS Mercado Primário de Ações Mercado de Capitais Renda Variável Mestrando: Paulo Jordão. 03/04/2012 Venda direta aos investidores através de ofertas públicas (IPOs) ou subscrição particular; Motivos: Expansão

Leia mais

OS IMPACTOS DA FILOSOFIA JIT SOBRE A GESTÃO DO GIRO FINANCIADO POR CAPITAL DE TERCEIROS

OS IMPACTOS DA FILOSOFIA JIT SOBRE A GESTÃO DO GIRO FINANCIADO POR CAPITAL DE TERCEIROS http://www.administradores.com.br/artigos/ OS IMPACTOS DA FILOSOFIA JIT SOBRE A GESTÃO DO GIRO FINANCIADO POR CAPITAL DE TERCEIROS DIEGO FELIPE BORGES DE AMORIM Servidor Público (FGTAS), Bacharel em Administração

Leia mais

GPME Prof. Marcelo Cruz

GPME Prof. Marcelo Cruz GPME Prof. Marcelo Cruz Política de Crédito e Empréstimos Objetivos Compreender os tópicos básicos da administração financeira. Compreender a relação da contabilidade com as decisões financeiras. Compreender

Leia mais

Apresentação institucional CTBC 1T07

Apresentação institucional CTBC 1T07 Apresentação institucional CTBC 1T07 1 Visão geral Empresa integrada de telecomunicações - há mais de 53 anos no mercado de telecom - portfolio completo de serviços - forma de atuação regional (proximidade

Leia mais

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro 1 2 O que é o Mercado de Capitais A importância do Mercado de Capitais para a Economia A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro O que é Conselho Monetário Nacional (CNM) O que é Banco Central (BC)

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ Introdução O Gerenciamento do Risco de Liquidez no Grupo Didier Levy, considerando as empresas BEXS Banco de Câmbio S/A e BEXS Corretora de Câmbio S/A está

Leia mais

Desenvolvendo a Governança Corporativa. Eduardo Rath Fingerl Diretor

Desenvolvendo a Governança Corporativa. Eduardo Rath Fingerl Diretor Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES Área de Mercado de Capitais BNDES Desenvolvendo a Governança Corporativa Eduardo Rath Fingerl Diretor 02/06/2006 www.bndes.gov.br 1 de 23 Atuação

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas. Edital n o 02/2012

Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas. Edital n o 02/2012 Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas Edital n o 02/2012 Seleção de Projetos de Pesquisa para desenvolvimento no âmbito do convênio firmado com o

Leia mais

Resultados do 1T14 09 de Maio de 2014

Resultados do 1T14 09 de Maio de 2014 Resultados do T4 09 de Maio de 204 Destaques do T4 x T3 FINANCEIROS Receita Bruta: R$ 287,6 milhões 7,6% Lucro Líquido Ajustado (cash earnings): R$ 33,3 milhões 4,7% Unidade de Títulos e Valores Mobiliários:

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A.

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. 28.03.2013 1. OBJETIVO 1.1 A presente Política de Transações com Partes Relacionadas da BB Seguridade Participações S.A.

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/1999 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Avaliação de Investimentos em Participações Societárias

Avaliação de Investimentos em Participações Societárias Avaliação de Investimentos em Participações Societárias CONTABILIDADE AVANÇADA I 7º Termo de Ciências Contábeis Profª MSc. Maria Cecilia Palácio Soares Regulamentação do Método da Equivalência Patrimonial

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão Estratégica de Negócios tem por objetivo desenvolver a

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

Circuito Universitário Faculdade Sumaré 10 de março de 2015. Marcos Galileu Lorena Dutra Gerência de Análise de Negócios (GMN)

Circuito Universitário Faculdade Sumaré 10 de março de 2015. Marcos Galileu Lorena Dutra Gerência de Análise de Negócios (GMN) Circuito Universitário Faculdade Sumaré 10 de março de 2015 Marcos Galileu Lorena Dutra Gerência de Análise de Negócios (GMN) As opiniões e conclusões externadas nesta apresentação são de inteira responsabilidade

Leia mais

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2. ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.008 Aos 17 dias do mês de setembro do ano de dois mil e oito,

Leia mais

Como funcionam os fundos de investimentos

Como funcionam os fundos de investimentos Como funcionam os fundos de investimentos Fundos de Investimentos: são como condomínios, que reúnem recursos financeiros de um grupo de investidores, chamados de cotistas, e realizam operações no mercado

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social Junho/2014 Desenvolvimento Sustentável Social Econômico

Leia mais

ANÁLISE ECONÔMICO FINANCEIRA DA EMPRESA BOMBRIL S.A.

ANÁLISE ECONÔMICO FINANCEIRA DA EMPRESA BOMBRIL S.A. Universidade Federal do Pará Centro: Sócio Econômico Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Análise de Demonstrativos Contábeis II Professor: Héber Lavor Moreira Aluno: Roberto Lima Matrícula:05010001601

Leia mais

segundo o processo de tomada de decisões:

segundo o processo de tomada de decisões: Curso de Especialização em Administração Judiciária Tópicos de Administração Financeira Turma II Prof: Carlos Vidal 1 - A FUNÇÃO FINANCEIRA DA EMPRESA segundo o processo de tomada de decisões: a) decisões

Leia mais

Julho/2008. Abertura de Capital e Emissão de Debêntures

Julho/2008. Abertura de Capital e Emissão de Debêntures Julho/2008 Abertura de Capital e Emissão de Debêntures Principal instrumento de captação de recursos de médio e longo prazos, a debênture representa para muitas companhias a porta de entrada no mercado

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 17.488 25.888 Fornecedores e outras obrigações 17.561 5.153 Contas a receber

Leia mais

BEMATECH S.A. EXERCÍCIO DE 2014

BEMATECH S.A. EXERCÍCIO DE 2014 BEMATECH S.A. 1ª. EMISSÃO (PÚBLICA) DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2014 Rio de Janeiro, 30 de Abril de 2015. Prezados Senhores Debenturistas, Na qualidade de Agente Fiduciário

Leia mais

GESTOR DA CARTEIRA DE INVESTIMENTO

GESTOR DA CARTEIRA DE INVESTIMENTO O QUE É? No Brasil um fundo de investimento possui a sua organização jurídica na forma de um condomínio de investidores, portanto o fundo de investimento possui um registro na Receita Federal (CNPJ) pois

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

Gestão Financeira de Organizações

Gestão Financeira de Organizações Gestão Financeira de Organizações Módulo 10 - Política de Dividendos e Relações com Investidores Prof. Luiz Antonio Campagnac e-mail: luiz.campagnac@gmail.com Livro Texto Administração Financeira: princípios,

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária I

Administração Financeira e Orçamentária I Administração Financeira e Orçamentária I Sistema Financeiro Brasileiro AFO 1 Conteúdo Instituições e Mercados Financeiros Principais Mercados Financeiros Sistema Financeiro Nacional Ações e Debêntures

Leia mais

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA! Os custos! As vantagens! Os obstáculos! Os procedimentos Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor da Cavalcante & Associados, empresa

Leia mais

ITEM 10 DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA COMENTÁRIO DOS ADMINISTRADORES SOBRE A SITUAÇAO FINANCEIRA DA COMPANHIA. (Instrução CVM nº 480)

ITEM 10 DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA COMENTÁRIO DOS ADMINISTRADORES SOBRE A SITUAÇAO FINANCEIRA DA COMPANHIA. (Instrução CVM nº 480) ITEM 10 DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA COMENTÁRIO DOS ADMINISTRADORES SOBRE A SITUAÇAO FINANCEIRA DA COMPANHIA (Instrução CVM nº 480) Em linhas gerais, o patrimônio da Companhia é composto por dezesseis embarcações

Leia mais

VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços imobiliários de qualidade.

VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços imobiliários de qualidade. MISSÃO Oferecer serviços imobiliários de qualidade, gerando valor para os clientes, colaboradores, sociedade e acionistas. VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços imobiliários

Leia mais

Sustentabilidade nas instituições financeiras Os novos horizontes da responsabilidade socioambiental

Sustentabilidade nas instituições financeiras Os novos horizontes da responsabilidade socioambiental Sustentabilidade nas instituições financeiras Os novos horizontes da responsabilidade socioambiental O momento certo para incorporar as mudanças A resolução 4.327 do Banco Central dispõe que as instituições

Leia mais

duratex. fact sheet 3t08. 1

duratex. fact sheet 3t08. 1 GOVERNANÇA CORPORATIVA» Endereço eletrônico para encaminhamento de assuntos referentes a governança corporativa para a alta direção: governanca.corporativa@duratex.com.br» Nível I de Governança Corporativa

Leia mais

Princípios de Finanças. Prof. José Roberto Frega, Dr. jose.frega@ufpr.br

Princípios de Finanças. Prof. José Roberto Frega, Dr. jose.frega@ufpr.br Princípios de Finanças Prof. José Roberto Frega, Dr. jose.frega@ufpr.br Material didático e acesso Site da disciplina http://frega.net Login: UFPRPRINCFIN 2 Prof. José Roberto Frega, Dr. Graduado em Engenharia

Leia mais

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 AVISO Nesta apresentação nós fazemos declarações prospectivas que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) e o CFC (Conselho Federal de Contabilidade)

Leia mais

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo 06 Governança TRANSPARÊNCIA 23 Corporativa e Gestão Conselho de Administração O Conselho de Administração da Camargo Corrêa Cimentos é composto de até seis membros, sendo um presidente, três vice-presidentes

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira I Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2011 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos.

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos. Demonstrações Financeiras O Papel de Finanças e do Administrador Financeiro Professor: Roberto César O que é Finanças? Podemos definir Finanças como a arte e a ciência de administrar fundos. Praticamente

Leia mais