Universidade Federal Rural do Semi-Árido. Grupo de Pesquisa em Matemática Aplicada Projeto R. Gráficos no R. Mário Jorge Rafael Ferreira

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade Federal Rural do Semi-Árido. Grupo de Pesquisa em Matemática Aplicada Projeto R. Gráficos no R. Mário Jorge Rafael Ferreira"

Transcrição

1 Grupo de Pesquisa em Matemática Aplicada Gráficos no R Mário Jorge Rafael Ferreira 1

2 Gráficos 2D O R é uma poderosa ferramenta no que diz respeito a confecção de gráficos e afins. Na estatística, em especial, ele possibilita a criação de histogramas, ogivas, curvas de distribuição, regressão, dentre outros. Dentro da estatística as ferramentas gráficas nos ajudam a fazer um estudo inicial dos nossos dados, facilitando o entendimento de um problema, pois podemos usualmente identificar as variáveis envolvidas no nosso estudo. 2

3 No R temos diversas funções geradoras de gráficos, sendo elas classificadas como: Funções Gráficas de Alto Nível:Criam novos gráficos na janela definindo eixos, título, etc. Por exemplo: plot, hist, image, contour, persp, etc. Funções Gráficas de Baixo Nível:Permitem adicionar novas informações a gráficos já criados, como novos dados, linhas, etc. Por exemplo: points, lines, abline, polygon, legend, etc. Funções Gráficas Iterativas:Permitem retirar ou adicionar informações aos gráficos já existentes, usando por exemplo o mouse. Por exemplo: locator e identify 3

4 plot( ) O comando plot( ) é uma função genérica para plotagem de objetos no R. Ele inicia um novo gráfico recebendo os valores de x e y. plot(x,y) 4

5 Para modificar o modo de como o gráfico é apresentado, podemos alterar alguns parâmetros no comando que chama o gráfico, por exemplo: Para alterar o padrão dos pontos, adicionamos a linha do comando type = 1. "p" parapontos( points), 2. "l paralinha(lines), 3. "b" paraambos (both), 4. "c" paratracejado, 5. "o paraplotartodossobrepostos( overplotted ), 6. "h paralinhasverticais(semelhantea um historiograma), 7. "s paraa curvaser apresentadaemdegrais(steps), 8. "S paraa curvaser apresentadaemdegrais(steps), 9. "n" para que nenhuma curva seja plotada(no plotting). 5

6 Alterando Padrões dos Pontos Podemos optar por diferentes padrões de pontos, usando o argumento pch=. Por exemplo: plot(x,y,pch=) para utilizar algum símbolo. plot(x,y,pch=0) para utilizar algum símbolo ja existente, indo do 0 ao 14. plot(x,y,pch= * ) para utilizar * como padrão dos pontos, devemos utilizar as aspas, assim como qualquer outro caracter que convenha ser utilizado. 6

7 Alterando as linhas A largura das linhas pode ser alterada com o argumento lwd=(dica: tente decorar as letras pela palavra line width, que signica largura de linha), enquanto os estilos das linhas podem ser modicados com o argumento lty=(dica: tente decorar as letras pela palavra line type, que signica tipo de linha), veja o exemplo abaixo: plot(x,y) lines(x,y,lwd=2) lines(rev(x),y,lty=2) 7

8 Definindo o Intervalo dos Eixos Criamos um gráfico determinando inicialmente o intervalo em cada eixo através do argumento type= n, criando assim, um gráfico em branco, somente com margens e eixos ajustados. Podemos adicionar linhas e pontos comoscomandosjávistospornós. Por exemplo: plot(c(0,20),c(-800,800),type='n') lines(x,y) lines(x,y) 8

9 Adicionando Texto Para adicionarmos textos utilizamos duas funções: title( ) e text( ). Como e sugerido pelo nome do comando, title( ) e utilizado para a criação de títulos para os gráficos e text( ) é utilizado para adicionar um texto em qualquer lugar do gráfico. 9

10 Gráficos Múltiplos Podemos plotar até 6 gráficos numa mesma janela com a função par( ), nela definimos como os gráficos devem se distribuir na janela, sendo definido como uma matriz(nessa analogia a matriz máxima que pode ser fornecida é uma 3x2). Por exemplo: par(mfrow=c(2,2)), para ficar duas colunas e duas linhas, comportando, assim, de uma a quatro janelas. A função par( ) tem diversas outras funcionalidades no que diz respeito a confecção de gráficos, as quais veremos mais adiante. A título de informação, podemos também fazer gráficos múltiplos com a função layout( ). 10

11 contour( ) Cria um gráfico de contorno, ou adiciona linhas de contorno a um gráfico já existente; Utiliza os parâmetros x,y e z, sendo que z deve ser fornecido em forma de matriz com os valores de x e y. 11

12 Mapa Topográfico do Vulcão Maunga Whau rx <-range(x <-10*1:nrow(volcano)) ry <-range(y <-10*1:ncol(volcano)) ry <-ry + c(-1,1) * (diff(rx) -diff(ry))/2 tcol <-terrain.colors(12) par(opar); opar <-par(pty = "s", bg = "lightcyan") plot(x = 0, y = 0,type = "n", xlim = rx, ylim = ry, xlab = "", ylab = "") u <-par("usr") rect(u[1], u[3], u[2], u[4], col = tcol[8], border = "red") contour(x, y, volcano, col = tcol[2], lty = "solid", add = TRUE, vfont = c("sans serif", "plain")) title("a Topographic Map of Maunga Whau", font = 4) abline(h = 200*0:4, v = 200*0:4, col = "lightgray", lty = 2, lwd = 0.1) 12

13 13

14 image( ) Cria uma grade de retângulos coloridos em uma escala de cinza, correspondendo ao valor em z. Pode ser usado para mostrar imagens tridimensionais ou espaciais. As funções heat.colors, terrain.colorse topo.colorscriam um espectro de cores (vermelho ao branco) e um esquema arranjado para dispor de forma ordenada os dados, dando cores ao invés de números. 14

15 # Volcano data visualized as matrix. Need to transpose and flip # matrix horizontally. image(t(volcano)[ncol(volcano):1,]) 15

16 # UMA MELHOR FORMA DE APRESENTAR VULCANO x <-10*(1:nrow(volcano)) y <-10*(1:ncol(volcano)) image(x, y, volcano, col = terrain.colors(100), axes = FALSE) contour(x, y, volcano, levels = seq(90, 200, by = 5), add = TRUE, col = "peru") axis(1, at = seq(100, 800, by = 100)) axis(2, at = seq(100, 600, by = 100)) box() title(main = "Maunga Whau Volcano", font.main = 4) 16

17 17

18 Gráficos 3D O R apresenta diversas ferramentas para gerar superfícies e curvas no espaço, porém a maioria delas devem ser chamadas através dos packages. 18

19 persp( ) Plota superfícies sobre o plano xy, em perspectiva; Interpreta os valores de z como uma matriz que fornece, assim como uma tabela de f(x[ i ],y[ i ]), sendo o eixo x corresponde a linha e o eixo y a coluna.

20 Exemplo: x <-seq(-10, 10, length= 50) y <-x rotsinc <- function(x,y) { sinc<-function(x) { y <-sin(x)/x ; y[is.na(y)] <-1; y } 10 * sinc( sqrt(x^2+y^2) ) } sinc.exp<-expression(z == Sinc(sqrt(x^2 + y^2))) z <-outer(x, y, rotsinc) par(bg= "white",mfrow=c(1,2),mar=rep(1.5,4)) persp(x, y, z, theta= 30, phi= 30, expand= 0.5, col= "lightblue") title(sub=".")## work around persp+plotmath bug title(main= sinc.exp) persp(x, y, z, theta= 30, phi= 30, expand= 0.5, col= "lightblue", ltheta= 120, shade= 0.75, ticktype= "detailed", xlab= "X", ylab= "Y", zlab= "Z") title(sub=".")## work around persp+plotmath bug title(main= sinc.exp) 20

21 21

22 Volcano Gráfico de um vulcão Exemplo: z <-2 * volcano # Exaggerate the relief x <-10 *(1:nrow(z)) # 10 meter spacing (S to N) y <-10 *(1:ncol(z)) # 10 meter spacing (E to W) par(mar=rep(.5,4)) persp(x, y, z, theta = 120, phi = 15, scale = FALSE, axes = FALSE)

23 23

24 Aprimorando o Exemplo The Maunga Whau Volcano. Vamos agora aprimorar nossa superfície, tornandoa mais agradável visualmente. Vamos utilizar verde na superfície(green3), o fundo de azul claro (lightblue) e os lados em cinza(gray). z <-2 * volcano # Exaggerate the relief x <-10 * (1:nrow(z)) # 10 meter spacing (S to N) y <-10 * (1:ncol(z)) # 10 meter spacing (E to W) z0 <-min(z) -20 z <-rbind(z0, cbind(z0, z, z0), z0) x <-c(min(x) -1e-10, x, max(x) + 1e-10) y <-c(min(y) -1e-10, y, max(y) + 1e-10) fill <-matrix("green3", nr = nrow(z)-1, nc = ncol(z)-1) fill[, i2 <-c(1,ncol(fill))] <-"gray" fill[i1 <-c(1,nrow(fill)), ] <-"gray" par(bg = "lightblue",mar=c(.5,.5,2.5,.5)) persp(x, y, z, theta = 120, phi = 15, col = fill, scale = FALSE, axes = FALSE) title(main = "Maunga Whau\nOne of 50 Volcanoes in the Auckland Region.",font.main = 4) 24

25 25

26 Para visualização em perspectiva: z <-2 * volcano # Exaggerate the relief x <-10 * (1:nrow(z)) # 10 meter spacing (S to N) y <-10 * (1:ncol(z)) # 10 meter spacing (E to W) z0 <-min(z) -20 z <-rbind(z0, cbind(z0, z, z0), z0) x <-c(min(x) -1e-10, x, max(x) + 1e-10) y <-c(min(y) -1e-10, y, max(y) + 1e-10) fill <- matrix("green3", nr = nrow(z)-1, nc = ncol(z)-1) fill[, i2 <- c(1,ncol(fill))] <-"gray" fill[i1 <- c(1,nrow(fill)), ] <-"gray" par(bg = "slategray",mar=rep(.5,4)) persp(x, y, z, theta = 135, phi = 30, col = fill, scale = FALSE, ltheta = -120, lphi = 15, shade = 0.65, axes = FALSE) 26

27 27

28 z <-2 * volcano # Exaggerate the relief x <-10 * (1:nrow(z)) # 10 meter spacing (S to N) y <-10 * (1:ncol(z)) # 10 meter spacing (E to W) z0 <-min(z) -20 z <-rbind(z0, cbind(z0, z, z0), z0) x <-c(min(x) -1e-10, x, max(x) + 1e-10) y <-c(min(y) -1e-10, y, max(y) + 1e-10) fill <- matrix("green3", nr = nrow(z)-1, nc = ncol(z)-1) fill[, i2 <- c(1,ncol(fill))] <-"gray" fill[i1 <- c(1,nrow(fill)),] <-"gray" fcol <-fill zi <-volcano[ -1,-1] + volcano[ -1,-61] + + volcano[-87,-1] + volcano[-87,-61] ## / 4 fcol[-i1,-i2] <- terrain.colors(20)[cut(zi, quantile(zi, seq(0,1, len = 21)), include.lowest = TRUE)] par(mar=rep(.5,4)) persp(x, y, 2*z, theta = 110, phi = 40, col = fcol, scale = FALSE, ltheta = -120, shade = 0.4, border = NA, box = FALSE) 28

29 29

30 Lattice e ncdf Com os packages lattice e ncdf, podemos fazer coisas incríveis como o sólido abaixo: Para produzir isso, devemos utilizar o algoritmo do próximo slide 30

31 library(grid) library(lattice) plotmesh.grid<-function(l, z, rot.mat=diag(rep(1,1)), dist = 0.1) ## rot.mat: 4x4 transformation matrix ## dist: controls perspective, 0 = none { x <-ltransform3dto3d(l[,z], rot.mat, dist = dist) id <-seq(length = ncol(x) / 3) ord <-order(x[3, id * 3] + x[3, id * 3-1] + x[3, id * 3-2]) grid.newpage() xscale <-range(x[1,]) yscale <-range(x[2,]) md <-max(diff(xscale), diff(yscale)) pushviewport(viewport(w = 0.9 * diff(xscale) / md, h = 0.9 * diff(yscale) / md, xscale = xscale, yscale = yscale)) id <- as.vector(outer(1:3, (id[ord]-1) * 3, "+")) grid.polygon(x = x[1,id], y = x[2,id], default.units = "native", gp = gpar(fill = "gray"), id = rep(id[ord], each = 3)) } rot.mat <-ltransform3dmatrix(list(y = -30, x = 40)) library(ncdf) teapot<-open.ncdf("teapot.nc") z<-get.var.ncdf(teapot,"tris") l<-get.var.ncdf(teapot,"locations") plotmesh.grid(l, z, rot.mat, dist = 0) 31

32 Fontes: Help do R Apostila GenMelhor -Emanuel Fernando Maia de Souza, Luiz Alexandre Peternelli, Márcio Pupin de Mello 32

Criando e usando Gráficos

Criando e usando Gráficos DANDO A LARGADA Criando e usando Gráficos Mathcad torna fácil para você criar um gráfico de x-y de uma expressão. Para isto, digite uma expressão que depende de uma variável, por exemplo, sin(x), e então

Leia mais

Gráficos tridimensionais. Introdução ao MATLAB p.1/31

Gráficos tridimensionais. Introdução ao MATLAB p.1/31 Gráficos tridimensionais Introdução ao MATLAB p1/31 Introdução Existe uma grande variedade de funções para exibir dados em três dimensões Podemos utilizar curvas em três dimensões, superfícies em retalhos

Leia mais

O que é o R? Introdução à Aplicação. Iniciar uma sessão de R. Instalar o R. Comandos elementares. RGui

O que é o R? Introdução à Aplicação. Iniciar uma sessão de R. Instalar o R. Comandos elementares. RGui O que é o R? Departamento de Ciências e Engenharia de Biossistemas Agrupamento de Matemática Matemática II Introdução à Aplicação 2012/2013 (F. Valente e M. Mesquita) É um conjunto integrado de ferramentas

Leia mais

MATLAB Avançado. Melissa Weber Mendonça 1 2011.2. 1 Universidade Federal de Santa Catarina. M. Weber Mendonça (UFSC) MATLAB Avançado 2011.

MATLAB Avançado. Melissa Weber Mendonça 1 2011.2. 1 Universidade Federal de Santa Catarina. M. Weber Mendonça (UFSC) MATLAB Avançado 2011. MATLAB Avançado Melissa Weber Mendonça 1 1 Universidade Federal de Santa Catarina 2011.2 M. Weber Mendonça (UFSC) MATLAB Avançado 2011.2 1 / 37 MATLAB Básico: Números reais >> a = 1 >> b = 2 >> a + b M.

Leia mais

E x c e l 4 F o r m a t a ç õ e s e G r á fi c o s

E x c e l 4 F o r m a t a ç õ e s e G r á fi c o s E x c e l 4 F o r m a t a ç õ e s e G r á fi c o s Pretende-se criar um livro de trabalho para guardar e analisar os dados relativos às vendas efetuadas no ano de 2010, pelo stand de automóveis Auto,

Leia mais

Minicurso de MATLAB. Programa de Educação Tutorial de Engenharia Elétrica 28/03/15. lmax Rodrigues. lcaroline Pereira.

Minicurso de MATLAB. Programa de Educação Tutorial de Engenharia Elétrica 28/03/15. lmax Rodrigues. lcaroline Pereira. Minicurso de MATLAB Programa de Educação Tutorial de Engenharia Elétrica lmax Rodrigues lcaroline Pereira lnayara Medeiros 28/03/15 Gráficos no Matlab O Matlab possui várias rotinas para plotagens gráficas

Leia mais

Basicão de Estatística no EXCEL

Basicão de Estatística no EXCEL Basicão de Estatística no EXCEL Bertolo, Luiz A. Agosto 2008 2 I. Introdução II. Ferramentas III. Planilha de dados 3.1 Introdução 3.2 Formatação de células 3.3 Inserir ou excluir linhas e colunas 3.4

Leia mais

Utilidades Diversas. Aplicações Informáticas para Engenharia. SérgioCruz

Utilidades Diversas. Aplicações Informáticas para Engenharia. SérgioCruz Utilidades Diversas Habitualmente os comandos que compõem um dado programa desenvolvido em matlab não são introduzidos usando a janela de comando mas sim escritos e gravados num ficheiro.m Para criar um

Leia mais

Capítulo 7. Experimentos com dois ou três Fatores de Interesse. Gustavo Mello Reis José Ivo Ribeiro Júnior

Capítulo 7. Experimentos com dois ou três Fatores de Interesse. Gustavo Mello Reis José Ivo Ribeiro Júnior Capítulo 7 Experimentos com dois ou três Fatores de Interesse Gustavo Mello Reis José Ivo Ribeiro Júnior Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática Setor de Estatística Viçosa 2007 Capítulo

Leia mais

NÍVEL BÁSICO CAPÍTULO III

NÍVEL BÁSICO CAPÍTULO III UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E DE COMPUTAÇÃO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL SEMANA DOS 40 ANOS DE ENGENHARIA ELÉTRICA NÍVEL BÁSICO CAPÍTULO III PROGRAMA

Leia mais

ISSN 1414-0624 USO DE PARÂMETROS GRÁFICOS BÁSICOS DO SOFTWARE LIVRE R. Lucas Alves Dos Santos Armando Dias Caetano Cecília Candolo.

ISSN 1414-0624 USO DE PARÂMETROS GRÁFICOS BÁSICOS DO SOFTWARE LIVRE R. Lucas Alves Dos Santos Armando Dias Caetano Cecília Candolo. ISSN 1414-0624 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS USO DE PARÂMETROS GRÁFICOS BÁSICOS DO SOFTWARE LIVRE R Lucas Alves Dos Santos Armando Dias Caetano Cecília Candolo

Leia mais

INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis

INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis O objetivo deste texto é apresentar os principais procedimentos

Leia mais

Gráficos bidimensionais. Introdução ao MATLAB p.1/36

Gráficos bidimensionais. Introdução ao MATLAB p.1/36 Gráficos bidimensionais Introdução ao MATLAB p.1/36 Introdução Já vimos vários gráficos em exemplos anteriores. Veremos agora, com em mais detalhes, as principais ferramentas que o MATLAB disponibiliza

Leia mais

Unidade 07 - UTILIZAÇÃO DE COMPUTAÇÃO NA GEOTECNIA Uso do programa GEOSLOPE/W (Student Version)

Unidade 07 - UTILIZAÇÃO DE COMPUTAÇÃO NA GEOTECNIA Uso do programa GEOSLOPE/W (Student Version) Unidade 07 - UTILIZAÇÃO DE COMPUTAÇÃO NA GEOTECNIA Uso do programa GEOSLOPE/W (Student Version) A computação vem sendo, a partir da década de 80, cada vez mais utilizada para a solução dos diversos problemas

Leia mais

Estatística no EXCEL

Estatística no EXCEL Estatística no EXCEL Prof. Ms. Osorio Moreira Couto Junior 1. Ferramentas... 2 2. Planilha de dados... 3 2.1. Introdução... 3 2.2. Formatação de células... 4 2.3. Inserir ou Excluir Linhas e Colunas...

Leia mais

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010.

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010. 1 Publisher 2010 O Publisher 2010 é uma versão atualizada para o desenvolvimento e manipulação de publicações. Juntamente com ele você irá criar desde cartões de convite, de mensagens, cartazes e calendários.

Leia mais

Microsoft Excel 2010

Microsoft Excel 2010 Microsoft Excel 2010 Feito por Gustavo Stor com base na apostila desenvolvida por Marcos Paulo Furlan para o capacitação promovido pelo PET. 1 2 O Excel é uma das melhores planilhas existentes no mercado.

Leia mais

UNIVERSIDADE GAMA FILHO Laboratório de Controle I - MATLAB

UNIVERSIDADE GAMA FILHO Laboratório de Controle I - MATLAB NOME: UNIVERSIDADE GAMA FILHO Laboratório de Controle I - MATLAB O que é o Matlab? O Matlab é um sistema para cálculo científico que proporciona um ambiente de fácil utilização com uma notação intuitiva,

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina CAPÍTULO 6 GRÁFICOS NO EXCEL.

Universidade Federal de Santa Catarina CAPÍTULO 6 GRÁFICOS NO EXCEL. CAPÍTULO 6 GRÁFICOS NO EXCEL. Um gráfico no Excel é uma representação gráfica dos números de sua planilha - números transformados em imagens. O Excel examina um grupo de células que tenham sido selecionadas.

Leia mais

AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas

AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas 3.1 AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas Nesse capítulo serão apresentadas algumas ferramentas de análise de dados com representação vetorial disponíveis no TerraView. Para isso será usado o banco de

Leia mais

5910179 Biofísica I Turma de Biologia FFCLRP USP Prof. Antônio C. Roque Segunda lista de exercícios

5910179 Biofísica I Turma de Biologia FFCLRP USP Prof. Antônio C. Roque Segunda lista de exercícios Lista sobre funções no Excel A ideia desta lista surgiu em sala de aula, para ajudar os alunos a conhecer de modo prático as principais funções matemáticas que aparecem em biologia. Inicialmente, para

Leia mais

Gráficos no R. Prof. Herondino

Gráficos no R. Prof. Herondino Gráficos no R Prof. Herondino Histograma Para fazermos o histograma usamos o comando hist() hist(x,...) Exemplo: x

Leia mais

UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS

UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS Executar as principais técnicas utilizadas em processamento de imagens, como contraste, leitura de pixels, transformação IHS, operações aritméticas

Leia mais

Aplicações Computacionais em Exploração e Análise de Dados: Visualização Descritiva

Aplicações Computacionais em Exploração e Análise de Dados: Visualização Descritiva Aplicações Computacionais em Exploração e Análise de Dados: Visualização Descritiva Leandro Vitral Andraos (Bolsista IC, Departamento de Estatística, UFJF) Marcel de Toledo Vieira (Professor, Departamento

Leia mais

Com este tutorial, temos por objetivo determinar a distância entre duas localidades.

Com este tutorial, temos por objetivo determinar a distância entre duas localidades. Tutorial 2 Introdução Para determinar a distância entre duas localidades, basta simplesmente selecionar um recurso de medida de distância (Measure tool) e clicar sobre cada uma das localidades. Entretanto,

Leia mais

Tratamento de Dados Utilizando o SciDAVis Tutorial Parte 1 Como construir um gráfico e fazer um ajuste linear

Tratamento de Dados Utilizando o SciDAVis Tutorial Parte 1 Como construir um gráfico e fazer um ajuste linear LABORATÓRIO DE FÍSICA EXPERIMENTAL 1 DEPARTAMENTO DE FÍSICA - DAFIS UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ - UTFPR Tratamento de Dados Utilizando o SciDAVis Tutorial Parte 1 Como construir um gráfico

Leia mais

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos Sistema topograph 98 Tutorial Módulo Projetos Como abrir um projeto existente _ 1. Na área de trabalho do Windows, procure o ícone do topograph e dê um duplo clique sobre ele para carregar o programa.

Leia mais

Construção do Boxplot utilizando o Excel 2007

Construção do Boxplot utilizando o Excel 2007 1 Construção do Boxplot utilizando o Excel 2007 (1 Passo) Vamos digitar os dados na planilha. Para isso temos três banco de dados (Dados 1, Dados 2 e Dados 3), no qual irão gerar três Boxplot. Figura 1

Leia mais

Capítulo 5. Modelos de Confiabilidade. Gustavo Mello Reis José Ivo Ribeiro Júnior

Capítulo 5. Modelos de Confiabilidade. Gustavo Mello Reis José Ivo Ribeiro Júnior Capítulo 5 Modelos de Confiabilidade Gustavo Mello Reis José Ivo Ribeiro Júnior Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática Setor de Estatística Viçosa 007 Capítulo 5 Modelos de Confiabilidade

Leia mais

Apostila de Excel 97 Gráficos LEPI - Laboratório de Ensino e Pesquisa em Informática

Apostila de Excel 97 Gráficos LEPI - Laboratório de Ensino e Pesquisa em Informática Apostila de Excel 97 Gráficos Apostila de Excel 97 Gráficos LEPI - Laboratório de Ensino e Pesquisa em Informática Indice Excel Gráficos Introdução ao Excel Gráficos O que é um Gráfico? O que é o Auxiliar

Leia mais

Mini Curso Introdução ao MATLAB

Mini Curso Introdução ao MATLAB Mini Curso Introdução ao MATLAB Aline Villela Chaia Maria Ribeiro Daibert GET Engenharia de Produção - UFJF Sumário: Introdução... 3 Objetivos... 3 Histórico... 3 Layout... 4 Help... 9 Dados... 10 Funções...

Leia mais

O ArcMap permite a você criar, visualizar, consultar, editar, compor e publicar mapas.

O ArcMap permite a você criar, visualizar, consultar, editar, compor e publicar mapas. ArcMAP (parte 1) O ArcMap permite a você criar, visualizar, consultar, editar, compor e publicar mapas. Para rodar o ArcMap selecionar: Iniciar > Todos os programas > ArcGIS > ArcMap Sobre a janela selecionar

Leia mais

EXCEL 2013. Público Alvo: Arquitetos Engenheiros Civis Técnicos em Edificações Projetistas Estudantes das áreas de Arquitetura, Decoração e Engenharia

EXCEL 2013. Público Alvo: Arquitetos Engenheiros Civis Técnicos em Edificações Projetistas Estudantes das áreas de Arquitetura, Decoração e Engenharia EXCEL 2013 Este curso traz a vocês o que há de melhor na versão 2013 do Excel, apresentando seu ambiente de trabalho, formas de formatação de planilhas, utilização de fórmulas e funções e a criação e formatação

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

Tutorial Gráfico de Gantt I

Tutorial Gráfico de Gantt I Tutorial Gráfico de Gantt I Estrutura do projeto No primeiro estágio do projeto é disponibilizada uma tabela conforme figura 1 que permite ao usuário preencher os seguintes campos: Nome do projeto; Início;

Leia mais

PowerPoint 2003. Operações básicas, criação de uma apresentação, edição e formatação, inserção de gráficos e desenhos

PowerPoint 2003. Operações básicas, criação de uma apresentação, edição e formatação, inserção de gráficos e desenhos PowerPoint 2003 Operações básicas, criação de uma apresentação, edição e formatação, inserção de gráficos e desenhos Introdução Utilizamos o PowerPoint para serviços de criação de apresentações diversas.

Leia mais

BrOffice Impress Módulo 06 ÍNDICE

BrOffice Impress Módulo 06 ÍNDICE ÍNDICE VÍDEO 1 Trabalhando com o BrOffice.org Impress VÍDEO 2 Conhecendo o BrOffice.org Impress VÍDEO 3 Criando uma nova apresentação VÍDEO 4 Estrutura de tópicos VÍDEO 5 Layout VÍDEO 6 Trabalhando com

Leia mais

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada 5.1 AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens Nessa aula serão apresentadas algumas funcionalidades do TerraView relativas à manipulação de dados matriciais. Como dados matriciais são entendidas

Leia mais

Introdução ao OpenOffice.org Calc 2.0

Introdução ao OpenOffice.org Calc 2.0 Introdução ao OpenOffice.org Calc 2.0 http://www.openoffice.org.br/ 1- INTRODUÇÃO O OpenOffice.org Calc 2.0 para Windows/Linux e outras plataformas é uma poderosa planilha eletrônica, muito parecida com

Leia mais

XXIV Curso de Especialização em Teleinformática e Redes de Computadores

XXIV Curso de Especialização em Teleinformática e Redes de Computadores XXIV Curso de Especialização em Teleinformática e Redes de Computadores www.teleinfo.ct.utfpr.edu.br TEL45 - Linguagem C e MATLAB MATLAB parte 2 Abr.2014 Prof. Gustavo B. Borba / Prof. Humberto R. Gamba

Leia mais

Programa Microcal ORIGIN Comandos Básicos

Programa Microcal ORIGIN Comandos Básicos Apêndice II Programa Microcal ORIGIN Comandos Básicos Este apêndice foi elaborado com ajuda da apostila escrita pelo Prof. Fernando Omar Veas Letelier do Departamento de Física/UFMG que tem como objetivo

Leia mais

AULA TEÓRICA 9. Tema 4. Introdução ao Microsoft Excel (cont). Funções Organização de dados Gráficos Recursos adicionais Impressão

AULA TEÓRICA 9. Tema 4. Introdução ao Microsoft Excel (cont). Funções Organização de dados Gráficos Recursos adicionais Impressão AULA TEÓRICA 9 Tema 4. Introdução ao Microsoft Excel (cont). Funções Organização de dados Gráficos Recursos adicionais Impressão 1 Funções são fórmulas predefinidas que efetuam cálculos usando valores

Leia mais

Introdução ao Scilab 3.0 Parte 4

Introdução ao Scilab 3.0 Parte 4 Introdução ao Scilab 3.0 Parte 4 Paulo S. Motta Pires pmotta@dca.ufrn.br Departamento de Engenharia de Computação e Automação Universidade Federal do Rio Grande do Norte NATAL - RN Paulo Motta (DCA-UFRN)

Leia mais

Estatística Usando EXCEL

Estatística Usando EXCEL Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Departamento de Estatística Estatística Usando EXCEL Distribuição de alunos segundo idade e sexo > =23 60% 40% 21 ---23 67% 33% 19 ---21

Leia mais

Prof. Júlio Cesar Nievola Data Mining PPGIa PUCPR

Prof. Júlio Cesar Nievola Data Mining PPGIa PUCPR Uma exploração preliminar dos dados para compreender melhor suas características. Motivações-chave da exploração de dados incluem Ajudar na seleção da técnica correta para pré-processamento ou análise

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E CARGA HORÁRIA DE CADA MÓDULO

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E CARGA HORÁRIA DE CADA MÓDULO Ministério da Educação SETEC Instituto Federal do Rio de Janeiro Campus Rio de Janeiro CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E CARGA HORÁRIA DE CADA MÓDULO 1. MÓDULO DE INICIAÇÃO 20 HORAS/AULA: através do qual o servidor

Leia mais

GNUPLOT Uma breve introdução

GNUPLOT Uma breve introdução GNUPLOT Uma breve introdução O GNUPLOT é um programa para traçado de gráficos bi e tridimensionais distribuído livremente na Internet. Ele está disponível para plataformas Linux, Windows e outras do mundo

Leia mais

Capítulo 5 Representações gráficas para variáveis quantitativas

Capítulo 5 Representações gráficas para variáveis quantitativas Capítulo 5 Representações gráficas para variáveis quantitativas Introdução Até o capítulo passado, você aprendeu a sintetizar dados a partir de um conjunto desordenado de dados, identificando a quantidade

Leia mais

Exercício de Estatística

Exercício de Estatística Exercício de Estatística 1 Construa a tabela abaixo 2 Inserir a fórmula em E2 3 Clicar em E2 e arrastar com a alça de preenchimento (+) até E5 4 Inserir em B6 a função auto-soma 5- Repetir a função auto-soma

Leia mais

Lidar com números e estatísticas não é fácil. Reunir esses números numa apresentação pode ser ainda mais complicado.

Lidar com números e estatísticas não é fácil. Reunir esses números numa apresentação pode ser ainda mais complicado. , ()! $ Lidar com números e estatísticas não é fácil. Reunir esses números numa apresentação pode ser ainda mais complicado. Uma estratégia muito utilizada para organizar visualmente informações numéricas

Leia mais

2. Método de Monte Carlo

2. Método de Monte Carlo 2. Método de Monte Carlo O método de Monte Carlo é uma denominação genérica tendo em comum o uso de variáveis aleatórias para resolver, via simulação numérica, uma variada gama de problemas matemáticos.

Leia mais

Introdução ao Fireworks CS4

Introdução ao Fireworks CS4 Introdução ao Fireworks CS4 Profa. Flávia Pereira de Carvalho Fontes: Adobe Fireworks CS4 Design para Web Processor Alfamídia Criação de Sites: Layout e Projetos - Processor Alfamídia Crie, Anime e Publique

Leia mais

Como criar um blog. Será aberta uma janela onde você deverá especificar o título do blog, o endereço do blog, e o modelo.

Como criar um blog. Será aberta uma janela onde você deverá especificar o título do blog, o endereço do blog, e o modelo. Como criar um blog Criando o blog Vá em www.blogger.com. Entre com sua conta google (a mesma que você usa para acessar o gmail). Escolha um perfil. Na página seguinte, clique no botão novo blog. Será aberta

Leia mais

Informática para Ciências e Engenharias 2014/15. Teórica 5

Informática para Ciências e Engenharias 2014/15. Teórica 5 Informática para Ciências e Engenharias 2014/15 Teórica 5 Na aula de hoje... Representação de imagens pixels, sistema RGB Gráficos em MATLAB Gráficos simples Imagens 2D Exemplo: difusão Gráficos 3D Exemplo:

Leia mais

Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos.

Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos. Fórmulas e Funções Neste capítulo veremos como se trabalha com fórmulas e funções que são as ferramentas que mais nos ajudam nos cálculos repetitivos. Operadores matemáticos O Excel usa algumas convenções

Leia mais

Introdução ao Fireworks CS4

Introdução ao Fireworks CS4 Introdução ao Fireworks CS4 Profa. Flávia Pereira de Carvalho Fontes: Adobe Fireworks CS4 Design para Web Processor Alfamídia Criação de Sites: Layout e Projetos - Processor Alfamídia Crie, Anime e Publique

Leia mais

Microsoft Excel XP. Módulo I I

Microsoft Excel XP. Módulo I I FUNCICI MG ESCOLA TÉCNICA DE FORMAÇÃO GERENCIAL DE CONTAGEM CURSO TÉCNICO AMBIENTAL E DE SEGURANÇA APOSTILA: Microsoft Excel XP Módulo I I Elaborada por: Walter Santos 2006 1 S U M Á R I O 1. Introdução:...

Leia mais

Plano de Aula - Excel 2010 - cód. 4097 16 Horas/Aula

Plano de Aula - Excel 2010 - cód. 4097 16 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 - Introdução ao Microsoft Excel 2010 Aula 2 Capítulo 2 - Pastas e Células Aula 3 Capítulo 3 - Planilhas Plano de Aula - Excel 2010 - cód. 4097 16 Horas/Aula 1.1. Novidades do Excel 2010...

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA COORDENAÇÃO GERAL DE TECNOLIGIA DA INFORMAÇÃO CGTI I3GEO MÓDULO BÁSICO

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA COORDENAÇÃO GERAL DE TECNOLIGIA DA INFORMAÇÃO CGTI I3GEO MÓDULO BÁSICO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MMA COORDENAÇÃO GERAL DE TECNOLIGIA DA INFORMAÇÃO CGTI I3GEO MÓDULO BÁSICO Brasília Setembro de 2007 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 1.1. O QUE É I3GEO?...3 2. UTILIZANDO O I3GEO...4

Leia mais

Noções de Informática

Noções de Informática Noções de Informática 2º Caderno Conteúdo Microsoft Excel 2010 - estrutura básica das planilhas; manipulação de células, linhas e colunas; elaboração de tabelas e gráficos; inserção de objetos; campos

Leia mais

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada 5.1 AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens Nessa aula serão apresentadas algumas funcionalidades do TerraView relativas a manipulação de dados matriciais. Como dados matriciais são entendidas

Leia mais

Computação Gráfica Interativa

Computação Gráfica Interativa Computação Gráfica Interativa conceitos, fundamentos geométricos e algoritmos 1. Introdução Computação Gráfica é a criação, armazenamento e a manipulação de modelos de objetos e suas imagens pelo computador.

Leia mais

MESTRADO EM MACROECONOMIA e FINANÇAS Disciplina de Computação. Aula 02. Prof. Dr. Marco Antonio Leonel Caetano

MESTRADO EM MACROECONOMIA e FINANÇAS Disciplina de Computação. Aula 02. Prof. Dr. Marco Antonio Leonel Caetano MESTRADO EM MACROECONOMIA e FINANÇAS Disciplina de Computação Aula 02 Prof. Dr. Marco Antonio Leonel Caetano 1 Guia de Estudo para Aula 02 Comandos de Repetição - O Comando FOR - O comando IF com o comando

Leia mais

CSS é a abreviatura para Cascading Style Sheets Folhas de Estilo em Cascata

CSS é a abreviatura para Cascading Style Sheets Folhas de Estilo em Cascata CSS CSS é a abreviatura para Cascading Style Sheets Folhas de Estilo em Cascata CSS é uma linguagem para estilos (formatação) que define o layout de documentos HTML. CSS controla fontes, cores, margens,

Leia mais

Ares Professional Layout Design

Ares Professional Layout Design Ares Professional Layout Design Manual Prático do Usuário Clique neste ícone para inserir um componente na planilha Depois clique aqui para escolher um componente a ser colocado na planilha Aparecerá esta

Leia mais

Fazendo uma tabela no Excel

Fazendo uma tabela no Excel Fazendo uma tabela no Excel A grosso modo, o Excel é uma matriz (67 mil linhas por 256 colunas na versão 2003 e de 1 milhão de linhas por 16 mil colunas na versão 2007) e mais um monte de ferramentas para

Leia mais

Introdução ao Ambiente Estatístico R

Introdução ao Ambiente Estatístico R Introdução ao Ambiente Estatístico R Paulo Justiniano Ribeiro Junior Última atualização: 29 de maio de 2011 Estas notas 1 foram inicialmente escritas para um curso de introdução ao sistema estatístico

Leia mais

Exercício - Power Point 4.0

Exercício - Power Point 4.0 Exercício - Power Point 4.0 1 Cenário:Você é um Gerente de Contas da Empresa Ferguson and Bardell e irá criar uma apresentação de investimento. Este é o primeiro exercício de uma série de 5, os exercício

Leia mais

.. Apostiland o.com. Por: Francinaldo Gomes Paz

.. Apostiland o.com. Por: Francinaldo Gomes Paz ... Por: 2 DOMINE O EXCEL 2007 3 ÍNDICE Introdução... 04 Conheça as Guias do Excel 2007... 05 Mude o esquema de cores do Excel 2007... 14 Use a Barra de Status como calculadora... 17 Tenha mais opções

Leia mais

Continuação. 32. Inserir uma imagem da GALERIA CLIP-ART

Continuação. 32. Inserir uma imagem da GALERIA CLIP-ART Continuação 32. Inserir uma imagem da GALERIA CLIP-ART a) Vá para o primeiro slide da apresentação salva no item 31. b) Na guia PÁGINA INICIAL, clique no botão LAYOUT e selecione (clique) na opção TÍTULO

Leia mais

Apostila do Minicurso: Software R

Apostila do Minicurso: Software R Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ Instituto de Matemática e Estatística Departamento de Estatística Projeto: Software Livre para Alunos de Estatística IX SEMANA DE ESTATÍSTICA DA UERJ 3 rd

Leia mais

Microsoft Powerpoint 2007

Microsoft Powerpoint 2007 Apostila de informática Breno Damasceno Microsoft Powerpoint 2007 É um software de apresentação multimídia da Microsoft. Com o PowerPoint podemos criar apresentações utilizando recursos de imagem, som

Leia mais

Sistema de. alternância de Menus.

Sistema de. alternância de Menus. TUTORIAL MAYA 2013 Disciplina: Modelagem Digital 3D Professor: Adolfo Shedler Bittencourt Tutorial elaborado por Míria Santanna dos Santos Versão recomendada MAYA 2013. Sistema de Alternância de Menus

Leia mais

Histórico das Revisões

Histórico das Revisões TerraSIG MANUAL DO USUÁRIO Dezembro/2007 Histórico das Revisões Data Versão Descrição Autor 17.12.2007 1.0 Confecção Cristhiane 20.12.2007 1.0 Confecção Cristhiane 20.12.2007 1.0 Integração Isabele 21.12.2007

Leia mais

AutoCAD Civil 3D Avançado. Ajustando estilos e propriedades de bandas

AutoCAD Civil 3D Avançado. Ajustando estilos e propriedades de bandas Ajustando estilos e propriedades de bandas Criar estilos bandas de leitura para cotas do terreno e cotas de projeto O procedimento listado a seguir tem por objetivo exemplificar os passos necessários para

Leia mais

Faculdade de Viçosa Lista de Exercícios de EXCEL de DET100 Informática

Faculdade de Viçosa Lista de Exercícios de EXCEL de DET100 Informática Professor: Deocleciano S. R. Martins Faculdade de Viçosa 1 ) Complete a planilha abaixo com as respectivas fórmulas e ou funções: A B C D E F G H 1 Nome Nota 1 Nota Nota 3 Nota 4 Total Média Média Joana

Leia mais

Introdução pg. 3. Interface do MAYA pg. 4. Criando um PS3 pg. 9. Melhorando o formato pg. 11. Modelando a Base pg. 17

Introdução pg. 3. Interface do MAYA pg. 4. Criando um PS3 pg. 9. Melhorando o formato pg. 11. Modelando a Base pg. 17 Sumário Introdução pg. 3 Interface do MAYA pg. 4 Criando um PS3 pg. 9 Melhorando o formato pg. 11 Modelando a Base pg. 17 Modelando a parte de cima pg. 21 Escrevendo no MAYA pg. 24 Posicionando os Logos

Leia mais

4.6. Nós do Diagrama de Bloco

4.6. Nós do Diagrama de Bloco 30 Obs: A constante tem o mesmo valor contido no controle ou indicador do painel frontal. 4.6. Nós do Diagrama de Bloco Nós são objetos do diagrama de bloco que têm entrada e/ou saídas e executam operações

Leia mais

OpenOffice Calc Aula 4

OpenOffice Calc Aula 4 OpenOffice Calc Aula 4 Objetivos: Apresentar a criação de um gráfico no CALC, a partir dos dados em uma planilha Apresentar os diversos tipos de gráficos e suas aplicações (gráfico de coluna, de linha,

Leia mais

Aula 04 Word. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br http://www.profbrunogomes.com.br/

Aula 04 Word. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br http://www.profbrunogomes.com.br/ Aula 04 Word Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda da Aula Editor de Texto - Word Microsoft Office Conjunto de aplicativos para escritório que contém programas

Leia mais

Gnuplot: Exercícios do livro do Thomas - 2

Gnuplot: Exercícios do livro do Thomas - 2 Gnuplot: Exercícios do livro do Thomas - 2 Ulysses Sodré e Sônia F. L. Toffoli Londrina-PR, 27 de Junho de 2007, arquivo: sacgnu02.tex 1 Mudando a lista de configuração 1. Após plotar a função f(x) = x

Leia mais

O OpenOffice.org Impress

O OpenOffice.org Impress 1 O OpenOffice.org Impress O OpenOffice.org Impress é uma ferramenta excelente para a criação de apresentações multimídia realmente eficientes. Suas apresentações vão brilhar com figuras, efeitos especiais,

Leia mais

Filtragem. pixel. perfil de linha. Coluna de pixels. Imagem. Linha. Primeiro pixel na linha

Filtragem. pixel. perfil de linha. Coluna de pixels. Imagem. Linha. Primeiro pixel na linha Filtragem As técnicas de filtragem são transformações da imagem "pixel" a "pixel", que dependem do nível de cinza de um determinado "pixel" e do valor dos níveis de cinza dos "pixels" vizinhos, na imagem

Leia mais

AULA 4 Manipulando Tabelas

AULA 4 Manipulando Tabelas 4.1 AULA 4 Manipulando Tabelas Nessa aula serão apresentadas algumas funcionalidades relativas a manipulação de tabelas de atributos no TerraView. Para isso será usado o banco de dados criado nas Aulas

Leia mais

Universidade Estadual Vale do Acaraú CCET - Centro de Ciências Exatas e Tecnologia

Universidade Estadual Vale do Acaraú CCET - Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Universidade Estadual Vale do Acaraú CCET - Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Coordenação de Matemática Mini CursodeIntrodução aor Prof o. Nilton José NevesCordeiro João Paulo Prado Almeida De28 desetembroa03

Leia mais

JavaScript. JavaScript é uma linguagem de script usada em navegadores web. É uma linguagem dinâmica, estruturada e orientada em objetos.

JavaScript. JavaScript é uma linguagem de script usada em navegadores web. É uma linguagem dinâmica, estruturada e orientada em objetos. JavaScript JavaScript é uma linguagem de script usada em navegadores web. É uma linguagem dinâmica, estruturada e orientada em objetos. Pode ser usada dentro do próprio arquivo HTML ou estruturada em um

Leia mais

16- Representação Cartográfica - Estudos Temáticos a Partir de Cartas Topográficas

16- Representação Cartográfica - Estudos Temáticos a Partir de Cartas Topográficas 16- Representação Cartográfica - Estudos Temáticos a Partir de Cartas Topográficas A carta topográfica é um documento cartográfico que pode ser utilizado para inúmeros fins, como elaboração de bases cartográficas

Leia mais

Geração de mapas temáticos utilizando os programas GPS TrackMaker, Google Earth e Surfer

Geração de mapas temáticos utilizando os programas GPS TrackMaker, Google Earth e Surfer Geração de mapas temáticos utilizando os programas GPS TrackMaker, Google Earth e Surfer Para produzir os mapas de campo, que são baseados em pontos instantâneos de atributos específicos, como a produtividade,

Leia mais

Noções de Informática

Noções de Informática Noções de Informática Caderno 2 CONTEÚDO MS-Excel 2010: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções

Leia mais

Word 2010 Noções de Informática Henrique Sodré Página 1

Word 2010 Noções de Informática Henrique Sodré Página 1 Word 2010 1. Visão Geral 1.1. Guia/Aba 1.1.1. Guia Contextual (aparece quando se trabalha com contexto específico. Por exemplo, tabela, imagem, cabeçalho e rodapé ou equação) (aparece depois da guia exibição)

Leia mais

2008 mdsaraiv@umich.edu. Mini-manual do SAS

2008 mdsaraiv@umich.edu. Mini-manual do SAS Mini-manual do SAS Este mini-manual do SAS tem a finalidade de apenas ensinar alguns comandos de estatísticas comuns e dar possibilidade de se iniciar a manusear dados. Abrindo o SAS A inteface do SAS

Leia mais

ANÁLISE DE DADOS EXPERIMENTAIS USANDO SOFTWARE LIVRE

ANÁLISE DE DADOS EXPERIMENTAIS USANDO SOFTWARE LIVRE ANÁLISE DE DADOS EXPERIMENTAIS USANDO SOFTWARE LIVRE Lorena Alves 1, Rodrigo Cardoso de Carvalho 2, Sueli Martins de Freitas Alves 3 1 Bolsista PBIC/UEG, graduanda do Curso de Engenharia Agrícola, Unidade

Leia mais

Curso Software R. Disciplina: Métodos Computacionais para Estatística II Professor: Jony Arrais Pinto Junior

Curso Software R. Disciplina: Métodos Computacionais para Estatística II Professor: Jony Arrais Pinto Junior Curso Software R Disciplina: Métodos Computacionais para Estatística II Professor: Jony Arrais Pinto Junior Departamento de Estatística Universidade Federal Fluminense Jony Arrais (UFF) Curso R UFF 2011

Leia mais

SIFEM - CURSO BÁSICO DE EXCEL

SIFEM - CURSO BÁSICO DE EXCEL SIFEM - CURSO BÁSICO DE EXCEL Leonardo Ramos de Oliveira Analista de Sistemas Nesta lição vamos apresentar os conceitos de colunas, linhas,células e célula ativa em uma planilha do Excel. LINHA, COLUNA

Leia mais

Novas Funcionalidades do MyABCM v.4.0

Novas Funcionalidades do MyABCM v.4.0 Novas Funcionalidades do MyABCM v.4.0 Seguem abaixo as novas funcionalidades e melhorias do MyABCM e um resumo de como utilizar essas funcionalidades. 1. Nova funcionalidade para aplicação de fatores de

Leia mais

Curso de Informática Básica II (Windows / Internet / Word / Excel / Power Point)

Curso de Informática Básica II (Windows / Internet / Word / Excel / Power Point) Curso de Informática Básica II (Windows / Internet / Word / Excel / Power Point) Objetivos: Ao final do curso o treinando estará apto a compreender a importância da informática; definir termos e conceitos

Leia mais

OPENOFFICE PLANILHA SEMANA 4

OPENOFFICE PLANILHA SEMANA 4 OPENOFFICE PLANILHA SEMANA 4 Sumário Aula 1...3 Função Somase...3 Função Cont.Se...3 Aula 2...4 Função PROCV...4 Aula 3...6 Gráficos...6 Formatação Automática de Gráficos...6 O PENO FFICE PLANILHA 2 AULA

Leia mais

Laboratório de Sistemas e Sinais L1: Matrizes, Sons e Imagens

Laboratório de Sistemas e Sinais L1: Matrizes, Sons e Imagens Laboratório de Sistemas e Sinais L1: Matrizes, Sons e Imagens Luís Caldas de Oliveira Março de 2009 O objectivo deste laboratório é o de explorar a utilização de matrizes em Matlab e de usá-las para construir

Leia mais

1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1.

1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1. 1. NOÇÕES BÁSICAS... 1.1. Iniciando o Excel... 1.1.1. Abrindo o Excel... 1.1.2. Encerrando o Excel... 1.2. A tela do Excel 7.0... 1.2.1. Partes da tela do Excel... Barra de fórmulas... Barra de status...

Leia mais