Política. Boletim 24* Versão: 12. Aplicação da. provedor de. final de qualquer. Trust I. trabalhar em: Para Trabalha. preparação desta.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Política. Boletim 24* Versão: 12. Aplicação da. provedor de. final de qualquer. Trust I. trabalhar em: Para Trabalha. preparação desta."

Transcrição

1 Boletim 24* Política Para Revisão do Trabalho a Que Deixa a Fitch Para Trabalha ar em Uma Entidade Classificada Entradaa em Vigor: 31 de dezembro de 2013 Versão: 12 Autor: Política de Crédito e Gestão de Operações Globais (GOM) I. Declaração da Política A Fitch Ratings tem o compromisso de oferecer opiniões de crédito objetivas, oportunas, independentes e prospectivas. Paraa aprofundarr esse objetivo, a Fitch deve rever o trabalho de crédito de um analista que deixa a agência para trabalhar em uma Entidade Classificada com a qual o analista, ou seu subordinado direto, em determinados casos, tenha participado do processo de rating quando era funcionário da Fitch. Para efeito desta política, uma Entidade Classificada significa: (i) um emissor, fiador ou provedor de suporte de crédito (banco emissor da carta de crédito, seguradoras de títulos etc.) referente a qualquer entidade ou título, ao qual a Fitch Ratings (ou outra subsidiária da Fitch Ratings registrada na SEC) atribuiu um rating; (ii) o patrocinador, vendedor/prestador de serviços, originador ou coordenador da oferta de um títuloo em uma transação financeira estruturada, classificada pela Fitch Ratings (ou outra subsidiária daa Fitch Ratings registrada na SEC) ; (iii) qualquer consultor financeiro de um título em uma transação financeira pública nos EUA, classificada pela Fitch Ratings; e (iv) qualquer empresaa que seja controladora final de qualquer entidade citada em (i)-(iii) acima. Esta política se aplica a quaisquerr Entidades Classificadass com ratings nacional e internacional e a todos os grupos analíticos dentro da Fitch. Por exemplo, a Citigroup, Inc. é uma Entidade Avaliada em relação ao Citibank Credit Card Master Trust I. II. Aplicação da Política A. Esta política se aplicará a qualquer analista que voluntariamente deixa a Fitch para trabalhar em: 1. Uma Entidade Classificada, caso o analista tenha sido o analista principal, secundário ou de monitoramento, presidente do comitê de rating, líder de equipe, gerente de grupo da equipe ou grupo referente a tal Entidade Classificada ou a seus títulos, no período de dois anos antes de sua saída. 2. Uma Entidade Classificada para a qual o analista teve participação votante no processo de comitê de rating, no período de um ano antes de sua saída, incluindo, a (*) Este documento é uma tradução do texto em inglês, fornecida apenas com o propósito informativo. Embora tenham sido envidados esforços adequados na preparação desta tradução, a Fitch não assume qualquer responsabilidade por eventuais erros, ambiguidades ou omissões que apareçam na tradução e/ou quaisquer outros danos (sejam diretos, indiretos, casuais, consequentes ouu punitivos) que possam surgir em conexão com esta tradução. Em caso de qualquer discrepância entre a tradução e o texto original em inglês, que este documentoo pretende refletir, o texto do documentoo original em inglês deverá prevalecer. Política para Revisão do Trabalho que Deixa a Fitch para Trabalhar em uma Entidade Classificada - 31 de dezembro

2 ação de rating mais recente antes de sua saída, e para a qual as Seções A.1 e A. 3 não se aplicam. 3. Uma Entidade Classificada para a qual o analista foi o gestor de um subordinado direto com participação votante em um processo de comitê de rating, no período de um ano antes de sua saída, ncluindo, a ação de rating mais recente dentro desse período, e para a qual as Seções A.1 e A.2 não se aplicam. Nesse caso, os procedimentos para a revisão de trabalhoo se aplicarão à participação votante do subordinado direto do analista. B. A Fitch também aplicará essa política, conforme julgar apropriado, para: 1. Qualquer funcionário cujo cargo foi rescindido ou extinto. 2. Qualquer analista que deixou a Fitch voluntariamente seus planos futuros de emprego. sem informar a agência sobre O GOM realizará uma pesquisa no LinkedIn de todos os funcionários da área analítica que saíram da Fitch, de maneira involuntária ou voluntária, mas sem revelar seu novo empregador, a fim de determinarr se os ex-funcionários foram contratados por uma Entidade Classificadaa no período de noventa dias, contados a partir da data de rescisão de contrato com a Fitch. Caso não sejam encontrados resultados significativos na pesquisa no LinkedIn, mas a Fitch venha a receber informações de outra fonte, durante o período de noventa dias após a rescisão, relatando que o ex- as funcionário tenha sido contratado por uma Entidade Classificada para a qual Seções II A.1 a A.3 se aplicam, a Fitch realizará uma revisão, conforme descrito abaixo. 3. Qualquer funcionário atual não abordado daa Seção II. A. No caso de um analista que tenha saído da Fitch para trabalhar em uma Entidade Classificada, a Fitch determinará, de acordo com a Seção III. A. abaixo, se as situações descritas naseção II. A. 1 a A.3 se aplicam, dentro de cinco dias úteis. Esta seção também se aplica a situações descritas na Seção II. B.1. e B.2. Se qualquer uma dessas situações for aplicável, a Fitch imediatamente divulgará o nome da Entidade Classificada em uma lista mantida a em seu website e revisará o trabalho do analista, com relação à Entidadee Classificada, nos termos da Seção III. Se essa revisão determinar que um potencial conflito de interesse não exerceu influência sobre qualquer um dos ratings ou Perspectivas de rating, o GOM imediatamente removerá a menção da lista no website. III. Procediment tos Para Revisão de Trabalho Que Sai da Fitch Para trabalhar em Uma 2

3 A. Caso um analista saiaa da Fitch em uma das circunstâncias descritas na Seção II. A.1. a A.3., então, os procedimentos abaixo serão seguidos: 1 1. O gestor direto do analista ou o diretor doo grupo deverá informarr imediatamente o Departamento de Recursos Humanos e o GOM. 2. Um membro do GOM, do Departamento de Recursoss Humanos, o gestor direto do analista ou o diretor do grupo deverá informar imediatamente a Pessoa Designada pelo diretor global do grupo responsável pela Entidade Classificada. 3. A Pessoa Designada deverá realizar uma pesquisa sobre as atividades do analista, dentro de cinco dias úteis, ao ser informada da rescisão, a fim de determinar se as situações descritass na Seção II. A.1 até A.3. são aplicáveis. Tais resultados devem ser documentados no Questionário o que deixa a Fitch (ALQ). a. Se a Seção II. A. 1 até A.3. NÃO for aplicável, então a Pessoa Designada deverá documentar imediatamente o resultado da pesquisa no ALQ e entregar uma cópia ao GOM e ao Departamento de Recursos Humanos, paraa que seja mantido no arquivo permanente do analista. b. Se algum item da Seção II. A. 1. até A.3. FOR aplicável, a Pessoa Designada deverá (i) arquivar o resultado da pesquisa de atividades do analista no ALQ; (ii) enviar uma cópia do ALQ completo para a caixa de de ex-funcionário (endereço eletrônico Look Back Mailbox ) e para o GOM (quee irá incluir a Entidade Classificada na lista do website citada na Seção II. C.); e (iii)) organizar imediatamente um Comitê de Revisão Analítica (ARC), paraa analisar o trabalho do analista em relação à Entidade Classificada. 4. O ARC será constituído por, pelo menos, três pessoas: : a Pessoa Designada e outros dois analistas, Diretor ou superior. Para elaborar a análise, o ARC pode buscar ajuda de analistas juniores. 5. Os membros do ARC não podem ter sido, em nenhum momento, no prazo de um ano antes da formação do ARC, um analista principall ou secundário, analista de monitoramento, ou o supervisor imediato do analista referente à Entidade Classificada em questão 2.Além disso, o analista principal ou secundário, e o supervisor imediato do analista não podem estar afastados da Entidade Classificada durante o período de dois anos, nos termos do Boletim 34 "Política de Rodízio de Analistas". 1 Nos casos em que um empregado da área analítica está deixando a Fitch e informa que foi por razões diferentes de um novo emprego (como educação, aposentadoria etc), o GOM e a Pessoa Designada devm completar o Questionário que deixa a Fitch ( ALQ ) e enviá-lo para a caixa de de Ex-Funcionário. 2 Para o Grupo de Financças Estruturadas, "um ano antes" significa que o analista principal, secundário ou de monitoramento não pode ser envolvido no processo de classificação ou monitoramento para uma transação no mesmo subsetor que a Entidade Classificada em questã,o no momento da formação do ARC. Que Sai da Fitch Para trabalhar em Uma 3

4 6. O ARC deve preparar um relatório que resuma suas conclusões de revisão de ratings, nos termos da Seção III. B. ou Seção III. C. dentro de sessenta dias a partir do recebimento da notificação sobre a saída do analista da Fitch. A Pessoa Designada entregará uma cópia do relatório de conclusões de revisão de ratings para o GGH relevante, para o Diretor de Crédito e para o Departamento de Recursos Humanos, a fim de ser mantido no arquivo permanente do ex-analista. B. Para os analistas descritos na Seção II A.1., ou a qualquer momentoo em que a Fitch aplicar esta política, o ARC deverá realizar uma revisão, conforme descrito abaixo, para determinar se as opiniões de crédito daa Fitch são objetivas e independentes. Se a análise concluir que as opiniões de crédito não são objetivas e independentes, então a Entidade Classificada ou o título passará por um novo processo de rating. 1. Quando disponíveis, os seguintes itens deverão ser analisados pelo ARC, em relação aos dois anos imediatamente anteriores: a. s trocados entre a Entidade Classificada e o analista, além de quaisquer outras buscass de conduzidas para determinar se os ratings ou as Perspectivas dos ratings da Entidade Classificada podem ter sido influenciados pelo analista; b. Ratings ou Perspectivas de rating da Entidade Classificada e de seus concorrentes, para determinar se a Entidade Classificadaa não representa um resultado discrepante, com base nas características de preço dos títulos, CDS (Credit Default Swaps), indicadores baseados em ações, ou de outros ratings públicos ou Perspectivas de rating; c. Exceções concedidas a qualquer política, tais como atraso nos comitês, publicações dos RACs, quórum de comitês; d. Comitês de apelação; e e. Análise dos fatores de crédito da Entidade Classificada em comparação aos seus concorrentes, paraa avaliar quaisquer resultados discrepantes que possam ter sido demasiadamente favoráveis, particularmente em relação a exceções às metodologias, incluindo: uma análise dos comunicados sobre ação de rating da Entidade Classificada; anotações de reuniões com a administração retiradas do arquivo de trabalho do analista principal, mantido nos termos no Apêndice 1, Seções II, IIII e IV do Boletim 11 " Política de Manutençãoo e Arquivamento de Documentos para Analistas", referente a tais ratings ou Perspectivas de rating, no período de dois anos antes da saída do analista. C. Para analistas descritos na Seção II. A.2. ou A.3., o ARC deverá realizar uma revisão, conforme descrito abaixo, a fim de determinar se as opiniões de crédito da Fitch são objetivas e independentes. Caso a revisão conclua que as opiniões de crédito não são objetivas e independentes, então a Entidade Classificada ou o título passará por um novo processo de rating. Que Sai da Fitch Para trabalhar em Uma 4

5 1. Revisar os últimos dois anos de arquivos do comitê para a Entidade Classificada em questão, para a qual o analista votou. A revisão consistirá de quaisquer comitês relacionados à Entidade Classificada nos últimos dois anos, mais um arquivo de comitê adicional sobre um concorrente direto classificado pela Fitch ou uma transação adicional trazida à Fitch pela Entidade Classificada. O ARC deverá analisar os seguintes itens referentes aos dois anos anteriores, quando disponíveis: a. s trocados entre a Entidade Classificada e o analista, além de quaisquer outras buscass de conduzidas para determinar se os ratings da Entidade Classificada podem ter sido influenciados pelo analista; b. Ratings ou Perspectivas de rating da Entidade Classificada e de seus pares, para determinar se a Entidade Classificada não representa um resultado discrepante, com base nas características de preço dos títulos, Creditt Default Swaps, indicadores baseados em ações, ou de outros ratings públicos ou Perspectivas de rating; c. Exceções a qualquer política, quórum de comitês; tais como atraso nos comitês, publicações dos RACs, d. Comitês de apelação; e e. Analisar fatores de crédito da Entidade Classificada em comparação aos de seus concorrentes, para avaliar quaisquer resultados discrepantes ou análises de rating que possam ter sido demasiadamente favoráveis, particularmente em relação a exceções às metodologias, incluindo: uma análise dos comunicados de ação de rating da Entidade Classificada; anotações de reuniões com a administração retiradas do arquivo de trabalho do principal analista, para determinar se o supervisor ou o presidente do comitê de rating influenciou as conclusões do analista. D. Caso o ARC determine que um conflito de interesse tenha influenciado um rating de crédito ou Perspectiva de Rating atribuídos a uma Entidade Classificada, então a Pessoa Designada deverá: 1. Publicar imediatamente um comunicado de ação de rating (RAC), colocando o referido rating de crédito da Entidade Classificada em Observação. A Fitch deve divulgar, no RAC, (a) que a análise foi resultante da saída de um analista; (b) que a razão para a ação foi a descoberta de quee o rating de crédito ou a Perspectiva do rating atribuído à Entidade Classificadaa foi influenciado por um conflito de interesses; e (c) tanto a data quanto o respectivo rating de crédito de cada ação de rating anterior que a Fitch considere que possa ter sido influenciada pelo conflito. 2. Iniciar um novo e completo processo de rating independente, ncluindo todos os créditos que o ARC considere que possam estar comprometidos, e oferecer imediatamente um relatório resumido de descobertas para o Diretor de Compliance. Uma lista desses créditos deverá ser incluída no relatório resumido de descobertas. Que Sai da Fitch Para trabalhar em Uma 5

6 3. O comitê de rating independente deverá ser composto de: (i) um analista independente principal sem envolvimento prévio com os ratings em questão; (ii) dois analistas sem envolvimento prévio com oss ratings em questão, um dos quais deverá ser um diretor-executivo, e o outro deverá ser diretor sênior ou ocupar posição superior; (iii) a Pessoa Designada relevante; (iv) o diretor de grupo regional; (v) e um diretorr de crédito designado pelo Diretor dee Crédito Regional. 4. O Comitê Independente deverá publicar imediatamente,, com base na determinação se a análise do rating de crédito ou da Perspectiva de rating atualmente atribuído à Entidade Classificada deve ser revista (se aplicável): a. Uma revisão de rating de crédito ou da Perspectiva, se apropriado, incluindo no RAC que comunica a revisão do rating de crédito ou da Perspectiva de rating (i) que a análise foi resultante da saída do analista; (ii) uma explicação de que a razão para a ação foi a descoberta de que um rating de crédito ou da Perspectiva de rating atribuído a uma Entidade Classificada em uma ou maiss ações de rating anteriores foi influenciado por um conflito de interesses; (iii) a data e o respectivo rating de crédito ou da Perspectiva de Rating de cada ação de rating anterior que a Fitch considera que tenha sido influenciada pelo conflito; e (iv)) uma estimativa do impacto que o conflito tenha causado em cada ação de rating anterior; ou b. Uma afirmação do rating de crédito ou manutenção da Perspectiva, se apropriado, incluindo no RAC (i) que a análise foi resultante da saída do analista; (ii) uma explicação do porquê nenhuma ação de rating foi tomada para analisar o rating de crédito ou a Perspectiva do rating, a despeito do conflito; (iii) a data e o respectivo rating de crédito ou a Perspectiva de rating de cada ação de rating anterior que a Fitch considere que tenha sido influenciada pelo conflito; e (iv) uma estimativa do impacto que o conflito tenha causado em cada ação de rating anterior. 5. O ARC deverá preparar um relatório que resuma suas conclusões da revisão de ratings, e documentar quaisquer mudanças de rating sofridas pelos ratings ou Perspectivas de rating afetadas e listados noo relatório resumido de descobertas dentro de noventa dias da data de recebimento da notificação da saída do analista. A Pessoa Designada entregará uma cópia do relatório de conclusões de análise de rating ao GGH relevante, para o Diretor de Crédito e para o Departamento de Recursos Humanos, a fim de ser mantido no arquivo permanente do analista. Que Sai da Fitch Para trabalhar em Uma 6

que faz a Reclamação.

que faz a Reclamação. Boletim 25* Procedimentos Para Administração de Reclamações Entradaa em Vigor: 1º de agostoo de 2014 Versão: 7 Autor: Políticas de Crédito I. Introdução Este Boletim descreve o processo de abordagem e

Leia mais

Política de Gestão de Negócios e de Relacionamento

Política de Gestão de Negócios e de Relacionamento Boletim n o 4* Política de Gestão de Negócios e de Relacionamento Entrada em Vigor: 15 de junho de 2015 Versão: 13 Autor: Grupo de Gestão de Negócios e de Relacionamento (BRM) I. INTRODUÇÃO A. Princípios

Leia mais

Política de Segregação*

Política de Segregação* Boletim: 10 Política de Segregação* Entrada em vigor: 20 de junho de 2013 Versão: 8 Autor: Departamento Jurídico e Compliance I. Fitch Group, Inc. ( Fitch ) através de suas subsidiárias Fitch Ratings,

Leia mais

Estrutura de Controles Internos Para Gerenciar a Atribuição das Classificações de Risco de Crédito 1

Estrutura de Controles Internos Para Gerenciar a Atribuição das Classificações de Risco de Crédito 1 Estrutura de Controles Internos Para Gerenciar a Atribuição das Classificações de Risco de Crédito 1 Data: 20 de fevereiro de 2016 Versão: 6 Autor: Grupo de Compliance Global 1. Introdução Este documento

Leia mais

Política Global de Confidencialidade

Política Global de Confidencialidade Boletim: 41 Política Global de Confidencialidade Data de Entrada em Vigor: 28 de Julho de 2015 Versão: 2 Autor: Departamento Jurídico Fitch Ratings, Inc. Boletim 41 Versão 2 28 de Julho de 2015 1 Índice

Leia mais

Polít ica Global de Negociação de Títulos e Valores Mobiliários e Conflitos de Interesses

Polít ica Global de Negociação de Títulos e Valores Mobiliários e Conflitos de Interesses Sumário Executivo 1 Objetivo: Público alvo: Propósito: Estabelecer obrigações de informação para identificação de potenciais conflitos de interesse. Todos os funcionários da Fitch Ratings. Prevenir conflitos

Leia mais

Standard & Poor's atribui rating final à 3ª série de cotas seniores do FIDC Exodus Master

Standard & Poor's atribui rating final à 3ª série de cotas seniores do FIDC Exodus Master Data de Publicação: 16 de junho de 2014 Comunicado à Imprensa Standard & Poor's atribui rating final à 3ª série de cotas seniores do FIDC Exodus Master Analista principal: Hebbertt Soares, São Paulo, 55

Leia mais

FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA

FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA Exercício 2015 Versão: 6.0 Data: 28/03/2016 Formulário de Referência 2016 Índice Formulário de Referência... 3 1. Identificação das Pessoas Responsáveis pelo Conteúdo do Formulário...

Leia mais

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 I. FINALIDADE A finalidade do Comitê de Auditoria da AGCO Corporation (a Empresa ) é auxiliar o Conselho Diretor (o Conselho )

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA

REGULAMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA PROPÓSITO E AUTORIDADE QUEPASA CORPORATION REGULAMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA O comitê de auditoria da mesa diretiva do Quepasa Corporation (a Companhia ) se apresenta diante das responsabilidades

Leia mais

Política Global de Negociação de Títulos e Valores Mobiliários e Conflitos de Interesses

Política Global de Negociação de Títulos e Valores Mobiliários e Conflitos de Interesses Boletim 13* Política Global de Negociação de Títulos e Valores Mobiliários e Conflitos de Interesses Entrada em Vigor: 3 de Março de 2015 Versão: 19 Autor: Grupo Global de Compliance (*) Este documento

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES E PROCEDIMENTOS INTERNOS SR RATING

MANUAL DE CONTROLES E PROCEDIMENTOS INTERNOS SR RATING MANUAL DE CONTROLES E PROCEDIMENTOS INTERNOS SR RATING OUTUBRO DE 2014 MANUAL DE CONTROLES E PROCEDIMENTOS INTERNOS SR RATING A atenção com os controles e procedimentos internos na atividade de classificação

Leia mais

Rating 'braaa' atribuído à proposta de emissão de debêntures quirografárias da Vale S.A. com vencimento em 2020 e 2022

Rating 'braaa' atribuído à proposta de emissão de debêntures quirografárias da Vale S.A. com vencimento em 2020 e 2022 Data de Publicação: 5 de agosto de 2015 Comunicado à Imprensa Rating 'braaa' atribuído à proposta de emissão de debêntures quirografárias da com vencimento em 2020 e 2022 Analista principal: Diego Ocampo,

Leia mais

PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA AGCO CORPORATION. 4 de dezembro de 2014

PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA AGCO CORPORATION. 4 de dezembro de 2014 PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA AGCO CORPORATION 4 de dezembro de 2014 I. Finalidade Estes Princípios de Governança Corporativa, adotados pelo Conselho Diretor da Empresa, juntamente com os estatutos

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 23 de fevereiro de 2010 Comunicado à Imprensa Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Fevereiro de 2010 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Fitch Afirma Ratings do Banco Fator e da Fator Seguradora; Perspectiva Revisada Para Negativa

Fitch Afirma Ratings do Banco Fator e da Fator Seguradora; Perspectiva Revisada Para Negativa Fitch Afirma Ratings do Banco e da Seguradora; Perspectiva Revisada Para Negativa Fitch Ratings - São Paulo/Rio de Janeiro, 16 de outubro de 2014: A Fitch Ratings afirmou, hoje, os Ratings Nacionais do

Leia mais

Fitch Publica Rating A-(bra) da Casan; Perspectiva Estável

Fitch Publica Rating A-(bra) da Casan; Perspectiva Estável Fitch Publica Rating A-(bra) da Casan; Perspectiva Estável Fitch Ratings - Rio de Janeiro, xx de outubro de 2015: A Fitch Ratings publicou, hoje, o Rating Nacional de Longo Prazo A-(bra) (A menos(bra))

Leia mais

Standard & Poor's atribui rating final à emissão de CRIs lastreados por créditos do Banco Intermedium

Standard & Poor's atribui rating final à emissão de CRIs lastreados por créditos do Banco Intermedium Data de Publicação: 30 de outubro de 2013 Comunicado à Imprensa Standard & Poor's atribui rating final à emissão de CRIs lastreados por créditos do Banco Intermedium Analista principal: Gustavo Belger,

Leia mais

Daycoval Veículos Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

Daycoval Veículos Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Data de Publicação: 18 de novembro de 2013 Relatório de Monitoramento Daycoval Veículos Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Perfil Originador dos direitos creditórios: Banco Daycoval S.A. Direitos

Leia mais

POLÍTICA DE DENÚNCIAS

POLÍTICA DE DENÚNCIAS (constituída nas Bermudas com responsabilidade limitada) (Código de negociação em bolsa: 1768) (a Sociedade ) POLÍTICA DE DENÚNCIAS 1. Objetivo Esta Política estabelece os meios que: a) os funcionários

Leia mais

Relatório de Monitoramento

Relatório de Monitoramento Relatório de Monitoramento............................................................................. Fundo de Investimento em Cotas de Fundo de Investimento em Direitos Creditórios XP Sabemi Consignados

Leia mais

FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE RETENÇÃO DE REGISTROS. Revisado em outubro de 2009

FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE RETENÇÃO DE REGISTROS. Revisado em outubro de 2009 FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE RETENÇÃO DE REGISTROS Revisado em outubro de 2009 A. Propósito A Franklin Electric, Co., Inc. e suas subsidiárias e afiliadas (coletivamente, Empresa ) reconhecem

Leia mais

Ratings na Escala Nacional Brasil da JMalucelli Seguradora S.A. e da JMalucelli Resseguradora S.A. rebaixados para 'braa-'

Ratings na Escala Nacional Brasil da JMalucelli Seguradora S.A. e da JMalucelli Resseguradora S.A. rebaixados para 'braa-' Data de Publicação: 14 de abril de 2014 Comunicado à Imprensa Ratings na Escala Nacional Brasil da JMalucelli Seguradora S.A. e da JMalucelli Resseguradora S.A. rebaixados para 'braa-' Analista principal:

Leia mais

Contato analítico adicional: Marcelo Schwarz, CFA, São Paulo, 55 (11) 3039?7782, marcelo.schwarz@standardandpoors.com

Contato analítico adicional: Marcelo Schwarz, CFA, São Paulo, 55 (11) 3039?7782, marcelo.schwarz@standardandpoors.com Data de Publicação: 26 de junho de 2014 Comunicado à Imprensa Standard & Poor's reafirma ratings 'BB+' na escala global e 'braa' na Escala Nacional Brasil atribuídos à Ampla Energia e Serviços; Rating

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Lavoro II

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Lavoro II Data de Publicação: 18 de novembro de 2013 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Lavoro II Perfil Originadores dos direitos creditórios: diversas pequenas e médias empresas

Leia mais

CONVENÇÃO SOBRE A ORGANIZAÇÃO MARÍTIMA INTERNACIONAL. PARTE I Propósitos da Organização

CONVENÇÃO SOBRE A ORGANIZAÇÃO MARÍTIMA INTERNACIONAL. PARTE I Propósitos da Organização --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- ADVERTÊNCIA O presente texto é uma

Leia mais

BMG Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Créditos Consignados VIII

BMG Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Créditos Consignados VIII Data de Publicação: 24 de abril de 2014 Relatório de Monitoramento BMG Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Créditos Consignados VIII Perfil Originador dos direitos creditórios: Banco BMG S.A.

Leia mais

Política de Retirada de Classificação de Risco de Crédito ( Rating )

Política de Retirada de Classificação de Risco de Crédito ( Rating ) Política de Retirada de Classificação de Risco de Crédito ( Rating ) POLÍTICA I. O que é uma Classificação de Risco Retirada? Emitida pelo: Departamento de Compliance da MIS Aplicável a: Todos os Funcionários

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII Data de Publicação: 29 de novembro de 2013 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII Perfil Ativos subjacentes: financiamentos de veículos novos ou usados

Leia mais

FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Revisado em agosto de 2010

FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Revisado em agosto de 2010 FRANKLIN ELECTRIC CO., INC. POLÍTICA DE USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Revisado em agosto de 2010 A. Propósito O propósito desta Política de Uso da Tecnologia da Informação ("Política") é oferecer diretrizes

Leia mais

Analista principal: Henrique Sznirer, São Paulo, 55 (11) 3039-9723, henrique.sznirer@standardandpoors.com

Analista principal: Henrique Sznirer, São Paulo, 55 (11) 3039-9723, henrique.sznirer@standardandpoors.com Data de Publicação: 11 de fevereiro de 2015 Comunicado à Imprensa S&P coloca em CreditWatch Negativo o rating 'braa (sf)' atribuído à 321ª série da 1ª emissão de CRIs da Brazilian Securities lastreados

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial Lego II

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial Lego II Data de Publicação: 13 de janeiro de 2014 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial Lego II Perfil FIDC: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial

Leia mais

Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes

Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes 1 Introdução O Grupo de Instituições Financeiras Wolfsberg 1 ¹ considera que estes princípios constituem uma orientação

Leia mais

Ratings da Austral Seguradora S.A. e Austral Resseguradora S.A. elevados de 'bra+' para 'braa-'

Ratings da Austral Seguradora S.A. e Austral Resseguradora S.A. elevados de 'bra+' para 'braa-' Data de Publicação: 24 de janeiro de 2014 Comunicado à Imprensa Ratings da Austral Seguradora S.A. e Austral Resseguradora S.A. elevados de 'bra+' para 'braa-' Analista principal: Amalia Bulacios, Buenos

Leia mais

Política de segurança de rede: White Paper de práticas recomendadas

Política de segurança de rede: White Paper de práticas recomendadas Política de segurança de : White Paper de práticas recomendadas Índice Introdução Preparação Criar declarações de política de uso Realizar uma análise de risco Estabelecer uma Estrutura de Equipe de Segurança

Leia mais

Termos de Serviço do Code Club World

Termos de Serviço do Code Club World Termos de Serviço do Code Club World POR FAVOR LEIA ESTE DOCUMENTO CUIDADOSAMENTE. CONTÉM INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE SEUS DIREITOS E OBRIGAÇÕES. CONTÉM TAMBÉM A ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE E A CLÁUSULA

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial SM LP

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial SM LP Data de Publicação: 3 de fevereiro de 2012 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial SM LP Ratings em Fevereiro de 2012 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII Data de Publicação: 7 de outubro de 2014 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Omni Veículos - VII Perfil Ativos subjacentes: Financiamentos de veículos novos ou usados

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIA

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIA POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLEIA Conformidade ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento Versão 2015/2 Editada em novembro de 2015 SUMÁRIO 1.

Leia mais

http://now.eloqua.com/es.asp?s=302554905&e=147927&elq=22e9447437f84493819...

http://now.eloqua.com/es.asp?s=302554905&e=147927&elq=22e9447437f84493819... Página 1 de 5 Clique aqui para visualizar em seu aparelho celular ou como uma página da internet. Standard & Poor's atribui o rating preliminar 'braa (sf)' à emissão de CRIs lastreados por créditos do

Leia mais

AKRO DTVM S.A. ( AKRO )

AKRO DTVM S.A. ( AKRO ) AKRO DTVM S.A. ( AKRO ) POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL (Política e procedimentos relacionados ao gerenciamento de risco operacional nos termos da Resolução BCB nº 3.380, de 29 de junho

Leia mais

S&P reafirma rating 'bra+ (sf)' atribuído à 321ª série da 1ª emissão de CRIs da Brazilian Securities lastreados por créditos do Intermedium

S&P reafirma rating 'bra+ (sf)' atribuído à 321ª série da 1ª emissão de CRIs da Brazilian Securities lastreados por créditos do Intermedium Data de Publicação: 4 de agosto de 2015 Comunicado à Imprensa S&P reafirma rating 'bra+ (sf)' atribuído à 321ª série da 1ª emissão de CRIs da Brazilian Securities lastreados por créditos do Intermedium

Leia mais

FAVOR LER. SEU USO DESTE WEBSITE ESTÁ SUJEITO À SEGUINTE DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE PRIVACIDADE E AOS TERMOS DE SERVIÇO DO WEBSITE.

FAVOR LER. SEU USO DESTE WEBSITE ESTÁ SUJEITO À SEGUINTE DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE PRIVACIDADE E AOS TERMOS DE SERVIÇO DO WEBSITE. FAVOR LER. SEU USO DESTE WEBSITE ESTÁ SUJEITO À SEGUINTE DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE PRIVACIDADE E AOS TERMOS DE SERVIÇO DO WEBSITE. Notificação Esse website é operado pela/para Sony Pictures Entertainment

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BicBanco Crédito Consignado

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BicBanco Crédito Consignado Data de Publicação: 23 de fevereiro de 2012 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BicBanco Crédito Consignado Ratings em Fevereiro de 2012 Instrumento Rating Atual Rating

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 14 de outubro de 2009 Relatório de Monitoramento Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Outubro de 2009 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Rating 'bra' atribuídos à ALD Automotive S.A.

Rating 'bra' atribuídos à ALD Automotive S.A. Data de Publicação: 23 de janeiro de 2013 Comunicado à Imprensa Rating 'bra' atribuídos à ALD Automotive S.A. Analistas: Marcus Fernandes, São Paulo (55) 11-3039-9734, marcus_fernandes@standardandpoors.com;

Leia mais

Cobra Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Comerciais III

Cobra Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Comerciais III Data de Publicação: 23 de janeiro de 2013 Relatório de Monitoramento Cobra Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Comerciais III Perfil Originadora dos direitos creditórios: Cobra Tecnologia S.A.

Leia mais

Ratings de 47 transações de operações estruturadas brasileiras colocados "sob observação por alteração de critério" (UCO)

Ratings de 47 transações de operações estruturadas brasileiras colocados sob observação por alteração de critério (UCO) Data de Publicação: 3 de novembro de 2014 Comunicado à Imprensa Ratings de 47 transações de operações estruturadas brasileiras colocados "sob observação por alteração de critério" (UCO) Analistas principais:

Leia mais

Adendo de ao Contrato da Oracle PartnerNetwork

Adendo de ao Contrato da Oracle PartnerNetwork Adendo de ao Contrato da Oracle PartnerNetwork Este Adendo de Validação de Integração de Aplicativos (este "Adendo") é firmado entre você e a Oracle do Brasil Sistemas Limitada. As definições usadas no

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ALCOA INC.

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ALCOA INC. POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ALCOA INC. a JUSTIFICATIVA: A Alcoa Inc. ( Alcoa ) e sua administração têm o compromisso de conduzir todas as suas operações em todo o mundo com ética e em conformidade com todas

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DA AQUIPELAGO BUSINESS

TERMOS E CONDIÇÕES DA AQUIPELAGO BUSINESS TERMOS E CONDIÇÕES DA AQUIPELAGO BUSINESS Usando ARQUIPELAGOBUSINESS.COM (incluindo www.arquipelagobusiness.com e seus subdomínios relacionados, serviços e outros sites e ferramentas ligadas ao arquipelagobusinnes.com

Leia mais

PROCEDIMENTO DE RESOLUÇÃO DE DISPUTAS PÓS- DELEGAÇÃO DE MARCAS (PDDRP DE MARCAS) 4 DE JUNHO DE 2012

PROCEDIMENTO DE RESOLUÇÃO DE DISPUTAS PÓS- DELEGAÇÃO DE MARCAS (PDDRP DE MARCAS) 4 DE JUNHO DE 2012 PROCEDIMENTO DE RESOLUÇÃO DE DISPUTAS PÓS- DELEGAÇÃO DE MARCAS (PDDRP DE MARCAS) 4 DE JUNHO DE 2012 1. Partes da disputa As partes da disputa serão o titular da marca e o operador de registro do gtld.

Leia mais

Ratings 'braa' atribuídos à Rodovia das Colinas S.A. e à sua emissão de debêntures; Perspectiva estável

Ratings 'braa' atribuídos à Rodovia das Colinas S.A. e à sua emissão de debêntures; Perspectiva estável Data de Publicação: 28 de fevereiro de 2013 Comunicado à Imprensa Ratings 'braa' atribuídos à Rodovia das Colinas S.A. e à sua emissão de debêntures; Perspectiva estável Analistas: Marcus Fernandes, São

Leia mais

Política de Negociação de Valores Mobiliários

Política de Negociação de Valores Mobiliários Política de Negociação de Valores Mobiliários Emitida pelo: Departamento de Compliance da MIS Aplicável a: Todos os Funcionários da MCO Data de Eficácia: 06 de outubro de 2014 POLÍTICA A presente Política

Leia mais

1º PRÊMIO ENFIL DE INOVAÇÃO EM TECNOLOGIA AMBIENTAL REGULAMENTO 2012 DOS OBJETIVOS

1º PRÊMIO ENFIL DE INOVAÇÃO EM TECNOLOGIA AMBIENTAL REGULAMENTO 2012 DOS OBJETIVOS 1º PRÊMIO ENFIL DE INOVAÇÃO EM TECNOLOGIA AMBIENTAL REGULAMENTO 2012 DOS OBJETIVOS Artigo 1º - O Prêmio Enfil de Inovação em Tecnologia Ambiental irá contemplar o autor e o orientador da melhor Dissertação

Leia mais

Fitch Rebaixa Ratings da Light e de Suas Subsidiárias Para A+(bra) ; Perspectiva Estável

Fitch Rebaixa Ratings da Light e de Suas Subsidiárias Para A+(bra) ; Perspectiva Estável Fitch Rebaixa Ratings da Light e de Suas Subsidiárias Para A+(bra) ; Perspectiva Estável Fitch Ratings Rio de Janeiro, 19 de dezembro de 2014: A Fitch Ratings rebaixou, hoje, o Rating Nacional de Longo

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE VOTO

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE VOTO 1/8 CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADOR REVISOR APROVADOR Ana Bezerra Diretora Corporativa Carolina Vilela Analista de Controles Internos e Compliance Luiz Eduardo Franco de Abreu Diretor-Presidente Antonio

Leia mais

Produção, Divulgação e Distribuição de Relatórios de Análise

Produção, Divulgação e Distribuição de Relatórios de Análise Produção, Divulgação e Distribuição de Relatórios de Análise Introdução Em cumprimento à Instrução nº 483 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), de 6 de julho de 2010, alterada pela Instrução nº 538,

Leia mais

Proposta de adesão de serviços combinados de locação de posição de trabalho em espaço coletivo, serviços de escritório e apoio administrativo.

Proposta de adesão de serviços combinados de locação de posição de trabalho em espaço coletivo, serviços de escritório e apoio administrativo. SKYOFFICE Proposta de adesão de serviços combinados de locação de posição de trabalho em espaço coletivo, serviços de escritório e apoio administrativo. VISÃO GERAL Bem-vindo ao skyoffice. Somos um serviço

Leia mais

PPS - Processo de Proposta de Solução Versão 1.3.1

PPS - Processo de Proposta de Solução Versão 1.3.1 PPS - Processo de Proposta de Solução Versão 1.3.1 Banco Central do Brasil, 2015 Página 1 de 13 Índice 1. FLUXO DO PPS - PROCESSO DE PROPOSTA DE SOLUÇÃO... 3 2. SOBRE ESTE DOCUMENTO... 4 2.1 GUIA DE UTILIZAÇÃO...

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA VALIDAÇÃO E VERIFICAÇÃO DE INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NBR ISO 14064

PROCEDIMENTO PARA VALIDAÇÃO E VERIFICAÇÃO DE INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NBR ISO 14064 1 de 10 GP01 INVENTÁRIO DE EMISSÕES Descrição do Processo de Validação e Verificação Bureau Veritas Certification Avenida do Café, 277, 5 andar, Torre B Tel.: +55 (11) 2655-9000 São Paulo/SP - CEP: 04311-000

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental Sumário 1 Introdução... 1 1.1 Objetivo da Política... 1 1.2 Princípios e Diretrizes... 1 2 Governança... 2 3 Partes Interessadas... 2 4 Definição de Risco Socioambiental...

Leia mais

4 - POLÍTICAS DE RISCO DE CRÉDITO

4 - POLÍTICAS DE RISCO DE CRÉDITO 1. INTRODUÇÃO Este documento objetiva esclarecer as normas, políticas e procedimentos de controle utilizados pelo Banco Tricury S/A no processo de gestão de Risco de Crédito das operações, consoante a

Leia mais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais

Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Hilti do Brasil Comercial Ltda. Política de Privacidade e Proteção de Informações Pessoais Nós, Hilti (Brasil) Comercial Ltda. (coletivamente, referido como Hilti, "nós", "nosso" ou "a gente") nessa Política

Leia mais

Designer 3.5 for Identity Manager Contrato de Licença de Software da Novell(r)

Designer 3.5 for Identity Manager Contrato de Licença de Software da Novell(r) Designer 3.5 for Identity Manager Contrato de Licença de Software da Novell(r) LEIA ESTE CONTRATO COM ATENÇÃO. AO INSTALAR, FAZER DOWNLOAD OU DE QUALQUER OUTRA FORMA UTILIZAR O SOFTWARE, VOCÊ ESTÁ CONCORDANDO

Leia mais

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS Sr(as) Gerentes de Projeto, O PMBOK, compilado pela expertise do PMI Project Management Institute, é a linha mestra que nos conduz ao conhecimento

Leia mais

metodologias SR RATING

metodologias SR RATING metodologias SR RATING o processo de avaliação de risco de fundos de investimento em direitos creditórios 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO Com vistas a instaurar um processo de avaliação do risco

Leia mais

ESTÁGIO INTERNACIONAL CONTRATO MESTRE Brigham Young University

ESTÁGIO INTERNACIONAL CONTRATO MESTRE Brigham Young University ESTÁGIO INTERNACIONAL CONTRATO MESTRE Brigham Young University Contrato celebrado dia de, 201 ( Data da vigência ) entre a Brigham Young University, empresa sem fins lucrativos e instituição educacional

Leia mais

Questionário Padrão Due Diligence para Fundos de Investimento Seção 1:

Questionário Padrão Due Diligence para Fundos de Investimento Seção 1: Questionário Padrão Due Diligence para Fundos de Investimento Seção 1: Informações Sobre a Empresa Gestor de recursos de terceiros (Pessoa Jurídica): Questionário preenchido por: Data: (Todos os campos

Leia mais

ANEXO 10 TDR AUDITORES

ANEXO 10 TDR AUDITORES ANEXO 10 TDR AUDITORES PROJETO DE SUSTENTABILIDADE HÍDRICA DE PERNAMBUCO PSHPE (N. DO EMPRÉSTIMO) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA PARA AUDITORIA DO XX ANO DO PROJETO DE

Leia mais

Termos e Condições de Utilização do Site ADAMA

Termos e Condições de Utilização do Site ADAMA Termos e Condições de Utilização do Site ADAMA Versão1 / última alteração 14.11.2014 Quem Somos Este site (incluindo sub-sites e incluindo textos, imagens, vídeos, software, produtos, serviços, ferramentas

Leia mais

Termos Gerais e Condições de Uso. Versão Data: Janeiro de 2015. 1. O Serviço do Website

Termos Gerais e Condições de Uso. Versão Data: Janeiro de 2015. 1. O Serviço do Website Termos Gerais e Condições de Uso Versão Data: Janeiro de 2015 1. O Serviço do Website Bem-vindo à www.praticalone.com ( Website ), o portal de internet operado pela Pratical One Tecnologia da Informação

Leia mais

Sumário Resumo da Regra Final de Transferência de Remessas (Seção 1073)

Sumário Resumo da Regra Final de Transferência de Remessas (Seção 1073) Sumário Resumo da Regra Final de Transferência de Remessas (Seção 1073) Azba Habib, Associate Counsel Legal Department Federal Reserve Bank of Atlanta May 2013 A Seção 1073 da Lei Dodd-Frank cria novas

Leia mais

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta Página 1 de 7 A LDR é uma empresa de equipamentos médicos comprometida com o desenvolvimento, marketing, distribuição e venda de implantes vertebrais para implantação em seres humanos no tratamento de

Leia mais

Multi Recebíveis II Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

Multi Recebíveis II Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Data de Publicação: 28 de fevereiro de 2014 Relatório de Monitoramento Multi Recebíveis II Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Perfil Direitos creditórios: recebíveis comerciais performados,

Leia mais

Prezado(a) Associado(a),

Prezado(a) Associado(a), Prezado(a) Associado(a), Abaixo, os itens do Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para Fundos de Investimento para considerações e comentários V.Sas. A minuta trata de três mudanças, grifadas

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS. Introdução

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS. Introdução - 1 - RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS Introdução A Administração acredita que a gestão efetiva de riscos é vital para o sucesso da Instituição e conseqüentemente mantém um ambiente de gerenciamento de riscos

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE VISITAS RELATÓRIO DE VISITAS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE VISITAS RELATÓRIO DE VISITAS 22/03/203. INTRODUÇÃO A Política de Visitas Divisão Institucional tem por objetivo controlar e auditar as visitas dos consultores em nossos clientes, as ações de manutenções tomadas e comprovar a presença

Leia mais

POLÍTICA ANTISSUBORNO E ANTICORRUPÇÃO DA UL

POLÍTICA ANTISSUBORNO E ANTICORRUPÇÃO DA UL Setor jurídico N. do documento: 00-LE-P0030 Edição: 5.0 Data da publicação: 09/04/2010 Data da revisão: 16/09/2013 Data de entrada em vigor: 16/09/2013 Página 1 de 8 POLÍTICA ANTISSUBORNO E ANTICORRUPÇÃO

Leia mais

SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO

SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO SOCINALS.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO RELATÓRIO DE GESTÃO DO RISCO OPERACIONAL - EXERCICIO 2014 SUMÁRIO 1. Introdução; 2. Política Institucional para Gestão de Risco Operacional; 3. Estrutura

Leia mais

ACORDO DE LICENÇA DE USUÁRIO FINAL ROSETTA STONE e ROSETTA WORLD

ACORDO DE LICENÇA DE USUÁRIO FINAL ROSETTA STONE e ROSETTA WORLD ACORDO DE LICENÇA DE USUÁRIO FINAL ROSETTA STONE e ROSETTA WORLD 1. ACORDO ENTRE O USUÁRIO E A FAIRFIELD: O presente Acordo de Licença de Usuário Final (doravante denominado por "Acordo") é um contrato

Leia mais

249ª Série da 2ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) da Companhia Brasileira de Securitização - CIBRASEC

249ª Série da 2ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) da Companhia Brasileira de Securitização - CIBRASEC 27 DE ABRIL DE 2015 Regra 17g-7 da SEC A Regra 17g-7 da Securities And Exchange Commission (SEC) exige que uma Organização Nacionalmente Reconhecida de Ratings Estatísticos (NRSRO, na sigla em inglês)

Leia mais

Projeto de Sistemas I

Projeto de Sistemas I Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo Projeto de Sistemas I Professora: Kelly de Paula Cunha E-mail:kellypcsoares@ifsp.edu.br Requisitos: base para todo projeto, definindo o

Leia mais

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964.

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. Aprovado pelo Decreto Legislativo nº 11, de 1966. Entrada em vigor (art. 6º, 1º) a 2 de maio de 1966. Promulgado

Leia mais

S&P rebaixa para 'bra+ (sf)' o rating atribuído à 321ª série da 1ª emissão de CRIs da Brazilian Securities lastreados por créditos do Intermedium

S&P rebaixa para 'bra+ (sf)' o rating atribuído à 321ª série da 1ª emissão de CRIs da Brazilian Securities lastreados por créditos do Intermedium Data de Publicação: 1º de junho de 2015 Comunicado à Imprensa S&P rebaixa para 'bra+ (sf)' o rating atribuído à 321ª série da 1ª emissão de CRIs da Brazilian Securities lastreados por créditos do Intermedium

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES MANUAL DA IGREJA DO NAZARENO 2013-2017

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES MANUAL DA IGREJA DO NAZARENO 2013-2017 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES MANUAL DA IGREJA DO NAZARENO 2013-2017 O Manual está disponível para compra em livro impresso em inglês pela Casa Nazarena de Publicações (EUA). O Manual também é acessível on-line

Leia mais

Sistema de Gestão VPPDT Procedimento Operacional Padrão

Sistema de Gestão VPPDT Procedimento Operacional Padrão PALAVRAS-CHAVE: LIVRO DE REGISTRO; EXPERIMENTAÇÃO. REVISÃO 02 DATA 13/07/2007 ELABORAÇÃO SONIA JOU Gestão da Qualidade VPPDT VERIFICAÇÃO Wim Degrave Coordenador Fomento e Infraestrutura - VPPDT APROVAÇÃO

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Avisos Automáticos no Sistema TOTVS RM.

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Avisos Automáticos no Sistema TOTVS RM. Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Avisos Automáticos no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Parâmetros da Coligada Atual...

Leia mais

ADENDO DE ACESSO À DEMONSTRAÇÃO DE CLOUD SERVICES DA ORACLE AO CONTRATO DA ORACLE PARTNERNETWORK

ADENDO DE ACESSO À DEMONSTRAÇÃO DE CLOUD SERVICES DA ORACLE AO CONTRATO DA ORACLE PARTNERNETWORK ROLE E LEIA ATENTAMENTE TODOS OS SEGUINTES TERMOS A SEGUIR ATÉ O FIM. ESTE DOCUMENTO É UM ADENDO AOS TERMOS DO CONTRATO DA ORACLE PARTNERNETWORK ENTRE VOCÊ E A ORACLE, E É UM CONTRATO LEGAL DEFININDO OS

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial Lego II

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial Lego II Data de Publicação: 2 de outubro de 2014 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial Lego II Perfil FIDC: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial

Leia mais

Política Antissuborno e Anticorrupção

Política Antissuborno e Anticorrupção Política Antissuborno e Anticorrupção Emitida por: Departamento Jurídico da Moody's Aplicável a: Todos os Funcionários da Moody's Data de Eficácia: 02 de dezembro de 2013 POLÍTICA A Moody's (conforme abaixo

Leia mais

Candidatura à Certificação Fairtrade

Candidatura à Certificação Fairtrade 15 pt Candidatura à Certificação Fairtrade Procedimento Operacional Padrão Válido a partir de: 16/01/2015 Distribuição: Público Tabela de Conteúdo 1 Propósito... 4 2 Área de candidatura... 4 2.1 Quem precisa

Leia mais

O Que Fazer Se Houver Comprometimento Programa de Segurança da Informação da Conta (AIS) Fevereiro de 2006

O Que Fazer Se Houver Comprometimento Programa de Segurança da Informação da Conta (AIS) Fevereiro de 2006 Programa de Segurança da Informação da Conta (AIS) Fevereiro de 2006 Região Introdução...3 Reportando a Quebra de Segurança...4 Passos e Exigências para as Entidades Comprometidas...5 Passos e Exigências

Leia mais

Política Anti-Suborno:

Política Anti-Suborno: Política Anti-Suborno: Política Global Novartis 1º de março de 2012 Versão GIC 100.V1.PT 1. Introdução 1.1 Objetivos Nosso Código de Conduta afirma que não subornamos ninguém. Esta Política define os respectivos

Leia mais

Art. 3º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Contador Juarez Domingues Carneiro Presidente

Art. 3º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Contador Juarez Domingues Carneiro Presidente RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.323/11 Aprova a NBC PA 03 Revisão Externa de Qualidade pelos Pares. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, e com fundamento no disposto

Leia mais

Aos cuidados de: Alexandre Americano Diretor Presidente e Ricardo Levy Diretor Financeiro

Aos cuidados de: Alexandre Americano Diretor Presidente e Ricardo Levy Diretor Financeiro TRADUÇÃO No.6 LIVRO No.56 PÁGINA No.229 Para ENEVAS.A. EMRECUPERAÇÃOJUDICIAL PraiadoFlamengo,nº66,7ºandar 22.210 030,RiodeJaneiro RJ RiodeJaneiro9deabrilde2015 Aoscuidadosde:AlexandreAmericano Diretor

Leia mais

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 1ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS LOCAIS DE CAPITAL SEMENTE

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 1ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS LOCAIS DE CAPITAL SEMENTE FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 1ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS LOCAIS DE CAPITAL SEMENTE 1. OBJETO A Financiadora de Estudos e Projetos convida potenciais

Leia mais

Relatório de Monitoramento

Relatório de Monitoramento Relatório de Monitoramento............................................................................. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Angá Sabemi Consignados III Data de Publicação: 11

Leia mais

Relatório de Monitoramento

Relatório de Monitoramento Relatório de Monitoramento............................................................................. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios da Companhia Pernambucana de Saneamento - Compesa Data

Leia mais