Disciplina: Interface Humano-Computador Prof: João Carlos da Silva Junior

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Disciplina: Interface Humano-Computador Prof: João Carlos da Silva Junior"

Transcrição

1 Disciplina: Interface Humano-Computador Prof: João Carlos da Silva Junior

2 Definição Interação homem-computador é o conjunto de processos, diálogos, e ações através dos quais o usuário humano interage com um computador. conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 2

3 Humano-Computador Devido ao fato da interação homemcomputador estudar o homem e a máquina em comunicação é necessário, ao estudioso da área, o conhecimento tanto de máquinas como do ser humano. conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 3

4 Humano (Homem) teoria da comunicação; disciplinas de projeto gráfico e industrial; lingüística; ciências sociais; Questões sobre a memória, atenção, percepção psicologia cognitiva e desempenho humano conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 4

5 Máquinas conhecimento de técnicas de computação gráfica; sistemas operacionais; linguagens de programação; ambientes de desenvolvimento; conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 5

6 Exemplos IPHONE Minority Report Microsoft Surface Terminais de ATM conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 6

7 Introdução Resultado do design é um produto O produto é derivado das especificações fornecidas pelo cliente conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 7

8 Modelo Cascata conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 8

9 Modelo Cascata Desvantagens É difícil entender completamente e expressar os requisitos do usuário antes que algum design tenha sido feito Os custos para manutenção são maiores conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 9

10 Modelo Espiral Tentativa de melhorar o Modelo Cascata Apesar de usar os mesmos processos (Análise de Requisitos, Design e Implementação), mostra maior interação entre essas fases Introduz a idéia de prototipagem para maior entendimento dos requisitos conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 10

11 Modelo Espiral conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 11

12 DESIGN CENTRADO NO HUMANO (DCH) Surgiu em resposta aos vários problemas encontrados nos modelos anteriores Pressupostos Importantes O resultado de um bom design é a satisfação do cliente O processo de design envolve uma colaboração entre designers e clientes O cliente e o designer estão em constante comunicação durante o processo conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 12

13 Objetivos DESIGN CENTRADO NO HUMANO (DCH) Produzir sistemas fáceis de aprender e usar Seguros e Efetivos em facilitar as atividades do usuário Importante: Testes freqüentes com o usuário usando representações informais e prototipagem. conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 13

14 Modelo de Eason conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 14

15 Modelo Estrela conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 15

16 MODELO DE SHNEIDERMAN Modelo baseado em 3 Pilares No início do processo, o designer deve gerar um conjunto de guidelines O segundo pilar é composto de ferramentas de prototipagem O terceiro pilar é dedicado a testes de usabilidade - avaliação com experts e testes com usuários conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 16

17 MODELO DE SHNEIDERMAN conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 17

18 MODELO LUCID (Logic User- Centered Interface Design) Desenvolver o conceito do produto Realizar pesquisa e análise das necessidades - usando construção de cenários, design participativo, fluxo e seqüência de tarefas Criar conceitos e protótipos de telas - usando guidelines, guias de estilo e metáforas para o design Design interativo e refinamento - expandindo o protótipo para sistema completo; inclui avaliação por experts e testes de usabilidade Implementação e Suporte conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 18

19 O que leva a um bom design? Escolha um domínio no qual muitas pessoas estão envolvidas Estude a natureza das ações dessas pessoas naquele domínio, especialmente em ações repetitivas O que elas reclamam mais? Que ações gostariam de realizar? Defina software que imite padrões de ação incluindo funções que não poderiam ser feitas manualmente conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 19

20 O que leva a um bom design? Crie protótipos o mais cedo possível e observe como as pessoas reagem, o que quebra a experiência delas Mantenha comunicação com elas Projetar para usuários x Projetar com usuários conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 20

21 Não Esquecer - IHC Conheça o usuário Minimize memorização Reduza a carga de memória do usuário Otimize operacionalização Coloque o usuário no controle da interface Previna erros Torne a interface do usuário consistente conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 21

22 Colocar o usuário no controle Permitir o uso de mouse e teclado Mostrar mensagens descritivas e textos Prover ações e feedbacks imediatos e reversíveis Prover caminhos e saídas significativos Acomodar-se a diferentes habilidades de usuários (Acessibilidade) Tornar a interface do usuário transparente conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 22

23 Colocar o usuário no controle Permitir que usuários adaptem a interface Permitir a manipulação direta da interface conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 23

24 Reduzir a carga de memória Realçar a demanda da memória de curto prazo Contar com o reconhecimento e não relembrança Prover pistas visuais Prover defaults, undo e redo conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 24

25 Reduzir a carga de memória Prover atalhos de interface Prover uma sintaxe objeto-ação Usar metáforas do mundo real Prover clareza visual conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 25

26 Tornar a interface consistente Manter consistência intra e entre aplicações Manter os resultados da interface Prover apelos estéticos e integridade Dar suporte ao contexto das tarefas Uso cotidiano Configuração conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 26

27 Reconhecer o usuário Perfil de usuários Novato ou usuários de primeiro momento Conhecedor ou usuário intermitente Usuários experientes Conseqüência para o design Proposição da interface em múltiplos níveis conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 27

28 Prevenir Erros Completar sentenças Corrigir comandos? conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 28

29 Diretrizes Projeto Interfaces 1. Conheça o seu usuário ou cliente 2. Entenda a função do negócio 3. Entendimento dos princípios de bons projetos de telas 4. Desenvolva menus do sistema e esquemas de navegação 5. Selecione o tipo apropriado de janela 6. Selecione os dispositivos de controle apropriados 7. Escolha os controles de tela apropriados 8. Escreva mensagens e textos claros conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 29

30 Diretrizes Projeto Interfaces 1. Fornecer feedback, orientação e assistência efetivos 2. Fornecer internacionalização e acessibilidade efetivos 3. Criação de gráficos, ícones e imagens significativas 4. Escolha as cores apropriadas 5. Organização e layout de janelas e páginas 6. Teste, teste e teste conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 30

31 O que são guidelines? São orientações que devem ser consideradas na elaboração e avaliação de um software. São criadas, principalmente, a partir do senso comum e da experiência na elaboração de outros projetos de software. Os guidelines proporcionam uma valiosa e prática ferramenta para a aplicação de conceitos de interface voltada para o usuário, em um projeto de software. O uso de guidelines não deve ser entendido como uma receita de design, mas sim como um conjunto de princípios norteadores do design. conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 31

32 Guidelines Princípios de design: São guidelines mais genéricas, exigem uma interpretação antes de ser aplicadas. Ex.: Mantenha o site simples (p/websites) Regras de design: São guidelines em um nível mais detalhado. Ex.: Não ofereça uma opção para buscas em toda a rede a partir de seu próprio website. conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 32

33 Guidelines Guia de estilo Consiste em uma coleção de regras de design específicas e em princípios dos quais derivam as regras. São mais comuns nas guidelines de determinados fabricantes, para definir a identidade visual da interface e garantir consistência tanto no produto quanto entre produtos de um determinado fabricante. Ex.: Ao criar um ícone colorido, você deve iniciar criando primeiro a versão preto e branco e depois acrescentar cor. (Macintosh) conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 33

34 Onde encontrar? conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 34

35 O que é usabilidade? Características de um sistema Fácil de Aprender Fácil de Utilizar Fácil de Relembrar Tolerante a Erros Subjetivamente Agradável conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 35

36 O que é usabilidade? Combinar Objetivos conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 36

37 O que é usabilidade? conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 37

38 Usabilidade é importante? Historicamente muitas empresas subestimaram a importância da Usabilidade no fracasso ou sucesso de seu projeto web 90% dos sites comerciais tem Usabilidade deficiente Usabilidade é uma parte pequena de um projeto, porém a mais crítica porque é a parte que o usuário vê Do ponto de vista do Usuário, Usabilidade pode ser a diferença entre executar uma atividade de maneira adequada ou se frustar Do ponto de vista do Desenvolvedor, Usabilidade pode ser a diferença entre o Sucesso e o Fracasso do sistema Do ponto de vista da Gestão, um sistema de Usabilidade deficiente pode reduzir a produtividade da força de trabalho a um nível até pior do que sem o sistema Falta de Usabilidade, além de custar tempo e esforço extras, pode decretar a falência do projeto conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 38

39 Usabilidade - Benefícios Usuário Fácil de Aprender e Usar Gera Menos Stress Gera Confiança no Sistema Força de Trabalho mais Rápida e Eficiente Diminui Custos de Treinamento e Help Desk conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 39

40 Usabilidade - Benefícios Gestão do Projeto Melhora o Controle de Risco - consegue-se, por meio de testes, identificar os melhores designs Simplifica o Planejamento e Reduz Retrabalho Indica Evidência de Sucesso já na Fase de Testes conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 40

41 Usabilidade - Benefícios Desenvolvimento Prova que o Design Funciona os usuários validam o design bem antes do sistema ser construído, de modo que sabe-se que o design funcionará Impossibilita Mudanças de Última hora Redução no Número de Alterações pedidas durante a Homologação conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 41

42 Estrutura do site Refere-se a como a informação é organizada dentro de um site Permite ao usuário procurar por relacionamento de informações, que revela: Categorias Hierarquias Networks A estruturação do Site possibilita ao usuário construir um modelo mental e também o ajuda a recordar informações conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 42

43 Estrutura do site Seqüencial ideal para sites pequenos onde as informações fluem como uma narrativa Tipo Teia (Web) ideal para sites pequenos com usuários avançados. Acesso rápido a diferentes informações. Pode causar confusão para alguns usuários por não ser prático conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 43

44 Estrutura do site Hierárquica uma das melhores formas de se organizar grupos de informação. Os usuários, além de estarem mais acostumados com estruturas hierárquicas, acham a metáfora mais familiar. A maioria dos sites comerciais e corporativos adota essa estrutura conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 44

45 Estrutura do site Ruins Profundo e Estreito uma estrutura de menu profunda e estreita esconde a informação. O usuário deve clicar por uma série de submenus. conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 45

46 Estrutura do site Ruins Muito Largos Estrutura ruim porque existem muitas opções no menu principal, sobrecarregando o usuário com informações conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 46

47 Estrutura do site Balanceada e Quadrangular Estudos sugerem que uma mistura entre profundidade e largura podem oferecer um tempo ótimo de resposta. O usuário navega por um número mínimo de sub-menus e tem escolhas limitadas no nível do menu principal. conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 47

48 Navegação Ser regular, estruturada e hierárquica porque o usuário reconhecerá as consistências e relacionamentos, facilitando a sua experiência com a navegação do site Sempre fornecer informações para o usuário de onde ele está, de onde ele veio e para onde ele pode ir Deixar bem claro aos usuários que um certo link, seja ele texto ou imagem, é de fato clicável e que o mesmo o leva para o lugar em que ele espera ir Possibilitar ao usuário navegar de forma rápida pela estrutura do site Possibilitar ao usuário retornar sobre os links percorridos Possibilitar ao usuário retornar a uma home page no caso dele se sentir perdido conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 48

49 Navegação Um site pode ter mais de um nível de navegação. É recomendado a utilização de Navegação Global e Local porque oferece uma maneira clara de se organizar e encontrar informação em um site conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 49

50 Navegação Processo Agregação Como em um menu, o nível principal deve representar a coleção dos demais itens, maximizando o processo de navegação e evitando que o usuário se perca Sumarização Representa uma grande quantidade de dados de forma condensada, como por exemplo usar pequenas imagens com um tamanho inferior, como representação a de maiores resoluções. Otimizando o tempo de resposta de uma determinada página. Filtragem exibir apenas informações relevantes após uma determinada pesquisa. Quebra exibir apenas a parte inicial de uma determinada informação, dando a possibilidade de exibição do contexto como um todo, em um link, onde ficaria a critério do próprio usuário, selecioná-lo. conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 50

51 Metas e Objetivos Aprendizado Eficiência Memorização conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 51

52 Metas de Eficiência Qual o grau de dificuldade que os seus clientes encontram para comprar em seu site? conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 52

53 Metas de Eficácia Exemplo Comércio Eletrônico Qual é a taxa de conversão? Qual é a taxa de abandono de carrinho? conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 53

54 Metas de Aprendizado Quanto tempo os seus usuários demoram para aprender a interagir com o seu website? O seu site é auto-explicativo? Existe alguma área que estimule o aprendizado sobre a utilização do seu produto? conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 54

55 Metas de Aprendizado Exemplo Comércio Eletrônico Qual o tempo médio que as pessoas gastam para finalizar um pedido? conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 55

56 Metas de Memorização Depois que os seus clientes entram no seu site, eles conseguem lembrar como executaram uma tarefa? conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 56

57 Protótipos Antes de começar a fazer um site é feito um wireframe funcional, que nada mais é que um protótipo do produto final, remetendo a definição de toda a arquitetura de informação. conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 57

58 Softwares - Wireframe Axure Gliffy Visio Como construir Wireframe conteúdo utilizado exclusivamente para fins didáticos 58

Modelos do Design de Software

Modelos do Design de Software Modelos do Design de Software Modelos do Design de Software O processo de design na Engenharia de Software parte de três pressupostos básicos: O resultado do design é um produto; O produto é derivado de

Leia mais

Interface Humano-Computador IHC Paradigmas de IHC

Interface Humano-Computador IHC Paradigmas de IHC Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Campus Formosa Interface Humano-Computador IHC Paradigmas de IHC Prof. M.Sc. Victor Hugo Lázaro Lopes IHC Paradigmas de IHC AGENDA Engenharia Cognitiva

Leia mais

Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO

Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO Arte X Engenharia Desenvolver Sistema Web é arte? A Web oferece espaço para arte...... mas os usuários também desejam

Leia mais

Interface Homem-Computador

Interface Homem-Computador Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão Interface Homem-Computador Aula: Engenharia Cognitiva e Semiótica Professor: M.Sc. Flávio Barros flathbarros@gmail.com Conteúdo Engenharia Cognitiva Fundamentos

Leia mais

Interface Homem- Computador

Interface Homem- Computador Interface Homem- Computador (IHC) Profª. Leticia Lopes Leite Software Educacional I Interface Deve ser entendida como sendo a parte de um sistema computacional com a qual uma pessoa entra em contato física,

Leia mais

Interface Usuário Máquina. Aula 06

Interface Usuário Máquina. Aula 06 Interface Usuário Máquina Aula 06 Conteúdo Qualidade do Design Acessibilidade Comunicabilidade Usabilidade Experiência do Usuário Usabilidade em Sistemas Computacionais Usabilidade O que você entende por

Leia mais

Métodos de Avaliação para Sites de Entretenimento. Fabricio Aparecido Breve Prof. Orientador Daniel Weller

Métodos de Avaliação para Sites de Entretenimento. Fabricio Aparecido Breve Prof. Orientador Daniel Weller Métodos de Avaliação para Sites de Entretenimento Fabricio Aparecido Breve Prof. Orientador Daniel Weller 1 Introdução O objetivo deste trabalho é verificar a eficiência da Avaliação com o Usuário e da

Leia mais

Desenvolvimento de Interfaces Prototipação

Desenvolvimento de Interfaces Prototipação Autarquia Educacional do Vale do São Francisco AEVSF Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE Centro de Engenharia e Ciências Tecnológicas CECT Curso de Ciência da Computação Desenvolvimento

Leia mais

Interação Humano Computador IHC

Interação Humano Computador IHC Universidade Federal do Vale do São Francisco -UNIVASF Colegiado de Engenharia de Computação IHC Prof. Jorge Cavalcanti Jorge.cavalcanti@univast.edu.br www.twitter.com/jorgecav Informações Gerais da Disciplina

Leia mais

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 4º PERÍODO - 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A4 DATA 22/10/2009 ENGENHARIA DE USABILIDADE

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 4º PERÍODO - 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A4 DATA 22/10/2009 ENGENHARIA DE USABILIDADE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 4º PERÍODO - 7º MÓDULO AVALIAÇÃO A4 DATA 22/10/2009 ENGENHARIA DE USABILIDADE 2009/2 GABARITO COMENTADO QUESTÃO 1: Quando nos referimos à qualidade da interação

Leia mais

Critérios. Melhores Práticas e Regras

Critérios. Melhores Práticas e Regras AULA 10 - ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO WEB Usabilidade Projetando para o usuário Os conceitos de usabilidade têm como base o desenvolvimento de projetos centrados nas necessidades reais dos usuários. Lembre-se,

Leia mais

Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN

Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Introdução A Web oferece uma enorme liberdade de escolha e movimentação Qualquer coisa

Leia mais

Princípios de design de interface Fábio Fernandes

Princípios de design de interface Fábio Fernandes Princípios de design de interface Fábio Fernandes Forma acompanha a função A forma ou aparência de um objeto surge de seu propósito, de sua razão de ser. As formas baseadas em suas funções são visualmente

Leia mais

Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação

Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação 1 Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação INF1403 Introdução a IHC Luciana Salgado Representações e Aspectos de IHC Representações e Aspectos de IHC Representações e Aspectos de IHC Representações

Leia mais

Principais Estilo de. Fabricio de Sousa

Principais Estilo de. Fabricio de Sousa Principais Estilo de Interação Fabricio de Sousa Principais Estilos de Interação Termo genérico que inclui todas as formas usadas pelos usuários para comunicarem ou interagirem com sistemas computacionais

Leia mais

www.rakutencommerce.com.br E-BOOK

www.rakutencommerce.com.br E-BOOK APRENDA AS ÚLTIMAS DICAS E TRUQUES SOBRE COMO DAR UM TAPA 3.0 NA SUA LOJA VIRTUAL. www.rakutencommerce.com.br E-BOOK propósito desse ebook é muito simples: ajudar o varejista on-line a dar um tapa 3.0

Leia mais

Interface Humano -Computador

Interface Humano -Computador A Interface Humano -Computador Aula 01 - Conceitos Iniciais Giliane Bernardi - giliane@inf.ufsm.br http://nte.ufsm.br Introdução Relembrando aspectos da Engenharia de Software Ciclo de Vida de um Software

Leia mais

Design de Interfaces e Usabilidade - Tópico 1

Design de Interfaces e Usabilidade - Tópico 1 Instituto Federal do Sertão-PE Design de Interfaces e Usabilidade - Tópico 1 Prof. Felipe Correia Conteúdo Por que estudar Design de Interfaces e Usabilidade?! Conceitos básicos sobre Design! Primeira

Leia mais

Modelo de interação humano-computador para analfabetos e pessoas com deficiência. Campinas, 26 de março de 2009

Modelo de interação humano-computador para analfabetos e pessoas com deficiência. Campinas, 26 de março de 2009 Modelo de interação humano-computador para analfabetos e pessoas com deficiência Campinas, 26 de março de 2009 Modelo de Interação Guia para projetistas de interfaces de usuários e desenvolvedores de sistemas

Leia mais

Estrutura e estética: Organização, layout, cores e tipos

Estrutura e estética: Organização, layout, cores e tipos Design Web Estrutura e estética: Organiação, layout, cores e tipos Apresentação: Estrutura e Estética Organiação Navegação Layout Cores e Tipografia! " Representação e Apresentação Representação Utiliar

Leia mais

Avaliação de Interfaces

Avaliação de Interfaces Especialização em Tecnologias de Software para Ambiente Web Avaliação de Interfaces Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Projeto e Avaliação de Interfaces: Ambiente Web

Leia mais

Princípios de Design TRADUÇÃO DE TATIANE CRISTINE ARNOLD, DO ARTIGO IBM DESIGN: DESIGN PRINCIPLES CHECKLIST.

Princípios de Design TRADUÇÃO DE TATIANE CRISTINE ARNOLD, DO ARTIGO IBM DESIGN: DESIGN PRINCIPLES CHECKLIST. Princípios de Design TRADUÇÃO DE TATIANE CRISTINE ARNOLD, DO ARTIGO IBM DESIGN: DESIGN PRINCIPLES CHECKLIST. Um software deve ser projetado para simplificar tarefas e criar experiências positivas para

Leia mais

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo Introdução Recursos de acessibilidade principais Navegação usando

Leia mais

Interface Homem-Computador

Interface Homem-Computador Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão Interface Homem-Computador Aula: Prototipação Professor: M.Sc. Flávio Barros flathbarros@gmail.com Prototipar...... desenvolver e testar interfaces antes

Leia mais

Tema: Por que estudar IHC (Interação Humano Computador)?

Tema: Por que estudar IHC (Interação Humano Computador)? Profa. Tatiana Aires Tavares tatiana@lavid.ufpb.br Tema: Por que estudar IHC (Interação Humano Computador)? Criar desejos... Resolver problemas do nosso dia-a-dia Facilitar a vida da gente Tornar possível...

Leia mais

U NIFACS ERGONOMIA INFORMACIONAL PROFª MARIANNE HARTMANN 2006.1

U NIFACS ERGONOMIA INFORMACIONAL PROFª MARIANNE HARTMANN 2006.1 U NIFACS ERGONOMIA INFORMACIONAL PROFª MARIANNE HARTMANN 2006.1 AULA 20 PROBLEMAS DE INTERFACE 12.maio.2006 FAVOR DESLIGAR OS CELULARES usabilidade compreende a habilidade do software em permitir que o

Leia mais

Testes de Usabilidade

Testes de Usabilidade Testes de Usabilidade Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Setembro de 2012 Prof. Edwar Saliba Júnior 1 Reflexão Ao fazer referência à questão da qualidade da relação

Leia mais

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel *

Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * Unidade 1: O Painel de Controle do Excel * material do 2010* 1.0 Introdução O Excel nos ajuda a compreender melhor os dados graças à sua organização em células (organizadas em linhas e colunas) e ao uso

Leia mais

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Clayton Maciel Costa

Leia mais

Avaliação de IHC: objetivos

Avaliação de IHC: objetivos Avaliação de IHC: objetivos Decisões de design afetam usabilidade Conhecimento dos usuários e de suas necessidade Design: Design: diferentes diferentes soluções soluções possíveis possíveis Interação:

Leia mais

RELATÓRIO DO GOMOMETER

RELATÓRIO DO GOMOMETER RELATÓRIO DO GOMOMETER Análise e conselhos personalizados para criar sites mais otimizados para celular Inclui: Como os clientes de celular veem seu site atual Verificação da velocidade de carregamento

Leia mais

ERGONOMIA. Prof. Ruy Alexandre Generoso

ERGONOMIA. Prof. Ruy Alexandre Generoso ERGONOMIA Prof. Ruy Alexandre Generoso Ergonomia de Software - Definição É a ciência que estuda o conforto, a utilização, a organização e a documentação do software. Tem como objetivo facilitar e otimizar

Leia mais

Microsoft Office 2007

Microsoft Office 2007 Produzido pela Microsoft e adaptado pelo Professor Leite Júnior Informática para Concursos Microsoft Office 2007 Conhecendo o Office 2007 Visão Geral Conteúdo do curso Visão geral: A nova aparência dos

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft OneNote 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Alterne entre a entrada por toque

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3 WORD 2007 E 2010 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 A série... 3 01 CAPTURAS DE TELA WORD 2010... 3 02 IMAGENS 2007/2010... 5 03 NOTAS DE RODAPÉ... 13 04 NUMERAÇÃO DE PÁGINAS... 15 05 CONTAR PALAVRAS...

Leia mais

Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign

Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Tópicos da Aula 1. Design 2. Importância do

Leia mais

NECESSIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA INTERFACE ADEQUADA PARA RESULTADOS DE ENSINO-APRENDIZAGEM BEM SUCEDIDOS. TCC3047

NECESSIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA INTERFACE ADEQUADA PARA RESULTADOS DE ENSINO-APRENDIZAGEM BEM SUCEDIDOS. TCC3047 1 NECESSIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA INTERFACE ADEQUADA PARA RESULTADOS DE ENSINO-APRENDIZAGEM BEM SUCEDIDOS. TCC3047 FEVEREIRO /2006 José Antonio Gameiro Salles UNISUAM / CCET / Desenv. de Softwares

Leia mais

Informática Básica. Microsoft Word XP, 2003 e 2007

Informática Básica. Microsoft Word XP, 2003 e 2007 Informática Básica Microsoft Word XP, 2003 e 2007 Introdução O editor de textos Microsoft Word oferece um conjunto de recursos bastante completo, cobrindo todas as etapas de preparação, formatação e impressão

Leia mais

Atividade. Usabilidade

Atividade. Usabilidade Universidade Federal do ABC Atividade Usabilidade Aluno: Fabrizio Borelli Professor: Silvia Dotta Disciplina: Interface Humano Máquina Santo André, Outubro de 2011. Conteúdo 1 Introdução 2 2 Facilidade

Leia mais

Usabilidade na WEB CCUEC. Roberto Romani. UNICAMP- Universidade Estadual de Campinas

Usabilidade na WEB CCUEC. Roberto Romani. UNICAMP- Universidade Estadual de Campinas CCUEC Roberto Romani UNICAMP- Universidade Estadual de Campinas Usabilidadena WEB Tópicos Principais O que é usabilidade? Por que usabilidade na Web 7 regras básicas de usabilidade na Web Inspeção de usabilidade

Leia mais

Sistema de Navegação. 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com

Sistema de Navegação. 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com Sistema de Navegação 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 O que é navegar? Navegar é alcançar um destino que está fora do alcance de campo de visão do ponto de partida. Para alcançar seu destino, o

Leia mais

Apresentando o GNOME. Arlindo Pereira arlindo.pereira@uniriotec.br

Apresentando o GNOME. Arlindo Pereira arlindo.pereira@uniriotec.br Apresentando o GNOME Arlindo Pereira arlindo.pereira@uniriotec.br O que é o GNOME? GNOME é um ambiente desktop - a interface gráfica de usuário que roda sobre um sistema operacional - composta inteiramente

Leia mais

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice Índice Caderno 2 PG. MS-Excel 2010: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão,

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft OneNote 2013 apresenta uma aparência diferente das versões anteriores; desse modo, criamos este guia para ajudá-lo a minimizar a curva de aprendizado. Alternar entre o

Leia mais

IHM Interface Humano-Máquina

IHM Interface Humano-Máquina A IHM Interface Humano-Máquina Prof. Dra. Sílvia Dotta Aula 1 - Introdução Roteirodaaula Apresentação da disciplina Motivação, Objetivos Metodologia de ensino Introdução e conceituação de IHM Histórico

Leia mais

Avaliação de Usabilidade e Comunicabilidade Avaliação de interfaces de usuário

Avaliação de Usabilidade e Comunicabilidade Avaliação de interfaces de usuário Avaliação de Usabilidade e Comunicabilidade Avaliação de interfaces de usuário Objetivos - por que avaliar? Critérios - o que avaliar? Métodos e técnicas - como avaliar? Forma - quando e onde avaliar?

Leia mais

Prototipação de Software

Prototipação de Software UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Prototipação de Software Engenharia de Software 2o. Semestre de 2005

Leia mais

Interface com o Usuário

Interface com o Usuário Interface com o Usuário Trabalho da disciplina optativa Computação Gráfica III 1/7 A Interface com o usuário A Interface com o Usuário é uma parte fundamental de um software; é a parte do sistema visível

Leia mais

Arquitetura de Informação - 4

Arquitetura de Informação - 4 Arquitetura de Informação - 4 Ferramentas para Web Design Prof. Ricardo Ferramentas para Web Design 1 Esquemas de Organização da Informação Exata Divide a informação em categorias bem definidas e mutuamente

Leia mais

Microsoft Office PowerPoint 2007

Microsoft Office PowerPoint 2007 INTRODUÇÃO AO MICROSOFT POWERPOINT 2007 O Microsoft Office PowerPoint 2007 é um programa destinado à criação de apresentação através de Slides. A apresentação é um conjunto de Sides que são exibidos em

Leia mais

MSF- MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK. Cesar Eduardo Freitas Italo Alves

MSF- MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK. Cesar Eduardo Freitas Italo Alves MSF- MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK Cesar Eduardo Freitas Italo Alves A ORIGEM DO MSF (MICROSOFT SOLUTIONS FRAMEWORK) Baseado na experiência da empresa na construção de softwares como Office e Windows e

Leia mais

ÍNDICE... 3 INTRODUÇÃO... 4. A série... 4

ÍNDICE... 3 INTRODUÇÃO... 4. A série... 4 EXCEL 2007 e 2010 2 ÍNDICE ÍNDICE... 3 INTRODUÇÃO... 4 A série... 4 01 LISTA COM VALIDAÇÃO... 5 02 FUNÇÕES FINANCEIRAS... 7 03 FUNÇÃO DE BANCO DE DADOS... 12 04 RÓTULOS... 15 05 TABELA DINÂMICA... 18 06

Leia mais

Painel de Controle Windows XP

Painel de Controle Windows XP Painel de Controle Windows XP Autor: Eduardo Gimenes Martorano Pág - 1 - APOSTILA PAINEL DE CONTROLE Pág - 2 - ÍNDICE INTRODUÇÃO:...4 PAINEL DE CONTROLE...4 TRABALHANDO COM O PAINEL DE CONTROLE:...4 ABRINDO

Leia mais

Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign

Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Apresentação, Fluxo de Desenvolvimento e Arquitetura da Informação Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net

Leia mais

Desenvolvimento da Interface com Foco no Usuário. Parte II

Desenvolvimento da Interface com Foco no Usuário. Parte II Desenvolvimento da Interface com Foco no Usuário Parte II Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Agosto de 2012 Prof. Edwar Saliba Júnior 1 Guidelines em Design Guidelines

Leia mais

Migrando para o Word 2010

Migrando para o Word 2010 Neste guia O Microsoft Word 2010 está com visual bem diferente, por isso, criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Leia-o para saber as partes principais da nova interface,

Leia mais

INTERNET HOST CONNECTOR

INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR IHC: INTEGRAÇÃO TOTAL COM PRESERVAÇÃO DE INVESTIMENTOS Ao longo das últimas décadas, as organizações investiram milhões de reais em sistemas e aplicativos

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Word 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

usabilidade assume uma importância ímpar na economia da Internet

usabilidade assume uma importância ímpar na economia da Internet WEB Usabilidade WEB usabilidade assume uma importância ímpar na economia da Internet no design de produtos e de software tradicionais, usuários pagam antes e experimentam a usabilidade depois na WEB experimentam

Leia mais

CSF Designer Intuition SOLUÇÕES DE OUTPUT FIS

CSF Designer Intuition SOLUÇÕES DE OUTPUT FIS SOLUÇÕES DE OUTPUT FIS O CSF Designer Intuition TM da FIS ajuda organizações que lidam com o cliente a criar, de forma instantânea e interativa, documentos comerciais respeitando as regulações vigentes,

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 1) No sistema operacional Microsoft Windows 8, uma forma rápida de acessar o botão liga/desliga é através do atalho: a) Windows + A. b) ALT + C. c) Windows + I. d) CTRL +

Leia mais

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 1 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 1 Procedimentos para Download e Instalação do NVDA... 2 Iniciando

Leia mais

Migrando para o Outlook 2010

Migrando para o Outlook 2010 Neste guia Microsoft O Microsoft Outlook 2010 está com visual bem diferente, por isso, criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Leia-o para saber mais sobre as principais

Leia mais

TAW Tópicos de Ambiente Web

TAW Tópicos de Ambiente Web TAW Tópicos de Ambiente Web Teste rveras@unip.br Aula 11 Agenda Usabilidade Compatibilidade Validação Resolução de tela Velocidade de carregação Acessibilidade Testes Nesta etapa do projeto do web site

Leia mais

Dicas para melhorar a interface de usuário feita em LabVIEW

Dicas para melhorar a interface de usuário feita em LabVIEW Dicas para melhorar a interface de usuário feita em LabVIEW Luciano Borges Engenheiro de Vendas Ilton Pereira Gerente de Engenharia de Aplicações 1 Antes de começarmos Existem gostos diferentes pode ser

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações

Tecnologia e Sistemas de Informações Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 3 Componentes de SIs Pessoas SI Organiz. Unidades que exercem diferentes funções, tais

Leia mais

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL Núcleo IFRS Manual do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 3 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 3 Procedimentos para Download

Leia mais

Sistema operacional Windows 7, Windows Live Mail e Adobe Reader. Sistemas operacionais em concursos públicos

Sistema operacional Windows 7, Windows Live Mail e Adobe Reader. Sistemas operacionais em concursos públicos Sistema operacional Windows 7, Windows Live Mail e Adobe Reader Sistemas operacionais em concursos públicos Antes de tudo é importante relembrarmos que o sistema operacional é um tipo de software com a

Leia mais

PROPOSTA DE MELHORIA DA INTERFACE PARA O

PROPOSTA DE MELHORIA DA INTERFACE PARA O PROPOSTA DE MELHORIA DA INTERFACE PARA O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM MOODLE Orientado: Nestor Vicente Soares Netto Orientador: André Luiz Zambalde Co-orientador: Ahmed Ali Abdalla Esmin Roteiro 1.

Leia mais

Interação Homem-Computador: As Interfaces

Interação Homem-Computador: As Interfaces Especialização em Tecnologias de Software para Ambiente Web Interação Homem-Computador: As Interfaces Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Projeto e Avaliação de Interfaces:

Leia mais

Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista

Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista Nome: Gabarito Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista 1) O Centro das configurações do Windows, onde pode ser acessado cada um dos dispositivos componentes

Leia mais

AULA 3: BrOffice Writer Numeração de páginas e outros comandos. Ao final dessa aula, você deverá ser capaz de:

AULA 3: BrOffice Writer Numeração de páginas e outros comandos. Ao final dessa aula, você deverá ser capaz de: AULA 3: BrOffice Writer Numeração de páginas e outros comandos Objetivo Ao final dessa aula, você deverá ser capaz de: Conhecer o controle de exibição do documento; Fazer a correção ortográfica do documento

Leia mais

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB!

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! 7 a e 8 a SÉRIES / ENSINO MÉDIO 15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! Sua home page para publicar na Internet SOFTWARES NECESSÁRIOS: MICROSOFT WORD 2000 MICROSOFT PUBLISHER 2000 SOFTWARE OPCIONAL: INTERNET EXPLORER

Leia mais

Estilos de Interação

Estilos de Interação Universidade Federal Fluminense Mestrado em Computação Interação Humano-Computador Prof Ana Cristina Adrielle Aparecida da Silva Linha de Comando Estilos de Interação A interação realizada por linha de

Leia mais

3 - Projeto de Site:

3 - Projeto de Site: 3 - Projeto de Site: O site de uma empresa é como um cartão de visita que apresenta sua área de negócios e sua identidade no mercado, ou ainda, como uma vitrine virtual em que é possível, em muitos casos,

Leia mais

Modelo de Questões para Planejamento Digital Interativo

Modelo de Questões para Planejamento Digital Interativo Modelo de Questões para Planejamento Digital Interativo Algumas questões importantes sobre um projeto digital. Dependendo do cliente não é necessário levantar uma grande quantidade de dados. Utilize este

Leia mais

Arquitetura de Informação

Arquitetura de Informação Arquitetura de Informação Ferramentas para Web Design Prof. Ricardo Ferramentas para Web Design 1 Arquitetura de Informação? Ferramentas para Web Design 2 Arquitetura de Informação (AI): É a arte de expressar

Leia mais

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010.

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010. 1 Publisher 2010 O Publisher 2010 é uma versão atualizada para o desenvolvimento e manipulação de publicações. Juntamente com ele você irá criar desde cartões de convite, de mensagens, cartazes e calendários.

Leia mais

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 -

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 - GUIA RÁPIDO - 1 - Sumário Introdução...3 Por que utilizar o Construtor de Sites?...3 Vantagens do Construtor de Sites...3 Conceitos básicos...3 Configuração básica do site...5 Definindo o layout/template

Leia mais

Arquitetura de Informação - 6

Arquitetura de Informação - 6 Arquitetura de Informação - 6 Ferramentas para Web Design Prof. Ricardo Ferramentas para Web Design 1 Objetivo do Sistema de Rotulação O sistema de rotulação é o componente da Arquitetura de Informação

Leia mais

Interação Humano-Computador: Conceitos Básicos INF 1403 Introdução a IHC Aula 03 19/02/2014 Conteúdo da Aula Interação, Interface e Affordance Critérios de qualidade de uso Usabilidade Experiência do Usuário

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Tópicos de Ambiente Web Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Roteiro Motivação Desenvolvimento de um site Etapas no desenvolvimento de software (software:site) Analise

Leia mais

Utilizando a ferramenta de criação de aulas

Utilizando a ferramenta de criação de aulas http://portaldoprofessor.mec.gov.br/ 04 Roteiro Utilizando a ferramenta de criação de aulas Ministério da Educação Utilizando a ferramenta de criação de aulas Para criar uma sugestão de aula é necessário

Leia mais

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Revisões ISO ISO Revisions Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Processos vs procedimentos: o que isto significa? O conceito da gestão de processo

Leia mais

Identificação dos papeis de usuários

Identificação dos papeis de usuários Análise de usuário e tarefas Análise de usuários Identificação dos papeis de usuários Conhecer as diferentes funções que cada usuário deverá ter no sistema Cada papel possui um conjunto de tarefas Definir

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Project 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

B2gether. Aprender pode ser divertido

B2gether. Aprender pode ser divertido FASE I (1000 fichas ): Escolha um NOME e proponha uma LOGO para a sua equipe de trabalho durante o semestre. A logomarca pode ser feita na forma de um draft (rascunho). A versão final (arquivo JPEG) deve

Leia mais

10 DICAS DE TECNOLOGIA PARA AUMENTAR SUA PRODUTIVIDADE NO TRABALHO

10 DICAS DE TECNOLOGIA PARA AUMENTAR SUA PRODUTIVIDADE NO TRABALHO 10 DICAS DE TECNOLOGIA PARA AUMENTAR SUA PRODUTIVIDADE NO TRABALHO UMA DAS GRANDES FUNÇÕES DA TECNOLOGIA É A DE FACILITAR A VIDA DO HOMEM, SEJA NA VIDA PESSOAL OU CORPORATIVA. ATRAVÉS DELA, ELE CONSEGUE

Leia mais

Introdução ao Tableau Server 7.0

Introdução ao Tableau Server 7.0 Introdução ao Tableau Server 7.0 Bem-vindo ao Tableau Server; Este guia orientará você pelas etapas básicas de instalação e configuração do Tableau Server. Em seguida, usará alguns dados de exemplo para

Leia mais

Uma Abordagem usando PU

Uma Abordagem usando PU Uma Abordagem usando PU Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Baseada em: Rational Software Corpotation G. Booch, Ivar Jacobson,

Leia mais

Barra de Títulos. Barra de Menu. Barra de Ferramentas. Barra de Formatação. Painel de Tarefas. Seleção de Modo. Área de Trabalho.

Barra de Títulos. Barra de Menu. Barra de Ferramentas. Barra de Formatação. Painel de Tarefas. Seleção de Modo. Área de Trabalho. Conceitos básicos e modos de utilização das ferramentas, aplicativos e procedimentos do Sistema Operacional Windows XP; Classificação de softwares; Principais operações no Windows Explorer: criação e organização

Leia mais

Ergonomia Cognitiva. Ergonomia Cognitiva: conteúdo 4/7/2010. Ergonomia Cognitiva: metas do módulo

Ergonomia Cognitiva. Ergonomia Cognitiva: conteúdo 4/7/2010. Ergonomia Cognitiva: metas do módulo Parte 1 Pós-Graduação em Ergonomia Profª Rosimeire Sedrez Bitencourt, Drª Eng 10 e 11 de Abril de 2010 : conteúdo Parte 1 Parte 2 Parte 3 Parte 4 Parte 5 Histórico e conceitos básicos de. i. Percepção

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido Microsoft PowerPoint 2013 apresenta uma aparência diferente das versões anteriores; desse modo, criamos este guia para ajudá-lo a minimizar a curva de aprendizado. Encontre o que

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft PowerPoint 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Encontre o que você precisa Clique

Leia mais

Projeto de Sites da Web

Projeto de Sites da Web Introdução Projeto de Sites da Web Mário Meireles Teixeira UFMA DEINF Hipertexto É um documento composto por um conjunto de nós contendo texto, imagens, sons e ações, a interligados entre si e formando

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C.

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Terra, PhD Brasília, 13 de setembro de 2005 Portais trazem inúmeros benefícios

Leia mais