Introdução à Ciência da Computação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução à Ciência da Computação"

Transcrição

1 1 Universidade Federal Fluminense Campus de Rio das Ostras Curso de Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Professor: Leandro Soares de Sousa site: Aula 8: Sistemas Operacionais

2 O que é um sistema operacional? Um programa que atua como intermediário entre o usuário de um computador e o hardware É o primeiro a ser iniciado! 2 Usuários Hardware Sistema Operacional Aplicativos

3 Objetivos de um sistema operacional Executar programas do usuário de forma fácil e eficiente Projetado para atender diferentes situações (facilidade X eficiência) 3

4 Exemplos de tipos de sistemas operacionais (objetivos) 4 S.O. mainframe: otimizar utilização de hardware S.O. PCs: diversidade de aplicações (aplicações comerciais,..., jogos) S.O. sistemas portáteis: interface intuitiva, economia de recursos

5 5 Os componentes do sistema: Hardware: fornece recursos básicos de computação (CPU, memória, dispositivos de E/S,...) Sistema operacional: controla e coordena o uso do hardware entre vários programas aplicativos para os diversos usuários Programas aplicativos: definem as maneiras como os recursos do sistema são usados para resolver os problemas de computação dos usuários (processadores de texto, planilhas, compiladores, navegadores web, programas comerciais) Usuários: pessoas, outros computadores, outros equipamentos Observação: um programa executável é apenas um arquivo em disco, um processo é um programa em execução no sistema operacional.

6 Visão Abstrata dos Componentes do Sistema 6 Usuário 1 Usuário 2 Usuário 3 Usuário N Compilador Editor de Textos Aplicativo Qualquer Banco de Dados Sistema Operacional Hardware

7 Visão Abstrata dos Componentes do Sistema 7 Multiusuário Usuário 1 Usuário 2 Usuário 3 Usuário N Compilador Editor de Textos Aplicativo Qualquer Banco de Dados Sistema Operacional Hardware

8 Visão Abstrata dos Componentes do Sistema 8 Usuário 1 Usuário 2 Usuário 3 Usuário N Compilador Editor de Textos Aplicativo Qualquer Multitarefa Banco de Dados Sistema Operacional Hardware

9 Visão Abstrata dos Componentes do Sistema 9 Multiusuário Usuário 1 Usuário 2 Usuário 3 Usuário N Compilador Editor de Textos Aplicativo Qualquer Multitarefa Banco de Dados Como? Sistema Operacional Hardware

10 Visão Abstrata dos Componentes do Sistema 10 Usuário 1 Usuário 2 Usuário 3 Usuário N Compilador Editor de Textos Aplicativo Qualquer Banco de Dados Como? Sistema Operacional Tempo compartilhado Hardware

11 Visão Abstrata dos Componentes do Sistema 11 Usuário 1 Usuário 2 Usuário 3 Usuário N Compilador Editor de Textos Aplicativo Qualquer Cada processo em execução recebe um tempo e passa para o próximo Como? Banco de Dados Sistema Operacional Tempo compartilhado Hardware

12 Visão Abstrata dos Componentes do Sistema 12 Usuário 1 Usuário 2 Usuário 3 Usuário N Compilador Editor de Textos Aplicativo Qualquer Cada processo em execução recebe um tempo e passa para o próximo Como? Banco de Dados Todos os sistemas atuais usam essa técnica Com um ou mais processadores Sistema Operacional Hardware Tempo compartilhado

13 O sistema operacional deve ser projetado de acordo com os objetivos para sua utilização. 13

14 Ponto de vista do Sistema Computacional 14 SO é o programa mais próximo do hardware Alocador de recursos: aloca e gerencia tempo de CPU, espaço de memória, espaço para arquivos, dispositivos de E/S Programa de controle: gerencia execução de programas (evita erros e uso indevido), facilita o acesso aos recursos computacionais

15 Alguns exemplos: Sistemas Operacionais 15 Portáteis (em parte notebooks) Desktop/Notebook Multiprocessadores Sistemas em cluster Sistemas distribuídos Sistemas de tempo real

16 Alguns exemplos, portáteis Sistemas Operacionais 16 Tablets, celulares, notes (em parte modos de trabalho),... Características importantes: Memória limitada Processadores lentos Telas pequenas SO: Deve economizar energia: aumentar duração da bateria Deve proporcionar interface fácil (telas/teclados pequenos) Acesso remoto a outros dispositivos (BlueTooth, wifi...)

17 17 Alguns exemplos, Sistemas desktop/notebook PCs surgiram na década de 70: computador dedicado a um único usuário Inicialmente: CPU sem suporte para proteger SO dos demais programas Nem multiusuário nem multitarefa Com o passar do tempo...

18 18 Alguns exemplos, sistemas desktop/notebook Com o passar do tempo... Ao invés de maximizar uso de CPU e E/S, maximizar resposta ao usuário Necessidade do usuário: monopolizar recursos (trabalho, jogo) SO: fácil uso, bom desempenho, recursos ociosos, E/S lenta Melhoria nas capacidades de armazenamento e processamento Novos dispositivos: placas gráficas com maior capacidade, monitores de alta resolução... Diversos tipos de SO: Windows, MacOS, Linux... Conexão com a Internet SO não garante segurança completa

19 19 Alguns exemplos, sistemas multiprocessadores Sistemas com mais de uma CPU Compartilham: Barramentos / Relógio / Memória e dispositivos de E/S Vantagens do sistema multiprocessado Maior velocidade : mais trabalho em menos tempo Economia de escala: compartilhamento de periféricos Ex.: vários programas operando sobre um mesmo banco de dados (disco) Maior confiabilidade Se um processador falhar, sistema fica mais lento mas não para Sistemas tolerantes a falhas de software

20 Alguns exemplos, Sistemas agrupados (em cluster) Cluster: múltiplos PCs para agrupados para realizar um trabalho (ou vários ex.: Google, Youtube,...) Usa rede local de alta velocidade O agrupamento fornece alta disponibilidade Cada nó (PC) pode monitorar os demais através da rede local Se um nó falhar, é possível recuperar sua execução e executar o seu trabalho em outros nós 20

21 Alguns exemplos, sistemas distribuídos 21 Redes de computadores: via de comunicação entre um ou mais sistemas separados Sistemas distribuídos: dependem de rede para funcionar Não possuem relógio compartilhado Distribuem a computação entre vários computadores interligados Dados são empacotados antes de enviá-los e desempacotados ao recebê-los Informações de controle também são trocadas via rede

22 22 Alguns exemplos, sistemas distribuídos (Cliente Servidor) Servidor: possui dados ou realiza processamento Cliente: utiliza dados do servidor ou solicita processamento Comunicação ocorre através da rede Servidor de processamento: possuem interface para a qual clientes enviam tarefas. Ao final, retornam o resultado aos clientes Servidor de arquivos: possuem interface onde os clientes podem manipular (acessar, criar, atualizar, apagar) arquivos Um computador pode ser cliente e servidor ao mesmo tempo ( torrent )

23 Alguns exemplos, sistemas de tempo real 23 Usado quando requisitos de tempo rígidos são exigidos Normalmente usado em aplicação dedicada Sensores coletam dados e computador deve analisar a tempo Ex.: experimentos científicos, processamento de imagens médicas, injeção eletrônica de combustível, controle de tráfego aéreo, etc. Restrições de tempo são bem definidas Se o sistema não processa dentro do tempo, o sistema falha

24 24 Ambientes de Computação Computação tradicional Terminais conectados a mainframes PCs conectados em rede Servidores de arquivo e impressão Acesso à Web em baixa velocidade Computação baseada na Web PCs são os dispositivos mais comuns de acesso Conexão de rede rápida e sem fio Computação embutida Bastante frequente (carros, robôs, eletrodomésticos) SO de tempo real Tendência de integração com a Web

25 Aula 8 25 Sistemas Operacionais FIM

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Sistemas Operacionais (SOP A2)

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Sistemas Operacionais (SOP A2) Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Sistemas Operacionais (SOP A2) Visão Geral Referências: Sistemas Operacionais Modernos. Andrew S. Tanenbaum. Editora Pearson. 3ª ed. 2010. Seção: 1.1

Leia mais

Fundamentos da Informática Aula 01 - Computadores: Ferramentas para a era da informação Exercícios - RESPOSTAS Professor: Danilo Giacobo

Fundamentos da Informática Aula 01 - Computadores: Ferramentas para a era da informação Exercícios - RESPOSTAS Professor: Danilo Giacobo Fundamentos da Informática Aula 01 - Computadores: Ferramentas para a era da informação Exercícios - RESPOSTAS Professor: Danilo Giacobo Múltipla escolha 1. A unidade central de processamento é um exemplo

Leia mais

Hardware: Componentes Básicos. Sistema de Computador Pessoal. Anatomia de um Teclado. Estrutura do Computador. Arquitetura e Organização

Hardware: Componentes Básicos. Sistema de Computador Pessoal. Anatomia de um Teclado. Estrutura do Computador. Arquitetura e Organização Hardware: Componentes Básicos Arquitetura dos Computadores Dispositivos de Entrada Processamento Dispositivos de Saída Armazenamento Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Sistema de

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta. CST em Redes de Computadores

Fundamentos de Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta. CST em Redes de Computadores Fundamentos de Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta CST em Redes de Computadores Introdução Computadores Computadores são compostos, basicamente, de CPU, memória e dispositivos de entrada e saída

Leia mais

Sistemas Operacionais II. Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01

Sistemas Operacionais II. Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01 Sistemas Operacionais II Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01 Sistemas Operacionais Livres Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01 Objetivos - Ter conhecimento sobre os diversos módulos que compõem um

Leia mais

Tecnologias da Informação TI /2 Material de apoio ler bibliografia recomendada (Stair)

Tecnologias da Informação TI /2 Material de apoio ler bibliografia recomendada (Stair) Objetivos: Hardware, Software e Sistemas de gerenciamento de Banco de dados. Capítulos 3, 4 e 5 Stair. Hardware (HW) Qualquer maquinário que assiste nas atividades de: Entrada Processamento de um Sistema

Leia mais

Compartilhando dados anônimos com a Lenovo. Conteúdo. Harmony

Compartilhando dados anônimos com a Lenovo. Conteúdo. Harmony Compartilhando dados anônimos com a Lenovo Conteúdo Compartilhando dados anônimos com a Lenovo... 1 Harmony... 1 Lenovo Companion 3.0... 2 Lenovo Customer Engagement Service... 3 Lenovo Experience Improvement

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Introdução Slide 1 Nielsen C. Damasceno Introdução Tanenbaum (2007) definiu que um sistema distribuído é aquele que se apresenta aos seus usuários como um sistema centralizado, mas

Leia mais

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS. Marcelo Henrique dos Santos

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS. Marcelo Henrique dos Santos Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS Marcelo Henrique dos Santos Marcelo Henrique dos Santos Email: Site: marcelosantos@outlook.com www.marcelohsantos.com.br TECNOLOGIA EM JOGOS

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Artur Petean Bove Junior Mercado e Tecnologias futuras ETEP Faculdades Sistema operacional é o software responsável pela criação do ambiente de trabalho da máquina. Sendo a camada

Leia mais

Introdução a Informática

Introdução a Informática Informática Introdução a Informática Carlos Eduardo da Silva carlos.silva@cefetrn.br Sistemas computacionais Sistemas computacionais O computador é uma máquina eletrônica capaz de receber informações,

Leia mais

Disciplina: Arquitetura de Computadores

Disciplina: Arquitetura de Computadores Disciplina: Arquitetura de Computadores Estrutura e Funcionamento da CPU Prof a. Carla Katarina de Monteiro Marques UERN Introdução Responsável por: Processamento e execução de programas armazenados na

Leia mais

REDES LOCAIS. Quando você precisar ir além do computador em cima de sua mesa, esta na hora de instalar uma rede local.

REDES LOCAIS. Quando você precisar ir além do computador em cima de sua mesa, esta na hora de instalar uma rede local. 1. Introdução 1.1. - Conceitos REDES LOCAIS Quando você precisar ir além do computador em cima de sua mesa, esta na hora de instalar uma rede local. 1 1.2. Tipos de Aplicações As Redes Locais têm em geral

Leia mais

Email: professorclebermarques@hotmail.com Atualizada em 29/01/2010. 1

Email: professorclebermarques@hotmail.com Atualizada em 29/01/2010. 1 1- Software: É o elemento lógico (não palpável) do sistema computacional. 1.1- Classificação do Software: 1. Básico = fundamental para o processamento. Ex: Sistema Operacional. 2. Aplicativo = auxilia

Leia mais

Conceitos Básicos INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES

Conceitos Básicos INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES FACULDADE DOS GUARARAPES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES Conceitos Básicos Prof. Rômulo César romulodandrade@gmail.com romulocesar@faculdadeguararapes.edu.br www.romulocesar.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley Técnico em Radiologia Prof.: Edson Wanderley Rede de Computadores Modelo Mainframe Terminal Computador de grande porte centralizado; Os recursos do computador central, denominada mainframe são compartilhadas

Leia mais

Aula 05. Fundamentos de Hardware e Software. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 05. Fundamentos de Hardware e Software. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 05 Aula 05 Fundamentos de Hardware e Software Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Fundamentos de Hardware Sistemas de Computação Sistemas de Computação Computador

Leia mais

Informática Sistemas Operacionais Aula 5. Cleverton Hentz

Informática Sistemas Operacionais Aula 5. Cleverton Hentz Informática Sistemas Operacionais Aula 5 Cleverton Hentz Sumário Introdução Fundamentos sobre Sistemas Operacionais Gerenciamento de Recursos Interface Com Usuário Principais Sistemas Operacionais 2 Introdução

Leia mais

Introdução à Informática. Aula 05. Redes de Computadores. Prof. Fábio Nelson

Introdução à Informática. Aula 05. Redes de Computadores. Prof. Fábio Nelson Aula 05 Redes de Computadores Sistemas de Comunicação de Dados Sistemas computadorizados que transmitem dados por meio de linhas de comunicação, como, por exemplo, linhas telefônicas ou cabos. História:

Leia mais

AULA SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE BANCO DE DADOS

AULA SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE BANCO DE DADOS AULA 05-06 SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE BANCO DE DADOS Curso: Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.br Conceitos Banco de Dados Coleção de dados

Leia mais

UNA-SUS/UFMA Revolução para Mobile. Prof. Ms. Mariana Lopes e Maia

UNA-SUS/UFMA Revolução para Mobile. Prof. Ms. Mariana Lopes e Maia UNA-SUS/UFMA Revolução para Mobile Prof. Ms. Mariana Lopes e Maia Panorama Estatística final* Quantitativo geral de alunos ingressantes e concludentes nos cursos ofertados pela UNASUS/UFMA 40; 1% 227;

Leia mais

Perguntas de Revisão

Perguntas de Revisão Perguntas de Revisão 1) Que tipo de estrutura de processamento, utilizando computadores, traria mais benefícios para a organização? Resp.: Os administradores precisam conhecer cada tipo de computador disponível

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais 1 Sistema Operacional Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware Gerencia os recursos do computador (CPU, dispositivos periféricos). Estabelece

Leia mais

Conceitos básicos sobre computadores

Conceitos básicos sobre computadores SSC0101 - ICC1 Teórica Introdução à Ciência da Computação I Conceitos básicos sobre computadores Prof. Vanderlei Bonato: vbonato@icmc.usp.br Sumário O que é um computador e onde podemos encontrá-los? Divisão:

Leia mais

Sistemas Embarcados. Projeto de Sistemas Embarcados

Sistemas Embarcados. Projeto de Sistemas Embarcados Sistemas Embarcados Projeto de Sistemas Embarcados Projeto de Sistemas Embarcados Identificação do problema Identificação da melhor tecnologia para a solução do problema Elaboração de um modelo de arquitetura

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TOCANTINS Campus Paraíso do Tocantins. Informática Básica

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TOCANTINS Campus Paraíso do Tocantins. Informática Básica INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TOCANTINS Campus Paraíso do Tocantins Informática Básica Técnico em Agroindústria Integrado ao Ensino Médio Aula 05 2015/2 Thatiane de Oliveira Rosa

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. Andrique Amorim

Sistemas Operacionais. Prof. Andrique Amorim Sistemas Operacionais Prof. Andrique Amorim A disciplina Conceitos básicos Arquitetura e organização dos computadores Evolução dos sistemas operacionais Estruturas de sistemas operacionais Gerência de

Leia mais

Sistemas Distribuídos Capítulo 3 - Aula 3

Sistemas Distribuídos Capítulo 3 - Aula 3 Sistemas Distribuídos Capítulo 3 - Aula 3 Aula passada Arquitetura de SDs Estilo Arquitetônico Arquitetura de Sistemas Sistemas Autogerenciáveis Aula de hoje Threads Threads em SDs Processos Clientes Processos

Leia mais

Introdução a Ergonomia e Usabilidade

Introdução a Ergonomia e Usabilidade Introdução a Ergonomia e Usabilidade Projeto de Interface Homem- Máquina Prof. Esp. MBA Heuber G. F. Lima Aula 1 Agenda Apresentação Definições Gerais Importância Usabilidade e Ergonomia Engenharia da

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Alexandre Meslin (meslin@nce.ufrj.br) Objetivo do Curso Apresentar os conceitos básicos de informática, de software e de hardware. Introduzir os conceitos relativos à representação

Leia mais

INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA: TERMINOLOGIA BÁSICA RAÍ ALVES TAMARINDO RAI.TAMARINDO@UNIVASF.EDU.BR

INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA: TERMINOLOGIA BÁSICA RAÍ ALVES TAMARINDO RAI.TAMARINDO@UNIVASF.EDU.BR INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA: TERMINOLOGIA BÁSICA RAÍ ALVES TAMARINDO RAI.TAMARINDO@UNIVASF.EDU.BR SOFTWARE Dados: informações guardadas no computador. Instruções: Comando que define uma operação a ser executada.

Leia mais

Banco de Dados Distribuído

Banco de Dados Distribuído Bancos de Dados III Bancos de Dados Distribuídos Introdução Rogério Costa rogcosta@inf.puc-rio.br 1 Banco de Dados Distribuído Vários bancos de dados fisicamente separados, mas logicamente relacionados

Leia mais

Hardware. Objetivos do Capítulo

Hardware. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar os principais tipos, tendências e usos de microcomputadores, computadores de médio porte e mainframes. Caracterizar as principais tecnologias e usos de periféricos de

Leia mais

LAVANDERIAS COMERCIAIS. Controles Quantum

LAVANDERIAS COMERCIAIS. Controles Quantum LAVANDERIAS COMERCIAIS Controles Quantum RELATÓRIOS DE LOJA E DE RECEITAS O Quantum Gold monitora o seu equipamento para fornecer relatórios detalhados. Ao fornecer uma visão abrangente das especificações

Leia mais

SISTEMAS MULTIMÍDIA PROF MOZART DE MELO

SISTEMAS MULTIMÍDIA PROF MOZART DE MELO SISTEMAS MULTIMÍDIA PROF MOZART DE MELO Programa da Disciplina Multimídia conceitos, comunicação homemmáquina. Autoria produção de diversos tipos de aplicativos multimídia, examinando-se as alternativas

Leia mais

GFM015 Introdução à Computação

GFM015 Introdução à Computação GFM015 Introdução à Computação Noções básicas sobre os componentes de microcomputadores (cont...) - Terminologia: Sw, Hw, Programas, Bit, Byte e Códigos Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/ic

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Introdução Um sistema operacional é um programa que atua como intermediário entre o usuário e o hardware de um computador. O propósito

Leia mais

SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO CND CND PORTAL DE RELACIONAMENTO Cadastro CND Painel de Controle

SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO CND CND PORTAL DE RELACIONAMENTO Cadastro CND Painel de Controle Sage CND SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CND... 2 1.1. 1.2. Cadastro CND... 2 Painel de Controle... 6 3. CND PORTAL DE RELACIONAMENTO.... 10 1. Apresentação A Plataforma Sage visa dinamizar os negócios

Leia mais

Banco de Dados I. Prof. Edson Thizon ethizon@bol.com.br

Banco de Dados I. Prof. Edson Thizon ethizon@bol.com.br Banco de Dados I Prof. Edson Thizon ethizon@bol.com.br Conceitos Dados Fatos conhecidos que podem ser registrados e que possuem significado implícito Banco de dados (BD) Conjunto de dados interrelacionados

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Cozinha/Pastelaria. Competências

PLANIFICAÇÃO ANUAL TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Cozinha/Pastelaria. Competências Agrupamento Vertical de Escolas Dr. João Lúcio Competências Tratamento de Informação Rentabilizar as Tecnologias da Informação e Comunicação nas tarefas de construção do conhecimento em diversos contextos

Leia mais

POWER LINE COMMUNICATION: A rede na tomada

POWER LINE COMMUNICATION: A rede na tomada INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL - IFRS CÂMPUS PORTO ALEGRE CURSO REDES DE COMPUTADORES ELETRICIDADE APLICADA PROFESSOR: SÉRGIO MITTMANN DOS SANTOS POWER LINE COMMUNICATION:

Leia mais

INTERAÇÃO HOMEM COMPUTADOR. Professora Marcia Pereira Sistemas de Informação

INTERAÇÃO HOMEM COMPUTADOR. Professora Marcia Pereira Sistemas de Informação INTERAÇÃO HOMEM COMPUTADOR Professora Marcia Pereira marciapsm@gmail.com Sistemas de Informação Conteúdo Ementa Metodologia Avaliação Introdução Participação Pré-Atividade Faça uma pesquisa sobre as interfaces

Leia mais

Veeam Endpoint Backup FREE

Veeam Endpoint Backup FREE CONSULTORIA INFORMÁTICA DOWNLOAD GRATUITO Veeam Endpoint Backup FREE Visão Global do Produto Veeam Endpoint Backup FREE 1 Veeam Endpoint Backup está preparado para proteger a sua empresa. O Veeam Endpoint

Leia mais

Auxiliar em Administração de Redes Redes de Computadores I

Auxiliar em Administração de Redes Redes de Computadores I Prof. Diego Pereira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos Auxiliar em Administração de Redes Redes de Computadores

Leia mais

Formação de DBAs SQL Server 2008

Formação de DBAs SQL Server 2008 Formação de DBAs SQL Server 2008 Parte 8: Banco de Dados Distribuído Computação Distribuída Um grupo de elementos autônomos de processamento (não necessariamente homogêneos) que estão interconectados por

Leia mais

Placa Mãe Motherboard`s

Placa Mãe Motherboard`s Placa Mãe Motherboard`s Módulo 01 Ambientação Tecnológica Prof. Felipe A. Pires O que é placa-mãe ou motherboard? É o circuito responsável por conectar e interligar todos os componentes do computador,

Leia mais

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. Prof. Marcelo Roberto Zorzan

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web Prof. Marcelo Roberto Zorzan História do Java Origem Linguagem desenvolvida pela Sun Microsystems Sintaxe similar ao C++ Inicialmente chamada

Leia mais

Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06

Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06 Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06 Prof. Max Santana Rolemberg Farias max.santana@univasf.edu.br Colegiado de Engenharia de Computação COMO UM PROGRAMA ESCRITO

Leia mais

COMPUTADORES PC 20/9/2010 CRONOGRAMA INFORMÁTICA PREF. MUNICIPAL DE JAGUARÃO - RS O COMPUTADOR, INDEPENDENTE DO TIPO: MAINFRAME NOTEBOOK PALMTOP

COMPUTADORES PC 20/9/2010 CRONOGRAMA INFORMÁTICA PREF. MUNICIPAL DE JAGUARÃO - RS O COMPUTADOR, INDEPENDENTE DO TIPO: MAINFRAME NOTEBOOK PALMTOP INFORMÁTICA PREF. MUNICIPAL DE JAGUARÃO - RS Prof.: MARCIO HOLLWEG Email: mhollweg@terra.com.br MSN: marciohollweg@hotmail.com Twitter: @mhollweg SMS: (041) 8854-3722 Site: www.marciohollweg.com.br CRONOGRAMA

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES PARALELISMO: SMP E PROCESSAMENTO VETORIAL. Prof. Dr. Daniel Caetano

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES PARALELISMO: SMP E PROCESSAMENTO VETORIAL. Prof. Dr. Daniel Caetano ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES PARALELISMO: SMP E PROCESSAMENTO VETORIAL Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-2 Objetivos Compreender a Arquitetura SMP Conhecer a Organização SMP Apresentar o Conceito

Leia mais

Acadêmico João Gabriel Rocha Orientador Prof. Dr. Oscar Dalfovo

Acadêmico João Gabriel Rocha Orientador Prof. Dr. Oscar Dalfovo Desenvolvimento do Sistema para Área Ambiental baseado em Pocket PC voltado para Jogos Educacionais Acadêmico João Gabriel Rocha Orientador Prof. Dr. Oscar Dalfovo Roteiro da Apresentação Introdução Objetivos

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 01 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA

LISTA DE EXERCÍCIOS 01 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA Informática Aplicada 2009.2 Campus Angicos LISTA DE EXERCÍCIOS 01 Professor: Araken de Medeiros Santos INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA 1. Cite alguns problemas que o uso de válvulas provocava nos computadores

Leia mais

Prof. Leonardo Augusto Casillo

Prof. Leonardo Augusto Casillo UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Aula 2 Estrutura de um processador Prof. Leonardo Augusto Casillo Arquitetura de Von Neumann: Conceito de programa armazenado; Dados

Leia mais

Na segunda aula vamos falar sobre o Processador, funcionamento e seus tipos.

Na segunda aula vamos falar sobre o Processador, funcionamento e seus tipos. AULA 2 Na segunda aula vamos falar sobre o Processador, funcionamento e seus tipos. 1. PROCESSADOR O Processador (CPU) é um chip normalmente que serve para realizar todas as tarefas feitas pelo computador..

Leia mais

Conhecer algumas funcionalidades do software VMware Player e do sistema operacional

Conhecer algumas funcionalidades do software VMware Player e do sistema operacional ROTEIRO: CONFIGURANDO O WINDOWS 7 OBJETIVO Conhecer algumas funcionalidades do software VMware Player e do sistema operacional Windows 7. INTRODUÇÃO Devido à necessidade de de auxilio nesta configuração.

Leia mais

Assuma o controle da produção dos seus documentos e dos custos

Assuma o controle da produção dos seus documentos e dos custos i W A c c o u n t i n g M a n a g e r Versão 5. Assuma o controle da produção dos seus documentos e dos custos O iw Accounting Manager Coloca você no Controle Qualquer organização profissional, associação

Leia mais

Organização de Computadores 1

Organização de Computadores 1 Organização de Computadores 1 3.1 CPU: Unidade de Processamento Central Prof. Luiz Gustavo A. Martins Arquitetura de von Newmann Unidade de Processamento Central (CPU): Memória Principal Unidade de Processamento

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA COMANDO GERAL DE APOIO CENTRO DE COMPUTAÇÃO DA AERONÁUTICA DO RIO DE JANEIRO

COMANDO DA AERONÁUTICA COMANDO GERAL DE APOIO CENTRO DE COMPUTAÇÃO DA AERONÁUTICA DO RIO DE JANEIRO COMANDO DA AERONÁUTICA COMANDO GERAL DE APOIO CENTRO DE COMPUTAÇÃO DA AERONÁUTICA DO RIO DE JANEIRO Tutorial de configuração da lista interna de contatos INTRODUÇÃO Este manual tem por objetivo orientar

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores Parte I

Introdução à Programação de Computadores Parte I Introdução à Programação de Computadores Parte I Prof. Dr. Edson Pimentel Centro de Matemática, Computação e Cognição Objetivos Compreender os componentes básicos de um programa... Objetivos Bacharelado

Leia mais

4/11/2010. Computadores de grande porte: mainframes e supercomputadores. Sistemas Computacionais Classificação. Sistemas Computacionais Classificação

4/11/2010. Computadores de grande porte: mainframes e supercomputadores. Sistemas Computacionais Classificação. Sistemas Computacionais Classificação Arquitetura de Computadores Quanto ao princípio de construção Computador Analógico: Computadores de grande porte: mainframes e supercomputadores Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense UFF

Leia mais

Processamento de Dados aplicado à Geociências. AULA 1: Introdução à Arquitetura de Computadores

Processamento de Dados aplicado à Geociências. AULA 1: Introdução à Arquitetura de Computadores 1 Processamento de Dados aplicado à Geociências AULA 1: Introdução à Arquitetura de Computadores UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GEOPROCESSAMENTO

Leia mais

Arquitetura de Computadores Paralelos. Introdução Conceitos Básicos Ambientes de Programação Modelos de Programação Paralela

Arquitetura de Computadores Paralelos. Introdução Conceitos Básicos Ambientes de Programação Modelos de Programação Paralela Arquitetura de Computadores Paralelos Introdução Conceitos Básicos Ambientes de Programação Modelos de Programação Paralela Por que estudar Computação Paralela e Distribuída? Os computadores sequenciais

Leia mais

Atualização Licenciamento Windows Server 2003

Atualização Licenciamento Windows Server 2003 Atualização Licenciamento Windows Server 2003 Visão geral Tipos de Licenciamento Modelo de licenciamento do Windows Server 2003 Ativação do Produto Licenciamento Corporativo Tipos de Licenciamento Versão

Leia mais

Servidor de Armazenamento em Nuvem

Servidor de Armazenamento em Nuvem Aula 10 Servidor de Armazenamento em Nuvem Prof. Roitier Campos Gonçalves Cloud Computing modelo tecnológico que habilita de forma simplificada o acesso on-demand a uma rede, a qual possui um pool de recursos

Leia mais

Redes sem Fio WPANs (IEEE ) Wireless Personal Area Networks. Ricardo Kléber. Ricardo Kléber

Redes sem Fio WPANs (IEEE ) Wireless Personal Area Networks. Ricardo Kléber. Ricardo Kléber Redes sem Fio 2016.1 WPANs (IEEE 802.15) Wireless Personal Area Networks Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.5M Redes sem Fio Onde Estamos? Sistemas de comunicação wireless

Leia mais

Uma análise comparativa entre metodologias de medições automatizadas, baseadas em CPEs e software, no território brasileiro

Uma análise comparativa entre metodologias de medições automatizadas, baseadas em CPEs e software, no território brasileiro Uma análise comparativa entre metodologias de medições automatizadas, baseadas em CPEs e software, no território brasileiro Fabrício Tamusiunas NIC.br O que é uma internet de qualidade? Qualidade da internet

Leia mais

O Sistema de Computação

O Sistema de Computação O Sistema de Computação Professor: Alex Sandro Forghieri alex.forghieri@ifsc.edu.br O Sistema de Computação INTRODUÇÃO Introdução Sistemas Computacionais podem ser divididos em camadas: Aplicativos Sistema

Leia mais

Cliente-servidor Código móvel Agentes de software Processos pares. Prof a Ana Cristina B. Kochem Vendramin DAINF / UTFPR

Cliente-servidor Código móvel Agentes de software Processos pares. Prof a Ana Cristina B. Kochem Vendramin DAINF / UTFPR n n n n Cliente-servidor Código móvel Agentes de software Processos pares Prof a Ana Cristina B. Kochem Vendramin DAINF / UTFPR Arquiteturas em Sistemas Distribuídos Cliente- Servidor Client invocation

Leia mais

Hardware. Organização Funcional de um. Computador. Arquitetura de Multiprocessadores. UCP Unidade Central de Processamento AMD. Sistema Central CPU

Hardware. Organização Funcional de um. Computador. Arquitetura de Multiprocessadores. UCP Unidade Central de Processamento AMD. Sistema Central CPU Hardware UCP Unidade Central de Processamento AMD Disciplina: Organização e Arquitetura de Computadores Prof. Luiz Antonio do Nascimento Faculdade Nossa Cidade Organização Funcional de um Computador Unidade

Leia mais

As primeiras versões do windows eram constituídas por 16 bits sendo essas : -Windows 1.0 -Windows 2.0 -Windows 3.x

As primeiras versões do windows eram constituídas por 16 bits sendo essas : -Windows 1.0 -Windows 2.0 -Windows 3.x Evolução do Windows 16bits As primeiras versões do windows eram constituídas por 16 bits sendo essas : -Windows 1.0 -Windows 2.0 -Windows 3.x Sendo as primeiras versões do windows Windows 1.0 O Windows

Leia mais

Arquitectura de Sistemas Paralelos e Distribuídos Modelos de Sistemas

Arquitectura de Sistemas Paralelos e Distribuídos Modelos de Sistemas Modelos de Sistemas MSc. Eugénio Alberto Macumbe Modelos de Sistemas Um modelo de arquitectura de SD está preocupado com a localização das partes e o relacionamento entre elas. Os exemplos incluem os modelos

Leia mais

Laboratório de Mídias Sociais

Laboratório de Mídias Sociais Laboratório de Mídias Sociais Aula 05 Analítica de dispositivos móveis Prof. Dalton Martins dmartins@gmail.com Gestão da Informação Universidade Federal de Goiás Introdução Aplicações móveis estão se tornando

Leia mais

Roteiro... Sistemas Distribuídos Aula 4. Troca de mensagens. Comunicação entre processos. Conceitos de SD, vantagens e desvantagens

Roteiro... Sistemas Distribuídos Aula 4. Troca de mensagens. Comunicação entre processos. Conceitos de SD, vantagens e desvantagens Roteiro... Conceitos de SD, vantagens e desvantagens Infra-estrutura de um SD Considerações de projeto Sistemas Distribuídos Aula 4 Karine de Pinho Peralta Modelos de Comunicação - comunicação entre processos

Leia mais

Virtualização de Servidores. Adirlhey Assis Marcus Vinicius Coimbra

Virtualização de Servidores. Adirlhey Assis Marcus Vinicius Coimbra Virtualização de Servidores Adirlhey Assis Marcus Vinicius Coimbra Curriculum Autor: Marcus Coimbra Graduado em Informática, possui MBA em e-commerce e MIT em Governança de TI, atua na área a 25 anos,

Leia mais

Firewalls. Carlos Gustavo A. da Rocha. ASSR

Firewalls. Carlos Gustavo A. da Rocha. ASSR Carlos Gustavo A. da Rocha Introdução Um Firewall cria uma barreira através da qual todo o tráfego que deixa ou chega a uma rede deve passar Suas regras ditam quais tráfegos estão autorizados a passar

Leia mais

Aula 1: A Evolução dos Sistemas Computacionais

Aula 1: A Evolução dos Sistemas Computacionais Aula 1: A Evolução dos Sistemas Computacionais O primeiro computador digital foi projetado pelo matemático Charles Babbage (1792-1871). Embora Babbage tenha dispendido muito de sua vida e de sua fortuna

Leia mais

Flávia Rodrigues. Silves, 26 de Abril de 2010

Flávia Rodrigues. Silves, 26 de Abril de 2010 Flávia Rodrigues STC5 _ Redes de Informação e Comunicação Silves, 26 de Abril de 2010 Vantagens e Desvantagens da Tecnologia Acessibilidade, quer a nível pessoal quer a nível profissional; Pode-se processar

Leia mais

Introdução à Ciência da Informação

Introdução à Ciência da Informação Introdução à Ciência da Informação Prof. Edberto Ferneda Software 1 Software Níveis de Software Hardware Software Aplicativos Software Tipos de Software Softwares Aplicativos de Sistema (Utilitários) Finalidades

Leia mais

Caros Usuários Siga Brasil,

Caros Usuários Siga Brasil, Caros Usuários Siga Brasil, Fizemos a migração do sistema para a versão mais nova do SAP Business Objects, ferramenta que suporta esses importantes produtos do Senado Federal. Tentaremos mostrar de forma

Leia mais

OpenTouchTM Suite para PMEs. A resposta para as suas necessidades de comunicação e de dados

OpenTouchTM Suite para PMEs. A resposta para as suas necessidades de comunicação e de dados OpenTouchTM Suite para PMEs A resposta para as suas necessidades de comunicação e de dados UM SERVIDOR DE COMUNICAÇÃO POTENTE OmniPCX Office Rich Communication Edition (RCE) Servidor de comunicação flexível

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

TECNOLOGIA WEB. Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Arquitetura de Máquina; o Implementação

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CIÊNCIAS EXATAS E E NATURAIS NATURAIS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Arquitetura e Organização

Leia mais

Como usar o Controle de Banda no seu roteador TP-Link?

Como usar o Controle de Banda no seu roteador TP-Link? Como usar o Controle de Banda no seu roteador TP-Link? Porque precisamos do Controle de Banda? Dentro de uma rede domiciliar, a banda é compartilhada por todos os computadores. Isso significa que qualquer

Leia mais

Documento Especificação de Requisitos da Ferramenta de construção de Modelos de Casos de Uso.

Documento Especificação de Requisitos da Ferramenta de construção de Modelos de Casos de Uso. Documento Especificação de Requisitos da Ferramenta de construção de Modelos de Casos de Uso. Objetivo: Construção de uma ferramenta capaz de auxiliar a construção de modelos de casos de uso de sistemas,

Leia mais

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Telecomunicação e Redes

Telecomunicação e Redes Telecomunicação e Redes Gleidson Emanuel Engª. Mecânica Izaac Damasceno Engª. Agrícola e Ambiental Jadson Patrick Engª. Agrícola e Ambiental Sergio Santos Engª. Agrícola e Ambiental DEFINIÇÃO (Telecomunicação)

Leia mais

4 Sistema Computacional:

4 Sistema Computacional: 4 Sistema Computacional: Hardware: são os componentes e dispositivos eletrônicos que operando em conjunto com outros componentes ou mesmo individualmente realizam uma das funções de um sistema de computação.

Leia mais

Compatibilidade do Cisco Secure ACS para Windows

Compatibilidade do Cisco Secure ACS para Windows Compatibilidade do Cisco Secure ACS para Windows Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Usados Convenções Software Sistemas Operacionais Navegadores da Web Opções de Banco de Dados de

Leia mais

Ponto eletrônico de funcionários

Ponto eletrônico de funcionários Ponto eletrônico de funcionários Apresentação O Sistema Ponthos gerencia e controla a jornada de trabalho dos funcionários de uma empresa. Sua simplicidade de uso agiliza a inserção e a busca de dados

Leia mais

Divisão do computador

Divisão do computador Divisão do computador Hardware: todo o equipamento, suas peças, isto é, tudo o que "pode ser tocado", denomina-se hardware. Alguns equipamentos, como monitor, teclado e rato são também chamados de periféricos.

Leia mais

Soluciona TI Agosto/16

Soluciona TI Agosto/16 Soluciona TI Agosto/16 Book de equipamentos Utilização Manutenção Equipamento Aquisição Por quê contratar o Vivo Soluciona TI? Previsibilidade de custos, com pagamentos em parcelas fixas e mensais Sem

Leia mais

Soluções & Infraestrutura

Soluções & Infraestrutura Soluções & Infraestrutura Somos SBR-T.I. surgiu para suprir a demanda e necessidade atual do mercado para garantir a adequação das tecnologias para alcançar mais competitividade no mercado. Estruturada

Leia mais

Apresentando a impressora

Apresentando a impressora Apresentando a impressora Visão geral da impressora 1 Trava do papel Porta frontal Painel do operador Unidade dúplex opcional Bandeja padrão de 250 folhas Bandeja opcional de 500 folhas Bandeja de saída

Leia mais

Eu iniciarei mostrando como entrar no sistema e iniciar um experimento e depois o que deve ser feito para preparar laboratórios.

Eu iniciarei mostrando como entrar no sistema e iniciar um experimento e depois o que deve ser feito para preparar laboratórios. 1 Eu iniciarei mostrando como entrar no sistema e iniciar um experimento e depois o que deve ser feito para preparar laboratórios. 2 Como visto na parte 1, os laboratórios VISIR são compostos por quatro

Leia mais

O Terminal. VS Adapt. O modelo apresenta um ótimo custo benefício, pois alia elegância e economia para a sua empresa.

O Terminal. VS Adapt. O modelo apresenta um ótimo custo benefício, pois alia elegância e economia para a sua empresa. VS Adapt O Terminal VS Adapt O VS Adapt tem como principal característica a versatilidade, pois permite a inclusão de uma CPU comum ao terminal, mantendo o aspecto moderno e possibilitando o aproveitamento

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Fundamentos de Redes II

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Fundamentos de Redes II Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Fundamentos de Redes II Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Site da disciplina http://echaia.com Ementa: Camada física do modelo OSI; Camada

Leia mais

TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I

TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I TECNÓLOGO EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I Aula 02: Organização e Arquitetura de Computadores / Lógica Digital (Parte I) O conteúdo deste documento tem por objetivo

Leia mais

VII SENABOM TEMA: O REGISTRO ELETRÔNICO DE EVENTOS (RE) Apresentado por: Ten Cel BM Flávio Rocha - CBMERJ

VII SENABOM TEMA: O REGISTRO ELETRÔNICO DE EVENTOS (RE) Apresentado por: Ten Cel BM Flávio Rocha - CBMERJ VII SENABOM TEMA: O REGISTRO ELETRÔNICO DE EVENTOS (RE) Apresentado por: Ten Cel BM Flávio Rocha - CBMERJ 1 SUMÁRIO! O que é a Assessoria de Informática e sua missão.! O Registro Eletrônico de Eventos

Leia mais

Tecnologia da Informação. Softwares. Universidade Estadual de Goiás. Prof. Elisabete Tomomi Kowata

Tecnologia da Informação. Softwares. Universidade Estadual de Goiás. Prof. Elisabete Tomomi Kowata Universidade Estadual de Goiás Câmpus de Ciências Sócio-Econômicas e Humanas de Anápolis Curso de Administração Tecnologia da Informação Softwares Prof. Elisabete Tomomi Kowata betetk2010@gmail.com Roteiro

Leia mais

Fundamentos da Informática Aula 02 - Softwares aplicativos: Realizando o trabalho Exercícios - REPOSTAS Professor: Danilo Giacobo

Fundamentos da Informática Aula 02 - Softwares aplicativos: Realizando o trabalho Exercícios - REPOSTAS Professor: Danilo Giacobo Fundamentos da Informática Aula 02 - Softwares aplicativos: Realizando o trabalho Exercícios - REPOSTAS Professor: Danilo Giacobo Múltipla escolha 1. O profissional de informática que desenvolve e testa

Leia mais