MEDIAÇÃO COM TECNOLÓGIA EM EAD: USO DE VIDEOCONFERENCIA E WEBCONFERENCIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MEDIAÇÃO COM TECNOLÓGIA EM EAD: USO DE VIDEOCONFERENCIA E WEBCONFERENCIA"

Transcrição

1 MEDIAÇÃO COM TECNOLÓGIA EM EAD: USO DE VIDEOCONFERENCIA E WEBCONFERENCIA Tânia Rossi Garbin UFOP Carlos Alberto Dainese UFOP Rogério Leonardo Rodrigues- UFOP- Gilberto Corrêa Mota UFOP Monica Martiniano Ferreira UFOP Roger Devison Bonoto UFOP Edvaldo Garcia Rezende UFOP Wanderlei Sebastião Gabini REP Resumo Este estudo teve como objetivo verificar a utilização da videoconferência e webconferência como recurso tecnológico para realização da mediação entre professores, alunos e tutores de curso na modalidade de Educação a Distância (EaD). Inicialmente foi realizado o desenvolvimento de procedimento para distribuição de videoconferência e webconferência, assim como a organização da distribuição. Posteriormente foi realizado estudo para verificar a funcionalidade das tecnologias para a mediação. Abstract This study aimed to verify the use of videoconferencing and webconferencing as a technological achievement for mediation between teachers, students and tutors in Distance Education (DE). Initially we carried out the development of procedure for distribution of videoconferencing and webconferencing, as well as organizing their distribution. Study was conducted to verify the performance of technologies for mediation. 1. INTRODUÇÃO A utilização da tecnologia, assim como a definição de estratégias ou metodologias de ensino, deve estar pautada no projeto de curso, nos objetivos educacionais e principalmente no modelo teórico. O avanço das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação, da Web e da internet, propicia o aprendizado online através da utilização de um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) contendo ferramentas para comunicação, editoração, interação e procedimentos avaliativos, auxiliando professores e tutores a desenvolverem estratégias com os alunos para a apropriação da informação e gestão do conhecimento. Entretanto, o planejamento do uso dessas ferramentas deve estar relacionado com os objetivos de aprendizagem e ensino, às características individuais dos alunos e as necessidades coletivas (Okada 2006;Oliveira, 2004). Neste sentido, o projeto educacional deve ser embasado em uma 1

2 concepção teórica que ofereça ao professor subsídios para sua ação educativa (Almeida, 2003). Na Figura 1 pode ser observada a relação entre concepção teórica, o papel do professor e tutor, conteúdos e metodologia de ensino. Figura 1. Relação entre concepções teóricas e a metodologia em EAD (Garbin; Dainese, 2009). O papel do professor deve ser sustentado, conforme indicado na Figura 1, na concepção teórica que, por sua vez, está relacionada ao fazer, conforme indicada pela metodologia escolhida e utilizada para alcançar os objetivos (Cortelazzo, 1996). A sustentação epistêmica oferece a condução para o desenho do processo, podendo este ser diferente a partir da base teórica que orienta a ação para a aprendizagem, e a partir de ações envolvendo o professor, tutor e os alunos (Masetto, 2003a; Masetto, 2003b). Nessa perspectiva, todas as atividades propostas são orientadas para a construção do conhecimento pela relação ação reflexão através da comunicação, da interação e criação entre estes agentes. Para o desenvolvimento de modelos que favorecem a criatividade e a descoberta são necessárias mudanças na própria estrutura do ensino, menos preocupado com o cumprimento de rígidos currículos uniformes e de processos avaliativos somativos (Silva, 2008). É necessário preparar o profissional formador para assumir uma nova responsabilidade como mediador de um processo que oriente o aluno à aquisição, exploração, criação e desenvolvimento de outros conhecimentos, quanto habilidades e competências. Inseridas neste contexto, as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação podem auxiliar novas experiências através da interação entre o formador e o aluno. 2

3 São muitos os que ainda criticam os procedimentos educativos que utilizam a tecnologia para auxiliar o processo de ensino aprendizagem construção produção de conhecimento. Esses críticos acreditam que a única função da tecnologia seria a de ajudar o professor a ensinar os conteúdos tradicionais do currículo, mas deve ser usado como ferramenta de aprendizagem, o que pode ser de estimável valia para ajudar no desenvolvimento intelectual do aluno. Um exemplo do que estamos chamando aqui de ferramenta seria a Multimídia, que é uma aplicação gerenciada pelo computador que oferece a possibilidade do usuário (aluno, professor e tutor) interagir, fazendo uso simultâneo de diversos meios: áudio, imagens estáticas e dinâmicas, incluindo textos e objetos e outro fator relevante da tecnologia é a possibilidade de acompanhar o aluno através dos comportamentos emitidos em todas as fases do processo de ensino, utilizando os recursos de banco de dados para verificar o desenvolvimento auxiliando na avaliação real da aprendizagem. (Oliveira, 2004). Na EaD a separação física e temporal entre formadores e alunos, e o aparecimento de grupos sociais no processo de aprendizagem, exigem novas formas de apresentação de materiais, procedimentos, ambientes e formas de avaliação. Assim, na EaD a utilização de mídias interativas passa a ser ferramenta entre a tecnologia e a mediação pedagógica, possibilitando desenvolver ambientes que tem por objetivo o processo de instrução ou informação, ou pode utilizar a tecnologia para inovar e identificar alternativas para procedimentos formativos, colaborativos e interativos. Considerando a necessidade dos cursos de graduação em Pedagogia, Matemática, Administração Pública e Especialização em Gestão Pública com a crescente inserção dos alunos, a expansão dos ambientes para distribuições geográficas distintas e a necessidade de atender as necessidades educativas, verificamos que: a) É necessário planejar a inclusão de municípios localizados em regiões geográfica de difícil acesso a informação, com dificuldade de conexão de internet; b) Deve ser considerada a diversidade culturas e proporcionar a participação colaborativa; c) Devem ser consideradas as características dos alunos; d) A Inclusão tecnológica precisa ser planejada considerando a realidade de infraestrutura e projeto pedagógico dos cursos; 3

4 e) Deve ser priorizado o processo de interação entre os pólos e instituições de ensino; f) É fundamental a capacitação de professores, tutores e alunos; g) Deve ser estabelecida a relação entre Instituição e os municípios de apoio. Estas convergências de fatos e interesses geram uma nova configuração do ambiente educativo e reforçam a necessidade de repensar novas estratégias formativas que auxiliem responder algumas questões: quais são as melhores práticas para a educação à distância?, que estratégias podem ser utilizadas para estimular os processos de aprendizagem/ensino?, como engajar ativamente os estudantes para o estudo? como a tecnologia pode auxiliar os procedimentos educativos?. A partir dos problemas de interação, de número de usuários, da relação tempoxespaço, da infra-estrutura, da velocidade da rede e a necessidade de ocorrer à interação-mediação através da tecnologia, foi desenvolvida a proposta de arquitetura que será apresentada a seguir. 2. METODOLOGIA O estudo teve como objetivo desenvolver uma proposta para oferecer suporte tecnológico como instrumento de mediação às atividades acadêmicas para os cursos oferecidos pelo Centro de Educação Aberta e a Distância (CEAD) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), para atender 5000 alunos dos Cursos de graduação em Administração Pública, Pedagogia, Matemática e Especialização em Gestão Pública para 29 Pólos de Apoio Presencial. Para oferecer a possibilidade da ocorrência de relações interativas foi desenvolvida a proposta de arquitetura híbrida que possibilita streaming de áudio e vídeo a partir do sistema de videoconferência, quanto seu uso para webconferência, considerando: a) distribuição de videconferência e webconferência em tempo real para os pólos; b) gravação e editoração das sessões de videoconferência e webconferência, c) distribuição do sinal de videoconferência a partir da Web, d) interação via chat e durante a sessão de videoconferência; e) apresentação de conteúdos. O procedimento utilizado foi o desenvolvimento de um ambiente computacional utilizando Flash CS3 e Flex, sendo composto de três janelas: a) para streaming de 4

5 vídeo e áudio para apresentação de conteúdos, b) uma janela para troca de mensagens (bate papo) e outro de participantes e c) capacitação de técnicos, professores e tutores para utilização do sistema. O estudo foi desenvolvido de agosto de 2009 a abril de 2010, no CEAD/UFOP, 29 Pólos de apoio presencial totalizando 5000 usuários. 3. RESULTADOS Neste estudo vamos apresentar os resultados obtidos durante o período de agosto de 2009 a abril de 2010, considerando os dados coletados a partir do controle de utilização dos sistemas desenvolvidos Arquitetura para distribuição de aulas online Para a comunicação entre Universidade e Pólos de EAD foi desenvolvida uma arquitetura de videoconferência e streaming com hardware e software distribuídos em três salas (Figura 2): a) sala de videoconferência, contendo um aparelho de vídeo conferência Polycom VSX 7000s, servidores com Flash Interactive Server e Flash Media Encoder, interface de vídeo Pinacle, mesa de som de quatro canais, 2 caixas de som, projetor multimídia e aparelho de televisão LCD de 37 ; b) sala de edição, contendo uma ilha de edição Duo Core, 2.4 Ghz, 2 MB de memória RAM, rodando os softwares de edição e editoração de vídeo Adobe Premier Pro CS3 e de edição de som Sound Forge 9, e mesa de som de quatro canais e c) sala de distribuição de streaming e gestão do sistema gerenciador de aprendizagem Moodle. Figura. 2. Modelo de distribuição das videoconferência 5

6 Foi a partir do sistema de videoconferência que se estabeleceu uma das formas de interação entre professores, tutores, alunos e pólos. O processo se iniciou com a conexão dos pólos no IP do sistema videoconferência da universidade, feito nas formas: P2P, em que a conexão é feita entre a instituição de ensino com apenas um pólo, ou multicast em que a conexão é feita entre a videoconferência local com outras videoconferências em demais pólos. Neste caso, todos os pólos conectados trocaram informações simultâneas de áudio e vídeo. Salienta-se, que foram distribuídos os sinais em forma de streaming aos pólos que não continha videoconferência, cujas atividades são descritas a seguir. A Figura 3 apresenta os recursos da sala de videoconferência e o uso do sistema para a formação de um espaço virtual de interação promovida entre o professor e mais três pólos. Figura 3. Distribuição de aulas para Pólos. Ao ministrar os conteúdos foram obtidas a imagem e o áudio do professor pelo sistema de videoconferência (Figura 3). Estas foram enviadas para a sala de edição de áudio e vídeo para editoração dos conteúdos, disponibilizando-os como material pedagógico, ou enviado pela rede a partir de um link dedicado de 8 MB para que os pólos conectados pudessem interagir nas atividades. Com isto, a restrição imposta pela distância geográfica não impediu a troca de informações e relacionamentos entre o professor e o aluno, ao contrário, a diversidade cultural dos participantes motivou-os para novas informações, atitudes e colaboração. 6

7 3.2. Interação e engajamento do aluno na EAD Para o estudante da modalidade a distância novas situações de aprendizagem podem causar certas expectativas. Neste caso, o professor pode estabelecer um relacionamento com os alunos e firmar procedimentos que serão utilizados para alcançar os objetivos da disciplina. A Figura 4 mostra o agendamento dos encontros para as sessões de videoconferência ou da webconferência envolvendo atividades para soluções de problemas, aulas, seminários e atendimento às dúvidas. Figura 4. Videoconferência, agenda, e opções de mídias. Envolver interativamente e colaborativamente alunos, tutores e professores pode reduzir a apreensão causada pela nova situação que é determinada pela distância física. Na Figura 4, pode ser identificado o professor em situação de videoconferência, a agenda e os itens que o aluno pode escolher com relação as mídias. Os professores precisam utilizar métodos para diversificar as apresentações, selecionando atividades e interações entre alunos e professores, escolhendo situações e práticas relevantes que contribuam para sua atividade do cotidiano, pois sua organização de material para o ensino a distância tem característica diferenciada quando comparada com a presencial. A seguir apresentamos a representação do modelo de interação e mediação desenvolvido. 7

8 Figura 5. Representação do processo de mediação com tecnologia. Conforme pode ser observado, os recursos se interam e tem como objetivo o processo de aprendizagem. Segundo Cervi (2008), o planejamento e a avaliação nos sistema educativo devem ser pautados em quatro conjuntos de variáveis como: variáveis de contexto, variáveis de recursos, variáveis de processos e variáveis de resultados. A identificação e avaliação do sistema educacional frente a estes conjuntos de variáveis permitem identificar a eficácia do sistema, a relação entre processos, recursos, rendimento e a pertinência do sistema educacional. A mediação pode favorecer o aprendizado, pois possibilita o envolvimento e acompanhamento do aluno. Para Valente (2003), o estar junto virtual envolve múltiplas interações no sentido de acompanhar e assessorar constantemente o aluno para pode entender o que ele faz e, assim, propor desafios que auxiliem a atribuir significado ao que está desenvolvendo (p. 31). Os alunos devem estar engajados na resolução de atividades, e estas devem ser pensadas a partir da realidade do aluno e do projeto do curso. É comum nos processos de mediação o uso de ferramentas de comunicação síncrona e assíncrona como chat, fórum de discussão, wiki ou diário de bordo. Contudo, estas ferramentas limitam-se às suas funcionalidades, não permitindo integrar outros instrumentos que promovam outras formas de relacionamentos entre 8

9 professores/tutores e alunos. A videoconferência e webconferência podem ser soluções na medida em que é possível anexar outros dispositivos ou reunir um conjunto de ferramentas em um mesmo ambiente. Com isto, são possíveis novas experiências educativas e disponibilizar outras formas de apresentação de conteúdos. Contudo, o uso de destes recursos só é viável dentro do modelo educacional se há infra-estruturar adequada daqueles que oferecem e recebem os serviços, além de um protocolo de ações que estabelece o que será desenvolvido. A Tabela 1 mostra as ações interativas que foram utilizadas nas atividades utilizando videoconferência e webconferência. ATIVIDADES PROPOSTAS Realização de testes para conexão online verificação de qualidade Atividades em tempo real aulas, sessões de duvidas, orientações e reuniões. Controle dos participantes Pólos/alunos Controle de alunos participantes no chat em tempo real Gravação e disponibilização das sessões Atendimento a Pólos com problemas de conexão em função da banda da rede ou ausência do recurso de videoconferência CONDIÇÕES OFERECIDAS Webconfêrencia Videoconferência Webconferência Videoconferência Webconferência Videoconferência Webconferência Videoconferência Webconferência Videoconferência RESULTADOS ALCANÇADOS 100% 90,8% 100% 100% 80% Atendimento aos alunos fora do Pólo ou Sede. Webconferência 30% Controle de acesso off-line Webconferência 20% Vídeocoferência Tabela 1 Mediação com uso de videoconferência e webconferência O conjunto de experiências resultantes apresentados na Tabela 1 corresponde as mediações proporcionadas pelos recursos de videoconferência e webconferência para atendimento aos 29 pólos e aos 5000 alunos matriculados nos cursos de EaD da UFOP. Salienta-se que há alunos de cursos que não se vinculam a pólos, como é o caso do Curso de Especialização em Gestão Pública. Outro dado importante é a que o nem todos os pólos contém aparelho de videoconferência, sendo necessário a acesso pela Web. A seguir são apresentadas análise da Tabela 1. - Realização de testes para conexão online verificação de qualidade: é uma ação preventiva para garantir o funcionamento e uso da videoconferência e webconferência. Em caso de problemas, outras estratégias são tomadas para não comprometer as atividades. Isto foi feito para os 29 pólos de atendimento, correspondendo a 100% de interação; 9

10 - Atividades em tempo real aulas, sessões de duvidas, orientações e reuniões: correspondem às ações interativas entre professores-professores, professores-alunos, professores-tutores, tutores-alunos e alunos-alunos para processo formativos, além de reuniões com os pólos. Utilizou-se tanto a videoconferência quanto a webconferência, atendendo os 29 pólos. - Controle dos participantes Pólos/alunos Controle de alunos participantes no chat em tempo real: a webconferência permitiu o registro dos acessos pelos participantes ao ambiente quanto interação por chat entre professor-aluno. No caso da videoconferência, é apenas registrado o pólo conectado; - Gravação e disponibilização das sessões: toda sessão de videoconferência e webconferência são gravadas e disponibilizadas como material de consulta. Este acesso é restrito aos professores, alunos e tutores matriculados nas disciplinas, e é feito a partir do site - Atendimento a Pólos com problemas de conexão em função da banda da rede ou ausência do recurso de videoconferência: alguns pólos carecem do recurso de videoconferência, e foi necessário disponibilizar as sessões de videconferência pela web. No caso do problema de rede, foi necessário configurar os sistemas de videoconferência com a mesma banda, garantindo a conexão; - Atendimento aos alunos fora do Pólo ou Sede: transmissão de webconferência fora do pólo ou da Sede; - Controle de acesso off line: outra opção de acesso às aulas gravadas a partir da disciplina do professor contido no ambiente virtual de aprendizagem. A seguir será apresentada uma breve discussão. 4. DISCUSSÃO SOBRE MEDIAÇÃO COM USO DA TECNOLOGIA A Educação a Distância é uma forma de ensino que possibilita a aprendizagem, com a mediação de recursos didáticos sistematicamente organizados, apresentados em diferentes suportes de informação, utilizados isoladamente ou combinados, e veiculados pelos diversos meios de comunicação. Para Hoffmann (1993) o processo de avaliação pode auxiliar o professor a identificar a realidade do aluno e facilitar a tomada de decisão sobre os processos educativos. 10

11 Em função da distância física, devem ser propostas atividades colaborativas planejadas em ambientes multimídia centrado nas necessidades do estudante, nas necessidades de organização social e identificação da realidade. Deve ser oferecido o suporte para a integração entre recursos físicos do Pólo e às tecnologias relacionadas à metodologia pedagógica. Portanto, é no contexto de uma atividade centralizada no estudante que se propõe este modelo de gestão em EAD, com objetivo de permitir o estabelecimento de relações mais próxima dos agentes e comunidades como meio de ambientes que traduzam novas experiências, competências, estilos de aprendizagem e impactos nos objetivos de aprendizagem. Promover a capacitação de todos os atores envolvidos no processo de ensino é uma condição para a realização da gestão. Identificamos através da literatura (Almeida, 2003; Valente, 2003) que um fator relevante é o vinculo que o aluno estabelece com o Pólo e Curso, a distancia física entre Pólo e Universidade não deve determinar a dificuldade do aluno em se manter no curso. Mas é fundamental que o Pólo ofereça ao aluno condições para a interação, e para o desenvolvimento das atividades previstas no curso. Os atores envolvidos no processo de ensino precisam estar interagindo continuamente, assim a tecnologia deve auxiliar a organização administrativa, e acadêmica. No processo de gestão da EAD é necessária a definição de papeis de todos os atores envolvidos, assim como a identificação de todas as atividades a serem realizadas por todos os setores/unidades da universidade e do Pólo. O Planejamento das ações é o fator que pode realmente contribuir com a eficácia dos processos educacionais. O detalhamento das ações deve priorizar o grau de importância, estratégias, rotinas e atividades acadêmicas e administrativas. O Planejamento deve ser considerado objetivo estratégico e deve ter como principio a qualidade do ensino e principalmente os procedimentos de avaliação de todo processo educativo. Considerando os dados obtidos podemos concluir que a tecnologia especificamente a videoconferência e webconferência está auxiliando o processo de mediação na EAD. 5. REFERENCIAS ALMEIDA, F. J.; FONSECA JÚNIOR, F.M. Aprendendo com Projetos. Brasilia: Ministério da Educação, p. 11

12 ALMEIDA, M. E. B. Educação, ambientes virtuais e interatividade. In: SILVA, M. Educação online. São Paulo: Edições Loyola, p ALMEIDA, M.E.B. Tecnologia e Gestão do Conhecimento na Escola. In: VIEIRA, A. T.; ALMEIDA, M.E.B.; ALONSO, M. Gestão educacional e tecnologia. São Paulo: Avercamp, p CERVI, R.M. Planejamento e Avaliação Educacional. 2 ed. Curitiba: Ibpex, p CORTELAZZO, I.B.C. Utilização Pedagógica de redes eletrônicas. In BICUDO, M.A.V.; SILVA, C.A.J. Formação do Educador. São Paulo: Editora da UNESP, p GARBIN, T. R. ; DAINESE,C.A.. Tecnologia para interação e colaboração na EAD: Um estudo utilizando sistemas de realidade aumentada.. In: I Encontro Internacional do Sistema Universidade Aberta do Brasil, 2009, Brasília, v. 1 HOFFMANN, J. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, MASETTO, M.T. Mediação Pedagógica e o Uso da Tecnologia. In: MORAN, J. M. M.; MASETTO, M.T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 7 ed. Campinas: Papirus, 2003a. p MASETTO, M.T. Cultura educacional e gestão em mudança. In: VIEIRA,A.T.; ALMEIDA, M.E.B.; ALONSO,M. Gestão educacional e tecnologia. São Paulo: Avercamp, 2003b.p MATURANA, H.; REZEPKA, S. N. Formação humana e capacitação. Petrópolis: Vozes, p. OKADA, A.L.P.; ALMEIRA, F.J. Avaliar é bom, avaliar faz bem: Os diferentes olhares envolvidos no ato de aprender. In: SILVA, M.; SANTOS, E. Avaliação da aprendizagem em educação online. São Paulo: Edições Loyola, p OLIVEIRA NETTO, A.A. Interação Humano Computador: Modelagem e Gerência de Interfaces com o usuário. Florianópolis: VisualBooKs, p. PADILHA, R. P. Planejamento dialógico: como construir o projeto político-pedagógico da escola. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire, SILVA, F.D.A. Planejamento e avaliação educacional no exercício profissional docente. Pontes Revista Virtual, 2008 [online]. ISSN VALENTE, J. A. Curso de Especialização em desenvolvimento de projetos pedagógicos com uso das novas tecnologias: descrição e fundamentos. In: VALENTE, J.A.; PRADO, M.E.B.B.; ALMEIDA, M.E.B. Educação a distância via internet. São Paulo: Avercamp, p

COMPLEXIDADE DA GESTÃO EM EAD

COMPLEXIDADE DA GESTÃO EM EAD 1 COMPLEXIDADE DA GESTÃO EM EAD Ouro Preto MG Maio 2010 TANIA ROSSI GARBIN UFOP trgarbin@cead.ufop.br CARLOS ALBERTO DAINESE UFOP cdainese@cead.ufop.br Classe (Relato de Experiência Inovadora) Categoria

Leia mais

A GESTÃO EM EaD: UM MODELO DE COORDENAÇÃO DE TUTORIA Tânia Rossi Garbin- UFOP Carlos Alberto Dainese UFOP Luciano Batista de Oliveira UFOP

A GESTÃO EM EaD: UM MODELO DE COORDENAÇÃO DE TUTORIA Tânia Rossi Garbin- UFOP Carlos Alberto Dainese UFOP Luciano Batista de Oliveira UFOP Eixo Temático 6 Educação, Ciência e Tecnologia A GESTÃO EM EaD: UM MODELO DE COORDENAÇÃO DE TUTORIA Tânia Rossi Garbin- UFOP Carlos Alberto Dainese UFOP Luciano Batista de Oliveira UFOP Resumo: Na Educação

Leia mais

Eixo Temático: Modelos Pedagógicos

Eixo Temático: Modelos Pedagógicos MODELO DE INTERAÇÃO E COLABORAÇÃO EM ATIVIDADES DE EAD COM USO DE WEBCONFERÊNCIA E VIDEOCONFERÊNCIA Carlos Alberto Dainese- Universidade Federal de Ouro Preto Tânia Rossi Garbin Universidade Federal de

Leia mais

TECNOLOGIA PARA INTERAÇÃO E COLABORAÇÃO NA EAD: UM ESTUDO UTILIZANDO SISTEMAS DE REALIDADE AUMENTADA

TECNOLOGIA PARA INTERAÇÃO E COLABORAÇÃO NA EAD: UM ESTUDO UTILIZANDO SISTEMAS DE REALIDADE AUMENTADA TECNOLOGIA PARA INTERAÇÃO E COLABORAÇÃO NA EAD: UM ESTUDO UTILIZANDO SISTEMAS DE REALIDADE AUMENTADA Carlos Alberto Dainese (Universidade Federal de Ouro Preto) Tânia Rossi Garbin (Universidade Federal

Leia mais

Consultoria para desenvolvimento de estratégias de treinamento on-line

Consultoria para desenvolvimento de estratégias de treinamento on-line 1 2 A HIPOCAMPUS é uma empresa de consultoria em comunicação e ensino digital com foco nos profissionais de saúde. Estamos prontos a auxiliar empresas dos diferentes segmentos da área de saúde a estabelecer

Leia mais

Projeto de Design Instrucional

Projeto de Design Instrucional Projeto de Design Instrucional Curso: Educação Financeira Modalidade: EaD on-line o que é Design Instrucional? A ação institucional e sistemática de ensino, que envolve o planejamento, o desenvolvimento

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Curso de Formação Continuada em Videoconferência. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Curso de Formação Continuada em Videoconferência. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu Ambientação ao Moodle João Vicente Cegato Bertomeu AMBIENTAÇÃO A O MOODLE E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M SAUDE da FAMILIA Sumário Ambientação ao Moodle 21 1. Introdução 25 2. Histórico da EaD 25 3. Utilizando

Leia mais

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Pedagógica Pós-graduação Epidemiologia Como surgiu a EAD O

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT 1 RESOLUÇÃO CONSU 2015 04 de 14/04/2015 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT Campus Virtual 2 A. JUSTIFICATIVA A vida universitária tem correspondido a um período cada vez mais

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Andréa Tonini José Luiz Padilha Damilano Vera Lucia Marostega Universidade Federal de Santa Maria RS RESUMO A UFSM vem ofertando Cursos de Formação

Leia mais

FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD

FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD 1 FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD Elisangela Lunas Soares UNICESUMAR Centro Universitário Cesumar elisangela.soares@unicesumar.edu.br Alvaro Martins Fernandes Junior UNICESUMAR Centro Universitário Cesumar

Leia mais

A Implementação do Ambiente Moodle na Educação de Jovens e Adultos a Distância

A Implementação do Ambiente Moodle na Educação de Jovens e Adultos a Distância A Implementação do Ambiente Moodle na Educação de Jovens e Adultos a Distância Maria Vandete de Almeida Especialista em Desenvolvimento de Sistemas para Web Aluna não-regular Programa de Pós-graduação

Leia mais

fundamentos teóricos e práticos necessários ao processo de inclusão do aluno com Deficiência Visual.

fundamentos teóricos e práticos necessários ao processo de inclusão do aluno com Deficiência Visual. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE*

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* 1 O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* Resumo Este trabalho se propõe a analisar o curso de extensão universitária CESB (Curso de Espanhol Básico) para

Leia mais

O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem...

O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem... O Funcionamento dos Cursos... 02 Geração de Login e Senha... 03 Guia de Percurso... 05 Manual Acadêmico... 06 Ambiente Virtual de Aprendizagem... 08 Edição do Perfil... 10 Ambiente Colaborar... 11 Iniciando

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA E COLABORATIVA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM EaD

CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA E COLABORATIVA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM EaD 1 CONTRIBUIÇÕES PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA E COLABORATIVA: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM EaD Resende - RJ - Abril - 2014 Miguel Carlos Damasco dos Santos Associação Educacional Dom Bosco contato@profdamasco.site.br.com

Leia mais

Recurso E-Meeting para o Moodle: um relato do desenvolvimento de uma solução livre de webconferência otimizada para redes de baixo desempenho.

Recurso E-Meeting para o Moodle: um relato do desenvolvimento de uma solução livre de webconferência otimizada para redes de baixo desempenho. Recurso E-Meeting para o Moodle: um relato do desenvolvimento de uma solução livre de webconferência otimizada para redes de baixo desempenho. Resumo Este artigo apresenta uma solução de webconferência

Leia mais

www.sbempb.com.br/epbem APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA

www.sbempb.com.br/epbem APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA Ronaldo Vieira Cabral Abdias de Brito Aguiar Júnior José Sidney Nunes de Araújo Resumo: A parte das

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 03 DOCÊNCIA E TUTORIA NA EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Introdução A Educação a Distância, por meio dos inúmeros recursos didáticos e tecnológicos,

Leia mais

Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual

Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual Linhas de ação Cursos a distância - Graduação, Pós- Graduação e Extensão; Disciplinas a Distância DAD

Leia mais

1. Apresentação. 2. Objetivos

1. Apresentação. 2. Objetivos 1. Apresentação Os cursos de atualização/capacitação de docentes do SENAI têm como função principal preparar profissionais para o exercício da docência na educação profissional e tecnológica, prevendo

Leia mais

SALAS VIRTUAIS DE COORDENAÇÃO DO AVA MOODLE: ESPAÇOS PRIVILEGIADOS PARA GESTÃO DE DISCIPLINAS, TUTORIA E CURSOS A DISTÂNCIA

SALAS VIRTUAIS DE COORDENAÇÃO DO AVA MOODLE: ESPAÇOS PRIVILEGIADOS PARA GESTÃO DE DISCIPLINAS, TUTORIA E CURSOS A DISTÂNCIA SALAS VIRTUAIS DE COORDENAÇÃO DO AVA MOODLE: ESPAÇOS PRIVILEGIADOS PARA GESTÃO DE DISCIPLINAS, TUTORIA E CURSOS A DISTÂNCIA Ouro Preto/ 05/2014 Biancca Nardelli Schenatz Universidade Federal de Ouro Preto

Leia mais

Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil

Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil ARTIGO Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil AUTORES Vera Lúcia Garcia Dra. em Distúrbios da Comunicação Humana

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO. CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM GESTÃO EM EAD: Modalidade a Distância

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO. CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM GESTÃO EM EAD: Modalidade a Distância UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTANCIA PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM GESTÃO EM EAD: Modalidade a Distância PARA COORDENADORES DE PÓLOS E TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Recife PE - Abril 2010 Ivanda Maria Martins Silva - UFRPE martins.ivanda@gmail.com Categoria (Conteúdos e Habilidades) Setor Educacional (Educação

Leia mais

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA 11 PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA O PVANet é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) de uso exclusivo da UFV. Os AVAs apresentam diferenças de layout, forma de acesso, funcionamento,

Leia mais

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento FORMAÇÃO CONTINUADA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA EM CURITIBA Maio/2007 Eloina de Fátima Gomes dos Santos Prefeitura Municipal de Curitiba eloinas@curitiba.org.br Cíntia Caldonazo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTANCIA PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP 2007 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E SEU PLANEJAMENTO Curso de Formação de Profissionais para Atuarem no Ensino a Distância Autor: Marilaine Oliveira Casonatti Porto Alegre, Fevereiro de 2012. Introdução Veremos que

Leia mais

SOLUÇÕES INTERATIVAS DE VÍDEO E VIDEOCONFERÊNCIA INTEGRADOS AO MOODLE. Abril 2007

SOLUÇÕES INTERATIVAS DE VÍDEO E VIDEOCONFERÊNCIA INTEGRADOS AO MOODLE. Abril 2007 SOLUÇÕES INTERATIVAS DE VÍDEO E VIDEOCONFERÊNCIA INTEGRADOS AO MOODLE Abril 2007 Vítor O. Villas Bôas Secretaria da Educação do Estado da Bahia- voboas@sec.ba.gov.br Bruno Reis Portela Secretaria da Educação

Leia mais

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O TRABALHO DO TUTOR COMO MEDIADOR DO CONHECIMENTO SOEK, Ana Maria (asoek@bol.com.br) Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Brasil HARACEMIV,

Leia mais

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Escritório de Gestão de Projetos em EAD Unisinos http://www.unisinos.br/ead 2 A partir de agora,

Leia mais

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792

ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 ÀGORA, Porto Alegre, Ano 3, jan/jun.2012. ISSN 2175-3792 70 A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O USO DE AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA Rita de Cássia Viegas dos Santos

Leia mais

Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet

Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet 57 Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet Hoje em dia ter a Internet como aliada é um recurso indispensável para qualquer educador ou responsável por treinamento corporativo que atue em qualquer

Leia mais

Um modo de ser. em educação a distância. dinâmica do meio educacional

Um modo de ser. em educação a distância. dinâmica do meio educacional dinâmica do meio educacional 1 :: marilú fontoura de medeiros professora doutora em Educação/UFRGS Um modo de ser em educação a distância Percorrer o atual contexto da Educação a Distância é trilhar um

Leia mais

Sala de aula presencial virtual a sala de aula do futuro?

Sala de aula presencial virtual a sala de aula do futuro? 1 Sala de aula presencial virtual a sala de aula do futuro? Maio de 2005 064-TC-D4 Rui Seabra Ferreira Júnior Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos Unesp rseabra@cevap.org.br Ana Silvia Sartori

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA

9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA 9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA Autor(es) MICHELE CRISTIANI BARION FREITAS Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO 1. Introdução A partir de ferramentas

Leia mais

A INFORMÁTICA E O ENSINO DE MATEMÁTICA: ALGUNS ESTUDOS RECENTES

A INFORMÁTICA E O ENSINO DE MATEMÁTICA: ALGUNS ESTUDOS RECENTES A INFORMÁTICA E O ENSINO DE MATEMÁTICA: ALGUNS ESTUDOS RECENTES Silvia Regina Viel Rodrigues - Uni-FACEF Introdução Localizado no Departamento de Matemática, Unesp, Rio Claro, sob a coordenação do professor

Leia mais

UMA METODOLOGIA APOIADA EM TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PARA ENSINO E APRENDIZAGEM EFETIVOS

UMA METODOLOGIA APOIADA EM TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PARA ENSINO E APRENDIZAGEM EFETIVOS UMA METODOLOGIA APOIADA EM TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PARA ENSINO E APRENDIZAGEM EFETIVOS Ronaldo Gomes de Carvalho, Sérgio Scheer Pontifícia Universidade Católica do Paraná / Universidade

Leia mais

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas.

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas. PALAVRA DO COORDENADOR Estimado, aluno(a): Seja muito bem-vindo aos Cursos Livres do UNIPAM. Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos

Leia mais

TCC2036. fevereiro de 2006. Pricila Kohls dos Santos. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS. pricilas.ead@pucrs.

TCC2036. fevereiro de 2006. Pricila Kohls dos Santos. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PUCRS. pricilas.ead@pucrs. 1 O PEDAGOGO EM MULTIMEIOS E INFORMÁTICA EDUCATIVA E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A EFICÁCIA DA UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO TCC2036 fevereiro de 2006 Pricila Kohls dos Santos

Leia mais

Educação a Distância na UFPR

Educação a Distância na UFPR 1ª JORNADA PARANAENSE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, NA EDUCAÇÃO BÁSICA Educação a Distância na UFPR Profa Dra Glaucia da Silva Brito glaucia@ufpr.br - Núcleo de Educação a Distância da Universidade Federal

Leia mais

PERSPECTIVAS SOBRE O USO DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA UMA EaD INCLUSIVA: POR ONDE ESTAMOS CAMINHANDO

PERSPECTIVAS SOBRE O USO DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA UMA EaD INCLUSIVA: POR ONDE ESTAMOS CAMINHANDO PERSPECTIVAS SOBRE O USO DO DESIGN INSTRUCIONAL PARA UMA EaD INCLUSIVA: POR ONDE ESTAMOS CAMINHANDO Carlos Eduardo Rocha dos Santos Universidade Bandeirante Anhanguera carlao_santos@yahoo.com.br Oswaldo

Leia mais

Como a representação e a organização do conhecimento podem contribuir para a EaD?

Como a representação e a organização do conhecimento podem contribuir para a EaD? Como a representação e a organização do conhecimento podem contribuir para a EaD? Alcione Santiago Dilene Feitoza Lucineide Fontinele Otacílio Marques Rosemary Almeida Roteiro - Informação; - Organização;

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - Educação a Distância: princípios e orientações. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - Educação a Distância: princípios e orientações. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE REFENCIA EM FORMAÇÃO E APOIO

Leia mais

2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO

2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO 2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO Maria do Rozario Gomes da Mota Silva 1 Secretaria de Educação do

Leia mais

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

ESCOLA DE GESTORES CEARÁ

ESCOLA DE GESTORES CEARÁ ESCOLA DE GESTORES CEARÁ Fortaleza 18 de Maio de 2009 Karla Colares Vasconcelos Universidade Federal do Ceará karlinha@virtual.ufc.br Marcos Dionísio Ribeiro do Nascimento Universidade Federal do Ceará

Leia mais

OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS

OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS São Luís MA maio de 2012 Categoria: C Setor Educacional: 3 Classificação das áreas de pesquisa em EAD Macro: C / Meso: J /

Leia mais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais UNIPLAC fabiterezo@hotmail.com 1. Introdução Com o advento dos computadores, dos programas de desenho, das impressoras

Leia mais

MBA Executivo. Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça

MBA Executivo. Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça Coordenação Acadêmica: Prof. Marcos Avila Apoio em EaD: Prof a. Mônica Ferreira da Silva Coordenação Executiva: Silvia Martins Mendonça 1 O Instituto COPPEAD: O Instituto COPPEAD oferece o curso de especialização

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 02 PROCESSO DE INTERAÇÃO EM EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Interação em EAD A partir das novas mídias e tecnologias, tais como a televisão, o telefone

Leia mais

USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA

USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA BEATRIZ RENEIS LUIS¹, FELIPE DE PAULA RUI² e LUCIENE APARECIDA GOUVÊA NOGUEIRA³ biareneis@gmail.com,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - FACED

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - FACED Guia do Professor Formador, Tutor a Distância e Tutor Presencial Prezados(as) Professores(as), Sejam bem-vindos à Faculdade de Educação a Distância da Universidade Federal da Grande Dourados FACED/UFGD.

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul ANEXO I MANUAL DE ALTERAÇÃO DE PPCs DE CURSOS SUPERIORES

Leia mais

ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTA LMS EM CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA. Campina Grande maio 2011

ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTA LMS EM CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA. Campina Grande maio 2011 ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTA LMS EM CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA Campina Grande maio 2011 Filomena Maria G. da Silva C. Moita UEPB - filomena_moita@hotmail.com Rodrigo

Leia mais

José Severino da Silva UFPE js.pedagogo@gmail.com. Julho 2011. Educação Media e Tecnologia. Sistemas e Instituições. Descrição de Projeto em Andamento

José Severino da Silva UFPE js.pedagogo@gmail.com. Julho 2011. Educação Media e Tecnologia. Sistemas e Instituições. Descrição de Projeto em Andamento 1 O TRABALHO DO PROFESSOR-TUTOR NOS CURSOS A DISTÂNCIA: UM OLHAR SOBRE A REGULAMENTAÇÃO E A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DOCENTE EM ALGUMAS IES PÚBLICAS DE PERNAMBUCO Julho 2011 José Severino da Silva UFPE

Leia mais

A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR EM PERNAMBUCO

A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR EM PERNAMBUCO A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR EM PERNAMBUCO Adriana Alves Moreira dos Santos i (UFPE) Marcelo Sabbatini ii (UFPE) Resumo: O presente trabalho

Leia mais

Manual do Aluno. O Moodle é um sistema que gerencia ambientes educacionais de aprendizagem que podem ser denominados como:

Manual do Aluno. O Moodle é um sistema que gerencia ambientes educacionais de aprendizagem que podem ser denominados como: Manual do Aluno É com muita satisfação que apresentamos o Reunir Unopar. Ambiente Virtual de Aprendizagem Colaborativa que tem por objetivo principal ser um espaço colaborativo de construção do conhecimento

Leia mais

Formação continuada e Prática Profissional: Um olhar sobre o curso de formação de Ingressantes do Estado de São Paulo

Formação continuada e Prática Profissional: Um olhar sobre o curso de formação de Ingressantes do Estado de São Paulo Formação continuada e Prática Profissional: Um olhar sobre o curso de formação de Ingressantes do Estado de São Paulo Idalise Bernardo Bagé 1 GD6- Educação Matemática, Tecnologias Informáticas e Educação

Leia mais

UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE APRENDIZAGEM NO PORTAL ESPAÇO

UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE APRENDIZAGEM NO PORTAL ESPAÇO 1 UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE APRENDIZAGEM NO PORTAL ESPAÇO Luciana Guimarães Rodrigues de Lima Mestranda em Lingüística Aplicada - LATEC- UFRJ, lucianagrlima@globo.com Cristina

Leia mais

SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0

SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0 SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0 www.cisco.com.br/educação 2011 Cisco and/or its affiliates. All rights reserved. 1 Educação 1.0 Educação 2.0 Educação 3.0 Tecnológica Rural Tradicional 2011 Cisco and/or its affiliates.

Leia mais

REGULAMENTO Projeto Aula Interativa Curso Aula Interativa Hortolândia 2012

REGULAMENTO Projeto Aula Interativa Curso Aula Interativa Hortolândia 2012 REGULAMENTO Projeto Aula Interativa Curso Aula Interativa Hortolândia 2012 São Paulo, maio de 2012 SUMÁRIO A. Apresentação... 3 B. Objetivos... 3 C. Público-Alvo e inscrições... 3 D. Habilidades e Competências...

Leia mais

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto PROJETO 7 1. Identificação do projeto Título:Cinema, vídeo e tridimensionalidade: o AVA-AV na integração do ensino presencial e a distância. Responsável:Dra. Ana Zeferina Ferreira Maio Vínculo institucional:professora

Leia mais

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Prof. Dr. Luís Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas Conteúdos Cenário das práticas pedagógicas

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Técnico em Informática na Formação de Instrutores Carga Horária: 1000 horas Estágio Curricular:

Leia mais

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem 2.1 Introdução Caro Pós-Graduando, Nesta unidade, abordaremos o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) que será utilizado no curso: o Moodle. Serão

Leia mais

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO FERRAMENTA DE APOIO AO ENSINO PRESENCIAL: estudos preliminares e proposta de uma metodologia de implantação no CEFET-Bambuí Christiane dos Santos

Leia mais

POLÍTICA DE USO: SERVIÇO DE CONFERÊNCIA WEB

POLÍTICA DE USO: SERVIÇO DE CONFERÊNCIA WEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - ME UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA - UNIPAMPA NÚCLEO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - NTIC POLÍTICA DE USO: SERVIÇO DE CONFERÊNCIA WEB Este documento descreve a política

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E AS NOVAS TECNOLOGIAS E A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES: DA TEORIA À PRÁTICA

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E AS NOVAS TECNOLOGIAS E A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES: DA TEORIA À PRÁTICA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E AS NOVAS TECNOLOGIAS E A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES: DA TEORIA À PRÁTICA Polyana Marques Lima Rodrigues 1 - UFAL Willams dos Santos Rodrigues Lima 2 - UFAL Grupo de Trabalho

Leia mais

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS São Paulo SP Maio 2012 Setor Educacional Educação Corporativa Classificação das Áreas

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS PARA OS POLOS DE APUCARANA E PARANAGUÁ - 64/2013 CIPEAD/PROGRAD/SEPT

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS PARA OS POLOS DE APUCARANA E PARANAGUÁ - 64/2013 CIPEAD/PROGRAD/SEPT EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS PARA OS POLOS DE APUCARANA E PARANAGUÁ - 64/2013 CIPEAD/PROGRAD/SEPT CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM MÍDIAS INTEGRADAS NA EDUCAÇÃO 2013 A Universidade

Leia mais

O que é educação a distância (*)

O que é educação a distância (*) O que é educação a distância (*) José Manuel Moran Professor da Universidade Bandeirante e das Faculdades Sumaré-SP Assessor do Ministério de Educação para avaliação de cursos a distância jmmoran@usp.br

Leia mais

Educação a distância: desafios e descobertas

Educação a distância: desafios e descobertas Educação a distância: desafios e descobertas Educação a distância: Desafios e descobertas Conteudista: Equipe Multidisciplinar Campus Virtual Cruzeiro do Sul Você na EAD Educação a distância: desafios

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS

ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS Profa. Dra. Ivete Martins Pinto Secretária Geral de Educação a Distância Coordenadora UAB/FURG Presidente da Associação Universidade

Leia mais

Avaliação do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas em EAD Ifes, na Ótica do Polo de Apoio Presencial.

Avaliação do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas em EAD Ifes, na Ótica do Polo de Apoio Presencial. 1 Avaliação do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas em EAD Ifes, na Ótica do Polo de Apoio Presencial Serra, 05/2009 Isaura Alcina Martins Nobre, MSc Ifes isaura@ifes.edu.br

Leia mais

CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CURSOS A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO TUTORIAL PARA TUTORES PLATAFORMA MOODLE OURO PRETO 2014 1 SUMÁRIO 1. PRIMEIRO ACESSO À PLATAFORMA... 03 2. PLATAFORMA DO CURSO... 07 2.1 Barra de Navegação...

Leia mais

WEB 2.0 NA EDUCAÇÃO: O FACEBOOK COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES

WEB 2.0 NA EDUCAÇÃO: O FACEBOOK COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES ISSN 2316-7785 WEB 2.0 NA EDUCAÇÃO: O FACEBOOK COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES Arlam Dielcio Pontes da Silva Universidade Federal Rural de Pernambuco arllan_dielcio@hotmail.com

Leia mais

O CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UFPB VIRTUAL E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO

O CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UFPB VIRTUAL E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO O CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UFPB VIRTUAL E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO Clebiana Dantas Calixto clebianageo@hotmail.com (Autora e professora da Educação Básica)

Leia mais

Videoconferência e uso de dispositivos móveis para atividades acadêmicas: otimizando tempo e custo

Videoconferência e uso de dispositivos móveis para atividades acadêmicas: otimizando tempo e custo Videoconferência e uso de dispositivos móveis para atividades acadêmicas: otimizando tempo e custo Equipe de apoio audiovisual FCM Leonardo, Oscar, Mário, Francileuda, Wagner, Emilton O CENÁRIO ATUAL A

Leia mais

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR)

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) 2- FÓRUM O fórum serve para avaliar os alunos através da participação na discussão sobre um ou mais assuntos, inserção de textos ou arquivos. Os fóruns de discussão compõem uma

Leia mais

INTERNET COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA: uma experiência de capacitação de professores

INTERNET COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA: uma experiência de capacitação de professores INTERNET COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA: uma experiência de capacitação de professores PADILHA, Maria Auxiliadora Soares, Faculdades Integradas da Vitória de Santo Antão Vitória de Santo Antão, PE apadilha@faintvisa.com.br

Leia mais

FORMAÇÃO DOCENTE NA FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA (FGF): HISTÓRIA, PERCURSOS E LIÇÕES DE UMA EXPERIÊNCIA EM EAD

FORMAÇÃO DOCENTE NA FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA (FGF): HISTÓRIA, PERCURSOS E LIÇÕES DE UMA EXPERIÊNCIA EM EAD FORMAÇÃO DOCENTE NA FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA (FGF): HISTÓRIA, PERCURSOS E LIÇÕES DE UMA EXPERIÊNCIA EM EAD Fortaleza-CE - abril 2012 Categoria: C - Métodos e Tecnologias Setor Educacional:

Leia mais

O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época.

O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época. Educação a distância (EaD, também chamada de teleducação), por vezes designada erradamente por ensino à distância, é a modalidade de ensino que permite que o aprendiz não esteja fisicamente presente em

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS Aline Passos Amanda Antunes Ana Gabriela Gomes da Cruz Natália Neves Nathalie Resende Vanessa de Morais EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS Trabalho apresentado à disciplina online Oficina

Leia mais

FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO PARA AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM

FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO PARA AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO PARA AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM Ronei Ximenes Martins (Trabalho apresentado no II Colóquio Regional EAD Edição Internacional Outubro/2010 Juiz de Fora/MG) Introdução Um

Leia mais

Um novo olhar sobre TIC e Educação Matemática

Um novo olhar sobre TIC e Educação Matemática Um novo olhar sobre TIC e Educação Matemática Profa. Dra. Maria Raquel Miotto Morelatti Departamento de Matemática, Estatística e Computação mraquel@fct.unesp.br O que são TIC? Recursos tecnológicos que

Leia mais

AMBIENTAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E AÇÃO TUTORIAL AULA 01: AMBIENTAÇÃO TÓPICO 03: HISTÓRIA E FUNDAMENTOS DA EAD VERSÃO TEXTUAL DO FLASH Você conhece a origem da Educação a Distância? Como se iniciaram

Leia mais

ANÁLISE DESCRITIVA DO POLO PRESENCIAL DA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL EM ITAPEVI/SP

ANÁLISE DESCRITIVA DO POLO PRESENCIAL DA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL EM ITAPEVI/SP CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X ANÁLISE DESCRITIVA DO POLO PRESENCIAL DA UNIVERSIDADE ABERTA

Leia mais

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Sumário Apresentação O papel do Aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Dúvidas 3 5 6 9 10 11 14

Leia mais

O conceito de colaboração

O conceito de colaboração O conceito de colaboração O conceito de colaboração está ligado às técnicas que possibilitam que pessoas dispersas geograficamente possam trabalhar de maneira integrada, como se estivessem fisicamente

Leia mais

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES FACULDADE ZACARIAS DE GÓES DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Valença Bahia Dezembro 2011 DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Resenha a ser apresentada como avaliação da disciplina EAD em Ambiente

Leia mais

A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SOB A ÓTICA CONSTRUTIVISTA: UMA ANÁLISE DO CURSO DE TURISMO DA CATÓLICA VIRTUAL. Brasília DF, 05/2014

A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SOB A ÓTICA CONSTRUTIVISTA: UMA ANÁLISE DO CURSO DE TURISMO DA CATÓLICA VIRTUAL. Brasília DF, 05/2014 1 A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SOB A ÓTICA CONSTRUTIVISTA: UMA ANÁLISE DO CURSO DE TURISMO DA CATÓLICA VIRTUAL Brasília DF, 05/2014 Camila Aparecida de Carvalho Universidade Católica de

Leia mais

FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO NA EaD

FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO NA EaD FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA ATUAÇÃO NA EaD PROFª Mª MARIA DA GRAÇA GONÇALVES VINHOLI- GT-EAD E SENACmgvinholi@yahoo.com.br mariadagraca@ms.senac.br QUEM É O TUTOR? Mantendo a essência do termo e, transpondo

Leia mais

Um Modelo de Gestão Participativa Processos de Interação e Comunicação da Equipe Multidisciplinar com Foco na Melhoria do Ensino-Aprendizado

Um Modelo de Gestão Participativa Processos de Interação e Comunicação da Equipe Multidisciplinar com Foco na Melhoria do Ensino-Aprendizado 1 Um Modelo de Gestão Participativa Processos de Interação e Comunicação da Equipe Multidisciplinar com Foco na Melhoria do Ensino-Aprendizado Vitória ES - 04/2013 Vanessa Battestin Nunes, Dra Instituto

Leia mais