ANEXO I Caderno de Especificações Técnicas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO I Caderno de Especificações Técnicas"

Transcrição

1 ANEXO I Caderno de Especificações Técnicas Especificação Técnica Descrição dos Serviços 1/57

2 Sumário SUMÁRIO TELEPRESENÇA E VIDEOCONFERÊNCIA TELEFONIA IP SOLUÇÃO DE CONTACT CENTER INFRAESTRUTURA DE REDE E STFC (SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO-COMUTADO) TARIFAÇÃO FERRAMENTAS COLABORATIVAS E DE MOBILIDADE Especificação Técnica Descrição dos Serviços 2/57

3 1. TELEPRESENÇA E VIDEOCONFERÊNCIA Solução de vídeo interativo para salas de Telepresença imersivas, salas de reunião e auditórios, a qual deverá possuir no mínimo os componentes descritos a seguir, para atender as funcionalidades necessárias para provimento dos serviços previstos nesta especificação: 1. Sistema de Controle e Sinalização 2. Unidade de Controle Multiponto 3. Sistema de Gravação e Distribuição de Conteúdo 4. Plataforma de Controle de Recursos de Conferência 5. Sistema de Agendamento e Gerência de Vídeo 6. Gatekeeper 7. Plataforma de Travessia de Firewall 8. Terminais para Auditórios 9. Terminais para Salas de Treinamento e Salas de Reunião 10. Salas de Telepresença Imersivas A Solução deverá ser de uso exclusivo da DATAPREV, e deverá ser residente no site da DATAPREV. Toda a solução deve possuir uma base local atualizada ou suportar protocolo padrão OPENLDAP aberto (Open Lightweight Directory Access Protocol), para autenticação e acesso a lista de ramais corporativos. Sistema de Controle e Sinalização Suas características mínimas estão listadas abaixo: 1.1. Deverá ser responsável pela criação das políticas e regras de comunicação entre os terminais; Duplo processamento para garantir a resiliência do sistema; 2 (duas) interfaces Gigabit Ethernet RJ-45; 1.2. Fonte de alimentação redundante de 100 a 240 VAC redundante; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 3/57

4 1.3. Deverá ser licenciado de modo a permitir o registro de todos os terminais de vídeo previstos nesta especificação; 1.4. O aprovisionamento dos terminais deverá ser automático, de forma que ao se registrarem na Plataforma de Controle e Sinalização, sejam automaticamente associados à respectiva VLAN, sem necessidade de nenhuma intervenção manual; 1.5. Deverá permitir a criação e gerência do plano de discagem (dial plan) de forma centralizada; 1.6. Deverá permitir a criação e gerência de áudio-conferência entre os terminais; 1.7. Deverá permitir a criação de várias regiões administrativas para processamento das chamadas; 1.8. Deverá implementar mecanismos de Call Admission Control (CAC) entre as regiões administrativas; 1.9. Os terminais deverão suportar a autenticação prévia para que seja permitida sua utilização na rede; Permitir o estabelecimento de conexões que utilizem os seguintes CODECS: G.711 (ulaw e a-law), G.722, G.722.1, G.729 Anexo A e AAC ou similares de no mínimo 20 khz, para uso com dispositivos de Telepresença; Permitir a atribuição automática de CODECs individualmente, por chamada estabelecida; Possuir as seguintes facilidades básicas: Reencaminhamento de chamadas na eventualidade da não resposta do destinatário; Identificação do número chamador; Desvio; Deverá suportar os protocolos de segurança H.235 e H.239 e canais estendidos de vídeo; Os serviços de diagnóstico deverão ser acessíveis local e remotamente, via rede IP, não sendo permitida a utilização de modem para este acesso remoto; Deverá gerar registros de detalhamento de chamadas (CDRs); Deverá permitir a realização de chamadas criptografadas; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 4/57

5 1.17. Deverá obrigatoriamente operar em uma VLAN distinta da VLAN de dados; Deverá implementar seleção automática de rota ; Os terminais deverão ser obrigatoriamente certificados pelo fabricante da Plataforma de Controle e Sinalização; Suporte ao protocolo SIP para interconexão com outros sistemas de videoconferência; Permitir monitoramento de zonas remotas; Permitir redundância para zonas; Permitir o controle de largura de banda máxima por terminal e por zonas; Permitir o registro de terminais SIP e suporte para expansão para até 2500 terminais registrados; Permitir no mínimo 50 controladores de borda e Gatekeepers vizinhos; Suporte a sub-zonas, para restrições de largura de banda por usuário ou grupo de usuários; Suporte a zona de monitoramento remoto, com possibilidade de redundância de zona; Capacidade de Downspeeding caso as chamadas ultrapassem a largura de banda determinada por terminal ou por zonas; Unidade de Controle Multiponto Tem por função o controle de sessões de videoconferência multiponto. Suas características mínimas estão listadas abaixo: Tecnologia baseada em appliance, com as funcionalidades mencionadas a seguir, não sendo aceitos sistemas que não sejam hardwares especializados, tais como microcomputadores e/ou servidores; Possuir fonte de alimentação redundante Hot-Swappable ; Deve ser compatível com as recomendações IETF SIP (RFC 3261) e H323, para possível comunicação com equipamentos externos e com equipamentos legados durante o processo de migração; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 5/57

6 1.32. Suportar aos seguintes protocolos de áudio: G.711 Leis A/μ, G.722, G.722.1, G.729 Anexo A e outros protocolos de no mínimo 20KHz; Suportar aos seguintes protocolos de vídeo: H.261, H.263, H.263+, H.263++, H.264, além das resoluções de vídeo mínimas HDw720p (1280x720) e 1080p (1920x1080); Suporte os protocolos H.235, H.245, H.239 e BFCP; Resolução em até 30 quadros por segundo nos formatos de presença contínua e ativação por voz; Resolução em até 60 quadros por segundo quando exigida a resolução de vídeo 720p em modo entrelaçado; Possuir portas Ethernet 10/100/1000 Mbps half-duplex e full-duplex, manual ou autosensing, para transmissão dos sinais de áudio e vídeo; Deverá suportar parâmetros de QoS nos padrões DiffServ (DSCP) e IP Precedence (ToS); Deverá suportar no mínimo 240 conexões com a PSTN para realização de chamadas de áudio com usuários externos à DATAPREV, sem adição de hardware; Deverá permitir a conexão simultânea de no mínimo 50 portas em Full HD 1080p a 30 quadros por segundo, utilizando os protocolos H.264, SIP e TIP (Telepresence Interoperability Protocol) ou similiar; Todas as salas de telepresença imersivas, videoconferência não-imersivas e dispositivos móveis e de colaboração (inclusive desktops) deverão poder participar da mesma sessão de vídeo, garantindo a qualidade máxima suportada por cada dispositivo; Deve permitir o estabelecimento de 40 sessões simultâneas e o uso de no mínimo 50 terminais simultaneamente na mesma sessão; Suporte a transcodificação entre todos os protocolos de áudio citados nesta especificação em todas as portas ofertadas, sem incremento de hardware adicional; Suporte a transcodificação entre todos os protocolos de vídeo citados nesta especificação em todas as portas ofertadas, sem incremento de hardware adicional; Possuir no mínimo 10 ou mais layouts (telas) diferentes, que apresentem na mesma conferência, resoluções 3:4 e 16:9; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 6/57

7 1.46. Suporte a criação de layout específico onde seja possível visualizar outras salas de telepresença em presença contínua ou ativação por voz, em sua totalidade e sem cortes de imagens de quaisquer câmeras dos sistemas; Criação de conferências com início imediato (Ad-hoc), através do próprio equipamento de videoconferência; Diagnóstico em tempo real no áudio e no vídeo de cada participante; Permitir mostrar o nome da sala de telepresença nas telas onde estão sendo visualizadas as salas; Possuir no mínimo 2 fontes de alimentação, com capacidade para operar em tensões de 90V ~ 240V / 60Hz, operando de forma redundante, para efeitos de possíveis falhas e evitar a interrupção do sistema; Cada fonte deve obrigatoriamente ser conectada a redes elétricas distintas (dois barramentos diferentes e independentes); A MCU deverá ser baseada em plataforma de hardware especializada para essa função, de fabricante com suporte técnico estabelecido no Brasil; Deve suportar taxas de transmissão de 64 Kbps a 6 Mbps, antendendo as resoluções máximas e a quantidade de salas simultâneas solicitadas; Deverá fornecer todos os cabos e interfaces necessários para interconectar esses componentes; Deve atender rigorosamente aos requisitos técnicos mínimos especificados neste Anexo; Deve iniciar e responder às chamadas de videoconferência através de uma rede IP; Deve suportar os padrões H.239 ou BFCP para transmissão simultânea de dois fluxos de vídeo (pessoas e conteúdo), onde ambos poderão conter imagens em movimento, podendo ser visualizados em duas telas de projeção independentes; Deve suportar o modo silencioso (mute); Sistema de Gravação e Distribuição de Conteúdo Tem a função de gravar as sessões de vídeo e disponibilizar esse conteúdo para acesso. Suas características mínimas estão listadas abaixo: Especificação Técnica Descrição dos Serviços 7/57

8 1.59. Tecnologia baseada em hardware e software projetado e customizado para a função de Gravação e Distribuição de Conteúdo, conforme especificações de funcionalidades mencionadas a seguir, não sendo aceitos sistemas que não sejam hardwares especializados, tais como microcomputadores e/ou servidores; Possibilidade de gravação de no mínimo 5 conferências simultâneas, nas resoluções até Full HD 1080p a 4 Mbps, tanto para a fonte principal (vídeo) quanto para a fonte secundária (conteúdo); Permitir a transmissão de Streaming em tempo real ou sob demanda para no mínimo 2 chamadas simultâneas envolvendo todos as salas de telepresença e videoconferência; Gravação de apresentações e vídeo em conformidade com o protocolo H.239; Proteger a gravação das sessões através da requisição de senha; Suporte a terminais SIP, MCUs e Gateways; Suporte a registro em Gatekeepers; Suporte streaming em formatos de vídeo Microsoft Windows Media, MPEG-4, QUICKTIME e opcionalmente Flash ou ASF; Suporte a comunicação com servidores de streaming externos; Suporte aos protocolos H.261, H.263, H.263+ e H.264; Interface Web para busca de conteúdos gravados no servidor; Possuir quantidade de portas Ethernet 10/100/1000 Mbps suficientes para atender a solução ofertada; Suportar no mínimo as seguintes resoluções de vídeo: QCIF (176 x 144); CIF (352 x 288); VGA (640 x 480); SVGA (800 x 600); XGA (1024 x 768), HD 720P (1280 x 720) e 1080p (1920x1080); Suporte a até 60 quadros por segundo; Suportar no mínimo os protocolos G.711, G.722, G e AAC-LD, ou outro protocolo similar que operem na faixa de frequência de 20KHz ou superior; Capacidade de armazenamento através de disco rígido interno de no mínimo 500 GB; Suporte a armazenamento em servidor externo existente no ambiente da DATAPREV (p.ex.: Storage), para maior capacidade de armazenamento do sistema; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 8/57

9 1.76. Fonte de alimentação com potencia variando de 100 a 240 VAC, 50/60Hz Devem ser fornecidos software e hardware necessários à gravação através da rede IP totalmente compatível com a MCU solicitada; Capacidade de transcodificar o vídeo gravado e exportar para outros formatos e outras taxas de transmissão; Deve permitir que o vídeo seja exibido em tela cheia; Plataforma de Controle de Recursos de Conferência Este equipamento tem por função o controle de sessões de videoconferência multiponto. Suas características mínimas estão listadas abaixo: Tecnologia baseada em hardware e software projetado e customizado para a função de Controle de Recursos de Conferência, conforme especificações de funcionalidades mencionadas a seguir, não sendo aceitos sistemas que não sejam hardwares especializados, tais como microcomputadores e/ou servidores; Deve ser totalmente compatível à Unidade de Controle Multiponto, respeitando todas suas especificações de recursos de conferência; Permitir a criação de conferências virtuais, alocando o recurso de conferência mais adequado a cada nova conferência criada; Deve suportar no mínimo 180 portas de recursos de conferência da Unidade de Controle Multiponto; Deve suportar o aumento da disponibilidade da solução através da redundância da plataforma; Deve permitir a utilização de PIN (Personal Identification Numbers) nas conferências criadas, para sua identificação e segurança; Deve suportar o crescimento dinâmico das conferências; Suportar no mínimo duas interfaces 10/100/1000 Mbps; Fonte de alimentação com potencia variando de 100 a 240 VAC, 50/60Hz Especificação Técnica Descrição dos Serviços 9/57

10 Sistema de Agendamento e Gerência de Vídeo Este equipamento tem por função garantir o gerenciamento das sessões de videoconferências e possibilitar também o agendamento das mesmas. Suas características mínimas estão listadas abaixo: Deverá ser fornecido na versão mais atual disponibilizada pelo fabricante, na data de sua instalação; Deverá suportar o gerenciamento de todos os dispositivos de vídeo previstos no Anexo II Planilha de Quantitativos por Módulos de Serviços por Localidade; Deverá suportar a visualização completa das conferências na tela; Deverá suportar o controle de conexão dos participantes na conferência; Deverá prover informações detalhadas das conferências e dos terminais conectados; Deverá suportar upgrades para os sistemas: Updates de firmwares em horários programados ou imediatamente; Importação e exportação de dados de chaves das firmwares; Deverá suportar controle remoto do sistema: Inicia, prorroga e termina as conferências criadas; Altera os layouts de vídeo; Edita agendas telefônicas dos terminais; Deverá suportar a implementação de permissões de acesso: Auditoria por log em FTP ou HTTP dos terminais e demais componentes da solução; Flexibilidade para limitar acessos a certas características da plataforma e acessos a terminais gerenciados; Definição de perfis de usuários; Autenticação utilizando autenticação local ou em diretório OPENLDAP; Deverá suportar monitoramento: Monitor com display gráfico; Monitor de chamadas em curso e status dos sistemas; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 10/57

11 1.98. Deverá suportar a notificação de eventos: As notificações de eventos devem ser integradas em qualquer sistema utilizando SNMP; Envio de notificações de falhas para s selecionados; Log no sistema de agendamento de videocoferencia, incluindo boot, link down/up, erro de conexão, chamada conectada/desconectada, perda de comunicação/ganho de comunicação, downspeeding, registro a Gatekeepers, bateria fraca, alerta de erro de senha Deverá ser em formato appliance ou instalado em servidor (hardware), fornecido pela CONTRATADA, que seja compatível com a solução e permita seu perfeito funcionamento; O portal de agendamento deverá ser capaz de gerar de convite a todos os participantes, contendo os dados da reunião; O sistema deverá ser entregue com todos os componentes de hardware e software necessários à operação integral do sistema; Sobre o sub-sistema de agendamento de conferências e chamadas: Deve permitir visualizar os recursos disponíveis antes do agendamento; Deve iniciar automaticamente a reunião; Deve ser capaz de agendar e gerenciar múltiplos equipamentos de multiponto; Deve ser possível através de interface web; Deve ser capaz de agendar chamadas multiponto e ponto a ponto; Gatekeeper Este equipamento tem por função estabelecer a comunicação entre SIP e H323 na mesma sessão de videoconferência. Suas características mínimas estão listadas abaixo: Equipamento em formato appliance (hardware) ou software a ser virtualizado no mesmo hardware da Plataforma de Controle e Sinalização, a ser fornecido pela CONTRATADA, projetado e customizado para as funções de Gatekeeper e SIP Proxy, conforme especificações de funcionalidades mencionadas a seguir; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 11/57

12 Compatível com o padrão SIP (IETF RFC 3261) e com funções de SIP Proxy/Registrar; As funcionalidades SIP Proxy/Registrar e Gatekeeper podem estar presentes em equipamentos distintos, desde que os mesmos tenham plano de numeração único, compatibilidade de chamadas entre si e de forma transparente ao usuário; Compatível com H.225 versão 4; Suporte a Ipv4 e Ipv6; Manter os registros dos terminais de vídeo no caso de reinicio do sistema; Suporte a Gatekeeper alternativo em caso de falha do principal, utilizando o protocolo H.225; Compatível com o padrão H.235 versão 2 ou superior; Deve ser compatível com o sistema de gerenciamento integrado fornecido junto à solução; Poder atuar como Gatekeeper/SIP Proxy Master, para configurações em hierarquia; Permitir a criação de log e diagnósticos de chamadas; Suporte a busca automática e registro manual de terminais SIP na rede IP; Registro por E.164 e serviços por chamadas em URI; Gerenciamento de no mínimo 70 (setenta) chamadas ativas, mesmo que sejam provenientes de travessia de firewall através da plataforma de Firewall Traversal solicitada nesta especificação. Esta plataforma deverá possibilitar suporte a até 500 chamadas ativas no futuro, sem acréscimo de hardware; Permitir o registro de terminais SIP e suporte para expansão para até 2500 terminais registrados; Suporte para no mínimo 200 vizinhanças com outros Gatekeepers ou Session Border Controllers Suportar vizinhanças com SIP Proxies e outros Gatekeepers; Suporte para no mínimo 50 vizinhanças com outros Gatekeepers; Suporte a sub-zonas, para restrições de largura de banda por usuário ou grupo de usuários; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 12/57

13 Permitir configuração de máxima largura de banda por terminal; Permitir configuração de máxima largura de banda por zona e entre zonas; Possuir capacidade de Downspeeding caso as chamadas ultrapassem a largura de banda determinada por terminal ou por zonas; Possuir no mínimo 01 (uma) interface Ethernet (RJ-45), 10/100/1000 Base-TX; Fonte de alimentação interna que opere de 110V a 220V automaticamente nas freqüências de 50Hz e 60Hz; Possuir leds indicadores. Plataforma de Travessia de Firewall Este equipamento tem por função de travessia de firewall permitindo realizar videoconferências internas e entre empresas e organizações de forma segura. Suas características mínimas estão listadas abaixo: Equipamento appliance (hardware) a ser fornecido pela CONTRATADA, com sistema operacional e software projetado e customizado para a função de Firewall Traversal, conforme especificações de funcionalidades mencionadas a seguir, não sendo aceitos sistemas que não sejam hardwares especializados, tais como microcomputadores e/ou servidores; Todo o tráfego entre a rede externa e a DMZ deverá passar pelo firewall da DATAPREV Suporte aos protocolos SIP RFC 3261 e H323; Suporte ao protocolo H.225 versão 4 ou superior; Suporte a Ipv4, Ipv6 e a tradução dos endereçamentos para interligação das redes. Caso o equipamento não suporte esse item deve-se fornecer um conjunto de hardware e software adicional para atender esse requisito; Possuir quantidade de portas Ethernet 10/100/1000 Mbps suficientes para atender a solução ofertada; Suportar H.225/Q.931, H.245; Suportar os protocolos padrão de travessia de firewall H e H , com tradução de endereço de rede (NAT) automática; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 13/57

14 Suporte de log de chamadas e diagnósticos; Deve ser compatível com o sistema de gerenciamento solicitado nesta especificação; Gerenciamento de no mínimo 20 chamadas via travessia de firewalls; Fonte de alimentação interna que opere de 110V a 220V automaticamente nas frequências de 50Hz e 60Hz; Deverá ser compatível com todos os equipamentos fornecidos; Possuir leds indicadores. Terminais para Auditórios Este equipamento consiste de codec, câmera, microfone e TV, e tem por função capturar, codificar e enviar imagem e som capturados em auditório. Suas características mínimas estão listadas abaixo: Deve possuir câmera, CODEC, microfone, controle remoto e suporte para TV Deve possuir duas câmeras com campo de visão total de 200 graus na Horizontal e 50 graus na vertical, resolução mínima de 720 linhas que deve seguir as seguintes recomendações: Movimentação Horizontal: +90 / -90 ; Movimentação Vertical: +10 / -20 ; Zoom mínimo: 12x óptico; Possuir no mínimo 10 posições pré-definidas para câmera local e outras 10 para câmera remota; Possuir foco automático; Possuir controle de White Balance manual e automático; Prover resolução de 1920 x 1080 pixels a 30 quadros por segundo ou superior; O sistema deve possuir a câmera destacada do CODEC; Deve possuir suporte, no mínimo, aos idiomas Português e Inglês; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 14/57

15 Deve operar independente do sistema Windows, ou seja, deve possuir plataforma dedicada não baseada em PC; Permitir, no mínimo, a configuração de 10 posições pré-definidas para câmera local e outras 10 para câmera remota (Far-end Camera Control FECC); Deve permitir operação em SIP, sem necessidades de reiniciar o equipamento, conectado à rede através de interface Ethernet 802.3, padrão RJ-45, 10/100 Mbps half e full-duplex; A câmera deve ser totalmente compatível com o CODEC de videoconferência proposto, sendo necessariamente do mesmo fabricante ou comercializado em OEM (Original Equipment Manufacturer); Deve permitir operação por controle remoto sem fios; Deve possuir microfone com sensibilidade mínima de 10m de diâmetro; Deve permitir velocidade de comunicação de 6 Mbps em chamadas ponto a ponto e 4 Mbps para chamadas multi-ponto; Operar a 30 quadros por segundo em bandas a partir de 192 Kbps, independente do protocolo de vídeo utilizado, respeitando os protocolos de vídeo desta especificação; Possibilitar resolução de 60 campos (sinal entrelaçado) a partir de 384 Kbps de largura de banda ou inferior; Transmissão de duas fontes quaisquer de vídeo, sendo PC ou câmeras adicionais, utilizando os padrões ITU-T H.239 ou BFCP. A visualização de ambos os vídeos deverá ser através de um único monitor e através de dois monitores, ambos os fluxos devem poder ser transmitidos em até 30 quadros por segundo em qualquer resolução; A segunda fonte de vídeo não pode se limitar a conteúdo em formatos gráficos, sob pena de desclassificação da proposta técnica; O terminal de vídeo deverá suportar H.264, H.239, áudio de 20 KHz ou superior e criptografia AES de 128 bits na mesma conferência, permitindo compatibilidade total com a UCM ofertada; Deve oferecer suporte a endereçamento pelo padrão Ipv4 e Ipv6 para os protocolos: DHCP (para aquisição automática de endereço IP), DNS (resolução de endereços IP em nomes/urls), SSH (acesso remoto seguro via terminal) ou HTTP/HTTPS (acesso remoto seguro via browser); Deve permitir o compartilhamento de conteúdo de notebooks e câmeras secundárias; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 15/57

16 O equipamento deve ser entregue com 2 (dois) microfones; Deve possuir 04 (quatro) entradas de vídeo, sendo: 02 (duas) entradas para câmeras principal e secundária, que suportem resolução de 1080p (1920x1080); 01 (uma) entrada padrão S-Video / Vídeo Composto para câmera de documentos ou videocassete/dvd; 01 (uma) entrada para conexão de PC ou notebook, padrão DVI, com resoluções mínimas de 800 x 600 (SVGA), 1024 x 768 (XGA), 1280 x 720p (HD720p); Deve possuir 2 (duas) saídas nativas de vídeo, sendo: 01 (uma) para monitor principal, através de conexão HDMI ou DVI, operando com resolução de 1080p (1920x1080 pixels); 01 (uma) saída para conexão em projetor ou monitor secundário, através de conexão HDMI ou DVI, com resolução mínima de 1080p (1920x1080 pixels); Deve possuir 05 (cinco) entradas de áudio, sendo: 02 (duas) entradas para microfone, cada uma com cancelamento de eco e redução de ruído individual; 02 (duas) entradas padrão RCA (Line Level Stereo) para conexão a videocassete/dvd; 01 (uma) entrada digital HDMI (Stereo) para conexão a DVD ou Laptop; Deve possuir 03 (três) saídas de áudio, sendo: 02 (duas) saídas padrão RCA Stereo para o áudio principal do sistema e conexão com videocassete/dvd; 01 (uma) digital HDMI (Stereo) para conexão com o áudio principal do sistema; Deve permitir entrada e saída de som Stereo; As entradas e saídas de áudio e vídeo acima descritas devem ser nativas no equipamento, não sendo aceitos adaptadores e/ou conversores externos ao equipamento sob pena de desclassificação Suporte a endereçamento dinâmico, através do protocolo DHCP; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 16/57

17 Permitir autenticação em Gatekeeper (H.323) e SIP Registrar; Suporte a QoS DiffServ (Serviços Diferenciados); Suporte a Precedência IP, ToS (Type of Service); Envio de tons do teclado em DTMF; Prover mecanismos de correção de pacotes de vídeo e ajuste inteligente de largura de banda numa chamada; Deverá suportar os protocolos de vídeo H.261, H.263, H.263+, H.264 e as resoluções, QCIF (176x144), CIF (352x288), 4CIF (704x576), HD720p (1280x720), VGA (640x480), SVGA (800x600), XGA (1024x768), HD1080p (1920x1080); Protocolos de áudio G.711, G.722, G e outro padrão que suporte trabalhar em faixas de frequência de no mínimo 20KHz; Possuir controle do ganho automático (AGC); Possuir cancelamento de eco automático (AEC) para todos os microfones; Possuir supressão de ruídos automático (ANS) para todos os microfones; Deverão também suportar dois vídeos simultâneos através dos protocolos H.239 (H.323) ou BFCP (SIP); Suporte aos protocolos de transposição de firewall, H e H ; Serviço de segurança através de criptografia, baseado nos padrões AES, H.235v3 ou superior, com criação automática de chaves de autenticação, compatível com a UCM ofertada; Suporte a mecanismos de correção de pacotes de vídeo e ajuste inteligente de largura de banda em uma chamada; Deverá possuir fonte de alimentação operando em 110V a 220V, 50Hz e 60Hz seleção automática; Deve ser compatível e estar licenciado para operar com o Sistema de Controle e Sinalização especificado neste documento; As TV s Deverão possuir Telas de LED de no mínimo 46 polegadas, Full HD, suportando as resoluções dos terminais, citadas acima, Especificação Técnica Descrição dos Serviços 17/57

18 As TV s não precisam ser da mesma fabricação do CODEC, Câmera e Microfone, desde que sejam compatíveis com os terminais; As TV s deverão possuir capacidade para a recepção de sinais analógicos e digitais, contando com conversor de sinal digital integrado ao aparelho, de fábrica As TV s deverão possuir, no mínimo, as seguintes conexões: 1 entrada DVI, 1 entrada de vídeo composto (AV), 3 Saídas HDMI, 2 USB, 1 Saída de áudio digital e 1 entrada RGB 15 pinos; O áudio deverá ter potência de no mínimo 20w RMS; O Controle remoto deve permitir o ajuste de todas as funções da TV, tais como: contraste, brilho, cor, nitidez, graves, agudos, balanço e demais facilidades oferecidas pelo fabricante Deverá possuir som Stereo/SAP e função Mute Funcionalidades do terminal de videoconferência: Deve permitir a visualização de estatísticas de desempenho da chamada; Deve possuir funções de diagnóstico; Prover mecanismos de correção de pacotes de vídeo e ajuste inteligente de largura de banda numa chamada; Terminais para Salas de Treinamento e Salas de Reunião Este equipamento consiste de codec, câmera e microfone e tem por função capturar, codificar e enviar imagem e som capturados na sala de reunião. Suas características mínimas estão listadas abaixo: Unidade endpoint de videoconferência (CODEC), operando em plataforma dedicada, não baseada em PC. Ou seja, deve operar independentemente do sistema Windows; Possuir câmera, CODEC, microfone, controle remoto e suporte para TV. A câmera deverá ser totalmente separada do CODEC, apresentando as seguintes características: Movimentação horizontal: ±90 ; Movimentação vertical: +15 / -25 ; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 18/57

19 Campo de visão vertical de no mínimo 40 graus; Campo de visão horizontal de 70 graus; Zoom óptico mínimo de 12x; Resolução mínima de 1080p (1920 x 1080 pixels), com 30 frames por segundo; Possuir foco automático; Permitir, no mínimo, a configuração de 10 posições pré-definidas para câmera local e outras 10 para câmera remota (Far-end Camera Control FECC); Possuir controle de white balance manual e automático; A câmera deve ser totalmente compatível com o CODEC de videoconferência proposto, sendo necessariamente do mesmo fabricante ou comercializado em OEM (Original Equipment Manufacturer); Operação por controle remoto sem fios Deve possuir microfone com sensibilidade mínima de 10m de diâmetro; Operação sob as normas ITU-T H.323 e IETF RFC 3261 SIP, conectado à rede através de uma entrada Ethernet 802.3, padrão RJ-45, 10/100 Mbps half-duplex e fullduplex, permitindo velocidade de comunicação de no mínimo 6 Mbps Transmissão de duas fontes independentes de vídeo, utilizando o padrão ITU-T H.239 ou BFCP. A visualização de ambos os vídeos deverá ser possível através de um único monitor ou dois monitores; A segunda fonte de vídeo não pode se limitar a conteúdo em formatos gráficos, sob pena de desclassificação da proposta técnica; Deve oferecer suporte a endereçamento pelo padrão IPv4 e Ipv6 para os protocolos: DHCP (para aquisição automática de endereço IP), DNS (resolução de endereços IP em nomes/urls), SSH (acesso remoto seguro via terminal) ou HTTP/HTTPS (acesso remoto seguro via browser); Permitir velocidade de comunicação ponto a ponto de 384Kbps a 6Mbps; Deve permitir o compartilhamento de conteúdo de notebooks e câmeras secundárias; Deve possuir 3 (três) entradas nativas de vídeo, sendo: Especificação Técnica Descrição dos Serviços 19/57

20 01 (uma) entrada através de conexão digital HDMI, ou DVI, ou Vídeo Componente, operando com resolução de 1080p (1920x1080 pixels) para a câmera principal; 01 (uma) entrada para PC, ou câmera de documentos, através de conexão digital DVI ou HDMI, operando com resolução de 1080p (1920x1080 pixels); 01 (uma) entrada para PC ou câmera de documentos, através de conexão analógica RGB, operando com resolução de SXGA (1280x1024 pixels); Para estas duas últimas entradas, será aceita uma única interface DVI-I que inclua, na mesma porta, uma entrada digital DVI e uma entrada analógica RGB; Deve possuir 2 (duas) saídas nativas de vídeo, sendo: 01 (uma) para monitor principal, através de conexão HDMI ou DVI, operando com resolução de 1080p (1920x1080 pixels); 01 (uma) saída para o sistema de gravação externa ou monitor secundário, através de conexão HDMI ou DVI, com resolução de 1080p (1920x1080 pixels); Deve possuir 3 (três) entradas nativas de áudio, sendo: 02 (duas) entradas para microfone de mesa, com captação mínima de 360º; 01 (uma) entrada auxiliar analógica, mono ou estéreo, para conexão de outros dispositivos Deve possuir 2 (duas) saídas nativas de áudio, sendo: 01 (uma) saída para o áudio principal no sistema digital HDMI; 01 (uma) saída analógica, mono ou estéreo, para conexão de outros dispositivos; As entradas e saídas de áudio e vídeo acima descritas devem ser nativas no equipamento, não sendo aceitos adaptadores e/ou conversores externos ao equipamento sob pena de desclassificação Prover autenticação em Gatekeepers e SIP Proxies/Registrars; Suporte QoS a DiffServ (serviços diferenciados); Envio de tons do teclado em DTMF; Especificação Técnica Descrição dos Serviços 20/57

ANEXO I Caderno de Especificações Técnicas

ANEXO I Caderno de Especificações Técnicas ANEXO I Caderno de Especificações Técnicas Especificação Técnica Descrição dos Serviços 1/57 Sumário SUMÁRIO... 2 1. TELEPRESENÇA E VIDEOCONFERÊNCIA... 3 2. TELEFONIA IP... 25 3. SOLUÇÃO DE CONTACT CENTER...

Leia mais

Objeto: Sistema de Vídeo-conferência para a Hemorrede de Santa Catarina, incluindo:

Objeto: Sistema de Vídeo-conferência para a Hemorrede de Santa Catarina, incluindo: Termo de Referência: Objeto: Sistema de Vídeo-conferência para a Hemorrede de Santa Catarina, incluindo: Item Descrição Qtdade 1 MCU Dedicada 1 2 Terminal de Vídeo-conferência para salas de médio porte

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

ESCLARECIMENTO I EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 157/2015

ESCLARECIMENTO I EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 157/2015 ESCLARECIMENTO I EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 157/2015 O SESI/SENAI-PR, através de sua Comissão de Licitação, torna público o ESCLARECIMENTO referente ao edital de licitação acima relacionado, conforme

Leia mais

ERRATA. 3. Item 7.9.2.2 e 7.9.2.2.1 do ANEXO I - Minuta do Termo de Referência;

ERRATA. 3. Item 7.9.2.2 e 7.9.2.2.1 do ANEXO I - Minuta do Termo de Referência; ERRATA Este documento tem por objetivo retificar: 1. Item 4.1.1 do ANEXO I - Minuta do Termo de Referência; 2. Item 7.9.2.1 do ANEXO I - Minuta do Termo de Referência; 3. Item 7.9.2.2 e 7.9.2.2.1 do ANEXO

Leia mais

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência Pregão Conjunto nº 27/2007 VIDEOCONFERÊNCIA ANEXO I Termo de Referência Índice 1. Objetivo...3 2. Requisitos técnicos e funcionais...3 2.1.

Leia mais

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA 1. Implantação de Sistema de Call Center 1.1. O software para o Call Center deverá ser instalado em servidor com sistema operacional Windows (preferencialmente

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA EXPANSÃO DA SOLUÇÃO DE VÍDEOCONFERÊNCIA

TERMO DE REFERÊNCIA EXPANSÃO DA SOLUÇÃO DE VÍDEOCONFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA EXPANSÃO DA SOLUÇÃO DE VÍDEOCONFERÊNCIA 1 TERMO DE REFERÊNCIA OBJETO Registro de preços de hardware e software para expansão da solução de videoconferência para atender a Prefeitura

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

KX-VC600 Videoconferência IP Full HD

KX-VC600 Videoconferência IP Full HD Quebrando as barreiras da distância A Unidade de videoconferência IP FullHD Panasonic KX-VC600, foi projetada para diminuir a distância, e agilizar reuniões e atividades em grupos, ajudando a diminuir

Leia mais

KX-VC300 Unidade de Videoconferência HD

KX-VC300 Unidade de Videoconferência HD Quebrando todas as barreiras da distância Essa compacta Unidade de videoconferência HD KX-VC300, foi projetada para diminuir a distancia, e agilizar reuniões e atividades em grupos, ajudando a diminuir

Leia mais

Joel Viana Rabello Junior

Joel Viana Rabello Junior Joel Viana Rabello Junior De: Fábio Mazelli Fruch Enviado em: quinta-feira, 2 de abril de 2015 10:26 Para: Joel Viana Rabello Junior Cc: Charles Rodrigo Assunto: Questionamento

Leia mais

EDITAL DE PE 36/13 SOLUÇÃO VIDEOCONFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

EDITAL DE PE 36/13 SOLUÇÃO VIDEOCONFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Página 1 de 18 EDITAL DE PE 36/13 SOLUÇÃO VIDEOCONFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1 OBJETIVO O presente Memorial Técnico tem por objetivo estabelecer os requisitos técnicos mínimos que deverão ser

Leia mais

JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO

JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO Protocolo: 0383/2015 Processo: PREGÃO PRESENCIAL SESI/SENAI - PR Nº 157/2015 Objeto: Abertura: CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE VIDEOCONFERÊNCIA E LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS. 08/04/2015 - Suspensa Sine Die Impugnantes:

Leia mais

Sistema M75S. Sistema de comunicação convergente

Sistema M75S. Sistema de comunicação convergente Sistema M75S Sistema de comunicação convergente O sistema M75S fabricado pela MONYTEL foi desenvolvido como uma solução convergente para sistemas de telecomunicações. Com ele, sua empresa tem controle

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 80/2011 ATA DO REGISTRO DE PREÇOS Aos dezenove dias

Leia mais

Guia do Usuário. Embratel IP VPBX

Guia do Usuário. Embratel IP VPBX Índice Guia do Usuário EMBRATEL IP VPBX 3 Tipos de Ramais 4 Analógicos 4 IP 4 FACILIDADES DO SERVIÇO 5 Chamadas 5 Mensagens 5 Bloqueio de chamadas 5 Correio de Voz 5 Transferência 6 Consulta e Pêndulo

Leia mais

Política de Certificação da Rede de Observatórios da Despesa Pública nos Estados

Política de Certificação da Rede de Observatórios da Despesa Pública nos Estados Política de Certificação da Rede de Observatórios da Despesa Pública nos Estados. INTRODUÇÃO. Este documento objetiva estabelecer definições objetivas para que o ODP.estadual a ser implantado possua os

Leia mais

Protocolos Sinalização

Protocolos Sinalização Tecnologia em Redes de Computadores Fundamentos de VoIP Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com São protocolos utilizados para estabelecer chamadas e conferências através de redes via IP; Os

Leia mais

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H.

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H. Departamento de Engenharia de Telecomunicações - UFF Aplicações Multimídia Distribuídas Aplicações Multimídia Distribuídas Videoconferência Padrão H.323 - ITU Padrão - IETF Profa. Débora Christina Muchaluat

Leia mais

tendências Unificada Comunicação Dezembro/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 05 Introdução Como Implementar Quais as Vantagens

tendências Unificada Comunicação Dezembro/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 05 Introdução Como Implementar Quais as Vantagens tendências EDIÇÃO 05 Dezembro/2012 Comunicação Unificada Introdução Como Implementar Quais as Vantagens Componentes das Comunicações Unificadas 02 04 05 06 Introdução Nos últimos anos, as tecnologias para

Leia mais

Manual do Radioserver

Manual do Radioserver Manual do Radioserver Versão 1.0.0 Alex Farias (Supervisão) Luiz Galano (Comercial) Vinícius Cosomano (Suporte) Tel: (011) 9393-4536 (011) 2729-0120 (011) 2729-0120 Email: alex@smartptt.com.br suporte@smartptt.com.br

Leia mais

CoIPe Telefonia com Tecnologia

CoIPe Telefonia com Tecnologia CoIPe Telefonia com Tecnologia A proposta Oferecer sistema de telefonia digital com tecnologia que possibilita inúmeras maneiras de comunicação por voz e dados, integrações, recursos e abertura para customizações.

Leia mais

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES O sistema digital de radiocomunicação será constituído pelo Sítio Central, Centro de Despacho (COPOM) e Sítios de Repetição interligados

Leia mais

https://mail.tjam.jus.br/h/printmessage?id=26493&tz=america/guyana

https://mail.tjam.jus.br/h/printmessage?id=26493&tz=america/guyana Page 1 of 5 Zimbra adriano.soares@tjam.jus.br Resposta ao Parecer Técnico do PE 046-2013 De : James Guedelha Assunto : Resposta ao Parecer Técnico do PE 046-2013 Para : Adriano

Leia mais

Governo do Estado do Acre Secretaria de Estado de Planejamento Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação DTIC

Governo do Estado do Acre Secretaria de Estado de Planejamento Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação DTIC Especificações de Referência Central Telefônica Código do Objeto TOIP00008 Descrição do Objeto Central Telefônica Data da Especificação de Referência Outubro de 2013 Validade da Especificação de Referência

Leia mais

UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Sistemas de Telecomunicações 4º período Professor: Maurício AULA 02 Telefonia Fixa

UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Sistemas de Telecomunicações 4º período Professor: Maurício AULA 02 Telefonia Fixa Introdução UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Com o aparecimento dos sistemas de comunicação móvel como a telefonia celular, o termo telefonia fixa passou a ser utilizado para caracterizar

Leia mais

Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011

Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011 Pedido de Esclarecimento 01 PE 12/2011 Questionamento 1 : 20.1.1.2 - Sistema de telefonia IP ITEM 04 - Deve ser capaz de se integrar e gerenciar os gateways para localidade remota tipo 1, 2 e 3 e a central

Leia mais

Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa.

Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa. PABX Digital PABX Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa. O ACTIVE IP é PABX inovador que possibilita a utilização da telefonia IP e convencional garantindo eficiência

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE Aquisição de Solução de Criptografia para Backbone da Rede da Dataprev ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE 1.1 Cada appliance deverá ser instalado em rack de 19 (dezenove) polegadas

Leia mais

CGW-PX1 Gateway SIP GSM

CGW-PX1 Gateway SIP GSM Interface de conexão SIP entre PABX e rede Celular Interconecte seu PABX ou Switch SIP com a rede celular GSM O gateway CGW-PX1 é um dispositivo que interconecta seu PABX ou switch de voz com as redes

Leia mais

Terminal IP NPT11. Powered by

Terminal IP NPT11. Powered by Terminal IP NPT11 Powered by Mesa de Operações Financeiras O NEOPATH é uma plataforma de comunicação integrada desenvolvida para atender as necessidades de comunicação das Mesas de Operações Financeiras

Leia mais

IP Phone Series IPS 300. 3 linhas. Conexão Gigabit Ethernet. LCD de 128 x 64 pixels. HD Voice. Suporte a PoE (Power Over Ethernet)

IP Phone Series IPS 300. 3 linhas. Conexão Gigabit Ethernet. LCD de 128 x 64 pixels. HD Voice. Suporte a PoE (Power Over Ethernet) IPS 300 IP Phone Series IPS 300 3 linhas Conexão Gigabit Ethernet LCD de 128 x 64 pixels HD Voice Suporte a PoE (Power Over Ethernet) A nova geração de Telefones IP inteligentes da Khomp, foi desenvolvida

Leia mais

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro)

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) 1 HTVix HA 211 1. Interfaces Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) Conector RJ11 para conexão de aparelho telefônico analógico ou o adaptador para telefone e rede de telefonia convencional

Leia mais

Treinamento Sala de Telepresença OTX 300

Treinamento Sala de Telepresença OTX 300 Treinamento Sala de Telepresença OTX 300 Programação Apresentação do OTX 300 Componentes da solução e características funcionais Operação dos recursos Diagnóstico do sistema APRESENTAÇÃO DO OTX 300 Definição

Leia mais

ESCLARECIMENTO IV EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº. 883/2014

ESCLARECIMENTO IV EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº. 883/2014 ESCLARECIMENTO IV EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº. 883/2014 O SESI/SENAI-PR, através de sua Comissão de Licitação, torna público o ESCLARECIMENTO IV referente ao edital de licitação acima relacionado,

Leia mais

Manual de configuração e operação GXP2100/2110/2120

Manual de configuração e operação GXP2100/2110/2120 Manual de configuração e operação GXP2100/2110/2120 1 Especificações Técnicas GXP2100 GXP2110 GXP2120 Display LCD (pixel) 180 x 90 240 x 120 320 x 160 Linhas (Contas SIP) 4 4 6 Teclas programáveis 4 (XML)

Leia mais

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada.

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada. 2. Conecte a porta WAN do GKM 2210 T ao seu acesso à internet (porta ethernet do modem). O LED WAN acenderá; 3. Conecte a porta LAN à placa de rede do PC. O LED LAN acenderá; 4. Conecte o(s) telefone(s)

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

Manual do Usuário de Telefone Analógico. Revisão 1.0 Julho 2010

Manual do Usuário de Telefone Analógico. Revisão 1.0 Julho 2010 Manual do Usuário de Telefone Analógico Revisão 1.0 Julho 2010 DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE A NEC reserva-se o direito de modificar as especificações, funções ou características a qualquer hora e sem

Leia mais

Rede GlobalWhitepaper

Rede GlobalWhitepaper Rede GlobalWhitepaper Janeiro 2015 Page 1 of 8 1. Visão Geral...3 2. Conectividade Global, qualidade do serviço e confiabilidade...4 2.1 Qualidade Excepcional...4 2.2 Resiliência e Confiança...4 3. Terminais

Leia mais

NGP 822. FXS, FXO e GSM. Visão frontal. 4 ou 8 ramais. 0, 1 ou 2 interfaces celulares. 0, 1 ou 2 interfaces de linhas alógicas. Automação e segurança

NGP 822. FXS, FXO e GSM. Visão frontal. 4 ou 8 ramais. 0, 1 ou 2 interfaces celulares. 0, 1 ou 2 interfaces de linhas alógicas. Automação e segurança NGP 822 FXS, FXO e GSM Visão frontal 4 ou 8 ramais 0, 1 ou 2 interfaces celulares 0, 1 ou 2 interfaces de linhas alógicas Automação e segurança Interface Web LEDs de status do equipamento e das interfaces

Leia mais

HiPath 1100 A melhor solução em comunicação para pequenas e médias empresas.

HiPath 1100 A melhor solução em comunicação para pequenas e médias empresas. HiPath 1100 A melhor solução em comunicação para pequenas e médias empresas. www.siemens.com.br A linha de equipamentos que proporciona à sua empresa uma solução em comunicação com qualidade e garantia

Leia mais

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Apresentação Epaminondas de Souza Lage Epaminondas de Souza Lage popo@planetarium.com.br Formado em Engenharia Elétrica com ênfase em Sistemas Industriais

Leia mais

Comunicação interligando vidas

Comunicação interligando vidas Comunicação interligando vidas APRESENTAÇÃO E PROPOSTA COMERCIAL 1. INTRODUÇÃO O presente documento contém o projeto técnico comercial para prestação dos serviços de locação, suporte, consultorias da área

Leia mais

IP Phone Series IPS 212. 2 linhas e 12 teclas de memória. LCD de 128 x 64 pixels. HD Voice

IP Phone Series IPS 212. 2 linhas e 12 teclas de memória. LCD de 128 x 64 pixels. HD Voice IPS 212 IP Phone Series IPS 212 2 linhas e 12 teclas de memória LCD de 128 x 64 pixels HD Voice IPS é a nova geração de telefones IP inteligentes da Khomp. Destinados a substituir os terminais tradicionais

Leia mais

O protocolo H.323 UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br

O protocolo H.323 UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br UNIP rffelix70@yahoo.com.br Este protocolo foi projetado com o intuito de servir redes multimídia locais com suporte a voz, vídeo e dados em redes de comutação em pacotes sem garantias de Qualidade de

Leia mais

IP Phone Series IPS 200. 2 linhas. LCD de 128 x 64 pixels. HD Voice

IP Phone Series IPS 200. 2 linhas. LCD de 128 x 64 pixels. HD Voice IPS 200 IP Phone Series IPS 200 2 linhas LCD de 128 x 64 pixels HD Voice A nova geração de Telefones IP inteligentes da Khomp, foi desenvolvida para substituir os terminais tradicionais de mesa, através

Leia mais

SISTEMA DE CAPTURA, ARMAZENAMENTO E ANÁLISE DE VOZ

SISTEMA DE CAPTURA, ARMAZENAMENTO E ANÁLISE DE VOZ SISTEMA DE CAPTURA, ARMAZENAMENTO E ANÁLISE DE VOZ 1. ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO Entende-se por SISTEMA DE CAPTURA, ARMAZENAMENTO E ANÁLISE DE VOZ o conjunto de componentes físicos e lógicos (hardware e software)

Leia mais

Gravador digital de vídeo (DVR) de 8 canais Stand Alone

Gravador digital de vídeo (DVR) de 8 canais Stand Alone Gravador digital de vídeo (DVR) de 8 canais Stand Alone VX-8CH-240C-H 8 Canais de Vídeos e 1 Canal de Audio Suporta 1 (um) Disco Rígido (HD SATA) Compressão de Vídeo H.264 Integração com PTZ Hexaplex -

Leia mais

SOPHO Dterm. Telefones Executivos Digitais* Benefícios. Melhore o desempenho dos seus negócios

SOPHO Dterm. Telefones Executivos Digitais* Benefícios. Melhore o desempenho dos seus negócios SOPHO Dterm Telefones Executivos Digitais* Benefícios Possibilidade de escolha entre quatro modelos que oferecem serviços customizados e desempenho que atendem suas necessidades Recursos importantes acessíveis

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS (TJAM) COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO (CPL)

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS (TJAM) COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO (CPL) REFERÊNCIA Pedido de Esclarecimento ao Edital do Pregão Eletrônico nº. 028/2015, Processo Administrativo nº 27831/2013, cujo objeto é a contratação de empresa especializada para prestação de serviços de

Leia mais

TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM IP Guia de Funcionalidades com n-iplace

TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM IP Guia de Funcionalidades com n-iplace Tactium Tactium IP IP TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de

Leia mais

Serviço Corporativo de Telefonia IP

Serviço Corporativo de Telefonia IP Universidade Federal de Santa Catarina Pró-Reitoria de Planejamento Superintendência de Governança Eletrônica e Tecnologia da Informação e Comunicação Departamento de Tecnologia da Informação e Redes Serviço

Leia mais

200.1045.00-4 REV 020

200.1045.00-4 REV 020 Manual do Usuário VoIP XT-50 200.1045.00-4 REV 020 Sumário 1. Introdução...3 1.1. Hardware...3 1.2. Software...4 2. Configurador WEB...4 2.1. Login...4 2.2. Informações do Sistema...5 2.3. Agenda...5 2.4.

Leia mais

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Documento confidencial Reprodução proibida 1 Introdução Em um mundo onde as informações fluem cada vez mais rápido e a comunicação se torna cada vez mais

Leia mais

Manual do Usuário. Copyright 2006 BroadNeeds 20061010-1600 Página 1 de 16

Manual do Usuário. Copyright 2006 BroadNeeds 20061010-1600 Página 1 de 16 Manual do Usuário Copyright 2006 BroadNeeds 20061010-1600 Página 1 de 16 Índice INTRODUÇÃO E UTILIZAÇÕES GERAIS Funcionalidades...03 Introdução...04 Requisitos Necessários...04 Instalando o xconference...05-07

Leia mais

Tactium IP. Tactium IP. Produtividade para seu Contact Center.

Tactium IP. Tactium IP. Produtividade para seu Contact Center. TACTIUM IP com Integração à plataforma Asterisk Vocalix Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de uso dos recursos

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall. Guia de Funcionalidades. Tactium IP IP

TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall. Guia de Funcionalidades. Tactium IP IP IP TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de uso dos recursos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO / DATA 03/2010 ORIGEM ER05

TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO / DATA 03/2010 ORIGEM ER05 1.OBJETO...2 2.JUSTIFICATIVA DA NECESSIDADE DA CONTRATAÇÃO...2 3.REQUISITOS DO OBJETO...2 4.FASES DE IMPLEMENTAÇÃO E PRAZOS... 8 1 1. OBJETO 1.1.Aquisição de 01 (uma) Central Privada de Comutação Telefônica,

Leia mais

IP Phone Series. Características e Benefícios: IPS 212. 2 linhas e 12 memórias. LCD de 128 x 64 caracteres. HD Voice

IP Phone Series. Características e Benefícios: IPS 212. 2 linhas e 12 memórias. LCD de 128 x 64 caracteres. HD Voice IPS 212 IP Phone Series IPS 212 2 linhas e 12 memórias LCD de 128 x 64 caracteres HD Voice O IPS 212 é uma nova geração de telefones IP inteligentes para substituir os terminais tradicionais de mesa de

Leia mais

Componentes da Solução de Núcleo Polycom para Redes de Colaboração. João Aguiar Systems Engineer, Brazil

Componentes da Solução de Núcleo Polycom para Redes de Colaboração. João Aguiar Systems Engineer, Brazil Componentes da Solução de Núcleo Polycom para Redes de Colaboração João Aguiar Systems Engineer, Brazil Polycom UC Intelligent Core Cartaz Digital Telefones de Aplicação Corporativa Plataformas de Conferência

Leia mais

Gravador digital de vídeo (DVR) de 16 canais Stand Alone

Gravador digital de vídeo (DVR) de 16 canais Stand Alone Gravador digital de vídeo (DVR) de 16 canais Stand Alone VX-16CH-C-H 16 Canais de Vídeos e 1 Canal de Audio Suporta 1 Disco Rígido (HD SATA) Compressão de Vídeo H.264 480 FPS (Frames por Segundo) Integração

Leia mais

------------------------------------------------------------------------- *** Recuperação de senha através do link:

------------------------------------------------------------------------- *** Recuperação de senha através do link: YEALINK SIP-T22P SÍNTESE DE FUNCIONALIDADES VOIP Função de Teclas Permitir aos usuários o acesso ao Voice Mail; Redirecionar ligações ao se ausentar; CUIDADO; (ativa o último nº registrado na memória)

Leia mais

Introdução à voz sobre IP e Asterisk

Introdução à voz sobre IP e Asterisk Introdução à voz sobre IP e Asterisk José Alexandre Ferreira jaf@saude.al.gov.br Coordenador Setorial de Gestão da Informática CSGI Secretaria do Estado da Saúde SES/AL (82) 3315.1101 / 1128 / 4122 Sumário

Leia mais

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 INTERNET Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 Anexo I - página 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. VISÃO GERAL DO ESCOPO DO SERVIÇO... 3 3. ENDEREÇOS

Leia mais

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP)

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Telefonia Tradicional PBX Telefonia Pública PBX Rede telefônica tradicional usa canais TDM (Time Division Multiplexing) para transporte da voz Uma conexão de

Leia mais

Codec de vídeo por IP LiveShot Comrex Vídeo por IP ao vivo, sem fio, com baixa latência

Codec de vídeo por IP LiveShot Comrex Vídeo por IP ao vivo, sem fio, com baixa latência Codec de vídeo por IP LiveShot Comrex Vídeo por IP ao vivo, sem fio, com baixa latência Desde 1961, a Comrex produz produtos inovadores que avançam os limites da tecnologia e oferecem às emissoras soluções

Leia mais

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware)

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware) 1.0 Apresentação 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware) 6.0 Instalando o Software Call Rec 7.0 Configuração do Software Call

Leia mais

Câmeras. Internas. www.foscam.com.br

Câmeras. Internas. www.foscam.com.br Câmeras Internas IP WIRELESS FOSCAM FI9821W A câmera IP FOSCAM FI9821W é uma solução para clientes que procuram um equipamento de alto desempenho, com compressão de imagem H.264 e resolução Megapixel.

Leia mais

Especificação técnica do Software de Gerenciamento de Vídeo

Especificação técnica do Software de Gerenciamento de Vídeo Especificação técnica do Software de Gerenciamento de Vídeo 1. Esta Especificação destina-se a orientar as linhas gerais para o fornecimento de equipamentos. Devido às especificidades de cada central e

Leia mais

Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes.

Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes. Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes. A versão Enterprise é o pacote que compreende todos os recursos disponíveis para o Sistema Digifort, oferecendo

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310 Especificação Técnica 1. A Solução de Fitoteca ofertada deverá ser composta por produtos de Hardware e Software obrigatoriamente em linha de produção do fabricante, não sendo aceito nenhum item fora de

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE NOVA PRATA

ESTADO DO RIO GRANDE DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE NOVA PRATA EDITAL N.º 096/2015 - LICITAÇÃO N.º063/2015 - PREGÃO PRESENCIAL N.º 018/2015 LICITAÇÃO NA MODALIDADE PREGÃO PRESENCIAL OBJETIVANDO A AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA; EXCLUSIVO PARA ME S E EPP

Leia mais

Soluções em Videoconferência Case - TJDFT. A.TELECOM TELEINFORMÁTICA LTDA www.atelecom.com.br

Soluções em Videoconferência Case - TJDFT. A.TELECOM TELEINFORMÁTICA LTDA www.atelecom.com.br Soluções em Videoconferência Case - TJDFT A.TELECOM TELEINFORMÁTICA LTDA www.atelecom.com.br Introdução A A.Telecom participou da licitação de soluções de videoconferência para o TJDFT (Tribunal de Justiça

Leia mais

1ª RETIFICAÇÃO PREGAO PRESENCIAL N 231 2008 CPL 05 SECGOV AQUISICAO DE CENTRAL TELEFONICA DOGITAL NOVO TERMO DE REFERÊNCIA

1ª RETIFICAÇÃO PREGAO PRESENCIAL N 231 2008 CPL 05 SECGOV AQUISICAO DE CENTRAL TELEFONICA DOGITAL NOVO TERMO DE REFERÊNCIA 1ª RETIFICAÇÃO PREGAO PRESENCIAL N 231 2008 CPL 05 SECGOV AQUISICAO DE CENTRAL TELEFONICA DOGITAL A PREGOEIRA DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CPL 05 comunica aos interessados que o Pregão acima mencionado,

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 Características Protocolos Interface de Rede Características das Chamadas Codecs Instalação Física Configuração Acessando o ATA pela primeira vez Modificações a

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

Exemplos de Configurações de Sistema

Exemplos de Configurações de Sistema Exemplos de Configurações de Sistema Videoconferência via rede, utilizando um só projetor ou monitor de plasma no modo "Picture in Picture" Ethernet Intranet / Internet VPN Ethernet Lousa Digital PCS-1/1P

Leia mais

Videoconferência Manual de Operação Polycom VSX 7000

Videoconferência Manual de Operação Polycom VSX 7000 Videoconferência Manual de Operação Polycom VSX 7000 Índice Fundamentos do sistema...4 Utilização do controle remoto...4 Para obter mais informações...4 Chamada e atendimento...6 Atendimento de uma chamada

Leia mais

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes.

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. A revolução na comunicação da sua empresa. mobilidade mobilidade Voz Voz vídeo vídeo

Leia mais

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Rec-All mono (Hardware)

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Rec-All mono (Hardware) 1.0 Apresentação 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Rec-All mono (Hardware) 6.0 Instalando o Software Rec-All mono 7.0 Configuração do Software

Leia mais

Aquisição de equipamentos de informática

Aquisição de equipamentos de informática CONVITE 010/2008 ANEXO I Aquisição de equipamentos de informática ITEM 1 Nome: Estação de trabalho Quantidade: 1 unidades Processador: (mínimo) Intel core 2 duo E7200 2.53Ghz FSB 1333Mhz 4Mb Cache, 65

Leia mais

Comparativo Tecnológico: NEON Softphone, eyebeam e X-lite

Comparativo Tecnológico: NEON Softphone, eyebeam e X-lite Comparativo Tecnológico:, e Legenda Recurso disponível na versão para venda a varejo e atacado. Recurso disponível na versão para venda a atacado (provedores, empresas) com custo adicional. Contactar serviço

Leia mais

Última Atualização 17 de janeiro, 2005 Cisco IP Phone 7902G Cisco IP Phones 7905G e 7912G Cisco IP Phones 7910G e 7910G+SW Cisco IP Phones 7935 e 7936 Conference Stations Tela Não Sim, pixel, pequeno Sim,

Leia mais

www.easyinformatica.com.br (42)3226-5606

www.easyinformatica.com.br (42)3226-5606 www.easyinformatica.com.br (42)3226-5606 SOLUÇÃO VOIP PARA PROVEDORES DE INTERNET 0800 VoIP Revenda Telefonia VoIP Central de Atendimento ao cliente REVENDA TELEFONIA VOIP Aumente seus lucros, lucro de

Leia mais

Soluções completas de segurança em vídeo IP

Soluções completas de segurança em vídeo IP Soluções completas de segurança em vídeo IP Soluções completas de segurança em vídeo IP www.indigovision.com IndigoVision Visão geral A solução empresarial de segurança IP IndigoVision garante o monitoramento

Leia mais

Gravação e Transmissão

Gravação e Transmissão O D-Guard Center é um poderoso sistema de controle e monitoramento, integrado aos mais diversos equipamentos de segurança eletrônica. Ilimitados dispositivos podem ser controlados e monitorados simultaneamente:

Leia mais

vdt IP PBX e CONTACT CENTER

vdt IP PBX e CONTACT CENTER vdt IP PBX e CONTACT CENTER CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS Configuração Híbrida : PAs via Softphones, Telefones analógicos, Telefones IP Fax em e-maill Aúdio e Vídeo conferência Mobilidade (ramais e agentes

Leia mais

YEALINK SIP-T22P. Função de Teclas SÍNTESE DE FUNCIONALIDADES VOIP. Permitir aos usuários o acesso ao Voice Mail;

YEALINK SIP-T22P. Função de Teclas SÍNTESE DE FUNCIONALIDADES VOIP. Permitir aos usuários o acesso ao Voice Mail; YEALINK SIP-T22P SÍNTESE DE FUNCIONALIDADES VOIP Função de Teclas Permitir aos usuários o acesso ao Voice Mail; Redirecionar ligações ao se ausentar; CUIDADO; (ativa o último nº registrado na memória)

Leia mais

www.smartptt.com.br e-mail: info@smartptt.com.br O SOFTWARE MOTORBO Suporte: e-mail: suporte@smartptt.com.br Suporte: Fone: +55 11 2914-3040

www.smartptt.com.br e-mail: info@smartptt.com.br O SOFTWARE MOTORBO Suporte: e-mail: suporte@smartptt.com.br Suporte: Fone: +55 11 2914-3040 O SOFTWARE MOTORBO Um sistema de controle de comunicações moderno não é composto apenas de hardware. Atualmente, software tem papel primordial. Com ele, é possível extrair todo o potencial disponibilizado

Leia mais

GUIA RÁPIDO. DARUMA Viva de um novo jeito

GUIA RÁPIDO. DARUMA Viva de um novo jeito GUIA RÁPIDO DARUMA Viva de um novo jeito Dicas e Soluções para IPA210 Leia atentamente as dicas a seguir para configurar seu IPA210. Siga todos os tópicos para que seja feita a configuração básica para

Leia mais

Manual básico de configuração. ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T

Manual básico de configuração. ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T Manual básico de configuração ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T Índice 1 Objetivo deste documento... 3 2 Entendendo o que é um ATA... 3 3 Quando utilizar o ATA... 4 4 Requisitos

Leia mais

Manual de Instalação IREC100 1.5

Manual de Instalação IREC100 1.5 Manual de Instalação IREC100 1.5 Este documento consiste em 16 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Julho de 2009. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas. A reprodução

Leia mais

GT-VOIP. Especificação de Compra de Gateways VoIP. Fevereiro de 2003

GT-VOIP. Especificação de Compra de Gateways VoIP. Fevereiro de 2003 GT-VOIP Especificação de Compra de Gateways VoIP Fevereiro de 2003 Este relatório apresenta a especificação de cenários e do hardware necessário para a implantação do piloto VOIP na Rede Nacional de Pesquisa.

Leia mais

HiPath 1100. Communication for the open minded. Produto Beneficiado pela Legislação de Informática

HiPath 1100. Communication for the open minded. Produto Beneficiado pela Legislação de Informática HiPath 1100 A linha de equipamentos que proporciona à sua empresa uma solução em comunicação com qualidade e garantia de economia, eficiência e agilidade no atendimento. Produto Beneficiado pela Legislação

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO A presente licitação tem como objeto a contratação de empresa, especializada e devidamente autorizada pela ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, prestadora

Leia mais

Solução de Telecomunicação IP Case - TJDFT. A.TELECOM TELEINFORMÁTICA LTDA www.atelecom.com.br

Solução de Telecomunicação IP Case - TJDFT. A.TELECOM TELEINFORMÁTICA LTDA www.atelecom.com.br Solução de Telecomunicação IP Case - TJDFT A.TELECOM TELEINFORMÁTICA LTDA www.atelecom.com.br Introdução A A.Telecom participou da licitação de atualização da planta de telecomunicação do TJDFT (Tribunal

Leia mais

Serviço fone@ms Projeto Piloto MS - RNP

Serviço fone@ms Projeto Piloto MS - RNP IV Workshop VoIP Serviço fone@ms Projeto Piloto MS - RNP Alex Galhano Robertson Recife, 29 de maio de 2009 Agenda Serviços Digitais para Saúde O serviço fone@ms Visão Geral Premissas Treinamento A rede

Leia mais