Projetos e Organização

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projetos e Organização"

Transcrição

1 Projetos e Organização Gestão de projetos p. 114 Organização p. 121

2 Certificações internacionais em Gestão de Projetos. António Andrade Dias Responsável das Formações Projetos e Organização Os Gestores de projetos devem fazer mais do que gerir o Âmbito, controlar os Custos e fazer respeitar Prazos. Têm que entregar com Qualidade. Estão condenados a estar à altura para antecipar e gerir ameaças, a explorar oportunidades, a gerir o Risco. Os Gestores de Projetos estão no centro do sucesso das organizações modernas, tornando-se vital a sua profissionalização, através de um cuidadoso percurso formativo. O desenvolvimento das suas competências deve permitir-lhes: - Gerir projetos de progressiva complexidade, por vezes em contextos globais e multiculturais, utilizando as melhores práticas internacionalmente aceites; - Saber captar, manter ativos e desenvolver nos colaboradores uma perspetiva de projeto; - Saber fazer acontecer, definindo prioridades, antecipando e dominando os riscos, liderando a equipa e comunicando. Para apoiar o desenvolvimento das competências do Gestor de projetos, propomos um conjunto de formações centradas no corpo teórico da gestão de projetos, conforme os referenciais de boas práticas internacionais do PMI IPMA e ISO e da metodologia de Gestão de Projetos - Prince2 Preparação para a certificação IPMA nível D (novo) Certificação PMI (renovado) PRINCE2 - Foundation (novo) PRINCE2 Pratitioner (novo) ISO (novo) e ainda formações nas técnicas, métodos e nas competências de liderança para obter o melhor da sua equipa de projeto. CEGOC, BEYOND KNOWLEDGE. 113

3 7 A Gestão de projetos Gestão de projetos Project management n Chefes de projetos de toda a espécie. n Responsáveis de novos produtos. n Responsáveis de Obras. n Responsáveis de projetos de investigação e desenvolvimento, engenharia, introdução de novas técnicas de gestão. n Chefes de projeto de organização. n Dirigentes e Quadros Superiores chamados a participar em grupos de trabalho de um projeto. n Utilizar uma metodologia de gestão para homogeneizar o tratamento da informação no âmbito dos projetos. n Conhecer e aplicar corretamente os instrumentos de apoio para a planificação e gestão de projetos (GANTT, PERT...) n Conhecer as ferramentas informáticas existentes para melhorar a planificação, organização e controlo dos projetos. n Exposições, debate, troca de exposições. n Contributo de métodos e instrumentos operacionais ilustrados por exemplos e casos concretos. n Análise de situações apresentadas pelos participantes. 1 Projetos e Gestão de Projetos n Definição de Projeto. n Porque falham os projetos. 2 Standards em Gestão de Projetos n Associações profissionais de Gestores de Projetos. n O Project Management Body of Knowledge. n Certificação em Gestão de Projetos. 3 O Gestor do Projeto n O perfil do Gestor de Projetos. n Gestor de Projetos ou coordenação técnica de equipas de projeto. n A Gestão de Projetos como profissão. n Estruturas tipo Project Office. 4 Definição de objetivos n Primeira etapa da abordagem do projeto. n Alvos, objetivos, requisitos, especificações. n Brainstorming. 5 Metodologia da Gestão de Projetos n Ciclo de vida de um projeto. CERTIFICATION n Ciclo de vida da Gestão de Projetos. 6 Definição de um projeto n Definição do âmbito detalhado. n Conteúdo da especificação de um projeto. n Estrutura do documento de especificação. n Definição de templates. 7 Constituição de uma equipa n Pessoas, grupos e equipas. n O papel de liderança do chefe do projeto. n O líder técnico. 8 Stakeholder Analisys n Gestão do risco. n Gestão da comunicação. 9 Planeamento do projeto n Organograma de tarefas. n Definição das tarefas. n Duração de uma tarefa. n Estrutura do projeto. n Redes de projeto. Curso referenciado pelo PMI (são atribuídos 20 PDU s para preparar ou manter a sua certificação) n Pert/CPM. n Gráficos de Gantt. 10 Início da execução do projeto n Criação de um plano base. n Acompanhamento da execução do projeto. n Reporting de desempenho. n Medição do avanço físico. 11 Execução do projeto n Técnicas de controlo de execução. n Recolha de informação. n Alterações ao plano. 12 Conclusão do projeto n Uma fase do ciclo de vida e não uma mera formalidade. n Relatório de conclusão. n Capitalizar resultados. 21 horas 3 DIAS Ref.ª 07-A ªinsc ªinsc a 13 de março 8 a 10 de abril 16 a 18 de setembro 21 a 23 de outubro Gestão de projetos (Project management) + Microsoft Project Acompanhar o planeamento da gestão de projetos com software adequado u Primeira parte n 3 dias (21 horas) Realização do curso 07-A-133 Gestão de projetos (ver objetivos e conteúdo nesta página) u Segunda parte n 2 dias (14 horas) Microsoft Project n Dominar o MS Project para ganhar tempo e facilitar a sua planificação e o seu acompanhamento dos projetos. n Apreender as boas práticas de utilização deste programa informático. n Exposições, debate, troca de exposições. n Contributo de métodos e instrumentos operacionais ilustrados por exemplos e casos concretos. n Análise de situações apresentadas pelos participantes. 35 horas 5 DIAS Ref.ª 07-A ªinsc ªinsc. 650 SEGUNDA PARTE MICROSOFT PROJECT 1 Iniciar um projeto n Ambiente geral do projeto. n Apresentação das informações. n Construir um planning de cenário grandes malhas. 11 a 15 de março 8 a 12 de abril 2 Construir o planning detalhado n Definir o planning. n Afetar os recursos. n Otimizar o planning. n Explorar o planning. 3 Fazer o acompanhamento do Projeto n Pilotar o projeto. n Integrar as alterações. 16 a 20 de setembro 4 Concluir o dossiê projeto e explorar as formatações n Fazer a síntese. 5 Conclusão n Exercício de síntese. n Fazer evoluir a gestão de projetos com o Ms PROJECT. 21 a 25 de outubro 114 Ficha de inscrição pág. 205

4 Gestão de projetos 7 A Gestão de projetos: as melhores práticas O principal objetivo num projeto é terminá-lo com sucesso. Um projeto mobiliza todas as capacidades de quem nele se envolve para construir um futuro e para visualizar o resultado final. Como identificar as verdadeiras razões que impulsionam o desenvolvimento do projeto? Como estabelecer as suas diferentes fases? Este curso dá-lhe os instrumentos necessários para dominar todas as fases do processo: desde a compreensão da inovação que lançou a iniciativa à sua implementação no terreno. u Performance global n Usar instrumentos estandardizados de gestão de projetos. n Identificar o conteúdo do projeto e gerir o desempenho da equipa. n Gerir o tempo do projeto. n Identificar e gerir os custos do projeto. n Identificar e gerir os riscos do projeto. n Trabalhar eficazmente numa equipa de projeto. n Liderar e conduzir o projeto. u Quem beneficiará deste programa? n Membros da equipa de projeto. n Líderes de projeto ocasionais. n Gestores de equipas de projeto. AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM u Para si, o participante n Interagir efetivamente numa equipa de projeto. n Identificar o seu papel e compreender como pode criar valor. n Incorporar um planeamento de contingência no projeto. n Agir com confiança na correção de desvios de prazo e custos do projeto. u Para a sua empresa n Aumento de produtividade. n Alcançar objetivos eficazmente. n Otimizar e racionalizar custos. n Criar soluções eficazes pela gestão das relações entre as funções envolvidas. n Garantir o envolvimento das equipas de projeto. 5 módulos e-learning Princípios-base da gestão de projetos O enquadramento do projeto Planeamento de projetos Elaborar um orçamento de projeto Prever os riscos dos projetos A modalidade elearning inclui estes 5 módulos e tem a duração de 7 horas. Formação Presencial 1 Princípios base da gestão de projetos n Conceitos. n Ciclo de vida do projeto. 2 Os conteúdos do projeto e a gestão do desempenho n Project charter. n Work breakdown structure (estrutura de decomposição do projeto). n Controlo das alterações. 3 Gestão do tempo n Construção de um calendário. n Otimização do calendário. 4 Gestão de custos n O que é uma estimativa? n O processo de estimativa dos custos. n Orçamento do projeto e orçamentação de custos. 5 Gestão de riscos n Gestão de riscos em projetos. n Identificar e avaliar riscos. n Preparar as respostas ao risco. n Monitorizar e minimizar riscos. 6 Trabalhar numa equipa de projeto n Eficácia pessoal dos membros da equipa de projeto n Eficácia coletiva da equipa de projeto. 7 Conduzir o projeto n Monitorizar o projeto. n Gestão do andamento do projeto. n Relatórios de progresso do projeto. n Fecho do projeto. Destaques Abordagem n Gerir um projeto: aprendizagem pelo assumir de diferentes papéis, tais como cientista ou psicólogo, ou de diferentes nacionalidades. n Um evento emocional destinado a representar o trabalho de equipa do projeto e deixar uma marca nos sentimentos e emoções: colaboração e cooperação. Conteúdo n Análise dos conteúdos clássicos: desempenho, custos, tempo e riscos, uma grelha sistemática para uma gestão de projetos eficaz: metrónomo da gestão de projetos (ritmo do projeto). n O processo por detrás do sistema de gestão de projetos (num sentido sistemático). n Direção a seguir, sabendo que o resultado final deve ser claro ao longo do projeto e requer ajustamentos constantes (alterações sistemáticas no desempenho, custos, tempo e riscos). n Uma equipa de projeto comprometida, cujo trabalho se baseia em confiança e que aceita as mudanças necessárias para alcançar o objetivo nas melhores condições possíveis. n Uma grelha inovadora, que deriva do método clássico PCDR. Questionário de auto posicionamento : avaliação dos conhecimentos Introdução e tomada de contacto com os primeiros instrumentos Reforço dos conhecimentos e consolidação das práticas Questionário de auto posicionamento : avaliação dos progressos Formação em sala : aplicação prática permanente, estudos de casos, coaching entre pares, plano de ações individual Blended Global Pré-avaliação online elearning: realização de 5 módulos online (7 horas) Avaliação final online Treino presencial 2 dias (14 horas) Ref.ª 07-A módulos elearning (Total: 21h) IVA à taxa em vigor 27 de fevereiro a 24 de março (online) + 25 e 26 de março (presencial) 2 de outubro a 3 de novembro (online) + 4 e 5 de novembro (presencial) Modalidade Intra empresa: Realizamos também esta formação na vossa empresa para as vossas equipas : Informações e inscrições em Fax :

5 7 A Gestão de projetos Gerir uma equipa de projetos - A gestão sem autoridade formal n Todos os colaboradores de uma empresa chamados a intervir como Responsáveis pela condução de equipas de Projeto. n Posicionar-se numa organização mista projeto/ /função para delimitar as suas margens de manobra. n Identificar as condições de eficácia de uma gestão transversal. n Utilizar as alavancas da influência para mobilizar a sua equipa de projeto e os decisores. n Aplicar as técnicas adaptadas para gerir, animar uma equipa e motivar os indivíduos ao longo do desenvolvimento do projeto. n Antecipar e tratar os conflitos. n Uma pedagogia ativa. n Esta formação privilegia uma pedagogia alternando os aspetos metodológicos com o treino prático. n Utilização de grelhas de análise e de diagnóstico para referenciar as práticas e os comportamentos. 14 horas Ref.ª 07-A ªinsc ªinsc. 350 Mobilizar, coordenar e fazer trabalhar em conjunto pessoas de serviços, de setores, de funções diferentes sem dispor de autoridade hierárquica formal, é um desafio com o qual é confrontado um responsável de projeto. Para esse líder, o êxito passa por uma gestão transversal eficaz da equipa de intervenientes, os quais devem canalizar para o projeto as suas competências e os seus contributos. 1 Passar do projeto somatório de especialidade a um projeto vivenciado como a obra comum de uma equipa n Especificação do projeto. n Arranque do projeto. n Fixar objetivos. n Redigir o caderno de encargos. n Redigir o relatório de inicio de projeto. 2 Posicionar-se numa organização por projeto e situar as suas margens de manobra n Organigrama de atividades n Decompor o projeto em atividades coerentes. 6 e 7 de maio 20 e 21 de maio n Descrever de maneira exaustiva as atividades a executar. 3 A constituição da equipa n Formalizar a relação serviços/ /intervenientes/responsáveis do projeto. n Conduzir uma entrevista para associar um interveniente ao projeto. 4 O orçamento e o trabalho em equipa n Elaborar o orçamento inicial. n Características de uma equipa eficaz e suas fases de evolução. n Regras para uma delegação eficaz. 5 A negociação n Negociar para cooperar. n Preparar e conduzir uma relação negociada. 6 O planeamento n Construir um plano com método. n Analisar as restrições e durações e identificar o caminho crítico e as folgas. n Introduzir pontos de controlo. 7 O trabalho em grupo n Saber quando trabalhar em grupo. n Orientar com sucesso uma sessão de trabalho de grupo. 7 e 8 de outubro 8 Condizir reuniões de projeto n Organizar e conduzir eficientemente uma reunião de projeto. n Identificar os três tipos de reuniões: arranque, ponto de situação e plano de ação. 9 O controlo de execução n Obter dados sobre o trabalho executado e estimativas sobre o que falta fazer. n Analisar o progresso do projeto. n Reagir em caso de desvios face ao planeado. 10 Antecipar e gerir os desacordos e as situações conflituais n Reagir face a uma situação de conflito. n Identificar os tipos de conflito e conhecer as atitudes adequadas. n Lidar com comportamentos agressivos. 11 A contribuição pessoal n Potenciar os seus pontos fortes enquanto elemento de uma equipa de projeto. n Tomar consciência dos seus progressos. 7 e 8 de novembro Gestão dos riscos O projeto sem riscos é um projeto em risco n Gestores de Projetos e a elementos de equipas de projeto com alguma experiência, que estejam, ou venham a estar, envolvidos em processos de Gestão de Riscos. Pré-requisitos n Os destinatários deste curso deverão: - Preferencialmente, ter frequentado um curso de Gestão de Projetos. - Possuir uma boa base de conhecimentos em Gestão de Projetos. n Identificar os principais riscos que possam afetar um projeto. n Tipificar, medir e avaliar de forma simples os riscos identificados. n Definir abordagens de resposta aos riscos. n Elaborar um Plano de gestão de Riscos simples. n Definir mecanismos de monitorização e controlo de riscos. n Os conceitos teóricos serão ilustrados por trabalhos práticos a serem executados pelos participantes individualmente ou em grupo. n Exposições e debates. n Trabalhos em subgrupos. Os condicionalismos cada vez mais fortes sobre os custos e os prazos dos projetos obrigam as Empresas e os Chefes de Projeto a correr riscos desde o seu lançamento. Estes riscos não são somente técnicos, como também administrativos e económicos. É, por isso, importante que sejam geridos como quaisquer outros parâmetros do projeto, nomeadamente na sua fase de lançamento, a fim de medir o impacto o mais precisamente possível. Gerir os riscos, é essencialmente dotar-se de uma abordagem que permita reduzi-los ou de reduzir os seus efeitos. 1 DIA 7 horas Ref.ª 07-A Introdução n Incerteza aleatoriedade e risco. n Conceitos de Risco e de Gestão dos Riscos. n O processo de Gestão dos Riscos. 2 Identificação dos riscos n Métodos de identificação. n Tipificação dos riscos. n Criação da matriz de riscos. 3 Avaliação dos riscos n Estimativa da probabilidade de ocorrência. n Medição das consequências de ocorrência. n Quantificação do risco. n Medição do impacto dos riscos. n Atualização da matriz de riscos. 2ªinsc ªinsc de junho 4 Tratamento dos riscos n Tipos de respostas aos riscos. n Ações antecipadas. n Ações contingentes. n Atualização da matriz de riscos. 5 Controlo dos riscos n Recursos necessários. n Atribuição de responsabilidades. n Mecanismos de monitorização. n Atualização da matriz de riscos. 18 de novembro 116 Ficha de inscrição pág. 205

6 Gestão de projetos 7 A Certificação PMP Curso de preparação para o exame de certificação Project Management Professional n Responsáveis de projetos experientes que se desejem preparar para o exame de certificação PMP. n Relembram-se os candidatos que posteriormente desejem inscrever-se para o exame, devem verificar se satisfazem os requisitos do PMI. Estes são consultáveis em n Preparar o exame de certificação PMP. n Familiarizar-se com a obra de referência do PMI, o PMBoK (Project Management Body of Knowledge). n Validar os conhecimentos tirados da experiência, face às referências metodológicas do PMI. n Compreender o espírito das questões habitualmente colocadas no exame, respeitando a cláusula de confidencialidade aceite por qualquer pessoa que passe o exame. n PMBoK Guia 4ª edição. n Entender os mecanismos que norteiam o tipo de respostas às questões do exame. n Saber preencher o dossiê de inscrição no exame de certificação PMP, para obter a carta de elegibilidade indispensável para realizar o exame. n Acompanhamento contínuo por um tutor. n Assistência à realização do dossiê de inscrição para a elegibilidade PMP. n Excelente preparação para a realização do exame PMP. n Acesso permanente a um banco de perguntas do tipo PMP com a possibilidade de treinar em condições semelhantes às do exame n Realização de exercícios e estudos de caso de modo a completar a aquisição de conhecimentos. Pré-requisitos n Os critérios de elegibilidade são definidos pelo PMI e descritos no seu site n No momento da redação deste programa os critérios de elegibilidade eram os seguintes: - Formação de nível superior e justificar pelo menos 4500 horas de atividade em Gestão de Projetos realizadas ao longo de pelo menos 36 meses, nos últimos 8 anos de experiência profissional. Ter frequentado uma formação em Gestão de Projetos com enfoque no modelo PMI, com a duração mínima de 35 horas; ou - Ter um nível de formação equivalente ao 12º ano e podendo justificar pelo menos 7500 horas de atividade em Gestão de Projetos realizadas durante pelo menos 60 meses, nos últimos 8 anos de experiência precedentes. PRIMEIRA PARTE (presencial) 1 Organização do plano de trabalho n Clarificar as suas motivações pessoais. n Definir o ritmo de trabalho e os meios profissionais e pessoais de o assegurar. 2 Assistência à realização do dossiê de inscrição para obter a elegibilidade PMP n Folha de Excel para facilitar o trabalho sobre as experiências passadas. n Apoio do Formador. 3 Enquadramento da Gestão de Projetos n Definições essenciais, ligação com a estratégia, programas e portefólio de projetos. n Ciclo de vida de projeto. n Ligação entre projeto e organização da empresa. 4 Os 5 grupos de processos do Gestão de Projetos n Arranque, planeamento execução, acompanhamento e monitorização, encerramento. 5 Gestão da Integração n Do âmbito do projeto ao processo de encerramento. 6 Conteúdo do projeto n Requisitos e o conteúdo. n O WBS: Estrutura Analitica do Projeto. 7 Testes online n Os testes são postos online por temática, para facilitar a aplicação do plano de aprendizagem. ENTRE SESSÕES (à distância) 1 Gestão do Tempo n Exercício de treino: cálculo do caminho crítico, folga livre e folga total. n Aprofundamento das técnicas de referência não descritas no PMBoK Guide. 2 Testes online n Os testes podem ser realizados várias vezes, em momentos diferentes da progressão, para acompanhar o progresso de aprendizagem. 3 Interações com o Consultor-formador Cegoc (ao longo da formação) n Contactos telefónicos ou por s sobre os conteúdos da formação e sobre o dossiê de elegibilidade. n Acompanhamento e relance dos participantes à distância. SEGUNDA PARTE (presencial) 1 Ponto de situação sobre os trabalhos de cada participante. 2 Gestão dos custos do projeto n Aprofundamento dos métodos de estimativa. n Aprofundamento e exercício sobre os Earned Value Management. CERTIFICATION AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM 3 Gestão da qualidade do projeto n Aprofundamento dos instrumentos e técnicas da qualidade e respetivos dos modelos. 4 Gestão dos recursos humanos do projeto n Contributos complementares sobre gestão de recursos humanos em ambiente de projeto. 5 Gestão da comunicação do projeto n Contributos complementares sobre os estilos de comunicação. ENTRE SESSÕES (à distância) 1 Gestão dos riscos do projeto. 2 Gestão das Aquisições Procurement do projeto n Clarificação sobre os modelos de contrato. 3 Testes online. TERCEIRA PARTE (presencial) 1 A problemática da responsabilidade profissional n Código de ética e de conduta profissional do PMP. n A PMP examination specification. 2 Ponto de situação sobre o plano de trabalho e organização dos trabalhos da reta final. 3 Retorno sobre os pontos mais difíceis do ciclo de preparação. 4 Testes online/simulação do exame. A JUZANTE DA FORMAÇÃO (à distância) 1 Acesso ao conjunto de recursos e de testes. 2 Trabalho pessoal, leitura de textos fundamentais. Formação Blended 5 DIAS Ref.ª 07-A-636B Treino presencial 2 dias (14 horas) 155 horas (35h de Formação em sala + 120h de Formação à distância) ªinsc ªinsc. 850 Formação à distância 15 e 16 de abril + 17 de abril a 8 de maio + 9 e 10 de maio Treino presencial 2 dias (14 horas) Formação à distância + 11 de maio a 6 de junho + 7 de junho + 8 de junho a 5 de julho Treino presencial 1 dia (7 horas) 12 e 13 de setembro + 14 de Set. a 9 de outubro + 10 e 11 de outubro Autoestudo e testes + 12 de Out. a 14 de novembro + 15 de novembro + 16 de Nov. a 13 de dezembro Elaborar um Business Plan Construir um plano de desenvolvimento de um projeto ou de uma empresa Ver formações Finanças, Contabilidade e Fiscalidade na página horas Ref.ª 09-A ªinsc ªinsc e 3 de maio 9 e 10 de maio 7 e 8 de outubro 21 e 22 de outubro Informações e inscrições em Fax :

7 7 A Gestão de projetos Preparação da Certificação IPMA nível D n Chefes de projetos de toda a espécie. n Responsáveis de novos produtos. n Responsáveis de Obras. n Responsáveis de projetos de investigação e desenvolvimento, engenharia, introdução de novas técnicas de gestão. n Chefes de projeto de organização. n Dirigentes e Quadros Superiores chamados a participar em grupos de trabalho de um projeto. n Utilizar um guia de boas práticas de gestão de projetos para homogeneizar o tratamento da informação no âmbito dos projetos. n Conhecer e aplicar corretamente os instrumentos de apoio para a planificação e gestão de projetos (GANTT, PERT ) n Conhecer as ferramentas informáticas existentes para melhorar a planificação, organização e controlo dos projetos. n Exposições, debate, troca de experiências. n Contributo de métodos e instrumentos operacionais ilustrados por exemplos e casos concretos. n Análise de situações apresentadas pelos participantes. IPMA D é a certificação de gestão de projetos que mais cresce em Portugal. Mais de profissionais do setor público e privado foram certificados sob o modelo de Certificação APOGEP-IPMA nos últimos anos, sendo a certificação mais procurada no mercado. Oferecemos em associação com a APOGEP, membro nacional da IPMA um curso de preparação intensiva para aqueles que desejam fazer o exame IPMA Nível D. Os exames são realizados em Portugal pela Comissão de Certificação da APOGEP. IPMA Certification é um sistema de certificação baseado em competências. Ao contrário 14 horas Ref.ª 07-A-977 de uma certificação baseada no conhecimento, que mede o nível do candidato face a um corpo específico de conhecimento, a certificação IPMA mede a competência na utilização de métodos e técnicas. Ao frequentar este curso você irá: Ter dominio das três áreas de competência do ICB-NCB, estudando todas as técnicas de gestão de projetos, elementos comportamentais e contextuais; Treinar o modelo de exercicios a que será submetido no exame. Simular em tempo real a realização de um exame de certificação. Idioma: Espanhol IVA à taxa em vigor Inclui o custo de inscrição no exame. 13 e 14 de maio CERTIFICATION Tópicos do O curso é composto de exposições, exercícios, testes, e simulação do exame em tempo real. n Introdução ao Sistema de Certificação IPMA. n Princípios básicos de Gestão de Projetos. n Gestão de Projetos, s e Portefólio. n Competências Técnicas. n Competências Comportamentais. n Competências Contextuais. n Métodos na gestão de Projetos. n Estruturas organizacionais. n Estudos de caso. n Simulação de exame. 28 e 29 de outubro Aplicação da Norma NP ISO 21500:2012 n Chefes de projetos, responsáveis e diretores de projeto e membros de equipas de projeto. n Todas as pessoas que tenham de intervir em projetos. n Apresentar uma sumula dos conceitos fundamentais sobre métodos, técnicas e processos de Gestão de Projetos à luz do definido internacionalmente na Norma ISO 21500:2012 Guidance on Project Managemente e na NP ISO Linhas de Orientação sobre Gestão de Projetos. n Distribuição da NP ISO n Trabalhos práticos e exercícios para facilitar a apropriação das matérias. 1 Introdução n Porque precisamos de normas. n O desafio da normalização da Gestão de Projetos. n A estrutura da NP Princípios da Gestão de Projetos n Projetos e operações. n Conceitos de projetos, programas e portefólio. n Eficácia e eficiência na gestão de projetos. n Critérios e fatores de sucesso. n Contexto do projeto e da organização. n Os objetivos e constrangimentos do projeto. n Gestão de stakeholders e suas expectativas. n Conceito de ciclo de vida de projeto e ciclo de vida de produto. 3 Processos de gestão de projetos n Processos e competências na gestão de projetos. n Aplicação dos processos de gestão de projetos duas abordagens. 4 Aplicação metodológica da Norma NP21500:2012 n Inicio do projeto. n Planeamento do projeto. n Controlo do projeto. n Encerramento do projeto. 14 horas Ref.ª 07-A ªinsc ªinsc e 22 de março 26 e 27 de setembro 118 Ficha de inscrição pág. 205

8 Gestão de projetos 7 A Prince2 Foundation Adquirir a certificação PRINCE2 Foundation n Chefes de projetos, responsáveis e diretores de projeto e membros de equipas de projeto. n Todas as pessoas que tenham de intervir em projetos. n Adquirir a certificação PRINCE2 Foundation. n Assimilar o referencial PRINCE2, compreender o espírito, conhecer as modalidades de aplicação e os aspetos sistémicos. n O livro de referência e as instruções de trabalho preparatório são fornecidos antes da formação, para uma primeira assimilação dos conceitos PRINCE2. n Trabalhos práticos e exercícios para facilitar a apropriação das matérias. 1 Introdução ao PRINCE2. 2 Princípios do PRINCE2 n A metodologia n Porquê o PRINCE2 define princípios? n Conhecer os 7 princípios: - justificação do negócio; - lições tiradas da experiência; - papéis e responsabilidades definidas; - gestão por sequências; - gestão por exceção; - focalização no produto; - adaptação ao contexto do projeto. 3 Temas PRINCE2 n Conhecer os 7 temas: - caso do negócio; - organização; - qualidade; - planos; - risco; - mudança; - progressão. n Comentar estes 7 temas. n Relacionar estes 7 temas com situações reais de projeto. 4 Processos PRINCE2 n Dominar os 7 processos: - elaborar o projeto; - dirigir o projeto; - iniciar o projeto; - controlar uma sequência; - gerir a entrega de produtos; - gerir um limite de sequência; - encerrar o projeto. CERTIFICATION n Estabelecer a lista dos dados de entrada e de saída de cada um desses processos. n Identificar a finalidade dos principais produtos assim como os seus conteúdos chave. 5 Os anexos principais do PRINCE2 n A adaptação do PRINCE2 ao contexto do projeto. n Modelos de descrição de produto para os produtos PRINCE2. n Gouvernance papéis e responsabilidades. n Listas de controlo. n Glossário. 21 horas 3 DIAS Ref.ª 07-A IVA à taxa em vigor Inclui o custo de inscrição no exame. 3 a 5 de abril 16 a 18 de setembro Prince2 Pratitioner Adquirir a certificação PRINCE2 Pratitioner n Chefes de projetos, responsáveis e diretores de projeto e membros de equipas de projeto. n Todas as pessoas que tenham de intervir na montagem e condução de um projeto e devam, a este título, que definir as modalidades apropriadas do management de projetos. u Pré requisitos n Os participantes que queiram obter a certificação do nível Pratitioner devem obrigatoriamente possuir a certificação do nível Foundation. n Adquirir a certificação PRINCE2 Pratitioner. n Adaptar PRINCE2, aos projetos reais a gerir. n Trabalhos práticos preparatórios aou a realizar ao fim de tarde para facilitar a aprendizagem. n Atividades a realizar, do âmbito do exame, para um treino eficaz. n Exame em sala no fim da formação. 1 Introdução ao PRINCE2 Pratitioner n Particularidades da certificação do nível Pratitioner. n Truques e dicas para a passagem no exame. n Nota: o exame é constituído por questões de escolhas múltiplas complexas. Desenrola-se em 2h30. n Pode ser consultado o livro de referência sobre o PRINCE2. Trata-se pois de um exame sobre a aplicação prática do método. 2 Rever os Princípios do PRINCE2 n Rever os 7 princípios e a sua aplicação. n Como utilizar os princípios como linha diretriz da adaptação do método. n Adaptação ao contexto do projeto. 3 Rever os Temas PRINCE2 n Conhecer os 7 temas: - caso de negócio; - organização; - qualidade; - planos; - risco; - mudança; - progressão. n Poder comentar estes 7 temas. n Relacionar estes 7 temas com situações reais de projeto. 4 Processos PRINCE2 n Dominar os 7 processos: - elaborar o projeto; - dirigir o projeto; - iniciar o projeto; - controlar uma sequência; - gerir a entrega de produtos, - gerir um limite de sequência; - encerrar o projeto. CERTIFICATION n Estabelecer a lista dos dados de entrada e de saída a aplicar, assim como as atividades relativas aos processos sobre casos particulares de projeto. n Fazer a ligação entre os produtos de management e os processos. 5 Visão sistémica e razões profundas que subentendem PRINCE2 n As ligações Temas Processos Técnicas Produtos. n As razões que explicam a estrutura PRINCE2. n A facilidade de utilizar a metodologia em qualquer tipo de projeto. 14 horas Ref.ª 07-A IVA à taxa em vigor Inclui o custo de inscrição no exame. 22 e 23 de abril 30 de setembro e 1 de outubro Informações e inscrições em Fax :

9 7 A Gestão de projetos Microsoft Project n Chefes de projetos e membros de equipa de projeto encarregada da gestão da planificação e do acompanhamento de projetos. n Estruturar e planear um projeto com o Microsoft Project. n Utilizar o Microsoft Project no acompanhamento da execução de um projeto. n Executar tarefas de adaptação do Microsoft Project às suas necessidades específicas. 21 horas 3 DIAS Ref.ª 10-C ªinsc ªinsc Preparação do Microsoft Project n Definição das opções. n Criação e alteração de calendários. n Abertura de um novo projeto. 2 Definição das atividades de um projeto n Criação de atividades; Hierarquia das atividades (WBS). n Atividades sumário; Visualização e alteração dos níveis de hierarquia. n Criação de milestones. 3 Atribuição de durações n Tipos de atividades; Unidades de tempo; Duração das atividades. 4 Criação da estrutura de um projeto n Relações de dependência entre atividades; Formas de criar as relações de dependência; Tipos de relações de dependência. n Outras características de uma relação de dependência. 5 Criação de recursos n Recursos do projeto; Tipos de recursos; Criação de um recurso. n Parametrização de um recurso; Calendário de um recurso. 6 Alocação de recursos n Formas de alocação de um recurso. n Afetação de recursos em função do tipo de atividade. n Duração vs. Trabalho; Afetação a tempo parcial; Sobrecarga de recursos. 7 Aprofundar as características de uma atividade n Definição de prioridades; Criação de restrições de datas. n Introdução de notas e anexos; Criação de uma atividade recorrente. 13 a 15 fevereiro 4 a 6 março 8 Aprofundar as características de um recurso n Definição da sua disponibilidade. n Criação de tabelas de custos. n Introdução de notas e anexos. 9 Características avançadas na gestão de custos e recursos n Criação e Aplicação de diferentes tabelas de custos; Aplicação de Work Contours. n Definição e aplicação de overtime. n Criação de custos fixos numa atividade; Afetação de recursos de custo fixo. 10 Outras formas de olhar para o projeto n Aplicação e formatação de outras views ; Aplicação e formatação de outras tables; Aplicação de filtros; Definição de grupos. Ordenação. 11 Gráficos de Gantt n Visualisação; Opções básicas de formatação; Personalização da escala de tempo; Formatação de grelhas; Criação e alteração de tipos de barras e de texto; Opções de impressão. 12 Analisar a alocação de recursos n O Resource Usage e o Resource Graph; Identificação de sobrecargas; Personalização das vistas. n Acrescentar informação às vistas. n Opções de formatação. 13 Resolução de problemas de sobrecarga de recursos n Considerações sobre o nivelamento de recursos; Definição de parâmetros para o nivelamento; Aplicação e anulação do nivelamento; Análise na vista de Detail Gantt. 13 a 15 maio 27 a 29 maio 30 setembro a 2 outubro 14 Acompanhamento de um projeto n O Tracking Gantt; Criação de uma Baseline e de planos interinos. n Atualização dos dados do projeto; Atualização dos dados de uma atividade; Criação de uma interrupção no projeto. 15 Relatórios n Tipos de relatórios. n Visualização, paginação e impressão. n Criação de relatórios personalizados. 16 Exportação e análise dos dados noutras aplicações n Criação e aplicação de mapas de exportação. n Exportação dos dados para o Excel. Análise dos dados através de uma Pivot Table. n Publicar o projeto na Intra ou internet. 17 Planeamento com múltiplos projetos n Projetos e subprojetos. n Inserir um projeto noutro. n Relações de dependência interprojeto. 18 Partilha de recursos n Criação de uma pool de recursos. n Atualização da pool de recursos. n Análise consolidada de todos os projetos que partilham a pool. n Considerações adicionais. 19 Personalização e automatização do Project n Criação de campos calculados (custom fields). n Criação e personalização de Calendários, Tabelas, Vistas e Relatórios. n Gestão e organização de componentes do Project com o organizer. 11 a 13 novembro 20 a 22 novembro Formação CEGOC aprovadas pelo PMI, referência mundial no management de projetos Ø O Grupo CEGOS do qual a CEGOC-TEA faz parte é Global REP (Global Registered Education Provider) há mais de 10 anos. Ø Fomos um dos primeiros organismos de formação na Europa e em Portugal a ser referênciado como Global Registered Education Provider pelo PMI. Ø Faça a aquisição de novas unidades PDU, nas modalidades de formação que vos propomos, para preparar ou manter a sua certificação PMP Ficha de inscrição pág. 205

10 Organização 7 B Repensar os processos para aumentar a performance da empresa Reengenharia e gestão de processos n Responsáveis Técnicos de Organização e Métodos. n Responsáveis e técnicos das áreas de Pessoal e Recursos Humanos. n Auditores internos e responsáveis pela otimização de processos de negócio. n Analisar o fluxo dos procedimentos administrativos para os diferentes áreas da organização, identificando as atividades que realizam, sua utilidade/custo e detetando as possibilidades de melhoria. n Adequar os procedimentos às necessidades funcionais da organização, minimizando os custos mediante a reconceção baseada na eliminação de todo o trabalho que não lhe acrescenta valor. n Saber dirigir eficazmente uma operação de redesenho integrando todos as áreas afetados. n Exposições, debate. n Estudo de casos. n Trabalhos práticos em subgrupos: permitirão desenvolver a metodologia e facilitar a aplicação dos instrumentos e técnicas apresentadas. u Idioma: Espanhol 1 Introdução n A evolução dos conceitos chave do contexto empresarial. n O caminho da mudança: a integração de processos. n Porquê abordar um processo de redesenho de processos? 2 Preparar da ação de redesenho de processos n A determinação dos processos chave da organização. n Fatores que determinam a competitividade de um processo. n Definir as prioridades dos processos a redesenhar. n Escolha da estratégia: Business Process Reingeneering ou Total Quality Management. n Os intervenientes no processo de redesenho: tipologia e papéis. 3 Compreender o processo atual n Pontos chave para a compreensão do processo. n Process Mapping : técnicas para descobrir o fluxo horizontal do processo. n Níveis de análise das atividades ligadas ao processo: - adequação às necessidades e expectativas do cliente; - valorização económica dos custos por atividade; - mediação das variáveis prazo e qualidade do processo. 4 Identificar as oportunidades de melhoria n Disfunções habituais no desenvolvimento dos processos. n A análise de valor das atividades do processo. n Elaboração da matriz custo/benefício. n Benchmarking: contributo à melhoria do processo. n Check-list de ideias força para a melhoria dos processos. n A produção grupal de ideias: técnicas aplicáveis. 5 Escolher e implementar o novo processo n Construir os possíveis cenários. n Seleção da alternativa ótima e avaliação do impacto. n Mudanças organizativas ao redesenho radical dos processos. n Determinação e venda da situação objetiva. n A implementação do processo: gerir o presente a partir do futuro. n Fatores de êxito e aspetos críticos dos projetos de reengenharia. 6 A gestão dos processos n Assegurar os resultados da reengenharia. n O sistema de gestão: suas ferramentas. n Desenho e implementação do sistema de gestão. 7 Conclusões. 21 horas 3 DIAS Ref.ª 07-B ªinsc ªinsc a 5 de abril 20 a 22 de novembro Construir uma organização por processos n Responsáveis e técnicos de organização. n Chefes de serviço e responsáveis de unidades. n Responsáveis e chefes de projeto. n Compreender os diferentes tipos de organização, suas vantagens e inconvenientes. n Identificar os diferentes processos da empresa e suas interações. n Implementar a estrutura de gestão, definir os objetivos, as missões e os quadros de indicadores associados. n Dominar os fundamentos da gestão por processos. n Conhecer as ferramentas e as metodologias para organizar-se por processos, do ponto de vista operativo e de gestão. n Saber realizar um diagnóstico sobre a implementação e o bom funcionamento de um sistema de gestão por processos. n Utilizar de ferramentas que permitem manter e desenvolver o processo de melhoria contínua e reengenharia dentro da organização. n Pedagogia ativa e operacional. n Exposições temáticas, casos práticos e exemplos. n Análise de situações apresentadas pelos participantes. n Análise completa de um caso concreto de arranque de um sistema de organização por processos. n Troca de experiências para facilitar a compreensão de diferentes contextos. u Idioma: Espanhol 1 A estratégia da nova organização n Organização ao serviço da estratégia. n Por funções, divisões, matricial. n Vantagens e inconvenientes. 2 A organização matricial: por processos n O modelo EFQM e a gestão por processos. O desdobramento da estratégia. n O mapa de processos: processos estratégicos, de negócio e de suporte. n Prioridade aos processos chave. n Metodologia dos 7 passos na gestão por processos. 14 horas Ref.ª 07-B n Definir os papéis do Responsável do processo, no marco das direções: - responsáveis; - autoridade; - parcelas de poder. 3 Construir os objetivos e transpô-los para o nível de processos n Da estratégia aos objetivos gerais. n Dos objetivos gerais aos objetivos por processo. n Validar a coerência do conjunto. 4 Implementar os quadros de indicadores n Acompanhamento por processo. n Acompanhamento global. 2ªinsc ªinsc e 14 de maio 5 Dirigir a organização orientada para o sucesso n Organizar as reuniões de direção ao nível dos processos e do reporting. n Organizar as reuniões de direção do conjunto articulando com os objetivos globais. n Capitalizar os êxitos e corrigir os desvios. n Organizar o retorno da experiência. 14 e 15 de outubro Informações e inscrições em Fax :

Gestão de Projetos. António Andrade Dias. Responsável das Formações Gestão de Projetos

Gestão de Projetos. António Andrade Dias. Responsável das Formações Gestão de Projetos Gestão de Projetos António Andrade Dias Responsável das Formações Gestão de Projetos Gestão de Projetos Gestão.... 74 Project management Gestão (Project management) + Microsoft Project... 74 Acompanhar

Leia mais

Gestão de Projetos. Gestão de projetos p. 151

Gestão de Projetos. Gestão de projetos p. 151 Gestão de Projetos Gestão de projetos p. 151 Certificações internacionais em Gestão de Projetos. António Andrade Dias Responsável das Formações Gestão de Projetos Os Gestores de projetos devem fazer mais

Leia mais

Projetos Organização. n Gestão de Projetos 142 n Organização 151

Projetos Organização. n Gestão de Projetos 142 n Organização 151 Projetos Organização n Gestão de Projetos 142 n Organização 151 PROJETOS ORGANIZAÇÃO 7 A Gestão de projetos Gestão de projetos Project management n Chefes de projetos de toda a espécie. n Responsáveis

Leia mais

Gestão de Projectos. Área de Management/ Comportamental

Gestão de Projectos. Área de Management/ Comportamental Gestão de Projectos Área de / Comportamental INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES Tel. (+351) 21 314 34 50 Fax. (+351) 21 314 34 49 e-mail. cursos@globalestrategias.pt Web. www.globalestrategias.pt 63 Project Fundamentals

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt

www.highskills.pt geral@highskills.pt Objetivos Gerais Microsoft Project no Suporte à Gestão Profissional de Projetos Este Curso pretende dotar os participantes das seguintes competências: utilização eficaz da ferramenta Microsoft Project

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness 2015 Rua Bombarda 58 Santa Joana 3810-013 Aveiro, Portugal emete@emete.com 1 ÍNDICE PREPARAÇÃO PARA A CERTIFICAÇÃO PMP...4 GESTÃO

Leia mais

SPEEXX Empowering Communication

SPEEXX Empowering Communication Empowering Communication Empowering communication speexx Coach... 38 speexx Live... 38 speexx Phone... 39 speexx 1:1... 39 Encontrar a sua formação Índice do Guia 2 Índice detalhado 10 Procura por palavras-chave

Leia mais

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com Moçambique Agenda EVENTOS 2013 NEW!! Também in Company INSCREVA-SE EM inscrip@iirportugal.com VISITE www.iirportugal.com INOVAÇÃO Estimado cliente, Temos o prazer de lhe apresentar em exclusiva o novo

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Cegoc Moçambique O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE. cegoc.co.mz

Cegoc Moçambique O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE. cegoc.co.mz Cegoc Moçambique Formação e Consultoria em Capital Humano O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE cegoc.co.mz O maior grupo europeu de formação profissional agora em Moçambique

Leia mais

Catálogo de cursos online

Catálogo de cursos online www.pwc.pt/academy PwC s Academy Catálogo de cursos online PwC s Academy Portefólio de soluções formativas de profissionais para profissionais Soluções de aprendizagem online Os cursos em formato de elearning

Leia mais

Gestão de Projectos. Alguns dos tópicos abordados:

Gestão de Projectos. Alguns dos tópicos abordados: 1. Enquadramento: Cada projecto possui uma dada finalidade que normalmente se pode identificar pelo próprio nome do projecto, por exemplo, o projecto da nova ponte Y, o projecto do novo carro Híbrido Y,

Leia mais

) A B M O E Ã ( Ç S E A IR S E D R M P E M E E IVO T D U O C Ã E Ç X A E R O T D IS A R IN T M S D E A Colaboração; M E

) A B M O E Ã ( Ç S E A IR S E D R M P E M E E IVO T D U O C Ã E Ç X A E R O T D IS A R IN T M S D E A Colaboração; M E MESTRADO EXECUTIVO EM DIREÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS (EMBA) Colaboração; MESTRADO EXECUTIVO EM DIREÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS (EMBA) DIRIGIDO A: OBJETIVOS: Graduados universitários e profissionais

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

MANUAL DO CURSO Normas Internacionais de Auditoria

MANUAL DO CURSO Normas Internacionais de Auditoria MANUAL DO CURSO ÍNDICE ENQUADRAMENTO DESCRIÇÃO DESTINATÁRIOS OBJETIVOS ESTRUTURA E DURAÇÃO AUTORES FUNCIONAMENTO E METODOLOGIA DO CURSO AVALIAÇÃO E CERTIFICAÇÃO PORTAL E CONTEÚDOS MULTIMÉDIA PORTAL ORDEM

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gerenciamento de Projetos Coordenação Acadêmica: Dr. André Valle

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gerenciamento de Projetos Coordenação Acadêmica: Dr. André Valle CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gerenciamento de Projetos Coordenação Acadêmica: Dr. André Valle APRESENTAÇÃO A FGV é uma instituição privada sem fins lucrativos, fundada em 1944,

Leia mais

Indice. Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos. Introdução... 1

Indice. Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos. Introdução... 1 r Indice Introdução.......................................... 1 Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos 1- Características da Gestão de Projectos 11 1.1 Definição de Projecto 11 1.2 Projectos e Estratégia

Leia mais

TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA 5 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS 7 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA 5 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS 7 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA Líderes eficazes devem encontrar maneiras de melhorar o nível de engajamento, compromisso e apoio das pessoas, especialmente durante os períodos

Leia mais

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Uma abordagem voltada para a qualidade de processos e produtos Prof. Paulo Ricardo B. Betencourt pbetencourt@urisan.tche.br Adaptação do Original de: José Ignácio Jaeger

Leia mais

Em colaboração com: GESTÃO DE EMPRESAS E NEGÓCIOS LEIRIA 2015 SETEMBRO E OUTUBRO. www.aese.pt/gen

Em colaboração com: GESTÃO DE EMPRESAS E NEGÓCIOS LEIRIA 2015 SETEMBRO E OUTUBRO. www.aese.pt/gen Em colaboração com: GESTÃO DE EMPRESAS E NEGÓCIOS GEN LEIRIA 2015 SETEMBRO E OUTUBRO www.aese.pt/gen BEM-VINDO AO GEN É com muito gosto que lhe apresentamos o GEN, criado pela AESE, numa perspetiva de

Leia mais

Gerenciamento do escopo

Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Escopo pode ser definido como a soma dos produtos de um projeto, bem como a descrição de seus requisitos. O momento de definir o escopo é a hora em que o

Leia mais

CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações

CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações Representado por: 1 OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS! Adquirir as 11 competências do coach de acordo com o referencial da ICF! Beneficiar

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em GP

Fatores Críticos de Sucesso em GP Fatores Críticos de Sucesso em GP Paulo Ferrucio, PMP pferrucio@hotmail.com A necessidade das organizações de maior eficiência e velocidade para atender as necessidades do mercado faz com que os projetos

Leia mais

SOBRE O LIVRO... XVII. 1. Introdução à Gestão de Projetos... 1. 1.1 Definição de projeto... 1. 1.2 Ciclo de vida do projeto... 3

SOBRE O LIVRO... XVII. 1. Introdução à Gestão de Projetos... 1. 1.1 Definição de projeto... 1. 1.2 Ciclo de vida do projeto... 3 Índice SOBRE O LIVRO... XVII 1. Introdução à Gestão de Projetos... 1 1.1 Definição de projeto... 1 1.2 Ciclo de vida do projeto... 3 1.3 Gestão de projetos... 3 1.4 Ciclo de vida da gestão de projetos...

Leia mais

Ficha Técnica. Título: Educação Pré-Escolar e Avaliação

Ficha Técnica. Título: Educação Pré-Escolar e Avaliação Ficha Técnica Título: Educação Pré-Escolar e Avaliação Edição: Região Autónoma dos Açores Secretaria Regional da Educação e Ciência Direcção Regional da Educação Design e Ilustração: Gonçalo Cabaça Impressão:

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

FORMAÇÃO BPM BUSINESS PROCESS MANAGMENT (CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL) UMA PARCERIA ENTRE A ABPMP E A AEP. V5 Mai 13

FORMAÇÃO BPM BUSINESS PROCESS MANAGMENT (CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL) UMA PARCERIA ENTRE A ABPMP E A AEP. V5 Mai 13 FORMAÇÃO BPM BUSINESS PROCESS MANAGMENT (CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL) UMA PARCERIA ENTRE A ABPMP E A AEP V5 Mai 13 CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL A Associação Internacional de Profissionais

Leia mais

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge 58 4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge No Brasil, as metodologias mais difundidas são, além do QL, o método Zopp, o Marco Lógico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Mapp da

Leia mais

jump4innovation Oferecemos ideias que aumentam o seu negócio acima do espectável

jump4innovation Oferecemos ideias que aumentam o seu negócio acima do espectável jump4innovation Plataforma Web de apoio à Gestão Melhoria, Inovação & Empreendedorismo Oferecemos ideias que aumentam o seu negócio acima do espectável Conteúdo Gestao da Inovacao, Melhoria e Empreendedorismo

Leia mais

Preparatório para o Exame de PMP Autora: Rita Mulcahy Edição: 8ª, em português (alinhado ao Guia PMBoK 2013 5ª Edição)

Preparatório para o Exame de PMP Autora: Rita Mulcahy Edição: 8ª, em português (alinhado ao Guia PMBoK 2013 5ª Edição) Preparatório para Certificação PMP Objetivo Este treinamento tem como finalidade preparar o profissional que atua como gerente de projetos, para que possa realizar com segurança o exame de Certificação

Leia mais

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL CADERNOS DE MUSEOLOGIA Nº 28 2007 135 GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL INTRODUÇÃO Os Sistemas da Qualidade

Leia mais

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development luanda www.letstalkgroup.com 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE Gestão da Formação 14

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO. Regulamento

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO. Regulamento CURSO DE FORMAÇÃO ESPECÍFICO ÍNDICE PREÂMBULO... 3 Procedimentos Técnico-Pedagógicos... 4 1.1. Destinatários e condições de acesso... 4 1.2. Organização dos cursos de formação... 4 1.3. Componentes de

Leia mais

Gestão de Projetos para Profissionais de Vendas

Gestão de Projetos para Profissionais de Vendas Como adquirir aptidões e Skills de gestão de projetos para ganhar e conducir negócios complexos Gestão de Projetos para Profissionais de Vendas Lisboa, 19 e 20 de Abril de 2016 Identificar a correta estratégia

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que

Leia mais

inter curso AVALIAÇÃO DE NEGÓCIOS E INVESTIMENTOS REAIS WWW.INTERNACIONAL.COMPANHIAPROPRIA.PT

inter curso AVALIAÇÃO DE NEGÓCIOS E INVESTIMENTOS REAIS WWW.INTERNACIONAL.COMPANHIAPROPRIA.PT Introdução / Apresentação do Curso: O presente aborda a avaliação de negócios e o uso de informação sobre o valor para tomar melhores decisões. Citando Copeland, Koller e Murrin (2000) Temos subjacente

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Especialização em Gestão de Projectos Nível 1 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Este curso constitui

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO PÓS-GRADUAÇÃO/ESPECIALIZAÇÃO EM SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO QUALIDADE, AMBIENTE, SEGURANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO SGS ACADEMY PORQUÊ A SGS ACADEMY? Criada, em 2003, como área de negócio da

Leia mais

Management, Liderança e Coaching

Management, Liderança e Coaching Management, Liderança e Coaching Mário Ceitil Managing Partner Responsável das Formações Liderança e Coaching Paulo Finuras Diretor dos Mercados Internacionais, Consultoria RH e Capital Humano Responsável

Leia mais

Marketing Digital. Carla Machado. Francesco Berrettini. Responsável das Formações Marketing Digital

Marketing Digital. Carla Machado. Francesco Berrettini. Responsável das Formações Marketing Digital Marketing Digital Francesco Berrettini Responsável das Formações Marketing Digital Carla Machado Coordenadora Pedagógica das Formações Marketing Digital Marketing Digital Digital Marketing - Professional

Leia mais

Jonas de Souza H2W SYSTEMS

Jonas de Souza H2W SYSTEMS Jonas de Souza H2W SYSTEMS 1 Tecnólogo em Informática Fatec Jundiaí MBA em Gerenciamento de Projetos FGV Project Management Professional PMI Mestrando em Tecnologia UNICAMP Metodologia de apoio à aquisição

Leia mais

Gerenciamento de Projetos PM00.99 YOUR ACHIEVEMENT! OUR GUIDANCE TenStep PMP Exam Prep PRÉ-APROVADO PELO PMI

Gerenciamento de Projetos PM00.99 YOUR ACHIEVEMENT! OUR GUIDANCE TenStep PMP Exam Prep PRÉ-APROVADO PELO PMI Preparatório Para o Exame de Certificação PMP Gerenciamento de Projetos PM00.99 YOUR ACHIEVEMENT! OUR GUIDANCE TenStep PMP Exam Prep PRÉ-APROVADO PELO PMI Este é o curso ideal para os gerentes de projetos

Leia mais

Manual. Coordenador / Diretor de Curso. Ano letivo 2012/2013

Manual. Coordenador / Diretor de Curso. Ano letivo 2012/2013 Manual do Coordenador / Diretor de Curso Ano letivo 2012/2013 Índice Índice... 1 Atribuições do Coordenador/Diretor de Curso... 2 Horários... 4 Alteração de Horários... 5 Arquivo de Documentação... 5 C1

Leia mais

SOBRE O WORKSHOP [ WORKSHOP

SOBRE O WORKSHOP [ WORKSHOP WORKSHOP [ WORKSHOP SOBRE O WORKSHOP O PMDome é um treinamento muito dinâmico e prático em gerenciamento de projetos onde os participantes são divididos em times que, em uma competição desafiadora e animada,

Leia mais

GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP. AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP. AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP Entidade interlocutora: Identificação do Projecto AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça Nº do projecto: 2001/EQUAL/A2/AD/139 Designação do projecto: Área

Leia mais

GUIA DO FORMANDO. Ética e Deontologia Profissional do Psicólogo

GUIA DO FORMANDO. Ética e Deontologia Profissional do Psicólogo GUIA DO FORMANDO Índice Enquadramento... pág. 3 Descrição do Curso... Destinatários... Objetivos de aprendizagem... Estrutura e Duração do Curso... Autor... Metodologia Pedagógica... Avaliação e Certificação...

Leia mais

Proposta. Gerenciando Projetos com Microsoft Project. Apresentação Executiva. Gerenciando Projetos com Ms-Project

Proposta. Gerenciando Projetos com Microsoft Project. Apresentação Executiva. Gerenciando Projetos com Ms-Project Gerenciando Projetos com Microsoft Project Apresentação Executiva 1 O Microsoft Project é utilizado principalmente para o planejamento e controle de projetos. Atualmente é a ferramenta mais utilizada no

Leia mais

FICHA DE CURSO. Gestão de Conflitos

FICHA DE CURSO. Gestão de Conflitos FICHA DE CURSO DESCRIÇÃO DO CURSO Os conflitos fazem parte do nosso dia a dia. Saber lidar com eles é essencial não só à nossa sobrevivência, mas também ao nosso bem-estar. Quem souber aceder a recursos

Leia mais

Management da empresa

Management da empresa Management da empresa Management da empresa p. 28 Aperfeiçoar as suas competências, enriquecer-se junto de especialistas. Paulo Finuras Diretor dos Mercados Internacionais, Consultoria RH e Capital Humano

Leia mais

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação LEARNING MENTOR Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219 Perfil do Learning Mentor Módulos da acção de formação 0. Pré-requisitos para um Learning Mentor 1. O papel e a função que um Learning Mentor

Leia mais

PROPOSTA DE CANDIDATURA PARTE B (ANEXO TÉCNICO) SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (SI I&DT) AVISO Nº 10/SI/2015

PROPOSTA DE CANDIDATURA PARTE B (ANEXO TÉCNICO) SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (SI I&DT) AVISO Nº 10/SI/2015 PROPOSTA DE CANDIDATURA PARTE B (ANEXO TÉCNICO) SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (SI I&DT) AVISO Nº 10/SI/2015 PROJETOS DEMONSTRADORES INDIVIDUAIS Título do projeto /

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

Porque garantir o sucesso dos seus projectos não é opcional!

Porque garantir o sucesso dos seus projectos não é opcional! MBA EM GESTÃO DE PROJECTOS IMOBILIÁRIOS Porque garantir o sucesso dos seus projectos não é opcional! Introdução A ESAI é a única escola que se dedica exclusivamente ao ensino das actividades imobiliárias

Leia mais

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO Anexo 1 - Escopo do Curso de Ferramenta de Apoio ao Gerenciamento de Projetos MSProject 2010 Abordagem PMBOK 4ª Edição E1 Elaborar Termo de Abertura do Projeto (TAP) e Registro das Especificações do Projeto

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL

GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL Num cenário onde as empresas precisam se tornar mais competitivas e atentas às rápidas transformações do mercado,

Leia mais

MBA em Gerenciamento de Projetos

MBA em Gerenciamento de Projetos MBA em Gerenciamento de Projetos Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições em Breve Turma 18 --> *Alunos matriculados após o início das aulas poderão cursar as disciplinas já realizadas em outras turmas que

Leia mais

ESAI Apresentação novos MBA s

ESAI Apresentação novos MBA s ESAI Apresentação novos MBA s Elaborado por: Vítor Reis 1º Ciclo 2º Ciclo Módulos do MBA Executivo GPI Fundamentos da Gestão de Projeto Prática de Gestão de Projetos Imobiliários Técnicas de Gestão

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E INVESTIMENTOS ATRAVÉS DO GERENCIAMENTO DE PROGRAMAS CONSULTORIA

OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E INVESTIMENTOS ATRAVÉS DO GERENCIAMENTO DE PROGRAMAS CONSULTORIA OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E INVESTIMENTOS ATRAVÉS DO GERENCIAMENTO DE PROGRAMAS CONSULTORIA SOBRE A CONSULTORIA Alcance melhores resultados através da gestão integrada de projetos relacionados ou que compartilham

Leia mais

Gestão de Projectos Lisboa 18, 19 e 20 de outubro de 2016

Gestão de Projectos Lisboa 18, 19 e 20 de outubro de 2016 Curso Especializado Competências e habilidades para controlar e dominar todas as etapas de planificação, desenvolvimento e monitorização Conceitos, Processos e Técnicas fundamentais da Gestão de Projectos

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Fundamentos

Gerenciamento de Projetos Fundamentos Gerenciamento de Fundamentos MBA EM GESTÃO DE PROJETOS - EMENTAS Definição de Projeto. Contexto e Evolução do Gerenciamento de. Areas de conhecimento e os processos de gerenciamento do PMI - PMBoK. Ciclo

Leia mais

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS Branding Corporativo O que é Branding. O que é uma marca. História da Marcas. Naming. Arquitetura de Marcas. Tipos de Marcas. Brand Equity. Gestão de Marcas/Branding.

Leia mais

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO Filipe Leonardo De: suporte@sensocomum.pt Enviado: sexta-feira, 16 de Novembro de 2012 17:40 Para: mguedes.silva@mjgs.pt ; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto:

Leia mais

* Categoria I (profissionais com 3º grau completo): 4.500 horas e 36 meses de experiência nos últimos 6 anos;

* Categoria I (profissionais com 3º grau completo): 4.500 horas e 36 meses de experiência nos últimos 6 anos; Desde 1984, o Project Management Institute tem se dedicado ao desenvolvimento e manutenção de um rigoroso Programa de Certificação Profissional, com base em um exame, visando o avanço da profissão de Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público.

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Sérgio Ricardo Fortes 1 ; Ana Cristina Dalborgo 2 1 EMTU Rua Joaquim Casemiro, 290, Bairro Planalto São Bernardo do Campo-SP

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos tem por fornecer conhecimento teórico instrumental que

Leia mais

Gestão de Projetos MBE_UFRGS_2012

Gestão de Projetos MBE_UFRGS_2012 Gestão de Projetos MBE_UFRGS_2012 Istefani Carísio de Paula Programa 07/03 - Conceitos, definições e método de GP 14/03 Gestão de Portfólio 21/03- Gestão de Portfólio 28/03 Iniciação e Planejamento do

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA. Diretor/a de Administração e Finanças

TERMOS DE REFERÊNCIA. Diretor/a de Administração e Finanças TERMOS DE REFERÊNCIA Diretor/a de Administração e Finanças O Secretariado Executivo da CPLP pretende contratar um/a (1) Diretor/a de Administração e Finanças para exercer funções nas instalações da sua

Leia mais

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO PROGRAMA TEIP3 REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO Novembro de 2013 DGE / EPIPSE Programa TEIP3 Página 1 de 5 A Direção-Geral de Educação, através da EPIPSE, após análise de conteúdo

Leia mais

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Objetivos da Aula: Nesta aula, iremos conhecer os diversos papéis e responsabilidades das pessoas ou grupos de pessoas envolvidas na realização de

Leia mais

ISO 9001:2015. Implementar a mudança Ciclo de workshops práticos

ISO 9001:2015. Implementar a mudança Ciclo de workshops práticos ISO 9001:2015 Implementar a mudança Ciclo de workshops práticos W1 - CONHECER AS ALTERAÇÕES OBJECTIVOS Conhecer as principais alterações introduzidas na ISO 9001:2015 face à versão de 2008 Conhecer a estrutura

Leia mais

OFERTA. Diretores ou Responsáveis da Qualidade, Quadros Médios e Superiores; Responsáveis pela implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade.

OFERTA. Diretores ou Responsáveis da Qualidade, Quadros Médios e Superiores; Responsáveis pela implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade. QUALIDADE Transição para a NP ISO 9001:2015 Diretores ou Responsáveis da Qualidade, Quadros Médios e Superiores; Responsáveis pela implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade. Dar a conhecer as alterações

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

ORIENTAÇÃO SOBRE PRINCÍPIOS DE AUDITORIA NP EN ISO 19011:2003. Celeste Bento João Carlos Dória Novembro de 2008

ORIENTAÇÃO SOBRE PRINCÍPIOS DE AUDITORIA NP EN ISO 19011:2003. Celeste Bento João Carlos Dória Novembro de 2008 ORIENTAÇÃO SOBRE PRINCÍPIOS DE AUDITORIA NP EN ISO 19011:2003 Celeste Bento João Carlos Dória Novembro de 2008 1 SISTEMÁTICA DE AUDITORIA - 1 1 - Início da 4 - Execução da 2 - Condução da revisão dos documentos

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

Gestão de Equipas. Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC

Gestão de Equipas. Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC www.pwc.pt/academy Gestão de Equipas Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013 Academia da PwC O sucesso das organizações depende cada vez mais de equipas de alto desempenho. Venha conhecer connosco as melhores

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP Versão 2.0.0 Janeiro 2014 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 3ª Edição (a publicar)

Leia mais

SQUADRA TRAINING IMPROVE YOUR BUSINESS PERFORMANCE! ÍNDICE CALENDÁRIO 2º SEMESTRE 2014 APRESENTAÇÃO PORTFÓLIO CONTACTOS E INFORMAÇÕES

SQUADRA TRAINING IMPROVE YOUR BUSINESS PERFORMANCE! ÍNDICE CALENDÁRIO 2º SEMESTRE 2014 APRESENTAÇÃO PORTFÓLIO CONTACTOS E INFORMAÇÕES SQUADRA TRAINING ÍNDICE 2 CALENDÁRIO 2º SEMESTRE 2014 3 APRESENTAÇÃO 5 PORTFÓLIO 14 1 CONTACTOS E INFORMAÇÕES IMPROVE YOUR BUSINESS PERFORMANCE SQUADRA TRAINING CALENDÁRIO 2º SEM. 2014 2 VENDER COM SUCESSO

Leia mais

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS MÓDULOS HORAS FORMADOR 1 - FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL 10H FRANCISCO SIMÕES 2 SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL 13H FILIPE FERNANDES 3 COMUNICAÇÃO

Leia mais

Gestão de Projetos para ENSAIOS CLÍNICOS

Gestão de Projetos para ENSAIOS CLÍNICOS A gestão eficiente do Ensaio tem um impacto signficativo nos tempos, alcance e orçamento do desenvolvimento dos medicamentos 2ª Edição Curso Prático Saiba como melhorar os aspetos chave de todas as fases

Leia mais

Controlo de Gestão. 2ª Edição. Lisboa, 8 e 15 de Maio de 2013. www.pwc.pt/academia. Academia da PwC. 2ª edição

Controlo de Gestão. 2ª Edição. Lisboa, 8 e 15 de Maio de 2013. www.pwc.pt/academia. Academia da PwC. 2ª edição www.pwc.pt/academia Controlo de Gestão 2ª Edição Lisboa, 8 e 15 de Maio de 2013 Academia da PwC 2ª edição Este curso permite-lhe compreender melhor os princípios do controlo de gestão, com especial enfoque

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

Planejamento Recursos

Planejamento Recursos UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ Faculdade de Engenharia de Joinville Planejamento Recursos Prof. Régis K. Scalice DEPS Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Objetivos da

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

REGULAMENTO DA FORMAÇÃO E DA VALORI- ZAÇÃO PROFISSIONAIS

REGULAMENTO DA FORMAÇÃO E DA VALORI- ZAÇÃO PROFISSIONAIS REGULAMENTO DA FORMAÇÃO E DA VALORI- ZAÇÃO PROFISSIONAIS Documento aprovado por deliberação do Conselho Superior em 16 de julho de 2014 P á g i n a 0 REGULAMENTO DA FORMAÇÃO E DA VALORIZAÇÃO PROFISSIONAIS

Leia mais

Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos

Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam tratar da identificação bem como do estabelecimento de uma estrutura organizacional apropriada ao

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Em conformidade com a metodologia PMI 1 Apresentações Paulo César Mei, MBA, PMP Especialista em planejamento, gestão e controle de projetos e portfólios, sempre aplicando as melhores

Leia mais

COMUNICAÇÃO, GESTÃO E PLANO DE RECUPERAÇÃO DE PROJETOS EM CRISE CONSULTORIA

COMUNICAÇÃO, GESTÃO E PLANO DE RECUPERAÇÃO DE PROJETOS EM CRISE CONSULTORIA COMUNICAÇÃO, GESTÃO E PLANO DE RECUPERAÇÃO DE PROJETOS EM CRISE CONSULTORIA SOBRE A CONSULTORIA Minimize os impactos de um projeto em crise com a expertise de quem realmente conhece o assunto. A Macrosolutions

Leia mais

Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais

Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais Curso de Formação 2011 Índice PROPOSTA FORMATIVA... 3 Introdução... 3 Objectivo geral... 3 Estrutura... 3 Metodologias... 3

Leia mais