UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA. o DESENVOLVIMENTO DA CRIANCA ATRAVES DA MUSICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA. o DESENVOLVIMENTO DA CRIANCA ATRAVES DA MUSICA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA o DESENVOLVIMENTO DA CRIANCA ATRAVES DA MUSICA

2 UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA Milena Previdi Cortes o DESENVOLVIMENTO DA CRIAN<;A ATRAVES DA MUSICA Trabalho de Conclusao de Curso apresentado como requisito parcial para obten~ao do titulo de Pedagoga no Curso de Gradua~ao em Pedagogia Plena da Faculdade de Ciencias Humanas, Letras e Artes da Universidade Tuiuti do Parana. Prof' Orientadora: Olga Maria Silva Mattos Curitiba 2005 II

3 FACULDADE DE CIENCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES Curso de Pedagogia TERMO DE APROVA<;AO NOME DO ALUNO: MILENA PREVIDI CORTES TfTULO: "0 Desenvolvimento da Crian~a Atraves da Musica n TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO APROVADO COMO REQUISITO PARCIAL PARA A OBTEN<;AO DO GRAU DE L1CENCIADO EM PEDAGOGIA, DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE CltNClAS HUMANAS, LETRAS E ARTES, DA UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA, MEMBROS DA COMISSAO AVALIADORA: Prof', OLGA MARIA SILVA MATTOS ORIENTADORA Prof', MARIA FRANCISCA VILAS BOAS LEFFER V:. L.~ MEMBRO DA BANCA /' ~ Prof' MARIA ELISA SOKOLOSK,I WINKELMA~~ I.. MEMBRO DA BANCA fi1a~( ~4::0b_ltv-,\-i~Y~ DATA: 27/06/2004, MEDIA: 3: C~~'(.. -L ~ CURITIBA PARANA

4 A todos os educadores que acreditam em uma educac;:ao melhor. e aqueles que sabem que sem ela nao somos nada. III

5 AGRADECIMENTOS A Deus, por colocar na minha vida pessoas especiais e p~r estar comigo em todos os momentos, dando-me fon;:a para alcanc;:ar mais uma etapa em minha caminhada; Ao Fernando pela ajuda e compreensao nos momentos mais dificeis; A minha famflia que esteve sempre ao meu lado; Aos amigos pela forc;:ae amizade; A professora Olga, onde sinto-me honrada com a ajuda e incentivo para a realizac;:ao deste projeto, e; A todos que colaboraram. IV

6 v Os cantores e os tocadores de instrumento cantarao: Todas as minhas fontes estao em ti. (Biblia, salmo 87:7)

7 SUMP-RIO RESUMO VII 1 INTRODUc;;:Ao 08 2 MUSICA NA VIDA DA CRIANc;;:A 10 3 COMPORTAMENTO INTERPESSOAL E COGNITIVO 12 4 A EDUCAc;;:Ao MUSICAL NO MUNDO INFANTIL A IMPORTANCIA MUSICAL NA ESCOLA A MUSICA COMO CUL TURA Musicas folci6ricas Brincadeiras infantis Musica classica Instrumentos musicais 22 5 OBSERVAC;;:OES DAS MUSICAS TRABALHADAS BRICADEIRA CANTADA A VEZ DO MEU AMIGO DANDO BOAS VINDAS AOS AMIGOS TOCANDO COMO 0 INDI MARTELO BATE ASSIM 35 CONSIDERAC;;:OES FINAIS 38 REFERENCIAS 40 VI

8 RESUMO A muslca esta presente em toda parte da vida humana, estimulando 0 desenvolvimento social e perceptivo. Ela busca originalidade dentro de diferentes culturas: sendo uma linguagem que expressa, sentimentos e sensagoes. A crianga e um ser emotivo, ativo, com uma afinidade estreita com a musica. A educagao musical pode ser entendida como ciclos de desenvolvimento, tendo inicio com os sons produzidos pelo corpo da mae e se alongando aos sons do meio ambiente. A fungao do professor e aumentar um mundo sonoro para a crianga. A vivencia com a musica facilita 0 despertar para os sons. A aula de musica ajuda na formagao integral da crianga, desenvolvendo, a motivagao, a atengao, a sensibilidade, a socializagao, e 0 respeito pelas outras criangas. Nao sao poucas as musicas que podem fazer parte da vida da crianga. Coloca-se algumas que 0 professor de musica utiliza nas vivencias musicais em forma de brincadeiras como: brincadeira cantada, a vez do meu amigo, dando boas vindas aos amigos e tocando como 0 indio, entre outras. A musica possibilita um clima alegre, descontraido, fazendo parte do desenvolvimento social e pessoal. Eo importante deixa-ia fluir na vida da crianga. Palavras-chaves: musica, Educagao Infantil, crianga, musicalizagao. VII

9 1. INTRODUC;Ao o ser humane convive com as pessoas e com 0 ambiente, atraves da fala, do andar, da escrita, da musica e tantas outras formas de comunica9ao. A musica nas escolas de educa9ao Infantil pode ser utilizada como fator auxiliar de grande importancia no desenvolvimento e processo de ensino - aprendizagem, se destaca como sendo uma area da educa9ao que estimula, de modo especial 0 impulso vital, a inteligencia, a vontade, a imagina9ao criadora e, principalmente a sensibilidade e 0 amor, sendo tambem estimuladora dos valores eticos, esteticos e socia is da crian9a. Toda crian9a, seja ela portadora de necessidades especiais ou nao, pode ser atraida pela musica, tornando algo valioso para sua aprendizagem. A musica esta na vida da crian9a desde que ela nasce, desde os seus primeiros anos de vida, ja reage aos sons com gritos e movimentos corpora is. A musica faz parte de um ambiente onde a estimula9ao propicia 0 desenvolvimento de habilidades perceptivas. Uma verdadeira pedagogia da atividade musical exige tempo, competencia e, sobretudo vontade por parte do professor. Atualmente 0 que se ve nas escolas, e 0 professor dentro da sala de aula colocando um CD para as crian9as escutarem, sem dar a importancia para 0 aprendizado mais profundo que se pode fazer utilizando a musica. Pois, muitas vezes 0 professor nao se preocupa e nao se interessa em sentar com seus alunos para ensinar-ihes novas can90es, podendo assim fazer com que as crian9as se desenvolvam com mais facilidade e se sintam mais seguras dentro da sala de aula. Frente a tal situa9ao e consideravel desenvolver uma pesquisa no que diz respeito a utiliza9ao da musica para a crian9a como aspecto de muita importancia no

10 processo de aprendizagem desenvolvido na escola da Educayao Infantil, permitindo a vivencia de situayoes significantes para 0 ser em desenvolvimento. o desenvolvimento do trabalho pretende compreender a importancia da musica no mundo da crianya. Ainda 0 trabalho pretende mostrar as musicas utilizadas pela pesquisadora, observando 0 comportamento da crianya enquanto a mesma participa das aulas, enfatizando a importancia da utilizayao da musica na escola e dentro da sala de aula. o tema escolhido para este trabalho e: 0 desenvolvimento da crianya atraves da musica. Analisando qual a metodologia utilizada pela pesquisadora, trabalhando com a musicalidade e quais as questoes de socializayao nos aspectos interpessoal e cognitiv~. Pode-se perceber a importancia da musica para a crianya a partir do trabalho utilizado em uma escola de Educayao Infantil, observando que as crianyas cantam enquanto brincam, cantam enquanto falam. Elas cantam, cantam, cantam. o objetivo deste trabalho e observar como a metodologia utilizada para trabalhar a musica pode ajudar a crianya no seu desenvolvimento social, interpessoal e cognitiv~, e mostrar a importancia da musica na escola apontando sugestoes de atividades usando a musica; observando 0 comportamento da crianya enquanto a mesma participa das aulas. o estudo sera bibliografico e observayoes das vivencias das aulas de musica da escola de Educayao Infantil X.

11 10 2. MUSICA NA VIDA DA CRIANI;A Partindo do principio de que 0 bebil se desenvolve ouvindo sons, a musica e para a crianc;:aalgo que ela encontra dentro de si mesma. Musica significa cantar, ela e uma vara de condao que atrai as crianc;:as como a flauta das hist6rias. o estabelecimento de uma ponte de estreita comunicac;:ao entre a crianc;:a e a musica constituira a finalidade basica da Educac;:aoInfantil usando a musica. A principal caracteristica comum aos metod os modernos e a preocupac;:ao com a crianc;:a, onde 0 ensino deixa de ser mera exposic;:ao de materiais por parte do professor para transformar-se em uma ponte de experiencias entre este e a crianc;:a. GAINZA (1964, p.35), afirrna que: A pedagogia musical necessita basear-se pois em um estudo profundo da personalidade infantil. 0 conhecimento da conduta, interesses, preferencias e necessidades da crian<;a orientara 0 educador que se capacitara desse modo para poder selecionar acertadamente nao 56 as metodos de ensina, mas tambem a musica e os materiais didaticos que devem ser empregados. o primeiro e mais importante passo deve ser a observac;:ao direta da conduta da crianc;:a nas mais diversas situac;:oes em que se encontrem, esteja ela sozinha, com a familia ou com os colegas. A crianc;:ae um ser movido pela emoc;:ao,aprende a gostar e sente-se segura a partir do momenta que percebe que esta sedo amada, aprende quando e ensinada com amor. A crianc;:ae um ser ativo, totalmente inquieto, que ama se movimentar, s6 a atrai aquilo que pode participar, destacando os profundos lac;:osque Iigam a crianc;:a a musica.

12 11 A musica e uma linguagem e como tal, expressa impress6es, sentimentos, estados de animo, podendo dar qualidades variadas como: excitante, tensa, serena, angustiante, de mau gosto, de bom gosto, sensual, misteriosa, entre outros. Impress6es essas que pode haver coincidencia entre individuos de uma mesma cultura. Segundo GAINZA, (1964, p.25): Nao se pode desejar reconhecer a universalidade da linguagem musical, que tantas vezes tem servido e serve para estabelecer vinculos de comunica9ao, possui infinitas possibilidades: e capaz de despertar sentimentos sublimes, como tammm sensa90es menos espirituais. ~ importante ter em conta esta condi9iio da musica ao escolher 0 material auditiv~ que utilizaremos para cultivar a sensibilidade de nossos alunos. A linguagem musical "e aquilo que conseguimos conscientizar ou aprender a partir da experiencia" (GAINZA, 1998, p.119), e um elemento facilitador da aprendizagem, unindo 0 util ao agradavel. E importante para a crian9a ter contato com a musica fazendo que com a experiencia com a mesma seja significativa para seu desenvolvimento pessoal e social. Portanto, deve-se propiciar a crian9a vivencias com a musica, desenvolvendo um processo do deixar fluir, manifestando sua criatividade. Esta pratica devera garantir nao s6 a melhoria da capacidade de expressao da crian9a, como tambem 0 entendimento do seu momento, pois, a musica contribui para 0 desenvolvimento do ser humano.

13 12 3. COMPORTAMENTO INTERPESSOAL E COGNITIVO: ESTAGIOS DE DESENVOLVIMENTO ATRAVES DA MUSICA A musica atua nas fibras mais sensiveis do ser, atraves das experiencias emotivas que proporciona, como p~r exemplo, 0 prazer, que e uma forma de emoc;ao. Vemos 0 poder da musica e a sua atuac;ao nos sentimentos infantis mais profundos observando 0 quanto a crianc;a sente-se feliz cantarolando. Para MARCISCO (1982, p.21) : "A crianc;a que responde a mlisica, coloca em atividade os dominios afetivo, psicomotor e cognitiv~ porque envolve na sua resposta sentimentos e emoc;oes". Pelo fato de representar uma atividade natural na vida da crianc;a, a mlisica pode contribuir muito para 0 seu desenvolvimento interpessoal, cognitiv~ e global. A globalizac;ao do ser humane e seu desenvolvimento e ressaltada, por educadores apontando a impossibilidade de distinguir um aspecto somente motor, intelectual ou afetivo. Todos os aspectos do desenvolvimento estao intimamente relacionados a exercer influencia uns sobre os outros, a ponto de nao ser possivel estimular 0 desenvolvimento de um deles sem que, ao mesmo tempo, os outros sejam igualmente afetados. Considerada em todos os seus processos ativos a audic;ao, a danc;a, 0 canto, a musica globaliza naturalmente os diversos aspectos a serem ativados no desenvolvimento da crianc;a, cognitiv~, afetivo, social e interpessoal. As brincadeiras musicais contribuem para reforc;ar todas as areas do desenvolvimento infantil, representando um grande beneficio para a formac;ao e 0 equilibrio da personalidade da crianc;a.

14 13 As vivencias com a musica, que possibilitam uma participa<;:aoativa quanto 0 ver, ouvir e tocar, tambem favorecem 0 desenvolvimento dos sentidos da crian<;:a. JEANDOT,(1997, p.20) afirma que: A crian9a possui predisposi90es naturais para a musica e a musicaliza9iio consiste em aprimorar essa naturalidade, incentivando a crian«;a a continuar nesse universe e se desenvolver cada vez mais atraves dela. Visa despertar a percep9ao auditiva, a coordena9iio motora e a afetividade; provocando estimulos e oferecendo condi90es para que 0 individuo se desenvolva plenamente. A fonte de conhecimento da crian<;:ae a propria variedade de situa<;:oesque ela tem oportunidade de experimentar no seu dia-a-dia. Consequentemente, a variedade de estfmulos que a crian<;:arecebe por meio das diversas experiencias musicais contribui para seu desenvolvimento intelectual. A crian<;:a se envolve integralmente com a musica e a modifica constantemente, transformando-a pouco a pouco, atraves daquilo que experimentou. Verifica-se que, a partir das experiencias musicais 0 pensamento da crian<;:avai se organizando. E quanto mais ela tem oportunidade de comparar as a<;:oes praticadas e as sensa<;:oesobtidas atraves da musica, mais a sua inteligencia, a sua imagina<;:aoe criatividade vao se desenvolvendo. As experiencias musicais ajudam a crian<;:a a controlar melhor 0 seu cor po, melhorando a coordena<;:aomotora grossa (grandes movimentos) e a fina (pequenos movimentos). No desenvolvimento sociolafetivo, a crian<;:apouco a pouco, vai formando sua identidade, ou seja, vai se descobrindo como pessoa, percebendo-se cada vez mais diferenciada dos oulros. Ao mesmo lempo, ela busca formas de comportamenlo que Ihe vao permilir de maneira mais integrada na sociedade em que vive. Na forma<;:ao

15 14 dessa identidade destacam-se os papeis que a auto-estima e auto-realizayao desempenham no desenvolvimento s6cio-afetivo da crianya. A auto-estima e a capacidade de nos aceitarmos em todos os sentidos, percebendo, entao, nossas limitayoes e capacidade. Essa estrutura do eu se constr6i a partir do contato com outras pessoas. As atividades musicais coletivas favorecem a auto-estima, bem como a socializayao da crianya, pelo ambiente de compreensao, participayao e cooperayao que podem proporcionar. Segundo BIAGIONI (1998, p.15): A musicaliza980 infantil e urn poderoso instrumento que desenvolve na crian9a, ali m da sensibilidade a musica, qual ida des como: a concentra<;ijo, a coordena<;ijo motora, a sociabiliza<;ijo, 0 respeito a si pr6prio e ao grupo, a destreza do raciocinio, a disciplina social, 0 equilibria emocional e inumeros outros atributos que colaboram na forma<;ijo do individuo. Sente-se a intensidade da emoyao da crianya que canta por seus gestos e sua voz, mesmo aquela crianya que e timida ou inibida sente-se encorajada ao cantar com os colegas na aula de musica, desenvolvendo entao um sentimento de seguranya. Ao mostrar suas emoyoes, liberar seus impulsos e utilizar seu corpo para cantar as musicas, a crianya desenvolve 0 sentimento de auto-realizayao. Percebe-se que influenciam sobre 0 aprendizado da musica as experiencias anteriores da crianya, a atenyao, a mem6ria, a percepyao, e principalmente sua interayao com 0 mundo. A crianya vive diferentes experiencias, possui uma visao do mundo e cada crianya ira responder de uma maneira. Cultivando com 0 aluno a musica, poderemos formar uma gerayao capaz de sentf-ia e compreende-ia, que nao somente auxilia na formayao com tambem na afirmayao da personalidade, desenvolvendo suas atitudes e capacidades, interagindo-os ao grupo social.

16 15 Dentro das teorias da psicologia, temos Jean Piaget. A relayao entre a afetividade e a inteligencia foi evidenciada par ele em seus trabalhos, mostrando que as mesmas sao inseparaveis, somando no crescimento intelectual do individuo. Piaget aborda a desenvolvimento cognitivo atraves de um sistema de transformayoes continuas que comportam uma hist6ria e uma evoluyao das funyoes psicol6gicas, e que geram mudanyas na capacidade de interayao com a meio. Um elemento nao continua identico ao que e em certa estrutura, quando passa desta para outra, a desenvolvimento cognitivo ocorre atraves de constantes processos de mudanyas (desequilibrios e equilibrayoes) Para PIAGET,(1978, p ): "Todo organismo vivo procura manter um estado de equilibria au de adaptayao com seu meio, agindo de forma a superar perturbayoes na relayao que ele estabelece com a meio". No caso da aprendizagem pode-se atraves da musica propiciar um ambiente que seja favoravel ao que se pretende ensinar, iniciando do ponto que a processo de aprendizagem da-se de modo geral. Na aprendizagem motora, usando a melodia, ela auxilia nos movimentos com ritmos. Na aprendizagem apreciativa, podem ser usados aspectos que consistem no estimar, gostar e prezar. E atraves da musica, que podemos ajudar com que a aluno expresse seus sentimentos, motivo pela qual a educador deve ter cuidado ao escolher a repert6rio que servira de auxilio para sua aula, pais, a desenvolvimento musical acontece de forma continua, iniciando-se com experiencias concretas e simples que a professor utiliza com a musica. o desenvolvimento psicol6gico ocorre atraves das interayoes estabelecidas entre a crianya e seu meio fisico e social. Nesta interayao com a professora e outras crianyas exerce um papel preponderante no desenvolvimento infantil e na

17 16 constru9ao do conhecimento, sendo mais efetiva quando se da de forma ludica, e, portanto prazerosa. Portanto, quando a crian9a responde a musica, coloca em atividade os dominios afetivo, psicomotor, social e cognitiv~, envolvendo em suas atitudes sentimentos e em090es.

18 17 4. A EDUCA~Ao MUSICAL NO MUNDO INFANTIL Pelo seu poder desinibidor e criador, a musica torna-se urn importante recurso educativo a ser trabalhada na Educa"ao Infantil. E importante que a musica esteja na vida da crian"a desde os seus primeiros anos de vida, pois ela habitua-se a se expressar musicalmente, possibilitando que a musica venha a se constituir numa faculdade permanente de seu ser. o incentivo da familia e a prepara"ao na infancfa sao pontos positivos na forma"ao musical do ser, mas outros fatores como os amigos, a escola e 0 ambiente em que vive, tambem podem ajudar na estimula"ao e desenvolvimento musicais. Segundo PENNA (1990, p.20): A compreensao da musica, ou mesmo a sensibilidade a ela, tem por base um padrao culturalmente compartilhado, um c6digo para a organiza9iio dos sons, numa linguagem que e socialmente aprendido, pela vivencia, pelo cotidiano, pela familiariza9iio, embora tambem possa ser aprendida na escola. A mae desempenha 0 papel mais importante, no despertar do sentido auditivo e ritmico do bebe. E no meio familiar que inicia as primeiras manifesta,,6es musicais da crian"a. A mae ensina ao bebe as primeiras can,,6es, como can,,6es de embalar, de saltos e de divertimento. Muitas crian"as antes de completar seus dois anos de idade, antes mesmo de saber falar direito, sao capazes de cantar algumas can,,6es. Ja nos primeiros anos de vida a crian"a esta pronta para receber; contar hist6rias, ouvir musicas, beijar, agarrar e brincar com a fala, pois sao estfmulos que ajudam a aperfei"oar as regi6es sens6rio-motoras da crian"a, A musica traz paz e tranquilidade para 0 bebe, sensibilizando-o aos sons, desde muito cedo.

19 18 Entre todos os elementos da musica, 0 ritmo esta em primeiro lugar. Ele e na verdade um elemento pre-musical. E necessario que 0 instinto ritmico, que existe em todas as crian<;as, seja desenvolvido natural mente, com a expressao do corpo, fazendo a mesma tomar consciencia dele. Para as crian<;as pequenas, devem-se ser apresentados instrumentos com sons variados. Primeiro surge a curiosidade, e logo depois 0 interesse, que as levarao a imitarem e a reconhecerem os sons, aproveitando os instrumentos ritmicos, para agu<;ar 0 gosto que a crian<;a tem pelo ruido e pela necessidade do movimento. Na Educa<;ao Infantil, os movimentos com ritmos sao produzidos pelas crian<;as com varios tipos de marchas e passos, com a ajuda de brincadeiras e can<;6es folcl6ricas. Havendo sempre uma estrutura fixa dentro da improvisa<;ao, associando elementos com melodias e ritmos. A improvisa<;ao estimula 0 sentido da forma da crian<;a e aprofunda a sua musicalidade. o ritmo e algo que tem vida, nascendo no corpo humano, fazendo-se necessario despertar, desenvolver e preservar em todo 0 aluno. 0 andar, a respira<;ao, os movimentos provocados por rea<;6es emotivas, por pensamentos, todos esses movimentos sao instintivos, e e a esses movimentos que 0 educador deve recorrer a fim de obter da crian<;a, 0 verdadeiro ritmo vivo. Penna (1990, p.20) diz que: "A musica visa despertar a percep<;ao auditiva, a coordena<;ao motora, a afetividade, provocando estimulos e oferecendo condi<;6es para que 0 individuo se desenvolva plenamente". o professor deve introduzir brincadeiras com musicas de uma forma que a crian<;a aprenda os movimentos ritmicos.

20 19 Assim, a musica utilizada com as crianyas, nao 56 desenvolve 0 gosto musical, mas tambem a parte social das mesmas. 4.1 A IMPORTANCIA DA EDUCA<;:AO MUSICAL NA ESCOLA A grande importancia da musica na escola esta no fato de ser algo natural pelas pr6prias crianyas pois elas gostam de cantar e danyar, ajudando a crianya a crescer, fisica, mental e emocionalmente, estabelecendo de maneira natural a ligayao entre 0 lar e a escola. Usar a musica na escola com as crianyas e um processo dinamico, onde 0 ludico precisa estar sempre presente. Na escola a musica tem um grande valor, pois e solicitada naturalmente pelas pr6prias crianyas. As crianyas gostam de musica, gostam de cantar, danyar e marcar os seus ritmos, pois: Para JANNIBELLI, (1989, p.23): "Todos se unem pela musica e sao dominados pelo seu poder magico, continuarao a estima-ia se 0 desenvolvimento for feito atendendo as atividades normais, ou seja, a vivencia atraves da participayao criadora". o professor da Educayao Infantil precisa estar atento ao desenvolvimento de seus alunos respeitando 0 andamento de cada um, procurando chegar ao universe infantil criando oportunidades para que 0 educando possa usar sua criatividade livremente e expressar-se de forma natural. E importante que os metodos pedag6gicos utilizados na infancia com canyoes infantis causem uma boa impressao aos sentidos da crian<;:a. Quanta mais estimulante for, melhor sera sua capacidade de fantasiar com a musica.

21 20 Toda crian9a chega na escola com seus proprios sons, com sua propria linguagem, sem nenhuma barreira. Nas experiencias vividas por ela, qualquer que seja 0 grupo social a que pertence, ja teve oportunidade de sentir os sons que 0 seu corpo pode produzir. A escola, ao dar oportunidade a todos de se manifestarem sob as mais variadas formas de expressao, oferece com as aulas de musica, um meio de se expressar tao importante como falar, escrever ou desenhar. JANNIBELLI (1989, p.24) afirma que: "Educar pela musica com 0 objetivo de contribuir na forma9ao e desenvolvimento da personalidade dos alunos, pela amplia9ao da cultura, enriquecimento da inteligencia e a vibra9ao da sensibilidade musical". A musica tambem pode ser utilizada como recurso pedagogico em todas as atividades, tornando 0 aprendizado mais divertido e facil de fixar. A musica ajuda no processo de desenvolvimento da concentra9ao, da coordena9ao motora, da aten9ao, da percep9ao, memoriza9ao, expressao corporal, raciocinio e imita9ao. Ela contribui na compreen sao da sociedade levando 0 aluno a ter certas posi90es no que diz respeito a comportamento, respeito ao proximo, gentileza, disciplina; quanto aos aspectos didaticos pode ser tambem utilizada nas datas comemorativas. o trabalho de musicaliza9ao precisa ser inserido dentro de um contexte de realidade vivida. Consequentemente a musica utilizada nas aulas, passa a ter um sentido amplo de contribuir para 0 crescimento integral do ser humano.

22 A MUSICA COMO CULTURA o professor pode utilizar letras de musicas que falem e, ou mostrem a cultura de seu pais, podendo assim ampliar 0 conhecimento de mundo da crianc;a. Assim, 13 importante para a crianc;a saber como 13, e de onde vem a cultura que Ihe 13 passada pelos seus pais Musicas folcl6ricas Eo importante que a crianc;a conhec;a e cante as musicas folcl6ricas de seu pais para que a tradic;ao oral nao tenha tim, mesmo existindo livros e hist6rias, se nao houver a vivencia, tudo se acabara. 0 conhecimento das tradic;oes faz parte do desenvolvimento da identidade da crianc;a. As cantigas folcl6ricas de outros paises enriquecem 0 vocabulario das crianc;as Brincadeiras infantis As brincadeiras infantis geralmente sao musicadas, sendo muito uteis nas aulas de musica, pois elas trabalham 0 ritmo e a coordenac;ao motora de uma maneira ludica. Eo preciso preserva-ias, pois as crianc;as precisam dessas brincadeiras, elas sao saudaveis e estimulam 0 desenvolvimento e a atividade fisica.

23 Musica classica Acima de todas as coisas 0 que mais promove 0 desenvolvimento do senso estetico e critico e a aprecia9ao de musicas classicas, a crian9a precisa aprender a ouvi-ia e aprecia-ia, para isso e necessario que 0 professor saiba conduzir este momenta de aprecia9ao para que ele seja relaxante ou ate mesmo excitante. Fazer movimentos que acompanhem a musica, fingir que toca 0 instrumento que esta ouvindo, entre outros Instrumentos musicais Eo importante para a crian9a que 0 educador mostre os diferentes tipos de instrumentos que podem ser utilizados em uma aula de musica, descobrindo, reconhecendo e tentando imitar os sons dos mesmos. Ao receberem os instrumentos, as crian9as deverao explora-ios de todas as formas. as instrumentos podem ser confeccionados com sucatas. Eo bastante curiosa ver uma crian9a transformar uma sucata em um simples instrumento. as instrumentos de sucata podem ser construidos p~r diversos tipos de materiais, como lata, madeira, plastico, papelao, entre outros. As crian9as devem ter a oportunidade de trabalhar com instrumentos de sucata, pois eles determinam uma rela9ao entre a percep9ao auditiva e ritmica, e tambem a expressao de fantasias e sentimentos. A crian9a sente a musica, podendo entao, expor suas emo90es.

24 23 5. OBSERVA<;OES DAS MUSICAS TRABALHADAS 5.1 BRINCADEIRA CANTADA Abordando 0 tema "AMIZADE", uma das formas de explora-io e prop~r uma brincadeira usando a musica "Meu Amigo". Tal atividade deseja que 0 aluno seja capaz de desenvolver a socializa<;ao, seguindo os comandos da musica, participando com os colegas sem medo e sem vergonha. Aperte a mao do amigo mais perto Aperte a mao pra cantar la, la Cante, la, la, la, aleluia La, la, la, aleluia Abrace 0 amigo que esta mais perto Abrace 0 amigo par cantar la, la Cante, la, la, la, aleluia La, la, la, aleluia Fa<;auma cosquinha no amigo mais perto Fa<;auma cosquinha pra cantar la, la Cante, la, la, la, aleluia La, la, la, aleluia Aperte 0 joelho do amigo mais perto Aperte 0 joelho pra cantar la, la Cante, la, la, la, aleluia La, la, la, aleluia...

25 24 Nota-se que a musica comer;:a e termina de uma forma que e necessario estar tocando todo tempo no amigo, ficando assim mais proximo do mesmo, criando entao um vinculo entre uma crianr;:a e outra, pois, 0 toque de um com 0 outr~ faz quebrar aquela inseguranr;:a de chegar perlo ou de brincar com os amigos. Assim e possivel descobrir e ampliar 0 conhecimento da amizade por meio de gestos e do movimento, alem de desenvolver a percepr;:ao do proprio corpo e do espar;:oque a rodeia. Diferentes formas podem interagir no desenrolar da brincadeira como: expressar-se corporalmente, abrar;:ar, tocar, e algo que repassa todos esses passos e 0 fato de cantar. a educador pode tambem aproveitar esse momenta para nomear e identificar as partes do corpo. E importante que a professora converse com as crianr;:as sobre a importancia de ter amigos e de fazer novas amizades, pois assim fica mais diverlido cantar, pois, para SNIDERS (1994, p.88) "A aula de musica constitui uma ocasiao bastante privilegiada de colocar-se em "unissomo" com os outros, de escutar uns aos outros, com as habituais ressonancias de conhecer-se, apreciar-se, aceitar-se.

26 25 APERTE A MAO DO AMIGO... ABRACE 0 AMIGO...

27 26 FAC;A UMA COSQUINHA... I APERTE 0 JOELHO...

28 A VEl DO MEU AMIGO Toda crian~a precisa aprender a esperar a sua vez e, de que os seus amigos tambem tem a vez deles. Uma musica bem interessante para fazer com que as crian~as ten ham consciencia disso e: Au, au, au faz 0 cachorrinho, e agora e a vez do meu amiguinho Au, au, au, faz 0 cachorrinho, e agora e a vez do meu amiguinho, Au, au, au, faz 0 cachorrinho, E agora e vez de guardar 0 bichinho. A professora senta no chao com os alunos em circulo; enquanto canta, a crian~a fica com 0 bichinho na mao brincando com 0 mesmo, e quando chega na parte "e agora e vez do meu amiguinho", a crian~a deve passar 0 cachorrinho para 0 amigo que esta ao lado, sempre seguindo a ordem ate passar por todas as crian~as e chegar a hora de guardar 0 bichinho. A professora pode utilizar outros animais como: gato, pato, passarinho, entre outros. E atraves das aulas de musica que as crian~as se soltam e se expressam com mais facilidade. Fazendo novas amizades, desenvolvendo a imagina~ao, a criatividade, expressando sensa~6es, sentimentos e pensamentos, interagindo com os colegas e ampliando seus conhecimentos de mundo. Para JEAN DOT, (1997, p. 30): "A crian~a sente curiosidade pelo som. Procura sua fonte de emissao, seu sustento, sua evolu~ao. Deve para isso ser incentivada. /~/ :1f!U(;TLCI~~ \ I,d,,,.c"",."h,. " "",, J \ <,r ~'... j \:J"".~v/ '; '".'o.~.=...~. :-.y,0,.:......

29 28 Esta musica incentiva a crianc;:aa produzir sons, e se expressar, verificando as varias possibilidades de imitar cada animal....e AGORA E A VEZ DO MEU AMIGUINHO

30 29...E AGORA Eo A VEZ DO MEU AMIGUINHO...E AGORA Eo A VEZ DO MEU AMIGUINHO

31 DANDO BOAS VINDAS AOS AMIGOS Todos gostam de chegar em algum lugar e ser bem recebidos, com as criangas nao e diferente. Elas tem a necessidade de sentir-se seguras e acolhidas pela professora e pelos colegas. Existe uma musica que todos aprendem logo e decoram os nomes de seus amigos... Oi Leticia, como vai Leticia, que bom que voce veio, gosto muito de voce. Oi Caroline, como vai Caroline, que bom que voce veio gosto muito de voce. Oi Matheus, como vai Matheus, Que bom que voce veio, gosto muito de voce. Oi Eduardo, como vai Eduardo, Que bom que voce veio gosto muito de voce. A professora senta-se no chao com os alunos formando um circulo, e cada nome que e falado, a professora estende a mao para a crianga fazendo um gesto de cumprimento e carinho. E importante que esta nao esquega de nenhum aluno, pois eles ficam ansiosos ate que chegue a sua vez. Nota-se que nessa atividade realizada pela professora, tambem todos sentamse no chao e e formado um circulo para que todas as criangas possam se olhar e se tocar. 0 toque faz 0 principal papel, pois e atraves dele que a crianga interage e socializa-se com os amigos perdendo 0 medo e a inseguranga.

Propiciar a socialização da criança através da participação numa comunidade mais ampla, onde descubra e domine regras próprias do convívio social.

Propiciar a socialização da criança através da participação numa comunidade mais ampla, onde descubra e domine regras próprias do convívio social. EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

Expressão Musical II. Universidade De Trás-Os-Montes e Alto Douro Educação Básica 1ºano,2ºsemestre,2012/1013. Docente: António Neves

Expressão Musical II. Universidade De Trás-Os-Montes e Alto Douro Educação Básica 1ºano,2ºsemestre,2012/1013. Docente: António Neves Universidade De Trás-Os-Montes e Alto Douro Educação Básica 1ºano,2ºsemestre,2012/1013 Expressão Musical II Docente: António Neves Discente: Ana Matos nº 53184 A música e o som, enquanto energia, estimulam

Leia mais

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

A Arte e as Crianças

A Arte e as Crianças A Arte e as Crianças A criança pequena consegue exteriorizar espontaneamente a sua personalidade e as suas experiências inter-individuais, graças aos diversos meios de expressão que estão à sua disposição.

Leia mais

LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR

LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR Katia Maria de Oliveira CUSTODIO, Ketulem Cristina Vieira ARANTES, Ducéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES. Ângela Aparecida DIAS Departamento de Educação,UFG

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2010 Infantil II Segmento I PLANO DE CURSO 2009 INFANTIL II Disciplina: ARTES Série: INFANTIL II Segmento: I COMPETÊNCIAS HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS -

Leia mais

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 0 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 O PAPEL DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Renato da Guia Oliveira 2 FICHA CATALOGRÁFICA OLIVEIRA. Renato da Guia. O Papel da Contação

Leia mais

A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo

A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL Maria Elany Nogueira da Silva Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo Este presente artigo pretende refletir idéias sobre o brincar na Educação Infantil,

Leia mais

MÚSICA E CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1

MÚSICA E CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 MÚSICA E CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 Autora: Juliete Soares de Albuquerque Graduanda do Curso de Pedagogia Unidade Acadêmica de Educação/CFP/UFCG Co-autora: Geruslandia Almeida

Leia mais

VISÃO: ser referência na comunidade na área de educação Infantil

VISÃO: ser referência na comunidade na área de educação Infantil VISÃO: ser referência na comunidade na área de educação Infantil NOSSA MISSÃO: Por meio da educação formar cidadãos felizes, independentes, éticos e solidários VALORES: Respeito, honestidade, boa moral

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Agosto 2014

Atividades Pedagógicas. Agosto 2014 Atividades Pedagógicas Agosto 2014 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. ATIVIDADES DE SALA DE AULA GRUPO II A GRUPO II B GRUPO II C GRUPO II

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC FIGUEIREDO, Anelice Maria Banhara - SME / Chapecó/SC anelicefigueiredo@gmail.com LORENZET, Simone Vergínia - SME

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NOS ANOS INICIAIS RESUMO Marcelo Moura 1 Líbia Serpa Aquino 2 Este artigo tem por objetivo abordar a importância das atividades lúdicas como verdadeiras

Leia mais

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE Unidade II ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL Profa. Ana Lucia M. Gasbarro A formação pessoal e social da criança, áreas de conhecimento e desenvolvimento da criança Introdução A importância

Leia mais

A MUSICALIZAÇAO, O LUDICO E A AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A MUSICALIZAÇAO, O LUDICO E A AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1411 A MUSICALIZAÇAO, O LUDICO E A AFETIVIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Maria Eliza de Oliveira 1, Sueli Felicio Fernandes 1, Luciana Carolina Fernandes de Faria 2 1 Discente do curso de Música-Licenciatura

Leia mais

Projetos. Outubro 2012

Projetos. Outubro 2012 Projetos Outubro 2012 Assunto de gente grande para gente pequena. No mês de outubro os brasileiros foram às urnas para eleger prefeitos e vereadores e a Turma da Lagoa não poderia ficar fora deste grande

Leia mais

Palavras-chave: Lúdico. Aprendizagem. Desenvolvimento. Necessidades Especiais.

Palavras-chave: Lúdico. Aprendizagem. Desenvolvimento. Necessidades Especiais. Nesse artigo realizamos uma discussão sobre a importância de atividades lúdicas na educação de crianças com necessidades especiais. Propomos explicitar a possibilidade de levar para o ambiente escolar

Leia mais

A ARTE DO BRINCAR. Metodologias para a arte educação. Rogério Barata Melo¹ Regia Lúcia Teixeira² RESUMO

A ARTE DO BRINCAR. Metodologias para a arte educação. Rogério Barata Melo¹ Regia Lúcia Teixeira² RESUMO A ARTE DO BRINCAR Metodologias para a arte educação Rogério Barata Melo¹ Regia Lúcia Teixeira² RESUMO O presente trabalho tem por objetivo mostrar as etapas da arte educação e suas especificidades. Uma

Leia mais

PROJETO MAGIA DAS HISTÓRIAS INFANTIS

PROJETO MAGIA DAS HISTÓRIAS INFANTIS COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PROJETO MAGIA DAS HISTÓRIAS INFANTIS SÉRIE: Berçário A Berçário

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL. PRÉ I Professoras Caroline e Ana Lucia Habilidades vivenciadas no 2º bimestre 2011

EDUCAÇÃO INFANTIL. PRÉ I Professoras Caroline e Ana Lucia Habilidades vivenciadas no 2º bimestre 2011 EDUCAÇÃO INFANTIL Prezados Pais e/ou Responsáveis, Estamos vivenciando o segundo bimestre letivo e o processo de aprendizagem representa pra nós, motivo de alegria e conquistas diárias. Confiram as habilidades

Leia mais

Quatro coordenadas para o andamento da educação musical

Quatro coordenadas para o andamento da educação musical Quatro coordenadas para o andamento da educação musical Léa Pintor Martins de Arruda Maria Angela de Souza Lima Rizzi O trabalho realizado com os educadores, pela equipe da Associação Arte Despertar no

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

TRANSPARÊNCIA INSTITUCIONAL PROJETO BOA SEMENTE OFICINA SEMEANDO MOVIMENTO

TRANSPARÊNCIA INSTITUCIONAL PROJETO BOA SEMENTE OFICINA SEMEANDO MOVIMENTO TRANSPARÊNCIA INSTITUCIONAL PROJETO BOA SEMENTE OFICINA SEMEANDO MOVIMENTO O Orfanato Evangélico, através do Projeto Boa Semente, desenvolveu atividades direcionadas as crianças de 1 mês a 1 ano de idade,

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS De acordo com o PCN e o Referencial Curricular da Educação Infantil, a instituição deve criar um ambiente

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO MUSICAL ATRAVÉS DE JOGOS E BRINCADEIRAS

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO MUSICAL ATRAVÉS DE JOGOS E BRINCADEIRAS 175 ANAIS III FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA EM ARTE Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Curitiba, 2005 DESENVOLVIMENTO COGNITIVO MUSICAL ATRAVÉS DE JOGOS E BRINCADEIRAS Marta Deckert * RESUMO: Como

Leia mais

Exposição e relato de experiências de Objetos Educacionais Construção de Instrumentos Musicais Artesanais. Rio Verde GO

Exposição e relato de experiências de Objetos Educacionais Construção de Instrumentos Musicais Artesanais. Rio Verde GO EMEFTI PROFESSOR WALDYR EMRICH PORTILHO GESTORA: GERLIANESANTANA GOUVEIA CABRAL COORD. ÁREA: ARISTÓTELES MESQUITA DE LIMA NETTO PROFESSORA SUPERVISORA: ELIZANGELA F. RODRIGUES Exposição e relato de experiências

Leia mais

O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Josiane Lima Zanata (Seduc) josianezanata@hotmail.com Ivani Souza Mello (UFMT) ivanimello1@hotmail.com

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Abril2014

Atividades Pedagógicas. Abril2014 Atividades Pedagógicas Abril2014 III A JOGOS DIVERTIDOS Fizemos dois campeonatos com a Turma da Fazenda, o primeiro com o seguinte trajeto: as crianças precisavam pegar água em um ponto e levar até o outro,

Leia mais

20 Anos de Tradição Carinho, Amor e Educação.

20 Anos de Tradição Carinho, Amor e Educação. Colégio Tutto Amore Colégio Sapience Carinho, Amor e Educação. Trabalhamos com meio-período e integral em todos os níveis de ensino. www.tuttoamore.com.br Nossa História No ano de 1993 deu-se o ponto de

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 34, Toledo PR Fone: 377-850 PLANEJAMENTO ANUAL DE MÚSICA SÉRIE: PRÉ I PROFESSOR: Carla Iappe

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Abril2014

Atividades Pedagógicas. Abril2014 Atividades Pedagógicas Abril2014 I A ADAPTAÇÃO Estamos chegando ao final do período de adaptação do grupo IA e a cada dia conhecemos mais sobre cada bebê. Começamos a perceber o temperamento, as particularidades

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO

INFORMATIVO 2015 GRUPO INFORMATIVO 2015 GRUPO 5 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Revelar curiosidade e desejo de saber; Explorar situações de descoberta e exploração do mundo físico; Compreender mundo exterior mais próximo e do

Leia mais

A ATIVIDADE DE MUSICALIZAÇÃO NO ESPAÇO DA EDUCAÇÃO INFANTIL: POSSIBILIDADES DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

A ATIVIDADE DE MUSICALIZAÇÃO NO ESPAÇO DA EDUCAÇÃO INFANTIL: POSSIBILIDADES DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA A ATIVIDADE DE MUSICALIZAÇÃO NO ESPAÇO DA EDUCAÇÃO INFANTIL: POSSIBILIDADES DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA Resumo VIEGAS, Elis Regina dos Santos 1 - UFGD Grupo de Trabalho - Didática: Teorias, Metodologias

Leia mais

Tripulação do Maternal A e as viagens com os piratas.

Tripulação do Maternal A e as viagens com os piratas. RELATÓRIO DE GRUPO MATERNAL A 2º SEMESTRE DE 2014 Professora: Jéssica Oliveira Professora auxiliar: Elizabeth Fontes Coordenação: Lucy Ramos Torres Tripulação do Maternal A e as viagens com os piratas.

Leia mais

ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO MATERIAIS LÚDICOS. É POSSÍVEL?

ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO MATERIAIS LÚDICOS. É POSSÍVEL? 1 de 7 ENSINAR MATEMÁTICA UTILIZANDO MATERIAIS LÚDICOS. É POSSÍVEL? Jéssica Alves de Oliveira Maria José dos Santos Chagas Tatiane de Fátima Silva Seixas RESUMO: De uma maneira geral, existe, por parte

Leia mais

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL EVELISE RAQUEL DE PONTES (UNESP). Resumo O ato de contar histórias para crianças da educação infantil é a possibilidade de sorrir, criar, é se envolver com

Leia mais

Aprendizagem na Educação Musical

Aprendizagem na Educação Musical Aprendizagem na Educação Musical Flávia Rizzon Universidade Federal do Rio Grande do Sul Resumo: O presente texto refere-se à importância de reavaliar a didática na área da Educação Musical, relacionando-a

Leia mais

ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014

ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014 ESCOLINHA MATERNO- INFANTIL PROJETO 2014 Justificativa do Projeto Conhecer o corpo humano é conhecer a vida, poucos assuntos são tão fascinantes para os alunos quanto esse. Por menores que sejam as crianças,

Leia mais

PROJETO ANIMAIS. 1. Tema: O mundo dos animais. Área de abrangência: 2. Duração: 01/06 a 30/06. 3. Apresentação do projeto:

PROJETO ANIMAIS. 1. Tema: O mundo dos animais. Área de abrangência: 2. Duração: 01/06 a 30/06. 3. Apresentação do projeto: PROJETO ANIMAIS 1. Tema: O mundo dos animais Área de abrangência: (x) Movimento (x) Musicalização (x) Artes Visuais (x) Linguagem Oral e Escrita (x) Natureza e Sociedade (x) Matemática 2. Duração: 01/06

Leia mais

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO Inês Aparecida Costa QUINTANILHA; Lívia Matos FOLHA; Dulcéria. TARTUCI; Maria Marta Lopes FLORES. Reila Terezinha da Silva LUZ; Departamento de Educação, UFG-Campus

Leia mais

A INFLUÊNCIA DE UM AMBIENTE ESCOLAR ADEQUADO NO RECIOCÍNIO LÓGICO DAS CRIANÇAS:

A INFLUÊNCIA DE UM AMBIENTE ESCOLAR ADEQUADO NO RECIOCÍNIO LÓGICO DAS CRIANÇAS: A INFLUÊNCIA DE UM AMBIENTE ESCOLAR ADEQUADO NO RECIOCÍNIO LÓGICO DAS CRIANÇAS: Autor (Paulo Rosas dos Santos); paulorosas@ig.com.br RESUMO - O desenvolvimento infantil é impressionante quando consideramos

Leia mais

A LUDICIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR

A LUDICIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR Resumo A LUDICIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR Ana Regina Donato de Moraes 1 Lourdes Keila Casado Pulucena 2 Lucieni Vaz dos Santos 3 Aprender brincando não é apenas um passatempo, quando se trata de ensinar.

Leia mais

Todas as atividades que seu(sua) filho(a) realiza na escola, em todas as áreas de conhecimento, estão relacionadas aos objetivos de aprendizagem.

Todas as atividades que seu(sua) filho(a) realiza na escola, em todas as áreas de conhecimento, estão relacionadas aos objetivos de aprendizagem. Brasília, 24 de fevereiro de 2014. Senhores Pais e/ou Responsáveis, Neste documento, listamos os conteúdos e objetivos referentes às aprendizagens pretendidas para os alunos do Maternal II, durante o 1º

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013 Atividades Pedagógicas Outubro 2013 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. ATIVIDADES DE SALA DE AULA GRUPO IV A GRUPO IV B GRUPO IV C GRUPO IV

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DINIS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. DINIS 1 NOTA INTRODUTÓRIA Programa Música - AEC (1º e 2º Ano - 1º CEB) (Adaptação do Programa do 1º Ciclo Plano da Meloteca) No âmbito da Expressão e Educação Musical, ao abrigo do Despacho n.º 9265-B/2013,

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO 3

INFORMATIVO 2015 GRUPO 3 INFORMATIVO 2015 GRUPO 3 3 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

ESCOLA ESPECIAL RENASCER- APAE PROFESSORA: JULIANA ULIANA DA SILVA

ESCOLA ESPECIAL RENASCER- APAE PROFESSORA: JULIANA ULIANA DA SILVA ESCOLA ESPECIAL RENASCER- APAE PROFESSORA: JULIANA ULIANA DA SILVA PROJETO: ARTES NA EDUCAÇÃO ESPECIAL O CORPO E A MENTE EM AÇÃO LUCAS DO RIO VERDE 2009 APRESENTAÇÃO Em primeiro lugar é preciso compreender

Leia mais

A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças

A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças PADILHA, Aparecida Arrais PMSP cidarrais@yahoo.com.br Resumo: Este artigo apresenta uma

Leia mais

O DIÁLOGO COM AS CRIANÇAS PEQUENAS - REFLEXÕES SOBRE O COTIDIANO INFANTIL

O DIÁLOGO COM AS CRIANÇAS PEQUENAS - REFLEXÕES SOBRE O COTIDIANO INFANTIL O DIÁLOGO COM AS CRIANÇAS PEQUENAS - REFLEXÕES SOBRE O COTIDIANO INFANTIL Viviane Cardoso¹ Resumo: O objetivo desse artigo é refletir como os ideais da pedagogia freireana tem contribuído para as práticas

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Edna Aparecida Pereira 1 Vanessa Rodrigues Ferreira 2 RESUMO A música na Educação Infantil vem atendendo a objetivos alheios a questões próprias dessa linguagem

Leia mais

Brincadeiras que ensinam. Jogos e brincadeiras como instrumentos lúdicos de aprendizagem

Brincadeiras que ensinam. Jogos e brincadeiras como instrumentos lúdicos de aprendizagem Brincadeiras que ensinam Jogos e brincadeiras como instrumentos lúdicos de aprendizagem Por que as crianças brincam? A atividade inerente à criança é o brincar. A criança brinca para atribuir significados

Leia mais

REVISTA CONTEÚDO O JOGAR E O BRINCAR EM UM CONTEXTO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

REVISTA CONTEÚDO O JOGAR E O BRINCAR EM UM CONTEXTO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL O JOGAR E O BRINCAR EM UM CONTEXTO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Nara Fernanda de Campos 1 RESUMO Considerando os jogos e as brincadeiras infantis como uma ferramenta ideal ao aprendizado, podemos dizer

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Educação Infantil I Segmento I

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Educação Infantil I Segmento I Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2010 Educação Infantil I Segmento I Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA Ano: Infantil I Segmento: I COMPETÊNCIAS HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS - ALUNOS EIXOS TEMÁTICOS/CONTEÚDOS

Leia mais

O LÚDICO NA APRENDIZAGEM

O LÚDICO NA APRENDIZAGEM O LÚDICO NA APRENDIZAGEM RESUMO Aline Hahn Affeldt Prof. Janaina de Souza Aragão Centro Universitário Leonardo da Vinci-UNIASSELVI Pedagogia (PED 7051) Metodologia e Conteúdos Básicos de Comunicação e

Leia mais

Composição musical na educação infantil: uma experiência possível

Composição musical na educação infantil: uma experiência possível Composição musical na educação infantil: uma experiência possível Francine Kemmer Cernev francine@cernev.com.br Universidade Estadual de Londrina/ Colégio Nossa Senhora do Rosário, Cornélio Procópio/PR/

Leia mais

A LITERATURA INFANTIL PARA A FORMAÇÃO DE LEITORES

A LITERATURA INFANTIL PARA A FORMAÇÃO DE LEITORES A LITERATURA INFANTIL PARA A FORMAÇÃO DE LEITORES Mércia Rodrigues Gonçalves Pinheiro, UESB RESUMO O presente trabalho foi articulado através de pesquisa de campo, utilizando observação direta e entrevista

Leia mais

A LINGUAGEM ESCRITA COMO UMA DAS MÚLTIPLAS

A LINGUAGEM ESCRITA COMO UMA DAS MÚLTIPLAS A LINGUAGEM ESCRITA COMO UMA DAS MÚLTIPLAS LINGUAGENS DA CRIANÇA Professor(a), no tema anterior, A criança de seis anos no ensino fundamental, falamos sobre quem são e como são essas crianças que ingressam

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A PROPOSTA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: OBSERVAÇÃO PARTICIPATIVA NO ESTÁGIO Monica Isabel

Leia mais

ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM?

ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM? ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM? As Áreas de Conteúdo são áreas em que se manifesta o desenvolvimento humano ao longo da vida e são comuns a todos os graus de ensino. Na educação pré-escolar

Leia mais

Planificação Anual 1º Ano AEC Expressão Musical 2014/2015

Planificação Anual 1º Ano AEC Expressão Musical 2014/2015 Planificação Anual 1º Ano AEC Expressão Musical 2014/2015 Unidades Conteúdos Competências Actividades Recursos/Materiais Unidade 1 Unidade 2 Primeira Abordagem lúdica de Sensibilização e exploração do

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Expressar curiosidade e desejo de saber; Reconhecer aspetos do mundo exterior mais próximo; Perceber a utilidade de usar os materiais do seu quotidiano;

Leia mais

MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G)

MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G) MATEMATICANDO, BRINCANDO, APRENDENDO E PRODUZINDO ANA PAULA TOMAZ (Finan - G) DIVA TOGNON (Finan - G) Resumo: Este artigo procurou abordar o ensino da matemática na Educação Infantil através de brincadeiras,

Leia mais

LUDICIDADE E MOVIMENTO: EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

LUDICIDADE E MOVIMENTO: EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL LUDICIDADE E MOVIMENTO: EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Resumo RIBEIRO, Amanda de Cassia Borges - UFSM acbr_amanda@hotmail.com JAHN, Angela Bortoli UFSM abjahn@terra.com.br BELING, Vivian Jamile UFSM

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I SÉRIE: EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL II OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CURSO DE GRADUAÇAO EM PEDAGOGIA LICENCIAMENTO EAD

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CURSO DE GRADUAÇAO EM PEDAGOGIA LICENCIAMENTO EAD UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CURSO DE GRADUAÇAO EM PEDAGOGIA LICENCIAMENTO EAD Município: Pirassununga Estado: São Paulo Turma: 440 Pólo: Fundação de Ensino de Pirassununga Tutor (a): Inez Nunes Paula

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração Material pelo Ético Sistema de Ensino Elaborado para Educação Infantil Publicado em 2011 Projetos temáticos EDUCAÇÃO INFANTIL Data: / / Nível: Escola: Nome: Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Leia mais

EXPRESSÃO MUSICAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL

EXPRESSÃO MUSICAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL EXPRESSÃO MUSICAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL Vanessa Lourenci Piaz Prof.ª Denise Raquel Rosar Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI Licenciatura em Pedagogia (PED 8501) Prática Educativa Data: 23/07/2011

Leia mais

São DVD-ROMs com mais de 1 500 conteúdos digitais, entre aulas, jogos interativos e exercícios, sendo mais de 200 voltados para a Educação Infantil.

São DVD-ROMs com mais de 1 500 conteúdos digitais, entre aulas, jogos interativos e exercícios, sendo mais de 200 voltados para a Educação Infantil. Maternal I O J. Piaget é o primeiro e único Sistema de Ensino do mercado que relaciona totalmente o material multimídia ao material gráfico em todos os segmentos. São DVD-ROMs com mais de 1 500 conteúdos

Leia mais

DE PAIS 1º SEMESTRE DE

DE PAIS 1º SEMESTRE DE NOSSA FAMÍLIA Escola de Educação Infantil Ltda. REUNIÃO DE PAIS 1º SEMESTRE DE 2015 Mirian Claro de Oliveira Especialista em Neuroaprendizagem, Psicomotricidade, Psicopedagogia, Pedagogia A Importância

Leia mais

Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias

Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias Projeto Pedagógico e de Animação Do Estremoz Férias Índice 1. Objetivos gerais:... 4 2. Objetivos específicos:... 5 3. Estratégias Educativas e Pedagógicas... 6 4. Atividades Sócio-Educativas... 7 5. Propostas

Leia mais

MOVIMENTO E CORPOREIDADE MATERNAL II

MOVIMENTO E CORPOREIDADE MATERNAL II MOVIMENTO E CORPOREIDADE MATERNAL II Desenvolver reações físicas - rítmicas à música (palmas, marchas, etc); Representar, com movimentos corporais elementos e objetos do meio circundante; Deslocar com

Leia mais

Plano Anual. Interação e socialização da criança no meio social familiar e escolar. Ampliação progressiva do conhecimento do mundo.

Plano Anual. Interação e socialização da criança no meio social familiar e escolar. Ampliação progressiva do conhecimento do mundo. Centro Educacional Mundo do Saber Maternal II Ano Letivo: 2013 Tema: A fazenda do tio Chico Professora: Heloiza Regina Gervin Plano Anual Eu sou tio Chico, um menino muito esperto e que adora brincar e

Leia mais

COLÉGIO MAGNUM BURITIS

COLÉGIO MAGNUM BURITIS COLÉGIO MAGNUM BURITIS ENSINO FUNDAMENTAL PROGRAMAÇÃO 3ª ETAPA / 2014 MATERNAL III Srs. pais ou responsáveis, caros alunos, Vocês estão recebendo a programação da 3ª Etapa de 2014. Este material serve

Leia mais

A DINÂMICA DOS ATELIÊS DO CAIC/UEPG CENTRO DE ATENÇÃO INTEGRAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (PERÍODO INTEGRAL): PROJETO EM AÇÃO/REFLEXÃO/AÇÃO

A DINÂMICA DOS ATELIÊS DO CAIC/UEPG CENTRO DE ATENÇÃO INTEGRAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (PERÍODO INTEGRAL): PROJETO EM AÇÃO/REFLEXÃO/AÇÃO 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA (X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA A DINÂMICA

Leia mais

A criança e as mídias

A criança e as mídias 34 A criança e as mídias - João, vá dormir, já está ficando tarde!!! - Pera aí, mãe, só mais um pouquinho! - Tá na hora de criança dormir! - Mas o desenho já tá acabando... só mais um pouquinho... - Tá

Leia mais

ARTE NA EDUCAÇÃO ESPECIAL

ARTE NA EDUCAÇÃO ESPECIAL ARTE NA EDUCAÇÃO ESPECIAL Ione Rossi Ribeiro Professora de Artes da APAE de Tupaciguara, graduada em Artes Plásticas pela Universidade Federal de Uberlândia e pós-graduada em Educação Especial pelas Faculdades

Leia mais

QUANTO É? PALAVRAS-CHAVE: Aulas investigativas, lúdico, aprendizagem. INTRODUÇÃO

QUANTO É? PALAVRAS-CHAVE: Aulas investigativas, lúdico, aprendizagem. INTRODUÇÃO QUANTO É? Danielle Ferreira do Prado - GEEM-UESB RESUMO Este trabalho trata sobre um trabalho que recebeu o nome de Quanto é? que foi desenvolvido depois de vários questionamentos a cerca de como criar

Leia mais

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Maria dos Prazeres Nunes 1 INTRODUÇÃO No Brasil a expansão da educação ocorre de forma lenta, mas, crescente nas últimas décadas. Com base nas determinações

Leia mais

As 11 dúvidas mais frequentes

As 11 dúvidas mais frequentes As 11 dúvidas mais frequentes Deyse Campos Assessora de Educação Infantil dcampos@positivo.com.br Frequentemente recebemos solicitações de professores de escolas que estão utilizando o Sistema Positivo

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Equipe Anep

APRESENTAÇÃO. Equipe Anep APRESENTAÇÃO A Edição do Currículo de Ensino religioso e Ética para a Educação Básica (Educação infantil, Ensino fundamental e Ensino médio) é o resultado de um laborioso esforço de um grupo de educadores

Leia mais

Creche Municipal Pequeno Príncipe

Creche Municipal Pequeno Príncipe DESCRIPCIÓN DE LA INSTITUCIÓN UBICACIÓN GEOGRÁFICA Região: Centro Oeste Município: Porto dos Gaúchos MT Título da experiência: Construindo sua identidade no universo da brincadeira Autoras: Claudiane Eidt

Leia mais

Colégio La Salle São João. Professora Kelen Costa Educação Infantil. Educação Infantil- Brincar também é Educar

Colégio La Salle São João. Professora Kelen Costa Educação Infantil. Educação Infantil- Brincar também é Educar Colégio La Salle São João Professora Kelen Costa Educação Infantil Educação Infantil- Brincar também é Educar A importância do lúdico na formação docente e nas práticas de sala de aula. A educação lúdica

Leia mais

A PSICOLOGIA CORPORAL NA SALA DE AULA

A PSICOLOGIA CORPORAL NA SALA DE AULA 1 A PSICOLOGIA CORPORAL NA SALA DE AULA Glória Maria Alves Ferreira Cristofolini RESUMO Sala de aula, lugar de construção do saber, de alegrias e sensibilidades. É assim que penso o verdadeiro sentido

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA CLAINES KREMER GENISELE OLIVEIRA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POR UMA PERSPECTIVA DE RELAÇÕES ENTRE

Leia mais

A Prática Pedagógica no Berçário. Maria Carmen Silveira Barbosa

A Prática Pedagógica no Berçário. Maria Carmen Silveira Barbosa A Prática Pedagógica no Berçário "As pequenas atividades quotidianas tornam-se hábitos sobre os quais a criança fundamenta a sua autonomia" Tonucci Maria Carmen Silveira Barbosa As creches durante muitos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Lúcia Peranzoni 1 Fabiana Lacerda da Silva 2 Resumo: O presente trabalho foi desenvolvido na disciplina Estágio Básico II no segundo semestre de 2011, tendo

Leia mais

Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio. Eu me remexo muito. E onde eu chego?

Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio. Eu me remexo muito. E onde eu chego? Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio Rua Tonelero, 56 Copacabana RJ site:www.redesagradorj.com.br / e-mail:cscm@redesagradorj.com.br Eu me remexo muito. E onde eu chego? Turma: Maternal II A Professora

Leia mais

O LÚDICO NA APRENDIZAGEM: CANTIGAS INFANTIS E SUA CONTRIBUIÇÃO PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO DE CRIANÇAS

O LÚDICO NA APRENDIZAGEM: CANTIGAS INFANTIS E SUA CONTRIBUIÇÃO PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO DE CRIANÇAS O LÚDICO NA APRENDIZAGEM: CANTIGAS INFANTIS E SUA CONTRIBUIÇÃO PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO DE CRIANÇAS Elisângela da Silva França -Professora da Rede Estadual/MT COEDUC/UNEMAT Joeli Auxiliadora França Ramos

Leia mais

O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Simone Helen Drumond Ischkanian

O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Simone Helen Drumond Ischkanian O LÚDICO: JOGOS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NA CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL. O projeto - o lúdico: jogos, brinquedos e brincadeiras na construção do processo de aprendizagem

Leia mais

Palavras-chave: escrita musical, histórias infantis, conto sonoro. Seminário do 16 O. COLE vinculado: V Seminário Linguagens em Educação Infantil.

Palavras-chave: escrita musical, histórias infantis, conto sonoro. Seminário do 16 O. COLE vinculado: V Seminário Linguagens em Educação Infantil. O Conto Sonoro, uma forma de explorar a escrita musical. Renata de Oliveira Pavaneli Frederico, Escola de Educação Infantil Casa da Gente Campinas-SP. musicamed@directnet.com.br reoliveirafred@gmail.com

Leia mais

O PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DOS JOGOS EDUCATIVOS NO ENSINO FUNDAMENTAL

O PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DOS JOGOS EDUCATIVOS NO ENSINO FUNDAMENTAL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 975 O PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DOS JOGOS EDUCATIVOS NO ENSINO FUNDAMENTAL Drielly Adrean Batista

Leia mais

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado.

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Projeto: Música na Escola O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Justificativa De acordo com as diretrizes curriculares, o som é a matériaprima da música;

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 TÍTULO DO PROGRAMA As letrinhas mágicas. 2 EPISÓDIO TRABALHADO Uma visita ao zoológico. 3 SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO As Vogais vão ao zoológico e têm contato com

Leia mais

PROJETO RECICLAGEM. 1. Tema: Reciclar é bom, Reutilizar é melhor e Reduzir é melhor ainda. Área de abrangência: 2. Duração: 01 /03 a 31/03

PROJETO RECICLAGEM. 1. Tema: Reciclar é bom, Reutilizar é melhor e Reduzir é melhor ainda. Área de abrangência: 2. Duração: 01 /03 a 31/03 PROJETO RECICLAGEM 1. Tema: Reciclar é bom, Reutilizar é melhor e Reduzir é melhor ainda. Área de abrangência: (x) Movimento (x) Musicalização (x) Artes Visuais (x) Linguagem Oral e Escrita (x) Natureza

Leia mais