Para Rauen ( 2002) esquema é um tipo de produção textual que explicita a linha diretriz do autor de um documento de base.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Para Rauen ( 2002) esquema é um tipo de produção textual que explicita a linha diretriz do autor de um documento de base."

Transcrição

1 Esquema Textual Para Rauen ( 2002) esquema é um tipo de produção textual que explicita a linha diretriz do autor de um documento de base. Assim esquema é a apresentação do texto, colocando em destaque os elementos de maior importância.

2 Características do esquema Segundo Salomon(2001) : Fidelidade ao texto original: deve conter as ideias do autor, sem modificação ou pontos de vistas pessoais; Estrutura lógica do assunto: partir sempre da ideia principal, depois para seus respectivos detalhes.

3 Características do esquema Para elaboração de um esquema, são necessárias várias leituras do tema. Destas leituras precisa-se marcar um ponto de partida, destacar a ideia principal e seguir uma linha de fatos ligados entre si. Estes fatos devem conter as expressões principais.

4 Utilidade de um esquema Resumir textos grandes para que qualquer pessoa os entenda sem que seja necessário lê-los completamente outra vez.

5 Cuidados a serem tomados ao se elaborar um Em primeiro lugar, um esquema Em primeiro lugar, um esquema deve conter a ideia principal de um texto ( ou de cada parágrafo). Com frases ou palavras que revelem o essencial.

6 Cuidados ao serem tomados ao se elaborar um Nunca modifique ou deturpe Nunca modifique ou deturpe QUALQUER informação, nem dê sua opinião crítica. O esquema deve retratar fielmente o texto.

7 Cuidados ao serem tomados ao se elaborar um Divida o esquema em parágrafos, Divida o esquema em parágrafos, tópicos ou capítulos, tal qual o texto original.

8 Cuidados ao serem tomados ao se elaborar um Coloque os títulos mais gerais Coloque os títulos mais gerais numa margem e os subtítulos e divisões nas colunas subsequentes e assim sucessivamente, caminhando da esquerda para a direita.

9 Cuidados ao serem tomados ao se elaborar um Utilize o sistema de Utilize o sistema de numeração progressiva (1, 1.1, 1.2, 1.2,1.3, 2 etc.) ou convencione o uso de algarismos romanos, letras maiúsculas, minúsculas, números etc., para indicar as divisões e subdivisões sucessivas.

10 Cuidados ao serem tomados ao se elaborar um Alguns parágrafos de um texto podem Alguns parágrafos de um texto podem ser completamente irrelevantes para o entendimento geral, portanto, você pode cortá-los ou eliminá-los do esquema. Ou seja, NEM TODOS OS PARÁGRAFOS PRECISAM SER ESQUEMATIZADOS.

11 Dicas * Leia o texto mais de uma vez; * Defina a ideia principal de cada parágrafo, em uma única frase ou palavras-chave; *Parta sempre da ideia principal, após isso, para seus detalhes ( se forem importantes).

12 COMO SUBLINHAR Sublinhar com dois traços as ideias principais e com um traço as secundárias. As anotações à margem do texto podem ser feitas com um traço vertical para trechos importantes e dois traços verticais para os importantíssimos.

13 COMO SUBLINHAR Para analisar se a técnica teve eficiência desejada, é recomendado, no final do trabalho, fazer uma leitura comparando o texto original com o que foi sublinhado.

14 Exemplo de parágrafo esquematizado: São quatro as atividades principais dos especialistas em comunicação : detecção prévia do meio ambiente, correlação das partes da sociedade na reação a esse meio, transmissão da herança social de uma geração para a seguinte e entretenimento. A detecção prévia consiste na coleta e distribuição de informações sobre acontecimentos do meio ambiente, tanto fora como dentro de qualquer sociedade particular. Até certo ponto, isso corresponde ao que é conhecido como manipulação da notícias. Os atos de correlação, aqui, incluem a interpretação das informações sobre o meio ambiente e orientação da conduta em reação a esses acontecimentos. Em geral, essa atividade é popularmente classificada como editorial, ou propaganda. A transmissão de cultura se faz através da comunicação das informações, dos valores e normas sociais de uma geração a outra ou de membros de um grupo a outros recém-chegados. Comumente, é identificado como atividade educacional. Por fim, o entretenimento compreende os atos comunicativos com intenção de distração, sem qualquer preocupação com os efeitos instrumentais que eles possam ter. ( Wrigt, apud Soares & Campos, 1978, p 120).

15 Exemplo de como esquematizar o texto anterior: 1 As quatros atividades do especialista em comunicação: 1.1 Detecção prévia do meio ambiente: coleta e distribuição da informação, manipulação da notícia. 1.2 Correlação das partes da sociedade na reação do meio: interpretação da informação, editorial ou propaganda. 1.3 Transmissão da herança social: transmissão da cultura, comunicação das informações: valores e normas sociais, educação) 1.4 Entretenimento: atos comunicativos com intenção de distração.

16 Exemplo de resumo: As atividades dos especialistas em comunicação são a detecção prévia do meio ambiente, que consiste na coleta e distribuição das informações, ou manipulação de notícias. A correlação das partes da sociedade na reação ao meio, que inclui a interpretação das informações, pelo editorial e propaganda. A transmissão da cultura, que se faz através da comunicação das informações, identificada como atividade educacional. O entretenimento, que se realiza pelos atos comunicativos, e que procura apenas a distração.

17 O resumo bem elaborado deve : 1 apresentar, de maneira sucinta, o assunto da obra; 2 não apresentar juízos críticos ou comentários pessoais; 3 respeitar a ordem das ideias e fatos apresentados; 4 empregar linguagem clara e objetiva; 5 evitar a transcrição de frases do original; 6 apontar as conclusões do autor; 7 dispensar a consulta ao original para a compreensão do assunto.

18 Esquema Esquema Cognitivo É o plano inicial de decomposição (análise textual) das ideias centrais de uma unidade de leitura, ou seja, um texto, um capítulo, uma seção e/ou qualquer outra unidade delimitada pelo leitor. Trata-se do primeiro processo de leitura, por meio do exame sistemático e hierárquico de determinado conteúdo, para se compreender a sua mensagem central (análise temática).

19 Modelos Esquema Cognitivo

20 Modelo 1 Esquema Cognitivo

21 Modelo 2 Esquema Cognitivo

22 Modelo 4 Esquema Cognitivo

23 Modelo 5 Esquema Cognitivo

24 REFERÊNCIA LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 3. ed.; rev. e ampl. São Paulo: Atlas, SALOMON, Délcio Vieira. Como fazer uma monografia. 10 ed. São Paulo: Martins Fontes, SIMIÃO, Daniel Schroeter. et al. Organizando a Informação: esquema, fichamento, resumo. Disponível em: <http://www.ucb.br/prg/comsocial/cceh/normas_organinfo_esquema.htm>. Acesso em: 25 de fev NUNES, Luiz Antonio. Manual da monografia jurídica: como se faz uma monografia, uma dissertação, uma tese. 5. ed. rev., ampl. e atual. São Paulo: Saraiva, RAUEN, Fábio José. Roteiros de investigação científica. Tubarão: Ed. UNISUL, 2002.

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO?

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO? Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO? Título do artigo, centralizado. Maria da Silva Pereira* Maria Alves de Arruda** Nome(s) do(s) autor(es). RESUMO

Leia mais

TÍTULO DO ARTIGO: Subtítulo do Artigo

TÍTULO DO ARTIGO: Subtítulo do Artigo TÍTULO DO ARTIGO: Subtítulo do Artigo Nome do autor(a) 1 Nome do(a) professor(a) orientador(a) 2 RESUMO Este modelo permite a visualização da estrutura geral de um artigo científico e apresenta orientações

Leia mais

NORMAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES

NORMAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES NORMAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES SÃO JOSÉ DOS QUATRO MARCOS, 2013. NORMAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS Este Manual objetiva padronizar a elaboração dos trabalhos escolares

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (fonte 14, espaço entre linhas de 1,5)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (fonte 14, espaço entre linhas de 1,5) 1 Modelo de capa FACULDADE ZACARIAS DE GÓES (Espaço duplo, fonte 14) CLAUDIA REGINA ARAUJO RIOS COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (fonte 14, espaço entre linhas de 1,5) Valença BA 2010 (espaço simples,

Leia mais

Bibliográfica: Levantamento de informações impressas e eletrônicas de obras publicadas sobre um tema; De campo: A partir da coleta de dados in

Bibliográfica: Levantamento de informações impressas e eletrônicas de obras publicadas sobre um tema; De campo: A partir da coleta de dados in A pesquisa científica faz parte da vida acadêmica do aluno exigindo que o pesquisador, através de seu trabalho, proponha formas de superar o conhecimento existente até o momento sobre determinado assunto.

Leia mais

TABELA ELEMENTOS PARA ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO

TABELA ELEMENTOS PARA ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO TABELA ELEMENTOS PARA ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO TIPO DE ELEMENTO ELEMENTOS DESCRIÇÃO Elementos externos Capa Nome da Instituição, Nome do autor, título e subtítulo, local (cidade), Ano. Elementos

Leia mais

1) Devemos proceder a primeira leitura de reconhecimento ininterrupta.

1) Devemos proceder a primeira leitura de reconhecimento ininterrupta. TRABALHOS CIENTÍFICOS ACADÊMICOS Muitas vezes, o estudante ou pesquisador, ao ser abordado para fazer um trabalho científico acadêmico, tem muitas dificuldades de diferenciar as características quanto

Leia mais

Como elaborar um relatório

Como elaborar um relatório Francisco Carrapiço, 2001 Biologia Celular Como elaborar um relatório 1. O que é um relatório? Um relatório de uma actividade prática, é uma exposição escrita de um determinado trabalho ou experiência

Leia mais

Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA OBJETIVO DA AULA AULA 3 O PROJETO E O ARTIGO PARTE 1 TEMA DE PESQUISA, FONTES E FICHAMENTO Objetivo Geral Auxiliar o aluno na elaboração

Leia mais

Sequência Didática e o Ensino do Gênero Artigo de Opinião. Ana Luiza M. Garcia

Sequência Didática e o Ensino do Gênero Artigo de Opinião. Ana Luiza M. Garcia Sequência Didática e o Ensino do Gênero Artigo de Opinião Ana Luiza M. Garcia Organização do Encontro O TRABALHO COM SD A SD DO GÊNERO ARTIGO DE OPINIÃO JOGOS (VIRTUAIS e QP BRASIL ) Questões-chave O que

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO Professora Andréa Senna,Psicóloga, Especialista em Gerência Geral, Especialista em Organização e Gestão de Instituições de Ensino Superior e Mestre em Psicologia Apresentação

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, PROPESP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, PPGE

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO, PROPESP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, PPGE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Este roteiro contém os requisitos obrigatórios, estabelecidos pelo Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Centro-Oeste,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES - 2016 - A T E N Ç Ã O Os trabalhos escolares do IMA são sempre ESCRITOS A MÃO e as regras para sua montagem são baseadas na ABNT. No entanto, neste documento,

Leia mais

Citações NBR 10520/2002

Citações NBR 10520/2002 Citações NBR 10520/2002 Citação é mencionar uma informação extraída de outra fonte (livros, revistas, fitas de vídeo, CD-ROM, documentos extraídos da Internet). As citações podem ser direta, indireta e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Rua Vinte, 1600. Bairro Tupã. CEP 38304-402, Ituiutaba / MG Em acordo com a ABNT NBR 14724:2011

Leia mais

Manual para elaboração de artigos

Manual para elaboração de artigos 1 Manual para elaboração de artigos ESTRELA 2016 2 APRESENTAÇÃO Este documento visa auxiliar os estudantes da Faculdade La Salle Estrela na elaboração de artigos, apresentando as regras dispostas nas normas

Leia mais

FACULDADE LEÃO SAMPAIO 2º CONGRESSO CARIRIENSE DE BIOMEDICINA

FACULDADE LEÃO SAMPAIO 2º CONGRESSO CARIRIENSE DE BIOMEDICINA FACULDADE LEÃO SAMPAIO 2º CONGRESSO CARIRIENSE DE BIOMEDICINA Dispõe sobre normas para inscrição de trabalhos científicos no 2º Congresso Caririense de Biomedicina CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º

Leia mais

INTRODUÇÃO [Times New Roman 12, Justificado, Caixa Alta, espaçamento 1,5]

INTRODUÇÃO [Times New Roman 12, Justificado, Caixa Alta, espaçamento 1,5] 1 TÍTULO DO ARTIGO [fonte Times New Roman 14, Centralizado, espaçamento 1.0] Subtítulo [Se houver, fonte Times New Roman 14, Centralizado, espaçamento 1.0] Nome do Autor 1 [Fonte Times New Roman 10, Texto

Leia mais

NORMAS PARA FORMATAR TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA FORMATAR TRABALHOS ACADÊMICOS Faculdades Milton Campos (FMC) NORMAS PARA FORMATAR TRABALHOS ACADÊMICOS Texto organizado a partir das normas vigentes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) Emilce Maria Diniz Bibliotecária

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO DA MONOGRAFIA

NORMAS PARA REDAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CÂMPUS JATAÍ CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA FLORESTAL NORMAS PARA REDAÇÃO DA MONOGRAFIA 1. Formatação geral Os textos devem ser digitados em cor preta, podendo utilizar

Leia mais

Nome Completo do Aluno Sem Abreviar Nome Completo do Aluno Sem Abreviar Nome Completo do Aluno Sem Abreviar TÍTULO DO ARTIGO: SUBTÍTULO SE HOUVER

Nome Completo do Aluno Sem Abreviar Nome Completo do Aluno Sem Abreviar Nome Completo do Aluno Sem Abreviar TÍTULO DO ARTIGO: SUBTÍTULO SE HOUVER Nome Completo do Aluno Sem Abreviar Nome Completo do Aluno Sem Abreviar Nome Completo do Aluno Sem Abreviar TÍTULO DO ARTIGO: SUBTÍTULO SE HOUVER Faculdade de Araçatuba - FAAR Araçatuba-SP 2016 Nome Completo

Leia mais

TRABALHO FINAL I CEAP Prof.ª Maria Helena Carvalho /Prof. Msc. Paulo José Morais

TRABALHO FINAL I CEAP Prof.ª Maria Helena Carvalho /Prof. Msc. Paulo José Morais TRABALHO FINAL I CEAP 2011.2 PROBLEMATIZAÇÃO Tendo a certeza de que o problema está adequadamente delimitado, será preciso realizar um cuidadoso processo de problematização. A Sugestão é que cada problema

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES

ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES Ao organizar um trabalho escolar é necessário que algumas etapas sejam observadas pelo aluno. Sugere-se que os (as) alunos (as) de acordo com a sua necessidade

Leia mais

Pesquisa, metodologia e métodos (O qué que eu faço...?)

Pesquisa, metodologia e métodos (O qué que eu faço...?) Pesquisa, metodologia e métodos (O qué que eu faço...?) O que é Pesquisa? O que é Metodologia? David González david.epidemio@gmail.com O que é Método? E dai? Pesquisa 1. Indagação; inquirição; busca; investigação;

Leia mais

COMO TIRAR APONTAMENTOS

COMO TIRAR APONTAMENTOS COMO TIRAR APONTAMENTOS Transcrições Esquemas Resumo Abreviaturas COMO TIRAR APONTAMENTOS Apontamentos É um processo que facilita : a captação e a retenção da matéria Quando se escreve: aprende-se melhor

Leia mais

Redação Profa. Raquel

Redação Profa. Raquel Aula Enem 2016 Redação Profa. Raquel O que sua dissertação deve apresentar: DISSERTAÇÃO Como você que será avaliado(a)? Competência 1 NORMA Demonstrar CULTA domínio da modalidade escrita formal da Língua

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Administração Disciplina: METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO Profª Msc: Maria Gilvanira Gomes da Silva e-mail: gilvaniragomes@yahoo.com.br

Leia mais

Volta Redonda, março de 2009

Volta Redonda, março de 2009 Trabalho de Conclusão de Curso TCC Prof. José Maurício dos Santos Pinheiro Núcleo de Graduação Tecnológica Volta Redonda, março de 2009 Agenda Objetivos Alcance Coordenação Orientação O Aluno Pesquisador

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Professor: João Carmo ELEMENTOS DO DESENHO TÉCNICO Os desenhos no papel continuam a ter importância, em particular para a fabricação,

Leia mais

PONTOS BÁSICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS. Klecius Ellera Gomes

PONTOS BÁSICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS. Klecius Ellera Gomes PONTOS BÁSICOS PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS Klecius Ellera Gomes Por que elaborar um projeto? Qual a necessidade de elaborar um projeto? Principais aspectos de um projeto Foco definido/problema Objetivo

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Curso de Medicina Veterinária NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURITIBA 2008 1 SUMÁRIO CURITIBA... 0 SUMÁRIO... 1 1. FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

Manual de Acesso do Aluno

Manual de Acesso do Aluno Manual de Acesso do Aluno www.unip.br Sumário MANUAL DE ACESSO DO ALUNO 1. ACESSO AO SISTEMA DE DISCIPLINAS ON-LINE...2 2. AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM (AVA)...4 2.1 Vídeos Instrucionais...4 2.2 Atualização

Leia mais

REGULAMENTO DAS DISCIPLINAS PROJETOS DE BIOLOGIA I E II DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CPAQ/UFMS

REGULAMENTO DAS DISCIPLINAS PROJETOS DE BIOLOGIA I E II DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CPAQ/UFMS REGULAMENTO DAS DISCIPLINAS PROJETOS DE BIOLOGIA I E II DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CPAQ/UFMS I - DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º O presente Regulamento tem por objetivo definir as normas das disciplinas

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Centro Tecnológico de Mecânica de Precisão SENAI Plínio Gilberto Kröeff

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Centro Tecnológico de Mecânica de Precisão SENAI Plínio Gilberto Kröeff SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL Centro Tecnológico de Mecânica de Precisão SENAI Plínio Gilberto Kröeff ROTEIRO PARA NORMATIZAÇÃO DOS TRABALHOS DE PROJETO IV MÓDULO TÉCNICO MECÂNICA DE PRECISÃO

Leia mais

COLÉGIO INTEGRADO DE GUARULHOS CURSO DE ARTE Ensino Fundamental/Médio APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E CIENTÍFICOS (TÍTULO DA PESQUISA)

COLÉGIO INTEGRADO DE GUARULHOS CURSO DE ARTE Ensino Fundamental/Médio APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS E CIENTÍFICOS (TÍTULO DA PESQUISA) 1 DIRETRIZES PARA ELEBORAÇÃO DE TRABALHOS - ABNT Modelo de estrutura de um trabalho simples e completo. 1. capa 2. página de rosto 3. agradecimentos (*) 4. índice 5. introdução 6. desenvolvimento 7. conclusão

Leia mais

PROVA BRASIL: LEITURA E INTERPRETAÇÃO

PROVA BRASIL: LEITURA E INTERPRETAÇÃO PROVA BRASIL: LEITURA E INTERPRETAÇÃO Pamella Soares Rosa Resumo:A Prova Brasil é realizada no quinto ano e na oitava série do Ensino Fundamental e tem como objetivo medir o Índice de Desenvolvimento da

Leia mais

No arquivo Exames e Provas podem ser consultados itens e critérios de classificação de provas e testes intermédios desta disciplina.

No arquivo Exames e Provas podem ser consultados itens e critérios de classificação de provas e testes intermédios desta disciplina. INFORMAÇÃO-PROVA PORTUGUÊS Novembro de 2016 Prova 639 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova de exame final nacional

Leia mais

Sugestões para cada seção

Sugestões para cada seção Escrever um Artigo Científico não das tarefas mais fáceis, mas com um as dicas (a seguir), que preparamos para auxiliar estudantes que precisam desenvolver textos científicos, ficará muito mais fácil.

Leia mais

Como formatar a sua Monografia no Microsoft Word (2007) Como formatar o tipo e o tamanho da fonte

Como formatar a sua Monografia no Microsoft Word (2007) Como formatar o tipo e o tamanho da fonte Como formatar a sua Monografia no Microsoft Word (2007) Chegou a hora de desenvolver sua monografia de conclusão de curso e você ainda não tem ideia nem de como formatar seu trabalho (nos moldes das normas

Leia mais

FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO FORMATAÇÃO E MODELO PARA RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO O relatório deverá ser entregue em formato pdf, sendo dispensada a forma impressa. Para a elaboração do Relatório de Estágio Supervisionado

Leia mais

AS NORMAS DA ABNT PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

AS NORMAS DA ABNT PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS AS NORMAS DA ABNT PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Metodologia Científica 1 Engenharia Elétrica Turma C Docente: Wildson Cruz Estudantes: Amauri Nunes José Aldo Leonardo Batista Marcos Nascimento

Leia mais

Elaboração de Monografia. Elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais

Elaboração de Monografia. Elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais Os trabalhos de conclusão de curso de graduação e pós-graduação (especialização) conhecidos como (TCC) constituem uma etapa fundamental para a formação do estudante. O aluno apresenta um trabalho abordando

Leia mais

Estrutura e Referenciais da Prova de Avaliação de Capacidade

Estrutura e Referenciais da Prova de Avaliação de Capacidade Estrutura e Referenciais da Prova de Avaliação de Capacidade Introdução Relativamente ao Curso Técnico Superior Profissional em Assessoria e Comunicação Organizacional, a área a que se refere o n. 1 do

Leia mais

Orientações para preenchimento do Programa da Disciplina

Orientações para preenchimento do Programa da Disciplina Orientações para preenchimento do Programa da Disciplina Os programas das disciplinas devem ser enviados individualmente, em arquivo word (doc ou docx), com o nome do arquivo no seguinte padrão: [código]_[nome

Leia mais

Redação do Trabalho de Conclusão

Redação do Trabalho de Conclusão Redação do Trabalho de Conclusão Ricardo de Almeida Falbo Metodologia de Pesquisa Departamento de Informática Universidade Federal do Espírito Santo 2010/1 1 Agenda Estrutura de Tese e Dissertação Elementos

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser elaborados conforme os itens 2.1 a 2.9.

Os trabalhos acadêmicos devem ser elaborados conforme os itens 2.1 a 2.9. 2 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO (NBR-14724) Os trabalhos acadêmicos devem ser elaborados conforme os itens 2.1 a 2.9. 2.1 Formato Os textos devem ser apresentados em papel branco, formato A4, digitados

Leia mais

Criação do Conhecimento como processo Sintetizador

Criação do Conhecimento como processo Sintetizador Criação do Conhecimento como processo Sintetizador Criação do Conhecimento como Processo Sintetizador Coleta de informações publicadas e não publicadas Coleta de informações externas Coleta de informações

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO-TCC RSGQ-19.01

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO-TCC RSGQ-19.01 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO-TCC RSGQ-19.01 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO APRESENTAÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do Curso de Engenharia da Faculdade de Engenharia de Sorocaba

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM N.º 0/09 1 / 5 O CONTROLADOR GERAL DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO XINGU MT., no uso de suas atribuições legais, com base na Lei Municipal n.º 353/2008, regulamentado pelo Decreto Municipal

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 h Semestre do Curso: 3º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 h Semestre do Curso: 3º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia da Pesquisa Aplicada a Educação I Carga Horária Semestral: 40 h Semestre do Curso: 3º 1 - Ementa (sumário, resumo) A natureza

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA - UNIUV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MARIO DE SOUZA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS: MODELO TRABALHO COMPLETO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA - UNIUV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MARIO DE SOUZA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS: MODELO TRABALHO COMPLETO - capa A capa é a proteção externa do trabalho, padronizada. CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA - UNIUV Nome do curso TODO O TRABALHO: Os textos devem ser apresentados em papel branco (sem marca

Leia mais

HISTÓRIA Profº Maurício POETA

HISTÓRIA Profº Maurício POETA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA PADRONIZAÇÃO DOS TRABALHOS ESCOLARES. Este manual tem por objetivo orientar a produção dos trabalhos escolares feitos pelos alunos da Escola Estadual Poeta Domingos Bauer Leite,

Leia mais

LITERACIA DA INFORMAÇÃO: GUIÃO

LITERACIA DA INFORMAÇÃO: GUIÃO LITERACIA DA INFORMAÇÃO: GUIÃO APRESENTAÇÃO ORAL. O que é uma apresentação oral? Uma apresentação oral é uma exposição, feita oralmente, sobre um tema, para um público mais ou menos restrito.. Como deve

Leia mais

APRESENTAÇÃO TRABALHOS ACADÊMICOS SEGUNDO A NBR 14724

APRESENTAÇÃO TRABALHOS ACADÊMICOS SEGUNDO A NBR 14724 APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS SEGUNDO A NBR 14724 ESTRUTURA Tabela 1 Elementos OBRIGATÓRIO OPCIONAL ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa Folha de rosto Folha de aprovação Resumo na língua vernácula Resumo

Leia mais

Coloque aqui o Título do seu Projeto de Pesquisa. Fulano de Tal

Coloque aqui o Título do seu Projeto de Pesquisa. Fulano de Tal ANEXO 1 (apague essa linha no seu projeto) Coloque aqui o Título do seu Projeto de Pesquisa Fulano de Tal fdtal@email.br Resumo O resumo deve conter entre 150 e 250 palavras e apresentar brevemente justificativa,

Leia mais

EDITAL 01/2009 CHAMADA PARA ARTIGOS REVISTA GÊNERO E DIREITO DISCIPLINA A CHAMADA DE ARTIGOS PARA

EDITAL 01/2009 CHAMADA PARA ARTIGOS REVISTA GÊNERO E DIREITO DISCIPLINA A CHAMADA DE ARTIGOS PARA EDITAL 01/2009 CHAMADA PARA ARTIGOS REVISTA GÊNERO E DIREITO DISCIPLINA A CHAMADA DE ARTIGOS PARA PUBLICAÇÃO NA REVISTA GÊNERO E DIREITO DO NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM GÊNERO E DIREITO - UNIVERSIDADE

Leia mais

De Olho nas Reações. Apresentação

De Olho nas Reações. Apresentação De Olho nas Reações Apresentação A atividade lúdica De Olho Nas Reações é um jogo de cartas que foi inspirado no jogo conhecido popularmente como Copo d água. Entretanto, várias adaptações nas regras foram

Leia mais

24 e 25 de MAIO VILAMOURA

24 e 25 de MAIO VILAMOURA II JORNADAS DE NEUROCIRURGIA DO ALGARVE 24 e 25 de MAIO 2016 - VILAMOURA Caro(a) participante: Decorrerá no mês de Maio de 2016 as II Jornadas de Neurocirurgia do Algarve. Pela segunda vez em Vilamoura

Leia mais

ORÇAMENTO EMPRESARIAL CONCEITOS E APLICAÇÕES PROF. SILVIA FLORES ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

ORÇAMENTO EMPRESARIAL CONCEITOS E APLICAÇÕES PROF. SILVIA FLORES ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTO EMPRESARIAL CONCEITOS E APLICAÇÕES PROF. SILVIA FLORES ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTO É um plano administrativo que cobre todas as operações da empresa, para um período de

Leia mais

É escolher um tema, clarificá-lo nos seus diversos aspectos, e tomar uma posição sobre o assunto. Não é necessariamente inventar algo.

É escolher um tema, clarificá-lo nos seus diversos aspectos, e tomar uma posição sobre o assunto. Não é necessariamente inventar algo. Elaborar um trabalho de pesquisa 1 É escolher um tema, clarificá-lo nos seus diversos aspectos, e tomar uma posição sobre o assunto. Não é necessariamente inventar algo. 2 1º - ESCOLHER o tema 2º - PROCURAR

Leia mais

Primeira Edição: 23/08/2010 Página 1 de 7 Revisão 02 AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA PROCEDIMENTO

Primeira Edição: 23/08/2010 Página 1 de 7 Revisão 02 AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA PROCEDIMENTO Página 1 de 7 REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA 00 23/08/2010 Emissão do Documento 01 05/11/2010 Junção e POP.ADM.008, revisão do procedimento 02 08/11/2011 Alteração da logomarca Claudiane

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO

MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO MANUAL DE ESTÁGIOS ENSINO MÉDIO / TÉCNICO SUMÁRIO 1. Introdução 2. Professores orientadores de estágio 3. Relatório de estágio 3.1 Apresentação do relatório 4. Roteiro do relatório de estágio 4.1 Estagiário

Leia mais

INGLÊS PROVA (06) 2ª FASE 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO

INGLÊS PROVA (06) 2ª FASE 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE: INGLÊS PROVA (06) 2ª FASE 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência

Leia mais

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter:

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: 1. Capa 2. Folha de Rosto 3. Sumário 4. Introdução 5. Texto

Leia mais

2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 17/2016, de 4 de abril)

2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 17/2016, de 4 de abril) INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA CIÊNCIAS NATURAIS 2016 Prova 02 / 2016 1ª e 2ª fase 2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 17/2016, de 4 de abril) O presente documento divulga informação

Leia mais

ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO

ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO MARINGÁ 2016 ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO Elaborado por: Carmen Torresan * MARINGÁ 2016 Bibliotecária / CRB9

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO. Elaborado por Gildenir Carolino Santos Grupo de Pesquisa LANTEC

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO. Elaborado por Gildenir Carolino Santos Grupo de Pesquisa LANTEC UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO Elaborado por Gildenir Carolino Santos Grupo de Pesquisa LANTEC Campinas Fevereiro 2014 2 opyleft Gildenir C. Santos, 2014. Biblioteca - Faculdade

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO 1. Capa 2. Índice 3. Introdução teórica 4. Objetivos 5. Material 6. Metodologia 7. Resultados

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ESCOLA DE ENGENHARIAS

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ESCOLA DE ENGENHARIAS 1 Centro Universitário Autônomo do Brasil - UniBrasil COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ESTAGIÁRIO(A): XXXXXXXXXXXXXX RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Relatório Final de Estágio Curricular

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência 11º Ano Inglês - Ano letivo 2014/ 2015

Informação Prova de Equivalência à Frequência 11º Ano Inglês - Ano letivo 2014/ 2015 Informação Prova de Equivalência à Frequência 11º Ano Inglês - Ano letivo 2014/ 2015 O presente documento divulga informação relativa ao Exame de Equivalência à Frequência do 11º ano do ensino secundário,

Leia mais

CURSO PARA GESTÃO DE PROCESSOS MÓDULO I - MAPEAMENTO E MELHORIA DE PROCESSOS DO MP-PR. 3ª Oficina 5ª Reunião Análise e Melhoria de Processos OBJETIVO

CURSO PARA GESTÃO DE PROCESSOS MÓDULO I - MAPEAMENTO E MELHORIA DE PROCESSOS DO MP-PR. 3ª Oficina 5ª Reunião Análise e Melhoria de Processos OBJETIVO CURSO PARA GESTÃO DE PROCESSOS MÓDULO I - MAPEAMENTO E MELHORIA DE PROCESSOS DO MP-PR 3ª Oficina 5ª Reunião Análise e Melhoria de Processos OBJETIVO Harmonizar os conhecimentos dos integrantes da equipe

Leia mais

Metodologias de Pesquisa em Ciências: análises quantitativa e qualitativa

Metodologias de Pesquisa em Ciências: análises quantitativa e qualitativa Metodologias de Pesquisa em Ciências: análises quantitativa e qualitativa 2ª Edição MAKILIM NUNES BAPTISTA DINAEL CORRÊA DE CAMPOS SUMÁRIO PARTE I - CIÊNCIA E PESQUISA... 1 1 OS DILEMAS DO PRESENTE...

Leia mais

Orientações para elaboração de relatório técnico-científico

Orientações para elaboração de relatório técnico-científico Orientações para elaboração de relatório técnico-científico SENAI, 2013. Trabalho elaborado pelo CFP 5.12 para a unidade curricular Projetos do Curso Técnico em Eletromecânica. Elaboração Renata de Fátima

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇAO DE PROJETO DE PESQUISA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL

MANUAL PARA ELABORAÇAO DE PROJETO DE PESQUISA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO MANUAL PARA ELABORAÇAO DE PROJETO DE PESQUISA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL Colegiado Alex Martins Varela de Arruda Alex

Leia mais

Manual Para Cadastro de Temas Livres. Entrada no Sistema. dd dd

Manual Para Cadastro de Temas Livres. Entrada no Sistema. dd dd A Sociedade Brasileira de Cardiologia, visando a atender aos anseios da Diretoria Científica e de todos os autores e co-autores de Temas Livres, procurou criar um Sistema Gerenciador de Temas Livres versátil

Leia mais

EDITAL DE EXTENSÃO Nº 21, DE 02 DE JUNHO DE

EDITAL DE EXTENSÃO Nº 21, DE 02 DE JUNHO DE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA EDITAL DE EXTENSÃO Nº 21, DE 02

Leia mais

PROFESSORA: CLAUDIA ROSA

PROFESSORA: CLAUDIA ROSA PROFESSORA: CLAUDIA ROSA 1- DEMONSTRAR DOMÍNIO DA MODALIDADE ESCRITA DA LÍNGUA PORTUGUESA; Usar linguagem coloquial não rola Tipo assim, use a norma culta da gramática! 2 COMPREENDER A PROPOSTA DE REDAÇÃO

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO - 150915

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO - 150915 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Abril 2016 2016 367 Prova 11º Ano de escolaridade (Decreto-Lei nº 139/2012, de 05 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês LE I (2 anos) 2016

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês LE I (2 anos) 2016 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês LE I (2 anos) 2016 Prova 06 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Desenho Técnico. Aula 2 Prof. Daniel Cavalcanti Jeronymo. Introdução ao Desenho Técnico

Desenho Técnico. Aula 2 Prof. Daniel Cavalcanti Jeronymo. Introdução ao Desenho Técnico Desenho Técnico CP41F Introdução ao Desenho Técnico Aula 2 Prof. Daniel Cavalcanti Jeronymo Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Engenharia de Computação 3º Período 2016.1 1/20 Desenho Técnico

Leia mais

Dicas EPIS ALUNOS. Balanço e Resultados Escolares Dica 1/3

Dicas EPIS ALUNOS. Balanço e Resultados Escolares Dica 1/3 Janeiro Balanço e Resultados Escolares Balanço e Resultados Escolares Dica 1/3 Aproveita o início deste período para fazeres um balanço do teu comportamento e dos teus resultados escolares no 1º Período.

Leia mais

FUNDAÇÃO COMUNITÁRIA EDUCACIONAL E CULTURAL DE JOÃO MONLEVADE. Instituto de Ensino Superior de João Monlevade OBJETIVOS

FUNDAÇÃO COMUNITÁRIA EDUCACIONAL E CULTURAL DE JOÃO MONLEVADE. Instituto de Ensino Superior de João Monlevade OBJETIVOS FUNDAÇÃO COMUNITÁRIA EDUCACIONAL E CULTURAL DE JOÃO MONLEVADE Instituto de Ensino Superior de João Monlevade CURSO: Administração DISCIPLINA: Estágio Supervisionado I CATEGORIA: Formação Profissional PROFESSOR:

Leia mais

Trabalhos escolares nas Normas da ABNT. Colégio Pe. João Bagozzi Profa. Cristina Pereira Chagas Turma: NOR1MA 13/08/2012

Trabalhos escolares nas Normas da ABNT. Colégio Pe. João Bagozzi Profa. Cristina Pereira Chagas Turma: NOR1MA 13/08/2012 Trabalhos escolares nas Normas da ABNT Colégio Pe. João Bagozzi Profa. Cristina Pereira Chagas Turma: NOR1MA 13/08/2012 Trabalhos escolares e acadêmicos nas Normas da ABNT Um trabalho nas Normas da ABNT

Leia mais

leitura Leitura, Análise e Documentação de textos 29/04/2011 LEITURA LEITURA LEITURA Ler significa

leitura Leitura, Análise e Documentação de textos 29/04/2011 LEITURA LEITURA LEITURA Ler significa Leitura, Análise e Documentação de textos Prof.Dr. Daniel Bertoli Gonçalves leitura Ler significa conhecer, interpretar, decifrar, eleger, escolher Imprescindível em qualquer tipo de investigação científica

Leia mais

REGRAS GERAIS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA NORMAS TÉCNICAS - ABNT

REGRAS GERAIS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA NORMAS TÉCNICAS - ABNT REGRAS GERAIS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA NORMAS TÉCNICAS - ABNT 1 DA ESTRUTURA DA MONOGRAFIA a) Elementos pré-textuais: Capa (obrigatório) Folha de rosto (obrigatório) Folha de Aprovação (obrigatório) Dedicatória

Leia mais

Formas de organizar os conteúdos CONTEÚDOS ESCOLARES

Formas de organizar os conteúdos CONTEÚDOS ESCOLARES Formas de organizar os conteúdos CONTEÚDOS ESCOLARES Multidisciplinaridade: é a organização de conteúdos mais tradicional. Os conteúdos escolares são apresentados por matérias independentes umas das outras.

Leia mais

BASE DE DADOS ACERVO JUDICIÁRIO DO ARQUIVO NACIONAL

BASE DE DADOS ACERVO JUDICIÁRIO DO ARQUIVO NACIONAL BASE DE DADOS ACERVO JUDICIÁRIO DO ARQUIVO NACIONAL Manual para procedimentos básicos A tela inicial irá apresentar um menu com as seguintes opções: Introdução, Manual, Vocabulário, Consulta e Sair. 1

Leia mais

Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Com

Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Com Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Computação Maria Angélica de Oliveira Camargo Brunetto Universidade Estadual de

Leia mais

Normas técnicas de redação de dissertação e tese do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Federal do Maranhão

Normas técnicas de redação de dissertação e tese do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Federal do Maranhão Normas técnicas de redação de dissertação e tese do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Federal do Maranhão A Dissertação de Mestrado e Tese de Doutorado deverá ser obrigatoriamente,

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Prática

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Prática Ano Letivo Informação-Prova de Equivalência à Frequência Prática (De acordo com o Capítulo III, Artigo 18º do Regulamento das Provas e dos Exames do Ensino Básico e do Ensino Secundário, anexo ao Despacho

Leia mais

AULA 02 O Conhecimento Científico

AULA 02 O Conhecimento Científico 1 AULA 02 O Conhecimento Científico Ernesto F. L. Amaral 06 de agosto de 2010 Metodologia (DCP 033) Fonte: Aranha, Maria Lúcia de Arruda; Martins, Maria Helena Pires. 2003. Filosofando: introdução à filosofia.

Leia mais

CAPACITAÇÃO DOS USUÁRIOS DA BIBLIOTECA DA FIEO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE ENSINO PARA OSASCO - PARA A NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

CAPACITAÇÃO DOS USUÁRIOS DA BIBLIOTECA DA FIEO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE ENSINO PARA OSASCO - PARA A NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 CAPACITAÇÃO DOS USUÁRIOS DA BIBLIOTECA DA FIEO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE ENSINO PARA OSASCO - PARA A NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 INTRODUÇÃO A primeira e fundamental atividade de ligação entre

Leia mais

Design da Informação. Repetição e Contraste. Aula 07. Prof. Dalton Martins

Design da Informação. Repetição e Contraste. Aula 07. Prof. Dalton Martins Design da Informação Repetição e Contraste Aula 07 Prof. Dalton Martins dmartins@gmail.com Gestão da Informação Faculdade de Informação e Comunicação Universidade Federal de Goiás Repetição Repita alguns

Leia mais

CARTAZES DE RUA E DE INTERIORES

CARTAZES DE RUA E DE INTERIORES RESUMO HISTÓRICO Os primeiros cartazes datam do século XV.(Divulgar decisões tomadas pelo governo) No século XVIII a sua utilização já é mais frequente. (Anunciar produtos comerciais e industriais) Com

Leia mais

Revisão da literatura / Fundamentação teórica

Revisão da literatura / Fundamentação teórica Revisão da literatura / Fundamentação teórica Reunir obras relevantes Descrever o objeto analisado Expôr o que se pensa sobre o objeto Criticar o que se pensa sobre o objeto Página 1 PARTES PRINCIPAIS

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA MATER CHRISTI VI ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACULDADE MATER CHRISTI

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA MATER CHRISTI VI ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACULDADE MATER CHRISTI VI ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACULDADE MATER CHRISTI DATA DO EVENTO: 31 de maio e 01 de junho de 2016 INSCRIÇÕES: Na Central de atendimento de 29 de março a 30 de maio de 2016. INVESTIMENTO:

Leia mais

Oficina de Apropriação de Resultados PAEBES 2013

Oficina de Apropriação de Resultados PAEBES 2013 Oficina de Apropriação de Resultados PAEBES 2013 Oficina de Apropriação de Resultados de BIOLOGIA Dinâmica Eu não sou eu.sou o momento:passo. Mario Quintana Objetivos: Interpretar os resultados da avaliação

Leia mais

Introdução à Contabilidade

Introdução à Contabilidade Introdução à Contabilidade Disciplina COF Contabilidade e Finanças Bibliografia: Manual da USP (cap. 1) Danielle Guizzo Archela Noções Preliminares Conceitos Básicos e Gerais da Contabilidade, bem como

Leia mais

SEAM - SOCIEDADE EDUCACIONAL DO AMANHÃ

SEAM - SOCIEDADE EDUCACIONAL DO AMANHÃ SEAM - SOCIEDADE EDUCACIONAL DO AMANHÃ MÚLTIPLOS E DIVISORES PROFª EDNALVA DOS SANTOS Um Objeto de Aprendizagem é um arquivo digital (imagem, filme, etc.) que pretende ser utilizado para fins pedagógicos

Leia mais