Linguagem de Programação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Linguagem de Programação"

Transcrição

1 Linguagem de Programação aula 4 Engenharia Elétrica e Engenharia de Automação Introdução à Computação 1.o sem/2013 Profa Suely (

2 Programas Programas são seqüências de instruções que descrevem as tarefas a serem realizadas para alcançar a solução de um determinado problema, e devem ser escritos em uma linguagem de programação para que possam ser executados em um computador. Portanto, um programa é um algoritmo construído segundo as regras de uma linguagem de programação.

3 Técnicas de Programação Na elaboração de programas é necessário utilizar um método sistemático de programação que permita a obtenção de programas confiáveis, flexíveis e eficientes. Quando existe um problema e utiliza-se um computador para resolvê-lo inevitavelmente tem-se que passar pelas seguintes etapas: Análise do problema Projeto do programa - algoritmo e estruturas de dados Implementação (codificação) e teste do programa

4 Definição de Linguagem de Programação Uma LP é uma linguagem destinada a ser usada por uma pessoa para expressar um processo através do qual um computador pode resolver um problema. Em outras palavras, uma LP faz a ligação entre o pensamento humano (muitas vezes de natureza não estruturada) e a precisão requerida para o processamento pela máquina.

5 Componentes de uma LP Computador: a máquina que executará o processo descrito através do programa; Pessoa: o programador que serve como a origem da comunicação; Processo: a atividade que está sendo descrita através do programa; Problema: o sistema atual ou ambiente onde o problema surgiu.

6 Especificação de uma LP A descrição de uma linguagem de programação envolve dois aspectos:

7 Sintaxe A sintaxe é o conjunto de regras que determina quais construções são corretas para formação dos programas e quais não são. Em outras palavras, preocupa-se com a "forma" dos programas (como expressões, comandos, declarações, etc, são colocados juntos para formar programas).

8 Semântica A semântica é a descrição de como as construções sintaticamente corretas são interpretadas ou executadas. Em outras palavras, preocupa-se com o "significado" dos programas (como o programa vai se comportar quando executado no computador).

9 a = b (em C) Exemplos comando de atribuição correto (sintaxe) substitua valor de a com o valor atual de b (semântica) a := b (em C) comando de atribuição incorreto (erro de sintaxe) a = b (em C), porém com variáveis com tipos diferentes (inteiro ou caracter) substitua valor de a com o valor atual de b (erro de semântica)

10 Tradução de uma LP

11 Interpretação Dados de Entrada Interpretador Dados de Saída Programa

12 Compilação Dados de Entrada Program a Fonte Compilador Program a Objeto Máquina Dados de Saída

13 Do programa fonte ao programa executável A geração de um programa executável a partir de um programa fonte obedece a uma seqüência de operações antes de tornar-se um executável. Depois de escrever o seu programa com o auxílio de um processador de textos no modo não documento, grava-se o programa em disco gerando assim o programa fonte (.c).

14 Do programa fonte ao programa executável O próximo passo é o pré-processador da linguagem, que expande o programa fonte de acordo com os comandos (os comandos do pré-processador são identificados pelo caracter # ). A seguir o arquivo expandido (extensão.c) é traduzido para o nível da linguagem assembly. É neste passo que os erros de sintaxe são notificados pelo compilador. Uma vez corrigidos os erros de sintaxe, é gerado o arquivo com extensão.asm.

15 Do programa fonte ao programa executável O módulo montador (assembly) traduz o arquivo com os comandos em assembly (.ASM) para gerar o módulo objeto (.OBJ) com a respectiva codificação de máquina do computador. Por fim, o módulo ligador ou linkeditor prepara o módulo objeto ligando-o com outros módulos objetos e bibliotecas para gerar o módulo executável (.EXE).

16 Geração do executável a partir do código fonte /* ola.c */ # include <stdio.h> main() { printf("ola!"); } Pré-processador ola.c montador Ola.asm Compilador ola.obj linkeditor ola.exe

17 Ciclo de Desenvolvimento de um Programa IMPORTANTE!!! Determinação e entendimento do problema: construção do algoritmo em pseudocódigo ou do fluxograma

18 1. Codificação Transcrição do programa em uma linguagem e usando regras que o compilador da linguagem entenda, gerando desta maneira um CÓDIGO FONTE.

19 2. Compilação É o processo através do qual um compilador lê o programa inteiro codificado e converte-o em um CÓDIGO OBJETO (arquivo.obj), que é uma tradução do CÓDIGO FONTE do programa em uma forma que o computador possa executar diretamente. O CÓDIGO OBJETO é também conhecido como código binário ou código de máquina.

20 3. Link-Edição Todo compilador C vem com uma biblioteca padrão de funções que realizam as tarefas necessárias mais comuns, como exemplo escrever no vídeo (printf()), ler um caracter do teclado (getch()), entre outras. O padrão ANSI C (American National Standards Institute) especifica o conjunto mínimo de funções que estará contido na biblioteca. No entanto seu compilador provavelmente conterá outras funções que podem não estar incluídas em um compilador de outro fabricante. O processo de link-edição é combinar o CÓDIGO OBJETO gerado pelo compilador que você escreveu, com o código objeto já encontrado na biblioteca padrão quando da chamada de uma função desta biblioteca, por exemplo printf() e getch(). O resultado deste processo é o CÓDIGO EXECUTÁVEL (arquivo.exe, no DOS).

21 4. Depuração e Testes Uma vez gerado o código executável passa-se para a etapa de verificação de funcionamento do programa, entrando em detalhes como valores de variáveis, fluxo dos dados, etc..., isto é na realidade o que chamamos de Depuração, e o ambiente a ser utilizado possui uma ferramenta poderosa para tal, o DEBUG. Uma vez toda que toda a parte lógica do programa está certa, parte-se para os testes. Se nesta etapa qualquer problema é encontrado, devemos iniciar todo o processo, passando novamente pelas etapas 1, 2, 3 e 4.

22 Início Determinação e entendimento do problema Codificação 1 Compilação 2 Link-edição 3 Depuração e testes 4 Programa OK? Não Sim Fim Figura 1- Ciclo de desenvolvimento

23 Linguagem C

24 Operador de Atribuição O operador de atribuição em linguagem C é o símbolo de igualdade = Exemplo: NUM = 3; (a variável NUM recebe o valor 3) NUM = 45 / 5; (a variável NUM recebe o resultado da operação) NUM = NUM1 + NUM2; (a variável NUM recebe o resultado da operação com os conteúdos das variáveis NUM1 e NUM2)

25 printf ( ) Saída de Dados

26 printf() printf ( oi, mundo! ); printf ( tenho %d anos de vida., idade); printf ( tenho %f metros de altura, medida); printf ( não tenho a letra %c no meu nome, letra) printf ( rua %s, nome ); printf ( a %d.a letra do alfabeto e : %c, ordem, letra);

27 Entrada de Dados scanf ( ) gets ( ) getchar ( ) getch ( ) getche ( )

28 scanf ( ) scanf( %d, &idade); scanf( %f, &altura); Obs: cuidado ao usar scanf () para leitura de string, tem que limpar o buffer de entrada antes de chamar esta função utilizando a função fflush ( ).

29 gets ( ) gets(nome); Obs: esta função armazena a string inteira.

30 getchar ( ) sexo = getchar( ); resposta = getchar( ); Obs: esta função armazena somente um único caracter.

31 getch ( ) getch ( ); Obs: esta função retorna imediatamente após qualquer tecla ser pressionada, mas não mostra na tela o valor dessa tecla; ela pode ser usada para não fechar a tela da execução do programa logo após o final dessa execução, ou seja, o programa fica esperando que uma tecla seja pressionada para fechar a tela de execução; tem a mesma utilização do system( pause ).

32 getche ( ) getche ( ); Obs: esta função retorna imediatamente após qualquer tecla ser pressionada, mostrando na tela o valor dessa tecla; ela pode ser usada para não fechar a tela da execução do programa logo após o final dessa execução, ou seja, o programa fica esperando que uma tecla seja pressionada para fechar a tela de execução; tem a mesma utilização do system( pause ).

33 EXEMPLOS DE PROGRAMAS COM ESTRUTURAS LÓGICAS SEQUENCIAIS

34 /* Cabeçalho do programa */ // Programa : Exemplo 1 // Programador : /* Declaração das Bibliotecas */ #include <stdio.h> #include <conio.h> int main ( ) // Aqui começa o programa { int X, Y; Y = 2 ; X = 10 ; X = Y + 2 ; X = ((Y + 3 ) * 4) 5 ; X = (X % 2 ) ; } printf ( O conteudo da variável X eh: %d, X); printf ( O conteudo da variável Y eh: %d, Y);

35 /* Cabeçalho do programa */ // Programa : Exemplo 2 // Programador : /* Declaração das Bibliotecas */ #include <stdio.h> #include <conio.h> int main ( ) // Aqui começa o programa { int ARESTA, AREA printf ( Digite o valor da aresta do quadrado: ); scanf ( %d, &ARESTA); AREA = ARESTA * ARESTA ; } printf ( A área do quadrado eh: %d, AREA);

36 /* Cabeçalho do programa */ // Programa : Exemplo 3 // Programador : /* Declaração das Bibliotecas */ #include <stdio.h> /*Definição das Constantes */ #define MEU_NOME João int main ( ) // Aqui começa o programa { /*Declaração das Variáveis da função principal */ int idade; float altura; char nome[30], sexo; } clrscr( ); // Limpa a tela printf( Oi! Meu nome e %s\n, MEU_NOME); printf( Qual seu nome? ); gets(nome); printf( Qual seu sexo - F (feminino) e M (masculino)? ); sexo = getchar( ); printf( Qual sua idade? ); scanf( %d, &idade); printf( Qual sua altura? ); scanf( %f, &altura); system ( pause );

37 Exercícios

38 Exercício 1 Faça um programa para ler as seguintes informações de uma pessoa: Nome, Idade, Sexo, Peso, Altura, Profissão, Rua, Bairro, Cidade, Estado, CEP, Telefone.

39 Exercício 2 Faça um programa para ler a base e a altura de um triângulo. Em seguida, calcule e escreva sua área. Área = ( Base * Altura ) / 2

40 Exercício 3 Escreva um programa que calcule o volume de um cilindro circular, dados o raio e altura desse cilíndro. Exiba o resultado desse cálculo. V = π * r 2 * h Em que: π = r = raio h = altura

41 Exercício 4 Faça um programa para ler a base e a altura de um triângulo. Em seguida, calcule e escreva sua área. Área = ( Base * Altura ) / 2

42 Exercício 5 Escreva um programa que calcule o volume de um cilindro circular, dados o raio e altura desse cilíndro. Exiba o resultado desse cálculo. V = π * r 2 * h Em que: π = 3.14, r = raio, h = altura.

43 Exercício 6 Escreva um programa que calcule a raiz de uma equação do 1.o grau, dados os valores dos coeficientes. a x + b = 0

Variáveis, Tipos de Dados e Operadores

Variáveis, Tipos de Dados e Operadores ! Variáveis, Tipos de Dados e Operadores Engenharias Informática Aplicada 2.o sem/2013 Profa Suely (e-mail: smaoki@yahoo.com) VARIÁVEL VARIÁVEL É um local lógico, ligado a um endereço físico da memória

Leia mais

PROGRAMAÇÃO I. Introdução

PROGRAMAÇÃO I. Introdução PROGRAMAÇÃO I Introdução Introdução 2 Princípios da Solução de Problemas Problema 1 Fase de Resolução do Problema Solução na forma de Algoritmo Solução como um programa de computador 2 Fase de Implementação

Leia mais

Apresentação da ferramenta de programação. Comandos de entrada e saída. Prof. Alex Camargo

Apresentação da ferramenta de programação. Comandos de entrada e saída. Prof. Alex Camargo UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Apresentação da ferramenta de programação. Comandos de entrada e saída Prof. Alex Camargo alexcamargoweb@gmail.com Linguagem C A linguagem

Leia mais

Capítulo 2 Operadores. A função scanf()

Capítulo 2 Operadores. A função scanf() Capítulo 2 Operadores A função scanf() A função scanf() é outra das funções de E/S implementadas em todos os compiladores e nos permite ler dados formatados da entrada padrão (teclado). Sintaxe: scanf(

Leia mais

Conteúdo programático

Conteúdo programático Introdução à Linguagem C Conteúdo programático Introdução à Linguagem C Estrutura de Programas Variáveis, Constantes Operadores, Entrada e Saída de Dados Estruturas de Desvio Estrutura de Múltipla Escolha

Leia mais

Lógica de Programação Atividade Avaliativa 1 RESPOSTAS

Lógica de Programação Atividade Avaliativa 1 RESPOSTAS Lógica de Programação Atividade Avaliativa 1 RESPOSTAS Avaliação individual. A interpretação das questões faz parte da avaliação. Não é permitida conversa bem como troca de materiais entre os alunos; 1)

Leia mais

3ª Lista de Exercícios de Programação I

3ª Lista de Exercícios de Programação I 3ª Lista de Exercícios de Programação I Instrução As questões devem ser implementadas em C, apoiadas por representação em algoritmo para planejamento. 1. Desenvolva um programa que leia dois valores a

Leia mais

Resolução de Algoritmos

Resolução de Algoritmos Resolução de Algoritmos Disciplina: Algoritmos e Programação Luciano Moraes Da Luz Brum Universidade Federal do Pampa Unipampa Campus Bagé Email: lucianobrum18@gmail.com Tópicos Resolução dos exercícios

Leia mais

INTRODUÇÃO A LINGUAGEM C

INTRODUÇÃO A LINGUAGEM C INTRODUÇÃO A LINGUAGEM C Aula 01 Programação em Microinformática Prof. Allbert Velleniche de Aquino Almeida E-mail: professor@allbert.com.br Site: http://www.allbert.com.br Histórico O C nasceu na década

Leia mais

LP II Estrutura de Dados

LP II Estrutura de Dados LP II Estrutura de Dados Linguagem C Seleção e Repetição Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Estruturas de Seleção Simples Composta Aninhada Estruturas de

Leia mais

ALGORITMOS AULA 1. Profª Amanda Gondim

ALGORITMOS AULA 1. Profª Amanda Gondim ALGORITMOS AULA 1 Profª Amanda Gondim O que é lógica? NOÇÕES DE LÓGICA A lógica trata da correção do pensamento Ensina-nos a usar corretamente as leis do pensamento É a arte de pensar corretamente A forma

Leia mais

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 3 de setembro de 2010

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 3 de setembro de 2010 Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 3 de setembro de 2010 1 Introdução O objetivo desta aula prática é exercitar o uso de variáveis de vários tipos

Leia mais

ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE)

ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE) Algoritmos e Estruturas de Dados 1 Prof. Eduardo 1 ALGORITMOS COM SELEÇÃO 1 - ESTRUTURA CONDICIONAL (ESTRUTURAS DE CONTROLE) Até o momento da disciplina vimos comandos de entrada, processamento e saída

Leia mais

BCC202 - Estrutura de Dados I

BCC202 - Estrutura de Dados I BCC202 - Estrutura de Dados I Aula 03: Tipos Abstratos de Dados (TADs) Reinaldo Fortes Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP Departamento de Ciência da Computação, DECOM Website: www.decom.ufop.br/reifortes

Leia mais

Lógica de Programação: aula 2. Dariel Mazzoni Maranhão. Uninove: Universidade Nove de Julho. 22 de agosto de 2010

Lógica de Programação: aula 2. Dariel Mazzoni Maranhão. Uninove: Universidade Nove de Julho. 22 de agosto de 2010 Uninove: Universidade Nove de Julho 22 de agosto de 2010 Tipos de Dados Primitivos São informações manipuladas pelos usuários. Classificam-se em quatro tipos: Inteiro; Tipos de Dados Primitivos São informações

Leia mais

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados. Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados. Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN Fundamentos de Programação Linguagem C++ Introdução, identificadores, tipos de dados Prof. Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Linguagem de Programação Constituída por símbolos e por regras para combinar esses símbolos

Leia mais

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero Linguagem C Prof.ª Márcia Jani Cícero A estrutura Básica de um Programa em C Consiste em uma ou várias funções ou programas. main( ) // primeira função a ser executada // inicia a função // termina a função

Leia mais

Estruturas de Decisão. Adaptado de Deise Saccol

Estruturas de Decisão. Adaptado de Deise Saccol Estruturas de Decisão Adaptado de Deise Saccol 1 ESTRUTURAS DE DECISÃO Comandos de decisão ou desvio fazem parte das técnicas de programação, para construir estruturas de algoritmos que não são totalmente

Leia mais

Algoritmo para converter uma temperatura em Fahrenheit para Celsius

Algoritmo para converter uma temperatura em Fahrenheit para Celsius Algoritmo e Programação Algoritmo para converter uma temperatura em Fahrenheit para Celsius Conversão: Celsius -> Fahrenheit F = C 1,8 + 32 Fahrenheit -> Celsius C = ( F 32) / 1,8 1 Formas de representar

Leia mais

Dicas para implementação do Trabalho 6

Dicas para implementação do Trabalho 6 Dicas para implementação do Trabalho 6 1 Passo a passo para implementação do trabalho 1 Faça um exemplo que contemple todos os possíveis comandos que sua linguagem aceita. Um possível exemplo, faltando

Leia mais

Introdução à Programação em C (I)

Introdução à Programação em C (I) Introdução à Programação em C (I) IAED Tagus, 2009/2010 Organização de Ficheiros em C Organização Típica de Ficheiros em C Inclusão de bibliotecas de sistema Inclusão de bibliotecas locais Definição de

Leia mais

Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06

Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06 Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 06 Prof. Max Santana Rolemberg Farias max.santana@univasf.edu.br Colegiado de Engenharia de Computação COMO UM PROGRAMA ESCRITO

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 01 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA

LISTA DE EXERCÍCIOS 01 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA Informática Aplicada 2009.2 Campus Angicos LISTA DE EXERCÍCIOS 01 Professor: Araken de Medeiros Santos INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA 1. Cite alguns problemas que o uso de válvulas provocava nos computadores

Leia mais

GFM015 Introdução à Computação

GFM015 Introdução à Computação GFM015 Introdução à Computação Noções básicas sobre os componentes de microcomputadores (cont...) - Terminologia: Sw, Hw, Programas, Bit, Byte e Códigos Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/ic

Leia mais

Paradigmas de Programação

Paradigmas de Programação Paradigmas de Programação Sintaxe e semântica Aula 4 Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Prof. Edilberto Silva / edilms.eti.br Sintaxe A sintaxe de uma linguagem de programação é a forma

Leia mais

Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Programação e Sistemas de Informação. Módulo 1. 1ª Parte Prof. Sandra Pais Soares

Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Programação e Sistemas de Informação. Módulo 1. 1ª Parte Prof. Sandra Pais Soares Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Programação e Sistemas de Informação Módulo 1 1ª Parte Prof. Sandra Pais Soares Linguagens de Programação Linguagens de Programação Uma

Leia mais

EXERC EXAME DISCIPLINA: ALG ESTRUTURA DE DADOS I

EXERC EXAME DISCIPLINA: ALG ESTRUTURA DE DADOS I EXERC EXAME DISCIPLINA: ALG ESTRUTURA DE DADOS I CURSO: ENG CIVIL PROFESSOR: ANDRÉ LUÍS DUARTE PERÍODO 1º BIMESTRE 1 1) Identifique as afirmações como verdadeira (V) ou falsa (F): a) Existem três tipos

Leia mais

Prof. Adriano Maranhão COMPILADORES

Prof. Adriano Maranhão COMPILADORES Prof. Adriano Maranhão COMPILADORES LINGUAGENS: INTERPRETADAS X COMPILADAS Resumo: Linguagem compilada: Se o método utilizado traduz todo o texto do programa, para só depois executar o programa, então

Leia mais

Introdução à Programação em C (I)

Introdução à Programação em C (I) Introdução à Programação em C (I) Factorial Definição de função para cálculo de factorial Scheme (define (factorial n) (if (= n 1) 1 (* n (factorial (- n 1))))) C int factorial (int n) { if (n == 1) return

Leia mais

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 05 ALGORITMOS

INFORMÁTICA APLICADA AULA 05 ALGORITMOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 05 ALGORITMOS Profª ª Danielle Casillo ESTRUTURA DE REPETIÇÃO Nos exemplos e exercícios que

Leia mais

Programação de Computadores Profa Jacqueline 1

Programação de Computadores Profa Jacqueline 1 Programação de Computadores Profa Jacqueline 1 REVISÃO Construção de Algoritmos Estruturas de Controle Objetivo: Abordar as técnicas para entrada e saída de dados e as estruturas para controle do fluxo

Leia mais

Introdução à Linguagem C. Adaptado de slides das Profas. Patrícia Jaques, Mônica Py, Deise Saccol e Vania Bogorny

Introdução à Linguagem C. Adaptado de slides das Profas. Patrícia Jaques, Mônica Py, Deise Saccol e Vania Bogorny Introdução à Linguagem C Adaptado de slides das Profas. Patrícia Jaques, Mônica Py, Deise Saccol e Vania Bogorny 1 Histórico da Linguagem C Criada por Denis Ritchie, na década de 1970, para uso em um computador

Leia mais

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 29 de agosto de 2008

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 29 de agosto de 2008 Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 29 de agosto de 2008 Introdução O objetivo desta aula prática é exercitar comandos de entrada e saída simples

Leia mais

Trabalho Prático. Descrição Considere os seguintes dados a respeito de uma pessoa:

Trabalho Prático. Descrição Considere os seguintes dados a respeito de uma pessoa: Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Ciências de Computação Disciplina de Organização de Arquivos Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri Trabalho

Leia mais

Linguagem e Técnicas de Programação I Operadores, expressões e funções. Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa.

Linguagem e Técnicas de Programação I Operadores, expressões e funções. Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa. Linguagem e Técnicas de Programação I Operadores, expressões e funções Prof. MSc. Hugo Souza Material desenvolvido por: Profa. Ameliara Freire Operadores básicos Toda linguagem de programação, existem

Leia mais

Seqüências de Caracteres

Seqüências de Caracteres Seqüências de Caracteres Strings Material da Prof. Ana Eliza Definição Uma STRING é uma seqüência de caracteres. Exemplos Maria José Número 10 5% de R$ 20,00 Introdução a Programação II - Prof. Márcio

Leia mais

Computação L2. Linguagem C++ Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica.

Computação L2. Linguagem C++ Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica. Computação L2 Linguagem C++ ovsj@cin.ufpe.br Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica. Alfabeto São os símbolos ( caracteres ) permitidos na linguagem: Letras (maiúsculas e minúsculas);

Leia mais

Sub-rotinas. 2014/2 Programação Básica de Computadores (INF 09325) Freddy Brasileiro

Sub-rotinas. 2014/2 Programação Básica de Computadores (INF 09325) Freddy Brasileiro Sub-rotinas 2014/2 Programação Básica de Computadores (INF 09325) Freddy Brasileiro www.inf.ufes.br/~fbrasileiro fbrasileiro@inf.ufes.br Programa / Bibliografia 4. Sub-programas e funções 1. Funções e

Leia mais

Aplicaremos a técnica do teste de mesa sobre o algoritmo abaixo, o qual visa determinar o número de vértices de uma figura geométrica.

Aplicaremos a técnica do teste de mesa sobre o algoritmo abaixo, o qual visa determinar o número de vértices de uma figura geométrica. Teste de Mesa Ao nos recordarmos dos passos necessários para a construção de um algoritmo veremos que após a elaboração de um algoritmo devemos testá-lo realizando simulações com o propósito de verificarmos

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 6. Revisão Laços de Repetição

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 6. Revisão Laços de Repetição CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 6 Revisão Laços de Repetição TRABALHO 1º Semestre Prazo de entrega: 14/06. Individual ou em Dupla Compactar todos os exercícios em um arquivo. Enviar para o e-mail do PET:

Leia mais

INF 1620 P3-29/06/04 Questão 1 Nome:

INF 1620 P3-29/06/04 Questão 1 Nome: INF 1620 P3-29/06/04 Questão 1 Considere um arquivo texto que descreve um conjunto de retângulos e círculos. Cada linha do arquivo contém a descrição de uma figura. O primeiro caractere da linha indica

Leia mais

Linguagem de Programação I

Linguagem de Programação I Linguagem de ção I Curso de Sistemas de Informação Karla Donato Fook karladf@ifmaedubr DESU / DAI 2015 O que é um programa de computador? 2 1 de computador E_1 E_n Resultado Entrada(s) Processamento Saída(s)

Leia mais

Linguagem de Programação I

Linguagem de Programação I Linguagem de ção I Curso de Sistemas de Informação Karla Donato Fook karladf@ifmaedubr DESU / DAI 2016 O que é um programa de computador? 2 1 de computador E_1 E_n Resultado Entrada(s) Processamento Saída(s)

Leia mais

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br LP II Estrutura de Dados Introdução e Linguagem C Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Considerações Gerais Introdução a Linguagem C Variáveis e C Tipos de

Leia mais

Microcontrolador Assembly UTFPR / DAELN Microcontroladores 1 Prof. Gabriel Kovalhuk

Microcontrolador Assembly UTFPR / DAELN Microcontroladores 1 Prof. Gabriel Kovalhuk Assembly 8051 Num sistema microprocessado, geralmente, não existe um sistema operacional; O programa desenvolvido pelo programador deve cuidar tanto da lógica do programa, bem como da configuração e acesso

Leia mais

Tipos Abstratos de Dados. Estrutura de Dados

Tipos Abstratos de Dados. Estrutura de Dados Tipos Abstratos de Dados Tipo Abstrato de Dados ou TAD Idéia principal: desvincular o tipo de dado (valores e operações) de sua implementação: O que o tipo faz e não como ele faz! Vantagens da desvinculação:

Leia mais

Linguagens de programação. Introdução ao C (continuação)

Linguagens de programação. Introdução ao C (continuação) Linguagens de programação Introdução ao C (continuação) M@nso 2003 Sumário Introdução à programação Linguagem C Repetição de instruções Ciclos com controlo inicial ciclo While ciclo For Ciclos com controlo

Leia mais

Aula 7: Portas Lógicas: AND, OR, NOT, XOR, NAND e NOR

Aula 7: Portas Lógicas: AND, OR, NOT, XOR, NAND e NOR Aula 7: Portas Lógicas: AND, OR, NOT, XOR, NAND e NOR Conforme discutido na última aula, cada operação lógica possui sua própria tabela verdade. A seguir será apresentado o conjunto básico de portas lógicas

Leia mais

Introdução a shell scripts

Introdução a shell scripts Introdução a shell scripts O que é? O que é Windows e Linux Shell script Um script é um arquivo que guarda vários comandos e pode ser executado sempre que preciso. Os comandos de um script são exatamente

Leia mais

Estruturas de Controle de Fluxo

Estruturas de Controle de Fluxo Estruturas de Controle de Fluxo Exercício 11 Elabore um algoritmo, representando-o com um pseudocódigo e com um fluxograma, que com base no nome, em três notas e no número de faltas de um aluno qualquer

Leia mais

Tipos Abstratos de Dados

Tipos Abstratos de Dados Tipos Abstratos de Dados Prof. Rui Jorge Tramontin Jr. UDESC - Rui J. Tramontin Jr. 1 Índice Introdução Definição de Tipos Abstratos de Dados Exemplos de TADs Implementação de TADs Implementação em C Exemplo

Leia mais

Programação de Computadores III

Programação de Computadores III Programação de Computadores III Pseudocódigo e Estruturas Básicas de Controle Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.1/tcc-00.157

Leia mais

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto Lógica de Programação Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto O curso Técnico em Informática É o profissional que desenvolve e opera sistemas, aplicações, interfaces gráficas; monta estruturas

Leia mais

algoritmo "exercício 5" var x, y, aux: inteiro inicio escreva ("Entre com um valor inteiro p/ variável x: ") leia (x) escreva ("Entre com um valor

algoritmo exercício 5 var x, y, aux: inteiro inicio escreva (Entre com um valor inteiro p/ variável x: ) leia (x) escreva (Entre com um valor algoritmo "exercício 5" var x, y, aux: inteiro inicio escreva ("Entre com um valor inteiro p/ variável x: ") leia (x) escreva ("Entre com um valor inteiro p/ variável y: ") leia (y) aux

Leia mais

Linguagem de Programação

Linguagem de Programação Linguagem de Programação Aula 2 Introdução Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Técnico em Informática Prof. Bruno B. Boniati www.cafw.ufsm.br/~bruno O que

Leia mais

Sistemas Embarcados. Projeto de Sistemas Embarcados

Sistemas Embarcados. Projeto de Sistemas Embarcados Sistemas Embarcados Projeto de Sistemas Embarcados Projeto de Sistemas Embarcados Identificação do problema Identificação da melhor tecnologia para a solução do problema Elaboração de um modelo de arquitetura

Leia mais

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java

Bacharelado em Ciência e Tecnologia Processamento da Informação. Equivalência Portugol Java. Linguagem Java Linguagem Java Objetivos Compreender como desenvolver algoritmos básicos em JAVA Aprender como escrever programas na Linguagem JAVA baseando-se na Linguagem Portugol aprender as sintaxes equivalentes entre

Leia mais

Existem dois tipos básicos de subrotinas: a) Procedimentos; b) Funções.

Existem dois tipos básicos de subrotinas: a) Procedimentos; b) Funções. ESTRUTURAÇÃO DOS MÓDULOS DE UM ALGORITMO Uma subrotina é um algoritmo hierarquicamente subordinado a um outro algoritmo geralmente chamado de módulo principal. Da mesma forma, uma subrotina pode conter

Leia mais

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10

2. OPERADORES... 6 3. ALGORITMOS, FLUXOGRAMAS E PROGRAMAS... 8 4. FUNÇÕES... 10 1. TIPOS DE DADOS... 3 1.1 DEFINIÇÃO DE DADOS... 3 1.2 - DEFINIÇÃO DE VARIÁVEIS... 3 1.3 - VARIÁVEIS EM C... 3 1.3.1. NOME DAS VARIÁVEIS... 3 1.3.2 - TIPOS BÁSICOS... 3 1.3.3 DECLARAÇÃO DE VARIÁVEIS...

Leia mais

Introdução aos aplicativos Java. Prof. Marcelo Roberto Zorzan

Introdução aos aplicativos Java. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Introdução aos aplicativos Java Prof. Marcelo Roberto Zorzan Aula de Hoje Aplicativo Java Primeiro programa Java Tipos de comentários Instruções de saída Aplicativo Java Um aplicativo java é um programa

Leia mais

Manipulação de Arquivos

Manipulação de Arquivos Lucas Ferrari de Oliveira Professor Adjunto Universidade Federal do Paraná Manipulação de Arquivos Linguagem de Programação Estruturado Sumário Introdução; E/S ANSI Versus E/S UNIX; E/S em C Versus E/S

Leia mais

Expressões Condicionais

Expressões Condicionais Programação Funcional Capítulo 4 Expressões Condicionais José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2012.1 1/39 1 Combinando funções 2 Expressão condicional 3

Leia mais

Estruturas Homogêneas Vetores e Matrizes. Givanaldo Rocha

Estruturas Homogêneas Vetores e Matrizes. Givanaldo Rocha Estruturas Homogêneas Vetores e Matrizes Givanaldo Rocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha Estruturas de dados homogêneas Permitem o agrupamento de várias informações

Leia mais

Prof. Leonardo Augusto Casillo

Prof. Leonardo Augusto Casillo UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Aula 2 Estrutura de um processador Prof. Leonardo Augusto Casillo Arquitetura de Von Neumann: Conceito de programa armazenado; Dados

Leia mais

Centro Universitário do Triângulo

Centro Universitário do Triângulo Centro Universitário do Triângulo Cálculo Lambda 1. Introdução A elaboração de modelos de computação (resolução de problemas por uma máquina) baseia-se em trabalhos de dois pesquisadores com enfoques bastante

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Funções. Pedro Olmo Stancioli Vaz de Melo

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Funções. Pedro Olmo Stancioli Vaz de Melo Algoritmos e Estruturas de Dados I Funções Pedro Olmo Stancioli Vaz de Melo Exercício Brutus e Olívia foram ao médico, que disse a eles que ambos estão fora do peso ideal. Ambos discordaram veementemente

Leia mais

AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C. Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme

AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C. Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme Agenda Introdução a linguagem C Compiladores Variáveis IDEs Exemplos Exercícios Introdução A Linguagem C

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Passagem de Parâmetros. Pedro O.S. Vaz de Melo

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Passagem de Parâmetros. Pedro O.S. Vaz de Melo Algoritmos e Estruturas de Dados I Passagem de Parâmetros Pedro O.S. Vaz de Melo A passagem de parâmetros Toda função define um processamento a ser realizado. Este processamento depende dos valores dos

Leia mais

Estruturas de entrada e saída

Estruturas de entrada e saída capa Estruturas de entrada e saída - A linguagem C utiliza de algumas funções para tratamento de entrada e saída de dados. - A maioria dessas funções estão presentes na biblioteca . - As funções

Leia mais

Estudo do Ambiente de Programação Arduino Software (IDE) com Intel Galileo Gen2. Apostila de acompanhamento para o aluno.

Estudo do Ambiente de Programação Arduino Software (IDE) com Intel Galileo Gen2. Apostila de acompanhamento para o aluno. Estudo do Ambiente de Programação Arduino Software (IDE) com Intel Galileo Gen2 Apostila de acompanhamento para o aluno. 1 Conteúdo Conteúdo... 2 1. Introdução... 3 2. Informações Gerais... 3 3. Sketches...

Leia mais

Ciclo de vida do software

Ciclo de vida do software Ciclo de vida do software Ciclo de vida = plano de projeto = metodologia de desenvolvimento de sistema ou O modo como fazemos as coisas por aqui ou Seqüência de fases e atividades a serem desenvolvidas

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Introdução a Linguagem C Construções Básicas Programa em C #include int main ( ) { Palavras Reservadas } float celsius ; float farenheit ; celsius = 30; farenheit = 9.0/5

Leia mais

Projeto de Compiladores

Projeto de Compiladores Projeto de Compiladores FIR Faculdade Integrada do Recife João Ferreira 26 e 27 de fevereiro de 2007 Agenda da Aula Revisão Linguagem de Programação Tradutores Compilador As Fases de Um Compilador Linguagem

Leia mais

Introdução à Programação Aula 03. Prof. Max Santana Rolemberg Farias Colegiado de Engenharia de Computação

Introdução à Programação Aula 03. Prof. Max Santana Rolemberg Farias Colegiado de Engenharia de Computação Aula 03 Prof. Max Santana Rolemberg Farias max.santana@univasf.edu.br Colegiado de Engenharia de Computação Linguagens de Programação A primeira linguagem de programação foi criada por Ada Lovelace. Amiga

Leia mais

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C Resumo da Introdução de Prática de Programação com C A Linguagem C O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional

Leia mais

SEMÂNTICA. Rogério Rocha. rode = program simples = var x : int := 3 in x := x + 5 end.

SEMÂNTICA. Rogério Rocha. rode = program simples = var x : int := 3 in x := x + 5 end. SEMÂNTICA program simples = var x : int := 3 in x := x + 5 end. rode =? Rogério Rocha Roteiro Introdução Sintaxe Semântica Dinâmica (Métodos formais) Operacional Axiomática Denotacional Estática Conclusão

Leia mais

Introdução a Algoritmos Aula 1

Introdução a Algoritmos Aula 1 Introdução a Algoritmos Aula 1 Professor: Maurício Archanjo Nunes Coelho Metodologia Aulas expositivas Transparências Quadro negro Material disponível em PDF Resolução de exercícios Leitura/Estudo do material

Leia mais

Sistemas Operacionais II. Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01

Sistemas Operacionais II. Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01 Sistemas Operacionais II Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01 Sistemas Operacionais Livres Prof. Gleison Batista de Sousa Aula 01 Objetivos - Ter conhecimento sobre os diversos módulos que compõem um

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores Parte I

Introdução à Programação de Computadores Parte I Introdução à Programação de Computadores Parte I Prof. Dr. Edson Pimentel Centro de Matemática, Computação e Cognição Objetivos Compreender os componentes básicos de um programa... Objetivos Bacharelado

Leia mais

Intercalação de vários arquivos. Estrutura de Dados II Prof Jairo Francisco de Souza

Intercalação de vários arquivos. Estrutura de Dados II Prof Jairo Francisco de Souza Intercalação de vários arquivos Estrutura de Dados II Prof Jairo Francisco de Souza Arquivos Um conjunto de registros que caracteriza uma classe de entidades pode ser mantido em memória principal, quando

Leia mais

2. Escreva um programa em C para ler uma temperatura em graus Celsius, calcular e escrever o valor correspondente em graus Fahrenheit.

2. Escreva um programa em C para ler uma temperatura em graus Celsius, calcular e escrever o valor correspondente em graus Fahrenheit. Lista de Exercicios III 1. Escreva um programa em C para ler uma temperatura em graus Fahrenheit, calcular e escrever o valor correspondente em graus Celsius (de acordo com a fórmula abaixo). 2. Escreva

Leia mais

Programação. Corpo Docente Página da disciplina Funcionamento Avaliação Suporte informático. Aulas teóricas/problemas

Programação. Corpo Docente Página da disciplina Funcionamento Avaliação Suporte informático. Aulas teóricas/problemas Programação https://fenix.ist.utl.pt/disciplinas/pro364/ deec-prog@disciplinas.ist.utl.pt Sumário Corpo Docente Página da disciplina Funcionamento Avaliação Suporte informático 01-2 Corpo Docente Aulas

Leia mais

Professor Leo Larback Esta apresentação pode ser baixada livremente no site

Professor Leo Larback Esta apresentação pode ser baixada livremente no site C# Professor Leo Larback Esta apresentação pode ser baixada livremente no site www.larback.com.br C# - Definições C# é uma linguagem orientada a objeto que permite aos desenvolvedores construírem uma variedade

Leia mais

Italo Valcy

Italo Valcy <italo@dcc.ufba.br> Programação C Módulo 01 Introdução à linguagem C Italo Valcy www.ieee.org/ufba Italo Valcy Programação em C Licença de uso e distribuição Todo o material aqui disponível pode, posteriormente,

Leia mais

O Processo de Programação

O Processo de Programação Programação de Computadores I Aula 04 O Processo de Programação José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/23 Algoritmo Um algoritmo é uma seqüência de

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Prof. Yandre Maldonado - 1 Prof. Yandre Maldonado e Gomes da Costa Prof. Yandre Maldonado - 2 Linguagem C: Desenvolvida por Dennis Ritchie nos laboratórios da AT&T Bell (EUA) no início dos anos 70; Algol

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. A Linguagem C

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. A Linguagem C Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação A Linguagem C Prof. Renato Pimentel 1 Programação Quando queremos criar ou desenvolver um software para realizar determinado tipo de processamento

Leia mais

Exercícios - Questões Objetivas

Exercícios - Questões Objetivas Exercícios - Questões Objetivas Apresentação 02 - Tipos de Dados 1. O nome de uma variável é criado por um programador devendo seguir algumas regras, são listas de nomes válidos, EXCETO: a) Nota1, Nota2,

Leia mais

Exercícios de Fixação Introdução ao FORTRAN

Exercícios de Fixação Introdução ao FORTRAN 1 Disciplina: TCC-00.157 Prog. de Computadores III Professor: Leandro Augusto Frata Fernandes Turma: A-1 Data: / / Exercícios de Fixação Introdução ao FORTRAN 1. Converta os algoritmos dos seguintes exercícios

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais

Fundamentos de Sistemas Operacionais Fundamentos de Sistemas Operacionais Aula 2 Princípios de Programação Prof. Belarmino Linguagem de Computadores Internamente os computadores usam instruções e armazenam os dados no formato numérico binário

Leia mais

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Edwar Saliba Júnior Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Belo Horizonte 2010 Sumário 1 Nota:... 2 2 Comandos e Palavras Reservadas:... 3 3 Dicas... 4 3.1 Strings

Leia mais

Fundamentos de Programação. Diagrama de blocos

Fundamentos de Programação. Diagrama de blocos Fundamentos de Programação Diagrama de blocos Prof. M.Sc.: João Paulo Q. dos Santos E-mail: joao.queiroz@ifrn.edu.br Página: http://docente.ifrn.edu.br/joaoqueiroz/ O processo de desenvolvimento (programação),

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Edilson Hipolito da Silva edilson.hipolito@ifsc.edu.br - http://www.hipolito.info Aula 05 Formas de representação de algoritmos Roteiro Representação de algoritmos Linguagem natural

Leia mais

Estruturas de Dados Aula 8: Tipos Abstratos de Dados 30/03/2011

Estruturas de Dados Aula 8: Tipos Abstratos de Dados 30/03/2011 Estruturas de Dados Aula 8: Tipos Abstratos de Dados 30/03/2011 Variação de implementação Há diferentes implementações possíveis para o mesmo tipo de dado Todas definem o mesmo domínio e não mudam o significado

Leia mais

Estrutura de Exclusão Múltipla

Estrutura de Exclusão Múltipla Estrutura de Exclusão Múltipla Lista de Exercícios 03 Algoritmos e Linguagens de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior IMPORTANTE: Lembre-se! As respostas apresentadas a seguir não são únicas. Ou

Leia mais

Exercício de Revisão Linguagem C

Exercício de Revisão Linguagem C Exercício de Revisão Linguagem C * Baseado no material do curso: PET Engenharia de Computação - UFES Responda às questões a seguir, selecionando a alternativa mais apropriada dentre aquelas existentes.

Leia mais

Lógica e Linguagem de Programação Aula 01 - Introdução Exercícios 01 - Respostas Professor: Danilo Giacobo

Lógica e Linguagem de Programação Aula 01 - Introdução Exercícios 01 - Respostas Professor: Danilo Giacobo Lógica e Linguagem de Programação Aula 01 - Introdução Exercícios 01 - Respostas Professor: Danilo Giacobo Para cada problema abaixo escreva uma solução algorítmica utilizando a forma da descrição narrativa

Leia mais

Desenvolvimento de Bibliotecas

Desenvolvimento de Bibliotecas 5 Desenvolvimento de Bibliotecas Sumário: Tipos de bibliotecas: arquivo (.a) e partilhada (.so)bibliotecas do sistema (libc, libm,...) Criação duma biblioteca estática Visualização do conteúdo duma biblioteca

Leia mais

Exercícios Aula Prática XIV

Exercícios Aula Prática XIV Aula Prática XIV 33) Construa o código fonte de uma função em C que receba um número inteiro positivo, o qual representa a posição de um determinado termo na sequência de Fibonacci, a função deve retornar

Leia mais