Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão 3URFHVVRV(QJ GH5HTXLVLWRV. Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão 3URFHVVRV(QJ GH5HTXLVLWRV. Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville"

Transcrição

1 Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão 3URFHVVRV(QJ GH5HTXLVLWRV Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville 1 Objectivos Introduzir a noção de processos e de modelos de processos em engª de requisitos (ER) O papel das pessoas nos processos de ER Explicar a importância da melhoria dos processos Sugerir um modelo de melhoria de um processo de ER

2 Processos de Desenho (Design( Processes) São processos que envolvem criatividade, interacções entre diferentes tipos de pessoas, diferentes tipos de conhecimentos e experiências Exemplos: Escrita de um livro Organização de uma conferência Desenho de um processor chip Engenharia de requisitos Processo de ER inputs e outputs Existing systems information Stakeholder needs Organisational standards engineering process Agreed requirements System specification Regulations System models Domain information

3 Variabilidade de processos de ER Os processos de ER variam radicalmente de uma organização para outra Factores que contribuem para tal variabilidade Maturidade técnica Disciplina Cultura organizacional Domínio de aplicação Pelo que QmR existe um processo de ER ideal!! Modelos de Processos os Um modelo de processo é uma descrição simplificada de um processo segundo uma determinada perspectiva Tipos de modelos de processos Modelos de actividades, a um nível macro (FRDUVHJUDLQDFWLYLW\ PRGHOV) Modelos de actividades, a um nível micro (ILQHJUDLQDFWLYLW\ PRGHOV) Modelos papel-acção (UROHDFWLRQPRGHOV) Modelos entidade (HQWLW\UHODWLRQPRGHOV)

4 ER segundo o modelo de actividades gerais (FRDUVHJUDLQDFWLYLW\PRGHO) elicitation analysis and negotiation documentation validation User needs domain information, existing system information, regulations, standards, etc. document System specification Agreed requirements Actividades no processo de ER Levantamento (HOLFLWDWLRQ) de requisitos Descoberta de requisitos por consultas com os stakeholders Análise e negociação de requisitos Os requisitos são analisados e os conflitos resolvidos por negociação Documentação de requisitos O documento de requisitos é produzido Validação de requisitos O documento de requisitos é validado em termos de consistência e completude

5 Modelo Waterfall no processo de ER Modelo Waterfall no processo o de software System requirements engineering System requirements specification Software requirements engineering Software requirements specification Software design Software design specification Programming and unit testing Executable software system System testing Completed system System operation Modelo Espiral no processo de ER Decision point: Accept document or re-enter spiral Informal statement of requirements elicitation analysis and negotiation document and validation report START Agreed requirements validation documentation Draft requirements document

6 Actores do processo de ER Actores são normalmente identificados pelos seus papéis em vez de pessoas individualmente A ER envolve actores que estão interessados no problema a resolver (e.g., clientes, utilizadores), mas também actores interessados na sua solução (e.g., engs de sistema, designers) Diagramas papel-acção (UROHDFWLRQGLDJUDPV) descrevem as relações entre actividades e os respectivos actores responsáveis RAD para prototipagem de software ACTIONS Understand problem Establish outline requirements Select prototyping system Develop prototype Evaluate prototype Req. engineer Domain expert End-user Req. engineer End-user Software engineer Project manager Req. engineer Software engineer End-user Domain expert Req. engineer Software engineer ROLES

7 Factores humanh umanos e sociais Os processos de ER são dominados por factores humanos, sociais, e organizacionais porque envolvem vários stakeholders - com diferentes backgrounds e - com diferentes objectivos individuais e organizacionais Factores que influenciam os requisitos Personalidade e o estado dos stakeholders Os objectivos individuais das pessoas dentro da organização O nível da influência política dos stakeholders na organização

8 Suporte ao processo Ferramentas CASE providenciam suporte (semi-) automático aos processos de engª de software As ferramentas CASE mais maduras suportam tarefas bem definidas tais como programação e realização de testes Em geral, o suporte de CASE à ER é limitado devido à informalidade e variabilidade dos seus processos Ferramentas CASE para ER Ferramentas de modelação são actualmente populares, em particular suportando a linguagem UML... Ferramentas de gestão (de requisitos) permitem a gestão de uma base de dados de requisitos e suportam a gestão de alterações desses requisitos

9 Ferramentas de gestão de requisitos Visão arquitectural... Req. browser Req. query system NL requirements document Req. convertor database Traceability support system WP linker Report generator Traceability report Change control system report Ferramentas de gestão de requisitos Caracteristicas comuns... Browser de requisitos Systema de query sobre os requisitos Sistema de suporte à rastreabilidade Gerador de relatórios Conversor de requisitos e capacidade de ligação a processadores de texto Sistema de controlo de alterações

10 Melhoria do processo (SURFHVV( LPSURYHPHQW) Melhoria do processo diz respeito à modificação do processo de forma a conseguir-se atingir determinados objectivos Tipos de objectivos Melhoria na qualidade Redução de prazos Redução dos recursos Planear a melhoria do processo Quais são os problemas com os processos actuais? Quais são os objectivos de melhoria? Como pode um melhoria ser introduzida no processo de forma a se atingir esses objectivos? Como é que a melhoria do processo pode ser controlada e gerida?

11 Problemas no processo de ER Reduzido envolvimento dos stakeholders Necessidades de negócio não consideradas Gestão dos requisitos inadequada Responsabilidades não definidas Problemas de comunicação entre stakeholders Prazos mal estimados Docs de requisitos de fraca qualidade Maturidade do Processo A maturidade de um processo pode ser vista como a capacidade que uma organização tem para definir os seus processos, controlar activamente esses processos e providenciar recursos humanos e outros no seu suporte O modelo de maturidade do SEI/CMU, CMM (&DSDELOLW\0DWXULW\0RGHO) é um IUDPHZRUN para avaliar a maturidade de processos de software das organizações

12 Maturidade do Processo Níveis de maturidade do CMM/SEI Level 5 Optimizing Level 4 Managed Level 3 Defined Level 2 Repeatable Level 1 Initial Maturidade do Processo Níveis de maturidade do CMM/SEI Initial level Qdo as organizações têm um processo indisciplinado e é delegado nas pessoas como gerir o processo e que técnicas de desenvolvimento usar Repeatable level Qdo as organizações apresentam procedimentos simples de gestão de custos e de prazos. Provavelmente conseguirão estimar consistentemente orçamentos e prazos para projectos no mesmo domínio de aplicação. Defined level Qdo o processo de software, quer para as actividades de gestão quer para as de engenharia, está documentado, normalizado e integrado com a norma(s) definida na organização

13 Maturidade do Processo Níveis de maturidade do CMM/SEI Managed level Qdo existem e são usadas métricas para controlar a qualidade quer do processo quer do produto Optimizing level Qdo a organização tem um estratégia de melhoria contínua do processo, baseada em objectivos e métricas concretas Modelo de maturidade do processo de ER Level 1 - Initial Ad-hoc requirements engineering; requirements problems are common Level 2 - Repeatable Standardised requirements engineering; fewer requirements problems Level 3 - Defined Defined process based on best practice; process improvement in place

14 Níveis de maturidade do processp rocesso o de ER Initial level Não existe processo de ER Apresenta os seguintes problemas: volatilidade de requisitos, insatisfação dos stakeholders, custos elevados de alterações Mto dependente das capacidades e experiência das pessoas Repeatable level São definidas normas para os docs de requisitos São definidas normas de políticas e procedimentos para a gestão de requisitos Defined level O processo de ER está definido com base em boas práticas Existe uma preocupação na melhoria activa do processo Melhoria do processo de ER Exemplos de boas práticas Definir uma estrutura comum/normalizada do doc de requisitos Identificar univocamente cada requisito Definir políticas para gestão de requisitos Usar checklists para análise de requisitos Usar cenários para levantar requisitos Especificar requisitos quantitativamente Usar prototipagem para animar requisitos Reusar requisitos

15 Resumo dos Pontos-Chave O processo de ER é um conjunto estruturado de actividades que conduz à produção do doc de requisitos Os inputs do processo de ER são: Informação sobre outros sistemas Necessidades dos stakeholders Normas da organização Regulamentos e informação sobre o domínio Os processos de ER variam radicalmente de uma organização para outra. No entanto, em geral envolvem o levantamento, análise e negociação, e validação de requisitos Resumo dos Pontos-Chave Os factores humanos, sociais e organizacionais são influências importantes nos processos de ER A melhoria do processo de ER é difícil e será melhor concretizado de forma incremental Os processos de ER podem ser classificados de acordo com o seu nível de maturidade

16 Questões para discussão... 4XDLVDVTXHVW}HVFKDYHTXHWrPGHVHUUHVSRQGLGDV TGRVHSODQHLDPHOKRULDVQRVSURFHVVRVGHQHJyFLR" 4XHIDFWRUHVVmRGHSDUWLFXODULPSRUWkQFLDTGRVH SUHWHQGHUPHOKRUDURSURFHVVRGH(5" 6XJLUDRXWUDVERDVSUiWLFDVSDUDDOpPGDVUHIHULGDV DWUiVTXHSRGHPVHULQFRUSRUDGDVQRSURFHVVRGH(5

Objetivos. O Processo da Engenharia de Requisitos. Processos. O processo de projeto. Processo de ER - entradas e saídas. Descrição da entrada/saída

Objetivos. O Processo da Engenharia de Requisitos. Processos. O processo de projeto. Processo de ER - entradas e saídas. Descrição da entrada/saída Objetivos O Processo da Engenharia de Requisitos Introduzir as noções de processos e modelos de processo para a engenharia de Explicar o papel crítico das pessoas no processo de engenharia de Explicar

Leia mais

Parte I Requirement Engineering. Gestão de Projectos Informáticos. Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering.

Parte I Requirement Engineering. Gestão de Projectos Informáticos. Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering. Parte I Requirement Engineering Gestão de Projectos Informáticos Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering Introduzir as noções requisitos de sistema e processo de engª de requisitos

Leia mais

Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão,qwurgxomrj(qj GH5HTXLVLWRV. Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville

Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão,qwurgxomrj(qj GH5HTXLVLWRV. Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão,qwurgxomrj(qj GH5HTXLVLWRV Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville 1 Objectivos Introduzir as noções requisitos de sistema e processo

Leia mais

Gerenciamento de Requisitos

Gerenciamento de Requisitos Gerenciamento de Requisitos Jaelson Castro 2013 1 Gerenciamento de requisitos Relaciona-se ao processo de gerenciar a mudança dos requisitos de um sistema As principais preocupações do gerenciamento de

Leia mais

O que é um processo de software?

O que é um processo de software? O que é um processo de software? Um conjunto de atividades realizadas por pessoas cujo objetivo é desenvolvimento ou evolução de software e sua documentação. Atividades genéricas em todos os processos:

Leia mais

Processo de Software

Processo de Software Processo de Software Prof. Nelmar P Gomes 2007 Engenharia de Software Slide 1 Processo de Software Conjunto de atividade coerentes para especificar, projetar, implementar e testar sistemas de software

Leia mais

Gestão de Projectos. Processos e Aproximações de Desenvolvimento de Projectos. Informáticos. Selecção da Aproximação de Projectos

Gestão de Projectos. Processos e Aproximações de Desenvolvimento de Projectos. Informáticos. Selecção da Aproximação de Projectos Gestão de Projectos Informáticos Processos e Aproximações de Desenvolvimento de Projectos Informáticos Prof. Alberto Silva & Dra. RosárioBernardo Departamento de Engenharia Informática Selecção da Aproximação

Leia mais

Processo de Desenvolvimento II. Processo de Desenvolvimento

Processo de Desenvolvimento II. Processo de Desenvolvimento Processo de Desenvolvimento II Processo de Desenvolvimento Street Java Engenharia de Software 2 Capítulo 2 & 3 3 Espiral Barry Bohem 4 Espiral DETERMINAR OBJECTIVOS, ALTERNATIVAS, RESTRIÇÕES Orçamento

Leia mais

Sistemas de Informação para a Gestão

Sistemas de Informação para a Gestão Sistemas de Informação para a Gestão Modelos e Sistemas de Apoio de Decisão Centro de Recursos Multimediáticos, CEREM Universidade Fernando Pessoa 19/4/96 1 Estratégia de T. I. ( I ) O acção combinada

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Capítulo 3 Processos de Software Slides do Livro do Sommerville, 2000 Disponíveis em inglês em www.software-engin.com Traduzidos por Jacinta Pereira Graduando do Curso de Letras

Leia mais

V Simpósio Internacional de Recife, PE - Brasil 3-5/11/2003. Especificação de Indicadores para Gestão de Requisitos

V Simpósio Internacional de Recife, PE - Brasil 3-5/11/2003. Especificação de Indicadores para Gestão de Requisitos Especificação de Indicadores para Gestão de Requisitos Claudia Hazan, MSc.,CFPS claudinhah@yahoo.com Cenário Agenda Modelo CMM e CMMI Gerência de Requisitos Indicadores de Rastreabilidade Indicadores de

Leia mais

CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION. Prof. Késsia R. C. Marchi

CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION. Prof. Késsia R. C. Marchi CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION Prof. Késsia R. C. Marchi Modelos de maturidade Um modelo de maturidade é um conjunto estruturado de elementos que descrevem características de processos efetivos.

Leia mais

Engenharia de Sistemas de Computador

Engenharia de Sistemas de Computador Engenharia de Sistemas de Computador Sistema é um conjunto ou disposição de elementos que é organizado para executar certo método, procedimento ou controle ao processar informações. Assim, o que é um Sistema????????

Leia mais

Requisitos e Modelação

Requisitos e Modelação Requisitos e Modelação combinação essencial para melhorar o processo de desenvolvimento de software Class4 -End1 -End2 Class1 * * System Actor1 * -End3 -End5 -End7 * Actor2 UseCase1 -End4 * UseCase2 -End6

Leia mais

Agenda. Agenda. Gerência de Requisitos Estratégia Tecnologia da Informação Ltda 2

Agenda. Agenda. Gerência de Requisitos Estratégia Tecnologia da Informação Ltda 2 Agenda Requisitos na Engenharia de Software Processo de Engenharia de Requisitos (E.R.) Comunicação e Entendimento t de Requisitos it Documentação de Requisitos Aceitação de Requisitos Rastreabilidade

Leia mais

Estudo do CMM e do CMMI

Estudo do CMM e do CMMI Estudo do CMM e do CMMI Autores Félix Carvalho Rodrigues fcrodrigues@inf.ufrgs.br Georgina Reategui gg@inf.ufrgs.br Manuela Klanovicz Ferreira mkferreira@inf.ufrgs.br Motivação Grande quantidade de projetos

Leia mais

Ferramentas de Engª de Requisitos

Ferramentas de Engª de Requisitos Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão )HUUDPHQWDVGH(QJ GH5HTXLVLWRV Carla Ferreira carla.ferreira@dei.ist.utl.pt Ferramentas Genéricas Ferramentas Especializadas Ferramenta (lider de mercado)

Leia mais

Processos de Software. 2007 by Pearson Education Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1

Processos de Software. 2007 by Pearson Education Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1 Processos de Software Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 4 Slide 1 Objetivos Apresentar modelos de processos de software Descrever três modelos genéricos de processo e quando

Leia mais

3. Engenharia de Requisitos

3. Engenharia de Requisitos Engenharia de Software 3. Engenharia de Requisitos Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Fases do desenvolvimento de software que mais erros originam (fonte: "Software Testing", Ron Patton)

Leia mais

Indice. Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos. Introdução... 1

Indice. Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos. Introdução... 1 r Indice Introdução.......................................... 1 Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos 1- Características da Gestão de Projectos 11 1.1 Definição de Projecto 11 1.2 Projectos e Estratégia

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estado da arte na prática de testes tendo como referência o CMMI

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estado da arte na prática de testes tendo como referência o CMMI SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estado da arte na prática de testes tendo como referência o CMMI SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 10 Índice 1 Introdução...

Leia mais

versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can

versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can be humorous. Make sure you look at the Notes Pages for more information about how to use the template.

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Processos de software Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt Processo Um processo é uma série de etapas envolvendo actividades, restrições e

Leia mais

SIMULADOR MULTI-AGENTE DE MERCADOS ELECTRÓNICOS COM

SIMULADOR MULTI-AGENTE DE MERCADOS ELECTRÓNICOS COM SIMULADOR MULTI-AGENTE DE MERCADOS ELECTRÓNICOS COM MAPEAMENTO DE ONTOLOGIAS Maria João Viamonte, Nuno Silva GECAD - Knowledge Engineering and Decision Support Research Group Polytechnic Institute of Porto

Leia mais

Uma Experiência de Engenharia de Requisitos em Empresas de Software

Uma Experiência de Engenharia de Requisitos em Empresas de Software Uma Experiência de Engenharia de Requisitos em Empresas de Software Carina Frota Alves Centro de Informática, Universidade Federal de Pernambuco, Brasil cfa@cin.ufpe.br Resumo. Este artigo apresenta uma

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Processos de software Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt Processo Um processo é uma série de etapas envolvendo actividades, restrições e

Leia mais

Tópicos Especiais em Engenharia de Software

Tópicos Especiais em Engenharia de Software Tópicos Especiais em Engenharia de Software andre@faccamp.br Ian Sommerville 2000 - Software Engineering, 6th edition Slide 1 Tópicos Especiais em Engenharia de Software Gerenciamento de Projeto de Software

Leia mais

Engenharia de Software. Apostila I >>> Introdução à ES - HEngholmJr

Engenharia de Software. Apostila I >>> Introdução à ES - HEngholmJr Engenharia de Software Apostila I >>> Introdução à ES - HEngholmJr Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 12/08/2014 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr Agenda Introdução à Engenharia

Leia mais

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) CMMI Conceitos básicos 113 CMMI integra as disciplinas de engenharia de sistemas e de engenharia de software em um único framework de melhoria de processos. 114 No tocante às disciplinas de engenharia

Leia mais

Glossário de Terminologia Engenharia de Requisitos

Glossário de Terminologia Engenharia de Requisitos Martin Glinz Glossário de Terminologia Engenharia de Requisitos Com Dicionário Inglês-Português e Português-Inglês Glossário Padrão para o Curso e Exame de Certificação Certified Professional for Requirements

Leia mais

Testes de segurança. Conferência Código Seguro 25 Nov 2004. Dependable Technologies for Critical Systems

Testes de segurança. Conferência Código Seguro 25 Nov 2004. Dependable Technologies for Critical Systems Testes de segurança Conferência Código Seguro 25 Nov 2004 Dependable Technologies for Critical Systems Copyright Critical Software S.A. 1998-2004 All Rights Reserved. Agenda O que é segurança Tipo de segurança

Leia mais

Requisitos de Software. Teresa Maciel DEINFO/UFRPE

Requisitos de Software. Teresa Maciel DEINFO/UFRPE Requisitos de Software Teresa Maciel DEINFO/UFRPE 1 Requisito de Software Características que o produto de software deverá apresentar para atender às necessidades e expectativas do cliente. 2 Requisito

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMA Apresentação

MODELAGEM DE SISTEMA Apresentação MODELAGEM DE SISTEMA Apresentação Prof Daves Martins Msc Computação de Alto Desempenho Email: daves.martins@ifsudestemg.edu.br Apresentação da Disciplina Apresentação da Disciplina Apresentação da Disciplina

Leia mais

CAPÍTULO 2 INTRODUÇÃO À GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES

CAPÍTULO 2 INTRODUÇÃO À GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES Processos de Gestão ADC/DEI/FCTUC/2000/01 CAP. 2 Introdução à Gestão das Organizações 1 CAPÍTULO 2 INTRODUÇÃO À GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES 2.1. Conceito de Gestão Vivemos numa sociedade de organizações (dos

Leia mais

O Impacto da Engenharia de Requisitos no Processo de Métricas. Fátima Cesarino CAIXA

O Impacto da Engenharia de Requisitos no Processo de Métricas. Fátima Cesarino CAIXA O Impacto da Engenharia de Requisitos no Processo de Métricas Fátima Cesarino CAIXA Apresentação Diferentes Cenários Desenvolvimento Software Importância do SISP Agradecimento Oportunidade Responsabilidade

Leia mais

Gestão de Projetos CMMI e outros modelos de referência

Gestão de Projetos CMMI e outros modelos de referência Gestão de Projetos CMMI e outros modelos de referência Autora: Ivanise M. Gomes IO SEPG Manager Mercosur General Motors do Brasil, IS&S Agenda Ø Introdução Ø Visão Estratégica Ø Malcolm Baldrige Ø ISO

Leia mais

OGFI 2015 Group Project BAI07 Primeiro Relatório

OGFI 2015 Group Project BAI07 Primeiro Relatório Primeiro Relatório 62473 Pedro Vasconcelos 63563 Francisco Ferreira 73440 Filipe Correia 74211 Carolina Ferreirinha 82665 Nkusu Quivuna Sumário Este documento é o primeiro relatório de um projeto de análise

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 10 de Outubro de 2013. Revisão aula anterior Documento de Requisitos Estrutura Padrões Template Descoberta

Leia mais

25/05/2015. Um pouco de história. O Modelo CMMI. Capability Maturity Model Integration (CMMI) Capability Maturity Model (CMM)

25/05/2015. Um pouco de história. O Modelo CMMI. Capability Maturity Model Integration (CMMI) Capability Maturity Model (CMM) DCC / ICEx / UFMG Um pouco de história O Modelo CMMI Na década de 80, o Instituto de Engenharia de Software (SEI) foi criado Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo Objetivos Fornecer software

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 16:10:47 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Universidade São Judas Tadeu Profª Dra. Ana Paula Gonçalves Serra Engenharia de O Processo Uma Visão Genérica Capítulo 2 (até item 2.2. inclusive) Engenharia de - Roger Pressman 6ª edição McGrawHill Capítulo

Leia mais

Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK

Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can be humorous. Make sure you look at the Notes Pages for more information about how to use the template.

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE/ SISTEMAS DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE/ SISTEMAS DE SOFTWARE ENGENHARIA DE SOFTWARE/ SISTEMAS DE SOFTWARE CMP1280/CMP1250 Prof. Me. Fábio Assunção Introdução à Engenharia de Software SOFTWARE Programa de computador acompanhado dos dados de documentação e configuração

Leia mais

Gerenciamento do Projeto

Gerenciamento do Projeto Engenharia de Software Capítulo 4 Gerenciamento de Projetos Slides do Livro do Sommerville, 2000 Disponíveis em inglês em www.software-engin.com Traduzidos por Jacinta Pereira Graduando do Curso de Letras

Leia mais

Introdução 1 1. Enquadramento 5

Introdução 1 1. Enquadramento 5 r Indice Introdução 1 1. Enquadramento 5 l.1. Velhos e Novos Paradigmas na Gestão de Projectos 5 1.1.1. Novo Ambiente de Negócios 6 l.l.2. Problemas da Gestão de Projectos Tradicional.. 10 1.1.3. A Moderna

Leia mais

Projeto com Reuso. Projeto com Reuso. Tópicos. Objetivos. Construir o software a partir de componentes reutilizáveis. Traduzidos por Jacinta Pereira

Projeto com Reuso. Projeto com Reuso. Tópicos. Objetivos. Construir o software a partir de componentes reutilizáveis. Traduzidos por Jacinta Pereira Projeto com Reuso Projeto com Reuso Construir o software a partir de componentes reutilizáveis. Traduzidos por Jacinta Pereira Apresentados/Alterados por Rossana Andrade Ian Sommerville 2000 Software Engineering,

Leia mais

Gerenciamento do Escopo. PMBOK Guide 2000

Gerenciamento do Escopo. PMBOK Guide 2000 PMBOK Guide 2000 Objetivos Apresentar os processos, ferramentas e técnicas utilizadas para gerenciar o escopo de um projeto Hermano Perrelli CIn-UFPE 2 Ao final desta aula você será capaz de... Organizar

Leia mais

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? 2013 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Sabemos que a Tecnologia da

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Requisitos de Software Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br Requisito O que é um REQUISITO? Em software: É a CARACTERIZAÇÃO do que o

Leia mais

Engenharia de Software Questionário sobre Engenharia de Requisitos Resolvido Prof. MSc Wagner Siqueira Cavalcante

Engenharia de Software Questionário sobre Engenharia de Requisitos Resolvido Prof. MSc Wagner Siqueira Cavalcante 1 - Q193183 ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Tecnologia da Informação / Engenharia de Software / Análise de Requisitos; Engenharia de Requisitos; ) De acordo com Sommerville,

Leia mais

PSP Personal Software Process. MO409 Engenharia de Software I Bruno Abreu - RA 030020 Henrique Souza - RA 008876

PSP Personal Software Process. MO409 Engenharia de Software I Bruno Abreu - RA 030020 Henrique Souza - RA 008876 PSP Personal Software Process MO409 Engenharia de Software I Bruno Abreu - RA 030020 Henrique Souza - RA 008876 Setembro/2004 Introdução O PSP Origem 1989 Watts Humphrey Foco e objetivos Motivações Introdução

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Roteiro Qualidade de Software Produto de Software Processo de Software Modelo de Qualidade CMM Qualidade Qualidade de Software Na visão popular: Luxo Mais caro, complexo = maior

Leia mais

Human Resources Human Resources. Estudos de Remuneração 2012

Human Resources Human Resources. Estudos de Remuneração 2012 Human Resources Human Resources Estudos de Remuneração 2012 3 Michael Page Page 4 Apresentamos-lhe os Estudos de Remuneração 2012, realizados pela Michael Page. O objectivo dos nossos Estudos de Remuneração

Leia mais

Usando o PRINCE2 TM como base para todos os Projetos Dezembro/ 2009

Usando o PRINCE2 TM como base para todos os Projetos Dezembro/ 2009 Usando o PRINCE2 TM como base para todos os Projetos Dezembro/ 2009 Usando o PRINCE2 TM como base para todos os Projetos Diferença entre projetos e operação O que uma organização procura em uma metodologia

Leia mais

Introdução a Engenharia de Software. Alterações na aula do Prof. Reinaldo Bianchi Alterado por: Antonio Carlos Souza ADS - IFBA

Introdução a Engenharia de Software. Alterações na aula do Prof. Reinaldo Bianchi Alterado por: Antonio Carlos Souza ADS - IFBA Introdução a Engenharia de Software Alterações na aula do Prof. Reinaldo Bianchi Alterado por: Antonio Carlos Souza ADS - IFBA Bibliografia Engenharia de Software, Roger Pressman, Makron Books: o mais

Leia mais

Objetivos. Processos de Software. Tópicos abordados. O processo de software. Modelos genéricos de modelos de processo de software.

Objetivos. Processos de Software. Tópicos abordados. O processo de software. Modelos genéricos de modelos de processo de software. Processos de Software Objetivos Apresentar os modelos de processo de software Conjunto coerente de atividades para especificar, projetar, implementar e testar s de software Descrever os diferentes modelos

Leia mais

Desenvolvimento Iterativo. Unified Process (UP) Esta abordagem ao desenvolvimento

Desenvolvimento Iterativo. Unified Process (UP) Esta abordagem ao desenvolvimento Desenvolvimento Iterativo Esta abordagem ao desenvolvimento assegura que o sistema cresce de forma incremental assegura que a complexidade se mantém controlada permite ainda obter rápido feedback de várias

Leia mais

ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK

ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK A Norma ISO/IEC 20000:2011 Information technology Service management Part 1: Service management system requirements é uma Norma de Qualidade que

Leia mais

CMMI. B) descrições das atividades consideradas importantes para o atendimento de suas respectivas metas específicas. Governo do ES (CESPE 2009)

CMMI. B) descrições das atividades consideradas importantes para o atendimento de suas respectivas metas específicas. Governo do ES (CESPE 2009) CMMI Governo do ES (CESPE 2009) Na versão 1.2 do CMMI, 111 os níveis de capacidade são definidos na abordagem de estágios. 112 os níveis de maturidade são definidos na abordagem contínua. 113 existem seis

Leia mais

Gestão do Risco e da Qualidade no Desenvolvimento de Software

Gestão do Risco e da Qualidade no Desenvolvimento de Software Gestão do Risco e da Qualidade no Desenvolvimento de Software Questionário Taxinómico do Software Engineering Institute António Miguel 1. Constrangimentos do Projecto Os Constrangimentos ao Projecto referem-se

Leia mais

Requisitos de software. Descrição e especificação de um sistema

Requisitos de software. Descrição e especificação de um sistema Engenharia de Software Requisitos de Software 1 Requisitos de software Descrição e especificação de um sistema 2 1 Tópicos Cobertos Introdução aos conceitos de requisitos do usuário e do sistema Descrição

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Capítulo 4 Processos de Software Slides adaptados do capítulo 3 do Sommerville, 2000 Disponíveis em inglês em www.software-engin.com Traduzidos por Jacinta Pereira Graduando do Curso

Leia mais

Capítulo X. Gerenciar Mudanças dos Requisitos. Aluizio Saiter, M. Sc.

Capítulo X. Gerenciar Mudanças dos Requisitos. Aluizio Saiter, M. Sc. Capítulo X Gerenciar Mudanças dos Requisitos., M. Sc. 2 1. Sobre a disciplina de gerência de requisitos. 2. Boas práticas em engenharia de software. 3. Introdução a gerência de requisitos. 4. Introdução

Leia mais

PARTE I GESTÃO DA PERFORMANCE E BALANCED SCORECARD CONCEITOS E INSTRUMENTOS

PARTE I GESTÃO DA PERFORMANCE E BALANCED SCORECARD CONCEITOS E INSTRUMENTOS Índice PREFÁCIO 15 PARTE I GESTÃO DA PERFORMANCE E BALANCED SCORECARD CONCEITOS E INSTRUMENTOS CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO À GESTÃO DA PERFORMANCE 1. Medir a performance 24 2. Gerir a performance 27 3. Contexto

Leia mais

IV Seminário Internacional. Maturidade em Gerenciamento de Projetos. Como Medir o Nível de Maturidade em GP de uma Empresa

IV Seminário Internacional. Maturidade em Gerenciamento de Projetos. Como Medir o Nível de Maturidade em GP de uma Empresa IV Seminário Internacional Maturidade em Gerenciamento de Projetos Como Medir o Nível de Maturidade em GP de uma Empresa Palestrante: Leon Herszon F.,MSc, PMP Leon Herszon F., MSc, PMP Diretor Executivo

Leia mais

AUTOR: DAVID DE MIRANDA RODRIGUES CONTATO: davidmr@ifce.edu.br CURSO FIC DE PROGRAMADOR WEB VERSÃO: 1.0

AUTOR: DAVID DE MIRANDA RODRIGUES CONTATO: davidmr@ifce.edu.br CURSO FIC DE PROGRAMADOR WEB VERSÃO: 1.0 AUTOR: DAVID DE MIRANDA RODRIGUES CONTATO: davidmr@ifce.edu.br CURSO FIC DE PROGRAMADOR WEB VERSÃO: 1.0 SUMÁRIO 1 Conceitos Básicos... 3 1.1 O que é Software?... 3 1.2 Situações Críticas no desenvolvimento

Leia mais

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 12

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 12 Levantamento, Análise e Gestão Requisitos Aula 12 Agenda Miscelâneas (Parte 3): Gerenciamento dos Requisitos Mutáveis Rastreabilidade de Requisitos Processo de Gestão de Mudanças Requisitos Estáveis e

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Guia de Estudo Vamos utilizar para a nossa disciplina de Modelagem de Processos com BPM o guia

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Requisitos Cap. 06 e 07 Sommerville 8 ed. REQUISITOS DE SOFTWARE» Requisitos são descrições de serviços fornecidos pelo sistema e suas restrições operacionais. REQUISITOS DE USUÁRIOS: São

Leia mais

Planejamento e Gerenciamento de Projeto de Software

Planejamento e Gerenciamento de Projeto de Software Planejamento e Gerenciamento de Projeto de Definição das Estimativas e Métricas Dimensionamento do software Cálculo do esforço Análise dos Riscos Definição Equipe Alocação de tarefas Cronograma Orçamento

Leia mais

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000 ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário Gestão da Qualidade 2005 1 As Normas da família ISO 9000 ISO 9000 descreve os fundamentos de sistemas de gestão da qualidade e especifica

Leia mais

Análise de Sistemas. Contextualização. O Sucesso. Aula 4. Instrumentalização. Aula 4. Prof. Emerson Klisiewicz. Clientes satisfeitos

Análise de Sistemas. Contextualização. O Sucesso. Aula 4. Instrumentalização. Aula 4. Prof. Emerson Klisiewicz. Clientes satisfeitos Análise de Sistemas Aula 4 Contextualização Prof. Emerson Klisiewicz Aula 4 Gerenciamento de Requisitos Refinamento de Requisitos Aprovação de Requisitos Matriz de Rastreabilidade O Sucesso Clientes satisfeitos

Leia mais

Complementos de Engenharia de Software

Complementos de Engenharia de Software Complementos de Engenharia de Software Introdução Requisitos Desenho Sistemas críticos Verificação e validação Evolução Bibliografia Bibliografia principal recomendada Software Engineering, I. Sommerville,

Leia mais

Antecedentes sistémicos do comportamento organizacional

Antecedentes sistémicos do comportamento organizacional Antecedentes sistémicos do comportamento organizacional Estrutura Tecnologia Tamanho Idade Gestão de Recursos Humanos Cultura Aprendizagem Comportamento Desempenho Satisfação Mudança Inovação Tomada de

Leia mais

Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software

Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software Uma Abordagem de Engenharia de Requisitos Para Linhas de Produtos de Software Gabriela Guedes de Souza, Jaelson Castro e Carla Silva ggs@cin.ufpe.br, jbc@cin.ufpe.br, carla@dce.ufpb.br DEPARTAMENTO DE

Leia mais

ITIL - Information Technology Infraestructure Library

ITIL - Information Technology Infraestructure Library ITIL Biblioteca de infra estrutura de TI (do Inglês, Information Technology Infraestructure Library) e ISO/IEC 20.000 ITIL - Information Technology Infraestructure Library Foi criado no fim dos anos 80

Leia mais

SOFTWARE PROCESSES. Ian Sommerville, 8º edição Capítulo 4 Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos

SOFTWARE PROCESSES. Ian Sommerville, 8º edição Capítulo 4 Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos SOFTWARE PROCESSES Ian Sommerville, 8º edição Capítulo 4 Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos Objetivos Introduzir modelos de processo de software Descrever uma variedade de modelos de processo

Leia mais

Projeto de Sistemas I

Projeto de Sistemas I Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo Projeto de Sistemas I Professora: Kelly de Paula Cunha E-mail:kellypcsoares@ifsp.edu.br Requisitos: base para todo projeto, definindo o

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

ENGENHARIA DE SOFTWARE I ENGENHARIA DE SOFTWARE I Prof. Cássio Huggentobler de Costa [cassio.costa@ulbra.br] Twitter: www.twitter.com/cassiocosta_ Agenda da Aula (002) Metodologias de Desenvolvimento de Softwares Métodos Ágeis

Leia mais

Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial.

Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial. CoP de Gestão do Conhecimento Notas da sessão presencial de 24 de Março de 2014 Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial.

Leia mais

A implementação de Sistemas de Gestão ISO27001 e ISO20000 Principais Etapas

A implementação de Sistemas de Gestão ISO27001 e ISO20000 Principais Etapas A implementação de Sistemas de Gestão ISO27001 e ISO20000 Principais Etapas Paulo Faroleiro ISO 20000 CC/LA, ISO 27001 CC/LA, CISA, CISM Certified Processes Auditor (BSI) Certified Project Manager C-Level

Leia mais

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Clayton Maciel Costa

Leia mais

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil Elicitação de Requisitos a partir de Modelos de Processos de Negócio e Modelos Organizacionais: Uma pesquisa para definição de técnicas baseadas em heurísticas Marcos A. B. de Oliveira 1, Sérgio R. C.

Leia mais

Mudanças em software. Gerir os processos de sistema em mudança de software. Objetivos

Mudanças em software. Gerir os processos de sistema em mudança de software. Objetivos UNIP Universidade Paulista Campus Tatuapé SP Ciência da Computação Engenharia de Software Mudanças de Software Prof. Marcelo Nogueira Ian Sommerville 2000 Software Engineering, 6th edition. Chapter 27

Leia mais

Pós-Graduação em Sistemas e Tecnologias de Informação para as organizações

Pós-Graduação em Sistemas e Tecnologias de Informação para as organizações Curso de Pós-Graduação em Sistemas e Tecnologias de Informação para as organizações Instituto Superior de Economia e Gestão Universidade Técnica de Lisboa 2 A globalização da Sociedade da Informação em

Leia mais

Cadeira de Tecnologias de Informação. Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento.

Cadeira de Tecnologias de Informação. Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento. Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2007/08 Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento. Prof. Mário Caldeira Profª Ana Lucas Dr. Fernando Naves

Leia mais

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez IT Governance e ISO/IEC 20000 Susana Velez Desafios de TI Manter TI disponível Entregar valor aos clientes Gerir os custos de TI Gerir a complexidade Alinhar TI com o negócio Garantir conformidade com

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 3 Teste Estático SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. Definição... 3 2. Custo Versus Benefício...

Leia mais

CMMI (Capability Maturity Model Integration) Thiago Gimenez Cantos. Bacharel em Sistemas de Informação

CMMI (Capability Maturity Model Integration) Thiago Gimenez Cantos. Bacharel em Sistemas de Informação CMMI (Capability Maturity Model Integration) Thiago Gimenez Cantos Bacharel em Sistemas de Informação Faculdade de Informática de Presidente Prudente Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) thiago@visioncom.com.br;

Leia mais

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações Raquel Silva 02 Outubro 2014 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 PUBLICAÇÃO DIS: - Draft International Standard

Leia mais

Resumo Apresentação : Orador

Resumo Apresentação : Orador Resumo Apresentação : Orador Formador Rumos Consultor ITSM desde 2006 ITIL v2/v3 ISO 20000 ISO / IEC 27001/2 Certificação ITIL Foundation Certificação ITIL Expert Certificação Cisco CCNA 6 Anos de Experiencia

Leia mais

Um Framework para definição de processos de testes de software que atenda ao nível 3 do TMM-e

Um Framework para definição de processos de testes de software que atenda ao nível 3 do TMM-e JEANE MENDES DA SILVA SANTOS Um Framework para definição de processos de testes de software que atenda ao nível 3 do TMM-e Plano de Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Universidade Federal de

Leia mais

Enquadramento e Conceitos Gerais

Enquadramento e Conceitos Gerais Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão,qwurgxomr Carla Ferreira carla.ferreira@dei.ist.utl.pt Sistemas de Informação Arquitectura de Sistemas de Informação Planeamento Estratégico de Sistemas

Leia mais

Princípios orientadores. Bibliografia ITIL. Information Technology Infrastructure Library. Hugo Laibaças. 8 de Fevereiro de 2010

Princípios orientadores. Bibliografia ITIL. Information Technology Infrastructure Library. Hugo Laibaças. 8 de Fevereiro de 2010 Information Technology Infrastructure Library 8 de Fevereiro de 2010 Breve História O que é o? Benefícios Conceitos importantes Publicações Visão Geral Síntese Passado, Presente e Futuro Fim Breve História

Leia mais

Tópicos em Engenharia de Software (Optativa III) AULA 2. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com (81 )9801-6619

Tópicos em Engenharia de Software (Optativa III) AULA 2. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com (81 )9801-6619 Tópicos em Engenharia de Software (Optativa III) AULA 2 Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com (81 )9801-6619 Engenharia de Software Objetivo da aula Depois desta aula você terá uma revisão sobre o

Leia mais

Especificação Formal. Especificação no Processo de Software

Especificação Formal. Especificação no Processo de Software Especificação Formal Técnicas para a especificação não ambígua de software Objectivos Explicar o lugar da especificação formal de software no processo de software Explicar quando a utilização de especificação

Leia mais

Descrição das Áreas de Processo

Descrição das Áreas de Processo Descrição das Áreas de Processo Níveis 2 e 3 Foco em CMMI para SW INF326 - Modelos de Qualidade de SW - Mario L. Côrtes CMMI parte B 5B - 1 Convenções gráficas Repositório de Medições Repositório de Informações

Leia mais

Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva

Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva Na parte final da fase 1 do projecto Processo de Avaliação em Contextos Inclusivos foi discutido o conceito processo de avaliação inclusiva e prepararam-se

Leia mais

Engenharia de Software I CURSO DE INFORMÁTICA. 3O SEMESTRE PROF.: LUIS AUGUSTO MACHADO MORETTO. ESP.

Engenharia de Software I CURSO DE INFORMÁTICA. 3O SEMESTRE PROF.: LUIS AUGUSTO MACHADO MORETTO. ESP. Engenharia de Software I CURSO DE INFORMÁTICA. 3O SEMESTRE PROF.: LUIS AUGUSTO MACHADO MORETTO. ESP. Na aula passada... Atividade em grupo Intro Eng. Software Conhecimento, Problemas Video habilidades

Leia mais

Gestão dos Níveis de Serviço

Gestão dos Níveis de Serviço A Gestão dos Níveis de Serviço (SLM) Os sistemas e tecnologias de informação e comunicação têm nas empresas um papel cada vez mais importante evoluindo, hoje em dia, para níveis mais elevados de funcionamento

Leia mais