FORMULÁRIO 01. Convênio que entre si celebram (Nome da Empresa) e o Centro Universitário FIEO -

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FORMULÁRIO 01. Convênio que entre si celebram (Nome da Empresa) e o Centro Universitário FIEO -"

Transcrição

1 Convênio que entre si celebram (Nome da Empresa) e o Centro Universitário FIEO - LOGOTIPO UNIFIEO, com vistas à realização de estágios de Estudantes na forma do disposto na Lei nº , de 25 de Setembro de 2008(LDB). (Nome da Empresa concedente), registrada sob o CNPJ nº, situada à (Endereço,nº,bairro,CEP,Município e Estado), telefone (DDD + nº), doravante denominada Empresa concedente, neste ato representada por seu (Função), Sr. (Nome do representante legal que assina pela empresa), (da empresa) e o Centro Universitário FIEO UNIFIEO, mantido pela Fundação Instituto de Ensino para Osasco, registrada sob o CNPJ nº XX.XXX.XXX/XXXX-XX, situada à Av. Franz Voegeli, 300 Vila Yara Osasco/SP, CEP /Rua Narciso Sturlini, 883 Bela Vista Osasco/SP, CEP , Telefone (11) , adiante designada Instituição de Ensino Superior, neste ato, representada pelo Coordenador do Centro de Apoio ao Estudante FIEO CAEF, Fulano de Tal, pelo presente instrumento firmam o convênio para realização de Estágio de Estudante nos termos a seguir: CLAUSULA 1ª - Compete à EMPRESA : I) Ceder espaço para estágio profissional a alunos regularmente matriculados na Instituição de Ensino e que venham freqüentando efetivamente o curso; II) Proporcionar ao estagiário, experiências válidas para a elaboração do trabalho final de conclusão de curso, bem como do material para sua execução, ressalvada a autonomia científica desse trabalho. Respeitando todos os dispositivos da Lei ; III) Propiciar a complementação do ensino e da aprendizagem a serem planejados, executados, acompanhados e avaliados, em conformidade com os currículos, programas e calendários, a fim de se constituírem em instrumentos de integração, em termos de treinamento prático, de aperfeiçoamento, técnico, cultural, científico e de relacionamento humano. IV) Garantir ao estagiário o cumprimento das exigências escolares, inclusive no que se refere ao horário de supervisão realizada pela Instituição de Ensino. V) Atentar quanto ao cumprimento do horário do estágio, de forma a não prejudicar a presença do estudante nas aulas e provas do curso no qual está matriculado. Sendo-lhe garantidos os benefícios da Lei VI) Proporcionar ao estagiário, condições adequadas à execução do estágio; VII) Garantir aos supervisores credenciados pela Instituição de Ensino a realização de supervisão, se necessária; VIII) Orientar quanto ao desenvolvimento do projeto, programa ou atividade, juntamente com a IX) FORMULÁRIO 01 participação do supervisor. Prestar ou comunicar oficialmente todo tipo de informação sobre o desenvolvimento do estágio e da atividade do estagiário, que venha a ser solicitada pela Instituição de Ensino. X) Responsabilizar-se por fazer o Seguro Contra Acidentes Pessoais a favor do Estagiário, durante o período de realização do estágio, em conformidade com o disposto da Lei XI) Oferecer mensalmente ao estagiário auxilio transporte e uma Bolsa-Auxílio de complementação educacional, para que ele possa satisfazer as despesas normais com a realização do estágio, cujo pagamento lhe será feito diretamente e com base no total de horas de estágio. XII) Enviar a instituição de ensino, com periodicamente mínima de 6 (seis) meses, relatório de atividades, com vista obrigatória ao estágio. XIII) Firmar TERMO DE COMPROMISSO relativo a cada estágio, com intervenção obrigatória da Instituição de Ensino, que terá por fim básico particularizar a relação jurídica especial existente entre o estudante estagiário e a Empresa Concedente, devendo evidenciar os seguintes tópicos: a) Identificação do aluno, curso e período; b) Data de vigência do Estágio; c) O número da apólice de Seguro, bem como a Companhia Seguradora;

2 d) Valor da Bolsa-Auxílio; e) Horário a ser cumprido pelo estagiário; f) Descrição da atividade a ser desenvolvida; g) Indicar um supervisor do estágio com formação ou experiência na área de conhecimento desenvolvida no curso do estagiário. CLÁUSULA 2ª Compete à : I) Estabelecer normas, como procedimento didático pedagógico, para cumprimento do estágio; II) Indicar o estagiário para atuação técnica, em serviço e programas adequados; III) Supervisionar o estágio de alunos; IV) Estabelecer critérios para o credenciamento de supervisores; V) Analisar e discutir o plano de trabalho, desenvolvido pelo estagiário, no local de estágio, visando a realização teórica e prática; VI) Fornecer à Empresa Concedente instruções, orientações, épocas e formalidades exigidas pelas Normas de Regulamentação dos Estágios. VII) Encaminhar o estagiário, mediante Certidão de Matrícula ou Carta de Apresentação, sem o qual ele não poderá iniciar o estágio. VIII) Supervisionar in loco, os trabalhos desenvolvidos pelo estagiário, quando necessário. CLAUSULA 3ª - A realização do estágio profissional, por parte do estudante, não acarretará vínculo empregatício de qualquer natureza, de forma que a Bolsa-Auxílio não estará sujeita a qualquer desconto trabalhista, previdenciário ou mesmo de FGTS, exceção feita ao desconto correspondente à retenção de Imposto de Renda na fonte, quando couber de acordo com a tabela de incidência fixada pelo Ministério da Fazenda que estiver em vigor. CLAUSULA 4ª O tempo de duração do estágio não poderá ultrapassar dois anos, podendo, tanto o Estagiário, como a Instituição de Ensino, desistir do mesmo, mediante notificação entre as partes. Parágrafo único conforme a Lei Nº que estabelece os direitos e deveres desta relação, fica assegurado ao estagiário, descanso de 30 (trinta) dias remunerado, sempre que o estágio tenha duração igual ou superior a 1 (um) ano, a ser gozado preferencialmente durante suas férias escolares ou proporcional ao período de estágio. CLÁUSULA 5ª - Por ocasião do término do estágio a Empresa Concedente fornecerá ao estagiário, em forma de avaliação, o resultado de seu aproveitamento, bem como comprovante do total de horas de estágio efetivamente realizadas por ele. CLAUSULA 6ª O presente Convênio vigorará por tempo indeterminado, a partir de sua assinatura, podendo ser rescindido bilateralmente a qualquer tempo, mediante denúncia expressa de qualquer das partes. CLAUSULA 7ª De comum acordo as partes elegem o foro da comarca de Osasco/SP, renunciando desde logo, a qualquer outro, por mais privilegiado que seja, para dirimir dúvidas ou controvérsias que possam originar-se deste convênio. Assim, por estarem pactuadas e de pleno acordo com o inteiro teor deste documento, firmam o presente convênio, em 02 vias de igual teor, dispensando as partes o comparecimento de testemunhas para sua validade. Osasco, de de (Nome da Empresa) (Carimbo e assinatura do representante) CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO - UNIFIEO Coordenador CAEF

3 (Carimbo CNPJ) LOGOTIPO ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO (Instrumento jurídico que adita o acordo de cooperação e termo de compromisso de Estágio, de que trata a Lei nº , de 25 de Setembro de 2008). Aos dias, do mês de, na cidade de, neste ato, as partes a seguir nomeadas: Razão Social: CNPJ: Atividade: Supervisionado por: UNIFIEO Centro Universitário FIEO Razão Social: - FIEO Fundação Instituto de Ensino para Osasco CNPJ Cidade: Osasco UF: SP CEP: Telefone: Coordenador do CAEF Nome: Data de nascimento: RG nº: CPF nº: Regularmente Matriculado no: do curso: de Nível: Matricula nº: Celebram entre si este TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO, convencionando as cláusulas seguintes: CLÁUSULA 1ª - Este instrumento tem por objetivo formalizar as condições para a realização de Estágio de Estudante com interveniência e assinatura da Instituição de Ensino e particularizar a relação jurídica especial existente entre o ESTUDANTE e a, caracterizando a não vinculação empregatícia, nos termos da legislação vigente. CLÁUSULA 2 ª - O estágio de estudante, obrigatório ou não, é de interesse curricular e pedagogicamente útil, nos termos da Lei nº (LDB - Diretrizes e Bases da Educação Nacional) e sua regulamentação. CLÁUSULA 3ª - Ficam compromissadas entre as partes as seguintes condições para realização do Estágio: a) Bolsa - Auxilio / mensal, inicial de: R$ (Por extenso). b) Apólice de seguro nº da Companhia de Seguro: c) Período de Vigência: de / / a / /. d) Horário: das às e das às, totalizando horas semanais, sem prejudicar as atividades do Estagiário com a Faculdade. e) Auxílio Transporte: f) O pagamento far-se-á pela Concedente diretamente ao Estagiário, podendo a importância do beneficio variar de acordo com sua freqüência ao estágio, ficando sujeito à retenção do Imposto de Renda, conforme tabela de incidência fixada pelo Ministério da Fazenda que estiver em vigor. g) Atividades exercidas durante o período de estágio: (descrever) FORMULÁRIO 02 CLÁUSULA 4ª - Cabe a : a) Proporcionar ao Estagiário: atividades de aprendizagem profissional, cultural e social, compatíveis com curso a que se refere;

4 b) Proporcionar à Instituição de Ensino, sempre que solicitado, subsídios que possibilitem o acompanhamento, a supervisão e a avaliação do Estágio; c) Designar um supervisor para o acompanhamento das atividades do estagiário. d) Oferecer instalações que tenham condições de proporcionar ao educando, zelando por seu comprimento; e) Indicar funcionário de seu quadro de pessoal, com formação ou experiência profissional na área de conhecimento desenvolvida no curso do estagiário, para orientar e supervisionar até 10 (dez) estagiários simultaneamente; f) Por ocasião do desligamento do estagiário, entre termo de realização do estágio com indicação resumida das atividades desenvolvidas, dos períodos e da avaliação do desempenho; g) Manter a disposição da fiscalização documentos que comprovem a relação de estágio; h) Preencher, obrigatoriamente, o Relatório de Acompanhamento do Estágio, quando solicitado, pela INSTITUIÇÃO DE ENSINO; CLÁUSULA 5ª - Na vigência do presente Termo, o Estagiário está incluído na cobertura do Seguro Contra Acidentes Pessoais, de responsabilidade (Nome do Agente de Integração), conforme certificado individual de seguro entregue ao Estudante. CLÁUSULA 6ª - Cabe à, nos termos da Lei nº de 25 de setembro de 2008: a) Orientar, supervisionar e avaliar o estágio, visando à complementação do ensino e da aprendizagem. CLÁUSULA 7ª - Cabe ao : a) Cumprir, com empenho e interesse, toda programação estabelecida para o seu Estágio; b) Observar as normas internas da concedente e obedecer a elas; c) Preencher, obrigatoriamente, o Relatório de Acompanhamento do Estágio, quando solicitado; d) Informar de imediato e por escrito ao AGENTE DE INTEGRAÇÃO, a e a INSTITUIÇÃO DE ENSINO, qualquer fato que interrompa, suspenda ou cancele sua matrícula na Instituição de Ensino. e) Manter atualizados, junto ao AGENTE DE INTEGRAÇÃO, seus dados cadastrais e escolares. f) Encaminhar, obrigatoriamente, à Instituição de Ensino e à Concedente, uma via do presente instrumento, devidamente assinado pelas partes. g) Entregar ao AGENTE DE INTEGRAÇÃO, para posterior análise da, relatório(s) sobre seu Estágio, na forma, prazo e padrões estabelecidos. CLÁUSULA 8ª - O presente acordo pode ser prorrogado através da emissão de um TERMO ADITIVO ou ser denunciado a qualquer tempo, mediante comunicação escrita pela Instituição de Ensino, pela Concedente ou pelo Estagiário. CLÁUSULA 9ª - A, a UNIDADE e o, signatários deste Termo, de comum acordo e para os efeitos da Lei nº de 25 de setembro de 2008, elegem, como seu representante e órgão de apoio, o AGENTE DE INTEGRAÇÃO: Razão Social: CNPJ: Atividade: Ao qual delegam os procedimentos subsidiários, de caráter legal, técnico, burocrático e administrativo, necessários à realização do estágio e a quem comunicarão a interrupção ou as eventuais modificações do convencionado no presente Termo. CLÁUSULA 10ª - Se durante a vigência deste Acordo de Cooperação e Termo de Compromisso de Estágio a (Nome do Agente de Integração) em sua condição de Agente de Integração, cuja legitimidade, atribuição e responsabilidades são do conhecimento das partes, identificar violação dos compromissos assumidos por quaisquer das partes, cessarão suas responsabilidades legais técnicas e administrativas, devendo o mesmo cientificar, por escrito, todas as partes envolvidas. Parágrafo Único A conclusão ou abandono do curso e o trancamento da matrícula, bem como, o não cumprimento de quaisquer uma das cláusulas do presente TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO; constituem motivos de imediata rescisão. E por estarem de inteiro e comum acordo com as condições e dizeres do ACORDO DE COOPERAÇÃO e TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO TCE, as partes assinam em 4 (três) vias de igual teor. ESTAGIARIO (Assinatura)

5 LOGOTIPO FORMULÁRIO 03 TERMO ADITIVO (Instrumento jurídico que adita o acordo de cooperação e termo de compromisso de Estágio, de que trata a Lei nº , de 25 de Setembro de 2008). Aos dias, do mês de, na cidade de, neste ato, as partes a seguir nomeadas: Razão Social: CNPJ: Atividade: Supervisor: UNIFIEO Centro Universitário FIEO Razão Social: - FIEO Fundação Instituto de Ensino para Osasco CNPJ Cidade: Osasco UF: SP CEP: Telefone: Coordenador do CAEF Nome: Data de nascimento: RG nº: CPF nº: Regularmente Matriculado no: do curso: de Nível: Matricula nº: Celebram entre si o ADITAMENTO ao ACORDO DE COOPERAÇÃO e TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO, firmado entre o agente de integração, unidade concedente, o estagiário e a respectiva Instituição de Ensino, acima qualificados. CLÁUSULA 1ª - Este termo Aditivo altera as condições de estágio abaixo indicadas, estabelecidas no referido Acordo de cooperação e Termo de Compromisso de Estágio, celebrado com a interveniência e assinatura da Instituição de Ensino acima indicada. CLÁUSULA 2ª - Permanecem inalteradas todas as demais disposições do AC/TCE, do qual este Termo Aditivo passa a fazer parte integrante. CLÁUSULA 3ª - No desenvolvimento do estágio caberá ao estudante continuar avaliando seu Estágio, através do preenchimento de relatórios solicitados pela instituição de Ensino. Ficam alteradas as seguintes condições do Estágio Inicialmente estabelecidas: - Vigência até / / do período anteriormente estabelecido de / / a / / no referido TCE.; - Horário de Estágio: h min às h min; - Atividades:...; - Supervisor: ; - Valor do Auxílio Bolsa; - Auxílio Transporte: E por estarem de inteiro e comum acordo com as condições e dizeres deste Termo Aditivo, as partes assinam em 4 (três) vias de igual teor. _ (Assinatura) (Nome do agente de integração, endereço e telefone Lançar no Rodapé)

6 LOGOTIPO FORMULÁRIO 04 DISTRATO A TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL Aos dias, do mês de, na cidade de, neste ato, as partes a seguir nomeadas: Razão Social: CNPJ: Atividade: Supervisor: UNIFIEO Centro Universitário FIEO Razão Social: FIEO Fundação Instituto de Ensino para Osasco CNPJ Cidade: Osasco UF: SP CEP: Telefone: Coordenador do CAEF Nome: Data de nascimento: RG nº: CPF nº: Regularmente Matriculado no: do curso: de Nível: Superior Matricula nº: Ajustam o que segue: 1. Concedente e estagiário(a), juntamente com a interveniente, celebraram em / /, um termo de compromisso para estágio de complementação Educacional de Ensino, sem vinculo empregatício, nos termos da Lei nº , de 25 de Setembro de 2008, tudo de conformidade com as cláusulas e condições ali avançadas. 2. Por não mais interessar a continuidade do ajuste citado no item anterior, concedente e estagiário(a) resolvem distratá-lo a partir desta data. 3. Desta forma, outorgam-se as partes, a mais ampla e geral quitação, para nada mais reclamarem, a qualquer tempo e a qualquer título, com relação às obrigações decorrentes do termo mencionado no item 1 acima. Assim o presente em 3 (três) vias _ (Assinatura) (Nome do agente de integração, endereço e telefone Lançar no Rodapé)

7 LOGOTIPO FORMULÁRIO 05 INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONVÊNIO PARA ADMINISTRAÇÃO DE ESTÁGIO Pelo presente instrumento particular de convênio, de um lado o UNIFIEO Centro Universitário FIEO, com endereço à Av. Franz Voegeli, 300 Vila Yara Osasco/SP, CEP /Rua Narciso Sturlini, 883 Bela Vista Osasco/SP, CEP , Telefone (11) , mantida pela Fundação Instituto de Ensino para Osasco, inscrita no CNPJ sob o nº XX.XXX.XXX/XXXX-XX, neste ato representada pelo Sr Fulano de Tal, que ocupa o cargo de Coordenador do Centro de Apoio ao Estudante FIEO CAEF, doravante denominada, e de outro lado, o Agente de Integração (Nome da Empresa), pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob nº / , com estabelecimento no (Edifício...), situado à (Endereço, nº, Bairro, Município), Estado de São Paulo, (Telefone , ) representada pelo abaixo-assinado, responsável pela administração deste convênio, Sr., cargo, doravante denominada AGENTE DE INTEGRAÇÃO, tem entre si justo e acordado, o presente convênio, mediante as Cláusulas e condições seguintes: Cláusula 1ª - DO OBJETO 1.1. Este convênio estabelece cooperação recíproca entre as partes, visando o desenvolvimento de atividades conjuntas capazes de propiciar a plena operacionalização da Lei nº de 25 de setembro de 2008, relacionada ao estágio de estudantes, de interesse curricular, obrigatório ou não, entendido o estágio como uma estratégia de profissionalização, que complementa o processo Ensino-Aprendizagem. Cláusula 2ª - DAS OBRIGAÇÕES DO AGENTE DE INTEGRAÇÃO 2.1. Para cumprir as finalidades deste convênio, caberá ao AGENTE DE INTEGRAÇÃO: Desenvolver esforços para captar oportunidade de estágio, obtendo da UNIDADE a quantificação das oportunidades com identificação dos respectivos cursos, conforme prescrita Lei nº de 25 de setembro de 2008; Promover o ajuste das condições de estágio, conciliando os requisitos mínimos exigidos pela INSTITUIÇÃO DE ENSINO com as condições/disponibilidades da UNIDADE, explicitando as principais atividades a serem desenvolvidas pelo estagiário, observando sua compatibilidade com o contexto básico da profissão ao qual o curso se refere; Cadastrar estudantes da, candidatos a estágio; Com o conhecimento da, convocar os estudantes interessados e em condições de usufruírem das oportunidades de estágio conseguidos, fornecendo aos mesmos todos os dados e informações que caracterizam cada caso; Encaminhar à UNIDADE os estudantes que se identificarem com as respectivas oportunidades de estágio;

8 Diligenciar para que a e a UNIDADE assinem o respectivo acordo de cooperação, instrumento jurídico preconizado pela Lei nº de 25 de setembro de 2008; Diligenciar para que o estudante e a UNIDADE assinem o respectivo termo de compromisso de estágio, com a interveniência e assinatura da, nos termos da Lei nº de 25 de setembro de 2008; Preparar toda a documentação legal referente aos estágios, efetivando o respectivo seguro contra acidentes pessoais em favor dos estudantes que celebrarem o termo de compromisso de estágio com a anuência do AGENTE DE INTEGRAÇÃO, a qual assume, inclusive os respectivos custos; Receber e analisar os relatórios periódicos de acompanhamento fornecidos pelos estagiários e encaminhálos à As ações do AGENTE DE INTEGRAÇÃO, previstas nesta Cláusula, não implicarão em quaisquer ônus para a nem para seus estudantes que vierem a se beneficiar de tais ações; 2.3. Desde que solicitado, e mediante prévios entendimentos, a interveniente prestará cooperação técnica à, visando a operacionalização de sua sistemática de organização, orientação, supervisão e avaliação do estágio de seus estudantes. Cláusula 3ª - DAS OBRIGAÇÕES DA 3.1. Para cumprir as finalidades deste convênio, caberá à : Fornecer ao AGENTE DE INTEGRAÇÃO, em relação a cada um dos cursos que mantém, informações que consubstanciem as condições / requisitos mínimos para a realização dos estágios de estudantes de seu corpo discente; Propiciar condições que facilitem e agilizem a inclusão de seus estudantes no cadastro de candidatos a estágio; Divulgar junto a seus estudantes, quando for o caso; as oportunidades de estágio captadas pelo AGENTE DE INTEGRAÇÃO; Propiciar condições que facilitem e agilizem o comparecimento de seus estudantes ao AGENTE DE INTEGRAÇÃO, para se identificarem com as oportunidades de estágio; Celebrar com a UNIDADE o acordo de cooperação, instrumento jurídico de que trata a Lei nº de 25 de setembro de 2008; Assinar, como interveniente, os termos de compromisso de estágio que vierem a ser celebrados entre seus estudantes e a UNIDADE conveniada com o AGENTE DE INTEGRAÇÃO;

9 Supervisionar e avaliar o desenvolvimento do estágio de seus estudantes, utilizando, quando for o caso; os subsídios produzidos pelo AGENTE DE INTEGRAÇÃO. Cláusula 4ª - DA VIGÊNCIA 4.1. O presente convênio terá vigência por tempo indeterminado, podendo, porém, a qualquer tempo, ser denunciado por qualquer uma das partes, mediante comunicado por escrito, com antecedência mínima de 30 (trinta) dias. Cláusula 5ª - DO FORO Fica eleito o Foro da Comarca de Osasco/SP, para dirimir dúvidas decorrentes do presente instrumento, com renúncia de outros, por mais privilegiados que sejam. E, por estarem assim justas e concordadas, as partes assinam o presente convênio, em 2 (duas) vias de igual teor. Osasco, de de 2.0. UNIFIEO Centro Universitário FIEO (Nome da Empresa) AGENTE DE INTEGRAÇÃO Carimbo do CNPJ Agente de Integração

10 LOGOTIPO ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO (Instrumento jurídico que adita o acordo de cooperação e termo de compromisso de Estágio, de que trata a Lei nº , de 25 de Setembro de 2008). Aos dias, do mês de, na cidade de, neste ato, as partes a seguir nomeadas: Razão Social: CNPJ: Atividade: Supervisionado por: UNIFIEO Centro Universitário FIEO Razão Social: - FIEO Fundação Instituto de Ensino para Osasco CNPJ Cidade: Osasco UF: SP CEP: Telefone: Coordenador do CAEF Nome: Data de nascimento: RG nº: CPF nº: Regularmente Matriculado no: do curso: de Nível: Matricula nº: Celebram entre si este TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO, convencionando as cláusulas seguintes: CLÁUSULA 1ª - Este instrumento tem por objetivo formalizar as condições para a realização de Estágio de Estudante com interveniência e assinatura da Instituição de Ensino e particularizar a relação jurídica especial existente entre o ESTUDANTE e a, caracterizando a não vinculação empregatícia, nos termos da legislação vigente. CLÁUSULA 2 ª - O estágio de estudante, obrigatório ou não, é de interesse curricular e pedagogicamente útil, nos termos da Lei nº (LDB - Diretrizes e Bases da Educação Nacional) e sua regulamentação. CLÁUSULA 3ª - Ficam compromissadas entre as partes as seguintes condições para realização do Estágio: h) Bolsa - Auxilio / mensal, inicial de: R$ (Por extenso). i) Apólice de seguro nº da Companhia de Seguro: j) Período de Vigência: de / / a / /. k) Horário: das às e das às, totalizando horas semanais, sem prejudicar as atividades do Estagiário com a Faculdade. l) Auxílio Transporte: m) O pagamento far-se-á pela Concedente diretamente ao Estagiário, podendo a importância do beneficio variar de acordo com sua freqüência ao estágio, ficando sujeito à retenção do Imposto de Renda, conforme tabela de incidência fixada pelo Ministério da Fazenda que estiver em vigor. n) Atividades exercidas durante o período de estágio: (descrever) FORMULÁRIO 06 CLÁUSULA 4ª - Cabe a : i) Proporcionar ao Estagiário: atividades de aprendizagem profissional, cultural e social, compatíveis com curso a que se refere; j) Proporcionar à Instituição de Ensino, sempre que solicitado, subsídios que possibilitem o acompanhamento, a supervisão e a avaliação do Estágio;

11 k) Designar um supervisor para o acompanhamento das atividades do estagiário. l) Oferecer instalações que tenham condições de proporcionar ao educando, zelando por seu comprimento; m) Indicar funcionário de seu quadro de pessoal, com formação ou experiência profissional na área de conhecimento desenvolvida no curso do estagiário, para orientar e supervisionar até 10 (dez) estagiários simultaneamente; n) Por ocasião do desligamento do estagiário, entre termo de realização do estágio com indicação resumida das atividades desenvolvidas, dos períodos e da avaliação do desempenho; o) Manter a disposição da fiscalização documentos que comprovem a relação de estágio; p) Preencher, obrigatoriamente, o Relatório de Acompanhamento do Estágio, quando solicitado, pela INSTITUIÇÃO DE ENSINO; CLÁUSULA 5ª - Na vigência do presente Termo, o Estagiário está incluído na cobertura do Seguro Contra Acidentes Pessoais, de responsabilidade (Nome do Agente de Integração), conforme certificado individual de seguro entregue ao Estudante. CLÁUSULA 6ª - Cabe à, nos termos da Lei nº de 25 de setembro de 2008: b) Orientar, supervisionar e avaliar o estágio, visando à complementação do ensino e da aprendizagem. CLÁUSULA 7ª - Cabe ao : h) Cumprir, com empenho e interesse, toda programação estabelecida para o seu Estágio; i) Observar as normas internas da concedente e obedecer a elas; j) Preencher, obrigatoriamente, o Relatório de Acompanhamento do Estágio, quando solicitado; k) Informar de imediato e por escrito ao AGENTE DE INTEGRAÇÃO, a e a INSTITUIÇÃO DE ENSINO, qualquer fato que interrompa, suspenda ou cancele sua matrícula na Instituição de Ensino. l) Manter atualizados, junto ao AGENTE DE INTEGRAÇÃO, seus dados cadastrais e escolares. m) Encaminhar, obrigatoriamente, à Instituição de Ensino e à Concedente, uma via do presente instrumento, devidamente assinado pelas partes. n) Entregar ao AGENTE DE INTEGRAÇÃO, para posterior análise da, relatório(s) sobre seu Estágio, na forma, prazo e padrões estabelecidos. CLÁUSULA 8ª - O presente acordo pode ser prorrogado através da emissão de um TERMO ADITIVO ou ser denunciado a qualquer tempo, mediante comunicação escrita pela Instituição de Ensino, pela Concedente ou pelo Estagiário. CLÁUSULA 9ª - A, a UNIDADE e o, signatários deste Termo, de comum acordo e para os efeitos da Lei nº de 25 de setembro de 2008, elegem, como seu representante e órgão de apoio, o AGENTE DE INTEGRAÇÃO: Razão Social: CNPJ: Atividade: Ao qual delegam os procedimentos subsidiários, de caráter legal, técnico, burocrático e administrativo, necessários à realização do estágio e a quem comunicarão a interrupção ou as eventuais modificações do convencionado no presente Termo. CLÁUSULA 10ª - Se durante a vigência deste Acordo de Cooperação e Termo de Compromisso de Estágio a (Nome do Agente de Integração) em sua condição de Agente de Integração, cuja legitimidade, atribuição e responsabilidades são do conhecimento das partes, identificar violação dos compromissos assumidos por quaisquer das partes, cessarão suas responsabilidades legais técnicas e administrativas, devendo o mesmo cientificar, por escrito, todas as partes envolvidas. Parágrafo Único A conclusão ou abandono do curso e o trancamento da matrícula, bem como, o não cumprimento de quaisquer uma das cláusulas do presente TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO; constituem motivos de imediata rescisão. E por estarem de inteiro e comum acordo com as condições e dizeres do ACORDO DE COOPERAÇÃO e TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO TCE, as partes assinam em 4 (três) vias de igual teor. AGENTE DE INTEGRAÇÃO ESTAGIARIO

12 LOGOTIPO FORMULÁRIO 07 TERMO ADITIVO (Instrumento jurídico que adita o acordo de cooperação e termo de compromisso de Estágio, de que trata a Lei nº , de 25 de Setembro de 2008). Aos dias, do mês de, na cidade de, neste ato, as partes a seguir nomeadas: Razão Social: CNPJ: Atividade: Supervisor: UNIFIEO Centro Universitário FIEO Razão Social: - FIEO Fundação Instituto de Ensino para Osasco CNPJ Cidade: Osasco UF: SP CEP: Telefone: Coordenador do CAEF Nome: Data de nascimento: RG nº: CPF nº: Regularmente Matriculado no: do curso: de Nível: Matricula nº: Celebram entre si o ADITAMENTO ao ACORDO DE COOPERAÇÃO e TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO, firmado entre o agente de integração, unidade concedente, o estagiário e a respectiva Instituição de Ensino, acima qualificados. CLÁUSULA 1ª - Este termo Aditivo altera as condições de estágio abaixo indicadas, estabelecidas no referido Acordo de cooperação e Termo de Compromisso de Estágio, celebrado com a interveniência e assinatura da Instituição de Ensino acima indicada. CLÁUSULA 2ª - Permanecem inalteradas todas as demais disposições do AC/TCE, do qual este Termo Aditivo passa a fazer parte integrante. CLÁUSULA 3ª - No desenvolvimento do estágio caberá ao estudante continuar avaliando seu Estágio, através do preenchimento de relatórios solicitados pela instituição de Ensino. Ficam alteradas as seguintes condições do Estágio Inicialmente estabelecidas: - Vigência até / / do período anteriormente estabelecido de / / a / / no referido TCE.; - Horário de Estágio: h min às h min; - Atividades:...; - Supervisor: ; - Valor do Auxílio Bolsa; - Auxílio Transporte: E por estarem de inteiro e comum acordo com as condições e dizeres deste Termo Aditivo, as partes assinam em 4 (três) vias de igual teor. _ (Assinatura) AGENTE DE INTEGRAÇÃO (Assinatura) (Nome do agente de integração, endereço e telefone Lançar no Rodapé)

13 LOGOTIPO FORMULÁRIO 08 DISTRATO A TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DE COMPLEMENTAÇÃO EDUCACIONAL Aos dias, do mês de, na cidade de, neste ato, as partes a seguir nomeadas: Razão Social: CNPJ: Atividade: Supervisor: UNIFIEO Centro Universitário FIEO Razão Social: FIEO Fundação Instituto de Ensino para Osasco CNPJ Cidade: Osasco UF: SP CEP: Telefone: Coordenador do CAEF Nome: Data de nascimento: RG nº: CPF nº: Regularmente Matriculado no: do curso: de Nível: Superior Matricula nº: Ajustam o que segue: 4. Concedente e estagiário(a), juntamente com a interveniente, celebraram em / /, um termo de compromisso para estágio de complementação Educacional de Ensino, sem vinculo empregatício, nos termos da Lei nº , de 25 de Setembro de 2008, tudo de conformidade com as cláusulas e condições ali avançadas. 5. Por não mais interessar a continuidade do ajuste citado no item anterior, concedente e estagiário(a) resolvem distratá-lo a partir desta data. 6. Desta forma, outorgam-se as partes, a mais ampla e geral quitação, para nada mais reclamarem, a qualquer tempo e a qualquer título, com relação às obrigações decorrentes do termo mencionado no item 1 acima. Assim o presente em 3 (três) vias _ (Assinatura) AGENTE DE INTEGRAÇÃO (Assinatura) (Nome do agente de integração, endereço e telefone Lançar no Rodapé)

14 FORMULÁRIO 09 AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO (PREENCHIDA PELO ) Nome do Estagiário: Curso: Ano/Semestre: Nome do Orientador: Diretoria/ Gerência/ Área: Período desta avaliação: de / / até / / Início do estágio: / / Prazo para devolução: / / (5 dias úteis) OBJETIVO: Esta "Avaliação de estágio" visa estabelecer uma análise geral das atividades desenvolvidas durante o período de estágio. PROCEDIMENTO Esta avaliação deverá ser preenchida pelo estagiário e encaminhada ao UNIFIEO em envelope lacrado aos cuidados do CAEF - Centro de Atendimento ao Estudante FIEO. 1. Visando a sua formação profissional, cite os aspectos do estágio que foram mais relevantes. 2.Como você teve oportunidade de desenvolver os seus pontos fracos?

15 3. Como você descreve o seu desempenho durante o estágio: ( ) Acima do esperado ( ) Dentro do esperado ( ) Pouco abaixo ( ) Abaixo do do esperado esperado Justifique : 4. Faça sugestões sobre os conhecimentos que foram exigidos e você não possuía. 5. O estágio observou o desenvolvimento das atividades, descritas no contrato? 6. O estágio desenvolvido auxilia no seu processo de aprendizagem?

16 FORMULÁRIO 10 AVALIAÇÃO DO (PREENCHIDA PELA CHEFIA/ORIENTADOR) Nome do Estagiário: Curso: Ano/ Semestre: Nome do Orientador: Diretoria/ Gerência/ Área : Período desta avaliação : de até Início do estágio : / / Prazo para devolução : / / (5 dias úteis) OBJETIVO: Esta "Avaliação do Estagiário propõe uma verificação geral do estagiário nos seus aspectos profissionais e pessoais, e será usada pelo UNIFIEO no aperfeiçoamento dos cursos de graduação. PROCEDIMENTO: Esta avaliação deverá ser preenchida pela Chefia imediata e encaminhada ao UNIFIEO em envelope lacrado aos cuidados do CAEF - Centro de Atendimento ao Estudante FIEO. AVALIAÇÃO 1.Comente a maneira como o estagiário aprendeu, interpretou, assimilou e resolveu as situações práticas de trabalho. 2. A partir dos objetivos contratados no início do estágio e dos resultados obtidos, Cite as atividades nas quais o estagiário se destaca e nas quais o estagiário tem dificuldades.

17 3. Na sua opinião, o estagiário tem potencial (capacitação técnica e características pessoais) para ser efetivado na sua área ou em outra? Em qual função? Explique: ( ) Sim ( ) Não 4. Registre neste espaço, outros comentários que considere relevantes sobre o período de estágio e forneça elementos sobre aspectos que devem ser desenvolvidos pelo estagiário para vir a tornar-se um bom profissional. Assinatura Obs: Deverá Constar no questionário assinatura e identificação do orientador e o carimbo da empresa concedente.

18 FORMULÁRIO 11 (PAPEL TIMBRADO DA EMPRESA) TERMO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO A... ( empresa) representada por... (orientador) na qualidade de... (cargo) vem respeitosamente informar o término do Estágio Supervisionado do Aluno (a):......prontuário n o..., realizado na Área de..., iniciado em (data)... e concluído em (data)..., totalizando, conforme nossos controles,... horas. Parecer do Supervisor de Estágio: ,... de...de (Assinatura) Obs: Reconhecer firma

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre si celebram a/o

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre si celebram a/o 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA ORIENTAÇÕES PARA OFERECIMENTO DE ESTÁGIOS A ESTUDANTES DA FOUSP Para empresa ou Cirurgião(ã)-Dentista 1. Carta de apresentação da empresa ou Cirurgião(ã)-Dentista com as seguintes informações: a) Dados

Leia mais

DIRETORIA ACADÊMICA COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO

DIRETORIA ACADÊMICA COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO Termo de Compromisso de Estágio que celebram entre si a (nome da instituição) e o Estudante (nome do estudante), com a interveniência do Instituto Federal Baiano Campus Guanambi, para realização de Estágio,

Leia mais

DECLARAÇÃO DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO

DECLARAÇÃO DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO DECLARAÇÃO DE ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO Eu, professor(a), declaro ser orientador de estágio do aluno, do curso técnico em Agropecuária Modular. Por ser verdade, firmo a presente declaração. Professor(a) Orientador(a)

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO (Estudante realizando estágio curricular nas dependências da UFG- TCE coletivo com o mesmo supervisor) 1. Modalidade do estágio: Estágio Curricular Obrigatório N.º da Apólice

Leia mais

PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR

PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR TERMO DE COMPROMISSO ÓRGÃO CONCEDENTE Razão Social: Secretaria da Saúde do Estado da Bahia 4ª Avenida n 400 Plataforma VI Bairro: CAB 41.750-300 Salvador

Leia mais

PORTARIA GD Nº 06, DE 23/04/2010

PORTARIA GD Nº 06, DE 23/04/2010 PORTARIA GD Nº 06, DE 23/04/2010 Aprova o Regulamento do Programa de Estágios da Faculdade de Engenharia da UNESP - Campus de Ilha Solteira. O Diretor da Faculdade de Engenharia do Campus de Ilha Solteira,

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES CAMPO LIMPO PAULISTA 2014 Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica - Telecomunicações

Leia mais

2 Cartilha de Estágio Univale CARTILHA DE ESTÁGIO UNIVALE

2 Cartilha de Estágio Univale CARTILHA DE ESTÁGIO UNIVALE 2 Cartilha de Estágio Univale CARTILHA DE ESTÁGIO UNIVALE Apresentação 3 Prezados alunos da UNIVALE, Com o objetivo de socializar as informações sobre estágio obrigatório e não obrigatório na UNIVALE,

Leia mais

Regularização de Estágios Obrigatórios 2011 LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008

Regularização de Estágios Obrigatórios 2011 LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 LEI 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 Artigo 2º, parágrafo 1º, estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Artigo

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO. Pelo presente Termo de Compromisso de Estágio, de um lado, a empresa Nome da Empresa

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO. Pelo presente Termo de Compromisso de Estágio, de um lado, a empresa Nome da Empresa TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO Pelo presente Termo de Compromisso de Estágio, de um lado, a empresa Nome da Empresa, com sede na Endereço, CEP CEP, na cidade Cidade UF UF, inscrita no CNPJ sob o nº CNPJ,

Leia mais

FATEC-CARAPICUÍBA. Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

FATEC-CARAPICUÍBA. Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FATEC-CARAPICUÍBA Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO ASTI (Jogos, Segurança, Bacharel, SI) CURSO ADS (Análise e Desenvolvimento de Sistemas) 2 1. DA NATUREZA DO ESTÁGIO 1.1 O estágio curricular

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E CIENTÍFICA XXXXXXXXX

TERMO DE CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E CIENTÍFICA XXXXXXXXX TERMO DE CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E CIENTÍFICA QUE ENTRE SI CELEBRAM, O INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇAO ISE E A XXXXXXXX XXXXXXXXX Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito, de um lado

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE ESTÁGIO TERMO DE COMPROMISSO EMPRESA: Nome da Empresa: Inscrição. Estadual nº:

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE ESTÁGIO TERMO DE COMPROMISSO EMPRESA: Nome da Empresa: Inscrição. Estadual nº: INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE ESTÁGIO TERMO DE COMPROMISSO EMPRESA: Nome da Empresa: Cidade: UF: Endereço: nº: Bairro: Complemento: CNPJ nº: Inscrição. Estadual nº: Nome do Responsável: Cargo/função:

Leia mais

Conselho Regional de Técnicos em Radiologia Serviço Público Federal

Conselho Regional de Técnicos em Radiologia Serviço Público Federal ORIENTAÇÕES PARA REGISTRO DE ESTAGIÁRIO VIA CORREIO (Obs: Este kit de Registro de Estagiário serve para o quem vai enviar pelo correio) 1. Solicitar o boleto para recolhimento da taxa de expedição da habilitação

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - Os Cursos da FELM mantém estágios curriculares supervisionados que se constituem

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO E TECNOLÓGICOS DE NÍVEL SUPERIOR Canoas, RS 2012 CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º - O Estágio Supervisionado dos alunos

Leia mais

PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015.

PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015. PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015. Regulamenta a realização de estágios dos alunos dos Cursos de Graduação do Campus de Itapeva. O Coordenador Executivo no uso de suas atribuições legais, expede

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO CONVÊNIO Nº 27/2014

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO CONVÊNIO Nº 27/2014 TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO CONVÊNIO Nº 27/2014 Instituição Concedente: Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal/SEDF CNPJ: 00.394.676/0001-07 Endereço:

Leia mais

ROTEIRO PARA CONFECÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO FUNCIONÁRIOS (MAIS DE 2 ANOS NA EMPRESA)

ROTEIRO PARA CONFECÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO FUNCIONÁRIOS (MAIS DE 2 ANOS NA EMPRESA) ROTEIRO PARA CONFECÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO ESTAGIÁRIOS Capa Folha de rosto Folha de aprovação Sumário Identificação do Estagiário Identificação da Escola Identificação da Empresa Introdução Relatório

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA outubro/2010

Leia mais

EDITAL N. 11 /2013. Este edital entrará em vigor a partir desta data, revogando os dispositivos anteriores. Curitiba, 15 de abril de 2013

EDITAL N. 11 /2013. Este edital entrará em vigor a partir desta data, revogando os dispositivos anteriores. Curitiba, 15 de abril de 2013 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ Reconhecida pelo Decreto Governamental n.º 70.906 de 01/08/72 e Portaria n.º 1.062

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO TÍTULO I DO ESTÁGIO E SEUS FINS

ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO TÍTULO I DO ESTÁGIO E SEUS FINS ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO TÍTULO I DO ESTÁGIO E SEUS FINS Art. 1º - O ESTÁGIO SUPERVISIONADO visa complementar a formação acadêmica e efetivar a habilitação profissional, exigida por lei, para

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO DECRETO Nº 11.887, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre o Estágio Remunerado de estudantes matriculados em Instituições Públicas ou Privadas de Ensino Superior e Médio Profissionalizante e dá outras

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS Comissão de Graduação do Curso de Ciências Biológicas COMGRAD/BIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS Comissão de Graduação do Curso de Ciências Biológicas COMGRAD/BIO DECISÃO 03/2015 - Altera: Decisão n o 03/2013 ESTÁGIO SUPERVISIONADO A, reunida em 18 de novembro de 2015, no uso de suas atribuições, DECIDE Regulamentar a atividade de Ensino de Estágio Supervisionado,

Leia mais

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia PASSO A PASSO PARA O ESTÁGIO O estágio no curso da gastronomia da FCSAC

Leia mais

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta

PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO. Escola SENAI Anchieta PROGRAMA VIVÊNCIA PROFISSIONAL : REGULAMENTO DA PRÁTICA PROFISSIONAL / ESTÁGIO Escola SENAI Anchieta Sumário Página 01 Prática Profissional / Estágio 03 02 Da carga horária da Prática Profissional / Estágio

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO BACHARELADO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS O Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório está organizado em duas etapas, uma no sétimo e outra

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE QUÍMICA E GEOCIÊNCIAS CURSO DE BACHARELADO EM QUÍMICA COMISSÃO DE ESTÁGIO E MONOGRAFIA NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Pelotas, maio de 2009. NORMAS DOS ESTÁGIOS

Leia mais

REGULAMENTO N. 001 /2010 REGULAMENTO GERAL DO NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA

REGULAMENTO N. 001 /2010 REGULAMENTO GERAL DO NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA REGULAMENTO N. 001 /2010 REGULAMENTO GERAL DO NÚCLEO DE ESTÁGIO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA Simone da Silva Gomes Cardoso, Diretora da FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS

Leia mais

Resolução nº 004/2015

Resolução nº 004/2015 Resolução nº 004/2015 Dispõe sobre estágio de prática docente para os alunos do Mestrado em Direito e Instituições do Sistema de Justiça. Art. 1º O Estágio de Prática Docente (EPD) tem por objetivo aperfeiçoar

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

Manual do Estágio Supervisionado

Manual do Estágio Supervisionado IBB Ano 2015 1. APRESENTAÇÃO: A partir do 1º Semestre Letivo de 2016, os alunos em fase de conclusão do Curso de (Currículo 2013) deverão realizar o Estágio Curricular Supervisionado. O presente manual

Leia mais

Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA

Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA Universidade Federal do Oeste do Pará PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA 1. Quais são os requisitos para obtenção de bolsa monitoria? a) o discente deve estar regularmente matriculado no período letivo em

Leia mais

CARTA DE APRESENTAÇÃO

CARTA DE APRESENTAÇÃO Doc. 1 CARTA DE APRESENTAÇÃO Do Professor de Estágio Supervisionado da UCB Ao(À) Sr(a). Diretor(a) do(a) Assunto: Apresentação de Estagiário Senhor(a) Diretor(a): Apresentamos a V.Sa. o(a) universitário(a),

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas O Diretor Geral Pró Tempore do Instituto Federal Catarinense Campus de Blumenau, no uso de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 139/2009/CONEPE Aprova alteração nas Normas Específicas do Estágio

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Juiz de Fora. (logo da instituição parceira) (Nome da Instituição Parceira) instituições.

Ministério da Educação Universidade Federal de Juiz de Fora. (logo da instituição parceira) (Nome da Instituição Parceira) instituições. Ministério da Educação Universidade Federal de Juiz de Fora (logo da instituição parceira) (Nome da Instituição Parceira) ACORDO DE COOPERAÇÃO ACADÊMICO INTERNACIONAL O presente acordo tem por objeto a

Leia mais

4... L BANCO CENTRAL DO ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA BACEN/MTE-SENAES

4... L BANCO CENTRAL DO ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA BACEN/MTE-SENAES . ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA BACEN/MTESENAES ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTERIO DO TRABALHO E EMPREGO MTE E O BANCO CENTRAL DO BRASIL BACEN COM A INTERVENIÊNCIA DA SECRETARIA

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 1 MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA BETIM MG (ANEXO I - PPC) 2 Este manual tem como objetivo orientar e auxiliar o aluno na compreensão das atividades, normas

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS, CIENTÍFICAS E CULTURAIS COMPLEMENTARES - AACC

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS, CIENTÍFICAS E CULTURAIS COMPLEMENTARES - AACC REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS, CIENTÍFICAS E CULTURAIS COMPLEMENTARES - AACC CAPÍTULO I DAS FINALIDADES. Artigo 1º As Atividades Acadêmicas, Científicas e Culturais - AACC Atividades são consideradas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE CURRÍCULOS PSC 04/ 2016 CALENDÁRIO NÁUTICO 2016 Ref.: Contratação de ESTAGIÁRIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

PROCESSO SELETIVO DE CURRÍCULOS PSC 04/ 2016 CALENDÁRIO NÁUTICO 2016 Ref.: Contratação de ESTAGIÁRIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA PROCESSO SELETIVO DE CURRÍCULOS PSC 04/ 2016 CALENDÁRIO NÁUTICO 2016 Ref.: Contratação de ESTAGIÁRIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA O Iate Clube de Santa Catarina Veleiros da Ilha (ICSC-VI), associação civil sem fins

Leia mais

TELEFONE: MATRÍCULA: DATA DE NASCIMENTO: ESTADO CIVIL:

TELEFONE:   MATRÍCULA: DATA DE NASCIMENTO: ESTADO CIVIL: FICHA CADASTRAL DO ESTÁGIO Dados do aluno: NOME: ENDEREÇO: BAIRRO: CEP: CIDADE: TELEFONE: E-MAIL: MATRÍCULA: DATA DE NASCIMENTO: RG: ESTADO CIVIL: Dados da organização: ORGANIZAÇÃO: ENDEREÇO: BAIRRO: CEP:

Leia mais

MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA

MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA Capítulo I Do conceito e Objetivos Art. 1º - O Estágio Supervisionado do curso de

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento visa normatizar as Atividades Complementares do Curso de História. Parágrafo único As Atividades Complementares

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO TÍTULO I ESTÁGIO

NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO TÍTULO I ESTÁGIO NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO TÍTULO I ESTÁGIO CAPÍTULO I Da Natureza e das Finalidades Art. 1º - O estágio supervisionado é o ato educativo

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1ª via - Instituição concedente de Estágio

TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1ª via - Instituição concedente de Estágio TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1ª via - Instituição concedente de Estágio O presente Termo de Compromisso está vinculado ao Convênio n.º / 20, celebrado entre a IGREJA/EMPRESA abaixo

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ FACULDADE DINÂMICA DO VALE DO PIRANGA FADIP

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ FACULDADE DINÂMICA DO VALE DO PIRANGA FADIP REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ FACULDADE DINÂMICA DO VALE DO PIRANGA FADIP O Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Bacharelado em Direito da FADIP Faculdade Dinâmica do Vale do Piranga,

Leia mais

A SÃO SALVADOR será interveniente em todos os ajustes entre o estagiário e a CONCEDENTE.

A SÃO SALVADOR será interveniente em todos os ajustes entre o estagiário e a CONCEDENTE. CONVÊNIO Nº /2014 CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM A FACULDADE SÃO SALVADOR E O... OBJETIVANDO O INTERCÂMBIO E A COOPERAÇÃO TÉCNICO- CIENTÍFICA NAS ÁREAS QUE ORA SE PROPÕEM, DESENVOLVENDO MUTUAMENTE ATIVIDADES

Leia mais

Pelo presente instrumento, são partes, de um lado

Pelo presente instrumento, são partes, de um lado CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA, CONSULTORIA E INTERMEDIAÇÃO Pelo presente instrumento, são partes, de um lado LOCADORA DE VEICULOS LTDA. LOCADORA RENT, pessoa jurídica de direito privado,

Leia mais

Estágios curriculares obrigatórios de curta duração Disciplina: Atividade Acadêmico-Profissional versão: maio 2009

Estágios curriculares obrigatórios de curta duração Disciplina: Atividade Acadêmico-Profissional versão: maio 2009 Informações Gerais Estágios curriculares obrigatórios de curta duração Disciplina: Atividade Acadêmico-Profissional versão: maio 2009 A realização de estágios curriculares (obrigatórios) e extracurriculares

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 108/2000-CAD/UNICENTRO

R E S O L U Ç Ã O Nº 108/2000-CAD/UNICENTRO R E S O L U Ç Ã O Nº 108/2000-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio de Cooperação Técnica, Administrativa, Científica, Educacional, Social, Esportiva e Cultural, firmado entre a UNICENTRO e o SINTESU,

Leia mais

Contrato de Mediação de Exportação

Contrato de Mediação de Exportação Contrato de Mediação de Exportação IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES CONTRATANTE: (Nome da Contratante), com sede em (xxx), na Rua (xxx), nº (xxx), bairro (xxx), Cep (xxx), no Estado (xxx), inscrita

Leia mais

CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO:

CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO: REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO: Art.1º Estágio Supervisionado é disciplina oferecida aos alunos regularmente matriculados no oitavo e nono período

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO)

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PROFª MS. ELAINE CRISTINA SIMOES BRAGANÇA PAULISTA 2013 O estágio é um ato educativo supervisionado, desenvolvido no ambiente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE MARÇO DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE MARÇO DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.262, DE 22 DE MARÇO DE 2012 Institui o Regulamento para a realização dos Estágios Supervisionados,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE TRABALHO E EMPREGO FUNDAÇÃO DE EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO DE MINAS GERAIS UTRAMIG

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE TRABALHO E EMPREGO FUNDAÇÃO DE EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO DE MINAS GERAIS UTRAMIG EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS PARA O ATENDIMENTO NO LABORATÓRIO DO CURSOS TÉCNICO DE MEIO AMBIENTE UTRAMIG/DEP Nº 1/2016 1- A, inscrita sob o CNPJ 17.319.831/0001-23, com sede e foro nesta Capital,

Leia mais

CARTA DE APRESENTAÇÃO

CARTA DE APRESENTAÇÃO Doc. 1 CARTA DE APRESENTAÇÃO Rio de Janeiro, de de. Do Professor de Estágio para Docência da UCB Ao(À) Sr(a). Diretor(a) do(a) Assunto: Apresentação de Estagiário Senhor(a) Diretor(a): Apresentamos a V.Sa.

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DAS ATIVIDADES ESTÁGIOSUPERVISIONADO INTEGRADO AO TRABALHO DE CURSO Colegiado: -Validar o

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO PARA ESTÁGIO

DOCUMENTAÇÃO PARA ESTÁGIO DOCUMENTAÇÃO PARA ESTÁGIO PASSO A PASSO Caro Aluno, Leia atentamente as instruções abaixo para saber como entregar seus documentos de estágio. Os documentos deverão ser entregues ANTES de iniciar o estágio.

Leia mais

ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A

ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A ESTÁGIO PROFISSIONAL EM TREINAMENTO ESPORTIVO A É ofertado no 7º semestre, compreende uma carga horária de 120 horas, totalizando 8 créditos, conforme as normas específicas para a realização do referido

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA CELEBRAÇÃO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMOS DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UNEMAT

ORIENTAÇÕES PARA CELEBRAÇÃO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMOS DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UNEMAT ORIENTAÇÕES PARA CELEBRAÇÃO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMOS DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UNEMAT ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE BACHARELADO DOCUMENTOS

Leia mais

CONTRATO PARA DESENVOLVIMENTO DO SOFTWARE DAS PARTES

CONTRATO PARA DESENVOLVIMENTO DO SOFTWARE DAS PARTES CONTRATO PARA DESENVOLVIMENTO DO SOFTWARE DAS PARTES CONTRATANTE: Empresa Faculdade Senac, inscrita no CNPJ número 1234-45678898877-00, localizada na Rua 1002, Setor Leste Universitário GO, CEP 74645-010,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GRADUAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA DE GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 004/2011 CONSUNI/CGRAD Institui o Programa de Monitorias no âmbito da UFFS e dá outras providências. A Câmara de Graduação do Conselho Universitário CGRAD/CONSUNI, da Universidade Federal

Leia mais

Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação

Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação Regimento do Estágio Supervisionado do Curso de Sistemas de Informação da Universidade do Estado de Minas Gerais Campus de Frutal/MG

Leia mais

REGULAMENTO DA MONITORIA. para o exercício da Monitoria nos Cursos de Graduação da Universidade Iguaçu. discentes; magistério superior.

REGULAMENTO DA MONITORIA. para o exercício da Monitoria nos Cursos de Graduação da Universidade Iguaçu. discentes; magistério superior. i.e PRÓ-REITORIA ACADÊMICA REGULAMENTO DA MONITORIA Art. 1º. O presente regulamento estabelece as regras para o exercício da Monitoria nos Cursos de Graduação da Universidade Iguaçu UNIG, por meio de programas

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Convênio n 05/2015/MPGO CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS E A UNIÃO EDUCACIONAL DO PLANALTO CENTRAL LTDA, Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto

Leia mais

TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO

TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO COORDENAÇÃO DE TGI TRABALHO DE GRADUAÇÃO INTERDISCIPLINAR REGULAMENTO SÃO PAULO JUNHO DE 2007 CAPÍTULO 1 DA CONCEITUAÇÃO Art. 1º - O Trabalho de Graduação Interdisciplinar (TGI), atividade obrigatória

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 40/2010, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010, DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CEPE) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 40/2010, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010, DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (CEPE) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS - UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 37130-00 Alfenas - MG RESOLUÇÃO Nº 40/2010, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010, DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SETOR DE LICITAÇÕES

PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SETOR DE LICITAÇÕES PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SETOR DE LICITAÇÕES EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO 009/2011 Secretaria Municipal de Administração Processos: 100094/2011 ROMILDO BOLZAN

Leia mais

Estágio no Núcleo de Prática Jurídica - Escritório de Assistência Jurídica

Estágio no Núcleo de Prática Jurídica - Escritório de Assistência Jurídica Edital nº 02/2016 ABERTURA DE INSCRIÇÃO PARA ESTÁGIO EXTRACURRICULAR NO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA - ESCRITÓRIO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA E APROVEITAMENTO EM INSTITUIÇÕES CONVENIADAS A professora KARLEN

Leia mais

FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA - PIBID/CAPES/FVJ

FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA - PIBID/CAPES/FVJ FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA - PIBID/CAPES/FVJ EDITAL PARA SELEÇÃO DE BOLSISTAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SIAFI EDUCACIONAL

MINISTÉRIO DA FAZENDA SIAFI EDUCACIONAL MINISTÉRIO DA FAZENDA SIAFI EDUCACIONAL Outubro/2010 PROCEDIMENTOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIAFI EDUCACIONAL 2 1 - APRESENTAÇÃO O SIAFI Educacional é a denominação atribuída ao ambiente de treinamento do Sistema

Leia mais

RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015

RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015 ANO XLV N. 098 14/07/2015 SEÇÃO IV PÁG. 076 RESOLUÇÃO TGT Nº 06/2015 Niterói, 24 de junho de 2015 O Colegiado do Curso de Graduação em Engenharia de Telecomunicações, em reunião ordinária de 24/06/2015,

Leia mais

EDITAL DE BOLSA DO PROJETO MILTON SANTOS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ( PROMISAES 2013)

EDITAL DE BOLSA DO PROJETO MILTON SANTOS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ( PROMISAES 2013) UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS COORDENAÇÃO DE APOIO SOCIAL PROGRAMA ESTUDANTE CONVÊNIO DE GRADUAÇÃO PEC G EDITAL DE BOLSA DO PROJETO MILTON SANTOS DE ACESSO AO ENSINO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ESTÁGIOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ESTÁGIOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIVISÃO DE ESTÁGIOS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROGRAD/DES, Nº. 01 de 15 de dezembro de 2015 EMENTA: Estabelece os procedimentos

Leia mais

Contratação e Acompanhamento de Estagiários na UNIFEI

Contratação e Acompanhamento de Estagiários na UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Contratação e Acompanhamento de Estagiários na UNIFEI NORMA APROVADA PELO CEPEAD EM SUA 10ª REUNIÃO ORDINÁRIA 64ª RESOLUÇÃO, DE 29/04/2015. PROCESSO Nº 23088.002843/2014-37

Leia mais

VOTO CONSU de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA

VOTO CONSU de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA VOTO CONSU 2012-04 de 26/04/2012 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA 2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O Programa de Monitoria do Centro Universitário Adventista de São Paulo UNASP é um programa

Leia mais

Resolução Nº /2010, DE DE DE 2010.

Resolução Nº /2010, DE DE DE 2010. Resolução Nº /2010, DE DE DE 2010. Regulamenta os processos de efetivação, renovação, trancamento, cancelamento da matrícula e reingresso, para alunos dos cursos técnicos de nível médio e cursos superiores,

Leia mais

APÊNDICE I EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2016/2017

APÊNDICE I EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2016/2017 APÊNDICE I EDITAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2016/2017 Pelo presente faz-se saber que estarão abertas, no período de 10 a 30 de junho de 2016, as inscrições para seleção de bolsistas do Programa Institucional

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. Este Regulamento estabelece as políticas básicas das

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC REGULAMENTO

CURSO DE PEDAGOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC REGULAMENTO CURSO DE PEDAGOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este Regulamento apresenta a definição, os objetivos, a caracterização e a explicitação das condições

Leia mais

Regulamento de Estágio do Curso de Engenharia Elétrica

Regulamento de Estágio do Curso de Engenharia Elétrica Regulamento de Estágio do Curso de Engenharia Elétrica Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório no curso de Engenharia Elétrica é uma atividade curricular obrigatória aos acadêmicos do curso dividida

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º As Complementares (AC) atendem ao Parecer n 776/97 da CES, que trata das Diretrizes Curriculares dos cursos de graduação,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Civil é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

CURRICULARES. CONTRATANTE ( ALUNO)(A): Nacionalidade: Fone: Celular: Carteira de Identidade: Endereço Residencial: Nº.

CURRICULARES. CONTRATANTE ( ALUNO)(A): Nacionalidade: Fone: Celular: Carteira de Identidade:   Endereço Residencial: Nº. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS OFICINAS EDUCACIONAIS EXTRA CURRICULARES CONTRATANTE ( ALUNO)(A): Nacionalidade: Fone: Celular: Carteira de Identidade: E-mail: Endereço Residencial: Nº Complemento: Bairro:

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ

PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA Artigo 1º - O Programa de Monitoria, mantido pela Faculdade de Medicina de Itajubá,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Junho - 2014 SUMÁRIO 1 DIRETRIZES PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2 DISPENSA DE ESTÁGIO 3 ATRIBUIÇÕES DO RESPONSÁVEL PELA ORIENTAÇÃO DE ESTÁGIO 4 PERFIL

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO. Curriculum 2003/2008 e Curriculum 2010

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO. Curriculum 2003/2008 e Curriculum 2010 REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO Curriculum 2003/2008 e Curriculum 2010 Estágio Obrigatório o Para validação apresentar: Relatório de Estágio Documentos comprobatórios: Declaração de

Leia mais

MANUAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA. Coordenação do Curso de Ciências Biológicas

MANUAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA. Coordenação do Curso de Ciências Biológicas MANUAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA Coordenação do Curso de Ciências Biológicas TAQUARITINGA 2015 1. APRESENTAÇÃO O Manual de Estágio Supervisionado tem como objetivo, oferecer

Leia mais

Regulamento de Estágio. Apresentação

Regulamento de Estágio. Apresentação Apresentação Caro aluno, o período de estágio é o seu primeiro contato com a vida profissional. Você encontrará na indústria condições às vezes bem diferentes do que a escola lhe oferece. O ambiente lhe

Leia mais

INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DO SERVIDOR - IASS ANEXO II MODELOS MINUTA DO CONTRATO CONTRATO DE CREDENCIAMENTO N.º

INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DO SERVIDOR - IASS ANEXO II MODELOS MINUTA DO CONTRATO CONTRATO DE CREDENCIAMENTO N.º ANEXO II MODELOS MINUTA DO CONTRATO CONTRATO DE CREDENCIAMENTO N.º CONTRATO DE CREDENCIAMENTO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS, QUE ENTRE SI CELEBRAM, DE UM LADO, O INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABIRITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABIRITO C O N V Ê N I O Nº 039/2013 Que entre si celebram de um lado o MUNICÍPIO DE ITABIRITO, pessoa jurídica de direito público interno, inscrição no CNPJ sob o nº 18.307.835/0001-54, com endereço a Avenida

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO (LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008)

ORIENTAÇÃO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO (LEI , DE 25 DE SETEMBRO DE 2008) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Av. Ministro Olavo Drummond, n. 25, bairro Amazonas Araxá-MG CEP: 38180-510 Fone: (34) 3669-4507 -

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE QUITANDINHA

CÂMARA MUNICIPAL DE QUITANDINHA Prestação de Serviços de Publicação, do Processo de Dispensa de Licitação 002/2015. I DAS PARTES: A) CÂMARA MUNICIPAL DE QUITANDINHA, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO FLORIANÓPOLIS, SC 2011 CAPITULO I CONCEPÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º O Curso de Biblioteconomia

Leia mais

DECRETO Nº , DE 9 DE SETEMBRO DE 2016.

DECRETO Nº , DE 9 DE SETEMBRO DE 2016. DECRETO Nº 19.496, DE 9 DE SETEMBRO DE 2016. Altera o inc. IX do art. 10, o art. 12, os 1º, 3º, 4º e 5º no art. 13 e inclui o 2º ao art. 1º e renomeia o parágrafo único, o art. 1- A, os 8º e 9º ao art.

Leia mais

EDITAL DE BOLSA DO PROJETO MILTON SANTOS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ( PROMISAES) 2013

EDITAL DE BOLSA DO PROJETO MILTON SANTOS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ( PROMISAES) 2013 EDITAL DE BOLSA DO PROJETO MILTON SANTOS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR ( PROMISAES) 2013 A Pró-Reitoria de Graduação - PRG e a - DAE, no uso de suas atribuições, em conformidade com o disposto na Portaria

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Elétrica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

ESTÁGIOS E RELATÓRIOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

ESTÁGIOS E RELATÓRIOS DE CONCLUSÃO DE CURSO ESTÁGIOS E RELATÓRIOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTE Documentos e Tutorial Esse documento foi feito para fornecer orientação básica ao aluno do Curso Técnico em Meio Ambiente na realização

Leia mais