Propostas para o Licenciamento Ambiental Por: Julio Cesar Nery Ferreira, Eng. de Minas - Sindiextra Paula Aguiar Advogada Ambiental - FIEMG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Propostas para o Licenciamento Ambiental Por: Julio Cesar Nery Ferreira, Eng. de Minas - Sindiextra Paula Aguiar Advogada Ambiental - FIEMG"

Transcrição

1 Propostas para o Licenciamento Ambiental Por: Julio Cesar Nery Ferreira, Eng. de Minas - Sindiextra Paula Aguiar Advogada Ambiental - FIEMG Seminário Mineração, Energia, Petróleo e Gás Belo Horizonte

2 Principais Regiões com Jazidas Minerais Fonte: 7ª Edição das Informações e Análises da Economia Mineral Brasileira IBRAM acesso em

3 Balança Comercial Mineral Brasileira Saldo em 2012 = US$ 29,5 Bilhões Fonte: 7ª Edição das Informações e Análises da Economia Mineral Brasileira IBRAM acesso em

4 Produção de Minerais: Posição Mundial do Brasil Fonte: 7ª Edição das Informações e Análises da Economia Mineral Brasileira IBRAM acesso em

5 Royalties no Brasil Evolução CFEM Compensação Financeira pela Exploração dos Recursos Minerais Fonte: 7ª Edição das Informações e Análises da Economia Mineral Brasileira IBRAM acesso em

6 Investimentos Privados em Exploração Mineral Os 10 Países que mais recebem investimentos na Pesquisa Mineral Fonte: 7ª Edição das Informações e Análises da Economia Mineral Brasileira IBRAM acesso em Brasil - Ano de 2011 Alvarás de Pesquisa Decreto de Lavra 195 Fonte: DNPM

7 S I M U L T Â N E A M E N T E Fluxograma Licenciamento Ambiental FCEI/FOB SUPRAM Balcão 1 Estudos sobre Fauna/Flora Consultoria 01 Estudos Sociológicos Consultoria 02 Estudos Hidrológicos Consultoria 03 Estudos Arqueológicos Consultoria 04 Estudos Espeleológicos Consultoria 05 Autorização para Coleta de Flora e Fauna Anuência para Intervenção em Mata Atlântica IBAMA Balcão 2 Manifestação de Unidades de Conservação UCs Balcão 3 (x N Ucs) Manifestação de conformidade com normas municipais PREFEITURAS Balcão 4 (x N Municípios) Autorização para Levantamentos / Resgates Arqueológicos IPHAN Balcão 5 (1-3x) Análise pela SUPRAM Documentação do FOBI Consultoria 06 MP Balcão 6

8 CBHs outorga grande porte Balcão 7 Fluxograma Licenciamento Ambiental SETOR ACADÊMICO Balcão 8 - Sociedade COMITÊS DE BACIAS Balcão 9 Informações Complementares Análise SUPRAM Parecer Único JULGAMENTO PELA URC ONGs Balcão 10 Comunidades CODEMAs Câmara de Vereadores Associações Locais Trabalhadores (CEEAS/FETAEMG) Compensação Cavidades ICMBio CECAV - Balcão 12 Compensação Mata Atlântica IBAMA - Balcão 02 Compensação Ambiental / SNUC IEF - Balcão 13

9 Pesquisa Mineral Sem Guia de utilização Intervenção de Baixo Impacto. Maior Impacto Abertura de estradas e praças Intervenção temporária. Obrigatoriedade de reabilitação da área. Técnicas de reabilitação, notadamente em áreas de mata, testadas e aprovadas. Licenciamento poderia ser via DAIA (ainda que com EIA) para maior agilidade?

10 Estudos Ambientais EIA RIMA RCA - PCA Como melhorar os estudos ambientais Coleta de Dados: Base única para os estudos (Geologia, Geomorfologia, Estudos de Flora e Fauna) Estudos regionais que permitam identificação de espécies e sua distribuição Válido para áreas como o Quadrilátero Ferrífero ou setores como Serra Azul, Serra da Moeda, Espinhaço, p. ex. previamente aprovados pelos órgãos ambientais Base de dados Digital Dados inseridos em site disponibilizado pelo Estado. Relatórios Longos e Repetitivos Licenciamentos em um mesmo local repetem informações de relatórios anteriores. Todas informações contidas nos relatórios devem ser lidas e analisadas Tempo do analista ambiental do Estado.

11 Sugestões no Licenciamento I/II Licenciamento em uma só fase. Estudos conteriam EIA/RIMA e PCA/RCA, possibilitando que, assegurada a viabilidade ambiental, se pudesse ter o inicio das obras. Certidões ou Anuências das Prefeituras ou UCs Pedido de pronunciamento feito pela SEMAD por oficio Elaboração de Normas prevendo o que deve ser verificado e quais leis devem ser consultadas (Plano Diretor e Lei do Uso e Ocupação do Solo nos municípios). Prazo para resposta do questionamento Embasamento da negativa obrigatório

12 Sugestões no Licenciamento II/III Com relatórios já aprovados, no licenciamento seriam analisadas somente as alterações no ambiente provocadas pelo empreendimento. Para ampliações de empreendimentos licenciados, seriam somente os monitoramentos e desempenho ambiental. Proposta de Convênio IBAMA / SEMAD para que nos licenciamentos envolvendo mata atlântica fosse definido em um órgão somente tanto a anuência para intervenção quanto a compensação prevista em lei.

13 Sugestões no Licenciamento III/III Definição pelo CECAV dos parâmetros para compensação de cavidades, permitindo que a negociação ocorra somente com o órgão licenciador. Renovação de Licenças Se o Relatório de Desempenho Ambiental apresentar-se satisfatório, com condicionantes cumpridas e monitoramento de acordo com os parâmetros legais a renovação seria automática.

14 Prazo ~ 2,5 anos, sendo 9 meses para cada fase de pesquisa Protocolo de projeto, endosso museu e endosso financeiro para cada fase Resgate Prospecção Diagnóstico PASSOS PARA O LICENCIAMENTO EM ARQUEOLOGIA Protocolo do Projeto de Diagnóstico no IPHAN/MG Portaria autorizativa para execução do diagnóstico, publicada no DOU Protocolo do Relatório de Diagnóstico no IPHAN/MG Licença Previa Documento de Anuência ao Relatório de Diagnóstico, emitido pelo IPHAN/MG Protocolo do Projeto de Prospecção no IPHAN/MG. Portaria autorizativa para execução da prospecção, publicada no DOU Protocolo do Relatório de Prospecção no IPHAN/MG Documento de Anuência ao Relatório de Prospecção, emitido pelo IPHAN/MG Protocolo do Projeto de Resgate no IPHAN/MG Portaria autorizativa para execução do resgate, publicada no DOU Protocolo do Relatório de Resgate no IPHAN/MG Documento de Anuência ao Relatório de Resgate, emitido pelo IPHAN/MG Licença de Instalação Licença de Operação

15 Propostas para Arqueologia Validade do laudo do arqueólogo quando não for identificado sítio na área do empreendimento, sem necessidade de aprovação do projeto de Diagnóstico. Protocolo para obtenção da portaria de pesquisa única para o empreendimento, não por fases. Fortalecer a equipe técnica do IPHAN 2 técnicos para analisar 800 processos, e cada processo contém 3 projetos e 3 relatórios (diagnostico, prospecção e resgate) Necessidade de atualização da Portaria IPHAN Nº 230

16 OBRIGADO!

LICENCIAMENTO AMBIENTAL EM MINAS GERAIS

LICENCIAMENTO AMBIENTAL EM MINAS GERAIS LICENCIAMENTO AMBIENTAL EM MINAS GERAIS Gerência de Meio Ambiente Superintendência de Desenvolvimento Empresarial LICENCIAMENTO AMBIENTAL As atividades econômicas e outras das quais possam resultar intervenções

Leia mais

120 GW de capacidade de Geração GW médios de consumo. Crescimento anual de 3-5% no consumo

120 GW de capacidade de Geração GW médios de consumo. Crescimento anual de 3-5% no consumo Potencial Mineiro e Requisitos Ambientais e Legais no Processo de Implantação de Pequenas Centrais Hidrelétricas - PCHs 120 GW de capacidade de Geração 50-55 GW médios de consumo Crescimento anual de 3-5%

Leia mais

À UNIDADE REGIONAL COLEGIADA RIO DAS VELHAS DO CONSELHO DE POLÍTICA AMBIENTAL DE MINAS GERAIS COPAM/MG.

À UNIDADE REGIONAL COLEGIADA RIO DAS VELHAS DO CONSELHO DE POLÍTICA AMBIENTAL DE MINAS GERAIS COPAM/MG. À UNIDADE REGIONAL COLEGIADA RIO DAS VELHAS DO CONSELHO DE POLÍTICA AMBIENTAL DE MINAS GERAIS COPAM/MG. Empreendimento: CRUSADER do Brasil Ltda. Processo n.º 12492/2008/005/2012 Licença de Operação para

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS PARECER TÉCNICO - AGB PEIXE VIVO - 001/2011 PROCESSO Nº 04733 / 2010 - Vale S.A Empreendimento: Execução de barramento em curso de água sem captação - Barragem Forquilha V, para contenção de rejeitos da

Leia mais

COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Decisão de Diretoria, nº 025/2014/C/I, de 29-01-2014 Dispõe sobre a disciplina para o licenciamento ambiental das atividades minerárias no território do Estado

Leia mais

Audiência Pública - CME

Audiência Pública - CME Audiência Pública - CME Dificuldades dos Órgãos Ambientais na Emissão de Licenças e seus Impactos nos Empreendimentos dos Setores Elétrico e Mineral do País Câmara dos Deputados Comissão de Minas e Energia

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS PARECER TÉCNICO - AGB PEIXE VIVO - 002/2011 PROCESSO Nº 04734 / 2010 - Vale S.A Empreendimento: Execução de barramento em curso de água sem captação - Barragem Forquilha IV, para contenção de rejeitos

Leia mais

LEI Nº 1312/2014 De 26 de agosto de 2014.

LEI Nº 1312/2014 De 26 de agosto de 2014. LEI Nº 1312/2014 De 26 de agosto de 2014. Dispõe sobre o Licenciamento Ambiental Municipal de empreendimentos Minerários destinados a extração de areia, cascalho e argila (Minerais Classe II), Regulamenta

Leia mais

Práticas de controle e fiscalização da CFEM

Práticas de controle e fiscalização da CFEM Práticas de controle e fiscalização da CFEM Marcos Antonio Cordeiro / DNPM-PA Eng. de Minas Belém-PA março de 2013 CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988: Art. 20 - São bens da União: IX - os recursos minerais, inclusive

Leia mais

Licenciamento Ambiental. Conservação da Biodiversidade 2015

Licenciamento Ambiental. Conservação da Biodiversidade 2015 Licenciamento Ambiental Conservação da Biodiversidade 2015 O que é o licenciamento ambiental? MMA - O licenciamento ambiental é uma obrigação legal prévia à instalação de qualquer empreendimento ou atividade

Leia mais

Legislação Ambiental / EIA RIMA Legislação

Legislação Ambiental / EIA RIMA Legislação Legislação Segundo legislação brasileira considera-se impacto ambiental: "qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente causada por qualquer forma de matéria ou energia

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA OBTENÇÃO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DO EXTRATIVISMO MINERAL

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA OBTENÇÃO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DO EXTRATIVISMO MINERAL RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA OBTENÇÃO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DO EXTRATIVISMO MINERAL A LP deve preceder qualquer atividade. LICENÇA PRÉVIA - LP Documentação pertinente 1 Requerimento de Licença 2

Leia mais

Lei Estadual nº /2016 Conceituação do novo modelo de licenciamento ambiental

Lei Estadual nº /2016 Conceituação do novo modelo de licenciamento ambiental Lei Estadual nº 21.972/2016 Conceituação do novo modelo de licenciamento ambiental Diagnóstico do Licenciamento Ambiental no Brasil (IBAMA) Incertezas regulatórias; Baixa qualidade de Termos de Referência

Leia mais

Disciplina de Impactos Ambientais Professor Msc. Leonardo Pivôtto Nicodemo. O ordenamento do processo de AIA

Disciplina de Impactos Ambientais Professor Msc. Leonardo Pivôtto Nicodemo. O ordenamento do processo de AIA Disciplina de Impactos Ambientais Professor Msc. Leonardo Pivôtto Nicodemo FOGLIATTI, Maria Cristina. Avaliação de impactos ambientais. Rio de Janeiro: Editora Interciência Ltda, 2004. SANCHEZ, Luis Henrique.

Leia mais

Adendo ao Parecer Único SUPRAM-ASF nº /2014 Processo Administrativo: 00318/2004/008/2012 PARECER ÚNICO Nº /2014

Adendo ao Parecer Único SUPRAM-ASF nº /2014 Processo Administrativo: 00318/2004/008/2012 PARECER ÚNICO Nº /2014 Adendo ao Parecer Único nº 0077566/2014 Processo Administrativo: 00318/2004/008/2012 PARECER ÚNICO Nº 0882907/2014 Processo COPAM Nº: 00318/2004/008/2012 Classe/Porte: 5/G Empreendimento: CBE- Companhia

Leia mais

Resolução SMA Nº 4, de 22 DE JANEIRO DE 1999 Disciplina o procedimento para o licenciamento ambiental integrado das atividades minerárias A

Resolução SMA Nº 4, de 22 DE JANEIRO DE 1999 Disciplina o procedimento para o licenciamento ambiental integrado das atividades minerárias A Resolução SMA Nº 4, de 22 DE JANEIRO DE 1999 Disciplina o procedimento para o licenciamento ambiental integrado das atividades minerárias A Secretária do Meio Ambiente, Considerando que o art. 4º da Resolução

Leia mais

Política Governamental Brasileira de Fomento à Exploração Mineral e Propostas de Aprimoramento

Política Governamental Brasileira de Fomento à Exploração Mineral e Propostas de Aprimoramento Política Governamental Brasileira de Fomento à Exploração Mineral e Propostas de Aprimoramento Claudio Scliar Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral / MME 24 de Maio POLÍTICA MINERAL

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E RELATÓRIOS AMBIENTAIS; INSTRUÇÃO PROCESSUAL PARA O LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DRAGUEIRA;

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E RELATÓRIOS AMBIENTAIS; INSTRUÇÃO PROCESSUAL PARA O LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DRAGUEIRA; TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE ESTUDOS E RELATÓRIOS AMBIENTAIS; INSTRUÇÃO PROCESSUAL PARA O LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DRAGUEIRA; FORMULÁRIO CARACTERIZAÇÃO EMPREENDIMENTO; DE DO FORMULÁRIO DE

Leia mais

PARECER ÚNICO: 179/2010 PROTOCOLO Nº /2010. Município: Prudente de Morais. Sub Bacia: Rio das Velhas

PARECER ÚNICO: 179/2010 PROTOCOLO Nº /2010. Município: Prudente de Morais. Sub Bacia: Rio das Velhas PARECER ÚNICO: 179/2010 PROTOCOLO Nº 329892/2010 PA COPAM nº 14370/2005/002/2008 Solicitação de inclusão e de alteração de de condicionante Empreendedor: INCA - Incineração e Controle Ambiental Ltda Empreendimento:

Leia mais

Gestor dos Recursos Minerais do Brasil Compete ao Departamento Nacional de Produção Mineral a execução do Código de Mineração e dos seus Diplomas

Gestor dos Recursos Minerais do Brasil Compete ao Departamento Nacional de Produção Mineral a execução do Código de Mineração e dos seus Diplomas Gestor dos Recursos Minerais do Brasil Compete ao Departamento Nacional de Produção Mineral a execução do Código de Mineração e dos seus Diplomas Legais Complementares Art. 3 2º do Código de Mineração)

Leia mais

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Legislação Ambiental para Engenharia Ambiental e Sanitária - UFJF

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Legislação Ambiental para Engenharia Ambiental e Sanitária - UFJF SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Rolfe Pinho Dias - SUPRAM - NRRA - Juiz de Fora 1 Regularização Ambiental Rolfe Pinho Dias Técnico Ambiental SUPRAM -Zona da Mata NRRA Juiz

Leia mais

Anuário Mineral do Estado de São Paulo

Anuário Mineral do Estado de São Paulo Anuário Mineral do Estado de São Paulo 2010-2014 instrumento de planejamento e gestão da mineração paulista XIII Seminário Nacional de Arranjos Produtivos Locais de Base Mineral Santa Gertrudes, 25 e 26

Leia mais

ANÁLISE INTERDISCIPLINAR DOS PROCESSOS DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL EM MINAS GERAIS: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS

ANÁLISE INTERDISCIPLINAR DOS PROCESSOS DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL EM MINAS GERAIS: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE ANÁLISE INTERDISCIPLINAR DOS PROCESSOS DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL EM MINAS GERAIS: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS SANTOS, Sara Vasconcelos dos PRATES,

Leia mais

LICENCIAMENTO E COMPENSAÇÃO AMBIENTAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS: estudos de casos de empreendimentos minerários no Quadrilátero Ferrífero - MG

LICENCIAMENTO E COMPENSAÇÃO AMBIENTAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS: estudos de casos de empreendimentos minerários no Quadrilátero Ferrífero - MG LICENCIAMENTO E COMPENSAÇÃO AMBIENTAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS: estudos de casos de empreendimentos minerários no Quadrilátero Ferrífero - MG As medidas de compensação ambiental (CA) exigidas durante

Leia mais

para Mineração: Barragens e Auscultação mineral ao fechamento de mina. Elaboração Da pesquisa e Monitoramento

para Mineração: Barragens e Auscultação mineral ao fechamento de mina. Elaboração Da pesquisa e Monitoramento Plano Licenciamentos de Ação de Emergência Ambientais de Barragens e Auscultação para Mineração: Elaboração Da pesquisa e Monitoramento mineral ao fechamento de mina. contato@institutominere.com.br www.institutominere.com.br

Leia mais

Risco Socioambiental Belo Horizonte, 21/09/2016. Risco Socioambiental. Silvia Chicarino Consultora Sênior, Risco Socioambiental

Risco Socioambiental Belo Horizonte, 21/09/2016. Risco Socioambiental. Silvia Chicarino Consultora Sênior, Risco Socioambiental Risco Socioambiental Belo Horizonte, 21/09/2016 Risco Socioambiental Silvia Chicarino Consultora Sênior, Risco Socioambiental Risco Socioambiental análise de projetos e empresas, uma visão geral 2 Risco

Leia mais

Considerando que as usinas de açúcar e álcool podem contemplar a atividade de co-geração de energia;

Considerando que as usinas de açúcar e álcool podem contemplar a atividade de co-geração de energia; RESOLUÇÃO SEMAC N. 009 DE 17 DE MAIO DE 2007 Disciplina sobre o procedimento de licenciamento da co-geração de energia nas Usinas de Processamento de Cana-deaçúcar e dá providências. O Secretário de Estado

Leia mais

Fechamento de Mina Aspectos Ambientais e Sócio-econômicos

Fechamento de Mina Aspectos Ambientais e Sócio-econômicos Fechamento de Mina Aspectos Ambientais e Sócio-econômicos Centro Mineiro de Referência em Resíduos, Belo Horizonte 28 e 29 de maio de 2008 João César de Freitas Pinheiro Geólogo, Ph.D. Diretor Geral Adjunto

Leia mais

O PAPEL DO IBAMA NO LICENCIAMENTO LICENCIAMENTO AMBIENTAL FEDERAL

O PAPEL DO IBAMA NO LICENCIAMENTO LICENCIAMENTO AMBIENTAL FEDERAL O PAPEL DO IBAMA NO LICENCIAMENTO LICENCIAMENTO AMBIENTAL FEDERAL NLA-SP Núcleo de Licenciamento Ambiental da Superintendência do Ibama em São Paulo ESTRUTURA DO IBAMA ESTRUTURA REGIMENTAL DECRETO Nº 6.099,

Leia mais

CONVERSANDO COM A SET

CONVERSANDO COM A SET Departamento de Outorgas CONVERSANDO COM A SET Patrícia Ávila / William Ivo Brasília, agosto de 2012 REGULAMENTO DO SERVIÇOS DE RADIODIFUSÃO E RTV/RpTV Decreto nº 7.670, de 2012 Análise mais rigorosa da

Leia mais

1º FÓRUM BRASILEIRO DE MINERAÇÃO

1º FÓRUM BRASILEIRO DE MINERAÇÃO 1º FÓRUM BRASILEIRO DE MINERAÇÃO Painel 2 Fatores Presentes e Projeções de Futuro para a Mineração Brasileira José Fernando Coura Diretor Presidente IBRAM Belo Horizonte (MG) - 21 de fevereiro de 2014

Leia mais

José Cláudio Junqueira Ribeiro. Belo Horizonte, 23 de setembro de 2008

José Cláudio Junqueira Ribeiro. Belo Horizonte, 23 de setembro de 2008 José Cláudio Junqueira Ribeiro Belo Horizonte, 23 de setembro de 2008 Órgãos Consultivos e Deliberativos: Conselho Estadual de Política Ambiental COPAM Conselho Estadual de Recursos Hídricos CERH Órgão

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS PARECER TÉCNICO AGB PEIXE VIVO - 003/2011 PROCESSO Nº 04735 / 2010 - Vale S.A Empreendimento: Desvio parcial ou total de curso de água por meio de transposição de vazões do reservatório da Barragem Forquilha

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE Parecer Técnico FEAM 30 /2007 Processo COPAM: 122/99/02/2006 Processos DNPM: 801.603/68 Fase DNPM: Título de Lavra Empreendedor: VOTORANTIM METAIS ZINCO S.A. Empreendimento:

Leia mais

Dispõe sobre procedimentos para o licenciamento ambiental no âmbito da Secretaria do Meio Ambiente.

Dispõe sobre procedimentos para o licenciamento ambiental no âmbito da Secretaria do Meio Ambiente. RESOLUÇÃO Nº 49, DE 28 DE SETEMBRO DE 2004 DOE SP DE 29/09/2004 Dispõe sobre procedimentos para o licenciamento ambiental no âmbito da Secretaria do Meio Ambiente. O Secretário de Estado do Meio Ambiente,

Leia mais

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Rede de ONGs da Mata Atlântica RMA Apoio: Funbio e MMA Papel do Município no meio ambiente Constituição Federal Art 23 Competência Comum,

Leia mais

intersetorial do Estado e a articulação do poder executivo estadual com os demais órgãos e entidades da administração pública, municípios e com os seg

intersetorial do Estado e a articulação do poder executivo estadual com os demais órgãos e entidades da administração pública, municípios e com os seg Decreto nº 44.500, de 03 de abril de 2007. Institui o Plano de Governança Ambiental e Urbanística da Região Metropolitana de Belo Horizonte e dá outras providências. (Publicação - Diário do Executivo -

Leia mais

AVALIAÇÃO AMBIENTAL INTEGRADA (AAI) Ricardo Cavalcanti Furtado Superintendente de Meio Ambiente

AVALIAÇÃO AMBIENTAL INTEGRADA (AAI) Ricardo Cavalcanti Furtado Superintendente de Meio Ambiente AVALIAÇÃO AMBIENTAL INTEGRADA (AAI) Ricardo Cavalcanti Furtado Superintendente de Meio Ambiente Manaus, junho/2006 Empresa de Pesquisa Energética Empresa pública, vinculada ao Ministério de Minas e Energia,

Leia mais

REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL. A regularização ambiental é um procedimento administrativo, por meio do

REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL. A regularização ambiental é um procedimento administrativo, por meio do REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL A regularização ambiental é um procedimento administrativo, por meio do qual o poder público autoriza a localização, instalação, ampliação e operação de empreendimentos e atividades

Leia mais

Mineração e conflitos socioambientais

Mineração e conflitos socioambientais Mineração e conflitos socioambientais Seminário Marco Regulatório da Mineração Bruno Milanez Brasília, Maio 2015 1 Estrutura Mineração e conflitos Alguns tipos de conflitos socioambientais Limitações do

Leia mais

O Processo de Avaliação de Impacto Ambiental e seus Objetivos

O Processo de Avaliação de Impacto Ambiental e seus Objetivos Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Biológicas Departamento de Biologia Geral Impacto Ambiental O Processo de Avaliação de Impacto Ambiental e seus Objetivos Monaliza de Araújo Melo

Leia mais

Documento Assinado Digitalmente

Documento Assinado Digitalmente LICENÇA DE OPERAÇÃO A Fundação Estadual de Proteção Ambiental, criada pela Lei Estadual nº 9.077 de 04/06/90, registrada no Ofício do Registro Oficial em 01/02/91, e com seu Estatuto aprovado pelo Decreto

Leia mais

PROJETO SALITRE MINERAL. Patrocínio - MG FOSFERTIL. GEPEX Setembro/2009

PROJETO SALITRE MINERAL. Patrocínio - MG FOSFERTIL. GEPEX Setembro/2009 PROJETO SALITRE MINERAL Patrocínio - MG FOSFERTIL GEPEX Setembro/2009 1 Objetivos Apresentar o Projeto Salitre Mineral, empreendimento que será instalado em Patrocínio MG, e sua relação com a Bacia do

Leia mais

Discutir os problemas relacionados ao licenciamento ambiental de empreendimentos;

Discutir os problemas relacionados ao licenciamento ambiental de empreendimentos; Brasília, 12 de abril de 2011 OBJETIVOS Discutir os problemas relacionados ao licenciamento ambiental de empreendimentos; Avaliar o cumprimento dos prazos de emissão de licenças de empreendimentos de energia;

Leia mais

12 de maio de Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO. Realização

12 de maio de Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO. Realização 12 de maio de 2015 - Belo Horizonte (MG) PROJETO PREMIADO Realização 11 3895-8590 eventos@revistaminerios.com.br www.revistaminerios.com.br PROJETO FERRO CARAJÁS S11D Vale S/A Diretoria de Planejamento

Leia mais

Parecer de Localização sobre novas explorações de Pedreiras

Parecer de Localização sobre novas explorações de Pedreiras NORMA DE PROCEDIMENTOS Janeiro de 2012 07 / OT Tramitação dos processos de Parecer de Localização sobre novas explorações de Pedreiras 1. Apresentação 2. Legislação de enquadramento 3. Tramitação dos processos

Leia mais

Projetos do Deconcic. Reunião do Consic 14 de agosto de 2015

Projetos do Deconcic. Reunião do Consic 14 de agosto de 2015 Projetos do Deconcic Reunião do Consic 14 de agosto de 215 Agenda Programa Compete Brasil da Fiesp Responsabilidade com o Investimento Observatório da Construção: novo layout Acompanhamento de Obras Acordo

Leia mais

Aspectos Ambientais Associados a Empreendimentos de Geração e Transmissão de Energia Elétrica

Aspectos Ambientais Associados a Empreendimentos de Geração e Transmissão de Energia Elétrica Aspectos Ambientais Associados a Empreendimentos de Geração e Transmissão de Energia Elétrica Norma Pinto Villela Gerente do Departamento de Meio Ambiente FURNAS Centrais Elétricas S.A. 11/12/2001 ASPECTOS

Leia mais

AVALIAÇÃO DE IMPACTO E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

AVALIAÇÃO DE IMPACTO E LICENCIAMENTO AMBIENTAL AVALIAÇÃO DE IMPACTO E LICENCIAMENTO AMBIENTAL Profa. Nerilde Favaretto Notas de aula - AL 323 - Recursos Naturais Renováveis Universidade Federal do Paraná Departamento de Solos e Engenharia Agrícola

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), criado pelo Decreto 6.025/2007 que define a estrutura formal da sua gestão. PAC medidas de estímulo

Leia mais

Licença de Instalação Obras Serra do Cafezal

Licença de Instalação Obras Serra do Cafezal Licença de Instalação Obras Serra do Cafezal Os documentos Nº 688 e 689/2010, expedidos em 5 de abril de 2010 pelo IBAMA, dizem respeito às licenças de instalação para as obras de duplicação da Serra do

Leia mais

Organização da Aula. Recuperação de Áreas Degradadas. Aula 4. Recuperação de Áreas Degradadas pela Mineração. Contextualização

Organização da Aula. Recuperação de Áreas Degradadas. Aula 4. Recuperação de Áreas Degradadas pela Mineração. Contextualização Recuperação de Áreas Degradadas Aula 4 Prof. Francisco W. von Hartenthal Organização da Aula Recuperação de Áreas Degradadas (RAD) pela Mineração 1. Histórico da atividade no Brasil 2. Os tipos de mineração

Leia mais

Licenciamento Ambiental Federal - Setor de Energia -

Licenciamento Ambiental Federal - Setor de Energia - MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Diretoria de Licenciamento Ambiental DILIC Licenciamento Ambiental Federal - Setor de Energia - 76ª

Leia mais

O Licenciamento Ambiental e a Indústria de Petróleo e Gás: Perspectivas e Desafios

O Licenciamento Ambiental e a Indústria de Petróleo e Gás: Perspectivas e Desafios O Licenciamento Ambiental e a Indústria de Petróleo e Gás: Perspectivas e Desafios Alessandra Magrini PPE/COPPE-UFRJ 14º Congresso Brasileiro de Geologia e de Engenharia Ambiental Dezembro 2013 Aspectos

Leia mais

, , , , ,00

, , , , ,00 A EMPRESA Constituída em 2005 a DRILLGEO é especializada em Sondagem Rotativa Diamantada com Testemunhagem Contínua. Criada por acionistas oriundos da Congel, tradicional empresa do ramo de sondagem brasileira

Leia mais

REGULAMENTO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE EMPREITEIROS E DE CONSULTOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL

REGULAMENTO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE EMPREITEIROS E DE CONSULTOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL Flash Informativo Flash News 28/04/2015 REGULAMENTO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE DE EMPREITEIROS E DE CONSULTOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL Foi publicado no Boletim da República n.º 104. I Série, 24.º Suplemento,

Leia mais

UFBA Escola Politécnica DEA Departamento de Engenharia Ambiental. Convênio UFBA/IMA

UFBA Escola Politécnica DEA Departamento de Engenharia Ambiental. Convênio UFBA/IMA UFBA Escola Politécnica DEA Departamento de Engenharia Ambiental IMA Instituto do Meio Ambiente Convênio UFBA/IMA PROJETO: ESTUDO DE APRIMORAMENTO E INOVAÇÃO DOS CRITÉRIOS DE ANÁLISE NO LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Leia mais

LEGISLAÇÃO MINERÁRIA BRASILEIRA: Avaliação e Perspectivas. ANA SALETT MARQUES GULLI Procuradora-Chefe/DNPM

LEGISLAÇÃO MINERÁRIA BRASILEIRA: Avaliação e Perspectivas. ANA SALETT MARQUES GULLI Procuradora-Chefe/DNPM LEGISLAÇÃO MINERÁRIA BRASILEIRA: Avaliação e Perspectivas ANA SALETT MARQUES GULLI Procuradora-Chefe/DNPM Junho/2010 Relevância da atividade mineral A atividade mineral apresenta-se como uma atividade

Leia mais

Expansão e Oportunidade de Investimentos em PCHs

Expansão e Oportunidade de Investimentos em PCHs Expansão e Oportunidade de Investimentos em PCHs Fábio Dias Diretor Executivo Belo Horizonte,, 22 de abril de 2008 Resumo Cenário Atual PCH Potencial Alternativas de Comercialização Dificuldades e Desafios

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CADASTRO TÉCNICO FEDERAL Atos Autorizativos/Regularização Ambiental Vanessa Coelho Naves Diretora de Apoio Técnico DITEC/SURA/SGRAI/SEMAD ESTRUTURA SISEMA AGENDAS -2004 Atividades industriais, minerárias

Leia mais

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) EXTRAÇÃO DE MINERAIS

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) EXTRAÇÃO DE MINERAIS ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) EXTRAÇÃO DE MINERAIS CÓDIGO 10.00 GRUPO/ATIVIDADES EXTRAÇÃO DE MINERAIS PPD 10.01 Jazidas de Empréstimo para Obras Civis B(AA) 10.02 Extração Água Mineral M 10.03 Extração

Leia mais

Gestão Ambiental. Aula 10 Prof. Amilton Jr.

Gestão Ambiental. Aula 10 Prof. Amilton Jr. Gestão Ambiental Aula 10 Prof. Amilton Jr. Estudo de impacto ambiental (EIA) Barbieri, José-Gestão Ambiental Cap 9, pag 299 EIA O que é: Instrumento de gestão ambiental sem o qual não seria possível promover

Leia mais

Art. 1º A exploração florestal em qualquer modalidade, no Estado de Santa Catarina,

Art. 1º A exploração florestal em qualquer modalidade, no Estado de Santa Catarina, PORTARIA INTERSETORIAL N 01/96 PORTARIA INTERSETORIAL N 01/96. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO E MEIO AMBIENTE, e o DIRETOR GERAL DA FUNDAÇÃO DO MEIO AMBIENTE FATMA, com fundamento nas

Leia mais

Licenciamento Ambiental de Plantas de Biogás

Licenciamento Ambiental de Plantas de Biogás Licenciamento Ambiental de Plantas de Biogás Antônio Malard Gerente de Produção Sustentável 23/11/2015 FEAM: Eixos de Atuação POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida. Estudos,

Leia mais

A PROPOSTA DA INDÚSTRIA

A PROPOSTA DA INDÚSTRIA Aprimoramento do Licenciamentoi Ambiental A PROPOSTA DA INDÚSTRIA Aprimoramento do Licenciamento Ambiental Pesquisa CNI principais problemas enfrentados Pesquisa CNI Realizada com as 27 Federações de Indústria

Leia mais

Sub Bacia: Rio Paracatu

Sub Bacia: Rio Paracatu PARECER ÚNICO SUPRAM-NOR PROTOCOLO Nº. 025328/2009 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº: 08186/2006/001/2006 LOC Outorga Nº: APEF Nº. Reserva legal Nº. Empreendimento: Votorantim Metais

Leia mais

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre o Fundo Municipal de Meio Ambiente do Município de Paranatinga. CAPÍTULO I Do Fundo Municipal de Meio Ambiente Art. 1º Fica instituído o Fundo Municipal de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA Nº 65, DE 13 DE ABRIL DE 2005

INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA Nº 65, DE 13 DE ABRIL DE 2005 INSTRUÇÃO NORMATIVA IBAMA Nº 65, DE 13 DE ABRIL DE 2005 O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁ-VEIS - IBAMA, no uso das atribuições que lhe confere o art.

Leia mais

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) REGULARIZAÇÃO

ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) REGULARIZAÇÃO ANÁLISE DOCUMENTAL (CHECK LIST) REGULARIZAÇÃO Regularização de Licença de Instalação (Empreendimento ou Atividade sem qualquer Licenciamento Ambiental) LICENÇA DE INSTALAÇÃO (Regularização) - Exigida nos

Leia mais

Av. Manoel Diniz, nº145, Bloco III SISEMA, Varginha- MG, CEP: Telefax: (35)

Av. Manoel Diniz, nº145, Bloco III SISEMA, Varginha- MG, CEP: Telefax: (35) Pág. 1 de 11 Parecer Único nº adendo ao Parecer Único n 0996990/2015 INDEXADO AO PROCESSO: Licenciamento Ambiental PA COPAM: 00440/2005/002/2015 FASE DO LICENCIAMENTO: Revalidação da Licença de Operação

Leia mais

Fundação 4~ Instituto de Pesquisa Q e Planejamento. J II I rj para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville =`"""' -"'":42

Fundação 4~ Instituto de Pesquisa Q e Planejamento. J II I rj para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville =`' -':42 Fundação 4~ Instituto de Pesquisa Q e Planejamento J II I rj para o Desenvolvimento Sustentável de =`"""' -"'":42 Parecer Técnico Conclusivo n 359/2016., 04 de outubro de 2016. Requerente: Insbruck Participações

Leia mais

Licenciamento Ambiental Portuário: Riscos e Emergências

Licenciamento Ambiental Portuário: Riscos e Emergências Ministério do Meio Ambiente Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Diretoria de Licenciamento Ambiental DILIC Licenciamento Ambiental Portuário: Riscos e Emergências Rio

Leia mais

Notícias Online. Veja nesta edição. 24 de Dezembro de Tributário. Meio Ambiente

Notícias Online. Veja nesta edição. 24 de Dezembro de Tributário. Meio Ambiente N º 6 4 6 Notícias Online 24 de Dezembro de 2015 Informativo do SINDAC Sindicato das Indústrias de Adubos e Corretivos Agrícolas do Estado de MG Rua Bernardo Guimarães, 63/3º andar Funcionários Cep. 30140-080

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE POÇÕES ESTADO DA BAHIA Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente

PREFEITURA MUNICIPAL DE POÇÕES ESTADO DA BAHIA Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente LICENÇA AMBIENTAL SIMPLIFICADA RLS Portaria Prefeitura Nº 030/2015 Publicação na Data: 30 de abril de 2015 Validade: 01 Ano Empresa: Empreendimentos

Leia mais

A Área ( AIAR) (1) I Várzea do Rio Atibaia

A Área ( AIAR) (1) I Várzea do Rio Atibaia Anexo A.15 MUNICÍPIO DE ATIBAIA LEI COMPLEMENTAR Nº /, de de de ORDENAMENTO DO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO - ÁREAS DE INTERESSE AMBIENTAL RELEVANTE DISPOSIÇÕES INCIDENTES Área ( AIAR) (1) Restrições ( Usos,

Leia mais

An assessment of NRM-20 efficacy as a guideline and as an enforcement tool to mine closure in Brazil

An assessment of NRM-20 efficacy as a guideline and as an enforcement tool to mine closure in Brazil An assessment of NRM-20 efficacy as a guideline and as an enforcement tool to mine closure in Brazil Hernani Lima & José Cruz Flores (Ufop); Jardel Dias (DNPM) Esse trabalho é resultado da Dissertação

Leia mais

Adendo ao Parecer Único SUPRAM-ASF nº /2014 Processo Administrativo: 17700/2012/001/2012 PARECER ÚNICO Nº /2014

Adendo ao Parecer Único SUPRAM-ASF nº /2014 Processo Administrativo: 17700/2012/001/2012 PARECER ÚNICO Nº /2014 Adendo ao Parecer Único nº 0877292/2014 Processo Administrativo: 17700/2012/001/2012 PARECER ÚNICO Nº 0796568/2014 Processo COPAM Nº: 17700/2012/001/2012 Classe/Porte: 3/M Empreendimento: Água Nova Pesquisas

Leia mais

1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome ou Denominação Social. Nº de Contribuinte ou Identificação de Pessoa Coletiva Morada ou Sede Social

1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome ou Denominação Social. Nº de Contribuinte ou Identificação de Pessoa Coletiva Morada ou Sede Social 1/6 REQUERIMENTO PARA: LICENCIAMENTO DE PEDREIRA / LICENÇA DE EXPLORAÇÃO Despacho: Espaço reservado aos serviços Apresentação do pedido (nos termos Decreto Lei nº 340/2007) Anexo IV A preencher pela entidade

Leia mais

O Papel das Câmaras Municipais no Licenciamento das Explorações Leiteiras. O caso da Câmara Municipal da Trofa

O Papel das Câmaras Municipais no Licenciamento das Explorações Leiteiras. O caso da Câmara Municipal da Trofa O Papel das Câmaras Municipais no Licenciamento das Explorações Leiteiras O caso da Câmara Municipal da Trofa Diagnóstico das Explorações Bovinas no Concelho da Trofa Trofa - Representatividade das explorações

Leia mais

Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF

Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF DECRETO Nº 36.992, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2015 Estabelece a nova tabela de preços cobrados pelos serviços solicitados ao Instituto do Meio

Leia mais

ÂMBITO: Postos de Enfermagem Unidades ou Estabelecimentos de saúde privados, abertos ao público, onde se exerça a prática de enfermagem.

ÂMBITO: Postos de Enfermagem Unidades ou Estabelecimentos de saúde privados, abertos ao público, onde se exerça a prática de enfermagem. O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CAE 86903 e 86906 CENTROS DE ENFERMAGEM ÂMBITO:

Leia mais

Estabelece critérios e procedimentos gerais para proteção e conservação das águas subterrâneas no território brasileiro.

Estabelece critérios e procedimentos gerais para proteção e conservação das águas subterrâneas no território brasileiro. RESOLUÇÃO No- 92, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2008 Estabelece critérios e procedimentos gerais para proteção e conservação das águas subterrâneas no território brasileiro. O CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS

Leia mais

GEOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DO PROJETO VALE DO RIO PARDO DISTRITO FERRÍFERO DO NORTE DE MINAS GERAIS

GEOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DO PROJETO VALE DO RIO PARDO DISTRITO FERRÍFERO DO NORTE DE MINAS GERAIS GEOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DO PROJETO VALE DO RIO PARDO DISTRITO FERRÍFERO DO NORTE DE MINAS GERAIS A Sul Americana de Metais E NÃO SABENDO QUE ERA IMPOSSÍVEL, FOI LÁ E FEZ A Sul Americana de Metais Subsidiária

Leia mais

Apresentação dos Documentos de Referência para Entidades Acreditadas (EA) no Domínio do Ambiente

Apresentação dos Documentos de Referência para Entidades Acreditadas (EA) no Domínio do Ambiente Apresentação dos Documentos de Referência para Entidades Acreditadas (EA) no Domínio do Ambiente EA.G.02.01.00 - Guia Avaliação de Impacte Ambiental (AIA) Cecília Simões APA, 22 de janeiro de 2013 GUIA

Leia mais

Curso de Formação em Licenciamento e Fiscalização Ambiental. Marconi Vieira da Silva Engenheiro Ambiental Hybsen Silva Pinheiro Engenheiro Agrônomo

Curso de Formação em Licenciamento e Fiscalização Ambiental. Marconi Vieira da Silva Engenheiro Ambiental Hybsen Silva Pinheiro Engenheiro Agrônomo Curso de Formação em Licenciamento e Fiscalização Ambiental Marconi Vieira da Silva Engenheiro Ambiental Hybsen Silva Pinheiro Engenheiro Agrônomo LICENCIAMENTO AMBIENTAL Licenciamento Ambiental Procedimento

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PARECER ÚNICO

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PARECER ÚNICO ALTERAÇÃO DE CONDICIONANTES - Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº 01267/2002/002/2007 LOc Outorga Nº: - APEF Nº: Reserva legal Nº: - PROTOCOLO Nº 221605/2009 DEFERIMENTO Empreendimento:

Leia mais

O INVESTIMENTO EM MINERAÇÃO FACE AO CÓDIGO MINEIRO

O INVESTIMENTO EM MINERAÇÃO FACE AO CÓDIGO MINEIRO O INVESTIMENTO EM MINERAÇÃO FACE AO CÓDIGO MINEIRO Francisco Queiroz Advogado Professor de Direito Económico Redactor Coordenador do Código Mineiro I REGRAS E PRINCÍPIOS GERAIS DO INVESTIMENTO MINEIRO

Leia mais

HONORÁRIOS DE SERVIÇOS DE GEOLOGIA 1 GERAIS (ASSESSORIA MENSAL, RESPONSABILIDADE TÉCNICA OU CONSULTA TÉCNICA)

HONORÁRIOS DE SERVIÇOS DE GEOLOGIA 1 GERAIS (ASSESSORIA MENSAL, RESPONSABILIDADE TÉCNICA OU CONSULTA TÉCNICA) HONORÁRIOS DE SERVIÇOS DE GEOLOGIA 1 GERAIS (ASSESSORIA MENSAL, RESPONSABILIDADE TÉCNICA OU CONSULTA TÉCNICA) Consulta no D.O.U Diário Oficial da União R$ 120,00 Acompanhamento mensal do D.O.U Diário Oficial

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DA SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DA SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DA SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA GESTÃO DE PLANOS E PROGRAMAS DE INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA MODAL RODOVIÁRIO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 002/2013 EXCLUSÃO DE TRECHOS RODOVIÁRIOS

Leia mais

ADITAMENTO ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL LOTEAMENTO DA QUINTA DE SANTA MARIA

ADITAMENTO ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL LOTEAMENTO DA QUINTA DE SANTA MARIA ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL LOTEAMENTO DA QUINTA DE SANTA MARIA FASE DO PROJETO: PROJETO DE EXECUÇÃO DONO DE OBRA: IMOLONDRINA, SOCIEDADE IMOBILIÁRIA, S.A. ENTIDADE RESPOSNSÁVEL PELA ELABORAÇÃO DO ESTUDO

Leia mais

Licenciamento de Exploração de Massas Minerais (Pedreiras)

Licenciamento de Exploração de Massas Minerais (Pedreiras) NORMA DE PROCEDIMENTOS Outubro de 2012 13 / AM Tramitação dos processos de Licenciamento de Exploração de Massas Minerais (Pedreiras) 1. Apresentação 2. Legislação de enquadramento 3. Tramitação dos processos

Leia mais

Dispõe sobre Procedimentos para o Controle de Efluentes Líquidos Provenientes de Fontes de Poluição Licenciáveis pela CETESB, na UGRHI 6 Alto Tietê.

Dispõe sobre Procedimentos para o Controle de Efluentes Líquidos Provenientes de Fontes de Poluição Licenciáveis pela CETESB, na UGRHI 6 Alto Tietê. DECISÃO CETESB Nº 53, de 24/03/2009 Dispõe sobre Procedimentos para o Controle de Efluentes Líquidos Provenientes de Fontes de Poluição Licenciáveis pela CETESB, na UGRHI 6 Alto Tietê. A Diretoria Plena

Leia mais

Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Secretário Gabinete COPAM e CERH Assessoria Jurídica Auditoria Setorial Assessoria de Comunicação Social Assessoria de

Leia mais

Maurício Ferreira Pinto CREA

Maurício Ferreira Pinto CREA Pág. 1 de 5 ANEXO DE ALTERAÇÃO, EXCLUSÃO E OU INCLUSÃO DE CONDICIONANTES DO PARECER ÚNICO Nº 0208085/2015 (SIAM) INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 03331/2001/004/2013 Sugestão

Leia mais

A Gestão do Patrimônio Espeleológico em Formações Ferríferas: Lições Aprendidas e Boas Práticas Desenvolvidas pela Vale

A Gestão do Patrimônio Espeleológico em Formações Ferríferas: Lições Aprendidas e Boas Práticas Desenvolvidas pela Vale A Gestão do Patrimônio Espeleológico em Formações Ferríferas: Lições Aprendidas e Boas Práticas Desenvolvidas pela Vale Rodrigo Dutra Amaral Rodrigo Dutra Amaral Setembro/2015 1 Agenda 1 2 3 Legislação

Leia mais

MINISTÉRIO DA GEOLOGIA E MINAS

MINISTÉRIO DA GEOLOGIA E MINAS MINISTÉRIO DA GEOLOGIA E MINAS Órgão da Administração central do Estado que licencia, orienta, coordena e assegura a execução da política nacional definida pelo Governo no domínio das actividades geológicas

Leia mais

Conceituação do novo modelo de licenciamento ambiental em Minas Gerais Panorama e perspectivas

Conceituação do novo modelo de licenciamento ambiental em Minas Gerais Panorama e perspectivas Conceituação do novo modelo de licenciamento ambiental em Minas Gerais Panorama e perspectivas Zuleika S. Chiacchio Torquetti Superintendente de Gestão Ambiental SEMAD/MG Novembro/2016 Diagnóstico do Licenciamento

Leia mais

Compensação Florestal por Supressão de Vegetação no Bioma Mata Atlântica em Minas Gerais.

Compensação Florestal por Supressão de Vegetação no Bioma Mata Atlântica em Minas Gerais. Compensação Florestal por Supressão de Vegetação no Bioma Mata Atlântica em Minas Gerais. Lei Federal nº 11.428/2006 e Deliberação Normativa COPAM nº 73/2004 Breve histórico do Regime Jurídico do Bioma

Leia mais

QUE MEIOS FINANCEIROS?

QUE MEIOS FINANCEIROS? QUE MEIOS FINANCEIROS? PARA A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA ATRAVÉS DO PO SEUR? HELENA PINHEIRO DE AZEVEDO MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS PARA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E BIODIVERSIDADE 22 JUN 2015 TAPADA DE MAFRA Organização:

Leia mais

POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S

POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Expositor: RODRIGO RIBAS DIRETORIA DE ESTUDOS, PROJETOS E ZONEAMENTO AMBIENTAL SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO AMBIENTAL SECRETARIA DE ESTADO DE

Leia mais