Concepção de Plataformas Logísticas Operando como. Elos Inteligentes na Cadeia de Suprimentos e no. Transporte Multimodal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Concepção de Plataformas Logísticas Operando como. Elos Inteligentes na Cadeia de Suprimentos e no. Transporte Multimodal"

Transcrição

1 Concepção de Plataformas Logísticas Operando como Elos Inteligentes na Cadeia de Suprimentos e no Transporte Multimodal 1) EQUIPE Prof. Dr. Orlando Fontes Lima Jr. (Coordenador). Laboratório de Aprendizagem em Logística e Transporte. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. UNICAMP. Dra. Regina Meyer Branski (Vice Coordenador). Departamento de Engenharia de Minas de Petróleo. Escola Politécnica da USP. MSc. Carolina Corrêa de Carvalho. Laboratório de Aprendizagem em Logística e Transporte. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo. UNICAMP. Prof. Dr. Antônio G.N. Novaes. Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da UFSC. Prof. Dra. Mirian Buss Gonçalves. Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da UFSC. MSc. Leonardo Varella. Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da UFSC. Prof. Dra. Márcia Helena Veleda Moita. Núcleo Interinstitucional de Estudo e Pesquisa em Logística, Transporte e Construção Naval da UFAM. Engenheiro José Teixeira Araujo Neto. Instituto de Pesquisa em Transporte (INTRA). Manaus. Engenheira Poliana Cardoso. Instituto de Pesquisa em Transporte (INTRA). Manaus. 2) DATA DO INÍCIO E TÉRMINO De Maio de 2010 a Janeiro de 2014

2 3) PALAVRAS CHAVE Logística, Plataformas Logísticas, Intermodalidade, Inteligência. 4) INTRODUÇÃO Plataformas logísticas são instalações onde inúmeros agentes desenvolvem atividades de transporte, armazenagem e distribuição de mercadorias, tanto para o mercado interno como externo. Devem oferecer serviços, integrar vários modais, estar voltadas para o atendimento das necessidades econômicas da região onde estão localizadas e, obrigatoriamente, ser gerida por uma entidade única (EUROPLATFORMS, 2004). A despeito dos inúmeros trabalhos sobre o tema, não há consenso entre os autores sobre o que de fato caracteriza este tipo de instalação. De forma geral, os trabalhos levantam informações sobre a área, modais, serviço de intermodalidade, modo de gestão, principais produtos e empresas ocupantes (Gajsek, Lipicnik e Simenc, 2012). Analisadas assim, as plataformas são entendidas de forma estanque, sem que seja considerado seu potencial para reduzir custos e aumentar a competitividade das empresas. Nesta abordagem surgem muitos gargalos operacionais não só motivados por questões de infraestrutura como, também, por erros de alocação de recursos e prioridades. Como não se parte da busca por sinergia das atividades econômicas que a plataforma deve atender, não se planeja sistemicamente as redes intermodais e nem se leva em conta as necessidades das cadeias produtivas envolvidas. No Brasil não existem empreendimentos que possam ser caracterizados como Plataforma Logística. De modo geral, as instalações logísticas brasileiras prestam serviços de transporte e armazenagem, com uso limitado da tecnologia de informação e, sobretudo, sem privilegiar a integração e cooperação (Novaes e Frazon, 2005). 5) OBJETIVOS O objetivo do projeto é identificar o estado da arte e da prática das plataformas logísticas e desenvolver proposições para a implantação destas instalações intermodais no Brasil dentro de um novo conceito que enfatiza o uso da tecnologia de informação e explora o potencial de sinergia das cadeias produtivas usuárias destas instalações. Serão desenvolvidas

3 proposições para a implantação de Plataformas Logísticas Inteligentes no Brasil em três regiões: na Região Metropolitana de Campinas (RMC), no Estado de Santa Catarina e na Região Amazônica. Estas regiões atendem importantes cadeias produtivas voltadas tanto para mercados externos quanto internos e estão envolvidos no projeto pesquisadores das três regiões. 6) METODOLOGIA A pesquisa foi dividida em 5 fases, cada uma com diversas objetivos e tarefas, que foram desenvolvidas ao longo tempo. Fase A Análise de conceitos práticos e conteúdos: Panorama da logística analisando características econômicas, infraestrutura logística, e os principais fluxos de cargas nas três regiões e Análise de conceitos, práticas e contextos, com o objetivo de identificar o estágio atual na literatura e na prática das plataformas logística no Brasil e no Mundo. Fase B Definição de componentes e característica: Definição das características necessárias para o estabelecimento de Plataformas Logísticas em cada região e proposição de um modelo conceitual de Plataforma Logística Inteligente para ser testada nos estudos de casos. O modelo foi aperfeiçoado por meio de entrevistas exploratórias realizadas em empresas atuantes nas regiões de abrangência do projeto. Fase C Estudos de casos prospectivos: Desenvolvimento de um conjunto de estudos de casos prospectivos visando testar o modelo conceitual proposto de Plataforma Logística Inteligente. Elaboração o protocolo de pesquisa onde foram definidos os procedimentos em campo, os instrumentos (entrevista semiestruturada e fontes secundárias), e identificados os elementos que seriam investigados. Realização um estudo piloto com o objetivo de testar o protocolo e aprimorá-lo. O estudo piloto foi aplicado em uma empresa localizada na região de Campinas considerada usuária potencial da plataforma logística. As informações obtidas foram analisadas, visando o aprimoramento do protocolo e do modelo conceitual proposto para posterior aplicação nos casos selecionados. Desenvolvimento de um conjunto de estudos de casos prospectivos visando testar o modelo conceitual. Foram realizados 6 estudos de casos nas três localidades: três em Santa Catarina, dois na Região Metropolitana de Campinas e dois na Região Amazônica.

4 Em Santa Catarina foram investigados três Portos Secos. O primeiro, em Itajaí, atende aos setores de tecnologia, informática, equipamentos mecânicos, veículos e farmacêutico. O segundo, também em Itajaí, atua com exportação de carga congelada para o setor agrícola e pecuário e, finalmente, o localizado em São Francisco do Sul, atende fabricantes de brinquedos e ao setor siderúrgico. Na Região Metropolitana de Campinas foram investigados um Gestor Multimodal de Cargas que atende ao setor alimentício, metais, eletroeletrônicos, químicos, automobilístico etc; Na Região Amazônica foram estudados um Operador Logístico Internacional que atua na importação e exportação e na gestão de operações internacionais marítimas, aéreas e rodoviária em bases globais e um grande fabricante de Eletroeletrônicos localizado na Zona Franca de Manaus que vende tanto para o mercado interno como para o externo. Fase D Síntese dos trabalhos e consolidação do modelo conceitual proposto Realização da síntese dos trabalhos desenvolvidos e consolidação do Modelo Conceitual de Plataforma Logística Inteligente adaptado e aplicável à realidade das três regiões estudadas. Fase E Difusão do conhecimento Publicação de artigos em congressos científicos, periódicos, além de workshops internos e externos onde foram apresentados e discutidos os resultados da pesquisa. Desenvolvimento de um portal na Internet para disponibilização do conhecimento gerado (http://www.fec.unicamp.br/lalt/pli) Desenvolvimento de Laboratório de Tecnologia de Informação aplicada a Logística. Foram realizadas visitas técnicas a cinco laboratórios de logística com o objetivo de ampliar o conhecimento, identificar oportunidades e, a partir delas, planejar e implantar o LAB LALT. O LAB-LALT é um laboratório de simulação cuja missão é construir protótipos e testar as soluções para problemas logísticos identificados utilizando a Metodologia de Living Lab. Esta Metodologia parte do pressuposto de que as idéias, experiências e conhecimento das pessoas, assim como suas necessidades, devem ser o ponto de partida da inovação e indica as etapas que devem ser seguidas para identificar problemas e levantar possíveis soluções. 7) RESULTADOS OBTIDOS A despeito da limitação de recursos, o projeto trouxe contribuições importantes, entre elas a construção de um modelo conceitual de Plataforma Logística e a proposição de critérios regionais para a concepção e implantação de Plataformas Logísticas Inteligentes no Brasil. Abaixo uma relação das produções científicas resultantes da pesquisa:

5 Periódicos ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MOITA, M.H.V. Análise envoltória de dados como mecanismos de avaliação e monitoramento do desempenho do programa de manutenção de hidrovias interiores. Journal of Transport Literature, v. 06, n.2, p , ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MOITA, M.H.V., Atributos de paralisação como indicador de produtividade da operação portuária de Cabotagem de Manaus. Journal of Transport Literature. v.5, n.4, p , CARVALHO, C.C., BRANSKI, R.M., LIMA JR, O.F., RUTKOWSKI, E.W. Caracterização de Plataformas Logísticas: estudo de casos na Espanha, Itália e Dinamarca. Revista Transportes, LIMA JR., O. F.; RUTKOWSKI, E. W.; CARVALHO, C. C. e LIMA, J.C.F.. The sustainable logistics platform in a Brazilian airport region. International Journal of Sustainable Development and Planning (online), v.5, p , VARELLA, L.; GONÇALVES, M. B. Information Technology as the Main Competence in the Design of the Strategic Planning of Logistics Platforms. Journal of Technology Management & Inovation. ISSN: , Teses e Dissertações CARVALHO, C.C. Análise de Benchmark para Plataforma Logística: aplicação no caso da Plataforma Logística de Campinas. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas, Departamento de Geotecnia e Transportes, Campinas, VARELLA, L. Levantamento das Estruturas Logísticas de apoio aos Portos do Estado de Santa Catarina. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina,. Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas, Santa Catarina, Capítulos de Livro LIMA JR O.F. Desafios da Logística na Região Metropolitana de Campinas. Inovação em Logística. Série LALT de Produção Aplicada. Vol. 1. UNICAMP. Gráfica e Editora Silvamart. BRANSKI, R.M. Caracterização Logística da Região Metropolitana de Campinas. Inovação em Logística. Série LALT de Produção Aplicada. Vol. 1. UNICAMP. Gráfica e Editora Silvamart.

6 Congressos ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MEDEIROS, R.L., MOITA, M.H.V., Multicritério para priorizar projetos hidroviários nos eixos estruturantes: uma aplicação do método Promethee e Gaia. I Encontro Regional de Pesquisa Operacional do Norte (I ERPO), Manaus, ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MOITA, M.H.V. As paralisações na operação de embarque e desembarque de carga influenciam na produtividade das operações de cabotagem? Um estudo de caso no terminal de uso misto privativo de Manaus. In: Congresso de pesquisa e ensino em transportes (XXIV ANPET), Salvador, ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MOITA, M.H.V. Atributos de desempenho da operação de cabotagem - um estudo no terminal privativo em Manaus. In: XXX Encontro Nacional de Engenharia de Produção. (XXX ENEGEP), São Carlos, ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MOITA, M.H.V. Desempenho de plataforma logística sob o enfoque da localização: uma aplicação do método Promethee e Gaia. In: Congresso de pesquisa e ensino em transportes (XXV ANPET), Belo Horizonte, ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MOITA, M.H.V., Análise da eficiência do programa de manutenção de hidrovias. In: XXXI Congresso de Engenharia de Produção (XXXI ENEGEP) Belo Horizonte, ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MOITA, M.H.V., Análise envoltória de dados como instrumento de avaliação do programa de manutenção de hidrovias. I Encontro Regional de Pesquisa Operacional do Norte (I ERPO), Manaus, ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MOITA, M.H.V., Análise envoltória de dados para determinar a eficiência do programa de manutenção de hidrovias. In: Seminário de transporte e desenvolvimento hidroviário interior, Porto Alegre, ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MOITA, M.H.V; KUWAHARA, N.; DUARTE, R. Diagnostic Performance in Port Manaus. In: 12Th World Conference on Transport Research, Lisboa, ARAUJO NETO, J.T., CARDOSO, P., MOITA, M.H.V; MEDEIROS,R.L.; SILVA, N. F. Análise dos principais fluxos de cargas do sistema aquaviário da cidade de Manaus. In: VI Simpósio Amazonense de Engenharia de Produção: Gestão de Operações e Serviços: Inovações e Oportunidades, Manaus, BRANSKI, R. M.; CARVALHO, C. C. E LIMA JR. O. F. Modelo conceitual de plataforma logística para a Região Metropolitana de Campinas. In XXXI Encontro Nacional de Engenharia de Produção (XXXI ENEGEP). Belo Horizonte

7 BRANSKI, R.M.; LIMA JR O.F. Plataformas Logísticas Inteligentes. In XXVII Congresso de Pesquisa e Ensino em Transporte. Belém do Pará CARDOSO, P; ARAUJO NETO, J.T.,; MOITA, M.H.V. Abordagem multicritério para priorização de projetos hidroviários: um modelo aplicado em um plano de transporte e logística brasileiro. In: Congresso de pesquisa e ensino em transportes (XXV ANPET), Belo Horizonte, CARDOSO, P; ARAUJO NETO, J.T.,; MOITA, M.H.V. Aplicação do método multicriterio para priorizar projetos hidroviários nos eixos estruturantes. In: XXXI Congresso de Engenharia de Produção (XXXI ENEGEP), Belo Horizonte, CARDOSO, P; ARAUJO NETO, J.T.,; MOITA, M.H.V., Aplicação do método Promethée para classificar as intervenções hidroviárias prioritárias. In: Seminário de transporte e desenvolvimento hidroviário interior, Porto Alegre CARVALHO, C.C, CARVALHO, M.F.H, LIMA JR., O.F. Efficient logistic platform design: the case of Campinas Logistic Platform. In XVI International Conference on Industrial Engineering and Operations Management (XVI ICIEOM), São Carlos, CARVALHO, C.C. e LIMA JR, O.F.; Analise de benchmark para projeto de plataforma logística. XXIV Congresso de Pesquisa em Ensino e Transporte (XXIV ANPET), Salvador, CARVALHO, C.C. e LIMA JR, O.F.;Técnicas qualitativas e quantitativas para análise de benchmark de Plataformas Logísticas. I Encontro Regional de Pesquisa Operacional do Norte (I ERPO), Manaus, CARVALHO, C.C., BRANSKI, R.M., LIMA JR, O. F., RUTKOWSKI, E.W. Caracterização de Plataformas Logísticas: estudo de casos na Espanha, Itália e Dinamarca. XXV Congresso de Pesquisa e Ensino em Transporte (XXV ANPET). Belo Horizonte, CARVALHO, C.C., LIMA JR.C.F, LIMA JR, O. F. RUTKOWSKI, E. W. Fatores logísticos, ambientais e sociais para análise de desempenho de Plataformas Logísticas. International Workshop: Advances in Cleaner Production. São Paulo, SILVA, V.M.D., COELHO, S.A., NOVAES, A.G. The role of collaboration through manufactured goods exportation process und System Dynamics. The 29th International Conference of The System Dynamics Society. Washington, DC VARELLA, L., NASCIMENTO, H.J., FRAZZON, E.M., GONÇALVES, M.B. Proposição de um modelo conceitual de Plataforma Logística adaptado à realidade do Estado de Santa Catarina. XXV Congresso de Pesquisa e Ensino em Transporte. Belo Horizonte VARELLA, L. ; NETO, T. M.; FRAZZON, E. M. ; GONÇALVES, M. B.; Competências Essenciais na Operação de Plataformas Logísticas Inteligentes. In: XVII Congreso

8 Panamericano de Ingeniería de Tránsito Transporte Y Logística. PANAM. Santiago, Chile, VARELLA, L.; GONÇALVES, M. B.; FRAZZON, E. M. Estudo sobre as Estruturas Logísticas de Apoio aos Portos Catarinenses: Análise de um Empreendimento no Porto de Itajaí. In: XXXIII ENEGEP, Salvador, Bahia, Trabalho de Conclusão de Curso NASCIMENTO, H.J. Estudo para identificação da tipologia mais adequada de Plataforma Logística para a região Sul Catarinense. Trabalho de Conclusão de Curso. Departamento de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina Jornais/Revistas BRANSKI, R.M.; LIMA JR., O. F. Aspectos Logísticos na Região Metropolitana de Campinas. Revista Cargo News, Ano XI, n.120, Fevereiro de LIMA JR, O.F.; Desafios da Logística na Região Metropolitana de Campinas Parte 1, Revista Cargo News, Ano XI, n.118, Dezembro de LIMA JR, O.F.; Desafios da Logística na Região Metropolitana de Campinas Parte 2, Revista Cargo News, Ano XI, n.119, Janeiro de ) PRINCIPAIS DIFICULDADES A principal dificuldade do projeto foi o atraso na liberação da segunda parcela dos recursos (50% do total), comprometendo as pesquisas de campo e atrasando a implantação do Laboratório de Tecnologia de Informação aplicada à Logística. 9) SUGESTÕES PARA TRABALHOS FUTUROS A nova estrutura de referência proposta para o estudo das Plataformas Logística considera, além os atributos ambiente e instalações, atributos que conferem inteligência a estas instalações (integração, sinergia e governança). Esta nova estrutura oferece uma visão

9 holística das plataformas, não restrita exclusivamente à operação e funcionalidades, mas inserindo outros atributos que devem ser considerados em novos estudos.

INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE: ESTUDO DE CASOS COM OPERADORES LOGÍSTICOS

INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE: ESTUDO DE CASOS COM OPERADORES LOGÍSTICOS INOVAÇÃO E COMPETITIVIDADE: ESTUDO DE CASOS COM OPERADORES LOGÍSTICOS Projeto de Pesquisa Período: Agosto de 2010 a Julho de 2011 PIBIC Programa Institucional de Iniciação Científica Aluno: Aline Loureiro

Leia mais

H2MK Logística Aeroportuária de Campinas LTDA.

H2MK Logística Aeroportuária de Campinas LTDA. Motivações Intermodalidade Integração Regional, Nacional e Internacional Aeroporto de Viracopos 154 mil ton/ano - 16,5% carga aérea brasileira [2009] - cada 3 ton importada/exportada pelo Brasil, 1 ton

Leia mais

Metodologia de Estudo de Casos aplicada à logística

Metodologia de Estudo de Casos aplicada à logística Metodologia de Estudo de Casos aplicada à logística Dr. Regina Meyer Branski Me. Raul Arellano Caldeira Franco Prof. Dr. Orlando Fontes Lima Jr. Laboratório de Aprendizagem em Logística e Transporte (LALT)

Leia mais

MODELO CONCEITUAL DE PLATAFORMA LOGÍSTICA PARA A REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS

MODELO CONCEITUAL DE PLATAFORMA LOGÍSTICA PARA A REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS MODELO CONCEITUAL DE PLATAFORMA LOGÍSTICA PARA A REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS Regina Meyer Branski (FEC/LALT) branski@uol.com.br Carolina Correa de Carvalho (FEC/LALT) carolina_cdc@yahoo.com.br Orlando

Leia mais

PROBLEMAS ATUAIS DA LOGÍSTICA URBANA NA ENTREGA DE MATERIAIS HOSPITALARES UM ESTUDO INVESTIGATIVO

PROBLEMAS ATUAIS DA LOGÍSTICA URBANA NA ENTREGA DE MATERIAIS HOSPITALARES UM ESTUDO INVESTIGATIVO PROBLEMAS ATUAIS DA LOGÍSTICA URBANA NA ENTREGA DE MATERIAIS HOSPITALARES UM ESTUDO INVESTIGATIVO Frederico Souza Gualberto Rogério D'Avila Edyr Laizo Leise Kelli de Oliveira PROBLEMAS ATUAIS DA LOGÍSTICA

Leia mais

ESTUDO SOBRE AS ESTRUTURAS LOGÍSTICAS DE APOIO AOS PORTOS CATARINENSES: ANÁLISE DE UM EMPREENDIMENTO NO PORTO DE ITAJAÍ

ESTUDO SOBRE AS ESTRUTURAS LOGÍSTICAS DE APOIO AOS PORTOS CATARINENSES: ANÁLISE DE UM EMPREENDIMENTO NO PORTO DE ITAJAÍ ESTUDO SOBRE AS ESTRUTURAS LOGÍSTICAS DE APOIO AOS PORTOS CATARINENSES: ANÁLISE DE UM EMPREENDIMENTO NO PORTO DE ITAJAÍ Leonardo Varella (UFSC ) leonardo.varella@gmail.com Mirian Buss Goncalves (UFSC )

Leia mais

EFICAZ. Conduzindo Soluções

EFICAZ. Conduzindo Soluções MISSÃO Comprometimento com os objetivos de nossos clientes, oferecer-lhes soluções logísticas inovadoras com a percepção de agilidade, qualidade e segurança. VISÃO Investir em tecnologia e aprimoramento

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO 1 EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO MESTRADO: A) DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DAS LINHAS 1 e 2: Organizações e Estratégia e Empreendedorismo e Mercado

Leia mais

Congresso SAE BRASIL 2013

Congresso SAE BRASIL 2013 Congresso SAE BRASIL 2013 Painel Máquinas Agrícolas e de Construção Ferramentas de treinamento para clientes da construção civil 07 à 09 de outubro de 2013 Fabio Tonani Mazzieiro Gerente de Inteligência

Leia mais

Projeto de Apoio a Inserção Internacional de. São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009

Projeto de Apoio a Inserção Internacional de. São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009 Projeto de Apoio a Inserção Internacional de MPE s Brasileiras Calçadistas do APL de São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009 Identificar OBJETIVOS DA AÇÃO e solucionar gargalos na gestão das empresas, principalmente

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

CRIAÇÃO DA DISCIPLINA SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

CRIAÇÃO DA DISCIPLINA SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CRIAÇÃO DA DISCIPLINA SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL NO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Elias S. Assayag eassayag@internext.com.br Universidade do Amazonas, Departamento de Hidráulica e Saneamento da Faculdade

Leia mais

Eixo de integração Centro-Oeste - Logística ABDE

Eixo de integração Centro-Oeste - Logística ABDE Eixo de integração Centro-Oeste - Logística ABDE AIE/DELOG/GESET Novembro/2011 Agenda Vetores Estratégicos e Metas a Alcançar Centro-Oeste: Desafios e Oportunidades Conclusão Atuação do BNDES 2 Vetores

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO INTERMODAL 9 DE NOVEMBRO DE 2015

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO INTERMODAL 9 DE NOVEMBRO DE 2015 NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ENQUADRAMENTO DA IMPLEMENTAÇÃO DA REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES E DO MECANISMO INTERLIGAR A EUROPA JOSÉ VALLE / CEETVC ORIENTAÇÕES BASE DO PROGRAMA DA CEETVC PARA O

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DA REGIÃO METROPOLITANA DE

PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DA REGIÃO METROPOLITANA DE Fórum Nacional de Logística Belo Horizonte, 09 de novembro de 2011 PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE: DESAFIOS E OPORTUNIDADES Paula de Medeiros Andrade Secretaria

Leia mais

PROPOSTA DE UM MODELO CONCEITUAL PARA A PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DE GOIÁS

PROPOSTA DE UM MODELO CONCEITUAL PARA A PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DE GOIÁS PROPOSTA DE UM MODELO CONCEITUAL PARA A PLATAFORMA LOGÍSTICA MULTIMODAL DE GOIÁS OSCAR DO AMARAL ADORNO - adorno@usp.br UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - USP - POLI ROBERTO FRAY DA SILVA - roberto.fray.silva@gmail.com

Leia mais

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores Treinamento Presencial: Gestão de Fornecedores Data: 20 de Maio de 2015 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Procurement Business School Quem somos: Procurement Business School é a mais completa

Leia mais

Revisão Sistemática da Literatura Científica sobre Transporte Hidroviário no Estado do Amazonas 1

Revisão Sistemática da Literatura Científica sobre Transporte Hidroviário no Estado do Amazonas 1 Revisão Sistemática da Literatura Científica sobre Transporte Hidroviário no Estado do Amazonas 1 Lucas Torres dos Santos Barbosa 2, José Teixeira de Araújo Neto Santos 3 e Nelson Kuwahara 4 Submetido

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso

A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso Secretário-Executivo do Conselho de Infraestrutura da Confederação Nacional da Indústria CNI Brasília, 4 de maio de 2011 1 Qualidade

Leia mais

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Inovação, Regulação e Certificação I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde São Paulo 11/04/2012 ABDI Criada pelo Governo Federal em 2004 Objetivo Objetivos Desenvolver ações

Leia mais

DESAFIO: LOGÍSTICA COMO FATOR DE COMPETITIVIDADE, PLATAFORMAS LOGÍSTICAS NA REGIAO NORTE

DESAFIO: LOGÍSTICA COMO FATOR DE COMPETITIVIDADE, PLATAFORMAS LOGÍSTICAS NA REGIAO NORTE DESAFIO: LOGÍSTICA COMO FATOR DE COMPETITIVIDADE, PLATAFORMAS LOGÍSTICAS NA REGIAO NORTE Márcia Helena Veleda Moita Coordenadora do Núcleo de Transporte e Construção Naval - NTC mhvmoita@yahoo.com.br REGIÃO

Leia mais

PLANO SETORIAL DE TRANSPORTE E DE MOBILIDADE URBANA PARA MITIGAÇÃO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS - TRANSPORTE DE CARGAS

PLANO SETORIAL DE TRANSPORTE E DE MOBILIDADE URBANA PARA MITIGAÇÃO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS - TRANSPORTE DE CARGAS PLANO SETORIAL DE TRANSPORTE E DE MOBILIDADE URBANA PARA MITIGAÇÃO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS - TRANSPORTE DE CARGAS Rio de Janeiro 11 de Dezembro de 2012 PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO PSTM - Lei 12.187/2009,

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CARGO PROFESSOR BOLSISTA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CARGO PROFESSOR BOLSISTA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CARGO PROFESSOR BOLSISTA Edital nº 002/2015 de 07 de Maio de 2015. O Coordenador Geral do Núcleo de Ensino a Distância

Leia mais

- Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC

- Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC FORMAÇÃO Analista de Logística em Comércio Exterior - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC Objetivo: Habilitar o participante para trabalhar com as rotinas da logística

Leia mais

FATORES RELACIONADOS À EFICIÊNCIA DE PORTOS E TERMINAIS DE CARGA

FATORES RELACIONADOS À EFICIÊNCIA DE PORTOS E TERMINAIS DE CARGA FATORES RELACIONADOS À EFICIÊNCIA DE PORTOS E TERMINAIS DE CARGA Karen Vassoler Martins Marta Monteiro da Costa Cruz FATORES RELACIONADOS À EFICIÊNCIA DE PORTOS E TERMINAIS DE CARGA Karen Vassoler Martins

Leia mais

ALOCAÇÃO DE DEMANDA ESCOLAR USANDO TECNOLOGIA SIG

ALOCAÇÃO DE DEMANDA ESCOLAR USANDO TECNOLOGIA SIG ALOCAÇÃO DE DEMANDA ESCOLAR USANDO TECNOLOGIA SIG Daniel da Silva Marques (UFAM) daniel.ufam2009@hotmail.com Caio Ronan Lisboa Pereira (UFAM) caioronan@hotmail.com Almir Lima Caggy (UFAM) almir_kggy@hotmail.com

Leia mais

Treinamento Presencial: Gestão de Cadastros de Materiais e Serviços. Data: 26 de Novembro de 2014 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP

Treinamento Presencial: Gestão de Cadastros de Materiais e Serviços. Data: 26 de Novembro de 2014 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Treinamento Presencial: Gestão de Cadastros de Materiais Data: 26 de Novembro de 2014 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Procurement Business School Quem somos: Procurement Business School é a

Leia mais

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Executiva Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Graduação em Administração Duração: 4 anos Carga Horária Total: 3.040 horas/aula

Leia mais

ULG LOGISTICA BRASIL LTDA

ULG LOGISTICA BRASIL LTDA ULG LOGISTICA BRASIL LTDA Histórico Formado por gestores de carreiras internacionais e profundos conhecedores no que diz respeito à logística, a ULG visa à redução de custos logísticos aos seus clientes

Leia mais

Manual do Aluno. Escola de Engenharia Kennedy. Faculdade Kennedy. Faculdade de Ciências jurídicas Prof. Alberto Deodato

Manual do Aluno. Escola de Engenharia Kennedy. Faculdade Kennedy. Faculdade de Ciências jurídicas Prof. Alberto Deodato Manual do Aluno Escola de Engenharia Kennedy Faculdade Kennedy Faculdade de Ciências jurídicas Prof. Alberto Deodato Apresentação 01 Missão Escola de Engenharia e Faculdade Kennedy Missão Faculdade de

Leia mais

Gestão Estratégica de Cadastros

Gestão Estratégica de Cadastros Treinamento Presencial: Gestão Estratégica de Cadastros Data: 25 de Junho de 2015 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Procurement Business School Quem somos: Procurement Business School é a mais

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS 1 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS São Carlos SP Abril 2011 Euro Marques Júnior USP eurojr@uol.com.br Educação Universitária Serviços

Leia mais

EMPRESA ESTRUTURA FROTAS MALHA LOGÍSTICA FRANQUIAS SERVIÇOS DIFERENCIAL CONTATO

EMPRESA ESTRUTURA FROTAS MALHA LOGÍSTICA FRANQUIAS SERVIÇOS DIFERENCIAL CONTATO EMPRESA ESTRUTURA FROTAS MALHA LOGÍSTICA FRANQUIAS SERVIÇOS DIFERENCIAL CONTATO Sob o pioneirismo do GRUPO JAD, atuante no mercado logístico há mais de 20 anos, a JADLOG visa disponibilizar um atendimento

Leia mais

QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL. Agosto de 2013

QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL. Agosto de 2013 QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA LOGÍSTICA NO BRASIL Agosto de 2013 PRINCIPAIS CADEIAS PRODUTIVAS Soja, milho e bovinos AGROPECUÁRIA AÇÚCAR E ÁLCOOL Soja, milho e bovinos Cana de açúcar MINERAÇÃO E SIDERURGIA

Leia mais

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Executiva Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Administração Duração: 4 anos Carga Horária Total: 3.040 horas/aula Este

Leia mais

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Brasil 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Maurício Muniz Secretário do Programa de Aceleração do Crescimento SEPAC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO

Leia mais

Navegação de Cabotagem no Brasil. João Guilherme Araujo. Novembro/2013

Navegação de Cabotagem no Brasil. João Guilherme Araujo. Novembro/2013 Navegação de Cabotagem no Brasil João Guilherme Araujo Novembro/2013 Agenda Porque falar de Cabotagem? Cabotagem no Brasil Pontos Favoráveis e Desfavoráveis Números da Cabotagem no Brasil Cabotagem de

Leia mais

1. Introdução: 2. Desafios da automação no Brasil

1. Introdução: 2. Desafios da automação no Brasil A automação no processo produtivo: desafios e perspectivas Bruciapaglia, A. H., Farines, J.-M.; e Cury, J. E. R. Departamento de Automação e Sistemas Universidade Federal de Santa Catarina 1. Introdução:

Leia mais

Prof. Marcos Aurélio Vasconcelos de Freitas (mfreitas@ivig.coppe.ufrj.br) Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais IVIG/COPPE/UFRJ

Prof. Marcos Aurélio Vasconcelos de Freitas (mfreitas@ivig.coppe.ufrj.br) Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais IVIG/COPPE/UFRJ Formação e Capacitação de Recursos Humanos p/exploração de Recursos Energéticos e Geração de Energia Prof. Marcos Aurélio Vasconcelos de Freitas (mfreitas@ivig.coppe.ufrj.br) Instituto Virtual Internacional

Leia mais

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 INTRODUÇÃO Sobre o Relatório O relatório anual é uma avaliação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC sobre as práticas

Leia mais

Cidade: Curitiba Data: 12 de Julho de 2012

Cidade: Curitiba Data: 12 de Julho de 2012 CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima Plano de Transporte e de Mobilidade Urbana para Mitigação da Mudança do Clima - PSTM Cidade: Curitiba Data: 12 de Julho de

Leia mais

Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios

Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios Objetivos do Programa a) Diminuir a carência de médicos em regiões prioritárias; b) Reduzir as desigualdades regionais na área da saúde;

Leia mais

PROGRAMA PRÓ CABOTAGEM POTENCIAL DA CABOTAGEM PARA O AGRONEGÓCIO

PROGRAMA PRÓ CABOTAGEM POTENCIAL DA CABOTAGEM PARA O AGRONEGÓCIO AGENDA PROGRAMA PRÓ CABOTAGEM POTENCIAL DA CABOTAGEM PARA O AGRONEGÓCIO O PROGRAMA PROGRAMA PARA DESENVOLVIMENTO DA CABOTAGEMNO BRASIL, COM A PARTICIPAÇÃO DOS ORGÃOS INTERVENIENTES, ATRAVÉS DE UM GRUPO

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIDADE CURRICULAR Qualidade Total e Gestão das Operações MESTRADO Gestão Negócios ANO E

Leia mais

Como o CERNE foi construído?

Como o CERNE foi construído? Por que CERNE? O movimento brasileiro de incubadoras vem crescendo a uma taxa expressiva nos últimos dez anos, alcançando uma média superior a 25% ao ano. Atualmente, as incubadoras brasileiras apóiam

Leia mais

Um processo para construção de software mais transparente

Um processo para construção de software mais transparente Um processo para construção de software mais transparente Eduardo Almentero 1, and Julio Cesar Sampaio do Prado Leite 1 1 Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC - Rio, Brasil {ealmentero,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia RELATOR(A):

Leia mais

APRESENTAÇÃO E TRABALHOS DESENVOLVIDOS

APRESENTAÇÃO E TRABALHOS DESENVOLVIDOS Innovation Center for Logistics and Ports Infrastructure APRESENTAÇÃO E TRABALHOS DESENVOLVIDOS Março de 2012 1 O CILIP tem como missão criar um centro de excelência para educação e pesquisa em logística

Leia mais

PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos

PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos José Newton Barbosa Gama Assessor Especial Dezembro de 2011 SUMÁRIO Problemática

Leia mais

II Seminário Portos e vias navegáveis

II Seminário Portos e vias navegáveis II Seminário Portos e vias navegáveis Plano Nacional de Integração Hidroviária PNIH Adalberto Tokarski Superintendente da Navegação interior da ANTAQ Brasília, 22 de setembro de 2011 Parceiros Estratégicos

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Prof. Mércio Rosa Júnior PRODUÇÃO 02 e 03 de Fevereiro de 2011

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Prof. Mércio Rosa Júnior PRODUÇÃO 02 e 03 de Fevereiro de 2011 Workshop 2011 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Prof. Mércio Rosa Júnior PRODUÇÃO 02 e 03 de Fevereiro de 2011 Agência Nacional de Transportes Aquaviários O MAPA ESTRATÉGICO ANTAQ 2 Missão Assegurar à sociedade

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

PROJETOS PILOTO ESTADUAIS DE GESTÂO COMPARTILHADA ESTADOS AMAZONAS, DISTRITO FEDERAL E PERNAMBUCO

PROJETOS PILOTO ESTADUAIS DE GESTÂO COMPARTILHADA ESTADOS AMAZONAS, DISTRITO FEDERAL E PERNAMBUCO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÃNCIA DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO DE EAD - DEPLAN COORDENAÇÃO DE EAD - COPEAD PROJETOS PILOTO ESTADUAIS DE GESTÂO COMPARTILHADA ESTADOS AMAZONAS, DISTRITO FEDERAL E PERNAMBUCO

Leia mais

EDITAL 01/2014 EDITAL DE QUALIFICAÇÃO E HABILITAÇÃO PROJETOS PESSOAIS

EDITAL 01/2014 EDITAL DE QUALIFICAÇÃO E HABILITAÇÃO PROJETOS PESSOAIS EDITAL 01/2014 EDITAL DE QUALIFICAÇÃO E HABILITAÇÃO PROJETOS PESSOAIS CAPÍTULO I Do Programa Art. 1º O BP Instituto, doravante denominado BPI, pessoa jurídica, responsável pela gestão do Condomínio Empresarial

Leia mais

O TRABALHO DE MONOGRAFIA

O TRABALHO DE MONOGRAFIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Módulo VI-a 27 a 29 de janeiro de 2011 O TRABALHO DE MONOGRAFIA PRINCÍPIO PARA O CONHECIMENTO E A FORMAÇÃO PROFISSIONAL Prof. Ms. Adriana Fernandes

Leia mais

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES Tânia de Sousa Lemos 1 ; Ana Beatriz Araujo Velasques 2 1 Aluna do Curso de Arquitetura e

Leia mais

Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal

Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal Novembro 2013 Marcus Tollendal Diretor Presidente SAVIS Tecnologia e Sistemas S.A. Roteiro Quem: Sobre a SAVIS Porque: Seleção para Implantação

Leia mais

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Diretrizes Curriculares

Leia mais

Sistemas de informação para a gestão por competências: uma revisão da literatura

Sistemas de informação para a gestão por competências: uma revisão da literatura Sistemas de informação para a gestão por competências: uma revisão da literatura Ítalo Otávio Gonçalves de Oliveira¹; Samuel Pereira Dias². ¹ Estudante de Engenharia de Computação. Instituto Federal de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ECONOMIA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ECONOMIA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ECONOMIA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PLANO DE ENSINO Disciplina: FUNDAMENTOS DE LOGÍSTICA. Carga Horária:

Leia mais

Informações e inscrições: www.vxa.com.br - (11) 5051 6535 - atendimento@vxa.com.br

Informações e inscrições: www.vxa.com.br - (11) 5051 6535 - atendimento@vxa.com.br seminário executivo Um evento para profissionais das áreas de logística, supplychain, transporte e jurídica. 22 de fevereiro de 2011 HOTEL GOLDEN TULIP BELAS ARTES são paulo - sp Principais entraves para

Leia mais

Corredores Multi- e Sincromodais no Brasil. Acordo de Cooperação - Brasil-Holanda

Corredores Multi- e Sincromodais no Brasil. Acordo de Cooperação - Brasil-Holanda Corredores Multi- e Sincromodais no Brasil Acordo de Cooperação - Brasil-Holanda Seminário Internacional em Navegação Interior e Transporte Multimodal Brasília, 08/05/2014 Apresentação Competência da ANTT

Leia mais

A Importância do Porto Brasileiro no Desenvolvimento da Cabotagem. Fabrízio Pierdomenico

A Importância do Porto Brasileiro no Desenvolvimento da Cabotagem. Fabrízio Pierdomenico Secretaria Especial de Portos da Presidência da República A Importância do Porto Brasileiro no Desenvolvimento da Cabotagem C- Fabrízio Pierdomenico Sub-Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Portuário

Leia mais

O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL

O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL ANAIS DA 67ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC - SÃO CARLOS - SP - JULHO/2015 O PAPEL DAS FEIRAS DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL Antes de entender qual a diferença entre educação formal e não formal é preciso entender

Leia mais

Integração de Projetos na Fase de Engenharia

Integração de Projetos na Fase de Engenharia 1 Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação MBA Gestão de Projetos Turma 19 20 de Dezembro 2014 Integração de Projetos na Fase de Engenharia Josie de Fátima Alves Almeida Engenheira Civil josiealmeida@bol.com.br

Leia mais

ENCONTRO GAÚCHO SOBRE A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO EDIÇÃO 2013

ENCONTRO GAÚCHO SOBRE A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO EDIÇÃO 2013 ENCONTRO GAÚCHO SOBRE A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO EDIÇÃO 2013 Tendências de pesquisa acadêmica na área de Gestão Pública e Fontes de Informação para Pesquisa Foco em CASP Prof. Ariel

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO DE RACIONALIZAÇAO DOS PROCESSOS DA GOVERNANÇA HOTELEIRA

TÍTULO: ESTUDO DE RACIONALIZAÇAO DOS PROCESSOS DA GOVERNANÇA HOTELEIRA TÍTULO: ESTUDO DE RACIONALIZAÇAO DOS PROCESSOS DA GOVERNANÇA HOTELEIRA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DO INSTITUTO MAUÁ DE

Leia mais

Histórico 2006/ 2010

Histórico 2006/ 2010 Histórico 2006/ 2010 Programa Na Mão Certa O Programa Na Mão Certa, uma iniciativa da Childhood Brasil, que tem como objetivo reunir esforços para mobilizar governos, empresas e organizações da sociedade

Leia mais

2º SIBRADEN - Simpósio Brasileiro de Desastres Naturais e Tecnológicos

2º SIBRADEN - Simpósio Brasileiro de Desastres Naturais e Tecnológicos Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida R a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos 2º SIBRADEN - Simpósio Brasileiro de Desastres Naturais e Tecnológicos Santos-SP, 9

Leia mais

Seminário Internacional sobre Hidrovias

Seminário Internacional sobre Hidrovias Seminário Internacional sobre Hidrovias Estação de Transbordo de Cargas ETC Instalação Portuária Pública de Pequeno Porte IP4 Navegação Interior Navegação Marítima e Apoio Portuário Esfera de atuação ANTAQ

Leia mais

Câmara Italiana de Comércio e Indústria de Santa Catarina www.brasileitalia.com.br

Câmara Italiana de Comércio e Indústria de Santa Catarina www.brasileitalia.com.br Câmara Italiana de Comércio e Indústria de Santa Catarina www.brasileitalia.com.br O que é o Projeto O Projeto pretende contribuir para promover a imagem de Santa Catarina como destino de investimentos

Leia mais

SDUD 6LQHUJLD HQWUH DJHQWHV GDV FDGHLDV SURGXWLYDV DSUHQGHU

SDUD 6LQHUJLD HQWUH DJHQWHV GDV FDGHLDV SURGXWLYDV DSUHQGHU PARTE 2 Prof. Dr. Orlando Fontes Lima Jr. Livre docente e Professor Associado da FEC - Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP Coordenador do LALT - Laboratório de Aprendizagem

Leia mais

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004 Implantação e certificação do sistema de gestão da qualidade do Programa Especial de Treinamento da Engenharia de Produção da UFSC conforme a norma ISO 9001:2000 Victor Monte Mascaro Vietti (PET Produção

Leia mais

LABORATÓRIO DE TRANSPORTES E LOGÍSTICA

LABORATÓRIO DE TRANSPORTES E LOGÍSTICA LABORATÓRIO DE TRANSPORTES E LOGÍSTICA Departamento de Engenharia Civil Universidade Federal de Santa Catarina Engenheiro André Ricardo Hadlich andre.labtrans@yahoo.com.br Maio de 2014 Engenharia Civil

Leia mais

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Executiva Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Administração Duração: 4 anos Carga Horária Total: 3.040 horas/aula Este

Leia mais

PROGRAMA TV ESCOLA - PROJETO DE GESTÃO COMPARTILHADA 1999/2000

PROGRAMA TV ESCOLA - PROJETO DE GESTÃO COMPARTILHADA 1999/2000 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA-SEED DEPARTAMENTO DE POLÍTICA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA -DEPEAD COORDENAÇÃO DE PLANEJAMENTO EM EAD/COPEAD. PROGRAMA TV ESCOLA - PROJETO DE

Leia mais

Normas ISO 14000. Jonas Lucio Maia

Normas ISO 14000. Jonas Lucio Maia Jonas Lucio Maia Agenda Origem das normas Normas ISO 14000 Similaridades GQ e GA Benefícios Críticas Bibliografia Origens das normas Quatro origens relacionadas: Padrões do Business Council for Sustainable

Leia mais

GEIA. Grupo de Ecologia Industrial Aplicada FLUXUS. Laboratório de Estudos em Sustentabilidade Socioambiental e Redes Técnicas FEC/UNICAMP.

GEIA. Grupo de Ecologia Industrial Aplicada FLUXUS. Laboratório de Estudos em Sustentabilidade Socioambiental e Redes Técnicas FEC/UNICAMP. São Paulo Brazil May 20th 22nd 2009 Evolução das Abordagens Industriais Ambientais MSc. Juliana C. Fontes Lima, Profa. Dra. Emília W. Rutkowski FEC/UNICAMP GEIA. Grupo de Ecologia. Faculdade Industrial

Leia mais

APLICAÇÃO DE UMA METODOLOGIA DE BPM EM UMA ORGANIZAÇÃO DO SETOR ELÉTRICO

APLICAÇÃO DE UMA METODOLOGIA DE BPM EM UMA ORGANIZAÇÃO DO SETOR ELÉTRICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA APLICAÇÃO DE UMA METODOLOGIA DE BPM EM UMA ORGANIZAÇÃO DO SETOR ELÉTRICO Aluno: Vandson Tenório de Oliveira

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) Este documento tem o propósito de promover o alinhamento da atual gestão

Leia mais

Iniciativa PE2020. A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos. António Manzoni/Vilar Filipe

Iniciativa PE2020. A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos. António Manzoni/Vilar Filipe Iniciativa PE2020 A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos António Manzoni/Vilar Filipe Novembro 2013 Projeto Engenharia 2020 Preocupações macroeconómicas Papel da engenharia na

Leia mais

P11 Proposta da equipe. Abril/2013

P11 Proposta da equipe. Abril/2013 P11 Proposta da equipe Abril/2013 Matriz SWOT AMBIENTES Interno FORÇAS Comprometimento da Diretoria com as questões ambientais; Capacidade da ANTAQ em interagir com os demais setores; Possibilidade da

Leia mais

FORMAÇÃO Gestão de Operações Portuárias - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC

FORMAÇÃO Gestão de Operações Portuárias - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC FORMAÇÃO Gestão de Operações Portuárias - Online Curso sob Regulamentação do Decreto 5.622 de 19/12/2005 - MEC Objetivo: Capacitar o participante para gerir as rotinas e operações logísticas em um porto

Leia mais

SPMA RELATÓRIO DE ACTIVIDADES

SPMA RELATÓRIO DE ACTIVIDADES SPMA RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2011 A Direção da SPMA, no sentido de alcançar os objetivos propostos e expressos na sua carta de candidatura para este triénio desenvolveu e concretizou diversos projetos.

Leia mais

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil Elicitação de Requisitos a partir de Modelos de Processos de Negócio e Modelos Organizacionais: Uma pesquisa para definição de técnicas baseadas em heurísticas Marcos A. B. de Oliveira 1, Sérgio R. C.

Leia mais

Executive Business Process Management

Executive Business Process Management Executive Business Process Management Executive Business Consulting 1 Executive Business Process Management (EBPM) O aumento da competitividade das organizações passa pela melhoria dos processos, principalmente

Leia mais

Francisco Cardoso SCBC08

Francisco Cardoso SCBC08 Formando profissionais para a sustentabilidade Prof. Francisco CARDOSO Escola Politécnica da USP Francisco Cardoso SCBC08 1 Estrutura da apresentação Objetivo Metodologia Resultados investigação Conclusão:

Leia mais

PUBLICAÇÕES DA TURMA DE MESTRADO 2011-2012 DO PPGT

PUBLICAÇÕES DA TURMA DE MESTRADO 2011-2012 DO PPGT PUBLICAÇÕES DA TURMA DE MESTRADO 2011-2012 DO PPGT Aluno: Arthur Rodolfo Gomes de Oliveira NTURBANO THE CITY FIX BRASIL ALMEIDA, C. F. ; GULARTE, J. ; OLIVEIRA, A. R. G. ; FRANCO, M. C. A. ; PENAFORTE,

Leia mais

Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas. Eng. Alison Rabelo arabelo@next.org.br

Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas. Eng. Alison Rabelo arabelo@next.org.br Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Eng. Alison Rabelo arabelo@next.org.br Objetivo do Núcleo O - Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas - tem como objetivo a melhoria contínua da qualidade

Leia mais

Oportunidades e desafios de qualificação profissional. III Balanço do Setor Naval e Offshore do Rio de Janeiro FIRJAN - 06/06/2014

Oportunidades e desafios de qualificação profissional. III Balanço do Setor Naval e Offshore do Rio de Janeiro FIRJAN - 06/06/2014 Oportunidades e desafios de qualificação profissional III Balanço do Setor Naval e Offshore do Rio de Janeiro FIRJAN - 06/06/2014 Petrobras Plano de Negócios 2014-2018 Inovação e Desenvolvimento Tecnológico

Leia mais

Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos. Prof. Paulo Medeiros

Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos. Prof. Paulo Medeiros Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos Prof. Paulo Medeiros Introdução nos EUA surgiram 100 novos operadores logísticos entre 1990 e 1995. O mercado para estas empresas que

Leia mais

O que é o PEIEX? Projeto Extensão Industrial Exportadora

O que é o PEIEX? Projeto Extensão Industrial Exportadora Escola Politécnica O que é o PEIEX? Convênio entre a Apex-Brasil e instituições de consultoria/pesquisa/ensino/tecnologia. Oferecimento de projetos gratuitos de capacitação/consultoria para empresas. O

Leia mais

1º, 02 e 03 de agosto de 2012. Minascentro Av. Augusto de Lima, 785

1º, 02 e 03 de agosto de 2012. Minascentro Av. Augusto de Lima, 785 1º, 02 e 03 de agosto de 2012 Minascentro Av. Augusto de Lima, 785 Apoio O Que é o RHoK? O RANDOM HACKS OF KINDNESS é uma iniciativa humanitária internacional, que visa tornar o mundo melhor por meio de

Leia mais

NAGI. Gestão da Inovação. Núcleo de Apoio a. Orestes Alarcon - UFSC Anita Dedding IPDMAQ/ABIMAQ. Núcleo de Apoio a Gestão da Inovação NAGI/IPDMAQ

NAGI. Gestão da Inovação. Núcleo de Apoio a. Orestes Alarcon - UFSC Anita Dedding IPDMAQ/ABIMAQ. Núcleo de Apoio a Gestão da Inovação NAGI/IPDMAQ NAGI Núcleo de Apoio a Gestão da Inovação Orestes Alarcon - UFSC Anita Dedding IPDMAQ/ABIMAQ ANTECEDENTES PARCERIA ABIMAQ/IPDMAQ/UFSC OBJETIVOS CNPQ Capacitar empresas em Gestão da Inovação Realizar monitoramento

Leia mais

Painel 13. Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos na Área Aeronáutica e Aquaviária.

Painel 13. Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos na Área Aeronáutica e Aquaviária. Senado Federal AUDIÊNCIA PÚBLICA P DA COMISSÃO DE INFRAESTRUTURA Painel 13 Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos na Área Aeronáutica e Aquaviária Luiz Felipe

Leia mais

POR QUE EMBARCAR COM A LOG-IN? Soluções logísticas que integram Brasil e MERCOSUL

POR QUE EMBARCAR COM A LOG-IN? Soluções logísticas que integram Brasil e MERCOSUL POR QUE EMBARCAR COM A LOG-IN? Soluções logísticas que integram Brasil e MERCOSUL SOBRE LOG-IN BENEFÍCIOS MONITORAMENTO 24HS DAS CARGAS Monitoramento de risco e informação de todas as viagens; INTERMODALIDADE

Leia mais

Metas e Linhas de Ação do CRESESB

Metas e Linhas de Ação do CRESESB Metas e Linhas de Ação do CRESESB Missão do CRESESB Promover o desenvolvimento das energias solar e eólica através da difusão de conhecimentos, da ampliação do diálogo entre as entidades envolvidas e do

Leia mais