Manual para elaboração do Plano de Negócios 2015 apresentado os alunos do curso de Administração do Centro Universitário Salesiano de São Paulo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual para elaboração do Plano de Negócios 2015 apresentado os alunos do curso de Administração do Centro Universitário Salesiano de São Paulo"

Transcrição

1 2015

2 PLANO DE NEGÓCIOS Manual para elaboração do Plano de Negócios 2015 apresentado os alunos do curso de Administração do Centro Universitário Salesiano de São Paulo Americana.. UNISAL CENTRO UNIVERSITÁRIO DE SÃO PAULO AMERICANA 2015

3 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 7 OBJETIVO... 8 REGRAS E CRITÉRIOS DO PROJETO ESTRUTURA PADRÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS CAPA SUMÁRIO SUMÁRIO EXECUTIVO IDÉIAS, ANÁLISES E PLANEJAMENTO DO NEGÓCIO Produtos ou serviços Análise de mercado Análise estratégica Análise setorial do ambiente econômico do negócio cenários Estratégia de negócios Planejamento de marketing (estratégias de marketing) PLANEJAMENTO OPERACIONAL DO NEGÓCIO, GESTÃO E PLANEJAMENTO FINANCEIRO Planejamento operacional Planejamento de operações Sistema de transformação: Estratégia de produção: Fluxograma de processo: Capacidade: Layout: PLANEJAMENTO DE LOGÍSTICA E MATERIAIS Logística de suprimentos Logística interna Logística externa PLANEJAMENTO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RECURSOS HUMANOS BALANCED SCORECARD (BSC) MODELO DE GESTÃO PLANEJAMENTO FIN E ORÇ (BASE ANUAL RELATÓRIO MENSAL DOIS ANOS) ANEXOS SUPORTE DOS PROFESSORES... 22

4 3 EQUIPES DE TRABALHO APRESENTAÇÃO GRÁFICA DO PLANO DE NEGÓCIOS APRESENTAÇÃO DO PROJETO APRESENTAÇÕES DATAS: AVALIAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ANEXOS... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO.

5 7 INTRODUÇÃO O Plano de Negócios é uma valiosa ferramenta de gestão. Saber elaborá-lo e ter conhecimento de sua dinâmica faz a diferença entre o sucesso e o fracasso de todo e qualquer tipo de organização, sobretudo das micro e pequenas empresas. Segundo pesquisa realizada e divulgada pelo SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), em 2003, a falta de planejamento é a principal causa de mortalidade das empresas nacionais. De forma semelhante, esse fato é pontual nos Estados Unidos país referência em empreendedorismo. O Small Business Administration, órgão do governo americano de auxílio às pequenas empresas, por meio de pesquisa, demonstrou que 98% das causas de insucesso das novas empresas podem ser concentradas em uma única conclusão: falha ou falta de planejamento adequado do negócio. Essa ferramenta de gestão é imprescindível na abertura de novos negócios, mas apresenta outro enfoque, que é sua aplicação no planejamento de empresas maduras. Devido à velocidade das mudanças e ao cenário altamente competitivo, o êxito do Administrador contemporâneo está estreitamente ligado ao ato de planejar. E o resultado imediato do planejamento é o Plano de Negócios.

6 8 OBJETIVO A elaboração de um Plano de Negócios por alunos dos 5º e 6º semestres do curso de Administração, do Centro Unisal Americana, que visa primordialmente, capacitá-los para: Entender a integração de todas as disciplinas do curso de Administração; Compreender, de forma sistêmica, todas as áreas de uma empresa; Vivenciar o trabalho em equipe; Praticar a cultura e o exercício do planejamento; Decodificar as variáveis externas que interferem na tomada de decisões; Utilizar o Plano de Negócios como importante ferramenta de gestão para apurar a viabilidade de um negócio, criar estratégias e orientar o desenvolvimento das operações; Empregar o Plano de Negócios como instrumento de correção de rota e alterações impostas pelo mercado; Expor idéias, por meio de um Plano de Negócios, promovendo o entendimento do público-alvo, a fim de demonstrar viabilidade e probabilidade de sucesso do negócio. Desenvolver um modelo onde os aspectos ambientais voltados a sustentabilidade possam ter uma importante evidência no contexto do projeto.

7 9 REGRAS E CRITÉRIOS DO PROJETO Todas as equipes deverão elaborar um Plano de Negócios que obedecerá às seguintes regras e critérios básicos: Abertura de uma nova empresa. Capital próprio investimento inicial de até R$ ,00. Planejamento tributário: definir a forma de tributação 2015 Simples Nacional. Financiamento: é permitido desde que seja respeitado o limite de investimento inicial. Segmento: Comercio Negócio: a critério da equipe, devendo esta escolha ser validada pelo Coordenador do Projeto. Condição do ponto comercial: alugado. Região de abrangência de empresa: Americana, Santa Bárbara D Oeste, Nova Odessa, Sumaré. Localização do imóvel (bairro completo): justificar as razões e o tamanho do imóvel. À medida que for sendo desenvolvidos os tópicos, as planilhas orçamentárias e financeiras deverão ser preenchidas. Utilizar modelo de estrutura apresentado no Manual para desenvolver o Plano de Negócios.

8 10 1 ESTRUTURA PADRÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1.1 CAPA A capa, apesar de não parecer, é uma parte importante do Plano de Negócios, pois é a primeira visualizada por quem lê o Plano de Negócios, devendo ser feita de maneira limpa e com as informações necessárias e pertinentes para localização dos responsáveis pelo plano. É obrigatório: Logotipo da empresa: deve ser colocado no canto superior esquerdo da capa, e o nome da empresa, à direita do logo, centralizado, tamanho fonte 16. Componentes das equipes: devem ser colocada no centro da capa, em ordem alfabética, centralizados, tamanho fonte 12. No centro inferior, centralizado, o nome da instituição, local e ano. 1.2 SUMÁRIO O sumário deve conter o título de cada seção do Plano de Negócios e a página respectiva em que se encontra, bem como os principais assuntos relacionados em cada seção. Isso facilita ao leitor do Plano de Negócios, encontrar rapidamente o que lhe interessa. 1.3 SUMÁRIO EXECUTIVO O sumário executivo é a principal seção do Plano de Negócios e deve ser um extrato competente e motivante. Através dele é que o leitor decidirá se continuará ou não a ler o Plano de Negócios. Portanto, deve ser escrito com muita atenção, revisado várias vezes e conter uma síntese das principais informações, sem explicar detalhes, mas dita de maneira clara, objetiva e

9 11 sucinta. O sumário executivo deve ser a última seção a ser escrita, pois depende de todas as outras seções do plano para ser feito e deve conter as seguintes informações: 1- Objetivo do Plano de Negócios: o objetivo do Plano de Negócios é retratar a empresa e o negócio que se pretende empreender. 2- A empresa ou o produto: a oportunidade que foi identificada e sua transformação em um negócio. 3- Propor uma política ambiental visando a sustentabilidade tendo como foco o redução do impacto negativo da operação no ambiente em que atua. 4- O que será vendido, qual o mercado para os produtos da empresa e como será feita a abordagem a esse mercado. 5- Visão do empreendedor, a missão da empresa, princípios e valores, a imagem que se pretende projetar dela, os fatores críticos de sucesso. 6- Elaboração de uma conduta étnico racial e cultural como diretrizes a serem observados pelos membros da organização. 7- Definição de um programa que garanta os direitos humanos envolvendo os colaboradores diretos, indiretos e fornecedores. 8- Um resumo de como o produto ou serviço será vendido, como vai se manter atualizado e de que forma serão cumpridos os objetivos da empresa, isto é, como será a operação. 9- Identificação dos sócios e a estrutura de propriedade da empresa. 10-Investimentos necessários para a empresa se posicionar no mercado. 11-Receita prevista e a forma como será a evolução. 12-Em que ponto a empresa passa a ter receitas capazes de cobrir suas despesas. 13-Quando os investidores irão recuperar os investimentos feitos e quais as perspectivas futuras do negócio. 1.4 IDÉIAS, ANÁLISES E PLANEJAMENTO DO NEGÓCIO

10 Produtos ou serviços Descrever o portfólio dos produtos ou serviços da empresa, ressaltando suas características individualmente, benefícios e/ou diferenciais para o cliente Análise de mercado Mostrar com bastante fundamentação qual a oportunidade a ser alcançada. Apresentar o conhecimento que se tem a respeito do mercado, do seu produto e/ou serviço (pelas pesquisas de mercado e tabulação), como está segmentado, o crescimento desse mercado, as características do consumidor e sua localização, se há sazonalidade e como agir nesse caso, análise da concorrência, participação do produto e/ou serviço no mercado e dos principais concorrentes Análise estratégica Apresentar os rumos da organização e como o projeto está inserido dentro desse contexto. Uma boa análise do ambiente externo e interno (Matriz PFOA) é essencial, em que se observarão as potencialidades e as ameaças (riscos), as forças e as fraquezas. Elaborar uma análise estratégica (cinco forças Porter), de portfólio de produtos, segmentação e definir-se-ão objetivos e metas do novo negócio. Esta seção é a base para o desenvolvimento e a implantação das demais ações descritas no plano Análise setorial do ambiente econômico do negócio cenários Relacionar o(s) produto(s) do futuro empreendimento com o comportamento do mercado deste produto. Obter informações sobre como este mercado tem evoluído nos últimos anos (é interessante levantar informações

11 13 de, pelo menos, os dez últimos anos). Pesquisar estatísticas com diferentes amplitudes: nível nacional, estadual, regional e municipal. O estudo deve ser realizado para avaliar outras variáveis importantes, tais como: 1. Comportamento passado e futuro da clientela específica (variação da renda, da pauta de consumo); 2. Evolução recente e comportamento esperado para os preços das matérias-primas, da mão-de-obra e etc.; 3. Evolução recente e comportamento esperado dos preços de venda do produto (inflação passada e estimativa da futura); 4. Comportamento recente de eventuais produtos substitutos (mercados concorrentes); 5. Comportamento do mercado externo (exportações e importações) e da taxa de câmbio (quando se tratar de produto afetado por estas variáveis); 6. Perspectivas de crescimento do PIB; 7. Evolução e perspectivas do crédito e das taxas de juros Estratégia de negócios - Informar os segmentos de negócios que a empresa irá se concentrar. Citar caso de sucesso se houver. - Definir qual a oferta de produtos e serviços que a empresa fará: o que venderá a que preço, como será o método de abordar os clientes, onde venderá (território geográfico, nicho ou segmento de mercado). - Definir potencial do mercado, demanda do mercado, demanda da empresa, previsão de vendas e quota de vendas. Tudo isso sempre com a preocupação de quais necessidades dos clientes serão atendidas. - Informar os segmentos de mercado a serem trabalhados e a ordem de prioridade para atacá-los. - Definir os métodos de comercialização, estratégia e política de preços, modo de formar preços, descontos, formas de pagamento e créditos. - Estimar as previsões e projetos de vendas trimestrais.

12 Planejamento de marketing (estratégias de marketing) Demonstrar como se pretende vender o produto e/ou serviço que será desenvolvido, como serão conquistados os clientes/consumidores, e o que será feito para manter o interesse deles em aumentar a demanda. Abordar: 1. Análise dos ambientes de Marketing; 2. Comportamento do consumidor (público-alvo); 3. Pesquisa de Marketing; 4. Principais clientes; 5. Canais de distribuição; 6. Estratégias de promoção, comunicação e publicidade; 7. Estratégia de vendas; 1.5 PLANEJAMENTO OPERACIONAL DO NEGÓCIO, GESTÃO E PLANEJAMENTO FINANCEIRO Planejamento operacional Apresentar as ações que a área ou áreas responsáveis pelo projeto na organização estão planejando em seu sistema produtivo e o processo de produção, indicando o impacto que tais ações terão em seus parâmetros de avaliação de produção. Deve conter informações operacionais atuais e previstas de fatores como lead time do produto ou serviço, percentual de entregas a tempo, rotatividade do inventário, índice de refugo, lead time de desenvolvimento de produto ou serviço, etc Planejamento de operações Sistema de transformação, estratégia de produção (critérios competitivos), fluxograma do produto e ou serviço, capacidade, layout.

13 Sistema de transformação: Em se falando de produção, todo plano de negócio deve lançar o pleno conhecimento, ou seja, uma visão panorâmica, do sistema de transformação ou serviços. Para isto, são necessárias as seguintes partes: in put (insumos), como é feita a transformação (seja em manufatura, seja em serviços), out put (saída, ou seja, o produto da empresa) e o ambiente externo que envolve esta produção/operação. Exemplo: Uma escola tem como input: capital, alunos, carteiras, multimídias, prédio (instalação), conhecimento, tempo, funcionários, professores. A transformação se dá através da transmissão do conhecimento. O output é o aluno com conhecimento, bem informado. Os elementos do ambiente externo são: os fornecedores, as normas governamentais (MEC), concorrentes, clientes (o mercado que vai admitir os alunos formados) Estratégia de produção: Dentro da estratégia de produção, a análise de mercado deve ser feita, pois a empresa deve conhecer os critérios competitivos que a produção vai competir no mercado. Prioridades (critérios) competitivas são as vantagens operacionais relacionadas com cada um dos processos da empresa. Existem 8, possíveis, prioridades competitivas, dispostas em 4 grupos: custo (preço), qualidade (projeto, qualidade consistente nos produtos/serviços), tempo (prazo de entrega, velocidade de entrega, confiabilidade de entrega, velocidade de desenvolvimento do produto/serviço,...), flexibilidade (customização, flexibilidade de volume,...). As estratégias de produção devem levar em consideração os aspectos ambientais e de sustemtabilidade delineados pela organização.

14 Fluxograma de processo: O fluxograma de processos são os registros de todo o procedimento para produção de produtos/serviços feitos através de símbolos pré-determinados. Assim, o conhecimento, em detalhes, de todos os processos da empresa facilita e dinamiza toda tomada de decisão Capacidade: Para que a produção garanta os prazos e quantidades de entrega prometidos por vendas é necessário o domínio de toda a capacidade de produção da empresa. Assim, seu cálculo é imprescindível Layout: Obviamente, a distribuição dos equipamentos, dentro da instalação, influencia no fluir dos produtos resultando em uma grande ou pequena produtividade. Seja na indústria de manufatura (equipamentos) ou de serviços (balcões,...). É necessário ter o conhecimento dos tipos de layouts para melhor distribuição dos equipamentos, pois, o layout define o tipo de processo. 1.6 PLANEJAMENTO DE LOGÍSTICA E MATERIAIS Logística de suprimentos Administração de materiais, compras, transportes, almoxarifado de matérias-primas e insumos. Demonstrar como será realizado o controle de estoques, separação de

15 17 matérias-primas (se for o caso). Definir quantos fornecedores haverá para cada M.P. ou suprimentos de materiais, se a compra será realizada com base em preço somente ou não. Indicar a forma de transporte que haverá para cada M.P.; se o fornecedor entrega ou se a empresa retira; se haverá necessidade de transporte especial ou não. Mostrar como será o almoxarifado de M.P. e insumos, se haverá necessidade de armazenamento especial, tipo temperatura controlada, etc. A definição da conduta para a gestão de resíduos tendo como foco as diretrizes definidas pela política ambiental e de sustentabilidade definida pela organização Logística interna Movimentação de materiais, materiais em processo, embalagem de movimentação interna. Mostrar como ocorrerá a movimentação interna de M.P. e materiais diversos, que tipo de equipamento poderá ser utilizado. Indicar qual o tratamento para material em processo; se haverá necessidade de cuidados especiais para material em processo e que tipo de cuidados serão necessário. Se houver necessidade de mudança de produto em linha, qual será o procedimento para o material em processo. Mostrar que tipo de embalagem será necessária para a movimentação interna de materiais Logística externa Distribuição física, armazenagem de produtos acabados, transportes, processamento de pedido. Definir a forma de distribuição de produtos aos clientes, prazo de entrega, tipo de transporte a ser utilizado, próprio ou de 3ºs. Mostrar que tipo de embalagem será utilizado para o produto acabado, se haverá necessidade de embalagem especial ou não. Definir como será o armazenamento do P.A., se haverá estoques para pronta entrega ou não. Indicar como ocorrerá o

16 18 processamento do pedido do cliente se haverá recepção via internet, se esse pedido vai entrar instantaneamente em produção ou se haverá acúmulo de pedido durante a semana, mês, etc. 1.7 PLANEJAMENTO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Os investimentos em Tecnologia de Informação deverão ser registrados na planilha específica de TI para o Plano de Negócios, conforme modelo abaixo. Os valores registrados, no item Contratos, devem considerar o prazo de 12 meses, ou seja, registros de quais seriam as despesas totais do ano. INVESTIMENTOS EM TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO Recursos Marca / Fabricante Qtde Valor Unitário Valor Total Hardware Servidor 0,00 Desktop 0,00 Notebook 0,00 Impressora 0,00 Switch 0,00 Outros 0,00 Total dos Hardwares 0,00 Software Sistema Operacional da rede 0,00 Sistema Operac. dos clientes 0,00 Sistema Gerenciamento BD 0,00 Sistema de Gestão Empresarial 0,00 Automação Escritório 0,00 Outros 0,00 Total dos Softwares 0,00 Serviços Instalação da rede 0,00 Treinamento sistema gestão 0,00 Desenvolvimento do site 0,00 Outros 0,00 Total dos Serviços 0,00 Contratos Manutenção da rede 0,00 Manutenção do SGBD 0,00

17 19 Manut. do Sistema de Gestão 0,00 Manutenção do site 0,00 Hospedagem do Site 0,00 Internet e 0,00 Outros 0,00 Total dos Contratos 0,00 Total 0, RECURSOS HUMANOS Apresentar os principais executivos envolvidos no projeto. Informar como se pretende atrair novos talentos ao projeto, qual a dedicação necessária de cada pessoa, se ficarão em tempo integral ou parcial, como isso será gerenciado, etc. Considerar os planos de desenvolvimento e treinamento de pessoal do novo negócio. Devem ser identificadas as metas de treinamento associadas às ações do plano operacional e metas de treinamento estratégico. Aqui também devem ser apresentados o nível educacional e a experiência dos executivos, gerentes e funcionários operacionais, salários, benefícios e encargos. (OS ALUNOS NÃO EXERCERÃO NENHUM CARGO NA EMPRESA). Os itens abaixo são obrigatórios nesta seção: 1. Organograma da empresa, indicando também, se houver, as assessorias externas (contábil, jurídica, publicidade, etc.); 2. Descrição dos cargos descrição sumária do cargo, indicando os principais desafios e atividades, bem como as competências e habilidades necessárias para exercê-las; 3. Planejamento de cargos e salários; 4. Planilha com salários; 5. Definição da política de respeito e garantia dos direitos humanos; 6. Elaboração da conduta étnico racial e cultural a serem observadas;

18 20 7. Política de recrutamento e seleção; 8. Programa de treinamento e desenvolvimento; 9. Programa de avaliação a ser implementado. 1.9 BALANCED SCORECARD (BSC) Apresentar os indicadores de controle dos objetivos, metas e estratégias do negócio, levando-se em consideração os fatores críticos de sucesso nas dimensões do BSC MODELO DE GESTÃO Apresentar como o negócio deve ser gerido pelos sócios, diretores, gerentes e funcionários, como será feito o acompanhamento dos resultados e gestão do negócio. Descrever a periodicidade, ações a serem tomadas e de que modo serão realizadas. Demonstrar como seria a relação de interdependência das partes do negócio, apresentando uma visão sistêmica do negócio na forma de gestão PLANEJAMENTO FINANCEIRO E ORÇAMENTÁRIO (BASE ANUAL RELATÓRIO MENSAL DOIS ANOS). As planilhas referentes ao item 1.11 estão sendo disponibilizadas de forma eletrônica. Apresentar em números os resultados do projeto. Mostrar a necessidade de investimentos, quando deverão estar disponíveis, onde serão buscados e como serão usados. Deve conter demonstrativo de fluxo de caixa com horizonte de pelo menos 1 ano, análise do ponto de equilíbrio, demonstrativo de resultados, análise de indicadores financeiros do negócio, como faturamento previsto, margem prevista, prazo de retorno sobre o investimento inicial e taxa

19 21 interna de retorno. Elaborar os Planos Orçamentários: -Orçamentos (planos) de investimentos iniciais Quanto a empresa necessitará de recursos para capital inicial, dividindo em: capital fixo e capital de giro (Balanço Patrimonial Inicial). -Orçamento (plano) econômico Quais os índices econômicos previstos para o ano do Plano de Negócios. -Orçamento (planos de marketing e vendas) Apresentar orçamento de quanto a empresa irá vender no ano em quantidade, valores, prazos de recebimentos e suposta inadimplência. -Orçamento (planos de produção, materiais e logística). Apresentar orçamento de quanto a empresa irá comprar no ano em quantidade, valores, prazos de pagamentos e quanto manterá em estoques (quantidades e valores). -Orçamento (plano de Recursos Humanos) Apresentar orçamento de quantidade de pessoas com seus salários e encargos, bem como o índice de aumento e a data da alteração. -Orçamento (plano de informática) Apresentar orçamento de investimentos em hardware e software e orçamento de despesas de manutenções, etc. É importante ressaltar que os valores deverão ser os mesmos que constam no item Orçamento (planos de despesas gerais, administrativas e vendas). Orçamento de despesas de aluguel, energia elétrica, água, telefone, Materiais de limpeza, materiais de escritório, mensalidades com terceiros, Etc.

20 22 -Orçamento de caixa (plano de caixa ou fluxo de caixa projetado) Apresentar orçamento de caixa ou fluxo de caixa projetado que será elaborado desde o saldo inicial, as entradas, saídas de dinheiro e saldo final. Não haverá empréstimo bancário. -Orçamento (plano de resultados) Apresentar orçamento de resultados ou demonstrativo de resultados do exercício projetado que será elaborado desde os valores de vendas projetados descontados os impostos, custos e despesas, chegando ao resultado final, o qual poderá ser lucro ou prejuízo. -Orçamento (planos de investimentos de capital final) Apresentar orçamento do Balanço Patrimonial Final. -Análise econômico-financeira do plano por meio de índices Apresentar índices de liquidez, rotatividade, endividamento e rentabilidade ANEXOS A preferência é que a maior parte das informações seja colocada no decorrer do plano no momento em que for identificada sua necessidade. Esta seção deve conter informações adicionais julgadas relevantes para o melhor entendimento do Plano de Negócios. Podem-se anexar resultados completos das pesquisas de mercado que foram realizadas, material de divulgação, catálogos, detalhes da campanha publicitária, outras planilhas detalhadas da parte financeira, fotos dos produtos, plantas da localização, etc. 2 SUPORTE DOS PROFESSORES O desenvolvimento do Plano de Negócios contará com o apoio do Coordenador do Projeto, equipe de suporte de desenvolvimento das

21 23 atividades do plano e de todos os professores dos 5º e 6º semestres do curso de Administração, Função dos Professores: 1. Acompanhar a elaboração do Plano; 2. Esclarecer dúvidas; 3. Corrigir e devolver o Plano no prazo estipulado; 4. Preparar a arguição para a apresentação oral. Além das funções estabelecidas para os professores, a coordenação do projeto deverá prover: - suporte no planejamento tributário, formação de sociedade, planejamento financeiro; - suporte na estrutura de sistemas de hardware e software, controles, estruturas de redes e cronogramas de implantação; - acompanhamento no desenvolvimento do projeto e decisões de procedimentos não constantes no Manual ou exceções. Função do Professor Coordenador do Projeto: Além das funções estabelecidas aos docentes e professores de suporte, deverá: 1. nortear as equipes em relação à escolha do negócio e produtos; 2. orientar o trabalho em equipe; 3. atender as equipes em data e hora marcadas. Professores das disciplinas dos 5º e 6º semestres da Administração. Disciplinas Matutino Noturno Empreendedorismo Prof. Flávio Prof. Flávio Adm. Mercadológica I e II Prof. Flávio Prof. Flávio Logística e Adm. de Materiais I e II Prof. Cabrini Prof. Anselmo Adm. Financeira e Orçamentária I e II Prof. Valdir Prof. Valdir Modelos de Gestão I e II Prof. Celso Prof.Celso Recursos Humanos I Prof. Helio Prof. Helio

22 24 3 EQUIPES DE TRABALHO O desenvolvimento do Projeto Plano de Negócios será elaborado por equipe, sendo: - mínimo quatro e máximo cinco alunos por Plano de Negócios; - composição das equipes: alunos da mesma sala de aula; Observação: Todos os alunos devem participar do Plano de Negócios, mesmo quem cursa uma única disciplina. 4 APRESENTAÇÃO GRÁFICA DO PLANO DE NEGÓCIOS Orientações para a construção da parte escrita do Plano de Negócios: - Não haverá fundamentação bibliográfica; - Fonte: Times New Roman 12; - Papel branco formato A4, digitado na cor preta, exceto ilustrações; - Margem: esquerda 4 cm (para encadernação) direita 2 cm superior 3 cm inferior 2 cm - Espaçamento: 1,5 linear e alinhamento justificado; - Siglas: escritas por extenso e posteriormente abreviadas; - Paginação: indicada a partir do Sumário Executivo e na margem superior direita; - Após Sumário: Lista de Ilustrações; Lista de Abreviaturas e Siglas - Limites de páginas: no total de 30 páginas até 40 páginas, com anexos. 5 APRESENTAÇÃO DO PROJETO A conclusão do Projeto dar-se-á com a apresentação oral, no 6º semestre, aos professores participantes da banca, obedecendo-se aos critérios:

23 25 1. A presença e a participação de todos os alunos que compõem a equipe são obrigatórias, sendo que, no caso de aluno ausente, este terá nota 0 (zero) no quesito apresentação oral; no caso do grupo todo ausente será considerado automaticamente a reprova de todos os componentes. 2. A apresentação total do plano é obrigatória, de acordo com o manual; não havendo apresentação de parte do plano, a nota será 0 (zero) e automaticamente o grupo estará reprovado; 3. A apresentação é com o propósito de demonstrar a viabilidade do negócio a fim de obter investimentos. Dessa forma, deverá ter configuração executiva, a saber: objetividade, argumentação, administração do tempo, linguagem de negócios, apresentação pessoal coerente e utilização de recursos audiovisuais; 4. Todos os alunos da sala devem comparecer nas apresentações dos planos de negócios; haverá controle de presenças; 5. A não-aprovação do projeto no final do quinto semestre implica que o aluno não deverá participar das atividades no sexto semestre, ficando obrigado a realizar o trabalho novamente, desde seu início, no ano seguinte; Se o trabalho do quinto semestre for recusado, a equipe terá um prazo, até a primeira semana de aula do sexto semestre, para efetuar a nova entrega e, se o trabalho for aceito, poderá prosseguir no sexto semestre e finalizar o Plano de Negócios. 5.1 APRESENTAÇÕES DATAS: Quinto Semestre:

24 26 a. Apresentação eletrônica até item data 10/04/15. Apresentação escrita e eletrônica até o item do manual, Questionário, com o sumário executivo feito até este ponto do processo de construção do negócio até dia 22/05/15; b. Apresentação oral para banca de professores 25/05 até 29/05, conforme sorteio e acompanhamentos das equipes pelo coordenador do projeto; c. Tempo disponibilizado para apresentação até 10 minutos; d. Tempo para argüição dos professores componentes da banca: até 5 minutos. Sexto Semestre: e. Apresentação escrita do trabalho (exceto parte financeira e orçamentária) até 21 de setembro de f. Apresentação do projeto completo, (do sumário executivo a análise de retorno financeiro e conclusão) conforme manual, em duas vias e uma via eletrônica até 20 de outubro de g. Apresentação dos trabalhos de 23 a 27 de novembro de 2015 e para banca final com a presença dos professores e convidados. h. Tempo disponibilizado para apresentação: 20 minutos; i. Tempo para arguição dos professores componentes da banca e convidados: 10 minutos.

25 27 A agenda das apresentações: HORÁRIO HORÁRIO INICIO TÉRMINO 19:15 19:45 19:45 20:15 20:15 20:45 21:00 21:30 21:30 22:00 22:00 22:30. A apresentação ocorrerá no auditório reservado, com a presença de professores, convidados do segmento, empresários, investidores, alunos e ex-alunos. AVALIAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS. O Projeto Plano de Negócios será avaliado em dois aspectos:

26 28 1. Trabalho escrito: - serão analisados a coerência e o nível de atendimento ao solicitado em cada seção da estrutura do Plano de Negócios; - a nota do trabalho escrito será atribuída por todos os professores dos 5º e 6º semestres de Administração; - na entrega do trabalho escrito, os professores farão as respectivas avaliações e já atribuirão a avaliação referente a esta parte do Projeto. 2. Apresentação oral: - será observada a configuração executiva já descrita, apresentação do Projeto conforme o manual, bem como a coerência do conteúdo do Plano de Negócios; - a nota nesse quesito apresentação da equipe será atribuída apenas pelos professores integrantes da banca de avaliação no dia da apresentação; - as perguntas feitas pelos professores da banca avaliadora serão direcionadas aleatoriamente aos integrantes da equipe; - a composição da banca de avaliação: professor coordenador do projeto mais dois professores de disciplinas do 5º e 6º semestre de Administração e convidados. Composição da Nota Quinto Semestre: Composição da avaliação do Projeto de Qualificação: 70% trabalho escrito;

27 29 30% trabalho apresentação. Sexto Semestre: Composição da avaliação do Projeto Completo: 60 % trabalho escrito; 40% apresentação oral (haverá nota coletiva e nota individual Na nota individual será considerada a avaliação que será feita de forma secreta pelos alunos do projeto avaliando os demais componentes). Observações importantes: A ausência nos dias das apresentações implicará a redução da média final do Projeto e horas de atividade; As notas serão de 0 a 10, devendo-se considerar o peso percentual de cada parte; A equipe será penalizada em 0,5 ponto na nota do trabalho escrito por dia de atraso nas datas de entrega. Obs: Qualquer aspecto não previsto neste manual será analisado pelo coordenador do projeto de plano de negócios, que poderá adotar as medidas que julgar necessárias em relação às equipes e/ou alunos. ANEXO EXEMPLO DE UM DOS TRABALHOS DE PLANOS DE NEGÓCIO DE 2013 KING EDWARD CALÇADOS PARA DIABÉTICOS LINK DO SITE DO PLANO DE NEGÓCIOS - PARA VISUALIZAÇÃO DA APRESENTAÇÃO DE re ANEXO EXEMPLO DE QUESTIONÁRIO EXECUTADO PELA EQUIPE DO PLANO DE NEGÓCIOS CALÇADOS PARA DIABÉTICOS.

PLANO DE NEGÓCIOS 1 Jane do Socorro do Rosário Ventura 2

PLANO DE NEGÓCIOS 1 Jane do Socorro do Rosário Ventura 2 1 PLANO DE NEGÓCIOS 1 Jane do Socorro do Rosário Ventura 2 RESUMO O Plano de Negócios é parte fundamental do processo empreendedor, visto que os empreendedores precisam saber planejar suas ações e delinear

Leia mais

O Plano de Negócios Fabiano Marques

O Plano de Negócios Fabiano Marques O Plano de Negócios Fabiano Marques Um negócio bem planejado terá mais chances de sucesso que aquele sem planejamento, na mesma igualdade de condições. (Dornelas, 2005) O termo empreendedorismo está naturalmente

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios Modelo de Plano de Negócios COLEÇÃO DEBATES EM ADMINISTRAÇÃO Empreendedorismo Modelo de Plano de Negócios Elaboração Marcelo Marinho Aidar Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) F U N

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Graduação em Administração

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Graduação em Administração Trabalho de Conclusão de Curso - TCC Graduação em Administração Educação Presencial 2011 1 Trabalho de Conclusão de Curso - TCC O curso de Administração visa formar profissionais capacitados tanto para

Leia mais

O Plano Financeiro no Plano de Negócios Fabiano Marques

O Plano Financeiro no Plano de Negócios Fabiano Marques O Plano Financeiro no Plano de Negócios Fabiano Marques Seguindo a estrutura proposta em Dornelas (2005), apresentada a seguir, podemos montar um plano de negócios de forma eficaz. É importante frisar

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO

PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO RESUMO DO EMPREENDIMENTO 01 EMPREENDIMENTO 02 NEGÓCIO E MERCADO: DESCRIÇÃO 2.1 ANÁLISE MERCADOLÓGICA 2.2 MISSÃO DA EMPRESA 03 CONCORRÊNCIA 04 FORNECEDORES 05 PLANO

Leia mais

Modelo para elaboração do Plano de Negócios

Modelo para elaboração do Plano de Negócios Modelo para elaboração do Plano de Negócios 1- SUMÁRIO EXECUTIVO -Apesar de este tópico aparecer em primeiro lugar no Plano de Negócio, deverá ser escrito por último, pois constitui um resumo geral do

Leia mais

UNIDADE 5 A estrutura de um Plano de Negócios

UNIDADE 5 A estrutura de um Plano de Negócios UNIDADE 5 A estrutura de um Plano de Negócios É evidente a importância de um bom plano de negócios para o empreendedor, mas ainda existem algumas questões a serem respondidas, por exemplo: Como desenvolver

Leia mais

Administração e Finanças

Administração e Finanças Estrutura do Plano de Negócio Profa. Fernanda Pereira Caetano Trabalho pesado é geralmente a acumulação de tarefas pequenas que não foram feitas a tempo. (Henry Cooke) Não existe uma estrutura rígida e

Leia mais

PARTE VI O Plano de Negócios

PARTE VI O Plano de Negócios FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Empreendedorismo: Uma Introdução Prof. Fabio Costa Ferrer,

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro

PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro Anexo 3 PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro 1. Capa 2. Sumário 3. Sumário executivo 4. Descrição da empresa 5. Planejamento Estratégico do negócio 6. Produtos e Serviços 7. Análise de Mercado 8. Plano de Marketing

Leia mais

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 1º SEMESTRE 7ECO003 ECONOMIA DE EMPRESAS I Organização econômica e problemas econômicos. Demanda, oferta e elasticidade. Teoria do consumidor. Teoria da produção e da firma, estruturas e regulamento de

Leia mais

BRIEFING. Unidade curricular: Organização de uma empresa. Professor: Adm. Roberto da Fonseca.

BRIEFING. Unidade curricular: Organização de uma empresa. Professor: Adm. Roberto da Fonseca. BRIEFING Unidade curricular: Organização de uma empresa. Professor: Adm. Roberto da Fonseca. Este trabalho consiste em uma ação integradora para projetar, criar e estruturar uma empresa comercial/serviços,

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS E PLANEJAMENTO: SUA IMPORTÂNCIA PARA O EMPREENDIMENTO

PLANO DE NEGÓCIOS E PLANEJAMENTO: SUA IMPORTÂNCIA PARA O EMPREENDIMENTO PLANO DE NEGÓCIOS E PLANEJAMENTO: SUA IMPORTÂNCIA PARA O EMPREENDIMENTO Bruna Carolina da Cruz Graduando em administração Unisalesiano Lins bruna-estella@hotmail.com Rafael Victor Ostetti da Silva Graduando

Leia mais

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011 Resumo Executivo Modelo de Planejamento O Resumo Executivo é comumente apontada como a principal seção do planejamento, pois através dele é que se perceberá o conteúdo a seguir o que interessa ou não e,

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA PROJETO INTEGRADOR. Suzano

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA PROJETO INTEGRADOR. Suzano CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA PROJETO INTEGRADOR Suzano PROJETO INTEGRADOR 1. Introdução O mercado atual de trabalho exige dos profissionais a capacidade de aplicar os conhecimentos

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO Plano de Ação Estratégico Estratégias empresariais Anexo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE Unidade de Capacitação Empresarial Estratégias

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. UM ESTUDO SOBRE SUA IMPORTÂNCIA E ESTRUTURA

PLANO DE NEGÓCIOS. UM ESTUDO SOBRE SUA IMPORTÂNCIA E ESTRUTURA PLANO DE NEGÓCIOS. UM ESTUDO SOBRE SUA IMPORTÂNCIA E ESTRUTURA FELIPE RABELO DE AGUIAR Graduando do Curso de Ciências Contábeis da UFPA feliperabelo11@yahoo.com.br Héber Lavor Moreira Professor Orientador

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO - ESCOLA DE NEGÓCIOS. CURSOS: ADMINISTRAÇÃO, COMÉRCIO EXTERIOR e CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL DE ESTÁGIO ESCOLA DE NEGÓCIOS

MANUAL DE ESTÁGIO - ESCOLA DE NEGÓCIOS. CURSOS: ADMINISTRAÇÃO, COMÉRCIO EXTERIOR e CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL DE ESTÁGIO ESCOLA DE NEGÓCIOS MANUAL DE ESTÁGIO ESCOLA DE NEGÓCIOS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE COMÉRCIO EXTERIOR CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Profª. Dra. Neyde Lopes de Souza Prof. Ms. Luiz Vieira da Costa SUMÁRIO Pág. 1. Apresentação...

Leia mais

Margem esquerda 3 cm, direita 2,5 cm, superior 2,5 cm, inferior 2,5 cm Fonte do texto: Times 12 ou Arial 11

Margem esquerda 3 cm, direita 2,5 cm, superior 2,5 cm, inferior 2,5 cm Fonte do texto: Times 12 ou Arial 11 IDEIA Manual para elaboração de projeto Curso de ADMINISTRAÇÂO/HOTELARIA (baseado na ABNT) O projeto deve ser escrito sempre de forma impessoal, ou seja, nunca nosso projeto, nossa empresa, faremos etc

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Campus de Francisco Beltrão Estágio Supervisionado em Administração

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Campus de Francisco Beltrão Estágio Supervisionado em Administração UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Campus de Francisco Beltrão Estágio Supervisionado em Administração Formulário de Roteiro do Diagnóstico Organizacional Seqüência das partes

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1º SEMESTRE

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1º SEMESTRE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1º SEMESTRE DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO Ementa: Identificar os elementos básicos das organizações: recursos, objetivos e decisões. Desenvolver

Leia mais

Planejamento e Controle do Lucro Empresas de Pequeno e Médio Porte

Planejamento e Controle do Lucro Empresas de Pequeno e Médio Porte Planejamento e Controle do Lucro Empresas de Pequeno e Médio Porte Profa. Dariane Reis Fraga Castanheira darianer@fia.com.br www.fia.com.br/proced Profa. Dariane Reis Fraga Castanheira 1 Objetivo Planejamento

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS OFICINA EMPRESARIAL COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS - ATENDIMENTO COLETIVO - 01 Como tudo começou... Manuais da série Como elaborar Atividade 02 Por que as empresas fecham? Causas das dificuldades e

Leia mais

A Controladoria no Processo de Gestão. Clóvis Luís Padoveze

A Controladoria no Processo de Gestão. Clóvis Luís Padoveze 1 A Controladoria no Processo de Gestão Clóvis Luís Padoveze Cascavel - 21.10.2003 2 1. Controladoria 2. Processo de Gestão 3. A Controladoria no Processo de Gestão 3 Visão da Ciência da Controladoria

Leia mais

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. PLANO DE NEGÓCIOS:... 2 2.1 RESUMO EXECUTIVO... 3 2.2 O PRODUTO/SERVIÇO... 3 2.3 O MERCADO... 3 2.4 CAPACIDADE EMPRESARIAL... 4 2.5

Leia mais

DIRETORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

DIRETORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA DIRETORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA Desenvolvimento de Monografia SÃO PAULO 2005, NORMAS PARA DESENVOLVIMENTO DA MONOGRAFIA DO MBA I - DEFINIÇÃO A monografia é a proposta de desenvolvimento de atividades

Leia mais

CEAP CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA COMÉRCIO ELETRÔNICO PROF. CÉLIO CONRADO

CEAP CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA COMÉRCIO ELETRÔNICO PROF. CÉLIO CONRADO Contexto e objetivos CEAP CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA COMÉRCIO ELETRÔNICO PROF. CÉLIO CONRADO O desenvolvimento do plano de negócios, como sistematização das idéias

Leia mais

9 Plano de Marketing 9.1 Estratégias de Produto

9 Plano de Marketing 9.1 Estratégias de Produto 1 Sumário Executivo (O que é o plano de negócios) 2 Agradecimentos 3 Dedicatória 4 Sumário ( tópicos e suas respectivas páginas) 5 Administrativo - Introdução (O que foi feito no módulo administrativo)

Leia mais

Módulo de Gestão Aplicada à TIC. Curso Técnico de Informática Aula 02 Prof. Amadeu Campos

Módulo de Gestão Aplicada à TIC. Curso Técnico de Informática Aula 02 Prof. Amadeu Campos Módulo de Gestão Aplicada à TIC Curso Técnico de Informática Aula 02 Prof. Amadeu Campos FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA EMPREENDEDORISMO NA ÁREA DE INFORMÁTICA Competências a serem trabalhadas Semana

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Logística Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Logística. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR APRESENTAÇÃO DO TI O Trabalho Interdisciplinar é um projeto desenvolvido ao longo dos dois primeiros bimestres do curso. Os alunos tem a oportunidade de visualizar a unidade da estrutura curricular do

Leia mais

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio Plano de Negócios Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa Modelo de Planejamento prévio Fraiburgo, 2015 Plano de Negócios Um plano de negócios é uma descrição do negócio

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS ...

ORIENTAÇÕES GERAIS ... ORIENTAÇÕES GERAIS O Projeto de viabilidade econômico-financeira será solicitado, a critério do Banco, de acordo com as características do investimento, finalidade do projeto, tipo de segmento de mercado,

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS

PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS Maio/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA FRALDAS DESCARTAVEIS Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA Fevereiro/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO

FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DO TRIÂNGULO MINEIRO MANUAL TCC - Trabalho de Conclusão de Curso - 7º e 8º Períodos de Administração - Responsáveis: Prof a. Andrea Luisa Veludo Colmanetti Prof. Karim

Leia mais

ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO

ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO CATEGORIAS TÉCNICO TECNÓLOGO TEMAS LIVRE INCLUSÃO SOCIAL COOPERATIVISMO 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO 1.1 Nome da Instituição 1.2 Nome do Reitor(a)/Diretor(a)-Geral/Diretor(a) 1.3

Leia mais

ANEXO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA O PARTICIPANTE

ANEXO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA O PARTICIPANTE ANEXO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA O PARTICIPANTE 1. APRESENTAÇÃO Abaixo estão as principais informações que você precisa saber sobre o 7º Concurso Estadual de Planos de Negócio para Universitários SEBRAE/SC.

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso março 2011. ESPM Unidade Porto Alegre. Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS.

MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso março 2011. ESPM Unidade Porto Alegre. Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. MANUAL DO CANDIDATO Ingresso março 2011 ESPM Unidade Porto Alegre Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. Informações: Central de Candidatos: (51) 3218-1400 Segunda a sexta-feira 9h00

Leia mais

PN PLANO DE NEGÓCIOS. Gestão e Empreendedorismo

PN PLANO DE NEGÓCIOS. Gestão e Empreendedorismo PN PLANO DE NEGÓCIOS Conceito PLANO DE NEGÓCIO É um documento que contempla a descrição do empreendimento e o modelo de gestão que sustentará a empresa É O CARTÃO DE VISITA DA EMPRESA Plano de Negócio

Leia mais

Função: Operação da Cadeia de materiais. 1.1 Identificar princípios da organização da área de materiais.

Função: Operação da Cadeia de materiais. 1.1 Identificar princípios da organização da área de materiais. MÓDULO II Qualificação Técnica de Nível Médio ASSISTENTE DE LOGÍSTICA II.1 Gestão de Recursos e Materiais Função: Operação da Cadeia de materiais 1. Contextualizar a importância da Administração de materiais

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É?

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É? NE- CACT O Núcleo de Empreendedorismo da UNISC existe para estimular atitudes empreendedoras e promover ações de incentivo ao empreendedorismo e ao surgimento de empreendimentos de sucesso, principalmente,

Leia mais

CLEVERSON FORATO ORÇAMENTO E FINANÇAS 1

CLEVERSON FORATO ORÇAMENTO E FINANÇAS 1 ORÇAMENTO E FINANÇAS 1 ORÇAMENTO E FINANÇAS 2 SUMÁRIO: 1) INTRODUÇÃO A GESTÃO FINANCEIRA a. A IMPORTANCIA DA INFORMAÇÃO NA GESTÃO DAS EMPRESAS b. O CONTEXTO DA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA c. A FUNÇÃO DO ADMINISTRADOR

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Recursos Humanos Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos 1.

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO

FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO 1. CAPA 2. SUMÁRIO 3. INTRODUÇÃO FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO 4. DESCRIÇÃO DA EMPRESA E DO SERVIÇO 4.1 Descrever sua Visão, VISÃO DA EMPRESA COMO VOCÊS IMAGINAM A EMPRESA

Leia mais

7. Viabilidade Financeira de um Negócio

7. Viabilidade Financeira de um Negócio 7. Viabilidade Financeira de um Negócio Conteúdo 1. Viabilidade de um Negócios 2. Viabilidade Financeira de um Negócio: Pesquisa Inicial 3. Plano de Viabilidade Financeira de um Negócio Bibliografia Obrigatória

Leia mais

Identificar as oportunidades de mercado. Realizar análise de mercado. Elaborar previsão de vendas. Utilizar instrumentos de marketing.

Identificar as oportunidades de mercado. Realizar análise de mercado. Elaborar previsão de vendas. Utilizar instrumentos de marketing. : Técnico em Administração Descrição do Perfil Profissional: Identificar, interpretar, analisar fundamentos, conteúdos, sentidos e importância do planejamento na Gestão Mercadológica, Administrativo-Financeira,

Leia mais

Como desenvolver o seu plano empresarial

Como desenvolver o seu plano empresarial PLANO EMPRESARIAL Como desenvolver o seu plano empresarial l Esta apresentação tem por objetivo sugerir a criação de um plano empresarial focando q Anatomia de um plano empresarial q Base para a automatização

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

FUNÇÃO FINANCEIRA DE UM EMPREENDIMENTO AGROPECUÁRIO

FUNÇÃO FINANCEIRA DE UM EMPREENDIMENTO AGROPECUÁRIO FUNÇÃO FINANCEIRA DE UM EMPREENDIMENTO AGROPECUÁRIO Odilio Sepulcri 1 Conforme ROSE 1, pode-se representar a administração de uma empresa, de uma forma geral, dividindo em três níveis: operações, estratégia

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 16/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Fase Cód. I

Leia mais

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA SUMÁRIO DE PROJETOS WORKFLOW... 03 ALINHAMENTO ESTRATÉGICO... 04 IDENTIDADE CORPORATIVA... 04 GESTÃO DE COMPETÊNCIAS... 05 TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO... 05 REMUNERAÇÃO...

Leia mais

Faculdade Pitágoras de Uberlândia. Administração

Faculdade Pitágoras de Uberlândia. Administração Faculdade Pitágoras de Uberlândia Apostila de Administração Prof. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2014 SUMÁRIO 1 O PLANO DE NEGÓCIOS...2 1.1 SUMÁRIO EXECUTIVO...5

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR I, II e III (Manual para a realização do Projeto Interdisciplinar do Curso de Tecnologia em Logística)

PROJETO INTERDISCIPLINAR I, II e III (Manual para a realização do Projeto Interdisciplinar do Curso de Tecnologia em Logística) FACULDADE NOSSA SENHORA APARECIDA FANAP CURSO DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA PROJETO INTERDISCIPLINAR I, II e III (Manual para a realização do Projeto Interdisciplinar do Curso de Tecnologia em Logística)

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

FAMETRO FACULDADE METROPOLITANA DA GRANDE FORTALEZA (Credenciada pela Portaria N.º 220/02-MEC- D.O.U. de 29.01.02.)

FAMETRO FACULDADE METROPOLITANA DA GRANDE FORTALEZA (Credenciada pela Portaria N.º 220/02-MEC- D.O.U. de 29.01.02.) EDITAL 012/2011 - FAMETRO, de 12 de julho de 2011. SELEÇÃO DE PROFESSORES PARA O CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS. O Diretor Geral da Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são palestras

Leia mais

Plano de Negócios. Dojô. Empresa: Empresa Modelo

Plano de Negócios. Dojô. Empresa: Empresa Modelo Plano de Negócios Dojô Empresa: Empresa Modelo Responsável: Administrador do Sistema 20/09/2009 Introdução Enunciado do Projeto Identificamos a oportunidade de oferecer aos atletas e praticantes de artes

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO: UMA FERRAMENTA COM MULTIPLAS APLICAÇÕES

PLANO DE NEGÓCIO: UMA FERRAMENTA COM MULTIPLAS APLICAÇÕES 1 PLANO DE NEGÓCIO: UMA FERRAMENTA COM MULTIPLAS APLICAÇÕES Angela Brasil (Docente das Faculdades Integradas de Três Lagoas -AEMS) E-mail:angelabrasil@ibest.com.br Cleucimar Aparecida Pereira Prudente

Leia mais

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL 0405 05 IDENTIFICAÇÃO: Título: ORÇAMENTO EMPRESARIAL Atributo: ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE Processo: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO O QUE É : É um instrumento de planejamento

Leia mais

ROTEIRO DE LEVANTAMENTO DE DADOS E INFORMAÇÕES PARA UM DIAGNÓSTICO INTEGRADO DE PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

ROTEIRO DE LEVANTAMENTO DE DADOS E INFORMAÇÕES PARA UM DIAGNÓSTICO INTEGRADO DE PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO - DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

Unidade II. Unidade II

Unidade II. Unidade II Unidade II 6 PLANO DE NEGÓCIOS (PN): UMA VISÃO GERAL - O QUE É E PARA QUE SERVE? Plano de negócios (do inglês business plan), também chamado plano empresarial, é um documento que especifica, em linguagem

Leia mais

REGULAMENTO. I Prêmio do Empreendedorismo Universitário

REGULAMENTO. I Prêmio do Empreendedorismo Universitário REGULAMENTO I Prêmio do Empreendedorismo Universitário 1. INTRODUÇÃO 1.1. O presente regulamento visa orientar os interessados em participar da 1.ª edição do Prêmio do Empreendedorismo Universitário, iniciativa

Leia mais

Universidade Presidente Antônio Carlos Faculdade de Ciências Humanas e Exatas Curso de Administração Campus VI

Universidade Presidente Antônio Carlos Faculdade de Ciências Humanas e Exatas Curso de Administração Campus VI A) Área de Administração Geral ÁREAS E ATIVIDADES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO O estagiário desta área de interesse deverá participar de atividades essenciais de uma empresa, tais como: marketing, produção,

Leia mais

O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul

O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul Educação financeira. Esta é a palavra-chave para qualquer

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

Determinação do Capital de Giro

Determinação do Capital de Giro Determinação do Capital de Giro Foco da Palestra Orientar e esclarecer os conceitos básicos para determinação e gerenciamento do Capital de Giro da empresa. Classificar e analisar as fontes e aplicações

Leia mais

GPME Prof. Marcelo Cruz

GPME Prof. Marcelo Cruz GPME Prof. Marcelo Cruz Política de Crédito e Empréstimos Objetivos Compreender os tópicos básicos da administração financeira. Compreender a relação da contabilidade com as decisões financeiras. Compreender

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING TRABALHO INTERDISCIPLINAR

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING TRABALHO INTERDISCIPLINAR APRESENTAÇÃO DO TI O Trabalho Interdisciplinar é um projeto desenvolvido ao longo dos dois primeiros bimestres do curso. Os alunos tem a oportunidade de visualizar a unidade da estrutura curricular do

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de viabilidade As perguntas seguintes terão que ser respondidas durante a apresentação dos resultados do estudo de viabilidade e da pesquisa de campo FOFA.

Leia mais

REGULAMENTO ESCRITÓRIO DE PRÁTICAS DE GESTÃO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÃO

REGULAMENTO ESCRITÓRIO DE PRÁTICAS DE GESTÃO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÃO REGULAMENTO ESCRITÓRIO DE PRÁTICAS DE GESTÃO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÃO Artigo 1º A unidade acadêmico-gerencial modelo designado Escritório de Práticas de Gestão e com nome fantasia

Leia mais

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E-

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E- 2014 ÍNDICE 1. Cadastros básicos 2. Módulos básicos (Incluso em todas as versões) CMC BASE 3. Agenda 4. Arquivos 5. Empresas ou Cadastros de empresas 6. Pessoas ou cadastro de pessoas 7. Módulos que compõem

Leia mais

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: O aluno deverá escolher uma empresa de qualquer porte ou segmento e, com base no cenário

Leia mais

BENEFÍCIOS COM A SMALL

BENEFÍCIOS COM A SMALL BENEFÍCIOS COM A SMALL 2012. Small Consultoria Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 530 Casa Verde, São Paulo S.P. Tel. 11 2869.9699 / 11 2638.5372 Todos os direitos reservados. A IDEIA Dentre os exemplos

Leia mais

uvaeverde.com.br Apresentação ao Shopping

uvaeverde.com.br Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping Retorno do investimento garantido em contrato ou a devolução da verba inicial investida* Cláusula vigésima: do retorno do investimento inicial 20.1 A Franqueadora se compromete

Leia mais

A Importância do Plano Financeiro no Plano de Negócios

A Importância do Plano Financeiro no Plano de Negócios A Importância do Plano Financeiro no Plano de Negócios Vanessa da Silva Sidônio vanessa_sidonio@hotmail.com Professor Heber Lavor Moreira heber@peritocontador.com.br Trabalho da Disciplina Administração

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA January, 99 1 CONCEITOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Paulo César Leite de Carvalho 1. INTRODUÇÃO A administração financeira está estritamente ligada à Economia e Contabilidade, e pode ser vista

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Criamos o que as pessoas amam antes que elas saibam o que querem Hoje nossos franqueados

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 2. Finanças 2.1 Orçamento anual integrado Objetivo: Melhorar

Leia mais

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING MÓDULO I 304101 FUNDAMENTOS DE MARKETING Fundamentos do Marketing. Processo de Marketing.

Leia mais

Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empreendedora

Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empreendedora Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empreendedora - TGE 2005-2 Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empreendedora 1 DADOS LEGAIS: Reconhecido pela

Leia mais

Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade II PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha Macroprocesso Referência: sistema de gestão da qualidade pela NBR ISO 9011:2008. Macroprocesso Para a realização do produto, necessitase da integração

Leia mais

PARTE VII Criando um Plano de Negócios Eficiente I

PARTE VII Criando um Plano de Negócios Eficiente I FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Empreendedorismo: Uma Introdução Prof. Fabio Costa Ferrer,

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Leia mais