PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI"

Transcrição

1 GUIA PARA MELHORAR O SEU Principais Práticas para a Proteção de PI PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI 2013 Centro para Empreendimento e Comércio Responsáveis

2 TABELA DE CONTEÚDO CAPÍTULO 1: Introdução à Proteção de PI: Riscos e Benefícios...5 O Desafio...6 Um Novo Tipo de Solução...7 Obtendo o Máximo Deste Guia...9 CAPÍTULO 2: Construindo o Caso de Negócios para Proteger a PI...10 A Importância da Proteção de PI...11 Convencendo Seus Empregados e Prestadores de Serviços a Protegerem a PI...15 Convencendo os Membros da Sua Cadeia de Suprimentos a Protegerem a PI...16 Escalando Um Programa de Proteção de PI Para a Sua Empresa...18 CAPÍTULO 3: Entendendo os Riscos de Perda e Uso Indevido da PI...20 Marcas e Direitos de Design...22 Direitos Autorais...24 Segredos Comerciais...26 Patentes...28 CAPITÚLO 4: Preparando o Cenário para uma Implementação Eficaz: Modelos de Políticas da CREATe para a Proteção de PI...30 Criando Políticas as Normas...31 Modelos de Políticas da CREATe para a Proteção de PI...33 Categorias de Processo da CREATe para Proteção de PI (introdução)...35 Princípios da CREATe para Proteção de PI...36 Continuação Tabela de Conteúdo

3 TABELA DE CONTEÚDO CAPÍTULO 5: Desenvolvendo e Implementando um Programa Eficaz de Proteção de PI...37 Breve Introdução aos Sistemas de Gestão...38 Construindo um Sistema de Gestão de Proteção de PI...40 Categorias de Processo da CREATe para Proteção de PI (visão geral)...41 Um Guia para as Seções das Categorias de Processo...45 Políticas, Procedimentos e Registros...47 ` `Modelos de Políticas da CREATe para a Proteção de PI...56 ` `Modelos de Procedimentos para a Proteção de PI...59 ` `Tipos de PI...62 ` `Amostra de Linguagem de Contratos para Empregados e Prestadores de Serviços...66 ` `Gerenciamento de Software e Outros Ativos de Direitos Autorais...68 ` `Registro e Manutenção do Checklist da PI...70 ` `Planilha para a Criação de um Plano Anual de Melhoria de Proteção de PI...72 ` `Entendendo os Sistemas Integrados de Gestão...82 Equipe de Compliance em PI...85 ` `Responsabilidades do Gestor de Compliance de PI...93 ` `Amostra de Comunicado Interno do CEO Sobre o Programa de Proteção de PI...94 ` `Formando uma Equipe de Compliance em PI...95 ` `Responsabilidades do Líder da Equipe de Compliance em PI...97 ` `Amostra de Trabalhos de Responsabilidade dos Membros da Equipe de Compliance em PI Escopo e Qualidade da Avaliação de Risco...99 ` `Formulário de Avaliação de Risco de PI para Terceiros ` `Formulário de Avaliação de Risco de PI Interno Gestão da Cadeia de Suprimentos ` `Checklist de Due Diligence de PI ` `Quadro de Maturidade de Processo de PI da CREATe ` `Amostra de Linguagem de Contratos para a Cadeia de Suprimentos ` `Amostra de Comunicado para a Cadeia de Suprimentos Continuação Tabela de Conteúdo

4 TABELA DE CONTEÚDO CAPÍTULO 5:...continuação Segurança e Gestão de Confidencialidade ` `Checklist de Segurança Física de PI ` `Amostra de Linguagem de Contratos para Empregados e Prestadores de Serviços ` `Checklist de Segurança Eletrônica de PI ` `Amostra de Linguagem de Contrato Sobre Segurança e Confidencialidade ` `Planilha para a Criação de um Plano Anual de Melhoria de Proteção de PI Formação e Capacitação ` `Orientações para Treinamento de Empregados ` `Orientações para Treinamento da Cadeia de Suprimentos ` `Introdução para Analisar a Causa Raiz ` `Pesquisa da Eficácia da Formação Monitorização e Medição ` `Formulário de Avaliação de Risco de PI para Terceiros ` `Checklist de Due Diligence de PI ` `Orientação e Protocolo de Monitorização de Proteção de PI ` `Programa de Qualificação de Auditor ou Monitor de PI ` `Quadro de Maturidade de Processo de PI da CREATe ` `Entendendo os Sistemas Integrados de Gestão Ações Corretivas e Melhorias ` `Amostra de Linguagem de Contratos para Empregados e Prestadores de Serviços ` `Amostra de Linguagem de Contratos para a Cadeia de Suprimentos ` `Plano de Ação Corretiva e Controle de Acompanhamento ` `Introdução para Analisar a Causa Raiz ` `Instruções sobre o Gerenciamento de Mudanças RECURSOS: Lista Alfabética de Ferramentas da CREATe Planilha para Iniciar o Seu Plano de Melhoria de Proteção de PI Glossário Links de Informações Tabela de Conteúdo

5 CAPÍTULO 1 Introdução à Proteção de PI: RISCOS E BENEFÍCIOS 1 O Guia das Principais Práticas da CREATe para Melhorar o Seu Programa de Proteção da PI fornece conselhos práticos, passo a passo para melhorar a forma de como a sua empresa gerencia e protege a propriedade intelectual (PI). Este guia oferece diferentes estilos para pessoas diferentes. Para pessoas com uma base legal, oferece uma introdução ao uso de sistemas de gestão para melhorar o programa de proteção de PI da sua empresa. Para aqueles familiarizados com cadeia de suprimentos e de risco da empresa, oferece uma visão sobre como os sistemas de gestão existentes podem ser expandidos ou criados, para abranger a proteção de PI. O guia das principais práticas atuais sobre a proteção de PI descreve como a sua empresa pode adaptar-se a abordagem de sistema de gestão comprovado. Em última análise, um problema tão desafiador quanto a proteção da PI, requer uma abordagem multifaces que envolva os governos assim, como as empresas. Evidentemente, governos e as normas da lei são aspectos críticos da proteção de PI. Mas, existem ações específicas que você pode utilizar hoje para melhorar a proteção de PI na sua empresa e na sua cadeia de suprimentos do início ao fim. É o momento de agir. A nossa esperança é que à medida que mais empresas percebam que têm o poder de conduzir a mudança, elas começarão a criar uma cultura de melhoria de proteção da PI. 5 Capítulo 1: Introdução à Proteção de PI: Riscos e Benefícios

6 O DESAFIO SOBRE CREATe.ORG A PI torna uma empresa mais valiosa, inovadora e competitiva. Mas, para muitas pessoas, a ideia de PI é vaga. É difícil imaginar. Ao longo deste manual, quando nos referimos à PI, estamos nos referindo a ativos específicos, valiosos que se enquadram nas seguintes categorias: Marcas Registradas Direitos de Design Direitos Autorais Patentes Segredos Comerciais Cada vez mais, empresas de todos os portes estão desenvolvendo a sua própria PI. Na verdade, muitas pequenas empresas dependem de um único projeto ou processo de fabricação de um produto para o seu sucesso no mercado. Pense sobre a PI que a sua empresa desenvolveu que lhe dá uma vantagem competitiva. Os líderes governamentais de todo o mundo estão percebendo a importância crucial do desenvolvimento da PI nativa como uma chave para impulsionar o crescimento econômico. Eles estão criando incentivos para que as empresas nacionais pesquisem, desenvolvam e inovem. Os governos também estão percebendo que proteger os direitos de propriedade intelectual está tornando-se essencial para todas as empresas que fazem negócios em seus países, empresas nacionais e multinacionais. O Centro para Empreendimento e Comércio Responsáveis (CREATe.org) é uma organização sem fins lucrativos dedicada a ajudar as empresas, seus fornecedores e parceiros de negócios reduzirem a falsificação, pirataria, roubo de segredos comerciais e corrupção. Para atingir este objetivo, temos desenvolvido As Principais Práticas da CREATe para a Proteção de PI e As Principais Práticas da CREATe Anticorrupção para ajudar as empresas a desenvolverem e implementarem sistemas de gestão eficazes em sua empresas e suas cadeias de suprimentos. Nossos programas incluem práticas, escaláveis e de baixo custo, avaliações on-line, avaliações independentes, treinamentos e outros recursos destinados a avaliar e melhorar os processos de proteção da PI e prevenção da corrupção. Por favor, visite nosso website em ou entre em contato conosco se você quiser obter mais informações. Comércio e investimento internacionais envolvem o fluxo constante de capitais, informações, tecnologias, matérias-primas, componentes e produtos acabados nas cadeias de suprimentos, cada vez mais complexas. Isto também aumentou dramaticamente a pressão da concorrência internacional. As empresas já não competem apenas localmente. A sua empresa está agora disputando clientes e parceiros de negócios com empresas de todo o mundo. ASSIM COMO VOCÊ PODE TER UM ÚNICO TIPO DE PI QUE LHE DÁ UMA VANTAGEM COMPETITIVA, VOCÊ PODE DESENVOLVER UMA VANTAGEM COMPETITIVA, DEMONSTRANDO QUE VOCÊ TEM UM FORTE PROGRAMA PARA GERENCIAR E PROTEGER ADEQUADAMENTE A PI. Cada tipo de PI mencionada acima tem definições legais específicas e métodos contratuais típicos de proteção. No entanto, os proprietários de todos os tipos de PI enfrentam uma ameaça, um risco crescente comum de violação e roubo. Então, se a sua preocupação específica é de produtos falsificados, software pirata, desenhos copiados ou segredos comerciais roubados, isto é parte de um grande desafio. Qualquer empresa com informações comerciais valiosas, processos ou PI, em outras palavras, praticamente todas as empresas no mundo, está vulnerável ao roubo e violação de PI. 6 Capítulo 1: Introdução à Proteção de PI: Riscos e Benefícios

7 UM NOVO TIPO DE SOLUÇÃO Assim como existe uma ameaça comum de violação e roubo a todos os tipos de PI, também existe uma solução comum. A solução é desenvolver e implementar um programa de proteção de PI com base em sistemas de gestão. Você pode fazer isso para proteger a sua própria PI e desenvolver uma vantagem competitiva para atrair clientes e parceiros de negócios, demonstrando a sua capacidade de gerenciar e proteger adequadamente a PI da sua empresa do alcance dos outros. Em primeiro lugar, faça isso dentro da sua empresa, se você ainda não está fazendo. Então, incentive ou exija que as empresas em sua cadeia de suprimentos façam o mesmo dentro de suas empresas e em suas cadeias de suprimentos. Isso vai criar um efeito cascata que acelera a melhoria da proteção e de compliance da PI. Quanto mais forte for o seu programa e quanto mais ele se estender em sua cadeia de suprimentos, mais segura será a sua PI e mais atraente a sua empresa será para os outros. CADA EMPRESA PRECISA ELEVAR A IMPORTÂNCIA DA PROTEÇÃO DE PI EM SUA EMPRESA E EM SEUS RELACIONAMENTOS DA CADEIA DE SUPRIMENTOS. Empresas de todos os países estão cada vez mais à procura de novos clientes, fornecedores e parceiros de negócios em todo o mundo. Assim como a globalização tem acelerado, a competição por novos negócios tornou-se mais intensa. As empresas estão buscando maneiras de desenvolver uma vantagem competitiva para atrair novos negócios. Os governos estão buscando maneiras de ajudar suas empresas a atraírem comércios e investimentos. Ao mesmo tempo, há uma tendência para uma avaliação mais global e completa de potenciais fornecedores e parceiros de negócios. Pense sobre a importância de um forte sistema de gestão da qualidade no mundo empresarial de hoje. Quando você seleciona um novo fornecedor ou parceiro de negócios, você considera a força de seu programa de gestão de qualidade? Quando você está competindo em novos negócios, os seus clientes consideram a força de seu programa de gestão de qualidade? Para a maioria das empresas, logicamente, as respostas para estas perguntas são: sim. AS EMPRESAS ESTÃO BUSCANDO TRABALHAR COM OUTRAS EMPRESAS QUE POSSUEM SISTEMAS DE GESTÃO DE CLASSE MUNDIAL. Hoje, ter um forte sistema de gestão da qualidade é quase uma exigência para competir em negócios internacionais, ao invés de uma simples vantagem competitiva. No entanto, ter um forte sistema de gestão de proteção de PI fornece uma vantagem competitiva real. 7 Capítulo 1: Introdução à Proteção de PI: Riscos e Benefícios

8 Para as pequenas e médias empresas, é fundamental ter um forte programa de proteção de PI. Uma pequena empresa pode não ter milhares de patentes, mas pode ser ainda mais dependente de uma específica PI para a sua sobrevivência. Enquanto uma grande empresa pode ter um departamento jurídico e os recursos financeiros para combater batalhas judiciais prolongadas sobre PI, isso pode não ser possível para uma empresa de pequeno ou médio porte. A chave para empresas de todos os tamanhos e em todos os países é tomar medidas preventivas. Se você olhar para a evolução do trabalho de compliance do meio ambiente, você verá que mais empresas estão estabelecendo penalidades para terceiros que não possuem compliance e incentivos para aqueles com um maior nível de compliance. Estão utilizando a abordagem de penalidade incentivo para motivar os seus fornecedores e parceiros de negócios. As empresas estão começando a adotar a mesma abordagem para a proteção de PI.Você já pode estar fazendo isso ou estar ocorrendo com você. Sendo a tendência da due diligence global. As empresas estão avaliando o quadro inteiro na seleção de novos fornecedores e parceiros de negócios, incluindo a qualidade de seus programas de proteção de PI. Qual é o Valor da Sua Empresa que Depende de PI? Para começar em sua empresa, você pode precisar convencer a gerência sênior dos benefícios da melhoria da protecção de PI. Aqui está um argumento que pode chamar a sua atenção-economistas dizem que cerca de três quartos do valor da maioria das organizações e fontes de receita são os ativos intangíveis, propriedade intelectual e vantagens competitivas proprietárias. ASSIM COMO VIMOS NO CONTROLE DE QUALIDADE, À MEDIDA QUE MAIS EMPRESAS FAZEM O COMPROMISSO DE RESPEITAR A PI, UMA CULTURA DE COMPLIANCE COMEÇA A EMERGIR. Compartilhamento de boas práticas é um elemento fundamental, especialmente entre os membros da cadeia de suprimentos. As empresas não devem deixar de fazer isso por conta própria. Compartilhar o que funciona acelera a melhoria para todas as empresas. E é de melhoria que necessitamos. Como você verá, a criação de um programa de melhoria de proteção de PI, exige o desenvolvimento e a implementação de um sistema de gestão. Mas qualquer sistema de gestão é uma coisa viva, respirando e não apenas uma pilha de documentos. Exige pessoas treinadas, comprometidas e que saibam acompanhar rotineiramente os procedimentos. Exige também, o apoio da gerência sênior. Para a sua empresa ter um programa eficaz de proteção de PI, você tem que encontrar uma maneira de construir a conscientização e o compromisso entre todos os seus empregados. Comunicações inteligentes e programas de formação eficazes são fundamentais para a conscientização e o comprometimento, fornecendo as habilidades e os conhecimentos necessários para fazer o sistema funcionar. O QUE CONDUZIRÁ A MELHORIA PARA A EMPRESA É O DESENVOLVIMENTO E A IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO PARA A PROTEÇÃO DE PI. Este guia contém materiais para ajudá-lo a compreender os riscos e os benefícios da melhoria. O mais importante, ele fornece o conhecimento e as ferramentas para começar. 8 Capítulo 1: Introdução à Proteção de PI: Riscos e Benefícios

9 OBTENDO O MÁXIMO DESTE GUIA Esperamos que este guia beneficie alguém preocupado em proteger e respeitar a PI em qualquer empresa do mundo. O objetivo principal é ajudá-lo a desenvolver e implementar um sistema eficaz de proteção de PI em sua empresa e em seguida, em sua cadeia de suprimentos. Nós o encorajamos a explorá-lo ao máximo. É importante ressaltar que este guia não é escrito apenas para advogados e especialistas da cadeia de suprimentos. Nós acreditamos que, mesmo que o seu departamento jurídico tenha a responsabilidade primária pela proteção de PI, o seu esforço será maior através da criação de uma iniciativa multifuncional, apoiada pela gerência sênior. Portanto, este guia concentra-se na melhoria dos processos de negócios, ao invés de analisar as questões legais. Aqui está uma rápida visão do que você encontrará em cada capítulo: Capítulo 1: Introdução aos riscos de proteção de PI e uma solução baseada em sistema de gestão. Capítulo 2: Informações que ajudarão a construir o caso da importância da proteção de PI na sua empresa. Capítulo 3: Uma visão abrangente sobre os principais tipos de PI, os riscos relacionados e algumas possíveis soluções. Capítulo 4: Uma explicação de como as políticas e os procedimentos servem como a fundação de um programa de proteção de PI. Capítulo 5: Detalhes sobre as oito categorias de processos que compõem um programa de proteção eficaz de PI e medidas específicas que você pode tomar para a melhoria. Você também vai encontrar mais de 30 ferramentas desenvolvidas para tornar mais rápido para sua empresa começar a melhoria. Na parte posterior deste guia, você encontrará recursos adicionais, incluindo uma lista alfabética das ferramentas da CREATe, um glossário e links de sites onde você pode encontrar mais informações. Nós recomendamos que a sua empresa complete a Autoavaliação das Principais Práticas da CREATe e se possível, a Avaliação Independente, antes de utilizar este guia. Embora aconselhemos a leitura de todo o guia, você pode querer concentrar-se na orientação de implementação no Capítulo 5. Lá você encontrará as etapas específicas de melhorias correspondentes ao seu nível atual de desenvolvimento de processo ou maturidade. Caso a sua empresa não tenha concluído a Autoavaliação e a Avaliação Independente das Principais Práticas da CREATe, revise com atenção os capítulos 1 ao 4. Então sugerimos que você dê uma olhada nas oito categorias de processos no capítulo 5 e estime onde você está hoje em cada categoria, com base na descrição de cada nível de maturidade. Isso ajudará na concentração das etapas de melhorias que são mais práticas para você. 9 Capítulo 1: Introdução à Proteção de PI: Riscos e Benefícios

Declaração de Apoio Contínuo Amostra

Declaração de Apoio Contínuo Amostra Geral Período coberto pela sua Comunicação de Progresso (COP) De: A: Declaração de apoio continuado pelo Diretor Executivo (CEO) Forneça uma declaração do diretor executivo da sua empresa expressando apoio

Leia mais

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005

ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005 Código de prática para a gestão da segurança da informação A partir de 2007, a nova edição da ISO/IEC 17799 será incorporada ao novo esquema de numeração como ISO/IEC 27002.

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

Importância da normalização para as Micro e Pequenas Empresas 1. Normas só são importantes para as grandes empresas...

Importância da normalização para as Micro e Pequenas Empresas 1. Normas só são importantes para as grandes empresas... APRESENTAÇÃO O incremento da competitividade é um fator decisivo para a maior inserção das Micro e Pequenas Empresas (MPE), em mercados externos cada vez mais globalizados. Internamente, as MPE estão inseridas

Leia mais

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 Está em andamento o processo de revisão da Norma ISO 9001: 2015, que ao ser concluído resultará na mudança mais significativa já efetuada. A chamada família ISO 9000

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DA QUALIDADE POLÍTICA AMBIENTAL POLÍTICA DE SEGURANÇA, SAÚDE E BEM-ESTAR NO TRABALHO

POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DA QUALIDADE POLÍTICA AMBIENTAL POLÍTICA DE SEGURANÇA, SAÚDE E BEM-ESTAR NO TRABALHO POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DA QUALIDADE POLÍTICA AMBIENTAL POLÍTICA DE SEGURANÇA, SAÚDE E BEM-ESTAR NO TRABALHO Política de SEGURANÇA Política de SEGURANÇA A visão do Grupo Volvo é tornar-se líder

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro.

Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro. Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro. www.accenture.com.br/carreiras www.facebook.com/accenturecarreiras www.twitter.com/accenture_vagas Quem somos A Accenture é uma

Leia mais

DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS DA UNILEVER

DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS DA UNILEVER DECLARAÇÃO DE POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS DA UNILEVER Acreditamos que as empresas só podem florescer em sociedades nas quais os direitos humanos sejam protegidos e respeitados. Reconhecemos que as empresas

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Segurança da Informação Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Histórico O BSi (British Standard Institute) criou a norma BS 7799,

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa POLÍTICA DE INTEGRIDADE A política de integridade (conformidade), parte integrante do programa de governança corporativa. Mais do que nunca as empresas necessitam de estruturas consistentes

Leia mais

Código de Fornecimento Responsável

Código de Fornecimento Responsável Código de Fornecimento Responsável Breve descrição A ArcelorMittal requer de seus fornecedores o cumprimento de padrões mínimos relacionados a saúde e segurança, direitos humanos, ética e meio ambiente.

Leia mais

OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS

OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS FERRAMENTA A QUEM É DESTINADA? O QUE É O QUE FAZ OBJETIVOS Guia de finanças para as empresas sociais na África do Sul Guia Jurídico

Leia mais

Procedimento Sistêmico N⁰ do procedimento: PS 03

Procedimento Sistêmico N⁰ do procedimento: PS 03 1/ 5 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Emissão do documento baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 01 Adequação as normas ISO 14001:2004 e OHSAS 18001:2007, inclusão das auditorias de manutenção e alteração

Leia mais

POLÍTICA DA QUALIDADE POLÍTICA AMBIENTAL POLÍTICA DE SEGURANÇA, SAÚDE E BEM ESTAR NO TRABALHO

POLÍTICA DA QUALIDADE POLÍTICA AMBIENTAL POLÍTICA DE SEGURANÇA, SAÚDE E BEM ESTAR NO TRABALHO POLÍTICA DA QUALIDADE POLÍTICA AMBIENTAL POLÍTICA DE SEGURANÇA, SAÚDE E BEM ESTAR NO TRABALHO Política da QUALIDADE A satisfação do cliente está na base das operações do Grupo Volvo. A Qualidade é um pré

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br.

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br. Marketing Ambiental Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. O que temos visto e ouvido falar das empresas ou associado a elas? Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br 2 3 Sílvia

Leia mais

ISO 9001:2015 Avaliações de Transição Manual do Cliente

ISO 9001:2015 Avaliações de Transição Manual do Cliente ISO Revisio ISO Revisions Latest update New ISO 9001:2015 Avaliações de Transição Manual do Cliente ISO 9001:2015 - Transition Assessments ISO Revisions Introdução Como um cliente certificado do BSI, você

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

Roteiro para apresentação do Plano de Negócio. Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a preparar seu Plano de Negócio.

Roteiro para apresentação do Plano de Negócio. Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a preparar seu Plano de Negócio. Roteiro para apresentação do Plano de Negócio Preparamos este roteiro para ajudá-lo(a) a preparar seu Plano de Negócio. Abaixo encontra-se a estrutura recomendada no Empreenda! O Plano de Negócio deverá

Leia mais

Contracting Excellence Magazine - Jan 2014 Janeiro de 2014

Contracting Excellence Magazine - Jan 2014 Janeiro de 2014 Contracting Excellence Magazine - Jan 2014 Janeiro de 2014 Fechando o cerco contra o roubo de propriedade intelectual O roubo e a violação de Propriedade Intelectual (PI) estão se agravando e vão continuar

Leia mais

MARKETING ESTRATÉGICO

MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING ESTRATÉGICO O conceito de marketing é uma abordagem do negócio. HOOLEY; SAUNDERS, 1996 Esta afirmação lembra que todos na organização devem se ocupar do marketing. O conceito de marketing não

Leia mais

O que é ISO 14001? Um guia passo a passo para o uso de um Sistema de Gestão Ambiental M EI O AM BI ENTE

O que é ISO 14001? Um guia passo a passo para o uso de um Sistema de Gestão Ambiental M EI O AM BI ENTE O que é ISO 14001? Um guia passo a passo para o uso de um Sistema de Gestão Ambiental M EI O AM BI ENTE Índice O que é um SGA e o que é ISO 14001?...2 ISO 14001:1996. Suas perguntas respondidas...3 O sistema

Leia mais

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 Andreia Martins Gestora de Cliente andreia.martins@apcer.pt Tópicos Enquadramento do Processo de Revisão Principais Alterações Pensamento Baseado em Risco Informação Documentada

Leia mais

CEAP CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA COMÉRCIO ELETRÔNICO PROF. CÉLIO CONRADO

CEAP CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA COMÉRCIO ELETRÔNICO PROF. CÉLIO CONRADO Contexto e objetivos CEAP CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA COMÉRCIO ELETRÔNICO PROF. CÉLIO CONRADO O desenvolvimento do plano de negócios, como sistematização das idéias

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

COMPLIANCE ANTICORRUPÇÃO IMPACTO E IMPORTÂNCIA AOS NEGÓCIOS

COMPLIANCE ANTICORRUPÇÃO IMPACTO E IMPORTÂNCIA AOS NEGÓCIOS COMPLIANCE ANTICORRUPÇÃO IMPACTO E IMPORTÂNCIA AOS NEGÓCIOS O QUE É COMPLIANCE COMPLIANCE Estar em conformidade e fazer cumprir regulamentos internos e externos CORRUPÇÃO É CONSEQUÊNCIA DA AUSÊNCIA DE

Leia mais

LOGÍSTICA MADE DIFFERENT LOGÍSTICA

LOGÍSTICA MADE DIFFERENT LOGÍSTICA LOGÍSTICA MADE DIFFERENT LOGÍSTICA ENTREGA ESPECIAL Na economia globalizada 24/7 de hoje, a logística e a gestão de armazéns eficientes são essenciais para o sucesso operacional. O BEUMER Group possui

Leia mais

Contract Compliance Services

Contract Compliance Services RISK CONSULTING Contract Compliance Services Obtendo mais valor dos seus relacionamentos com terceiros kpmg.com/br 2 / Obtendo mais valor dos seus relacionamentos com terceiros Gerenciando o risco e aumentando

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA 1 OBJETIVOS 1. O que os administradores precisam saber sobre organizações para montar e usar sistemas de informação com sucesso? 2. Que

Leia mais

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng.

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng. 01. O QUE SIGNIFICA A SIGLA ISO? É a federação mundial dos organismos de normalização, fundada em 1947 e contanto atualmente com 156 países membros. A ABNT é representante oficial da ISO no Brasil e participou

Leia mais

compromisso com a segurança além da excelência Eficiência operacional conformidade do subcontratado gestão de registros saúde e segurança

compromisso com a segurança além da excelência Eficiência operacional conformidade do subcontratado gestão de registros saúde e segurança desempenho em segurança gestão de competências controle de acesso compromisso com a segurança além da excelência Eficiência operacional conformidade do subcontratado gestão de registros saúde e segurança

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 14001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 14001:2015 Tendências da nova revisão ISO 14001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 14001 EM SUA NOVA VERSÃO ESTÁ QUASE PRONTA Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 14000 foram emitidas pela primeira vez

Leia mais

Artigo Os 6 Mitos Do Seis Sigma

Artigo Os 6 Mitos Do Seis Sigma Artigo Os 6 Mitos Do Seis Sigma Celerant Consulting A metodologia do Seis Sigma a abordagem Definir, Medir, Analisar, Melhorar e Controlar (DMAIC) para resolução de problemas e as ferramentas a serem usadas

Leia mais

SGQ 22/10/2010. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para:

SGQ 22/10/2010. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para: PARTE 2 Sistema de Gestão da Qualidade SGQ Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para: Possibilitar a melhoria de produtos/serviços Garantir a satisfação

Leia mais

Certificação para Parceiros de Canais Axis

Certificação para Parceiros de Canais Axis Axis Communications' Academy Certificação para Parceiros de Canais Axis O mais novo requisito para Parceiros de Soluções também é um dos seus melhores benefícios. Axis Certification Program o padrão mundial

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO Pesquisa realizada com os participantes do de APRESENTAÇÃO O perfil do profissional de projetos Pesquisa realizada durante o 16 Seminário Nacional de, ocorrido em Belo Horizonte em Junho de, apresenta

Leia mais

www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com

www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com www.dehterakm.com beatriz@dehtearkm.com Quem somos? A BEATRIZ DEHTEAR KM apresenta a seus clientes uma proposta totalmente inovadora para implementar a Gestão do Conhecimento Organizacional. Nosso objetivo

Leia mais

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C.

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Terra, PhD Brasília, 13 de setembro de 2005 Portais trazem inúmeros benefícios

Leia mais

ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes

ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes Latest update New and revised ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes Introdução A ISO 14001 Sistemas de Gestão Ambiental, a primeira norma ambiental internacional do mundo tem ajudado milhares de

Leia mais

Trilhas Técnicas SBSI - 2014

Trilhas Técnicas SBSI - 2014 brunoronha@gmail.com, germanofenner@gmail.com, albertosampaio@ufc.br Brito (2012), os escritórios de gerenciamento de projetos são importantes para o fomento de mudanças, bem como para a melhoria da eficiência

Leia mais

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos As organizações em torno do mundo estão implantando processos e disciplinas formais

Leia mais

Sistemas de Gestão da Qualidade. Introdução. Engenharia de Produção Gestão Estratégica da Qualidade. Tema Sistemas de Gestão da Qualidade

Sistemas de Gestão da Qualidade. Introdução. Engenharia de Produção Gestão Estratégica da Qualidade. Tema Sistemas de Gestão da Qualidade Tema Sistemas de Gestão da Qualidade Projeto Curso Disciplina Tema Professor Pós-graduação Engenharia de Produção Gestão Estratégica da Qualidade Sistemas de Gestão da Qualidade Elton Ivan Schneider Introdução

Leia mais

Código de Conduta Ética e Compliance

Código de Conduta Ética e Compliance Construindo um programa de ética e conformidade Nalu Ribeiro Biasus Setembro 2015 Conceito e origens O QUE É COMPLIANCE? É estar em conformidade com leis e regulamentos internos e externos, aplicáveis

Leia mais

O papel do CRM no sucesso comercial

O papel do CRM no sucesso comercial O papel do CRM no sucesso comercial Escrito por Gustavo Paulillo Você sabia que o relacionamento com clientes pode ajudar sua empresa a ter mais sucesso nas vendas? Ter uma equipe de vendas eficaz é o

Leia mais

MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000)

MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000) MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000) Ao longo do tempo as organizações sempre buscaram, ainda que empiricamente, caminhos para sua sobrevivência, manutenção e crescimento no mercado competitivo.

Leia mais

ISO 9001. As três primeiras seções fornecem informações gerais sobre a norma, enquanto as cinco últimas centram-se na sua implementação.

ISO 9001. As três primeiras seções fornecem informações gerais sobre a norma, enquanto as cinco últimas centram-se na sua implementação. ISO 9001 A ISO 9001 é um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) standard que exige que uma dada organização satisfaça as suas próprias exigências e as dos seus clientes e reguladores. Baseia-se numa metodologia

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani BI Business Intelligence A inteligência Empresarial, ou Business Intelligence, é um termo do Gartner Group. O conceito surgiu na década de 80 e descreve

Leia mais

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 Ana Francisco Gestora de Cliente Tópicos Enquadramento do Processo de Revisão Principais Alterações Pensamento Baseado em Risco Informação Documentada Princípios da Qualidade

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011 Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade Julho/2011 GESPÚBLICA Perfil do Facilitador Servidor de carreira que tenha credibilidade Bom relacionamento interpessoal Acesso a alta administração

Leia mais

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados,

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Políticas de Segurança Tópicos 1. Necessidade de uma Política de Segurança de Informação; 2. Definição de uma Política de

Leia mais

www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com

www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com 7 DICAS IMPERDÍVEIS QUE TODO COACH DEVE SABER PARA CONQUISTAR MAIS CLIENTES www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com As 7 dicas imperdíveis 1 2 3 Identificando seu público Abordagem adequada

Leia mais

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet.

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet. Algumas pesquisa realizada recentemente, revelaram resultados surpreendentes sobre o uso da Internet nas empresas no Brasil. Neste artigo interpreta alguns dados e lhe revela as soluções que podem ajudar

Leia mais

Visão estratégica para compras

Visão estratégica para compras Visão estratégica para compras FogStock?Thinkstock 40 KPMG Business Magazine Mudanças de cenário exigem reposicionamento do setor de suprimentos O perfil do departamento de suprimentos das empresas não

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

BUSINESS PARTNER EMC SERVICES PARTNER PROGRAM ESCOLHA. FLEXIBILIDADE. OPORTUNIDADE.

BUSINESS PARTNER EMC SERVICES PARTNER PROGRAM ESCOLHA. FLEXIBILIDADE. OPORTUNIDADE. BUSINESS PARTNER EMC SERVICES PARTNER PROGRAM ESCOLHA. FLEXIBILIDADE. OPORTUNIDADE. TRANSFORME SEU RELACIONAMENTO COM O CLIENTE E SUA RENTABILIDADE O EMC Services Partner Program fornece aos parceiros

Leia mais

Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha

Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha Apresentação A AGM está se estruturando nos princípios da Qualidade Total e nos requisitos da Norma NBR ISO 9001:2000, implantando em nossas operações o SGQ Sistema

Leia mais

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercício 1: Leia o texto abaixo e identifique o seguinte: 2 frases com ações estratégicas (dê o nome de cada ação) 2 frases com características

Leia mais

SEGURANÇA GLOBAL, GERENCIAMENTO E MITIGAÇÃO DE RISCOS

SEGURANÇA GLOBAL, GERENCIAMENTO E MITIGAÇÃO DE RISCOS VISÃO GERAL DE CAPACIDADES SEGURANÇA GLOBAL, GERENCIAMENTO E MITIGAÇÃO DE RISCOS AT-RISK International oferece Análise de Riscos, Proteção, Consultoria, Investigações e Treinamento em Segurança, nas Américas,

Leia mais

Índice. Empresa Soluções Parceiros Porque SEVEN? Contatos. Rua Artur Saboia, 367 Cj 61 São Paulo (Brasil)

Índice. Empresa Soluções Parceiros Porque SEVEN? Contatos. Rua Artur Saboia, 367 Cj 61 São Paulo (Brasil) Company Profile Índice Empresa Soluções Parceiros Porque SEVEN? Contatos Rua Artur Saboia, 367 Cj 61 São Paulo (Brasil) Missão A SEVEN Consultoria Tecnologia è uma empresa na área da Tecnologia e Informação

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Para competir com eficácia, as empresas da atualidade precisam se adaptar a um ambiente tecnológico que sofre rápidas mudanças.

Leia mais

PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA

PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA PROJETO RUMOS DA INDÚSTRIA PAULISTA SEGURANÇA CIBERNÉTICA Fevereiro/2015 SOBRE A PESQUISA Esta pesquisa tem como objetivo entender o nível de maturidade em que as indústrias paulistas se encontram em relação

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt

www.highskills.pt geral@highskills.pt Compliance Conceitos gerais e Auditoria Objetivos Gerais: Já faz algum tempo que as Auditorias das organizações expandiram muito o escopo de seus trabalhos e a complexidade das suas atividades e, como

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Estrutura de um Sistema de Informação Vimos

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

CA Mainframe Chorus for Security and Compliance Management Version 2.0

CA Mainframe Chorus for Security and Compliance Management Version 2.0 FOLHA DO PRODUTO CA Mainframe Chorus for Security and Compliance CA Mainframe Chorus for Security and Compliance Management Version 2.0 Simplifique e otimize suas tarefas de gerenciamento de segurança

Leia mais

Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos

Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos 11. Gerenciamento de riscos do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 11.1 Planejamento de gerenciamento de riscos 11.1 Planejamento de gerenciamento de riscos

Leia mais

EXECUTIVE GESTÃO ESTRATÉGICA. www.executivebc.com.br. 071 3341-4243 cursos@executivebc.com.br

EXECUTIVE GESTÃO ESTRATÉGICA. www.executivebc.com.br. 071 3341-4243 cursos@executivebc.com.br EXECUTIVE GESTÃO ESTRATÉGICA www.executivebc.com.br 071 3341-4243 cursos@executivebc.com.br GESTÃO ESTRATÉGICA O presente documento apresenta o modelo de implantação do sistema de gestão estratégica da

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva 1 Resposta do Exercício 1 Uma organização usa algumas ações para fazer frente às forças competitivas existentes no mercado, empregando

Leia mais

Informações para Parceiros de Negócios Cumprimento das leis, regulamentos e convenções. Transparência nos negócios. www.siemens.

Informações para Parceiros de Negócios Cumprimento das leis, regulamentos e convenções. Transparência nos negócios. www.siemens. Informações para Parceiros de Negócios Cumprimento das leis, regulamentos e convenções. Transparência nos negócios www.siemens.com/compliance "A cultura de uma empresa e seus valores fazem a diferença.

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001

O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 O PROCESSO DE REVISÃO ISO 9001 Carolina Nogueira Gestora de Cliente carolina.nogueira@apcer.pt Tópicos Enquadramento do Processo de Revisão Principais Alterações Pensamento Baseado em Risco Informação

Leia mais

Coordenação de Apoio a Projetos de Incentivo à Inovação PORTAL INOVAÇÃO. Workshop Nintec UFPI 2011

Coordenação de Apoio a Projetos de Incentivo à Inovação PORTAL INOVAÇÃO. Workshop Nintec UFPI 2011 Coordenação de Apoio a Projetos de Incentivo à Inovação PORTAL INOVAÇÃO Workshop Nintec UFPI 2011 Inovação pode ser muita coisa Mas possui um marco legal: introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente

Leia mais

Tecnologia da Informação: Otimizando Produtividade e Manutenção Industrial

Tecnologia da Informação: Otimizando Produtividade e Manutenção Industrial Tecnologia da Informação: Otimizando Produtividade e Manutenção Industrial Por Christian Vieira, engenheiro de aplicações para a América Latina da GE Fanuc Intelligent Platforms, unidade da GE Enterprise

Leia mais

Processos Técnicos - Aulas 4 e 5

Processos Técnicos - Aulas 4 e 5 Processos Técnicos - Aulas 4 e 5 Trabalho / PEM Tema: Frameworks Públicos Grupo: equipe do TCC Entrega: versão digital, 1ª semana de Abril (de 31/03 a 04/04), no e-mail do professor (rodrigues.yuri@yahoo.com.br)

Leia mais

grandes oportunidades

grandes oportunidades Conecte-se a grandes oportunidades Carreiras sem limites Alcance além do que é possível Qualquer que seja o seu caminho, você pode ser parte das mudanças de vida para melhor no mundo todo. Uma carreira

Leia mais

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO 1.1 POLíTICA AMBIENTAL 1.1 - Política Ambiental - Como está estabelecida e documentada a política e os objetivos e metas ambientais dentro da organização? - A política é apropriada à natureza e impactos

Leia mais

ED 2180/14. 15 maio 2014 Original: espanhol. Pesquisa sobre os custos de transação dos produtores de café

ED 2180/14. 15 maio 2014 Original: espanhol. Pesquisa sobre os custos de transação dos produtores de café ED 2180/14 15 maio 2014 Original: espanhol P Pesquisa sobre os custos de transação dos produtores de café 1. O Diretor Executivo apresenta seus cumprimentos e, em nome da Colômbia, encaminha aos Membros

Leia mais

POLÍTICA, PADRÕES E PROCEDIMENTOS DE INFORMAÇÃO. Rogério Nunes de Freitas

POLÍTICA, PADRÕES E PROCEDIMENTOS DE INFORMAÇÃO. Rogério Nunes de Freitas POLÍTICA, PADRÕES E PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Rogério Nunes de Freitas Política : texto de alto nível, que dá direcionamento geral e significado aos objetivos e intenções da administração

Leia mais

Control Self Assessment no processo de Gestão de Contrato de Terceiros

Control Self Assessment no processo de Gestão de Contrato de Terceiros 21 de junho de 2013 Control Self Assessment no processo de Gestão de Contrato de Terceiros Fernando Lage Sócio-Diretor KPMG Risk Advisory Services Definição A definição de Control Self Assessment (Auto

Leia mais

REGAL-BELOIT CORPORATION PROGRAMA Corporativo Anticorrupção Política de Contratação de Terceiros Anexo 1

REGAL-BELOIT CORPORATION PROGRAMA Corporativo Anticorrupção Política de Contratação de Terceiros Anexo 1 Instruções: O REPRESENTANTE DEVIDAMENTE AUTORIZADO DO TERCEIRO DEVE RESPONDER ÀS QUESTÕES DA VERIFICAÇÃO MINUCIOSA E PREENCHER O TERMO DE CERTIFICAÇÃO E ENVIAR TODAS AS INFORMAÇÕES PARA O FUNCIONÁRIO REGAL

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO PAS 99:2006. Especificação de requisitos comuns de sistemas de gestão como estrutura para a integração

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO PAS 99:2006. Especificação de requisitos comuns de sistemas de gestão como estrutura para a integração Coleção Risk Tecnologia SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO PAS 99:2006 Especificação de requisitos comuns de sistemas de gestão como estrutura para a integração RESUMO/VISÃO GERAL (visando à fusão ISO 31000

Leia mais

Estratégia de Operações - Modelos de Formulação - Jonas Lucio Maia

Estratégia de Operações - Modelos de Formulação - Jonas Lucio Maia Estratégia de Operações - Modelos de Formulação - Jonas Lucio Maia Processo de EO Procedimentos que são, ou podem ser, usados para formular as estratégias de operações que a empresa deveria adotar (SLACK,

Leia mais

Política de Logística de Suprimento

Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento 5 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas Eletrobras, através da integração

Leia mais

ISO 9001:2015. www.apcergroup.com. Rui Oliveira APCER

ISO 9001:2015. www.apcergroup.com. Rui Oliveira APCER ISO 9001:2015 Rui Oliveira APCER Agenda Enquadramento do Processo de Revisão Principais Mudanças Pensamento Baseado em Risco Informação Documentada Princípios da Qualidade Próximos Passos Cronograma para

Leia mais

Prof. Walter Cunha. Segurança da Informação. Não-Escopo. Escopo. Prof. Walter Cunha Rede LFG

Prof. Walter Cunha. Segurança da Informação. Não-Escopo. Escopo. Prof. Walter Cunha Rede LFG Segurança da Informação Prof. Walter Cunha Rede LFG Prof. Walter Cunha Contatos: E-mail: falecomigo@waltercunha.com timasters@yahoogoups.com Atividades: http://www.waltercunha.com/blog/ http://twitter.com/timasters/

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

e-business Novas Tendências Tecnologias da Informação com aplicabilidade ao RH

e-business Novas Tendências Tecnologias da Informação com aplicabilidade ao RH Tecnologias da Informação com aplicabilidade ao RH e-rh / Recursos Humanos Virtual Novas Tendências Como já foi visto com o advento da globalização e do crescimento da tecnologia e a difusão da Internet,

Leia mais

Modelo de Plano de Ação

Modelo de Plano de Ação Modelo de Plano de Ação Para a implementação da Estratégia Multimodal da OMS para a Melhoria da Higiene das Mãos Introdução O Modelo de Plano de Ação é proposto para ajudar os representantes de estabelecimentos

Leia mais