julio lucio 2015 outono-inverno

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "N.A.T@E.A.V. julio lucio 2015 outono-inverno"

Transcrição

1 julio lucio 2015 outono-inverno

2 1.cores de luz refletida e emitida.

3 Cores refletidas Neste caso falamos das cores que vemos como resultantes da reflexão da luz nos materiais.

4 Cores refletidas

5 Cores refletidas

6 Cores refletidas

7 Cores emitidas Neste caso falamos das cores que vemos como resultado dos raios de luz emitidos por um dispositivo: com um led. uma tela um projetor

8 Cores emitidas

9 Cores emitidas

10 Cores emitidas

11 Cores emitidas

12 Complementares Podemos obter qualquer cor: como combinação das cores RGB de um fonte de luz. como a combinação de tintas CMYK nas quais a luz reflete.

13 Complementares

14 RGB No curso trabalharemos sempre com cor luz. R (red) G (green) B (blue)

15

16 2. pixels

17 O que e um pixel?

18 Na tela de nosso computador são três pequenos led vermelho, verde e azul.

19 Em programação são três valores numéricos entre 0 e 255 que representa as quantidades de cor vermelho, verde e azul de um pixel na tela.

20 experimento com pixels Selecionemos uma cor. Calculamos os valores de R, G e B que ela tem. Criamos um pixel com três retângulos com essa r.g.b. Compomos um mosaico com 4 pixels. Progressivamente compomos com 9 pixel, 16 pixels, 25 pixels, ate alcançar a cor inicial

21 experimento com pixels Selecionemos uma cor. Calculamos os valores de R, G e B que ela tem. Criamos um pixel com três retângulos com essa r.g.b. Compomos um mosaico com 4 pixels. Progressivamente compomos com 9 pixel, 16 pixels, 25 pixels, ate alcançar a cor inicial

22 experimento com pixels Selecionemos uma cor. Calculamos os valores de R, G e B que ela tem. Criamos um pixel com três retângulos com essa r.g.b. Compomos um mosaico com 4 pixels. Progressivamente compomos com 9 pixel, 16 pixels, 25 pixels, ate alcançar a cor inicial. r=230 g=106 b= 160

23 experimento com pixels Selecionemos uma cor. Calculamos os valores de R, G e B que ela tem. Criamos um pixel com três retângulos com essa r.g.b. Compomos um mosaico com 4 pixels. Progressivamente compomos com 9 pixel, 16 pixels, 25 pixels, ate alcançar a cor inicial. r=230 g=106 b= 160

24 experimento com pixels Selecionemos uma cor. Calculamos os valores de R, G e B que ela tem. Criamos um pixel com três retângulos com essa r.g.b. Compomos um mosaico com 4 pixels. Progressivamente compomos com 9 pixel, 16 pixels, 25 pixels, ate alcançar a cor inicial.

25 experimento com pixels Selecionemos uma cor. Calculamos os valores de R, G e B que ela tem. Criamos um pixel com três retângulos com essa r.g.b. Compomos um mosaico com 4 pixels. Progressivamente compomos com 9 pixel, 16 pixels, 25 pixels, ate alcançar a cor inicial.

26 16 x 16

27 32 x 32

28 64 x 64

29 128 x 128

30 254 x 254

31

32 3. programação de pixels

33 Representação Quando programamos uma cor é representada por três números inteiros. r=230 g= , 106, 160 b= 160

34 Representação Uma imagem é representada como um grid de pixels. ou seja um grid de conjuntos de três valores inteiros. r=230 r=230 g=106 g=106 b= 160 b= 160 r=230 r=230 g=106 g=106 b= 160 b= 160

35 Representação Mas a ordenação dos valores na lista sera do mesmo jeito que quando lemos um texto r=0 r=255 g=20 g=255 b= 30 b= 0 r=255 r=20 g=10 g=45 b= 20 b= 100 0, 20, 30, 255, 255, 0, 255, 10, 20, 20, 45, 100

36 Representação Nessa lista cada conjunto de três valores representa um pixel Pixel 0 Pixel 1 Pixel 2 Pixel 3

37 Representação O tamanho da lista sera três vezes o numero pixels. Neste caso 4 pixels serão 12 valores inteiros ordenados desde 0 ate Pixel 0 Pixel 1 Pixel 2 Pixel 3

38

39 4. C++ & openframeworks

40 que é C++?

41 Uma das linguagens de programação orientata a objetos.

42 que e orientada a objetos?

43 Objetos são códigos, que alguém escreveu antes, que resolvem coisas é que podemos re-usar.

44 Java, C++, Processing, Pure Data e todas as linguagens modernas também são O.O.P. Object Oriented Programing

45 Objetos Imaginamos como bolas. Podemos falar com elas. Falamos mediante mensagens o funções. Estas bolas memorizan valores. Tem para pedir os valores internos e para muda-los. Resolvem nosos problemas facilmente. int valor 0 int valor 1 int valor 2... int valor n int medavalor1( ); mudavalor1( int novovalor )

46 Relógio exemplo Relógio guarda uma serie de valores o estados. Podemos perguntar para ele quais são os estados de estos valores. Podemos também muda os estados de estos valores. Na interessa como o relógio funciona para nos, mas sempre temos uma Interface de usuário que nos permite intentara com a maquina. Programando esta interface de usuário com os objetos são as mensagens. int hora; int minutos; int segundos; int mes; int dia; int ano; int quehorassao( ); int qualeodia( ); int qualeoano( ); mudaminutospara( int novovalorminutos );

47 openframeworks biblioteca C++ Ou, conjunto de objetos que alguém programou que podemos usar em nossos códigos, e que resolvem nossa vida. Tem objetos para: Audio, Video, Cameras, Matemáticas, Desenho 2D, Desenho 3D, e para quase tudo que pode ser feito em programação. Pensado para pessoas que nunca programarem antes. Criado por a para artistas.

48 openframeworks Os códigos que escrevemos são multiplataforma Podem ser compilados em qualquer sistema: Mac, PC, Linux, RBPi. Open Source. Muita documentação online para aprender qualquer coisa e blog extenso. Muitos exemplos de uso.

49 feito em OF

50 feito em OF

51 feito em OF

52 video openframeworks

53 video trabalho of 1

54 video trabalho of 2

55 Photos trabalhos of

56 openframeworks Nos centraremos so em partes do of. objetos para Imagens still de qualquer formato. objetos para Videos still de qualquer formato. objetos para Camara de video. objetos para Camara kinect.

57

58 5. pixeling

59 Pixeling Aprenderemos a escrever e compilar programas de computador. Reutilizando objetos da biblioteca openframeworks. Aprenderemos como ler e escrever os pixels de imagem. Criaremos aplicativos em tempo real que misturaram os pixels de diferentes fontes de imagem.

60

61 6. tarefas próxima aula

62 Tarefas Descarregar a a versão do of para seu computador. Descarregar o compilador para seu computador: Xcode para MAC de graça no app store. Microsoft VC++ Dev Studio Express para PC de graça também Podemos seguir o help no site de Open Frameworks.

63 Tudo na vida pode ser aprendido, não tem mas espertos nem mas burro, o trabalho e que da fruto e não a inteligência Julio Lucio

N.A.T@E.A.V. julio lucio 2015 outono-inverno

N.A.T@E.A.V. julio lucio 2015 outono-inverno N.A.T@E.A.V julio lucio 2015 outono-inverno 1.Instalação do Xcode Xcode Programa editor de código de graça da Apple. Permite compilar o código para gerar aplicativos de computador. Xcode Instalação Procurar

Leia mais

UFRPE Prof. Gustavo Callou gcallou@gmail.com

UFRPE Prof. Gustavo Callou gcallou@gmail.com UFRPE Prof. Gustavo Callou gcallou@gmail.com 1 Algoritmos Representação Exercícios Linguagens de Programação Compilador Interpretador Ambiente de Desenvolvimento Python Característica Para que serve Onde

Leia mais

ipalestra Desenvolvendo para disposi0vos móveis. Gustavo Graña

ipalestra Desenvolvendo para disposi0vos móveis. Gustavo Graña ipalestra Desenvolvendo para disposi0vos móveis. Gustavo Graña E tu é quem mesmo? Formando do curso de ciência da computação da UFPel. Desenvolvedor backend (java) até 2010. Desenvolvedor mobile desde

Leia mais

UM POUCO DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA.

UM POUCO DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA. UM POUCO DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA. Imagem digital é a representação de uma imagem bidimensional usando números binários codificados de modo a permitir seu armazenamento, transferência, impressão ou reprodução,

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (Plataformas Sistemas Operacionais e Desenvolvimento) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

Imagem digital - 1. A natureza da imagem fotográfica. A natureza da imagem fotográfica

Imagem digital - 1. A natureza da imagem fotográfica. A natureza da imagem fotográfica A natureza da imagem fotográfica PRODUÇÃO GRÁFICA 2 Imagem digital - 1 Antes do desenvolvimento das câmeras digitais, tínhamos a fotografia convencional, registrada em papel ou filme, através de um processo

Leia mais

Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV

Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV Bruno Alberto Soares OLIVEIRA 1,3 ; Servílio Souza de ASSIS 1,3,4 ; Izadora Aparecida RAMOS 1,3,4 ; Marlon MARCON 2,3 1 Estudante

Leia mais

36 Anais da Semana de Ciência e Tecnologia, Ouro Preto, v. 4, p. 1 120, 2012.

36 Anais da Semana de Ciência e Tecnologia, Ouro Preto, v. 4, p. 1 120, 2012. CONTROLE À DISTÂNCIA DE UM MOTOR UTILIZANDO RECURSOS DE VISÃO COMPUTACIONAL Matheus Henrique Almeida Nascimento 1, Gean Carlo Neves Correa 2, Cristiano Lúcio Cardoso Rodrigues 3 e Sílvia Grasiella Moreira

Leia mais

Fotografia Digital. Aula 1

Fotografia Digital. Aula 1 Fotografia Digital Aula 1 FOTOGRAFIA DIGITAL Tema da aula: A Fotografia 2 A FOTOGRAFIA A palavra Fotografia vem do grego φως [fós] ("luz"), e γραφις [grafis] ("estilo", "pincel") ou γραφη grafê, e significa

Leia mais

A cor e o computador. Teoria e Tecnologia da Cor. Unidade VII Pág. 1 /5

A cor e o computador. Teoria e Tecnologia da Cor. Unidade VII Pág. 1 /5 A cor e o computador Introdução A formação da imagem num Computador depende de dois factores: do Hardware, componentes físicas que processam a imagem e nos permitem vê-la, e do Software, aplicações que

Leia mais

Manual Processamento de Imagem. João L. Vilaça

Manual Processamento de Imagem. João L. Vilaça Manual Processamento de Imagem João L. Vilaça Versão 1.0 31/1/2014 Índice 1. Sistema de eixo e movimentos possíveis do Drone... 3 2. Imagem... 3 3. Espaços de cor... 4 4.1 RGB... 5 4.2HSV... 5 4.3 GRAY...

Leia mais

%0/"1&2$&$3*$34+/!+&.05#!.62!+& #*+!&,&'-&"$.$"#/$&

%0/1&2$&$3*$34+/!+&.05#!.62!+& #*+!&,&'-&$.$#/$& !"#$%'()( %0/"12$$3*$34+/!+.05#!.62!+ #*+!,'-"$.$"#/$ 43#3)56(76'()( 48039:/;?8#/" @0/A$""/0; BC-2BBDEF!+GEGFFBEHIG #$.+)789:;?@ 8

Leia mais

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional Introdução à Linguagem JAVA Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação Laboratório de Visão Computacional Vantagens do Java Independência de plataforma; Sintaxe semelhante às linguagens

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Locais na Plataforma Microsoft

Desenvolvimento de Aplicações Locais na Plataforma Microsoft Desenvolvimento de Aplicações Locais na Plataforma Microsoft Profª. Angelina V.S. Melaré angelinamelare@gmail.com Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1ºsem/2008 Objetivo da Aula Saber diferenciar

Leia mais

Guilherme Lima. Designer Gráfico

Guilherme Lima. Designer Gráfico Guilherme Lima Designer Gráfico TEORIA DAS CORES A teoria A Teoria das Cores afirma que a cor é um fenômeno físico relacionado a existência da luz, ou seja, se a luz não existisse, não existiriam cores.

Leia mais

SSS Slide Show System

SSS Slide Show System SSS Slide Show System Licenciatura em Ciências da Computação Programação Imperativa 2009 Segundo Projecto Versão de 21 de Março de 2009 Alberto Simões José C. Ramalho Instruções Este projecto deve ser

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis Aula 1. Prof. William Yamamoto

Programação para Dispositivos Móveis Aula 1. Prof. William Yamamoto Programação para Dispositivos Móveis Aula 1 Prof. William Yamamoto Visual Studio É uma ferramenta de desenvolvimento completa que atende praticamente a todas as plataformas de desenvolvimento, como: Web

Leia mais

Manual Biblioteca Mackenzie

Manual Biblioteca Mackenzie Manual Biblioteca Mackenzie 1. Acessar e fazer o download do ebook Acessar o site da Biblioteca Mackenzie através da Intranet. Faça o download do Software de Leitura. Se necessitar de ajuda neste ponto

Leia mais

Bruno Gerardo 1. 1) Instituto Politécnico de Portalegre a13889@estgp.pt. Resumo. Abstract

Bruno Gerardo 1. 1) Instituto Politécnico de Portalegre a13889@estgp.pt. Resumo. Abstract A linguagem de programação Objective- C Bruno Gerardo 1 1) Instituto Politécnico de Portalegre a13889@estgp.pt Resumo Este trabalho tem por objectivo dar a conhecer alguns aspectos sobre a linguagem de

Leia mais

COMO PREPARAR/ENVIAR SEU ARQUIVO PARA IMPRESSÃO EM COREL DRAW E PHOTOSHOP

COMO PREPARAR/ENVIAR SEU ARQUIVO PARA IMPRESSÃO EM COREL DRAW E PHOTOSHOP COMO PREPARAR/ENVIAR SEU ARQUIVO PARA IMPRESSÃO EM COREL DRAW E PHOTOSHOP ÍNDICE EXPORTANTO EM COREL DRAW 1 - definindo o tamanho pág. 3 2 - padrão (sistema de cores - cmyk) pág. 3 3 - resolução pág. 4

Leia mais

Alguns métodos utilizados

Alguns métodos utilizados Alguns métodos utilizados TIF Algumas pessoas exportam o trabalho feito no Corel em formato TIF,que é um procedimento comum para impressão em jornais e publicações impressas. Para exportar desta forma

Leia mais

Linguagem Matemática e as Artes

Linguagem Matemática e as Artes Linguagem Matemática e as Artes Hermes Renato Hildebrand e José Armando Valente Sumário Introdução Matemática como linguagem Capítulo 01 Etnomatemática e os Espaços de Representação 1. Etnomatemática;

Leia mais

Perguntas Frequentes. Portal SNS.gov.pt

Perguntas Frequentes. Portal SNS.gov.pt Perguntas Frequentes Portal SNS.gov.pt Versão 1.0 26-01-2016 Os direitos de autor deste trabalho pertencem à SPMS e a informação nele contida é confidencial. As cópias impressas não assinadas representam

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 05: Editores de Imagem Paint / GIMP

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 05: Editores de Imagem Paint / GIMP PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Aula 05: Editores de Imagem Paint / GIMP Desenho e Edição de Imagem Paint O Paint é um software utilizado para a criação de desenhos simples

Leia mais

Principais características

Principais características .Net Framework O que é.net? Proprietário da Microsoft Versão simplificada para Linux Versão compacta para dispositivos móveis Plataforma de desenvolvimento e execução Interface com usuário, conectividade

Leia mais

Prova Escrita de Aplicações Informáticas B

Prova Escrita de Aplicações Informáticas B EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Aplicações Informáticas B 12.º Ano de Escolaridade Prova 703/1.ª Fase 11 Páginas Duração da Prova: 120 minutos.

Leia mais

FUNDAMENTOS DE HARDWARE COMO FUNCIONA UM PC? Professor Carlos Muniz

FUNDAMENTOS DE HARDWARE COMO FUNCIONA UM PC? Professor Carlos Muniz FUNDAMENTOS DE HARDWARE COMO FUNCIONA UM PC? A arquitetura básica de qualquer computador completo, seja um PC, um Machintosh ou um computador de grande porte, é formada por apenas 5 componentes básicos:

Leia mais

Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB.

Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB. Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB. O Portal Art3 é um sistema que permite uma grande flexibilidade na entrega e aprovação de seus

Leia mais

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador Sistemas de Informação Prof. Anderson D. Moura Um programa de computador é composto por uma seqüência de instruções, que é interpretada e executada por um processador ou por uma máquina virtual. Em um

Leia mais

Introdução à Arquitetura de Computadores

Introdução à Arquitetura de Computadores 1 Introdução à Arquitetura de Computadores Hardware e software Organização de um computador: Processador: registradores, ALU, unidade de controle Memórias Dispositivos de E/S Barramentos Linguagens de

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService

Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService Faculdade de Negócios e Administração de Sergipe Disciplina: Integração Web Banco de Dados Professor: Fábio Coriolano Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService Professor: Fabio

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

TRATAMENTO DE IMAGENS. Elisa Maria Pivetta

TRATAMENTO DE IMAGENS. Elisa Maria Pivetta TRATAMENTO DE IMAGENS Elisa Maria Pivetta CATEGORIAS DE IMAGENS Distinguem-se geralmente duas grandes: Bitmap (ou raster) - trata-se de imagens "pixelizadas", ou seja, um conjunto de pontos (pixéis) contidos

Leia mais

19/11/2015. Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA. James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático.

19/11/2015. Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA. James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático. Prof. Reginaldo Brito Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA Joseph-Nicéphore Niepce * França, (1765-1833) James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático. 1826,

Leia mais

TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2. AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA

TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2. AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA TEMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO -Tipos de SI e Recursos de Software parte2 AULA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFa. ROSA MOTTA CONTEÚDO DA AULA Tipos de Software Serviços Web Tendências 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Leia mais

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. 2005 by Pearson Education do Brasil

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. 2005 by Pearson Education do Brasil 1 Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web OBJETIVOS Neste capítulo, você aprenderá: Conceitos básicos de hardware e software. Conceitos básicos de tecnologia de objeto, como classes,

Leia mais

Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica. professor Rafael Hoffmann

Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica. professor Rafael Hoffmann Conteúdo 2 - Conceitos básicos de produção gráfica professor Rafael Hoffmann Cor Modelos cromáticos - Síntese aditiva/cor-luz Isaac Newton foi o responsável pelo desenvolvimento da teoria das cores. Em

Leia mais

O USO DE SOFTWARES PARA O TRATAMENTO DE IMAGENS: APLICAÇÕES NA PROPAGANDA IMPRESSA

O USO DE SOFTWARES PARA O TRATAMENTO DE IMAGENS: APLICAÇÕES NA PROPAGANDA IMPRESSA O USO DE SOFTWARES PARA O TRATAMENTO DE IMAGENS: APLICAÇÕES NA PROPAGANDA IMPRESSA Orientação: Prof. Ms. Sílvio Carvalho Neto Acadêmicos: Lívia Rocha Portugal, Ana Paula de Almeida, Roberta Guidoni Moreira

Leia mais

Cores em Computação Gráfica

Cores em Computação Gráfica Cores em Computação Gráfica Uso de cores permite melhorar a legibilidade da informação, possibilita gerar imagens realistas, focar atenção do observador, passar emoções e muito mais. Colorimetria Conjunto

Leia mais

ETI - Edição e tratamento de imagens digitais

ETI - Edição e tratamento de imagens digitais Curso Técnico em Multimídia ETI - Edição e tratamento de imagens digitais 2 Fundamentos "Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus." 2 Timóteo 1:13

Leia mais

tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto

tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto Exposições Orais Todos os anos, todos os cursos tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto Numa exposição oral existem

Leia mais

SUMÁRIO MARCA... 06 TIPOGRAFIA... 12. CORES... 13 CORES - Versão Escala de Cinza... 14 - Versões Monocromáticas... 15

SUMÁRIO MARCA... 06 TIPOGRAFIA... 12. CORES... 13 CORES - Versão Escala de Cinza... 14 - Versões Monocromáticas... 15 SUMÁRIO MARCA... 06 CONSTRUÇÃO - Malha Construtiva da Marca... 07 - Assinaturas... 08 - Redução... 09 - Área de Proteção... 10 - Assinatura Conjunta... 11 TIPOGRAFIA... 12 CORES... 13 CORES - Versão Escala

Leia mais

Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre Linguagens de Programação* (*Mas Tinha Medo de Perguntar) Diego Padilha Rubert FACOM

Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre Linguagens de Programação* (*Mas Tinha Medo de Perguntar) Diego Padilha Rubert FACOM Tudo o que Você Sempre Quis Saber Sobre Linguagens de Programação* (*Mas Tinha Medo de Perguntar) Diego Padilha Rubert FACOM Por quê? O aprendizado em Algoritmos e Programação visa lógica de programação

Leia mais

Considerações: Leia a lista toda, o quanto antes, para evitar más interpretações e muitas dúvidas em cima da hora

Considerações: Leia a lista toda, o quanto antes, para evitar más interpretações e muitas dúvidas em cima da hora Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Lista 4 Introdução a Programação Prof: Adriano Sarmento Data: 16/12/2013 Data de entrega: 07/01/2014 Considerações: Leia a lista toda, o quanto

Leia mais

Teoria da Cor TI. Elisa Maria Pivetta

Teoria da Cor TI. Elisa Maria Pivetta Teoria da Cor TI Elisa Maria Pivetta A percepção da cor é um processo complexo, resultante da recepção da luz pelo olho e da interpretação desta pelo cérebro. O que de fato determina a cor de um objeto

Leia mais

Curso de Eng. Informática Linguagens de Programação. C Sharp University Data Processing. (C Sharp Universidade de Processamento de Dados) Docente:

Curso de Eng. Informática Linguagens de Programação. C Sharp University Data Processing. (C Sharp Universidade de Processamento de Dados) Docente: Trabalho elaborado por: Carlos Palma nº5608 Curso de Eng. Informática Linguagens de Programação C Sharp University Data Processing (C Sharp Universidade de Processamento de Dados) Docente: José Jasnau

Leia mais

Dispositivos de Entrada e Saída

Dispositivos de Entrada e Saída Dispositivos de Entrada e Saída Prof. Márcio Bueno {cgtarde,cgnoite}@marciobueno.com Fonte: Material do Prof. Robson Pequeno de Sousa e do Prof. Robson Lins Dispositivos de Entrada Teclado, Mouse, Trackball,

Leia mais

IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 01

IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 01 IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 01 Prof. Manoel Campos da Silva Filho Tecnólogo em Processamento de Dados / Unitins Mestre em Engenharia Elétrica / UnB http://manoelcampos.com mcampos at ifto.edu.br Versão

Leia mais

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital WHITEPAPER Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital Câmera IP ou câmera analógica? Se você está em dúvida sobre a aquisição de uma solução analógica

Leia mais

blueberry Documentation Versão 1.0

blueberry Documentation Versão 1.0 blueberry Documentation Versão 1.0 Felipe Dau, Felipe S. Ruffo, Gabriel Rubino, Gustavo D. de Oliveira 29 November, 2015 Conteúdo 1 Sobre 1 2 Instalação 3 2.1 blueberrywsn (Raspberry Pi)......................................

Leia mais

Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles:

Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles: Instalação do Netz Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles: Instalação do Java SE 6, que pode ser instalado através da JDK.

Leia mais

Curso de Java. Orientação a objetos e a Linguagem JAVA. TodososdireitosreservadosKlais

Curso de Java. Orientação a objetos e a Linguagem JAVA. TodososdireitosreservadosKlais Curso de Java Orientação a objetos e a Linguagem JAVA Roteiro A linguagem Java e a máquina virtual Objetos e Classes Encapsulamento, Herança e Polimorfismo Primeiro Exemplo A Linguagem JAVA Principais

Leia mais

Desenho e Apresentação de Imagens por Computador

Desenho e Apresentação de Imagens por Computador Desenho e Apresentação de Imagens por Computador Conteúdo s: Aspetos genéricos sobre o trabalho com imagens computacionais. Imagens computacionais e programas que criam ou manipulam esse tipo de imagens.

Leia mais

Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy Fagundes

Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy Fagundes Universidade Federal de Pelotas Centro de Gereciamento de Informações e Concursos Diretoria de Desenvolvimento de Sistemas Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA

Linguagem de Programação JAVA Linguagem de Programação JAVA Curso Técnico em Informática Modalida Integrado Instituto Federal do Sul de Minas, Câmpus Pouso Alegre Professora: Michelle Nery Agenda JAVA Histórico Aplicações Pós e Contras

Leia mais

PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE MONITORAÇÃO UTILIZANDO CIRCUITO FECHADO DE TELEVISÃO (CFTV)

PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE MONITORAÇÃO UTILIZANDO CIRCUITO FECHADO DE TELEVISÃO (CFTV) UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE MONITORAÇÃO UTILIZANDO CIRCUITO FECHADO DE TELEVISÃO (CFTV) EDERSON JOSÉ PROF. DALTON SOLANO DOS REIS, Orientador

Leia mais

VISUALIZAÇÃO E MANIPULAÇÕES SIMPLES DE IMAGENS GEOCOVER NO ArcGIS 9.x

VISUALIZAÇÃO E MANIPULAÇÕES SIMPLES DE IMAGENS GEOCOVER NO ArcGIS 9.x VISUALIZAÇÃO E MANIPULAÇÕES SIMPLES DE IMAGENS GEOCOVER NO ArcGIS 9.x TUTORIAL /2005 Elizete Domingues Salvador SUREG-SP elizete@sp.cprm.gov.br ÍNDICE 1. Adicionar imagem Geocover na área de trabalho do

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores

Introdução à Programação de Computadores 1 / 32 Introdução à Programação de Computadores Professora: Marina Andretta Estagiário PAE: Leandro Mundim Monitor: João Vitor ICMC/USP 28/02/2014 2 / 32 Plano 1 Introdução 2 Sistema Operacional 3 Editores

Leia mais

Scalable Vector Graphics. Kadu Neves Rafael Rocha

Scalable Vector Graphics. Kadu Neves Rafael Rocha Scalable Vector Graphics Kadu Neves Rafael Rocha Roteiro Introdução Vantagens do Uso do SVG Perfis SVG A especificaçào JSR-226 Exemplos Introdução Scalable Vector Graphics é um padrão aberto para descrever

Leia mais

Evolution3.0. Manual do Utilizador

Evolution3.0. Manual do Utilizador Evolution3.0 Manual do Utilizador 1 Conteúdos Conteúdos... 2 Principais Características... 3 Requisitos de Sistema... 4 Instalar e Desinstalar a Aplicação... 5 Instalar... 5 Desinstalar... 8 Evolution

Leia mais

2+ Dengue. CEP 79.907-414 Ponta Porã MS Brazil. CEP 84.030-900 Ponta Grossa PR Brasil

2+ Dengue. CEP 79.907-414 Ponta Porã MS Brazil. CEP 84.030-900 Ponta Grossa PR Brasil 2+ Dengue Alessandro M. Baldi 1, Leonardo M. P. Moraes 1, Eduarda M. S. Montiel 2, Amaury A. Castro Jr. 2, Ana C. G. C. Kluthcovsky 2 1 Câmpus de Ponta Porã Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Leia mais

Estão corretas: (A) I, II e IV (B) II e III (C) II e IV (D) III e V (E) I, III e V

Estão corretas: (A) I, II e IV (B) II e III (C) II e IV (D) III e V (E) I, III e V FUNDAÇÃO VISCONDE DE CAIRU FACULDADE VISCONDE DE CAIRU CURSO: ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PROF.: AFONSO CELSO M. MADEIRA DISCIPLINA: COMPUTAÇÃO GRÁFICA (TACOG) 4º SEMESTRE GABARITO Segundo a

Leia mais

HeadMouse. Grupo de Investigação em Robótica. Universidade de Lérida

HeadMouse. Grupo de Investigação em Robótica. Universidade de Lérida HeadMouse Grupo de Investigação em Robótica Universidade de Lérida Manual de utilização e perguntas frequentes O que é o HeadMouse? O HeadMouse é um programa gratuito desenhado para substituir o rato convencional.

Leia mais

ASTRONOMIA, O CÉU EM NOSSAS MÃOS UTILIZANDO O DS9

ASTRONOMIA, O CÉU EM NOSSAS MÃOS UTILIZANDO O DS9 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FÍSICA ASTRONOMIA, O CÉU EM NOSSAS MÃOS UTILIZANDO O DS9 São Cristóvão SE 2013 Pré-requisitos Conhecimentos de informática básica. Objetivos Obter arquivos

Leia mais

IRISPen Air 7. Guia Rápido. (Windows & Mac OS X)

IRISPen Air 7. Guia Rápido. (Windows & Mac OS X) IRISPen Air 7 Guia Rápido (Windows & Mac OS X) Este Guia Rápido do Usuário ajuda você a começar a usar o IRISPen Air TM 7. Leia este guia antes de utilizar o scanner e o respectivo software.todas as informações

Leia mais

Introdução à Linguagem Java. Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva

Introdução à Linguagem Java. Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva Introdução à Linguagem Java Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva Breve Histórico Sun Microsystems, 90/91: projeto de uma linguagem de programação pequena que pudesse ser usada em dispositivos

Leia mais

SenchaTouch + PhoneGap

SenchaTouch + PhoneGap SenchaTouch + PhoneGap Ramos de Souza Janones Phonegap.ramosdainformatica.com.br Desenvolvendo para 7 plataformas mobile www.sucessocomsoftware.com.br No mundo Android ios Windows Phone Outros 1% 4% 25%

Leia mais

Ela funciona de um jeito parecido com as mídia de RSS próprio: o sistema acessa o feed do twitter e exibe, na tela, os últimos tweets.

Ela funciona de um jeito parecido com as mídia de RSS próprio: o sistema acessa o feed do twitter e exibe, na tela, os últimos tweets. Mídia do Twitter Esta mídia serve para mostrar os últimos tweets de uma conta específica. É útil para estabelecimentos que usam com frequência o twitter e que desejam que seus clientes acompanhem isso

Leia mais

2 Classificação de Imagens de Sensoriamento Remoto

2 Classificação de Imagens de Sensoriamento Remoto 2 Classificação de Imagens de Sensoriamento Remoto 2.1. Processamento Digital de Imagens Processamento Digital de Imagens entende-se como a manipulação de uma imagem por computador de modo que a entrada

Leia mais

Sistema para gestão de restaurante

Sistema para gestão de restaurante Sistema para gestão de restaurante Luciana Tavares Rosa luciana.rosa@inf.aedb.br AEDB Fábio Rezende Dutra fabio.dutra@inf.aedb.br AEDB Resumo:O sistema para gestão de restaurante é um software desenvolvido

Leia mais

Utilitários de Sistema Operacional

Utilitários de Sistema Operacional Utilitários de Sistema Operacional Paint utilizado para a criação de desenhos simples e também para a edição de imagens Paint - Ferramentas Ferramentas Selecionar forma livre: seleciona uma área livre:

Leia mais

OOP - Java. Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora

OOP - Java. Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora OOP - Java Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora 1 Sumário Java Aviso! História do Java Programação Orientada à Objetos Os quatro pilares da OOP Abstração

Leia mais

Introdução. Sumários. Objectivos da cadeira. História das linguagens de programação. Classificação das Linguagens de programação

Introdução. Sumários. Objectivos da cadeira. História das linguagens de programação. Classificação das Linguagens de programação Introdução Sumários Objectivos da cadeira História das linguagens de programação Classificação das Linguagens de programação Aplicação das linguagens de programação Noção de compiladores Software à usar

Leia mais

Software de sistema Software aplicativo

Software de sistema Software aplicativo SOFTWARE O que é Software? Software, logicial ou programa de computador é uma sequência de instruções a serem seguidas e/ou executadas, na manipulação, redireccionamento ou modificação de um dado/informação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: TÉCNICO EM INFORMÁTICA Qualificação:

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof. Esp. Lucas Cruz

Tecnologia da Informação. Prof. Esp. Lucas Cruz Tecnologia da Informação Prof. Esp. Lucas Cruz Componentes da Infraestrutura de TI Software A utilização comercial da informática nas empresas iniciou-se por volta dos anos 1960. O software era um item

Leia mais

www.vwsolucoes.com Copyright 2012 VW Soluções

www.vwsolucoes.com Copyright 2012 VW Soluções 1 Apresentação O Cabo PicKit2 é uma versão simplificada do gravador PicKit2 da Microchip com a idéia de podermos substituir o microcontrolador dos Clp Pic 28 e/ou Clp Pic40 por outros com maiores capacidades

Leia mais

AUTOR(ES): LUIS WAGNER PASSINHO, ALESSANDRA CRISTINA SILVA, DANIEL ALVES DA ROCHA

AUTOR(ES): LUIS WAGNER PASSINHO, ALESSANDRA CRISTINA SILVA, DANIEL ALVES DA ROCHA TÍTULO: AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL PELA INTERNET COM PHP E ARDUINO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE CAMPINAS AUTOR(ES):

Leia mais

Algoritmos x Programação. Primeiros Passos na Linguagem C/C++ Como traduzir um algoritmo? Algoritmo original. Prof. Marcelo Cohen flash@inf

Algoritmos x Programação. Primeiros Passos na Linguagem C/C++ Como traduzir um algoritmo? Algoritmo original. Prof. Marcelo Cohen flash@inf Primeiros Passos na Linguagem C/C++ Prof. Marcelo Cohen flash@inf inf.pucrs.br Algoritmos x Programação Algoritmo é um conjunto finito de regras, bem definidas, para a solução de um problema em um tempo

Leia mais

TDC 2010. desenvolvimento. para iphone. Helder da Rocha (helder@argonavis.com.br)

TDC 2010. desenvolvimento. para iphone. Helder da Rocha (helder@argonavis.com.br) TDC 2010 desenvolvimento para iphone Helder da Rocha (helder@argonavis.com.br) Helder da Rocha Java, since 1995 Objec6ve- C & iphone since 2008 HTML, JavaScript, Web www.argonavis.com.br www.helderdarocha.com.br

Leia mais

Silverlight. Abstract

Silverlight. Abstract Capítulo 1 Silverlight Arthur Rasera e Bianca Ortega Bertoni Abstract Silverlight is a plug-in (component that is added to the browser so that it gains new features) of Microsoft that allows you to create

Leia mais

Engenharia de Software Aula 7 (Versão 2010-02)

Engenharia de Software Aula 7 (Versão 2010-02) Engenharia de Software Aula 7 (Versão 2010-02) As melhores práticas de Engenharia de Software: Usar arquitetura baseada em. Engenharia de software baseada em : definição, conceituação e projeto com reuso.

Leia mais

a marca bematech Tudo o que você precisa para usar a marca. Dezembro de 2009

a marca bematech Tudo o que você precisa para usar a marca. Dezembro de 2009 16 a marca bematech Tudo o que você precisa para usar a marca. 17 Marca Dinâmica e evolutiva, a marca Bematech é formada pelo símbolo e logotipo. Suas elipses simbolizam a essência de uma empresa empreendedora.

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Novembro de 2003 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

Fat x Thin x Smart (client)

Fat x Thin x Smart (client) Sistemas de Informação em ambientes móveis Mauro Nacif Rocha DPI/UFV Fat x Thin x Smart (client) Fat Client Thin Client Smart Client Proc. + apres. + BD no cliente Ruim p/ manut. e distrib. Controle total

Leia mais

UNOESTE - Universidade do Oeste Paulista F I P P - Faculdade de Informática de Presidente Prudente

UNOESTE - Universidade do Oeste Paulista F I P P - Faculdade de Informática de Presidente Prudente 1º TERMO NOTURNO - 2009 31/03/09 3ª feira 20:50 h A ADMINISTRAÇÃO 01/04/09 4ª feira 19:00 h A1/A2 INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO 02/04/09 5ª feira 19:00 h A1 LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA I 02/04/09 5ª feira 20:50

Leia mais

IVY on the Web, IVY Properties editor

IVY on the Web, IVY Properties editor IVY on the Web, IVY Properties editor Nuno Miguel Milhases da Silva Departamento de Informática Universidade do Minho - Braga pg13879@alunos.uminho.pt Sumário Palavras-chave 1. Introdução Os modelos de

Leia mais

Tecnologias da Informação

Tecnologias da Informação Introdução a Sistemas de Informação Tecnologias da Informação Introdução a Sistemas de Informação Software Categorias de Software Software Software Aplicativo Software de Sistemas Programas Aplicativos

Leia mais

SparkleShare. Arthur Henrique Danilo Inácio Luíla Oliveira Paulo Junior

SparkleShare. Arthur Henrique Danilo Inácio Luíla Oliveira Paulo Junior SparkleShare Arthur Henrique Danilo Inácio Luíla Oliveira Paulo Junior Principal Motivação Durante a UX HackFest em 2010, um grupo de OSS designers chegou a conclusão que não tinham uma boa ferrramenta

Leia mais

REVISÃO DAS PUBLICAÇÕES

REVISÃO DAS PUBLICAÇÕES O arquivo index.htm. Código fonte. REVISÃO DAS PUBLICAÇÕES Erros que podem ocorrer: Verificar a barra ( / ) que fecha as marcações; Inverter os comandos FRAMESET E FRAME SRC; Espaço entre a marcação FRAME

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Faculdade de Computação Curso de Introdução à Informática Prof: Anilton Joaquim da Silva / Ezequiel Roberto Zorzal AULA Informática: Aplicações e Benefícios Advocacia

Leia mais

CorelDRAW 11 1. UM PROGRAMA DE DESIGN

CorelDRAW 11 1. UM PROGRAMA DE DESIGN CorelDRAW 11 1. UM PROGRAMA DE DESIGN Com o Corel você vai trabalhar com um dos aplicativos mais usados no campo do design e da auto-edição, já que permite operar com dois tipos de gráficos (vetoriais

Leia mais

Índice. Introdução Glossário. Atributos da Marca Atributos da Marca

Índice. Introdução Glossário. Atributos da Marca Atributos da Marca Manual da Marca 1 Índice Introdução Glossário 05 06 Atributos da Marca Atributos da Marca 09 10 Sistema de Identidade Visual Assinatura Visual Fundos Possíveis Positivo & Negativo Redução Mínima Área de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA. Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenadoria de Educação a Distância MCONF

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA. Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenadoria de Educação a Distância MCONF UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenadoria de Educação a Distância MCONF RESULTADOS DO EXPERIMENTO 5 Endereço da Sala: http://mconf.rnp.br/webconf/unipampa.

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 4

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 4 Os sistemas de informação dependem de recursos de software para ajudar os usuários finais a utilizar o hardware do computador para transformar dados em produtos de informação. O software manipula e dirige

Leia mais

INTRODUÇÃO WORKCAD NA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

INTRODUÇÃO WORKCAD NA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO INTRODUÇÃO O WorkCAD é uma ferramenta para criação, edição e impressão de projetos assistidos por computador (CAD - Computer Aided Design) que inclui a criação e gerenciamento de projetos 3D, maquetes

Leia mais

Luz e Cor. Sistemas Gráficos/ Computação Gráfica e Interfaces FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO

Luz e Cor. Sistemas Gráficos/ Computação Gráfica e Interfaces FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Luz e Cor Sistemas Gráficos/ Computação Gráfica e Interfaces 1 Luz Cromática Em termos perceptivos avaliamos a luz cromática pelas seguintes quantidades: 1. Matiz (Hue): distingue entre as várias cores

Leia mais

DCC 003 Algoritmos e Estruturas de Dados I Tutorial de instalação do GCC e do TextPad

DCC 003 Algoritmos e Estruturas de Dados I Tutorial de instalação do GCC e do TextPad DCC 003 Algoritmos e Estruturas de Dados I Tutorial de instalação do GCC e do TextPad Semestre: 2012-2 Professor: Daniel Fernandes Macedo Introdução Durante as aulas práticas, iremos utilizar nos laboratórios

Leia mais

1 - Processamento de dados

1 - Processamento de dados Conceitos básicos sobre organização de computadores 2 1 - Processamento de dados O que é processamento? O que é dado? Dado é informação? Processamento é a manipulação das informações coletadas (dados).

Leia mais

Cursos da Escola de Engenharias e Ciências Exatas - UnP

Cursos da Escola de Engenharias e Ciências Exatas - UnP Cursos da Escola de Engenharias e Ciências Exatas - UnP Professor Nielsen Castelo Damasceno E-mail: nielsen.castelo@unp.br Web: http://ncdd.com.br Sala de Aula Online Curso Sistemas distribuídos (CH Total

Leia mais