Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto"

Transcrição

1 Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. Aula 01 3 de agosto de 2009 OBJETIVOS DA AULA 1 Apresentação do plano de aula Capítulo 1 Livro de Rozenfeld et al (2006) 1. Definir o que é o processo de desenvolvimento de produto (PDP). 2. Entender a importância estratégica do PDP. 3. Apresentar as características específicas das atividades típicas do PDP. 4. Entender a relação entre a gestão do PDP e o desempenho deste processo. 5. Apresentar as abordagens para gestão do PDP. 6. Apresentar os fatores gerenciais que contribuem para o desempenho do PDP. 7. Entender que um modelo de referência é fundamental para orientar a gestão do PDP. 1

2 Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. Aula 02 5 de agosto de 2009 OBJETIVOS DA AULA 2 Revisão da Aula 1 Final do capítulo 1 e capítulo 2 2

3 Revisão da Aula 1 1. O QUE É O PDP 2. A IMPORTÂNCIA DO PDP (1/2) 3. O PAPEL DO PDP NO BRASIL 4. CARACTERÍSTICAS DO PDP DUVIDAS??? 5. TIPOS DE PROJETOS DE DP 6. DEFINIÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO 7. ESCOPO DO PDP 8. Processos relacionados com o DP 9. A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DO PDP 10. VISÃO GERAL DAS ABORDAGENS DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS EXERCÍCIO PARA ESTUDO 1. O que significa desenvolver produtos? 2. Qual a abrangência do PDP? 3. Como o PDP pode contribuir para melhorar a competitividade das empresas? 4. Qual é a importância do PDP para o Brasil? 5. Quais são os tipos de projetos de produtos? Existem outras classificações? 6. Quais são as abordagens para o PDP e quais são seus níveis de implementação/utilização? 3

4 1. ARRANJOS ORGANIZACIONAIS PARA O PDP Estrutura funcional Estrutura por projeto Estrutura matricial Estrutura funcional Diretor Executivo Gerente Gerente Gerente Funcional Funcional Funcional Time de s Responsável 4

5 Estrutura por Diretor Executivo Gerente Gerente Gerente sa B C Time de s Responsável Estrutura Matricial Diretor Executivo Time de s Coordenador Gerente Gerente Gerente de Funcional Funcional Programas Gerente de s Gerente de s Gerente de s 5

6 2. FATORES GERENCIAIS QUE AFETAM O DESEMPENHO DO PDP 1. Integração com as estratégias de mercado, de produto e tecnológica 2. Planejamento integrado do conjunto de projetos 3. Times/Equipes de desenvolvimento 4. Papel dos líderes e dos gerentes de projeto 5. Envolvimento da cadeia de fornecedores e de clientes 6. Integração das áreas funcionais da empresa 7. Estruturação das etapas e atividades do processo POSIÇÃO NA CADEIA DE SUPRIMENTOS Fornecedor de tecnologia Montador Fornecedor de equipamentos e ferramental Fornecedor de 1º nível Fornecedor de commodities Fornecedor de 2º nível Fornecedor de material Fornecedor de serviços 6

7 TIPOS DE PARCERIAS NA CADEIA DE SUPRIMENTOS Planejamento Estratégico de Produtos Minuta de Planejamento da Tecnologia Parceiro de Tecnologia Informacional Parceiro de Risco Parceiro de Risco Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento do Produto Fornecedor de Serviços Fornecedor de Peças-Padrão Fornecedor de Serviços Co-Desenvolvedor Parceiro de Tecnologia Parceiro de Risco Co-Desenvolvedor (parceiro) TIPOS DE ESTRATÉGIAS DE PRODUÇÃO Pré Pós MTS: make to stock MTO: make to order ATO: assembly to order Produtos de consumo duráveis e de capital não intensivo Para produtos ETO (engineering to order), a maior parte das atividades são reaproveitadas e realocadas em outras fases com adaptações descritas após a apresentação do modelo 7

8 FIM DO PRIMEIRO CAPÍTULO O modelo unificado do PDP (capítulo 2) Gestão do do PDP PDP Visão geral do do modelo Henrique Rozenfeld Fernando Antônio Forcellini Daniel Capaldo Amaral José Carlos Toledo Sergio Luis da Silva Dário Henrique Alliprandini Régis Kovacs Scalice 8

9 Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das macro-fases Revisão de fases (gates) Métodos e ferramentas de desenvolvimento de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo Conceitos de Modelagem de Processo Definição de Processo de Negócio Definição de Modelos de Referência Diferença entre Processos de Negócio e s Modelo de Referência para o Processo de de Produtos 9

10 Definição de processo (de negócio) Grupo de atividades realizadas numa sequência lógica com o objetivo de produzir um bem ou serviço que tem valor para um grupo específico de clientes. Definição de processo - ISO 9000 Qualquer atividade, ou conjunto de atividades, que usam recursos para transformar entradas em saídas. As organizações têm de identificar e gerenciar processos inter-relacionados e interativos para funcionar de forma eficaz. A norma tem a intenção de encorajar a adoção da abordagem por processos. Definição bem mais ampla e genérica. Aceita qualquer conjunto de atividades 10

11 Elementos de um processo (de negócio) Estratégia Metas Indicadores Atividade Clientes Informação Recursos Organização / Pessoas Conceitos de Modelagem de Processo Definição de Processo de Negócio Definição de Modelos de Referência Diferença entre Processos de Negócio e s Modelo de Referência para o Processo de de Produtos 11

12 Modelo de referência do Processo de Negócio Estratégias Atividades Organização estrutura cultura aprendizagem pessoas Modelo de Referência Informações Recursos técnicas/métodos equipamento hardware software rec.financeiros Modelos de Referência descrevem o processo de negócio e servem de referência para toda organização sobre o seu funcionamento. modelo de referência de processo como mapa comum na empresa 12

13 Conceitos de Modelagem de Processo Definição de Processo de Negócio Definição de Modelos de Referência Diferença entre Processos de Negócio e s Modelo de Referência para o Processo de de Produtos Definição de projeto Empreendimento temporário com o intuito de criar um produto ou serviço único. Tem começo e fim bem definidos. (PMBOK). 13

14 Diferença entre processos e projetos processos tempo projetos tempo contínuos e repetitivos temporários e únicos objetivos atualizados periodicamente objetivos únicos Conceitos de Modelagem de Processo Definição de Processo de Negócio Definição de Modelos de Referência Diferença entre Processos de Negócio e s Modelo de Referência para o Processo de de Produtos 14

15 s resultantes de um processo Processo de desenvolvimento de produtos do produto A do produto C do produto B Importância de se especificar projetos a partir de processos de referência Especificar projetos com base em uma referência garante: que nada será esquecido no planejamento do projeto a repetibilidade dos projetos 15

16 Papel do modelo de referência Processo de de Produtos representa o processo (referência) Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das fases Revisão de fases (gates) Métodos e ferramentas de desenvolvimento de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo 16

17 O Conceito de Fase Conceitual Selecionar e determinar Concepções Alternativas Detalhar a documentação do produto Detalhado Desenvolver Plano de Processo para os Componentes Análise de Viabilidade Econômica Visão geral do processo de desenvolvimento de produtos Processo de de Produto Pré Pós Planejamento Estratégico dos Produtos Gates >> Acompanhar Produto/ Processo Descontinuar Produto Planejamento o Informacional o Conceitual o Detalhado Preparação ação Produção Lançamento do Produto Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos 17

18 Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das macro-fases Revisão de fases (gates) Métodos e ferramentas de desenvolvimento de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo Lista de Papéis para o Processo de de Produtos Membros da diretoria Gerente funcional Responsável pela engenharia Gerente de projetos Especialistas Parceiros Time de planejamento estratégico de produtos Time de desenvolvimento Time de avaliação Time de acompanhamento do produto 18

19 Relacionamento entre papéis e a estrutura organizacional Empresa A Modelo de Referência Time de 1 Empresa B Time do 1 Time do 2 Membro da Diretoria Gerente Funcional Responsável pela engenharia Gerente de projeto Especialista Parceiro Time de Time de Avaliação Time de Planejamento Estratégico do Produto Papéis Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das macro-fases Revisão de fases (gates) Pré- Métodos e ferramentas de desenvolvimento Pós- de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo 19

20 Visão Geral da Macro-Fase Pré- Processo de de Produto Pré Pós Objetivo. Envolve as atividades de definição dos projetos de desenvolvimento a partir da Estratégia Competitiva da empresa. O final do pré-desenvolvimento é a lista de projetos a ser desenvolvido e o lugar. Importância. Foco nos projetos prioritários segundo a estratégia da empresa no curto, médio e longo prazos Uso eficiente dos recursos Início mais rápido e mais eficiente dos projetos Critérios claros para os projetos em andamento $ Represen ntação Gráfica? B $ $ $ Documentos Principais Plano Estratégico da Corporação (PEC) Plano Estratégico da Unidade de Negócio (PEUN) Portfólio de Produtos Minuta de Plano do Fases Planejamento Estratégico da Corporação Planejamento Estratégico do Negócio Planejamento Estratégico de Produtos Planejamento do Processos Processo de Planejamento Estratégico Pré- e Pós- Processo de de Produtos 20

21 Visão Geral da Macro-Fase Pré- Processo de de Produto Pré Pós Início: Planejamento Estratégico do Negócio concluído (Corporação e Unidade de Negócio) Fim: Portfolio de produtos definido Minuta dos projetos elaboradas Visão Geral da Macro-Fase Pré- Processo de de Produto Pré Pós Descrição. Envolve as atividades de desenvolvimento dos projetos definidos e aprovados na fase anterior. Nesta macro-fase cada produto é gerenciado como um projeto. Início: Minuta do projeto aprovada Fim: Todos os documentos de especificação do produto foram preparados e aprovados. 21

22 Características do desenvolvimento de produtos Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento do Produto Grau de Incerteza? X Quantidade de Escolhas Influência no Custo $ 85% tempo tempo tempo O problema da evolução do custo de modificação Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento do Produto Custo de Modificação $ tempo 22

23 O objetivo da Engenharia Simultânea Quantidade de mudanças Número de Alterações Engenharia Simultânea Tempo Visão Geral da Macro-Fase Pré- Processo de de Produto Pré Pós Importância. É nesta fase que se realiza a concepção do produto e, portanto, é fundamental para o seu desempenho técnico e quanto ao atendimento aos requisitos do mercado. Nesta fase também são definidos os processos de fabricação e montagem, influenciando sobremaneira no custo do produto final. 23

24 Visão Geral da Macro-Fase Pré- Processo de de Produto Pré Pós Definição. A macro-fase de desenvolvimento compreende a retirada sistemática do produto do mercado e, finalmente, uma avaliação de todo o ciclo de vida do produto, parar que as experiências contrapostas ao que foi planejado anteriormente sirvam de referência a desenvolvimento futuros. Início: Produto Lançado Fim: Produto Retirado do Mercado Pré-desenvolvimento Pós-desenvolvimento dias meses anos Acompanhar Produto/ Processo Realizar atualizações Propor melhorias Compilar lições aprendidas Retirar produto do mercado Preparar retirada Implementar a retirada do produto 24

25 Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das fases Revisão de fases (gates) Métodos e ferramentas de desenvolvimento de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo Visão geral do processo de desenvolvimento de produtos Processo de de Produto Pré Planejame nto Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Pós Descontin uar Produto Gates >> Planejamento o Informacional o Conceitual o Detalhado Preparação ação Produção Lançamento do Produto Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos 25

26 Processo da sistemática de gates Modelo de referência do produto ABC gate anterior Fase gate atual Definição de critérios para próximo gate critérios Autoavaliação Aprovar gate Definição de critérios para próximo gate catálogo de critérios time de desenvolvimento relatório + time de avaliação Tipos de reuniões de avaliação nas sistemáticas de Gates Phase Gates Auto-Avaliação. Avaliação realizada pelo próprio time de projeto utilizando os critérios-padrão da empresa. É realizada antecipadamente à reunião de gate final. Design Review. Avaliação restrita aos aspectos técnicos de projeto, isto, é às especificações, requisitos e testes relacionados com produtos, sistemas, subsistemas e componentes. Realizada por membros do time, especialistas técnicos, parceiros do projeto e gerente de projeto. Project Review. Avaliação sobre a programação e andamento do projeto. Tem como foco questões ligadas ao planejamento e estratégias de condução do projeto. 26

27 Diretrizes para reuniões produtivas 1. Estabeleça o tipo de objetivo da reunião 2. Defina uma pauta e comunique-a antecipadamente 3. Prepare o local e certifique-se antecipadamente de que os recursos necessários estejam preparados 4. Exija e pratique a pontualidade 5. O papel de coordenador ou facilitador deve estar bem definido 6. Discuta rapidamente a pauta com os participantes, identificando metas de tempo para cada assunto\defina o papel de monitoramenteo de tempo da reunião 7. Defina o papel de monitoramento de tempo da reunião 8. Defina o papel de redator da ata 9. Mantenha um ambiente favorável a livre-expressão Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das macro-fases Revisão de fases (gates) Métodos e ferramentas de desenvolvimento de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Á d h i t Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo 27

28 Relação entre o processo e os métodos e ferramentas Processo de de Produto Pré Planejame nto Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Pós Descontin uar Produto Uso em uma fase / atividade A atividade necessita de vários métodos Uso em várias fases / atividades 102 quadros no livro Métodos e ferramentas Suítes de sistemas envolvidos no desenvolvimento de produtos Pré Pós CRM: customer relationship mgt SCM: supply chain mgt PLM: product life-cycle mgt CRM SCM PLM início da 1a idéia liberação da produção final da produção fim da vida 28

29 Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das macro-fases Revisão de fases (gates) Métodos e ferramentas de desenvolvimento de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo Uso de indicadores de desempenho no PDP em % Porcentagem dos gastos em desenvolvimentos sobre as vendas 68 Total de patentes registradas Porcentagem das vendas resultantes t de novos produtos nos últimos 5 anos Quantidade de produtos lançados no ano Crescimento de gastos em desenvolvimento de novos produtos Quantidade de projetos de desenvolvimentos ativos Vendas no primeiro ano resultantes de novos produtos Retorno de investimento das inovações Porcentagem de recursos / investimentos em sustenabilidade Faturamento sobre pessoal de desenvolvimento 17 Porcentagem de produtos / projetos aceitos / rejeitados 12 Média de produtos lançados por pessoa de desenvolvimento 9 Fonte. American Productivity and Quality Center (APQC), Measuring Reserach and Development (R&D) Productivity Webseminar, 3/6/

30 Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das macro-fases Revisão de fases (gates) Métodos e ferramentas de desenvolvimento de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo Tipos de parceiros potenciais no PDP Fornecedor de tecnologia Montador Fornecedor de equipamentos e ferramental Fornecedor de 1o nível Fornecedor de commodities Fornecedor de 2o nível Fornecedor de material Fornecedor de serviços 30

31 Tipos de parcerias Planejamento Estratégico de Produtos Minuta de Planejamento da Tecnologia Parceiro de Tecnologia Informacional Parceiro de Risco Parceiro de Risco Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento do Produto Fornecedor de Serviços Fornecedor de Peças-Padrão Fornecedor de Serviços Co-Desenvolvedor Parceiro de Tecnologia Parceiro de Risco Co-Desenvolvedor (parceiro) Tipos de sistemas, subsistemas e componentes 31

32 Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das fases Revisão de fases (gates) Métodos e ferramentas de desenvolvimento de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo Distribuição típica das atividades (esforço) por área de conhecimento nas fases do desenvolvimento Áreas de conhecimento Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento do Produto Gestão de projetos Meio ambiente Marketing Engenharia de produto Engenharia de processo Produção Suprimentos Qualidade Custos 32

33 Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das fases Revisão de fases (gates) Métodos e ferramentas de desenvolvimento de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo Gestão do Conhecimento Conjunto de práticas e atividades destinadas a incentivar e garantir a criação, compartilhamento e disseminação de informações e a troca de experiências, visando a melhoria contínua das competências das pessoas e, consequentemente, o crescimento do conhecimento organizacional. Fonte. Página 91 do livro 33

34 Sumário do capítulo Conceitos de modelagem de processos Visão geral do modelo Os papéis principais das pessoas envolvidas no PDP Visão geral das fases Revisão de fases (gates) Métodos e ferramentas de desenvolvimento de produtos Indicadores de desempenho do PDP Parceiros do desenvolvimento colaborativo de produtos Áreas de conhecimento Gestão do conhecimento do PDP Caracterizando o modelo Modelos de referência genéricos, específicos e projetos Modelos de referência genéricos Diferenciados por uma combinação de fatores, como: setor, tecnologia, estratégia de fornecimento, responsabilidade, grau de inovação, etc.. Setor A,B Setor A Setor A T: mecânica T: eletrônica T: montagem Estrat: t MTS Estrat: t ETO Estrat: MTO Setor B T: mecatrônica Estrat: MTS Setor B Modelos de referência específicos Empresa A Empresa B Empresa C Empresa D s derivados de um modelo de referência específico 34

35 Tipo de Fator Radical Plataforma Derivado Follow Source Aplicabilidade Total, mas é preciso considerar uma maior integração com o processo de P&D Total As fases iniciais do desenvolvimento podem ser simplificadas As fases do projeto conceitual e derivado devem ser simplificadas Posição na cadeia de suprimento Fator Aplicabilidade Montador Total Fornecedor de Total no caso de fornecimento de um mesmo produto para mais de um concorrente. No caso de equipamento e fornecimento sob encomenda vale as mesmas ferramental recomendações que ETO. Fornecedor de primeiro nível Fornecedor de segundo nível Fornecedor de commodities Fornecedor de matéria-prima Fornecedor de tecnologia Fornecedor de Serviços A fase de lançamento do produto é praticamente eliminada, pois o contato com o montador é feito pelo cliente. Idem ao anterior. O modelo deve ser também simplificado. Total, mas dependendo da complexidade deve ser simplificado. Parcial, pois a natureza (tecnologia) do material pode exigir outros tipos de atividades Não é diretamente aplicável, mas é bom que um fornecedor deste tipo conhecça o modelo para contribuir com o PDP de seus clientes Idêntico ao fornecedor de tecnologia 35

36 Relacionamento na cadeia de suprimentos Fator Aplicabilidade Parceria de Risco Parceiro de Tecnologia Parceria Estratégica Co-desenvolvedor Fornecedor de serviços Fornecedor de peças-padrão Total Deve se preocupar com as atividades de prospecção tecnológica e de desenvolvimento, avaliação e testes de novas tecnologias Total Total Não é aplicável, mas poderá utilizar o modelo para desenvolvimento de entrega do serviço. Poderá ser utilizado para criar um modelo específico onde as fases iniciais devem ser tremendamente simplificadas. Estratégia de Produção Fator Aplicabilidade Produção MTS Produção ATO Produção MTO Produção ETO Total Total (A diferença está na forma como o produto é estruturado para facilitar esta estratégia) Total O pré-desenvolvimento terá que ser modificado. A fase de planejamento estratégico do produto é simplificada, pois a empresa tem menor poder de decisão diante da mais sofisticada e deverá incluir parte das atividades das fases do projeto informacional e de lançamento 36

37 Síntese do que foi visto Visão geral do modelo Visão geral do pré-desenvolvimento Visão geral do desenvolvimento Visão geral do pós-desenvolvimento Atividades e Fases Conceitos Básicos sobre DP e Modelagem Conceitos de modelagem Gestão do conhecimento Descrição do Modelo Papéis principais Revisão de fases Parceiros do colaborativo Ferramentas e métodos Indicadores de desempenho Áreas de conhecimento Detalhes Caracterizando o modelo Limitações do Modelo Próxima parte: o modelo de referência Processo de de Produto Pré Planejame nto Estratégico dos Produtos Acompanhar Produto/ Processo Pós Descontin uar Produto Gates >> Planejamento Informacional Conceitual Detalhado Preparação Produção Lançamento do Produto Atividades Genéricas Processos de apoio Gerenciamento de mudanças de engenharia Melhoria do processo de desenvolvimento de produtos 37

Lançamento do Produto

Lançamento do Produto Lançamento do Produto Gestão de Desenvolvimento de Produtos Uma referência para melhoria do processo Material Fornecido por: Fernando Antonio Forcellini - UFSC Lançamento do produto (Capítulo 10) Henrique

Leia mais

Prof. Dr. Carlos Eduardo Sanches da Silva Prof. Dr. Carlos Henrique Pereira Mello EPR 707 EPR 707 ENGENHARIA DO PRODUTO

Prof. Dr. Carlos Eduardo Sanches da Silva Prof. Dr. Carlos Henrique Pereira Mello EPR 707 EPR 707 ENGENHARIA DO PRODUTO EPR 707 Prof. Dr. Carlos Eduardo Sanches da Silva Prof. Dr. Carlos Henrique Pereira Mello EPR 707 ENGENHARIA DO PRODUTO O que é o PDP PDP é o processo de negócio que: Busca as especificações de projeto

Leia mais

Acompanhar Produto e Processo

Acompanhar Produto e Processo Acompanhar Produto e Processo Gestão de Desenvolvimento de Produtos Uma referência para melhoria do processo Material Fornecido por: Fernando Antonio Forcellini - UFSC Acompanhar produto e processo (Capítulo

Leia mais

Engenharia do Produto

Engenharia do Produto Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Departamento de Eletrônica Engenharia do Produto Slides elaborados a partir de Rozenfeld et al. (2006) AULA 9 Favor colocar

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. andreaufs@gmail.com

Leia mais

Engenharia do Produto

Engenharia do Produto Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Departamento de Eletrônica Engenharia do Produto Slides elaborados a partir de Rozenfeld et al. (2006) AULA 8 Favor colocar

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. andreaufs@gmail.com

Leia mais

Sistemas Integrados ASI - II

Sistemas Integrados ASI - II Sistemas Integrados ASI - II SISTEMAS INTEGRADOS Uma organização de grande porte tem muitos tipos diferentes de Sistemas de Informação que apóiam diferentes funções, níveis organizacionais e processos

Leia mais

Análise de Viabilidade Econômica

Análise de Viabilidade Econômica UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ Faculdade de Engenharia de Joinville Análise de Viabilidade Econômica Régis Kovacs Scalice DEPS Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Objetivos

Leia mais

3. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS 3.1. ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO

3. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS 3.1. ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO 50 3. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS 3.1. ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO O Processo de Desenvolvimento de Produtos é um dos processos mais importantes e vitais para o negócio de

Leia mais

VISÃO GERAL DO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS. Projetos de Máquinas

VISÃO GERAL DO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS. Projetos de Máquinas VISÃO GERAL DO PROCESSO DE Prof. Josue Basen Pereira Conceitos Fundamentais Definição de PROCESSO DE NEGÓCIO Definição de Modelos de Referência Diferença entre Processos de Negócio e Projetos Prof. Josue

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI)

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) APARECIDA DE GOIÂNIA 2014 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Áreas de processo por

Leia mais

Guia de recomendações para implementação de PLM em PME s

Guia de recomendações para implementação de PLM em PME s 1 Guia de recomendações para implementação de PLM em PME s RESUMO EXECUTIVO Este documento visa informar, de uma forma simples e prática, sobre o que é a gestão do ciclo de vida do Produto (PLM) e quais

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

Engenharia do Produto

Engenharia do Produto Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Departamento de Eletrônica Engenharia do Produto Slides elaborados a partir de Rozenfeld et al. (2006) AULA 6 Favor colocar

Leia mais

RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO WESLLEYMOURA@GMAIL.COM RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ANÁLISE DE SISTEMAS ERP (Enterprise Resource Planning) Em sua essência, ERP é um sistema de gestão empresarial. Imagine que você tenha

Leia mais

ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS

ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS O que é PROJETO Um empreendimento com começo e fim definidos, dirigido por pessoas, para cumprir objetivos estabelecidos dentro de parâmetros de custo, tempo e especificações.

Leia mais

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. Planejamento e Gerenciamento

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. Planejamento e Gerenciamento Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE Planejamento e Gerenciamento Prof. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com Roteiro Introdução; Pessoas, Produto, Processo e Projeto; Gerência de

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos

MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos Prof. Martius V. Rodriguez y Rodriguez, DSc martius@kmpress.com.br MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos Gestão do Conhecimento e Tecnologia da Informação Gestão do Conhecimento evolução conceitual.

Leia mais

Logística Empresarial. Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II. Aula 6. Conceitos Importantes.

Logística Empresarial. Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II. Aula 6. Conceitos Importantes. Logística Empresarial Aula 6 Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II Prof. Me. John Jackson Buettgen Contextualização Conceitos Importantes Fluxos logísticos É o movimento ou

Leia mais

Projeto Informacional (Capítulo 6)

Projeto Informacional (Capítulo 6) Projeto Informacional (Capítulo 6) Henrique Rozenfeld Fernando Antônio Forcellini Daniel Capaldo Amaral José Carlos Toledo Sergio Luis da Silva Dário Henrique Alliprandini Régis Kovacs Scalice Localização

Leia mais

Planejamento do Projeto. Projeto do Produto Engenharia de Produção

Planejamento do Projeto. Projeto do Produto Engenharia de Produção do Produto Engenharia de Produção Gestão de s Iniciação Planejamento Controle Execução Encerramento Definir interessados no projeto Planejamento do Plano de - Declaração do escopo - Atividades e duração

Leia mais

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos As organizações em torno do mundo estão implantando processos e disciplinas formais

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Evolução da TI nas Organizações Estágios de Evolução da TI nas Organizações

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS ASSISTENTE

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS ASSISTENTE COMPETÊNCAS ESPECÍFCAS SSTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS - SEBRAE / TO UNDADE: GESTÃO ESTRATÉGCA PROCESSO: GESTÃO DO CONHECMENTO COMPETÊNCAS ESPECÍFCAS 1. Desenvolvimento da gestão do no 2. Promoção de estratégias

Leia mais

Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.) O PMBoK diz que: O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos e as atividades necessárias para identificar, definir, combinar, unificar e coordenar

Leia mais

Proposta de Projeto Certificação de Consultores SENAI-DN/CCM-ITA

Proposta de Projeto Certificação de Consultores SENAI-DN/CCM-ITA Proposta de Projeto Certificação de Consultores SENAI-DN/CCM-ITA Instituto Tecnológico de Aeronáutica ITA Centro de Competência em Manufatura CCM Praça Marechal Eduardo Gomes, 50 Vila das Acácias 12228-900

Leia mais

AVALIAÇÃO DA MATURIDADE COM O MODELO PDPNET: EXPERIÊNCIA NO SETOR DE BENS DE CAPITAL

AVALIAÇÃO DA MATURIDADE COM O MODELO PDPNET: EXPERIÊNCIA NO SETOR DE BENS DE CAPITAL AVALIAÇÃO DA MATURIDADE COM O MODELO PDPNET: EXPERIÊNCIA NO SETOR DE BENS DE CAPITAL Euclides REAME JUNIOR * Daniel JUGEND ** Luciano Silva LIMA *** Eduardo Vicente ALBERTIN **** Daniel Capaldo AMARAL

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Prof a.:lillian Alvares Fóruns óu s/ Listas de discussão Espaços para discutir, homogeneizar e compartilhar informações, idéias

Leia mais

Trilhas Técnicas SBSI - 2014

Trilhas Técnicas SBSI - 2014 brunoronha@gmail.com, germanofenner@gmail.com, albertosampaio@ufc.br Brito (2012), os escritórios de gerenciamento de projetos são importantes para o fomento de mudanças, bem como para a melhoria da eficiência

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

XIII SIMPEP - Bauru, SP, Brasil, 6 a 8 de Novembro de 2006

XIII SIMPEP - Bauru, SP, Brasil, 6 a 8 de Novembro de 2006 Investigação do processo de desenvolvimento do produto de uma média empresa de base tecnológica e definição do seu nível de maturidade segundo Modelo Unificado de Referência Rafaela Fernandes Amado (USP)

Leia mais

Capítulo 1. Introdução ao Gerenciamento de Projetos

Capítulo 1. Introdução ao Gerenciamento de Projetos Capítulo 1 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 2 1.1 DEFINIÇÃO DE PROJETOS O projeto é entendido como um conjunto de ações, executadas de forma coordenada por uma organização transitória, ao qual são

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1.

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1.1 2 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 3 1 Leitura

Leia mais

Portifólio de Serviços

Portifólio de Serviços Portifólio de Serviços A PM11K conta com uma abrangência de mercado muito grande graças ao seu modelo inovador. Aqui você contrata um consultor e, junto dele, mais centenas de outros consultores em rede,

Leia mais

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação.

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. SoftExpert PLM Suite é uma solução que oferece os requisitos e as habilidades necessárias que as empresas precisam para gerenciar com êxito

Leia mais

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis Vamos nos conhecer e definir as diretrizes de nosso curso??? www.eadistancia.com.br

Leia mais

Lean Seis Sigma e Benchmarking

Lean Seis Sigma e Benchmarking Lean Seis Sigma e Benchmarking Por David Vicentin e José Goldfreind O Benchmarking elimina o trabalho de adivinhação observando os processos por trás dos indicadores que conduzem às melhores práticas.

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Curso de Arquivologia Profa. Lillian Alvares O Project Management Institute é uma entidade sem fins lucrativos voltada ao Gerenciamento de Projetos.

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS Professora: Valéria Vargens Email: valeriapitagoras@gmail.com Projetos Temporário Original Multifuncional Atividades Permanente Repetitivo Funcional Características distintivas:

Leia mais

Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos. Prof.: Franklin M. Correia

Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos. Prof.: Franklin M. Correia 1 Princípios da Engenharia de Software aula 05 Gerenciamento de planejamento de projetos Prof.: Franklin M. Correia Na aula anterior... Metodologias ágeis Princípios do Manifesto ágil 12 itens do manifesto

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos

Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Gerenciamento de Projetos Modulo III Grupo de Processos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com PMBoK Processos de Gerenciamento de Projetos Para que um projeto seja bem-sucedido,

Leia mais

Parcial 18/01/2013. O que é o PRINCE2? Estrutura dos projetos PRINCE2 PRINCE 1989-2009. PRINCE(1989) : Encomendado PROMPT (II) para projetos de TI

Parcial 18/01/2013. O que é o PRINCE2? Estrutura dos projetos PRINCE2 PRINCE 1989-2009. PRINCE(1989) : Encomendado PROMPT (II) para projetos de TI O que é o PRINCE2? PRINCE2 Parcial PRojects IN Controlled Environment Curso completo em português no formato e- learning em Em português: s em Ambiente Controlado Curso completo em: PRINCE(1989) : Encomendado

Leia mais

Sistema Binário. Aula - 10 CRM (Customer Relationship Management Gerenciamento das relações com os clientes ) Faculdades Integradas Campos Salles

Sistema Binário. Aula - 10 CRM (Customer Relationship Management Gerenciamento das relações com os clientes ) Faculdades Integradas Campos Salles Sistema Binário Faculdades Integradas Campos Salles Aula - 10 CRM (Customer Relationship Management Gerenciamento das relações com os clientes ) Carlos Antonio José Oliviero São Paulo - 2012 Sistema Binário

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 25/05/2015 Término das aulas: Maio de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

MODELOS DE REFERÊNCIA PARA O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS: DESCRIÇÃO E ANÁLISE COMPARATIVA

MODELOS DE REFERÊNCIA PARA O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS: DESCRIÇÃO E ANÁLISE COMPARATIVA MODELOS DE REFERÊNCIA PARA O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS: DESCRIÇÃO E ANÁLISE COMPARATIVA CAROLINA ROMÁN AMIGO carolamigo@gmail.com UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - USP - SÃO CARLOS HENRIQUE ROZENFELD

Leia mais

FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos)

FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos) Curso e-learning FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos) Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Prática essencial para gerar negócios sustentáveis

Gerenciamento de Projetos. Prática essencial para gerar negócios sustentáveis MBA em Gestão de Projetos Gerenciamento de Projetos Prática essencial para gerar negócios sustentáveis Prof: Ângelo Braga, PMP, MBA angelo.braga@fgv.br eu@angelobraga.com.br 2/154 Contatos Prof. Ângelo

Leia mais

Data de Lançamento do RFP: 23/05/2005

Data de Lançamento do RFP: 23/05/2005 REQUEST FOR PROPOSAL Data de Lançamento do RFP: 23/05/2005 Data Limite para Submissão de Propostas: 26/05/2005 Conteúdo 1. Overview da Empresa 2. Objetivo da RFP 3. Escopo do Projeto 4. Diretrizes para

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: Agosto de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de Aula 02 1 2 O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de alcançar melhor desempenho, melhores resultados

Leia mais

Aplicação de Sistema Eletrônico para Planejamento das Etapas de Desenvolvimento de Produtos na Suspensys

Aplicação de Sistema Eletrônico para Planejamento das Etapas de Desenvolvimento de Produtos na Suspensys Aplicação de Sistema Eletrônico para Planejamento das Etapas de Desenvolvimento de Produtos na Suspensys Autor: Esequiel Berra de Mello, Suspensys, Grupo Randon Apresentador: Tomas L. Rech Ebis Soluções

Leia mais

FMC: Alinhando Tradição com Inovação através da Integração de Pessoas e Processos com Soluções de TI

FMC: Alinhando Tradição com Inovação através da Integração de Pessoas e Processos com Soluções de TI FMC: Alinhando Tradição com Inovação através da Integração de Pessoas e Processos com Soluções de TI Com o crescimento acelerado, uma das mais tradicionais empresas do Brasil em produtos agrícolas precisava

Leia mais

Processo de Software

Processo de Software Processo de Software Uma importante contribuição da área de pesquisa de processo de software tem sido a conscientização de que o desenvolvimento de software é um processo complexo. Pesquisadores e profissionais

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA A informação sempre esteve presente em todas as organizações; porém, com a evolução dos negócios, seu volume e valor aumentaram muito, exigindo uma solução para seu tratamento,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com PMBoK Organização do Projeto Os projetos e o gerenciamento

Leia mais

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart.

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Versão 1.6 15/08/2013 Visão Resumida Data Criação 15/08/2013 Versão Documento 1.6 Projeto Responsáveis

Leia mais

Agenda. Visão Revolução Ágil EduScrum Visão Geral do Método Benefícios Projeto Scrum for Education Sinergias

Agenda. Visão Revolução Ágil EduScrum Visão Geral do Método Benefícios Projeto Scrum for Education Sinergias Agenda Visão Revolução Ágil EduScrum Visão Geral do Método Benefícios Projeto Scrum for Education Sinergias 1 Questão Central Como formar trabalhadores para o Século 21? 2 Visão Desafios do Cenário Atual

Leia mais

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa.

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa. A Liderança Faz a Diferença Guia de Gerenciamento de Riscos Fatais Introdução 2 A prevenção de doenças e acidentes ocupacionais ocorre em duas esferas de controle distintas, mas concomitantes: uma que

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 3. Gestão empresarial 3.1 Gestão empresarial Objetivo: prover

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Destaques do Estudo As organizações mais bem-sucedidas serão aquelas que encontrarão formas de se diferenciar. As organizações estão

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. Aula 12

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. Aula 12 FACULDADE CAMÕES PORTARIA 4.059 PROGRAMA DE ADAPTAÇÃO DE DISCIPLINAS AO AMBIENTE ON-LINE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL DOCENTE: ANTONIO SIEMSEN MUNHOZ, MSC. ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: FEVEREIRO DE 2007. Gestão

Leia mais

Supply Chain Management Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Prof. Paulo Medeiros

Supply Chain Management Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Prof. Paulo Medeiros Supply Chain Management Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Prof. Paulo Medeiros Supply Chain Management O período entre 1980 e 2000 foi marcado por grandes transformações nos conceitos gerenciais,

Leia mais

Qualidade em Projetos aperfeiçoamento de processos Entendimento/Monitoração e Controle. 0 - Generalidades

Qualidade em Projetos aperfeiçoamento de processos Entendimento/Monitoração e Controle. 0 - Generalidades * AMARAL, J.A. Modelos para gestão de projetos: como utilizar adequadamente conceitos, ferramentas e metodologias. São Paulo: Scortecci: 2004 * http://www.rcgg.ufrgs.br/cap14.htm (visitado em 05/2006)

Leia mais

NeoGrid & Ciclo Desenvolvimento

NeoGrid & Ciclo Desenvolvimento Inteligência e Colaboração na Cadeia de Suprimentos e Demanda NeoGrid & Ciclo Desenvolvimento Paulo Viola paulo.viola@neogrid.com Introdução Tema: Inteligência e Colaboração na Cadeia de Suprimentos e

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

UM RESUMO EXECUTIVO. Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI

UM RESUMO EXECUTIVO. Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI UM RESUMO EXECUTIVO Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI Ao longo da última década, a TI da EMC tem passado por uma transformação para se tornar uma parceira estrategicamente

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Gestão do Conhecimento Corporativo: a experiência da Itaipu Binacional

Gestão do Conhecimento Corporativo: a experiência da Itaipu Binacional Gestão do Conhecimento Corporativo: a experiência da Itaipu Binacional I Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciência da Informação Universidade Estadual de Londrina - UEL Londrina 06 de março de 2010

Leia mais

Planejamento e Gestão de Projetos Educacionais

Planejamento e Gestão de Projetos Educacionais Planejamento e Gestão de Projetos Educacionais Dácio G Moura Eduardo F Barbosa Baseado no livro Trabalhando com Projetos Planejamento e Gestão de Projetos Educacionais Atividades baseadas em Projetos Conceito

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos Metodologia de Ensino 1. Aula em três tempos: Pré-aula (no portal acadêmico), Aula presencial (em sala de aula)

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL MEDIÇÃO DE DESEMPENHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL Eng. Dayana B. Costa MSc, Doutoranda e Pesquisadora do NORIE/UFRGS Conteúdo da Manhã Módulo 1 Medição de Desempenho Conceitos Básicos Experiência de Sistemas de

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar? 2. Como uma empresa pode certificar-se

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

O que significa esta sigla?

O que significa esta sigla? CRM Para refletir... Só há duas fontes de vantagem competitiva. A capacidade de aprender mais sobre nossos clientes, mais rápido que o nosso concorrente e a capacidade de transformar este conhecimento

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais Tecnologia e Mídias Digitais PUC SP Prof. Eduardo Savino Gomes 1 Afinal, o que vem a ser Gestão? 2 Gestão/Gerir/Gerenciar Gerenciar, administrar, coordenar

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

Conceitos Básicos de Gestão de Projetos

Conceitos Básicos de Gestão de Projetos Administração Conceitos Básicos de Gestão de Projetos Luciano Venelli Costa Objetivos Diferenciar um de um processo. Compreender o ambiente que cerca os s. Identificar as fases do ciclo de vida de um.

Leia mais

2.12- Criação/Implantação de Processo de Garantia da Qualidade para Empresas de Software de Pequeno Porte

2.12- Criação/Implantação de Processo de Garantia da Qualidade para Empresas de Software de Pequeno Porte 2.12- Criação/Implantação de Processo de Garantia da Qualidade para Empresas de Software de Pequeno Porte O MPS.BR tem como foco, ainda que não exclusivo, atender a micro, pequenas e médias empresas de

Leia mais

ISO 9001:2015 Nos preparando para recebê-la! 4 - Contextualizando a organização 6 - Planejamento

ISO 9001:2015 Nos preparando para recebê-la! 4 - Contextualizando a organização 6 - Planejamento ISO 9001:2015 Nos preparando para recebê-la! 4 - Contextualizando a organização 6 - Planejamento 08 de Maio, 2015 Palestrante: Silvana Chaves SILVANA APARECIDA CHAVES Cursando MBA de Gestão Ambiental e

Leia mais

Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking

Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking David Vicentin e José Goldfreind Benchmarking pode ser definido como o processo de medição e comparação de nossa empresa com as organizações mundiais best-in-class.

Leia mais

Gestão de projetos aplicado a paradas de manutenção em concentradores de minério de ferro.

Gestão de projetos aplicado a paradas de manutenção em concentradores de minério de ferro. Gestão de projetos aplicado a paradas de manutenção em concentradores de minério de ferro. Edmar de Souza Borges Resumo: O presente artigo tem a intenção de descrever e demonstrar que as paradas de manutenção

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais