Guia do designer para gerenciamento de cores

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia do designer para gerenciamento de cores"

Transcrição

1 Guia do designer para gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5 por Gennady Petrov Corel Corporation 2010

2 Copyright 2010 Corel Corporation. Todos os direitos reservados. Guia do designer para gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5 As informações presentes são fornecidas pela Corel segundo o regime "as is" (tal como estão), sem outras garantias ou condições, expressas ou implícitas, incluindo, mas não se limitando a, garantias de qualidade comerciável, qualidade satisfatória, comerciabilidade ou adequação a um propósito em particular ou aquelas derivadas de leis, estatutos, usos comerciais, curso de negociações ou de outra forma. A responsabilidade sobre todos os riscos relacionados aos resultados das informações fornecidas ou à sua utilização é inteiramente sua. A Corel não assume qualquer responsabilidade em seu nome ou de qualquer outra pessoa física ou jurídica por quaisquer danos indiretos, incidentais, especiais ou consequenciais, sejam quais forem, inclusive mas sem limitações, perda de receita ou lucratividade, perda ou danificação de dados, bem como outra perda comercial ou econômica, mesmo que a Corel tenha sido avisada da possibilidade de tais danos ou eles tenham sido previstos. A Corel também não se responsabiliza por reclamações feitas por terceiros. A responsabilidade máxima agregada da Corel não deverá ultrapassar a quantia paga por você na aquisição dos materiais. Alguns estados/países não permitem a exclusão ou a limitação da responsabilidade por danos consequenciais ou incidentais, portanto, algumas limitações acima talvez não se apliquem a você. Corel, o logotipo Corel, CorelDRAW, Corel DESIGNER e Corel PHOTO-PAINT são marcas comerciais ou marcas registradas da Corel Corporation e/ou de suas subsidiárias no Canadá, nos EUA e/ou em outros países. Outros logotipos e nomes de produtos, fontes e empresas podem ser marcas comerciais ou registradas de suas respectivas empresas

3 Conteúdo Bem-vindo(a) Capítulo 1: Introdução ao gerenciamento de cores Gerenciamento de cores: o problema e a solução Problemas com a solução Por que você deve se preocupar com o gerenciamento de cores? Resumo Perguntas frequentes Capítulo 2: A arquitetura do gerenciamento de cores do CorelDRAW Graphics Suite X Visão geral Configurações do aplicativo Configurações específicas do documento Exportar e salvar configurações de gerenciamento de cores Configurações de gerenciamento de cores para impressão Prova de cores Gerenciamento de cores do sistema operacional: perfis de monitor e de impressora 16 Transição do gerenciamento de cores do CorelDRAW Graphics Suite X Resumo Perguntas frequentes Capítulo 3: Fluxos de trabalho de gerenciamento de cores Visão geral Fluxos de trabalho da Web Fluxos de trabalho de impressão geral Fluxos de trabalho em preto e branco Fluxos de trabalho em tons de cinza Fluxos de trabalho de bordado, sinalização e gravação a laser Fluxos de trabalho de fotografia digital Prova de cor Resumo Perguntas frequentes Capítulo 4: Gerenciamento avançado de cores Fluxo de trabalho de cores exatas O fluxo de trabalho de cores exatas no CorelDRAW Graphics Suite X Finalidades de renderização Conteúdo 1

4 Fluxos de trabalho de gerenciamento de cores de gama ampla Mistura de cores Sistema de cores do Windows (WCS) Conclusão Contents

5 Bem-vindo(a) Bem-vindo(a) ao Guia do designer para gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5. Este guia complementa o Manual do CorelDRAW Graphics Suite X5, que é incluído na suíte como um documento PDF (Adobe Portable Document Format). O Manual do CorelDRAW Graphics Suite X5 apresenta uma síntese dos conceitos gerais de gerenciamento de cores e fornece uma breve descrição do fluxo de trabalho de gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5. Este guia é tanto técnico como prático, concentrando-se não apenas em como o gerenciamento de cores funciona, mas também em por que as coisas funcionam da maneira como funcionam. O guia abrange vários fluxos de trabalho que são comumente usados com o CorelDRAW e o Corel PHOTO-PAINT. Cada capítulo do guia termina com uma seção Perguntas frequentes, que responde a perguntas frequentes feitas pelos nossos usuários. O CorelDRAW Graphics Suite X5 introduziu muitas alterações no gerenciamento de cores, em comparação com as versões anteriores da suíte. Compreender todas essas alterações pode ser uma tarefa assustadora, assim, o objetivo deste guia é ajudá-lo. Se não precisar de uma introdução geral ao gerenciamento de cores, você poderá pular o capítulo 1 e ir diretamente para o capítulo 2, que descreve os vários fluxos de trabalho de gerenciamento de cores. Sobre o autor Gennady Petrov é desenvolvedor de software sênior da Corel Corporation. Ele conduziu a revisão da arquitetura de gerenciamento de cores do CorelDRAW Graphics Suite X5. Bem-vindo(a) 1

6

7 Capítulo 1: Introdução ao gerenciamento de cores Gerenciamento de cores: o problema e a solução Mais cedo ou mais tarde, todo designer enfrenta dificuldade para reproduzir as cores de forma confiável em sistemas de computador diferentes e com mídias diferentes. As cores que o monitor exibe podem aparecer muito diferentes em outro monitor ou quando impressas. O problema fundamental é que os sistemas de computador codificam as cores por métodos que são voltados para o hardware, o que pode ser muito diferente da forma como o olho humano vê as cores. O software e o hardware de computador usam os modelos de cores RGB e CMYK para comunicar ao monitor ou à impressora como reproduzir uma cor. Por exemplo, quando o vermelho RGB ( ) é enviado para um monitor LCD, ele é convertido em sinais elétricos que são enviados para as células de cristal líquido que controlam os pixels vermelhos, verdes e azuis, o que faz com que a luz de fundo passe apenas pelo filtro vermelho. A cor na tela que você vê é o vermelho, mas o matiz exato de vermelho depende de vários fatores: a tecnologia LCD usada, o espectro de luz de fundo, como os valores das cores são convertidos no sinal elétrico pelo firmware etc. Por mais drástica que a diferença na representação das cores possa ser entre monitores diferentes, ela pode ser ainda mais acentuada quando um documento é impresso. A aparência de uma cor com os mesmos valores de cores pode variar muito em monitores diferentes e quando impressa. Da mesma forma que o sistema métrico padronizou as unidades de medida, os padrões de gerenciamento de cores foram estabelecidos para garantir a consistência na representação das cores. Tão logo o comprimento de um metro, a massa de um quilograma ou o volume de um litro foi determinado e aceito, qualquer ambiguidade em relação a essas medidas foi eliminada. Os espaços de cores LAB e XYZ fazem o mesmo com relação à representação das cores. Concebidos para abranger todas as cores que o olho humano consegue ver, esses espaços de cores definem as cores com base na maneira como elas são percebidas pelo olho humano. Os espaços de cores LAB e XYZ, ao contrário dos modelos de cores RGB e CMYK, são independentes de dispositivo. Para definir e medir a cor em coordenadas LAB, é preciso um hardware bastante especializado que meça as características espectrais Capítulo 1: Introdução ao gerenciamento de cores 3

8 da luz que transmite a cor, como colorímetros ou espectrofotômetros. No entanto, a maioria dos dispositivos pode reproduzir as cores de forma confiável ao medir as características espectrais de várias amostras de cores e ao fazer o mapeamento entre as cores dependentes de dispositivo definidas no modelo de cores RGB ou CMYK e as suas coordenadas LAB independentes de dispositivo. O gerenciamento de cores se baseia em um princípio simples. Os valores das cores dependentes de dispositivo primeiro são convertidos em um espaço de cores independentes de dispositivo de referência. Quando a cor real independente de dispositivo for determinada, ela poderá ser convertida na cor dependente de dispositivo do dispositivo de destino. Por exemplo, o processo de conversão de coordenadas da cor RGB (vermelho) do espaço de cores srgb para o espaço de cores Adobe RGB (1998) funciona da seguinte maneira: 1 O espaço de cores srgb mapeia os valores (coordenadas) das cores RGB para coordenadas LAB. Nesse exemplo, as coordenadas da cor RGB são mapeadas para as coordenadas absolutas da cor LAB As coordenadas absolutas da cor LAB são, então, mapeadas inversamente para as coordenadas da cor RGB no espaço de cores Adobe RGB (1998). Embora os valores das cores RGB sejam diferentes em cada espaço de cores, eles correspondem às mesmas coordenadas absolutas das cores LAB, representando exatamente a mesma cor visualmente e resolvendo o problema de gerenciamento de cores. A relação entre as coordenadas do espaço de cores do dispositivo e as coordenadas LAB/XYZ absolutas é definida pelos perfis de cores do International Color Consortium (ICC). Um perfil de cores ICC contém informações que permitem mapear os valores (coordenadas) das cores de um espaço de cores dependentes de dispositivo para as coordenadas de cores do espaço de cores LAB/XYZ independentes de dispositivo e vice-versa. Os espaços de cores LAB e XYZ são muitas vezes chamados de espaços de conexão de perfis (PCS - Profile Connection Spaces). Uma matriz do perfil de cores ICC converte coordenadas RGB de entrada em coordenadas do espaço de cores XYZ. Como alternativa, há uma tabela de pesquisa (LUT) que coincide um valor de cor de entrada com o seu valor de cor LAB correspondente. Quando o valor de cor de saída não tem uma correspondência exata na LUT, os valores das cores LAB são interpolados a partir de entradas existentes da LUT. Problemas com a solução Assim, o gerenciamento de cores parece bastante simples: estabelecer referências de cores absolutas que permitem converter e preservar a aparência da cor, independentemente do espaço de cores. Infelizmente, não é assim tão simples. O número espantoso de cenários de correspondência de cores em diferentes dispositivos pode tornar o gerenciamento de cores uma tarefa bastante complexa. Às vezes, existem imperfeições de hardware e diferenças entre os dispositivos que estão além daquilo que o gerenciamento de cores pode corrigir, o que torna impossível a correspondência exata de cores. De maneira alguma isso torna o gerenciamento de cores redundante. Mesmo quando não puder fazer uma correspondência exata de cores, você poderá prever qual será a aparência delas. Dada a grande quantidade de variáveis envolvidas na reprodução precisa das cores, a parte surpreendente não são as limitações do gerenciamento de cores, mas sim o nível de precisão de uma correspondência de cores que um designer experiente pode alcançar. Ao entender o gerenciamento de cores, você poderá superar qualquer problema de correspondência de cores. 4 Guia do designer para gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5

9 Cada espaço de cores tem uma faixa de cores que pode representar com precisão. Por exemplo, o espaço de cores de uma impressora apenas define as cores que a impressora pode reproduzir. A faixa de cores que um dispositivo pode reproduzir é chamada de gama. Apenas os espaços de cores LAB e XYZ, baseados no espectro de cores visíveis ao olho humano, contêm todas as cores que as pessoas conseguem ver. Se uma determinada cor estiver representada em ambos os espaços de cores envolvidos em uma conversão de cores, a correspondência de cores será exata; se a cor a ser convertida for encontrada apenas no espaço de cores de entrada, ela será considerada fora da gama e será usada a correspondência mais próxima possível no espaço de cores de destino. Há quatro métodos de interpretar cores fora da gama, conhecidas como finalidades de renderização, e de mapeá-las para a gama do espaço de cores de destino. Existem quatro finalidades de renderização: Colorimétrico absoluto, Colorimétrico relativo, Perceptivo e Saturação. Algumas finalidades de renderização visam, acima de tudo, obter a precisão das cores, mas sacrificando a integridade das cores. Por exemplo, a escolha da finalidade de renderização Colorimétrico relativo pode causar estriamento nas regiões de variações tonais sutis que são normalmente encontradas em fotos. Para obter mais informações sobre quando usar uma finalidade de renderização específica, consulte Finalidades de renderização na página 57. Por que você deve se preocupar com o gerenciamento de cores? Cada usuário do CorelDRAW e do Corel PHOTO-PAINT tem um fluxo de trabalho exclusivo. Quer um fluxo de trabalho consista em ocasionalmente imprimir fotos do Corel PHOTO-PAINT, realizar trabalhos de impressão exclusivamente em preto e branco ou usar o CorelDRAW para orientar um entalhador a laser ou um cortador de vinil, o gerenciamento de cores oferece ferramentas poderosas para eliminar o trabalho de adivinhação, além de garantir que as cores no trabalho final sejam exibidas exatamente da maneira desejada. Em última análise, a compreensão das vantagens e das limitações do gerenciamento de cores permite que você dedique mais tempo ao trabalho criativo, a parte que realmente importa. O gerenciamento de cores está sendo implementado cada vez mais em uma grande variedade de softwares e hardwares, desde sistemas operacionais, navegadores da Web, aplicativos de edição de imagens e de editoração eletrônica até impressoras e monitores. Sem uma compreensão dos princípios básicos do gerenciamento de cores, entender o que está acontecendo com as cores dos seus projetos em diferentes dispositivos e mídias pode ser frustrante. Resumo O gerenciamento de cores permite que você preserve ou preveja a aparência das cores em diferentes mídias e dispositivos. Ele funciona fazendo o mapeamento de valores das cores dependentes de dispositivo para valores absolutos das cores independentes de dispositivo no espaço de cores LAB ou XYZ. Capítulo 1: Introdução ao gerenciamento de cores 5

10 Perguntas frequentes Qual é a diferença entre um modelo de cores e um espaço de cores? Um modelo de cores é uma mera forma de representar (codificar) uma cor. Por exemplo, o modelo de cores RGB informa que três canais, chamados Vermelho, Verde e Azul, são usados para representar qualquer cor. Os valores R (Red Vermelho), G (Green Verde), B (Blue Azul) são normalmente chamados de coordenadas de cores, valores de cores ou canais de cores. O que um modelo de cores não pode fazer sozinho é estabelecer uma relação entre os valores das cores RGB e os valores LAB/XYZ absolutos. Em outras palavras, não se sabe o que RGB significa, qual matiz exato de vermelho ele deve representar. Um espaço de cores é um modelo de cores mais a relação entre as coordenadas de cores desse modelo de cores e o espaço de cores absolutas, LAB ou XYZ. Por definição, LAB e XYZ são tanto modelos de cores como espaços de cores. Confuso? Na verdade, é simples: RGB é um modelo de cores; srgb, Adobe RGB e ProPhoto RGB são espaços de cores que usam o modelo de cores RGB. Dizer que uma cor é RGB não fornece muitas informações. Diz apenas que a cor é, espera-se, alguma tonalidade de vermelho. Dizer que uma cor é srgb define essa cor vermelha específica com precisão absoluta, uma vez que o espaço de cores srgb estabelece a relação entre as coordenadas RGB e as coordenadas absolutas da cor LAB Por que precisamos de tantos modelos de cores? Alguns modelos de cores são mais adequados a determinadas aplicações. Por exemplo, os monitores CRT e LCD utilizam três cores aditivas primárias (vermelho, verde e azul) para representar qualquer cor. Assim, para um trabalho que será visualizado na tela, o modelo de cores RGB é o ideal. Impressoras, por outro lado, usam tintas ciano, magenta, amarela e preta para colocar cor no papel; portanto, o modelo de cores CMYK é utilizado em projetos que serão impressos. O modelo de cores LAB separa a iluminação (canal L) e o croma (matiz) de uma cor (canais a e b) para uma melhor simulação de como o olho humano interpreta a cor. Espaços de cores HSB e HSV separam canais de matiz/saturação dos canais de croma, sendo considerados por algumas pessoas como mais intuitivos para a edição de cores. Se o modelo de cores CMYK for usado para representar como as cores são reproduzidas por uma impressora, será possível utilizar cores RGB para descrever o espaço de cores de uma impressora? Sem dúvida. Um espaço de cores é meramente uma faixa de cores independentes de dispositivo e sua relação com os valores das cores dependentes de dispositivo. Você pode descrever o mesmo espaço de cores utilizando modelos de cores diferentes, como RGB ou CMYK. No entanto, cada modelo de cores utiliza valores diferentes para definir a mesma cor. Contudo, trabalhar no modelo de cores CMYK representa melhor como uma impressora realmente funciona, permitindo que você veja exatamente quanta tinta será utilizada para uma determinada cor. Trabalhar usando o modelo RGB, que é provavelmente mais intuitivo para a maioria dos designers gráficos, não oferece essas informações, tornando difícil saber que tintas serão usadas para criar uma cor RGB. 6 Guia do designer para gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5

11 LAB e XYZ são modelos de cores ou espaços de cores? Eles são ambos. Quando se considera como as cores são codificados, LAB e XYZ são modelos de cores. Ao mesmo tempo, LAB e XYZ são espaços de cores exclusivos. Por definição, só pode haver um espaço de cores LAB e XYZ. LAB e XYZ são espaços de cores absolutas independentes de dispositivo que ajudam a definir a cor com certeza absoluta. Será que eles têm alguma limitação? Nem o LAB nem o XYZ são perfeitos, mas eles são bons o suficiente para a maioria dos casos práticos. Na história da ciência das cores, várias ideias e abordagens têm sido testadas para descrever como as pessoas percebem as cores. O conceito em que os espaços de cores LAB e XYZ se baseiam é muito simples. Na década de 1930, os pesquisadores realizaram uma série de experimentos durante os quais cores diferentes foram mostradas a grupos de indivíduos de teste que, em seguida, deveriam fazer uma correspondência entre as cores. Os dados desses testes foram compilados e ponderados entre os participantes, fornecendo aos pesquisadores um modelo quantitativo de como as pessoas percebem as cores. Modelos matemáticos foram então introduzidas com base nesses conjuntos de dados, que eram basicamente conjuntos de algoritmos e fórmulas matemáticas que deveriam corresponder aos conjuntos de dados dos experimentos de cores. Todo espaço de cores tem seus pontos fortes e fracos. O XYZ é mais simples de calcular, enquanto o LAB prevê as diferenças visuais entre duas cores com mais precisão. Existem inúmeros trade-offs e simplificações que são incorporados a qualquer modelo matemático. Embora o espaço de cores LAB contenha todas as cores que o ser humano médio consegue ver, ele também contém muitas cores não visíveis ao olho humano. Eliminar cores "virtuais" complicaria as definições de espaços de cores, portanto, é mais simples ignorar essas inconsistências. Quando visualizo o mesmo documento usando o modelo de cores LAB em dois monitores, as cores são exibidas de maneira diferente. Por que? Embora as cores LAB sejam independentes de dispositivo, as propriedades espectrais da luz que transmite as cores afetam a sua aparência na tela. Dispositivos, como colorímetros ou espectrofotômetros (Pantone Huey, Color Munki Create, Spyder3 etc.), devem medir as cores e mapear os valores das cores do dispositivo para valores LAB. O processo de estabelecer o mapeamento entre os valores das cores do dispositivo e o espaço LAB/XYZ é chamado de criação de perfil, o que, por sua vez, requer calibração para assegurar que o dispositivo esteja funcionando na sua configuração ideal. Geralmente, a criação de perfis e a calibração de cores podem ser feitas uma vez e, depois, salvas como perfis de cores ICC, que os aplicativos utilizam para converter as cores. Se qualquer parte do sistema não estiver calibrada e o perfil não tiver sido criado, os valores LAB se tornarão imprecisos. Capítulo 1: Introdução ao gerenciamento de cores 7

12 Por que não usar apenas o espaço de cores LAB para tudo e evitar todos os problemas causados pelas cores dependentes de dispositivo? Tais tentativas foram feitas, mas o resultado foi um completo fracasso. O modelo de cores LAB é voltado para cientistas das cores, e não para designers. O modelo de cores RGB oferece aos designers uma forma mais intuitiva de fazer um ajuste fino nas cores em vez de modificar os valores LAB. Outro problema é que as cores LAB são projetadas para visualização em um sistema com cores totalmente calibradas. Por exemplo, o software pode codificar uma cor como LAB Mas, se por qualquer motivo, essa cor for exibida com uma aparência diferente daquela que a cor LAB deve ter, o que na maioria das vezes só pode ser medido com espectrofotômetros, a ideia toda simplesmente fracassa. Além disso, o espaço de cores LAB tem os seus próprios problemas muito específicos que impedem que ele seja adotado como o espaço de cores de fato. Por exemplo, trabalhar com o espaço de cores LAB pode introduzir mudanças de cores em áreas azuis saturadas de uma imagem, tornando-as ligeiramente roxas. Qual é a diferença entre conversão de cores e correção de cores? Basicamente, são a mesma coisa. Os termos conversão de cores e correção de cores são normalmente usados como sinônimos, mas há uma diferença semântica. A "conversão de cores" é frequentemente usada quando os espaços de cores do documento e do destino utilizam modelos de cores diferentes. Por exemplo, uma imagem RGB é convertida no espaço de cores CMYK quando impressa. Por outro lado, a correção de cores é normalmente utilizada para enfatizar o fato de que ambos os espaços de cores já estão no mesmo modelo de cores. As cores de um documento estão no espaço de cores RGB, mas é necessária uma correção de cores para colocar essas cores RGB no espaço de cores RGB do monitor. 8 Guia do designer para gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5

13 Capítulo 2: A arquitetura do gerenciamento de cores do CorelDRAW Graphics Suite X5 Visão geral A arquitetura do gerenciamento de cores do CorelDRAW Graphics Suite X5 é muito diferente da arquitetura das versões anteriores da suíte. As versões anteriores usavam uma arquitetura de gerenciamento de cores centrada no aplicativo, em que todos os documentos abertos compartilhavam as mesmas configurações globais de gerenciamento de cores, especialmente os mesmos espaços de cores RGB e CMYK internos. As alterações no espaço de cores RGB interno de um documento seriam aplicadas a todos os documentos abertos. O CorelDRAW Graphics Suite X5 adotou uma arquitetura de gerenciamento de cores centrada no documento, o que significa que cada documento utiliza o seu próprio conjunto separado (embora muitas vezes idêntico) de perfis de cores RGB, CMYK e Tons de cinza. Todas as cores RGB em um documento do CorelDRAW Graphics Suite X5 utilizam o mesmo espaço de cores RGB e o perfil de cores poderá ser incorporado ao documento quando ele for salvo. Existem algumas configurações de gerenciamento de cores que não são específicas do documento, como configurações para o tratamento de cores exatas ou a escolha de um mecanismo de cores. A arquitetura de cores centrada no documento é mais complexa, mas proporciona mais flexibilidade no trabalho com cores. O CorelDRAW Graphics Suite X5 permite que você mantenha vários documentos abertos, cada um com as suas próprias configurações de cores, sem nunca precisar se preocupar com a possibilidade de conflito entre essas configurações. O fluxo de trabalho de gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5 tem várias partes distintas: definir a cor de um documento; descobrir como colocar cores em um documento ao importar e colar conteúdo; gerenciar cores ao exportar ou imprimir o trabalho e simular as cores de um documento para ambientes de saída diferentes (criação de perfis de cores). Definir o espaço de cores do documento isso é feito por meio da seleção de um conjunto de perfis de cores padrão para os novos documentos ou para os documentos que não contêm nenhuma informação de cor (por exemplo, imagens sem perfis de cores incorporados). Você pode acessar esses controles na área Critérios de gerenciamento de cores da caixa de diálogo Configurações de gerenciamento de cores padrão. Para abrir essa caixa de diálogo, clique no menu Ferramentas Gerenciamento de cores Configurações padrão. Qualquer documento criado ou aberto utilizará essas configurações, mas você poderá alterá-las para um documento específico, sem afetar os padrões da caixa de diálogo Configurações de cores do documento. Para isso, clique no menu Ferramentas Gerenciamento de cores Configurações do documento. Determinar como inserir cores em um documento ao importar e colar às vezes, o perfil de cores RGB incorporado de uma imagem que está sendo importada ou colada não corresponde ao perfil de cores RGB da imagem de destino. Você pode optar por utilizar os perfis de cores incorporados, atribuir o perfil de cores padrão ou converter as cores nos perfis de cores padrão. Gerenciar cores ao exportar ou imprimir arquivos os formatos de arquivo nativos do CorelDRAW Graphics Suite X5 (CDR, DES, CPT, PAT) permitem incorporar um perfil de cores para eliminar qualquer ambiguidade em relação a como as cores são definidas. Também é possível incorporar perfis de cores a muitos dos formatos de exportação da suíte, incluindo PDF, JPEG, TIFF, PNG, GIF, Adobe Photoshop (PSD) e Adobe Illustrator (AI). O CorelDRAW Graphics Suite X5 também permite controlar todos os aspectos do gerenciamento de cores durante a impressão. Para fazer isso, clique no menu Arquivo Imprimir e clique na guia Cor da caixa de diálogo Imprimir. Capítulo 2: A arquitetura do gerenciamento de cores do CorelDRAW Graphics Suite X5 9

14 Simular cores para vários ambientes de saída muitas vezes, os designers não têm acesso ao equipamento que será usado para imprimir ou gerar o seu trabalho (por exemplo, uma impressora offset CMYK). A criação de uma prova digital permite que vejam como as cores aparecerão no seu destino final, como uma impressora comercial, uma impressora de mesa ou a Web. É gerada uma visualização que usa o perfil de cores do dispositivo de saída, para que eles possam corrigir as cores do documento. Configurações do aplicativo As configurações de gerenciamento de cores do aplicativo são controladas na caixa de diálogo Configurações de cores padrão. Para acessar essa caixa de diálogo, clique no menu Ferramentas Gerenciamento de cores Configurações padrão. Os controles das configurações de gerenciamento de cores padrão estão separados em quatro grupos: Configurações de cores padrão essas são as configurações mais importantes do aplicativo porque definem o fluxo de trabalho diário do gerenciamento de cores padrão, como perfis de cores RGB, CMYK e Tons de cinza, o modelo de cores primárias e a finalidade de renderização que são usados, por padrão, para definir as cores de cada novo documento. Essas configurações são usadas em novos documentos e também ficam acessíveis na caixa de diálogo Criar um novo documento quando você cria um documento. Quando você abre um documento sem informações de cores, o CorelDRAW Graphics Suite X5 utiliza as configurações de cores padrão para colocar o documento no fluxo de trabalho de gerenciamento de cores padrão. Você pode ajustar o fluxo de trabalho a qualquer momento, modificando as configurações de cores padrão. Os documentos que utilizarem as antigas configurações de cores padrão não serão afetados. Caixa de diálogo Configurações de gerenciamento de cores padrão A configuração do modo de cores primárias define o modelo de cores padrão utilizado em novos documentos. O CorelDRAW Graphics Suite X5 permite a inclusão de imagens e objetos RGB, CMYK e em tons de cinza no mesmo documento. Assim, o que o modo de cores primárias realmente significa? 10 Guia do designer para gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5

15 Embora a suíte proporcione aos designers a flexibilidade de definir o conteúdo utilizando qualquer modelo de cores (RGB, CMYK, Tons de cinza, HSB, HSV, LAB), ainda será preciso converter todas as cores do documento na saída em RGB (para trabalhos destinados à Web) ou CMYK (para trabalhos de impressão). Saber o destino de um documento ajuda a otimizar o fluxo de trabalho de gerenciamento de cores, eliminando as conversões de cores desnecessárias. Como regra, você deve escolher RGB como o modo de cores primárias, a menos que vá imprimir os seus documentos em impressoras CMYK em um fluxo de trabalho PostScript. A capacidade de usar CMYK como o modo de cores primárias padrão também pode ajudar a resolver problemas de compatibilidade com as configurações herdadas de gerenciamento de cores. Caixa de diálogo Configurações de gerenciamento de cores padrão As configurações na área Critérios de gerenciamento de cores da caixa de diálogo Configurações de gerenciamento de cores padrão lhe proporcionará um controle granular das cores quando você importar, colar ou abrir conteúdo. Quando se abre ou importa um documento sem um perfil de cores, por padrão, o aplicativo atribui um perfil de cores automaticamente ao documento. Se o documento possuir um perfil de cores inadequado ao destino desejado, você poderá atribuir um perfil de cores diferente ao documento. Por padrão, os critérios de cores respeitam os perfis de cores incorporados aos documentos abertos, colados ou importados, garantindo uma continuidade na aparência das cores. Capítulo 2: A arquitetura do gerenciamento de cores do CorelDRAW Graphics Suite X5 11

16 Área Critérios de gerenciamento de cores A área Configurações de conversão de cores contém controles para definir configurações de conversão de cores do aplicativo. Você pode escolher o mecanismo de cores que ajusta os valores das cores entre espaços de cores diferentes. Também é possível ajustar alguns parâmetros de conversão de cores, como o controle de pretos puros. Além disso, você pode escolher a forma de trabalhar com cores exatas. Por padrão, o CorelDRAW Graphics Suite X5 usa as definições da paleta de cores exatas LAB, para manter a aparência visual de cores exatas entre documentos e aplicativos distintos. Se estiver mais preocupado com os valores das cores do que com a aparência das cores, você poderá usar valores CMYK ou RGB. Para obter mais informações sobre o fluxo de trabalho de cores exatas, consulte o Capítulo 4: Gerenciamento avançado de cores na página 53. As configurações escolhidas na caixa de diálogo Configurações de gerenciamento de cores padrão definem o fluxo de trabalho diário de gerenciamento de cores. Você pode salvar qualquer configuração dessas definições como uma predefinição, para que estejam sempre disponíveis novamente se alternar entre os fluxos de trabalho. O CorelDRAW Graphics Suite X5 inclui muitas predefinições de fábrica, adaptadas aos fluxos de trabalho mais comuns: Web, Pré-impressão e Geral. Como muitas regiões têm padrões diferentes de impressão, o CorelDRAW Graphics Suite X5 inclui uma variedade de predefinições regionais, que são selecionadas automaticamente com base nas configurações regionais do sistema operacional. A maior diferença nas predefinições regionais está nos perfis CMYK porque os setores de impressão da América do Norte, da Europa e do Japão têm padrões bem diferentes. No entanto, os perfis RGB e Tons de cinza são os mesmos em todas as regiões. 12 Guia do designer para gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5

17 Também é importante observar que as configurações de cores do CorelDRAW X5 e do Corel PHOTO-PAINT X5 são distintas. Cada aplicativo inicia com a mesma predefinição de cor, mas se você modificar uma predefinição no CorelDRAW X5, a alteração não será transportada para o Corel PHOTO-PAINT X5. Configurações específicas do documento As configurações específicas do documento estão localizadas na caixa de diálogo Configurações de cores do documento. Para acessá-la, clique no menu Ferramentas Gerenciamento de cores Configurações do documento. Essas configurações se aplicam somente ao documento ativo e quaisquer alterações efetuadas nelas afetarão apenas o documento ativo. É possível trabalhar com vários documentos com diferentes configurações de gerenciamento de cores ao mesmo tempo. Caixa de diálogo Configurações de cores do documento Você pode atribuir perfis de cores ou converter cores em outro espaço de cores no documento ativo. Atribuir um perfil de cores mantém os valores das cores, mas a aparência das cores pode ser alterada; converter em outro espaço de cores mantém a aparência das cores, mas os valores das cores podem mudar. Quando se atribui um perfil de cores, os valores das cores no documento não se alteram. Por Capítulo 2: A arquitetura do gerenciamento de cores do CorelDRAW Graphics Suite X5 13

18 exemplo, se uma cor vermelha estiver definida como RGB no espaço de cores srgb, atribuir o perfil de cores Adobe RGB (1998) não alterará o valor da cor. Quando o novo perfil é atribuído, as cores RGB são definidas no espaço de cores Adobe RGB. Os valores das cores permanecem inalterados, mas a aparência das cores provavelmente mudará, dependendo das diferenças entre os espaços de cores original e novo. Por exemplo, atribuir o perfil de cores Adobe RGB a um documento que utiliza o padrão srgb torna todas as cores muito mais brilhantes. A conversão de perfis de cores mapeia os valores das cores do documento do espaço de cores original para LAB e, em seguida, é feita uma correspondência entre esses números LAB e os valores das cores do novo espaço de cores. A aparência visual das cores é preservada sempre que possível, mas os valores das cores poderão mudar se os perfis de cores forem suficientemente diferentes. A conversão de RGB do espaço de cores srgb no espaço de cores Adobe RGB (1998) altera os valores das cores RGB (para RGB ), mas mantém a aparência das cores intacta. O efeito mais visível da alteração do modelo de cores primárias do documento é a paleta de cores padrão. O modo de cores primárias do documento utilizado por padrão também será exibido em várias caixas de diálogo de conversão, exportação e impressão, para manter o conteúdo no mesmo modo de cores, sempre que possível. Por exemplo, a exportação de um documento do modo CMYK primário para PNG ainda produz uma imagem RGB, porque o formato de arquivo PNG não suporta o modelo de cores CMYK. A configuração Finalidade de renderização define como as cores fora da gama serão mapeadas quando convertidas dentro do documento. Por exemplo, se você importar um objeto com uma cor de preenchimento srgb brilhante para um documento que utiliza um perfil de cores CMYK US SWOP, a cor de preenchimento estará fora da gama de cores do documento. O controle Finalidade de renderização permite a escolha de um método para o mapeamento de cores fora da gama. Se você converter uma cor RGB em CMYK na caixa de diálogo Preenchimento, a finalidade de renderização do documento será usada para mapear a cor fora da gama. Informações sobre as cores do documento também são exibidas na barra de status do aplicativo e na área Cor da caixa de diálogo Propriedades do documento, acessível clicando-se no menu Arquivo Propriedades do documento. A barra de status do CorelDRAW X5 exibe informações sobre os perfis de cores do documento. Exportar e salvar configurações de gerenciamento de cores A incorporação de um perfil de cores a um arquivo é a única maneira de garantir que as cores do seu projeto sejam exibidas da forma desejada em outros aplicativos. Quando estiver trabalhando com os formatos de arquivo nativos do CorelDRAW Graphics Suite X5, se você ativar a caixa de seleção Incorporar perfis de cores na caixa de diálogo Salvar como, poderá garantir uma representação consistente das cores quando um documento for exibido em sistemas diferentes e em outros aplicativos. No entanto, a incorporação de 14 Guia do designer para gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5

19 perfis de cores aumenta o tamanho do arquivo. A maioria dos perfis de cores RGB e Tons de cinza são muito pequenos, 3 ou 4 KB, mas os perfis CMYK podem variar de 500K até 2 MB ou mais. Você também pode incorporar perfis de cores ao exportar um documento para outros formatos que suportam os perfis de cores incorporados. O CorelDRAW Graphics Suite X5 pode incorporar e reconhecer perfis de cores nos formatos de arquivo JPEG, TIFF, PNG, GIF, PDF, PSD e AI. Quando um formato de arquivo for escolhido na caixa de diálogo Exportar, a caixa de seleção Incorporar perfil de cores aparecerá se esse formato suportar perfis incorporados. É interessante observar que alguns formatos de exportação, como PNG e GIF, suportam apenas o modelo de cores RGB. Outros formatos, como JPEG e TIFF, podem ter o modelo de cores RGB ou CMYK. Os arquivos do CorelDRAW (CDR) e do Corel DESIGNER (DES), de forma semelhante aos arquivos PDF, suportam objetos em modelos de cores diferentes. Assim, é possível incorporar perfis RGB, CMYK e Tons de cinza ao mesmo documento. Para obter mais informações sobre como incorporar perfis de cores, consulte o Capítulo 3: Fluxos de trabalho de gerenciamento de cores na página 33. Configurações de gerenciamento de cores para impressão As configurações de gerenciamento de cores para trabalhos de impressão se encontram na página Cor da caixa de diálogo Imprimir. Para acessá-la, clique em Arquivo Imprimir. Aqui você decide se a impressora ou o aplicativo executará a correção de cores e seleciona o perfil de cores e a finalidade de renderização a serem utilizados na correção de cores. A guia Cor da caixa de diálogo Imprimir permite que você acesse as configurações de gerenciamento de cores de impressão. Prova de cores A prova de cores é uma simulação precisa da aparência do resultado final do seu trabalho. Os controles de prova de cores estão localizados na janela de encaixe Configurações da prova de cor. Para acessála, clique no menu Ferramentas Configurações da prova de cor. Você pode selecionar o perfil de Capítulo 2: A arquitetura do gerenciamento de cores do CorelDRAW Graphics Suite X5 15

20 cores da impressora ou do monitor de destino para visualizar como as cores do documento ficarão no resultado final. Mesmo sem conhecer as características de uma impressora ou de um monitor específico, você ainda poderá obter uma visualização confiável. Você também poderá ver o efeito de diferentes finalidades de renderização e como a decisão de excluir algum modelo de cores (preservando o número de cores) afetará a saída. Você pode trabalhar no modo de prova para ver a aparência que o seu documento terá em um ambiente específico à medida que edita, ou pode usar a prova de cores para verificar a integridade das cores rapidamente. É possível gerar, simultaneamente, visualizações do mesmo documento em diferentes ambientes. As cores fora da gama são realçadas na prova do espaço de cores de prova de destino, o que dá uma ideia das mudanças a serem feitas no documento, para tornar a reprodução de cores mais consistente. Além disso, também é possível salvar os resultados da prova em diversos formatos de arquivo, incluindo JPEG, TIFF e PDF, para que os clientes também possam ver o resultado final. Para obter mais informações sobre provas de cores, consulte Prova de cor na página 46. Configurações da prova de cor Gerenciamento de cores do sistema operacional: perfis de monitor e de impressora O CorelDRAW Graphics Suite X5 respeita as configurações de gerenciamento de cores do sistema operacional Windows, o que permite atribuir o perfil de cores a ser usado com uma impressora ou um monitor específico. Em versões anteriores da suíte, as configurações tinham que ser definidas na caixa de diálogo Gerenciamento de cores do aplicativo, ignorando, por padrão, as configurações de gerenciamento de cores do sistema operacional, mesmo se houvesse um perfil de cores associado a um monitor ou a uma impressora. O principal problema dessa abordagem era que a correção de cores não era usada por padrão e os valores das cores RGB de um documento eram enviados para o monitor 16 Guia do designer para gerenciamento de cores no CorelDRAW Graphics Suite X5

Referência de cores Fiery

Referência de cores Fiery 2014 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 11 de junho de 2014 Conteúdo 3 Conteúdo Introdução à referência de cores

Leia mais

Guia de qualidade de cores

Guia de qualidade de cores Página 1 de 5 Guia de qualidade de cores O Guia de qualidade de cores ajuda você a entender como as operações disponíveis na impressora podem ser usadas para ajustar e personalizar a saída colorida. Menu

Leia mais

Fiery E100 Color Server. Impressão em cores

Fiery E100 Color Server. Impressão em cores Fiery E100 Color Server Impressão em cores 2011 Electronics For Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 45098264 09 de agosto

Leia mais

Fotografia Digital. Aula 1

Fotografia Digital. Aula 1 Fotografia Digital Aula 1 FOTOGRAFIA DIGITAL Tema da aula: A Fotografia 2 A FOTOGRAFIA A palavra Fotografia vem do grego φως [fós] ("luz"), e γραφις [grafis] ("estilo", "pincel") ou γραφη grafê, e significa

Leia mais

Fiery Color Server. Referência de cores Fiery

Fiery Color Server. Referência de cores Fiery Fiery Color Server Referência de cores Fiery 2007 Electronics for Imaging, Inc. As informações desta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 45066674 01 de outubro

Leia mais

Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press. Impressão em cores

Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press. Impressão em cores Xerox EX Print Server Powered by Fiery para a Xerox igen 150 Press Impressão em cores 2013 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão contempladas pelos Avisos de caráter legal deste

Leia mais

Guia do Usuário de Toner Transparente do Servidor de Impressão Xerox FreeFlow Dê ênfase ao brilho!

Guia do Usuário de Toner Transparente do Servidor de Impressão Xerox FreeFlow Dê ênfase ao brilho! Impressoras em Cores Xerox 800/1000 Servidor de Impressão FreeFlow Guia do Usuário de Toner Transparente Guia do Usuário de Toner Transparente do Servidor de Impressão Xerox FreeFlow Dê ênfase ao brilho!

Leia mais

Mascarar imagens. Você aprenderá a. Abrir a imagem

Mascarar imagens. Você aprenderá a. Abrir a imagem Mascarar imagens Bem-vindo ao Corel PHOTO-PAINT, um sofisticado programa de edição de imagens de bitmap que permite o retoque de fotos existentes ou a criação de gráficos originais. Você aprenderá a Neste

Leia mais

Pág 31. UC Introdução a Informática Docente: André Luiz Silva de Moraes 1º sem Redes de Computadores. 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress

Pág 31. UC Introdução a Informática Docente: André Luiz Silva de Moraes 1º sem Redes de Computadores. 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress 5 Introdução ao uso do BrOffice Impress O pacote BrOffice é um pacote de escritório muito similar ao já conhecido Microsoft Office e ao longo do tempo vem evoluindo e cada vez mais ampliando as possibilidades

Leia mais

ETI - Edição e tratamento de imagens digitais

ETI - Edição e tratamento de imagens digitais Curso Técnico em Multimídia ETI - Edição e tratamento de imagens digitais 2 Fundamentos "Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus." 2 Timóteo 1:13

Leia mais

Manual de instruções da unidade da impressora

Manual de instruções da unidade da impressora Manual de instruções da unidade da impressora Para Windows 7 DS-RX1 Ver.1.01 Em relação aos direitos autorais Os direitos autorais para o Manual de Instruções da Unidade da Impressora DS-RX1, a Unidade

Leia mais

Fiery Color Server SERVER & CONTROLLER SOLUTIONS. Glossário

Fiery Color Server SERVER & CONTROLLER SOLUTIONS. Glossário Fiery Color Server SERVER & CONTROLLER SOLUTIONS Glossário 2004 Electronics for Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos das Avisos de caráter legal deste produto. 45044849

Leia mais

PHOTOSHOP. Menus. Caixa de Ferramentas:

PHOTOSHOP. Menus. Caixa de Ferramentas: PHOTOSHOP Universidade de Caxias do Sul O Photoshop 5.0 é um programa grande e complexo, é o mais usado e preferido pelos especialistas em editoração e computação gráfica para linha PC. Outros programas

Leia mais

Fiery QX100 para igen4. Fiery Graphic Arts Package

Fiery QX100 para igen4. Fiery Graphic Arts Package Fiery QX100 para igen4 Fiery Graphic Arts Package 2009 Electronics for Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 45074097 24 de

Leia mais

7 Introdução ao uso do LibreOffice Impress

7 Introdução ao uso do LibreOffice Impress Introdução a Informática - 1º semestre AULA 04 Prof. André Moraes Objetivos desta aula: Criar apresentações básicas com uso do LibreOffice Impress; o Manipular a estrutura de tópicos para a digitação de

Leia mais

DS-RX1 Manual de instruções da unidade da impressora Para Windows 7

DS-RX1 Manual de instruções da unidade da impressora Para Windows 7 DS-RX1 Manual de instruções da unidade da impressora Para Windows 7 Version 1.01 Em relação aos direitos autorais Os direitos autorais para o Manual de Instruções da Unidade da Impressora DS-RX1, a Unidade

Leia mais

Considerações gerais sobre arquivos abertos e fechados

Considerações gerais sobre arquivos abertos e fechados Considerações gerais sobre arquivos abertos e fechados Este tutorial tem por finalidade esclarecer algumas dúvidas sobre arquivos abertos e arquivos fechados. Leia e entenda um pouco mais sobre PDF, diferenças

Leia mais

CorelDRAW 11 1. UM PROGRAMA DE DESIGN

CorelDRAW 11 1. UM PROGRAMA DE DESIGN CorelDRAW 11 1. UM PROGRAMA DE DESIGN Com o Corel você vai trabalhar com um dos aplicativos mais usados no campo do design e da auto-edição, já que permite operar com dois tipos de gráficos (vetoriais

Leia mais

19/11/2015. Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA. James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático.

19/11/2015. Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA. James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático. Prof. Reginaldo Brito Um pouco de história antes... A FOTOGRAFIA Joseph-Nicéphore Niepce * França, (1765-1833) James Clerk Maxwell (1831 1879) Escócia (Reino Unido) físico, filósofo e matemático. 1826,

Leia mais

Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB.

Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB. Uma nova maneira de interagir com a Gráfica Art3! A mais nova tecnologia em aprovação de arquivos via WEB. O Portal Art3 é um sistema que permite uma grande flexibilidade na entrega e aprovação de seus

Leia mais

Imagem digital. Unidade 3

Imagem digital. Unidade 3 Imagem digital Unidade 3 Objectivos Reconhecer o potencial comunicativo/ expressivo das imagens; Reconhecer as potencialidades narrativas de uma imagem; A criação de sentido nas associações de imagens

Leia mais

Conceitos do Photoshop. Bitmap image Formatos de arquivos Memória Escalas de cores

Conceitos do Photoshop. Bitmap image Formatos de arquivos Memória Escalas de cores Conceitos do Photoshop Bitmap image Formatos de arquivos Memória Escalas de cores Bitmap Image Conceito de pixel Imagem bitmap x imagem vetorial Pixel x bits Resolução de tela e imagem 72 pixel/inch 300

Leia mais

Introdução. Tipo de Cor

Introdução. Tipo de Cor Introdução Este material foi pensado pela Gráfica Cartões Mais Barato, com o propósito de facilitar a produção dos seus materiais. Para isso, preparamos o melhor compilado de textos a cerca do fechamento

Leia mais

O PaperPort 12 Special Edition (SE) possui uma grande variedade de novos e valiosos recursos que ajudam a gerenciar seus documentos.

O PaperPort 12 Special Edition (SE) possui uma grande variedade de novos e valiosos recursos que ajudam a gerenciar seus documentos. Bem-vindo! O Nuance PaperPort é um pacote de aplicativos para gerenciamento de documentos da área de trabalho que ajuda o usuário a digitalizar, organizar, acessar, compartilhar e gerenciar documentos

Leia mais

O que há de novo no PaperPort 12? O PaperPort 12 possui uma grande variedade de novos e valiosos recursos que ajudam a gerenciar seus documentos.

O que há de novo no PaperPort 12? O PaperPort 12 possui uma grande variedade de novos e valiosos recursos que ajudam a gerenciar seus documentos. Bem-vindo! O Nuance PaperPort é um pacote de aplicativos para gerenciamento de documentos da área de trabalho que ajuda o usuário a digitalizar, organizar, acessar, compartilhar e gerenciar documentos

Leia mais

LASERJET PRO CM1410 COLORIDA MFP SÉRIE. Guia de referência rápida

LASERJET PRO CM1410 COLORIDA MFP SÉRIE. Guia de referência rápida LASERJET PRO CM1410 COLORIDA MFP SÉRIE Guia de referência rápida Imprimir em papel especial, etiquetas ou transparências 1. No menu Arquivo do programa de software, clique em Imprimir. 2. Selecione o produto

Leia mais

Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento

Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento 1 Antes de mais nada, é extremamente necessário lembrar que para tratar uma imagem é necessário que o monitor de seu computador esteja calibrado

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Word 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

Como Converter Arquivos.DOC em PDF

Como Converter Arquivos.DOC em PDF Como Converter Arquivos.DOC em PDF Conceito de Arquivo PDF O formato PDF (Portable Document Format), nativo do Adobe Acrobat, é considerado o sucessor do arquivo, chamado fechado (PRN, PS ou EPS). No Brasil

Leia mais

Retocar imagens. Você aprenderá a

Retocar imagens. Você aprenderá a Retocar imagens Bem-vindo ao Corel PHOTO-PAINT, um sofisticado programa de edição de imagens de bitmap que permite o retoque de fotos existentes ou a criação de gráficos originais Neste tutorial, você

Leia mais

gerenciamento Gerenciamento da cor de cor na pré-impressão e impressão digital Ary Luiz Bon Alberto Sanches Lopes

gerenciamento Gerenciamento da cor de cor na pré-impressão e impressão digital Ary Luiz Bon Alberto Sanches Lopes Gerenciamento da cor na pré-impressão e impressão digital Ary Luiz Bon Alberto Sanches Lopes Gerenciamento da cor na pré-impressão e impressão digital Apresentação em 5 partes Filosofia de trabalho do.

Leia mais

PUBLICIDADE & PROPAGANDA PRODUÇÃO GRÁFICA

PUBLICIDADE & PROPAGANDA PRODUÇÃO GRÁFICA PRODUÇÃO GRÁFICA PUBLICIDADE & PROPAGANDA Prova Semestral --> 50% da nota final. Sistema de avaliação Atividades em laboratório --> 25% da nota final Exercícios de práticos feitos nos Laboratórios de informática.

Leia mais

LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP. Guia de instalação do software

LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP. Guia de instalação do software LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP Guia de instalação do software HP LaserJet Enterprise M4555 MFP Series Guia de instalação do software Direitos autorais e licença 2011 Copyright Hewlett-Packard Development

Leia mais

Fechamento de arquivos em CorelDraw

Fechamento de arquivos em CorelDraw Fechamento de arquivos em CorelDraw Fechamento de arquivos no CorelDraw X5 Para fechar um arquivo a partir do CorelDraw X5, assim como de qualquer outro aplicativo, precisamos inicialmente observar se

Leia mais

Special Effects for Print. Design em uma nova dimensão com o Process Metallic Color System por Color-Logic

Special Effects for Print. Design em uma nova dimensão com o Process Metallic Color System por Color-Logic Special Effects for Print Design em uma nova dimensão com o Process Metallic Color System por Color-Logic Process Metallic Color System O sistema Process Metallic Color System (Sistema de Cores Metálicas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS. Prof. M.Sc.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS. Prof. M.Sc. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS Microsoft Office PowerPoint 2007 Prof. M.Sc. Fábio Hipólito Julho / 2009 Visite o site:

Leia mais

Fotografia digital. Aspectos técnicos

Fotografia digital. Aspectos técnicos Fotografia digital Aspectos técnicos Captura CCD (Charge Coupled Device) CMOS (Complementary Metal OxideSemiconductor) Conversão de luz em cargas elétricas Equilíbrio entre abertura do diafragma e velocidade

Leia mais

Easy VHS to DVD 3 & Easy VHS to DVD 3 Plus. Guia de Introdução

Easy VHS to DVD 3 & Easy VHS to DVD 3 Plus. Guia de Introdução Easy VHS to DVD 3 & Easy VHS to DVD 3 Plus Guia de Introdução ii Roxio Easy VHS to DVD Guia de Introdução www.roxio.com Começar a usar o Roxio Easy VHS to DVD 3 Neste guia Bem-vindo ao Roxio Easy VHS to

Leia mais

Retocar imagens. O que você aprenderá

Retocar imagens. O que você aprenderá Retocar imagens Bem-vindo ao Corel PHOTO-PAINT, um poderoso programa de edição de imagens bitmap que permite o retoque de fotos existentes ou a criação de gráficos originais. Neste tutorial, você aprenderá

Leia mais

Definição de cores e suas diferenças. RGB, CMYK e Pantone

Definição de cores e suas diferenças. RGB, CMYK e Pantone Introdução Esta cartilha foi criada com o objetivo de facilitar e ensinar de maneira didática o processo de fechamento de arquivos, desde os processos iniciais, até a exportação do seu arquivo para o PDF/X-1a.

Leia mais

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Este arquivo ReadMe contém as instruções para a instalação dos drivers de impressora PostScript e PCL

Leia mais

Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica.

Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica. Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica. Planejamento & Sucesso de um Trabalho Gráfico Alexandre Keese alekeese@dtp.com.br Editor da Revista Desktop e

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. 1 Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome PROVA DE CONHECIMENTOS

Leia mais

Versão 7.0. Digitalização da Área de Trabalho da Xerox Guia do Usuário (Windows)

Versão 7.0. Digitalização da Área de Trabalho da Xerox Guia do Usuário (Windows) Versão 7.0 Digitalização da Área de Trabalho da Xerox Guia do Usuário (Windows) Traduzido por: Xerox GKLS European Operations Bessemer Road Welwyn Garden City Hertfordshire AL7 1BU UK Copyright 2007 Xerox

Leia mais

ArcSoft MediaConverter

ArcSoft MediaConverter ArcSoft MediaConverter User Manual Português 1 201004 Índice Índice... 2 1. Índice... 3 1.1 Requisitos do sistema... 4 1.2 Extras... 4 2. Convertendo arquivos... 7 2.1 Passo1: Selecionar mídia... 7 2.1.1

Leia mais

Epson Professional Imaging Gerenciamento de cores

Epson Professional Imaging Gerenciamento de cores Epson Professional Imaging Gerenciamento de cores Impressão com perfis ICC Aviso de direitos autorais Todos os direitos reservados. Esta publicação não pode ser integral ou parcialmente reproduzida, arquivada

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

Leia antes de utilizar. Sistema de Software de Desenho de Bordados Personalizados. Guia de Instalação

Leia antes de utilizar. Sistema de Software de Desenho de Bordados Personalizados. Guia de Instalação Leia antes de utilizar Sistema de Software de Desenho de Bordados Personalizados Guia de Instalação Leia este guia antes de abrir o pacote do CD-ROM Obrigado por adquirir este software. Antes de abrir

Leia mais

_PTBR. Guia de configuração de digitalização para aplicativos TWAIN

_PTBR. Guia de configuração de digitalização para aplicativos TWAIN _PTBR Guia de configuração de digitalização para aplicativos TWAIN Como usar a fonte de dados TWAIN Como iniciar a Ferramenta de validação de scanner... 2 A caixa de diálogo Ferramenta de validação de

Leia mais

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela

Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Aula 01 - Formatações prontas e condicionais. Sumário. Formatar como Tabela Aula 01 - Formatações prontas e Sumário Formatar como Tabela Formatar como Tabela (cont.) Alterando as formatações aplicadas e adicionando novos itens Removendo a formatação de tabela aplicada Formatação

Leia mais

Alguns métodos utilizados

Alguns métodos utilizados Alguns métodos utilizados TIF Algumas pessoas exportam o trabalho feito no Corel em formato TIF,que é um procedimento comum para impressão em jornais e publicações impressas. Para exportar desta forma

Leia mais

Tour pela área de trabalho

Tour pela área de trabalho Tour pela área de trabalho Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico. Neste tutorial, você se familiarizará com a terminologia

Leia mais

Guia do EasyMP Slide Converter. Projetor multimídia

Guia do EasyMP Slide Converter. Projetor multimídia Guia do EasyMP Slide Converter Projetor multimídia Índice Geral 2 Perspectiva Geral do EasyMP Slide Converter Resumo do EasyMP Slide Converter............................ 4 Tipos de documentos suportados

Leia mais

Sistemas e Conteúdos Multimédia. 4.1. Imagem. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Sistemas e Conteúdos Multimédia. 4.1. Imagem. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Sistemas e Conteúdos Multimédia 4.1. Imagem Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Cores O que é a cor? Distribuição espectral do sinal de excitação. Função da reflectância e da iluminação

Leia mais

PRIMEIROS PASSOS NO PICASA

PRIMEIROS PASSOS NO PICASA HOW TO PARTE 1 (UM GUIIA BÁSIICO) Almada, JAN2010 PRIMEIROS PASSOS NO PICASA Primeiros passos no Picasa : Primeiros passos - Ajuda do Picasa http://picasa.google.com/support/bin/answer.py?hl=br&answer=93183

Leia mais

Atualização: JULHO/2011

Atualização: JULHO/2011 Uso do logo Teuto Pfizer Este material também é conhecido por manual da marca Teuto Pfizer. Ele é destinado a profissionais de comunicação, agências de publicidade, fornecedores e usuários em geral que

Leia mais

COMO PREPARAR/ENVIAR SEU ARQUIVO PARA IMPRESSÃO EM COREL DRAW E PHOTOSHOP

COMO PREPARAR/ENVIAR SEU ARQUIVO PARA IMPRESSÃO EM COREL DRAW E PHOTOSHOP COMO PREPARAR/ENVIAR SEU ARQUIVO PARA IMPRESSÃO EM COREL DRAW E PHOTOSHOP ÍNDICE EXPORTANTO EM COREL DRAW 1 - definindo o tamanho pág. 3 2 - padrão (sistema de cores - cmyk) pág. 3 3 - resolução pág. 4

Leia mais

Leia-me Criação de perfis de saída personalizados para a controladora de impressão Fiery usando o Fiery Color Profiler Suite: System 9R2

Leia-me Criação de perfis de saída personalizados para a controladora de impressão Fiery usando o Fiery Color Profiler Suite: System 9R2 Leia-me Criação de perfis de saída personalizados para a controladora de impressão Fiery usando o Fiery Color Profiler Suite: System 9R2 Este documento descreve o processo de criação de um perfil de saída

Leia mais

Manual de Artes Fechamento de Arquivos para a OPEC/GP Novembro/2007 Manual de Artes da OPEC Arquivos Impressos

Manual de Artes Fechamento de Arquivos para a OPEC/GP Novembro/2007 Manual de Artes da OPEC Arquivos Impressos Manual de Artes Fechamento de Arquivos para a OPEC/GP Novembro/2007 Manual de Artes da OPEC Arquivos Impressos Gazeta do Povo -vs02- Recomendações para preparação da arte final Segue abaixo algumas dicas

Leia mais

Notas de versão do cliente

Notas de versão do cliente Notas de versão do cliente Fiery Color Profiler Suite, v4.7.2 Este documento contém informações importantes sobre esta versão. Não se esqueça de fornecer essas informações a todos os usuários antes de

Leia mais

Aula 6 Fundamentos da fotografia digital

Aula 6 Fundamentos da fotografia digital Aula 6 Fundamentos da fotografia digital Fundamentos da fotografia digital: Câmeras digitais CCD e CMOS Resolução Armazenamento Softwares para edição e manipulação de imagens digitais: Photoshop e Lightroom

Leia mais

2 de maio de 2014. Remote Scan

2 de maio de 2014. Remote Scan 2 de maio de 2014 Remote Scan 2014 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. Conteúdo 3 Conteúdo...5 Acesso ao...5

Leia mais

Solução de gerenciamento de sistemas Dell KACE K1000 Versão 5.5. Guia de gerenciamento de ativos. Julho de 2013

Solução de gerenciamento de sistemas Dell KACE K1000 Versão 5.5. Guia de gerenciamento de ativos. Julho de 2013 Solução de gerenciamento de sistemas Dell KACE K1000 Versão 5.5 Guia de gerenciamento de ativos Julho de 2013 2004-2013 Dell, Inc. Todos os direitos reservados. Qualquer forma de reprodução deste material

Leia mais

Introdução... 1. Instalação... 2

Introdução... 1. Instalação... 2 ONTE DO Introdução... 1 O que é IPP?... 1 Qual é a função de um software Samsung IPP?... 1 Instalação... 2 Requisitos do sistema... 2 Instalar o software Samsung IPP... 2 Desinstalar o software Samsung

Leia mais

Manual do Usuário. Copyright 2006 BroadNeeds 20061010-1600 Página 1 de 16

Manual do Usuário. Copyright 2006 BroadNeeds 20061010-1600 Página 1 de 16 Manual do Usuário Copyright 2006 BroadNeeds 20061010-1600 Página 1 de 16 Índice INTRODUÇÃO E UTILIZAÇÕES GERAIS Funcionalidades...03 Introdução...04 Requisitos Necessários...04 Instalando o xconference...05-07

Leia mais

Produção Gráfica. Fechamento de arquivos para impressão

Produção Gráfica. Fechamento de arquivos para impressão Arquivo aberto vs Arquivo fechado Arquivo aberto: Pacote de arquivos Na gráfica: Pacote de arquivos abertura do arquivo checagem de links conferência de imagens conferência de fontes edição de retoques

Leia mais

Criar trabalhos realistas com o preenchimento de malha

Criar trabalhos realistas com o preenchimento de malha Criar trabalhos realistas com o preenchimento de malha Ariel Garaza Díaz Sobre o autor Ariel mora e trabalha em Montevidéu, Uruguai. Tornou-se um designer profissional em 1980 e usa o software Corel desde

Leia mais

A-61629_pt-br. Smart Touch versão 1.4

A-61629_pt-br. Smart Touch versão 1.4 A-61629_pt-br Smart Touch versão 1.4 Usando a função Smart Touch Conteúdo Visão geral... 1 Inicializando o Smart Touch... 2 Usando o Smart Touch com números de função padronizados e tarefas predefinidas...

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

FORMATOS DE ARQUIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS NATIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS GENÉRICOS. Produção Gráfica 2 A R Q U I V O S D I G I T A I S -

FORMATOS DE ARQUIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS NATIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS GENÉRICOS. Produção Gráfica 2 A R Q U I V O S D I G I T A I S - Produção Gráfica 2 FORMATOS DE ARQUIVOS A R Q U I V O S D I G I T A I S - FORMATOS DE ARQUIVOS PARA IMAGEM BITMAPEADAS Uma imagem bitmapeada, uma ilustração vetorial ou um texto são armazenados no computador

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido Microsoft PowerPoint 2013 apresenta uma aparência diferente das versões anteriores; desse modo, criamos este guia para ajudá-lo a minimizar a curva de aprendizado. Encontre o que

Leia mais

Fiery Color Profiler Suite

Fiery Color Profiler Suite 2015 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 19 de março de 2015 Conteúdo 3 Conteúdo Fiery Color Profiler Suite...9

Leia mais

O PRIMEIRO MONITOR GRÁFICO AUTO- CALIBRÁVEL

O PRIMEIRO MONITOR GRÁFICO AUTO- CALIBRÁVEL O PRIMEIRO MONITOR GRÁFICO AUTO- CALIBRÁVEL O monitor EIZO ColorEdge CG245W, é o primeiro monitor gráfico com sensor interno de calibração. Com o dispositivo interno, é possível agendar dia e hora para

Leia mais

A cor e o computador. Teoria e Tecnologia da Cor. Unidade VII Pág. 1 /5

A cor e o computador. Teoria e Tecnologia da Cor. Unidade VII Pág. 1 /5 A cor e o computador Introdução A formação da imagem num Computador depende de dois factores: do Hardware, componentes físicas que processam a imagem e nos permitem vê-la, e do Software, aplicações que

Leia mais

Scanners da série i4000

Scanners da série i4000 Scanners da série i4000 Guia de Configuração de digitalização para aplicativos TWAIN A-61653_pt-br Usando a fonte de dados TWAIN Iniciando a Ferramenta de validação de scanner (SVT)... 2 Caixa de diálogo

Leia mais

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Informática - Básico Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Índice Apresentação...06 Quais são as características do Windows?...07 Instalando o Windows...08 Aspectos Básicos...09 O que há na tela do Windows...10

Leia mais

KM-NET for Accounting. Guia de Operação

KM-NET for Accounting. Guia de Operação KM-NET for Accounting Guia de Operação Informações legais e gerais Aviso É proibida a reprodução não autorizada deste guia ou parte dele. As informações neste guia estão sujeitas a alterações sem aviso

Leia mais

Cores em Computação Gráfica

Cores em Computação Gráfica Cores em Computação Gráfica Uso de cores permite melhorar a legibilidade da informação, possibilita gerar imagens realistas, focar atenção do observador, passar emoções e muito mais. Colorimetria Conjunto

Leia mais

Guia do Driver de Impressora Universal

Guia do Driver de Impressora Universal Guia do Driver de Impressora Universal Brother Universal Printer Driver (BR-Script3) Brother Mono Universal Printer Driver (PCL) Brother Universal Printer Driver (Inkjet) Versão B BRA 1 Visão geral 1 O

Leia mais

ANDRÉ ALENCAR 1 INFORMÁTICA INTERNET EXPLORER 9

ANDRÉ ALENCAR 1 INFORMÁTICA INTERNET EXPLORER 9 ANDRÉ ALENCAR 1 INFORMÁTICA INTERNET EXPLORER 9 1. JANELA PADRÃO Importante: O Internet Explorer não pode ser instalado no Windows XP. 2. INTERFACE MINIMALISTA Seguindo uma tendência já adotada por outros

Leia mais

Instrutor Alexandre - CorelDraw

Instrutor Alexandre - CorelDraw Quem não leu o meu primeiro tutorial, corra para ler, pois tem muitas dicas interessantes lá! Quem já leu, preparem-se para mais dicas!! Abra o COREL e coloque a folha na horizontal (paisagem). Feito assim

Leia mais

Design de padrões têxteis

Design de padrões têxteis Design de padrões têxteis Anna Maria López López Anna Maria López López vive em Lugo, no noroeste da Espanha. Ela trabalha nos campos de artes gráficas, moda e Web design desde 1994. Seus designs e artes-finais

Leia mais

Impressão em cores. Fiery Network Controller para DocuColor 240/250

Impressão em cores. Fiery Network Controller para DocuColor 240/250 Fiery Network Controller para DocuColor 240/250 Impressão em cores Neste documento, referências à DocuColor 242/252/260 devem ser referências à DocuColor 240/250. 2007 Electronics for Imaging, Inc. As

Leia mais

Design arquitetônico. Jeff Livingston. Sobre o autor

Design arquitetônico. Jeff Livingston. Sobre o autor Design arquitetônico Jeff Livingston Sobre o autor Jeff Livingston nasceu em Lompoc, Califórnia, em 1976. Um entusiasmado nadador com o sonho de se tornar arquiteto, Jeff entrou para a equipe masculina

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE

MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE P-touch P700 O conteúdo deste manual e as especificações deste produto estão sujeitos a alterações sem prévio aviso. A Brother reserva-se o direito de fazer alterações sem

Leia mais

Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico.

Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico. Criar um logotipo Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico. Neste tutorial, você criará um logotipo para uma cafeteria imaginária.

Leia mais

Definir preferências de trabalho no Lightroom

Definir preferências de trabalho no Lightroom Espaço de trabalho e configuração 26 Comparação Oferece a mesma funcionalidade que o modo de exibição de Comparação na janela principal. Consulte Comparar fotos no módulo Biblioteca na página 50. Pesquisa

Leia mais

Roxio Easy CD & DVD Burning

Roxio Easy CD & DVD Burning Roxio Easy CD & DVD Burning Guia de Introdução 2 Começando a usar o Easy CD & DVD Burning Neste guia Bem-vindo ao Roxio Easy CD & DVD Burning 3 Sobre este guia 3 Sobre o conjunto Easy CD & DVD Burning

Leia mais

X84-X85 Scan/Print/Copy

X84-X85 Scan/Print/Copy X84-X85 Scan/Print/Copy Introdução Junho de 2002 www.lexmark.com Declaração sobre informações de compatibilidade da FCC (Federal Communications Commission) Este produto está em conformidade com os limites

Leia mais

Clique no número da página escolhida para acessá-la. Como funciona o sistema digital Transmissão de anúncios via internet Troca de material

Clique no número da página escolhida para acessá-la. Como funciona o sistema digital Transmissão de anúncios via internet Troca de material MANUAL DE ENVIO DE MATERIAL 2013 Como funciona o sistema digital Transmissão de anúncios via internet Troca de material Resolução Formatos Conteúdo Prova de cor Layout Marcas de corte Cores Clique no número

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Formatos de Imagens

Introdução à Tecnologia Web HTML HyperText Markup Language XHTML extensible HyperText Markup Language Formatos de Imagens IntroduçãoàTecnologiaWeb HTML HyperTextMarkupLanguage XHTML extensiblehypertextmarkuplanguage FormatosdeImagens ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger FormatosdeImagens Índice 1 FORMATOS

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft OneNote 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Alterne entre a entrada por toque

Leia mais

Manual do KWallet. George Staikos Lauri Watts Desenvolvedor: George Staikos Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga

Manual do KWallet. George Staikos Lauri Watts Desenvolvedor: George Staikos Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga George Staikos Lauri Watts Desenvolvedor: George Staikos Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga 2 Conteúdo 1 Introdução 5 1.1 Criar uma carteira...................................... 5

Leia mais

GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PARA. Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers

GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PARA. Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers GUIA DE CONSULTA RÁPIDA PARA Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers Conteúdo 1. Introdução...1 2. Requisitos obrigatórios...1 3. Instalação do Nokia Connectivity Cable Drivers...2 3.1 Antes da

Leia mais

Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica

Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica Professora Andréia Freitas 2012 7 semestre Aula 02 (1)AZEVEDO, Eduardo. Computação Gráfica, Rio de Janeiro: Campus, 2005 (*0) (2) MENEZES, Marco Antonio

Leia mais

Instalando e usando o Document Distributor 1

Instalando e usando o Document Distributor 1 Instalando e usando o 1 O é composto por pacotes de software do servidor e do cliente. O pacote do servidor deve ser instalado em um computador Windows NT, Windows 2000 ou Windows XP. O pacote cliente

Leia mais

Como Gerar documento em PDF com várias Imagens

Como Gerar documento em PDF com várias Imagens Como Gerar documento em PDF com várias Imagens Para Gerar documento em PDF com várias Imagens, temos que seguir dois passos: 1. Inserir Imagens no Word 2. Gerar PDF a partir de documento do Word 1- Inserir

Leia mais