CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL PALMAS DE MONTE ALTO PROFESSOR NÍVEL 1 (CÓDIGO 207)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL PALMAS DE MONTE ALTO PROFESSOR NÍVEL 1 (CÓDIGO 207)"

Transcrição

1 Leia atentamente o texto a seguir para responder às questões de 01 a 04. TEXTO: 5 10 O homem, nos últimos dois séculos, vivenciou uma grande transformação, culminando em grandes descobertas científicas e invenções tecnológicas revolucionárias, como a teoria quântica, a lâmpada, o automóvel, o telefone e o transistor, que lhe proporcionaram mudanças no estilo e na qualidade de vida. Com esses progressos tecnológicos, a disponibilidade e a qualidade da medicina melhoraram, de forma espantosa, na metade do século 20, com a vacina, a anestesia, os raios X, a cultura de tecidos, os antibióticos e a estrutura do DNA. Sem falar de conquistas mais recentes, incluindo, entre outras, a terapia combinada que aumentou a sobrevida dos portadores de HIV; as descobertas do genoma humano chegando à beira do leito e a tecnologia da informação próxima a médicos e a pacientes. Esse conhecimento já nos permite viver mais e melhor, possibilitando, no último meio século, aumento da expectativa de vida em quase 50% em relação à anteriormente esperada. OLIVEIRA, Aracy Souza Bulle. Scientific American Brasil, São Paulo: Duetto, ano 8, n. 100, p , set Adaptado. Questão 01 (Peso 2) O texto tem como principal objetivo A) falar sobre as facilidades que a tecnologia da informação tem propiciado à humanidade. B) mostrar como a revolução tecnológica vem possibilitando a identificação de muitas enfermidades. C) apontar o conhecimento da estrutura do DNA como uma das conquistas científicas mais significativas. D) anunciar, embora indiretamente, o controle e a cura de muitas doenças graças ao progressos científico. E) destacar os avanços técnico-científicos como os pilares das transformações vivenciadas pelo homem atual. Questão 02 (Peso 3) O que se afirma sobre o fragmento destacado está correto em A) O homem, nos últimos dois séculos, vivenciou uma grande transformação (linha 1) revela, em outras palavras, que, antes, o ser humano não somou conquistas importantes em relação à época vivida. B) Com esses progressos tecnológicos, a disponibilidade e a qualidade da medicina melhoraram, de forma espantosa, na metade do século 20 (linhas de 4 e 5) retoma, através do termo esses, as conquistas citadas anteriormente para acrescentar outras. C) Sem falar de conquistas mais recentes (linha 6) reduz o valor das conquistas anteriores e sinaliza a importância das que serão anunciadas a seguir. D) as descobertas do genoma humano chegando à beira do leito (linhas 7 e 8) faz uma previsão pouco encorajadora sobre certas descobertas da ciência. E) e a tecnologia da informação próxima a médicos e a pacientes. (linha 8) se refere à falta de acesso à informação sobre alguns males que afetam a saúde humana. Questão 03 (Peso 2) No texto, o termo A) dois (linha 1) é o masculino, plural, de uma (linha 1). B) e (linha 2) liga orações da mesma natureza gramatical. C) como (linha 2) denota conformidade. D) recentes (linha 6) é um qualificador de conquistas (linha 6) e expressa a ideia de tempo. E) à beira do (linha 8) se opõe, quanto a seu significado, à palavra quase (linha 10). 1

2 Questão 04 (peso 3) Quanto aos elementos linguísticos que compõem o texto, está correto o que se afirma na alternativa A) A palavra transformação (linha 1) foi formada tão somente pelo processo de derivação prefixal. B) Os vocábulos tecnológicas (linha 2) e automóvel (linha 3) são acentuados pela mesma razão. C) O termo lhe (linha 3), complemento de proporcionaram (linha 3), está anteposto ao verbo pela presença do pronome que (linha 3). D) O advérbio mais (linha 6) exprime uma ideia diferente da expressa por mais (linha 9). E) A partícula a, em a tecnologia da informação próxima a médicos e a pacientes. (linha 8), nas três ocorrências, pertence à mesma classe de palavras. Leia atentamente o texto a seguir para responder às questões 05 e 06. TEXTO: Uma radiografia feita por Röntgen 5 Ao final do século 19, mais precisamente ao cair da tarde de uma sexta-feira, 8 de novembro de 1895, o professor Wilhelm Conrad Röntgen, no laboratório de Baviera, sul da Alemanha, descobriu os raios X. Observando a fluorescência de uma placa de papelão recoberta com platinocianeto de bário, na sala escura, esse professor, aos cinquenta anos de idade, investigador brilhante, perfeccionista e astuto, fez uma das mais importantes descobertas científicas da humanidade. RADIOLOGIA. Disponível em: < Acesso em: 14 set Adaptado. Questão 05 (Peso 1) O texto A) traça o perfil físico do descobridor da radiologia. B) informa quando e como foi a descoberta dos raios X. C) afirma sobre a persistência do professor em seu trabalho. D) destaca a astúcia do professor Röntgen como sua marca característica. E) explica o porquê da importância da sua descoberta para a humanidade. Questão 06 (Peso 2) Observando a fluorescência de uma placa de papelão recoberta com platinocianeto de bário, na sala escura, oração reduzida que inicia o segundo parágrafo, expressa a ideia de A) proporcionalidade. B) condicionalidade. C) consequência. D) concessão. E) causa. 2

3 Leia atentamente o cartum a seguir para responder às questões 07 e 08. TEXTO: JAGUAR. In: FARACO, Carlos Emílio; MOURA, Francisco Martho. Língua e literatura. São Paulo: Ática, v. 1, p. 22. Questão 07 (Peso 1) O efeito humorístico do cartum se deve ao fato de A) o cartunista ter representado visualmente, em sentido denotativo, uma expressão que deveria ser entendida em seu sentido conotativo, ou seja, senti-me aliviado. B) o personagem ao telefone não ser bastante claro sobre a relação existente entre a expressão lavei minha alma e o fato a que ela está relacionada. C) o emissor da mensagem se referir de modo tão informal a um acontecimento que deve ter tido singular importância para ele. D) o indivíduo ao telefone usar termos coloquiais, sem saber quem mais pode estar a escutá-lo do outro lado do fio. E) a simbologia usada para representação da alma do homem não corresponder à sua imagem física. Questão 08 (Peso 1) Nesse cartum, a fala do personagem A) apresenta riqueza de detalhes. B) é um exemplo de registro da oralidade linguística. C) denuncia o comportamento contraditório do homem. D) revela a dissimulação existente nas relações interpessoais. E) evidencia o desabafo como um demonstrativo do nível cultural do falante. 3

4 Leia atentamente o texto a seguir para responder às questões 09 e 10. TEXTO: 5 A inserção definitiva da carne bovina brasileira na economia mundial e o seu fortalecimento interno, nas próximas décadas, dependem da capacidade que os sistemas de produção e os demais segmentos da cadeia de produção tenham de disponibilizar produtos saudáveis; de utilizar de forma conservadora os recursos não renováveis; de garantir o bem-estar social; de aumentar a participação no mercado externo e de contribuir para a melhoria da equidade social. A pecuária de corte intensiva pode contribuir, de maneira significativa, para a promoção do desenvolvimento do setor de produção de carne bovina no país, uma vez que favorece a utilização racional dos fatores de produção e do potencial e da diversidade genética animal e vegetal. ALENCAR, Maurício Mello de; POTT, Edison Beno. Criação de bovinos de corte na Região Sudeste. Disponível em: < Acesso em: 15 set Adaptado. Questão 09 (Peso 2) A leitura do texto deixa evidente, dentre outras, uma preocupação dos autores com A) abastecimento de carne bovina da Região Sudeste. B) capital de que dispõem os sistemas de produção. C) mercado externo em detrimento do interno. D) crescimento da economia mundial. E) meio ambiente. Questão 10 (Peso 3) Sobre os recursos linguísticos usados no texto, é correto o que se afirma em A) da carne bovina brasileira (linha 1) exerce a mesma função sintática que a locução da capacidade (linha 2). B) dependem (linha 2) e favorece (linha 7) estão usados com a mesma regência. C) utilizar (linha 3) e contribuir (linha 5) exigem complementos classificados diferentemente. D) uma vez que (linha 7) introduz, no contexto, uma explicação. E) favorece (linha 7) está no singular, concordando com a promoção do desenvolvimento do setor de produção de carne bovina (linhas 6 e 7). Questão 11 (Peso 1) Sobre uma população de 25 mil pessoas, sabe-se que 50% têm mais de 21 anos e de cada 10 pessoas com mais de 21 anos 3 são analfabetas. De acordo com esses dados, o número de analfabetos com mais de 21 anos é igual a A) 1790 B) 2750 C) 2790 D) 3750 E)

5 Questão 12 (Peso 2) Duas impressoras, operando ininterruptamente, podem imprimir x cópias de um texto em 1 hora e 20 minutos e em 2 horas, respectivamente. Operando simultaneamente e sem interrupção, elas podem imprimir esse mesmo número de cópias em um tempo mínimo de A) 38 min. B) 44 min. C) 48 min. D) 54 min. E) 60 min. Questão 13 (Peso 3) Nas últimas eleições, em um determinado município, foi verificada uma diferença igual a 560 entre o número de eleitores, que compareceram às urnas no primeiro e no segundo turno. No primeiro turno, os candidatos X e Y, concorrendo ao mesmo cargo, tiveram, respectivamente, 35% e 40% do total dos votos, sendo os restantes em branco, nulos ou para outros candidatos. No segundo turno, Y obteve o mesmo percentual de votos do primeiro turno, X obteve o mesmo número de votos do primeiro turno e os 2804 votos restantes foram em branco ou nulos. De acordo com essas informações, é correto afirmar que número de eleitores que votaram no primeiro turno foi A) B) 12, C) 1, D) 1, E) 0, Questão 14 (Peso 1) O custo médio diário por paciente atendido em uma enfermaria, em reais, pode ser estimado através da 20x fórmula C(x) =, sendo x o número de pacientes atendidos por dia. x O custo médio diário será inferior a R$ 34,00 quando o número de atendimentos for, A) exatamente, igual a 11. B) no mínimo, igual a 12. C) no mínimo, igual a 13. D) no máximo, igual a 12. E) no máximo, igual a 13. Questão 15 (Peso 2) Um fazendeiro tem 3 filhos de idades distintas e decidiu dividir 39km 2 de suas terras entre eles. A divisão foi feita segundo uma progressão geométrica crescente, de acordo com a idade de cada um, cabendo ao filho mais jovem um terreno com 4m 2 de área. A medida da área do terreno recebido pelo filho mais velho, em m 2, é dada por um número múltiplo inteiro de A) 2 B) 3 C) 5 D) 6 E) 7 5

6 Questão 16 (Peso 3) Um ônibus com 35 lugares costuma ser alugado a grupos que desejem visitar pontos turísticos de uma cidade. O valor cobrado pelo aluguel depende do número de integrantes de cada grupo e é calculado de tal forma que, se todos os 35 lugares forem ocupados, cada passageiro paga R$ 26,00 mas, se nem todos os lugares forem ocupados, cada passageiro pagará, além dos R$ 26,00, um adicional de R$ 2,00 por cada lugar vago. Nessas condições, os grupos que pagarão o maior valor pelo aluguel do ônibus devem ter um número de integrantes igual a A) 24 B) 27 C) 30 D) 32 E) 35 Questão 17 (Peso 3) Um grupo de estudantes concluiu, através de uma pesquisa escolar, que, no ano 2000, o número de habitantes das zonas urbana e rural era o mesmo e que, em 2009, na zona urbana, esse número evoluiu para Além disso, o grupo observou que as populações urbana e rural, a cada ano t, podem ser estimadas em milhares de habitantes, através das fórmulas kt P U(t) = 32 + b2, b, k R * 2 e P R(t) = t Sabendo-se que t = 0 corresponde ao ano 2000, pode-se afirmar que a diferença entre o número de habitantes da zona urbana e a da zona rural, em 2018, pode ser estimada em, aproximadamente, A) B) C) D) E) Questão 18 (Peso 2) Na figura, o segmento PQ representa uma parede vertical e o segmento PN, um painel afixado nessa parede. Para fotografar o painel, uma pessoa, parada a 3,0m de distância da parede, posiciona sua câmera, representada pelo ponto M, a 1,60m acima do solo, focalizando o ponto P segundo um ângulo θ = 30 o com a horizontal. Considerando 3 = 1,7 e a altura do painel PN = 80cm, pode-se afirmar que sua extremidade inferior está a uma distância do solo igual a A) 1,75m. B) 1,90m. C) 2,10m. D) 2,25m. E) 2,50m. 6

7 Questão 19 (Peso 1) Um técnico utiliza etiquetas numeradas para identificar cada raio-x de pacientes atendidos por ele durante o período de um mês. Sabe-se que, em cada etiqueta, é impresso um número distinto formado por 3 ou 4 algarismos diferentes do conjunto E = {1, 2, 3, 4, 5, 6} e que foi utilizada, nesse período, apenas a metade das etiquetas obtidas dessa forma. Nessas condições, pode-se afirmar que o número médio de raios X feitos, por dia, por esse técnico foi A) 8 B) 10 C) 12 D) 14 E) 16 Questão 20 (Peso 2) Idades dos alunos Número de alunos (em anos) Os dados na tabela se referem às idades dos alunos da 1ª série do Ensino Fundamental matriculados em uma escola da zona rural. Considerando-se X, Y e Z, respectivamente, a média, a mediana e a moda dessas idades, pode-se concluir que A) X < Y < Z B) X < Z < Y C) Y < Z < X D) Z < Y < X E) Z < X < Y Questão 21 (Peso 1) A Educação no Brasil é regida pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, também chamada de Carta Magna da Educação, inspirada e defendida pelo antropólogo Darcy Ribeiro. Essa LDB foi sancionada pelo Presidente Fernando Henrique Cardoso e pelo Ministro da Educação Paulo Renato. Baseou-se no princípio do direito universal à educação para todos. De acordo com o Título III, Do Direito à Educação e do Dever de Educar, Art. 4º, Item I da LDB, nº 9.94/1996, é correto afirmar que cabe ao Estado garantir A) o acesso, de forma gratuita, ao Ensino Médio, somente aos alunos que tiverem na idade própria. B) o Ensino Fundamental, inclusive para os que a ele não tiveram acesso na idade própria. C) Cabe ao Estado garantir, de forma gratuita, o Ensino Médio, de forma gratuita, inclusive para os que a ele não tiveram acesso na idade própria. D) Educação Infantil, de forma gratuita, inclusive para os que a ele não tiveram acesso na idade própria. E) ao Ensino Fundamental, de forma gratuita, somente aos alunos que tiverem na idade própria. 7

8 Questão 22 (Peso 1) Art. 67. Ao adolescente empregado, aprendiz, em regime familiar de trabalho, aluno de escola técnica, assistido em entidade governamental ou não governamental, é vedado trabalho I. noturno, realizado entre as vinte e duas horas de um dia e às cinco horas do dia seguinte; II. perigoso, insalubre ou penoso; III. realizado em locais prejudiciais à sua formação e ao seu desenvolvimento físico, psíquico, moral e social; IV. realizado em horários e locais que não permitam a frequência à escola. A partir da leitura do artigo em destaque e de seus conhecimentos sobre a legislação brasileira, pode-se inferir que ele pertence a A) Lei Diretrizes e Bases nº 9.394/96. B) Constituição Federal de C) Lei nº 8.069/90, que regulamenta o Estatuto da Criança e do Adolescente. D) Lei nº 7.098/2007, que regulamenta o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. E) Decreto nº 5.598, de 1º de dezembro de 2005, que regulamenta a Lei do Aprendiz. Questão 23 (Peso 1) O ato de planejar é um ato decisório político, científico e tecnológico. [...] toda e qualquer ação é dependente de uma decisão filosófico-política. Essa decisão dá a direção para onde vai conduzir a ação (LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, Pág. 223). Dentre as funções do planejamento escolar, pode-se citar como correta a de A) programar e prever as ações que acontecem no cotidiano da escola. B) analisar criticamente o currículo, a avaliação e o trabalho docente como trabalho do gestor. C) assegurar a racionalização, organização e coordenação do trabalho do gestor, de modo que a previsão de suas ações possibilite a gestão do processo ensino-aprendizagem. D) facilitar a organização e implementação do Projeto Político Pedagógico, replanejando o trabalho educacional frente às novas situações. E) explicitar princípios, diretrizes e procedimentos do trabalho docente que assegurem a articulação entre as tarefas da escola e as exigências do contexto social e do processo de participação democrática. Questão 24 (Peso 1) O planejamento é meio para se programar as ações... [...] é um processo de racionalização, organização e coordenação... Há três modalidades de planejamento, articuladas entre si: o plano as escola, o plano de ensino e o plano de aulas (LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, Pág. 225). A partir das informações em destaque e de seus conhecimentos sobre as modalidades de planejamento, identifique com V as afirmativas verdadeiras e com F as falsas. ( ) O plano de escola é o documento mais global, que expressa orientações gerais que sintetizam, de um lado, as ligações da escola com o sistema escolar mais amplo e, de outro, as ligações do projeto pedagógico da escola com os planos de ensino propriamente ditos. ( ) O plano de ensino é a previsão do desenvolvimento do conteúdo para uma aula ou um conjunto de aulas. ( ) O plano de aulas é um documento mais elaborado, dividido por unidades sequenciais, no qual aparecem objetivos específicos, conteúdos e desenvolvimento metodológico. ( ) O planejamento não assegura, por si só, o andamento do processo de ensino, mesmo porque a sua elaboração está em função da direção, organização e coordenação de ensino. A alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo, é a A) V F V V B) F V F F C) F V V V D) V F F V E) V V F F 8

9 Questão 25 (Peso 2) No sentido etimológico, o termo projeto vem do latim projectu, particípio passado do verbo projicere, que significa lançar para diante. Plano, intento, desígnio. Empresa, empreendimento. A dimensão política se cumpre na medida em que ela se realiza enquanto prática pedagógica. A dimensão pedagógica reside na possibilidade da efetivação na possibilidade da efetivação da intencionalidade da escola, que é a formação do cidadão participativo, responsável, compromissado, crítico e criativo. Pedagógico, no sentido de definir as ações de definir as ações educativas e as características necessárias às escolas de cumprirem seus propósitos e intencionalidades. (VEIGA, Ilma Passos A. Projeto político-pedagógico da escola uma construção possível. Campinas, São Paulo: Papirus, Págs ). Com base no fragmento em destaque, é verdadeiro afirmar que o Projeto Político Pedagógico A) busca um rumo, uma direção, sendo uma ação intencional, com um sentido explícito, com um compromisso definido coletivamente e está intimamente articulado com o compromisso sociopolítico, com os interesses reais e coletivos da população majoritária. B) procura um norte, tendo a pessoa do gestor como o responsável para planejar, organizar e executar a ação política e pedagógica, construindo a uniformidade e superando o caráter fragmentário das práticas em educação. C) visa a uma direção, com o objetivo de elaborar um documento que melhore a face pedagógica dos currículos, num processo dinâmico e articulado. D) representa a oportunidade de os gestores definirem papéis estratégicos na educação das crianças, jovens e adultos, organizando ações com vistas a atingir a padronização e a anomia coletiva da população majoritária. E) se preocupa em instaurar uma forma de gestão democrática e participativa, instituindo conflitos e contradições entre os atores educativos, a fim de formar o cidadão participativo, responsável, compromissado, crítico e criativo. Questão 26 (Peso 2) Identifique com V as afirmativas verdadeiras e com F, as falsas. Segundo o artigo 12 da Lei nº 9.394/1996, os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas comuns e as do seu sistema de ensino, terão a incumbência de ( ) receber do MEC a proposta pedagógica e executá-la. ( ) elaborar e executar sua proposta pedagógica. ( ) receber da Secretaria de Educação a proposta pedagógica e executá-la. ( ) contratar uma consultoria para elaborar e executar sua proposta pedagógica. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é a A) V V V V B) F F V V C) F V F F D) V F V V E) V V F F Questão 27 (Peso 2) As teorias do currículo deslocaram a ênfase dos conceitos simplesmente pedagógicos de ensino e aprendizagem para os conceitos de ideologia, poder, classe social, capitalismo, reprodução cultural e social, conscientização, currículo oculto... (SILVA, Tomás Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução as teorias do currículo. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, Pág. 17). Com base na citação em destaque, a alternativa cuja informação reflete as teorias do currículo explicitadas é a A) pós-críticas. B) críticas. C) tradicionais. D) fenomenológicas. E) comportamentalistas. 9

10 Questão 28 (Peso 2) [...] incorporam-se como diretrizes gerais e orientadoras da proposta curricular as quatro premissas apontadas pela UNESCO como eixos estruturais da educação na sociedade contemporânea: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver e aprender a ser. A partir desses princípios gerais, o currículo deve desenvolver capacidades de pesquisar, buscar informações, analisá-las e selecioná-las; a capacidade de aprender, criar, formular, ao invés do simples exercício de memorização. Da capacidade de abstração, do desenvolvimento do pensamento sistêmico, ao contrário da compreensão parcial e fragmentada dos fenômenos, da criatividade, da curiosidade, da capacidade de pensar múltiplas alternativas para a solução de um problema, ou seja, do para procurar e aceitar críticas, da disposição para o risco, do desenvolvimento do pensamento crítico, do saber comunicar-se, da capacidade de buscar conhecimento (PCNs do Ensino Médio, 2000:15-16) Com base na análise do texto em destaque, pode-se afirmar que a alternativa que faz referência à perspectiva curricular é a que diz respeito ao currículo centrado em A) disciplinas. B) conteúdos. C) resolução de problemas. D) competências e habilidades. E) projetos didáticos. Questão 29 (Peso 2) A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394/96, Art. 24, Inciso V, indica que a avaliação escolar visa, exceto A) à obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência, paralelos ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, a serem disciplinados pelas instituições de ensino e seus regimentos. B) à possibilidade de aceleração de estudos para alunos com atraso escolar. C) à possibilidade de avanços nos cursos e nas séries mediante verificação do aprendizado. D) ao aproveitamento de estudos concluídos com êxito. E) A uma avaliação diagnóstica e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos quantitativos sobre os qualitativos e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais. 10

11 Questão 30 (Peso 2) Relacione os conteúdos das teorias de aprendizagem, numerando a segunda coluna de acordo com a primeira. (1) Epistemologia Genética ( ) O desenvolvimento cognitivo é que é necessário para a aprendizagem. (2) Teoria da Aprendizagem Significativa (3) Behaviorismo ( ) A aprendizagem é que é necessária para o desenvolvimento cognitivo. ( ) Processo por meio do qual uma nova informação relaciona-se com um aspecto especificamente relevante da estrutura de conhecimento do indivíduo. ( ) O desenvolvimento cognitivo ocorre através de quatro períodos gerais e cada período subdivide-se em estágios ou níveis. (4) Teoria da Mediação (5) Epistemologia Genética (6) Teoria da Mediação ( ) O desenvolvimento cognitivo ocorre na zona de desenvolvimento proximal, que é a distância entre o nível de desenvolvimento real e o nível de desenvolvimento potencial. ( ) O reforço (positivo) e as contingências de reforço têm papel preponderante na aprendizagem e não é a presença do estímulo ou a presença da resposta que leva à aprendizagem, mas, sim, a presença de contingências de reforço. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é a A) B) C) D) E)

12 Questão 31 (Peso 2) Ao longo das décadas, houve uma mudança da forma de pensar a educação, que passou de ser vista da perspectiva de como o aluno aprende e não como o professor ensina. São muitas as formas de alfabetizar e cada uma delas destaca um aspecto no aprendizado. Existem duas opções para o ensino da leitura: ou se parte das partes para o todo ou do todo para as partes. A partir dessas orientações, é possível delinear também como funcionam os métodos de alfabetização. Marque com V as alternativas verdadeiras e com F, as falsas. ( ) Os métodos sintéticos partem das unidades menores para chegar às unidades maiores, estabelecendo uma correspondência entre o som e a grafia, entre o oral e o escrito, sendo considerados métodos sintéticos a palavração, a sentenciação, e o conto/historieta. ( ) Os métodos analíticos partem das unidades maiores para chegar as unidades menores e com base nesse princípio, os seguidores do método começam a trabalhar a partir de unidades completas de linguagem para depois dividi-las em partes menores, defendendo que a leitura é um ato global e audiovisual. ( ) Os métodos alfabético/soletração, fônico/fonético e silábico/silabação partem das letras, dos fonemas e das sílabas para chegar às unidades maiores e o estudante aprende, inicialmente, as letras, depois forma as sílabas juntando as consoantes com as vogais, para, em seguida, formar as palavras que constroem o texto. ( ) O método da palavração consiste em ensinar as formas e os sons das vogais e, depois, se ensinam as consoantes, sendo, aos poucos, estabelecidas relações mais complexas e cada letra é aprendida como um fonema que, juntamente com outro, forma sílabas e palavras, sendo que, primeiro, são ensinadas as sílabas mais simples e, depois, as mais complexas. ( ) O método alfabético/soletração ensina como princípio, que a leitura parte da decoração oral das letras do alfabeto, depois, de todas as suas combinações silábicas e, em seguida, das palavras e, a partir daí, a criança começa a ler sentenças curtas, vai evoluindo até conhecer histórias. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é a A) V V V V V B) F V V F V C) F V F V F D) V F V F V E) V V F V F 12

13 Questão 32 (Peso 3) A partir da década de 80, houve um deslocamento de foco: da perspectiva de como se ensina, a dos métodos tradicionais de alfabetização, para perspectiva de como se aprende, fundamentado nos estudos e nas pesquisas de Emília Ferreiro e Ana Teberosky (1985) sobre a Psicogênese de Língua Escrita, que têm como base na Epistemologia Genética de Jean Piaget. As autoras propõem uma inversão na discussão: mais do que pensar em métodos, é preciso compreender os processos de aprendizagem que a criança vivencia ao tentar reconstruir a representação do sistema alfabético. (FRADE, 2004:39). A partir desses estudos, a língua escrita deixa de ser encarada como mera apropriação de um código ou como meros atos de codificação e decodificação de palavras, sílabas e letras, para ser concebida como sistema de representação. Segundo essas autoras, as crianças elaboram conhecimentos sobre a leitura e escrita, passando por diferentes hipóteses espontâneas e provisórias até se apropriar de toda a complexidade da língua escrita. Tais hipóteses, baseadas em conhecimentos prévios, assimilações e generalizações, dependem das interações delas com seus pares e com os materiais escritos que circulam socialmente. A partir dessas informações, identifique com V as afirmativas verdadeiras e com F, as falsas. Na hipótese ( ) alfabética, o aluno domina as convenções ortográficas. ( ) pré-silábica, o aluno não faz a correspondência entre grafema e fonema. ( ) silábica, cada letra corresponde a uma sílaba falada. ( ) silábico-alfabética, o aluno ora escreve atribuindo a cada sílaba uma letra, ora representando as unidades sonoras menores, os fonemas. ( ) alfabética, o aluno faz a correspondência entre grafema e fonema. ( ) pré-silábica, o aluno inicia o processo de fonetização da escrita. ( ) silábica, cada letra corresponde a um som. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é a A) F F F V V V V B) V V V F F F F C) F V V V V F F D) V F F F F V V E) V F F V F V V 13

14 Questão 33 (Peso 3) Durante a discussão promovida por coordenadora pedagógica, quatro professoras apresentaram os seguintes comentários: Roberta: Uma análise das mudanças conceituais e metodológicas ocorridas ao longo da história do ensino da língua escrita, no início da escolarização, revela que, até os anos 80, o objetivo maior era a alfabetização, isto é, enfatizava-se fundamentalmente a aprendizagem do sistema convencional da escrita. Em torno desse objetivo principal, métodos de alfabetização alternaram-se em um movimento pendular: ora a opção pelo princípio da síntese, ora a opção pelo princípio da análise. Margarida: Concordo com você, Renata. Contudo, precisamos distinguir alfabetização de letramento. Penso que alfabetização é a ação de alfabetizar, de tornar alfabeto. Alfabetizar é tornar o indivíduo capaz de ler e de escrever. Márcia: Então, Margarida, alfabetizado é o estado ou a condição que adquire um grupo social, ou um indivíduo, como consequência de ter se apropriado da escrita e de suas práticas sociais. Carla: Não, Márcia. Você disse o conceito de letramento, ou seja, estado ou condição que adquire um grupo social, ou um indivíduo, como consequência de ter-se apropriado da escrita e de suas práticas sociais. Renata: A discussão está muito boa, mas penso que é necessário alfabetizar letrando, ou seja, ensinar a ler e a escrever no contexto das práticas sociais da leitura e da escrita, de modo que o indivíduo se torne, ao mesmo tempo, alfabetizado e letrado. Considerando os comentários em destaque, pode-se afirmar que a alternativa falsa foi apresentada pela professora A) Margarida, quando demonstra uma perspectiva voltada para o conceito de alfabetização. B) Roberta, quando apresenta a alfabetização numa perspectiva dos métodos. C) Renata, quando revela o conceito de alfabetizar letrando. D) Carla, quando apresenta o conceito de letramento. E) Márcia, quando apresenta o conceito de alfabetizado. Questão 34 (Peso 3) Com a implantação, em 2010, do Ensino Fundamental de nove anos, em todo o país, prevista na Lei nº11.274, e o ingresso da criança de seis anos, o Ministério da Educação estabeleceu algumas mudanças no Programa Nacional do Livro Didático PNLD/2010, - adequando-o às características da etapa de desenvolvimento das crianças, tanto as de seis como as de sete anos. (Acervos complementares: as áreas do conhecimento nos dois primeiros anos do Ensino Fundamental. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC/SEB 2009). Com base na citação em destaque, é correto afirmar que, assim, a partir de 2010, as crianças matriculadas A) no 1º ano receberão um livro de Letramento e Alfabetização Linguística e outro de Alfabetização Matemática. B) no 1º ano receberão um livro de Alfabetização. C) no 1º ano receberão um livro de Alfabetização, um de Português, um de Matemática, um de Ciências, um de História, um de Geografia e um de Artes. D) no 2º ano receberão um livro de Alfabetização, um de Português, um de Matemática, um de Ciências, um de História, um de Geografia e um de Artes. E) nos 1 º e 2º anos receberão um livro de Português, um de Matemática, um de Ciências, em História, um de Geografia e um de Artes. 14

15 Questão 35 (Peso 3) Para as crianças de 6 e 7 anos, que estão ingressando no Ensino Fundamental, pode-se afirmar que os eixos oralidade, leitura e escrita precisam ser enfocados em uma perspectiva reflexiva, problematizadora. O desenvolvimento de uma atitude reflexiva, diante dos objetos de conhecimento, pode auxiliar os estudantes a aprender a aprender (Acervos complementares: as áreas do conhecimento nos dois primeiros anos do Ensino Fundamental. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC/SEB 2009). Nessa direção, identifique com V as afirmativas verdadeiras e com F, as falsas. ( ) Os alunos devem ser vistos como tábulas rasas, e, nesse sentido, os conhecimentos serão aprendidos por meio de um processo meramente transmissivo, sendo que, para tanto, se faz necessário transformar a alfabetização em um treinamento, com ênfase na memorização de correspondências grafofônicas. ( ) Os alunos que não dominam a escrita alfabética possuem conhecimentos sobre a língua escrita, construídos nas práticas de leitura e escrita em que se inserem, com a mediação de uma pessoa alfabetizada. ( ) O domínio do sistema alfabético de escrita por si só garante que os alunos sejam capazes de ler e produzir textos com sentido e significado, sendo a aprendizagem desse sistema de escrita, geralmente, espontânea e assistemática. ( ) É necessário, de modo sistemático, estimular os alunos a pensar sobre os princípios do sistema de escrita, simultaneamente às situações diárias de uso da leitura e da escrita, de modo a vivenciar atividades que as levem a analisar reflexivamente as características desse sistema. ( ) Os alunos, aos 6 e 7 anos, não sabem se comunicar em situações corriqueiras e cabe à escola, portanto, ampliar as capacidades que elas já têm, diversificando os usos da fala, levando-as a participar de contextos diversos de comunicação oral, como narração de histórias, entrevistas, debates regrados, exposições orais, dentre outros. A alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo, é a A) V V V V V B) V F V F V C) V F V V F D) F V F V F E) F F V V V 15

CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL PALMAS DE MONTE ALTO TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA (CÓDIGO 206)

CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL PALMAS DE MONTE ALTO TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA (CÓDIGO 206) Leia atentamente o texto a seguir para responder às questões de 01 a 04. TEXTO: 5 10 O homem, nos últimos dois séculos, vivenciou uma grande transformação, culminando em grandes descobertas científicas

Leia mais

CURRÍCULO ESCOLAR VMSIMULADOS

CURRÍCULO ESCOLAR VMSIMULADOS CURRÍCULO ESCOLAR 01. Segundo a LDB (Lei no 9394/96), os currículos do ensino fundamental e médio devem ter uma base nacional comum, a ser complementada, em cada sistema de ensino e estabelecimento escolar,

Leia mais

PLANEJAMENTO ESCOLAR. Dra. Regina Magna Bonifácio de Araújo Disciplina DEEDU 517 ICHS - UFOP

PLANEJAMENTO ESCOLAR. Dra. Regina Magna Bonifácio de Araújo Disciplina DEEDU 517 ICHS - UFOP PLANEJAMENTO ESCOLAR Dra. Regina Magna Bonifácio de Araújo Disciplina DEEDU 517 ICHS - UFOP Planejamento e Plano Planejar é uma necessidade constante em todas as áreas da atividade humana. Planejar é analisar

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Didática I Carga Horária Semestral: 40 horas Semestre do Curso: 4º 1 - Ementa (sumário, resumo) A Didática e os fundamentos educacionais

Leia mais

BERÇARISTA. CURSO 180h: CURSO 260h:

BERÇARISTA. CURSO 180h: CURSO 260h: ARTES ENSINO FUNDAMENTAL Histórico do ensino da arte no brasil. Educação por meio da arte. Histórico do ensino da arte no brasil. Educação por meio da arte. Artes e educação, concepções teóricas. Histórico

Leia mais

Relações pedagógicas. Professor aluno. Ensino aprendizagem. Teoria e prática. Objetivo e avaliação. Conteúdo e método

Relações pedagógicas. Professor aluno. Ensino aprendizagem. Teoria e prática. Objetivo e avaliação. Conteúdo e método Relações pedagógicas Professor aluno Ensino aprendizagem Teoria e prática Objetivo e avaliação Conteúdo e método A linha mestra que norteia qualquer ação na educação está relacionada à relação humana.

Leia mais

PCN - PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS

PCN - PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS PCN - PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS 01. Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) são referências para o ensino fundamental e médio de todo Brasil, tendo como objetivo: (A) Garantir, preferencialmente,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 3.588, DE 04 DE SETEMBRO DE 2007

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 3.588, DE 04 DE SETEMBRO DE 2007 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 3.588, DE 04 DE SETEMBRO DE 2007 Homologa o Parecer nº 034/07-CEG, que aprova o Projeto Político

Leia mais

DCN DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS

DCN DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DCN DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS 01. As Diretrizes Curriculares Nacionais para EJA (CNE,2000) preconizam princípios norteadores da ação pedagógica da escola: (A) éticos, políticos e estéticos; (B)

Leia mais

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 1. IDENTIFICAÇÃO PERÍODO: IV CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS DA GEOGRAFIA NOME DO CURSO: PEDAGOGIA 2. EMENTA Geografia:

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL PALMAS DE MONTE ALTO TÉCNICO EM RADIOLOGIA (CÓDIGO 205)

CONCURSO PÚBLICO PREFEITURA MUNICIPAL PALMAS DE MONTE ALTO TÉCNICO EM RADIOLOGIA (CÓDIGO 205) Leia atentamente o texto a seguir para responder às questões de 01 a 04. TEXTO: 5 10 O homem, nos últimos dois séculos, vivenciou uma grande transformação, culminando em grandes descobertas científicas

Leia mais

Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE. Disciplina: Projetos Educacionais para o Ensino de Biologia

Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE. Disciplina: Projetos Educacionais para o Ensino de Biologia Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Disciplina: Projetos Educacionais para o Ensino de Biologia Professor(es): Rosana dos Santos Jordão Carga horária:

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Avaliação Educacional Código da Disciplina: EDU 340 Curso: Pedagogia Semestre de oferta da disciplina: 7º Faculdade responsável: Pedagogia Programa em vigência a partir

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Estudo da história geral da Educação e da Pedagogia, enfatizando a educação brasileira. Políticas ao longo da história engendradas

Leia mais

A Educação Profissional e Tecnológica. Conceituação Princípios Objetivos Características

A Educação Profissional e Tecnológica. Conceituação Princípios Objetivos Características A Educação Profissional e Tecnológica Conceituação Princípios Objetivos Características Conceituação A educação profissional tecnológica, integrada às diferentes formas de educação, ao trabalho, a ciência

Leia mais

I. Dominar linguagens (DL): Dominar a norma culta da Língua Portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística e científica.

I. Dominar linguagens (DL): Dominar a norma culta da Língua Portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística e científica. As cinco grandes competências do ENEM Apresentaremos a seguir as grandes competências do Exame Nacional do Ensino Médio. Elas exigem dos estudantes e dos educadores uma série de novos procedimentos no

Leia mais

Teorias curriculares: teoria tradicional campo epistemológico e teóricos

Teorias curriculares: teoria tradicional campo epistemológico e teóricos Teorias curriculares: teoria tradicional campo epistemológico e teóricos Objetivo da Aula Reconhecer a importância da teoria para explicar, descrever e compreender os fenômenos curriculares. Identificar

Leia mais

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André Objetivos Gerais: Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André # Promover as competências necessárias para as práticas de leitura e escrita autônomas

Leia mais

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS DA HISTÓRIA

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS DA HISTÓRIA 1. IDENTIFICAÇÃO PERÍODO: 4º CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS DA HISTÓRIA NOME DO CURSO: PEDAGOGIA 2. EMENTA História:

Leia mais

FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR

FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR FUNDAMENTOS DA SUPERVISÃO ESCOLAR Profª. Carla Verônica AULA 03 SUPERVISÃO E PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO Identificar os princípios da gestão participativa; Analisar a dialética do ambiente escolar; Perceber

Leia mais

CURSO: ACOMPANHAMENTO DA PRÁTICA EDUCATIVA

CURSO: ACOMPANHAMENTO DA PRÁTICA EDUCATIVA CURSO: ACOMPANHAMENTO DA PRÁTICA EDUCATIVA Introdução Uma pesquisa realizada pela Fundação Carlos Chagas indica que a maioria dos coordenadores pedagógicos deixam de fazer o acompanhamento da prática educativa

Leia mais

Objetivo Geral: Objetivos Específicos:

Objetivo Geral: Objetivos Específicos: Disciplina: Gestão e Organização do Trabalho Pedagógico Código da disciplina: EDU 339 Semestre de oferta da disciplina: 7º Faculdade responsável: Pedagogia Programa em vigência a partir de: 2015 Número

Leia mais

A ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL CONGÊNITA E ADQUIRIDA ATRAVÉS DE JOGOS PEDAGÓGICOS.

A ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL CONGÊNITA E ADQUIRIDA ATRAVÉS DE JOGOS PEDAGÓGICOS. A ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL CONGÊNITA E ADQUIRIDA ATRAVÉS DE JOGOS PEDAGÓGICOS. Luciana Barros Farias Lima Instituto Benjamin Constant Práticas Pedagógicas Inclusivas

Leia mais

UNIDADE DE ESTUDO - 3ª ETAPA

UNIDADE DE ESTUDO - 3ª ETAPA OBJETIVOS GERAIS: UNIDADE DE ESTUDO - 3ª ETAPA - 2016 Disciplina: Linguagem Oral e Escrita Professoras: Anália, Carla, Fabiana e Roberta Período: 2º Segmento: Educação Infantil Mostrar autonomia na utilização

Leia mais

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS F U T U R O T E N D Ê N C I A S I N O V A Ç Ã O Uma instituição do grupo CURSO 2 CURSO OBJETIVOS Oferecer aos alunos e profissionais interessados no assunto, subsídios

Leia mais

A Dicotomia da Alfabetização:

A Dicotomia da Alfabetização: A Dicotomia da Alfabetização: Paulo Henrique Lohn Endereço Eletrônico: pauloh_lohn@hotmailcom 1 INTRODUÇÃO se, tor maravilhoso Todavia o desafio de ensinar a ler e escrever, pois são as teorias relacionadas

Leia mais

FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CURSO DE PEDAGOGIA. PORTARIA NORMATIVA 3, de 18 de fevereiro de 2010.

FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CURSO DE PEDAGOGIA. PORTARIA NORMATIVA 3, de 18 de fevereiro de 2010. FACULDADE EDUCACIONAL ARAUCÁRIA CURSO DE PEDAGOGIA PORTARIA NORMATIVA 3, de 18 de fevereiro de 2010. Institui as orientações e as atividades aprovadas para a realização da carga horária de Estágio Supervisionado

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Plano de Curso nº aprovado pela portaria Cetec nº de / / Etec: Código: 208 Município: São Paulo Eixo Tecnológico: Habilitação Profissional:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: DR. JOSÉ LUIZ VIANA COUTINHO Código: 073 Município: JALES/ SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: HABILITAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Eixo Tecnológico: Produção

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL VMSIMULADOS QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS PÚBLICOS

EDUCAÇÃO INFANTIL VMSIMULADOS QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS PÚBLICOS EDUCAÇÃO INFANTIL 01. A estrutura do Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil tem como eixos principais: (A) ações de cuidar e proteger e promoção do brincar. (B) uso de diferentes linguagens

Leia mais

PRÉ-REQUISITOS Haver concluído a disciplina Introdução aos Estudos Linguísticos ou disciplina equivalente..

PRÉ-REQUISITOS Haver concluído a disciplina Introdução aos Estudos Linguísticos ou disciplina equivalente.. GÊNEROS TEXTUAIS PROJETO DIDÁTICO Aula 10 META Apresentar a criação de um produto fi nal, a partir de atividades de leitura e escrita, como possibilidade de ressignifi cação da aprendizagem dos gêneros

Leia mais

ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM 1. Curso: Missão do Colégio: Promover o desenvolvimento do cidadão e, na sua ação educativa,

Leia mais

EMENTA SEQUÊNCIA DIDÁTICA

EMENTA SEQUÊNCIA DIDÁTICA Disciplina: Estágio Supervisionado IV Curso: História Carga horária: 120h Número de Créditos: Professora: Zélia Almeida de Oliveira Obrigatória: Sim ( ) Nâo ( ) EMENTA 6 EMENTA: Planejamento, execução

Leia mais

NOTA TÉCNICA No 001/2014

NOTA TÉCNICA No 001/2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO ACADÊMICA NOTA TÉCNICA No 001/2014 Assunto: Recuperação Contínua e Recuperação Paralela

Leia mais

Unidade 1 Sobre o Trabalho de conclusão de curso

Unidade 1 Sobre o Trabalho de conclusão de curso Unidade 1 Sobre o Trabalho de conclusão de curso O Trabalho de Conclusão de Curso TCC é um requisito obrigatório para a conclusão do curso, realizada no final do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Universidade

Leia mais

RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES MEDICINA - SÃO CARLOS. Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Medicina - Campus São Carlos

RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES MEDICINA - SÃO CARLOS. Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Medicina - Campus São Carlos RELATÓRIO FINAL - INDICADORES - ESTUDANTES MEDICINA - SÃO CARLOS Quadro 1: Resultados dos Indicadores para o curso de Medicina - Campus São Carlos INDICADOR CLASSIFICAÇÃO ÍNDICE DE AVALIAÇÃO GERAL SATISFAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Fundamentos e Metodologia nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental II Código da Disciplina: EDU 325 Curso: Pedagogia Semestre de oferta da disciplina: 5º Faculdade responsável:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 294 aprovado pela portaria Cetec nº 774 de 24 / 09 / 2015. ETEC de Tiquatira Código: 208 Município: São Paulo Eixo Tecnológico: Controle

Leia mais

Limites e possibilidades de uma política pública de avaliação da educação profissional e tecnológica na perspectiva emancipatória

Limites e possibilidades de uma política pública de avaliação da educação profissional e tecnológica na perspectiva emancipatória Limites e possibilidades de uma política pública de avaliação da educação profissional e tecnológica na perspectiva emancipatória Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Brasília/DF, jun. 2015

Leia mais

Oficina C. Imagem e som: A arte da Comunicação

Oficina C. Imagem e som: A arte da Comunicação Oficina C Imagem e som: A arte da Comunicação Cariacica, 08 de agosto de 2014 Data Proposta 27/03 (5ªf) Encontro Inaugural 07/04 (2ªf) Oficina A Presença da equipe da A Gazeta 16/05 (6ª f) Oficina B 03/06

Leia mais

MUNICIPAL PROFESSOR LAÉRCIO FERNANDES NÍVEL DE ENSINO:

MUNICIPAL PROFESSOR LAÉRCIO FERNANDES NÍVEL DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PIBID- Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR LAÉRCIO FERNANDES NÍVEL DE ENSINO: Ensino Fundamental I- TURMA: 3º

Leia mais

LATIM ORIGEM E ABRANGÊNCIA CURSO, PERCURSO, ATO DE CORRER

LATIM ORIGEM E ABRANGÊNCIA CURSO, PERCURSO, ATO DE CORRER O CURRÍCULO O que é currículo? Etimologicamente o termo currículo encontra a sua raiz na palavra latina curriculum, derivada do verbo currere, que significa caminho ou percurso a seguir. CURRICULUM = LATIM

Leia mais

AVALIAÇÃO NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LÍNGUA PORTUGUESA -

AVALIAÇÃO NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LÍNGUA PORTUGUESA - AVALIAÇÃO NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LÍNGUA PORTUGUESA - EIXO ESTRUTURANTE: Leitura HABILIDADE H1. Ler palavras com estrutura silábica canônica H2. Ler palavras com estrutura silábica

Leia mais

O processo de ensino e aprendizagem em Ciências no Ensino Fundamental. Aula 2

O processo de ensino e aprendizagem em Ciências no Ensino Fundamental. Aula 2 O processo de ensino e aprendizagem em Ciências no Ensino Fundamental Aula 2 Objetivos da aula Conhecer os a pluralidade de interpretações sobre os processos de ensino aprendizagem em Ciências; Discutir

Leia mais

Fundação Darcy Ribeiro

Fundação Darcy Ribeiro I Fundação Darcy Ribeiro ATUAÇÃO DOS EDUCADORES PONTOS ESSENCIAIS DA PROPOSTA Vídeo 05 Coordenação Nacional Formação Inicial e Continuada do Educador do ProJovem: o especialista, o pensador, o cidadão

Leia mais

PROJETO ROBÓTICA EDUCACIONAL

PROJETO ROBÓTICA EDUCACIONAL PROJETO ROBÓTICA EDUCACIONAL A vida tem mais imaginação do que carregamos dentro dos nossos sonhos. Cristóvão Colombo APRESENTAÇÃO O crescimento atual da robótica tanto educacional como competitiva, nos

Leia mais

Índice. 1. O Alfabetizador Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5

Índice. 1. O Alfabetizador Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5 GRUPO 5.4 MÓDULO 2 Índice 1. O Alfabetizador...3 1.1. Contribuições ao Educador-Alfabetizador... 4 1.2. Ações do professor alfabetizador... 4 2. Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5 2 1. O ALFABETIZADOR

Leia mais

ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM)

ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM) 1 REDEENSINAR JANEIRO DE 2001 ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM) Guiomar Namo de Mello Diretora Executiva da Fundação Victor Civita Diretora de Conteúdos da

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Dr. José Viana Coutinho Código: 073 Município: Jales Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: Habilitação Profissional Técnica

Leia mais

O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DE DUAS ESCOLAS PÚBLICAS DO INTERIOR DO MATO GROSSO DO SUL: ANÁLISE DOS ASPECTOS INCLUSIVOS

O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DE DUAS ESCOLAS PÚBLICAS DO INTERIOR DO MATO GROSSO DO SUL: ANÁLISE DOS ASPECTOS INCLUSIVOS O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DE DUAS ESCOLAS PÚBLICAS DO INTERIOR DO MATO GROSSO DO SUL: ANÁLISE DOS ASPECTOS INCLUSIVOS Clarice Karen de Jesus Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul Palavras chave:

Leia mais

Uma reflexão crítica

Uma reflexão crítica O USO DAS TICS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E NO ENSINO FUNDAMENTAL Uma reflexão crítica Ana Cláudia G. Carvalho Ana Paula Fermin Gilmara R. Santos Patrícia Elaine B.R. Alecrim Telma Augusta da Cunha RESUMO Este

Leia mais

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS F U T U R O T E N D Ê N C I A S I N O V A Ç Ã O Uma instituição do grupo CURSO 2 OBJETIVOS Discutir e fomentar conhecimentos sobre a compreensão das potencialidades,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec Paulino Botelho Extensão Esterina Placco Código: 091 Município: São Carlos Eixo

Leia mais

Israel 1994 mundo 2004 Brasil 2006

Israel 1994 mundo 2004 Brasil 2006 AS ORIGENS Os primeiros estudos e aplicações de uma metodologia para desenvolvimento de habilidades cognitivas, sociais, emocionais e éticas por meio de jogos de raciocínio foram iniciados em Israel em

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC Mairiporã Etec: Mairiporã Código: 27 Município: Mairiporã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Nível Médio de

Leia mais

LDB Lei de Diretrizes e Bases

LDB Lei de Diretrizes e Bases PEDAGOGIA LDB Lei de Diretrizes e Bases Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional O pedagogo estuda as teorias da ciência da educação e do ensino É

Leia mais

OS DIFERENTES NÍVEIS DE ABRANGÊNCIA DO PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO

OS DIFERENTES NÍVEIS DE ABRANGÊNCIA DO PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO OS DIFERENTES NÍVEIS DE ABRANGÊNCIA DO PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO O QUE É O PLANEJAMENTO? O planejamento escolar é um processo de reflexão sobre os desafios do cotidiano tendo em vista o comprometimento com

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Fundamentos e Metodologia em Educação Infantil II Código da Disciplina: EDU 334 Curso: Pedagogia Período de oferta da disciplina: 6º Faculdade responsável: PEDAGOGIA

Leia mais

SUPERVISÃO EDUCACIONAL

SUPERVISÃO EDUCACIONAL SUPERVISÃO EDUCACIONAL OBJETIVO: Subsidiar o trabalho nas Diretorias Regionais da Educação e as Unidades Escolares, de modo a observar, analisar, orientar, intervir e encaminhar as demandas nas seguintes

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 04, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015.

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 04, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015. PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 04, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece Diretrizes para a oferta da Modalidade de Educação de Jovens

Leia mais

NOVIDADES E PARCERIAS

NOVIDADES E PARCERIAS ......... Rua Professor Jones, 1513 - Centro - Linhares / ES - CEP. 29.900-131 - Telefone: (27) 3371-1712 / 3371-2265 / 98837-0282 Site: www.escolafazendinhafeliz.com.br / Email: contato@escolafazendinhafeliz.com.br

Leia mais

RELATÓRIO DO SEMINÁRIO ESTADUAL SOBRE A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR

RELATÓRIO DO SEMINÁRIO ESTADUAL SOBRE A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR RELATÓRIO DO SEMINÁRIO ESTADUAL SOBRE A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR Este documento é referente à conclusão dos grupos de trabalho do 3º turno do Seminário Estadual de GOIÁS, no dia 03/08/2016, com aproximadamente

Leia mais

Descobertas sociocientíficas: refletindo sobre o currículo

Descobertas sociocientíficas: refletindo sobre o currículo Descobertas sociocientíficas: refletindo sobre o currículo Fabiana Chinalia Professora de Metodologia para o Ensino de Ciências Naturais e Meio Ambiente Data: 05 e 06/04/2011 Descobertas sociocientíficas

Leia mais

Índice. 1. O Processo de Organização Escolar Pensando para a Prática Grupo Módulo 8

Índice. 1. O Processo de Organização Escolar Pensando para a Prática Grupo Módulo 8 GRUPO 5.1 MÓDULO 8 Índice 1. O Processo de Organização Escolar...3 1.1. Pensando para a Prática... 3 2 1. O PROCESSO DE ORGANIZAÇÃO ESCOLAR O processo de organização escolar dispõe de etapas a fim de que

Leia mais

PROVINHA BRASIL Orientações para Secretarias de Educação Primeiro Semestre

PROVINHA BRASIL Orientações para Secretarias de Educação Primeiro Semestre PROVINHA BRASIL Orientações para Secretarias de Educação Primeiro Semestre - 2010 INFORME GESTOR teste capa verde.indd 1 13/1/2010 08:40:47 Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 17/2014

PROCESSO SELETIVO EDITAL 17/2014 PROCESSO SELETIVO EDITAL 17/2014 CARGO E UNIDADES: Professor de Educação Infantil e Fundamental (Natal) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova:

Leia mais

MINUTA REGULAMENTO- DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA INCLUSÃO DE CARGA HORÁRIA SEMIPRESENCIAL EM CURSOS PRESENCIAIS DO IFG

MINUTA REGULAMENTO- DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA INCLUSÃO DE CARGA HORÁRIA SEMIPRESENCIAL EM CURSOS PRESENCIAIS DO IFG MINUTA REGULAMENTO- DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA INCLUSÃO DE CARGA HORÁRIA SEMIPRESENCIAL EM CURSOS PRESENCIAIS DO IFG CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Pedagogia. 1º PERÍODO Carga Horária e Creditação

Pedagogia. 1º PERÍODO Carga Horária e Creditação Cep: 37200000 Pedagogia Matriz Curricular 1 (entrada no mês de Fevereiro) Nivelamentos Leitura e Produção de textos 60 Gramática 60 Carga Horária Total 120 Educação a Distância: Primeiras Aproximações

Leia mais

TÍTULO: UTILIZAÇÃO CRIATIVA DA LITERATURA INFANTIL NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM

TÍTULO: UTILIZAÇÃO CRIATIVA DA LITERATURA INFANTIL NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM TÍTULO: UTILIZAÇÃO CRIATIVA DA LITERATURA INFANTIL NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE BELO HORIZONTE

Leia mais

ALIANDO A TEORIA E A PRÁTICA DOCENTE NO COTIDIANO DA ESCOLA ATRAVÉS DO PIBID

ALIANDO A TEORIA E A PRÁTICA DOCENTE NO COTIDIANO DA ESCOLA ATRAVÉS DO PIBID ALIANDO A TEORIA E A PRÁTICA DOCENTE NO COTIDIANO DA ESCOLA ATRAVÉS DO PIBID 2 ALIANDO A TEORIA E A PRÁTICA DOCENTE NO COTIDIANO DA ESCOLA ATRAVÉS DO PIBID BORGES Maria Jesus da Cunha 1 MORAES Adriana

Leia mais

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM. CURSO: Pedagogia. Período: Não definido. Semestre de Ingresso: 1º. C.H. Teórica: 40h

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM. CURSO: Pedagogia. Período: Não definido. Semestre de Ingresso: 1º. C.H. Teórica: 40h PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Pedagogia Disciplina: Educação de Jovens e Adultos Professor: Renato Ribeiro Período Letivo: 2 sem/2016 Série: 5ª Série 6ª Série Período: Não definido C.H. Teórica:

Leia mais

Índice. 1. Práticas de Administração Gestão Escolar Administração, Gestão, Direção: Resgatando Alguns Conceitos Introdução...

Índice. 1. Práticas de Administração Gestão Escolar Administração, Gestão, Direção: Resgatando Alguns Conceitos Introdução... GRUPO 6.4 MÓDULO 1 Índice 1. Práticas de Administração Gestão Escolar...3 1.1. Introdução... 3 2. Administração, Gestão, Direção: Resgatando Alguns Conceitos...3 2 1. PRÁTICAS DE ADMINISTRAÇÃO GESTÃO ESCOLAR

Leia mais

TEXTO 2 EDUCAÇÃO DE QUALIDADE UM DIREITO SOCIAL

TEXTO 2 EDUCAÇÃO DE QUALIDADE UM DIREITO SOCIAL Curso Gestão para Educação de Qualidade 1 TEXTO 2 EDUCAÇÃO DE QUALIDADE UM DIREITO SOCIAL Sonia Balzano... a escola de qualidade é aquela que tem como valor fundamental a garantia dos direitos de aprendizagem

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: Carga Horária Semestral: 80 h Semestre do Curso: 8º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: Carga Horária Semestral: 80 h Semestre do Curso: 8º PLANO DE ENSINO Curso: PEDAGOGIA PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Disciplina: Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS Carga Horária Semestral: 80 h Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Reflexão acerca

Leia mais

Conceptualizando Alfabetização e Letramento

Conceptualizando Alfabetização e Letramento Curso: Alfabetização e letramento na educação bilíngue SINPRO-SP, fev a abr/2012 Conceptualizando Alfabetização e Letramento Selma de Assis Moura O que é alfabetizar? (segundo o dicionário) Ensinar a Ler.

Leia mais

Resultado Final do Eixo 03 -Currículo e educação infantil, ensino fundamental e Nº TÍTULO CPF

Resultado Final do Eixo 03 -Currículo e educação infantil, ensino fundamental e Nº TÍTULO CPF Resultado Final do Eixo 03 -Currículo e educação infantil, ensino fundamental e Nº TÍTULO CPF 1 2 3 4 5 AS POLÍTICAS CURRICULARES PARA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS TÉCNICOS

Leia mais

- Identificar as formas de gestão e de tomadas de decisão dentro da organização escolar

- Identificar as formas de gestão e de tomadas de decisão dentro da organização escolar Disciplina: Gestão e Organização Escolar Código da Disciplina: EDU336 Curso: Pedagogia Período: 6º Faculdade Responsável: Pedagogia Programa em vigência a partir de: 2015 Número de créditos: 05 Horas-aula:

Leia mais

Oficina de Apropriação de Resultados PAEBES 2013

Oficina de Apropriação de Resultados PAEBES 2013 Oficina de Apropriação de Resultados PAEBES 2013 Oficina de Apropriação de Resultados de BIOLOGIA Dinâmica Eu não sou eu.sou o momento:passo. Mario Quintana Objetivos: Interpretar os resultados da avaliação

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Estágio Curricular Supervisionado em Educação Infantil I Código da Disciplina: EDU Curso: Pedagogia Semestre de oferta da disciplina: 5º Faculdade responsável: Pedagogia

Leia mais

PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO E COMBATE AO TRABALHO INFANTIL. Araucária 2016

PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO E COMBATE AO TRABALHO INFANTIL. Araucária 2016 PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO E COMBATE AO TRABALHO INFANTIL. Araucária 2016 Soeli do Rocio Nunes Lechinhoski Pedagoga do Departamento de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação (2013-2016) Secretaria

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Ciências Sociais REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Ciências Sociais REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Ciências Sociais REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O Estágio

Leia mais

COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO

COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO UBERABA - 2015 PROJETO DE FILOSOFIA Professor coordenador: Danilo Borges Medeiros Tema: Luz, câmera, reflexão! Público alvo: Alunos do 9º ano do

Leia mais

Professores do PED criam Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores. Marli Eliza Dalmazo Afonso de André

Professores do PED criam Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores. Marli Eliza Dalmazo Afonso de André Compartilhando... Professores do PED criam Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores Marli Eliza Dalmazo Afonso de André Com muitos anos de experiência na formação de mestrandos e doutorandos

Leia mais

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial NOME DO CURSO: O Ensino de Língua Portuguesa como segunda língua para estudantes surdos e/ou com deficiência auditiva Nível: Especialização Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código

Leia mais

ENSINO MÉDIO INOVADOR: AS EXPERIÊNCIAS NA COMPREENSÃO DA BIOLOGIA

ENSINO MÉDIO INOVADOR: AS EXPERIÊNCIAS NA COMPREENSÃO DA BIOLOGIA ENSINO MÉDIO INOVADOR: AS EXPERIÊNCIAS NA COMPREENSÃO DA BIOLOGIA Adiene Silva Araújo Universidade de Pernambuco - UPE adienearaujo@hotmail.com 1- Introdução A Biologia como ciência, ao longo da história

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES SUBSTITUTOS EDITAL

PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSORES SUBSTITUTOS EDITAL EDUCAÇÃO FÍSICA 01) Revendo as várias concepções que nortearam a Educação Física no Brasil, assinale a alternativa que IDENTIFICA a concepção competitivista. A( ) A ludicidade, a cooperação, o desporto,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O PLANO DE TURMA

ORIENTAÇÕES PARA O PLANO DE TURMA ORIENTAÇÕES PARA O PLANO DE TURMA A melhoria da eficácia da resposta educativa decorre de uma articulação coerente entre: Projeto Educativo Currículo Plano de Turma Assim, o Plano de Turma, assume a forma

Leia mais

Profa Dra.: Adriana Azevedo

Profa Dra.: Adriana Azevedo EAD Cenário e Possibilidades Profa Dra.: Adriana Azevedo Definição de EAD A Educação a Distância é a modalidade educacional na qual a mediação didático pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem

Leia mais

NA MATEMÁTICA TU CONTAS

NA MATEMÁTICA TU CONTAS PLANO AÇÃO ESTRATÉGICA 41ª MEDIDA NA MATEMÁTICA TU CONTAS OBJETIVO Melhorar o sucesso em Matemática. ANO(S) ESCOLARIDA A ABRANGER - Do 1.º ao 9.º de escolaridade. ATIVIDAS A SENVOLVER NO ÂMBITO DA MEDIDA:

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE DOCENTES CONTEÚDOS CURRICULARES Informática Aplicada à Educação Carga Horária: 40 horas Histórico da informática na educação. Familiarização com softwares, sistemas Operacionais

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio em. Secretaria Escolar

Curso Técnico de Nível Médio em. Secretaria Escolar Curso Técnic Nível Médio em Secretaria APRESENTA O Projeto Pedagógico do Curso Técnic Nível Médio em Secretaria, na modalidade a distância, com momentos presenciais, pertencente ao eixo tecnológico Apoio

Leia mais

REUNIÃO COM OS EDUCADORES DO 2º SEGMENTO

REUNIÃO COM OS EDUCADORES DO 2º SEGMENTO PREFEITURA MUNICIPAL DE IPATINGA ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO/SEÇÃO DE ENSINO NÃO FORMAL REUNIÃO COM OS EDUCADORES DO 2º SEGMENTO Não é no silêncio que

Leia mais

I Atribuições e atividades profissionais relativas à qualificação ou à habilitação profissional, que justificam o desenvolvimento das competências pre

I Atribuições e atividades profissionais relativas à qualificação ou à habilitação profissional, que justificam o desenvolvimento das competências pre Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 69 aprovado pela portaria Cetec nº 733 de 10 / 09 /2015 Etec Tiquatira Código: Município: São Paulo Eixo Tecnológico: CONTROLE E PROCESSOS

Leia mais

Certificação ISO

Certificação ISO Sistema de Gestão Ambiental SGA Certificação ISO 14.000 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento das Boas Práticas, das Normas e da Legislação

Leia mais

Um Mundo de Letras. Nível de Ensino/Faixa Etária: Formação de Professores. Áreas Conexas: Português (Alfabetização) Consultor: Angelita Machado

Um Mundo de Letras. Nível de Ensino/Faixa Etária: Formação de Professores. Áreas Conexas: Português (Alfabetização) Consultor: Angelita Machado Um Mundo de Letras Nível de Ensino/Faixa Etária: Formação de Professores Áreas Conexas: Português (Alfabetização) Consultor: Angelita Machado RESUMO Este vídeo apresenta 5 episódios: Um mundo imerso em

Leia mais

Material de divulgação da Editora Moderna

Material de divulgação da Editora Moderna Material de divulgação da Editora Moderna Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Gestão da política educacional: o caso do município do Rio

Gestão da política educacional: o caso do município do Rio Gestão da política educacional: o caso do município do Rio Claudia Costin Diagnóstico da rede do Rio de Janeiro em 2009 IDEB bom, mas notas da Prova Brasil em queda Professores de bom nível mas insuficientes

Leia mais

O que nós gestores temos com isto?

O que nós gestores temos com isto? O que nós gestores temos com isto? PRESSUPOSTO DE GARANTIA DE DIREITOS HUMANOS Art. 1º Fica instituído o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, pelo qual o Ministério da Educação (MEC) e as

Leia mais