OBRAS GEOTÉCNICAS Geotechnical works

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OBRAS GEOTÉCNICAS Geotechnical works"

Transcrição

1 OBRAS GEOTÉCNICAS Geotechnical works

2 OBRAS GEOTÉCNICAS Geotechnical works

3 06 INTRODUÇÃO INTRODUCTION obras DE contenção e estabilização de taludes Slope stabilization and retaining structures BARRAGS Dams OBRAS SUBTERRÂNEAS Underground works # METRO DE ARGEL LINHA 1 EXTSÃO 2 ALGIERS METRO LINE 1 EXTSION 2 # LINHA DO MINHO, TÚNEL DA VARIANTE DA TROFA MINHO RAIL, WAY LINE TROFA S BYPASS TUNNEL # AUTO-ESTRADA MARRAQUEXE/AGADIR TÚNEL ZAOUIAT AIT MELLAL MARRAKESH/AGADIR MOTORWAY ZAOUIAT AIT MELLAL TUNNEL # PROLONGAMTO DA LINHA VERMELHA ORITE/AEROPORTO METRO RED-LINE EXTSION ORITE/AEROPORTO # ESTAÇÃO ELEVATÓRIA E TÚNEL DE RESTITUIÇÃO DOS SOCORRIDOS SOCORRIDOS PUMPING STATION AND RESTORATION TUNNEL # AUTO-ESTRADA A10 BUCELAS/CARREGADO TÚNEL DE MATO FORTE A10 BUCELAS/CARREGADO MOTORWAY MATO FORTE TUNNEL # COMPLEXO DA PEUGEOT NO FUNCHAL COMPLEX OF THE PEUGEOT IN FUNCHAL # TALUDE DO MASSAPEZ MASSAPEZ SLOPE # OBRAS DE REBAIXAMTO DA VIA FÉRREA NO ATRAVESSAMTO DA CIDADE DE ESPINHO LOWERING WORKS OF THE RAILWAY CROSSING THE CITY OF ESPINHO # ESTAÇÃO DE METRO DO TERREIRO DO PAÇO TERREIRO DO PAÇO METRO STATION # METRO LIGEIRO DO PORTO ESTAÇÕES DE 24 DE AGOSTO, HEROÍSMO E S. BTO PORTO LIGHT RAIL SYSTEM 24 AGOSTO, HEROÍSMO AND S. BTO STATIONS Fundações especiais Special foundations 36 # PONTE INFANTE D. HRIQUE INFANTE D. HRIQUE BRIDGE # REFORÇO DE POTÊNCIA DA BARRAGEM DA BEMPOSTA INCREASE THE POWER DAM BEMPOSTA # RESERVATÓRIO DO CERRO DA MINA CERRO DA MINA RESERVOIR # BARRAGEM DO CERRO DO LOBO. ALTEAMTO PARA A COTA 255 THE CERRO DO LOBO DAM. RAISING TO ELEVATION 255 # APROVEITAMTO HIDROAGRÍCOLA DA COVA DA BEIRA the HYDROAGRICULTURAL SYSTEM OF COVA DA BEIRA AUTO-ESTRADAS Highways # AUTO-ESTRADA A10 E NÓ DE INTERLIGAÇÃO À AUTO-ESTRADA DO NORTE (A1) A10 MOTORWAY AND THE INTERCHANGE WITH THE A1 NORTH MOTORWA Y ÍNDICE INDEX 38 # TORRE PANORÂMICA DA EXPO 98 EXPO 98 PANORAMIC TOWER

4 A COR Consultores, S.A. foi fundada em 1980 e congrega, actualmente, cerca de 200 colaboradores. COR Consultores, S.A. was founded in 1980, and has presently a total staff of about 200 employees. É uma empresa especializada em Consultoria de Engenharia no âmbito do projecto e da Fiscalização nos seguintes domínios: Energias Renováveis, Infra-estruturas, Hidráulica Agrícola e Urbana, Saneamento Ambiental, Parques e Unidades Industriais, Engenharia de Transportes, Estruturas e Fundações, Geotecnia e Obras de Arte. COR is an Engineering Consultants company (design and construction supervision), covering different fields of expertise: Renewable Energies, Infrastructures, Water Supply, Wastewater Drainage, Irrigation, Transportation, Industrial Building and Parks, Geotechnical Works, Geology, Bridges and Foundations. A COR Consultores, S.A. detém participações em diversas empresas Nacionais e Internacionais. COR Consultores, S.A. is the holding company of several Portuguese and International enterprises: Empresas Grupo COR: COR Group companies: ECGPLAN, Engenharia, Gestão e Planeamento, Lda. Madeira, Portugal ECGPLAN, Engenharia, Gestão e Planeamento, Lda. Madeira Island, Portugal COR, Açores, Lda. Açores, Portugal COR, Consultores Angola, Lda. Luanda, Angola COR, Argélia Argel, Argélia COR, Colômbia Bogotá, Colômbia Empresas Participadas: COR, Açores, Lda. Azores Island, Portugal COR, Consultores Angola, Lda. Luanda, Angola COR, Argélia Alger, Algeria COR, Colômbia Bogotá, Colômbia Subsidiary Companies: INTRODUÇÃO INTRODUCTION NVIST Lisboa, Portugal NVIST Lisbon, Portugal CORVIA MZ Maputo, Moçambique CORVIA MZ Maputo, Mozambique SCCONSULT Belo Horizonte, Brasil SCCONSULT Belo Horizonte, Brazil DALAN Díli, Timor Leste DALAN Díli, East Timor Visite-nos em e conheça uma empresa cada vez melhor preparada para responder a novos desafios. Visit us at and get to know a solid company ever more prepared to take on new challenges.

5 Obras subterrâneas Underground works

6 PROJ PROJO METRO DE ARGEL LINHA 1 EXTSÃO 2 CLITE_ Andrade Gutierrez Teixeira Duarte GESI-TP Zagope (GMAC Groupement Metro d Alger Centre) Projecto de Execução Assessoria Geotécnica à Obra ALGIERS METRO LINE 1 EXTSION 2 CLIT_ Andrade Gutierrez Teixeira Duarte GESI-TP Zagope (GMAC Groupement Metro d Alger Centre) 2009 Em curso Argel, Argélia 2009 In course 10 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS Execution s Project Work s Geotechnical Consultancy Algiers, Algeria O empreendimento constitui a extensão da Linha 1 do Metro de Argel para Norte, desde a Praça Emir Abdelkader até à Praça dos Mártires, com um desenvolvimento total de 1.750m. Este prolongamento atravessa o centro da cidade na zona histórica, onde se situa a Casbah. O projecto compreende as seguintes obras: - Um Túnel com o desenvolvimento total de m; - A Estação Praça dos Mártires com 144m de extensão e secções com 23m e 18,5m de largura; - a Estação Ali Boumendjel com 156m de extensão e 18,5m de largura; - três poços de ventilação e dois poços de ataque às estações Praça dos Mártires e Ali Boumendjel. Estas obras situam-se num maciço xistento, caracterizado por apresentar diferentes estados de alteração e graus de fracturação. O recobrimento do túnel varia entre cerca de 15 e 30m. The project is an extension to North of the Line 1 of Algiers underground, acrossing the downtown in the historic area where is located the Casbah, from the Emir Abdelkader Square to Martyrs Square, with a total extension of 1.750m. The project comprises the following works: - Tunnel with a total length of 1.450m; - Martyrs Square Station with 144m long and sections with 23m and 18,5m wide; - Boumendjel Ali Station with 156m long and 18,5m wide; - three ventilation shafts and two shafts to connect to Martyrs Square and Ali Boumendjel Stations. The tunnel crosses a schist mass characterized by presenting different states of weathering and fracturation degree. The ground cover of the tunnel is between 15 and 30m.

7 12 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS PROJ PROJO LINHA DO MINHO, TÚNEL DA VARIANTE DA TROFA CLITE_ Consórcio Soares da Costa/Spie Batignolles Europe Projecto Base para Concurso Projecto de Execução Assessoria Geotécnica à Obra MINHO RAIL, WAY LINE TROFA S BYPASS TUNNEL CLIT_ Consortium Soares da Costa/Spie Batignolles Europe Basis Project for Public Contest Execution s Project Geotechnical Consultancy Trofa, Portugal Trofa, Portugal O Túnel da Variante da Trofa insere-se na Linha do Minho e tem 1.405m de extensão, dos quais 1.090m são construídos em escavação subterrânea e o restante desenvolvimento em escavação a céu aberto. O túnel é constituído por uma única galeria, com uma largura útil entre hasteais de 10,8m e uma altura máxima de 7m, na qual se inserem duas vias férreas. O túnel atravessa um maciço xistento, caracterizado por apresentar diferentes estados de alteração e graus de fracturação. O recobrimento do túnel varia entre 4 e 62m. Como elementos de segurança, para além da rede de incêndio, electricidade, telecomunicações, caminho de cabos, retorno de corrente de tracção, terras e protecções e AVAC, o túnel dispõe de sistema de CCTV, sistema de gestão e ainda de 55 nichos de resguardo. The Tunnel of Trofa is part of the Minho railway line, it has 1.405m long, of which 1.090m are built in underground excavation and the remaining part in cut and cover excavation. The tunnel consists of a single gallery,width between side walls of 10,8m and a maximum height of 7m, allowing two railways. The tunnel crosses a schist mass characterized by presenting different states of weathering and degree of fracturation. The ground cover of the tunnel varies between 4 and 62m. As elements of security beyond the network of fire, electricity, telecommunications, cable track, traction current return, and land protection and AVAC, the tunnel has a CCTV system, management system and 55 safety niches.

8 PROJ PROJO AUTO-ESTRADA MARRAQUEXE/AGADIR TÚNEL ZAOUIAT AIT MELLAL CLITE_ Tecnovia Internacional Projecto de Execução MARRAKESH/AGADIR MOTORWAY ZAOUIAT AIT MELLAL TUNNEL CLIT_ Tecnovia Internacional Marraquexe, Agadir, Marrocos 2008 Execution s Project OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS Marraquexe, Agadir, Marrocos O Túnel Zaouiat Ait Mellal insere-se no lanço Imintanout Argana da auto-estrada que faz a ligação entre Marraquexe e Agadir, em Marrocos. Trata-se de um túnel em galeria dupla, com um afastamento entre eixos de 26m e uma secção útil de 64m² para cada galeria, as quais foram executadas pelo método NATM. Cada galeria apresenta um comprimento total de cerca de 550m e as escavações para inserção dos emboquilhamentos obrigaram à execução de taludes com alturas da ordem dos 20m. Como elementos de segurança, para além dos sistemas de combate a incêndio e de desenfumagem forçada, o túnel dispõe de duas galerias de ligação pedonais entre as galerias rodoviárias e de nichos de resguardo junto a cada galeria de ligação. Os terrenos atravessados são compostos por rochas sedimentares, predominantemente constituídas por calcários e margas calcárias. The Tunnel Zaouiat Ait Mellal is part of the Imintanout-Argana section that links Marrakesh to Agadir, in Morocco. It is a tunnel in double gallery, with a distance between axes of 26m and a useful section of 64m² for each gallery, which were executed by NATM method. Each gallery has a total length of about 550m and the excavations for the insertion of the portal created slopes with heights of around 20m. As security features, in addition to fire fighting systems and smoke control, the tunnel has two linking pedestrian galleries between road galleries and safety niches next to each linking gallery. The ground is composed by sedimentary rocks which are predominantly composed by limestones and calcareous marls.

9 16 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS PROJ PROJO PROLONGAMTO DA LINHA VERMELHA ORITE/AEROPORTO CLITE_ Aerometro ACE Revisão de Projecto Projecto de Execução do Poço de Ataque 2 e das Soluções Alternativas das Galerias das Estações Moscavide e Encarnação Assessoria Geotécnica à Obra METRO RED-LINE EXTSION ORITE/AEROPORTO CLIT_ Aerometro ACE Review Project Execution s Projecto of Pit Attack 2 and alternative solutions of Moscavide and Encarnação stations Galleries Work s Geotechnical Consultancy Lisboa, Portugal Lisbon, Portugal A revisão dos projectos de execução relativos ao Prolongamento da Linha Vermelha entre as Estações Oriente e Aeroporto englobou os seguintes projectos: - Troço de túnel entre as Estações Oriente e Moscavide; - Estação Moscavide; - Troço de túnel entre as Estações Moscavide e Encarnação; - Estação Encarnação; - Troço de túnel entre as Estações Encarnação e Aeroporto; - Estação Aeroporto e o Túnel do Término do Aeroporto. O projecto das soluções alternativas das galerias das Estações Moscavide e Encarnação, com cerca de 17,5m de largura, contemplou a sua execução em escavação mineira a partir do túnel corrente. O Poço de Ataque 2, localizado na Alameda da Encarnação, apresentava um raio interior de 8m e uma altura de escavação máxima de cerca de 32m. As obras interessam as formações miocénicas de Lisboa. The revision of final projects regarding to the extension of the Red Line between the Oriente and Airport stations included the following projects: - Section of tunnel between the Oriente Station and Moscavide Station; - Moscavide Station; - Section of tunnel between the Moscavide Station and Encarnação Station; - Encarnação Station; - Section of tunnel between Encarnação Station and Airport Station; Airport Station; - Airport Tunnel End. The project of alternative solutions of Moscavide and Encarnação stations galleries with about 17,5m wide, included the implementation of mining excavation from the current tunnel. The shaft 2, located in Alameda of Encarnação, had an inner radius of 8m and a maximum digging height of about 32m. The works concern the Miocenic formations of Lisbon.

10 18 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS PROJ PROJO ESTAÇÃO ELEVATÓRIA E TÚNEL DE RESTITUIÇÃO DOS SOCORRIDOS_ CLITE_ Empresa de Electricidade da Madeira Estudo Geológico-Geotécnico Projecto de Execução Assessoria Geotécnica à Obra SOCORRIDOS PUMPING STATION AND RESTORATION TUNNEL CLIT_ Empresa de Electricidade da Madeira Geological and Geotechnical Study Execution s Project Work s Geotechnical Consultancy Funchal, Madeira, Portugal Funchal, Madeira, Portugal A obra consiste numa Estação Elevatória em caverna, inserida no maciço rochoso vulcânico, com 26,5m de altura, 12,5m de largura e 44m de comprimento. O reservatório-túnel tem um comprimento de cerca de 1.300m e secção transversal com 7m por 5m para o armazenamento diário de m 3 de água turbinada pela central dos Socorridos. O túnel auxiliar para acesso ao reservatório-túnel e à estação elevatória tem um desenvolvimento de 75m e secção transversal com 5,5m por 5,5m. A zona superior do maciço rochoso é constituída por depósitos de vertente e por formações aluvionares consolidadas com grandes blocos sobrejacentes, enquanto a zona inferior é composta por formações basálticas e brechóides. Pumping station in cave inserted into the volcanic rock mass, with 26,5m height, 12,5m wide and 44m of length. The Reservoir-tunnel with a length of about 1.300m cross section with 7m by 5m for the daily storage of m³ of water fueled by the Hidroelctric-power of Socorridos. The auxiliary tunnel to access to the reservoir-tunnel and to the pumping station with a development of 75m and cross-section with 5,5m by 5,5m. The rock mass is formed in the upper part by slope deposits and alluvial formations with large blocks and in the lower part by basalt and breccia formations.

11 PROJ PROJO AUTO-ESTRADA A10 BUCELAS/CARREGADO TÚNEL DE MATO FORTE CLITE_ Consórcio Zagope/Epos/Pavia Projecto Base para Concurso Projecto de Execução Assessoria Geotécnica à Obra A10 BUCELAS/CARREGADO MOTORWAY MATO FORTE TUNNEL CLIT_ Consortium Zagope/EPOS/Pavia Lisboa, Portugal OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS Basis Project forpublic Contest Execution s Project Work s Geotechnical Consultancy 2004 Lisbon, Portugal Esta obra consiste num túnel aberto em formações sedimentares, que constituem uma crista calcária gresomargosa pertencente ao Jurássico. O túnel é constituído por duas galerias afastadas de 19m, medidos entre guias interiores, com um desenvolvimento médio de 260m e uma espessura de recobrimento variando entre 15 e 40m. A secção transversal de cada galeria, com uma largura útil entre hasteais de 17,5m e uma altura máxima de 8,5m, garante a inserção de um perfil transversal rodoviário constituído por uma faixa de rodagem com três vias de tráfego, uma berma exterior e outra interior com 4m e 1m de largura, respectivamente, bem como dois passeios que limitam a plataforma. A escavação foi realizada segundo o método NATM, usando dois tipos de sustimento: betão projectado com pregagens e betão projectado com cambotas treliçadas. tunnel in sedimentary formations composed by a limestone ridge belonging to the middle and upper Jurassic. The tunnel consists of two galleries of about 19m apart, measured between inner guides, with an average extension of approximately 260m and a gronnd cover thickness ranging from 15 to 40m. The cross-section of each gallery, with a width between side walls of 17,5m and a maximum height of 8,5m, ensuring the inclusion of a road cross-section with three traffic lanes in each direction, an outer shoulder, with 4m wide, inner shoulder with 1m wide and two sidewalks which limit the platform. The excavation was carried out according to the NATM method, with the primary lining composed of shotcrete and bolts and shotcrete and lattice girders.

12 Obras de contenção e estabilização de taludes Slope stabilization and retaining structures

13 24 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS PROJ PROJO COMPLEXO DA PEUGEOT NO FUNCHAL CLITE_ Leuimport da Madeira Projecto de Escavação e Contenção Periférica Assessoria Geotécnica à Obra COMPLEX OF THE PEUGEOT IN FUNCHAL CLIT_ Leuimport da Madeira Excavation and Peripheral Contention Project and Work s Geotechnical Consultancy Funchal, Madeira, Portugal Funchal, Madeira Island, Portugal Para a implantação e a construção do Complexo da Peugeot foi necessário desenvolver um projecto de tratamento de escarpas e de escavação e contenção periférica. O recinto deste Complexo tem uma área total de aproximadamente 5.000m 2 e um declive muito acentuado, estando localizado na base de um importante conjunto de escarpas rochosas essencialmente basálticas, com mais de 100m de altura. Tirando partido da qualidade do maciço, foi prevista a execução de taludes de escavação definitivos, recorrendo a soluções de betão projectado e pregagens e, pontualmente, de ancoragens. the establishment and construction of the Complex of Peugeot in an enclosure with a total area of approximately 5.000m² and with a very steep slope, located at the base of an important set of rocky cliffs mainly basaltic, with more than 100m height, that implied the development of a project regarding the Slope Stabilization and Excavation and Peripheral Wall. Taking advantage of the quality of the mass it was planned the execution of permanent excavation slopes using shotcrete and nailing, and occasionally, permanent anchors.

14 26 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS PROJ PROJO TALUDE DO MASSAPEZ CLITE_ Governo Regional da Madeira Direcção Regional de Ordenamento do Território Parecer Técnico Projecto de Execução Assessoria Geotécnica à Obra MASSAPEZ SLOPE CLIT_ Regional Government of Madeira Regional Directorate of Territory Managment Technical Report Final Design Technical Assistance Sítio do Massapez, Madeira, Portugal Massapez Village, Madeira Island, Portugal Esta obra resultou da necessidade de se prevenirem os danos que o desprendimento de uma cunha instável de cerca de m 3, situada a uma altura de 120m, ameaçava causar às residências do Sítio da Fajã, localizado na base da mesma. A cunha foi identificada quando, após um período de precipitação intensa, foi detectada uma fenda com cerca de 1m de abertura, no topo do talude. A solução de estabilização consistiu na remoção da cunha de material instabilizado. O talude de escavação resultante, com cerca de 50m altura, foi executado com uma inclinação de 2V/1H e banquetas de 3m de largura, afastadas na vertical todos os 10m. Este talude foi revestido por uma camada de 7cm de betão projectado incorporando fibras metálicas, associado a pregagens de Ø32mm, com 4 a 12m de comprimento. In February 2006, after an intense raining period, a fissure of about 1m open was found at the top of the slope. This project intended to prevent any possible injury that could result from the fall of an unstable rock mass of about m³, from 120m high, to the Fajã village located at the bottom. The adopted stabilization solution consisted on the removal of the instable rock mass. The excavation, with about 50m high, was executed along 2V/1H slopes, with 3m wide and 10m vertically spaced berms. A systematic 7cm thick shotcrete lining with metallic fibers associated to Ø32mm nails with 4 to 12m length was applied along the final excavation slope.

15 28 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS PROJ PROJO OBRAS DE REBAIXAMTO DA VIA FÉRREA NO ATRAVESSAMTO DA CIDADE DE ESPINHO CLITE_ Consórcio Sopol/Dragados/Tecsa Projecto de Execução Assessoria Geotécnica à Obra LOWERING WORKS OF THE RAILWAY CROSSING THE CITY OF ESPINHO CLIT_ Consortium Sopol/Dragados/Tecsa Execution s Project Work s Geotechnical Consultancy Espinho, Portugal Espinho, Portugal O rebaixamento da via-férrea no atravessamento da cidade de Espinho inseriu-se na modernização da Linha do Norte. Este consistiu na realização de uma infra-estrutura ferroviária com 1.950m de via, comportando a construção de um falso túnel com uma extensão de cerca de 954m e dois trechos em rampa de aproximação, com cerca de 498m cada um. A solução adoptada consistiu na realização de paredes moldadas com 10m de altura, sendo travadas com: - uma laje de cobertura executada numa fase inicial, na zona em falso túnel; - escoras metálicas, nas rampas. A escavação interessou aterros, areias de duna e o substrato constituído por xistos alterados e xistos medianamente alterados. The lowering of the railroad crossing in the city of Espinho was part of the modernization of the North Line. It consisted on the construction of a railway infrastructure with 1.950m long track, involving the construction of a false tunnel with a extension of about 954m and two stretches in path of about 498m each. The recommended solution for the contention of a maximum height of 10m consisted of diaphragm walls propped, in the zone of the cut and cover tunnel, by the roof slab at an early stage and in the area of the ramps by metal struts. The excavation involved landfills, dune sands, and the bedrock constituted by shales and schists moderately weathered.

16 PROJ PROJO ESTAÇÃO DE METRO DO TERREIRO DO PAÇO CLITE_ ML Metropolitano de Lisboa Estudo Geológico-Geotécnico Projecto de Execução Assessoria Geotécnica à Obra TERREIRO DO PAÇO METRO STATION CLIT_ ML Metropolitano de Lisboa Lisboa, Portugal 2002 Geological and Geotechnical Study Execution s Project Work s Geotechnical Consultancy 2007 Lisbon, Portugal 30 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS A Estação Terreiro do Paço insere-se no prolongamento da Linha Azul (troço entre Baixa-Chiado e Santa Apolónia) do Metropolitano de Lisboa. A estação, localizada mesmo ao lado do rio Tejo, tem 144m de extensão total e 24m de largura na zona larga. A escavação tem uma profundidade máxima de 28m, interessando uma espessura de lodos de cerca de 22m, com o nível freático à superfície. A cortina de contenção periférica é constituída por estacas primárias e secundárias com Ø=1,5m, afastadas entre eixos de 1,75m e com 35m de comprimento, uma viga de coroamento em betão armado, forro interior de betão armado com 0,8m de espessura e uma laje de fundo com 1,7m de espessura. O sistema de suporte provisório da cortina foi constituído por 5 níveis de escoras metálicas fortemente pré-esforçadas. Este sistema foi complementado, na zona larga da estação, com uma laje de jet grouting com 3m de espessura, entre 18 e 21m de profundidade, disposta entre o túnel existente (previamente preenchido com betão pobre) e as cortinas de estacas longitudinais. The Lisbon underground station, located at the Terreiro do Paço, lies in the prolongation of the blue Line (Baixa-Chiado and Santa Apolónia). The station has a total length of 144m and a width of 24m. The excavation has a maximum depth of 28m, having a thick alluvial soft clay of about 22m, with the water table near the surface. The peripheral secant pile wall consists of primary and secondary piles Ø=1,5m, distance away between axes of 1,75m and 35m of length, reinforced concrete crow beam, reinforced concrete lining with 0,8m thick and a raft of 1,7m thick. The peripheral wall was propped by five levels of steel struts strongly prestressed. In the wider area of the station, an additional slab of jet grouting with 3m thick was installed between 18 and 21m depth, disposed between the existing tunnel, previously filled with lean concrete, and the longitudinal pile wall.

17 32 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS PROJ PROJO METRO LIGEIRO DO PORTO ESTAÇÕES DE 24 DE AGOSTO, HEROÍSMO E S. BTO CLITE_ Transmetro Construção de Metropolitano, ACE Projecto de Execução Assessoria Geotécnica à Obra PORTO LIGHT RAIL SYSTEM 24 AGOSTO, HEROÍSMO AND S. BTO STATIONS CLIT_ Transmetro Construção de Metropolitano, ACE Execution s Project Work s Geotechnical Consultancy Porto, Portugal Porto, Portugal As Estações 24 de Agosto, Heroísmo e S. Bento do Metro Ligeiro do Porto foram construídas pelo método cut-and-cover em aterros, aluviões e na formação dos Granitos do Porto. Os sistemas de contenção adoptados incluíram paredes moldadas e paredes tipo Berlim definitivas, cortinas de estacas ancoradas e revestimentos de betão projectado pregado. A Estação 24 de Agosto tem uma área de 2.000m² e uma altura máxima de escavação de 23m. A Estação Heroísmo englobou um poço de ataque e diversas galerias em escavação subterrânea. O poço tem uma área de 1.000m² e uma altura de 27m. O corpo principal, em escavação mineira, tem uma secção de escavação de 181m² e um comprimento de 70m. A Estação de S. Bento tem uma área de 3.330m² e uma altura máxima de escavação de 21m. the 24 de Agosto, Heroísmo and S. Bento Stations are part of the Porto underground. They were built by the cut-and-cover method in landfills, alluvial soils and in the formation of Granites of Porto. The excavation wall systems included diaphram walls, Berlin type walls, anchored pile walls and shotcrete linings with nailings. The 24 de Agosto station has an area of 2.000m² and a maximum depth of excavation of 23m. The Heroísmo station included a shaft and several tunnels in underground excavation. The shaft has an area of 1.000m² and a height of 27m. The main body has a section of 181m² and a length of 70m. The S. Bento station has an area of 3.330m² and a maximum depth excavation of 21m.

18 Fundações especiais Special foundations

19 PROJ PROJO PONTE INFANTE D. HRIQUE CLITE_ Metro do Porto Estudo Geológico-Geotécnico Projecto das Fundações da Ponte Assessoria Geotécnica à Obra INFANTE D. HRIQUE BRIDGE CLIT_ Metro do Porto Geological-Geotechnical Study Project of Bridge Foundation Work s Geotechnical Consultancy Porto, Portugal Porto, Portugal A ponte é constituída por um tabuleiro de grande rigidez e por um arco com vão de 280m e flecha de 25m. As fundações da ponte são constituídas por dois maciços de betão armado de grande dimensão nos encontros do arco e por sapatas nos encontros e nos pilares intermédios. Estes elementos das fundações são igualmente interligados com escoras de betão armado, conferindo à estrutura um comportamento de interacção com o maciço rochoso granítico. Os maciços da fundação do arco têm 12m de altura, 20m de comprimento e 7,2m de largura na base. A sustentação em consola até ao fecho do arco foi assegurada por ancoragens pré-esforçadas de alta capacidade com uma carga de 1.600kN. Foram executadas 106 ancoragens, sendo 70 do lado do Porto e 36 do lado de Gaia. The bridge has a high rigidity deck and a arch with a spam of 280m and heigth of 25m. The foundations of the arch are composed of two large concrete blocks in the abutments and shallow foundations for intermediate columns. They are connected with concrete struts providing the interaction between the structure and the granitic rock mass. The solid foundation mass of the arch have 12m high, 20m long and 7,2m wide at the base. The stability until the closure of the arch was secured by high capacity anchors of 1.600kN. It were performed 106 anchors, 70 in the Porto side and 36 in the Gaia side. 36 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS

20 38 OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS PROJ PROJO TORRE PANORÂMICA DA EXPO 98 CLITE_ Consórcio Geosoc/Assiconstroi Projecto de Fundações Assessoria Geotécnica à Obra EXPO 98 PANORAMIC TOWER CLIT_ Consortium Geosoc/Assiconstroi Foundations Project Work s Geotechnical Consultancy Lisboa, Portugal Lisbon, Portugal A torre panorâmica, também designada por Torre Vasco da Gama, foi concebida como o símbolo emblemático da Expo 98, no âmbito da comemoração dos 500 anos da descoberta do caminho marítimo para a Índia por Vasco da Gama. Esta torre é constituída por um fuste de betão armado com 3,6m por 12m, com três elevadores, e por uma estrutura mista aço-betão. A altura total é de 145m e entre os 90m e os 110m de altura situa-se um restaurante e um miradouro. A fundação da torre compreende um maciço em betão de secção rectangular, com uma área de 26m por 18m, apoiado no substrato Miocénico. Este compreende uma cortina periférica e uma cortina central de paredes moldadas com 1m de espessura escoradas provisoriamente em três níveis, o interior da qual foi preenchido com 8.000m³ de betão simples. The panoramic tower, also known as Vasco da Gama tower, was seen as the emblematic symbol of Expo 98, in commemoration of the 500th anniversary of the discovery of sea route to India by Vasco da Gama. It consists of a reinforced concrete column, with 3,6m by 12m with three elevators, and a steel-concrete composite structure. The total height is 145m and between 90m and 110m high is located a restaurant and a viewpoint. The foundation of the tower comprises a mass of concrete, rectangular section with an area of 26m by 18m overlaying the Miocenic bedrock. This includes a peripheral wall and inner diaphram walls of 1m thick propped on three levels, within which it was filled with concrete with a volume of approximately 8.000m³.

21 BARRAGS Dams

22 PROJ PROJO REFORÇO DE POTÊNCIA DA BARRAGEM DA BEMPOSTA CLITE_ Somague Engenharia Projecto de Execução Alternativo da Escavação da Nova Tomada de Água Assessoria Geotécnica à Obra INCREASE THE POWER DAM BEMPOSTA CLIT_ Somague Engenharia Bragança, Portugal OBRAS GEOTÉCNICAS GEOTECHNICAL WORKS Execution s Project Alternative Execution s of the New Water Taking Work s Geotechnical Consultancy 2009 Bragança, Portugal A Barragem de Bemposta faz parte do Aproveitamento Hidroeléctrico do Douro Internacional. A nova central hidroeléctrica de Bemposta II exigiu um investimento total de 130 milhões de euros e aumentou em 80% a potência instalada. O projecto alternativo para a escavação da nova tomada de água compreendeu: - uma cortina de impermeabilização do maciço para materialização da ensecadeira; - estruturas de suporte definitivas dos taludes laterais, com altura máxima de 25m, constituídas por paredes em betão armado, com 0,5m de espessura, pregadas ao longo de toda a altura e ancoradas na zona superior. the Bemposta dam belongs to the Hydroelectric-power of International Douro. The new hydroelectric-power central of Bemposta II required a total investment of 130 million euros and increased by 80% the power of the existing central. The alternative project for the excavation of the new water intake consisted of a sealig curtain to allow the construction of the cofferdam, definitive supporting structures for the slopes, with maximum height of 25m composed by reinforced concrete walls, with 0,5m thick and bolts along the entire height and anchored in the upper zone.

TÚNEL RASO SOB FUNDAÇÕES DIRETAS DE EDIFICAÇÃO NO PACAEMBÚ, SÃO PAULO : UM CASO PRÁTICO DE UTILIZAÇÃO DE CONCRETO PROJETADO COM FIBRAS DE AÇO

TÚNEL RASO SOB FUNDAÇÕES DIRETAS DE EDIFICAÇÃO NO PACAEMBÚ, SÃO PAULO : UM CASO PRÁTICO DE UTILIZAÇÃO DE CONCRETO PROJETADO COM FIBRAS DE AÇO TÚNEL RASO SOB FUNDAÇÕES DIRETAS DE EDIFICAÇÃO NO PACAEMBÚ, SÃO PAULO : UM CASO PRÁTICO DE UTILIZAÇÃO DE CONCRETO PROJETADO COM FIBRAS DE AÇO ROBERTO KOCHEN 1 ; ALBERTO CASATI ZIRLIS 2 & CAIRBAR AZZI PITTA

Leia mais

EDIFÍCIO EM LISBOA: CONTENÇÃO PERIFÉRICA, FUNDAÇÕES E TRATAMENTO DE SOLOS SOBRE O TÚNEL DO METROPOLITANO

EDIFÍCIO EM LISBOA: CONTENÇÃO PERIFÉRICA, FUNDAÇÕES E TRATAMENTO DE SOLOS SOBRE O TÚNEL DO METROPOLITANO EDIFÍCIO EM LISBOA: CONTENÇÃO PERIFÉRICA, FUNDAÇÕES E TRATAMENTO DE SOLOS SOBRE O TÚNEL DO METROPOLITANO BUILDING IN LISBON: PERIPHERAL WALLS, FOUNDATIONS AND SOIL IMPROVEMENT OVER THE METRO TUNNEL Pinto,

Leia mais

ENGENHARIA DE TRANSPORTES VIAS DE COMUNICAÇÃO TRANSPORTATION ENGINEERING HIGHWAYS, RAILROADS AND AIRPORTS

ENGENHARIA DE TRANSPORTES VIAS DE COMUNICAÇÃO TRANSPORTATION ENGINEERING HIGHWAYS, RAILROADS AND AIRPORTS GHARIA DE TRANSPORTES VIAS DE COMUNICAÇÃO TRANSPORTATION GINEERING HIGHWAYS, RAILROADS AND AIRPORTS GHARIA DE TRANSPORTES VIAS DE COMUNICAÇÃO TRANSPORTATION GINEERING HIGHWAYS, RAILROADS AND AIRPORTS 06

Leia mais

Reforço de Potência Aproveitamento Hidroeléctrico de Vila Nova/Venda Nova. (Venda Nova II) Relatório de Visita de Estudo.

Reforço de Potência Aproveitamento Hidroeléctrico de Vila Nova/Venda Nova. (Venda Nova II) Relatório de Visita de Estudo. ISEL INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E AUTOMAÇÃO Reforço de Potência Aproveitamento Hidroeléctrico de Vila Nova/Venda Nova (Venda Nova II) Relatório

Leia mais

Soluções para Execução Pouco Intrusiva de Caves. Alexandre Pinto apinto@jetsj.pt

Soluções para Execução Pouco Intrusiva de Caves. Alexandre Pinto apinto@jetsj.pt Soluções para Execução Pouco Intrusiva de Caves Alexandre Pinto apinto@jetsj.pt Tipos de Fundações Técnicas de Reforço Técnicas de Execução de Caves Casos Práticos Considerações Finais Tipos de Fundações

Leia mais

REFERÊNCIAS REFERENCES

REFERÊNCIAS REFERENCES REFERÊNCIAS REFERCES PT REFERÊNCIAS REFERCES PT 08 HISTÓRIA HISTORy 40 APROVEITAMTO HIDROELÉCTRICO DE CAMANGA CAMANGA HYDROPOWER SCHEME 68 ESTAÇÃO DE METRO DO TERREIRO DO PAÇO TERREIRO DO PAÇO METRO STATION

Leia mais

Kamsar Container Terminal and Barge Unloading Facility- Port of Kamsar

Kamsar Container Terminal and Barge Unloading Facility- Port of Kamsar Terminal de Contentores de Kamsar e Terminal de Descarga de Barcaças Porto de Kamsar, República da Guiné Kamsar Container Terminal and Barge Unloading Facility- Port of Kamsar Republic of Guinea Trabalhos

Leia mais

Reabilitação de barragens de aterro. Barragem do Roxo. Anomalias, Diagnóstico e Reabilitação

Reabilitação de barragens de aterro. Barragem do Roxo. Anomalias, Diagnóstico e Reabilitação Reabilitação de barragens de aterro Barragem do Roxo Anomalias, Diagnóstico e Reabilitação Caraterísticas Gerais da Barragem do Roxo > Vale assimétrico Forte inclinação na margem esquerda Suave na margem

Leia mais

Viadutos da Rib.ª de S. Braz e da Rib.ª da Várzea Concepção, Projecto e Obra

Viadutos da Rib.ª de S. Braz e da Rib.ª da Várzea Concepção, Projecto e Obra Encontro Nacional BETÃO ESTRUTURAL - BE2012 FEUP, 24-26 de outubro de 2012 Viadutos da Rib.ª de S. Braz e da Rib.ª da Várzea Concepção, Projecto e Obra António Costa 1 Nuno Travassos 2 Júlio Appleton 3

Leia mais

Projecto Hidroagricola da Baixa de Óbidos. Localização. Objectivos

Projecto Hidroagricola da Baixa de Óbidos. Localização. Objectivos Projecto Hidroagricola da Baixa de Óbidos Regadio e Aproveitamentos Hidroagrícolas» Aproveitamentos hidroagrícolas em projecto» Projecto Hidroagricola da Baixa de Óbidos Localização A vila de Óbidos situada

Leia mais

Ideal for the production of plane elements as slabs, solid walls and multi-layer panels with passive or pre-stressed reinforcement.

Ideal for the production of plane elements as slabs, solid walls and multi-layer panels with passive or pre-stressed reinforcement. 1.A 1 IN-LINE PRODUCTION SYSTEM SISTEMA DE PRODUÇÃO EM LINHA Ideal for the production of plane elements as slabs, solid walls and multi-layer panels with passive or pre-stressed reinforcement. The maximum

Leia mais

BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS NA RECUPERAÇÃO DE PEDREIRAS: GESTÃO DA ÁGUA E SISTEMAS DE DRENAGEM. Carla Rolo Antunes

BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS NA RECUPERAÇÃO DE PEDREIRAS: GESTÃO DA ÁGUA E SISTEMAS DE DRENAGEM. Carla Rolo Antunes BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS NA RECUPERAÇÃO DE PEDREIRAS: Carla Rolo Antunes Recuperação DL nº 270/2001, 6 out. 2001 (DL nº 340/2007, 12 out. 2007) normas para projeto, exploração, encerramento e desativação

Leia mais

Edifícios Comerciais Commercial Projects. Inovação & Qualidade

Edifícios Comerciais Commercial Projects. Inovação & Qualidade Edifícios Comerciais Commercial Projects Inovação & Qualidade Índice Table of Contents 01 Edifícios Comerciais Commercial Projects 5 02 Referências Main Projects 6 Fórum Coimbra Forum Coimbra Shopping

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES PROJETO ARQUITETÔNICO ADEQUAÇÕES NA USINA DE TRIAGEM DE LIXO LINHA ESTRELA MEMORIAL DESCRITIVO 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBJETIVO: USINA DE TRIAGEM DE LIXO A presente especificação tem por objetivo estabelecer

Leia mais

APROVEITAMENTO HIDROELÉCTRICO DE AGILDE

APROVEITAMENTO HIDROELÉCTRICO DE AGILDE APROVEITAMENTO HIDROELÉCTRICO DE AGILDE Ribeira de Santa Natália Concelho de Celorico de Basto Acesso rodoviário Açude Canal e conduta forçada Câmara de carga Central hidroeléctrica O aproveitamento hidroeléctrico

Leia mais

TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I

TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I TEC 159 TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES I Aula 9 Fundações Parte 1 Cristóvão C. C. Cordeiro O que são? São elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas da estrutura para a camada resistente

Leia mais

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DE INFRAEstruturas MANAGEMENT AND SUPERVISION OF INFRASTRUCTURES

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DE INFRAEstruturas MANAGEMENT AND SUPERVISION OF INFRASTRUCTURES GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DE INFRAEstruturas MANAGEMT AND SUPERVISION OF INFRASTRUCTURES GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DE INFRAEstruturas MANAGEMT AND SUPERVISION OF INFRASTRUCTURES 06 INTRODUÇÃO INTRODUCTION GESTÃO

Leia mais

Observação do Comportamento Estrutural da Barragem de Beliche após a Realização de Obras de Reabilitação

Observação do Comportamento Estrutural da Barragem de Beliche após a Realização de Obras de Reabilitação Observação do Comportamento Estrutural da Barragem de Beliche após a Realização de Obras de Reabilitação Fernando Pardo de Santayana Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), Lisboa, Portugal RESUMO:

Leia mais

Infra-estruturas ferroviárias Rail Infrastructures

Infra-estruturas ferroviárias Rail Infrastructures Infra-estruturas ferroviárias Rail Infrastructures Infra-estruturas ferroviárias Rail Infrastructures 06 Apresentação Presentation 20 METRO DE ARGEL LINHA 1 - EXTENSÃO 2. PROJECTO DE EXECUÇÃO ARGEL METRO

Leia mais

ESTRUTURA DE CONTENÇÃO PERIFÉRICA EXECUTADA COM A TECNOLOGIA DE CUTTER SOIL MIXING NO EDIFÍCIO HOTEL MONTAIGNE EM CANNES - FRANÇA

ESTRUTURA DE CONTENÇÃO PERIFÉRICA EXECUTADA COM A TECNOLOGIA DE CUTTER SOIL MIXING NO EDIFÍCIO HOTEL MONTAIGNE EM CANNES - FRANÇA ESTRUTURA DE CONTENÇÃO PERIFÉRICA EXECUTADA COM A TECNOLOGIA DE CUTTER SOIL MIXING NO EDIFÍCIO HOTEL MONTAIGNE EM CANNES - FRANÇA SOLUTION OF EARTH RETAINING STRUCTURE USING CUTTER SOIL MIXING TECHNOLOGY

Leia mais

ESTRUTURA DA TORRE DE S. GABRIEL

ESTRUTURA DA TORRE DE S. GABRIEL ESTRUTURA DA TORRE DE S. GABRIEL João F. Almeida Júlio Appleton Tiago Abecassis João N. Silva José N. Camara Engº Civil Engº Civil Engº Civil Engº Civil Engº Civil JSJ, IST AP, IST TALPROJECTO AP JSJ,

Leia mais

AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A.

AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. AHE SIMPLÍCIO QUEDA ÚNICA* Luiz Antônio Buonomo de PINHO Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. Rogério Sales GÓZ Gerente / Engenheiro Civil Furnas Centrais Elétricas S. A. Brasil RESUMO

Leia mais

U H E S Ã O S A LVA D O R

U H E S Ã O S A LVA D O R SÃO SALVADOR Estudo de impacto ambiental U H E S Ã O S A LVA D O R Anexos Volume IV Anexo A A-1 Anexo A. Capítulo I Caracterização do empreendimento Anexo A A-2 A1. Fases de Desvio do rio Tocantins para

Leia mais

OBRAS DE ARTE E ESTRUTURAS ESPECIAIS Bridges and singular structures

OBRAS DE ARTE E ESTRUTURAS ESPECIAIS Bridges and singular structures OBRAS DE ARTE E ESTRUTURAS ESPECIAIS Bridges and singular structures OBRAS DE ARTE E ESTRUTURAS ESPECIAIS Bridges and singular structures 06 INTRODUÇÃO INTRODUCTION Obras de arte Correntes OVERPASSES AND

Leia mais

As exigências de sustentabilidade ambiental e económica estão sempre presentes nas soluções técnicas apresentadas pela FACTORIAL.

As exigências de sustentabilidade ambiental e económica estão sempre presentes nas soluções técnicas apresentadas pela FACTORIAL. QUEM SOMOS A FACTORIAL Desenvolvimento Integrado de Projectos e Construções, Lda. foi fundada em 2006 com o objectivo de prestar serviços na área da engenharia. Actualmente, a FACTORIAL está predominantemente

Leia mais

CONTENÇÕES PERIFÉRICAS COM RECURSO A CORTINA DE ESTACAS E JET-GROUTING UM CASO DE OBRA E APLICAÇÃO A SÃO PAULO

CONTENÇÕES PERIFÉRICAS COM RECURSO A CORTINA DE ESTACAS E JET-GROUTING UM CASO DE OBRA E APLICAÇÃO A SÃO PAULO CONTENÇÕES PERIFÉRICAS COM RECURSO A CORTINA DE ESTACAS E JET-GROUTING UM CASO DE OBRA E APLICAÇÃO A SÃO PAULO SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. CONDICIONALISMOS GEOLÓGICO - GEOTÉCNICOS 3. SOLUÇÃO ADOTADA 4. DIMENSIONAMENTO

Leia mais

Utilizando o BIM com o Autodesk Revit Structure para o projeto de estações de metrô Marco A. B. Sampaio Frazillio & Ferroni

Utilizando o BIM com o Autodesk Revit Structure para o projeto de estações de metrô Marco A. B. Sampaio Frazillio & Ferroni Utilizando o BIM com o Autodesk Revit Structure para o projeto de estações de metrô Marco A. B. Sampaio Frazillio & Ferroni SE5341 Esta seção apresenta o projeto de uma estação de metrô utilizando o Autodesk

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções. Patologia das Fundações

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções. Patologia das Fundações UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções Patologia das Fundações ETAPAS IMPORTANTES: Determinar o número de furos de sondagem, bem como a sua localização; Analisar

Leia mais

Estoril Sol Residence, Cascais

Estoril Sol Residence, Cascais Estoril Sol Residence, Cascais 1 O Conceito O Estoril Sol Residence situa-se na Avenida Marginal em Cascais. Está implantado nos terrenos do antigo Hotel Estoril-Sol. A opção arquitetónica desenvolvida

Leia mais

BARRAGENS DE TERRA E DE ENROCAMENTO AULA 1. Prof. Romero César Gomes - Departamento de Engenharia Civil /UFOP

BARRAGENS DE TERRA E DE ENROCAMENTO AULA 1. Prof. Romero César Gomes - Departamento de Engenharia Civil /UFOP BARRAGENS DE TERRA E DE ENROCAMENTO AULA 1 Prof. Romero César Gomes - Departamento de Engenharia Civil /UFOP Conceitos Gerais As barragens convencionais são estruturas construídas transversalmente aos

Leia mais

Contrafortes ancorados para estabilização de elementos rochosos subjacentes às Fundações do Shopping Leblon

Contrafortes ancorados para estabilização de elementos rochosos subjacentes às Fundações do Shopping Leblon Contrafortes ancorados para estabilização de elementos rochosos subjacentes às Fundações do Shopping Leblon Cunha, R. P. Universidade de Brasília, P. Pós Graduação em Geotecnia, Brasília-DF, rpcunha@unb.br

Leia mais

TECNASOL. 2011. Abril. TECNASOL Abril. 2011

TECNASOL. 2011. Abril. TECNASOL Abril. 2011 2011. Abril TECNASOL Abril. 2011 Overview 2011. Abril 2 As origens da Edifer remontam aos anos de 1940, década em que os seus Fundadores iniciaram a actividade profissional na construção. Ainda hoje a

Leia mais

RECUPERAÇÃO DO PALÁCIO SOTTO MAYOR ESCAVAÇÃO, CONTENÇÃO E RECALÇAMENTO. Recuperação do Palácio Sotto Mayor em Lisboa

RECUPERAÇÃO DO PALÁCIO SOTTO MAYOR ESCAVAÇÃO, CONTENÇÃO E RECALÇAMENTO. Recuperação do Palácio Sotto Mayor em Lisboa RECUPERAÇÃO DO PALÁCIO SOTTO MAYOR ESCAVAÇÃO, CONTENÇÃO E RECALÇAMENTO ÍNDICE Introdução Principais Condicionamentos Soluções Adoptadas Plano de Instrumentação e Observação Considerações Finais Palácio

Leia mais

Plano de Pormenor da Intervenção na Margem Direita da Foz do Rio Jamor Parecer aspectos geológico-geotécnicos potencialmente envolvidos

Plano de Pormenor da Intervenção na Margem Direita da Foz do Rio Jamor Parecer aspectos geológico-geotécnicos potencialmente envolvidos Departamento de Engenharia Civil Plano de Pormenor da Intervenção na Margem Direita da Foz do Rio Jamor Parecer aspectos geológico-geotécnicos potencialmente envolvidos 1 Introdução Por solicitação de

Leia mais

Usina Hidrelétrica Belo Monte APRESENTAÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO

Usina Hidrelétrica Belo Monte APRESENTAÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO Usina Hidrelétrica Belo Monte APRESENTAÇÃO GERAL DO EMPREENDIMENTO BREVE HISTÓRICO Estudo de Inventário do rio Xingu: realizados na década de 1970 com relatório técnico emitido no final de 1979 Estudos

Leia mais

Os desenhos do projecto devem incluir desenhos de dimensionamento e desenhos de pormenorização de armaduras.

Os desenhos do projecto devem incluir desenhos de dimensionamento e desenhos de pormenorização de armaduras. 9.7 Notas sobre Desenhos de Projecto 9.7.1 Observações Gerais Os desenhos do projecto devem incluir desenhos de dimensionamento e desenhos de pormenorização de armaduras. Os desenhos de dimensionamento

Leia mais

ÁGUAS DO CÁVADO, SA A ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA DE AREIAS DE VILAR. Octávio PASCOAL PEREIRA (1)

ÁGUAS DO CÁVADO, SA A ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA DE AREIAS DE VILAR. Octávio PASCOAL PEREIRA (1) ÁGUAS DO CÁVADO, SA A ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA DE AREIAS DE VILAR Octávio PASCOAL PEREIRA (1) RESUMO A Estação de Tratamento de Água (ETA) de Areias de Vilar e as infraestruturas de captação e da

Leia mais

Escavações e Escoramentos na Cidade de São Paulo: Evolução e Tendências Futuras

Escavações e Escoramentos na Cidade de São Paulo: Evolução e Tendências Futuras Escavações e Escoramentos na Cidade de São Paulo: Ivan Grandis IGR Engenharia Ltda. Jaime Domingos Marzionna ENGEOS Engenharia e Geotecnia S/S Ltda. Escola Politécnica da USP Twin Cities 1 Evolução das

Leia mais

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS

Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS Prof. Vinícius C. Patrizzi ESTRADAS E AEROPORTOS Elementos geométricos de uma estrada (Fonte: PONTES FILHO, 1998) GEOMETRIA DE VIAS 1. INTRODUÇÃO: A geometria de uma estrada é definida pelo traçado do

Leia mais

Obras-de-arte especiais - escoramentos

Obras-de-arte especiais - escoramentos MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

Stressing with Real Time Load to Installation the Stay Cable in the Brasilia Bridge

Stressing with Real Time Load to Installation the Stay Cable in the Brasilia Bridge Stressing with Real Time Load to Installation the Stay Cable in the Brasilia Bridge Pedro Afonso de Oliveira Almeida Fernando Rebouças Stucchi Professor of Department of Structure and Geotechnical Engineering,

Leia mais

Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Breve descrição do projecto Constituem-se como objectivos estratégicos do projecto do Terminal de Cruzeiros

Leia mais

Soluções de Reforço de Fundações e Melhoramento de Solos em Edifícios Patrimoniais da Cidade de Aveiro

Soluções de Reforço de Fundações e Melhoramento de Solos em Edifícios Patrimoniais da Cidade de Aveiro Soluções de Reforço de Fundações e Melhoramento de Solos em Edifícios Patrimoniais da Cidade de Aveiro Edifício C. M. Aveiro Edifício da Antiga Capitania de Aveiro Teatro Aveirense Edifício na Av. Dr.

Leia mais

SOLUÇÕES DE FUNDAÇÕES INDIRECTAS NO COLÉGIO PEDRO ARRUPE PARQUE DAS NAÇÕES DEEP FOUNDATION SOLUTIONS AT THE PEDRO ARRUPE SCHOOL PARQUE DAS NAÇÕES

SOLUÇÕES DE FUNDAÇÕES INDIRECTAS NO COLÉGIO PEDRO ARRUPE PARQUE DAS NAÇÕES DEEP FOUNDATION SOLUTIONS AT THE PEDRO ARRUPE SCHOOL PARQUE DAS NAÇÕES SOLUÇÕES DE FUNDAÇÕES INDIRECTAS NO COLÉGIO PEDRO ARRUPE PARQUE DAS NAÇÕES DEEP FOUNDATION SOLUTIONS AT THE PEDRO ARRUPE SCHOOL PARQUE DAS NAÇÕES Pinto, Alexandre, JetSJ Geotecnia Lda., Lisboa, Portugal,

Leia mais

MADEIRA ENERGIA S.A MESA

MADEIRA ENERGIA S.A MESA MADEIRA ENERGIA S.A MESA MADEIRA ENERGIA S.A MESA SUMÁRIO VOLUME I SEÇÃO 01 - Apresentação SEÇÃO 02 - Programa Ambiental para a Construção - PAC Sistema de Gestão Ambiental - SGA SEÇÃO 03 - Programa de

Leia mais

Edifícios de Habitação Residential Buildings. Inovação & Qualidade

Edifícios de Habitação Residential Buildings. Inovação & Qualidade Edifícios de Habitação Residential Buildings Inovação & Qualidade Índice Table of Contents 01 Edifícios de Habitação Residential Buildings 5 02 Referências Main Projects 6 Ínsua Bentos Coimbra Ínsua Bentos

Leia mais

Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution. Marcas representadas Represented brands. Aposta na competência Focus on competence

Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution. Marcas representadas Represented brands. Aposta na competência Focus on competence Teixeira Duarte Distribuição Teixeira Duarte Distribution Marcas representadas Represented brands Aposta na competência Focus on competence Mercados de atuação Marketplaces Angola Angola Brasil Brazil

Leia mais

História do Grupo CENOR

História do Grupo CENOR . Dezembro 2013 História do Grupo CENOR CENOR COLÔMBIA ECG ECGPLAN CENOR PROJECTOS DALAN Timor Leste CENORVIA Roménia CENOR AÇORES SCCONSULT BRASIL CENOR IRAQUE 1980 1990 1993 2000 2005 2006 2007 2009

Leia mais

AMBIENTE ENVIRONMENT

AMBIENTE ENVIRONMENT AMBIENTE ENVIRONMENT GERIURB - Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos www.geriurb.pt RETRIA - Triagem e Reciclagem de Resíduos de Construção e Demolição www.retria.pt FACTOR P - Serviços Técnicos de Engenharia,

Leia mais

INDICADORES KEY FIGURES

INDICADORES KEY FIGURES INDICADORES KEY FIGURES 2013 INDICADORES 2013 key figures REDE NETWORK 2013 2.942,6 km 2 x 2 2.401,1 km 2 x 3 515,9 km 2 x 4 25,6 km 134,9 km 13.853 14.174 x 10 6 km 171 63 90 7 Extensão da Rede em Operação

Leia mais

CAPÍTULO 12 OBRAS ESPECIAIS REVESTIDAS COM GEOMEMBRANA

CAPÍTULO 12 OBRAS ESPECIAIS REVESTIDAS COM GEOMEMBRANA 147 CAPÍTULO 12 OBRAS ESPECIAIS REVESTIDAS COM GEOMEMBRANA Revestimento de Túneis e Galerias 1. Generalidades A construção de túneis é uma das áreas mais complexas da engenharia civil, devido a exigência

Leia mais

Mestrado em Construções Civis

Mestrado em Construções Civis Mestrado em Construções Civis Guarda, 22 de fevereiro de 2015 Índice 1. Enquadramento... 3 2. Objetivos do ciclo de estudos... 4 2.1. Objetivos gerais... 4 2.2. Objetivos específicos... 4 3. Competências

Leia mais

PROPOSTA DE PROCEDIMENTOS PARA CRÍTICA AUTOMATIZADA DOS DADOS DE MONITORAMENTO DE BARRAGENS - PROTÓTIPO SERRA DA MESA

PROPOSTA DE PROCEDIMENTOS PARA CRÍTICA AUTOMATIZADA DOS DADOS DE MONITORAMENTO DE BARRAGENS - PROTÓTIPO SERRA DA MESA COMITÊ BRASILEIRO DE BARRAGENS XXV SEMINÁRIO NACIONAL DE GRANDES BARRAGENS SALVADOR, 12 A 15 DE OUTUBRO DE 2003 T92 A11 PROPOSTA DE PROCEDIMENTOS PARA CRÍTICA AUTOMATIZADA DOS DADOS DE MONITORAMENTO DE

Leia mais

VISITA DA ORDEM DOS ENGENHEIROS REGIÃO NORTE

VISITA DA ORDEM DOS ENGENHEIROS REGIÃO NORTE Reforço de Potência de Bemposta VISITA DA ORDEM DOS ENGENHEIROS REGIÃO NORTE BEMPOSTA, 13 de Novembro de 2010 António Freitas da Costa Agenda 1. Objectivo 2. O Aproveitamento Hidroeléctrico do Douro Internacional

Leia mais

REFORÇO COM PRÉ-ESFORÇO EXTERIOR

REFORÇO COM PRÉ-ESFORÇO EXTERIOR REFORÇO COM PRÉ-ESFORÇO EXTERIOR António Costa REFORÇO COM PRÉ-ESFORÇO EXTERIOR Aplicação Alteração do sistema estrutural Aumento da capacidade resistente Correcção do comportamento em serviço Exemplos

Leia mais

Uso de instrumentação para identificação de movimentação iminente e aplicação do sistema com tela de aço e geomanta como alternativa ecológica

Uso de instrumentação para identificação de movimentação iminente e aplicação do sistema com tela de aço e geomanta como alternativa ecológica Uso de instrumentação para identificação de movimentação iminente e aplicação do sistema com tela de aço e geomanta como alternativa ecológica Leite, B. R. Geólogo, Paulo Lopes, SC, Brasil, brunorl@uol.com.br

Leia mais

Sistema Construtivo Tridirecional para Construção de Lajes Nervuradas

Sistema Construtivo Tridirecional para Construção de Lajes Nervuradas Sistema Construtivo Tridirecional para Construção de Lajes Nervuradas Construction system three-way for construction of waffle slab Ligyane de Abreu Barreto (1); Aldecira Gadelha Diogenes (2); Valter de

Leia mais

SOLUÇÕES CRIATIVAS E CONSISTENTES ADAPTADAS ÀS NECESSIDADES ESPECÍFICAS DE ENGENHARIA

SOLUÇÕES CRIATIVAS E CONSISTENTES ADAPTADAS ÀS NECESSIDADES ESPECÍFICAS DE ENGENHARIA SOLUÇÕES CRIATIVAS E CONSISTENTES ADAPTADAS ÀS NECESSIDADES ESPECÍFICAS DE ENGENHARIA A É UMA EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DA CONSULTORIA DE ENGENHARIA, QUE SE APRESENTA NO MERCADO NACIONAL

Leia mais

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS PARA

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS PARA DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS PARA ES-C01 ESTRUTURAS DE ARRIMO 1 DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA ÍNDICE PÁG. 1. OBJETO E OBJETIVO...3 2. S...3 3. CONSIDERAÇÕES INICIAIS...3 4. MUROS DE CONCRETO ARMADO...4

Leia mais

REVESTIMENTO DE CANAIS NOVOS E REABILITAÇÃO

REVESTIMENTO DE CANAIS NOVOS E REABILITAÇÃO REVESTIMENTO DE CANAIS NOVOS E REABILITAÇÃO APRH JORNADAS TÉCNICAS PROCESSOS CONSTRUTIVOS Lisboa, Outubro de 2011 TENDENTES À MELHORIA DA EFICIÊNCIA DE TRANSPORTE E CANAL António Santos amsantos@dgadr.pt

Leia mais

200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3

200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3 200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3 O que são?: São elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas

Leia mais

RELEMR WORKSHOP, Lisbon 26-29 October 2009. Field Trip Notes on the building visited at Recolhimento Street, S. Jorge Castle area

RELEMR WORKSHOP, Lisbon 26-29 October 2009. Field Trip Notes on the building visited at Recolhimento Street, S. Jorge Castle area Field Trip Notes on the building visited at Recolhimento Street, S. Jorge Castle area The intervention carried out in the building located at Recolhimento Street n.º 28 to 36 in the S. Jorge Castle Residential

Leia mais

Barragens de concreto em abóbada com dupla curvatura.

Barragens de concreto em abóbada com dupla curvatura. ANÁLISE DIMENSIONAL Modelos Reduzidos Prof. Manuel Rocha - LNEC Prof. Eduardo C. S. Thomaz Notas de aula Barragens de concreto em abóbada com dupla curvatura. Na década de 60, época do projeto e da construção

Leia mais

Gestão da Construção. Especificações, medições e regras de medição. Gestão da Construção

Gestão da Construção. Especificações, medições e regras de medição. Gestão da Construção Especificações, medições e regras de medição 2006/2007 PEÇAS DE PROJECTO PEÇAS ESCRITAS Na prática corrente, os elementos de um projecto classificam-se da seguinte forma: Peças escritas; Peças desenhadas.

Leia mais

económica de soluções e para a prestação de serviços de Email: pedro.neto@adfconsultores.com

económica de soluções e para a prestação de serviços de Email: pedro.neto@adfconsultores.com DADOS PESSOAIS Nome completo:pedro Manuel Moreira de Carvalho Amorim Neto Em Outubro de 2011 torna-se sócio fundador e passa a ser Morada: Rua Teixeira de Pascoaes, 157 4.º Dto. AdF Geo Consultores de

Leia mais

INSTALAÇÃO DE UM NOVO SISTEMA DE DRENAGEM PLUVIAL NO VIADUTO DO LOUREIRO

INSTALAÇÃO DE UM NOVO SISTEMA DE DRENAGEM PLUVIAL NO VIADUTO DO LOUREIRO INSTALAÇÃO DE UM NOVO SISTEMA DE DRENAGEM PLUVIAL NO VIADUTO DO LOUREIRO Manuel Lorena 1 1 COBA, Consultores de Engenharia e Ambiente, Serviço de Vias de Comunicação, Núcleo Rodoviário Av. 5 de Outubro

Leia mais

A construir o futuro com segurança. Sede: Av. Avelino Ferreira Torres n.81 - Freixo 4630-090 Marco de Canaveses. Tel/Fax: 255 531 961

A construir o futuro com segurança. Sede: Av. Avelino Ferreira Torres n.81 - Freixo 4630-090 Marco de Canaveses. Tel/Fax: 255 531 961 A construir o futuro com segurança 2011 Sede: Av. Avelino Ferreira Torres n.81 - Freixo 4630-090 Marco de Canaveses Tel/Fax: 255 531 961 Carlos Moreira: 917 729 323 Site: www.morsa.eu E-mail: geral@morsa.eu

Leia mais

Central Hidroeléctrica da Serra de Água

Central Hidroeléctrica da Serra de Água Central Hidroeléctrica da Serra de Água Descrição Geral A Central da Serra de Água foi inaugurada em 1953, fazendo parte da primeira fase dos aproveitamentos hidroagrícolas realizados na década de cinquenta.

Leia mais

SSF Ingenieure Consultoria, Engenharia e Construção Consulting Engineers

SSF Ingenieure Consultoria, Engenharia e Construção Consulting Engineers Infraestruturas de tráfego à volta de um estádio desportivo Projetar um mega evento Integração de projetos de tráfego no dia-a-dia de uma metrópole SSF Ingenieure Consultoria, Engenharia e Construção Consulting

Leia mais

FUNDAÇÕES E GEOTECNIA MOTA-ENGIL, ANGOLA

FUNDAÇÕES E GEOTECNIA MOTA-ENGIL, ANGOLA FUNDAÇÕES E GEOTECNIA MOTA-ENGIL, ANGOLA 1. INTRODUÇÃO Criação do Departamento em Angola (2006) constituiu um objetivo estratégico da empresa Mercado em expansão Oportunidade de negócio Necessidade interna

Leia mais

Postos de transformação. PFS Cabinas Subterrâneas para Postos de Transformação Até 36 kv

Postos de transformação. PFS Cabinas Subterrâneas para Postos de Transformação Até 36 kv Postos de transformação PFS Cabinas Subterrâneas para Postos de Transformação Até 36 kv PFS CABINAS SUBTERRÂNEAS PARA POSTOS DE TRANSFORMAÇÃO DESCRIÇÃO A cabina PFS é uma envolvente monobloco de betão

Leia mais

Apresentação institucional

Apresentação institucional Apresentação institucional QUEM SOMOS HOJE? A Sotecnisol é uma empresa portuguesa que opera de uma forma consistente nos setores da: construção, ambiente e energia. Com presença física estável no mercado

Leia mais

AVALIAÇÃO DE SEGURANÇA DA BARRAGEM DE CURUÁ-UNA COM BASE NA PIEZOMETRIA. Laryssa P. Ligocki Alexandre R. Saré Alberto S. F. J.

AVALIAÇÃO DE SEGURANÇA DA BARRAGEM DE CURUÁ-UNA COM BASE NA PIEZOMETRIA. Laryssa P. Ligocki Alexandre R. Saré Alberto S. F. J. COMITÊ BRASILEIRO DE BARRAGENS XXV SEMINÁRIO NACIONAL DE GRANDES BARRAGENS SALVADOR, 12 A 15 DE OUTUBRO DE 2003 T92 A12 AVALIAÇÃO DE SEGURANÇA DA BARRAGEM DE CURUÁ-UNA COM BASE NA PIEZOMETRIA Laryssa P.

Leia mais

Reforço de Aterro Sobre Solo Mole em Empreendimento Residencial Reinforced Embankment on Soft Soil in a Residential Building

Reforço de Aterro Sobre Solo Mole em Empreendimento Residencial Reinforced Embankment on Soft Soil in a Residential Building Reforço de Aterro Sobre Solo Mole em Empreendimento Residencial Reinforced Embankment on Soft Soil in a Residential Building Nome dos autores: Jaime da Silva Duran Giancarlo Domingues Instituição: Maccaferri

Leia mais

Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM

Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM Capítulo 6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS DE RODAGEM 6.1. INTRODUÇÃO A geometria de uma estrada é definida pelo traçado do seu eixo em planta e pelos perfis longitudinal e transversal. A Fig. 6.1 apresentada

Leia mais

AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES

AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES Tomé Pereira Canas 1, Rui Camolino 2 1 Brisa Inovação e Tecnologia SA; Núcleo de Relações Institucionais e Inovação; Gestor de Inovação; 214233418;

Leia mais

ISF 211: PROJETO DE TERRAPLENAGEM

ISF 211: PROJETO DE TERRAPLENAGEM ISF 211: PROJETO DE TERRAPLENAGEM 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços constantes do Projeto de Terraplenagem nos Projetos de Engenharia Ferroviária, Projeto Básico e Projeto Executivo. 2. FASES

Leia mais

Country Houses. Historic Village Wine Hotel. Eco Friendly SPA FICHA TÉCNICA

Country Houses. Historic Village Wine Hotel. Eco Friendly SPA FICHA TÉCNICA Country Houses. Historic Village Wine Hotel. Eco Friendly SPA FICHA TÉCNICA As Casas do Côro existem desde o ano 2000 sempre em permanente investimento em novas casas e complementaridades. Em 2014 sete

Leia mais

ESTRUTURA DE CONTENÇÃO EXECUTADA COM A TECNOLOGIA DE CUTTER SOIL MIXING NO EMPREENDIMENTO VILLA PARADISIO EM CANNES - FRANÇA

ESTRUTURA DE CONTENÇÃO EXECUTADA COM A TECNOLOGIA DE CUTTER SOIL MIXING NO EMPREENDIMENTO VILLA PARADISIO EM CANNES - FRANÇA ESTRUTURA DE CONTENÇÃO EXECUTADA COM A TECNOLOGIA DE CUTTER SOIL MIXING NO EMPREENDIMENTO VILLA PARADISIO EM CANNES - FRANÇA EARTH RETAINING STRUCTURE USING CUTTER SOIL MIXING TECHNOLOGY FOR THE VILLA

Leia mais

OBRAS DE TERRA MUROS DE ARRIMO OU DE CONTENÇÃO

OBRAS DE TERRA MUROS DE ARRIMO OU DE CONTENÇÃO OBRAS DE TERRA MUROS DE ARRIMO OU DE CONTENÇÃO CURSO: Engenharia Civil SÉRIE: 10º Semestre DISCIPLINA: Obras de Terra CARGA HORÁRIA SEMANAL: 02 aulas-hora CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 aulas-hora 1.DEFINIÇÕES

Leia mais

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO RAMPA NAÚTICA DE ARAGARÇAS-GO O presente memorial descritivo tem por objetivo fixar normas específicas para CONSTRUÇÃO DE UMA RAMPA NAÚTICA - RIO ARAGUAIA, em área de 3.851,89

Leia mais

Professor Douglas Constancio. 1 Elementos especiais de fundação. 2 Escolha do tipo de fundação

Professor Douglas Constancio. 1 Elementos especiais de fundação. 2 Escolha do tipo de fundação Professor Douglas Constancio 1 Elementos especiais de fundação 2 Escolha do tipo de fundação Americana, junho de 2005 0 Professor Douglas Constancio 1 Elementos especiais de fundação Americana, junho de

Leia mais

Oportunidades de Negócio

Oportunidades de Negócio Oportunidades de Negócio 2268/2014 Activ idade: Re ferência: 04/2014 Apresentação da Proposta: 06-05-2014 "The scope of work of this ITT document is to supply special tools and equipment for cleaning and

Leia mais

We connect your goods to the World

We connect your goods to the World We connect your goods to the World Os Nossos Serviços Our Services A STM - Sociedade de Terminais de Moçambique, Lda, é um aduaneiro multimodal, com valência rodo-ferroviária, que abre as portas de Moçambique

Leia mais

Nome dos autores: Petrucio José dos Santos Junior. Bráulio Víctor Rodrigues; Lucas Múcio Souza Lima Murta; Flávio Moreira Lopes;

Nome dos autores: Petrucio José dos Santos Junior. Bráulio Víctor Rodrigues; Lucas Múcio Souza Lima Murta; Flávio Moreira Lopes; Expansão do BH Outlet Muro de contenção em Solo Reforçado e revestimento de taludes com Geossintéticos (BH Outlet Expansion Reinforced Soil retaining wall and slope revetement with Geosynthetics) Nome

Leia mais

- Pisos e revestimentos Industriais (pinturas especiais, autonivelantes, uretânicas, vernizes...);

- Pisos e revestimentos Industriais (pinturas especiais, autonivelantes, uretânicas, vernizes...); A TECNIKA iniciou suas atividades em meados de 2003, impulsionada pela demanda do mercado, sempre preocupada em buscar e oferecer soluções técnicas inovadoras, tendo como focos principais as áreas de impermeabilização

Leia mais

Micro-ambientes marítimos: método para sua definição. Marítime microenvironment: method for its definition

Micro-ambientes marítimos: método para sua definição. Marítime microenvironment: method for its definition Teoria e Prática na Engenharia Civil, n.12, p.93-99, Outubro, 2008 Micro-ambientes marítimos: método para sua definição Marítime microenvironment: method for its definition Sônia S. F. Bretanha 1 & André

Leia mais

READEQUAÇÃO DO SISTEMA DE DRENAGEM PLUVIAL DO ATERRO SANITÁRIO DE SÃO GIÁCOMO

READEQUAÇÃO DO SISTEMA DE DRENAGEM PLUVIAL DO ATERRO SANITÁRIO DE SÃO GIÁCOMO READEQUAÇÃO DO SISTEMA DE DRENAGEM PLUVIAL DO ATERRO SANITÁRIO DE SÃO GIÁCOMO Autores Rafael Rivoire Godoi Navajas, Engenheiro Civil graduado pela UFRGS (Universisade Federal do Rio Grande do Sul) 1998.

Leia mais

A solução para todas as famílias The solution for every family. www.tecdream.com. info@tecdream.com

A solução para todas as famílias The solution for every family. www.tecdream.com. info@tecdream.com A solução para todas as famílias The solution for every family www.tecdream.com info@tecdream.com A solução para qualquer família The solution for every family Descubra mais sobre o projecto HomeKit Find

Leia mais

SSF Ingenieure Consultoria, Engenharia e Construção Consulting Engineers

SSF Ingenieure Consultoria, Engenharia e Construção Consulting Engineers Infra-estruturas de tráfego à volta de um estádio desportivo Desencadear um mega-event Integração desses projectos de tráfego no dia-a-dia de uma cidade SSF Ingenieure Consultoria, Engenharia e Construção

Leia mais

APRESENTAÇÃO PRESENTATION

APRESENTAÇÃO PRESENTATION Geologia e Geotecnia Geology and Geotechnics AMBIENTE environment INFRAESTRUTURAS infrastructures EDIFICAÇÕES Buildings PONTES e estruturas especiais Bridges and special structures GESTÃO DE EMPREENDIMENTOS

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Programas de Promoção Comercial e Investimentos

Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Programas de Promoção Comercial e Investimentos Ministério das Relações Exteriores Departamento de Promoção Comercial e Investimentos Divisão de Programas de Promoção Comercial e Investimentos Estoque 2008: US$ 1,1 bilhão Fluxo 2007-maio 2010 2007:

Leia mais

Desempenho da Calha Rochosa Não-Revestida do Vertedouro da Usina Hidrelétrica Governador Ney Braga (Segredo) após 14 anos de Operação

Desempenho da Calha Rochosa Não-Revestida do Vertedouro da Usina Hidrelétrica Governador Ney Braga (Segredo) após 14 anos de Operação Desempenho da Calha Rochosa Não-Revestida do Vertedouro da Usina Hidrelétrica Governador Ney Braga (Segredo) após 14 anos de Operação Roberto Werneck Seara; Benedito de Souza Neto; Fabiano Rossini COPEL

Leia mais

1. Classificação de Encostas no Estudo (1) Escorregamento. Desmoronamento. espalhamento. escorregamento. Fluxo. Escorregamento

1. Classificação de Encostas no Estudo (1) Escorregamento. Desmoronamento. espalhamento. escorregamento. Fluxo. Escorregamento 1. Classificação de Encostas no Estudo (1) Escorregamento queda tombamento Desmoronamento espalhamento Escorregamento escorregamento Fluxo 2.Classificação de Encostas no Estudo (2) Tipo de Movimento Leito

Leia mais

REFORMA DA ESTAÇÃO REPÚBLICA DO METRÔ DESAFIO NA CONSTRUÇÃO DA LINHA 4 AMARELA PROENGE ENGENHARIA DE PROJETOS LTDA

REFORMA DA ESTAÇÃO REPÚBLICA DO METRÔ DESAFIO NA CONSTRUÇÃO DA LINHA 4 AMARELA PROENGE ENGENHARIA DE PROJETOS LTDA REFORMA DA ESTAÇÃO REPÚBLICA DO METRÔ DESAFIO NA CONSTRUÇÃO DA LINHA 4 AMARELA PROENGE ENGENHARIA DE PROJETOS LTDA A LINHA 4 NO SISTEMA DE TRANSPORTE METROPOLITANO Sistema de transporte metropolitano incluindo

Leia mais

CAPÍTULO VI SISTEMAS DE ENTIVAÇÃO

CAPÍTULO VI SISTEMAS DE ENTIVAÇÃO CAPÍTULO VI SISTEMAS DE ENTIVAÇÃO 6.1 TALUDES A utilização de taludes pode apresentar-se como alternativa á utilização de um sistema de entivação. O aspecto fundamental a ter em conta para optar pela utilização

Leia mais

0 EMISSÃO INICIAL 12/2/10 MJDM RF WV Rev Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo ENG. MAURICIO MELLO

0 EMISSÃO INICIAL 12/2/10 MJDM RF WV Rev Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo ENG. MAURICIO MELLO 1 ATENDENDO AO RAT 414MF1/DEPE(PETP-2)/10 28/5/10 MJDM RF WV 0 EMISSÃO INICIAL 12/2/10 MJDM RF WV Rev Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo Coord. de Projeto CREA / UF Autor do Projeto/Resp técnico

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé

RELATÓRIO TÉCNICO. Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé RELATÓRIO TÉCNICO Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé Trabalho realizado para: Câmara Municipal de Alfandega da Fé Trabalho realizado por: António Miguel Verdelho Paula Débora Rodrigues de

Leia mais

CLIQUE AQUI PARA PASSAR AS PÁGINAS

CLIQUE AQUI PARA PASSAR AS PÁGINAS CLIQUE AQUI PARA PASSAR AS PÁGINAS NOSSA EMPRESA 01MISSÃO Produzir soluções de Engenharia Geotécnica para todos os agentes da Construção Civil. 02VISÃO Tornar-se referência como uma consultoria de excelência

Leia mais