A GRANDE CONTRIBUIÇÃO DOS GREEN BUILDINGS PARA CONTORNARMOS COM SUCESSO OS DESAFIOS ENERGÉTICOS DO PAÍS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A GRANDE CONTRIBUIÇÃO DOS GREEN BUILDINGS PARA CONTORNARMOS COM SUCESSO OS DESAFIOS ENERGÉTICOS DO PAÍS"

Transcrição

1 A GRANDE CONTRIBUIÇÃO DOS GREEN BUILDINGS PARA CONTORNARMOS COM SUCESSO OS DESAFIOS ENERGÉTICOS DO PAÍS São Paulo, 06 de Março de 2015.

2 Adotando uma política integrada de eficiência energética englobando construção, reforma e operação de edificações, sem grandes investimentos e ótimas taxas de retorno, conseguiríamos devolver ao país, praticamente UMA Usina de Itaipu por ano operando em sua capacidade máxima de geração de energia. Para o Governo é muito mais fácil, rápido e barato investir em eficiência energética do que investir em aumento de produção de energia. De acordo com a análise de 100 empreendimentos certificados LEED, de um total de 224 empreendimentos certificados no Brasil, temos uma média geral de 23% em potencial de redução de energia nas novas edificações. 1 De acordo com a análise de 14 empreendimentos certificados LEED EBOM, de um total de 18 empreendimentos certificados no Brasil, temos uma média aproximada de 30% em potencial de redução de energia nestas edificações. 2 De acordo com a Eletrobras, o Selo Procel Edificações auxilia para a potencial redução de 30% de energia nas edificações existentes e até 50% nas edificações novas. Atualmente, cerca de 10 edificações com Selo Procel Edificações (A Envoltória, A Iluminação, A Sistema Ar Condicionado) apresentaram em média o potencial de redução de 26%. 3 1 Levantamento realizado no dia 01 de Março de 2015, baseado na média apresentada acerca do potencial de redução do consumo de energia de 100 edificações certificadas LEED em suas diversas tipologias, com exceção feita a tipologia LEED EBOM. 2 Levantamento realizado no dia 01 de Março de 2015, baseado na média apresentada acerca do potencial de redução do consumo de energia em 14 edificações certificadas LEED EBOM no Brasil. Os dados foram levantados a partir de pesquisas junto as edificações certificadas, informações das consultorias envolvidas nos processos de certificação e matérias na mídia. 3 Informações divulgadas durante o Seminário Desempenho Energético Operacional em Edificações e Medidores Inteligentes, realizados na sede da Eletrobras no dia 04 de Março de 2015 e organizado pela Eletrobras, Procel, CBCS e Embaixada Britânica.

3 INTRODUÇÃO A indústria da construção civil apresenta dados significativos de impactos sócio ambientais, sendo responsável por cerca de 65% de todo resíduo gerado, 40% das emissões globais de CO2, 21% do consumo de toda água tratada produzida no Brasil e nossas edificações consomem 50% 4 de toda energia elétrica produzida no país. Os elevados percentuais de consumo dos recursos naturais tornam ainda mais alarmantes quando considerados frente a atual crise hídrica e energética que assola o Brasil. Outrossim, não obstante aos dados alarmantes de impactos, temos que a construção civil, através do movimento de green building, que acelera sua transformação em direção a sustentabilidade, acaba por despontar como uma das principais soluções de mitigação dos efeitos das mudanças climáticas e desenvolvimento da chamada economia verde. Os green buildings, proporcionam ambiente saudável e adequado para as pessoas desenvolverem suas atividades, minimiza os impactos ambientais e preservam os recursos naturais tanto na construção quanto na operação, geram resultados financeiros sustentáveis para os negócios e promovem o desenvolvimento da sociedade. Sem grandes investimentos adicionais, podem diminuir em média, o consumo de energia em 25% a 30%, 30% a 50% o consumo de água, reduzem cerca de 65% de toda geração de resíduos e emitem 35% a menos de gases de efeito estufa. Outros benefícios são a capacitação dos profissionais do setor, conscientização da sociedade, melhora do bem estar e qualidade de vida, aumento de produtividade, diminuição dos custos operacionais, valorização e diminuição do risco do investimento, estímulo a políticas públicas de fomento, geração de novos empregos e elevação do padrão técnico do mercado. A cada 1 Milhão de dólares investidos em retrofit geramos 5 novos empregos diretos e 5 novos empregos indiretos. 5 Por tais motivos, todas iniciativas internacionais de combate ao aquecimento global possuem foco específico na construção sustentável. No Brasil esta transformação está célere e temos diversos cases de sucesso que evidenciam na prática os resultados acima descritos. O presente manifesto visa chamar atenção das autoridades públicas e líderes da iniciativa privada acerca das oportunidades dos projetos com foco em eficiência energética, elencando políticas e modelos de negócios que facilitam a implementação destes projetos, compartilhando 4 Fonte: Resenha BEN Fonte: NRDC Center for Market Innovation.

4 resultados alcançados por cases de sucesso no Brasil e ressaltando a contribuição dos green buildings como parte importante da solução para vencermos os desafios energéticos do país. Para o Governo é mais fácil, rápido, barato e menos impactante investir em eficiência energética que investir em aumento de produção de energia. MERCADO Em muitos setores da construção civil a presença do movimento de construção sustentável, readequação energética de edificações existentes e certificação de edificações (ex.: LEED e Selo Procel Edificações) tornou-se premissa unanime nos novos empreendimentos e grandes reformas. Tratando-se de edificações comerciais corporativas, temos que esta tipologia desponta como a principal demanda pela certificação internacional LEED. Hoje a certificação LEED já acompanha o fluxo de lançamento de edificações comerciais corporativos, ou seja, havendo lançamento teremos projeto registrado. Dentre as principais razões econômicas temos o aumento da velocidade de ocupação, aumento da retenção, diminuição de eventuais riscos jurídicos e mercadológicos, além da diminuição dos custos operacionais. Entretanto, a certificação LEED há tempos não se restringe as edificações comerciais. Temos uma grande diversidade de edificações registradas e certificadas e esta multiplicidade de tipologias vem aumentando rapidamente. Destacam-se as plantas industriais, centro de logística, data centers, lojas de varejo e instalações esportivas tendo em vista o envolvimento do GBC Brasil com Copa do Mundo e Jogos Olímpicos no que tange a certificação LEED de todas as instalações esportivas permanentes. Museus, instituições de ensino, bibliotecas, agências bancárias e planejamento urbano integrado também foram empreendimentos certificados recentemente e que comprovam a expansão da conscientização do mercado e busca pelo aperfeiçoamento com foco em eficiência.

5 O GBC Brasil fechou 2014 com 135 empreendimentos registrados e 82 certificados. Foram cerca de 7 certificações por mês e um projeto registrado a cada dois dias úteis do ano. As tipologias estão assim divididas: Tipologia: Registrados: Certificados: Comercial Centro Distribuição Industrial 71 9 Outros Escritórios Residencial 36 1 Público 26 5 Shopping 19 2 Estádio/Arena 18 9 Saúde 19 3 Escola/Educação 20 3 Restaurante Bancos 16 8 Hospital 16 2 Data Center 15 3 Varejo 10 2 Laboratório 15 1 Hospedagem 15 1 Supermercados 11 3 Bairro 7 2 Total A certificação LEED EBOM (Existing Building Operation and Maintenance), própria para edificações existentes desponta como grande oportunidade de expansão. Já temos no Brasil 74 projetos registrados e 19 certificados. Além de fazer todo sentido econômico, as ações de retrofit se destacam frente àquelas consideradas nos planos de mitigação dos efeitos das

6 mudanças climáticas que focam na reabilitação das edificações existentes. Assim, cresce o número de mecanismos de incentivo financeiro, seja por linhas de financiamento ou garantias oferecidas ao mercado para alavancar este setor. O setor residencial começa a se movimentar em matéria de construção sustentável. Em Agosto de 2014, o GBC Brasil lançou o Referencial GBC Brasil Casa. Atualmente são 2 casas certificadas e outras 9 em processo de certificação que devem finalizar no primeiro semestre de Outras 11 casas estão no pipeline para iniciarem o processo de certificação, além de 5 novos prédios residenciais. A certificação AQUA da Fundação Vanzolini também desponta como uma importante ferramenta de certificação com inúmeros projetos no mercado residencial e corporativo. Em 2013 a E&Y fez um estudo analisando o impacto das edificações que buscam a certificação LEED no PIB Nacional da Construção Civil e o resultado concluiu que representa algo em torno de 10%.6 Porém, em termos de volume construtivo a participação das edificações energeticamente eficientes ainda representa um percentual muito pequeno do mercado. Não há dados concretos que identificam esta participação, mas estima-se ser menor que 3%. Políticas públicas de incentivos e conscientização das oportunidades pela iniciativa privada podem maximizar a abrangência do movimento de green buildings, onde uma das principais bandeiras é a eficiência energética. RELEVÂNCIA DO TEMA O custo da produção de energia elétrica no país vem aumentando principalmente desde o final de 2012, com a queda acentuada no armazenamento de água nos reservatórios das principais hidrelétricas do país entre outros fatores. A constante demanda pelo contínuo aumento na produção de energia e a redução do armazenamento de água nos reservatórios exigiu medidas imediatas de suprimento da produção via hidrelétricas por termoelétricas, que funcionam por meio de queima de combustível, e por isso geram energia mais cara, aumentando o custo da produção. Além disso, o uso das termoelétricas vem sujando consideravelmente nossa matriz energética, o que direta ou indiretamente aumenta o impacto de nossas edificações em relação as emissões de gases de efeito estufa. Em 2012 as Termoelétricas eram responsáveis pela geração de 23,9% da energia elétrica, já em 2013 sua participação subiu para 30,3%. Deste total, 73,1% foram geradas por fontes não renováveis. 6 (http://www.gbcbrasil.org.br/estudos.php)

7 Energia Gerada por Nuclear: 14,6TWh. Energia Gerada por Carvão: 14,8TWh. Energia Gerada por Gas Natural: 69,02TWh. Energia Gerada por derivados de petróleo: 22,09TWh. Segundo a Eletrobrás, as edificações consomem cerca de 50% da eletricidade produzida no Brasil. Esse número é alarmante, ainda mais se identificarmos como uma das principais razões para o alto consumo a ineficiência das nossas edificações, grosseiros erros de projeto, falta de manutenção, falta de capacitação em operação predial falta de políticas de fomento e falta de informação frente inúmeras oportunidades com desdobramentos econômicos, sociais e ambientais. Todavia, já temos inúmeros exemplos no Brasil e mundo que transformam a figura das edificações como grandes vilãs, para a principal solução dos nossos problemas. Sem grandes investimentos e com ótimas taxas de retorno conseguimos reduzir em até 30% o consumo médio de energia em nossas edificações. De acordo com a análise de 100 empreendimentos certificados LEED, de um total de 224 empreendimentos certificados no Brasil, temos uma média geral de 23% em potencial de redução de energia nas novas edificações. De acordo com a análise de 14 empreendimentos certificados LEED EBOM, de um total de 18 empreendimentos certificados no Brasil, temos uma média aproximada de 30% em potencial de redução de energia nestas edificações. De acordo com a Eletrobrás, o Selo Procel Edificações auxilia para a potencial redução de 30% de energia nas edificações existentes e até 50% nas edificações novas. Atualmente, cerca de 10 edificações com Selo Procel Edificações (A Envoltória, A Iluminação, A Sistema Ar Condicionado) apresentaram em média o potencial de redução de 26%. Segundo o BEM (Balanço Energético Nacional 2014), o total de energia elétrica disponibilizada no país é de 609,9 Tw/h, descontado as perdas de 93,6 ou 15,3% temos 516,6 Tw/h; 7 Considerando que, 50% da eletricidade produzida anualmente no Brasil é consumida nas edificações, ou seja, 258,3 Tw/h; 7 Fonte: Balanço Energético Nacional 2015

8 Considerando que, a experiência de edificações, novas e existentes, certificadas LEED e Selo Procel Edificações no Brasil apresentam um potencial médio de redução em torno de 30%, ou seja, 77,49 Tw/h; Considerando o total de energia gerada por Itaipu em 2013 foi de 98,6 Tw/h; Temos que, adotando uma política integrada de eficiência energética englobando construção, reforma e operação de edificações, sem grandes investimentos e ótimas taxas de retorno, conseguiríamos devolver ao país, quase UMA Usina de Itaipu por ano operando em sua capacidade máxima de geração de energia. Temos que, adotando uma política integrada de eficiência energética englobando construção, reforma e operação de edificações, sem grandes investimentos e ótimas taxas de retorno, conseguiríamos reduzir em 65% o uso de Termoelétricas, reduzindo emissões e economizando quantias financeiras relevantes aos cofres públicos. SOBRE A CATEGORIA ENERGIA E ATMOSFERA DA CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL LEED O LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) é uma das certificações ambientais de edifícios mais utilizadas em todo o mundo, responsável por avaliar e classificar as melhores práticas e iniciativas da construção civil em termos de sustentabilidade nas fases de concepção, construção e operação. A Eficiência Energética representa um papel fundamental no processo de avaliação da certificação e representa a categoria de maior peso na pontuação da Certificação LEED, que totaliza 110 pontos. O sistema de análise é dividido em pré-requisitos, itens de cumprimento obrigatório, e créditos. Estes últimos são opcionais e pontuam para a obtenção da certificação. A categoria de Eficiência Energética abrange questões como eficiência energética, demanda de energia, energia renovável, desempenho energético contínuo. Os pré-requisitos da categoria Energia e Atmosfera são a contratação do serviço de comissionamento visando garantir que os sistemas relacionados ao consumo de energia estejam instalados e calibrados adequadamente em conformidade com o projetado. No mínimo a edificação deve ser 10% mais eficiente que os parâmetros técnicos definidos pelo Standard 90.1/2007 da ASHRAE (American Society of Heating, Refrigerating and Air-Conditioning Engineers). Eliminar o uso de qualquer equipamento que contenha o gás CFC (Clorofluorcarbono). No que tange a pontuação, o desempenho energético oferece a maior pontuação na certificação LEED. O projeto começa a pontuar caso consiga o desempenho de 12% mais eficiente que a Norma e poderá receber a soma total de 19 pontos alcançando o desempenho de

9 48%. Produção de energia renovável no local, instalação de sistemas de verificação e monitoramento do consumo de energia, desempenho exemplar no que tange o uso de gases refrigerantes, Celebrar contrato de compra de energia de fontes renováveis certificadas pelo Selo Energia Renovável, desenvolvido pela ABRAGEL e ABEEOLICA, são exemplos de outras práticas requeridas. A certificação LEED define metas de desempenho, evitando direcionar o mercado para uma tecnologia ou produto em detrimento de outro. Em matéria de energia, além do empreendedor se valer do estudo e discussões em fase de projeto guiando todas suas decisões com foco em eficiência visando diminuir a carga térmica desta edificação, vemos a priorização de sistemas de ar condicionado e equipamentos de alta eficiência, valorização dos projetistas e profissionais de comissionamento e simulação, automação de sistemas, elevadores inteligentes, luminárias de alta performance, etc. EXEMPLOS No segmento de projetos industriais, a fábrica de concentrados da Coca-Cola, instalada na Zona Franca de Manaus, foi a primeira no Brasil a obter a certificação de sustentabilidade LEED para edifícios já existentes. A empresa foi capaz de reduzir em 31% o consumo de energia. Já na fábrica da Coca-Cola FEMSA Brasil em Maringá, LEED NC Gold, a economia de energia elétrica gerada pela fábrica equivale ao fornecimento de eletricidade para cerca de casas com quatro pessoas, por um ano, o equivalente a kwh, representando uma redução total de 21%. Algumas estratégias utilizadas pela fábrica neste sentido foram: o uso do forno especiais, a tecnologia de redução da pressão de sopro e a adoção do sistema de recuperação de calor do CO2. Ainda com relação a projetos industriais, a fábrica de motores e cabeçotes da General Motors do Brasil, em Joinville (SC), inaugurada em fevereiro de 2013, conquistou a certificação LEED Gold. Um sistema de energia solar foi instalado para iluminar a fábrica e escritórios, evitando emissões de 10,5 toneladas de CO2 na atmosfera por ano - o equivalente à energia consumida por 220 casas no Brasil, anualmente. A energia solar também foi utilizada para aquecer 15 mil litros de água por dia, reduzindo os custos de gás natural e evitando 17,6 toneladas de emissões de CO2 por ano. Algumas estratégias utilizadas para redução da eficiência energética foram o uso da iluminação natural e dimerização (controle automático do nível de luz artificial) e a utilização de lâmpadas LED em toda a área externa. Este empreendimento terá redução total de 13,8% de energia em comparação à ASHRAE (American Society of Heating, Refrigerating and Air-Conditioning Engineers) - norma norte-americana que é referência mundial para sistemas de energia. A fábrica deixará de emitir anualmente 119 toneladas de CO2.

10 Considerando as edificações existentes, o prédio da sede da Amcham (Câmara Americana de Comércio), em São Paulo, alcançou a classificação Gold, com a maior pontuação no Brasil entre os prédios já existentes, obtendo 30% de economia energética. Entre as ações adotadas estão a instalação de sensores de desligamento automático de luzes e de medidores de consumo energético em tempo real. Edifícios públicos também aderiram às práticas de sustentabilidade como, por exemplo, a Biblioteca Parque Estadual localizada na cidade do Rio de Janeiro, que conquistou a certificação LEED NC Gold e obtendo redução de energia na ordem de 28%. Para atingir este resultado, utilizou o emprego de tecnologias como painéis fotovoltaicos, para a produção de energia elétrica, além de vidros duplos de proteção solar que reduzem em até 52% a entrada de calor no edifício. Os complexos esportivos possuem importância significativa no panorama nacional dos Green Buildings. A Arena Castelão, em Fortaleza, um dos estádios oficiais da Copa do Mundo 2014, obteve otimização do desempenho energético com redução comprovada de 12,7% do consumo anual de energia. O empreendimento obteve a certificação LEED NC. Já o estádio Mineirão conquistou o selo LEED NC Platinum, nível máximo da certificação, e obteve redução de 43% do custo operacional com consumo de energia, comparado ao modelo de referência. As estratégias adotadas para a eficiência energética compreendem: a instalação de sistema VRF com condensação a ar nas bilheterias, delegacia e posto médico, apresentando redução de consumo energético com ar-condicionado, devido à significativa redução na operação dos ventiladores; instalação de centrais de água gelada de alto desempenho para os demais ambientes condicionados do estádio, museu do esporte e lojas; utilização de sistema de iluminação eficiente, reduzindo em cerca de 30% o consumo de energia com iluminação; instalação de usina fotovoltaica de 1,42MWp, fruto do convênio entre a CEMIG e o Mineirão. O estádio Maracanã alcançou a certificação LEED NC Silver, obtendo redução de 23% do custo operacional com consumo de energia. As estratégias utilizadas para eficiência energética compreendem: a instalação de sistema VRF com condensação a ar, apresentando redução de consumo energético com ar-condicionado, devido à significativa redução na operação dos ventiladores, por exigir menor movimentação de ar quando comparado ao sistema CAG com fan-coils e caixas de VAV; alteração de horário de funcionamento de determinadas áreas de estacionamento, permitindo a redução no consumo de energia com iluminação; a utilização de sistema de iluminação eficiente, reduzindo em 44% o consumo de energia com iluminação interna; instalação de 60 conjuntos de placas fotovoltaicas, responsáveis por uma produção energia equivalente a ,00 kwh/ano. O Vila Olímpia Corporate, empreendimento da Odebrecht entregue em 2013, recebeu a certificação LEED Gold. Para garantir o consumo consciente de energia, o empreendimento realiza simulação para avaliar a eficiência energética do edifício, faz o comissionamento dos

11 sistemas de energia (ar-condicionado, refrigeração, ventilação, iluminação) e utiliza um sistema automatizado no ar-condicionado. Ademais, adota o uso de lâmpadas LED em todo o empreendimento, garantindo o baixo consumo de energia e diminuindo as trocas de lâmpadas e reatores, o que proporciona uma redução na potência consumida de aproximadamente 18,5% em relação à lâmpada fluorescente T5. Outros exemplos de resultados de Eficiência Energética em empreendimentos certificados: Alstom - Fábrica Aerogeradores - Camaçari / BA - LEED NC Certified - Economia de energia: 10%. Arena Pernambuco - Estádio de futebol -Recife / PE - LEED NC Silver -Economia de energia: 32%. Banco do Brasil - Fortaleza / CE - LEED NC Silver - Economia de energia: 20%. Edifício Cidade Jardim - Edifício comercial -Sao Paulo / SP - LEED CS Gold - Economia de energia: 23%. Edifício Faria Lima São Paulo / SP - LEED CS Gold - Economia de Energia: 15%. Edifício Odebrecht - Edifício comercial - São Paulo / SP - LEED CS Gold - Economia de energia: 15%. Edifício Parque Ana Costa - Edifício comercial - Santos / SP LEED CS Silver - Economia de energia: 22%. Edifício Alvino Slaviero - Edifício comercial - São Paulo / SP LEED CS Gold - Economia de energia: 14%. Revitalização do Edifício Manchete Edifício comercial - Rio de Janeiro / RJ LEED CS Silver - Economia de energia: 9%. GR Campinas - Galpão e Administrativo - Campinas / SP LEED NC Certified - Economia de energia: 15%. Novo Auditório Odebrecht - Salvador / BA LEED NC Silver - Economia de energia: 21%. Shopping Jardim Guadalupe - Rio de Janeiro / RJ - LEED CS Certified - Economia de energia: 17%. Sky Corporate Edifício comercial - São Paulo / SP - LEED CS Gold - Economia de energia: 18,4%. Building the Future (Boehringer Ingelheim) - Escritórios - São Paulo / SP - LEED CI Gold - Economia de energia: 28%. Está comprovado que a contribuição de um Green Building representa grande relevância para a redução de energia elétrica se comparado a um edifício convencional. O percentual de redução a ser alcançado irá variar de acordo com as práticas utilizadas. Estas podem ser implementadas tanto no que tange a estratégias passivas, através dos estudos solares, dos ventos, resultando na correta orientação do empreendimento, como a estratégias ativas que incluem o uso de tecnologias, sistemas e materiais disponíveis no mercado.

12 BARREIRAS E POLÍTICAS DE FOMENTO Apesar de múltiplos benefícios, as edificações verdes energeticamente eficientes encontram barreiras que podem ser facilmente vencidas através de uma política pública integrada e a disseminação na informação e conhecimento sobre o tema. As principais barreiras identificadas são: falta de informação e falta de capacitação dos stakeholders diretamente envolvidos na concepção, construção e operação das edificações; visão de curto prazo alinhado ao comodismo de proprietários, guiados por uma falsa segurança na taxa de ocupação, responsável pelo custo operacional da edificação; falta de incentivos fiscais e financeiros. No Brasil sugerimos a coordenação de uma política pública integrada mobilizando todos os Ministérios e Agências Reguladoras para uma atuação alinhada e focada em metas audaciosas em termos de eficiência energética nas edificações brasileiras. Há a necessidade de fortalecer o conhecimento e relevância do tema no Congresso Nacional, provocando o surgimento ou fortalecimento de lideranças no assunto, bem como exigir a total transparência e divulgação do consumo das edificações públicas visando nortear parâmetros técnicos, estudos e pesquisas sobre o tema. Seguem sugestões de políticas públicas de fomento que podem ser coordenadas e consideradas pelos diversos entes políticos da Federação: Incentivos Intangíveis, que compreendem mecanismos que não envolvem diretamente recursos financeiros, seja através da transferência direta por subvenções ou reembolsos ou pela concessão de créditos diferenciados. Exemplos: tratamento diferenciado nas relações entre poder público e atores do setor da construção que levam critérios comprovados de eficiência energética em suas edificações fazendo jus a facilitações mitigando os efeitos da burocracia; bônus de densidade ou desconto em outorga onerosa; licitação verde, dentro do conceito de compras públicas sustentáveis onde o Poder Público configura como grande contratante do país capaz de nortear a oferta e demanda por soluções que primam pela eficiência energética nas edificações; ação direta como realização de projetos de reforma, via concessionárias de energia custeado por taxas não superiores ao valor referente a economia no consumo; ação direta no auxílio de marketing a cases de sucesso utilizando os veículos de mídia do Governo para tanto, ou até mesmo promovendo competições destacando os vencedores; assistência técnica, disponibilização de expertise no tema que será de grande valia aos construtores e agentes do setor afim que estes possam se manter atualizados num mercado de constante inovação. Mecanismos de Mercado, criação pelo Governo de condições necessárias para indução de lógicas de mercado em benefício as edificações energeticamente eficientes, seja pela estipulação de metas ou da criação de direitos. Exemplos: programa de aluguel de equipamentos, onde a ideia é promover uma mudança do sistema baseada na compra para um sistema de serviços e fluxos, suprindo necessidade cambiantes valorizando a eficiência, durabilidade e manutenção

13 dos equipamentos; sistema de certificados, criação de metas em eficiência energética nas edificações onde o não cumprimento acarreta em multas ou necessidade de compra de certificados adquiridos por aqueles que superaram a meta; tarifas de alimentação visando fomentar o uso de fontes renováveis de energia. Incentivos fiscais, uso dos impostos para favorecer o investimento em práticas verdes. Exemplos: condições diferenciadas de depreciação, permitindo a depreciação mais acelerada de equipamentos energeticamente eficientes ou de sistemas de geração de energia renovável; dedução de impostos. Incentivos financeiros que envolvem a transferência de recursos monetários aos receptores do benefício. Exemplo: subvenções ou programas que financiam parte ou totalidade dos custos ligados a práticas sustentáveis, normalmente cobrindo parte dos recursos destinados a melhor performance energética ou à geração de energia renovável. Incentivos ao crédito visando favorecer a obtenção de valores para financiar projeto verdes. Exemplos: garantia de empréstimos, criação de mecanismos de garantia de financiamento para projetos de eficiência energética, auxiliando na liberação do crédito, melhoria de taxas de juros e garantia técnica do projeto apresentado; empréstimos preferenciais, condições especiais para projetos verdes, seja através de menores taxas de juros, maior montante de empréstimos para práticas de construção verde ou prazo de pagamento diferenciado; linhas de crédito especiais, criação de linhas de crédito exclusivamente destinada ao financiamento de projetos ligados às práticas de construção verde. Legislação de cunho mandatório como medida sobre a demanda, imposição sobre prédios públicos, estabelecimento de metas, sistema de divulgação pública do desempenho das edificações e códigos de construção sustentáveis. CONCLUSÃO Um dos principais desafios do país é encontrar soluções céleres, econômicas e significativas para superar as dificuldades em relação ao cenário energético e hídrico que preocupa a sociedade e influencia nosso desenvolvimento econômico. Analisando o tema, seguramente nossas edificações são identificadas como a principal demanda de eletricidade do país, responsável pelo consumo de 50%. Todavia, através do movimento de construção sustentável, onde eficiência energética desponta como um dos principais temas, as edificações deixam de serem apresentadas como vilãs, tornando-se a principal solução do problema. Cresce no país a mobilização de organizações e associações trabalhando no incentivo a práticas de construção sustentável. Dentre as principais atividades destes grupos há a promoção de sistemas de certificação e etiquetagem de edificações projetadas e construídas buscando

14 maximizar seu desempenho energético, bem como atividades de readequação energética de edificações existentes. Atualmente temos 224 edificações certificadas LEED no Brasil e 10 edificações certificadas pelo recém criado Selo Procel Edificações. Uma análise, considerando a média de 124 edificações certificadas LEED e Selo Procel Edificações, identificou o potencial de 25% na redução do consumo de energia destas edificações. Outrossim, sem muitos esforços adicionais estas edificações verdes poderiam apresentar um potencial mínimo de redução de 30% ou mais. Considerando o total de energia elétrica disponibilizada no país, descontado as perdas, soma 516,6 Tw/h 8 e que 50% deste valor é consumido pelas edificações. O potencial de redução dos prédios green buildings, fomentado por uma política integrada de eficiência energética que englobe construção, reforma e operação das edificações, sem grandes investimentos e ótimas taxas de retorno, é cerca de 77,49 Tw/h. Ou seja, praticamente o montante de energia produzida pela Usina de Itaipu. Também significaria reduzir em 65% o uso de Termoelétricas, reduzindo emissões e economizando quantias financeiras relevantes aos cofres públicos. O mercado da eficiência nas edificações possui vantagens sociais, ambientais e principalmente econômicas. Em muitos casos a readequação energética não envolve grandes investimentos, e, em todos os casos encontramos ótimas taxas de retorno econômico, além de inúmeros benefícios diretos e indiretos para o Governo, iniciativa privada e sociedade. No mercado é possível encontrar inúmeras soluções e serviços especializados em eficiência energético, sendo que as barreiras de mercado como falta de informação, visão de curto prazo e falta de incentivos podem ser facilmente norteadas por políticas públicas de fomento via incentivos intangíveis, mecanismos de mercado, incentivos fiscais, incentivos financeiros, incentivos ao crédito e legislação de cunho mandatório. Os proprietários de imóveis devem se informar e estarem atentos ao fenômeno da crescente conscientização dos ocupantes e perda de competitividade frente aos novos empreendimentos que se diferenciam em face a eficiência operacional, bem como o Governo deve coordenar uma política pública integrada mobilizando todos os Ministérios e Agências Reguladoras para uma atuação alinhada em metas audaciosas de eficiência energética nas edificações brasileiras. O Congresso Nacional deve fortalecer o conhecimento e relevância do tema provocando o surgimento ou fortalecimento as lideranças no assunto. Com isso, o Brasil possuirá todas condições de superar os atuais desafios energéticos sendo a eficiência a principal solução. A ineficiência energética sugere grande desperdício de dinheiro e oportunidade, certo que as ações de correção deste cenário irá inserir estes valores, que até então encontram-se perdidos, na economia, gerando emprego, elevando o padrão técnico do setor, mitigando impactos sócio ambientais negativos e melhorando a qualidade de vida. 8 Fonte: Balanço Energético Nacional 2015

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA CERTIFICAÇÃO Leticia Neves

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA CERTIFICAÇÃO Leticia Neves EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL ATRAVÉS DA CERTIFICAÇÃO Leticia Neves CTE CONSULTORIA EM GREEN BUILDING DOS 203 EMPREENDIMENTOS CERTIFICADOS LEED, O CTE PRESTOU CONSULTORIA PARA 95

Leia mais

OS DESAFIOS DA PERFORMANCE DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS: PREVISTO X REALIZADO

OS DESAFIOS DA PERFORMANCE DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS: PREVISTO X REALIZADO OS DESAFIOS DA PERFORMANCE DE EDIFICAÇÕES SUSTENTÁVEIS: PREVISTO X REALIZADO Leticia Neves Gerente de Eficiência Energética Wagner Oliveira Coordenador de P&D SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO CIVIL: CERTIFICAÇÕES

Leia mais

Técnicas passivas; Técnicas ativas.

Técnicas passivas; Técnicas ativas. Definição: a conservação de energia deve ser entendida como a utilização de uma menor quantidade de energia para a obtenção de um mesmo produto ou serviço através da eliminação do desperdício; Técnicas

Leia mais

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future "Desenvolver a indústria da construção sustentável no país, utilizando as forças Visão de mercado do GBC para conduzir Brasil a adoção (Sonho

Leia mais

AMBIENTE EFICIENTE Consultoria

AMBIENTE EFICIENTE Consultoria AMBIENTE EFICIENTE Consultoria ESCOPO DOS SERVIÇOS CERTIFICAÇÃO LEED A certificação LEED pode ser aplicada no Brasil em oito tipologias: Novas Construções (New Construction) Edifícios Existentes Operação

Leia mais

CTE EQUIPE DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE PONTA. empreendimentos já certificados LEED NC e CS

CTE EQUIPE DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE PONTA. empreendimentos já certificados LEED NC e CS CTE EQUIPE DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE PONTA ü Mais de empreendimentos já certificados LEED NC e CS ü Todos com simulação termo-energética realizada por equipe especializada interna ü Atualmente temos

Leia mais

Economia de Energia. Na Modernização de elevadores

Economia de Energia. Na Modernização de elevadores Economia de Energia Na Modernização de elevadores Importância do Elevador O elevador é o equipamento mais importante do edifício. Moradores de prédios passam em média meia hora por semana dentro do elevador.

Leia mais

Mecanismo de Garantia para Eficiência Energética e Energias Renováveis (EEGM) Alvaro Silveira Atla Consultoria

Mecanismo de Garantia para Eficiência Energética e Energias Renováveis (EEGM) Alvaro Silveira Atla Consultoria Mecanismo de Garantia para Eficiência Energética e Energias Renováveis (EEGM) Alvaro Silveira Atla Consultoria Institucional Quem somos? O Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD) é o órgão

Leia mais

ANEXO 4 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES COMERCIAIS

ANEXO 4 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES COMERCIAIS ANEXO 4 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES COMERCIAIS Com o objetivo de melhorar a eficiência energética das edificações no país foi criada a etiquetagem de eficiência energética de edificações do INMETRO, como

Leia mais

TENDÊNCIAS E PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO. Roberto de Souza Diretor do CTE

TENDÊNCIAS E PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO. Roberto de Souza Diretor do CTE TENDÊNCIAS E PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO Roberto de Souza Diretor do CTE RESULTADOS O CTE atua desde 1990 na cadeia produtiva da construção. Hoje contamos com uma equipe multidisciplinar

Leia mais

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas Câmara dos Deputados Grupo de Pesquisa e Extensão - Programa de Pós-Graduação - CEFOR Fabiano Sobreira SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Valéria Maia SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Elcio Gomes NUARQ-CPROJ-DETEC Jacimara

Leia mais

O mercado da Construção Sustentável e as oportunidades com as crises hídricas e elétricas

O mercado da Construção Sustentável e as oportunidades com as crises hídricas e elétricas O mercado da Construção Sustentável e as oportunidades com as crises hídricas e elétricas Engº. Marcos Casado Diretor Técnico Comercial Sustentech Coordenador MBA Construções Sustentáveis INBEC/UNICID

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001

ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001 Seminário ENERGIA E MEIO AMBIENTE Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2001 PROJETOS DE CONSERVAÇÃO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Eletrobrás Saulo José Nascimento Cisneiros Diretor de Projetos Especiais da Eletrobrás

Leia mais

NERGIA LIMPA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA: O Sol promovendo sustentabilidade e segurança energética para o Brasil

NERGIA LIMPA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA: O Sol promovendo sustentabilidade e segurança energética para o Brasil ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA: O Sol promovendo sustentabilidade e segurança energética para o Brasil Geração distribuída e centralizada, leilões e incentivos fiscais contribuem para geração de energia solar

Leia mais

- ENGº MECÂNICO GEORGE RAULINO

- ENGº MECÂNICO GEORGE RAULINO ABRAVA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE REFRIGERAÇÃO, AR CONDICIONADO, VENTILAÇÃO E AQUECIMENTO - APRESENTAÇÃO DA ABRAVA - APRESENTAÇÃO DE CASE - ENGº MECÂNICO GEORGE RAULINO - ENGENHARIA DE SISTEMAS TÉRMICOS

Leia mais

Linhas de financiamento para apoio a Eficiência Energética e utilização de fontes de energia limpa nos diversos setores da sociedade

Linhas de financiamento para apoio a Eficiência Energética e utilização de fontes de energia limpa nos diversos setores da sociedade Soluções em Eficiência Energética e Energia Renovável Aplicáveis a Edificações Residenciais e Comerciais de Pernambuco Linhas de financiamento para apoio a Eficiência Energética e utilização de fontes

Leia mais

ROBERTO DE SOUZA. Sustentabilidade Conceitos gerais e a realidade no mercado brasileiro da construção

ROBERTO DE SOUZA. Sustentabilidade Conceitos gerais e a realidade no mercado brasileiro da construção ROBERTO DE SOUZA Sustentabilidade Conceitos gerais e a realidade no mercado brasileiro da construção SUSTENABILIDADE www.cte.com.br Roberto de Souza roberto@cte.com.br Empresa atuando há 19 anos na cadeia

Leia mais

Sustentabilidade das Edificações Utilizando Energia Solar para Aquecimento de Água

Sustentabilidade das Edificações Utilizando Energia Solar para Aquecimento de Água Seminário: COPA DO MUNDO DE 2014 NORMATIZAÇÃO PARA OBRAS SUSTENTÁVEIS Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle do Senado Sustentabilidade das Edificações Utilizando Energia

Leia mais

MARCO AURÉLIO R. G. MOREIRA GERENTE DA DIVISÃO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR PRIVADO SUPERINTENDÊNCIA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ELETROBRAS

MARCO AURÉLIO R. G. MOREIRA GERENTE DA DIVISÃO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR PRIVADO SUPERINTENDÊNCIA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ELETROBRAS MARCO AURÉLIO R. G. MOREIRA GERENTE DA DIVISÃO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR PRIVADO SUPERINTENDÊNCIA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ELETROBRAS Programa do Governo Federal vinculado ao Ministério das Minas

Leia mais

ASPECTOS AMBIENTAIS DE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS Fundação Getúlio Vargas (FGV) MBA em Gestão de Negócios Imobiliários e da Construção Civil

ASPECTOS AMBIENTAIS DE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS Fundação Getúlio Vargas (FGV) MBA em Gestão de Negócios Imobiliários e da Construção Civil ASPECTOS AMBIENTAIS DE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS Fundação Getúlio Vargas (FGV) MBA em Gestão de Negócios Imobiliários e da Construção Civil Autor: Abdala Carim Nabut Neto, MSc. Modelo de Prova (1) Por

Leia mais

EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES

EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES PROJETOS DE HOSPITAIS SUSTENTÁVEIS EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES É importante destacar os benefícios de um edifício sustentável. Os green buildings podem ser definidos pelas seguintes

Leia mais

Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações: PBE-Edifica

Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações: PBE-Edifica Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações: PBE-Edifica Jefferson Alberto Prestes Analista Executivo de Metrologia e Qualidade Inmetro Inmetro Base de dados: 64,9% das pessoas que já ouviram falar

Leia mais

GESTÃO DE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS

GESTÃO DE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS GESTÃO DE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS DA CONCEPÇÃO E IMPLANTAÇÃO À GESTÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS E SEUS DESAFIOS: MEGACONDOMINIOS, CONDOMINIOS INTELIGENTES, MIX-USED E OUTRAS TENDENCIAS PALESTRANTE:

Leia mais

6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais

6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais 6º Seminário Tecnologia de sistemas prediais Os projetos de sistemas prediais elétricos, de ar condicionado e iluminação com foco para atender requisitos de conservação de energia na etiquetagem do PROCEL/

Leia mais

21/03/2012. Arquitetura e Urbanismo Tópicos Especiais em Preservação Ambiental

21/03/2012. Arquitetura e Urbanismo Tópicos Especiais em Preservação Ambiental Arquitetura e Urbanismo Tópicos Especiais em Preservação Ambiental Prof. João Paulo O LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) é um sistema de certificação e orientação ambiental de edificações.

Leia mais

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil São Paulo, 5 de dezembro de 2013 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Principais Programas e Resultados Lei de

Leia mais

Projetando um. Futuro Sustentável.

Projetando um. Futuro Sustentável. Projetando um Futuro Sustentável. UMA NOVA FORMA DE PENSAR. UMA NOVA FORMA DE PENSAR O TODO. UTILITASfuncional Todo projeto tem a finalidade de transformar ideias e necessidades dos clientes em resultados

Leia mais

Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010

Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010 Eficiência energética em construções na cidade de SP 15.04.2010 Estado de São Paulo Fonte: SSE SP Potencial de redução: 7,9% energia elétrica Potencial de redução: 6,6% petróleo & gás Estado de São Paulo

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E ENERGIAS RENOVÁVEIS EM EDIFÍCIOS Roberto Lamberts, PhD. Universidade Federal de Santa Catarina- UFSC Laboratório de Eficiência Energética em Edificações LABEEE Conselho Brasileiro

Leia mais

Eficiência Energética e ISO 50.001 Vantagens na Gestão da Energia

Eficiência Energética e ISO 50.001 Vantagens na Gestão da Energia Eficiência Energética e ISO 50.001 Vantagens na Gestão da Energia Setembro de 2014 Clientes COELBA CELPE Neoenergia 9,9 milhões 5,4 milhões 3,3 milhões COSERN COSERN 1,2 milhões CELPE Energia Distribuida

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Eficiência Energética e Mudanças Climáticas. Roberto Lamberts

Eficiência Energética e Mudanças Climáticas. Roberto Lamberts Eficiência Energética e Mudanças Climáticas [ ] Roberto Lamberts Universidade Federal de Santa Catarina Laboratório de Eficiência Energética em Edificações www.labeee.ufsc.br Tópicos A industria da construção

Leia mais

Automação para desempenho ambiental e desenho universal

Automação para desempenho ambiental e desenho universal Automação para desempenho ambiental e desenho universal 58 pontos providos por sistemas de e equipamentos periféricos Eng. Gabriel Peixoto G. U. e Silva Selos verdes AQUA (selo francês HQE) Alta Qualidade

Leia mais

CERTIFICAÇÃO LEED O QUE CERTIFICA E COMO E-BOOK GRATUITO DESENVOLVIDO PELA SITE SUSTENTÁVEL

CERTIFICAÇÃO LEED O QUE CERTIFICA E COMO E-BOOK GRATUITO DESENVOLVIDO PELA SITE SUSTENTÁVEL CERTIFICAÇÃO LEED O QUE CERTIFICA E COMO E-BOOK GRATUITO DESENVOLVIDO PELA SITE SUSTENTÁVEL Introdução: A tendência de sustentabilidade e respeito ao meio ambiente estão tomando conta de diversos setores

Leia mais

O conceito de eficiência energética está ligado à minimização de perdas na conversão de energia primária em energia útil.

O conceito de eficiência energética está ligado à minimização de perdas na conversão de energia primária em energia útil. Eficiência Energética e a Nova Regulamentação do PEE ANEEL O conceito de eficiência energética está ligado à minimização de perdas na conversão de energia primária em energia útil. EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Leia mais

Pressupostos e pré-requisitos das certificações

Pressupostos e pré-requisitos das certificações certificação Pressupostos e pré-requisitos das certificações Divulgação MAR/Humberto Teski Relação do ar condicionado com a gestão de energia e água LEED NC Silver: MAR - Museu do Rio de Janeiro (RJ) O

Leia mais

Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP. O passo a passo para se obter uma certificação

Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP. O passo a passo para se obter uma certificação Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP O passo a passo para se obter uma certificação Arthur Cursino IEE/USP Abril/ 2015 Estrutura da Apresentação Regulamento PBE Edifica Introdução:

Leia mais

Painel Energias Limpas

Painel Energias Limpas Painel Energias Limpas Délio Malheiros Secretário Municipal de Meio Ambiente Vice Prefeito Prefeitura de Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil Santa Fé, 11 a 13 de setembro de 2013. 1 Energia Solar no

Leia mais

O reuso de água na visão do investidor. Uso da tecnologia e inovação em tempos de falta de recursos. Armando Iazzetta

O reuso de água na visão do investidor. Uso da tecnologia e inovação em tempos de falta de recursos. Armando Iazzetta O reuso de água na visão do investidor Uso da tecnologia e inovação em tempos de falta de recursos Armando Iazzetta 1. O Investidor 2. O Negócio 3. A Importância do Reuso 4. Próximos Passos Odebrecht Properties

Leia mais

Sistemas de Eficiência Energética na Pequena e Média Indústria

Sistemas de Eficiência Energética na Pequena e Média Indústria Sistemas de Eficiência Energética na Pequena e Média Indústria SEMINÁRIO BRASIL-ALEMANHA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Junho 2015 Departamento de Infraestrutura Deinfra/Ruy Bottesi A Federação das Indústrias

Leia mais

Banco Interamericano de Desenvolvimento Patrick Doyle Patrickd@iadb.org. Agosto 2015

Banco Interamericano de Desenvolvimento Patrick Doyle Patrickd@iadb.org. Agosto 2015 Banco Interamericano de Desenvolvimento Patrick Doyle Patrickd@iadb.org Agosto 2015 Desde 1959 A principal fonte de financiamento para o desenvolvimento da América Latina e Caribe 26 Países Conta com 26

Leia mais

PERSPECTIVAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM UM ESTABELECIMENTO COMERCIAL NA CIDADE DE ALAGOINHAS (BA) - UM ESTUDO DE CASO.

PERSPECTIVAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM UM ESTABELECIMENTO COMERCIAL NA CIDADE DE ALAGOINHAS (BA) - UM ESTUDO DE CASO. PERSPECTIVAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM UM ESTABELECIMENTO COMERCIAL NA CIDADE DE ALAGOINHAS (BA) - UM ESTUDO DE CASO. LEIDIANE BASTOS SENNA (FSSS ) leu.senna@hotmail.com Luana Nascimento Freitas Sodre

Leia mais

Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL

Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL O PROCEL EDIFICA e a Etiquetagem de Eficiência Energética de Edificações Projeções de Consumo de Eletricidade

Leia mais

Experiências em Sistemas de Cogeração e Climatização. Pedro Luiz M. da Silva Jr. psilva@comgas.com.br

Experiências em Sistemas de Cogeração e Climatização. Pedro Luiz M. da Silva Jr. psilva@comgas.com.br Experiências em Sistemas de Cogeração e Climatização Pedro Luiz M. da Silva Jr. psilva@comgas.com.br Distribuição de gás natural em São Paulo Comgás Gás Brasiliano Gás Natural SPS Citygates Existentes

Leia mais

A ETIQUETAGEM de Eficiência Energética em Edificações e suas VANTAGENS

A ETIQUETAGEM de Eficiência Energética em Edificações e suas VANTAGENS A ETIQUETAGEM de Eficiência Energética em Edificações e suas VANTAGENS Roberto Lamberts LabEEE Universidade Federal de Santa Catarina estrutura introdução Estado atual da etiquetagem de nível de eficiência

Leia mais

Soluções inteligentes em energia. Energia para a vida

Soluções inteligentes em energia. Energia para a vida Soluções inteligentes em energia Energia para a vida O Brasil e o mundo contam com a nossa energia. A Prátil é uma empresa de soluções inteligentes em energia, que atua nos segmentos de infraestrutura

Leia mais

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica Apresentação CEI Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica A CEI é produtora independente de energia em MG, com 9 usinas em operação, 15 empreendimentos hidrelétricos em desenvolvimento (130MW) e

Leia mais

Linha Economia Verde

Linha Economia Verde Linha Economia Verde QUEM SOMOS Instituição Financeira do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com inicio de atividades em Março/2009 Instrumento institucional de apoio àexecução de políticas

Leia mais

EEGM Mecanismo de Garantia de Eficiência Energética. Alvaro Silveira

EEGM Mecanismo de Garantia de Eficiência Energética. Alvaro Silveira EEGM Mecanismo de Garantia de Eficiência Energética Alvaro Silveira Institucional Quem somos? O Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD) é o órgão da Organização das Nações Unidas (ONU)

Leia mais

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL FICHA TÉCNICA Empresa: Syene Empreendimentos Projeto: Syene Corporate Área Construída: 77.725,45 m² Data de implementação: 01/09/2010 Responsável: Jealva Fonseca Contato: jealva@syene.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática A Abiquim e suas ações de mitigação das mudanças climáticas As empresas químicas associadas à Abiquim, que representam cerca

Leia mais

GREENBUILDING BRASIL 2014:

GREENBUILDING BRASIL 2014: REVISTA ANO1 / Nº2 / 2014 GBCBRASIL CONSTRUINDO UM FUTURO SUSTENTÁVEL GREENBUILDING BRASIL 2014: POSIÇÃO DO BRASIL CONSOLIDA-SE NO CENÁRIO MUNDIAL Centro Empresarial Senado: arquitetura que revitaliza

Leia mais

Consumo Consciente Energia Elétrica

Consumo Consciente Energia Elétrica Consumo Consciente Energia Elétrica Agosto 2010 Planeta SUSTENTABILIDADE NO CONSUMO Incentivo ao consumo responsável e consciente IMPORTÂNCIA DA ENERGIA PARA O GRUPO Compra energia elétrica de 23 concessionárias

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica www.abinee.org.br EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Eng. Fabián Yaksic Gerente do Departamento de Tecnologia e Política Industrial São Paulo, 5 junho 2012 ABINEE

Leia mais

Gestão Ambiental Aplicada à Construção de Edifícios

Gestão Ambiental Aplicada à Construção de Edifícios Gestão Ambiental Aplicada à Construção de Edifícios AULA 4 -CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL NA CONSTRUÇÃO CIVIL 1 Introdução Pesquisas mostram que edifícios sustentáveis reduzem em 30% o consumo de energia, em

Leia mais

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental 1 Melhoria do desempenho ambiental implementação do Sistema de Gestão Ambiental A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem implementado

Leia mais

ARQUITETANDO O FUTURO

ARQUITETANDO O FUTURO ARQUITETANDO O FUTURO Arq. Emílio Ambasz T J D F T ASSESSORIA DA SECRETARIA GERAL DA PRESIDÊNCIA Objetivos do TJDFT Cumprir o mandamento constitucional de defesa e preservação do meio ambiente para as

Leia mais

Maior eficiência energética e participação de fontes renováveis

Maior eficiência energética e participação de fontes renováveis Cidades Solares: iniciativa Campinas Campinas, 22 de novembro de 2007 Maior eficiência energética e participação de fontes renováveis Um estudo para a WWF do Brasil Rodolfo Dourado Maia Gomes International

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

Sermos reconhecidos por oferecer serviços de excelência. Visão

Sermos reconhecidos por oferecer serviços de excelência. Visão A EMPRESA O corpo técnico da DANNENGE atua a mais de 34 anos na elaboração e implementação de projetos de engenharia, para os segmentos industrial, comercial e residencial, no comércio e representação

Leia mais

Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia Civil

Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia Civil Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia Civil O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Infraestrutura do ITA (PG-EIA) é um dos pioneiros do país em sua área e lançou as bases para

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DOS PROGRAMAS DE ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES

RELATÓRIO PARCIAL DOS PROGRAMAS DE ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES RELATÓRIO PARCIAL DOS PROGRAMAS DE ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES PROGRAMA DE EDIFICAÇÕES 1-Objetivos do Programa Combater o desperdício de energia elétrica Estimular o uso eficiente e racional de energia

Leia mais

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min ISO 9001 : 2008 Modernização (Retrofit) de Sistemas de Ar Condicionado De 22/10/2012 a 26/10/2012 Local: Hotel a definir Rio de Janeiro Carga Horária: 40 horas Horário: das 8h30min às 17h30min Objetivo:

Leia mais

Programa do Governo Federal vinculado ao Ministério das Minas e Energia, criado em 1985 e executado pela Eletrobras

Programa do Governo Federal vinculado ao Ministério das Minas e Energia, criado em 1985 e executado pela Eletrobras The National Electrical Energy Conservation Program Programa do Governo Federal vinculado ao Ministério das Minas e Energia, criado em 1985 e executado pela Eletrobras Missão: Articular o Setor Elétrico

Leia mais

cidades verdes OUTUBRO 2014

cidades verdes OUTUBRO 2014 cidades verdes ESPAÇOS DE QUALIDADE OUTUBRO 2014 Edifício Cidade Nova Universidade Petrobras 1987 Ano de Fundação Parque Madureira Rio+20 1999 2007 2010 Alinhamento com Agenda 21 1 o LEED NC Core & Shell

Leia mais

A Produção de Empreendimentos Sustentáveis

A Produção de Empreendimentos Sustentáveis A Produção de Empreendimentos Sustentáveis Arq. Daniela Corcuera arq@casaconsciente.com.br www.casaconsciente.com.br A construção sustentável começa a ser praticada no Brasil, ainda com alguns experimentos

Leia mais

Projetos em Implementação no PEE 2015

Projetos em Implementação no PEE 2015 Tipo: Poder público Nome do Projeto: Eficientização do Porto Digital O Projeto constituiu na substituição do sistema de refrigeração, composto por chillers, refrigerados, ar splits distribuídos por alguns

Leia mais

Sistemas construtivos à base de cimento. Uma contribuição efetiva para a construção sustentável

Sistemas construtivos à base de cimento. Uma contribuição efetiva para a construção sustentável Seminário: Sistemas construtivos à base de cimento. Uma contribuição efetiva para a construção sustentável Hugo da Costa Rodrigues Filho Hugo da Costa Rodrigues Filho Associação Brasileira de Cimento Portland,

Leia mais

Quem Somos. Energy Service Company ou CONCEITO ESCO. Empresa de Serviços de Conservação de Energia

Quem Somos. Energy Service Company ou CONCEITO ESCO. Empresa de Serviços de Conservação de Energia Quem Somos ESCO QUEM SOMOS CONCEITO Energy Service Company ou Empresa de Serviços de Conservação de Energia Empresa de engenharia multidisciplinar cujo foco é a realização de projetos de eficiência energética

Leia mais

Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa

Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa Contexto Perfil de emissões MCTI Ministério do Meio Ambiente Objetivos Ampliar e aprimorar a participação

Leia mais

GERAÇÃO DISTRIBUÍDA E COGERAÇÃO COM GÁS NATURAL: BARREIRAS TECNOLÓGICAS E INSTITUCIONAIS

GERAÇÃO DISTRIBUÍDA E COGERAÇÃO COM GÁS NATURAL: BARREIRAS TECNOLÓGICAS E INSTITUCIONAIS GERAÇÃO DISTRIBUÍDA E COGERAÇÃO COM GÁS NATURAL: BARREIRAS TECNOLÓGICAS E INSTITUCIONAIS AGENDA O Projeto P124 Geração Distribuída (GD) Estudo de caso: Porto de Santos AGENDA O Projeto P124 Geração Distribuída

Leia mais

Eficiência Energética + Comercialização de Energia Oportunidades Conjuntas 16/10/08

Eficiência Energética + Comercialização de Energia Oportunidades Conjuntas 16/10/08 Eficiência Energética + Comercialização de Energia Oportunidades Conjuntas 16/10/08 RME Rio Minas Energia Participações S.A Luce Brasil Fundo de Investimentos - LUCE Missão da Light: Ser uma grande empresa

Leia mais

A Straub Sustentabilidade tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil.

A Straub Sustentabilidade tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil. 1. Quem somos A Straub Sustentabilidade tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil. Nossa política é agir com ética, consciência, transparência,

Leia mais

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina

A 1ª Cidade Inteligente da América Latina A 1ª Cidade Inteligente da América Latina Imagine... gerar somente a energia que precisamos em nossas casas através de fontes renováveis... saber o consumo de energia de cada aparelho elétrico conectado

Leia mais

Eficiência energética no ambiente construído

Eficiência energética no ambiente construído Posicionamento CBCS Comitê Temático de Energia Eficiência energética no ambiente construído Agosto 2015 1. A situação elétrica no Brasil O Brasil dispõe de enorme potencial e diversas fontes de recursos

Leia mais

Tipo: Aquecimento Solar Nome do Projeto: Instalação de Aquecedor Solar no Lar Maria Luiza. Situação: Concluído - Aprovado oficio nº688/2014 SPE ANEEL

Tipo: Aquecimento Solar Nome do Projeto: Instalação de Aquecedor Solar no Lar Maria Luiza. Situação: Concluído - Aprovado oficio nº688/2014 SPE ANEEL Tipo: Aquecimento Solar Nome do Projeto: Instalação de Aquecedor Solar no Lar Maria Luiza. Situação: Concluído - Aprovado oficio nº688/2014 SPE ANEEL 1) Objetivos do projeto Instalação de um sistema de

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS. Datas: 19 e 20 de agosto de 2015

INFORMAÇÕES GERAIS. Datas: 19 e 20 de agosto de 2015 APRESENTAÇÃO O verão de 2015 demostrou, mais uma vez, de forma clara o quanto o País precisa rever sua dependência do setor hidrelétrico. Segundo previsões do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas

Leia mais

Eficiência Energética em Edificações

Eficiência Energética em Edificações Eficiência Energética em Edificações CONTEÚDO ABORDADO ORGANOGRAMA CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA Consumo Faturado de Energia Elétrica 2011 430 TWh (Fonte: EPE Janeiro 2012) PROCEL EDIFICA O PROGRAMA O Programa

Leia mais

Fundada em março de 2009 com capital integralizado de R$ 1 bilhão

Fundada em março de 2009 com capital integralizado de R$ 1 bilhão A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo que promove o crescimento sustentável das pequenas e médias empresas e municípios paulistas. Nosso objetivo é colaborar para

Leia mais

Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída. Prof. Jamil Haddad UNIFEI-EXCEN

Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída. Prof. Jamil Haddad UNIFEI-EXCEN Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída Prof. Jamil Haddad UNIFEI-EXCEN Brasília, 28 de maio de 2015 Quarto Painel Experiências de Sucesso e Perspectivas: a Percepção da Academia Experiências

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES VII Rio Energias Renováveis EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFICAÇÕES CERTIFICAÇÕES E RETORNO FINANCEIRO Antonio Collet - Dezembro 2010 Consumo Final de Energia Consumo de Energia Setores Economicos Canadá

Leia mais

Armazenamento de Energia Renovável

Armazenamento de Energia Renovável Solar Eólico Armazenamento de Energia Renovável Biomassa Eficiência Energética Comercial Parques Público Rural Industrial Residencial MICRO E MINIGERAÇÃO DE ENERGIA A ANEEL permitiu aos consumidores através

Leia mais

Reunião de Audiência Pública

Reunião de Audiência Pública Reunião de Audiência Pública Câmara dos Deputados Brasília, 10 de março de 2009 Aquecimento Solar Profa. Elizabeth Marques Duarte Pereira GREEN Grupo de Estudos em Energia GREEN Solar - 1997 2008 CDPAEE

Leia mais

Projetos e Investimentos em Eficiência Energética e Geração Distribuída

Projetos e Investimentos em Eficiência Energética e Geração Distribuída Projetos e Investimentos em Eficiência Energética e Geração Distribuída CPFL Energia Crescimento sustentável Empresa centenária com atuação no setor elétrico, criada em 1912 Market cap de R$20 bilhões,

Leia mais

ENTERPRISE EUROPE NETWORK. Título: Empresa da Eslováquia certificada especializada na produção de painéis fotovoltaicos de alta qualidade.

ENTERPRISE EUROPE NETWORK. Título: Empresa da Eslováquia certificada especializada na produção de painéis fotovoltaicos de alta qualidade. Tipo de parceria:joint venture Empresa da Eslováquia certificada especializada na produção de painéis fotovoltaicos de alta qualidade. Empresa da Eslováquia certificadaespecializada na produção de painéis

Leia mais

METODOLOGIAS DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA LOGO EMPRESA

METODOLOGIAS DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA LOGO EMPRESA METODOLOGIAS DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PREMISSAS BÁSICAS SUSTENTÁVEIS NOS PROJETOS DE SISTEMAS PREDIAIS REDUÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS PREMISSAS BÁSICAS SUSTENTÁVEIS NOS PROJETOS

Leia mais

SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis

SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis 19/OUT/2011 Mara Luísa Alvim Motta Gerência Nacional de Meio Ambiente CAIXA EVOLUÇÃO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO 2003-2010 EVOLUÇÃO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO

Leia mais

BEM-VINDO AO CONFERENCENEWS. Sistemas de Automação e Supervisão Predial - conceito ainda inovador na operação de condomínios residenciais

BEM-VINDO AO CONFERENCENEWS. Sistemas de Automação e Supervisão Predial - conceito ainda inovador na operação de condomínios residenciais BEM-VINDO AO CONFERENCENEWS Sistemas de Automação e Supervisão Predial - conceito ainda inovador na operação de condomínios residenciais Por: José Roberto Muratori Teste de som: Reunião Gerenciar minhas

Leia mais

VIABILIZAMOS A CONSTRUÇÃO DE EMPREENDIMENTOS SUSTENTÁVEIS, CERTIFICÁVEIS E DE ALTA PERFORMANCE

VIABILIZAMOS A CONSTRUÇÃO DE EMPREENDIMENTOS SUSTENTÁVEIS, CERTIFICÁVEIS E DE ALTA PERFORMANCE VIABILIZAMOS A CONSTRUÇÃO DE EMPREENDIMENTOS SUSTENTÁVEIS, CERTIFICÁVEIS E DE ALTA PERFORMANCE www.creato.com.br creato@creato.com.br QUEM SOMOS A CREATO CONSULTORIA E PROJETOS LTDA., fundada em 2000,

Leia mais

São Carlos Empreendimentos conquista primeiro LEED Silver do Brasil no conceito Multiple Buildings

São Carlos Empreendimentos conquista primeiro LEED Silver do Brasil no conceito Multiple Buildings São Carlos Empreendimentos conquista primeiro LEED Silver do Brasil no conceito Multiple Buildings Os edifícios Padauiri e Demini, em Alphaville, foram os prédios que conquistaram a certificação verde

Leia mais

Valores de Locação no Rio de Janeiro aumentarão até 2016.

Valores de Locação no Rio de Janeiro aumentarão até 2016. 1º SEMESTRE 2011 ESCRITÓRIOS A E A+ RIO DE JANEIRO MARKET REPORT DE ESCRITÓRIOS RELATÓRIO DE PESQUISA DE ESCRITÓRIOS A+ E A Valores de Locação no Rio de Janeiro aumentarão até 2016. Economia PREÇO ABSORÇÃO

Leia mais

Instrumentos de Classificação e Certificação de Edifícios

Instrumentos de Classificação e Certificação de Edifícios Instrumentos de Classificação e Certificação de Edifícios A certificação muitas vezes é um incentivo necessário para implementação de práticas sustentáveis pelo mercado. Isso porque quantifica e confere

Leia mais

Trilhando o caminho para alcançar edifícios sustentáveis de alta performance e cidades inteligentes

Trilhando o caminho para alcançar edifícios sustentáveis de alta performance e cidades inteligentes Trilhando o caminho para alcançar edifícios sustentáveis de alta performance e cidades inteligentes Paradigmas modernos Relevância da eletricidade na vida / produção Mais produtos conectados Mais energia

Leia mais

Projeto Energia Verde

Projeto Energia Verde Projeto Energia Verde Ana Christina R. Mascarenhas e Leandro C. da Silva Resumo O Projeto Energia Verde foi criado para os consumidores das distribuidoras do Grupo Neoenergia: Companhia de Eletricidade

Leia mais

Infraestrutura inteligente

Infraestrutura inteligente Produtos e Soluções Infraestrutura inteligente www.relatorioanual2014.com.br/infraestruturainteligente A concentração de pessoas nas grandes cidades é uma tendência das últimas décadas, que deve permanecer

Leia mais

:: Eficiência Energética. Fonte: Revista Lumière, maio/2003

:: Eficiência Energética. Fonte: Revista Lumière, maio/2003 :: Eficiência Energética Fonte: Revista Lumière, maio/2003 Os efeitos da crise de energia de 2001 ainda estão sendo absorvidos pelo mercado e pelos consumidores, mas, se medidas mais efetivas não forem

Leia mais

Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável

Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável São Paulo Maio 2008 Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável Sustentabilidade em Edificações

Leia mais

Experiência em Cogeração & Climatização. Pedro Luiz M. da Silva Jr. psilva@comgas.com.br

Experiência em Cogeração & Climatização. Pedro Luiz M. da Silva Jr. psilva@comgas.com.br Experiência em Cogeração & Climatização Pedro Luiz M. da Silva Jr. psilva@comgas.com.br Distribuição de gás natural em São Paulo Comgás Gás Brasiliano Gás Natural SPS Citygates Existentes Citygates Projetados

Leia mais