Análise do absenteísmo durante o ano de Comparação evolutiva no período de 2007 a 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Análise do absenteísmo durante o ano de 2010. Comparação evolutiva no período de 2007 a 2010"

Transcrição

1 ANÁLISE DO ABSENTEÍSMO POR LICENÇAS MÉDICAS NO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO DURANTE O ANO DE 2010 E COMPARAÇÃO EVOLUTIVA NO PERÍODO DE 2007 A 2010 Autor e apresentador: Lorenzo Giuseppe Franzero Médico Clinico e Diretor da Divisão Medica Médica do TRF3. Medico Clinico Geral pela UNIFESP-SP Título de especialista em Nefrologia pela Sociedade Brasileira de Nefrologia Título de especialista em Medicina Intensiva pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira. Bacharel em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie-SP Aprovado na OAB/SP Local: Tribunal Regional Federal da 3ª Região Av. Paulista, 1842 / 24º andar Divisão Médica São Paulo S.P.

2 ANÁLISE DO ABSENTEÍSMO POR LICENÇAS MÉDICAS NO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO DURANTE O ANO DE 2010 E COMPARAÇÃO EVOLUTIVA NO PERÍODO DE 2007 A 2010 O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) adota há vários anos a Gestão do Absenteísmo por Indicadores com acompanhamento dos Índices de Absenteísmo como parâmetro auxiliar no direcionamento de políticas e ações de saúde. Neste trabalho analisamos o ano de 2010, traçando paralelos com dados dos anos anteriores desde 2007.

3 ANÁLISE DO ABSENTEÍSMO POR LICENÇAS MÉDICAS NO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO DURANTE O ANO DE 2010 E COMPARAÇÃO EVOLUTIVA NO PERÍODO DE 2007 A 2010 Análise do absenteísmo durante o ano de 2010 Comparação evolutiva no período de 2007 a 2010

4 ANÁLISE DO ABSENTEÍSMO POR LICENÇAS MÉDICAS NO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO DURANTE O ANO DE 2010 E COMPARAÇÃO EVOLUTIVA NO PERÍODO DE 2007 A 2010 Análise do absenteísmo durante o ano de 2010 Comparação evolutiva no período de 2007 a 2010

5 Período: Janeiro a Dezembro de Análise geral TABELA I Total Nº de licenças Quant. de Dias Licenças Total Servidor es Perícia interna Perícia externa Licença interna Licença externa Junta Médica Ac. Trabalho Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total

6 Período: Janeiro a Dezembro de 2010 Quant. de dias das licenças médicas Externa Interna Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total % 92,3% 7,7% Dias Quant. dias das licenças Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Mes Licença externa Licença interna

7 Período: Janeiro a Dezembro de 2010 Número de licenças médicas Licença interna Licença externa Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total % 12,8% 87,2% Quant Número de licenças Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Mês Licença interna Licença externa

8 Período: Janeiro a Dezembro de 2010 Quant. de licenças por grupo 1-3 dias 4-7 dias 8-15 dias16-30 dias>30 dias Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total % 69,8% 11,7% 10,7% 5,5% 2,4% Dias Nº de licenças emitidas por grupo de dias Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Mês 1-3 dias 4-7 dias 8-15 dias dias >30 dias

9 Período: Janeiro a Dezembro de 2010 Quant. de dias das licenças por grupo 1-3 dias4-7 dias 8-15 dias dias>30 dias Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total % 18,0% 10,6% 22,1% 25,1% 24,1% Dias Quantidade de dias em relação a grupo de licenças Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Mês 1-3 dias 4-7 dias 8-15 dias dias >30 dias

10 Período: Janeiro a Dezembro de Análise por CID GRUPO CID X Somatório Dias das Licenças Nº Licenças A B C D E F G H I J K L M N O R S T W 1 1 Z Dias Quantidade de dias e Nº de licenças por grupo de CID A B C D E F G H I J K L M N O R S T W Z Grupo de CID Quant. dias Num. licenças F: Transtornos mentais e comportamentais (17,5%) M: Doenças do sistema osteomuscular e tecido conjuntivo (20,5%) S: Traumatismos (fraturas,entorses,etc) (13,7%)

11 Período: Janeiro a Dezembro de Análise por CID Grupo F Transtornos mentais e comportamentais Quant Quant.Dias Quant.Licenças 0 F13 F14 F19 F20 F22 F25 F28 F31 F32 F33 F39 F40 F41 F42 F43 F45 F48 F51 F60 CID F 32: Episódios depressivos (22,6%) F 31: Transtorno afetivo bipolar (21,2%) F 43: Reações ao stress grave e transtornos de adaptação (10,8%)

12 Período: Janeiro a Dezembro de Análise por CID Grupo M Doenças do sistema osteomuscular e tecido conjuntivo Quant M05 M06 M10 M13 M14 M15 M16 M17 M19 M20 M22 M23 M25 M33 M40 M41 M43 M45 M46 M49 M50 M51 M53 CID M54 M62 M65 M66 M67 M68 M70 M71 M72 M75 M76 M77 M79 M83 M84 M86 Quant.Dias Quant.Licenças M 54: Dorsalgia (21,2%) M 75: Lesões do ombro (15,6%) M 17: Artrose do joelho (12,6%)

13 Período: Janeiro a Dezembro de Análise por CID Grupo S Traumatismos (fraturas,entorses,etc) Quant S00 S02 S06 S09 S12 S22 S32 S33 S34 S40 S42 S43 S50 S51 S52 S53 S60 S61 S62 S63 S64 S70 S72 S75 S80 S82 S83 S90 S91 S92 S93 S99 CID Quant.Dias Quant.Licenças S 83: Luxação, entorse e distensão das articulações e dos ligamentos do joelho (20,8%) S 62: Fratura ao nível do punho e da mão (17,6%) S 52: Fratura do antebraço (11,2%)

14 Principais índices estatísticos Índice de frequência Índice de gravidade Índice de avaliação de gravidade Duração média das ausências Porcentagem de absenteísmo

15 Principais índices estatísticos Índice de Frequência Corresponde a quantidade de licenças médicas ocorridas na empresa, independente da gravidade. É calculado de acordo com a fórmula: Ind. de Frequência = Nº de casos * /Nº total de horas trabalhadas Pode-se avaliar o Ind. de Frequência pela seguinte Tabela: Bom Médio Mau Muito Mau < >60 Índice de Frequência Índice de Frequência Jan 43,44 Fev 49,15 Mar 56,83 Abr 72,84 Mai 71,93 Jun 56,43 Jul 59,79 Ago 78,85 Set 66,82 Out 62,01 Nov 81,09 Dez 33,88 Total anual 61,09 Índice 90,00 80,00 70,00 60,00 50,00 40,00 30,00 20,00 10,00 0,00 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Mês Índ. Frequência

16 Principais índices estatísticos Índice de Gravidade Indica a gravidade das licenças médicas. É calculado de acordo com a fórmula: Ind. de Gravidade = dias perdidos*1000/ Nº total de horas trabalhadas Pode-se avaliar o Ind. de Gravidade pela seguinte Tabela: Bom Médio Mau Muito Mau < 0,5 0, >2 Índice de Gravidade Índice de Gravidade Jan 0,28 Fev 0,26 Mar 0,29 Abr 0,41 Mai 0,43 Jun 0,35 Jul 0,34 Ago 0,41 Set 0,42 Out 0,35 Nov 0,49 Dez 0,17 Total anual 4,19 Índice 0,60 0,50 0,40 0,30 0,20 0,10 0,00 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Mês Índ. Gravidade

17 Principais índices estatísticos Índice de Avaliação da Gravidade Com este índice, pode-se estabelecer prioridades quanto as ações de controle através dos seus valores decrescentes, calculados para cada departamento ou seção. É calculado de acordo com a fórmula: Ind. de Avaliação de Gravidade = (Ind. de Gravidade / Ind. de Frequência)*1000 Índice de Avaliação de Ano Gravidade ANO ,98 ANO ,11 ANO ,14 ANO ,95 80,00 70,00 60,00 50,00 40,00 30,00 Índice de Avaliação de Gravidade Índice de Avaliação de Gravidade 20,00 10,00 0,00 ANO2007 ANO2008 ANO2009 ANO2010

18 Principais índices estatísticos Duração média das ausências Caracteriza o tipo de licença médica ocorrida em termos de gravidade média. É calculada de acordo com a fórmula: Duração média das ausências = dias perdidos/nº de casos Duração média das ausências (dias) Jan 6,36 Fev 5,33 Mar 5,03 Abr 5,63 Mai 5,91 Jun 6,17 Jul 5,71 Ago 5,16 Set 6,34 Out 5,59 Nov 6,07 Dez 4,89 Total anual 5,71 Dias 7,00 6,00 5,00 4,00 3,00 2,00 1,00 0,00 Duração média das ausências Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Mês Duração média das ausências

19 Principais índices estatísticos Porcentagem de absenteísmo O índice de absenteísmo é importante porque ele funciona como um termômetro de ausências no trabalho. Para alguns especialistas o percentual tolerável é de 2%. É calculado de acordo com a fórmula: % de absenteísmo = (dias perdidos *100) / (dias trabalhados * Nº trabalh.) % de absenteís mo Jan 3,3 Fev 2,8 Mar 2,5 Abr 4,2 Mai 3,9 Jun 3,4 Jul 3,1 Ago 3,8 Set 4,1 Out 3,5 Nov 5,0 Dez 2,7 Total anual 3,5 Porcent.(%) 6,0 5,0 4,0 3,0 2,0 1,0 0,0 Porcentagem de Absenteísmo Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Mês % de absenteísmo

20 Análise do absenteísmo durante o ano de 2010 Comparação evolutiva no período de 2007 a 2010

21 COMPARAÇÃO EVOLUTIVA NO PERÍODO DE 2007 A 2010 Dias perdidos do período Nº de Dias Licenças 2010 Nº de Dias Licenças 2009 Nº de Dias Licenças 2008 Nº de Dias Licenças 2007 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total Comparação dias de licenças médicas a 2010 Nº de Dias Licenças 2007 Nº de Dias Licenças 2008 Nº de Dias Licenças 2009 Nº de Dias Licenças Quant.dias

22 COMPARAÇÃO EVOLUTIVA NO PERÍODO DE 2007 A 2010 Dias perdidos do período Dias de licenças médicas a Quant Nº de Dias Licenças 2010 Nº de Dias Licenças 2009 Nº de Dias Licenças 2008 Nº de Dias Licenças Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Mês Observamos um pico desproporcional aos outros anos em agosto de 2009, referente ao período da epidemia de Gripe Suína.

23 COMPARAÇÃO EVOLUTIVA NO PERÍODO DE 2007 A 2010 Grupos de CID Comparação de dias perdidos de alguns grupos de CID S Grupo CID M F Quant. dias licenças Os afastamentos por CID F diminuiram (-27 %) de 2009 para 2010 graças a maior acompanhamento multidiscilplinar e maior intervenção terapêutica, enquanto os afastamentos por causas osteomusculares aumentaram 38% no mesmo período, motivando a intensificação da vigilância laboral no Programa Médico- Ocupacional com vistas à detecção e prevenção de LER/DORT.

24 COMPARAÇÃO EVOLUTIVA NO PERÍODO DE 2007 A 2010 Índices de absenteísmo período Análise dos índices de absenteísmo - período 2007 a ,0 70,0 60,0 50,0 40,0 30,0 20,0 10,0 0,0 % de absenteísmo Duração média das ausências(dias) Índice de Frequência Índice de Gravidade Os afastamentos por CID F diminuiram (-27 %) de 2009 para 2010 graças a maior acompanhamento multidiscilplinar e maior intervenção terapêutica, enquanto os afastamentos por causas osteomusculares aumentaram 38% no mesmo período, motivando a intensificação da vigilância laboral no Programa Médico- Ocupacional com vistas à detecção e prevenção de LER/DORT.

25 CONCLUSÕES: Com relação às Licenças Médicas do TRF3, 70% dos afastamentos são de até 3 dias e 82% até 7 dias. Isso influencia na política de controle do absenteísmo mediante avaliação Pericial haja visto que a realização de Perícias Médicas nos afastamentos de até 3 dias tem baixíssima eficácia. A Porcentagem de Absenteísmo (% Absenteísmo) tem se mantido relativamente baixa (< 4%) tendo em vista os controles de LM adotados. A Gestão Ativa do Absenteísmo através do controle estatístico de indicadores de absenteísmo por Licença Médica (LM) tem se mostrado um importante instrumento para o direcionamento eficaz de ações preventivas e curativas em Saúde Ocupacional contribuindo para melhor qualidade de vida e maior produtividade. A Gestão Ativa de Absenteísmo é uma ferramenta eficaz para melhorar a saúde laboral.

26 MUITO OBRIGADO

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Controle e Mapeamento de Doenças Ósteo-musculares. José Waldemir Panachão Médico do Trabalho Health Total - TRF3

Controle e Mapeamento de Doenças Ósteo-musculares. José Waldemir Panachão Médico do Trabalho Health Total - TRF3 Controle e Mapeamento de Doenças José Waldemir Panachão Médico do Trabalho Health Total - TRF3 O porque da realização do controle no TRF da 3ª região : 1. Procura espontânea dos Servidores 2. Processos

Leia mais

Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho

Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho 1 1º Boletim Quadrimestral Coordenação-Geral de Monitoramento Benefício por Incapacidade CGMBI/DPSSO/SPS/MPS Informe Especial por Ocasião do

Leia mais

LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO DAS LICENÇAS DE SAÚDE 2012

LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO DAS LICENÇAS DE SAÚDE 2012 PODER JUDICIÁRIO SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ NADH/SEMOD Av. Anita Garibaldi, nº 888. CEP 80.540-180. Curitiba-PR Tel.: (41) 3313-4460 semod@jfpr.gov.br Curitiba, 21 de dezembro de 2012. LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO

Leia mais

II REUNIÃO CIENTÍFICA - APAMT Associação Médica do Paraná Curitiba/PR 28 de março de 2015

II REUNIÃO CIENTÍFICA - APAMT Associação Médica do Paraná Curitiba/PR 28 de março de 2015 II REUNIÃO CIENTÍFICA - APAMT Associação Médica do Paraná Curitiba/PR 28 de março de 2015 Rua França Rua Pinto, França 332 Pinto, Vila 332 Mariana Vila Mariana - São - Paulo São Paulo Brasil Brasil CEP

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

Índice de Prevenção de Acidentes Laborais IPAL

Índice de Prevenção de Acidentes Laborais IPAL Índice de Prevenção de Acidentes Laborais IPAL Autor: Vinicius Silva Neves Ampla Energia e Serviços S.A. RESUMO O Índice de Prevenção de Acidentes Laborais IPAL, é um indicador de prevenção de acidentes

Leia mais

Implantação do Programa de vigilância à saúde dos trabalhadores do HGRS.

Implantação do Programa de vigilância à saúde dos trabalhadores do HGRS. Curso de Atualização Semipresencial Gestão das Condições De Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde 1. TÍTULO Implantação do Programa de vigilância à saúde dos trabalhadores do HGRS. Daniele da Silva

Leia mais

LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO DAS LICENÇAS DE SAÚDE 2011

LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO DAS LICENÇAS DE SAÚDE 2011 PODER JUDICIÁRIO SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ NADH/SEMOD Av. Anita Garibaldi, nº 888. CEP 80.540-180. Curitiba-PR Tel.: (41) 3313-4460 semod@jfpr.gov.br Curitiba, 22 de dezembro de 2011. LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO

Leia mais

METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010

METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010 METALÚRGICA LTDA PROGRAMA DE ERGONOMIA RECIFE (PE) JULHO / 2010 PROERGO julho/2010 Pág. 1/7. I N D I C E 1. - APRESENTAÇÃO 2. - OBJETIVO 3. - INTRODUÇÃO 4. - EMPRESA BENEFICIADA 5. - CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

VIII Fórum de Saúde e Segurança no Trabalho FEBRABAN 2011

VIII Fórum de Saúde e Segurança no Trabalho FEBRABAN 2011 VIII Fórum de Saúde e Segurança no Trabalho FEBRABAN 2011 Psiquiatria Ocupacional Prof. Duílio Antero de Camargo Psiquiatra clínico e forense Médico do Trabalho Instituto de Psiquiatria HC FM USP Núcleo

Leia mais

ABSENTEÍSMO-DOENÇA ENTRE SERVIDORES ESTATUTÁRIOS ESTADUAIS BIÊNIO 2011/2012

ABSENTEÍSMO-DOENÇA ENTRE SERVIDORES ESTATUTÁRIOS ESTADUAIS BIÊNIO 2011/2012 Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Administração Pública Subsecretaria de Saúde, Segurança e Previdência dos Servidores ABSENTEÍSMO-DOENÇA ENTRE SERVIDORES ESTATUTÁRIOS ESTADUAIS BIÊNIO

Leia mais

Gestor(a): Desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira

Gestor(a): Desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira Gestor(a): Desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira Meta Meta 2 de 29 Meta 2 de 21 Meta 2 de 212 Meta 2 de 213 Descrição Identificar os processos judiciais mais antigos e adotar medidas concretas

Leia mais

SIGOWeb Informática Ltda CONTESTAÇÃO ADMINISTRATIVA À CONCESSÃO DO BENEFÍCIO ACIDENTÁRIO

SIGOWeb Informática Ltda CONTESTAÇÃO ADMINISTRATIVA À CONCESSÃO DO BENEFÍCIO ACIDENTÁRIO CONTESTAÇÃO ADMINISTRATIVA À CONCESSÃO DO BENEFÍCIO ACIDENTÁRIO Dr. Airton Kwitko: kwitko@sigoweb.com.br A partir de 2010 o País convive com o Fator Acidentário de Prevenção (FAP). O FAP é calculado através

Leia mais

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Aquário 25 Dez 1939 Vênus Em Peixes 18 Jan 1940 Vênus Em Áries 12 Fev 1940 Vênus Em Touro 8 Mar 1940 Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Câncer 6 Maio 1940 Vênus Em Gêmeos 5 Jul 1940 Vênus Em

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE A DISTÂNCIA CRONOGRAMA ACADÊMICO 2011 MBA EM ADMINISTRAÇÃO E MARKETING TURMAS 2011

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MODALIDADE A DISTÂNCIA CRONOGRAMA ACADÊMICO 2011 MBA EM ADMINISTRAÇÃO E MARKETING TURMAS 2011 2 3 4 5 6 7 8 9 0 2 3 4 5 6 7 8 9 20 22 Aula Data Evento 7/0 a 22/0 Período para solicitação de provas de 2ª chamada 23 24 25 26 27 28 29 26/jan Entrada de novos alunos + AVA (OFERTA JANEIRO 20) 30 3 3/0

Leia mais

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE DOCUMENTO 2 LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE 100.105.025 644425 10 10 fev/05 fev/10 9660 10/10/2005 13/10/2005

Leia mais

EXPLICAÇÕES DA SEÇÃO B 1 B

EXPLICAÇÕES DA SEÇÃO B 1 B EXPLICAÇÕES DA SEÇÃO B 1 B Os instantes do nascer, passagem meridiana e ocaso dos planetas ( exceto Plutão ), Sol e Lua são apresentados para seis cidades brasileiras : Longitude ( W ) Latitude ( S ) o

Leia mais

Benefícios por incapacidade no serviço público Aspectos conceituais

Benefícios por incapacidade no serviço público Aspectos conceituais Benefícios por incapacidade no serviço público Aspectos conceituais XIII Seminário Sul-Brasileiro de Previdência Pública AGIP Gramado (RS) - 2015 Baldur Schubert, médico. Representante da Organização Iberoamericana

Leia mais

Ref: Reajuste anual dos serviços de assistência à saúde Plano de Saúde Ideal

Ref: Reajuste anual dos serviços de assistência à saúde Plano de Saúde Ideal Curitiba, 20 de Outubro de 2011. De: Plano de Saúde Ideal Para: Associação dos Servidores Públicos de Colombo - ASSEMCO A/C Sra. Irene Ref: Reajuste anual dos serviços de assistência à saúde Plano de Saúde

Leia mais

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Safra 2015/2016 Mensal Acumulado Cana Campo (1) Cana Esteira (2) R$/Kg ATR R$/Kg ATR R$/Ton. R$/Ton. Abr/15 0,4909

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO. Calendário Geral de Cursos

PROGRAMA DE FORMAÇÃO. Calendário Geral de Cursos PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2013 Calendário Geral de Cursos FORMAÇÕES REGULARES 12 Concurso Público da Função Pública 20 horas 18 22 11 15 14 19 9 14 13 Elaboração de Projectos 60 horas 15 3 12 30 14 Gestão de

Leia mais

COMUNICADO SDG Nº 02/2013

COMUNICADO SDG Nº 02/2013 COMUNICADO SDG Nº 02/2013 O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo divulga aos órgãos jurisdicionados da área municipal o calendário de obrigações para 2013 necessárias ao atendimento das exigências

Leia mais

PESQUISA MENSAL DO COMERCIO VAREJISTA DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - MARÇO 2016 -

PESQUISA MENSAL DO COMERCIO VAREJISTA DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - MARÇO 2016 - PESQUISA MENSAL DO COMERCIO VAREJISTA DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - MARÇO 2016 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico Coordenação de Campo: Roberto Guerra SUMÁRIO

Leia mais

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro Mês: Janeiro 1.5 - Mês: Fevereiro 1.5 - Mês: Março 1.5 - Mês: Abril 1.5 - Mês: Maio 1.5 - Mês: Junho 1.5 - Mês: Julho 1.5 - Mês: Agosto 1.5 - Mês: Setembro 1.5 - Mês: Outubro 1.5 - Mês: Novembro 1.5 -

Leia mais

1ª. Reunião de Análise Estratégica - 2012. Núcleo de Gestão Estratégica. Manaus, 05 de março de 2012

1ª. Reunião de Análise Estratégica - 2012. Núcleo de Gestão Estratégica. Manaus, 05 de março de 2012 1ª. Reunião de Análise Estratégica - 2012 Núcleo de Gestão Estratégica Manaus, 05 de março de 2012 Objetivos Divulgar os resultados da Metas Nacionais de 2011 e apresentar os desafios para 2012. Calendário

Leia mais

Google Adwords. Campanha Placontec Relatório 08/2012 08/2013

Google Adwords. Campanha Placontec Relatório 08/2012 08/2013 Google Adwords Campanha Placontec Relatório 08/2012 08/2013 COZINHA PROFISSIONAL COZINHA INDUSTRIAL RESTAURANTES A nova campanha Adwords da Placontec foi pensada de acordo com os segmentos: Planejamento,

Leia mais

Dr. José Carlos Steola

Dr. José Carlos Steola n t e p f a p r a t (s a t) Dr. José Carlos Steola Médico do Trabalho Coordenador do Depto de Proteção no Trabalho ( UNIMED de Araras) Médico do Trabalho da Usina Sta Lúcia Araras Médico Coordenador de

Leia mais

200 180 Indice (abr/2004=100) 160 140 120 100 80 dez/97 jun/98 dez/98 jun/99 dez/99 jun/00 dez/00 jun/01 dez/01 jun/02 dez/02 jun/03 dez/03 jun/04 dez/04 jun/05 dez/05 jun/06 dez/06 jun/07 dez/07 Faturamento

Leia mais

Dr. Ailton Luis da Silva. www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300

Dr. Ailton Luis da Silva. www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300 ACOMPANHAMENTO E MONITORAMENTO DO TRABALHADOR EM TELEATENDIMENTO (CALL CENTERS) Dr. Ailton Luis da Silva www.healthwork.com.br ailton@healthwork.com.br Tel: (11) 5083-5300 O segmento transformou-se no

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS. Observatório de Recursos Humanos em Saúde SETEMBRO / 2015

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS. Observatório de Recursos Humanos em Saúde SETEMBRO / 2015 1 SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS Indicadores de Recursos Humanos- SES/SP Observatório de Recursos Humanos em Saúde SETEMBRO / 2015 Equipe Técnica: Adriana R. L. Carro -

Leia mais

OPERAÇÕES DE FRETE/2011

OPERAÇÕES DE FRETE/2011 JAN (lta) 213.840 213.840 48.693,90 213.840 213.840 48.693,90 FEV 48.300 48.300 4.859,10 91.839 91.839 8.767,52 722.756 722.756 45.937,39 MAR 862.895 862.895 59.564,01 142.600 142.600 12.482,77 290.232

Leia mais

Estatística CATS Maio de 2014 CATS

Estatística CATS Maio de 2014 CATS Estatística CATS Maio de 2014 CATS 1 TOTAL DE ATENDIMENTOS MAIO DE 2014 Tabela 1 Total de Atendimentos Atendimentos Maio de 2014 Presencial 356 Tabela 2 Distribuição por Tipo de Atendimento Presencial

Leia mais

Informe de Recursos Humanos

Informe de Recursos Humanos Informe GAH Informe de Recursos Humanos Fevereiro/2015 Gerência de Recursos Humanos GAH Superintendência Administrativo-Financeira SAD Sumário 1 Demonstrativo do Corpo Funcional 1.1 Distribuição das vagas

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI N o 6.083, DE 2009 I RELATÓRIO

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI N o 6.083, DE 2009 I RELATÓRIO COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 6.083, DE 2009 Institui a obrigatoriedade de realização de ginástica laboral no âmbito dos órgãos e entidades da administração pública federal

Leia mais

DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS DE SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL Marco Antonio Gomes Pérez - Diretor

DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS DE SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL Marco Antonio Gomes Pérez - Diretor MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL MPS Esplanada dos Ministérios, Bloco F, CEP 70059-900 Brasília, DF Brasil Garibaldi Alves - Ministro SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Benedito Alberto Brunca

Leia mais

DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL SETOR DE CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO Outubro de 2013 a Dezembro de 2014 DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL SETOR DE CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO Outubro de 2013 a Dezembro de 2014 DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Projeto de Desenvolvimento Organizacional DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL SETOR DE CAPACITAÇÃO E TREINAMENTO Outubro de 2013 a Dezembro de 2014 DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL ATIVIDADE PERÍODO

Leia mais

Resultado do Monitoramento das atividades da Rede Sentinela Novembro/11 a Outubro/12

Resultado do Monitoramento das atividades da Rede Sentinela Novembro/11 a Outubro/12 Resultado do Monitoramento das atividades da Rede Sentinela Novembro/11 a Outubro/12 Diogo Penha Soares Coordenação de Vigilância em Serviços Sentinela CVISS/NUVIG Credenciamento Ao solicitarem o credenciamento

Leia mais

00000000000002 FOZPREVIDÊNCIA - FUNDO PREVIDÊNCIARIO

00000000000002 FOZPREVIDÊNCIA - FUNDO PREVIDÊNCIARIO Pagina 1 de 5 Extrato Diário da no Período de 01/01/2012 Até 31/08/2012 s TODAS 02/01/2012 121029070000 Contribuições de Servidor Ativo para o Regime Próprio de Previdência 284.612,00 05/01/2012 10/01/2012

Leia mais

III Congresso Brasileiro dos Serviços de Saúde do Poder Judiciário

III Congresso Brasileiro dos Serviços de Saúde do Poder Judiciário III Congresso Brasileiro dos Serviços de Saúde do Poder Judiciário CAIXA ECONÔMICA FEDERAL PRO Programa de Reabilitação Histórico... PRT Programa de Readaptação ao Trabalho De SET/2000 a JUN/2004. Objetivos:

Leia mais

Título: Modelo Bioergonomia na Unidade de Correção Postural (Total Care - AMIL)

Título: Modelo Bioergonomia na Unidade de Correção Postural (Total Care - AMIL) Projeto: Unidade de Correção Postural AMIL Título: Modelo Bioergonomia na Unidade de Correção Postural (Total Care - AMIL) Autores: LACOMBE,Patricia, FURLAN, Valter, SONSIN, Katia. Instituição: Instituto

Leia mais

ADVOCACIA GERAL DA UNIAO Procuradoria Geral da Uniao Departamento de Calculos e Pericias - DECAP ( NECAP NO ESTADO DO

ADVOCACIA GERAL DA UNIAO Procuradoria Geral da Uniao Departamento de Calculos e Pericias - DECAP ( NECAP NO ESTADO DO FICHA FINANCEIRA REFERENTE A 2002 JAN FEV MAR ABR MAI JUN 00182 ADIANT.GRATIF.NATALINA - APOS. R 1 82118 GRAT.DES.TEC.ADM.L10404/GDATA R 1 142,12 142,12 142,12 142,12 142,12 142,12 63,00 63,00 63,00 70,00

Leia mais

CASE HSBC Aplicação do Método OCRA na Promoção da Saúde em Call Center

CASE HSBC Aplicação do Método OCRA na Promoção da Saúde em Call Center CASE HSBC Aplicação do Método OCRA na Promoção da Saúde em Call Center Objetivos Promoção da Qualidade de Vida no Trabalho; Estimular melhoria no Clima Organizacional; Prevenção do adoecimento; Redução

Leia mais

DIRETRIZES SOBRE PROVA PERICIAL EM ACIDENTES DO TRABALHO E DOENÇAS OCUPACIONAIS

DIRETRIZES SOBRE PROVA PERICIAL EM ACIDENTES DO TRABALHO E DOENÇAS OCUPACIONAIS DIRETRIZES SOBRE PROVA PERICIAL EM ACIDENTES DO TRABALHO E DOENÇAS OCUPACIONAIS Propõe sugestões de diretrizes para a avaliação e a elaboração da prova pericial em questões referentes ao meio ambiente,

Leia mais

Tendências importantes para o spread e inadimplência

Tendências importantes para o spread e inadimplência Tendências importantes para o spread e inadimplência A inadimplência confirma mínima histórica em 3,0% e o spread bancário volta a se elevar, alcançando 13,1%. Os dois movimentos são os principais destaques

Leia mais

Índice. Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos. Tipos de Investimentos

Índice. Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos. Tipos de Investimentos Perfis de Investimento Índice Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos Tipos de Investimentos Perfis de Investimentos Características do Projeto

Leia mais

CARACTERIZAÇAO DE UM PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL COMO PREVENÇÃO E REDUÇÃO DA LER/DORT

CARACTERIZAÇAO DE UM PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL COMO PREVENÇÃO E REDUÇÃO DA LER/DORT CARACTERIZAÇAO DE UM PROGRAMA DE GINÁSTICA LABORAL COMO PREVENÇÃO E REDUÇÃO DA LER/DORT PINHEIRO, L. C.; DUTRA, J.; BRASILINO, F.F; MORALES, P. J. C.; HUCH, T.P. Universidade da Região de Joinville Depto.

Leia mais

Grupos Disponíveis Para Venda - 25/05/2015 10:58:48

Grupos Disponíveis Para Venda - 25/05/2015 10:58:48 25/05/2015 10:59:09 Página 1 Grupo: 000894 Prazo: 084 Prazo Restante: 062 Assembleia Atual: 023 11/06/2015 Vencimento: 08/06/2015 Participantes: 600 Cotas Vagas: 000 Característica: 1 SORTEIO - 1 SORTEIO

Leia mais

Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos

Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos Disciplina Data Início Data fim Atividade acadêmica ENTRADA 1 10/03/2014 20/12/2014 17/03/2014 24/03/2014 Análise de Cenários Econômicos (Disciplina

Leia mais

Estudo de caso: Hospital Albert Einstein. Mirian do Carmo Branco da Cunha Diretora de Recursos Humanos, SBIB Hospital Albert Einstein

Estudo de caso: Hospital Albert Einstein. Mirian do Carmo Branco da Cunha Diretora de Recursos Humanos, SBIB Hospital Albert Einstein Saúde e produtividade: o valor de uma força de trabalho saudável para o sucesso nos negócios Estudo de caso: Hospital Albert Einstein Mirian do Carmo Branco da Cunha Diretora de Recursos Humanos, SBIB

Leia mais

Pós-Graduação em Formação de Gerentes Pós-Graduação em Gestão de Pessoas. COMUNICADO Nº 06, de 11 de abril de 2014

Pós-Graduação em Formação de Gerentes Pós-Graduação em Gestão de Pessoas. COMUNICADO Nº 06, de 11 de abril de 2014 Estado de Goiás Secretaria de Gestão e Planejamento Superintendência da Escola de Governo Henrique Santillo Pós-Graduação em Formação de Gerentes Pós-Graduação em Gestão de Pessoas COMUNICADO Nº 06, de

Leia mais

RH Saúde Ocupacional

RH Saúde Ocupacional Programa de Promoção da Saúde no Ambiente de Trabalho RH Saúde Ocupacional Objetivo Tem como principal objetivo propiciar ambiente de Tem como principal objetivo propiciar ambiente de trabalho e clima

Leia mais

Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010

Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010 Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010 Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego para junho de 2010 confirmam a recuperação do emprego

Leia mais

Dados Gerais sobre Acidentes no Brasil e Grandes Regiões e seus Estados 2007.

Dados Gerais sobre Acidentes no Brasil e Grandes Regiões e seus Estados 2007. Dados Gerais sobre Acidentes no Brasil e Grandes Regiões e seus Estados 2007. Estatísticas de Acidente de Trabalho no Brasil BLOG DIESAT: Leia notícias atualizadas sobre Acidente de Trabalho: http://diesat.blogspot.com/search/label/acidente%20de%20trabalho

Leia mais

Saúde psicológica na empresa

Saúde psicológica na empresa Saúde psicológica na empresa introdução Nos últimos tempos muito tem-se falado sobre qualidade de vida no trabalho, e até sobre felicidade no trabalho. Parece que esta discussão reflete a preocupação contemporânea

Leia mais

ABSENTEÍSMO Maxine Cardozo 04 de setembro de 2013

ABSENTEÍSMO Maxine Cardozo 04 de setembro de 2013 ABSENTEÍSMO Maxine Cardozo 04 de setembro de 2013 (Logo da Empresa) Objetivos (Logo da Empresa) Conhecer os principais indicadores de absenteísmo da empresa (afastamentos com menos e mais de 15 dias, principais

Leia mais

GESTÃO DA SAÚDE MENTAL. Rogério Caldeira

GESTÃO DA SAÚDE MENTAL. Rogério Caldeira GESTÃO DA SAÚDE MENTAL Rogério Caldeira GESTÃO DA SAÚDE MENTAL Por que fazer? TRANSTORNOS MENTAIS 2012 Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças mentais e neurológicas atingem aproximadamente

Leia mais

APAR e CNCDO-SC. Estatísticas de Captação e Transplantes de Órgãos e Tecidos em Santa Catarina - 2006

APAR e CNCDO-SC. Estatísticas de Captação e Transplantes de Órgãos e Tecidos em Santa Catarina - 2006 APAR e CNCDO-SC Estatísticas de Captação e Transplantes de Órgãos e Tecidos em Santa Catarina - 26 Notificações Notificações ME e ME Doações e Doações em SC em / 26 SC / até 26 JULHO 26 Nro. De Notificações

Leia mais

CASE 2010 EMPRESA: ITAÚ-UNIBANCO; ENVOLVIDOS: 1727 FUNCIONÁRIOS EM JUL 2010; ÁREAS: SAC / BANKFONE / ATC / INVESTFONE;

CASE 2010 EMPRESA: ITAÚ-UNIBANCO; ENVOLVIDOS: 1727 FUNCIONÁRIOS EM JUL 2010; ÁREAS: SAC / BANKFONE / ATC / INVESTFONE; - FONOAUDIOLOGIA CASE 2010 EMPRESA: ITAÚ-UNIBANCO; ENVOLVIDOS: 1727 FUNCIONÁRIOS EM JUL 2010; ÁREAS: SAC / BANKFONE / ATC / INVESTFONE; PROGRAMA DE SAÚDE VOCAL: IMPLANTADO EM AGOSTO 2005. DADOS RELEVANTES

Leia mais

Série 108 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-15

Série 108 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-15 31-jan-15 a - Saldo atual dos CRI Seniors (37.502.102,11) c - Saldo devedor total da carteira, encargos e valores a processar 37.502.133,30 f - Excedente / (Falta) 1.034,16 28-fev-15 a - Saldo atual dos

Leia mais

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 01/2015 O Comitê

Leia mais

VII REUNIÃO. Data: 28/08/2015 COGESP/SEPOG/PMF

VII REUNIÃO. Data: 28/08/2015 COGESP/SEPOG/PMF VII REUNIÃO Data: 28/08/2015 COGESP/SEPOG/PMF Organograma SEPOG COGESP/SEPOG/PMF Organograma COGESP Ângela Márcia e Noeme Milfont Samarkandra Bandeira Lena Neiva Tania Beserra Izabel Sizina Fabricio Torres

Leia mais

Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil

Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil Disciplina Data Início Data fim Atividade acadêmica ENTRADA 1 10/03/2014 20/12/2014 17/03/2014 24/03/2014 Gestão criativa e inovadora nas instituições

Leia mais

ALBUM DE FORMAÇÃO 2011

ALBUM DE FORMAÇÃO 2011 AGENDA FORMAÇÃO INTER 2011 ALBUM DE FORMAÇÃO 2011 AGENDA FORMAÇÃO INTER 2011 ALBUM DE FORMAÇÃO 2011 ÁREAS DE FORMAÇÃO 1 2 DESENVOLVIMENTO PESSOAL & COMPORTAMENTAL GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 3 FINANÇAS,

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL JANEIRO 2013 RESUMO EXECUTIVO A ACCENT é uma empresa especializada em soluções tradução e localização de software, publicações técnicas, conteúdo de sites e material institucional e educativo. ESTRUTURA

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE COMITÊ DE ACOMPANHAMENTO DE TRABALHADORES COM RESTRIÇÕES LABORAIS E RESULTADOS INICIAIS

IMPLANTAÇÃO DE COMITÊ DE ACOMPANHAMENTO DE TRABALHADORES COM RESTRIÇÕES LABORAIS E RESULTADOS INICIAIS IMPLANTAÇÃO DE COMITÊ DE ACOMPANHAMENTO DE TRABALHADORES COM RESTRIÇÕES LABORAIS E RESULTADOS INICIAIS Autores Fernanda Cabral Schveitzer ITAIPU BINACIONAL RESUMO Introdução: Em 2009 a ITAIPU Binacional

Leia mais

RECEBIMENTOS EM ATRASO

RECEBIMENTOS EM ATRASO Página: 1 RECEBIMENTOS EM ATRASO Recibo Unidade: Histórico Valor Total 14107481 46645165 46543815 46653454 46322894 46334708 46653377 46657430 46512906 46652358 46652273 46649795 46415955 46645056 46640429

Leia mais

GESTÃO DO ABSENTEÍSMO EXPERIÊNCIA GRUPO BOTICÁRIO

GESTÃO DO ABSENTEÍSMO EXPERIÊNCIA GRUPO BOTICÁRIO GESTÃO DO ABSENTEÍSMO EXPERIÊNCIA GRUPO BOTICÁRIO Luiz Antonio Setti Barbosa Médico do Trabalho Coordenador Centro de Promoção à Saúde do Grupo Boticário Introdução Absenteísmo desafio para o médico do

Leia mais

LER/DORT. Dr. Rodrigo Rodarte

LER/DORT. Dr. Rodrigo Rodarte LER/DORT Dr. Rodrigo Rodarte Há dois lados em todas as questões (Pitágoras, 410 445 a.c.) Definição: As L.E.R. são Lesões por Esforços Repetitivos (definição mais antiga) A D.O.R.T. (conhecidas como doenças

Leia mais

Curso de Especialização em MBA EXECUTIVO EM SAÚDE

Curso de Especialização em MBA EXECUTIVO EM SAÚDE Curso de Especialização em MBA EXECUTIVO EM SAÚDE ÁREA DO CONHECIMENTO: Administração. Saúde. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em MBA Executivo em Saúde. OBJETIVO DO CURSO:

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS CAMARA MUNICIPAL DE SAO VALERIO CAMARA MUNICIPAL DE SAO VALERIO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA DE PESSOAL

ESTADO DO TOCANTINS CAMARA MUNICIPAL DE SAO VALERIO CAMARA MUNICIPAL DE SAO VALERIO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA DE PESSOAL LRF, Artigo 55, inciso I, alínea "a" - Anexo I JANEIRO/2013 FEV/2012 a JAN/2013 DESPESA BRUTA COM PESSOAL (I) 22.609,19 Pessoal Ativo 22.609,19 TOTAL DA DESPESA COM PESSOAL PARA FINS DE APURACAO DO LIMITE

Leia mais

Comitê Multidisciplinar de Saúde Mental da ITAIPU Binacional

Comitê Multidisciplinar de Saúde Mental da ITAIPU Binacional Comitê Multidisciplinar de Saúde Mental da GRAZIELI LOISE PEREIRA HOPPE FERNANDA CABRAL SCHVEITZER DENISE PERES DE ALMEIDA LEON Setembro/2013 Os transtornos psiquiátricos afetam pessoas de todas as regiões

Leia mais

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo INPC-IBGE. março de 2014

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo INPC-IBGE. março de 2014 EVOLUÇÃO SALARIAL Categoria: Material de suporte para categorias em data base Deflatores: ICV-DIEESE INPC-IBGE março de 2014 Este trabalho contém o estudo sobre o comportamento dos salários desde 01-março-2013

Leia mais

Especialista em bem-estar no ambiente de trabalho

Especialista em bem-estar no ambiente de trabalho Especialista em bem-estar no ambiente de trabalho NOSSA ESPECIALIDADE É MANTER SUA EMPRESA SAUDÁVEL A Engemed entende Medicina do Trabalho como sendo a análise completa de fatores ambientais, físicos e

Leia mais

PADI. Programa de Atenção domiciliar ao Idoso

PADI. Programa de Atenção domiciliar ao Idoso PADI Programa de Atenção Objetivos do programa Apesar dos benefícios óbvios da internação quando necessária, o paciente idoso afastado da rotina de casa e da família apresenta maior dificuldade de recuperação,

Leia mais

Extrato de Unidade. Período de 01/01/1901 até 22/06/2015 2542 COND.JULHO/2007(50%) 162,00 4073 FUNDO DE RESERVA 18,00 2542 COND.

Extrato de Unidade. Período de 01/01/1901 até 22/06/2015 2542 COND.JULHO/2007(50%) 162,00 4073 FUNDO DE RESERVA 18,00 2542 COND. 13975867 20/07/2007 033508 13991044 02/08/2007 034027 13998459 02/09/2007 034534 14014148 20/09/2007 034969 14031362 08/10/2007 035487 14049982 02/11/2007 036071 14065498 02/12/2007 036420 14083661 02/01/2008

Leia mais

Análise da Evolução do Sistema de Teleconsultoria do Centro de Telessaúde do. Minas Gerais. Júnia Xavier Maia Centro de Telessaúde HC UFMG

Análise da Evolução do Sistema de Teleconsultoria do Centro de Telessaúde do. Minas Gerais. Júnia Xavier Maia Centro de Telessaúde HC UFMG Análise da Evolução do Sistema de Teleconsultoria do Centro de Telessaúde do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais Júnia Xavier Maia Centro de Telessaúde HC UFMG Centro de Telessaúde

Leia mais

VIDEIRA 30/9/2011 14/12/2012 495 35 19 0 0 11 5 0 0 16/3/2013 21/3/2015 495 35 29 0 0 0 5 2 0 TOTAIS 70 48 0 0 11 10 2 0 DESENVOLVIMENTO WEB

VIDEIRA 30/9/2011 14/12/2012 495 35 19 0 0 11 5 0 0 16/3/2013 21/3/2015 495 35 29 0 0 0 5 2 0 TOTAIS 70 48 0 0 11 10 2 0 DESENVOLVIMENTO WEB Legenda: Pós-Graduação DESENVOLVIMENTO RURAL E AGRONEGÓCIOS EC = Em Curso TR = Trancados I = Integralizado em fase escolar (alunos estagiários) C = Concluído E = Evadido D = Desligado T = Transferido (Externo)

Leia mais

Mudança Orientada por Comportamento

Mudança Orientada por Comportamento Mudança Orientada por Comportamento Quando um sistema de gestão de SSO não é suficiente para melhorar o desempenho organizacional em acidentes Caroline Passuello e Mauro Tavares Abril 2012 DNV Business

Leia mais

Gestão da Formação. > Formação Pedagógica Inicial de Formadores 101. > Formação Pedagógica Contínua de Formadores 102

Gestão da Formação. > Formação Pedagógica Inicial de Formadores 101. > Formação Pedagógica Contínua de Formadores 102 > Formação Pedagógica Inicial de Formadores 101 > Formação Pedagógica Contínua de Formadores 102 > Diagnóstico de Necessidades de Formação 103 > Avaliação da Formação 104 Gestão da Formação 99 Calendário

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS COORDENADORIA DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS COORDENADORIA DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA 1. Identificação Projeto: Conversando sobre Saúde e Qualidade de Vida Metodologia: Roda de Conversa Coordenação: Tanizia Bender Execução: Coordenadoria de Saúde e Qualidade de Vida e Departamento de Planejamento

Leia mais

Higiene do Trabalho. Higiene, Ergonomia e Segurança do Trabalho ERGONOMIA. Programa de Higiene do Trabalho GESTÃO DE PESSOAS. 3o bimestre / 2013

Higiene do Trabalho. Higiene, Ergonomia e Segurança do Trabalho ERGONOMIA. Programa de Higiene do Trabalho GESTÃO DE PESSOAS. 3o bimestre / 2013 GESTÃO DE PESSOAS CEFET-MG / DIVINÓPOLIS 3o bimestre / 2013 Prof. MSc. Antônio Guimarães Campos Higiene, Ergonomia e Segurança do Trabalho Higiene do Trabalho Conjunto de normas e procedimentos que visa

Leia mais

ÍNDICES DE PREÇOS DO SETOR DE SERVIÇOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - MARÇO 2015 -

ÍNDICES DE PREÇOS DO SETOR DE SERVIÇOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - MARÇO 2015 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico ÍNDICES DE PREÇOS DO SETOR DE SERVIÇOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - MARÇO 2015 - SUMÁRIO 1. RESULTADOS SINTÉTICOS DA PESQUISA...

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S 1 TEL: (21) 2514-5580 FAX: (21) 2514-5229 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS TOMADA DE PREÇOS N 2/2008 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS 2 ÍNDICE I - OBJETO...3

Leia mais

Absenteísmo dos Trabalhadores da Secretaria Municipal de Saúde de Bauru/SP - Aspectos e fatores relacionados

Absenteísmo dos Trabalhadores da Secretaria Municipal de Saúde de Bauru/SP - Aspectos e fatores relacionados CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde Absenteísmo dos Trabalhadores da Secretaria Municipal de Saúde de Bauru/SP - Aspectos e fatores relacionados SUELI

Leia mais

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DE 2014

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DE 2014 ANUÁRIO ESTATÍSTICO DE 2014 O TURISMO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Estudo realizado em 2014 pelo Observatório de Turismo da Turisrio/Setur. Atrativos turísticos (total de visitantes)...pág.3 Atrativos turísticos

Leia mais

Atualização de $ 602,77 de Abr-2006 para Mai-2011 pelo índice INPC. Valor atualizado: $ 784,48

Atualização de $ 602,77 de Abr-2006 para Mai-2011 pelo índice INPC. Valor atualizado: $ 784,48 CONTINUO de $ 602,77 de 2006 para Mai-2011 pelo índice INPC. Valor atualizado: $ 784,48 06=0,12%; Mai-06=0,13%; Jun-06=-0,07%; Jul-06=0,11%; Ago-06=-0,02%; Set- 06=0,43%; Nov-06=0,42%; Dez-06=0,62%; Jan-07=0,49%;

Leia mais

SP-C.01 ANEXO C INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA. Matriz de Responsabilidades São Paulo São Paulo SÃO PAULO SÃO PAULO. Governo Federal (Infraero)

SP-C.01 ANEXO C INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA. Matriz de Responsabilidades São Paulo São Paulo SÃO PAULO SÃO PAULO. Governo Federal (Infraero) Matriz de s SÃO PAULO SÃO PAULO ANEXO C INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos Governador André Franco Montoro Total dos Projetos: R$ 1.219,4 milhões Construção do

Leia mais

Estado de São Paulo. Histórias de sucesso no controle de infecção hospitalar: experiência de hospitais públicos, universitários e privados

Estado de São Paulo. Histórias de sucesso no controle de infecção hospitalar: experiência de hospitais públicos, universitários e privados Histórias de sucesso no controle de infecção hospitalar: experiência de hospitais públicos, universitários e privados Estado de São Paulo Cilmara Polido Garcia Surto de Mycobacterium spp em implantes mamários

Leia mais

ÍNDICES DE PREÇOS DO SETOR DE SERVIÇOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - NOVEMBRO 2015 -

ÍNDICES DE PREÇOS DO SETOR DE SERVIÇOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - NOVEMBRO 2015 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico ÍNDICES DE PREÇOS DO SETOR DE SERVIÇOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA (CE) - NOVEMBRO 2015 - SUMÁRIO 1. RESULTADOS SINTÉTICOS DA PESQUISA...

Leia mais

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS

PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS PESQUISA DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM BELO HORIZONTE: ALUGUÉIS Janeiro de 2014 APRESENTAÇÃO DA PESQUISA Esta pesquisa é realizada pela Fundação IPEAD/UFMG com o apoio da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

EXMO. Sr. JUIZ DA ª VARA DO TRABALHO DE TRT 13a Região. Ref.: Ação nº (ex.: RT 0025-2007-035-13-00-0)

EXMO. Sr. JUIZ DA ª VARA DO TRABALHO DE TRT 13a Região. Ref.: Ação nº (ex.: RT 0025-2007-035-13-00-0) EXMO. Sr. JUIZ DA ª VARA DO TRABALHO DE TRT 13a Região Ref.: Ação nº (ex.: RT 0025-2007-035-13-00-0), Médico(a) (especialidade, ex: Médico do Trabalho), inscrito(a) no Conselho Regional de Medicina nº

Leia mais

Avaliação Atuarial de Banco de Dados

Avaliação Atuarial de Banco de Dados Avaliação Atuarial de Banco de Dados ASSOCIAÇÃO POLICIAL DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA - SP São José dos Pinhais, 12 de Junho de 2007. Índice 1. Introdução---------------------------------------------------------------------------------------------------3

Leia mais

ERGONOMIA: CONSIDERAÇÕES RELEVANTES PARA O TRABALHO DE ENFERMAGEM

ERGONOMIA: CONSIDERAÇÕES RELEVANTES PARA O TRABALHO DE ENFERMAGEM ERGONOMIA: CONSIDERAÇÕES RELEVANTES PARA O TRABALHO DE ENFERMAGEM ROSÂNGELA MARION DA SILVA 1 LUCIMARA ROCHA 2 JULIANA PETRI TAVARES 3 O presente estudo, uma pesquisa descritiva bibliográfica, tem por

Leia mais

MODULO 1 - IDENTIFICAÇÃO Identificação do requerente Pessoa física. Caixa Postal Município UF CEP DDD Fone Fax E-mail

MODULO 1 - IDENTIFICAÇÃO Identificação do requerente Pessoa física. Caixa Postal Município UF CEP DDD Fone Fax E-mail 1 Definição: Retirada de minerais (como areia, argila e etc.) do fundo dos rios com a utilização de dragas, para fins industriais ou de comercialização. Nome CPF Endereço MODULO 1 - IDENTIFICAÇÃO Identificação

Leia mais

AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico

AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico Sâmia Simurro Novembro/2011 FATOS SOBRE O STRESS Inevitável Nível positivo?

Leia mais