O Trabalho e as Formações Sociais nos/na: Povos Primitivos. Idade Antiga. Idade Média. Idade Moderna. Tema da aula de hoje! Idade Contemporânea.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Trabalho e as Formações Sociais nos/na: Povos Primitivos. Idade Antiga. Idade Média. Idade Moderna. Tema da aula de hoje! Idade Contemporânea."

Transcrição

1 O Trabalho e as Formações Sociais nos/na: Povos Primitivos. Idade Antiga. Idade Média. Idade Moderna. Tema da aula de hoje! Idade Contemporânea. Professor: Danilo Borges

2 A Idade Média não alterou substancialmente o conceito de trabalho desenvolvido no mundo antigo. O trabalho servia como um meio de dominação social e de condenação a qualquer rebeldia à ordem instituída. A servidão era justificada pela ordem divina. O ócio não era sinônimo de preguiça, mas de abstenção às atividades manuais para se dedicar a funções mais nobres, como a política, a guerra, a caça, o sacerdócio, isto é, ao exercício do poder. Na sociedade estratificada medieval, aos servos cabiam as atividades agrícolas ou artesanais, obedecendo a um ritmo de trabalho próprio da economia de subsistência e na mais completa ausência de direitos políticos.

3 No mundo moderno, surge a instituição do sistema capitalista, com base na divisão da sociedade em classes sociais. O crescimento do mercado fez nascer um novo tipo de escravidão: o trabalho compulsório dos africanos nas colônias da América.

4 Mas para as elites o trabalho livre era a forma ideal. Essa é por excelência a concepção burguesa da liberdade individual: ele é livre para usar a força de seu corpo e escolher o seu trabalho. França Crianças trabalhando em fábrica de ferramentas

5 Conceito Fundamental: Ocorreu a separação entre o trabalhador e a propriedade dos meios de produção; entre o capital e o trabalho (Contexto da Revolução Industrial). Surge o trabalhador livre assalariado (dono da força de trabalho) e o burguês capitalista (dono do meios de produção).

6 Karl Heinrich Marx, nasceu em 5 de maio de 1818 e faleceu em Londres, 14 de março de Foi um intelectual e revolucionário alemão, atuou como economista, filósofo, historiador, teórico político e jornalista. O pensamento de Marx influencia várias áreas, tais como Filosofia, História, Sociologia, Ciência Política, Antropologia, Psicologia, Economia, Comunicação, Arquitetura, Geografia e outras. Marx foi herdeiro da filosofia alemã, considerado ao lado de Kant e Hegel um de seus grandes representantes. Foi um dos maiores (para muitos, o maior) pensadores de todos os tempos.

7 As ideias de Karl Marx A teoria marxista é, substancialmente, uma crítica radical das sociedades capitalistas. Mas é uma crítica que não se limita a teoria em si. Marx, aliás, se posiciona contra qualquer separação drástica entre teoria e prática, entre pensamento e realidade. Karl Marx compreende o trabalho como atividade fundante da humanidade. E o trabalho, sendo a centralidade da atividade humana, se desenvolve socialmente, sendo o homem um ser social. Sendo os homens seres sociais, a História, isto é, suas relações de produção e suas relações sociais fundam todo processo de formação da humanidade.

8 Assim, Sociedades Capitalistas - é caracterizada no seu princípio mais importante: o lucro. A revolução industrial consolidou a sociedade burguesa liberal capitalista. Karl Marx, sem dúvida foi o maior teórico do valor-trabalho. Com o valor sendo gerado pelo trabalho, única e exclusivamente, logo se levou à ideia de que, se todo o valor é gerado no trabalho, logo os trabalhadores eram quem gerava toda a riqueza existente, sendo que os não-trabalhadores - os patrões - que acabavam por ficar com grande parte da riqueza gerada pelo trabalho incorporado, estavam na verdade usurpando a classe trabalhadora deste valor gerado pelo trabalho, através de um processo conhecido como mais-valia.

9 Mais Valia - foi empregado por Karl Marx para explicar a obtenção dos lucros no sistema capitalista. Para Marx o trabalho gera a riqueza, portanto, a mais-valia seria o valor extra da mercadoria. A diferença entre o que o empregado produz e o que ele recebe.

10

11 A partir da página 20. Sugestão de Filme:

Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho. Direitos Autorais: Faculdades Signorelli

Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho. Direitos Autorais: Faculdades Signorelli Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho Direitos Autorais: Faculdades Signorelli "O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém, desviamo-nos dele. A cobiça envenenou a alma dos homens,

Leia mais

Objetivo da aula: Origens da ciência econômica. A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith)

Objetivo da aula: Origens da ciência econômica. A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith) Ciências Sociais (P.I) A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith) Temática: Economia e funcionamento social: fundamentos Adam Smith. Profa. Luci Praun Objetivo da aula: Conhecer as formulações

Leia mais

A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O LIBERALISMO ECONÔMICO

A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O LIBERALISMO ECONÔMICO A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O LIBERALISMO ECONÔMICO Na segunda metade do século XVIII, a Inglaterra iniciou um processo que teve consequências em todo o mundo. Esse novo sistema de produção modificou as relações

Leia mais

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA CENÁRIO HISTÓRICO A Sociologia surge como conseqüência das mudanças trazidas por duas grandes revoluções do século XVIII. As mudanças trazidas pelas duas

Leia mais

Não é possível pensar em sociedade separada do espaço que ocupa.

Não é possível pensar em sociedade separada do espaço que ocupa. O ESPAÇO GEOGRÁFICO As sociedades humanas desenvolvem, durante sua história, modos próprios de vida. Estes decorreram da combinação de formas de subsistência material - com culturas diversas -, de diferentes

Leia mais

METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Prof. José Geraldo Mill Diretor de Pós-Graduação A origem do conhecimento Conhecer: É buscar explicações para os fatos que podem

Leia mais

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES.

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES. SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES Augusto Comte 1798-1 857 Lei dos três estados: 1ª) Explicação dos fenômenos através de forças comparáveis aos homens. 2ª) Invocação de entidades abstratas (natureza). 3ª)

Leia mais

Currículo do Curso de História

Currículo do Curso de História Currículo do Curso de História Licenciatura ATUAÇÃO O licenciado em História formado na UFV poderá atuar no ensino fundamental (séries finais: 5ª a 8ª séries), ensino médio e universitário. O curso está

Leia mais

Acumulação de Capital- Dinheiro. Fernando Nogueira da Costa Professor do IE- UNICAMP h>p://fernandonogueiracosta.wordpress.com/

Acumulação de Capital- Dinheiro. Fernando Nogueira da Costa Professor do IE- UNICAMP h>p://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Acumulação de Capital- Dinheiro Fernando Nogueira da Costa Professor do IE- UNICAMP h>p://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Acumulação Primi.va A palavra primidva é usada no sen.do de pertencer à primeira

Leia mais

FACULDADE INTERDISCIPLINAR DE HUMANIDADES CURSO: BACHARELADO EM HUMANIDADES CURSOS: LICENCIATURAS GEOGRAFIA, HISTÓRIA, LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS,

FACULDADE INTERDISCIPLINAR DE HUMANIDADES CURSO: BACHARELADO EM HUMANIDADES CURSOS: LICENCIATURAS GEOGRAFIA, HISTÓRIA, LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS, FACULDADE INTERDISCIPLINAR DE HUMANIDADES CURSO: BACHARELADO EM HUMANIDADES CURSOS: LICENCIATURAS GEOGRAFIA, HISTÓRIA, LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS, LETRAS PORTUGUÊS/ESPANHOL, PEDAGOGIA EIXO DE FORMAÇÃO DE

Leia mais

CONSOLIDADOR DA SOCIOLOGIA ALEMÃ MAX WEBER ( )

CONSOLIDADOR DA SOCIOLOGIA ALEMÃ MAX WEBER ( ) CONSOLIDADOR DA SOCIOLOGIA ALEMÃ MAX WEBER (1864-1920) Via o capitalismo como expressão da modernização e da racionalização MAS acreditava que essa racionalização levaria a um mundo cada vez mais tecnicista

Leia mais

HISTÓRIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO

HISTÓRIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO HISTÓRIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 Revolução Industrial Inicia-se na Inglaterra em 1700. País torna-se fornecedor de produtos para Impérios Coloniais. Forte migração do campo para as cidades mão de

Leia mais

INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES

INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE CAA NÚCLEO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA CIVIL AULA 01 INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES Prof. Leonardo Herszon Meira, DSc DEFINIÇÕES

Leia mais

Plano Didático Pedagógico Unidade I Conteúdos

Plano Didático Pedagógico Unidade I Conteúdos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA I Plano Didático Pedagógico Unidade I Conteúdos Industrialização e Imperialismo Heranças africanas A Primeira Guerra Mundial A Revolução Russa

Leia mais

1B Aula 01. O Iluminismo

1B Aula 01. O Iluminismo 1B Aula 01 O Iluminismo O contexto histórico em que surgiu o Iluminismo O Iluminismo foi acima de tudo uma revolução cultural porque propôs uma nova forma de entender a sociedade e significou uma transformação

Leia mais

IMMANUEL KANT ( )

IMMANUEL KANT ( ) CONTEXTO HISTÓRICO Segunda metade do século XVIII época de transformações econômicas, sociais, políticas e cultural-ideológicas. A Revolução Industrial e a consolidação do Capitalismo. A Revolução Científica,

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIAS ECONÔMICAS. CRÉDITOS Obrigatórios: 152 Optativos: 24.

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIAS ECONÔMICAS. CRÉDITOS Obrigatórios: 152 Optativos: 24. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:11:59 Curso : CIÊNCIAS

Leia mais

Adam Smith e o Nascimento da Economia Política Clássica

Adam Smith e o Nascimento da Economia Política Clássica Adam Smith e o Nascimento da Economia Política Clássica José Luis Oreiro Departamento de Economia UNB Pesquisador Nível N I do CNPq Reação a Filosofia Moral de Hobbes Hobbes: as ações a humanas são governadas

Leia mais

Exames da Universidade Aberta - Julho 2010

Exames da Universidade Aberta - Julho 2010 ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL Data 02-Jul 06-Jul 07-Jul Horário Exames da Universidade Aberta - Julho 2010 Disciplinas Cód. Descrição 11009 Conhecimento do Mundo Social

Leia mais

Livros Grátis. Milhares de livros grátis para download.

Livros Grátis.  Milhares de livros grátis para download. Livros Grátis http://www.livrosgratis.com.br Milhares de livros grátis para download. ε ε Milhares

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 Quanto ao contexto do surgimento da Sociologia, marque a alternativa correta. A) A Sociologia nasceu como ciência a partir da consolidação da sociedade burguesa urbana-industrial

Leia mais

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano TEORIAS DEMOGRÁFICAS. Prof. Esp. Claudimar Fontinele

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano TEORIAS DEMOGRÁFICAS. Prof. Esp. Claudimar Fontinele Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 3º Ano TEORIAS DEMOGRÁFICAS Prof. Esp. Claudimar Fontinele TEORIA DE MALTHUS Conforme seu estudo, Ensaio sobre o princípio da população, Malthus

Leia mais

Filosofia política na Antiguidade romana: Cícero

Filosofia política na Antiguidade romana: Cícero Filosofia política na Antiguidade romana: Cícero As influências de Platão e Aristóteles no terreno da reflexão política foram marcantes tanto na Antiguidade como na Idade Média. A ideia de que a política

Leia mais

GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA

GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA GEOGRAFIA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Geopolítica e Poder 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 10.2 Conteúdo Os muros que dividem as fronteiras

Leia mais

UM ESTUDO MARXISTA SOBRE A CRISE E SUA EXPRESSÃO NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO CLARICE OLIVEIRA CARVALHO. Professor Orientador: Dr.

UM ESTUDO MARXISTA SOBRE A CRISE E SUA EXPRESSÃO NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO CLARICE OLIVEIRA CARVALHO. Professor Orientador: Dr. UM ESTUDO MARXISTA SOBRE A CRISE E SUA EXPRESSÃO NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO CLARICE OLIVEIRA CARVALHO Professor Orientador: Dr. Áquilas Mendes 2010 FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO FACULDADE DE ECONOMIA

Leia mais

GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA

GEOGRAFIA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA GEOGRAFIA 3 ANO PROF.ª LUDMILA DUTRA ENSINO MÉDIO PROF. JEFFERSON OLIVEIRA Avaliação da unidade III Pontuação: 7,5 pontos 2 Questão 01 (2,0) A globalização é entendida, hoje, como o processo de integração

Leia mais

RELAÇÃO DE HORÁRIOS POR TURMA. Segunda Terça Quarta Quinta Sexta PESQUISA E PRÁTICA EM DIREITO - V / ATIVIDADES

RELAÇÃO DE HORÁRIOS POR TURMA. Segunda Terça Quarta Quinta Sexta PESQUISA E PRÁTICA EM DIREITO - V / ATIVIDADES Turma: DID101-20162 DIREITO EMPRESARIAL III ÉTICA PROFISSIONAL DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS DIREITO PROCESSUAL CONSTITUCIONAL E DIREITO EMPRESARIAL III DIREITO EMPRESARIAL III ÉTICA PROFISSIONAL DIREITO

Leia mais

Livros Grátis. Milhares de livros grátis para download.

Livros Grátis.  Milhares de livros grátis para download. Livros Grátis http://www.livrosgratis.com.br Milhares de livros grátis para download. P< 2 0 & 2 H # $ 2 %! % + 1 : FGH FG + H, #, % I J ) # > < # % % ' ' % #:

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE SERVIÇO SOCIAL Introdução ao Serviço Social A prática profissional no Serviço Social na atualidade: o espaço sócioocupacional que a particulariza e identifica;

Leia mais

RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA DE HISTÓRIA 8º ANO

RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA DE HISTÓRIA 8º ANO RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA DE HISTÓRIA 8º ANO QUESTÃO 1. A sociedade do Antigo Regime As características sociais de cada período da história da Humanidade estão muito ligadas ao modo produção de cada

Leia mais

Quando o ENEM foi criado? O Exame Nacional do Ensino Médio foi criado em 1998.

Quando o ENEM foi criado? O Exame Nacional do Ensino Médio foi criado em 1998. Quando o ENEM foi criado? O Exame Nacional do Ensino Médio foi criado em 1998. Qual era o objetivo inicial do ENEM? Avaliar o desempenho do estudante ao fim da educação básica. Qual é o objetivo do ENEM

Leia mais

SOCIOLOGIA. Prof. Carlos Eduardo Foganholo. Colégio CEC

SOCIOLOGIA. Prof. Carlos Eduardo Foganholo. Colégio CEC SOCIOLOGIA Prof. Carlos Eduardo Foganholo Colégio CEC Cultura - Conceitos Todos os seres humanos possuem cultura. Ninguém tem mais cultura que outra pessoa Não existe cultura superior ou inferior, uma

Leia mais

Unidade 01. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília

Unidade 01. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Unidade 01 Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Afirmar a importância do estudo da história para a compreensão da Psicologia contemporânea. Destacar a relevância das forças

Leia mais

CVM CENTRO DE ESTUDOS VICTOR MEYER

CVM CENTRO DE ESTUDOS VICTOR MEYER CVM CENTRO DE ESTUDOS VICTOR MEYER Projeto: Recuperação do acervo da ORM Política Operária PROGRAMAÇÃO DE FORMAÇÃO DE QUADROS Documento da ORM - PO, publicado em: Set/1977 Documento digitalizado em: 20.04.2009

Leia mais

CONCEPÇÕES DO ENSINO DE FILOSOFIA Uma reflexão sobre o currículo

CONCEPÇÕES DO ENSINO DE FILOSOFIA Uma reflexão sobre o currículo Uma reflexão sobre o currículo 1. A NATUREZA DA FILOSOFIA Atitude reflexiva que investiga criticamente condições de possibilidade. (PCN+, 1999; OCN, 2006) "A principal ocupação da Filosofia é questionar

Leia mais

Edição Revisada. São Paulo,

Edição Revisada. São Paulo, Edição Revisada São Paulo, 2012 Esta aula pode ser impressa apenas para uso pessoal. Proibida a reprodução e transmissão parcial ou total desta publicação, por qualquer forma ou meio. Copyright 2012 Equipe

Leia mais

CRESCIMENTO ECONÔMICO X AQUECIMENTO GLOBAL

CRESCIMENTO ECONÔMICO X AQUECIMENTO GLOBAL 1) CRESCIMENTO ECONÔMICO X AQUECIMENTO GLOBAL Leia com atenção: "A História da economia mundial desde a Revolução Industrial tem sido - de acelerado progresso técnico, de contínuo, mas irregular crescimento

Leia mais

[Gabarito] SEMANA 11

[Gabarito] SEMANA 11 [Gabarito] SEMANA 11 LÍNGUA PORTUGUESA QUESTÃO 01. Letra D. QUESTÃO 0. Letra D. QUESTÃO 03. Letra A. QUESTÃO 04. Letra B. QUESTÃO 05. Letra E. QUESTÃO 06. Letra A. QUESTÃO 07. Letra D. QUESTÃO 08. Letra

Leia mais

A ideologia alemã. Karl Marx e Friedrich Engels

A ideologia alemã. Karl Marx e Friedrich Engels A ideologia alemã Karl Marx e Friedrich Engels Percurso Karl Marx (1817-1883) Filho de advogado iluminista Formou-se em Direito, Filosofia e História pela Universidade de Berlim; não seguiu carreira acadêmica

Leia mais

EUROPA. o velho continente. Professora: Rilvania Flôr.

EUROPA. o velho continente. Professora: Rilvania Flôr. EUROPA o velho continente. Professora: Rilvania Flôr. http://noticias.universia.com.br/carreira/noticia/2015/04/30/1124394/profissionais-iberoamericanos-preferem-trabalhareuropa-aponta-pesquisa.html Ocupação

Leia mais

Índice. Fetichismo da mercadoria. A vida. As classes sociais Mais-valia. Materialismo histórico. Comunismo. Estrutura e superestrutura ALIENAÇÃO

Índice. Fetichismo da mercadoria. A vida. As classes sociais Mais-valia. Materialismo histórico. Comunismo. Estrutura e superestrutura ALIENAÇÃO karl marx Índice A vida Materialismo histórico Estrutura e superestrutura As classes sociais Mais-valia ALIENAÇÃO Fetichismo da mercadoria Comunismo Karl Heinrich Marx (1818-1883) foi o terceiro dos 7

Leia mais

FAM - FACULDADE METROLITANA DE PETROLINA MATRIZ CURRICULAR DE SERVIÇO SOCIAL /

FAM - FACULDADE METROLITANA DE PETROLINA MATRIZ CURRICULAR DE SERVIÇO SOCIAL / FAM - FACULDADE METROLITANA DE PETROLINA MATRIZ CURRICULAR DE SERVIÇO SOCIAL / 2016.2 COMPONENTE CURRICULAR TEÓRICA PRÁTICA CRÉDITOS Ciência Política 30 0 2 Leitura e Produção de textos 60 0 4 Metodologia

Leia mais

O sistema socialista

O sistema socialista O sistema socialista O sistema Socialista Pode ser definida como um modo de produção (sistema de organização política e econômica de uma sociedade) que propõe a construção de uma sociedade sem classes

Leia mais

Organização da Disciplina. Mercado de Capitais. Aula 1. Organização da Aula. Contextualização. Aula 1 Economia e moeda

Organização da Disciplina. Mercado de Capitais. Aula 1. Organização da Aula. Contextualização. Aula 1 Economia e moeda Organização da Disciplina Mercado de Capitais Aula 1 Prof. Cleverson Luiz Pereira Aula 1 Economia e moeda Aula 2 Sistema financeiro nacional X mercado financeiro Aula 3 Mercado de capitais e o mercado

Leia mais

CNSeg Seminário de Controles Internos

CNSeg Seminário de Controles Internos CNSeg Seminário de Controles Internos TEMA: ÉTICA PILAR DO CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL São Paulo, 01.09.2011 Apresentação: LÉLIO LAURETTI (lauretti@osite.com.br) 1 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO I) INTRODUÇÃO: CONCEITOS

Leia mais

Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética

Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética. Definições e Conceitos O termo ética deriva do grego ethos (caráter, modo de ser de uma pessoa). Ética

Leia mais

ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT)

ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT) ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT) A FMT-Escola oferece este Curso para aqueles que tem um chamado para a obra de missões, mas que também queiram servir na igreja local. O CURSO A) CURSO

Leia mais

Papel: contribuir para a compreensão da natureza e funcionamento da tradição humana.

Papel: contribuir para a compreensão da natureza e funcionamento da tradição humana. 1 Antropologia, a Ciência do homem A ciência - antropologia divide-se em dois campos: 1) Antropologia Física - Refere-se à forma Física do Homem (biologia humana); 2) Antropologia Social - Comportamento

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE DIREITO CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Fundamental: (Direito, Política e Economia) Ciência Política 02 0 02 40 Economia e Negócios 04 0 04 80 Fundamentos do Direito Civil 04 0 04

Leia mais

LDB Lei de Diretrizes e Bases

LDB Lei de Diretrizes e Bases PEDAGOGIA LDB Lei de Diretrizes e Bases Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional O pedagogo estuda as teorias da ciência da educação e do ensino É

Leia mais

O JOVEM COMERCIÁRIO: TRABALHO E ESTUDO

O JOVEM COMERCIÁRIO: TRABALHO E ESTUDO O JOVEM COMERCIÁRIO: TRABALHO E ESTUDO O comércio sempre foi considerado como porta de entrada para o mercado de trabalho sendo, assim, um dos principais setores econômicos em termos de absorção da população

Leia mais

A POLÍTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO

A POLÍTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO PLATÃO (428-347 a.c.) Foi o primeiro grande filósofo que elaborou teorias políticas. Na sua obra A República ele explica que o indivíduo possui três almas que correspondem aos princípios: racional, irascível

Leia mais

DISCIPLINAS PEDAGOGIA ORGANIZAÇÃO CURRICULAR (NOVA) CARGA HORÁRIA PRÉ REQUISITO 1º SEMESTRE. 01 - Metodologia Científica

DISCIPLINAS PEDAGOGIA ORGANIZAÇÃO CURRICULAR (NOVA) CARGA HORÁRIA PRÉ REQUISITO 1º SEMESTRE. 01 - Metodologia Científica PEDAGOGIA ORGANIZAÇÃO CURRICULAR (NOVA) DISCIPLINAS CARGA HORÁRIA PRÉ REQUISITO 1º SEMESTRE 01 - Metodologia Científica 02 - Fundamentos epistemológicos da Educação 1 / 29 03 - Sociologia e Educação 04

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR MONITOR PAUTA DE FREQUENCIA DOS EXAMES DE 08 A 16 DE FEVEREIRO 2016 PROVISÓRIA

INSTITUTO SUPERIOR MONITOR PAUTA DE FREQUENCIA DOS EXAMES DE 08 A 16 DE FEVEREIRO 2016 PROVISÓRIA Matric Disciplina T1 T2 T3 T4 NF Situa 15-470 Direito Constitucional I 14,00 17,50 15,00 14,00 15,12 Admit 15-470 Introdução ao Direito I *9,00 13,50 13,50 11,00 11,75 Admit 15-470 Economia Política I

Leia mais

Revolução Industrial

Revolução Industrial Revolução Industrial A Revolução (evolução) Industrial representou o uso da maquinofatura e a maturidade capitalista, graças à abundância de capitais acumulados e também de mão de obra. 1 Fases tecnológicas

Leia mais

A Medida do Valor em Adam Smith

A Medida do Valor em Adam Smith A Medida do Valor em Adam Smith José Luis Oreiro Departamento de Economia UnB Pesquisador Nível N I do CNPq O Processo de Gravitação dos Preços A preocupação fundamental da economia política clássica era

Leia mais

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica Aula 3.2 Conteúdo: A escola Platônica 2 Habilidades: Conhecer os principais pontos das ideias de Platão para interpretar a realidade diária. 3 REVISÃO Sócrates: o homem Grande questão: o que é a essência

Leia mais

OFICINA: HISTÓRIA DA MATEMÁTICA. Resumo

OFICINA: HISTÓRIA DA MATEMÁTICA. Resumo OFICINA: HISTÓRIA DA MATEMÁTICA Resumo Os grandes matemáticos surgiram antes e depois de Cristo, inventando novas fórmulas, soluções e cálculos. A inteligência do homem era algo tão magnífico, que a matemática

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo º. 1. Identificação Código

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo º. 1. Identificação Código MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 1º 1. Identificação Código 1.1. Disciplina: SOCIOLOGIA I 0560055 1.2. Unidade:

Leia mais

BOA VISTA 1º semestre TURMA A Dias das aulas presenciais DISCIPLINA/PROFESSOR 25 de fevereiro ( sábado) História Geral da Educação Susanmara

BOA VISTA 1º semestre TURMA A Dias das aulas presenciais DISCIPLINA/PROFESSOR 25 de fevereiro ( sábado) História Geral da Educação Susanmara BOA VISTA 1º semestre TURMA A 25 de fevereiro ( sábado) História Geral da Educação Susanmara 26 de fevereiro ( domingo) História Geral da Educação Susanmara 24 de março (sábado) Metodologia Científica

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1º EM História Rafael Av. Mensal 09/09/15 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA NOME COLEGIADO CÓDIGO SEMESTRE HISTÓRIA DAS CIÊNCIAS I CCINAT/SBF CIEN0017 2016.1 CARGA HORÁRIA TEÓRICA: 60 h/a = 72 encontros PRÁT: 0 HORÁRIOS: Quinta-Feira: de 18:00 às 19:40 horas

Leia mais

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E TEORIAS MOTIVACIONAIS

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E TEORIAS MOTIVACIONAIS PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E TEORIAS MOTIVACIONAIS Rodrigo Janoni Carvalho 1 INTRODUÇÃO O comportamento humano é fundamental para a compreensão da dinâmica organizacional. Nessa perspectiva, a motivação

Leia mais

18926 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2013

18926 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2013 18926 Diário da República, 2.ª série N.º 111 11 de junho de 2013 Unidades Curriculares do Plano de Estudos anterior Unidades Curriculares do Plano de Estudos agora publicado Optativa**......................

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL (Currículo iniciado em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL (Currículo iniciado em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL (Currículo iniciado em 2015) ANTROPOLOGIA 68 h/a 3210 A relação dialética entre o material e o simbólico na construção das identidades sociais e da

Leia mais

9º Ano E agora? PRINCIPAIS PERCURSOS POSSÍVEIS

9º Ano E agora? PRINCIPAIS PERCURSOS POSSÍVEIS 9º Ano E agora? PRINCIPAIS PERCURSOS POSSÍVEIS 9º Ano E agora? 1 - CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS Vocacionados para o prosseguimento de estudos Duração de 3 anos 10º, 11º e 12ºanos Sujeitos a 4 eames nacionais:

Leia mais

A REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL Parte III. Referências ( Livros): BibliEx e PNLD

A REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL Parte III. Referências ( Livros): BibliEx e PNLD A REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL Parte III Referências ( Livros): BibliEx e PNLD DIFERENTES MODOS DE VER O MUNDO Regionalização do Mundo (outro critério) Critério utilizado Econômico A regionalização

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências:

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências: REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências: 1. econômicas 2. sociais 3. políticas Educação para o Trabalho 1 Aperfeiçoamento Escravismo, feudalismo

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 3º TRIMESTRE OUTUBRO/2015 TURMA 311. Professora Ana Paula

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 3º TRIMESTRE OUTUBRO/2015 TURMA 311. Professora Ana Paula TURMA 1 Professora Ana Paula 18 19 20 21 22 23 24 27 Vestuário/ cores/ localização 28 29 30 TURMA 2 Professora Bruna 18 19 20 21 22 23 24 Vestuário/ cores/ localização 27 28 29 30 TURMA 411 Professora

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA DE RECUPERAÇÃO DE GEOGRAFIA Aluno: Nº Série: 8º Turma: Data: Nota: Professora: Edvaldo Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 43, DE 13 DE MAIO DE 2013 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 266ª Reunião Extraordinária, realizada em 13 de maio de 2013, R E S O

Leia mais

quarta-feira, 4 de maio de 2011 A CRISE DO ANTIGO REGIME O ILUMINISMO

quarta-feira, 4 de maio de 2011 A CRISE DO ANTIGO REGIME O ILUMINISMO A CRISE DO ANTIGO REGIME Definição: movimento filosófico, intelectual e científico que contrariou as bases do Antigo Regime; Quando: século XVIII; Onde? ING (início), FRA (auge); Quem? O iluminismo representou

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO Dados de Identificação Componente Curricular: SB0055-SOCIOLOGIA

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Interbits 2014) Frequentemente se diz que a teoria marxista corresponde a um materialismo histórico. O que significa afirmar que Marx era um materialista? Justifique sua resposta. 2. (Interbits 2014)

Leia mais

GEOGRAFIA BACHARELADO E LICENCIATURA. COORDENADOR Eduardo José Pereira Maia

GEOGRAFIA BACHARELADO E LICENCIATURA. COORDENADOR Eduardo José Pereira Maia GEOGRAFIA BACHARELADO E LICENCIATURA COORDENADOR Eduardo José Pereira Maia eduardomaia@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2009 333 Bacharelado ATUAÇÃO O profissional de Geografia deve ter um perfil que o

Leia mais

UNICAMP IMPERIALISMO HISTÓRIA GEAL

UNICAMP IMPERIALISMO HISTÓRIA GEAL 1. (Unicamp 95) Ao exaltar o imperialismo inglês, Rudyard Kipling escreveu em um de seus poemas: "Aceitai o fardo do homem branco, Enviai os melhores dos vossos filhos, Condenai vossos filhos ao exílio,

Leia mais

Segunda Revolução Industrial. Um mundo cheio de mudanças

Segunda Revolução Industrial. Um mundo cheio de mudanças Segunda Revolução Industrial Um mundo cheio de mudanças Nas relações humanas da contemporaneidade, a informação circula com muita rapidez. A globalização envolve diferentes esferas sociais tais como a

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. COMPONENTES CURRICULARES OBRIGATÓRIA 1º PERÍODO Créditos Carga Horária Prérequisito Teórico Prático E Total Horas Aula Horas Relógio 1 Contabilidade Básica I DECCA 4 - - 4 60 50-2 Sociologia das Organizações

Leia mais

NEGÓCIOS INTERNACIONAIS

NEGÓCIOS INTERNACIONAIS NEGÓCIOS INTERNACIONAIS Aula 01 - Fundamentos teóricos, parte I. Economia internacional Vs Comércio exterior. Teorias do Comércio Internacional (liberalismo vs protecionismo) COMÉRCIO INTERNACIONAL Onde

Leia mais

Tese de Doutorado em Ciências Sociais, UFRN, 2006

Tese de Doutorado em Ciências Sociais, UFRN, 2006 LAZER EM NATAL Tese de Doutorado em Ciências Sociais, UFRN, 2006 METODOLOGIA Foi feita a análise dos equipamentos públicos de lazer existentes em diversos bairros da cidade do Natal, e estabelecida a relação

Leia mais

Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883)

Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883) Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883) O pensamento de Marx: Proposta: entender o sistema capitalista e modificá-lo [...] (COSTA, 2008, p.100). Obra sobre o capitalismo: O capital.

Leia mais

Evolução do Estado Moderno e Contemporâneo

Evolução do Estado Moderno e Contemporâneo 1 Evolução do Estado Moderno e Contemporâneo Dejalma Cremonese Estado Absoluto - absolutismo - mercantilismo - união da burguesia + nobreza - centralização política - despotismo esclarecido - França, Inglaterra,

Leia mais

CURSO DE HISTÓRIA - LICENCIATURA

CURSO DE HISTÓRIA - LICENCIATURA ICHLA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES CURSO DE HISTÓRIA - LICENCIATURA Currículo Novo - 2010/02 - Noturno. RECONHECIMENTO RENOVADO PELA PORTARIA Nº 1.657, DE 07/10/2010 - D.O.U. DE 08/10/2010

Leia mais

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia. Lista de atividades 6º ano

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia. Lista de atividades 6º ano 1 Conteúdos selecionados: Nome: nº Recuperação Final de História Profª Patrícia Lista de atividades 6º ano Apostila 1 Tempo histórico, periodização da História, ocupação da América. Apostila 2 Egito, Mesopotâmia,

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO

Leia mais

Fase Fase 02 2 CURRÍCULO DO CURSO. Currículo: Habilitação: Núcleo Fundamental - Bacharelado e Licenciatura em Filosofia 0

Fase Fase 02 2 CURRÍCULO DO CURSO. Currículo: Habilitação: Núcleo Fundamental - Bacharelado e Licenciatura em Filosofia 0 Habilitação: Núcleo Fundamental Bacharelado e Licenciatura em Filosofia 0 Documentação: jetivo: Titulação: Diplomado em: Curso reconhecido pelo Decreto Federal 6266, de 26/06/1959, publicado no Diário

Leia mais

PRODUÇÃO E VENDAS DO SETOR EDITORIAL BRASILEIRO. Ano Base 2015

PRODUÇÃO E VENDAS DO SETOR EDITORIAL BRASILEIRO. Ano Base 2015 PRODUÇÃO E VENDAS DO SETOR EDITORIAL BRASILEIRO Ano Base 2015 O QUE É A PESQUISA PRODUÇÃO E VENDAS DO SETOR EDITORIAL BRASILEIRO? - É UMA ESTIMATIVA, ELABORADA A PARTIR DOS DADOS DE UMA AMOSTRA DE EDITORAS,

Leia mais

O q u e é S o c i a l i s m o?

O q u e é S o c i a l i s m o? O q u e é S o c i a l i s m o? Segundo Florival Cárcere, no livro História Geral, Socialismo é o conjunto de doutrinas que defendia uma melhor distribuição da riqueza produzida pelo trabalho. Seus pensadores

Leia mais

A fenomenologia de O Capital

A fenomenologia de O Capital A fenomenologia de O Capital Jadir Antunes Doutor em Filosofia pela Unicamp e professor do Mestrado em Filosofia da Unioeste Email: jdiant@yahoo.com.br O objetivo desta comunicação é mostrar como podemos

Leia mais

Gestão Desportiva e do Lazer. Lazer e Urbanismo. Aula 03 Surgimento e formação das cidades. Texto base: SPOSITO, Maria Encarnação E.

Gestão Desportiva e do Lazer. Lazer e Urbanismo. Aula 03 Surgimento e formação das cidades. Texto base: SPOSITO, Maria Encarnação E. Gestão Desportiva e do Lazer Lazer e Urbanismo Aula 03 Surgimento e formação das cidades Texto base: SPOSITO, Maria Encarnação E. Capitalismo e urbanização CAPÍTULOS 01 E 02 Professora: Andréa Costa Como

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Técnico em Eventos FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

CONTEÚDO DA RECUPERAÇÃO FINAL DE HISTÓRIA

CONTEÚDO DA RECUPERAÇÃO FINAL DE HISTÓRIA CONTEÚDO DA RECUPERAÇÃO FINAL DE HISTÓRIA 1º XM - História Apostila 1 - Antiguidade oriental: o Egito Antigo; Antiguidade Clássica: Grécia. Apostila 2 - A Igreja na Idade Média; A Baixa Idade Média: as

Leia mais

ECONOMIA CRIATIVA E ECONOMIA COMPARTILHADA

ECONOMIA CRIATIVA E ECONOMIA COMPARTILHADA ECONOMIA CRIATIVA E ECONOMIA COMPARTILHADA Objetivos O objetivo do curso é analisar negócios dentro dos contextos de economia criativa e compartilhada. A análise nos permitirá compreender como são caracterizados

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇOS N.º 010/2011 EDITAL

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇOS N.º 010/2011 EDITAL ANEXO VII PLANILHA ESTIMATIVA DE QUANTITATIVOS E PREÇOS MÁXIMOS ACEITÁVEIS ITEM ESPECIFICAÇÃO UNID. QUANT. 01 MÓDULO: I VOLUME I, DISCIPLINA: CIENCIAS. VALOR UNITÁRIO VALOR GLOBAL 02 MÓDULO: I VOLUME II,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DA AMAPÁ COMISSÃO DO PROCESSO SELETIVO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DA AMAPÁ COMISSÃO DO PROCESSO SELETIVO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DA AMAPÁ COMISSÃO DO PROCESSO SELETIVO EDITAL PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICADO DE PROFESSORES DA REDE E-TEC BRASIL campus/polos MACAPÁ, SANTANA, PORTO GRANDE E

Leia mais

L/O/G/O Evolução da população

L/O/G/O Evolução da população L/O/G/O Evolução da população Comportamento dos indicadores demográficos Resumo 1 2 Indicadores demográficos Evolução da população 3 4 Click t add title in here Click to add title in here Indicadores demográficos

Leia mais

RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL

RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL "Que a água seja refrescante. Que o caminho seja suave. Que a casa seja hospitaleira. Que o Mensageiro conduza em paz nossa Palavra." Benção Yoruba

Leia mais

As formas de controle e disciplina do trabalho no Brasil pós-escravidão

As formas de controle e disciplina do trabalho no Brasil pós-escravidão Atividade extra As formas de controle e disciplina do trabalho no Brasil pós-escravidão Questão 1 Golpe do 18 Brumário O Golpe do 18 Brumário foi um golpe de estado ocorrido na França, e que representou

Leia mais

Administração de Sistemas GNU/Linux

Administração de Sistemas GNU/Linux Administração de Sistemas GNU/Linux GRACO - Gestores da Rede Acadêmica de Computação Instrutor: Ibirisol Fontes Ferreira Monitor: Jundai Halim Abdon DCC: Departamento

Leia mais

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA Conceito: O Iluminismo foi um movimento ideológico do século XVIII, que defendeu a liberdade de expressão e o fim de todo regime opressor. O Iluminismo

Leia mais