L I N H A D O T E M P O. DA HISTÓRIA DO MOVIMENTO SINDICAL BRASILEIRO, COM FOCO NO MSTTR - agosto de

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "L I N H A D O T E M P O. DA HISTÓRIA DO MOVIMENTO SINDICAL BRASILEIRO, COM FOCO NO MSTTR - agosto de 2006 -"

Transcrição

1 PRIMEIRO MÓDULO DO 1º CURSO DA ESCOLA NACIONAL DE FORMAÇÃO DA CONTAG L I N H A D O T E M P O DA HISTÓRIA DO MOVIMENTO SINDICAL BRASILEIRO, COM FOCO NO MSTTR - agosto de

2 C O N T E X T O I N T E R N A C I O N A L A V A N Ç O D A R E V O L U Ç Ã O I N D U S T R I AL... MANIFESTO COMUNISTA A V A N Ç O D A R E V O L U Ç Ã O I N D U S T R I A L... ASSOCIAÇÃO INTERNAC. DOS TRAB. 1ª INTERNACIONAL 2

3 A V A N Ç O D A R E V O L U Ç Ã O I N D U S T R I A L... COMUNA DE PARIS A V A N Ç O D A R E V O L U Ç Ã O I N D U S T R I A L... FIM DA 1ª INTERNACIONAL A V A N Ç O D A R E V O L U Ç Ã O I N D U S T R I A L... FUNDAÇÃO 2ª INTERNACIONAL 3

4 A V A N Ç O D A R E V O L U Ç Ã O I N D U S T R I A L A V A N Ç O D A R E V O L U Ç Ã O I N D U S T R I A L......R e p e r c u s s ã o d a E n c í c l i c a P a p a l R E R U M N O V A R U M......R e p e r c u s s ã o d a T E O R I A M A R X I S T A ( M a n i f e s t o C o m u n i s t a: 1848) d a 1ª I N T E R N A C I O N A L (1864), d a C O M U N A d e P A R I S (1873) e d a 2ª I N T E R N A C I O N A L (1889) ª G U E R R A M U N D I A L 4

5 ... REVOLUÇÃO RUSSA TERCEIRA Na Itália, INTERNACIONAL MUSSOLINI Promulga a CARTA DEL LAVORO CRISE ECONÔMICA MUNDIAL. 5

6 ASCENÇÃO do FASCISMO NA ITÁLIA AVANÇO DA IDEOLOGIA NAZI FASCISTA E CORPORATIVISTA... GUERRA CIVIL NA ESPANHA 4ª INTERNACIONAL 2ª GUERRA URSS:POLÍ- URSS X EUA:PERÍODO DA GUERRA FRIA TICA DE COE- SISTÊNCIA PACÍFICA (STALIN) 2ª GUERRA DIVISÃO DO REVOLUÇÃO 6

7 MUNDIAL DERROTA MUNDO EM NA CHINA. DO NAZI- BLOCOS: CONVENÇÃO FASCISMO CAPITALISTA X 87 DA O.I.T COMUNISTA G U E R R A F R I A... REVOLUÇÃO CUBANA 20ºCONGRES- SO DO P.C. SOVIETICO DIVISÃO NO MOVIMENTO COMUNISTA CONDENAÇÃO INTERNACIONAL URSS X CHINA RACHA NA DE STALIN. 4ª INTERNACIONAL 7

8 Assassinato Grandes J. Kennedy Manifestações Estudantis G U E R R A N O V I E T N A M Os americanos vão a lua Movimento Hippy Beatles... A L I A N Ç A P A R A O P R O G R E S S O SUCESSÃO DE GOLPES MILITARES NA AMÉRICA LATINA AVANÇO DO MOV.POP. GOLPE REVOLUÇÃO NO CHILE NO CHILE NA NICARÁGUA C R I S E D O P E T R O L E O... C O N T I N U A A G U E R R A DO V I E T- N A M C R E S C I M E N T O D A D Í V I D A E X T E R N A D O S P A Í S E S D O 3º M U N D O CONFLITOS NA 8

9 CONTINUAM OS GOLPES MILITARES NA AMÉRICA LATINA AMERICA CENTRAL CRISE GERAL DO C R I S E N O S P A Í S E S S O C I A L I S T A S CAPITALISMO URSS:GORBACHOV:PERESTROIKA REFORMAS NA CHINA: ABERTURA NA ECONOMIA PROTESTOS E MASSACRE DE ESTUDANTES GUERRA POLÔNIA: DO SOLIDARNOSC GOLFO NO PODER C O N T I N U A A C R E S C E R A D Í V I D A EXTERNA C O N F L I T O S N A A M É R I C A C E N T R A L ACELERA- ÇÃO DO PROCESSO DE GLOBA- ZIÇÃO DA ECONOMIA E DO NEO- 9

10 LIBERALIS- MO ECO-92 CONSENSO CONFER. CONFER. DE WASHIN- MUNDIAL MUNDIAL GTON SOBRE A MORADIA FORMAÇÃO MULHER (Habitat II) DA UNIÃO (Beijing) EUROPÉIA C O N T I N U A A C R E S C E R A D Í V I D A EXTERNA PROCESSO DE GLOBALIZAÇÃO DA ECONOMIA E DO NEOLIBERALISMO... FIM CONFERÊNCIA DA UNIÃO MUNDIAL SOVIÉTICA SOBRE DES. E POPULAÇÃO (CAIRO) 10

11 EXPLOSÃO MERCOSUL DA INTER- (ARG,BRA, NET PAR) TERRORIS- TAS DER- RUBAM AS TORRES DO WORLD TRADE CENTER...ESCALADA CONTRA O TERRORISMO... EUA BOMBARDEIAM AFEGANISTÃO E O IRAQUE... C O N T I N U A A C R E S C E R A DÍ- V I D A E X T E R N A PROCESSO DE GLOBALIZAÇÃO DA ECONOMIA E DO NEOLIBERALISMO

12 C O N T E X T O N A C I O N A L ABOLIÇÃO DA ESCRAVA- TURA LEI ÁUREA PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA OPERÁRIOS 12

13 EM TODO O BRASIL ECONOMIA AGRO EXPORTADORA... MUITA REPRESSÃO...PROCESSO DE INSDUSTRIALIZAÇÃO... SOBRE O MOVIMENTO...C R E S C I M E N T O DA C L A S S E O P E R Á R I A...OPERÁRIO CONTINUA A AGRO-EXPORTAÇÃO... LEIS SOBRE REPRESSÃO ACIDENTES...CONTINUA A INDUSTRIALIZAÇÃO FAVORECIDA PELA GUERRA... SOBRE O DE TRABALHO MOVIMENTO...CRESCE A CLASSE OPERÁRIA... OPERÁRIO E CONGRESSO EXPULSÃO DE OPERÁRIO ESTRANGEIROS AMARELO. 13

14 R E V O L T A D O S T E N E N T E S CRISE DO ALIANÇA CAFÉ. LIBERAL D E C R E T A Ç Ã O DO E S T A D O DE S I T I O... LEI DE LEI SOBRE GOLPE 15 DIAS TRABALHO DE FÉRIAS DO MENOR CRIAÇÃO JUNTAS DE NOVA ESTADO MINIST.DO CONCILIAÇÃO. CONSTITUIÇAO NOVO. TRABALHO. A.N.L LEI DE A INDÚSTRIA SE EXPANDE E SE MODERNIZA... SINDICALIZAÇÃO CRESCE A POPULAÇÃO URBANA... (CORPORATIVISTA) LEI DOSALA- REPRESSÃO CONTRA TRABALHADORES RIO MÍNIMO- FUZILAMENTO LEI DE FÉRIAS INTERVENÇÃO FIM DOS E DO DE OPERÁRIOS SÓ PARA OS E FECHAMENTO SINDICATOS IMPOSTO NA FORD. SINDICALIZADOS DE SINDICATOS LIVRES SINDICAL LIVRES 14

15 BRASIL P.C.B APOIA BRASIL ENTRA NA GETÚLIO ROMPE GUERRA COM URSS. CONSTITUINTE CRIAÇÃO DO LEGALIZAÇÃO PTB E PSD DO P.C.B ASSISTENCIALISMO POLÍTICA SINDICAL CONCILIA- QUEDA DE P.C.B DECLA- C.L.T DORA DO VARGAS RADO LEGAL GOVERNO REPRESSÃO CRIAÇÃO DA GOVERNO JK: DESENVOLVIMENTISMO INDUSTRIA PESADA. CRISE CONSTRUÇÃO DE BRASÍLIA POLÍTICA ENTRADA MACIÇA DAS MULTINACIONAIS FUNDAÇÃO INDÚSTRIA MOBILISTICA DO DIEESE ENCONTRO E DECLARAÇÃO 15

16 BISPOS OPERAÇÃO NORDESTE SUDENE DO NE VOLTA DE SUICÍDIO ELEIÇÃO ELEIÇÃO VARGAS POR DE VARGAS. JK DE JÂNIO ELEIÇÃO DI- QUADROS RETA RENUNCIA CRISE NAS RELAÇÕES COMICIO DA FUNDAÇÃO DE JÂNIO BRASIL X EUA CENTRAL POR MDB FUNDAÇÃO AI- 5 COPA DO REFORMAS FUNRURAL MUNDO BRASIL CRISE VOLTA AO POLÍTICA PRESIDEN- MARCHAS DAS CIALISMO FAMÍLIA COM PARLAMENTARISMO REVOLTA DEUS PELA DOS SAR- LIBERDADE GRANDE REPRESSAO POSSE DE GENTOS. AOS MOV. OPER E JANGO GOLPE POPULAR ESTATUTO REPRESSÃO DO TRAB. GOVERNO RURAL MILITAR CRIAÇÃO CRIAÇÃO DO CONSE- PRO- 16

17 LHO DE SE- ÁLCOOL GURANÇA NACIONAL ESTATUTO DA TERRA LEI ANTI- GREVE FGTS DISTENÇÃO ABERTURA - GEISEL FIGUEIREDO M I L A G R E B R A S I L E I R O 2ª VITÓRIA VITÓRIA ELEIT. ELEITORAL DA OPOSIÇÃO: DO MDB (MDB) ANISTIA REPRESSÃO AOS MOVIMENTOS...C R E S C E A D Í V I D A E X T E R N A MILITARIZAÇAO DOS FALSIFICAÇÃO CONFLITOS AGRÁRIOS.. DOS ÍNDICES DA INFLAÇÃO CRIAÇÃO PRO- CRIAÇAO RURAL CPT 17

18 PROTERRA CRISE ECONÔMICA INFLAÇÃO RECESSÃO - DESEMPREGO CAMPANHA SARNEY:NOVA REPÚBLICA ELEIÇÕES PELAS DIRETAS MUNICIPAIS PLANOS PLANO ELEIÇÕES ELEIÇÃO CRUZADO BRESSER INDIRETA I E II VITORIAS DA PLANO ESQUERDA VERÃO ARTICULAÇÃO CONSTITUINTE DE TANCREDO. CONTINUAÇAO DA MILITARIZAÇAO DOS CONFLITOS AGRÁRIOS LANÇA PLANO ELEIÇÕES PARA NOVA NACIONAL DE CONSTITUINTE. CONSTITUIÇÃO REFORMA AGRÁRIA. FIM DO ALGUMAS ELEIÇÕES (PNRA) P.N.R.A CONQUISTAS PRESIDEN- DOS TRAB. CIAS DIRETAS 18

19 IMPEACHE- PIOR SECA MORTES MENT DO SÉCULO PAULO FREIRE COLLOR NORDESTE E BETINHO CRIAÇÃO PRONAF LULA ASSUME GOVERNO DIRETRIZES OPERACIONAIS EDUCAÇAO BASICA ESCO- LAS CAMPO 19

20 PRINCIPAIS FATOS E LUTAS DA CLASSE TRABALHADORA AUMENTO DE GREVES NAS FÁBRICAS POR: AUMENTO SALARIAL... REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO PARA 08 HORAS... MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO... 20

21 LUTAS NO CAMPO E NA CIDADE PELA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA... AUMENTO DE GREVES NAS FÁBRICAS LUTAS NO CAMPO E NA CIDADE PELA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA... AUMENTO DE GREVES NAS FÁBRICAS LUTAS NO CAMPO E NA CIDADE PELA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA... FASE MUTUALISTA DO MOVIMENTO OPERÁRIO... AUMENTO DE GREVES NAS FÁBRICAS... 21

22 LUTAS NO CAMPO E NA CIDADE PELA ABOLIÇÃO... FASE MUTUALISTA DO MOVIMENTO OPERÁRIO... AUMENTO DE GREVES NAS FÁBRICAS MUITAS GREVES POR AUMENTO SALARIAL, PELA REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO E POR MELHORES CONDIÇÕES. PUBLICAÇÃO DO JORNAL 1ª COMEMORA- CRIAÇÃO 1º CONGRESSO DA COB: ÇÃO DO 1º DE DA FOSP. OPERÁRIO A VOZ DO MAIO -COB- TRABALHADOR. C A N U D O S HAVIA QUASE 1 MILHÃO DE IMIGRANTES PRINCIPAIS INDUSTRIAS:TECELAGEM, ALIMENTOS, BEBIDAS, TRANSPORTES GREVE DOS PORTUÁRIOS DE SANTOS. 22

23 º CONGRESSO CRIAÇÃO DO OPERÁRIO. COMITÊ DE GREVE MUITAS GREVES... R.J. DEFESA GERAL F O R T E M E N T E PROLETÁRIA R E P R I M I D A S 3º CONGRESSO OPERÁRIO R.J C.O.B C O L U N A P R E S T E S. FUNDAÇÃO CIRCULA O FUNDA-SE O DO P.C.B JORNAL DO BLOCO OPE- FUNDAÇÃO P.C.B: RÁRIO-CAM- DA C.G.T.B. GREVE DOS A CLASSE PONÊS: BOC. PORTUÁRIOS OPERÁRIA. LEI CELERADA : (2 de janeiro) REPRESSÃO AOS SINDICATOS 23

24 INSURREIÇÃO COMUNISTA. MARCHA CONQUISTA DA FOME DE MAIS ALGUNS DIREITOS. 124 GREVES GREVE (CE-BA-PE (POLÍTICA) -SP-RS). CONGRESSO DE SANTOS. DA UNIDADE SINDICAL INTERVENÇÃO LIGA DE GREVES. EM 143 DEFESA 2ª CONFERÊNCIA SINDICATOS. NACIONAL. NACIONAL DOS MUT. CAMPANHA CRIAÇÃO COMUNISTAS POR ANISTIA DA CNTI. ALIANÇA DO P.C.B QUEREMISMO. COM VARGAS CONGRESSO 24

25 SINDICAL APOIO A VARGAS CGTB.DECLARADA E CONTRA O FUNDAÇÃO DE ILEGAL. FASCISMO. UMA CGTB GREVE DOS GRANDE CRESCE O NÍVEL DE SINDICALIZAÇÃO. GREVE 3º EM SURTO MUITAS GREVES NACIONAIS. GERAL. CONGRESSO RECIFE. GREVISTA. SEMI-LEGALIDADE DO P.C.B. SINDICAL CONQUISTA DE NACIONAL AUMENTO GREVE DOS P. U. A SALARIAL DE 300 MIL EM DELEGADOS 100%. SP - 26DIAS P.U.I COMISSÕES GREVE DOS CRIAÇÃO CRESCIMENTO E EXPANSÃO DAS LIGAS CAMPONESAS DE FÁBRICA DA ULTAB 1ª LIGA MARITIMOS CAMPONESA CRIAÇÃO EM PE DO MASTER 1ª e 2ª CONFERÊNCIA (VITÓRIA (RS) PARALIZAÇOES DE AGRICULTORES E SANTO ANTÃO) TRAB. AGRÍCOLAS. 25

26 GREVE GERAL CRIAÇÃO GREVE DOS REVOLTA REARTICULAÇÃO DOS MOVIM. PELA POSSE DO CGT EM DOS SOCIAIS MANIF. DE JANGO. SÃO PAULO. MARINHEIROS. ESTUDANTIS. GREVES:OSAS- GREVE GERAL GREVES GREVES DE FIM DO CO E CONTAGEM SINDICALISMO PELO ABONO GERAIS CANAVIEIROS C.G.T COMISS.DE FÁBR. REPRIMIDO DE NATAL. POLÍTICAS DO NORDESTE (OPOS.SINDIC.) APOIO A ESBOÇO DE UMA JANGO FUNDAÇÃO NOVA PRATICA FETAG s FUNDAÇÃO REGULAMEN- (SP,PB,PN DA FETAG FUNDAÇÃO DE FUNDAÇÃO TAÇÃO DA BA,CE, RS ES FETAG s (MG, DE FETAG s SINDICALI- AL,RJ) SC,PA) (GO, PI) ZAÇÃO RURAL ENCONTRO FUNDAÇÃO NACIONAL DA CONTAG DOS CANA- IGREJA VIEIROS CHOQUES DE RUA: SINDICALIZAÇÃO RURAL PCB PELEGOS X TRAB JANGO. ESTATUTO GOVERNO CRIAÇÃO FUNDAÇÃO DA TERRA DO PCdoB DE FETAG S PE-RN-SE GUERRILHA URBANA E RURAL... 4º CONGRESSO 1ª CONFERÊN- SINDICAL(CGT) CIA INTERSIN- DICAL 26

27 GREVE DE CA- NAVIEIROS NO CABO-PE JOSÉ FRAN- CISCO:PRES. DA CONTAG 4º CONGRESSO DE JOVENS RURAIS(RS) COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE GREVES POR LUTAS POR 3ºCONGRESSO FUNDA- FÁBRICAS REPOSIÇAO NAC.DE TRAB. ÇAO PT (SÃO PAULO) SALARIAL RURAIS. 27

28 MANIFES- UNIDADE TAÇOES INÍCIO DE ARTICUL. SINDICAL POPULARES INTERSINDICAIS. BLOCO COMBATI- VO FUNDAÇÃO FUNDAÇÃO FUNDAÇÃO FUNDAÇÃO FETAG FETAG FETAG-AM FETAG MS (MT) (MA) GRANDES GREVES A.B.C C O N F L I T O S D E T E R R A GREVE DE CANAVIEIROS EM PE ANAMPOS OCUPAÇOES DE TERRA COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE RADICALIZAÇÃO DAS LIGAS CAMP. INAUGURAÇÃO GREVES 28

29 SEDE PRÓPRIA ASSALA- CESIR RIADOS MG-NE ASSASSINATO ONDAS DE JOSÉ FRAN- JOAO PEDRO PRISÕES... CISCO,CHI- TEIXEIRA DA CO MENDES LIGA CAMPO- LULA,JACÓ NESA DE BITTAR SAPÉ (PB) DIRETORIA DA CONTAG DESTITUÍDA COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE RACHA NA 1ª CONCLAT. ADIAMENTO 2º CONCLAT IVº FUNDAÇÃO C.G.T. DO 2º CONCL (BL.COMBAT.) CONGRESSO C.G.T GREVES NACION.DE BANCÁRIOS. RACHA NA DE TRABALH. CRESCEM AS GREVES DE SERV.PÚBLICOS COMISSÃO PRO-CUT. FUNDAÇÃO RURAIS PRO-CUT DA CUT 1º CONCUT 2º CONCUT 3º CONCUT TENTATIVA DE GREVE U.S.I GREVE EM CUT+CGT CUT+CGT CUT+CGT GERAL. CURITIBA. 29

30 DIRETAS JÁ GREVE GREVE GREVE GERAL. GERAL. GERAL. GENERALIZAÇÃO DE GREVES CONTRA POLÍTICA DE ARROCHO LUTAS POR REFORMA AGRÁRIA. ANAMPOS FUNDAÇAO MST REARTICULAÇÃO DA ANAMPOS (MOV.POP.) CONFLITOS E OCUPAÇÕES DE TERRA RURAL E URBANA ASSASSINATO CONSTITUI- ASSASSINA- MARGARIDA ÇÃO CNMTR TO CHICO MARIA ALVES MENDES FUNDAÇÀO 1 CONGRES- 2 CONGRES- 3 CONGRES- FETAG AC SO NAC.CUT SO NAC.CUT SO NAC.CUT 30

31 ENCONTRO 1 ENCONTRO NACIONAL NACIONAL MENINOS(AS) JUVENTUDE TRAB.RURAIS TRAB.RURAL (CUT/CONTAG) (CONTAG) 4 CONGRES- FUNDAÇÃO 5 CONGRES- 6 CONGRES- FUNDAÇÃO 7 SO NAC.CUT FETAG SO NAC.CUT SO NAC.CUT FETAG CONGRESSO RONDONIA RORAIMA NAC.CUT GRITOS DA TERRA BRASIL (1º, 2º, 3º, 4º... 1 ENCONTRO ELEIÇÃO NAC.TRABA- MARGARIDA LHADORES/AS PEREIRA DA RURAIS SILVA APOSENTADOS (CONTAG) SALAO SEMINÁRIO MARCHA NORDESTINO NACIONAL MUNDIAL AGRICULT. EDUCAÇÃO DAS FAMILIAR NO CAMPO MULHERES 31

32 PADRS IMPLEMENTA- IMPLEMEN- LANÇAMEN- MARCHA ÇÃO PROJETO TAÇÃO TO PADRS DAS MAR- CUT/CONTAG PDLS GARIDAS PESQUISA E FORMAÇAO SINDICAL GRITO DA TERRA BRASIL (1º, 2º, 3º, 4º... FUNDAÇÃO DA CENTRAL DO MP CONGRES- 9 CONGRES- 9 CONCUT SO NAC.CUT SO TRABA- LHADORES/AS RURAIS FUNDAÇÃO FETAG AMAPÁ 32

33 GRITO DA TERRA BRASIL (1º, 2º, 3º, 4º CONCEPÇÕES E CORRENTES SINDICAIS

34 P O S I Ç Õ E S M E I O S P R O P O S T O S S O C I A L I S T A S SEM VIOLÊNCIA, LUTA PARLAMENTAR, PARTIDO, SINDICATO. (reformistas) C R I S T Ã O S SEM VIOLÊNCIA, COLABORAÇÃO ENTRE AS CLASSES, LUTA CONTRA AS INJUSTIÇAS (católicos) 34

35 CORPORATIVISTAS COLABORAÇÃO DE CLASSES, SINDICATOS E ORGANIZAÇÕES COMUNS (OPERÁRIOS E PATRÕES), ATRELAMENTO DO SINDICATO AO ESTADO, SINDICATO ASSISTENCIALISTA. C O M U N I S T A S O PARTIDO É O PRINCIPAL INSTRUMENTO DE LUTA,COMBINAÇÃO DE AÇÃO LEGAL E CLANDESTINA, PARTICIPAÇÃO PARLAMENTAR- GREVE- INSURREIÇÃO. A N A R Q U I S T A S- AÇÃO DIRETA CONTRA O ESTADO E OS PATRÕES CONTRA A LUTA PARLAMENTAR CONTRA O PARTIDO POLÍTICO ESTRUTURA SINDICAL FEDERATIVA GREVE GERAL INSURREICIONAL O B J E T I V O S S O C I A L I S T A S MELHOR DISTRIBUIÇÃO DA RIQUEZA,REPRESENTAÇÃO DE TODOS OS SETORES DA (Reformistas) SOCIEDADE NO PARLAMENTO. C R I S T Ã O S DESENVOLVER A FUNÇÃO SOCIAL DO CAPITALISMO EM VISTA DE UMA SOCIEDADE (católicos) FRATERNA E JUSTA 35

36 CORPORATIVISTAS CONTINUIDADE DO CAPITALISMO NEGA A EXISTÊNCIA DA LUTA DE CLASSES-SOCIEDADE HARMONIOSA. C O M U N I S T A S DESTRUIÇÃO DO CAPITALISMO, REVOLUÇÃO PROLETÁRIA, DITADURA DO PROLETARIADO SOCIALISMO COMUNISMO. A N A R Q U I S T A S DESTRUIÇÃO DO CAPITALISMO, REVOLUÇÃO PROLETÁRIA, POR UMA SOCIEDADE SEM CLASSES E SEM ESTADO AUTO-GESTÃO, INTERNACIONALISMO PROLETÁRIO

37 P A R T I D O C O M U N I S T A + S I N D IC A T O S O F I C I A I S ARTICULAÇÃO COM O PARTIDO: É O PARTIDO QUE DÁ DIREÇÃO A PRÁTICA DOS MILITAN- TES SINDICAIS COMUNISTAS. COMBATIVIDADE: ENFRENTAMENTO DA REPRESSÃO. CARACTERÍSTICAS SOLIDARIEDADE AOS TRABALHADORES DE OUTROS PAÍSES DA PRÁTICA SINDICAL LUTA ECONÔMICA E POLÍTICA. DO PCB NÃO ROMPE COM A ESTRUTURA SINDICAL OFICIAL:PREFERE ATUAR POR DENTRO DELA TENTA CRIAR ORGANIZAÇÕES INTERSINDICAIS AMPLAS, MAS ELAS NÃO TINHAM BASE. POLÍTICA CONTRADITÓRIA COM O GOVERNO DE VARGAS 37

38 P C B + PTB 38

39 PCB + PTB ALIANÇA NACIONALISTA APOIO A J.K E JANGO MAIOR BASE SINDICAL:SETOR SERVIÇOS/ESTATAL CGT: POPULISTA. PREDOMINÂNCIA DOS INTERESSES POLÍTICOS GERAIS. SINDICATO ÚNICO, RECONHECIDO PELO ESTADO. MEDIAÇÃO DO ESTADO ENTRE TRABALHADORES E PATRÕES. PELA MANUTENÇÃO DO IMPOSTO SINDICAL. MINORIA. MOV. DE SÓ LUTA ECONÔMICA: MENOS POLÍTICA, MAIS RENOVAÇÃO SINDICALISMO. SINDICAL LIVRE NEGOCIAÇÃO SEM O ESTADO. (CATÓLICOS:JOC. ORGANIZAÇÃO NA FÁBRICA. FNT.MOS) CONTRA O IMPOSTO SINDICAL. (JANISTAS) (ACABAM APOIANDO FORÇAS DE DIREITA NA 39

40 POLÍTICA) IBAD IADESIL - ICT

41 DIREITA UNIDADE SINDICAL SINDICALISMO TRADICIONAL ASSISTENCIALISMO LIDERANÇAS TRA- DICIONAI+PCB +PMDB+MR8 + PCdoB LEGALISMO REFERÊNCIA A ESTRUTURA OFI- CIAL TRADIÇÃO DO PCB MOVIMENTO SINDICAL COMBATIVO REPRIMIDO BLOCO (TENTATIVAS DE ARTICULAÇÃO DE OPOSIÇÃO CLANDESTINAS) COMBATIVO PT LIVRE ORGANIZAÇAO SINDICAL CONTRA O VERTICALISMO OPOSIÇÃO A ESTRUTURA OFICIAL 41

42 ORGANIZAÇÃO PELA BASE U S I. SINDICALISMO DE RESULTADO C G T (1) CONCLAT. C G T CONCILIAÇÃO DE INTERESSES OPERÁRIOS + PATRÕES ACEITA NEGOCIAR PACTO COM A BURGUESIA E O TRADICIONAIS C G T (2) ESTADO. + P.COMUNISTAS CORRENTE SINDICAL CLASSISTA (TENDÊNCIA PRÓ UNIÃO COM CUT) CUT. DE LUTA PELA BASE DE MASSAS CLASSISTA.CONTRA O PACTO SOCIAL:PROPÕE CONFRONTO. DEMOCRÁTICA. 42

43 AUTÔNOMA

Mapa Mental Sobre a Metodologia no Curso da ENFOC REAPROPRIAÇÃO TEMÁTICA E METODOLÓGICA DO PRIMEIRO MÓDULO

Mapa Mental Sobre a Metodologia no Curso da ENFOC REAPROPRIAÇÃO TEMÁTICA E METODOLÓGICA DO PRIMEIRO MÓDULO Mapa Mental Mapa Mental Sobre a Metodologia no Curso da ENFOC REAPROPRIAÇÃO TEMÁTICA E METODOLÓGICA DO PRIMEIRO MÓDULO Dois Focos Temáticos Sistema Capitalista História Contradições Desafios para a classe

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500

Leia mais

50 ANOS DO GOLPE MILITAR

50 ANOS DO GOLPE MILITAR 50 ANOS DO GOLPE MILITAR (1964-1985) Prof. Dr. Rogério de Souza CAUSAS Guerra Fria Contexto Internacional: Construção do Muro de Berlim (1961) Cuba torna-se Socialista (1961) Crise dos Mísseis (1962) CAUSAS

Leia mais

Prof. Thiago Oliveira

Prof. Thiago Oliveira Prof. Thiago Oliveira Depois da 2ª Guerra Mundial o Brasil passou por um período de grandes transformações no campo da política, economia e sociedade, superando o Estado Novo de Getúlio e experimentando

Leia mais

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Próximo HISTÓRIA O BRASIL, O MUNDO E A PAZ NUCLEAR. Caderno 10» Capítulo 4. www.sejaetico.com.

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Próximo HISTÓRIA O BRASIL, O MUNDO E A PAZ NUCLEAR. Caderno 10» Capítulo 4. www.sejaetico.com. CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS HISTÓRIA O BRASIL, O MUNDO E A PAZ NUCLEAR Caderno 10» Capítulo 4 www.sejaetico.com.br CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS A experiência democrática no Brasil (1945-1964)

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

Período Populista (1945/64)

Período Populista (1945/64) Período Populista (1945/64) INTRODUÇÃO Período de Democracia, sem censura e eleições direta (o( o povo vota) para presidente. O mundo encontrava-se no Período de Guerra Fria : Capitalistas (EUA) X Socialistas

Leia mais

Resistência à Ditadura Militar. Política, Cultura e Movimentos Sociais

Resistência à Ditadura Militar. Política, Cultura e Movimentos Sociais Resistência à Ditadura Militar Política, Cultura e Movimentos Sociais Visão Panorâmica Introdução à ditadura Antecedentes do Golpe A Ditadura A Resistência A Reabertura Duração: 1964 à 1985 Introdução

Leia mais

Período Democrático e o Golpe de 64

Período Democrático e o Golpe de 64 Período Democrático e o Golpe de 64 GUERRA FRIA (1945 1990) Estados Unidos X União Soviética Capitalismo X Socialismo Governo de Eurico Gaspar Dutra (1946 1950) Período do início da Guerra Fria Rompimento

Leia mais

A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964):

A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964): A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964): 1. - PRINCIPAIS PARTIDOS: PSD (Partido Social Democrático): Principal partido. Criado por Getúlio Vargas. Base rural. Industriais, banqueiros e latifundiários

Leia mais

História Fascículo 03 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli

História Fascículo 03 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli História Fascículo 03 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli Índice História do Brasil Política trabalhista na República Velha e na Era Vargas... 1 Exercícios...2 Gabarito...5 História

Leia mais

LINHA DO TEMPO. Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas

LINHA DO TEMPO. Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas LINHA DO TEMPO Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas Destaques de alguns fatos na: História política, economia e sociedade no BRASIL e no MUNDO (em preto) História

Leia mais

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010)

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010) Trabalho de História Recuperação _3ºAno Professor: Nara Núbia de Morais Data / /2014 Aluno: nº Ens. Médio Valor: 40 Nota: Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985)

Leia mais

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

CEM ANOS DE LUTAS DA CLASSE OPERÁRIA NO BRASIL 1880-1980. Vito Giannotti

CEM ANOS DE LUTAS DA CLASSE OPERÁRIA NO BRASIL 1880-1980. Vito Giannotti CEM ANOS DE LUTAS DA CLASSE OPERÁRIA NO BRASIL 1880-1980 Vito Giannotti 1 CEM ANOS DE LUTAS DA CLASSE OPERÁRIA NO BRASIL 1880-1980 INFORMAR CULTURA & EDUCAÇÃO POPULAR 2 CEM ANOS DE LUTAS DA CLASSE OPERÁRIA

Leia mais

A proposta de reforma agrária do Partido Comunista Brasileiro (PCB) desenvolvida nas décadas de 1950 e 1960 Maria José Castelano INTRODUÇÃO

A proposta de reforma agrária do Partido Comunista Brasileiro (PCB) desenvolvida nas décadas de 1950 e 1960 Maria José Castelano INTRODUÇÃO A proposta de reforma agrária do Partido Comunista Brasileiro (PCB) desenvolvida nas décadas de 1950 e 1960 Maria José Castelano INTRODUÇÃO Esta comunicação tem como objetivo apresentar o resultado de

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

Capítulo. A ditadura militar no Brasil

Capítulo. A ditadura militar no Brasil Capítulo A ditadura militar no Brasil ARQUIVO/O GLOBO 1 Do golpe militar ao AI-5 O golpe militar de 1964 João Goulart é derrubado pelos militares, em 31 de março de 1964, por meio de um golpe, apoiado

Leia mais

criação da União Nacional dos Estudantes (UNE) em 1937

criação da União Nacional dos Estudantes (UNE) em 1937 História da ENESSO No Brasil, desde o período colonial podemos observar a participação dos estudantes na política do país, mesmo não possuindo um caráter organizado que só aconteceria no século XX. A primeira

Leia mais

Governos. Populistas Brasileiros (1946-1964) Entregar? Nacionalizar? Prof. Abdulah 3ºano/Pré- vesjbular Aulas 20 e 21 (SAS)

Governos. Populistas Brasileiros (1946-1964) Entregar? Nacionalizar? Prof. Abdulah 3ºano/Pré- vesjbular Aulas 20 e 21 (SAS) Governos Entregar? Populistas Brasileiros (1946-1964) OU Prof. Abdulah 3ºano/Pré- vesjbular Aulas 20 e 21 (SAS) Nacionalizar? PRINCIPAIS PARTIDOS PSD (Par(do Social Democrá(co): Principal par*do. Criado

Leia mais

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional CIÊNCIAS HUMANAS (HISTÓRIA/ATUALIDADES/GEOGRAFIA) O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional das sociedades através dos tempos, observando os fatores econômico, histórico,

Leia mais

9. Análise da conjuntura política brasileira pré-anistia.

9. Análise da conjuntura política brasileira pré-anistia. 9. Análise da conjuntura política brasileira pré-anistia. Entrevista concedida a João Pedro StediJe, no México, para o jornal Em Tempo. Julho de 1978. Rui Mauro Marini, sociólogo e economista brasileiro,

Leia mais

Acerca da Luta Armada

Acerca da Luta Armada VALOR E VIOLÊNCIA Acerca da Luta Armada Conferência Pronunciada no Anfiteatro de História da USP em 2011 Wilson do Nascimento Barbosa Professor Titular de História Econômica na USP Boa noite! Direi em

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (1945 1964)

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (1945 1964) REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (1945 1964) O principal êxito do período foi ampliar a cidadania sobretudo o direito de votar e, muito teoricamente, o direito de ser eleito - às classes médias e à classe trabalhadora.

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

MÓDULO 19- O BRASIL DA DITADURA MILITAR( 1964-1985)

MÓDULO 19- O BRASIL DA DITADURA MILITAR( 1964-1985) OS PRESIDENTES MILITARES: MÉDICI GEISEL COSTA E SILVA FIGUEIREDO CASTELLO BRANCO 1 - O governo CASTELLO BRANCO (Sorbonne 1964 1967): PAEG (Plano de Ação Econômica do Governo): Fim da Estabilidade no emprego.

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE PARLAMENTARES. Nesta série estão entrevistas com parlamentares federais e com um vereador.

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE PARLAMENTARES. Nesta série estão entrevistas com parlamentares federais e com um vereador. APRESENTAÇÃO DA SÉRIE PARLAMENTARES Nesta série estão entrevistas com parlamentares federais e com um vereador. Entrevistas disponíveis até o momento: Adão Preto Alcides Modesto Ezídio Pinheiro Freitas

Leia mais

29 A ordem liberal-democrática

29 A ordem liberal-democrática A U A UL LA A ordem liberal-democrática Abertura Na aula passada vimos que, em 1945, Vargas convocou eleições para a presidência da República. Mas o regime do Estado Novo chegou ao fim antes que elas se

Leia mais

Aula 14 Regime Militar Prof. Dawison Sampaio

Aula 14 Regime Militar Prof. Dawison Sampaio Aula 14 Regime Militar 1 Contexto do Regime Militar Contexto interno: Colapso do Populismo (polêmica das Ref. de Base) Contexto externo: Guerra Fria e os interesses dos EUA (risco de cubanização do Brasil

Leia mais

Derrota da emenda Dante de Oliveira pelas Diretas Eleição indireta de Tancredo Neves Morte de Tancredo, antes da posse

Derrota da emenda Dante de Oliveira pelas Diretas Eleição indireta de Tancredo Neves Morte de Tancredo, antes da posse O B R A S I L DE SARNEY A FHC Da redemocratização à globalização O G O V E R N O S A R N E Y (1985-1990) 1990) Antecedentes Derrota da emenda Dante de Oliveira pelas Diretas Eleição indireta de Tancredo

Leia mais

PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES

PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES INTRODUÇÃO Período governado por GENERAIS do exército brasileiro. Adoção do modelo desenvolvimento dependente, principalmente dos EUA, que subordinava a

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945 EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945 01) Sobre o Estado Novo (1937-1945), é incorreto afirmar que: a) Foi caracterizado por um forte intervencionismo estatal. b) Criou órgãos de censura

Leia mais

Questões sobre a Ditadura Militar no Brasil (respostas no final da página) 1. Como teve início a Ditadura Militar no Brasil que durou de 1964 a 1985?

Questões sobre a Ditadura Militar no Brasil (respostas no final da página) 1. Como teve início a Ditadura Militar no Brasil que durou de 1964 a 1985? Questões sobre a Ditadura Militar no Brasil (respostas no final da página) 1. Como teve início a Ditadura Militar no Brasil que durou de 1964 a 1985? A - Através de eleições democráticas que levaram ao

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

Módulo 13 - Brasil. Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com

Módulo 13 - Brasil. Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Módulo 13 - Brasil Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Marechal Castello Branco (1964 1967) Chegou a presidência via eleição INDIRETA No seu governo foram criados 4 atos institucionais

Leia mais

História B Aula 21. Os Agitados Anos da

História B Aula 21. Os Agitados Anos da História B Aula 21 Os Agitados Anos da Década de 1930 Salazarismo Português Monarquia portuguesa foi derrubada em 1910 por grupos liberais e republicanos. 1ª Guerra - participação modesta ao lado da ING

Leia mais

O SINDICALISMO RURAL NO BRASIL

O SINDICALISMO RURAL NO BRASIL O SINDICALISMO RURAL NO BRASIL (...) Colocamos-nos, nesse momento, diante do desafio de trazer ao debate questões que se inserem nas reflexões em torno do enraizamento histórico do sindicalismo rural no

Leia mais

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

-*SURGIMENTO - *gov./ditadura VARGAS - *na DITADURA DE 1964 - *RETOMADA:78/79/80/81/82

-*SURGIMENTO - *gov./ditadura VARGAS - *na DITADURA DE 1964 - *RETOMADA:78/79/80/81/82 S I N D I C A L Í S M O no Brasil-(1) -*SURGIMENTO - *gov./ditadura VARGAS - *na DITADURA DE 1964 - *RETOMADA:78/79/80/81/82 Sua origem remonta no final do século XIX. Está vinculada ao processo de transformação

Leia mais

3ª série História do Brasil Ditadura Militar - 1964/1985 Terceira fase (1974/85) Cap. 22.4, 23.1. Roberson de Oliveira

3ª série História do Brasil Ditadura Militar - 1964/1985 Terceira fase (1974/85) Cap. 22.4, 23.1. Roberson de Oliveira 3ª série História do Brasil Ditadura Militar - 1964/1985 Terceira fase (1974/85) Cap. 22.4, 23.1 Ditadura Militar 3ª fase (1974/1985) Abertura política e crise econômica Governo Geisel março-1974/março-1979

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO

A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO Império russo (início do século a 1917) Território * Governo Maior império da Europa, estendendo-se da Ásia ao pacífico * Monarquia absoluta e

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»SOCIOLOGIA«21. Max Weber percebe a sociedade através do conceito de ação social, a qual se materializa através da interação entre os homens em prol de uma dominação social. Que

Leia mais

XVI. A Revolução de 1930

XVI. A Revolução de 1930 XVI. A Revolução de 1930 Queda da Bolsa de Valores de Nova York. A Crise do capitalismo e o Café. Desestruturação do poder tradicional. Consciência trabalhista. Problema de salário é caso de polícia. (Presidente

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2012

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 2ª Etapa 2012 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2012 Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA Ano: 2012 Turma: 3º FG/TI Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de

Leia mais

ATIVIDADES ON LINE 9º ANO DITADURA MILITAR

ATIVIDADES ON LINE 9º ANO DITADURA MILITAR ATIVIDADES ON LINE 9º ANO DITADURA MILITAR 1-"O movimento de 31 de março de 1964 tinha sido lançado aparentemente para livrar o país da corrupção e do comunismo e para restaurar a democracia, mas o novo

Leia mais

Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc

Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Diálogos - Revista do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História ISSN: 1415-9945 rev-dialogos@uem.br Universidade Estadual de Maringá Brasil Castanho, Sandra Maria POLÍTICA E LUTAS

Leia mais

Na ditadura não a respeito à divisão dos poderes (executivo, legislativo e judiciário). O ditador costuma exercer os três poderes.

Na ditadura não a respeito à divisão dos poderes (executivo, legislativo e judiciário). O ditador costuma exercer os três poderes. Ditadura: É uma forma de governo em que o governante (presidente, rei, primeiro ministro) exerce seu poder sem respeitar a democracia, ou seja, governa de acordo com suas vontades ou com as do grupo político

Leia mais

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas.

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas. Olá, Professor! Assim como você, a Geekie também tem a missão de ajudar os alunos a atingir todo seu potencial e a realizar seus sonhos. Para isso, oferecemos recomendações personalizadas de estudo, para

Leia mais

Os direitos dos trabalhadores no Brasil não caíram do céu, não

Os direitos dos trabalhadores no Brasil não caíram do céu, não Por que esta cartilha? Os direitos dos trabalhadores no Brasil não caíram do céu, não foram concessões patronais ou de governos, como os patrões tentam nos fazer parecer. A história da classe trabalhadora

Leia mais

DÉCADA DE 50. Eventos mais marcantes: Revolução Chinesa (1949) Guerra da Coréia (1950-1953) Revolução Cubana (1959) Corrida armamentista

DÉCADA DE 50. Eventos mais marcantes: Revolução Chinesa (1949) Guerra da Coréia (1950-1953) Revolução Cubana (1959) Corrida armamentista Eventos mais marcantes: Revolução Chinesa (1949) Guerra da Coréia (1950-1953) Revolução Cubana (1959) Corrida armamentista Corrida Espacial REVOLUÇÃO CHINESA Após um longo período de divisões e lutas internas,

Leia mais

Governo Provisório ( 1930/1934 ).

Governo Provisório ( 1930/1934 ). Aula 20 Era Vargas (1930/45) A chamada Era Vargas está dividida em três momentos: Governo Provisório, Governo Constitucional e Estado Novo. O período inaugurou um novo tipo de Estado, denominado Estado

Leia mais

FUNDAÇÃO JOÃO MANGABEIRA

FUNDAÇÃO JOÃO MANGABEIRA FUNDAÇÃO JOÃO MANGABEIRA ESCOLA MIGUEL ARRAES A Fundação João Mangabeira é organizada em vários setores como História Viva para abrigar e documentar a vida do PSB, o setor de promoção de eventos e seminários,

Leia mais

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) DITADURA MILITAR (1964-1979)

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) DITADURA MILITAR (1964-1979) Divisões entre os militares: SORBONNE: oriundos da ESG (Escola Superior de Guerra, intelectuais, veteranos da 2ª Guerra, próximos da UDN, alinhados com os EUA, anticomunistas, executivo forte e soluções

Leia mais

MARIA JÚLIA REIS NOGUEIRA

MARIA JÚLIA REIS NOGUEIRA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE CONSELHEIROS NACIONAIS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, REPÚBLICA E MOVIMENTOS SOCIAIS MARIA JÚLIA REIS NOGUEIRA AS PROPOSTAS

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

país. Ele quer educação, saúde e lazer. Surge então o sindicato cidadão que pensa o trabalhador como um ser integrado à sociedade.

país. Ele quer educação, saúde e lazer. Surge então o sindicato cidadão que pensa o trabalhador como um ser integrado à sociedade. Olá, sou Rita Berlofa dirigente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Brasil, filiado à Contraf e à CUT. Quero saudar a todos os trabalhadores presentes e também àqueles que, por algum motivo, não puderam

Leia mais

Nota à 14 a Edição... 11 Introdução... 13

Nota à 14 a Edição... 11 Introdução... 13 sumário Nota à 14 a Edição................................................ 11 Introdução..................................................... 13 1. As Causas da Expansão Marítima e a Chegada dos Portugueses

Leia mais

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História 1. Assinale V(verdadeira) e F(falsa): a) ( ) Em 1929, o mundo capitalista enfrentou grave crise econômica, causada principalmente pelo crescimento exagerado

Leia mais

Pré-História (600.000-4.000 a.c)

Pré-História (600.000-4.000 a.c) Pré Exame História HISTÓRIA GERAL Pré-História (600.000-4.000 a.c) Paleolítico - fogo - nômades - coletores REVOLUÇÃO do NEOLÍTICO agricultura e pecuária Neolítico - roda - produtores - sedentários Idade

Leia mais

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes Africana: África como berço da humanidade Capítulo 1: Item 1 Européia Capítulo 1: Item 2 Asiática Capítulo 1: Item 2 Americana Capítulo 1: Item 3 Arqueologia Brasileira Capítulo 1: Item 4 A paisagem e

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo II: Conselhos dos Direitos no Brasil

Leia mais

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PROGRAMA DE DISCIPLINA

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PROGRAMA DE DISCIPLINA 1 Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PROGRAMA DE DISCIPLINA No equilíbrio entre as várias partes do livro, dei maior peso à fase que se inicia nos fins do século XIX e vai até

Leia mais

Práticas instituintes e experiências autoritárias. O sindicalismo rural na Zona da Mata de Pernambuco, 1950-1974

Práticas instituintes e experiências autoritárias. O sindicalismo rural na Zona da Mata de Pernambuco, 1950-1974 Práticas instituintes e experiências autoritárias O sindicalismo rural na Zona da Mata de Pernambuco, 1950-1974 Conselho Editorial Bertha K. Becker Candido Mendes Cristovam Buarque Ignacy Sachs Jurandir

Leia mais

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 PAUTA INTERNA 1 - ORGANIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SINDICAL 1 Assegurar condições de igualdade para homens e mulheres exercerem com autonomia o trabalho sindical nas diversas secretarias

Leia mais

Guerra Fria e o Mundo Bipolar

Guerra Fria e o Mundo Bipolar Guerra Fria e o Mundo Bipolar A formação do Mundo Bipolar Os Aliados vencem a 2.ª Guerra (1939-1945). Apesar de na guerra lutarem lado a lado, os EUA e a URSS vão afastar-se a partir de 1945. Guerra Fria

Leia mais

Apresentação. A cabeça pensa a partir de onde os pés pisam (Leonardo Boff)

Apresentação. A cabeça pensa a partir de onde os pés pisam (Leonardo Boff) Apresentação A cabeça pensa a partir de onde os pés pisam (Leonardo Boff) Na história do Partido dos Trabalhadores alguns militantes tem marcado sua trajetória por uma experiência que une prática e teoria

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

Aparticipação do movimento sindical brasileiro no processo de transição

Aparticipação do movimento sindical brasileiro no processo de transição Transição política e reconstrução sindical no Brasil Adhemar Lopes de Almeida * Aparticipação do movimento sindical brasileiro no processo de transição política e reorganização sindical pode ser divida

Leia mais

BREVE HISTÓRICO DO SINDICATO UNIFICADO DOS TRABALHADORES SAPATEIROS E COUREIROS DE SÃO PAULO

BREVE HISTÓRICO DO SINDICATO UNIFICADO DOS TRABALHADORES SAPATEIROS E COUREIROS DE SÃO PAULO BREVE HISTÓRICO DO SINDICATO UNIFICADO DOS TRABALHADORES SAPATEIROS E COUREIROS DE SÃO PAULO A organização sindical dos trabalhadores na indústria coureiro-calçadista de São Paulo, remonta ao início da

Leia mais

DATA AÇÕES GERAIS SECRETARIAS ENVOLVIDAS. Seminário estadual da CUT/AL; Capacitação para Diretores da FETAG sobre habitação Rural; (Centro Social)

DATA AÇÕES GERAIS SECRETARIAS ENVOLVIDAS. Seminário estadual da CUT/AL; Capacitação para Diretores da FETAG sobre habitação Rural; (Centro Social) PLANO DE AÇÃO AÇÕES GERAIS JANEIRO FEVEREIRO DATA AÇÕES GERAIS SECRETARIAS ENVOLVIDAS 24 e 25 Seminário estadual da CUT/AL; Todas 25 a 27 Plenária para Grito dos Assalariados; (CONTAG); 02 08 e 09 Capacitação

Leia mais

Nesta aula trataremos do período contemporâneo da república brasileira: dos governos militares, iniciado em 1964 aos dias atuais.

Nesta aula trataremos do período contemporâneo da república brasileira: dos governos militares, iniciado em 1964 aos dias atuais. Aula 24 Da República Militar à Nova República. Nesta aula trataremos do período contemporâneo da república brasileira: dos governos militares, iniciado em 1964 aos dias atuais. A República Militar (1964/1985).

Leia mais

Sindicatos e centrais sindicais no. Brasil. Sintrajufe RS

Sindicatos e centrais sindicais no. Brasil. Sintrajufe RS Sindicatos e centrais sindicais no Brasil Sintrajufe RS 1 Sindicatos e centrais sindicais no Brasil Pesquisa e redação: Núcleo Piratininga de Comunicação Projeto gráfico e diagramação: Rosane Vargas Pesquisa

Leia mais

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST 10 a 14 de fevereiro de 2014 Entre os dias 10 e 14 de fevereiro de 2014, ocorrerá, em Brasília/DF, o 6º Congresso Nacional do MST, para o qual são esperados

Leia mais

Queremos expor algumas reflexões e A LUTA PELA REFORMA AGRÁRIA: OS DESAFIOS DE TODA SOCIEDADE. João Pedro Stedile

Queremos expor algumas reflexões e A LUTA PELA REFORMA AGRÁRIA: OS DESAFIOS DE TODA SOCIEDADE. João Pedro Stedile Junho 1997 Revista Adusp A LUTA PELA REFORMA AGRÁRIA: OS DESAFIOS DE TODA SOCIEDADE João Pedro Stedile Fotos: Flávio Craveiro Queremos expor algumas reflexões e idéias de como vemos o problema agrário

Leia mais

Até então o confronto direto entre os aliados não havia acontecido.

Até então o confronto direto entre os aliados não havia acontecido. Confronto entre os aliados, vencedores da 2ª Guerra: Inglaterra, França, EUA e União Soviética. Acordo pós-guerra definiria a área de influência da URSS, onde estavam suas tropas (leste europeu). Conferência

Leia mais

INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DO DIREITO DO TRABALHO

INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DO DIREITO DO TRABALHO INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DO DIREITO DO TRABALHO Antonio Rodrigues de Freitas Jr. Prof. Associado da Faculdade de Direito da USP Largo de São Francisco Mestre, Doutor e Livre-Docente pela USP e-mail arfreit@usp.br

Leia mais

Partidos Políticos do Brasil

Partidos Políticos do Brasil Partidos Políticos do Brasil Fonte: http://www.suapesquisa.com/partidos/ INTRODUÇÃO 04.06.2012 Atualmente, a legislação eleitoral brasileira e a Constituição, promulgada em 1988, permitem a existência

Leia mais

DÉCADA DE 70. Eventos marcantes: Guerra do Vietnã Watergate Crise do Petróleo Revolução Iraniana

DÉCADA DE 70. Eventos marcantes: Guerra do Vietnã Watergate Crise do Petróleo Revolução Iraniana Eventos marcantes: Guerra do Vietnã Watergate Crise do Petróleo Revolução Iraniana GUERRA DO VIETNÃ Após o fim da Guerra da Indochina (1954), Vietnã é dividido na altura do paralelo 17: Norte: república

Leia mais

1 a Questão: (2,0 pontos) APRESENTAÇÃO

1 a Questão: (2,0 pontos) APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO Para dar uma definição compreensível de revolução, diremos que ela é uma tentativa de substituir o poder estabelecido por outro poder, usando meios ilegais. Esses meios, geralmente, implicam

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 9 o ano 4 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : Leia o texto e responda às questões 1 e 2. O primeiro de maio estava sendo comemorado na vila de esportes do Sindicato dos Têxteis.

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE - Sistemas sociais e culturais de notação de tempo ao longo da história, - As linguagens das fontes históricas; - Os documentos escritos,

Leia mais

A LUTA EM DEFESA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA PROTAGONIZADA PELOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO MARANHÃO NA DÉCADA DE 80 E 90: PRIMEIRAS APROXIMAÇÕES

A LUTA EM DEFESA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA PROTAGONIZADA PELOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO MARANHÃO NA DÉCADA DE 80 E 90: PRIMEIRAS APROXIMAÇÕES A LUTA EM DEFESA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA PROTAGONIZADA PELOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO MARANHÃO NA DÉCADA DE 80 E 90: PRIMEIRAS APROXIMAÇÕES Malila da Graça Roxo Abreu 1 1. Para início da discussão

Leia mais

DITADURA CIVIL MILITAR

DITADURA CIVIL MILITAR DITADURA CIVIL MILITAR Argentina + ou 25.000 mortos Chile + ou 4.000 mortos Brasil + ou 500 mortos ARGENTINA Parte forte do Vice Reino do Prata vitoriosa da Guerra do Paraguai Sociedade rural que aos poucos

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império Introdução aos estudos de História - fontes históricas - periodização Pré-história - geral - Brasil As Civilizações da Antiguidade 1º ano Introdução Capítulo 1: Todos os itens Capítulo 2: Todos os itens

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

Guerra fria (o espaço mundial)

Guerra fria (o espaço mundial) Guerra fria (o espaço mundial) Com a queda dos impérios coloniais, duas grandes potências se originavam deixando o mundo com uma nova ordem tanto na parte política quanto na econômica, era os Estados Unidos

Leia mais

Colégio Social Madre Clélia Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Disciplina: História Profa Andrea Oitava 1-Manhã

Colégio Social Madre Clélia Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Disciplina: História Profa Andrea Oitava 1-Manhã Colégio Social Madre Clélia Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Disciplina: História Profa Andrea Oitava 1-Manhã BRASIL: ELEIÇÕES DE 1945 Com a deposição de Vargas foram marcadas eleições para

Leia mais

LINHA DO TEMPO. Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas

LINHA DO TEMPO. Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas LINHA DO TEMPO Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas Destaques de alguns fatos na: História política, economia e sociedade no BRASIL e no MUNDO (em preto) História

Leia mais

Génese e implantação do fascismo. e do nazismo

Génese e implantação do fascismo. e do nazismo Génese e implantação do fascismo FASCISMO: - Regime político que vigorou em Itália de 1922 a 1945 e que influenciou fortemente outros países. - Símbolo: o fascio romano. e do nazismo NAZISMO: - Regime

Leia mais

Getúlio Vargas e a Era Vargas

Getúlio Vargas e a Era Vargas Getúlio Vargas e a Era Vargas http://www.suapesquisa.com/vargas/ AGOSTO RUBEM FONSECA Getúlio Vargas e a Era Vargas: ASPECTOS A RESSALTAR Vida de Getúlio Vargas; Revolução

Leia mais

João Goulart organizou a reforma agrária, direito ao voto, intervenção estatal e economia de regulamentação de remessas de lucro ao exterior.

João Goulart organizou a reforma agrária, direito ao voto, intervenção estatal e economia de regulamentação de remessas de lucro ao exterior. Resenha Crítica CARA MILINE Soares é arquiteta e doutora em Design pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo na Universidade de São Paulo (FAU-USP). É autora do ensaio já publicado: Móveis Brasileiros

Leia mais

EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, 29.04.

EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, 29.04. EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, 29.04.2014 Boa tarde companheiras e companheiros, Primeiramente a Central

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

LINHA DO TEMPO. Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas

LINHA DO TEMPO. Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas LINHA DO TEMPO Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas Destaques de alguns fatos na: História política, economia e sociedade no BRASIL e no MUNDO (em preto) História

Leia mais

OS MOVIMENTOS POPULARES PARA A REABERTURA POLÍTICA NO INTERIOR DO PARANÁ

OS MOVIMENTOS POPULARES PARA A REABERTURA POLÍTICA NO INTERIOR DO PARANÁ OS MOVIMENTOS POPULARES PARA A REABERTURA POLÍTICA NO INTERIOR DO PARANÁ Felipe Melo de Carvalho PIBID/História/UEL Resumo: O presente projeto foi elaborado para o Programa Institucional de Bolsa da Iniciação

Leia mais

O Gancho. CenlfB it Pastoral Veiouciio BOLETIM INFORMATIVO OA PASTORAL OPERARIA DE CAMPINAS. Janeiro de 1985 /OS 1Á 2 5 MAR 1987 DE DOCUMENTAÇÃO

O Gancho. CenlfB it Pastoral Veiouciio BOLETIM INFORMATIVO OA PASTORAL OPERARIA DE CAMPINAS. Janeiro de 1985 /OS 1Á 2 5 MAR 1987 DE DOCUMENTAÇÃO O Gancho BOLETIM INFORMATIVO OA PASTORAL OPERARIA DE CAMPINAS /OS 1Á Janeiro de 1985 CenlfB it Pastoral Veiouciio 2 5 MAR 1987 I setqg DE DOCUMENTAÇÃO EDITOR IAL Caros amigos(as) leitores do GANCHO Força

Leia mais