Historia Política do Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Historia Política do Brasil 1960 64"

Transcrição

1 Historia Política do Brasil Cronologia resumida dos principais fatos e das organizações partidárias Cartilha Nº 2 Consulta Popular

2 Expediente: A cartilha nº 2 Historia Política do Brasil Cronologia resumida dos principais fatos e das organizações partidárias , foi organizado por Maria de Almeida, e foi publicado originalmente no livro A Historia do Partido dos Trabalhadores O sonho era possível -, de Marta Harnecker, 1994, que conta a historia do PT. Diagramação: Consulta Popular Rua Ministro Godoy, São Paulo SP Telefax: (011) Correio eletrônico: 2ª edição março de 1999

3 abril Inauguração de Brasília, nova capital de brasil. Agosto V Congresso do PCB. Agravam- se as disputas internas. Outubro Eleições presidenciais. Vitória da dupla, Janio Quadros (presidente) e João Goulart (vice). Janio é eleito com maior votação ate então obtida por um político brasileiro: votos. Cria-se o Pacto de Unidade e Ação (PUA) reunindo mais de cem organizações sindicais. Greve dos estudantes da Universidade da Bahia, que se estendeu por alguns meses, atingindo outros estados. Surge o Partido Comunista (POC). Surgem organizações reacionárias como a Sociedade Brasileira para a Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP). Governo de Janio Quadros 31 janeiro Janio Quadros assume a Presidência da Republica. Fevereiro Surge a Organização Revolucionaria Marxista Política Operaria (Polop) maio A UNE organiza em Salvador o I Seminário Nacional de Reforma Universitária. Daí sucederam - se greves em Pernambuco, Minas, Bahia, Paraíba e outros Estados. 11 agosto O PCB, buscando a legalização, muda o nome para Partido Comunista Brasileiro e modifica seus estatutos para adequá-los ao Código Eleitoral. 19 agosto Janio condecora Ernesto CHE Guevara com a Ordem do Cruzeiro do Sul. 25 agosto

4 Janio renuncia em uma manobra para pressionar o Congresso. 27 agosto Militares tentam se opor à posse do vice-presidente João Goulart, que se encontrava em missão diplomática na China e havia elogiado o governo de Pequim. Agosto-setembro Gov. Brizola organiza a Campanha da Legalidade no RS, mobilizando o povo e instigando a defender em armas a posse de João Goulart. Governo de João Goulart setembro Guerra civil é evitada mediante compromisso para Goulart assumir a Presidência. Mas antes se aprova uma emenda constitucional que reduz seus poderes. Aprova-se o regime parlamentarista. Tancredo Neves é indicado primeiro-ministro. 15 setembro Francisco Julião, deputado socialista pernambucano, publica o documento Dez Mandamentos das Ligas Camponesas para Libertar os Camponeses da Opressão do Latifúndio. Outubro Greve geral dos bancários em todo o país. 15 novembro I Congresso Nacional de lavradores e Trabalhadores Agrícolas, em Belo Horizonte, aprova e Declaração sobre a Reforma Agrária. Fundação do Movimento de Educação de Base (MEB), ligado a CNBB sob o égide de dom Hélder Câmara. Campanha de Alfabetização no Nordeste usando o método de Paulo Freire Fevereiro Fundação do PCdoB, como dissidência do PCB, em função de avaliação da URSS. 21 abril Surge o Movimento Revolucionário Tiradentes (MRT), em Ouro Preto/MG. Junho Fundação da AP, Belo Horizonte/MG Greve geral para impedir a imposição de Auro de Moura Andrade como primeiro-ministro no lugar de San Thiago Danas, indicado por Goulart. 5 julho Greve geral para pressionar o Congresso. Convocada pela CNTI e PUA, reivindicando a formação de um ministério nacionalista e democrático.

5 Agosto Criação do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT). Reuniu 586 sindicatos. Setembro Greve de estudantes e das Ligas Camponesas para formar a antecipação do plebiscito que poria fim as parlamentarismo. 3 setembro Congresso Nacional aprova lei 131 sobre remessas de lucros do capital estrangeiro. 14 setembro Segunda greve nacional pelo plebiscito. Dezembro IV Conferencia Nacional do PCB. Criada a primeira Federação de Trabalhadores Rurais, em Pernambuco (Fetape). Prédio da UNE, no Rio de Janeiro, é metralhado pelo grupo fascista MAC (Movimento Anticomunista) Janeiro Publicação do Plano Trienal elaborado por Celso Furtado. 6 janeiro Realização do Plebiscito. Eleitores se manifestam por esmagadora maioria pelo regime presidencialista. Fevereiro I Congresso da Ação Popular (AP), organização de orientação marxista-cristã. 12 setembro Rebelião dos sargentos da Marinha e da Aeronáutica. 18 setembro Greve nacional dos bancários. 6 outubro Manifestação de 30 mil camponeses em favor da reforma agrária em Recife. 29 outubro Greve geral em São Paulo. Participam cerca de 700 mil trabalhadores. Obtêm importantes conquistas em suas reivindicações. 19 novembro Greve de 200 mil cortadores de cana em Pernambuco e parte da Paraíba. Dura três dias e é vitoriosa. 20 dezembro Fundação da Confederação Nacional de Trabalhadores na Agricultura (Contag). Dezembro Decreto-Lei estabelece o monopólio estatal sobre a importação de petróleo e seus derivados. Reforma Agrária impulsionada por Goulart granjeia hostilidade da oligarquia e reanima a oposição dos militares. Leonel Brizola e Miguel Arraes, governador de Pernambuco, reclamam u m governo popular. 17 janeiro 1964

6 Goulart assina decreto de regulamentação da lei de remessas de lucros do capital estrangeiro. 13 março O governo anuncia desejo de nacionalizar as refinarias e expropriar os latifúndios com mais de cem hectares localizados a dez quilômetros das rodovias e via férreas federais. Comício das reformas no Rio de Janeiro. Março Alerta nos EUA pela informação sobre os avanços do PCB no Brasil. 19 março Marcha da Família com Deus pela Liberdade, em São Paulo e no Rio de Janeiro. No Rio, reuniu cerca de meio milhão de pessoas protestando contra o governo Goulart. 20 março A associação de Marinheiros e Fuzileiros Navais, numa quebra de disciplina, pede a exoneração do ministro da Marinha. Lideres do movimento são presos. 25 março Marinheiros e Fuzileiros Navais realizam no sindicato dos Metalúrgicos juntamente com a CGT, apesar da proibição do ministro da Marinha. São detidos e imediatamente postos em liberdade. Saem em manifestação. 31 março O governador de Minas Gerais, Magalhães Pinto, lança manifesto público, rompendo com o presidente. Outros comandantes militares e os governadores da Guanabara e São Paulo Carlos Lacerda e Ademar de Barros unem-se ao movimento opositor. Golpe militar com o apoio diplomático e estratégico de Washington. 1º abril Os golpistas recebem apoio do General Amaury Kruel, Comandante do II Exército. Goulart viaja ao Rio Grande do Sul onde o governador Leonel Brizola tenta organizar a resistência. O prédio da UNE é incendiado. Deposto Miguel Arraes, governador de Pernambuco. O líder comunista Gregório Bezerra é amarrado e arrastado por policiais pelas ruas de Recife. 2 abril Marcha da Família com Deus pela Liberdade, liderada pelo ex-presidente Eurico Gaspar Dutra, no Rio de Janeiro. Congresso Nacional declara vaga a Presidência da República. Ranieri Mazzilli assume o governo e convoca eleições indiretas para 11 de abril. A partir de então os presidentes passam a ser eleitos pelo congresso. 4 abril Goulart pede asilo político no Uruguai. 9 abril Invasão da Universidade de Brasília (UnB), pela policia militar.

7 10 abril Padre Francisco Laje Pessoa (Padre Laje), deputado pelo PTB, e coordenador do Conselho de Sindicalização Rural, é preso e barbaramente torturado em Brasília, Belo Horizonte e Juiz de Fora (MG) 11 abril O Congresso Nacional (com dezenas de perseguidos e presos) aprova como presidente da República o marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, chefe do Estado-Maior do Exército e coordenador da conspiração contra Goulart. 18 abril Fechada a Radio de Olinda, emissora da Arquidiocese, de Pernambuco, quando transmitia programa do MEB. 2 maio Brasil rompe relações com Cuba. 29 maio Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emite documento de apoio ao golpe. Governo de Castelo Branco º junho Promulgada a lei que decreta a ilegalidade de quase todas as greves, conhecida pelos operários como lei Antigreve. 13 junho Cria-se o Serviço Nacional de Informação (SNI). Junho Governo Poe em prática política de austeridade econômica e estimula os investimentos norteamericanos. 27 outubro Promulgada a lei Suplicy, que extinguia a UNE, as UEEs vedava aos estudantes a participação em questões políticas e suprimia a liberdade organizativa. A AP emite um documento que desmascara a campanha anticomunista e de apoio ao golpe militar da ala conservadora do clero brasileiro. Noticiado que em 1963 que a inflação alcançou recorde de 84%! 1965

8 13 janeiro O FMI oferece crédito ao Brasil no valor de 125 milhões de dólares. Assinado os acordos da Aliança para o Progresso entre os governos brasileiro e norteamericano. 22 abril Atentado a bomba nas oficinas do jornal O Estado de São Paulo. 23 maio Governo assina o acordo MEC-Usaid, para adaptação das universidades brasileiras ao modelo norte-americano. 1 9 junho Soldados brasileiros são enviados para apoiar a invasão da República Dominicana. julho XXVII Congresso da UNE, o último realizado abertamente. julho Anuncia-se no Rio Grande do Sul a formação das Forças Armadas de Libertação Nacional, grupo guerrilheiro que será desbaratado antes do final do ano. 3 outubro Candidatos de oposição triunfam espetacularmente nas eleições realizadas para governadores de Estados. 18 outubro Fechada a Universidade de Brasília, invadida pela segunda vez. Quinze professores são presos e 210 demitem-se em solidariedade. 27 outubro Militares reagem, editam o Ato Institucional n º 2. Dissolvem os partidos políticos. Criam apenas dois partidos: Arena, do governo e MDB, de "oposição". 5 fevereiro Ato Institucional nº 3. maio 1966 Surge o Partido Comunista Revolucionário (PCR), dissidência do PCB. 25 junho

9 Julho Bomba explode no aeroporto de Recife, onde desembarcaria o presidente Costa e Silva. Atentado promovido por militantes da AP, sem autorização da direção. Este acontecimento marca o início de uma série de ações violentas em oposição à ditadura militar. Atentado a bomba contra a Associação Brasileira de Imprensa. Marighela é eleito primeiro-secretário do comitê estadual do PCB de São Paulo. 23 setembro Repressão aos estudantes universitários conhecida como Massacre de Praia Vermelha, no Rio de Janeiro. 30 setembro Dezembro Condenado a seis anos de prisão o padre Alípio de Freitas. Padre Alípio já acumulava inúmeros processos, anteriores a 64, por sua defesa intransigente da reforma agrária, e participação nos movimentos camponeses. Marighela renuncia à Comissão Executiva Nacional do PCB. 24 janeiro 1967 Congresso aprova nova Constituição autoritária e uma Lei de Imprensa que restringe ainda mais as liberdades permitidas aos periódicos. 10 março 3 abril Julho Governo de Costa e Silva Eleito para a Presidência da República, de forma indireta. O marechal Costa e Silva por 295 votos, 45 abstenções e com 136 deputados do MDB ausentes. Toma posse em 15 de março. São presos oito guerrilheiros do Movimento Nacional Revolucionário (MNR). Que estavam se preparando para luta armada na Serra de Caparaó, entre Minas Geras e Espírito Santo. Movimento ligado a Brizola. Marighela viaja a Cuba para participar na Conferência de OLAS (Organização Latino Americana de Solidariedade). Setembro

10 Fundação da COLINA, cisão da Polop. Novembro Novembro Janeiro 28 março Março 1 e abril 20 abril VI Congresso do PCB. São oficialmente expulsos: Carlos Marighela, Mário Alves, Câmara Ferreira, Apolônio de Carvalho, Jacob Gorender, Miguel Batista dos Santos e Jover Telles. Surge o Movimento Intersindical Antiarrocho (MIA). Surge a Ala Vermelha, dissidência do PCdoB, por defender a luta armada. Presos os estudantes Jorge Gonzaga e Natanael José da Silva, o seminarista Carlos Azevedo Rosa e o diácono francês Guy Michel Thibaut, membros da Juventude Diocesana Católica (Judica), ligada ao bispo de Volta Redonda, dom Valdir Calheiros I Encontro Nacional Operário, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Choque entre estudantes e a Polícia Militar do Rio de Janeiro, quando da invasão, pela polícia, do restaurante Calabouço. Morre o estudante Edson Luís. Reação de indignação contra a morte de Edson Luís provoca passeatas em vários Estados. No Rio 20 mil pessoas participam do cortejo fúnebre. O estudante Jorge Aprígio de Paula e o escriturário David de Souza Neiva são mortos; 200 pessoas são presas e 100 ficam feridas (Rio de Janeiro). No mesmo dia é morto em Goiânia o estudante Ivo Vieira durante repressão a manifestações estudantis. Bomba explode no prédio do jornal O Estado de São Paulo, abril Greve dos metalúrgicos de Contagem, Minas Gerais. Fundação do PCBR Partido Comunista Brasileiro Revolucionário, de lideranças dissidentes do PCB. Fundação do Partido Operário Comunista (POC) pela fusão da Polop com a Dissidência Leninista do Rio Grande do Sul (dissidentes do PCB com influência no movimento estudantil). Junho

11 Paralisações espontâneas e breves nas grandes fábricas automobilísticas de São Bernardo. 22 junho Comando da Organização "O" (VPR) invade o Corpo de Guarda do Hospital Militar no Cambuci - SP. 26 junho Realiza-se no Rio de Janeiro a Passeata dos Cem Mil, manifestação em protesto pelo assassinato do estudante Edson Luís pela polícia. Um comando da "O (VPR) lança um carro-bomba com 50 kg de dinamite contra o edifício de alojamento de oficiais no Quartel General do II Exército. Morre o soldado Mário Kojel Filho. Agosto 12 outubro 17 julho Preso na cidade de Botucatu o padre José Eduardo Augusti quando apoiava uma manifestação de estudantes de medicina. 18 julho O Comando de Caça aos Comunistas (CCC), Organização terrorista de extrema direita, invade e depreda o teatro onde se apresentava a peça "Roda Viva, de Chico Buarque de Holanda. Vários artistas são espancados. 22 julho Atentado a bomba contra a sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI). 28 julho Greve operária na Cobrasma em Osasco, São Paulo. 29 julho Preso o padre operário Pierre-Joseph Wauthier,participante da greve de Osasco. Expulso do país. A Universidade de Brasília é invadida pela terceira vez. 4 outubro Jornalista Pery, Cotta do Correio da manha denuncia "Operação mata-estudante" articulada por um destacamento do Pára - SAR. Comando da "O" (VPR) elimina capitão norte-americano Rodney Chandler, suspeito de ser agente da CIA.

12 12 outubro Detidos mil delegados da UNE que tentavam realizar o XXX Congresso da organização em Ibiúna, São Paulo. 1 9 dezembro Comando da VPR adquire um importante carregamento de armas da loja Diana, em São Paulo. 3 dezembro O governo decreta o Ato Institucional n º 5. Dissolve o Congresso e o presidente assume plenos poderes. A imprensa fica sob total censura. 15 dezembro Presos os professores Bedé e Santini, ligados à pastoral de dom Valdir Calheiros, em Volta Redonda (RJ). Dezembro Fechados os espaços institucionais, intensifica-se as ações armadas na cidade e no campo como forma principal de luta contra a ditadura. A diretoria da UNE, na clandestinidade, convoca greve nacional. Surge o grupo comunista Primeiro de Maio por ruptura com o POR. Dissidência do PCB, dirigido por Marighela, toma o nome de Ação de Libertação Nacional (ALN). Começam a surgir as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). 26 janeiro 1969 Fogem do quartel de Quintaúna o capitão Carlos Lamarca e sete outros militares, levando farto material bélico. Janeiro Resolução do PCdoB Guerra Popular: Caminho da Luta Armada no Brasil defende inicio da luta armada. Fevereiro Decretado o Ato Institucional nº 6, suspendendo as eleições parciais que se realizariam naquele ano. Março Demissão do ministro do Interior como Reflexo das crescentes tensões dentro do exército pela entrega de áreas de Mato Grosso e Amazônia.

13 2 maio Presos sacerdotes, religiosas e militantes da Juventude Operária Católica quando encenavam uma peça de teatro em Canoas, RS. 29 junho Criação da Operação Bandeirante (OBAN), força unificada antiguerilheira, subordinada ao II Exército e financiada pelos setores da burguesia paulista. Um dos principais organismos da repressão militar. 1 9 julho 4 setembro Surge a Vanguarda Armada-Palmares (VAR-Palmares) pela fusão de militantes da VPR de Colina, um grupo de Minas, grupos do Rio Grande do Sul (parte da União Operária e parte do movimento estudantil autodenominado Brancaleone). 15 agosto Doze guerrilheiros da ALN ocupam a estação transmissora da Radio Nacional, em Pirapórinha, e passam um manifesto lido por Carlos Marighela 31 agosto Vítima de trombose, Costa e Silva sai do governo. Um junta formada pelos chefes das Forças Armadas assume a presidência interinamente, impedindo a posse do vice-presidente, o civil Pedro Aleixo. Como resposta a esse novo golpe de Estado é seqüestrado o embaixador norte-americano Burke Elbrick. Ação realizada pela ANL e MR-8. Os seqüestradores exigem a libertação de 15 presos políticos e a publicação, na imprensa, de um manifesto contra a ditadura militar. 18 setembro A Junta Militar assina a nova Lei de Segurança Nacional, inspirada na doutrina de segurança nacional norte-americana. 19 setembro Ato Institucional nº14 institui pena de morte para crimes ditos subversivos ou de guerra revolucionaria. Setembro

14 Surge um novo Movimento Revolucionário Tiradentes (MRT) fundado pela união dos grupos de Devanir e de Plínio Peterson provenientes da Ala Vermelha (ALA) Congresso do VAR-Palmares. Discussão em torno ao foco guerrilheiro gera divergências. Um grupo liderado por Lamarca sai e faz ressurgir a VRP. 17 outubro A Junta Militar promulga a Emenda Constitucional nº 1 que, implicitamente, revoga a constituição de outubro É convocado o Legislativo para referendar a eleição do general Médici à Presidência. 30 outubro Outubro 4 novembro 29 novembro 2 novembro Governo de Garrastazu Médici Assume a Presidência o general Emílio Garrastazu Mediei, ex-chefe do Serviço Nacional de Informação (SNI). Preso novamente o padre José Eduardo Augusti quando ajudava os preparativos do Congresso da UBES Presos, no Rio, os dominicanos freis Fernando e Ivo, acusados de ligação com Marighela. Carlos Marighela é morto em São Paulo, numa emboscada. Um jato da Varig, com 95 pessoas a bordo, é seqüestrado e levado para Cuba. Guerrilhas urbanas aparecem em alguns Estados. Surge o Partido Revolucionário dos Trabalhadores (PRT). Comando direitista assassina o sacerdote Antônio Henrique Pereira Neto, colaborador de dom Hélder Câmara. 1970

15 1 9 janeiro Outro avião é desviado para Cuba. O seqüestro é promovido por cinco membros da VAR-Palmares. 12 janeiro Golpe no PCBR. Morre, na tortura o secretário-geral Mário Alves. Prisão de Apotônio de Carvalho e Jacob Gorender. 13 janeiro Ratificação do decreto-lei estabelecendo censura prévia a livros e jornais. Fevereiro Surge a Fração Bolchevique Trotskista (FBT). 11 março Seqüestro do cônsul do Japão em São Paulo, Nobuo Okushi, em troca de cinco presos políticos, que são enviados ao México e banidos pelo governo militar. 18 abril O Exército ocupa o Vale da Ribeira, em São Paulo, perseguindo membros da VPR que conseguem fugir. Abril A antiga Polop renasce sob a denominação de Organização < Marxista Leninista- Política Operária (OCML-PO)- Surge a Fração Bolchevique (FB) dentro da OCML-PO maio A Oban passa a denominar-se Departamento de Operações e Informações-Centro de Operação e Defesa Interna (DOI-CODI). 21 maio No presídio Tiradentes: um grupo de presos se declara decepcionados com a militância revolucionária e proclamam seu apoio ao governo Mediei. A ditadura militar inaugura o período de promoção aos "terroristas arrependidos". 11 junho VPR e ALN seqüestram o embaixador da Alemanha Ocidental Ehrefried von Holleben. 5 novembro

16 Eleições para a Câmara de Deputados. A Arena faz maioria. Votos nulos e brancos (31 %) superam os do MDB (21 %) provocando crise no partido. Novembro O padre Natanael Campo e dois militantes da JOC de Volta Redonda são arbitrariamente presos e, no trajeto para o quartel, sofrem atentado. São retirados do hospital e levados ao quartel. Torturados violentamente. 7 dezembro Giovanni Enrico Bucher, embaixador da Suíça no Brasil, é seqüestrado no Rio de Janeiro. 12 dezembro Eduardo Leite (o Bacuri), militante da VPR, é torturado e morto pelo DOPS, em São Paulo. 14 janeiro presos políticos são trocados pelo embaixador Bucher. São banidos do território brasileiro e remetidos ao Chile. 27 janeiro Presos por agentes do Dops o padre italiano Giulio Vicini e a assistente social Iara Spadini, acusados de estarem portando material subversivo. A constatação das torturas sofridas foi determinante para uma postura decidida da Igreja na defesa dos direitos humanos. Janeiro Exílio de Prestes. 21 março Ação Popular se proclama partido, sob denominação de Popular Marxista-Leninista (AP-MA). Abril Lamarca abandona a VPR e e se incorpora ao MR-8. Maio O PRT desaparece como organização, com a captura de um dos últimos dirigentes, Altino Dantas Jr. 28 junho

17 Preso o padre Geraldo Oliveira Lima, vigário de Novo Oriente Ceará, quando regressava de um Encontro de Evangelização. 15 setembro Stuart Angel Jones, militante do MR-8, é torturado até a morte no Centro de Informação e Segurança da Aeronáutica (Cisa). 17 setembro Carlos Lamarca é morto na Bahia. 20 setembro Condenado pela Auditoria militar, o padre Hélio Soares do Amaral, de Altinópolis, SP. Cumpriu pena no presídio Tiradentes. 17 novembro Decreto-lei autoriza o presidente da República a editar decretos secretos. No mesmo dia Mediei decreta o primeiro deles. O PCdoB começa os preparativos para a guerrilha na região do Araguaia. 12 abril 1972 Primeira campana do exército contra a guerrilha do Araguaia ( entre os Estados do Pará, Maranhão e Goiás), promovida por um grupo guerrilheiro do PCdoB. Decidem Internar-se na selva e resistir 2 junho Presos e barbaramente torturados o padre Roberto e a freira Maria das Graças, acusados de envolvimento com a guerrilha do Araguaia. A irmã Maria das Graças ficou psicologicamente desequilibrada. 14 junho Agentes do DOI-CODI cercam quatro dirigentes da ALN e os metralha. 13 julho Luís José da Cunha, último coordenador da ALN, morre baleado por policiais. Julho O Exército se retira do Araguaia, desmoralizado, com baixas e sem conseguir derrotar a guerrilha. Setembro

18 O Exército reinicia as ações no Araguaia. Tenta conquistar a população. Não consegue derrotar a guerrilha. Finalizada esta campanha, intensifica o trabalho de doutrinação contra a guerrilha. 18 dezembro Condenado com pena de reclusão o padre Carlos Gilberto Morais, de Bagé-RS. Desmantelada a Comissão de Intendência e Logística da guerrilha do Araguaia, porém continua a luta na região. MDB obtém maioria de votos em 31 dos 100 maiores centros urbanos do país nas eleições para prefeitos e vereadores. Luiz Inácio da Silva, Lula, assume o cargo de Diretor do Departamento de Previdência Social do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema. O PCB sofre sérios golpes no Comitê Central e Comitê Regional de São Paulo, com muitos presos. O padre Comblin, belga, é expulso do país. Janeiro 1973 O Comitê Central da AP-ML decide pela incorporação ao PCdoB. Fevereiro Em Assunção os chanceleres do Paraguai e Brasil firmam o Tratado de Itaipu, pelo quais ambos os governos se comprometem com a construção da hidrelétrica de Itaipu. No Rio Paraná. 17 março O estudante Alexandre Vannuchi Leme, da Universidade de São Paulo, é morto pela polícia, sob acusação de pertencer à ALN. 28 maio Condenado a 10 anos de prisão Francisco Jentel, padre da prelazia de São Félix do Araguaia. Absolvido pelo STM em 74, gestões entre o governo brasileiro e Francês combinam sua volta à França. Por ter sido absolvido, volta ao Brasil em dezembro de 75, e no dia 12, é preso e barbaramente torturado. Recambiado para a França morre em conseqüência dos sofrimentos que lhes foram infligidos. 4 setembro Ulysses Guimarães (presidente) e Alexandre Barbosa Lima Sobrinho (vice-presidente) são lançados pelo MDB como candidatos da oposição à Presidência da República. 14 setembro

19 A Arena homologa a chapa composta pelos generais Ernesto Geisel (presidente) e Adalberto Pereira dos Santos (vice-presidente) para a eleição indireta à Presidência. Outubro Terceira campanha contra a guerrilha do Araguaia. Destruída a comissão militar, a guerrilha perde o apoio dos camponeses e um a um os guerrilheiros são localizados e mortos. Morre em combate o comandante Maurício Grabois. O Ministro de Justiça Alfredo Buzaid reorganiza o Colégio Eleitoral. Inicia-se o Movimento do Custo de Vida (MCV) posteriormente denominado Movimento Contra a Carestia. Honestino Guimarães, presidente da UNE é preso e morto em circunstâncias não esclarecidas, estando declarado como "desaparecido". 15 janeiro 1974 Eleito o general Ernesto Geisel presidente. Fevereiro Começa campanha pela anistia. Criação do Movimento de Mulheres pela Anistia, organizado pela advogada Therezinha Zerbini. 15 março Governo de Ernesto Geisel Assume a Presidência o general Geisel. O governo Geisel liberaliza as regras eleitorais. Abril Termina a guerrilha do Araguaia com a morte de um dos membros do comando Orlando Costa. Agosto Conferência Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil aprova uma moção pela Anistia aos presos políticos. Novembro Realizam-se eleições parlamentares. MDB conquista maioria no Senado e quase a metade das vagas na Câmara Federal. 160 deputados federais. Agravamento do processo de contradições entre o setor burguês estatal e o privado.

20 PCB sofre mais de uma escalada repressiva. O Comitê Central decide abandonar o país. Os comunistas paulistas criam a Comissão Estadual de Reorganização, que logo seria reconhecida pelo partido, como máximo órgão dirigente do partido no Estado. Preso e barbaramente torturado o pastor evangélico norte-americano Fred Morris, amigo de dom Hélder Câmara. Começa a desmoronar o "milagre brasileiro". Outubro 1975 Morre vítima das torturas o jornalista Vladimir Herzog, no DOI-CODI. Luiz Inácio da Silva, Lula, é eleito presidente do Sindicato de Metalúrgicos de São Bernardo. O ABCD Jornal é lançado. Surge em Goiânia, a Comissão Pastoral da Terra (CPT), organizada pelos bispos progressistas da Amazônia, contrários ao regime militar, para acompanhar os crescentes conflitos de terra. 17 janeiro 1976 Manuel Fiel Filho, jovem operário, morre nas dependências de DOI-CODI. Como conseqüência, Geisel demite o general Eduardo D Ávila Mello, comandante do II Exército. 24 junho Aprovação da Lei Falcão, que impõe restrições à campanha eleitoral no rádio e na TV. 19 julho Explosão de uma bomba na sede do ABI; outra bomba, colocada na OAB, não chega a explodir. 4 setembro Uma bomba explode no Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). A AAB reivindica a autoria. 22 setembro A AAA seqüestra, espanca e ameaça de morte o bispo de Nova Iguaçu (RJ), dom Adriano Hipólito. No mesmo dia, a AAA explode uma bomba na residência do empresário e jornalista Roberto Marinho, dono da TV Globo. 6 dezembro - A AAA lança uma bomba contra a sede da editoria Civilização Brasileira, no Rio de Janeiro.

21 6 dezembro Morre, no Uruguai, o ex-presidente João Goulart. O padre João Bosco Penido Burnier é assassinado por dois policiais militares, em Ribeirão Bonito, prelazia de São Félix do Araguaia. 16 dezembro Agentes do II Exército matam três dirigentes do PCdoB no bairro da Lapa, em São Paulo. Criação da Organização Socialista Internacionalista (OSI). Congresso Nacional de Estudantes decide não reativar a UNE por causa da repressão. Criação do Movimento de Emancipação do Proletariado (MEP). Fevereiro 1977 Voto contrário do MDB ao projeto de Reforma Judicial. Março Assembléia das CEBs reúne setecentos delegados. 1 3 abril O presidente Geisel decreta o recesso do Congresso, que rejeitara sua proposta de reforma judiciária, e institui eleições indiretas para governadores de Estados. 13 abril O governo imite uma série de decretos conhecido com o nome de Pacote de Abril. O Congresso é reaberto. As medidas se estendem até o dia 14. julho O governo impede a realização da 29ª reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Agosto Centenas de juristas, parlamentares a intelectuais subscrevem o documento Carta aos Brasileiros, divulgada pelo jurista Goffredo Telles. Agosto Forma-se em São Paulo, pela primeira vez em dez anos, a primeira União Estadual de Estudantes (UEE). setembro A Igreja realiza o Ato Solene de Solidariedade aos Injustiçados e Oprimidos, que termina com mais de 50 prisões e agressões aos manifestantes. 22 setembro

22 A polícia invade a PUC-SP e fere gravemente dois estudantes. 29 setembro A polícia impede a realização do III Encontro Nacional dos Estudantes no campus da USP. A reunião é transferida para a PUC-SP. Outubro Início do Movimento pela Reposição Salarial. 11 novembro O Supremo Tribunal Militar pede a apuração de denúncias de torturas apresentadas pelos réus da Justiça Militar. 31 dezembro O general Geisel indica o general João Batista de Oliveira Figueiredo seu sucessor. Fundação do Em Tempo. São publicadas duas edições experimentais no final do ano. O n º 1 sai em 23 de janeiro de 78. Primeira manifestação púbica pela Anistia em Porto Alegre. I Congresso de MR-8, referenda sua linha política iniciada em Autocritica-se por seu militarismo e antisovietismo. Manifestações antitortura na PVC do Rio de Janeiro lideradas pelo MEP. Presos em Recife o padre Lawrence Rosebaugh e o pastor protestante Thomas Capuano, norte-americanos, amigos de dom Hélder Câmara, que viviam como mendigos. 28 janeiro 1978 Lançado o Movimento da Convergência Socialista. Janeiro Foi agregado à legislação trabalhista um artigo específico determinando a proibição de centrais sindicais. Fevereiro Lula é reeleito Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema. Criação do Comitê Brasileiro pela Anistia, no Rio de Janeiro. 2 maio Metalúrgicos da Scania, em São Bernardo do Campo, paralisam suas atividades. As greves se estendem a todo o Estado de São Paulo.

Capítulo. A ditadura militar no Brasil

Capítulo. A ditadura militar no Brasil Capítulo A ditadura militar no Brasil ARQUIVO/O GLOBO 1 Do golpe militar ao AI-5 O golpe militar de 1964 João Goulart é derrubado pelos militares, em 31 de março de 1964, por meio de um golpe, apoiado

Leia mais

MÓDULO 19- O BRASIL DA DITADURA MILITAR( 1964-1985)

MÓDULO 19- O BRASIL DA DITADURA MILITAR( 1964-1985) OS PRESIDENTES MILITARES: MÉDICI GEISEL COSTA E SILVA FIGUEIREDO CASTELLO BRANCO 1 - O governo CASTELLO BRANCO (Sorbonne 1964 1967): PAEG (Plano de Ação Econômica do Governo): Fim da Estabilidade no emprego.

Leia mais

Resistência à Ditadura Militar. Política, Cultura e Movimentos Sociais

Resistência à Ditadura Militar. Política, Cultura e Movimentos Sociais Resistência à Ditadura Militar Política, Cultura e Movimentos Sociais Visão Panorâmica Introdução à ditadura Antecedentes do Golpe A Ditadura A Resistência A Reabertura Duração: 1964 à 1985 Introdução

Leia mais

Módulo 13 - Brasil. Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com

Módulo 13 - Brasil. Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Módulo 13 - Brasil Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Marechal Castello Branco (1964 1967) Chegou a presidência via eleição INDIRETA No seu governo foram criados 4 atos institucionais

Leia mais

Na ditadura não a respeito à divisão dos poderes (executivo, legislativo e judiciário). O ditador costuma exercer os três poderes.

Na ditadura não a respeito à divisão dos poderes (executivo, legislativo e judiciário). O ditador costuma exercer os três poderes. Ditadura: É uma forma de governo em que o governante (presidente, rei, primeiro ministro) exerce seu poder sem respeitar a democracia, ou seja, governa de acordo com suas vontades ou com as do grupo político

Leia mais

PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES

PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES INTRODUÇÃO Período governado por GENERAIS do exército brasileiro. Adoção do modelo desenvolvimento dependente, principalmente dos EUA, que subordinava a

Leia mais

Período Democrático e o Golpe de 64

Período Democrático e o Golpe de 64 Período Democrático e o Golpe de 64 GUERRA FRIA (1945 1990) Estados Unidos X União Soviética Capitalismo X Socialismo Governo de Eurico Gaspar Dutra (1946 1950) Período do início da Guerra Fria Rompimento

Leia mais

Período Populista (1945/64)

Período Populista (1945/64) Período Populista (1945/64) INTRODUÇÃO Período de Democracia, sem censura e eleições direta (o( o povo vota) para presidente. O mundo encontrava-se no Período de Guerra Fria : Capitalistas (EUA) X Socialistas

Leia mais

50 ANOS DO GOLPE MILITAR

50 ANOS DO GOLPE MILITAR 50 ANOS DO GOLPE MILITAR (1964-1985) Prof. Dr. Rogério de Souza CAUSAS Guerra Fria Contexto Internacional: Construção do Muro de Berlim (1961) Cuba torna-se Socialista (1961) Crise dos Mísseis (1962) CAUSAS

Leia mais

40 anos do golpe de 1964

40 anos do golpe de 1964 40 anos do golpe de 1964 Tortura, prisões, assassinatos e desaparecimentos de opositores, proibição de partidos, intervenção em sindicatos, censura à imprensa e crescimento económico acelerado: tudo isso

Leia mais

Cap. 26 Do golpe Militar ao governo Costa e Silva Período de 1964 a 1969.

Cap. 26 Do golpe Militar ao governo Costa e Silva Período de 1964 a 1969. Resumos de aula de História do Brasil Prof. Webster Pinheiro Assunto: Ditadura Militar (1964-85) / Capítulos 26, 27 e 28 do livro didático / 2º Ano Ensino Médio Cap. 26 Do golpe Militar ao governo Costa

Leia mais

Prof. Thiago Oliveira

Prof. Thiago Oliveira Prof. Thiago Oliveira Depois da 2ª Guerra Mundial o Brasil passou por um período de grandes transformações no campo da política, economia e sociedade, superando o Estado Novo de Getúlio e experimentando

Leia mais

DITADURA CIVIL MILITAR

DITADURA CIVIL MILITAR DITADURA CIVIL MILITAR Argentina + ou 25.000 mortos Chile + ou 4.000 mortos Brasil + ou 500 mortos ARGENTINA Parte forte do Vice Reino do Prata vitoriosa da Guerra do Paraguai Sociedade rural que aos poucos

Leia mais

Aula 14 Regime Militar Prof. Dawison Sampaio

Aula 14 Regime Militar Prof. Dawison Sampaio Aula 14 Regime Militar 1 Contexto do Regime Militar Contexto interno: Colapso do Populismo (polêmica das Ref. de Base) Contexto externo: Guerra Fria e os interesses dos EUA (risco de cubanização do Brasil

Leia mais

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) DITADURA MILITAR (1964-1979)

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) DITADURA MILITAR (1964-1979) Divisões entre os militares: SORBONNE: oriundos da ESG (Escola Superior de Guerra, intelectuais, veteranos da 2ª Guerra, próximos da UDN, alinhados com os EUA, anticomunistas, executivo forte e soluções

Leia mais

BRASIL REPÚBLICA (1889 )

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) 1 - Antecedentes: Esgotamento do populismo: manifestações de massa, greves, agravamento de tensões sociais. Temor dos EUA com a possibilidade de novas revoluções cubanas na América Latina. Apoio de setores

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA PERÍODO MILITAR - 1964 A 1985

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA PERÍODO MILITAR - 1964 A 1985 EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA PERÍODO MILITAR - 1964 A 1985 01 - Considerando-se os fatores que contribuíram para a longevidade do regime militar no Brasil, é CORRETO afirmar que foi de grande relevância

Leia mais

DITADURA MILITAR (1964 1985) Anos de Chumbo Ditadura Militar 1964-1985

DITADURA MILITAR (1964 1985) Anos de Chumbo Ditadura Militar 1964-1985 Anos de Chumbo Ditadura Militar 1964-1985 1 - Antecedentes: Esgotamento do populismo: manifestações de massa, greves, agravamento de tensões sociais. Temor dos EUA com a possibilidade de novas revoluções

Leia mais

A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964):

A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964): A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964): 1. - PRINCIPAIS PARTIDOS: PSD (Partido Social Democrático): Principal partido. Criado por Getúlio Vargas. Base rural. Industriais, banqueiros e latifundiários

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

Nesta aula trataremos do período contemporâneo da república brasileira: dos governos militares, iniciado em 1964 aos dias atuais.

Nesta aula trataremos do período contemporâneo da república brasileira: dos governos militares, iniciado em 1964 aos dias atuais. Aula 24 Da República Militar à Nova República. Nesta aula trataremos do período contemporâneo da república brasileira: dos governos militares, iniciado em 1964 aos dias atuais. A República Militar (1964/1985).

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500

Leia mais

1978-1981: ameaças e bombas contra a imprensa que disse não

1978-1981: ameaças e bombas contra a imprensa que disse não Câmara Municipal de São Paulo - 22/04/2012 1978-1981: ameaças e bombas contra a imprensa que disse não Audiência conjunta Comissão da Verdade Municipal Vladimir Herzog / Comissão da Verdade do Sindicato

Leia mais

Colégio Social Madre Clélia Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Disciplina: História Profa Andrea Oitava 1-Manhã

Colégio Social Madre Clélia Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Disciplina: História Profa Andrea Oitava 1-Manhã Colégio Social Madre Clélia Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Disciplina: História Profa Andrea Oitava 1-Manhã BRASIL: ELEIÇÕES DE 1945 Com a deposição de Vargas foram marcadas eleições para

Leia mais

BREVE HISTÓRICO DO SINDICATO UNIFICADO DOS TRABALHADORES SAPATEIROS E COUREIROS DE SÃO PAULO

BREVE HISTÓRICO DO SINDICATO UNIFICADO DOS TRABALHADORES SAPATEIROS E COUREIROS DE SÃO PAULO BREVE HISTÓRICO DO SINDICATO UNIFICADO DOS TRABALHADORES SAPATEIROS E COUREIROS DE SÃO PAULO A organização sindical dos trabalhadores na indústria coureiro-calçadista de São Paulo, remonta ao início da

Leia mais

Governos. Populistas Brasileiros (1946-1964) Entregar? Nacionalizar? Prof. Abdulah 3ºano/Pré- vesjbular Aulas 20 e 21 (SAS)

Governos. Populistas Brasileiros (1946-1964) Entregar? Nacionalizar? Prof. Abdulah 3ºano/Pré- vesjbular Aulas 20 e 21 (SAS) Governos Entregar? Populistas Brasileiros (1946-1964) OU Prof. Abdulah 3ºano/Pré- vesjbular Aulas 20 e 21 (SAS) Nacionalizar? PRINCIPAIS PARTIDOS PSD (Par(do Social Democrá(co): Principal par*do. Criado

Leia mais

Questões sobre a Ditadura Militar no Brasil (respostas no final da página) 1. Como teve início a Ditadura Militar no Brasil que durou de 1964 a 1985?

Questões sobre a Ditadura Militar no Brasil (respostas no final da página) 1. Como teve início a Ditadura Militar no Brasil que durou de 1964 a 1985? Questões sobre a Ditadura Militar no Brasil (respostas no final da página) 1. Como teve início a Ditadura Militar no Brasil que durou de 1964 a 1985? A - Através de eleições democráticas que levaram ao

Leia mais

3ª série História do Brasil Ditadura Militar - 1964/1985 Terceira fase (1974/85) Cap. 22.4, 23.1. Roberson de Oliveira

3ª série História do Brasil Ditadura Militar - 1964/1985 Terceira fase (1974/85) Cap. 22.4, 23.1. Roberson de Oliveira 3ª série História do Brasil Ditadura Militar - 1964/1985 Terceira fase (1974/85) Cap. 22.4, 23.1 Ditadura Militar 3ª fase (1974/1985) Abertura política e crise econômica Governo Geisel março-1974/março-1979

Leia mais

Histórico das constituições: direito de sufrágio

Histórico das constituições: direito de sufrágio 89 Histórico das constituições: direito de sufrágio André de Oliveira da Cruz Waldemar de Moura Bueno Neto José Carlos Galvão Goulart de Oliveira Graduandos pela Faculdade de Educação, Administração e

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. AULA 11.2 Conteúdo: Brasil na Era Militar

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. AULA 11.2 Conteúdo: Brasil na Era Militar 11.2 Conteúdo: Brasil na Era Militar Habilidades: Compreender os principais acontecimentos no Brasil durante o regime civil-militar Regime Civil-Militar no Brasil Período: 1964 a 1985. Governos Militares

Leia mais

Alunos: Alyne Bezerra, Bruna Moraes, Natasha Layla,Raquel Silveira e Rhage Yuri

Alunos: Alyne Bezerra, Bruna Moraes, Natasha Layla,Raquel Silveira e Rhage Yuri Faculdade Estácio Ceut Coordenação do Curso Bacharel em Direito Disciplina: História do Direito Alunos: Alyne Bezerra, Bruna Moraes, Natasha Layla,Raquel Silveira e Rhage Yuri Turma: 1º B 3º Avaliação

Leia mais

Ditadura Militar histórico

Ditadura Militar histórico Ditadura Militar histórico Ditadura Militar o Golpe No Brasil do início da década de 1960, a radicalização da luta política de classes e o avanço das demandas sociais por reformas de base fizeram com que

Leia mais

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010)

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010) Trabalho de História Recuperação _3ºAno Professor: Nara Núbia de Morais Data / /2014 Aluno: nº Ens. Médio Valor: 40 Nota: Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985)

Leia mais

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Próximo HISTÓRIA O BRASIL, O MUNDO E A PAZ NUCLEAR. Caderno 10» Capítulo 4. www.sejaetico.com.

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Próximo HISTÓRIA O BRASIL, O MUNDO E A PAZ NUCLEAR. Caderno 10» Capítulo 4. www.sejaetico.com. CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS HISTÓRIA O BRASIL, O MUNDO E A PAZ NUCLEAR Caderno 10» Capítulo 4 www.sejaetico.com.br CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS A experiência democrática no Brasil (1945-1964)

Leia mais

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) DITADURA MILITAR (1964 1985)

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) DITADURA MILITAR (1964 1985) 1 - Antecedentes: Esgotamento do populismo: manifestações de massa, greves, agravamento de tensões sociais. Temor dos EUA com a possibilidade de novas revoluções cubanas na América Latina. Apoio de setores

Leia mais

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

criação da União Nacional dos Estudantes (UNE) em 1937

criação da União Nacional dos Estudantes (UNE) em 1937 História da ENESSO No Brasil, desde o período colonial podemos observar a participação dos estudantes na política do país, mesmo não possuindo um caráter organizado que só aconteceria no século XX. A primeira

Leia mais

Colégio Ari de Sá Cavalcante

Colégio Ari de Sá Cavalcante Colégio Ari de Sá Cavalcante Trabalho de História Tema: Filme O que é isso, companheiro? Prof. Webster Pinheiro 2º Ano / 3ª Etapa Aluno (a) Nº / Turma: Aluno (a) Nº / Turma: "AO POVO BRASILEIRO Grupos

Leia mais

ATIVIDADES ON LINE 9º ANO DITADURA MILITAR

ATIVIDADES ON LINE 9º ANO DITADURA MILITAR ATIVIDADES ON LINE 9º ANO DITADURA MILITAR 1-"O movimento de 31 de março de 1964 tinha sido lançado aparentemente para livrar o país da corrupção e do comunismo e para restaurar a democracia, mas o novo

Leia mais

Eleições presidenciais de 1955

Eleições presidenciais de 1955 Candidatos: - Juarez Távora(UDN)-30% Eleições presidenciais de 1955 -Juscelino Kubitscheck (PSD-PTB)-36% - Adhemar de Barros (PSP)-26% - Plínio Salgado (PRP)-8% O sr.getúlio Vargas não deve ser candidato

Leia mais

Derrota da emenda Dante de Oliveira pelas Diretas Eleição indireta de Tancredo Neves Morte de Tancredo, antes da posse

Derrota da emenda Dante de Oliveira pelas Diretas Eleição indireta de Tancredo Neves Morte de Tancredo, antes da posse O B R A S I L DE SARNEY A FHC Da redemocratização à globalização O G O V E R N O S A R N E Y (1985-1990) 1990) Antecedentes Derrota da emenda Dante de Oliveira pelas Diretas Eleição indireta de Tancredo

Leia mais

IBASE. OPINIÃO Dulce Pandolfi * preparado para votar 74 DEMOCRACIA VIVA Nº 32

IBASE. OPINIÃO Dulce Pandolfi * preparado para votar 74 DEMOCRACIA VIVA Nº 32 IBASE OPINIÃO Dulce Pandolfi * preparado para votar 74 DEMOCRACIA VIVA Nº 32 Idas e vindas da cidadania política no Brasil republicano Ao longo da sua história, o Brasil conviveu com diversos arranjos

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (1945 1964)

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (1945 1964) REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (1945 1964) O principal êxito do período foi ampliar a cidadania sobretudo o direito de votar e, muito teoricamente, o direito de ser eleito - às classes médias e à classe trabalhadora.

Leia mais

Partidos Políticos do Brasil

Partidos Políticos do Brasil Partidos Políticos do Brasil Fonte: http://www.suapesquisa.com/partidos/ INTRODUÇÃO 04.06.2012 Atualmente, a legislação eleitoral brasileira e a Constituição, promulgada em 1988, permitem a existência

Leia mais

S N I. ORGANOGRAMA DO SISNI (Sistema Nacional de Informações) Demais informações e informes. Informações e informes estratégicos

S N I. ORGANOGRAMA DO SISNI (Sistema Nacional de Informações) Demais informações e informes. Informações e informes estratégicos ORGANOGRAMA DO SISNI (Sistema Nacional de Informações) Poder Judiciário Poder Legislativo (Eventual) Presidência da República S N I C. S. N. Ministros de Estado Ministérios Militares Exército (CIE) E M

Leia mais

Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns

Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns "Éramos dois contratados de Deus" JOSÉ MARIA MAYRINK (Jornal do Brasil - 13/6/99) SÃO PAULO - Campeão da defesa dos direitos humanos durante os anos da ditadura

Leia mais

29 A ordem liberal-democrática

29 A ordem liberal-democrática A U A UL LA A ordem liberal-democrática Abertura Na aula passada vimos que, em 1945, Vargas convocou eleições para a presidência da República. Mas o regime do Estado Novo chegou ao fim antes que elas se

Leia mais

CANDIDATOS AO GOVERNO DO RIO GRANDE DO SUL

CANDIDATOS AO GOVERNO DO RIO GRANDE DO SUL CANDIDATOS AO GOVERNO DO RIO GRANDE DO SUL CARLOS SCHNEIDER (PMN) Vice: Maximiliano Andrade (PMN) Nome: Carlos Otavio Schneider Partido: Partido da Mobilização Nacional Tempo de horário eleitoral (estimado):

Leia mais

LINHA DO TEMPO. Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas

LINHA DO TEMPO. Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas LINHA DO TEMPO Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas Destaques de alguns fatos na: História política, economia e sociedade no BRASIL e no MUNDO (em preto) História

Leia mais

O governo ERNESTO GEISEL (1974 1979)

O governo ERNESTO GEISEL (1974 1979) O governo ERNESTO GEISEL (1974 1979) Depois dogovernomédici, o regime militar mais uma vez se mobilizou em torno da escolha de seu próximo presidente. O período era bastante delicado, pois o eufórico milagre

Leia mais

O regime militar brasileiro

O regime militar brasileiro O regime militar brasileiro 1964-1985 Governo militar: período controverso Há críticas negativas e positivas ao Regime Militar brasileiro: Fala-se em ordem, disciplina, crescimento; Também comenta-se sobre

Leia mais

3ª série História do Brasil Ditadura Militar (1964/1985) Primeira fase (1964/1969) Cap. 22.1. Roberson de Oliveira

3ª série História do Brasil Ditadura Militar (1964/1985) Primeira fase (1964/1969) Cap. 22.1. Roberson de Oliveira 3ª série História do Brasil Ditadura Militar (1964/1985) Primeira fase (1964/1969) Cap. 22.1 Ditadura Militar 1ª fase (1964 / 1969) 2ª fase (1969 / 1974) Perseguições, reformas políticas e estabilização

Leia mais

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS NO PERÍODO DA DITADURA NO BRASIL: E A COMISSÃO DA VERDADE

VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS NO PERÍODO DA DITADURA NO BRASIL: E A COMISSÃO DA VERDADE VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS NO PERÍODO DA DITADURA NO BRASIL: E A COMISSÃO DA VERDADE Roberto de Paula Alvarenga RANGEL 1 Claudio José Palma SANCHEZ 2 RESUMO: O presente trabalho busca abordar um breve

Leia mais

DITADURA MILITAR (1964-85): o autoritarismo e a repressão

DITADURA MILITAR (1964-85): o autoritarismo e a repressão DITADURA MILITAR (1964-85): o autoritarismo e a repressão A Ditadura Militar foi um período de caráter autoritário e nacionalista que durou quase vinte e um anos: do golpe militar em abril de 1964, que

Leia mais

Idade recomendada: 16 anos - retirada de ingressos: uma hora antes de cada sessão - Sala Lima Barreto - entrada franca

Idade recomendada: 16 anos - retirada de ingressos: uma hora antes de cada sessão - Sala Lima Barreto - entrada franca Os anos de chumbo pelos olhos do documentário de 2 a 7/12 apoio: Fundação Padre Anchieta Centro Paulista de Rádio e TV Educativas - Centro de Documentação, TV Câmara, Cinemateca Brasileira e Tatu Filmes

Leia mais

A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do

A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do p. 110 A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do México até sua independência a partir de 1823; Em 1839 tornam-se independentes fracasso da

Leia mais

Eleições presidenciais no Brasil em 2010: o perfil dos candidatos e de suas alianças

Eleições presidenciais no Brasil em 2010: o perfil dos candidatos e de suas alianças Eleições presidenciais no Brasil em 2010: o perfil dos candidatos e de suas alianças Aline Bruno Soares Rio de Janeiro, julho de 2010. Desde seu início, o ano de 2010 tem se mostrado marcante em relação

Leia mais

NA CRIAÇÃO DO DCE LIVRE, UMA DERROTA DA DITADURA

NA CRIAÇÃO DO DCE LIVRE, UMA DERROTA DA DITADURA NA CRIAÇÃO DO DCE LIVRE, UMA DERROTA DA DITADURA José Chrispiniano Jornalista Acervo Iconographia Passeata na USP, em 1977: o movimento estudantil em ação Em maio de 1976, o movimento estudantil da USP

Leia mais

Exercícios de Ditadura Militar: Geisel e Figueiredo

Exercícios de Ditadura Militar: Geisel e Figueiredo Exercícios de Ditadura Militar: Geisel e Figueiredo Material de apoio do Extensivo 1. Sobre o fim do período militar no Brasil (1964-1985), pode-se afirmar que ocorreu de forma: a) Conflituosa, resultando

Leia mais

PROC. N. 5673/05 P.L.L. N. 0266/05 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

PROC. N. 5673/05 P.L.L. N. 0266/05 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Trazemos à consideração dos nobres Vereadores o presente Projeto de Lei para, com o apoio desta Casa, conceder o título honorífico de Cidadão Emérito de Porto Alegre ao Ministro Luiz

Leia mais

Relatório de Análise de Mídia Clipping Senado Federal e Congresso Nacional

Relatório de Análise de Mídia Clipping Senado Federal e Congresso Nacional Relatório de Análise de Mídia Clipping Senado Federal e Congresso Nacional Noticiário de fevereiro de 2013 Brasília, março de 2013 SECRETARIA DE TRANSPARÊNCIA Conteúdo 1. Análise de notícias... 3 2. Pré-sal...

Leia mais

Profª: Sabrine Viviane Welzel

Profª: Sabrine Viviane Welzel História 9 ano Ditadura Militar 1 Leia com a tençao, o depoimento do general bandeira a respeito da participaçao dos militares na politica brasileira: no movimento de 1964, a ideologia politica foi puramente

Leia mais

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História 1. Assinale V(verdadeira) e F(falsa): a) ( ) Em 1929, o mundo capitalista enfrentou grave crise econômica, causada principalmente pelo crescimento exagerado

Leia mais

A longa conquista do voto na história política brasileira

A longa conquista do voto na história política brasileira A longa conquista do voto na história política brasileira Vera Chaia 1 A extensão dos direitos políticos no Brasil nem sempre esteve ligada ao aumento da participação política no processo eleitoral. Esta

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ORGANIZAÇÕES PARTIDÁRIAS

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ORGANIZAÇÕES PARTIDÁRIAS APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ORGANIZAÇÕES PARTIDÁRIAS A série Organizações Partidárias traz os programas de governo e as diretrizes políticas de partidos políticos para as questões agrária e social no Brasil,

Leia mais

PROGRAMA LUGARES DA MEMÓRIA

PROGRAMA LUGARES DA MEMÓRIA Memorial da Resistência de São Paulo PROGRAMA LUGARES DA MEMÓRIA Cemitério de Areia Branca Endereço: Avenida Nossa Senhora de Fátima, 854 Areia Branca, Santos, SP. Classificação: Cemitério Identificação

Leia mais

Proposta de Recomendações. GT dos Trabalhadores da CNV

Proposta de Recomendações. GT dos Trabalhadores da CNV Proposta de Recomendações GT dos Trabalhadores da CNV DOS CRIMES CONTRA A HUMANIDADE 1. Reconhecer e acatar as normas do direito internacional sobre crimes contra a humanidade. Ratificação da Convenção

Leia mais

Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP. Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil!

Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP. Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil! Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil! Fora PM da USP! O estado de sítio na USP, com a instalação de bases da Polícia Militar

Leia mais

Angola. Liberdade de Expressão JANEIRO DE 2015

Angola. Liberdade de Expressão JANEIRO DE 2015 JANEIRO DE 2015 RESUMO DO PAÍS Angola O presidente José Eduardo dos Santos, no poder há 35 anos, tem enfrentado um crescente número de críticas sobre a corrupção desenfreada, má governança e repressão

Leia mais

Acerca da Luta Armada

Acerca da Luta Armada VALOR E VIOLÊNCIA Acerca da Luta Armada Conferência Pronunciada no Anfiteatro de História da USP em 2011 Wilson do Nascimento Barbosa Professor Titular de História Econômica na USP Boa noite! Direi em

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

Entendendo a Reforma Política no Brasil

Entendendo a Reforma Política no Brasil Entendendo a Reforma Política no Brasil 1- Introdução As manifestações de junho de 2013 trouxeram a tona o questionamento da representatividade do sistema político e eleitoral brasileiro, mostrando a necessidade

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO I DO PODER LEGISLATIVO Seção II Das Atribuições do Congresso Nacional Art. 49. É da competência exclusiva

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 9 o ano 4 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : Leia o texto e responda às questões 1 e 2. O primeiro de maio estava sendo comemorado na vila de esportes do Sindicato dos Têxteis.

Leia mais

FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915.

FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915. FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915. José de Melo Carvalho Muniz Freire nasceu em Vitória a 13 de julho de 1861, filho de Manuel Feliciano

Leia mais

História Fascículo 01 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli

História Fascículo 01 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli História Fascículo 01 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli Índice História do Brasil Eleições e voto no Brasil Império e República...1 Exercícios...2 Gabarito...4 História do Brasil

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE PARLAMENTARES. Nesta série estão entrevistas com parlamentares federais e com um vereador.

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE PARLAMENTARES. Nesta série estão entrevistas com parlamentares federais e com um vereador. APRESENTAÇÃO DA SÉRIE PARLAMENTARES Nesta série estão entrevistas com parlamentares federais e com um vereador. Entrevistas disponíveis até o momento: Adão Preto Alcides Modesto Ezídio Pinheiro Freitas

Leia mais

DITADURAS DE SEGURANÇA NACIONAL NA AMÉRICA LATINA ENRIQUE SERRA PADRÓS 2012

DITADURAS DE SEGURANÇA NACIONAL NA AMÉRICA LATINA ENRIQUE SERRA PADRÓS 2012 DITADURAS DE SEGURANÇA NACIONAL NA AMÉRICA LATINA ENRIQUE SERRA PADRÓS 2012 ANTECEDENTES GUERRA FRIA - REVOLUÇÃO BOLIVIANA (1952) - INTERVENÇÃO NA GUATEMALA (1954) - QUEDA DE GETÚLIO VARGAS (1954) - QUEDA

Leia mais

O STF e a Voz das Ruas: como a Corte vê as manifestações populares?

O STF e a Voz das Ruas: como a Corte vê as manifestações populares? O STF e a Voz das Ruas: como a Corte vê as manifestações populares? Sociedade Brasileira de Direito Público - SBDP Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC/SP Julgados sobre as movimentações das

Leia mais

Reportagem do portal Terra sobre o Golpe de 1964

Reportagem do portal Terra sobre o Golpe de 1964 Reportagem do portal Terra sobre o Golpe de 1964 http://noticias.terra.com.br/brasil/golpe-comecou-invisivel-diz-sobrinho-de-substitutode-jango,bc0747a8bf005410vgnvcm4000009bcceb0arcrd.html acesso em 31-03-2014

Leia mais

Conheça a trajetória da primeira mulher presidente do Brasil

Conheça a trajetória da primeira mulher presidente do Brasil Conheça a trajetória da primeira mulher presidente do Brasil Dilma Rousseff nasceu em Belo Horizonte em 1947. Presidência é seu primeiro cargo eletivo. Marília Juste Do G1, em São Paulo Dilma Rousseff

Leia mais

Aparticipação do movimento sindical brasileiro no processo de transição

Aparticipação do movimento sindical brasileiro no processo de transição Transição política e reconstrução sindical no Brasil Adhemar Lopes de Almeida * Aparticipação do movimento sindical brasileiro no processo de transição política e reorganização sindical pode ser divida

Leia mais

50 anos depois, ainda vivemos o horror

50 anos depois, ainda vivemos o horror Especial 50 anos do golpe 50 anos depois, ainda vivemos o horror Tratar o passado de violações é constatar que o presente está marcado pela continuidade das violências por João Ricardo W. Dornelles publicado

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo II: Conselhos dos Direitos no Brasil

Leia mais

RESUMÃO DE ATOS INSTITUCIONAIS

RESUMÃO DE ATOS INSTITUCIONAIS RESUMÃO DE ATOS INSTITUCIONAIS Prof. Gênesis Os Atos Institucionais eram leis criadas pelo presidente da república sem consultar o Congresso Nacional. Estes Atos foram responsáveis pelo endurecimento do

Leia mais

A Revolução Francesa (1789-1799)

A Revolução Francesa (1789-1799) A Revolução Francesa (1789-1799) Origens da Revolução Francesa Crise Econômica A agricultura, ainda submetida ao feudalismo, entrava em colapso. As velhas técnicas de produção e a servidão no campo criavam

Leia mais

FELIPE CARCELIANO Nº 10 JENNIFER SANTAROZA DE SOUZA Nº 20 NATHALIA NOVAES Nº 30 GEOGRAFIA TEMA VIII HAITI E.E. DR. JOÃO THIENNE.

FELIPE CARCELIANO Nº 10 JENNIFER SANTAROZA DE SOUZA Nº 20 NATHALIA NOVAES Nº 30 GEOGRAFIA TEMA VIII HAITI E.E. DR. JOÃO THIENNE. FELIPE CARCELIANO Nº 10 JENNIFER SANTAROZA DE SOUZA Nº 20 NATHALIA NOVAES Nº 30 GEOGRAFIA TEMA VIII HAITI E.E. DR. JOÃO THIENNE Nova Odessa SP Maio / 2014 1 JENNIFER SANTAROZA DE SOUZA FELIPE CARCELIANO

Leia mais

NÚCLEO DE PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA POLITICA. Curso 1. METODOLOGIA

NÚCLEO DE PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA POLITICA. Curso 1. METODOLOGIA NÚCLEO DE PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA POLITICA Curso 1. METODOLOGIA O curso será apresentado em cinco módulos temáticos, distribuídos em seis aulas, nas quais será analisado o período da ditadura civil- militar,

Leia mais

BRASIL. 50 anos do Golpe de 1964. Profº Enrique Serra Padrós

BRASIL. 50 anos do Golpe de 1964. Profº Enrique Serra Padrós BRASIL 50 anos do Golpe de 1964 Profº Enrique Serra Padrós O contexto anterior ao Golpe GETÚLIO VARGAS - Projeto nacionalista - Suicídio em 1954 (24/08) JUSCELINO KUBITSCHEK GOVERNO JK Desenvolvimento

Leia mais

02 out - POLÍTICA: Dilma anuncia redução de oito ministérios, com salários menores e corte de cargos Sex, 02 de Outubro de 2015 13:43

02 out - POLÍTICA: Dilma anuncia redução de oito ministérios, com salários menores e corte de cargos Sex, 02 de Outubro de 2015 13:43 A nova configuração ministerial, finalizada ontem (1 ) com a ajuda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, inclui a extinção e fusão de pastas e a realocação de titulares dos ministérios. Brasília

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

CRESCENDO COM O BRASIL

CRESCENDO COM O BRASIL CRESCENDO COM O BRASIL As grandes transformações econômicas e sociais pelas quais o Brasil passou nas últimas cinco décadas foram acompanhadas por imensos desafios. Consolidamos a construção de uma economia

Leia mais

O Sindicato de trabalhadores rurais de Ubatã e sua contribuição para a defesa dos interesses da classe trabalhadora rural

O Sindicato de trabalhadores rurais de Ubatã e sua contribuição para a defesa dos interesses da classe trabalhadora rural O Sindicato de trabalhadores rurais de Ubatã e sua contribuição para a defesa dos interesses da classe trabalhadora rural Marcos Santos Figueiredo* Introdução A presença dos sindicatos de trabalhadores

Leia mais

INICIATIVA POPULAR. 1 Benevides, Maria Vitoria de Mesquita A Cidadania Ativa Referendo, Plebiscito e Iniciativa Poipular,

INICIATIVA POPULAR. 1 Benevides, Maria Vitoria de Mesquita A Cidadania Ativa Referendo, Plebiscito e Iniciativa Poipular, INICIATIVA POPULAR Iniciativa popular designa, em termos genéricos, diferente maneiras de participação popular no exercício dos poderes legislativo e executivo incluindo o plebiscito, referendo, conselhos

Leia mais

Lutar pelo êxito do governo Dilma e reforçar o papel do PCdoB

Lutar pelo êxito do governo Dilma e reforçar o papel do PCdoB Resolução da 5ª reunião do CC - eleito no 12º Congresso Lutar pelo êxito do governo Dilma e reforçar o papel do PCdoB A maioria da nação enalteceu a eleição de Dilma Rousseff para a presidência da República

Leia mais

Exercícios de Guerra Fria: Guerra da Coreia ao Vietnã

Exercícios de Guerra Fria: Guerra da Coreia ao Vietnã Exercícios de Guerra Fria: Guerra da Coreia ao Vietnã 1. As mudanças no panorama internacional representadas pela vitória socialista de Mao-Tsé-tung na China, pela eclosão da Guerra da Coréia e pelas crescentes

Leia mais