Como estaremos daqui a 25 anos? Estudo de Mobilidade Urbana Plano Diretor Regional de Mobilidade. Seminário SINAENCO / SC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Como estaremos daqui a 25 anos? Estudo de Mobilidade Urbana Plano Diretor Regional de Mobilidade. Seminário SINAENCO / SC"

Transcrição

1 Como estaremos daqui a 25 anos? Estudo de Mobilidade Urbana Plano Diretor Regional de Mobilidade Seminário SINAENCO / SC Guilherme Medeiros Engenheiro Coordenador Técnico SC Participações e Parcerias S.A. Florianópolis, 07 de novembro de 2013.

2 Plano Diretor Regional de Mobilidade Necessidades a serem superadas - BACKGROUND - Plano Diretor de Transportes extremamente defasado e estagnado Estudo GEIPOT 1978; - Necessidade de avaliação profunda do cenário atual, e projeções de cenário confiáveis para decisão segura dos investimentos de maior vulto; - Política Nacional de Mobilidade Urbana - Necessidades dos municípios implantarem seus Planos Diretores de Mobilidade;

3 Plano Diretor Regional de Mobilidade Necessidades a serem superadas - BACKGROUND - Necessidade de maior integração entre as instituições relacionadas à mobilidade e planejamento urbano, nas três esferas federativas; - Necessidade de aprofundamento dos estudos de integração física e tarifária regional e posterior implementação; - Necessidade de conciliar os interesses da iniciativa privada com as necessidades dos usuários e do poder público;

4 Plano Diretor Regional de Mobilidade Indicadores atuais - Rápido crescimento populacional nas últimas décadas; - Altíssimo crescimento da frota de veículos particulares na região aumento dos congestionamentos; - Crescimento de 50% no consumo de gasolina entre 2007 e 2011; - Estagnação do volume de passageiros do transporte público, tanto municipal quanto intermunicipal; - Saturação dos principais corredores de transporte urbano, especialmente entre a Ilha e o Continente; - Restrições geográficas e ambientais dificultam a expansão da infraestrutura;

5 Plano Diretor Regional de Mobilidade Diretrizes Planejamento Integrado Mobilidade Urbana Uso do Solo

6 Plano Diretor Regional de Mobilidade Diretrizes Alinhamento Institucional Municípios Secretarias de Planejamento Secretarias de Transportes Secretarias de Obras Estado União SIE DEINFRA DETER SDR Planejamento SCPar DNIT ANTT M Cidades SPU Objetivo Melhorar a mobilidade urbana na região metropolitana de Florianópolis, com uma visão SUPRA-INSTITUCIONAL Iniciativa Privada Concessões de transporte Investidores

7 Plano Diretor Regional de Mobilidade Diretrizes Ampliar a Oferta e controlar a Demanda Demanda Oferta Modos sustentáveis Novos modais de transporte público Uso do Solo Ciclovias, calçadas Restrições de circulação Sistema Viário

8 Plano Diretor Regional de Mobilidade Diretrizes Identificar potenciais fontes de financiamento Relacionadas ao Uso do Solo Operações Urbanas Consorciadas Relacionadas ao sistema de mobilidade Estacionamentos Fontes tradicionais Financiamento direto Solo Criado Tarifas Recursos Públicos Venda de Índice Pedágio Urbano (?) Contribuição de Melhoria

9 Acordo de Cooperação Técnica - BNDES Objeto Fornecer elementos de subsídio ao planejamento de médio e longo prazo, para formulação e implantação de políticas públicas que visem à melhoria das condições de vida da população da região, (...) sendo a base técnica para a implantação de um PLANO DIRETOR DE MOBILIDADE REGIONAL. O resultado do Estudo fornecerá também subsídios que podem ser adotados pelos Municípios como base para a implantação dos seus Planos Diretores de Mobilidade Urbana, atendendo à Lei /2012.

10 Acordo de Cooperação Técnica - BNDES Chamada Pública para Realização dos Estudos Proposta Selecionada Subcontratadas

11 ÁREA DE ABRANGÊNCIA 13 Municípios AÇÃO 1 - BNDES PLANO DIRETOR REGIONAL DE MOBILIDADE AÇÃO 2 PMI 002/2012 Apenas travessia MOBILIDADE URBANA GRANDE FLORIANÓPOLIS

12 Acordo de Cooperação Técnica - BNDES Objetivos a serem alcançados - Conhecer em detalhes os padrões de demanda das pessoas e cargas na Região da Grande Florianópolis, adotando medidas compatíveis com a demanda e o perfil dos usuários; - Adoção de soluções que tenham a melhor relação custo benefício, com tarifas adequadas e compatíveis com a realidade fiscal; - Organização de todas as informações em uma única plataforma integrada de planejamento

13 Acordo de Cooperação Técnica - BNDES Objetivos a serem alcançados - Fortalecimento institucional nos níveis Metropolitano (Estado) e Municipal, para uma melhor gestão da mobilidade e do planejamento urbano; - Adoção de ferramentas modernas para o planejamento e gestão do transporte em nível metropolitano modelagem da rede de transportes em software especializado; - Capacitação, transferência e disseminação e do conhecimento, por meio das instituições relacionadas e Universidades;

14 Acordo de Cooperação Técnica - BNDES Grupo Técnico de Acompanhamento BNDES SCPar Secretaria de Estado do Planejamento Secretaria de Estado da Infraestrutura Secretaria de Desenvolvimento Regional de Florianópolis PM Florianópolis - IPUF e Secretaria de Mobilidade Urbana PM São José Secretaria de Transporte e Trânsito e SUSP PM Palhoça PM Biguaçu

15 Acordo de Cooperação Técnica - BNDES Pesquisa de Origem-Destino - Mobilidade de Pessoas Pesquisa de origem destino Domiciliar: - Aproximadamente 300 zonas de tráfego; - Amostragem mínima de 5 mil domicílios; - Mobilidade de Pessoas Pesquisa de Linha de Contorno e Linha de Controle; - Aproximadamente 45 postos de contagem volumétrica; -Mobilidade de Carga Pesquisa origem e destino de carga urbana; - Amostragem mínima de entrevistas; - Pesquisa de Preferência Declarada: - Avaliação da aceitação do uso da bicicleta, de diferentes modais e políticas públicas;

16 Fases do trabalho Fase I: Coleta de dados secundários e modelagem da pesquisa Fase II: Pesquisa e levantamentos em campo Fase III: Aplicação da avaliação e modelagem da pesquisa Fase IV: Avaliação das alternativas de solução Coleta e preparação de mapas georreferenciados; Levantamento das condições e infraestrutura atuais, principais rotas e corredores Identificação dos principais Polos Geradores de Tráfego, Equipamentos urbanos e de serviço público Projetos e Planos existentes e em andamento; Dados socioeconômicos, moradia, trabalho, educação, saúde, turismo Modelagem, preparação e planejamento da pesquisa Origem-Destino Pesquisa volumétrica e de ORIGEM-DESTINO domiciliar, modo e motivo da viagem com amostragem adequada POR REGIÃO DE TRÁFEGO Distâncias e tempo de viagem Informações familiares, condições de moradia e renda, etc. Disponibilidade do transporte e custo Levantamento de demanda e oferta atual e futura com caracterização de fluxos intra ou intermunicipais. Avaliação da repartição modal e indicação de tendências Diagnóstico da situação e simulação de cenários: implantação de novos modais e infraestrutura de transportes, criação de novas ligações, alterações no uso do solo transferência de equipamentos públicos, etc. Avaliação de ações de gerenciamento da demanda, espaços de estacionamento, estímulo ao uso do transporte público, melhoria da utilização dos ativos existentes com uso de tecnologias de transporte inteligente, e outras. Avaliação de custo das soluções propostas, a melhoria na mobilidade, impacto sócio-ambiental e potenciais fontes de recursos; Apresentação de Plano de Ação com priorização por indicativos de eficiência (custo/benefício);

17 Acordo de Cooperação Técnica - BNDES Cronograma Etapa Fase 1 Fase 2 Fase 3 Fase 4 Prazo (meses) A fase de pesquisa de campo deverá ser feita em duas fases, de modo a captar o comportamento da demanda nos meses letivos e nos meses de verão

18 Acordo de Cooperação Técnica - BNDES Participação da Sociedade O OBJETIVO DESTE ESTUDO NÃO É SER UMA PESQUISA PURA, MAS UM INSTRUMENTO QUE SEJA REALMENTE ADOTADO COMO FERRAMENTA EFETIVA DE PLANEJAMENTO. ISSO SOMENTE SERÁ POSSÍVEL COM A PARTICIPAÇÃO DE TODOS!

19 Como estaremos daqui a 25 anos? A resposta dependerá das nossas escolhas. Quais os caminhos para tomarmos as decisões (escolhas) corretas?

20 Mobilidade Urbana propostas e desafios 1 Priorizar os modos sustentáveis (transporte público, pedestres e ciclistas) em detrimento do automóvel; 2 Melhorar a capacidade, confiabilidade e atratividade do transporte público (redução e regularidade dos tempos de viagem, melhorar acessibilidade ao sistema, etc.); 3 Integração física e tarifária metropolitana; 4 Implantar o transporte aquaviário nas baías, como sistema complementar ao terrestre; 5 Desenvolver uma organização espacial da cidade e um desenho urbano que estimule o uso dos modos sustentáveis;

21 Estruturação Urbana propostas e desafios 1 Planejamento urbano integrado entre os municípios da Região Metropolitana; 2 Controle sobre a expansão da área urbana; 3 Desenvolvimento com respeito ao patrimônio natural, histórico e cultural; 4 Densificação e ocupação dos vazios das áreas urbanas atuais; 4 Implantar o transporte aquaviário nas baías, como sistema complementar ao terrestre; 5 Política habitacional habitações acessíveis; 6 Transit-Oriented-Development;

22 O que é Transit Oriented Development? (Desenvolvimento Orientado para o Transporte Público) Desenvolvimento e densificação seletiva das áreas atendidas pelo Transporte Público, em uma distância entre 400 e 800 metros da estação, com uso misto e ambiente propício a pedestres e ciclistas. Cleveland, Ohio, USA fonte: TODdatabase.com

23 Cidade poli ou uninucleada? Quando o sistema de transporte é sobre trilhos, as distâncias de paradas são maiores, e na aplicação do TOD, os núcleos ficam mais distantes. Quando o sistema é com ônibus, as distâncias de paradas são menores, fazendo com que se crie um corredor de densificação contínuo. Denver, Colorado fonte: TODdatabase.com

24 OBRIGADO! Guilherme Medeiros Engenheiro Coordenador Técnico SC Participações e Parcerias S.A. (48)

VII ENCONTRO BIENAL DE LOGÍSTICA E CADEIAS DE VALOR E SUPRIMENTOS MACKENZIE

VII ENCONTRO BIENAL DE LOGÍSTICA E CADEIAS DE VALOR E SUPRIMENTOS MACKENZIE VII ENCONTRO BIENAL DE LOGÍSTICA E CADEIAS DE VALOR E SUPRIMENTOS MACKENZIE POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA MARTHA MARTORELLI Mobilidade Urbana: Conceito Histórico

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO

PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO setembro 2014 Plano de Mobilidade Urbana de São Paulo Documentos de referência referências Plano Municipal de Circulação Viária e de Transporte - 2003 Consolidou

Leia mais

RIO: UMA CIDADE MAIS INTEGRADA 1

RIO: UMA CIDADE MAIS INTEGRADA 1 Mobilidade Urbana RIO: UMA CIDADE MAIS INTEGRADA 1 O transporte público é o centro de uma ampla política de transformação no Rio de Janeiro. O grande volume de investimentos em mobilidade urbana tem como

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA: PLANOS DE MOBILIDADE URBANA

IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA: PLANOS DE MOBILIDADE URBANA IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA: PLANOS DE MOBILIDADE URBANA São Paulo, 12 de setembro de 2012 Organização Não Governamental fundada em 2006 com a missão de apoiar a formulação e

Leia mais

INTRODUÇÃO. Para Vargas (2008), mobilidade urbana é:

INTRODUÇÃO. Para Vargas (2008), mobilidade urbana é: 3 INTRODUÇÃO Tratar o tema mobilidade urbana, na atualidade, significa transitar pelos vários aspectos do desenvolvimento das cidades brasileiras. O estímulo ao consumismo tem proporcionado o acesso a

Leia mais

ATUALIDADE S. Prof. Roberto. Um desafio ATUAL.

ATUALIDADE S. Prof. Roberto. Um desafio ATUAL. ATUALIDADE S Prof. Roberto Um desafio ATUAL. MOBILIDADE URBANA Todas as atividades dependem de um bom deslocamento na cidade! Ir a escola; Ir ao Trabalho; Frequentar uma academia; Usar um posto de saúde;

Leia mais

Fase 2 Pesquisa Domiciliar de Origem e Destino entrevistas

Fase 2 Pesquisa Domiciliar de Origem e Destino entrevistas Planejamento participativo Foram realizadas em todos os municípios da AMFRI para elaboração do Plan Mob: Fase 1 - Consultas Públicas 26 reuniões 742 cidadãos participantes 1.410 propostas produzidas Fase

Leia mais

MARCO LEGAL Prof. Dr. Evaldo Ferreira. Coordenador PMUC

MARCO LEGAL Prof. Dr. Evaldo Ferreira. Coordenador PMUC Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres MARCO LEGAL 3 Marco Legal A Constituição artigos 182 e 183. A política de mobilidade urbana é parte integrante dos planos diretores dos municípios brasileiros com

Leia mais

COMUNICAÇÕES TÉCNICAS 21º CONGRESSO BRASILEIRO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO SÃO PAULO 28, 29 E 30 DE JUNHO DE 2017

COMUNICAÇÕES TÉCNICAS 21º CONGRESSO BRASILEIRO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO SÃO PAULO 28, 29 E 30 DE JUNHO DE 2017 COMUNICAÇÕES TÉCNICAS 21º CONGRESSO BRASILEIRO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO SÃO PAULO 28, 29 E 30 DE JUNHO DE 2017 A ANTP convida a todos os integrantes das entidades associadas, seus membros individuais e

Leia mais

Estudo, Análise e Proposta de Soluções Para Melhoria da Mobilidade Urbana na Região Metropolitana de Florianópolis

Estudo, Análise e Proposta de Soluções Para Melhoria da Mobilidade Urbana na Região Metropolitana de Florianópolis Documento confidencial para uso e informação do cliente Estudo, Análise e Proposta de Soluções Para Melhoria da Mobilidade Urbana na Região Metropolitana de Florianópolis Apresentação Oficinas de Participação

Leia mais

ARENA ANTP 2019 CONGRESSO BRASILEIRO DE MOBILIDADE URBANA SÃO PAULO 24, 25 E 26 SETEMBRO/2019 COMUNICAÇÕES TÉCNICAS REGULAMENTO

ARENA ANTP 2019 CONGRESSO BRASILEIRO DE MOBILIDADE URBANA SÃO PAULO 24, 25 E 26 SETEMBRO/2019 COMUNICAÇÕES TÉCNICAS REGULAMENTO ARENA ANTP 2019 CONGRESSO BRASILEIRO DE MOBILIDADE URBANA SÃO PAULO 24, 25 E 26 SETEMBRO/2019 COMUNICAÇÕES TÉCNICAS REGULAMENTO A ANTP convida os integrantes das entidades associadas à ANTP, seus membros

Leia mais

ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE URBANA

ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE URBANA ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE URBANA ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE URBANA Plano Diretor de 2008 SEÇÃO III DA ACESSIBILIDADE, DO TRANSPORTE E DA MOBILIDADE URBANA Define conceitos Define diretrizes para políticas

Leia mais

ITUIUTABA MONTE ALEGRE DE MINAS MONTE CARMELO PRATA SANTA VITÓRIA MINAS GERAIS

ITUIUTABA MONTE ALEGRE DE MINAS MONTE CARMELO PRATA SANTA VITÓRIA MINAS GERAIS ITUIUTABA MONTE ALEGRE DE MINAS MONTE CARMELO PRATA SANTA VITÓRIA MINAS GERAIS A Mobilidade Urbana A Mobilidade Urbana é um tema amplo, abrange questões de desenvolvimento urbano, a saúde e a qualidade

Leia mais

Planejamento Urbano e Mobilidade

Planejamento Urbano e Mobilidade Planejamento Urbano e Mobilidade Mobilidade Sustentável Mobilidade Sustentável Evolução da Frota Evolução da Frota O automóvel colonizou a cidade, o espaço e o tempo de circulação: Tomou posse da rua Redesenhou

Leia mais

PLANO SETORIAL DE TRANSPORTES E A LEI DA MOBILIDADE URBANA: desafios e oportunidades. André Luís Ferreira

PLANO SETORIAL DE TRANSPORTES E A LEI DA MOBILIDADE URBANA: desafios e oportunidades. André Luís Ferreira PLANO SETORIAL DE TRANSPORTES E A LEI DA MOBILIDADE URBANA: desafios e oportunidades André Luís Ferreira São Paulo, 26 de setembro de 2012 Mtep/ano Consumo de energia no setor de transporte 80 Fóssil Renovável

Leia mais

objetivos solução no curto prazo solução no longo prazo Revisão do Plano Diretor e dos instrumentos Instrumentos urnabíticos comomeios de fiscalização

objetivos solução no curto prazo solução no longo prazo Revisão do Plano Diretor e dos instrumentos Instrumentos urnabíticos comomeios de fiscalização Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 5 Reflexão sobre o planejamento e implantação de um plano de mobilidade para uma cidade de médio porte e aplicabilidade de um caso de teste para

Leia mais

USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE

USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE Land use and densification along mass transit corridors in Belo Horizonte Daniel Freitas Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Joaquim CNPJ: /

Prefeitura Municipal de São Joaquim CNPJ: / ANEXO VI TERMO DE REFERÊNCIA 1. DOS OBJETIVOS DA CONTRATAÇÃO: O plano de mobilidade urbana do Município de São Joaquim tem como objetivo principal a busca urgente de alternativas para o atendimento das

Leia mais

Panorama do Plano Março de 2015

Panorama do Plano Março de 2015 Panorama do Plano Março de 2015 O PLAMUS foi elaborado por consórcio de três empresas LogitEngenharia, Strategy& e Machado Meyer Advogados, com cinco parceiros Consórcio Empresa brasileira, fundada há

Leia mais

Mobilidade Urbana. Aspectos Gerais Infraestrutura PMUS Além de Infraestrutura Novos Caminhos

Mobilidade Urbana. Aspectos Gerais Infraestrutura PMUS Além de Infraestrutura Novos Caminhos Mobilidade Urbana Mobilidade Urbana Aspectos Gerais Infraestrutura PMUS Além de Infraestrutura Novos Caminhos Aspectos Gerais LEI Nº 12.587, DE 3 DE JANEIRO DE 2012, Política Nacional de Mobilidade Urbana

Leia mais

Brasília - Brasil Maio de 2006

Brasília - Brasil Maio de 2006 Brasília - Brasil Maio de 2006 Diagnóstico Início Diagnóstico Objetivos do Programa Intervenções Propostas Avanço das Atividades Tratamento Viário Diagnóstico Início Diagnóstico Objetivos do Programa Intervenções

Leia mais

PESQUISA DE MOBILIDADE URBANA

PESQUISA DE MOBILIDADE URBANA PESQUISA DE MOBILIDADE URBANA A Pesquisa de Mobilidade Urbana teve como objetivo levantar a opinião da população, para avaliar a situação da mobilidade urbana em Florianópolis, e dessa forma, auxiliar

Leia mais

DOTS Aplicado nos instrumentos de planejamento urbano municipais. LUIZA DE OLIVEIRA SCHMIDT Coordenadora de Cidades, WRI Brasil

DOTS Aplicado nos instrumentos de planejamento urbano municipais. LUIZA DE OLIVEIRA SCHMIDT Coordenadora de Cidades, WRI Brasil DOTS Aplicado nos instrumentos de planejamento urbano municipais LUIZA DE OLIVEIRA SCHMIDT Coordenadora de Cidades, WRI Brasil O que é o DOTS? O Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável é uma

Leia mais

1 Rede estrutural proposta pelo Plamus, e característica dos sistemas analisados; 2 Resultado da avaliação Socioeconômica das alternativas;

1 Rede estrutural proposta pelo Plamus, e característica dos sistemas analisados; 2 Resultado da avaliação Socioeconômica das alternativas; Conteúdo 1 Rede estrutural proposta pelo Plamus, e característica dos sistemas analisados; 2 Resultado da avaliação Socioeconômica das alternativas; 3 Resultados da avaliação multicriterial das alternativas;

Leia mais

TÍTULO: Campus da UFMG - Reflexões para uma política de estacionamento. AUTOR: Tomás Alexandre Ahouagi

TÍTULO: Campus da UFMG - Reflexões para uma política de estacionamento. AUTOR: Tomás Alexandre Ahouagi TÍTULO: Campus da UFMG - Reflexões para uma política de estacionamento. AUTOR: Tomás Alexandre Ahouagi ENDEREÇO: BHTRANS, Rua Engenheiro Carlos Goulart, 900 Buritis, Belo Horizonte/MG, CEP 30.455-902,

Leia mais

Demonstração Internacional da Plataforma de informações de tráfego e de trânsito

Demonstração Internacional da Plataforma de informações de tráfego e de trânsito Demonstração Internacional da Plataforma de informações de tráfego e de trânsito As grandes cidades e áreas metropolitanas encaram o aumento da demanda nos sistemas de transportes, especialmente nas regiões

Leia mais

Adaptação climática em megacidades: refletindo sobre impactos, demandas e capacidades de resposta de São Paulo

Adaptação climática em megacidades: refletindo sobre impactos, demandas e capacidades de resposta de São Paulo Adaptação climática em megacidades: refletindo sobre impactos, demandas e capacidades de resposta de São Paulo IAG/USP - OUTUBRO 2014 Mobilidade urbana: agenda ambiental LEI Nº 14.933, DE 5 DE JUNHO DE

Leia mais

MOBILIDADE URBANA. Prof. Coca Ferraz - USP

MOBILIDADE URBANA. Prof. Coca Ferraz - USP MOBILIDADE URBANA Prof. Coca Ferraz - USP CARACTERÍSTICAS RELEVANTES DA MOBILIDADE Segurança Sustentabilidade ambiental Baixo custo Contribuir para gerar cidades humanas e eficientes Socialmente justa

Leia mais

ALBERTO EPIFANI PAINEL 7 INTEGRAÇÃO E RACIONALIZAÇÃO PARA EFICIÊNCIA E MELHORIA DO TRANSPORTE PÚBLICO

ALBERTO EPIFANI PAINEL 7 INTEGRAÇÃO E RACIONALIZAÇÃO PARA EFICIÊNCIA E MELHORIA DO TRANSPORTE PÚBLICO PAINEL 7 INTEGRAÇÃO E RACIONALIZAÇÃO PARA EFICIÊNCIA E MELHORIA DO TRANSPORTE PÚBLICO ALBERTO EPIFANI GERENTE DE PLANEJAMENTO E INTEGRAÇÃO DE TRANSPORTES METROPOLITANOS METRÔ - SP 2 Integração e racionalização

Leia mais

Semana Nacional do Trânsito de Pelotas

Semana Nacional do Trânsito de Pelotas Semana Nacional do Trânsito de Pelotas Mesa Redonda sobre Mobilidade Urbana Sustentável 21 de setembro de 2011 Roger Lima Lange Engenheiro Civil Diretor do SEST SENAT Mobilidade Urbana Sustentável Definição:

Leia mais

para uma cidade melhor

para uma cidade melhor PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO CARLOS A participação da sociedade A participação da sociedade para uma cidade melhor Problemas urbanos Perda de tempo e dinheiro Viagens sem conforto Maior risco de

Leia mais

Portfólio da Odebrecht TransPort

Portfólio da Odebrecht TransPort Iniciativas para investimentos em Mobilidade Urbana Seminário FIESP de Logística Rodrigo Carnaúba 6 de maio de 2013 Portfólio da Odebrecht TransPort RODOVIAS 100% OTP 75% OTP 50% OTP 50% OTP 8,5% OTP 33,3%

Leia mais

MSC. CRISTINA BADDINI

MSC. CRISTINA BADDINI MSC. CRISTINA BADDINI Matriz e infraestrutura da mobilidade urbana São Paulo, 13 de abril de 2018 MSC. CRISTINA BADDINI LUCAS O que é uma CIDADE HUMANA EQUIDADE na apropriação do sistema viário; ACESSIBILIDADE

Leia mais

Seminário IBRE Infraestrutura no Brasilperspectivas. nas áreas de construção, saneamento, transporte e logística

Seminário IBRE Infraestrutura no Brasilperspectivas. nas áreas de construção, saneamento, transporte e logística Seminário IBRE Infraestrutura no Brasilperspectivas e desafios nas áreas de construção, saneamento, transporte e logística Projetos e Programas de Investimentos para o Setor de Infraestrutura no Brasil

Leia mais

ESTATUTO DA CIDADE COMPONENTE MOBILIDADE URBANA

ESTATUTO DA CIDADE COMPONENTE MOBILIDADE URBANA ESTATUTO DA CIDADE COMPONENTE MOBILIDADE URBANA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA DOUTOR ULYSSES ADRIANÓPOLIS CERRO AZUL TUNAS DO PARANÁ LAPA CAMPO LARGO BALSA NOVA ITAPERUÇU CAMPO MAGRO ARAUCÁRIA CONTENDA

Leia mais

Mobilidade e Políticas Urbanas em Belo Horizonte

Mobilidade e Políticas Urbanas em Belo Horizonte I Seminário Nacional de Política Urbana e Ambiental Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil Brasília abril 2016 Mobilidade e Políticas Urbanas em Belo Horizonte Tiago Esteves Gonçalves da Costa ESTRUTURA

Leia mais

Transporte Alternativo Região Metropolitana de Florianópolis

Transporte Alternativo Região Metropolitana de Florianópolis Transporte Alternativo Região Metropolitana de Florianópolis Sistema Integrado de Transporte Rodoviário Intermunicipal Sistema de Transporte Hidroviário Sistema Integrado de Transporte Rodoviário Intermunicipal

Leia mais

A cidade do futuro. Marcus Quintella

A cidade do futuro. Marcus Quintella A cidade do futuro Marcus Quintella marcus.quintella@fgv.br O transporte público multimodal é chave para cidades eficientes e sustentáveis Integração é a base da multimodalidade Fonte: Capima (capima.com.br)

Leia mais

Plano Intermunicipal de Transportes da Região de Aveiro (PIMTRA)

Plano Intermunicipal de Transportes da Região de Aveiro (PIMTRA) Seminário Mobilidade Urbana Sustentável: Experiências e novos desafios Plano Intermunicipal de Transportes da Região de Aveiro (PIMTRA) Susana Castelo TIS.pt Região de Aveiro O processo do PIMT-RA Em 2011,

Leia mais

Panorama do Plano Março de 2015

Panorama do Plano Março de 2015 Panorama do Plano Março de 2015 O PLAMUS foi elaborado por consórcio de três empresas Logit Engenharia, Strategy& e Machado Meyer Advogados, com cinco parceiros Consórcio Empresa brasileira, fundada há

Leia mais

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro. Susana Castelo

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro. Susana Castelo Boas Práticas: Região de Aveiro Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro Susana Castelo Susana.castelo@tis.pt Região de Aveiro O processo do PIMT-RA Em 2011, a CIRA lançou o

Leia mais

A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão. Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S.

A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão. Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S. A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S. Duarte Objeto da pesquisa Relação entre adensamento, multifuncionalidade

Leia mais

DIRETRIZES PARA A BICICLETA NO PLANO DE GOVERNO DE FERNANDO HADDAD PARA A PREFEITURA DE SÃO PAULO

DIRETRIZES PARA A BICICLETA NO PLANO DE GOVERNO DE FERNANDO HADDAD PARA A PREFEITURA DE SÃO PAULO Promover a sustentabilidade com a melhoria da qualidade de vida e do ar, reduzir os congestionamentos, democratizar o uso do espaço viário, a acessibilidade aos bens e serviços e ampliar a inserção social

Leia mais

Planejamento de Transportes: alguns desafios

Planejamento de Transportes: alguns desafios Universidade Federal do Rio de Janeiro/Coppe Ministério dos Transportes/DNIT Planejamento de Transportes: alguns desafios Desenvolvimento de Metodologia para Pesquisas de Origem e Destino (OD), consolidação

Leia mais

CARTA DE COMPROMISSO COM A MOBILIDADE POR BICICLETAS

CARTA DE COMPROMISSO COM A MOBILIDADE POR BICICLETAS CARTA DE COMPROMISSO COM A MOBILIDADE POR BICICLETAS Compreendendo que, Por todo o mundo, o uso da bicicleta vem sendo tratado como um importante indicador de qualidade de vida, havendo um consenso crescente

Leia mais

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de Aula 13.

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de Aula 13. Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de 2018 Aula 13 Mobilidade urbana 13.1. Mobilidade urbana sustentável Mobilidade urbana: condição em que

Leia mais

Projecto Mobilidade Sustentável PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA. (3 de Outubro 2007)

Projecto Mobilidade Sustentável PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA. (3 de Outubro 2007) Projecto Mobilidade Sustentável PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA (3 de Outubro 2007) 1. OBJECTIVOS DE INTERVENÇÃO 2. ÁREA DE INTERVENÇÃO A cidade, delimitada como área de estudo, ocupa uma

Leia mais

Curso de Gestão de Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 18 Transporte Público coletivo como prioridade

Curso de Gestão de Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 18 Transporte Público coletivo como prioridade 1 Curso de Gestão de Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 18 Transporte Público coletivo como prioridade Fernando Soares dos Santos (*) O planejamento das cidades para as próximas décadas passa, necessariamente,

Leia mais

VII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO, TRANSPORTE E MOBILIDADE URBANA

VII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO, TRANSPORTE E MOBILIDADE URBANA introdução A VII Conferência Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade Urbana foi realizada em 24/03/2018 na faculdade DeVry Metrocamp. Neste evento, que ocorre a cada dois anos, a Empresa Municipal

Leia mais

Ligações Ferroviárias Regionais na Macrometrópole Paulista Estudos de Rede e Demanda

Ligações Ferroviárias Regionais na Macrometrópole Paulista Estudos de Rede e Demanda Ligações Ferroviárias Regionais na Macrometrópole Paulista Estudos de Rede e Demanda Companhia Paulista de Trens Metropolitanos Diretoria de Planejamento e Projetos Gerência de Planejamento de Transporte

Leia mais

Plano de mobilidade urbana de carga: proposta e desafios para as cidades brasileiras. Leise Kelli de Oliveira UFMG

Plano de mobilidade urbana de carga: proposta e desafios para as cidades brasileiras. Leise Kelli de Oliveira UFMG Plano de mobilidade urbana de carga: proposta e desafios para as cidades brasileiras Leise Kelli de Oliveira UFMG Distribuição Urbana de Mercadorias n Entrega ou Coleta de mercadorias no ambiente urbano

Leia mais

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de Aula 22.

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de Aula 22. Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de 2017 Aula 22 Mobilidade urbana 22. Mobilidade urbana assuntos da aula a mobilidade urbana atualmente

Leia mais

MALHA DE METRÔS E TRENS DE PASSAGEIROS PRECISA CRESCER 80%

MALHA DE METRÔS E TRENS DE PASSAGEIROS PRECISA CRESCER 80% MALHA DE METRÔS E TRENS PRECISA CRESCER 80% O Brasil precisa ampliar em pelo menos 850 km a malha de metrôs e trens de passageiros para modernizar o transporte urbano nas grandes cidades. Isso significa

Leia mais

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL O DESAFIO DAS CIDADES BRASILEIRAS

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL O DESAFIO DAS CIDADES BRASILEIRAS MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL O DESAFIO DAS CIDADES BRASILEIRAS Renato Boareto Diretor de Mobilidade Urbana SeMob Ministério das Cidades renato.boareto@cidades.gov.br www.cidades.gov.br INTRODUÇÃO 1- Crise

Leia mais

MOBILIDADE E SISTEMAS DE TRANSPORTES

MOBILIDADE E SISTEMAS DE TRANSPORTES MOBILIDADE E SISTEMAS DE TRANSPORTES MOBILIDADE, ACESSIBILIDADE E EQUIDADE Prof. Dr. Daniel Caetano 2019-1 Objetivos Apresentar e diferenciar os conceitos de mobilidade e acessibilidade Compreender

Leia mais

A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA. RENATO BOARETO 15 de outubro de 2013

A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA. RENATO BOARETO 15 de outubro de 2013 A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA RENATO BOARETO 15 de outubro de 2013 O Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) é uma organização da sociedade civil dedicada à melhoria da mobilidade urbana,

Leia mais

Mobilidade Urbana. Mobilidade em São Paulo

Mobilidade Urbana. Mobilidade em São Paulo Mobilidade Urbana Mobilidade em São Paulo Agosto/2017 Mobilidade em São Paulo A VISÃO DO PODER EXECUTIVO Poder Executivo de Trânsito De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro - CTB, compete aos órgãos

Leia mais

Projeto BRT. Projeto BRT Porto Alegre. Rede Atual de Transporte Coletivo Desenho Conceitual do BRT. ao Transmilenio. Abril

Projeto BRT. Projeto BRT Porto Alegre. Rede Atual de Transporte Coletivo Desenho Conceitual do BRT. ao Transmilenio. Abril Projeto BRT Porto Alegre Rede Atual de Transporte Coletivo Desenho Conceitual do BRT Projeto BRT Visita Técnica T ao Transmilenio Abril - 2010 Rede Atual de Transporte Coletivo Trem Metropolitano: (Dados

Leia mais

CIDADES PARA PESSOAS*

CIDADES PARA PESSOAS* CIDADES PARA PESSOAS* A Tecnologia Aeromovel permite implementar novos paradigmas no Sistema de Transporte Público e na forma de organização das cidades. * Título do livro de Jan Gehl, urbanista dinamarquês.

Leia mais

Boas Práticas: Região de Aveiro

Boas Práticas: Região de Aveiro Boas Práticas: Região de Aveiro Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro Susana Castelo Susana.castelo@tis.pt Região de Aveiro O processo do PIMT-RA Em 2011, a CIRA lançou o

Leia mais

LePadron. Arquitetura & Consultoria Técnica

LePadron. Arquitetura & Consultoria Técnica PROPOSTA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DOS MUNICÍPIOS AFILIADOS A AMFRI E, DO PLANO REGIONAL DE MOBILIDADE METODOLOGIA E ETAPAS DO PLANO LEITURA

Leia mais

PROJETOS ESTRUTURANTES. COOPERAÇÃO TÉCNICA PARA DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DE ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS EM CONCESSÕES E PPPs.

PROJETOS ESTRUTURANTES. COOPERAÇÃO TÉCNICA PARA DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DE ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS EM CONCESSÕES E PPPs. PROJETOS ESTRUTURANTES COOPERAÇÃO TÉCNICA PARA DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DE ORGANIZAÇÕES PÚBLICAS EM CONCESSÕES E PPPs. AGENDA 1 2 3 4 5 Missão Contexto Benefícios Escopo Cronograma MISSÃO Desenvolver

Leia mais

Texto-base VII Conferência de Trânsito, Transporte e Mobilidade

Texto-base VII Conferência de Trânsito, Transporte e Mobilidade Texto-base VII Conferência de Trânsito, Transporte e Mobilidade Campinas/2018 O objetivo da elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Campinas é o de alinhar diferentes interesses e necessidades, a partir

Leia mais

IV SIGA Ciência (Simpósio Científico de Gestão Ambiental) V Realizado dias 22 e 23 de agosto de 2015 na ESALQ-USP, Piracicaba-SP

IV SIGA Ciência (Simpósio Científico de Gestão Ambiental) V Realizado dias 22 e 23 de agosto de 2015 na ESALQ-USP, Piracicaba-SP Eixo Temático: Tecnologias ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE TRÁFEGO E DE PAVIMENTAÇÃO NA MICROBACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO DO MINEIRINHO (SÃO CARLOS/SP): PROPOSTA DE ALTERNATIVAS PARA MOBILIDADE URBANA E PERMEABILIDADE

Leia mais

SALVANDO VIDAS. A importância de reduzir limites de velocidade em áreas urbanas

SALVANDO VIDAS. A importância de reduzir limites de velocidade em áreas urbanas SALVANDO VIDAS A importância de reduzir limites de velocidade em áreas urbanas MARTA OBELHEIRO COORDENADORA DE PROJETOS DE SAÚDE E SEGURANÇA VIÁRIA DO WRI BRASIL CIDADES SUSTENTÁVEIS Um produto do WRI

Leia mais

Smart Cities. Grazielle Carvalho PHD em Modelagem de Sistemas Territoriais Smarts, Mestre em Planejamento Urbano e Ambiental, Geógrafa

Smart Cities. Grazielle Carvalho PHD em Modelagem de Sistemas Territoriais Smarts, Mestre em Planejamento Urbano e Ambiental, Geógrafa Smart Cities Grazielle Carvalho PHD em Modelagem de Sistemas Territoriais Smarts, Mestre em Planejamento Urbano e Ambiental, Geógrafa O que é uma Cidade Inteligente? Usa da tecnologia para melhorar a qualidade

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL A. Relatório de diagnóstico B. Relatório de Objectivos e Conceito de intervenção C. Relatório de propostas Casos de estudo Ponto da situação B. Relatório de objectivos e

Leia mais

Diego Mateus da Silva Coordenador de Gestão da Demanda por Viagens, ITDP Brasil. Conceitos e Estratégias de Gestão da Demanda por Viagens (GDV)

Diego Mateus da Silva Coordenador de Gestão da Demanda por Viagens, ITDP Brasil. Conceitos e Estratégias de Gestão da Demanda por Viagens (GDV) Diego Mateus da Silva Coordenador de Gestão da Demanda por Viagens, ITDP Brasil Conceitos e Estratégias de Gestão da Demanda por Viagens (GDV) Objetivo da sessão e roteiro Objetivo da sessão Apresentar

Leia mais

Avaliação de cidades do interior do estado de São Paulo segundo o Índice de Mobilidade Urbana Sustentável (IMUS): Estudo de caso: Rio Claro - SP

Avaliação de cidades do interior do estado de São Paulo segundo o Índice de Mobilidade Urbana Sustentável (IMUS): Estudo de caso: Rio Claro - SP 1111 Avaliação de cidades do interior do estado de São Paulo segundo o Índice de Mobilidade Urbana Sustentável (IMUS): Estudo de caso: Rio Claro - SP Bruno Joaquim Lima UFSCar - DECiv bjoaquimlima@gmail.com

Leia mais

RECURSOS E FONTES ALTERNATIVAS PARA O TRANSPORTE PÚBLICO SÔBRE TRILHOS

RECURSOS E FONTES ALTERNATIVAS PARA O TRANSPORTE PÚBLICO SÔBRE TRILHOS RECURSOS E FONTES ALTERNATIVAS PARA O TRANSPORTE PÚBLICO SÔBRE TRILHOS Criar soluções para suprir nossas necessidades 9a. SEMANA DE TECNOLOGIA METROVIÁRIA - AEAMESP POR QUE INVESTIR EM TRANSPORTE PÚBLICO?

Leia mais

Planos de Mobilidade Urbana de Municípios do Nordeste Catarinense

Planos de Mobilidade Urbana de Municípios do Nordeste Catarinense Prefeitura Municipal de Itapoá Planos de Mobilidade Urbana de Municípios do Nordeste Catarinense LABORATÓRIO DE TRANSPORTES E LOGÍSTICA Conceito O conceito de mobilidade urbana evoluiu ao longo das últimas

Leia mais

EVENTOS ESPORTIVOS OPORTUNIDADES PARA MELHORAR O TRANSPORTE PÚBLICO. MAN Latin America

EVENTOS ESPORTIVOS OPORTUNIDADES PARA MELHORAR O TRANSPORTE PÚBLICO. MAN Latin America EVENTOS ESPORTIVOS OPORTUNIDADES PARA MELHORAR O TRANSPORTE PÚBLICO 1 Necessidades básicas da população Transporte Emprego Educação Moradia Alimentação Necessidades da população no transporte Necessidade

Leia mais

Comunidades Planejadas e Propostas em Mobilidade Urbana X A Política de Desenvolvimento Urbano

Comunidades Planejadas e Propostas em Mobilidade Urbana X A Política de Desenvolvimento Urbano Comunidades Planejadas e Propostas em Mobilidade Urbana X A Política de Desenvolvimento Urbano Brasília, 07 de maio de 2015 Roteiro 1. A Política Nacional de Desenvolvimento Urbano 2. Avanços institucionais

Leia mais

Política Nacional de Mobilidade Urbana

Política Nacional de Mobilidade Urbana Ministério das Cidades SeMOB - Secretaria Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana Política Nacional de Mobilidade Urbana Setembro 2013 A Presidência da República sancionou a Lei nº 12.587, em 3

Leia mais

VISÕES DE FUTURO mobilidade urbana na Região Metropolitana do Rio de Janeiro

VISÕES DE FUTURO mobilidade urbana na Região Metropolitana do Rio de Janeiro 13/05/2015 VISÕES DE FUTURO mobilidade urbana na Região Metropolitana do Rio de Janeiro Divisão de Competitividade Industrial e Investimentos Gerência de Competitividade Industrial e Investimentos Diretoria

Leia mais

Sustentável em Metrópoles

Sustentável em Metrópoles ..... ה ב Viabilidade da Mobilidade Sustentável em Metrópoles Agosto, 2017 Eng. Sergio Ejzenberg, M.Sc 55-11-99972-2476 sergio@ejzenberg.com.br MOBILIDADE EM METRÓPOLES SUMÁRIO 1. O modal individual é

Leia mais

X Seminário Nacional Metroferroviário Projetos em implantação

X Seminário Nacional Metroferroviário Projetos em implantação X Seminário Nacional Metroferroviário Projetos em implantação Jurandir Fernandes Secretário dos Transportes Metropolitanos Estado de São Paulo ANTP Rio de Janeiro, 12/03/2014 Rede metropolitana em andamento

Leia mais

SESSÃO 1 ARTICULAÇÃO METROPOLITANA

SESSÃO 1 ARTICULAÇÃO METROPOLITANA SESSÃO 1 ARTICULAÇÃO METROPOLITANA Alberto Epifani Diretor de Planejamento e Expansão dos Transportes Metropolitanos Companhia do Metropolitano de São Paulo 23/08/2018 9h00-10h20 O Edgar nasceu num lugar

Leia mais

ב MOBILIDADE EM METRÓPOLES

ב MOBILIDADE EM METRÓPOLES AULA ABERTA AUP-278 PLANEJAMENTO URBANO - ESTRUTURAS ה ב MOBILIDADE EM METRÓPOLES COMPARANDO MODAIS DE TRANSPORTE PÚBLICO URBANO Abril, 2015 Eng. Sergio Ejzenberg, MSc. sergio@ejzenberg.com.br MOBILIDADE

Leia mais

FÓRUM ABDIB. 21 de Maio de 2019 SECRETARIA NACIONAL DE MOBILIDADE E SERVIÇOS URBANOS - SEMOB

FÓRUM ABDIB. 21 de Maio de 2019 SECRETARIA NACIONAL DE MOBILIDADE E SERVIÇOS URBANOS - SEMOB FÓRUM ABDIB 21 de Maio de 2019 SECRETARIA NACIONAL DE MOBILIDADE E SERVIÇOS URBANOS - SEMOB LINHA DO TEMPO SEMOB Processos seletivos com prazos definidos desde a criação do programa Pró-Transporte até

Leia mais

Mobilidade Urbana Contemporânea

Mobilidade Urbana Contemporânea Mobilidade Urbana Contemporânea DESAFIOS?ATORES?AÇÕES PELA CONQUISTA DO DIREITO AO TRANSPORTE PÚBLICO DE QUALIDADE PARA TODOS Intitutut pour la Ville en Mouvement - São Paulo 28 e 29 março 2005 População

Leia mais

ÍNDICE ANEXO I PROCEDIMENTOS PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS CRITÉRIOS PARA ENQUADRAMENTO DOS MUNICÍPIOS...6

ÍNDICE ANEXO I PROCEDIMENTOS PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS CRITÉRIOS PARA ENQUADRAMENTO DOS MUNICÍPIOS...6 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. PARTICIPANTES... 3 3. BENEFICIÁRIOS... 3 4. AÇÕES FINANCIÁVEIS... 4 5. CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTO... 4 6. PROCESSO PARA CONTRATAÇÃO... 5 6.1 PROCEDIMENTOS PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS...5

Leia mais

O USO DE CONTAGENS CLASSIFICADAS EM MODELOS DE SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE TRANSPORTES

O USO DE CONTAGENS CLASSIFICADAS EM MODELOS DE SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE TRANSPORTES SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE TRANSPORTES AGENDA As dimensões de dados de contagem espacial, temporal, temática O volume de tráfego e sua interpretação Os tipos de análise A análise com modelos de simulação

Leia mais

SISTEMA BRT AV. JOÃO NAVES DE ÁVILA CORREDOR ESTRUTURAL SUDESTE

SISTEMA BRT AV. JOÃO NAVES DE ÁVILA CORREDOR ESTRUTURAL SUDESTE SISTEMA BRT AV. JOÃO NAVES DE ÁVILA CORREDOR ESTRUTURAL SUDESTE Inicialmente, o que é BRT? O BRT (Bus Rapid Transit), ou Transporte Rápido por Ônibus, é um sistema de transporte coletivo de passageiros

Leia mais

LEI Nº /2013 CAPÍTULO I DO PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL E DO PLANO PLURIANUAL

LEI Nº /2013 CAPÍTULO I DO PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL E DO PLANO PLURIANUAL LEI Nº. 1.282/2013 Ementa: Institui o Plano Plurianual do Município de Ouricuri para o período de 2014 a 2017. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE OURICURI/PE, no uso de suas atribuições legais, faz saber que A

Leia mais

ROTEIRO SIMPLIFICADO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA EM PEQUENOS E MÉDIOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS. A. G. V. COSTA e M.

ROTEIRO SIMPLIFICADO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA EM PEQUENOS E MÉDIOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS. A. G. V. COSTA e M. ROTEIRO SIMPLIFICADO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA EM PEQUENOS E MÉDIOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS A. G. V. COSTA e M. MARTORELLI RESUMO A Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei nº 12.587/12)

Leia mais

Plano de Mobilidade e desafios da Lei da Mobilidade Urbana para os Municípios

Plano de Mobilidade e desafios da Lei da Mobilidade Urbana para os Municípios 78ª Reunião do Fórum nacional de Secretários(as) e Dirigentes Públicos de Transporte Urbanos e Trânsito Manaus 28 de junho de 2012 Plano de Mobilidade e desafios da Lei da Mobilidade Urbana para os Municípios

Leia mais

ANÁLISE DE POTENCIAL LOCAL PARA RECEBER ESTAÇÕES FERROVIÁRIAS NO SISTEMA URBANO DE BELO HORIZONTE, USANDO SIG

ANÁLISE DE POTENCIAL LOCAL PARA RECEBER ESTAÇÕES FERROVIÁRIAS NO SISTEMA URBANO DE BELO HORIZONTE, USANDO SIG ANÁLISE DE POTENCIAL LOCAL PARA RECEBER ESTAÇÕES FERROVIÁRIAS NO SISTEMA URBANO DE BELO HORIZONTE, USANDO SIG ANDRE CORREA JOIA FERNANDO RODRIGUES LIMA D. Sc. 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES RESOLUÇÃO RECOMENDADA DE 2016 Recomenda os conteúdos mínimos dos Planos de Mobilidade Urbana previstos na Lei nº 12.587/2012. O CONSELHO DAS CIDADES, no uso

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE E TRASNPORTES DE OLHÃO SÍNTESE (ESTE DOCUMENTO TEM 9 FOLHAS) Algarve Central

PLANO DE MOBILIDADE E TRASNPORTES DE OLHÃO SÍNTESE (ESTE DOCUMENTO TEM 9 FOLHAS) Algarve Central / PLANO DE MOBILIDADE E TRASNPORTES DE OLHÃO SÍNTESE (ESTE DOCUMENTO TEM 9 FOLHAS) Algarve Central / Plano de Mobilidade e Transportes de Olhão Algarve Central Índice ÍNDICE... 1 A. SÍNTESE... 2 A.1. O

Leia mais

Transformar Novo Hamburgo é melhorar a vida de todos.

Transformar Novo Hamburgo é melhorar a vida de todos. Transformar Novo Hamburgo é melhorar a vida de todos. O que é o Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI)? Três pilares do Programa Revitalização Urbana Desenvolvimento Econômico Local Prevenção

Leia mais

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Desenvolvimento de projetos de inovação em mobilidade urbana

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Desenvolvimento de projetos de inovação em mobilidade urbana ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Desenvolvimento de projetos de inovação em mobilidade urbana Prof. Leopoldo Yoshioka 2 de abril de 2019 Objetivo da palestra Aprender a aplicar os conhecimentos

Leia mais

2 o. Relatório de Acompanhamento dos Estudos BR-101/ES, BR-101/BA e BR-470/SC. 22 de abril de 2009

2 o. Relatório de Acompanhamento dos Estudos BR-101/ES, BR-101/BA e BR-470/SC. 22 de abril de 2009 2 o. Relatório de Acompanhamento dos Estudos BR-101/ES, BR-101/BA e BR-470/SC 22 de abril de 2009 Fases e principais atividades dos estudos Estudo de tráfego Estudo de engenharia Estudo jurídicoregulatório

Leia mais

No Estado do Rio 75% da população vive na metrópole

No Estado do Rio 75% da população vive na metrópole No Estado do Rio 75% da população vive na metrópole Municípios 21 Habitantes 12,3 milhões Área 6.700 km² Boa parte das UCs do Estado 71% do PIB Estadual 6 entre 10 municípios que mais arrecadam Cidade

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres

Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres OBJETIVOS As Contagens Volumétricas visam determinar a quantidade, o sentido e a composição do fluxo de veículos que passam por um ou vários pontos selecionados do

Leia mais

Desejos da população. Saúde Educação Segurança Pública Mobilidade Urbana

Desejos da população. Saúde Educação Segurança Pública Mobilidade Urbana DE BRASÍLIA Desejos da população Saúde Educação Segurança Pública Mobilidade Urbana BRASÍLIA 31 Regiões Administrativas 10 RAs abrigam 70% da população População Estimada IBGE (2015): 2.914.830 hab Frota

Leia mais

DOTS NOS PLANOS DIRETORES

DOTS NOS PLANOS DIRETORES DOTS NOS PLANOS DIRETORES DOTS? O QUE É Uma estratégia de planejamento que integra o planejamento do uso do solo à mobilidade urbana com o objetivo de promover cidades 3C compactas, conectadas e coordenadas.

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres

Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres 3 PÚBLICO DE PASSAGEIROS POR MICRO-ÔNIBUS EM CÁCERES-MT JUSTIFICATIVA Uma das principais recomendações da Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU) e dos planos

Leia mais

Confresa, Julho de 2018.

Confresa, Julho de 2018. Confresa, Julho de 2018. 1 Equipe de Consultores e Gestão: Prof. Ms. Luis Antonio Soares Coordenador Institucional - UNEMAT Prof. Esp. José Pedro Porrat Coordenador Geral do Plano Diretor Prof. Dr. Edevamilton

Leia mais