APOSTILA BÁSICA KERKYTHEA por CHARLES BÉRGAMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APOSTILA BÁSICA KERKYTHEA por CHARLES BÉRGAMO"

Transcrição

1 1 APOSTILA BÁSICA KERKYTHEA por CHARLES BÉRGAMO O kerkythea é um programa de renderização que trabalha com várias extensões, como: (*.xml,*.3ds,*.obj,*.sia). Essa apostila tem por objetivo, despretensiosamente, repassar ao usuário informações básicas para transformar seus trabalhos 3D em imagens foto-realistas. As informações aqui contidas foram retiradas do site do programa fóruns, fontes de pesquisas da internet, e testes que fui fazendo para descobrir como funcionava o programa. Algumas imagens foram geradas por mim e outras conseguidas do site este material é exclusivo para uso didático durante as aulas, contudo, a responsabilidade técnica do programa fica por conta dos seus idealizadores. Algumas funções e comandos, até o momento da criação dessa apostila, ficarão sem explicações devido à falta de material suporte que esclarece melhor o seu funcionamento, caso alguém as tenha, por favor, nos repasse essas informações. É proibida a venda deste material sem autorização prévia do autor desta apostila. Para mais informação sobre o programa, consulte o site ou fórum que trata assuntos do KERKYTHEA e afins. TELA INICIAL DO PROGRAMA 1 MENU PRINCIPAL 2 BARRA DE FERRAMENTAS 3 MODEL TREE 4 ÁREA DE TRABALHO 5 LIBRARY SELECTION - VISUALIZADOR E SELEÇÃO DA BIBLIOTECA 6 QUICK VIEW VISUALIZA A RENDERIZAÇÃO/START RENDER

2 2 1 MENU PRINCIPAL Através do Menu Principal você pode acessar todas as ferramentas e funções do programa 2 BARRA DE FERRAMENTAS : abrir arquivo, salvar cena (trabalho), salvar imagem : desfaz alguns comandos, refaz alguns comandos, esconde um MATERIAL selecionado, abre a opção de edição de materiais cena : seleção, rotacionar a cena, arrasta a cena, gira a cena na vertical, zoom : ressetar a cena, mudar a câmera, modo perspectiva ou paralelo : vista superior, inferior, frontal, posterior, lado esquerdo, lado direito da : abre a tela RENDERED IMAGE, iniciar renderização, pausar a renderização, cancelar a renderização 3 MODEL TREE No MODEL TREE ficam os nomes dos objetos e seus grupos, luzes e câmeras, sempre que desejar selecionar um objeto ou vários MY SCENE onde vão estar todos os componentes do seu projeto, você pode renomeá-lo com o botão direito do mouse MODELS onde ficam seus objetos, veja o que são os símbolos que aparecem na frente de alguns nomes, na sequência: -objeto está selecionado (SELECT) -objeto está escondido (HIDE) -objeto está desabilitado (DISABLE) Os dois últimos objetos SPHERE e PYRAMID 1 estão normais em cena. LIGHTS setor onde ficam as luzes do projeto, a lâmpada ao lado do nome sempre indica uma luz, mesmo no MODELS. Os símbolos SELECT, HIDE, DISABLE também se aplicam as luzes CAMERAS setor onde ficam as câmeras inseridas no seu projeto as opções: ENABLE/DISABLE não se aplicam esse campo OBS: click no objeto e depois botão direito do mouse para abrir as opções SELECT, HIDE... - no setor: MODELS quando você DISABLE (desabilitar) um objeto ele continua sendo mostrado na área de trabalho, mas não na renderização. Já o HIDE (esconder) tira o objeto de cena e também da renderização. - no setor: LIGTHS o DISABLE (desabilitar) deixa a luz apagada, já o HIDE (esconder) não mostra a lâmpada em cena, mas na renderização vai aparecer a luz emitida

3 3 - MY SCENE click para abrir: TRANSFORM: MOVIE TO ORIGIN coloca o projeto para o ponto de origem do programa, MOVIE TO GROUND coloca o projeto sobre a grade, REVERT Y-Z vai girando a seu projeto no sentido anti-horário, RENAME para mudar o nome e CLEAN UP para limpar seu projeto de elementos que foram excluídos e que ainda poderiam ser recuperados usando o CTRL+Z, ele vai perguntar se você tem certeza da sua limpeza, lembre-se que não tem como retomar esses elementos excluídos depois da limpeza Clicando na palavra MODELS vai aparecer à palavra SORT, essa função coloca todos os seus objetos em ordem alfabética FILE: NEW inicia um novo projeto OPEN (ctrl+o) abre um arquivo existente com extensões (*.xml,*.3ds,*.obj,*.sia) MERGE (ctrl+m) acrescenta um novo arquivo com extensões (*.xml,*.3ds,*.obj,*.sia) ao arquivo que está sendo trabalhado (ver tela dessa função mais adiante) SAVE SCENE (ctrl+s) salva o seu trabalho SAVE IMAGE (ctrl+i) salva imagens renderizadas, nos formatos *.jpg, *.png, *.bmp, *.gif, *.hdr INSTALL LIBRARY instala bibliotecas zipadas com extensões (*.mat.zip; *.msc.zip; *.mod.zip; *.gbl.zip) as bibliotecas são baixadas do site do programa na opção: MATERIALS & MODELL e baixe as bibliotecas RUN SCRIPT (*.Kst) (consultar site para mais informações de como funciona esse procedimento) EDIT: UNDO (ctrl+z) desfaz um comando dado anteriormente (com limitações) RENDO (ctrl+y) refaz o comando desfeito (com limitações)

4 4 GROUP agrupa um conjunto de modelos (objetos) selecionados no MODEL TREE UNGROUP desagrupa todos os modelos de um grupo, para desagrupar um único componente do grupo você terá que desagrupar todos e em seguida reagrupá-los novamente, obs: se abrir o grupo e selecionar um objeto e em seguida pedir para UNGROUP (desagrupá-lo), esse objeto será excluído do programa. Objetos agrupados quando selecionados não aparece a estrela ao lado, a estrela aparece somente no nome do grupo DUPLICATE (ins) duplica todos os modelos e grupos selecionados DELETE (del) apaga o(s) modelo(s) selecionado(s) SHOW ALL mostra todos os modelos que foram escondidos HIDE (h) esconde o(s) modelo(s) selecionado(s) no MODEL TREE MATERIAL EDITOR (alt+m) abre a opção para edição de um objeto. No caso dos grupos eles terão algumas restrições na edição do modelo. Para os grupos feitos pelo método INSTANCING BRUSH (veremos mais adiante) você pode editar todos os duplicados ao mesmo tempo, já os grupos formados através da seleção de vários objetos no MODEL TREE, você terá que abrir o grupo e editar cada componente deste grupo SELECT ALL seleciona todos os componentes do MODEL TREE (objetos, câmeras...), sempre que um objeto for selecionado aparecerá uma estrela amarela na frente do seu nome indicando a seleção, no caso do grupo, a estrela só aparece no nome do grupo e não nos seus componentes UNSELECT(spc) desfaz a seleção de tudo que está selecionado VIEW: NAVIGATION: modo de inspeção da cena em relação ao AXIS, escolha uma das três formas de navegação. Para sentir a diferença entre cada uma das opções, pressione e segure o botão do meio no mouse depois rotacione a cena, em caso de mouse sem o botão do meio acione o ícone de ROTATE na barra de ferramentas e use o botão esquerdo do mouse GLOBAL MODE, INSPECTION MODE essas duas inspeções são muito parecidas, elas inspecionam de forma que o AXIS é o centro do raio da inspeção, abaixo exemplo de como a cena rotaciona usando esses modos

5 5 FLY MODE inspeciona colocando você (sua área de visão) como sendo o centro do raio dessa inspeção (a cena irá rotacionar ao seu redor) ACTION: funções de cena e seleção de objetos SELECT [Esc] ativa a função para seleção de objetos e ícones na barra de ferramentas ROTATE [Q] rotaciona a cena em todas as direções, mesma função do botão do meio no mouse quando mantido pressionado PAN [P] (é a função da mãozinha nos programas, ela não aparece, o cursor continua como seta) arrasta a cena para todos os lados (pra cima, baixo, lado esquerdo, lado direito). Outra opção é manter pressionado o botão direito do mouse e movimentá-lo ROLL [R] gira a cena no sentido vertical, horário/anti-horário DOLLY [W] tem a função de zoom, (o botão do meio do mouse faz a mesma função para frente/trás) Parte 1 Parte 2 Parte 3 Parte 4

6 6 ADJUST: modo de visualização da cena, teclando V alterna entre os modos WIREFRAME/SOLID (somente linhas de construção do objeto/mostra o objeto com a textura) você pode associar os modos da parte 1com os da parte 4 a-point CLOUD RENDERING mostra somente os pontos de construção do objeto em cena, indicado para quando precisar juntar com mais precisão os vértices de dois objetos b-wireframe RENDERING (V) mostra as linhas de construção do objeto em cena c-solid RENDERIN(V) mostra todos os objetos com as texturas, e selecionado não vai ser envolvido pelas linhas de seleção, ideal para quando precisa mover ou ajustar uma textura no objeto com o auxílio do BITMAP COORDINATES (veremos mais adiante essa opção) d-mixed RENDERING mostra a textura somente do objeto selecionado, mantendo todos os outros com as linhas de construção e-hidden LINE REMOVAL mostra os objetos com uma cor e as linhas de construção aparentes, os objetos que estiverem atrás uns dos outros não serão mostrados A B C D E f-bounding BOXES (INSTANCES) mostra na área de trabalho o objeto que foi duplicado (usando o INSTANCINGS BRUSH) ex: os cilindros duplicados vão aparecer em formato de caixa (F), mas na imagem renderizada o cilindro aparecerá como cilindro e não como caixa g-gravity POINTS (INSTANCES) mostra na área de trabalho o objeto duplicado (INST. BRUSH) como pontinhos (G) indicado pelas setas, mas que na foto renderizada aparecerá como cilindro. Esse tipo de visualização é indicado quando não quer poluição visual na sua área de trabalho, perceba que o cilindro violeta continua, pois ele foi o modelo usado para as cópias do INSTANCING BRUSH Se nenhuma das duas opções acima estiverem habilitadas, os objetos duplicados irão aparecer no seu formato original (3ª imagem) F G (nenhum habilitado) As opções abaixo podem ser associadas à parte 1, algumas serão percebidas no modo SOLID RENDERING e outras no modo WIREFRAME RENDERING HIGHLIGHT OBJECT destaca (ilumina) as linhas de construção quando passar o cursor sobre um objeto (modo WIREFRAME) HIGHLIGHT SELECTION mostra destacadas (iluminadas) as linhas de construção do objeto (nos dois modos)

7 7 WIREFRAME SELECTION seu objeto fica vazado no modo WIREFRAME assim, você somente selecionará o objeto na área de trabalho se pegar em uma das linhas de construção do objeto, já no modo SOLID a seleção é normal. Os duplicados não se comportam vazados e podem ser selecionados normalmente nos dois modos COLORED WIREFRAME no modo WIREFRAME as linhas de construção aparecem com a mesma cor da textura que foi aplicada no objeto GIZMO: muda a função do AXIS nos objetos selecionados, pressione G para alternar as funções TRANSLATE/ROTATE move o(s) objeto(s) selecionado(s) na direção das setas, rotaciona/angula no sentido dos semicírculos que aparecem no AXIS 2-TRANSLATE/MOVE move o(s) objeto(s) selecionado(s) na direção das setas, arrasta no sentido das cruzes que aparecem no AXIS 3-SCALE você pode aumentar/diminuir proporcionalmente o tamanho do(s) objeto(s) selecionado(s) através do quadrado central do AXIS ou mudar somente a largura, comprimento ou altura usando as extremidades do AXIS COMPASS: (se alguém souber como usa essa função corretamente, avise)

8 8 SET VIEW: comandos para a cena RESET [E] retorna a cena para onde está o AXIS do GRID CENTER [D] coloca o objeto selecionado no centro do campo de visão da tela FIT [F] traz o objeto selecionado preenchendo o campo de visão da tela CYCLE [C] alterna a visão das câmeras MOUNT [U] faz o up-date da câmera, para isso: selecione uma câmera e como o botão direito>go-to/follow, tecle U para travar a câmera, em seguida gire sua cena onde quer marcar a nova posição da câmera selecionada, depois U novamente para confirmar GO TO SIDE: vistas dos objetos na cena TOP BOTTOM

9 9 FRONT BACK LEFT RIGHT TOP [1] vista superior BOTTOM [4] vista inferior FRONT(S) [2] vista frontal BACK(N) [5] vista posterior LEFT(W) [3] vista lateral esquerda RIGHT (E) [6] vista lateral direita INSERT: MODEL insere objetos 3D na cena (instalados na biblioteca, a BASIC PRIMITIVES aparece na imagem acima vem junto com o programa, você pode instalar mais arquivos *.mod.zip), os objetos inseridos na área de trabalho sempre cairão no ponto zero (ponto determinado pelo programa) =17 caminho para baixar outros MODELS. Se quiser também pode montar sua própria biblioteca de objetos criados por você, mais adiante mostro como fazer

10 10 GLOBALS insere céu/paisagens (que foram instalados na biblioteca *.gbl.zip) esses da imagem foram instalados pelo usuário, você pode baixar mais opções bem como criar os seus próprios =11, caminho para baixar GLOBALS CAMERA insere câmeras na cena OMNI LIGHT insere a luz OMNI na cena, um tipo de luz geral SPOT LIGHT insere a luz SPOT na cena, (veremos alguns exemplos mais abaixo) PROJECTOR LIGHT insere luz projetada na cena, (veremos alguns exemplos mais abaixo) VIEWER FRAME insere luzes e câmeras no centro do seu campo de visão (moldura pontilhada em azul que aparece na área de trabalho delimita seu campo de visão) GLOBAL FRAME insere luzes e câmeras junto ao AXIS do GRID CURSOR FRAME ponto de referência para a inserção de luzes e câmeras na área de trabalho (ele é representado pela cruz vermelha que aparece próximo ao AXIS do GRID) você pode posicioná-lo em um ponto qualquer e quando inserir uma câmera ou luz elas entrarão em cena nesse ponto, depois o cursor volta ao ponto de partida

11 11 SETTINGS SCENE SETTINGS painel para configuração das luzes, câmeras e ajustes globais LIGHTS ajusta as funções das lâmpadas: cor, intensidade, abertura do facho de luz (para spots) ENABLE habilita e desabilita a luz selecionada SHADOW habilita e desabilita a sombra SOFT SHADOW habilita e desabilita a sombra suave NEGATIVE LIGHT inverte a sombra, onde tem sombra fica claro e vice-versa SHADOW COLOR muda a tonalidade da sombra, desde preta até sem sombra 1.000, você também pode usar outras cores para usar como sombras, clicando na pequena caixa preta abrirá a escala de cores RADIUS indica o quanto à sombra suave (quando habilitada) avançará para dentro da sombra MULTIPLIER ajusta a intensidade da luz emitida, abaixo de 1.0 diminui a intensidade acima de 1.1 aumenta a intensidade da luz

12 12 COLOR define a cor luz, clique no quadrado para escolher a cor da luz que será emitida, 1.0 é a cor escolhida, abaixo de 1.0 a cor vai escurecendo até chegar ao preto ATTENUATION atenua a cor da luz, entre totalmente claro na opção NONE, médio na opção INVERSE e fraco opção INVERSE SQUARE, abaixo exemplo dessas opções: Foi usada a luz OMNI para fazer esse teste, usei a mesma luz, cor e intensidade para os três exemplos somente alterando as opções em ATTENUATION

13 13 Ao lado uma breve explicação sobre SPOT LIGHT FALL OFF projeta um facho de luz com o contorno mais suave HOT SPOT projeta um facho com o contorno bem marcado (se o tamanho do HOT SPOT for que o FALL OFF)

14 14 No teste abaixo veremos na prática a diferença na aplicação do FALL OFF e do HOT SPOT

15 15 Um exemplo de como se apresenta o PROJECTOR LIGHT (facho quadrado ou retangular), na tela pequena à direita temos o resultado renderizado. Nas barras no canto superior direito você pode alterar a largura e comprimento do facho (-/+)

16 16 Alguns exemplos de efeitos das luzes spots baixadas do site do programa, essas são do Lithonia_ies, que vem zipada para ser instalada na sua biblioteca, vale a pena experimentar algumas e ver seu o resultado, para esses efeitos mostrados na imagem abaixo, elas foram colocadas bem próximas a parede, conforme vai afastando a luz da parede ela vai perdendo o efeito dos fachos

17 17 CAMERAS:ajusta o controle da câmera selecionada RESOLUTION determina a tamanho/qualidade da imagem em pixel, que a câmera irá renderizar, pode ser alterado o tamanho sempre que desejar (no final da apostila tem uma tabela de tamanho x qualidade da imagem) FILM HEIGTH regula a altura do filme e deve ser associada ao resolution FOCAL LENGTH aproxima e afasta a câmera (associar ao film height para obter uma perspectiva mais proporcional sem que distorcero a cena) OBS: para ambientes muito pequenos é aconselhado usar o FILM HEIGHT mais alto que o FOCAL LENGHT para forçar uma perspectiva e poder visualizar o ambiente, mas cuidado porque ele acaba distorcendo o ambiente PROJECTION corresponde ao tipo virtual da câmera e como a imagem se apresentará na renderização: plana, cilíndrica, esférica, paralela DIAPHRAGM (pouca informação sobre essa função) BLADES (pouca informação sobre essa função)

18 18 GLOBALS SETTINGS: (até o momento da montagem dessa apostila não foi encontrado material de suporte para ser passada essa informação com segurança, se alguém souber como mexer nessa opção, por favor, avise)

19 19 Ícones na área de trabalho (lado direito): - seta com uma barra embaixo: sempre aparece esse ícone quando um objeto é selecionado, serve para assentar o objeto na grade (piso virtual do programa), na situação em que vários objetos selecionados estão flutuando em alturas diferentes, ele assentará no piso virtual o objeto que estiver com a base mais próxima ao piso virtual, parando a descida dos outros objetos, que continuarão suspensos - duas setas uma em cima da outra: aparece quando mais de um objeto é selecionado, ele serve para alinhar as bases dos objetos que estão em alturas diferentes, o objeto que estiver com a base mais próxima do piso virtual se mantém no mesmo lugar, daí a base do segundo alinha-se no topo do primeiro, a do terceiro no segundo e assim vai até alinhar todos - três barras: alinha os objetos selecionados formando uma coluna com eles, se dois objetos estiverem na mesma altura ele irá sobrepô-los

20 20 Uso do ícone (seta com a barra embaixo) na esfera selecionada: esfera flutuando esfera no piso virtual, depois de usar o ícone (note que somente um ícone aparece no lado direito da tela, isso acontece porque tem só um objeto selecionado) Uso do mesmo ícone com vários objetos selecionados: todos os objetos selecionados e flutuando só o triângulo foi assentado na grade, porque ele está com a base mais próxima do piso virtual (quando foi selecionados mais objetos, apareceram mais ícones) Uso do ícone (duas setas) que aparece quando mais de um objeto é selecionado: todos os objetos em elevações diferentes sem alinhamento das bases depois de usar o ícone, as bases alinham-se umas as outras

21 21 Uso do ícone (três barras): após ter feito o esquema da imagem acima foi usado o esse ícone que acabou formando uma coluna com todos os objetos selecionados OBS: se os objetos não tivessem sido alinhados como na imagem anterior, eles estariam em coluna, mas empilhados de forma sobreposta, a função desse último ícone é juntar os objetos formando uma coluna com eles. Perceba que os retângulos pretos não se sobrepuseram, isso aconteceu porque eles fazem parte de um só objeto, são duplicatas feitas no INSTANCING BRUSH (veremos mais adiante essa função) - moldura pontilhada azul: mostra o limite do seu campo de visão, tudo que estiver dentro dessa área será mostrado na renderização. Esse campo de visão está relacionado ao tamanho da câmera selecionada - rosa dos ventos (canto direito inferior da tela): esse ícone mostra em qual posição seu projeto encontra-se em relação às coordenadas cardeais, no exemplo mostra que meu Norte está virado para direita

22 22 SUN & SKY WIZARD: ajusta o sol em relação a sua localização: país, cidade, ano, mês, dia hora, minutos. Para melhor aproveitamento dessa função é importante você se certificar que a sua posição está certa: NORTE, SUL, LESTE, OESTE para que o sol possa se projetar corretamente SKIP (SUN ALREADY EXISTS): Abre a opção para a mudança do tipo de céu que deseja visualizar: céu realista, céu com uma cor sólida...

23 23 SKY TYPE abre a opção do tipo de céu que deseja colocar no seu projeto, no exemplo acima: SPHERICAL SKY permite que você possa buscar nos seus arquivos pessoais uma imagem para ser o pano de fundo do seu projeto, assim como foi aplicado na imagem abaixo INTENSITY regula a claridade da imagem TUBIDITY regula a altura da imagem do céu na opção PHYSICAL SKY MAP COLOR campo onde você pode escolher (dependendo da sua seleção em SKY TYPE) o tipo de pano de fundo para sua área de trabalho, cor, céu, paisagem, foto, estampa... Procedimento: click MAP/COLOR>BROWSE>procure uma imagem sua>ok>finish, sua foto aparecerá como pano de fundo na sua área de trabalho, como aconteceu com a imagem dos coqueiros. (Existem usuários do programa que conseguem inserir esse céu onde se ajustam com mais precisão no projeto, para mais informação consulte o site do programa)

24 24 Exemplo de uma paisagem retirada de um arquivo pessoal para servir como pano de fundo, usando a opção SPHERICAL SKY

25 25 MATERIAL WORKSHOP: mostra todos os objetos do seu projeto para criar novas bibliotecas SETTINGS>MATERIAL WORKSHOP> aparece a tela acima, no campo SCENE MATERIALS ficam as texturas usadas nos objetos, em CURRENT LIBRARY>OPEN abre bibliotecas e cria novas. Para ver as texturas selecione um ou mais quadrados em NO PREVIEW>botão direito mouse>rebuild SELECTED, mostra ele carregando as imagens, em seguida aparece as texturas do seu projeto SCENE MATERIALS: campo que mostra as texturas do projeto, click botão direito e aparece: EDIT permite editar o MATERIAL (textura) selecionado RENAME permite mudar o nome do MATERIAL (textura) selecionado REBUILD SELECTED permite visualizar a textura dos objetos que estão no seu projeto SEND TO LIBRARY envia as texturas dos objetos em SCENE MATERIALS para o campo CURRENT LIBRARY, onde pode editar, acrescer e criar novas bibliotecas SMOOTH suaviza a forma dos objetos, ex: uma esfera sem o SMOOTH fica facetada OUTLINE evidencia as linhas de contorno nos objetos, será mostrado somente quando a imagem do objeto for renderizada LIST/ICON VIEW mostra somente os nomes dos materiais numa listagem, sem imagens SELECT ALL seleciona todos os materiais ao mesmo tempo

26 26 CURRENT LIBRARY: nessa janela você pode abrir as bibliotecas existentes para aplicar aos objetos em SCENE MATERIALS, pode também acrescentar outras bibliotecas, por exemplo, nessa BASIC PACK você pode acrescer mais texturas a essas existentes ou criar novas bibliotecas OPEN abre a janela LIBRARY SELECTION onde mostra todas as bibliotecas existentes, como a BASIC PACK que é mostrada na imagem acima

27 27 Para escolher as bibliotecas click em OPEN, abrirá essa tela abaixo Aqui selecionei uma textura (VIDRO COLOR ALABRASTRO) que criei anteriormente salvei na biblioteca, após clicar OK essa biblioteca irá aparecer no CURRENT LIBRARY

28 28 Veja exemplo de como aplicar uma textura usando esse painel abaixo: Click no objeto em SCENE MATERIALS>escolha a textura em CURRENT LIBRARY>botão direito e APPLY TO LEFT PANE, seu objeto já estará com a nova textura como verá na imagem abaixo:

29 29 O MATERIAL WORSHOP também serve para aplicar novas texturas aos objetos, mas sua função é de criar bibliotecas novas, abaixo as imagens dos objetos que foi aplicada a textura ALABASTRO 04

30 30 imagem do objeto sem a textura ALABAST.. Imagem do objeto com a textura ALABASTRO 04

31 31 Clicando com o botão direito vai aparecer às seguintes funções: EDIT edita a textura selecionada em CURRENT LIBRARY RENAME para mudar o nome da textura CLEAR retira da tela a biblioteca que está usando no exemplo: VIDRO COLOR ALABASTRO MERGE permite acrescentar outra biblioteca junto a que você está usando SAVE AS para salvar nova pasta de textura APPLY DO LEFT PANE aplica a textura selecionada em CURRENT LIBRARY no(s) objeto(s) que está selecionado(s) em SCENE MATERIALS REBUILD SELECTED mostra as imagens dos materiais caso apareçam como NO PREVIEW, o exemplo está na pag. 25 ASSIGN PREVIEW (fica pra próxima, não entendi direito essa função) DELETE exclui um material selecionado da lista de texturas, por exemplo: você acrescentou mais uma biblioteca qualquer junto com essa do VIDRO COLOR.., só que não vai usar todas as texturas que foram acrescentadas, click na textura que não quer e delete. LIST/ICON VIEW mostra somente o no nome das texturas sem imagem SELECT ALL seleciona todas as texturas ao mesmo tempo Diferença entre SAVE e SAVE AS ATENÇÃO: você foi lá e acrescentou (MERGE) mais uma biblioteca, editou, excluiu o que não interessava...daí resolve salvar essas alterações, tenha cuidado nesse momento. Se você usar o SAVE que fica ao lado do OPEN estará salvando junto com a biblioteca que já existe (ex: VIDRO COLOR...), mas se a sua intenção é criar uma nova biblioteca sem alterar essa do exemplo você deve usar então o SAVE AS, dessa forma você continua com a biblioteca original e ainda cria uma nova

CRIANDO UMA BIBLIOTECA NO KERKYTHEA por CHARLES BÉRGAMO para o blog do Arqpadao

CRIANDO UMA BIBLIOTECA NO KERKYTHEA por CHARLES BÉRGAMO para o blog do Arqpadao CRIANDO UMA BIBLIOTECA NO KERKYTHEA por CHARLES BÉRGAMO para o blog do Arqpadao 1 Vamos criar uma biblioteca no Kerkythea e no mesmo processo vamos fazer um Alpha mask, (Alpha mask ou máscara alpha, significa

Leia mais

TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO DO PROTEUS

TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO DO PROTEUS 1 Para iniciar a edição de um esquema elétrico para posterior simulação, busque no menu Iniciar do Windows, a opção Todos os Programas. Localize a pasta onde foi instalado o Proteus e selecione o programa

Leia mais

Prática 2 Características do Flash

Prática 2 Características do Flash Prática 2 Características do Flash 1. Objetivos Se familiarizar com os Painéis, Frames e Timelines. Desenvolver uma animação simples. 2. Recursos Necessários Computador com o programa Macromedia Flash

Leia mais

Computação Gráfica 3D Studio Max 2008.1 www.damasceno.info Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno

Computação Gráfica 3D Studio Max 2008.1 www.damasceno.info Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno 1 - Introdução ao 3D Studio. Conhecendo a interface do programa. O 3D Studio Max é um aplicativo que nos permite trabalhar com modelagem, texturização, materiais, iluminação e animações tridimensionais.

Leia mais

LUZES NO KERKYTHEA. Luca Picciau tridem.altervista.org. Guia rápido para gerenciar as luzes Kerkythea eco 2008 Atualização em outubro de 2010

LUZES NO KERKYTHEA. Luca Picciau tridem.altervista.org. Guia rápido para gerenciar as luzes Kerkythea eco 2008 Atualização em outubro de 2010 LUZES NO KERKYTHEA Luca Picciau tridem.altervista.org Guia rápido para gerenciar as luzes Kerkythea eco 2008 Atualização em outubro de 2010 TRIDEM Lights in Kerkythea 1 Para compreender plenamente os diversos

Leia mais

Manual Simulador de Loja

Manual Simulador de Loja Manual Simulador de Loja Índice Início Menu Loja Modelo Loja Modelo Menu Criar Minha Loja Criar Minha Loja Abrir Projeto Salvo Teste Seu Conhecimento 0 04 05 08 09 8 9 0 Início 5 4 Figura 00. Tela inicial.

Leia mais

Computação Gráfica 3D Studio Max 2008.1 www.damasceno.info Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno

Computação Gráfica 3D Studio Max 2008.1 www.damasceno.info Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno 2.1 Primitivas básicas. Criando objetos primitivos. Modify 3D Standard Primitives são objetos 3D relativamente simples tais como Box, Sphere, Cylinder, bem como Torus, Plane, Cone, GeoSphere, Tube, Teapot,

Leia mais

(Ilustração gerada no Sodipodi, tratada no gimp, Documento gerado no OpenOffice)

(Ilustração gerada no Sodipodi, tratada no gimp, Documento gerado no OpenOffice) (Ilustração gerada no Sodipodi, tratada no gimp, Documento gerado no OpenOffice) Tutorial Sodipoi Autor: Alexandre da silva costa Anakinpendragon (anakinpendragon@yahoo.com.br) Esse tutorial vem para

Leia mais

Sumário. 6.3.1. Text Color...14 6.3.2. Background Color...14 6.3.3. Text Properties...14. 6.4. Effects... 15

Sumário. 6.3.1. Text Color...14 6.3.2. Background Color...14 6.3.3. Text Properties...14. 6.4. Effects... 15 1 Sumário 1. Criando um projeto novo... 4 2. Interface:... 4 3. Abas... 5 3.1. Explorer... 5 3.2. Project Media... 6 3.3. Video Fx... 6 3.4. Transitions... 6 3.5. Customizar... 6 4. Timeline... 6 4.1.

Leia mais

TOOLS. Os direitos autorais dessa apostila pertencem ao Designer de Interiores CHARLES BÉRGAMO, Curitiba-PR 12/2008

TOOLS. Os direitos autorais dessa apostila pertencem ao Designer de Interiores CHARLES BÉRGAMO, Curitiba-PR 12/2008 1 TOOLS WALKTHROUGH ANIMATION: opção para criar um grupo de câmeras para serem renderizadas NAME nomear a pasta a ser criada das câmeras DURATION (sec) duração da transição entre as cenas por segundo RATE

Leia mais

1 - No painel Create, sub-painel Systems, Ative o botão Sunlight.

1 - No painel Create, sub-painel Systems, Ative o botão Sunlight. Sistema Luz Solar Deixamos para criar a luz do Sol no final da iluminação, porque como o sistema de Sunlight, exige um tempo considerável de cálculo para ser renderizado, agilizaria todo o processo. 1

Leia mais

C D. C) Coleções: é usada para organizar o conteúdo de áudio, vídeo e imagens em pastas, buscando facilitar a montagem do storyboard.

C D. C) Coleções: é usada para organizar o conteúdo de áudio, vídeo e imagens em pastas, buscando facilitar a montagem do storyboard. 1 Windows Movie Maker XP O Windows Movie Maker é um software de edição de vídeos que permite criar e editar filmes caseiros, inserindo efeitos, músicas, legendas e transições. O vídeo pode ser criado a

Leia mais

SUMÁRIO. Introdução 1

SUMÁRIO. Introdução 1 SUMÁRIO Introdução 1 Tela de Apresentação 1 Criando Figuras Simples 2 Linhas Curvas 3 Figuras Geométricas 4 Ferramenta Seleção 4 Desfazer e Repetir 4 Colorindo os Objetos 5 Ferramenta Zoom 5 Gravando,

Leia mais

Computação Gráfica II Prof. Miguel Pelizan

Computação Gráfica II Prof. Miguel Pelizan Computação Gráfica II Prof. Miguel Pelizan Tutorial 6 Solid Works No SolidWorks peça para abrir uma nova montagem. Peça para cancelar o início da montagem. Clique na seta abaixo do ícone Inserir componentes

Leia mais

UMC Inventor 8 Procedimento para criação de um modelo de peça paramétrica simples projeto Projeto.

UMC Inventor 8 Procedimento para criação de um modelo de peça paramétrica simples projeto Projeto. UMC - Tecnologia de Automação Industrial Desenho 3 Prof.: Jorge Luis Bazan. Modulo 2 Inventor 8 Procedimento para criação de um modelo de peça paramétrica simples a) Defina um novo projeto para conter

Leia mais

Como fazer uma imagem em 3 cores Atividade Adaptada National School s Observatory

Como fazer uma imagem em 3 cores Atividade Adaptada National School s Observatory Como fazer uma imagem em 3 cores Atividade Adaptada National School s Observatory Faça o download do LTIMAGE, o software que vocês utilizarão para a atividade. http://www.schoolsobservatory.org.uk/obs/software/ltimage

Leia mais

Computação Gráfica 3D Studio Max 2008.1 www.damasceno.info Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno

Computação Gráfica 3D Studio Max 2008.1 www.damasceno.info Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno 10 Iluminação e Sombras Lembre-se que iluminar é estabelecer uma relação entre luz e sombras. Se o ambiente estiver muito claro pode destruir áreas importantes de sombras. Este Tutorial mostra como simular

Leia mais

Apostila de CmapTools 3.4

Apostila de CmapTools 3.4 Apostila de CmapTools 3.4 Índice Definição do software... 3 Criando um novo mapa... 3 Adicionando um conceito... 3 Alterando a formatação das caixas (Barra de Ferramentas Estilos Paleta Styles)... 7 Guia

Leia mais

APOSTILA 3D (notas de aula)

APOSTILA 3D (notas de aula) PROJETO E COMPUTAÇÃO GRÁFICA APOSTILA 3D (notas de aula) Prof a. Renata Maria A. Baracho Porto Prof. Marcelo Franco Porto Abril 2010 1 Professores Prof a Renata Maria A. Baracho Porto Prof. Marcelo Franco

Leia mais

Modelando um Rinoceronte no Max

Modelando um Rinoceronte no Max tutorial por Fabio S. D'A. Forti Modelando um Rinoceronte no Max F ora o bom conhecimento técnico do software utilizado, o mais importante quando vamos modelar, texturizar ou animar alguma coisa que existe

Leia mais

Desenhando no Flash. Comece um novo arquivo novo, de tamanho 500 X 300 pixels.

Desenhando no Flash. Comece um novo arquivo novo, de tamanho 500 X 300 pixels. Desenhando no Flash Os arquivos criados no Flash guardam e apresentam as informações gráficas vetorialmente. Isto significa que as imagens são entendidas como formas e preenchimentos e o que é armazenado

Leia mais

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO.

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO. SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ... 2 DICAS PEDAGÓGICAS:... 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO... 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD... 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO... 3 PASSO 3 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO... 4 CRIANDO NOVAS

Leia mais

Computação Gráfica II Prof. Miguel Pelizan. Extrusão pelo caminho em torno do círculo com diâmetro 2mm.

Computação Gráfica II Prof. Miguel Pelizan. Extrusão pelo caminho em torno do círculo com diâmetro 2mm. Computação Gráfica II Prof. Miguel Pelizan Tutorial 9 Solid Works Modelar uma bússola com os perfis abaixo e efetuar a montagem conforme as indicações. 2,5 6 b -Base 0 5,5 8,5 3,5 a -Fundo R 8,5 R3,6 4

Leia mais

APOSTILA DE DESENHO TÉCNICO NO COREL DRAW PROFESSORA GRAZIELA BRUNHARI KAULING UNIDADE 02: COREL DRAW

APOSTILA DE DESENHO TÉCNICO NO COREL DRAW PROFESSORA GRAZIELA BRUNHARI KAULING UNIDADE 02: COREL DRAW APOSTILA DE DESENHO TÉCNICO NO COREL DRAW PROFESSORA GRAZIELA BRUNHARI KAULING UNIDADE 02: COREL DRAW 1 INTRODUÇÃO ÀS FERRAMENTAS DO PROGRAMA COREL DRAW INTRODUÇÃO O Corel Draw é um programa de design

Leia mais

1 UNIT Universidade do Trabalhador Dr. Abel dos Santos Nunes

1 UNIT Universidade do Trabalhador Dr. Abel dos Santos Nunes 1 UNIT Universidade do Trabalhador Dr. Abel dos Santos Nunes Janelas são estruturas do software que guardam todo o conteúdo exibido de um programa, cada vez que um aplicativo é solicitado à janela do sistema

Leia mais

Introdução pg. 3. Interface do MAYA pg. 4. Criando um PS3 pg. 9. Melhorando o formato pg. 11. Modelando a Base pg. 17

Introdução pg. 3. Interface do MAYA pg. 4. Criando um PS3 pg. 9. Melhorando o formato pg. 11. Modelando a Base pg. 17 Sumário Introdução pg. 3 Interface do MAYA pg. 4 Criando um PS3 pg. 9 Melhorando o formato pg. 11 Modelando a Base pg. 17 Modelando a parte de cima pg. 21 Escrevendo no MAYA pg. 24 Posicionando os Logos

Leia mais

Corel Draw 12. Enviado por: Jair Marcolino Felix. Rua Dr. Osvaldo Assunção nº 72 Tucano BA Próximo a Escola de Artes e Ofícios (antigo CESG)

Corel Draw 12. Enviado por: Jair Marcolino Felix. Rua Dr. Osvaldo Assunção nº 72 Tucano BA Próximo a Escola de Artes e Ofícios (antigo CESG) Corel Draw 12 Enviado por: Jair Marcolino Felix Corel Draw 12 O Corel Draw é um programa de design gráfico pertencente à Corel.O Corel Draw é um aplicativo de ilustração e layout de página que possibilita

Leia mais

MANUAL Photo Álbum photo design software

MANUAL Photo Álbum photo design software MANUAL Photo Álbum photo design sowtware MANUAL Photo Álbum photo design software ÍNDICE 1. Requisitos mínimos de sistema...4 2. Guia de instalação...4 5. Caixa de edição...14 5.1. Pictures (Fotos)...14

Leia mais

NAPNE / RENAPI. Google SketchUp 8

NAPNE / RENAPI. Google SketchUp 8 NAPNE / RENAPI Google SketchUp 8 Agosto de 2011 Sumário 1 Introdução... 4 2 Requisitos básicos... 4 3 Itens... 4 3.1 Assista os tutoriais em vídeo... 5 3.2 Leia dicas e truques... 6 3.3 Visite a Central

Leia mais

Prática 3 Princípios da Animação

Prática 3 Princípios da Animação Prática 3 Princípios da Animação As animações em um site são bem discutidas quanto ao seu uso, pois, qualquer coisa que se movimenta na visão periférica ocupa lugar na consciência. Isso faz com que o usuário

Leia mais

BrOffice.org - Impress

BrOffice.org - Impress BrOffice.org Impress 1 BrOffice.org - Impress Programa de apresentação, utilizado para criação e manipulação de slides. Os slides criados para uma eletrônica podem conter texto, gráficos, objetos, formas,

Leia mais

Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ

Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ 1 1. Introdução Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ O ImageJ é um software livre (freeware) que pode ser obtido gratuitamente no site http://rsb.info.nih.gov/ij/. Esse software é

Leia mais

Cursos de Arquitetura e Urbanismo e Design de Ambientes Disciplina de Informática I. Modelando uma mesa e cadeiras. Elaborado por:

Cursos de Arquitetura e Urbanismo e Design de Ambientes Disciplina de Informática I. Modelando uma mesa e cadeiras. Elaborado por: Cursos de Arquitetura e Urbanismo e Design de Ambientes Disciplina de Informática I Tutorial de Modelando uma mesa e cadeiras Elaborado por: Ezequiel Mendonça Rezende Julho / 2005 2 Índice: Primeira etapa:

Leia mais

Mas, é claro, que você pode melhorar e testar muito mais as configurações, e criar imagens fotosrealísticas do seu modelo 3D com o Kerkythea 2007.

Mas, é claro, que você pode melhorar e testar muito mais as configurações, e criar imagens fotosrealísticas do seu modelo 3D com o Kerkythea 2007. Prefácio: Com a introdução do novo plugin de exportação SU2KT, agora está mais fácil você exportar o seu modelo do Google SketchUp e renderizá-lo em imagens fotos-realísticas usando o Kerkythea 2007. Apenas

Leia mais

TÉCNICAS DE CAD PARA ENGENHARIA CIVIL AULA 2 2. FUNÇÕES BÁSICAS / ESTRUTURAS DE COMANDOS. 3. COMO DEFINIR UMA SEÇÃO DE TRABALHO (Arquivo)

TÉCNICAS DE CAD PARA ENGENHARIA CIVIL AULA 2 2. FUNÇÕES BÁSICAS / ESTRUTURAS DE COMANDOS. 3. COMO DEFINIR UMA SEÇÃO DE TRABALHO (Arquivo) Profs. Paula Viero e Beatriz Lima TÉCNICAS DE CAD PARA ENGENHARIA CIVIL AULA 2 1. O AUTOCAD 2. FUNÇÕES BÁSICAS / ESTRUTURAS DE COMANDOS 3. COMO DEFINIR UMA SEÇÃO DE TRABALHO (Arquivo) 4. ALGUNS COMANDOS

Leia mais

Índice Apresentando o software Programa aberto Criando nova animação Trabalhando as animações Ferramentas Abrir uma figura como animação

Índice Apresentando o software Programa aberto Criando nova animação Trabalhando as animações Ferramentas Abrir uma figura como animação Apostila Índice Apresentando o software...o que são GIF s animadas Programa aberto 2 Criando nova animação 3 Trabalhando as animações 3 Ferramentas 4 Abrir uma figura como animação 5 Barras de ferramentas

Leia mais

Manual da AGENDA GRACES 2011

Manual da AGENDA GRACES 2011 1 Agenda Graces Manual da AGENDA GRACES 2011 O Sistema Agenda Graces integrada ao Sistema Graces e Agenda Graces Grátis foi desenvolvido pela empresa Quorum Informática. Este Manual tem por objetivo atender

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Instruções para Uso do Software VISIO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Instruções para Uso do Software VISIO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Instruções para Uso do Software VISIO Fevereiro/2006 Instruções para uso do Visio... 03 Instruções para Uso do Software VISIO 2 Instruções para uso do Visio O Visio 2003...

Leia mais

Para alterar o texto diretamente na página selecione a ferramenta Texto e clique sobre o bloco de texto parágrafo ou artístico.

Para alterar o texto diretamente na página selecione a ferramenta Texto e clique sobre o bloco de texto parágrafo ou artístico. Quando precisarmos utilizar trechos de texto mais longos, como frases inteiras e parágrafos, utilizaremos o recurso Texto Parágrafo. Para iniciarmos um texto parágrafo selecionamos a ferramenta Texto e

Leia mais

Barra de Títulos. Barra de Menu. Barra de Ferramentas. Barra de Formatação. Painel de Tarefas. Seleção de Modo. Área de Trabalho.

Barra de Títulos. Barra de Menu. Barra de Ferramentas. Barra de Formatação. Painel de Tarefas. Seleção de Modo. Área de Trabalho. Conceitos básicos e modos de utilização das ferramentas, aplicativos e procedimentos do Sistema Operacional Windows XP; Classificação de softwares; Principais operações no Windows Explorer: criação e organização

Leia mais

Slice Tool - Ferramenta Fatia

Slice Tool - Ferramenta Fatia Faculdade de Tecnologia da Paraíba CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA A INTERNET DISCIPLINA DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB ESTÁTICAS PERÍODO: P2 Semestre: 2008.2 PROFESSOR Geraldo Rodrigues

Leia mais

Resumo. Maria Bernadete Barison apresenta aulas práticas sobre RETAS em Desenho Geométrico. Geométrica vol.1 n.1d. 2006 RETAS CAD

Resumo. Maria Bernadete Barison apresenta aulas práticas sobre RETAS em Desenho Geométrico. Geométrica vol.1 n.1d. 2006 RETAS CAD 1 1. INTRODUÇÃO. RETAS CAD Iniciaremos o estudo das retas construindo no CAD alguns exercícios já construídos na aula teórica utilizando a régua e o compasso. Entretanto, o nosso compasso aqui será o comando

Leia mais

LOUSA INTERATIVA. ActivPen

LOUSA INTERATIVA. ActivPen LOUSA INTERATIVA Desenvolvidos por e para professores, a Lousa Interativa é composta por um quadro eletrônico branco, conectado a um computador por meio de um cabo USB. Manuseada por meio de uma caneta

Leia mais

Sistema Click Principais Comandos

Sistema Click Principais Comandos Sistema Click Principais Comandos Sumário Sumário... 1 1. Principais Funções:... 2 2. Inserção de Registro (F6):... 3 3. Pesquisar Registro (F7):... 4 3.1 Pesquisa por letras:... 5 3.2 Pesquisa por números:...

Leia mais

Introdução ao Fireworks CS4

Introdução ao Fireworks CS4 Introdução ao Fireworks CS4 Profa. Flávia Pereira de Carvalho Fontes: Adobe Fireworks CS4 Design para Web Processor Alfamídia Criação de Sites: Layout e Projetos - Processor Alfamídia Crie, Anime e Publique

Leia mais

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/35 LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS No Microsoft Office Word 2007 é possível automatizar tarefas usadas frequentemente criando

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Aprendendo Corel Draw 2

Aprendendo Corel Draw 2 ÍNDICE Introdução Ferramentas do Trabalhando com cores Trabalhando com objetos Transformando objetos desenhados Clonagem de objetos Formatando objetos Preenchimentos e Contornos Preenchimento Gradiente

Leia mais

Criação do Modelo 4 Cilindro (Cylinder) 4 Esfera (Sphere) 5 Superfícies (Quadpatch) 6 Bandeira 6 Chão 7 Texto (Text) 8 Materiais (Material) 10

Criação do Modelo 4 Cilindro (Cylinder) 4 Esfera (Sphere) 5 Superfícies (Quadpatch) 6 Bandeira 6 Chão 7 Texto (Text) 8 Materiais (Material) 10 Criiar uma Aniimação usando o 3D Studio MAX?? RELEASE 3 Nuno Silva nº 5768 Criação do Modelo 4 Cilindro (Cylinder) 4 Esfera (Sphere) 5 Superfícies (Quadpatch) 6 Bandeira 6 Chão 7 Texto (Text) 8 Materiais

Leia mais

Introdução ao Fireworks CS4

Introdução ao Fireworks CS4 Introdução ao Fireworks CS4 Profa. Flávia Pereira de Carvalho Fontes: Adobe Fireworks CS4 Design para Web Processor Alfamídia Criação de Sites: Layout e Projetos - Processor Alfamídia Crie, Anime e Publique

Leia mais

Consultas a banco de dados no ArcView

Consultas a banco de dados no ArcView UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE CARTOGRAFIA Laboratório de Geoprocessamento Grazielle Anjos Carvalho Belo Horizonte, 2007 A consulta ao banco de dados no Arcview

Leia mais

[CURSO DE FÉRIAS FIREWORKS] JULHO / 2011

[CURSO DE FÉRIAS FIREWORKS] JULHO / 2011 Conteúdo 1. OBJETIVO DO FIREWORKS... 2 1.1 - Diferença entre imagem Vetorial e Bitmap... 2 1.2 - Formato de Arquivos... 3 2. AMBIENTE DO FIREWORKS... 3 2.1 - INICIANDO UM PROJETO... 4 3. DESENHANDO NO

Leia mais

Sistema de. alternância de Menus.

Sistema de. alternância de Menus. TUTORIAL MAYA 2013 Disciplina: Modelagem Digital 3D Professor: Adolfo Shedler Bittencourt Tutorial elaborado por Míria Santanna dos Santos Versão recomendada MAYA 2013. Sistema de Alternância de Menus

Leia mais

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word 1 Iniciando o Word 2010 O Word é um editor de texto que utilizado para criar, formatar e imprimir texto utilizado para criar, formatar e imprimir textos. Devido a grande quantidade de recursos disponíveis

Leia mais

APOSTILA BÁSICA COMO UTILIZAR A LOUSA DIGITAL E O SOFTWARE SMART NOTEBOOK

APOSTILA BÁSICA COMO UTILIZAR A LOUSA DIGITAL E O SOFTWARE SMART NOTEBOOK APOSTILA BÁSICA COMO UTILIZAR A LOUSA DIGITAL E O SOFTWARE SMART NOTEBOOK 1 SÚMARIO ASSUNTO PÁGINA Componentes da Lousa... 03 Função Básica... 04 Função Bandeja de Canetas... 05 Calibrando a Lousa... 06

Leia mais

Prof. Edwar Saliba Júnior Como fazer uma apresentação utilizando o software Microsoft Power Point

Prof. Edwar Saliba Júnior Como fazer uma apresentação utilizando o software Microsoft Power Point Prof. Edwar Saliba Júnior Como fazer uma apresentação utilizando o software Microsoft Power Point - Conceitos Básicos - Faculdade de Tecnologia INED Julho de 2007 Responsável pela obra: Prof. Edwar Saliba

Leia mais

PS02_02-08: Exercícios: Photoshop CS3. Objetivo: FERRAMENTAS DE PINTURA. 1) Abra um novo arquivo e altere os valores para a seguinte configuração:

PS02_02-08: Exercícios: Photoshop CS3. Objetivo: FERRAMENTAS DE PINTURA. 1) Abra um novo arquivo e altere os valores para a seguinte configuração: PS02_02-08: Objetivo: FERRAMENTAS DE PINTURA Exercícios: 1) Abra um novo arquivo e altere os valores para a seguinte configuração: 2) Finalize a configuração. A janela da imagem, também chamada de tela

Leia mais

Módulo de Georreferenciamento. Sistema. Página 1/75

Módulo de Georreferenciamento. Sistema. Página 1/75 Módulo de Georreferenciamento Sistema Página 1/75 Para iniciar o Módulo de Georreferenciamento acesse, no AutoCAD a partir do Menu flutuante >Posição >Georreferenciamento >Módulo de Georreferenciamento.

Leia mais

Tutorial do programa

Tutorial do programa 1 Tutorial do programa I. Guia Rápido 1. Clique no produto. 2. Clique na pasta de imagens. 3. Clique em preenchimento auto. 4. Verificar pedido. 5. Finalizar pedido. 6. Fazer pagamento / Entrega. 7. Fazer

Leia mais

INE 5223. Sistemas Operacionais. Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos. Windows (cont.)

INE 5223. Sistemas Operacionais. Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos. Windows (cont.) INE 5223 Sistemas Operacionais Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos Windows (cont.) Baseado no material do IFRN e de André Wüst Zibetti WINDOWS 7 Tópicos Windows 7 Área de

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE. Tutorial SweetHome3D

Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE. Tutorial SweetHome3D Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE Tutorial SweetHome3D Trabalho apresentado ao Prof. Carlo na Disciplina de Software Livre no curso Pós Graduação em Tecnologia da Informação Aplicada a

Leia mais

Computação Gráfica II Prof. Miguel Pelizan

Computação Gráfica II Prof. Miguel Pelizan Computação Gráfica II Prof. Miguel Pelizan Tutorial 2 3D Studio Max - Inicie desenhando na vista de topo uma base Box e duas esferas Sphere. Posicione-as conforme o desenho aplicando o comando move na

Leia mais

Energia conservada em uma mola. Introdução. Materiais Necessários

Energia conservada em uma mola. Introdução. Materiais Necessários Intro 01 Introdução A energia é algo intangível e, portanto, as medidas de energia envolvem, necessariamente, processos de medidas indiretas. Em outras palavras, para medir energia, medimos outras grandezas

Leia mais

http://www.blender.org/ Curso de extensão em Blender Prof. Luiz Gonzaga Damasceno

http://www.blender.org/ Curso de extensão em Blender Prof. Luiz Gonzaga Damasceno 1. Introdução http://www.blender.org/ Curso de extensão em Blender Prof. Luiz Gonzaga Damasceno Damasceno www.damasceno.info - damasceno12@hotmail.com Google: Blender 3D: Guia de sobrevivência 1. Introdução

Leia mais

Manual de Apoio ao Treinamento. Expresso

Manual de Apoio ao Treinamento. Expresso Manual de Apoio ao Treinamento Expresso 1 EXPRESSO MAIL É dividido em algumas partes principais como: Caixa de Entrada: local onde ficam as mensagens recebidas. O número em vermelho entre parênteses refere-se

Leia mais

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos Sistema topograph 98 Tutorial Módulo Projetos Como abrir um projeto existente _ 1. Na área de trabalho do Windows, procure o ícone do topograph e dê um duplo clique sobre ele para carregar o programa.

Leia mais

INTRODUÇÃO AO AUTOCAD

INTRODUÇÃO AO AUTOCAD INTRODUÇÃO AO AUTOCAD O AUTOCAD é um software que se desenvolveu ao longo dos últimos 30 anos. No início o programa rodava no sistema D.O.S., o que dificultava um pouco seu uso. Com o surgimento do sistema

Leia mais

Apostila 01 Conceitos de Modelagem.

Apostila 01 Conceitos de Modelagem. Apostila 01 Conceitos de Modelagem. 1- Conceitos Basicos O Autodesk 3ds Max é um programa de modelagem tridimensional que permite renderização de imagens e animações. Sendo usado em produção de filmes

Leia mais

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados.

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados. Bem Vindo GDS TOUCH Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO O GDS Touch é um painel wireless touchscreen de controle residencial, com design totalmente 3D, interativo

Leia mais

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010.

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010. 1 Publisher 2010 O Publisher 2010 é uma versão atualizada para o desenvolvimento e manipulação de publicações. Juntamente com ele você irá criar desde cartões de convite, de mensagens, cartazes e calendários.

Leia mais

Apostila de Windows Movie Maker

Apostila de Windows Movie Maker Apostila de Windows Movie Maker Autor: João Paulo da Silva Apostila de Windows Movie Maker Autor: João Paulo da Silva 2 Índice Introdução ao Windows Movie Maker...03 O que é o Windows Movie Maker?...03

Leia mais

Quatro para três (4:3): vou virar freguês!

Quatro para três (4:3): vou virar freguês! Uma breve introdução ao Photoshop. Embora várias ferramentas de manipulação de imagens sejam mais baratas e um pouco mais fáceis de utilizar, o Photoshop é a ferramenta mais importante de manipulação de

Leia mais

Olhos no Blender 3D. Apresentação

Olhos no Blender 3D. Apresentação Modelando Personagens Olhos no Blender 3D José Fernando Reinicke Apresentação Este tutorial apresenta-se dividido em duas etapas. A Primeira Etapa - Cinco Minutos Modelando faz uma abordagem sobre a modelagem

Leia mais

Banner Flutuante. Dreamweaver

Banner Flutuante. Dreamweaver Banner Flutuante Dreamweaver Começamos com um arquivo em branco no Dreamweaver MX. Para que o banner apareça sobre a página, precisamos inserir uma camada a mais no arquivo HTML. Selecione o menu Inserir

Leia mais

Computação Gráfica 3D Studio Max 2008.1 www.damasceno.info Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno

Computação Gráfica 3D Studio Max 2008.1 www.damasceno.info Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno 10.8 Parâmetros de Sombras Os parâmetros Bias, Size e Sample Range ajudam a controlar as sombras do tipo Shadow Map, que se destacam dos objetos, aparecendo borradas ou com falta de nitidez. 1 - Bias é

Leia mais

c) Insira uma nova camada, acima daquela que contém o texto. Nomeie-a de máscara. Clique com o botão direito nesta camada e marque a opção Mask.

c) Insira uma nova camada, acima daquela que contém o texto. Nomeie-a de máscara. Clique com o botão direito nesta camada e marque a opção Mask. Prática 5 Efeitos 1. Objetivos Desenvolver animações usando máscaras Fazer metamorfose pelo uso do Break apart 2. Recursos Necessários Computador com o programa Macromedia Flash MX ou superior. 3. Conceitos

Leia mais

Microsoft Word INTRODUÇÃO

Microsoft Word INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O Word é uma ferramenta utilizada para o processamento e editoração eletrônica de textos. O processamento de textos consiste na possibilidade de executar e criar efeitos sobre um texto qualquer,

Leia mais

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA LEIAME APRESENTAÇÃO Nenhuma informação do TUTORIAL DO MICRO- SOFT OFFICE WORD 2003 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do Programador Roberto Oliveira Cunha. Programador:

Leia mais

LICENCIAMENTO DE USO. Este documento é propriedade intelectual 2002 do Centro de Computação da Unicamp e distribuído sob os seguintes termos:

LICENCIAMENTO DE USO. Este documento é propriedade intelectual 2002 do Centro de Computação da Unicamp e distribuído sob os seguintes termos: LICENCIAMENTO DE USO Este documento é propriedade intelectual 2002 do Centro de Computação da Unicamp e distribuído sob os seguintes termos: 1. As apostilas publicadas pelo Centro de Computação da Unicamp

Leia mais

Macromedia Flash MX 1

Macromedia Flash MX 1 Macromedia Flash MX 1 Macromedia Flash MX 2 Universidade José do Rosário Vellano Bacharelado em Ciência da Computação Práticas de Ensino Alunos: Dayana Ribeiro de Castro Ferreira Luiz Ferreira Peçanha

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

Trabalhando com Imagens no Word XP

Trabalhando com Imagens no Word XP Table of Contents Trabalhando com imagens...1 A barra de desenho...2 Tela de desenho...2 Caixa de Texto...3 Linha...4 Seta...4 Retângulo (e quadrado)...5 Elipse (e círculo)...5 AutoFormas...6 Modificação

Leia mais

2.1-Trabalhando com plano de fundo... 7 2.2-Compreendendo o funcionamento do plano de fundo... 8

2.1-Trabalhando com plano de fundo... 7 2.2-Compreendendo o funcionamento do plano de fundo... 8 NRTE CAMPINAS OESTE 2006 Índice 1.Trabalhando com o Publisher... 4 1.1- Iniciando com o catálogo... 4 1.2- Usando um assistente para alterar a publicação... 5 1.3 -Usando molduras... 5 1.4- Ferramentas...

Leia mais

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção Este procedimento corresponde ao fluxo de trabalho de Indexação de OCR com separação de código de correção no programa de treinamento do Capture Pro Software. As etapas do procedimento encontram-se na

Leia mais

ArcMAP (parte 2) Rodar o ArcMap teclar: Iniciar > Todos os programas > ArcGIS > ArcMap. Sobre a janela selecionar o item An existing map:

ArcMAP (parte 2) Rodar o ArcMap teclar: Iniciar > Todos os programas > ArcGIS > ArcMap. Sobre a janela selecionar o item An existing map: ArcMAP (parte 2) Nesta parte do tutorial, você irá mapear cada tipo de uso da terra dentro do noise contour. Você adicionará dados ao seu mapa, desenhará feições baseadas em atributos, selecionará feições

Leia mais

NÚCLEO DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO: WINDOWS MOVIE MAKER TUTORIAL

NÚCLEO DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO: WINDOWS MOVIE MAKER TUTORIAL NÚCLEO DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO: WINDOWS MOVIE MAKER TUTORIAL O que é o Windows Movie Maker? É um programa que permite criar nossos próprios filmes com som, músicas, transição e efeito de vídeo.

Leia mais

MULTIMÍDIA - GIMP TRABALHANDO COM TEXTOS

MULTIMÍDIA - GIMP TRABALHANDO COM TEXTOS MULTIMÍDIA - GIMP TRABALHANDO COM TEXTOS Utilizando Camadas As camadas representam uma forma efetiva para organização do trabalho. Podemos imaginar as camadas como películas sobrepostas onde podemos desenhar.

Leia mais

Montar planilhas de uma forma organizada e clara.

Montar planilhas de uma forma organizada e clara. 1 Treinamento do Office 2007 EXCEL Objetivos Após concluir este curso você poderá: Montar planilhas de uma forma organizada e clara. Layout da planilha Inserir gráficos Realizar operações matemáticas 2

Leia mais

Crie um novo documento de mais ou menos 300x300Selecione a ferramenta Elipse tool (elipse U)

Crie um novo documento de mais ou menos 300x300Selecione a ferramenta Elipse tool (elipse U) Animação Crie um novo documento de mais ou menos 300x300Selecione a ferramenta Elipse tool (elipse U) Crie uma bola segurando a tecla SHIFT com uma cor qualquer Duplique essa bola através do menu Editar

Leia mais

Estalo Desenvolvimento e Tecnologia Rua Ismael Carlos Correia, 107 CEP 89221-520 - Joinville - SC estalo@estalo.com.br

Estalo Desenvolvimento e Tecnologia Rua Ismael Carlos Correia, 107 CEP 89221-520 - Joinville - SC estalo@estalo.com.br Estalo Thermal Design Conteúdo Apresentação...4 1.1 O QUE É O ESTALO THERMAL DESIGN?...4 1.2 ONDE ELE SE APLICA?...4 1.3 COMO SE REALIZA A ENTRADA DE DADOS?...4 Ajuda para utilização do programa...5 2.1

Leia mais

Manual do Gwenview. Aurélien Gâteau Christopher Martin Henry de Valence Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga

Manual do Gwenview. Aurélien Gâteau Christopher Martin Henry de Valence Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga Aurélien Gâteau Christopher Martin Henry de Valence Tradução: Marcus Gama Tradução: André Marcelo Alvarenga 2 Conteúdo 1 Introdução 5 1.1 O que é o Gwenview.................................... 5 2 Interface

Leia mais

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc

Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS. 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica. 1.2) Inicializando o Excel e o Calc Unidade III 1. APRESENTANDO PLANILHAS ELETRÔNICAS 1.1) Conceito de Planilha Eletrônica Em certa época, a planilha era um pedaço de papel que os contadores e planejadores de empresas utilizavam para colocar

Leia mais

Tutorial 3: Desenhar objetos no AutoCAD 2010

Tutorial 3: Desenhar objetos no AutoCAD 2010 Tutorial 3: Desenhar objetos no AutoCAD 2010 1 Audiência: Novos usuários do AutoCAD Pré-requisitos: Nenhum Tempo para ser completado: 15 minutos Neste tutorial Complete as lições deste tutorial na ordem.

Leia mais

Composição de Layout no Terraview

Composição de Layout no Terraview MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Executiva Diretoria de Desenvolvimento

Leia mais

Acesso do teclado à faixa de opções

Acesso do teclado à faixa de opções Excel > Acessibilidade Atalhos do teclado no Excel 2010 Ocultar tudo Este artigo descreve o que são Dicas de Teclado e como você pode usá-las para acessar a faixa de opções. Ele também lista as teclas

Leia mais

Manual PAINT.NET de imagens

Manual PAINT.NET de imagens Manual PAINT.NET de imagens 1. Instalação 1.1 - Para instalar o programa paint.net, o primeiro passo é baixá-lo do endereço a seguir e salvá-lo em seu computador. http://ww2.prefeitura.sp.gov.br/paint_net/paint.net.3.36.exe

Leia mais

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word

Introdução Microsoft PowerPoint 2013 apresentações Office PowerPoint 2013 Microsoft PowerPoint 2013 textos planilhas Excel Word PowerPoint 2013 Sumário Introdução... 1 Iniciando o PowerPoint 2013... 2 Criando Nova Apresentação... 10 Inserindo Novo Slide... 13 Formatando Slides... 15 Inserindo Imagem e Clip-art... 16 Inserindo Formas...

Leia mais

Manual do Software. HP SimpleSave. Software de Backup Manual do Usuário. SimpleSave

Manual do Software. HP SimpleSave. Software de Backup Manual do Usuário. SimpleSave HP SimpleSave Software de Backup Manual do Usuário Manual do Software SimpleSave Para obter Ajuda Para mais ajuda com o seu drive, sua instalação e o software, entre em contato com: Suporte Web de Atendimento

Leia mais

2.1 Ícones do Menu Principal 2.2 Barra de Ferramentas do Menu Principal

2.1 Ícones do Menu Principal 2.2 Barra de Ferramentas do Menu Principal Conteúdo 1.1 Iniciando o uso do programa youbook editor de livros fotográficos 2.1 Ícones do Menu Principal 2.2 Barra de Ferramentas do Menu Principal 3.1 Comando Criar Novos Álbuns de Foto 3.2 Comando

Leia mais

selecionado. DICAS 1. Explore, sempre, o ícone

selecionado. DICAS 1. Explore, sempre, o ícone COMO USAR O MAPA COM INDICADORES DO GEOPORTAL DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE DA BAHIA? Este documento fornece um passo a passo explicativo e ilustrado das principais ferramentas do Mapa com Indicadores do GeoPortal

Leia mais