Neste presente Termo de Referência (TdR), os termos mencionados a seguir são entendidos da seguinte forma:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Neste presente Termo de Referência (TdR), os termos mencionados a seguir são entendidos da seguinte forma:"

Transcrição

1 TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA - PESSOA JURÍDICA, VISANDO APOIAR A UGP DO PROGRAMA DE PRODUÇÃO E DIFUSÃO DE INOVAÇÕES PARA A COMPETITIVIDADE DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS DO ESTADO DE PERNAMBUCO (PROAPL) NA MISSÃO TÉCNICA DE GOVERNANÇA AO PORTO DIGITAL. Terminologia, Definições, Siglas e Conceitos Básicos Neste presente Termo de Referência (TdR), os termos mencionados a seguir são entendidos da seguinte forma: ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS (APLS) Arranjos produtivos locais são aglomerações territoriais de agentes econômicos, políticos e sociais - com foco em um conjunto específico de atividades econômicas (...). Geralmente envolvem a participação e a interação de empresas - que podem ser desde produtores de bens e serviços finais até fornecedores de insumos e equipamentos, prestadoras de consultorias e serviços, comercializadoras, clientes, entre outros - e suas várias formas de representação e associação. Incluem também diversas outras instituições públicas e privadas voltadas para: formação e capacitação de recursos humanos, como escolas técnicas e universidades; pesquisa, desenvolvimento e engenharia; política, promoção e financiamento (LASTRES, et al. 2002, p.13) 1. CGL CONFECÇÕES O Comitê Gestor Local (CGL) é um grupo estratégico local formado pelos representantes das principais instituições que compõem a governança do APL de Confecções do Agreste de Pernambuco. Junto com a Gerência Local do Programa, o CGL exerce diferentes papéis: informativo, decisório, de articulação e deliberativo em termos de apoio à escolha e realização das ações do PROAPL no âmbito territorial do arranjo produtivo. COMPONENTES Áreas de investimento do Programa, sendo elas: Componente 1: Desenvolvimento de um modelo público-privado de apoio à melhoria de competitividade; Componente 2: Execução dos Planos de Melhoria da Competitividade (PMC) dos APL; Componente 3: Implementação de aplicações estratégicas de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) para os APLs; Componente 4: Desenvolvimento de um sistema de acompanhamento, avaliação, identificação e divulgação das lições aprendidas do Programa. ITEP OU ITEP/OS PD PMC Instituto de Tecnologia de Pernambuco ou Associação Instituto de Tecnologia de Pernambuco/Organização Social. Porto Digital do Recife Plano de Melhoria da Competitividade reúne de forma congruente e sinérgica as atividades a serem implementadas em cada APL, nas linhas de apoio: (i) governança e gestão no nível do APL; (ii) capacitação e assessoria empresarial; (iii) tecnologia industrial básica; (iv) meio ambiente e desenvolvimento social; (v) logística; (vi) comercialização, prospecção de mercado e exportações. PROAPL OU PROGRAMA Programa de Produção e Difusão de Inovações para a Competitividade de Arranjos Produtivos Locais (APLs) do Estado de Pernambuco. ROP SECTEC TDR TIC UGP Regulamento Operacional do Programa Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco. Documento técnico que contém informações suficientes para o apoio no processo elaboração de propostas por parte dos consultores. Tecnologia de Informação e Comunicação Unidade Gestora do Programa constituída no ITEP, que se encarregará dos aspectos administrativos, técnicos e operativos necessários ao planejamento, coordenação, execução, monitoramento e divulgação dos componentes do Programa, cuja execução será integrada com as ações articuladas com diversas organizações e Entidades Públicas e Privadas. 1 LASTRES, H. M. M. et al Interagir para competir: promoção de arranjos produtivos e inovativos no Brasil. Brasília: SEBRAE: FINEP: CNPq,

2 1. OBJETIVO DO SERVIÇO O objetivo geral dos serviços descritos no presente documento é a contratação de consultoria especializada Pessoa Jurídica - para apoiar a UGP do PROAPL no planejamento, articulação e condução de uma missão técnica de governança. A missão consistirá em visitas à empresas de TIC e instituições que compõem a governança do APL de TIC, localizadas no Porto Digital em Recife-PE. 2. JUSTIFICATIVA O presente pleito decorre da necessidade de apoio à equipe da UGP do PROAPL para o planejamento e acompanhamento da missão técnica de governança a ser realizada com a participação de integrantes do Comitê Gestor Local do APL de Confecções do Agreste de Pernambuco. A realização de missões com empresários a APLs de sucesso no Brasil para conhecimento das experiências em associativismo e governança é uma ação contemplada no Plano de Melhoria de Competitividade (PMC) do APL de Confecções, atualizado em Em razão da necessidade de realização da missão, a equipe da UGP do PROAPL solicita a contratação de uma empresa de consultoria especializada no planejamento e condução de atividades dessa natureza, e, para isso, o Programa conta com a alocação de recursos para contratação de consultorias de apoio, conforme previsto em seu componente de Administração do Programa. 3. DA CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROGRAMA 3.1. Histórico O Estado de Pernambuco celebrou contrato de empréstimo nº 2147OC-BR com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), visando à execução do Programa de Produção e Difusão de Inovações para a Competitividade de Arranjos Produtivos Locais do Estado de Pernambuco. O Programa é uma parceria entre o BID, o Governo do Estado, o Sistema FIEPE e o SEBRAE-PE, e tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento econômico e sustentável do Estado, visando aumentar a competitividade e produtividade das empresas que integram os Arranjos Produtivos Locais do Estado através do desenvolvimento de um modelo ambiental e socialmente sustentável de articulação público-privada estadual, que promova ações para capitalizar as economias de aglomeração territorial e setorial, superar falhas de mercado que persistem na área de desenvolvimento empresarial e internacionalização, e fomentar uma maior capacidade de inovação. Para isso, serão aportados recursos em seis linhas de apoio financiadas pelo Programa: governança, gestão e administração do APL; meio-ambiente e desenvolvimento social; tecnologia industrial básica e inovação tecnológica e organizacional; capacitação e assessoria empresarial; logística; prospecção de mercado, comercialização e exportações, além de viabilizar a gestão e a avaliação do Programa Objetivo e Componentes do Programa O objetivo do Programa é contribuir para o desenvolvimento econômico sustentável do Estado, aumentando a competitividade das empresas envolvidas em 7 (sete) APLs, fornecendo apoio ao desenvolvimento de mecanismos de produção e difusão de inovações e de articulação entre os seus atores (empresas, instituições relacionadas, etc). Para alcançar este objetivo, o Programa apresenta os 4 (quatro) componentes a seguir: 2

3 Componente 1: Desenvolvimento de um modelo público-privado de apoio à melhoria da competitividade dos APLs. Componente 2: Implementação dos Planos de Melhoria da Competitividade dos APLs. Componente 3: Aplicações Estratégicas de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) para os APLs. Componente 4: Desenvolvimento de um sistema de acompanhamento, avaliação e identificação das lições aprendidas do Programa Arranjos Produtivos Locais Visando o fortalecimento da economia estadual, o PROAPL vem buscar a inovação e o desenvolvimento tecnológico de 7 (sete) APLs de Pernambuco através da articulação e integração entre os setores industriais, governamentais, educacionais e de pesquisa e desenvolvimento, permitindo o aumento da competitividade da economia pernambucana por meio da inovação tecnológica, que é a base mais sólida para o crescimento dos negócios e para o desenvolvimento sustentável da economia estadual. Os 7 (sete) APLs contemplados pelo Programa são: a. Produção Cultural b. Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) c. Confecções d. Laticínios e. Caprino-Ovinocultura f. Vinho, Uva e Derivados g. Gesso 3.4. APLs envolvidos no serviço O negócio do APL de Confecções da Região de Desenvolvimento (RD) do Agreste Central Pernambucano pode ser definido como o de confecções de produtos de vestuário que atendam ao mercado regional, em evolução para fornecimento ao mercado de moda e qualidade em âmbito regional, nacional e internacional. É importante ressaltar que essa definição representa um estágio na evolução do APL, uma fase de transição entre o negócio original de confecções de baixo custo, nitidamente para um mercado regional, apontando para a consolidação e desenvolvimento no mercado de moda e qualidade em âmbito não apenas regional, como nacional e também internacional, através de um movimento de exportação de produtos já em curso. O APL contempla 3 (três) grandes cidades da região: Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama. A missão de governança será realizada no Porto Digital, considerado o APL de TIC por ser o centro de inteligência e inovação, e que tem como negócio o desenvolvimento e comercialização de produtos e serviços de TIC que atendam ao mercado regional, nacional e internacional, caracterizados por alta qualidade, alta confiabilidade, uso de tecnologia de ponta e solução de problemas nos processos de negócios dos setores mercadológicos-alvo. O APL de TIC se estende pelos bairros do Recife Antigo e Santo Amaro na cidade do Recife. 3

4 4. DOS PRESSUPOSTOS METODOLÓGICOS O processo de apoio consultivo deverá fundamentalmente se concentrar no entendimento do modelo de governança do APL de TIC, com enfoque no papel, atribuições e responsabilidades de cada ator (instituição) no processo de desenvolvimento e gestão do APL, com especial atenção aos aspectos críticos à formação, sustentação e continuidade da governança do PD. 5. DA ESTRATÉGIA DE EXECUÇÃO O serviço de consultoria, objeto deste TdR, contempla o apoio a realização de uma missão técnica de governança, o qual deve abordar, no mínimo, os seguintes tópicos: 5.1 Escopo do Planejamento da Missão planejar o roteiro e sequenciamento das visitas técnicas de governança; sugerir dos nomes das instituições e empresas do Porto Digital a serem visitadas; elaborar o roteiro da apresentação das instituições e das empresas de TIC, no contexto da governança do APL localizado no Porto Digital. 5.2 Escopo do Serviço na Realização da Missão acompanhar o grupo de participantes nas visitas técnicas a cada instituição que compõe a governança e as empresas de TIC do APL, as quais ainda serão definidas, mas não deve ultrapassar o total de 5 (cinco) organizações; identificar o modelo de governança do APL de TIC; identificar os pontos críticos para o sucesso do modelo de governança do APL de TIC; manter o enfoque dos questionamentos dos participantes para o tema central da missão: governança do APL; identificar o papel (atribuições, nível de participação e responsabilidades) de cada membro que compõe a governança, identificar os perfis dos temas debatidos nas reuniões de governança, bem como identificar os fatores críticos que contribuem para o êxito do modelo de governança do APL de TIC. 5.3 Escopo do Serviço Pós Visita ao PD elaborar a minuta do relatório final da missão técnica de governança realizar a apresentação do relatório final da missão técnica; entrega do relatório final da missão de governança. Para a melhor execução do objeto deste Termo de Referência, a empresa de consultoria deverá reunir-se com a equipe gestora do PROAPL para compreender as demandas de apoio quanto ao planejamento da missão e condução das visitas, tudo de acordo com os detalhamentos nos tópicos 5, 6 e 7 deste TdR. 4

5 6. DA ESPECIFICAÇÃO DO SERVIÇO Os serviços objeto do presente TdR devem atender as etapas de execução previstas abaixo: a) Reunião com a gerência geral e coordenação técnica do PROAPL para a definição do Plano de Trabalho; b) Sugestão dos nomes das instituições e empresas do Porto Digital a serem visitadas; c) Elaboração do roteiro das apresentações das instituições e empresas; d) Acompanhamento das visitas as empresas e facilitação das apresentações das instituições que compõem a governança local do Porto Digital; e) Coleta de dados sobre a governança durante a missão para elaboração do relatório final; f) Entrega da minuta do relatório da missão técnica de governança a UGP, a ser validado pela UGP para apresentação ao Comitê Gestor Local; g) Apresentação do relatório final da missão técnica de governança ao Comitê Gestor Local de Confecção em 1 (um) dos municípios principais do APL de Confecção do Agreste. h) Entrega do relatório final da missão técnica de governança a UGP. 7. DA ESPECIFICAÇÃO DOS PRODUTOS PRODUTOS Plano de Trabalho, contendo: DESCRIÇÃO FORMA DE APRESENTAÇÃO PRAZO DE ENTREGA PRAZO DE HOMOLOGAÇÃO PRAZO DE PAGAMENTO Produto 1 - as atividades a serem desenvolvidas; indicação dos recursos de apoio que serão necessários a realização de cada atividade; cronograma de execução; responsáveis e envolvidos. - sugestão dos nomes das instituições e empresas do Porto Digital a serem visitadas; - roteiro das visitas com horário e nome do interlocutor em cada instituição da governança e empresas do PD. - roteiro para direcionar as apresentações das instituições e empresas que compõem a governança do APL de TIC do Porto Digital. - proposta de roteiro para apresentação do relatório final da missão técnica de governança ao Comitê Gestor Local de Confecção em 1 (um) dos municípios principais do APL de Confecção do Agreste. Relatório impresso ou formato digital Até 7 (sete) dias úteis, após do recebimento da AC. Até 2 (dois) dias uteis. Até 15 (quinze) dias úteis, após homologação do Produto 1. Produto 2 Minuta do relatório final, contendo: Minuta do relatório final da missão técnica de governança Apresentação do relatório da missão Apresentação do relatório final da missão técnica de governança ao Comitê Gestor Local de Confecção em 1 (um) dos municípios principais do APL de Confecção do Agreste. Relatório final da missão técnica de governança, contendo: - representação gráfica ou diagrama do modelo de governança adotado pelo APL de TIC, explicitando os principais atores da governança do PD e os fluxos de comunicação entre eles. - descrição do papel de cada instituição que compõe a governança do Porto Digital. - ata contendo as informações levantadas e discutidas durante as apresentações e visitas ao longo da missão; - lista de presença com a assinatura dos participantes de cada visita técnica e da apresentação do relatório final ao Comitê Gestor Local e fotografias. Formato digital A forma de apresentação deverá ser power point. Relatório impresso e encadernado em 4 (quatro) vias. Até 10 (dez) dias úteis, após a realização da missão técnica de governança. Até 3 (três) dias úteis, antes do dia da apresentação. Até 3 (três) dias úteis, após a apresentação ao Comitê Gestor Local de Confecções. Até 4 (quatro) dias uteis. Até 1 (um) dia útil. Até 3 (três) dias uteis. Até 15 (quinze) dias úteis, após homologação do Produto 2. 5

6 8. DA DISPONIBILIZAÇÃO DE MATERIAIS E DOCUMENTOS Serão disponibilizados para consulta os documentos abaixo elencados: Regulamento Operacional do Programa (ROP) Plano de Melhoria da Competitividade do APL de Confecções (versão 2013). 9. DO LOCAL DE ACESSO AO MATERIAL Os documentos e materiais supracitados estarão disponíveis para consulta com a Unidade Gestora do Programa (UGP) do PROAPL, localizada no Bloco C, sala 17, das instalações do ITEP na Av. Prof. Luiz Freire, 700, Cidade Universitária Recife, PE, no horário de 09h:00h às 12:00h e das 14:00h às 17h:00h Os contatos para agendamento deverão ser realizados através do ou por telefone (81) Os documentos do Programa que tenham relação direta com o objeto deste trabalho ou que sejam do domínio público poderão ser fornecidos via web ou por entre ambas as partes. 10. DO PRAZO DE EXECUÇÃO E CRONOGRAMA DE ATIVIDADES SUGERIDO Os serviços a serem contratados deverão ser realizados em até 50 (cinquenta) dias úteis. Fica estipulado para o CONTRATADO o prazo de 40 (quarenta) dias úteis, para a conclusão dos serviços e outros 10 (dez) dias úteis para a análise e homologação dos produtos por parte da CONTRATANTE, onde ambos os prazos serão contados a partir do recebimento da Autorização Contratual AC. 11. DO PRAZO DE VIGÊNCIA DO CONTRATO O período de vigência do contrato a ser celebrado será de 90 (noventa) dias, contado do recebimento da Autorização contratual AC, podendo tal prazo ser renovado/prorrogado através de Termo Aditivo, desde que devidamente justificados pelas partes. 12. DOS AGENDAMENTOS DAS APRESENTAÇÕES Os agendamentos para a realização da missão de governança ao Porto Digital e no município do APL de Confecção no Agreste serão definidos pela equipe gestora do PROAPL. 13. DA FONTE DE RECURSOS Os recursos para custear este serviço têm como fonte o Governo do Estado de Pernambuco, via Contrato de Gestão entre o ITEP/OS e a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado Contrato de Gestão SECTEC-ITEP Meta PROAPL-BID Recursos da Contrapartida Código de Aplicação: DA SUBCONTRATAÇÃO Por tratar-se de prestação de serviços de natureza personalíssima (intuitu personae) - não será admitida a subcontratação do consultor-chave da empresa consultora. 6

7 15. DOS CRITÉRIOS DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DA CONSULTORIA As consultorias proponentes deverão comprovar as qualificações técnicas abaixo descritas, através de atestados de capacidade técnica ou declarações de clientes em nome da pessoa jurídica da consultoria, respeitando-se o objeto, a especificação e o tipo de serviço prestado. I - Experiência da empresa de consultoria: Ter prestado pelo menos 2 (dois) serviços de consultoria ou assessoria organizacional junto a grupos de empresários. II Experiência do consultor-chave da empresa de consultoria: Curso de pós-graduação (lato ou stricto sensu) concluído e devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC); Experiências em projetos ou ações em APLs. 16. DOS HONORÁRIOS / CONDIÇÕES DE PAGAMENTO Este serviço será remunerado com base no valor médio de consultoria praticado no mercado local para este perfil de trabalho, estimado em R$ 200,00 (duzentos reais) por hora, estando os impostos que incidem sobre o faturamento inclusos neste valor, não podendo a remuneração relativa ao total de horas de consultoria ultrapassar o montante de R$ ,00 (dez mil reais). A prestação de serviços objeto deste Termo de Referência será regulamentada através da celebração de contrato, cujo pagamento obedecerá ao cronograma de pagamento detalhado abaixo, a ser liquidado na conta da empresa da consultoria contratada, mediante entrega dos produtos e aprovação conjunta do Gerente Geral e do Coordenador Técnico da UGP, com base nos critérios de avaliação previstos no Anexo B do contrato de prestação deste serviço. 20% (vinte por cento) do valor em até 15 (quinze) dias úteis após a homologação do plano de trabalho; 80% (oitenta por cento) do valor em até 15 (quinze) dias úteis, após a homologação do relatório final. 17. DA APRESENTAÇÃO DO PREÇO O preço deve ser apresentado em formato de proposta orçamentária, com informações para contato, data, prazo de validade e dados da Empresa, conforme modelo em anexo (Anexo A). O orçamento global da proposta deverá incluir todos os impostos, taxas, encargos sociais, passagens, hospedagens, traslados, despesas com alimentação, deslocamento, frete e quaisquer outras despesas, não sendo o ITEP/OS responsável por quaisquer despesas decorrentes das ações para o desenvolvimento dos serviços. 18. DO PRAZO DE VALIDADE DA PROPOSTA O prazo de validade da proposta não poderá ser inferior a 60 (sessenta) dias. As propostas que omitirem o prazo de validade serão consideradas como válidas pelo período acima mencionado. 7

8 19. DAS OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADES DA CONTRATANTE a) Disponibilizar as informações solicitadas e os documentos que se fizerem necessários; b) Agendamento, encaminhamentos e articulação com os membros da governança dos APL de TIC e de Confecções; c) Efetuar os pagamentos mediante a homologação dos produtos entregues e apresentação das notas fiscais/faturas emitidas pela CONTRATADA, devidamente atestadas pelo responsável da UGP do PROAPL; d) Fiscalizar, como lhe aprouver e no seu exclusivo interesse, o exato cumprimento das cláusulas e condições contratadas, registrando as deficiências porventura existentes e comunicar, por escrito, diretamente à CONTRATADA, todas e quaisquer irregularidades ocorridas com os empregados desta, a fim de que sejam tomadas as devidas providências. 20. DAS OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA a) Executar o objeto deste TdR na forma e nos prazos determinados; b) Apresentação do relatório final deste serviço para as lideranças locais do APL de Confecções e parceiros do Programa em um município do agreste pernambucano; c) Responsabilizar-se por todas as despesas, tais como: passagens, traslado, hospedagens, alimentação e quaisquer outras despesas necessárias para a realização deste serviço; d) Ceder e transferir, na forma do artigo 49 da Lei n 9.610/98, de forma total, definitiva, irrevogável e irretratável, os direitos autorais patrimoniais sobre os resultados técnicos e estatísticos do objeto deste termo de referência, para a finalidade de compor materiais publicitários e institucionais da SECTEC, do ITEP, do BID, do SEBRAE e do Sistema FIEPE; e) Assumir o compromisso de confidencialidade sobre os trabalhos realizados, bem como em relação aos documentos e informações a que tiver acesso. 21. RESPONSÁVEIS PELA APROVAÇÃO DO SERVIÇO POR PARTE DO CONTRATANTE Clodoaldo da Silva Torres Filho Gerente Geral da Unidade Gestora do Programa Telefone: (81) Walter Maia Santiago Junior Coordenador Técnico Unidade Gestora do Programa Telefone: (81) ENDEREÇO DA CONTRATANTE ITEP Av. Prof. Luiz Freire, 700, Cidade Universitária, Recife/PE, CEP: Telefone: (81) FAX: (81) Recife, 04 de setembro de CLODOALDO TORRES Gerente Geral UGP PROAPL WALTER SANTIAGO Coordenador Técnico UGP - PROAPL 8

9 ANEXO A Local, Data. PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA Ao Instituto de Tecnologia de Pernambuco ITEP/UGP PROAPL - Nome da Empresa: - Objeto, com discriminação detalhada do serviço: Em atenção ao Termo de Referência, referente a contratação de consultoria especializada Pessoa Jurídica - para apoiar a UGP do PROAPL no planejamento, articulação e condução de uma missão técnica de governança, venho por meio deste, encaminhar proposta orçamentária, conforme descrição abaixo: - Especificação dos serviços: PRODUTOS Plano de Trabalho, contendo: DESCRIÇÃO FORMA DE APRESENTAÇ ÃO PRAZO DE ENTREGA PRAZO DE HOMOLOGA ÇÃO PRAZO DE PAGAMENTO Produto 1 - as atividades a serem desenvolvidas; indicação dos recursos de apoio que serão necessários a realização de cada atividade; cronograma de execução; responsáveis e envolvidos. - sugestão dos nomes das instituições e empresas do Porto Digital a serem visitadas; - roteiro das visitas com horário e nome do interlocutor em cada instituição da governança e empresas do PD. - roteiro para direcionar as apresentações das instituições e empresas que compõem a governança do APL de TIC do Porto Digital. - proposta de roteiro para apresentação do relatório final da missão técnica de governança ao Comitê Gestor Local de Confecção em 1 (um) dos municípios principais do APL de Confecção do Agreste. Relatório impresso ou formato digital Até 7 (sete) dias úteis, após do recebimento da AC. Até 2 (dois) dias uteis. Até 15 (quinze) dias úteis, após homologação do Produto 1. Produto 2 Minuta do relatório final, contendo: Minuta do relatório final da missão técnica de governança Apresentação do relatório da missão Apresentação do relatório final da missão técnica de governança ao Comitê Gestor Local de Confecção em 1 (um) dos municípios principais do APL de Confecção do Agreste. Relatório final da missão técnica de governança, contendo: - representação gráfica ou diagrama do modelo de governança adotado pelo APL de TIC, explicitando os principais atores da governança do PD e os fluxos de comunicação entre eles. - descrição do papel de cada instituição que compõe a governança do Porto Digital. - ata contendo as informações levantadas e discutidas durante as apresentações e visitas ao longo da missão; - lista de presença com a assinatura dos participantes de cada visita técnica e da apresentação do relatório final ao Comitê Gestor Local e fotografias. Formato digital A forma de apresentação deverá ser power point. Relatório impresso e encadernado em 4 (quatro) vias. Até 10 (dez) dias úteis, após a realização da missão técnica de governança. Até 3 (três) dias úteis, antes do dia da apresentação. Até 3 (três) dias úteis, após a apresentação ao Comitê Gestor Local de Confecções. Até 4 (quatro) dias uteis. Até 1 (um) dia útil. Até 3 (três) dias uteis. Até 15 (quinze) dias úteis, após homologação do Produto 2. - Valor da Hora: R$ xxxxxxxxx (xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx). - Valor Global: R$ xxxxxxxxx (xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx). 9

10 - Prazo de execução dos serviços: Os serviços a serem contratados deverão ser realizados em até 50 (cinquenta) dias úteis. Fica estipulado para o CONTRATADO o prazo de 40 (quarenta) dias úteis, para a conclusão dos serviços e outros 10 (dez) dias úteis para a análise e homologação dos produtos por parte da CONTRATANTE, onde ambos os prazos serão contados a partir do recebimento da Autorização Contratual AC. - Forma de Pagamento: 20% (vinte por cento) do valor em até 15 (quinze) dias úteis após a homologação do plano de trabalho; 80% (oitenta por cento) do valor em até 15 (quinze) dias úteis, após a homologação do relatório final. - Validade da Proposta: 60 (sessenta dias). DADOS DA EMPRESA: (RAZÃO SOCIAL, CNPJ, ENDEREÇO). DADOS DO REPRESENTANTE LEGAL PARA FINS DE ASSINATURA DE CONTRATO: (NOME, ESTADO CIVIL, PROFISSÃO, CARGO QUE OCUPA NA EMPRESA, RG, CPF E ENDEREÇO). DADOS BANCÁRIOS: (BANCO, AGÊNCIA E CONTA) Declaro que li e aceito todas as condições previstas no Termo de Referência. Assinatura Nome do Responsável pela Empresa 10

11 ANEXO B Critérios de Avaliação e Regras de Enquadramento O desempenho da Consultoria Proponente será avaliado quanto às atividades realizadas e também pelos produtos entregues, com base na lista de critérios de avaliação e regra de enquadramento a seguir: Lista de critérios para avaliação do serviço da consultoria Critério Valor na Escala Peso 1 Eficácia no alcance dos objetivos do trabalho Não (0) ou Sim (1) 20 2 Eficácia da abordagem consultiva Insuficiente (0), Satisfatória (1) 15 3 Eficiência e eficácia na condução da visita técnica de governança Insuficiente (0), Regular (0,5), Satisfatória (1) 15 4 Qualidade do produto final do serviço Insuficiente (0), Regular (0,5), Satisfatória (1) 30 5 Pontualidade na participação das visitas e reuniões Não (0) ou Sim (1) 10 6 Atendimento aos prazos da entrega dos produtos Não (0) ou Sim (1) 10 A descrição de cada critério acima listado encontra-se a seguir: Detalhamento dos Critérios Eficácia no alcance dos objetivos do trabalho Êxito no trabalho de apoio à equipe da UGP, aos parceiros e às lideranças locais na visita técnica de governança ao PD. Eficácia da abordagem consultiva Grau em que a consultoria implantou a abordagem metodológica descrita em sua proposta, bem como a adequação do método ao contexto do trabalho. Eficiência na condução das visitas Qualidade do produto final Pontualidade na participação das reuniões e visitas Atendimento aos prazos da entrega dos produtos Disponibilidade, capacidade de articulação, organização do roteiro e adequação do conteúdo, do método e do tempo estimado para a melhor realização da missão técnica de governança. Totalidade, relevância e precisão das informações. Amplitude e profundidade das análises apresentadas. Objetividade das conclusões e relevância das recomendações. Cumprimento das datas e do horário de início/fim das reuniões e das visitas. Grau em que a consultoria entregou os produtos nos prazos pré-definidos neste TdR. 11

12 Regra de Enquadramento (por Produto Entregue) Status da Avaliação Consequência Faixa de Pontuação* Homologado Liberado para pagamento Igual ou maior que 60 pontos Não aprovado Não pagamento De 0 a 59 pontos Pendente por causa do consultor Não pagamento até a resolução da pendência N/A Pendente por causa de terceiros Não pagamento N/A Observação: * a pontuação final será o somatório dos produtos da multiplicação entre o valor na escala versus o peso de cada critério. 12

PROGRAMA DE PRODUÇÃO E DIFUSÃO DE INOVAÇÕES PARA A COMPETITIVIDADE DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS (APL) DO ESTADO DE PERNAMBUCO (PROAPL).

PROGRAMA DE PRODUÇÃO E DIFUSÃO DE INOVAÇÕES PARA A COMPETITIVIDADE DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS (APL) DO ESTADO DE PERNAMBUCO (PROAPL). 1 BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL PROGRAMA DE PRODUÇÃO E DIFUSÃO DE INOVAÇÕES PARA A COMPETITIVIDADE DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS (APL) DO ESTADO DE PERNAMBUCO (PROAPL).

Leia mais

MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 001/2013

MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 001/2013 MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 001/2013 Secretaria de Ciência e Tecnologia de Pernambuco - SECTEC Associação Instituto de Tecnologia de Pernambuco ITEP/OS UGP PROAPL BRASIL PROGRAMA DE PRODUÇÃO E DIFUSÃO

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL ESPECIALIZADO

TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL ESPECIALIZADO TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL ESPECIALIZADO 1. IDENTIFICAÇÃO DO TERMO DE REFERÊNCIA 1.1 UGP Nº 002/ 2012. 2. IDENTIFICAÇÃO DO CONTRATANTE 2.1 Contratante A Secretaria de Desenvolvimento

Leia mais

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços em Assessoria, Consultoria e Treinamento na área de Recursos Humanos. 1. OBJETIVO Os objetivos

Leia mais

Prefeitura Municipal de Aracaju Secretaria Municipal de Planejamento e Orçamento

Prefeitura Municipal de Aracaju Secretaria Municipal de Planejamento e Orçamento 1 TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de serviços de Consultor Ambiental para compor a unidade de gerenciamento do Programa Integrado De Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social PROCIDADES/BID CONTRATO 2258/OC-BR.

Leia mais

TERMO DE ADESÃO. Para participação em Projetos de Promoção de Exportação

TERMO DE ADESÃO. Para participação em Projetos de Promoção de Exportação TERMO DE ADESÃO Para participação em Projetos de Promoção de Exportação A empresa..., de CNPJ n.º..., por seu(s) representante(s) legal(is), adere ao projeto BRAZILIAN PUBLISHERS, proposto à APEX-Brasil

Leia mais

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI EDITAL DE SELEÇÃO Nº 001/2011 PERFIL: Consultoria Técnica para o Programa de Apoio

Leia mais

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços em Assessoria e Consultoria Tributária para as empresas do Arranjo Produtivo Local. 1. OBJETIVO

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PESQUISA, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM VENDAS E COACHING EM PLANO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 1ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS LOCAIS DE CAPITAL SEMENTE

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 1ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS LOCAIS DE CAPITAL SEMENTE FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 1ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS LOCAIS DE CAPITAL SEMENTE 1. OBJETO A Financiadora de Estudos e Projetos convida potenciais

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone:

Leia mais

Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano - IADH TERMO DE REFERÊNCIA. Processo Seletivo Simplificado

Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano - IADH TERMO DE REFERÊNCIA. Processo Seletivo Simplificado Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano - IADH TERMO DE REFERÊNCIA Processo Seletivo Simplificado Processo Administrativo nº: 00/05, de 5/0/05 Processo Seletivo Simplificado nº: 00/05, de

Leia mais

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB TERMO ADITIVO AO EDITAL nº 02/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS ALTERAÇÃO DE DATAS E FORMA DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Apoio: Brasília, 28 de agosto de 2013.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto Nacional CONSULTOR JÚNIOR Número e Título do Projeto: BRA/09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo

Leia mais

EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA

EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA EDITAL PF no. 008/2015 CONVOCAÇÃO DE INTERESSADOS À SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PESSOA FÍSICA O CONASS: O Conselho Nacional de Secretários de Saúde é uma entidade

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM GESTÃO FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone: 55

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM MARKETING EMPRESARIAL E PESSOAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes

Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes CHAMADA PÚBLICA 17/2015 Programa de Bolsas de Estágio Pós-Doutoral no Exterior para Docentes (Acordo Capes/FA) A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E ADESÃO AO PROJETO SETORIAL LATITUDE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E ADESÃO AO PROJETO SETORIAL LATITUDE MANUAL DE PROCEDIMENTOS E ADESÃO AO PROJETO SETORIAL LATITUDE Pelo presente instrumento a Associação Brasileira de Arte Contemporânea - ABACT apresenta o Manual de Procedimentos e Adesão referente às regras

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto Nacional CONSULTOR SÊNIOR Número e Título do Projeto: BRA/09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo

Leia mais

EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS. Apoio:

EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS. Apoio: EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS Apoio: Recife, 2015 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. OBJETIVOS... 3 3. PUBLICO ALVO... 3 4. ATORES... 3 5. ESPAÇO FÍSICO... 4 6. SERVIÇOS OFERECIDOS...

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012. Anexo II PROGRAMA DE TRABALHO

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012. Anexo II PROGRAMA DE TRABALHO EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012 Anexo II PROGRAMA DE TRABALHO Este anexo estabelece o programa de trabalho e resultados para a OSCIP com a fixação de direitos, obrigações, prazos de execução e critérios

Leia mais

PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO

PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratar consultoria por produto para formular

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional. Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação.

TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional. Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação. TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional 1. Função no Projeto: Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação. 2. Nosso Número BRA/12/010 3. Antecedentes A missão

Leia mais

Neste presente Termo de Referência (TdR), os termos mencionados a seguir são entendidos da seguinte forma:

Neste presente Termo de Referência (TdR), os termos mencionados a seguir são entendidos da seguinte forma: 1 TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE AUDITORIA EXTERNA INDEPENDENTE PARA O PROGRAMA DE PRODUÇÃO E DIFUSÃO DE INOVAÇÕES PARA A COMPETITIVIDADE DE ARRANJOS

Leia mais

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 029/2014 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL

SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 029/2014 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL SOLICITAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÕES DE INTERESSE Nº 029/2014 PROGRAMA IPEA PESQUISA SELEÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL Contrato de Empréstimo de Cooperação Técnica nº 1841/OC-BR Projeto: Programa

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 1 Do programa e objetivo 1.1 O Programa CAFP/BA (Centros Associados para o Fortalecimento

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 Atualizado em 10/11/2014 Esta nota tem o objetivo de esclarecer as instituições que pretendam apresentar propostas de projetos ao Edital 05/2014. 1. No que se refere

Leia mais

MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO 05/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 18 de maio de 2015. Aprovado, Tiago Sousa Pereira 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO E CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL No. 010/GPG/2015 A Universidade CEUMA, por meio

Leia mais

ERRATA II - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

ERRATA II - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ERRATA II - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1. INTRODUÇÃO Este documento contém a descrição dos procedimentos e critérios a serem adotados para avaliação, julgamento e classificação das propostas das licitantes

Leia mais

SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA

SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO NA MODALIDADE ASSOCIADA EDITAL 04/2009 IDÉIA FLUXO CONTÍNUO INCUBADORA MULTI-SETORIAL DE BASE TECNOLÓGICA E INOVAÇÃO Novembro de 2009. PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS

Leia mais

LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007.

LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007. LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007. Dispõe sobre a criação do Instituto Escola de Governo e Gestão Pública de Ananindeua, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA estatui, e eu

Leia mais

INCUBADORAS DE EMPRESAS. EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE

INCUBADORAS DE EMPRESAS. EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL SEBRAE/ANPROTEC 01/2015 Implantação e Certificação do CERNE Brasília, 2015 O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE, entidade associativa de Direito

Leia mais

Atualização dos Planos de Melhoria de Competitividade dos APLs de Confecções e Gesso. Reunião de Kick-Off Grupo Gestor Recife, março de 2013

Atualização dos Planos de Melhoria de Competitividade dos APLs de Confecções e Gesso. Reunião de Kick-Off Grupo Gestor Recife, março de 2013 Atualização dos Planos de Melhoria de Competitividade dos APLs de Confecções e Gesso Reunião de Kick-Off Grupo Gestor Recife, março de 2013 Objetivos da Reunião Geral: Definir as diretrizes e os encaminhamentos

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL 2015 CAMPUS NATAL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL 2015 CAMPUS NATAL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL DE EXTENSÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL 2015 CAMPUS NATAL 1. EDITAL A Universidade Potiguar UnP, através da Pró-Reitoria Acadêmica, torna

Leia mais

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE Anexo I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO Modalidade Tipo 1 Aplicação do modelo CERNE 1 Brasília, 2011 Código da Proposta: (Uso do Sebrae): 1. DADOS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 57, DE 23 DE MAIO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 57, DE 23 DE MAIO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 57, DE 23 DE MAIO DE 2013 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 41ª Reunião Ordinária, realizada no dia 23 de maio de 2013, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB

Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB Secretaria de Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia - SERHMACT Fundação de Apoio à Pesquisa - FAPESQ Setembro/Outubro de 2013 TECNOVA

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA AGÊNCIA BRASILEIRA DE COOPERAÇÃO - ABC INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA - IICA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E

Leia mais

ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS (APLS)

ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS (APLS) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA - PESSOA JURÍDICA, VISANDO ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS PARA O CENTRO TECNOLÓGICO DO AGRESTE (CARUARU) E PARA O CENTRO TECNOLÓGICO

Leia mais

Prefeitura Municipal de Aracaju Secretaria Municipal de Planejamento e Orçamento

Prefeitura Municipal de Aracaju Secretaria Municipal de Planejamento e Orçamento 1 TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de Consultor - Engenheiro Civil para compor a unidade de gerenciamento do Programa Integrado De Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social PROCIDADES/BID CONTRATO 2258/OC-BR.

Leia mais

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação Março 2009 I DENOMINAÇÃO E FINALIDADE Art. 1º - Art. 2º - Denominação. SENAI/SESI Inovação 2009. É uma ação de abrangência nacional voltada para os Departamentos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 06/2014

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 06/2014 abveap \,~ Prívate Equity & Venture Capital TERMO DE REFERÊNCIA Nº 06/2014 CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA INTELIGÊNCIA COMERCIAL COM VISTAS À EXPANSÃO DA CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE DADOS, ESTUDOS E PESQUISAS

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Coordenação de Agroecologia / PROBIO II.

TERMO DE REFERÊNCIA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Coordenação de Agroecologia / PROBIO II. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO PROJETO NACIONAL DE AÇÕES INTEGRADAS PUBLICO-PRIVADAS PARA BIODIVERSIDADE PROBIO II FUNDO NACIONAL PARA O MEIO AMBIENTE (Global Environmental Facility

Leia mais

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico SIBRATEC Instituído por meio do Decreto 6.259, de 20 de novembro de 2007 e complementado pela Resolução do Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008, para atender as demandas específicas de

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA Nº 04

TERMO DE REFERENCIA Nº 04 TERMO DE REFERENCIA Nº 04 CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA APOIO NA ELABORAÇÃO DE PRODUTO REFERENTE À AÇÃO 02 DO PROJETO OBSERVATÓRIO LITORAL SUSTENTÁVEL - INSTITUTO PÓLIS EM PARCERIA COM A PETROBRAS. Perfil:

Leia mais

ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO

ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO ANEXO IV TERMO DE REFERÊNCIA E ELABORAÇÃO DO PROJETO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL 01/2013 PROPOSTA / ELABORAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB FUNDO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL DA BAHIA FUNDESIS EDITAL PÚBLICO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. A Fundação Universidade do Tocantins UNITINS torna público

Leia mais

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Chamada Pública 11/2014 Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Acordo CAPES/FA A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (FA) em parceria com a Coordenação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultor (a) para desenvolver, treinar e implantar o Sistema de Gestão de Projetos do IBAMA. 2 JUSTIFICATIVA 2.1 Contextualização: O

Leia mais

Edital 03.2014 TERMO DE REFERÊNCIA 01

Edital 03.2014 TERMO DE REFERÊNCIA 01 Edital 03.2014 TERMO DE REFERÊNCIA 01 ELABORAÇÃO DE PLANOS DE SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA PARA EMPREENDIMENTOS ECONÔMICOS SOLIDÁRIOS ORGANIZADOS EM REDES DE COOPERAÇÃO NOS TERRITÓRIOS DA MATA SUL/PE, MATA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 040/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ARRANJO INSTITUCIONAL O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO OEI/TOR/FNDE/CGETI

Leia mais

Chamada de Projetos 01/2014 - FUNDOAPL. Projeto de Fortalecimento das Cadeias e APLs

Chamada de Projetos 01/2014 - FUNDOAPL. Projeto de Fortalecimento das Cadeias e APLs Chamada de Projetos 01/2014 - FUNDOAPL Projeto de Fortalecimento das Cadeias e APLs Objetivos: Apoiar a execução de projetos coletivos, de soluções coletivas e/ou que estejam disponíveis para um conjunto

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA TÉCNICA

EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA TÉCNICA Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA TÉCNICA A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Leia mais

MODELO TOR CONSULTOR PESSOA FÍSICA

MODELO TOR CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODELO TOR CONSULTOR PESSOA FÍSICA PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO E DO PLANEJAMENTO DOS ESTADOS BRASILEIROS E DO DISTRITO FEDERAL - PNAGE Subexecutor: Secretaria do Estado do... Componente:

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE ASSESSORIA E CONSULTORIA EM PLANEJAMENTO, ELABORAÇÃO DE PROJETOS E PLANO DE NEGÓCIOS. Contatos Valter Fernandes (Gerente do Projeto)

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA. Todos os profissionais do Grupo Camargo Corrêa, locados em todas as unidades e países onde o Grupo atua.

POLÍTICA CORPORATIVA. Todos os profissionais do Grupo Camargo Corrêa, locados em todas as unidades e países onde o Grupo atua. 1 Objetivos Estimular a participação cidadã dos profissionais das empresas do Grupo Camargo Corrêa em ações de voluntariado empresarial por meio do do Instituto Camargo Corrêa; Contribuir com o desenvolvimento

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL PARA ATUALIZAÇÃO DOS BALANÇOS HÍDRICOS DAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DE JOANES- IPITANGA,

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico para a Inovação www.int.gov.br

INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico para a Inovação www.int.gov.br Empresas Empresas Empresas Grupo de Trabalho EMBRAPII Projeto Piloto de Aliança Estratégica Pública e Privada Agosto 2011 Embrapii: P&D Pré-competitivo Fase intermediária do processo inovativo Essencial

Leia mais

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015 Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC Processo de Seleção de Empresas EDITAL nº 2/2015 Brasília, 20 de Novembro de 2015 Apresentação É com satisfação que a Projetos Consultoria Integrada,

Leia mais

CARTA-CONVITE A EMPRESAS USUÁRIAS DOS RECURSOS HÍDRICOS E A FABRICANTES DE INSUMOS E EQUIPAMENTOS VINCULADOS À ÁREA DE RECURSOS HÍDRICOS

CARTA-CONVITE A EMPRESAS USUÁRIAS DOS RECURSOS HÍDRICOS E A FABRICANTES DE INSUMOS E EQUIPAMENTOS VINCULADOS À ÁREA DE RECURSOS HÍDRICOS MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA CARTA-CONVITE A EMPRESAS USUÁRIAS DOS RECURSOS HÍDRICOS E A FABRICANTES DE INSUMOS E EQUIPAMENTOS VINCULADOS À ÁREA DE RECURSOS HÍDRICOS O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

ISO 9001:2008 Recertificação do ciclo 3,5 ISO 9001 1º ano manutenção semestral 1 ISO 9001:2008 Reemissão do certificado com acreditação INMETRO -

ISO 9001:2008 Recertificação do ciclo 3,5 ISO 9001 1º ano manutenção semestral 1 ISO 9001:2008 Reemissão do certificado com acreditação INMETRO - TERMO DE CONTRATO: Nº 17/2011 CONTRATANTE: TRIBUNAL DE CONTAS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CONTRATADA: BSI BRASIL SISTEMAS DE GESTÃO LTDA. OBJETO DO CONTRATO: RECERTIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DO SISTEMA :2008

Leia mais

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 11/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DE EMPRESAS DE MICRO, PEQUENO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em Information Technology Infrastructure Library (ITIL)V3.

TERMO DE REFERÊNCIA. Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em Information Technology Infrastructure Library (ITIL)V3. TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em 1. OBJETO Contratação de empresa para prestação de serviços de treinamento em conceitos da biblioteca ITIL V3 - Infrastructure

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. EDITAL Nº 005/2015/UEPB/PROEX/PROAPEX PROCESSO SELETIVO DO PROAPEX COTA 2015-2016

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

Modelo de Contrato de Prestação de Serviços de Consultoria

Modelo de Contrato de Prestação de Serviços de Consultoria Modelo de Contrato de Prestação de Serviços de Consultoria Contrato de locação de serviços que entre si fazem (nome e qualificação de quem está contratando: natureza ou profissão, endereço e dados como

Leia mais

Conjunto EDITAL N.º 025/2014 PROEPI/IFPR - RETIFICADO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN)

Conjunto EDITAL N.º 025/2014 PROEPI/IFPR - RETIFICADO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN) EDITAL N.º 025/2014 PROEPI/IFPR - RETIFICADO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO INOVADOR (PIBIN) A Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação do Instituto Federal do Paraná

Leia mais

DECRETO Nº 1.528, DE 21 DE AGOSTO DE 2008.

DECRETO Nº 1.528, DE 21 DE AGOSTO DE 2008. DECRETO Nº 1.528, DE 21 DE AGOSTO DE 2008. Dispõe sobre modificações no processo de implantação do monitoramento dos programas e ações governamentais, no âmbito da Administração Pública do Estado de Mato

Leia mais

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL Versão 2.0 Setembro de 2014 Agosto de 2008 Índice ÍNDICE...2 1. CONTEXTO...3 2. VISÃO, ESCOPO E ATIVIDADES DESTE PROJETO...5

Leia mais

Prefeitura Municipal de Aracaju Secretaria Municipal de Planejamento e Orçamento

Prefeitura Municipal de Aracaju Secretaria Municipal de Planejamento e Orçamento 1 TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de Consultor Assistente Social para compor a unidade de gerenciamento do Programa Integrado De Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social PROCIDADES/BID CONTRATO 2258/OC-BR.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA N.º

TERMO DE REFERÊNCIA N.º MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE DIRETORIA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL, DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos que contribuam para o empoderamento das mulheres

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR)

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultor para a elaboração e execução do Projeto Conceitual e do Planejamento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 4ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS DE CAPITAL SEMENTE

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 4ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS DE CAPITAL SEMENTE FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS FINEP PROGRAMA FINEP INOVAR SEMENTE 4ª CHAMADA PARA CAPITALIZAÇÃO DE FUNDOS DE CAPITAL SEMENTE 1. OBJETO A Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), o Banco de Desenvolvimento

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA ATUAÇÃO COMO INSTRUTORES NOS CURSOS GESTÃO DA ESTRATÉGIA COM O USO DO

PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA ATUAÇÃO COMO INSTRUTORES NOS CURSOS GESTÃO DA ESTRATÉGIA COM O USO DO PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA ATUAÇÃO COMO INSTRUTORES NOS CURSOS GESTÃO DA ESTRATÉGIA COM O USO DO BSC E MÓDULO 2 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORGANIZACIONAL (PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente MMA. Programa Nacional do Meio Ambiente PNMA (Fase 2)

Ministério do Meio Ambiente MMA. Programa Nacional do Meio Ambiente PNMA (Fase 2) Ministério do Meio Ambiente MMA Programa Nacional do Meio Ambiente PNMA (Fase 2) Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA Termo de Referência PNMA nº 02/2013 O presente

Leia mais

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ - NOVAFAPI COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ - NOVAFAPI COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO R FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ - NOVAFAPI COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL DE PESQUISA CPPG/NOVAFAPI Nº 001/2008 Seleção de projetos de pesquisa e desenvolvimento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

CHAMADA PARA PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO

CHAMADA PARA PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO CHAMADA PARA PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO RAIAR Incubadora Multissetorial de Empresas de Base Tecnológica e Inovação da PUCRS TECNOPUC Parque Científico e Tecnológico da PUCRS Porto Alegre,

Leia mais

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETO DE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATU SENSO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA COMPOR O PROGRAMA DE EFICIÊNCIA

Leia mais

Programa de Apoio à Competitividade das Indústrias do Estado do Paraná Edital 2015/2016

Programa de Apoio à Competitividade das Indústrias do Estado do Paraná Edital 2015/2016 Programa de Apoio à Competitividade das Indústrias do Estado do Paraná Edital 2015/2016 A FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ, por sua Gerência de Fomento e Desenvolvimento e Gerência da Central

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/ FAHOR EDITAL PIC Nº 004/2015

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/ FAHOR EDITAL PIC Nº 004/2015 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/ FAHOR EDITAL PIC Nº 004/2015 O Diretor da Faculdade Horizontina FAHOR, no uso de suas atribuições legais e Regimentais, torna público que as inscrições para a seleção

Leia mais

Edital FAPESB/SECTI/SECOMP/SEBRAE/IEL/REDE SOCIAL 001/2006 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA BAHIA INOVAÇÃO - EMPREENDEDOR SOCIAL -

Edital FAPESB/SECTI/SECOMP/SEBRAE/IEL/REDE SOCIAL 001/2006 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA BAHIA INOVAÇÃO - EMPREENDEDOR SOCIAL - Edital FAPESB/SECTI/SECOMP/SEBRAE/IEL/REDE SOCIAL 001/2006 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA BAHIA INOVAÇÃO - EMPREENDEDOR SOCIAL - A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB e a Secretaria

Leia mais

Criação e Implantação de um Núcleo de Inteligência Competitiva Setorial para o Setor de Farmácias de Manipulação e Homeopatia.

Criação e Implantação de um Núcleo de Inteligência Competitiva Setorial para o Setor de Farmácias de Manipulação e Homeopatia. Criação e Implantação de um Núcleo de Inteligência Competitiva Setorial para o Setor de Farmácias de Manipulação e Homeopatia Elisabeth Gomes 6º Conferencia Anual de Inteligência Competitiva IBC São Paulo

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar as Unidades

Leia mais

RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 24 DE 04 DE JUNHO DE 2008

RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 24 DE 04 DE JUNHO DE 2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 24 DE 04 DE JUNHO DE 2008 Estabelece orientações e diretrizes para o apoio financeiro às

Leia mais

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica Edital 1/2014 Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica A (PoloSul.org) torna pública a presente chamada e convida os interessados para apresentar propostas de incubação

Leia mais

Edital Nº 001/2013 COTAÇÃO PRÉVIA TIPO MELHOR TÉCNICA

Edital Nº 001/2013 COTAÇÃO PRÉVIA TIPO MELHOR TÉCNICA Edital Nº 001/2013 COTAÇÃO PRÉVIA TIPO MELHOR TÉCNICA Dispõe sobre o cadastramento e seleção de Consultores para atuar nos projetos desenvolvidos pela entidade, no âmbito do Desenvolvimento Sustentável,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015 REDE NACIONAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA E FEMINISTA A GUAYÍ, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, sediada na Rua José do Patrocínio 611, Bairro Cidade Baixa, Porto

Leia mais

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008.

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 81, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008. Estabelece procedimentos sobre a apresentação de relatórios de gestão e prestação de contas em Programas Especiais de Fomento. A DIRETORIA COLEGIADA

Leia mais