ANAIS DA XI SEMANA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FAMATH CONVERSA COM OS PESQUISADORES. 11 a 13 de março de 2013.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANAIS DA XI SEMANA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FAMATH CONVERSA COM OS PESQUISADORES. 11 a 13 de março de 2013."

Transcrição

1 ANAIS DA XI SEMANA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FAMATH CONVERSA COM OS PESQUISADORES 11 a 13 de março de 2013.

2 CAPA & DESIGN GRÁFICO Julio Cesar Gomes dos Santos EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Julio Cesar Gomes dos Santos PROJETO GRÁFICO Elda Maria Marques de Araujo É permitida a transcrição da matéria, desde de que citada a fonte. IMPRESSÃO FAMATh - Faculdades Integradas Maria Threza As informações e opiniões expressas nos artigos assinados são de responsabilidade dos autores. Dados Internacionais de Catalogação-na-Publicação (CIP) Revista Científica das Faculdades Maria Thereza FAMATH. vol.1, n. 1/2 (jan/dez ). Niterói: Faculdades Integradas Maria Thereza, v., 21 cm. Anual ISSN Ciências Humanas Periódicos. 2. Ciências Biológicas e da Saúde Periódicos. I. Faculdades Integradas Maria Thereza. Diretoria da FAMATH Sr. Wallace Albuquerque - Diretor ICTMTH Prof. Raimundo Nery Stelling Junior - Diretor Geral Sr. Wellington Castilho de Lima Albuquerque - Vice-Diretor Geral Profª. Sueli de Fatima Ourique de Avila- Diretora Acadêmica Sr. Celso Morais Vizeu - Diretor Financeiro Coordenadores Profª Drª Gabriela Bastos Soares- Curso de Psicologia Prof. Dr. Fábio de França Moreira - Curso de Ciências Biológicas (Licenciatura e Bacharelado em Biologia Marinha) Profa. Anésia Maria Costa Gilio - Curso de Pedagogia Prof. Vicente Pinheiro Lima - Curso de Educação Física Editora Sueli de Fatima Ourique de Avila Faculdades Integradas Maria Thereza Rua Visconde do Rio Branco, 869 São Domingos Niterói Cep Telefone (0-xx-21) Fax. (0-xx-21)

3 CONSELHO EDITORIAL Profª. Drª. Sueli de Fatima Ourique de Avila - Psicóloga Profª. Drª.Aniesse Silva Aguiar - Médica Veterinária Profª. Drª. Lígia Claudia Gomes de Souza - Psicóloga Profª. Ms. Maria das Graças Silva Raphael - Cientista Política Profª. Ms. Sandra Bellas de Romariz - Educação Física Profª. Drª.Christina Thereza Bassani Teixeira Geógrafa CAP - COMITÊ DE APOIO A PESQUISA / FAMATH Profª. Drª. Lígia Claudia Gomes de Souza - Curso de Psicologia Profª. Drª. Aniesse Silva Aguiar - Curso de Ciências Biológicas Profª. Drª.Christina Thereza Bassani Teixeira - Curso de Biologia Marinha Profª. Ms. Maria das Graças Silva Raphael - Curso de Pedagogia Profª. Ms. Sandra Bellas de Romariz - Curso de Educação Física CAP - COMITÊ DE APOIO A PESQUISA / EXTERNO Profª Drª Ana Claudia Lima Monteiro Doutora em Filosofia Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Prof. Dr. Bernard Pimentel Range Doutor em Psicologia Universidade Federal do Rio de Janeiro Prof. Dr. Leonardo Pinto de Almeida Doutor em Psicologia Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Prof. Dr. Frederico Tapajós de Souza Tâmega Doutor em Ciências Biológicas (Botânica) Universidade Federal do Rio de Janeiro Prof. Dr. Luís Eduardo Ribeiro da Cunha Especialização em Atualização de Processos de Gestão e Tecnologia Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Especialização em Altos Estudos de Política e Estratégia Escola Superior de Guerra (Estado Maior das Forças Armadas) Profª. Drª. Léa da Cruz Doutora em Sociologia Universidade de São Paulo Profª. Drª. Ludmila Mourão Doutora em Educação Física Universidade Federal de Juiz de Fora

4 EDITORIAL As FACULDADES INTEGRADAS MARIA THEREZA FAMATH tem o prazer de apresentar para a comunidade acadêmica a 11ª Semana de Iniciação Científica PIBIC que será realizada no período de 11 a 13 de março, onde a principal proposta é a divulgação da nossa produção científica. O PIBIC é a articulação entre professores e alunos e entre os alunos, de atividades que despertem o interesse de desenvolver capacidades quanto ao estudo sistematizado dos diversos temas ligados as áreas de conhecimento. Tem como principais objetivos: incentivar e estimular os acadêmicos da instituição à prática da pesquisa científica; produzir novos conhecimentos e aperfeiçoar as práticas acadêmicas nos diversos campos do saber; vincular a pesquisa ao processo de formação, entendendo a necessidade da indissociabilidade entre ensino, extensão e pesquisa; divulgar as pesquisas científicas por meio desta publicação; proporcionar a aplicabilidade dos conhecimentos formais adquiridos pelos acadêmicos das FAMATH. A Semana de Iniciação Científica é um evento em que determinados dias letivos são dedicados à apresentação de trabalhos científicos de alunos para alunos, sob a coordenação dos professores da Faculdade, além de eventos complementares como exposição de monografias e a Conversa com Pesquisadores, proporcionando a disseminação de conhecimentos. Os projetos de pesquisa, monografias e apresentação dos pesquisadores exibem temas que reúnem estudos científicos fundamentados em tradição investigativa, contribuindo para o exercício pleno da cidadania mediante formação humanística, crítica e reflexiva, preparando profissionais competentes e atualizados para o mundo do trabalho. Merece destaque a participação dos membros do CAP - COMITÊ DE APOIO A PESQUISA, os professores-pareceristas dessa Faculdade e os pareceristas externos, que muito contribuem para a manutenção e avanço da qualidade das pesquisas, objeto deste evento. Agradecemos, também, o envolvimento dos nossos estudantes nos projetos de pesquisa das FAMATH, o que possibilita proporcionarmos a melhoria da qualidade de formação do discente, bem como o avanço da compreensão de problemas apresentados pela realidade social. Desse modo, este evento, a exemplo dos outros organizados pela FAMATH, representa um significativo veículo para o avanço conceitual e metodológico, configurando-se como uma oportunidade para atualização contínua de novos saberes e práticas. Sueli de Fatima Ourique de Avila Diretora Acadêmica

5 SUMÁRIO ANSIEDADE E FORMAÇÃO SUPERIOR EM PSICOLOGIA: HÁ DESENVOLVIMENTO DE QUADROS DE ANSIEDADE EM UNIVERSITÁRIOS DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA?...09 Simone Biangolino; MEDEIROS, Angelica Y. B B V; FARIA, Elisa. M, FARDIN; Monica. P., MACEDO, Renata e QUINTAN, Natalie PENSAMENTO MEDITANTE E ATENÇÃO CLÍNICA...10 Alessandro de Magalhães Gemino, Barbara Penteado,ores: - Kássia Fonseca Rapella, Clara Lobo Bello, Isabela da Cunha Batista, Luciana Vianna Doherty, Soyane Sidaco de Souza, Herlon da Veiga Soares Ferreira REPENSANDO UM PSICODIAGNÓSTICO: REFLEXÕES A PARTIR DA FENOMENOLOGIA E DA MUSICOTERAPIA...11 Bárbara Penteado Cabral; Alessandro de Magalhães Gemino AVALIAÇÃO DAS HABILIDADES SOCIAIS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM INVENTÁRIO DE HABILIDADES SOCIAIS Renata Alves Paes; Bárbara Helen Martins Moço da Silva França; Danielle Netto, Keila Sousa Camelo, Ana Beatriz de Alvin Letieri Martins O PSICÓLOGO E AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE PROTEÇÃO À INFÂNCIA NO BRASIL Lélio Fernando Martins; Fernanda Calasans Silva e Renata Macedo de Souza; Paulo Francisco do Valle Lima PASSAGENS DA AMIZADE CONTEMPORÂNEA: ENTRE O BIOPODER E A ESTÉTICA DE EXISTÊNCIA Danichi Hausen Mizoguchi; Ednilson Vicente de Almeida; Iuri Oliveira Parente, Mauro Andrade Silva, Liliane da Cunha Paula, Paula Cruz da Silva. ENVELHECIMENTO E A CIDADE: O PARTILHAR DE HISTÓRIAS NOS ESPAÇOS SOCIAIS DA CIDADE Ligia Claudia Gomes de Souza; Uendel Pimentel; Pamela dos Santos Sá, Paula Beatriz Antunes Vieira, Nezia Barcelos Vares, Thais Stéfanne Roiffé de Moraes, Magda Rangel Fernandes, Jéssica de Fátima Couto Ferrão, Caroline Antunes Drumond, Cindi Nascimento Silva, Washington Luiz Hottz A RELIGIÃO INTERFERINDO NA FUNÇÃO E ATUAÇÃO DOS PROFESSORES: ANALISANDO A HOMOFOBIA NO INTERIOR DA ESCOLA Denise Sepúlveda; Jeane Magalhães Mendonça; Leandro Nascimento Costa, Rute Maria Coelho Duarte, Sabrina Xavier Pinheiro, Edson Costa, Allan Dayvidson de Azevedo Menezes. O PENSAMENTO CONSERVADOR BRASILEIRO: VALORES MORAIS E RELIGIOSOS...17 José Antonio Sepúlveda; Vinicius Cruz Santos de Oliveira; e Marilso Santana de Anchieta. Colaboradores: Nathália Dobis de Souza Martins, Kassia Fonseca Rapela, Indaiane de França Silva, Kelli Ermelinda Sá da Silva, Viviane Prata da Conceição, Adriana de Oliveira Paulino, Clara Lobo Bello, Handressa Pinto da Silva, Leonardo Maia da Silva, Quellen Cristina Jales das Neves, Isabella da Cunha Batista. PRODUTIVIDADE DOS DIFERENTES SOROS HIPERIMUNES DO INSTITUTO VITAL BRAZIL SEGUNDO AVALIAÇÃO DO RENDIMENTO QUANTO AO NÚMERO DE AMPOLAS POR EQUINO IMUNIZADO Aniesse Silva Aguiar; Larissa de Oliveira Valadares ARBORIZAÇÃO URBANA DE PRAÇAS EM NITERÓI, RJ Fábio de França Moreira; Flávia Regina Baptista Barcelos; Bianca Monique Cunha Setti; Fabio Ribeiro da Silva; Fernanda Stefany Nunes Costa FITOSSANIDADE EM ÁRVORES DE PRAÇAS EM NITERÓI...20 Fábio de França Moreira; Paulo de Jesus; Adriana Costa COMPOSIÇÃO DA FAUNA DE ANELÍDEOS POLIQUETAS DA BACIA DE SANTOS, SÃO PAULO... 21

6 Luciana Sanches Dourado Leão;Rafael Franco Valle; Catarina Paes Bijalba LEVANTAMENTO DA AVIFAUNA DO CAMPUS RIO DO OURO, FACULDADES INTEGRADAS MARIA THEREZA SÃO GONÇALO, RJ Marco Pinheiro Gonçalves; Mariana Vabo da Rocha, discente. AVIFAUNA EM ASSOCIAÇÃO COM MANGUEZAL DE SAQUAREMA LAGOA DE SAQUAREMA RJ...23 Carolina Sant anna de Oliveira; Marco Pinheiro Gonçalves AS MULHERES TENISTAS DE ALTO RENDIMENTO NO BRASIL Sandra Bellas de Romariz; Sérge Braz Maciel Bento; Railan Novais de Oliveira LETRAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A ATIVIDADE DOCENTE Maria Inês Barreto Netto; Pedrina Castro; Daniela Mello de Miranda; Deborah Jacques da Silva; Francine Pereira Pessoa de Paula; Marta Machado Pinheiro; Sara da Silva Moura; Tamiris Souza de Araujo; Wayna Leandro Maia AS REDES SOCIAIS COMO RECURSO PEDAGÓGICO: AMPLIANDO O PROCESSO DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DE AMBIENTES VIRTUAIS...26 Rosângela Figueira Dornas; Ewerton Andrade de Oliveira; Elisângela Azevedo, Lívia Gomos Santos, Luana Gregório Soares, Richard Gomes Santos, Sônia Ligea Schuenchk Co-orientadora: Marilucia Corel Ribeiro (Especialista) MONOGRAFIA NOTA 10 O REFLEXO DA SOCIEDADE CAPITALISTA NA SAÚDE DO INDIVÍDUO...28 Natália da Silva Machado Rubim; José Antônio Miranda Sepúlveda A IMPORTÂNCIA DO TREINAMENTO DE HABILIDADES SOCIAIS COM ESTUDANTES DE PSICOLOGIA: DESCRIÇÃO DE UM ESTUDO PRELIMINAR Bárbara Helen Martins Moço da Silva França; Renata Paes O PSICÓLOGO NA POLÍCIA: ATUAÇÕES E DESAFIOS Eduarda Vidal Ennes Amorim;Prof. Ms. Danichi Hausen Mizoguchi ASPECTOS DA PREDAÇÃO SOBRE LARVAS RECÉM ECLODIDAS DE CARANGUEJOS DE MANGUEZAL Manoela dos Santos Souza André; Eduardo Vianna de Almeida LEVANTAMENTO DE ACIDENTES COM MEDUSAS (CNIDARIA, MEDUSOZOA) NA REGIÃO DE MANGARATIBA, RJ Luíza Brito Lima; Eduardo Vianna de Almeida PERFIL DOS ESTUDANTES DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA E UMA PRIVADA COM RELAÇÃO A PRÁTICA DE EXERCÍCIO FÍSICO FORA DO ÂMBITOACADÊMICO...33 Rafaela Torres da Silva de Menezes;Danielle Polato ANÁLISE DA PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES BRASILEIRAS NO ESPORTE OLÍMPICO EM ASPECTO QUALITATIVO E QUANTITATIVO Alessandra Alves de Melo; Luiz Antonio Pereira de Almeida ADEQUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES NOS LOCAIS QUE OFERECEM NATAÇÃO PARA BEBÊS NA CIDADE DE NITERÓI Jéssica Mota Portes Barreto; Márcia Vieira dos Passos PERFIL DO PROFISSIONAL QUE ATUA COM O MÉTODO PILATES Pedro Mello Silva; Luiz Antonio Pereira de Almeida EFEITOS DA BIOMECÂNICA DA MARCHA NO SEGUNDO SEGMENTO DO

7 ENSINO FUNDAMENTAL Rayana Duarte Leal; Maria Regina de Menezes Costa O PERFIL DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA QUE ATUA COMO PERSONAL TRAINER NO BAIRRO DE ICARAÍ NA CIDADE DE NITERÓI Rebeca Vidal Ennes Amorim; André Côdea EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO MÉDIO: UM ESTUDO SOBRE MOTIVAÇÃO...39 Vanessa Cipriano Silva; Walmer Monteiro Chaves FRACASSO ESCOLAR: ATÉ QUANDO? Jociane Alves Carvalho; Maria das Graças Silva Raphael A EDUCAÇÃO DO SÉCULO XXI E A QUALIDADE DE ENSINO Deborah Jacques da Silva; Carla Marina Neto das Neves Lobo A CRIANÇA CIRCENSE E A ESCOLA Daniela Mello de Miranda; Maria Inês Barreto Netto CONVERSA COM OS PESQUISADORES MACULELÊ E AS RELAÇÕES DE GÊNERO Eliane Glória Reis da Silva Souza CONSUMO DE ÁLCOOL EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS Rosane Aparecida Boechat ARTIGO COMPLETO AS METAMORFOSES NO MUNDO DO TRABALHO E AS CONSEQUÊNCIAS PARA A CLASSE TRABALHADORA Sueli de Fatima Ourique de Avila

8 RESUMOS

9 ANSIEDADE E FORMAÇÃO SUPERIOR EM PSICOLOGIA: HÁ DESENVOLVIMENTO DE QUADROS DE ANSIEDADE EM UNIVERSITÁRIOS DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA? Autor (pesquisador): Simone Biangolino Coautor (Alunos Bolsista): MEDEIROS, Angelica Y. B B V, Colaboradores: FARIA, Elisa. M, FARDIN, Monica. P., Colaboradoras: MACEDO, Renata e QUINTAN, Natalie. Curso: Psicologia Instituição: FAMATH Este estudo teve como finalidade a identificação de indicadores de traços/quadros de ansiedade em estudantes universitários matriculados no Curso de Psicologia. A ansiedade tem sido considerada pela literatura especializada como uma ocorrência que tende a prejudicar o desempenho acadêmico, e por outro lado, é gerada pelas exigências e solicitações acadêmicas. Esta ansiedade, dependendo da intensidade e da extensão de sua ação na vida dos envolvidos, pode converter-se em um comprometimento psicopatológico característico dos Transtornos de Ansiedade. Procuramos identificar duas realidades acadêmicas distintas, com fins de comparação, que seria composta por estudantes universitários de uma Universidade Pública e outra por estudantes universitários de uma Instituição Acadêmica Particular. No entanto, em função da ocorrência de greve no período referente à realização da pesquisa nas Universidades Públicas, apenas os estudantes de uma Instituição Particular compuseram a amostra desta pesquisa. Neste sentido, foram selecionados aleatoriamente estudantes matriculados no 1º, 5º e 10º períodos (turno da manhã e noite) no Curso de Psicologia de uma Instituição Privada no município de Niterói/RJ, tendo em vista identificar possíveis variáveis relacionadas ao momento/época de realização do curso (início/meio/fim de Curso). Para a realização da presente pesquisa foram utilizados os seguintes instrumentos: 1) Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE); 2) Ficha de Dados Sóciodemográfico; 3) Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE); e 4) Inventário de Depressão de Beck (BDI). Em relação ao processamento e analise e redução dos dados, foi utilizado o aplicativo Microsoft Excel, em decorrência de problemas operacionais encontrados na utilização do software SPSS (Statistical Package for the Social Sciences). Os resultados obtidos dos estudantes que participaram desta pesquisa, referentes ao IDATE unicamente, nos níveis de Ansiedade-Traço e Ansiedade-Estado foram: Ansiedade Leve- os menores níveis foram apresentados pelos alunos pertencentes ao quinto período M/N e os maiores níveis foram apresentados pelos alunos pertencentes ao primeiro período M/N (16,22%<25,45%) respectivamente, desta forma os alunos do decimo período M/N apresentaram a média de (<20,51%>) de nível dentro do Ansiedade Traço. Ansiedade Media - os menores níveis foram apresentados pelos alunos pertencentes ao primeiro período M/N e os maiores níveis foram apresentados pelos alunos pertencentes ao quinto período M/N (43,64%<64,86%) respectivamente, desta forma os alunos do décimo período M/N apresentaram a média de (<53,84%>) de nível dentro do Ansiedade Traço. Ansiedade Alta - os menores níveis foram apresentados pelos alunos pertencentes ao quinto período M/N e os maiores níveis foram apresentados pelos alunos pertencentes ao primeiro período M/N (18,92%<30,90%) respectivamente, desta forma os alunos do decimo período M/N apresentaram a media de (<27,03%>) de nível dentro do Ansiedade Traço. Estes dados revelam que há questões que precisam ser melhor identificadas, mas que sugerem a presença e ocorrência de ansiedade entre estes estudantes. É necessário localizar as causas e relações com o Curso. Consideramos que será interessante e significativo investir na realização da etapa da pesquisa inicial que ainda não pode ser efetuada, referente à avaliação dos estudantes universitários das Instituições Públicas. Este é um estudo inicial com chances de importantes desdobramentos. Palavras Chaves: Ansiedade. Formação em Psicologia. Universitarios. Idate. Invetario Beck. 9

10 PENSAMENTO MEDITANTE E ATENÇÃO CLÍNICA Autor (pesquisador): Alessandro de Magalhães Gemino (Orientador) Coautor (Alunos Bolsista): Barbara Penteado Colaboradores: - Kássia Fonseca Rapella, Clara Lobo Bello, Isabela da Cunha Batista, Luciana Vianna Doherty, Soyane Sidaco de Souza, Herlon da Veiga Soares Ferreira Curso: Psicologia Instituição: FAMATH O objetivo desta pesquisa consiste em dar continuidade aos estudos empreendidos nas pesquisas anteriores (2011 e 2012) não só aprofundando as investigações em torno da obra heideggeriana mas, sobretudo, executar a parte de campo, prevista na primeira etapa da pesquisa. Partimos da hipótese de que há uma distinção entre a atenção exercida na prática clínica e a atenção tal como usada no cotidiano. Assim, duas serão as perguntas disparadoras a serem aplicadas a profissionais que têm como ofício a prática clínica: Há uma diferença entre esses dois tipos de atenção? Em caso positivo, é possível identificar essa diferença a partir do horizonte teórico escolhido ou se trata de uma distinção que acompanha qualquer abordagem? Em relação ao horizonte teórico que servirá de base para a pesquisa, faz-se necessário uma breve exposição do caminho percorrido até aqui. Uma das principais características do estudo realizado até o momento consistiu em oferecer aos alunos colaboradores a oportunidade de se aprofundarem no estudo do pensamento do filósofo alemão Martin Heidegger. De modo a explicitar a distinção entre o pensamento meditante e o +pensamento calculante três foram os textos visitados até o momento: Serenidade, O que quer dizer pensar? e O fim da filosofia e a tarefa do pensamento. Nesta próxima etapa os textos a serem discutidos serão: Meu caminho para a fenomenologia, Seminários de Zähringen, além de textos referentes ao caminho metodológico que irá circunscrever a condução da coleta e tratamento dos dados. Palavras-chave: Pensamento Meditante - Fenomenologia - Atenção Clínica 10

11 REPENSANDO UM PSICODIAGNÓSTICO: REFLEXÕES A PARTIR DA FENOMENOLOGIA E DA MUSICOTERAPIA Autor (pesquisador): Bárbara Penteado Cabral Coautor (Orientador): Prof. Alessandro de Magalhães Gemino Curso: Psicologia Instituição: FAMATH Este trabalho tem como proposta estabelecer um diálogo entre dois campos: a musicoterapia e a fenomenologia. Como fio condutor, a problematização de uma hipótese psicodiagnóstica - o TDAH - a partir de um estudo de caso. A partir do uso da musicoterapia como caminho de tratamento tem-se como base uma crítica a respeito das possibilidades e, principalmente, limites de um psicodiagnóstico. O que significa um psicodiagnóstico? De que modo a busca por um sintoma ou estrutura pode auxiliar, ou não, a direção de um tratamento clínico? Quais as possibilidades oferecidas por um encontro entre o olhar clínico baseado na fenomenologia-existencial e a musicoterapia, no que tange o tratamento do TDAH? A palavra transtorno, o fenômeno da atenção e a chamada hiperatividade são discutidos, aqui, tendo como base elementos da analítica heideggeriana da existência, explicitada em Ser e tempo, obra seminal deste filósofo, publicada em Como metodologia, faz-se uma análise qualitativa de casos clínicos. palavras-chave: musicoterapia - fenomenologia - psicodiagnóstico. 11

12 AVALIAÇÃO DAS HABILIDADES SOCIAIS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM INVENTÁRIO DE HABILIDADES SOCIAIS Autor (pesquisador): Dr a Renata Alves Paes Coautor (Alunos Bolsista): Bárbara Helen Martins Moço da Silva França. Colaboradores: Danielle Netto, Keila Sousa Camelo, Ana Beatriz de Alvin Letieri Martins (colaboradora ex aluna) Curso: Psicologia Instituição: FAMATH O presente trabalho tem como objetivo investigar as habilidades sociais de crianças e adolescentes em idade escolar como forma de diagnóstico precoce visando em estudos futuros à criação de programas de intervenção. O trabalho apresenta uma pesquisa de natureza aplicada com uma abordagem qualitativa e quantitativa. A pesquisa propôs-se a: a) Identificar a frequência de comprometimento do repertório de habilidades sociais de crianças e adolescentes; (b) Identificar quais habilidades encontram-se mais comprometidas; (c) Identificar a frequência de dificuldade nas repostas socialmente habilidosas. A amostra foi composta por alunos de ambos os sexos de duas escolas, uma particular e uma pública no município de Niterói-RJ, totalizando 119 alunos na faixa de 8 até 14 anos, sendo 71 alunos da particular e 49 alunos da pública. A análise foi realizada separadamente tendo em vista a discrepância dos resultados entre as duas instituições. O maior comprometimento das Habilidades Sociais foi encontrado no colégio da rede pública, 61% dos alunos apresentam repertório abaixo do esperado, necessidade de treinamento de habilidades sociais (THS), sendo o sexo feminino o mais deficitário. Na escola particular não houve grande diferenciação entre os gêneros, e houve indicação de THS para menos de um quinto da amostra. As duas escolas apresentaram resultados bastante diferenciados em relação à análise dos fatores propostos. A pesquisa aponta para uma diferenciação quanto ao modelo de THS aplicado a cada grupo implicando uma diferenciação de gênero possivelmente. O estudo relativo às crianças teve limitações referentes a problemas técnicos com o instrumento de testagem. Os resultados apontam ainda para a necessidade de outras pesquisas nesta área para que possam ser propostas intervenções especializadas e eficazes na prevenção de inúmeras enfermidades, comportamentos delinqüentes, evasão escolar, que propiciem a autoafirmação e autoconhecimento. Palavras Chave: habilidades sociais, crianças, adolescentes. 12

13 O PSICÓLOGO E AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE PROTEÇÃO À INFÂNCIA NO BRASIL Autor (pesquisador): Prof Dr. Lélio Fernando Martins Coautor (Alunos Bolsista): Fernanda Calasans Silva e Renata Macedo de Souza Colaboradores: Paulo Francisco do Valle Lima Curso: Psicologia Instituição: FAMATH O interesse na realização desta pesquisa residiu em possibilitar que estudantes de psicologia conhecessem as políticas de proteção à infância. Além da relevância do tema, foi considerada a necessidade de dar a conhecer, a futuros profissionais, um campo de atuação que cada vez mais tem requerido a participação de psicólogos. Buscou-se, assim, aliar o interesse acadêmico ao da capacitação dos alunos, visando sua inserção futura no mercado de trabalho. Esta pesquisa objetivou conhecer as políticas públicas de proteção à infância e, mais especificamente, a função desempenhada nelas pelos psicólogos. As políticas públicas de proteção à infância, com efeito, se inscrevem numa realidade social, como a brasileira, em acelerada transformação, na qual preocupações dessa natureza têm exigido uma atenção cada vez maior por parte do poder público. O âmbito de realização da pesquisa foi o município de Niterói e, mais especificamente, a totalidade dos órgãos públicos municipais vinculados às políticas públicas de proteção à infância. Neste sentido, foram visitados os dois Conselhos Tutelares que se encontram em funcionamento, dos três existentes. Também foram visitadas as duas Casas de Passagem e os sete CRAS (Centros de Referência em Assistência Social). No total, foram entrevistados oito psicólogos.a pesquisa utilizou, fundamentalmente, dois instrumentos para sua realização: pesquisa bibliográfica e pesquisa de campo pela visita às organizações que compõem as políticas públicas de proteção à infância neste Município. Ao longo destas visitas, foram entrevistados psicólogos que atuam naquelas organizações. A forma adotada foi a da entrevista semidirigida, tendo em vista o interesse de valorizar, o mais possível, o discurso do entrevistado. Em nem todas as instituições foi possível entrevistar nenhum psicógo, pois em algumas delas não existia este profissional.foi realizada uma análise do conteúdo das entrevistas feitas com os psicólogos, pela leitura meticulosa de suas respostas, buscando identificar as ideias-chave contidas nelas e estabelecer uma compreensão homogênea sobre o conjunto das entrevistas. Estas visitas e entrevistas permitiram perceber que o município de Niterói conta com uma rede estruturada de proteção à criança mas que há dificuldades que estão a exigir uma participacão mais ativa do poder público na sua resolução. Foi possível perceber que as diferentes organizações que compõem a rede de proteção à criança nem sempre funcionam harmonicamente. No que diz respeito especificamente à atuação da psicologia na rede ela ainda é tímida, tendo sido possível constatar a inexistência de psicólogos em algumas das organizações. Algo que foi ressaltado em todas as entrevistas realizadas, foi o fato de que nenhum dos psicólogos entrevistados jamais havia tido contato com as políticas públicas ao longo das suas graduações, numa clara demonstração da quase completa dissociação entre formação a profissional em psicologia e a realidade social brasileira. Palavras-chave: psicologia, políticas públicas, infância 13

14 PASSAGENS DA AMIZADE CONTEMPORÂNEA: ENTRE O BIOPODER E A ESTÉTICA DE EXISTÊNCIA Autor (pesquisador): Danichi Hausen Mizoguchi Coautor (Aluno Bolsista): Ednilson Vicente de Almeida Colaboradores: Iuri Oliveira Parente, Mauro Andrade Silva, Liliane da Cunha Paula, Paula Cruz da Silva. Curso: Psicologia Instituição: FAMATH O presente trabalho prestou-se a analisar as relações de amizade no presente. Sob este campo problemático, tratou de dar passagem simultaneamente a duas questões de pesquisa: que relações de amizade são essas que são feitas pelo nosso mundo? Que relações de amizade são essas que fazem nosso mundo? O objetivo da pesquisa foi, portanto, perscrutar as relações de amizade que fazem e são feitas pelas modulações do presente, avaliando-as na tensão entre os conceitos foucaultianos de biopoder e estética da existência em um contexto que, de modo mais amplo, se afigura como uma das batalhas subjetivas dos nossos tempos e espaços. Inspirado em autores como Gilles Deleuze, Michel Foucault, Suely Rolnik e Eduardo Passos, a estratégia metodológica utilizada foi a cartografia, tratando de habitar um território existencial e de desfiar as linhas de força de seus dispositivos. Com a consecução do trabalho, as conclusões colocam a urgência de se seguir problematizando a subjetividade capitalística, a qual lamina subjetividades em nome de um registro único e supostamente verdadeiro, atualizando relações de poder também através e a partir das relações de amizade. Ademais, verifica-se que tal modo de subjetivação ainda abre espaços à ética e à estética da existência ou seja, à criação de outros modos de existência - justamente através das amizades que podem ali criativamente se engendrar. 14

15 ENVELHECIMENTO E A CIDADE: O PARTILHAR DE HISTÓRIAS NOS ESPAÇOS SOCIAIS DA CIDADE Autor (pesquisador): Profa DraLigia Claudia Gomes de Souza Coautor (Alunos Bolsista): Uendel Pimentel Colaboradores: Pamela dos Santos Sá, Paula Beatriz Antunes Vieira, Nezia Barcelos Vares, Thais Stéfanne Roiffé de Moraes, Magda Rangel Fernandes, Jéssica de Fátima Couto Ferrão, Caroline Antunes Drumond, Cindi Nascimento Silva, Washington Luiz Hottz Curso: Psicologia Instituição: FAMATH A cidade é o espaço onde as relações ocorrem e onde as pessoas constroem sua rede social. O lazer, o trabalho, as relações afetivas, as amizades ocorrem e são marcadas na circulação pelo território do espaço público. Investigar as relações sociais na cidade é um tema de interesse atual. No que tange à terceira idade esses estudos são, ainda mais importantes, dado o envelhecimento da população mundial. Essa parcela da população tem passado por um processo de maior visibilidade social desde o momento que passaram do ambiente domiciliar, ou daqueles destinados tradicionalmente aos mais idosos, a saber a praça pública, para outros espaços da sociedade, tais como as universidades da terceira idade, os projetos de atividade física nas praias, parques e nas diversas instituições que apresentam trabalhos destinados à terceira idade. A presente investigação teve como objetivo contribuir para o entendimento das relações sociais dos idosos que se dão no espaço social. A amostra investigada foi composta por 42 idosos (entre 60 e 80 anos), sendo, residentes do município de Niterói. O instrumento de coleta de Dados foi um questionário semi-estruturado, o qual foi submetido à análise de conteúdo proposta por Bardin. A seguir serão apresentados sucintamente alguns resultados da investigação: Segundo os idosos, os espaços sociais que favorecem uma maior interação entre as pessoas dessa faixa etária é o projeto desenvolvido na UFF (32,07%), que conta com diversas oficinas, entre elas curso de línguas e artesanato. Em seguida aparece a praia com 24,53%, observa-se que a praça, que normalmente era o espaço social de maior concentração de idosos, aparece em 3 lugar com 18,87%, a ginástica soma 5,66%. Com esses dados percebe-se como modificou consideravelmente os lugares que os idosos frequentam e se relacionam com os outros. Dos 42 entrevistados 29 disseram já ter participado de algum projeto que desenvolvesse atividade especifica para terceira idade, e o Projeto UFF com 38.11% e Ginástica com 33.33% aparecem como os projetos mais frequentados. Segundo os dados, a principal importância dos projetos está relacionada à qualidade de vida e à saúde (31,82%). Nos dados destaca-se uma importância psicológica com promoção da autoestima e do convívio social, por isso, a necessidade de investimentos em mais projetos de interação social para a terceira idade. O indivíduo na 3ª idade estabelece novos arranjos em grupos, o que se comprova na observação do quadro dos hábitos de lazer desses idosos. Os lugares que esses idosos costumam frequentar também foram pesquisados obtendo um resultado muito dividido, a hipótese explicativa para esse fato é que ele se deve à diversidade social dos entrevistados. As autoridades e cidadãos devem despertar e voltar os olhos para as necessidades dos idosos, não só pelo fato de que um dia todos passarão por essa realidade, e também por serem pessoas que carregam consigo a história da cidade, a cultura e serem de suma importância na nossa construção como sujeitos. " Idoso é quem tem o privilégio de viver..." (Autor Desconhecido) Palavras-chave: cidade, envelhecimento, relações sociais. 15

16 A RELIGIÃO INTERFERINDO NA FUNÇÃO E ATUAÇÃO DOS PROFESSORES: ANALISANDO A HOMOFOBIA NO INTERIOR DA ESCOLA Autor (pesquisador): Professora Dra Denise Sepulveda Coautor (Alunos Bolsista): Jeane Magalhães Mendonça Colaboradores: Leandro Nascimento Costa, Rute Maria Coelho Duarte, Sabrina Xavier Pinheiro, Edson Costa, Allan Dayvidson de Azevedo Menezes. Curso: Psicologia Instituição: FAMATH Esta pesquisa teve como objetivo entender como os processos de exclusão ocorridos nos/dos/com os cotidianos de uma escola pública influenciam nos processos de tessituras identitárias das alunas e dos alunos com orientação homossexual e dos demais alunos que praticam ou assistem aos procedimentos de exclusão. A pesquisa nos/dos/com os cotidianos possibilitou a compreensão sobre os processos cotidianos de produção de exclusões em sua complexidade e o modo como esses interferem nas formações identitárias dos sujeitos. A partir de histórias narradas, podemos perceber algumas práticas regulatórias que influenciaram tais tessituras de todas as alunas e alunos que se materializaram como práticas excludentes e homofóbicas que interferiram nas constituições das identidades de todos os estudantes. Todos esses discentes teceram aprendizagens, a partir das ações e discursos proferidos por suas professoras e professores, em relação à sexualidade e aos modos de suas manifestações. Assim, foi necessário darmos visibilidade a algumas dessas práticas para percebermos que na tessitura das identidades de todos os estudantes estão presentes aprendizagens emancipatórias e processos de subjetivações que podem ser entendidos como aprendizagens regulatórias. Verificamos que o sofrimento foi um alinhavo permanente das tessituras identitárias de alguns estudantes, tendo se transformado, para alguns, em potência e para outros, em apenas dor. Palavras-chave: Exclusão. Cotidiano escolar. Tessituras identitárias. Processos de subjetivação. Homofobia. 16

17 O PENSAMENTO CONSERVADOR BRASILEIRO: VALORES MORAIS E RELIGIOSOS Autor (Pesquisador): Prof. Dr. José Antonio Sepulveda Orientandos: Vinicius Cruz Santos de Oliveira; Marilso Santana de Anchieta. Colaboradores: Nathália Dobis de Souza Martins, Kassia Fonseca Rapela, Indaiane de França Silva, Kelli Ermelinda Sá da Silva, Viviane Prata da Conceição, Adriana de Oliveira Paulino, Clara Lobo Bello, Handressa Pinto da Silva, Leonardo Maia da Silva, Quellen Cristina Jales das Neves, Isabella da Cunha Batista. Este trabalho pretendeu desenvolver uma análise mais aprofundada de um pretenso problema de degeneração moral da sociedade brasileira. Para isso, elegemos como discussão os argumentos construídos pela sociedade que apontam questões como corrupção, violência e miséria como resultado da falta de valores humanos plenamente difundidos dentro da sociedade. Muitos desses argumentos correspondem a valores religiosos e morais que, segundo alguns críticos, não são mais oferecidos pela principal instituição de inculcação de valores da sociedade, a escola. A proposta deste trabalho, então, foi entender de que maneira as instituições conservadoras típicas, ou seja, as instituições religiosas e educacionais conseguem desenvolver e difundir seus ideais pela sociedade. Pretendíamos com isso, contribuir para a compreensão de um importante problema, objeto de estudo da Psicologia: a formação intelectual de crianças e jovens dentro das instituições de reprodução de regras sociais. Este é um trabalho que fez uso da análise documental como metodologia e que teve a história como seu principal instrumento de análise. Esta pesquisa trabalhou basicamente com fontes primárias e com o referencial teórico de Pierre Bourdieu. Os principais conceitos utilizados foram: campo, habitus e histerese. Palavras-chave: conservadorismo, religião, moral e educação. 17

18 PRODUTIVIDADE DOS DIFERENTES SOROS HIPERIMUNES DO INSTITUTO VITAL BRAZIL SEGUNDO AVALIAÇÃO DO RENDIMENTO QUANTO AO NÚMERO DE AMPOLAS POR EQUINO IMUNIZADO Autor: Aniesse Silva Aguiar, MSc,PhD, profa. Adjunto das Famath; Pesquisadora do IVB. Coautor: Larissa de Oliveira Valadares, discente. Curso: Ciências Biológicas. Instituição: Faculdades Integradas Maria Thereza. Os soros hiperimunes são imunoglobulinas concentradas a partir do plasma de equinos previamente imunizados, separando-se os anticorpos desejados (gamaglobulinas) de outras proteínas (fibrinogênio, albumina, alfa e beta globulinas) que deverão ser eliminadas no processo de purificação. Os anticorpos são fracionados por digestão enzimática com pepsina, separando a região Fc da F(ab)2 (porção com dois sítios de agregação para o antígeno). Assim as ampolas dos soros hiperimunes do Instituto Vital Brazil, devem apresentar uma solução concentrada apenas de F(ab)2, uma vez que a manutenção da porção Fc parece resultar na ativação de mecanismos alérgicos a gamaglobulina heteróloga. Neste processo produtivo, as imunoglobulinas são submetidas a diversas condições físicas e químicas, que podem resultar em perdas de rendimento, segundo a labilidade da imunoglobulina trabalhada. Este estudo teve por objetivo avaliar a eficiência dos processos de imunização, purificação e concentração dos soros, através da análise das fichas de produção dos últimos cinco anos, considerando o rendimento por animal quanto ao número de ampolas produzidas nos diferentes tipos de soros. O resultado de produtividade (ampolas/equino/ano) dos últimos cinco anos, expressou as seguintes médias (± desvio padrão): - soro Antitetânico (4.923 ± 1.698,04); soro Antiescorpiônico (4.487 ± 609,75); soro Antirrábico (3.968 ± 651,36); soro Antibotrópico (2.965 ± 257,90); soro Anticrotálico (1.676,5 ± 143,75); soro Antibotrópico-laquético (609,75 ± 180,66) e soro Antibotrópico-crotálico (530 ± 89,00). Observamos inicialmente que os soros de maior rendimento em número de ampolas/equino são destacadamente os soros Antitetânico, Antiescorpiônico e Antirrábico, o que pode ser explicado pela unidade de medida utilizada para avaliação do rendimento. Neste trabalho estamos considerando o número de ampolas e não a quantidade de imunoglobulinas, muito embora seja necessário nas avaliações de produtividade considerar também as diferenças imunogênicas dos antígenos utilizados na produção de cada tipo de soro. Observamos que as ampolas contêm diferentes quantidades de soros, possuindo os soros Antitetânico, Antiescorpiônico e Antirrábico um volume de cinco ml por ampola, enquanto os soros antiofídicos são envasados com 10 ml por ampola, o que quer dizer que duas ampolas dos soros Antitetânico, Antiescorpiônico e Antirrábico corresponderiam a uma ampola de cada soro antiofídico. Por outro lado observamos que dos soros antiofídicos, os soros Antibotrópico-laquético e Antibotrópico-crotálico são os de menor rendimento, o que se explica pelo fato de que compreendem dois tipos de antígenos e, portanto, requerem dois cavalos para o processo de imunização e produção dos soros separadamente, e que posteriormente serão misturados em uma única ampola. Verificamos também certo grau de heterogeneidade no rendimento dos mesmos tipos de soros, entre os anos de 2008 e 2012 (resultados não mostrados), que pode indicar desigualdades dos processos de produção por variabilidades no manejo e manutenção dos equinos utilizados ou por alterações (inconstâncias) do processo fabril de purificação e/ou concentração das imunoglobulinas. Podemos concluir que o rendimento em número de ampolas por equino imunizado nos diferentes soros produzidos varia consideravelmente, o que nos leva a sugerir uma revisão e adequação dos processos de produção de acordo com a natureza do soro a ser fabricado, desde o antígeno (imunógeno) ao processo de imunização e sangria, bem como dos processos de purificação e concentração das imunoglobulinas. Palavras-Chave: Soros Hiperimunes, Produção de Imunobiológicos, Imunoglobulinas. 18

19 ARBORIZAÇÃO URBANA DE PRAÇAS EM NITERÓI, RJ Autor: Fábio de França Moreira. PhD., Prof. Famath. Coautor: Flávia Regina Baptista Barcelos, discente Colaboradores: Bianca Monique Cunha Setti; Fabio Ribeiro da Silva; Fernanda Stefany Nunes Costa, discentes Curso: Ciências Biológicas Instituição: Faculdades Integradas Maria Thereza A arborização urbana é caracterizada por vegetação predominantemente arbórea presente em locais públicos ou privados dentro de uma cidade. As espécies arbóreas estabelecidas no ambiente tornam-se importantes por amenizar problemas como à poluição e altas temperaturas, exercendo assim, um importante papel para a qualidade de vida nos centros urbanos. A vegetação presente nestas áreas proporciona melhoria na qualidade do ar, redução dos níveis de ruídos, abrigo à fauna e a beleza paisagística. O presente estudo teve como objetivo inventariar para qualificar e quantificar as árvores com CAçP > = 15 cm situadas em praças do Município de Niterói, Rio de Janeiro. As coletas foram realizadas entre o período de novembro de 2011 a novembro de 2012, nas praças Escritor Adelino Magalhães, Duque de Caxias, Leoni Ramos e Dr. Nilo Peçanha. Analisou-se a identidade dos táxons, presença de flor ou fruto, presença de epífitas, fitossanidade, intervenção da copa sobre a rede elétrica e comportamento das raízes. Foram calculados a altura total, diâmetro à altura do peito e a frequência das espécies. A maioria das espécies foi identificada in loco, sendo as demais herborizadas e posteriormente analisadas com auxílio de bibliografia específica. Para a extração da medida de CAP utilizou-se trenas, bem como um lazer digital para medição das alturas. Foram amostrados 128 indivíduos distribuídos em 13 famílias representadas por 19 espécies, das quais Delonix regia (Bojer ex Hook.) Raf. (10,15%), Licania tomentosa (Benth.) Fritsch (14,84%), Tecoma stans (L.) Juss. ex Kunth (19,53%) e Terminalia catappa L. (10,15%) apresentaram as maiores frequências, dentre estas apenas L. tomentosa é nativa. Do total de espécies 26,26% são nativas e 73,74% são exóticas, com 1,56% dos táxons intervindo na rede elétrica e 2,3% no calçamento. A maioria dos indivíduos (41,4%) apresentou altura na classe de 5 a 10 metros e as epífitas estavam presentes em 80,47% dos forófitos. Quanto ao estado de fitossanidade, 71% dos indivíduos apresentaram injuria mecânica. A maioria dos forófitos é jovem, apresentando um DAP inferior a 1 metro. A grande quantidade de espécies exóticas ocupa o espaço das espécies nativas, causando prejuízo à biodiversidade devido à alterações dos sistemas naturais. É possível concluir que existe uma considerável deficiência de planejamento da arborização urbana nas praças estudadas, pois foi observado que as arvores em geral recebem tratamento distinto no que se refere a podas e expansão da raiz, fazendo-se necessário definir um plano de arborização nas praças do município. Palavras-chave: Arborização Urbana, Praças, Planejamento urbano. 19

20 FITOSSANIDADE EM ÁRVORES DE PRAÇAS EM NITERÓI Autor: Fábio de França Moreira, PhD, Prof. Adjunto FAMATH Coautor: Paulo de Jesus, discente Colaboradores: Adriana Costa, discente Curso: Ciências Biológicas. Instituição: Faculdades Integradas Maria Thereza. A paisagem urbanística das Praças da Cidade de Niterói/RJ, ao longo dos anos, passa por situações diversas, inclusive a ação do homem que vem causando danos às árvores ali encontradas. As árvores que constituem a arborização urbana de praças de Niterói possuem uma grande diversidade de insetos que nem sempre são apenas polinizadores ou simplesmente mutualísticos, podendo agredir ou transmitir patógenos. O presente estudo avaliou a composição de espécies e a fitossanidade de árvores nas Praças de Niterói/RJ. As coletas dos organismos foram realizadas no período de dezembro de 2011 a julho de 2012 em intervalos irregulares, com o intuito de capturar as mais variadas espécies. A captura dos organismos foi realizada através de técnicas usuais e todas as informações pertinentes foram anotadas em planilha. Foram fotografadas as árvores bem como todos os táxons coletados para posterior classificação. É notório que dentre os danos sofridos o mais prejudicial é causado pela ação do homem que sem nenhum critério podam galhos e acumulam lixo por todas as praças e também entorno das árvores, fazendo com que esses locais sirvam de abrigos para seres indesejáveis. Insetos nem sempre xilófagos frequentemente transitam nos troncos ocos das árvores à procura de alimentos e abrigo como fazem as formigas não causando mal algum a estes vegetais. As formigas estão em maior número de todos os insetos identificados, sendo as mais freqüentes as espécies pertences aos gêneros Camponotus e Wasmania. Os cupins foram encontrados em apenas uma árvore, sendo uma espécie potencialmente danosa caso não seja controlada. È possível concluir que muitos insetos se beneficiam com as atividades humanas, podendo assim apresentar uma vantagem sobre outros grupos de insetos, como é o caso das formigas que se apresentaram em maioria nas praças que mais acumulavam lixo. Torna-se necessário portanto maior atenção dos órgãos responsáveis pois a boa manutenção das praças pode interferir diretamente na saúde dos vegetais. Palavras-chave: fitossanidade, formigas, praças. 20

Palavras-chave: Escola, Educação Física, Legitimidade e cultura corporal.

Palavras-chave: Escola, Educação Física, Legitimidade e cultura corporal. A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA MUNICIPAL RECANTO DO BOSQUE: LIMITES E POSSIBILIDADES PARA UMA INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA A PARTIR DO SUBPROJETO DA EDUCAÇÃO FÍSICA DA ESEFFEGO/UEG.

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP

Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP Contribuição da metodologia de pesquisa na Educação Tutorial: A formação dos petianos do PET Pedagogia da UFOP ALVES, Crislaine 1; CARVALHO, Daiane 1; CRUZ, Júlia 1, FÉLIX, Michelle 1; FERREIRA, Juliane

Leia mais

Técnicos Especializados

Técnicos Especializados Nome da Escola : Data final da candidatura : Disciplina Projeto: Agrupamento de Escolas Alexandre Herculano, Porto Nº Escola : 153000 2015-09-03 Nº Horário : 75 Escola de Referência para a Educação Bilingue

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE TRABALHO PRECOCE

DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE TRABALHO PRECOCE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 337 DIMENSÕES DO TRABAHO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE: O ENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA RELAÇÃO DE RESUMOS DE MONOGRAFIAS E ARTIGOS DE PÓS- GRADUAÇÃO Lato sensu Curso: Língua Inglesa/2005 Nome Aluno(a) Título Monografia/Artigo Orientador/Banca Annelise Lima

Leia mais

Palavras-chave: Formação de professores; Justificativas biológicas; Dificuldades de escolarização

Palavras-chave: Formação de professores; Justificativas biológicas; Dificuldades de escolarização OS MECANISMOS DE ATUALIZAÇÃO DAS EXPLICAÇÕES BIOLÓGICAS PARA JUSTIFICAR AS DIFICULDADES NO PROCESSO DE ESCOLARIZAÇÃO: ANÁLISE DO PROGRAMA DE ALFABETIZAÇÃO LETRA E VIDA Cristiane Monteiro da Silva 1 ; Aline

Leia mais

AMIGOS DO PROJECTO. Ler é sonhar pela mão de outrem. Fernando Pessoa, Livro do Desassossego

AMIGOS DO PROJECTO. Ler é sonhar pela mão de outrem. Fernando Pessoa, Livro do Desassossego Ler é sonhar pela mão de outrem. Fernando Pessoa, Livro do Desassossego AMIGOS DO PROJECTO O projecto Ler Mais e Escrever Melhor nasceu a 17 de Julho de 2008. Encontra-se numa fase de vida a infância que

Leia mais

PALESTRA 1 DINÂMICA E ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA DE DOCUMENTAÇÃO E DAS BIBLIOTECAS DO CPII. VAGAS: 60

PALESTRA 1 DINÂMICA E ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA DE DOCUMENTAÇÃO E DAS BIBLIOTECAS DO CPII. VAGAS: 60 PALESTRA 1 DINÂMICA E ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA DE DOCUMENTAÇÃO E DAS BIBLIOTECAS DO CPII. VAGAS: 60 Professor Responsável: MARTA REGINA DE JESUS Dias / Hora / Local: 6a. Feira - 09/08 das 9:00 às 12:00h

Leia mais

Desenvolvimento e Mudanças na Gestão Pública

Desenvolvimento e Mudanças na Gestão Pública UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CEAD / UNIRIO PROGRAMA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PNAP CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 "UMA REFLEXÃO ACERCA DA VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO BAIRRO DO XARQUINHO, NO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR"

Mostra de Projetos 2011 UMA REFLEXÃO ACERCA DA VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO BAIRRO DO XARQUINHO, NO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR Mostra de Projetos 2011 "UMA REFLEXÃO ACERCA DA VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO BAIRRO DO XARQUINHO, NO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR" Mostra Local de: Guarapuava Categoria do projeto: Projetos

Leia mais

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional Maria Madalena Dullius, madalena@univates.br Daniela Cristina Schossler,

Leia mais

Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS

Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem da Criança de 0 a 5 anos Docente do Curso Gilza Maria Zauhy Garms Total da Carga

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS)

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS) Sala B5 KFS ALEXANDRE DE ALMEIDA SILVA ALEXANDRE HENRIQUE DA ROCHA OLIVEIRA ALEXANDRE MIGUEL DE ALMEIDA PEREIRA ALEXANDRE SILVA FIGUEIREDO ANA CATARINA GOMES MOREIRA ANA CATARINA MARQUES GOMES ANA MARGARIDA

Leia mais

RESULTADO DAS SOLICITAÇÕES DE MUDANÇA DE TURNO MATERNAL PARA O 1 ANO DA ED. INFANTIL

RESULTADO DAS SOLICITAÇÕES DE MUDANÇA DE TURNO MATERNAL PARA O 1 ANO DA ED. INFANTIL Srs. Pais e/ou Responsáveis, RESULTADO DAS SOLICITAÇÕES DE MUDANÇA DE TURNO O colégio Marista de natal, em resposta às solicitações realizadas pelos senhores para troca de turno em 2015, informa que, até

Leia mais

Resultados da Candidatura a Alojamento

Resultados da Candidatura a Alojamento Resultados da Candidatura a Alojamento Unidade Orgânica: Serviços de Acção Social RESIDÊNCIA: 02 - ESE ANO LECTIVO: 2015/2016 2ª Fase - Resultados Definitivos >>> EDUCAÇÃO BÁSICA 14711 Ana Catarina Mendes

Leia mais

MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA

MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA MATERNIDADE NA ADOLESCÊNCIA Autor: Marusa Fernandes da Silva marusafs@gmail.com Orientadora: Profª. Ms. Mônica Mª N. da Trindade Siqueira Universidade de Taubaté monica.mnts@uol.com.br Comunicação oral:

Leia mais

Edital 04/13 - Inglês Grupo 1

Edital 04/13 - Inglês Grupo 1 Edital 04/13 - Inglês Grupo 1 1º DANIELLE OLIVEIRA LELIS GONRING 74,00 25,90 62,00 18,60 100,00 15,00 89,00 17,80 77,30 2º MARA CORRÊA SENNA 96,00 33,60 41,00 12,30 94,00 14,10 83,00 16,60 76,60 3º CAROLINA

Leia mais

Técnicos Especializados

Técnicos Especializados Técnicos Especializados Nome da Escola : Agrupamento de Escolas Alexandre Herculano, Porto Nº Escola : 153000 Data final da candidatura : 2014-09-18 Nº Horário : 9 Disciplina Projeto: Tradução e Interpretação

Leia mais

Campeonato de Inverno de NS FIGURAS CATEGORIA INFANTIL Vila Franca de Xira, 10 de Abril de 2015

Campeonato de Inverno de NS FIGURAS CATEGORIA INFANTIL Vila Franca de Xira, 10 de Abril de 2015 FIGURAS CATEGORIA INFANTIL 1 131962 Maria Lazutina 2 126201 Beatriz Cerqueira Teixeira 3 125652 Maria Tribuzi Melo 4 126262 Mariana Goncalves Carvalho 5 128715 Rita Manuela Silva 6 125651 Mafalda Ventura

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

Artigo 23.º da Portaria 243/ 2012, de 10 de agosto 10.º ANO

Artigo 23.º da Portaria 243/ 2012, de 10 de agosto 10.º ANO Adriano Filipe Dias Sequeira Ana Carolina Leite da Silva 10.º ANO Ana Filipa Martins Façanha Marques Ana Laura Martins Dengucho Ana Luísa Marques Tomé Ana Sofia Tomé Vicente Andreia Cristina de Oliveira

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL DE PSICOLOGIA NO CONTEXTO ESCOLAR

A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL DE PSICOLOGIA NO CONTEXTO ESCOLAR A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL DE PSICOLOGIA NO CONTEXTO ESCOLAR Larissa Brito da Silva, Waleria Maria de Sousa Paulino, Stefania Germano Dias, Flavio Pereira de Oliveira, Leilane Menezes Maciel

Leia mais

PROJETO IDIOMA NO CÂMPUS CURSO: INGLÊS I - Professora Maria Carolina

PROJETO IDIOMA NO CÂMPUS CURSO: INGLÊS I - Professora Maria Carolina CURSO: INGLÊS I - Professora Maria Carolina Situação 1 20131060110193 Lorrane Kethllen Mendanha Pereira 060.126.431-28 APROVADO/CLASSIFICADO 2 20141060110212 Rebeca Barbosa Moura 700.674.671-05 APROVADO/CLASSIFICADO

Leia mais

A FAMÍLIA E O ADOLESCENTE APRENDIZ

A FAMÍLIA E O ADOLESCENTE APRENDIZ 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA A FAMÍLIA E O ADOLESCENTE APRENDIZ BARRETO, Adriano Albuquerque

Leia mais

29 de novembro de 2013 SUMÁRIO

29 de novembro de 2013 SUMÁRIO Câmpus Alfenas 29 de novembro de 2013 SUMÁRIO GRUPO 1: Aline, Angélica, Daniele, Eliana, Fabiana e Juciara... 2 GRUPO 2: Danielle, Fernanda, Izilda, Luciene, Luísa, Mariana, Rosana, Sidnea, Viviane Carvalho

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Resultados da 2ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011 14320023 ALEXANDRE VAZ MARQUES VASCONCELOS Colocado em 1105 Universidade do Porto - Faculdade de Engenharia 9897 Ciências de Engenharia - Engenharia de Minas e Geoambiente 13840715 ANA CLÁUDIA DIAS MARTINS

Leia mais

Relatório de Resultado por Curso 3,00 54,00 56,00 60,00 70,00 58,00 9,00 10,00 11,00 12,00 21,00

Relatório de Resultado por Curso 3,00 54,00 56,00 60,00 70,00 58,00 9,00 10,00 11,00 12,00 21,00 Av. Professor Mário Werneck, 25 Buritis 3050 Belo Horizonte/MG 1º Vestibular e Exame de Seleção de 15 do IFMG Campus Santa Luzia Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo 54 139 13 5423 3 57 191 117 2 2 172

Leia mais

Pag 1 17/03/2010 20:03:06. Curso : 127 LETRAS-PORT./FRANCES - Lic. e/ou Bac. Vagas : 5

Pag 1 17/03/2010 20:03:06. Curso : 127 LETRAS-PORT./FRANCES - Lic. e/ou Bac. Vagas : 5 Resultado Final (inscritos UFF - 2ª Etapa de ificação) Pag 1 Curso : 127 LETRAS-PORT./FRANCES - Lic. e/ou Bac. Vagas : 5 1066 00005-0 Não ificado 129668395 JOSELE MARIA ALVES PEREIRA 64,7583 1067 04217-5

Leia mais

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Lygia de Assis Silva Sérgio Paulino Abranches Universidade Federal de Pernambuco lygia1@hotmail.com/ Este

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA DO CHS Vivian Heringer Pizzinga APROVADO 1 Luiza do Carmo Louzada APROVADO 2 Thais Klein de Angelis APROVADO 3 Alessandra Teixeira Marques Pinto APROVADO 4 Mercedes Duarte e Silva APROVADO 5 Carlos Emmanuel

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO FUTEBOL PARA TODOS EDUCANDO ATRAVÉS DO ESPORTE

PROJETO DE EXTENSÃO FUTEBOL PARA TODOS EDUCANDO ATRAVÉS DO ESPORTE PROJETO DE EXTENSÃO FUTEBOL PARA TODOS EDUCANDO ATRAVÉS DO ESPORTE *Luciano Leal Loureiro *Jéssica Finguer RESUMO O presente texto busca explicar o que é o projeto Futebol Para Todos, oferecido pelo curso

Leia mais

ANÁLISE DOCENTE SOBRE O TEMA MONUMENTO NATURAL VALE DOS DINOSSAUROS, NAS ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DE SOUSA-PB.

ANÁLISE DOCENTE SOBRE O TEMA MONUMENTO NATURAL VALE DOS DINOSSAUROS, NAS ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DE SOUSA-PB. ANÁLISE DOCENTE SOBRE O TEMA MONUMENTO NATURAL VALE DOS DINOSSAUROS, NAS ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO DE SOUSA-PB. Mariana Moreira Torres Gadelha [marianamtgadelha@gmail.com] Marcus José Conceição

Leia mais

-RESUMOS DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL DA FASF LUZ - 2013

-RESUMOS DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL DA FASF LUZ - 2013 -RESUMOS DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL DA FASF LUZ - 2013 Monografias e Artigos (Ordem Alfabética dos Alunos, Orientador (a), Título e Resumo) Ana Cristina Fonseca

Leia mais

Ana Lúcia Maciel Francisco Kern Maria da Graça Türck Regina Martins Rosa Maria Castilhos Fernandes

Ana Lúcia Maciel Francisco Kern Maria da Graça Türck Regina Martins Rosa Maria Castilhos Fernandes 1 A Graturck é uma empresa especializada nas áreas de consultoria, assessoria e cursos em Serviço Social. Contando com uma equipe técnica qualificada, está lançando uma oportunidade para aqueles alunos

Leia mais

O Bem-estar Animal na Escola: Divulgando Abordagens Humanitárias.

O Bem-estar Animal na Escola: Divulgando Abordagens Humanitárias. O Bem-estar Animal na Escola: Divulgando Abordagens Humanitárias. Rita Leal Paixão Médica Veterinária, M.Sc., D.Sc. JABOTICABAL, SP, BRASIL, 31 DE MAYO - 2 DE JUNIO DE 2010 Antecedentes do Projeto de

Leia mais

Palavras-chave: Transição acadêmico-profissional; formação em Psicologia; mercado de trabalho.

Palavras-chave: Transição acadêmico-profissional; formação em Psicologia; mercado de trabalho. 1 FORMAÇÃO, INSERÇÃO E ATUAÇÃO PROFISSIONAL NA PERSPECTIVA DOS EGRESSOS DE UM CURSO DE PSICOLOGIA. BOBATO, Sueli Terezinha, Mestre em Psicologia pela UFSC, Docente do Curso de Psicologia na Universidade

Leia mais

MAPEAMENTO E ORGANIZAÇÃO DOS PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CATÁLOGO DE EXTENSÃO DA FURG 2009-2012

MAPEAMENTO E ORGANIZAÇÃO DOS PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CATÁLOGO DE EXTENSÃO DA FURG 2009-2012 MAPEAMENTO E ORGANIZAÇÃO DOS PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CATÁLOGO DE EXTENSÃO DA FURG 2009-2012 Simone Machado Firme FURG 1 Karine Vargas Oliveira FURG 2 Michele Fernanda Silveira

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13008 10 E Técnico de Instalações Elétricas Carlos Jorge Oliveira Rodrigues Escola Secundária de São Pedro do Sul 13791 10 E Técnico de Instalações Elétricas Daniel dos Santos Rodrigues Escola Secundária

Leia mais

relataram que mesmo com os cursos de treinamento oferecidos, muitas vezes se

relataram que mesmo com os cursos de treinamento oferecidos, muitas vezes se PEDAGOGIA HOSPITALAR: PERSPECTIVAS PARA O TRABALHO DO PROFESSOR. Bergamo, M.G. (Graduanda em Pedagogia, Faculdades Coc); Silva, D.M. (Graduanda em Pedagogia, Faculdades Coc); Moreira, G.M. (Curso de Pedagogia,

Leia mais

QUADRO GERAL DOS PROJETOS DE EXTENSÃO DA FAEFID. 1º Semestre de 2012

QUADRO GERAL DOS PROJETOS DE EXTENSÃO DA FAEFID. 1º Semestre de 2012 QUADRO GERAL DOS PROJETOS DE EXTENSÃO DA FAEFID 1º Semestre de 12 *Atenção: Este quadro não se trata de divulgação de vagas ociosas NOME DO PROJETO 1. Academia ao Ar Livre Público Alvo: Pessoas que frequentam

Leia mais

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 1 FRANCISCO PEREIRA 36 SENIOR MASC. VITÓRIA S.C. 20.23 2 ANDRE SANTOS 48 SENIOR MASC. C.A.O.VIANENSE 20.27 3 JORGE CUNHA 3 SENIOR MASC. S.C.MARIA DA FONTE 21.14 4 DOMINGOS BARROS

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superio Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superio Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011 14286394 ALBANO LUIS ANDRADE PEREIRA Não colocado 14388714 ANA BEATRIZ MARTINS MACHADO Colocada em 3133 9104 14371141 ANA CATARINA MOREIRA LEAL Colocada em 7003 14319342 ANA CATARINA SOUSA RIBEIRO Colocada

Leia mais

151713 - Agrupamento de Escolas de Mosteiro e Cávado 346652 - Escola E.B.2,3 do Cávado. Relação de Alunos

151713 - Agrupamento de Escolas de Mosteiro e Cávado 346652 - Escola E.B.2,3 do Cávado. Relação de Alunos 3452 - Escola E.B.2,3 do Cávado : A 137 1 Adriana Manuela Gomes Pinheiro 14 S S 20 2 Alexandra Pereira Ferreira 28 3 Ângelo Rafael Araújo Gomes S 28 4 Beatriz da Costa Oliveira S 2 5 Domingos Gonçalo Ferreira

Leia mais

A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² RESUMO

A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² RESUMO 1 A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² Bruna Barçante¹ Aylla Barbosa Ribeiro¹ Fernanda Teixeira Ferreira Leite¹

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FURG

O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FURG O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FURG Juliana Diniz Gutierres FURG Stephany Sieczka Ely FURG Maria Renata Alonso Mota FURG Suzane da Rocha Vieira FURG Resumo: Esse estudo apresenta parte dos

Leia mais

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL Adriana da Conceição Palhares Lopes Alexandra Rodrigues Barbosa Ana Salomé Lopes Queirós Andreia Dias da Costa Bianca Patricia Gonçalves Ramos Carina Filipa Monteiro Rodrigues

Leia mais

Alessandra Santana. Angélica Cristina da Silva Freire

Alessandra Santana. Angélica Cristina da Silva Freire Câmpus Alfenas 28 de novembro de 2011 SUMÁRIO Alessandra Santana... 2 Angélica Cristina da Silva Freire... 2 Bárbara Luiza Novais... 3 Bruna Aparecida Reis... 3 Carolina Esteves Martins... 4 Celsianne

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

Agrupamento de Escolas Professor Agostinho da Silva Nº Escola: 171888 Nº Horário: 51

Agrupamento de Escolas Professor Agostinho da Silva Nº Escola: 171888 Nº Horário: 51 Nº Horário: 51 4625160693 Sofia Margarida Santos Ferreira Admitido 7197226139 Mónica Sofia Jesus Mateus Admitido 6392341730 Gonçalo Jorge Fernandes Rodrigues Fiúza Admitido 7816555741 Dora Maria Gonçalves

Leia mais

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI Grupo Acadêmico Pedagógico - Agosto 2010 O Projeto Pedagógico Institucional (PPI) expressa os fundamentos filosóficos,

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA: ADOLESCENTES E ATIVIDADE SEXUAL PRECOCE EM UMA UNIDADE DE SAÚDE NA ZONA OESTE RJ

RELATO DE EXPERIÊNCIA: ADOLESCENTES E ATIVIDADE SEXUAL PRECOCE EM UMA UNIDADE DE SAÚDE NA ZONA OESTE RJ Revista Eletrônica Novo Enfoque, ano 2013, v. 17, n. 17, p. 134 138 RELATO DE EXPERIÊNCIA: ADOLESCENTES E ATIVIDADE SEXUAL PRECOCE EM UMA UNIDADE DE SAÚDE NA ZONA OESTE RJ PORTO, Adriana Vianna Costa 1

Leia mais

PRÁTICA EDUCATIVA EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A CONTRIBUIÇÃO DAS ÁREAS DE ESTUDO E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO DOCENTE

PRÁTICA EDUCATIVA EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A CONTRIBUIÇÃO DAS ÁREAS DE ESTUDO E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO DOCENTE PRÁTICA EDUCATIVA EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A CONTRIBUIÇÃO DAS ÁREAS DE ESTUDO E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO DOCENTE RESUMO Leandro Pedro de Oliveira José Rubens de Lima Jardilino (orientador) Este trabalho

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02 Sumário Pág. I) OBJETIVO 02 II) ESTRUTURA DO CURSO 1) Público alvo 02 2) Metodologia 02 3) Monografia / Trabalho final 02 4) Avaliação da aprendizagem 03 5) Dias e horários de aula 03 6) Distribuição de

Leia mais

PERFIL DO ESTUDANTE DE ENFERMAGEM DO UNISALESIANO - LINS.

PERFIL DO ESTUDANTE DE ENFERMAGEM DO UNISALESIANO - LINS. PERFIL DO ESTUDANTE DE ENFERMAGEM DO UNISALESIANO - LINS. Jéssica Aparecida Gregório Ferreira (Acadêmica do Curso de Enfermagem), Lais Daniele Lourenço da Silva (Acadêmica do Curso de Enfermagem), Silvio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR AVALIADORES DAS MONOGRAFIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR AVALIADORES DAS MONOGRAFIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR AVALIADORES DAS MONOGRAFIAS N ALUNOS TEMAS AVALIADORES DATA NOTA 1 Adriana Costa Valença. O futsal como conteúdo

Leia mais

Relatório de. Atividades. www.cruzvermelhani.org.br. Rua Cel. Bernardino Melo, nº 2085 - Centro - Nova Iguaçu / RJ, CEP:26255-140

Relatório de. Atividades. www.cruzvermelhani.org.br. Rua Cel. Bernardino Melo, nº 2085 - Centro - Nova Iguaçu / RJ, CEP:26255-140 Relatório de Atividades Relatório Agosto 2015 Rua Cel. Bernardino Melo, nº 2085 - Centro - Nova Iguaçu / RJ, CEP:26255-140 Telefones: +55 (21) 2667-3614 / +55 (21)2667-5709 / +55 (21) 2667-4373 Ação Social

Leia mais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais A 796 Neuza Soraia Rodrigues Carvalhas Direito e Processual 729 Maria Teresa Barros Ferreira Direito e Processual 938 Rute Isabel Bexiga Ramos Direito e Processual 440 Inês Lopes Raimundo Direito e Processual

Leia mais

PERFIL DOS DOCENTES DE PÓS-GRADUAÇÕES COM ENFOQUES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

PERFIL DOS DOCENTES DE PÓS-GRADUAÇÕES COM ENFOQUES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PERFIL DOS DOCENTES DE PÓS-GRADUAÇÕES COM ENFOQUES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA Humarah Danielle de Lima Vasconcelos e-mail: humarah@hotmail.com Alda Leaby dos Santos Xavier

Leia mais

CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA

CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANDRÊSSA CAIXETA SOUZA 0 Desclassificado

Leia mais

Relatório de Resultados de Processos Seletivos por Cargo

Relatório de Resultados de Processos Seletivos por Cargo Relatório de Resultados de Processos Seletivos por Cargo Armação dos Búzios PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO VISANDO À CRIAÇÃO DE CADASTRO PARA EVENTUAL CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFISSIONAIS DO GRUPO DE

Leia mais

O FUTEBOL E SUA INFLUÊNCIA NO DESEMPENHO ESCOLAR

O FUTEBOL E SUA INFLUÊNCIA NO DESEMPENHO ESCOLAR O FUTEBOL E SUA INFLUÊNCIA NO DESEMPENHO ESCOLAR Resumo Emerson Liomar Micaliski 1 - UNINTER Maria Cristina Kogut 2 - PUCPR Grupo de Trabalho - Práticas e Estágios nas Licenciaturas Agência Financiadora:

Leia mais

A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL. Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes

A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL. Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes A FORMAÇÃO DE SUJEITOS CRÍTICOS NO ENSINO SUPERIOR: UM POSSÍVEL CAMINHO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL Marijara de Lima Monaliza Alves Lopes FACULDADE ALFREDO NASSER INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO III PESQUISAR

Leia mais

LISTA DE CLASSIFICADOS

LISTA DE CLASSIFICADOS LISTA DE CLASSIFICADOS Curso: Web Design Comparecer para a matrícula do dia (Segunda à Sexta) Horário:das 09h às 12h e 13h às 17h Ord Nome Candidato RG Pont Período Matrícula 1 Allana Araujo Baroni 235033068

Leia mais

LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS.

LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS. LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS. ARAÚJO, Haroldo de 1; Prof.Dr. Costa, Luis Edegar de Oliveira 2;. Palavras chaves: Arte contemporânea; curadoria;

Leia mais

FAMÍLIA X ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO NAS TOMADAS DE DECISÕES

FAMÍLIA X ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO NAS TOMADAS DE DECISÕES FAMÍLIA X ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO NAS TOMADAS DE DECISÕES Erika Alencar de Moura 1 ; Ângela Maria da Silva 2 ; Nailde Gonçalves da Silva 3 ; Maria dos Prazeres Albuquerque 4 ; Luciana Maria

Leia mais

HABILIDADES SOCIAIS NA EDUCAÇÃO ESPECIAL Maria Luiza Pontes de França Freitas Universidade Federal do Rio Grande do Norte

HABILIDADES SOCIAIS NA EDUCAÇÃO ESPECIAL Maria Luiza Pontes de França Freitas Universidade Federal do Rio Grande do Norte HABILIDADES SOCIAIS NA EDUCAÇÃO ESPECIAL Maria Luiza Pontes de França Freitas Universidade Federal do Rio Grande do Norte Resumo geral: Os estudos na área das habilidades sociais no Brasil têm contemplado

Leia mais

I - CURSOS DO CENTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (CCT/UENF)

I - CURSOS DO CENTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (CCT/UENF) I - CURSOS DO CENTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (CCT/UENF) 0730087434 JEAN TAVARES PINTO 0730117621 SÉRGIO HERMAN BASTOS LIMA 0730324673 LARISSA DILLEM VIEIRA 0730364301 LUIZA ARTILLES DE ABREU ÁVILA 0730064510

Leia mais

Enfermagem Clínica Saúde do Adulto e Idoso

Enfermagem Clínica Saúde do Adulto e Idoso Enfermagem Clínica Saúde do Adulto e Idoso NOMES Keyth Regina Ramos Pereira Carla Karoline Nunes Mota Natalia da Silva Bezerra Lígia Soares Lopes Jocilene Guedes Aguiar Zelina Alves Cantuária Andréia Paixão

Leia mais

Atitude fenomenológica e atitude psicoterápica

Atitude fenomenológica e atitude psicoterápica COMUNICAÇÃO DE PESQUISA Atitude fenomenológica e atitude psicoterápica Phenomenological attitude and psychotherapeutic attitude Ihana F. de A. Leal* Joana L. Sant Anna** Joelma da C. Bueno*** Letícia R.

Leia mais

Projeto Semana Acadêmica 2012 SEMANA ACADÊMICA DAS CIÊNCIAS SOCIAIS 2012 UFPEL. A Ciência que perturba: Rediscutindo a Pratica do Cientista Social

Projeto Semana Acadêmica 2012 SEMANA ACADÊMICA DAS CIÊNCIAS SOCIAIS 2012 UFPEL. A Ciência que perturba: Rediscutindo a Pratica do Cientista Social MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE FILOSOFIA, SOCIOLOGIA E POLÍTICA. Projeto Semana Acadêmica 2012 SEMANA ACADÊMICA DAS CIÊNCIAS SOCIAIS 2012 UFPEL A Ciência que perturba:

Leia mais

RESULTADO DO VESTIBULAR AGENDADO Provas: 22 MAIO 2010 (Sábado) CANDIDATOS APROVADOS

RESULTADO DO VESTIBULAR AGENDADO Provas: 22 MAIO 2010 (Sábado) CANDIDATOS APROVADOS RESULTADO DO VESTIBULAR AGENDADO Provas: 22 MAIO 2010 (Sábado) NOME Manoel Ribeiro Samyres de Nardo da Silva Simone Alves Gomes Martins Poliana Pinheiro Poletto OPÇÃO Enfermagem Noturno Biomedicina Noturno

Leia mais

EDITAL Nº 42/2015 PROCESSO SELETIVO DISCENTE PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2015/2 3ª CHAMADA IFRJ NOME DO CANDIDATO

EDITAL Nº 42/2015 PROCESSO SELETIVO DISCENTE PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2015/2 3ª CHAMADA IFRJ NOME DO CANDIDATO EDITAL Nº 42/2015 PROCESSO SELETIVO DISCENTE PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2015/2 IFRJ Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal do Rio de Janeiro - IFRJ

Leia mais

Em busca de caminhos que promovam a convivência respeitosa em sala de aula todos os dias

Em busca de caminhos que promovam a convivência respeitosa em sala de aula todos os dias Em busca de caminhos que promovam a convivência respeitosa em sala de aula todos os dias Coordenação: Dra. Telma Pileggi Vinha (FE- Unicamp) Dra. Alessandra de Morais (Fac. de Filosofia e Ciências UNESP/Marília)

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE REITORIA DE ENSINO DE PÓS GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE REITORIA DE ENSINO DE PÓS GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO VICE REITORIA DE ENSINO DE PÓS GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS FORMAÇÃO DE EQUIPES DE ALUNOS QUE PARTICIPARÃO DOS 5º JOGOS MUNDIAIS

Leia mais

Cursos Profissionais Turma 1P1 Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos

Cursos Profissionais Turma 1P1 Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Turma 1P1 Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Nome * Bruno Miguel de Sá Gonçalves b 3,818 TGPSI Fábio Daniel de Sá Gonçalves b 3,727 TGPSI Leandro Filipe da Silva Veiga b 3,364 TGPSI

Leia mais

TÍTULO: PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E ACADÊMICO DE DISCENTES DE ENFERMAGEM DE UMA UNIVERSIDADE PARTICULAR

TÍTULO: PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E ACADÊMICO DE DISCENTES DE ENFERMAGEM DE UMA UNIVERSIDADE PARTICULAR TÍTULO: PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E ACADÊMICO DE DISCENTES DE ENFERMAGEM DE UMA UNIVERSIDADE PARTICULAR CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia Anais do I Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA NECESSÁRIA RELAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA. Dayane

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE UM DOCENTE DO GRUPO DE RECRUTAMENTO 100

CONTRATAÇÃO DE UM DOCENTE DO GRUPO DE RECRUTAMENTO 100 CONTRATAÇÃO DE UM DOCENTE DO GRUPO DE RECRUTAMENTO 100 HORÁRIO 1 No âmbito do procedimento concursal lançado pelo Agrupamento de Escolas de Paço de Sousa para a contratação, no regime de contrato de trabalho

Leia mais

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015 LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110 Ano Letivo - 2014/2015 CANDIDATOS ADMITIDOS: Nº Candidato NOME OSERVAÇÕES 1367130034 Alexandra

Leia mais

APURAÇÃO DE RESULTADO ENTREVISTA. 15 - ÁREA: DIRETORIA DE EXTENSÃO Secretaria e Coordenação de Estágio. Nível Superior

APURAÇÃO DE RESULTADO ENTREVISTA. 15 - ÁREA: DIRETORIA DE EXTENSÃO Secretaria e Coordenação de Estágio. Nível Superior 15 - ÁREA: DIRETORIA DE EXTENSÃO Secretaria e Coordenação de Estágio. Nível Superior 46 Samuel Souza Evangelista 130 104 Jussara Cândida Soares Desclassificada 45 Bruno José Rupino 130 61 Fabiana Grigógio

Leia mais

Concurso Público para preenchimento de vagas no cargo de Defensor Público de 3ª Categoria do Estado de Goiás EDITAL Nº 001/2014

Concurso Público para preenchimento de vagas no cargo de Defensor Público de 3ª Categoria do Estado de Goiás EDITAL Nº 001/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO Concurso Público para preenchimento de vagas no cargo de Defensor Público de 3ª Categoria do Estado de Goiás EDITAL Nº 001/2014

Leia mais

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE UNIPLAC PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO E APOIO COMUNITÁRIO

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE UNIPLAC PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO E APOIO COMUNITÁRIO UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE UNIPLAC PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO E APOIO COMUNITÁRIO Projeto do Curso de Extensão ORGANIZAÇÃO CURRICULAR NA EDUCAÇÃO

Leia mais

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20%

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20% ALCATEIA Sec NIN NOME NIN NOME Lob 1215050143005 Alice Neto Santos Nascimento 1215050143015 Afonso da Fonseca Machado Lob 1215050143010 Amélia Maria Mesquita Aleixo Alves 1115050143010 Afonso Jesus Dias

Leia mais

CONDOMÍNIO ROTONDA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS SORTEADAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

CONDOMÍNIO ROTONDA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS SORTEADAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA SORTEADOS Titular 1 17ADILSON GOULART DE JESUS 819.***.***-15 Cangulo I Titular 2 1198 JANAINA COUTO SILVA DE OLIVEIRA 033.***.***-82 Cangulo I Titular 3 600 DARCILENE OLIVEIRA DA SILVA 058.***.***-65

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A VISÃO DE ALGUMAS BOLSISTAS DO PIBID SOBRE SUA ATUAÇÃO EM CONTEXTOS EDUCACIONAIS INCLUSIVOS

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO QUANTO À IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO QUANTO À IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL ISBN 97-5-191-5-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 3 de outubro de 29 PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO QUANTO À IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA NAS SÉRIES

Leia mais

O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA

O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA Zardo L*¹ Silva CL*² Zarpellon LD*³ Cabral LPA* 4 Resumo O Vírus da Imunodeficiência humana (HIV) é um retrovírus que ataca o sistema imunológico.através

Leia mais

DISCURSOS SOBRE ALFABETIZAÇÃO DENTRO DO CONTEXTO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA

DISCURSOS SOBRE ALFABETIZAÇÃO DENTRO DO CONTEXTO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA 1 DISCURSOS SOBRE ALFABETIZAÇÃO DENTRO DO CONTEXTO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA Lilian Simone Leal Machado URZEDO 1, Rosely Ribeiro LIMA 2 (UFG/CAJ) lilianmachadoinove@hotmail.com

Leia mais

A TEORIA E A PRÁTICA NO CURSO DE PEDAGOGIA: O LIMITE DO POSSÍVEL

A TEORIA E A PRÁTICA NO CURSO DE PEDAGOGIA: O LIMITE DO POSSÍVEL V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 A TEORIA E A PRÁTICA NO CURSO DE PEDAGOGIA: O LIMITE DO POSSÍVEL Celeida Belchior Cintra Pinto 1 ; Maria Eleusa Montenegro

Leia mais

TÍTULO: O INGRESSO DA CRIANÇA AOS SEIS ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS DILEMA OU SOLUÇÃO

TÍTULO: O INGRESSO DA CRIANÇA AOS SEIS ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS DILEMA OU SOLUÇÃO TÍTULO: O INGRESSO DA CRIANÇA AOS SEIS ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS DILEMA OU SOLUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DO GRANDE

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO BANCA: D-01D LINHA DE PESQUISA: DIREITOS HUMANOS E ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO: FUNDAMENTAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E EFETIVIDADE ÁREA DE ESTUDO: DIREITO POLÍTICO SALA: 501 Carlos Athayde Valadares Viegas Ricardo

Leia mais

EDUCAÇÃO PATRIMONIAL A PARTIR DE JOGOS DIDÁTICOS: UMA EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA NO MUNICÍPIO DE RESTINGA SÊCA/RS/Brasil

EDUCAÇÃO PATRIMONIAL A PARTIR DE JOGOS DIDÁTICOS: UMA EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA NO MUNICÍPIO DE RESTINGA SÊCA/RS/Brasil EDUCAÇÃO PATRIMONIAL A PARTIR DE JOGOS DIDÁTICOS: UMA EXPERIÊNCIA EXTENSIONISTA NO MUNICÍPIO DE RESTINGA SÊCA/RS/Brasil Heliana de Moraes Alves Graduanda em Geografia Bacharelado da Universidade Federal

Leia mais

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DO GEPHE - GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM CAMPINA GRANDE PARAIBA

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DO GEPHE - GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM CAMPINA GRANDE PARAIBA GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DO GEPHE - GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM CAMPINA GRANDE PARAIBA Autora: Regina Coelli Gomes Nascimento - Professora do curso de História

Leia mais

SSA3 - SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO

SSA3 - SISTEMA SERIADO DE AVALIAÇÃO POLO: Arcoverde CURSO: Direito - Bacharelado ENTRADA: SEGUNDA ENTRADA TURNO: NOITE 3001956 BEATRIZ SOUSA LOPES 9271592 - SDS/PE REMANEJAMENTO EXTERNO 55,403 NÃO 3004160 JOANA TEREZA SOARES MARIANO DA SILVA

Leia mais