Documentação do Projeto Eletrônica Básica em Escolas Públicas de Brasília

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Documentação do Projeto Eletrônica Básica em Escolas Públicas de Brasília"

Transcrição

1 Documentação do Projeto Eletrônica Básica em Escolas Públicas de Brasília Cliente: Escolas Públicas de Brasília. Ramo Estudantil do IEEE da Universidade de Brasília IEEE Brasília, 01 de fevereiro de 2012.

2 1. Objetivo O projeto destina-se a apresentação de campos de atuação na área de engenharia e ao ensino de eletrônica básica a alunos de ensino fundamental e médio de escolas públicas. 2. Participantes As atividades do projeto serão realizadas de forma voluntária por membros do Ramo Estudantil do IEEE (Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos) da Universidade de Brasília (UnB). Eles serão responsáveis por ministrar as aulas, fazer a manutenção dos kits didáticos e esclarecer as eventuais dúvidas que possam surgir no decorrer do processo. Os seguintes membros do instituto participaram em uma ou mais etapas do projeto a fim de garantir sua realização: Arthur Amaral Ferreira; Artur Araújo Rodrigues; Davi Marco Lyra Leite; Fabrício Rodrigues Monteiro; Gustavo Fernandes de Carvalho; Laryssa Dayse Vilar e Silva; Ligia Campos Magalhães; Luiz Fernando de Andrade Gadêlha; Paula A. de Freitas Almeida; Vesna Resende Barros. 3. Apresentação O ensino de eletrônica e outras áreas da engenharia para alunos no período escolar pode ser importante motivador e fundamentador na hora da escolha profissional. Um adolescente que conhece uma carreira e um campo de atuação apresenta uma visão mais ampla do processo de seleção profissional e poderá tomar a sua decisão de que curso fazer na universidade com mais propriedade. Além disso, é cientificamente comprovado que o uso de experimentos e estímulos visuais são importantes recursos para a assimilação de conteúdos e desenvolvimento da aprendizagem. Assim, o Ramo Estudantil do IEEE da Universidade de Brasília apresenta o projeto Eletrônica Básica em Escolas, que propõe a realização de experimentos básicos de eletrônica para apresentar o campo de trabalho na área de Engenharia Eletrônica, em especial, Elétrica e Mecatrônica bem como o aprofundamento de alguns dos conteúdos abordados em sala de aula. O projeto é desenvolvido de forma voluntária pelos estudantes e será realizado pela equipe do Ramo Estudantil, fazendo uso de um kit didático previamente fornecido pela matriz do Instituto nos Estados Unidos. É proposta a realização de alguns experimentos básicos que exemplifiquem os

3 princípios relacionados ao funcionamento de dispositivos elétricos e eletrônicos, fazendo uso para tanto de atividades expositivas e demonstrativas. O trabalho será desenvolvido em conjunto com as escolas que deverão fornecer o espaço físico para que sejam ministradas as aulas e apresentadas as atividades. 4. Público Alvo Alunos dos dois últimos anos do ensino fundamental (8º e 9º anos) e/ou estudantes de ensino médio das escolas públicas do Distrito Federal. As faixas de escolaridade acima sugeridas se devem à maior maturidade acadêmica desses alunos, os quais já devem ter se deparado com conceitos e tópicos relacionados à Engenharia, em especial à Eletrônica. Além disso, esses estudantes começam a definir os futuros passos profissionais - com a escolha do curso que se deseja cursar e a necessidade de estudo mais aprofundado para o Programa de Avaliação Seriada e o Vestibular tradicional da Universidade de Brasília. 5. Desenvolvimento O presente trabalho propõe a realização de aulas teóricas sobre aspectos básicos e aplicados de eletrônica, juntamente com a exibição de experimentos na qual os alunos poderão se deparar com a montagem de equipamentos e circuitos que podem ser vistos no quotidiano de um engenheiro. Cada experimento terá a sua abordagem teórica inicial, em que serão apresentados os passos a serem seguidos, os resultados esperados e as precauções que devem ser tomadas quando do trabalho com esses dados circuitos. Além disso, será dada uma explicação sobre cada tipo de componente e como eles podem ser corretamente manuseados. Desse modo, espera-se que os alunos aprendam a diferenciar os diversos componentes eletrônicos - como resistores, diodos, capacitores, fontes - e entendam como eles são utilizados para montar os equipamentos presentes em grande parte das casas e ruas nas cidades brasileiras. As atividades estarão concentradas em três grandes áreas: Eletrostática, Circuitos Elétricos e Magnetismo. Dentro de cada, procurar-se-á desenvolver um conteúdo mínimo visando alcançar os objetivos presentes a seguir. Áreas de estudo e seus objetivos 1 : 1. Eletrostática a. Calcular a carga de um objeto; b. Entender a aprender a descrever a diferença entre condutores e isolantes; c. Explicar a diferença entre condução e indução; d. Explicar o funcionamento de um eletroscópio; e. Resolver problemas com a lei da conservação de cargas; f. Usar a Lei de Coulomb para resolver problemas relacionados À 1 Adaptado dos extratos da apostila de experimentos: "NY State Science curriculum and relevant experiments from the Elenco electronics Inc. Snap Circuits manual" disponibilizada pelo IEEE.

4 força elétrica; g. Reconhecer que corpos carregados exercem forças atrativas e repulsivas; h. Comparar e contrastar a Lei de Gravitação Universal de Newton e a Lei de Coulomb; i. Definir, medir e calcular a força de um campo elétrico; j. Resolver problemas relacionados a carga, campo elétrico e forças; k. Definir e calcular a energia potencial elétrica; l. Definir a calcular a diferença de potencial; m. Resolver problemas envolvendo placas paralelas e carregadas. 2. Circuitos Elétricos a. Definir e calcular a corrente elétrica; b. Definir e calcular a resistência usando a Lei de Ohm; c. Explicar os fatores e calcular a resistência de um condutor; d. Identificar o caminho e a direção de fluxo de corrente em um circuito; e. Desenhar e interpretar diagramas esquemáticos de circuitos elétricos; f. Usar e analisar efetivamente voltímetros e amperímetros; g. Resolver problemas re circuitos em série e paralelo usando as tabelas de VIRP h. Calcular a resistência equivalente para configurações em série e paralelo de resistores; i. Calcular a potência e a energia consumidas em circuitos elétricos. 3. Magnetismo a. Explicar que o magnetismo é causado por cargas elétricas em movimento; b. Descrever os pólos magnéticos e as interações entre elementos magnetizados; c. Desenhar linhas de campos magnéticos; d. Descrever os fatores que afetam a diferença de potencial induzida devido a campos magnéticos interagindo com cargas elétricas em movimento. Desse modo, os experimentos e as explicações teóricas realizadas terão por finalidade cobrir um ou mais dos objetivos dentro de cada área e permitir ao aluno observar como os ensinamentos de sala de aula estão presentes nos elementos práticos e do dia-a-dia. 6. Material Durante o curso será utilizado um kit didático chamado Snap Circuit (R) kit que foi disponibilizado pela EDS (Electron Devices Society) do IEEE. Além do kit, serão utilizados multímetros a fim de realizar as medições de resistência, diferença de potencial elétrico (voltagem), corrente elétrica durante os experimentos.

5 Kit didático Snap Circuits Extreme Multímetro digital a ser utilizado nos experimentos 7. Pontos importantes O curso destina-se a complementar o aprendizado curricular de sala de aula, sendo uma atividade de extensão para os alunos. Desse modo, as aulas não substituem o trabalho ministrado normalmente pelo corpo docente do estabelecimento de ensino. Os professores/responsáveis da Escola atendida devem selecionar os alunos que participarão das atividades - seja por desempenho escolar, por nome em lista ou por ordem de chegada na primeira aula. Todavia, pedimos que a turma da primeira aula seja mantida nas seções posteriores visando a continuidade do processo e o melhor aproveitamento deste. O Ramo Estudantil do IEEE se compromete em levar para as atividades os materiais destinados ao experimento - no caso o kit didático e os multímetros - todavia não é da equipe a responsabilidade pela conservação do espaço físico dos locais em que ocorrerão as aulas. Deste modo, pede-se a presença de um funcionário ou professor do estabelecimento de ensino sempre que estiverem acontecendo atividades do projeto. Fica a cargo do Ramo a avaliação sobre a continuidade de um estudante no processo, caso ele apresente problemas disciplinares. A escola será previamente

6 informada sobre incidentes ocorridos em sala de aula e na situação de desrespeito aos demais presentes em sala será exigida a imediata retirada do infrator disciplinar, o qual será encaminhado pelo professor responsável do estabelecimento de ensino à diretoria para a devida sanção. 8. Conclusão O Ramo Estudantil do IEEE da Universidade de Brasília tem a satisfação de poder oferecer o curso Eletrônica Básica em Escolas Públicas e está plenamente comprometido com o êxito do projeto. Como membros do IEEE é um prazer poder apresentar a área de atuação em Engenharia e estimular os estudantes mais novos a aprofundar os seus conhecimentos teóricos e práticos. Desse modo, desejamos uma excelente parceria com as Escolas a fim de atingir o máximo de alunos e conseguir estimular e empolgar cada estudante que estiver presente nas aulas do projeto.

Ramo Estudantil IEEE UnB. Projeto Ensino de Eletrônica para Jovens

Ramo Estudantil IEEE UnB. Projeto Ensino de Eletrônica para Jovens Ramo Estudantil IEEE UnB. Projeto Ensino de Eletrônica para Jovens IEEE IEEE - Institute of Electrical and Electronic Engineers colabora no incremento da prosperidade mundial, promovendo a engenharia de

Leia mais

Projeto Electron Plano de Projeto

Projeto Electron Plano de Projeto Projeto Electron Plano de Projeto Sumário Introdução...1 Objetivos...2 Recursos Necessário...3 Ficha de inscrição...4 Forma de Avaliação...5 Cronograma...6 Indicadores de Sucesso...12 Regras...13 Introdução

Leia mais

Eletricidade Aplicada à Informática

Eletricidade Aplicada à Informática Professor: Leonardo Leódido Ligações Elétricas Sumário Dispositivos Eletro-Eletrônicos Dispositivos de Medição Dispositivos Eletro-Eletrônicos Resistência Todo elemento em um circuito oferece um certa

Leia mais

Física Experimental II. Instrumentos de Medida

Física Experimental II. Instrumentos de Medida Física Experimental II Instrumentos de Medida Conceitos Básicos I 1. Corrente Elétrica: chamamos de corrente elétrica qualquer movimento de cargas de um ponto a outro. Quando o movimento de cargas se dá

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ PIBID Física 2014 Escola: E.E.E.M. Waldemar Amorety Machado Turno: Manhã Turma: Série: 3º ano Bolsistas: Amanda, Camila, Daniele, Guilherme e Ysis Prof º. Supervisor: Reinaldo Prof º. Orientador: Pedro

Leia mais

ELETRICIDADE: CIRCUITOS ELÉTRICOS Experimento 1 Parte II: Medidas de corrente elétrica, tensão e resistência em circuitos de corrente

ELETRICIDADE: CIRCUITOS ELÉTRICOS Experimento 1 Parte II: Medidas de corrente elétrica, tensão e resistência em circuitos de corrente OBJETIVOS 9 contínua NOME ESCOLA EQUIPE SÉRIE PERÍODO DATA Familiarizar-se com o multímetro, realizando medidas de corrente, tensão e resistência. INTRODUÇÃO Corrente elétrica FÍSICA ELETRICIDADE: CIRCUITOS

Leia mais

Plano de Trabalho Docente (PTD)

Plano de Trabalho Docente (PTD) ETEC TAKASHI MORITA Plano de Trabalho Docente (PTD) Curso Técnico em Automação Industrial 2º Sem. 2013 1 Sumário 1º Módulo Componente Curricular: Eletrônica Digital I... 5 Componente Curricular: Eletricidade

Leia mais

Plano de Trabalho Docente (PTD)

Plano de Trabalho Docente (PTD) ETEC TAKASHI MORITA Plano de Trabalho Docente (PTD) Curso Técnico em Automação Industrial 1º Sem. 2015 1 Conteúdo 1º Módulo Componente Curricular: Eletricidade Básica... 5 Componente Curricular: Eletrônica

Leia mais

Aula Prática 6 Circuitos Elétricos III Carga e Descarga da Capacitores

Aula Prática 6 Circuitos Elétricos III Carga e Descarga da Capacitores Aula Prática 6 Circuitos Elétricos III Carga e Descarga da Capacitores Disciplinas: Física III (ENG 06034) Fundamentos de Física III (ENG 10079) Física Experimental II ( DQF 10441) Depto Química e Física

Leia mais

Plano de Trabalho Docente (PTD)

Plano de Trabalho Docente (PTD) ETEC TAKASHI MORITA Plano de Trabalho Docente (PTD) Curso Técnico em Automação Industrial 2º Sem. 2014 1 Conteúdo 1º Módulo Componente Curricular: Eletricidade Básica... 4 Componente Curricular: Eletrônica

Leia mais

Plano de Trabalho Docente (PTD)

Plano de Trabalho Docente (PTD) ETEC TAKASHI MORITA Plano de Trabalho Docente (PTD) Curso Técnico em Automação Industrial 1º Sem. 2014 1 Sumário 1º Módulo Componente Curricular: Eletricidade Básica... 4 Componente Curricular: Eletrônica

Leia mais

Integrado em Automação Industrial

Integrado em Automação Industrial Plano de Trabalho Docente (PTD) Integrado em Automação Industrial Ano Letivo de 2014 1 Sumário 1º Módulo COMPONENTE CURRICULAR: ELETRICIDADE BÁSICA... 5 COMPONENTE CURRICULAR: INSTALAÇÕES ELÉTRICAS...

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec:PAULINO BOTELHO Código: 091 Município:São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 0 Etec PAULINO BOTELHO Código: 09 Município:São Carlos EE: Eixo Tecnológico:Controle e Processos Industriais Habilitação

Leia mais

A disciplina de Eletricidade Geral garante ao educando subsídios para o entendimento das grandezas elétricas e seus fenômenos.

A disciplina de Eletricidade Geral garante ao educando subsídios para o entendimento das grandezas elétricas e seus fenômenos. I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Mecatrônica Industrial Disciplina Eletricidade Geral Professor Rogério Campos Semestre / Módulo Eletricidade Período Noturno Módulo 3GMTECA Carga Horária Semanal:

Leia mais

O que você deve saber sobre

O que você deve saber sobre O que você deve saber sobre Além de resistores, os circuitos elétricos apresentam dispositivos para gerar energia potencial elétrica a partir de outros componentes (geradores), armazenar cargas, interromper

Leia mais

WEG EQUIPAMENTOS ELÉTRICO S S.A. CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC KIT MEDIDAS ELÉTRICAS MANUAL DO PROFESSOR

WEG EQUIPAMENTOS ELÉTRICO S S.A. CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC KIT MEDIDAS ELÉTRICAS MANUAL DO PROFESSOR WEG EQUIPAMENTOS ELÉTRICO S S.A. CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC KIT MEDIDAS ELÉTRICAS MANUAL DO PROFESSOR CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC MEDIDAS ELÉTRIC AS MANUAL DO PROFESSOR Manual

Leia mais

EXPERIMENTAÇÃO EM SALA DE AULA: RESISTORES

EXPERIMENTAÇÃO EM SALA DE AULA: RESISTORES EXPERIMENTAÇÃO EM SALA DE AULA: RESISTORES Patrick Antonio Morelo UNICENTRO PIBID/CAPES morelo@mail.com Wycaro Elias Domingues de Deus UNICENTRO PIBID/CAPES wycarodomingues18@gmail.com Tania Toyomi Tominaga

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico ETEC RODRIGUES DE ABREU - EXTENSÃO AGUDOS Código: 135.01 D Município: AGUDOS Eixo Tecnológico: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS Componente Curricular:

Leia mais

AULA LÂMPADA SÉRIE - VOLTÍMETRO E AMPERÍMETRO REVISÃO DOS CONCEITOS DE TENSÃO E CORRENTE APOSTILA ELÉTRICA PARA ELETRÔNICA

AULA LÂMPADA SÉRIE - VOLTÍMETRO E AMPERÍMETRO REVISÃO DOS CONCEITOS DE TENSÃO E CORRENTE APOSTILA ELÉTRICA PARA ELETRÔNICA APOSTILA ELÉTRICA PARA AULA 16 LÂMPADA SÉRIE - OLTÍMETRO E AMPERÍMETRO REISÃO DOS CONCEITOS DE TENSÃO E CORRENTE As diversas combinações da lâmpada série Um circuito prático para montar uma lâmpada série

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município:São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

Galvanômetro - voltímetro, amperímetro e ohmímetro

Galvanômetro - voltímetro, amperímetro e ohmímetro Galvanômetro - voltímetro, amperímetro e ohmímetro O galvanômetro é um aparelho que indica, através de um ponteiro, quando uma corrente elétrica de baixa intensidade passa através dele, ou seja, é um micro

Leia mais

Atividade 1. Dispositivo que transforma alguma modalidade de energia em energia potencial elétrica.

Atividade 1. Dispositivo que transforma alguma modalidade de energia em energia potencial elétrica. Atividade 1 1) PROBLEMATIZAÇÃO: Se observarmos uma lanterna, um rádio ou alguns tipos de brinquedos, perceberemos que estes aparelhos só funcionam enquanto estão sendo alimentados por uma fonte de energia

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico 1º Semestre

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico 1º Semestre Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico 1º Semestre ETEC Dr. Júlio Cardoso Código: : 078 Município: Franca Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA GERÊNCIA EDUCACIONAL DE ELETRÔNICA Fundamentos de Eletricidade

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA GERÊNCIA EDUCACIONAL DE ELETRÔNICA Fundamentos de Eletricidade CENTO FEDEAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATAINA GEÊNCIA EDUCACIONAL DE ELETÔNICA Fundamentos de Eletricidade AULA 01 MATIZ DECONTATOS, CÓDIGO DE COES DE ESISTOES E FONTES DE ALIMENTAÇÃO 1 INTODUÇÃO

Leia mais

Introdução Teórica Aula 3: Leis de Kirchhoff

Introdução Teórica Aula 3: Leis de Kirchhoff Introdução Teórica Aula 3: Leis de Kirchhoff Gustav Kirchhoff Gustav Kirchhoff (1824-1887) foi um físico alemão que juntamente com o químico alemão Robert Wilhelm Bunsen, desenvolveu o espectroscópio moderno

Leia mais

Laboratório de Física Experimental I

Laboratório de Física Experimental I Laboratório de Física Experimental I Centro Universitário de Vila Velha Multímetro e Fonte DC Laboratório de Física Prof. Rudson R. Alves 2012 2/10 Sumário Multímetro Minipa ET-1001...3 TERMINAIS (1)...3

Leia mais

MEASUREMENTS Medidas. EXPERIMENTS MANUAL Manual de Experimentos Manual de Experimentos 1 M-1102A

MEASUREMENTS Medidas. EXPERIMENTS MANUAL Manual de Experimentos Manual de Experimentos 1 M-1102A MEASUREMENTS Medidas M-1102A *Only illustrative image./imagen meramente ilustrativa./imagem meramente ilustrativa. EXPERIMENTS MANUAL Manual de Experimentos Manual de Experimentos 1 Conteúdo 1. Experiência

Leia mais

Incerteza. Geralmente não conseguimos obter um valor exato para a medida de uma grandeza física. Medidas Elétricas

Incerteza. Geralmente não conseguimos obter um valor exato para a medida de uma grandeza física. Medidas Elétricas Incerteza Geralmente não conseguimos obter um valor exato para a medida de uma grandeza física. Medidas Elétricas TE215 Laboratório de Eletrônica I Engenharia Elétrica Fatores que influenciam o processo

Leia mais

Plano de Curso Eletrônica de Máquinas

Plano de Curso Eletrônica de Máquinas PLANO DE CURSO MSOBRFDETM08 PAG1 Plano de Curso Eletrônica de Máquinas Justificativa do curso As máquinas e equipamentos modernos tem recebido tecnologias cada vez mais modernas e sofisticadas, utilizam

Leia mais

EEL7011 Eletricidade Básica Aula 2

EEL7011 Eletricidade Básica Aula 2 Introdução Teórica Aula 2: Lei de Ohm e Associação de Resistores Georg Simon Ohm Georg Simon Ohm (789-854) foi um físico e matemático alemão. Entre 826 e 827, Ohm desenvolveu a primeira teoria matemática

Leia mais

Aula 5 Componentes e Equipamentos Eletrônicos

Aula 5 Componentes e Equipamentos Eletrônicos Aula 5 Componentes e Equipamentos Eletrônicos Introdução Componentes Eletrônicos Equipamentos Eletrônicos Utilizados no Laboratório Tarefas INTRODUÇÃO O nível de evolução tecnológica evidenciado nos dias

Leia mais

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO CURSO: ELETRICISTA INSTALADOR PREDIAL DE BAIXA TENSÃO - PRONATEC 224 horas ÁREA: ENERGIA MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL UNIDADE(S) HABILITADA(S): CT PALMAS Plano de Curso

Leia mais

Rendimento EscolarFrequência : Obrigatório Critério de Avaliação : NOTA. DependênciasCritérios: Este curso não admite dependências.

Rendimento EscolarFrequência : Obrigatório Critério de Avaliação : NOTA. DependênciasCritérios: Este curso não admite dependências. Titulação : Eletricista Nome Abreviado : Eletricista Nível : Aprendizagem Tipo de Curso : Aprendizagem Industrial Área : Eletroeletrônica Segmento de Área : Eletricidade Estratégia : Presencial Carga Horária

Leia mais

Curso Profissional Técnico de Eletrónica, Automação e Comando

Curso Profissional Técnico de Eletrónica, Automação e Comando Curso Profissional Técnico de Eletrónica, Automação e Comando Disciplina de Eletricidade e Eletrónica Módulo 1 Corrente Contínua Trabalho Prático nº 2 Verificação da lei de Ohm Trabalho realizado por:

Leia mais

EXPERIMENTS MANUAL Manual de Experimentos Manual de Experimentos 1

EXPERIMENTS MANUAL Manual de Experimentos Manual de Experimentos 1 SEMICONDUCTOR III Semiconductor III Semicondutor III M-1105A *Only illustrative image./imagen meramente ilustrativa./imagem meramente ilustrativa. EXPERIMENTS MANUAL Manual de Experimentos Manual de Experimentos

Leia mais

Relatório Final F-609 Estudo da 1ª e 2ª Lei de Ohm com riscos de grafite em papel.

Relatório Final F-609 Estudo da 1ª e 2ª Lei de Ohm com riscos de grafite em papel. Relatório Final F-609 Estudo da 1ª e 2ª Lei de Ohm com riscos de grafite em papel. Aluno: Claudecir Ricardo Biazoli, RA: 038074. Orientador: Fernando Iikawa Sumário: 1- Introdução 3 2- Importâncias didática

Leia mais

QUESTÕES DA PROVA DE RÁDIO ELETRICIDADE- PARTE - 1

QUESTÕES DA PROVA DE RÁDIO ELETRICIDADE- PARTE - 1 QUESTÕES DA PROVA DE RÁDIO ELETRICIDADE- PARTE - 1 QUESTÕES DE SIMPLES ESCOLHA - PARTE 1 PRÓXIMA => QUESTÃO 1 a. ( ) Fonte de corrente alternada. b. ( ) Fonte de tensão contínua. c. ( ) Fonte de corrente

Leia mais

Estabilizada de. PdP. Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006

Estabilizada de. PdP. Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006 TUTORIAL Fonte Estabilizada de 5 Volts Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br

Leia mais

Eletrônica Básica. Eletrônica Básica. Educador Social: Alexandre Gomes. Rua Jorge Tasso Neto, 318 - Apipucos, Recife-PE Fone: (81) 3441 1428

Eletrônica Básica. Eletrônica Básica. Educador Social: Alexandre Gomes. Rua Jorge Tasso Neto, 318 - Apipucos, Recife-PE Fone: (81) 3441 1428 Eletrônica Básica Educador Social: Alexandre Gomes Multimetro Resistores Varistor Termistor Fusível Capacitores Diodos Transistores Fonte de Alimentação Eletrônica Básica: Guia Prático Multimetro É o aparelho

Leia mais

Aula 06. ASSUNTOS: Circuitos elétricos de corrente contínua; potência elétrica; leis de OHM; efeito Joule.

Aula 06. ASSUNTOS: Circuitos elétricos de corrente contínua; potência elétrica; leis de OHM; efeito Joule. ASSNTOS: Circuitos elétricos de corrente contínua; potência elétrica; leis de OHM; efeito Joule. 1. (CEFET CE 007) Na figura a seguir, a bateria E, o voltímetro V e o amperímetro A são ideais. Todos os

Leia mais

Universidade Anhanguera-Uniderp Pró-Reitoria de Graduação. Curso: Engenharia Civil PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Universidade Anhanguera-Uniderp Pró-Reitoria de Graduação. Curso: Engenharia Civil PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Disciplina: Eletricidade Aplicada Universidade Anhanguera-Uniderp Pró-Reitoria de Graduação Curso: Engenharia Civil PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Série/Semestre: /5º Período Letivo: 2012-2 Turno: Noturno

Leia mais

Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha. Curso Técnico de Eletrônica Curso Técnico de Mecânica. Energia Alternativa

Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha. Curso Técnico de Eletrônica Curso Técnico de Mecânica. Energia Alternativa Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha Curso Técnico de Eletrônica Curso Técnico de Mecânica Energia Alternativa Fernanda Silva Izabel Campos Leonardo Franco Rodrigo Wilhelm INTRODUÇÃO

Leia mais

Física Experimental - Eletricidade - Quadro eletroeletrônico II CC e AC - EQ230B.

Física Experimental - Eletricidade - Quadro eletroeletrônico II CC e AC - EQ230B. Índice Remissivo... 4 Abertura... 6 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos algarismos 199 são destinadas ao professor.... 6 All of the basic

Leia mais

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: TÉCNICO EM MECATRÔNICA

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE

PLANO DE TRABALHO DOCENTE CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO MARANHÃO DIRETORIA DE ENSINO COORDENADORIA DE ATIVIDADES TÉCNICOS-PEDAGÓCIAS DEPARTAMENTO ACADÊMICO: ELETROELETRÔNICA CURSO: ELETROTÉCNICA TURMA: 102 ANO/SEMESTRE:

Leia mais

Física Experimental B Turma G

Física Experimental B Turma G Grupo de Supercondutividade e Magnetismo Física Experimental B Turma G Prof. Dr. Maycon Motta São Carlos-SP, Brasil, 2015 Prof. Dr. Maycon Motta E-mail: m.motta@df.ufscar.br Site: www.gsm.ufscar.br/mmotta

Leia mais

PLANEJAMENTO DIDÁTICO PEDAGÓGICO

PLANEJAMENTO DIDÁTICO PEDAGÓGICO PLANEJAMENTO DIDÁTICO PEDAGÓGICO Componente Curricular: ELETROELETRÔNICA APLICADA Módulo I Professor: Danilo de Carvalho / Danilo Ramos Stein / Enrico André Santos Castro Carga Horária prevista: 60 horas

Leia mais

As figuras a seguir mostram como conectar o instrumento corretamente ao circuito para fazer as medidas de tensão nos resistores.

As figuras a seguir mostram como conectar o instrumento corretamente ao circuito para fazer as medidas de tensão nos resistores. EXPERÊNCA CRCUTOS EM CORRENTE CONTNUA NTRODUÇÃO TEÓRCA. O MULTÍMETRO O multímetro é um instrumento com múltiplas funções utilizado frequentemente nas bancadas de trabalho em eletrônica. Permite medir tensões

Leia mais

4 - (AFA-2003) Considere a associação da figura abaixo: As cargas, em C, de cada capacitor C1, C2 e C3 são, respectivamente:

4 - (AFA-2003) Considere a associação da figura abaixo: As cargas, em C, de cada capacitor C1, C2 e C3 são, respectivamente: 1 - (UEL-2003) A câmara de TV é o dispositivo responsável pela captação da imagem e pela transformação desta em corrente elétrica. A imagem é formada num mosaico constituído por grânulos de césio, que

Leia mais

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO CURSO: MECÂNICO DE AR CONDICIONADO AUTOMOTIVO - PRONATEC 200 horas ÁREA: AUTOMOTIVA MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL UNIDADE(S) HABILITADA(S): CT PALMAS Plano de Curso

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Garça FATEC - Garça PLANO DE ENSINO. Curso: Tecnologia em Produção Disciplina: Sistemas Eletro-Eletrônicos Ano: 2009

Faculdade de Tecnologia de Garça FATEC - Garça PLANO DE ENSINO. Curso: Tecnologia em Produção Disciplina: Sistemas Eletro-Eletrônicos Ano: 2009 Faculdade de Tecnologia de Garça FATEC - Garça PLANO DE ENSINO Curso: Tecnologia em Produção Disciplina: Sistemas Eletro-Eletrônicos Ano: 2009 Semestre TURNO CARGA HORÁRIA 4 Termo Noturno 72 horas/aulas

Leia mais

Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Eletricidade Básica Jones Clécio Otaviano Dias Júnior Curso FIC Aluna:

Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Eletricidade Básica Jones Clécio Otaviano Dias Júnior Curso FIC Aluna: Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Eletricidade

Leia mais

Cap.4 - Medição de Tensão e Corrente Cap. 5 - Medidas com Multímetros Analógicos e Digitais

Cap.4 - Medição de Tensão e Corrente Cap. 5 - Medidas com Multímetros Analógicos e Digitais Universidade Federal de Itajubá UNIFEI Cap.4 - Cap. 5 - Medidas com Multímetros Analógicos e Digitais Prof. Dr. Fernando Nunes Belchior fnbelchior@hotmail.com fnbelchior@unifei.edu.br Medição de Tensão

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Engenharia Elétrica 6ª Série Conversão Eletromecânica de Energia A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido

Leia mais

Fig. 2.2 - Painel do multímetro com a função ohmímetro em destaque.

Fig. 2.2 - Painel do multímetro com a função ohmímetro em destaque. 2 MULTÍMETRO 2.1 - Objetivos Aprender a manusear o multímetro na realização de medidas de tensões e correntes elétricas, contínuas e alternadas, bem como medir resistências elétricas. 2.2 - Introdução

Leia mais

CURSO DE APROFUNDAMENTO FÍSICA ENSINO MÉDIO

CURSO DE APROFUNDAMENTO FÍSICA ENSINO MÉDIO CURSO DE APROFUNDAMENTO FÍSICA ENSINO MÉDIO Prof. Cazuza 1. Arthur monta um circuito com duas lâmpadas idênticas e conectadas à mesma bateria, como mostrado nesta figura: Considere nula a resistência elétrica

Leia mais

Oficina de Apropriação de Resultados. Paebes 2013

Oficina de Apropriação de Resultados. Paebes 2013 Oficina de Apropriação de Resultados Paebes 2013 Objetivos: Interpretar os resultados da avaliação do Programa de Avaliação da Educação Básica do Espírito Santo (PAEBES). Discutir e elaborar estratégias

Leia mais

EXPERIMENTO 1: MEDIDAS ELÉTRICAS

EXPERIMENTO 1: MEDIDAS ELÉTRICAS EXPERIMENTO 1: MEDIDAS ELÉTRICAS 1.1 OBJETIVOS Familiarização com instrumentos de medidas e circuitos elétricos. Utilização do multímetro nas funções: voltímetro, amperímetro e ohmímetro. Avaliação dos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7040 Circuitos Elétricos I - Laboratório

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7040 Circuitos Elétricos I - Laboratório ula 02 UNIERSIDDE FEDERL DE SNT CTRIN DEPRTMENTO DE ENGENHRI ELÉTRIC EEL7040 Circuitos Elétricos I - Laboratório UL 02 OLTÍMETRO E MPERÍMETRO DE CORRENTE CONTÍNU 1 INTRODUÇÃO Na primeira aula de laboratório

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO: Técnico de Instalações Elétricas DISCIPLINA: Eletricidade / Eletrónica N.º TOTAL DE MÓDULOS: 8 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013 N.º 1 30 Corrente Contínua Identificar

Leia mais

3) IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NESTE MOMENTO DO CURSO

3) IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NESTE MOMENTO DO CURSO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NOME: SEL0302 Circuitos Elétricos II PROFESSORES: Azauri Albano de Oliveira Junior turma Eletrônica PERÍODO LETIVO: Quarto período NÚMERO DE AULAS: SEMANAIS: 04 aulas TOTAL: 60

Leia mais

Experiência 06 Resistores e Propriedades dos Semicondutores

Experiência 06 Resistores e Propriedades dos Semicondutores Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Engenharia Elétrica Laboratório de Materiais Elétricos EEL 7051 Professor Clóvis Antônio Petry Experiência 06 Resistores e Propriedades dos Semicondutores

Leia mais

Instrumentos de Medidas Elétricas I Voltímetros, Amperímetros e Ohmímetros

Instrumentos de Medidas Elétricas I Voltímetros, Amperímetros e Ohmímetros nstrumentos de Medidas Elétricas Nesta prática vamos estudar o princípios de funcionamentos de instrumentos de medidas elétrica, em particular, voltímetros, amperímetros e ohmímetros. Sempre que surgir

Leia mais

Exercícios de Física sobre Circuitos Elétricos com Gabarito

Exercícios de Física sobre Circuitos Elétricos com Gabarito Exercícios de Física sobre Circuitos Elétricos com Gabarito (Unicamp-999 Um técnico em eletricidade notou que a lâmpada que ele havia retirado do almoxarifado tinha seus valores nominais (valores impressos

Leia mais

Volume 6 eletricidade

Volume 6 eletricidade Volume 6 eletricidade Vídeo 37.1 Vídeo 37.2 Vídeo 37.3 Capítulo 37 Cristais e Baixas Temperaturas Supercondutores a baixas temperaturas permitem a levitação de materiais magnéticos. Confira! Modelos de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico 1 Semestre

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico 1 Semestre Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico 1 Semestre Etec: DR. JÚLIO CARDOSO Código: 078 Município: Franca Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

1 2 Curso: Licenciatura em Física Semi Presencial Código: 112. 5 Turno(s): ( ) Diurno ( ) Noturno ( x) Virtual. Nome da Disciplina

1 2 Curso: Licenciatura em Física Semi Presencial Código: 112. 5 Turno(s): ( ) Diurno ( ) Noturno ( x) Virtual. Nome da Disciplina Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação Coordenadoria de Pesquisa e Acompanhamento Docente CPAD Divisão de Pesquisa e Desenvolvimento Curricular FORMULÁRIO PARA CRIAÇÃO DE DISCIPLINAS 1

Leia mais

Laboratório 7 Circuito RC *

Laboratório 7 Circuito RC * Laboratório 7 Circuito RC * Objetivo Observar o comportamento de um capacitor associado em série com um resistor e determinar a constante de tempo do circuito. Material utilizado Gerador de função Osciloscópio

Leia mais

CARGAS ELÉTRICAS EM REPOUSO. Capítulo 1 Eletrização. Força elétrica, 2. Capítulo 2 Campo elétrico, 36

CARGAS ELÉTRICAS EM REPOUSO. Capítulo 1 Eletrização. Força elétrica, 2. Capítulo 2 Campo elétrico, 36 Sumário Parte 1 CARGAS ELÉTRICAS EM REPOUSO Capítulo 1 Eletrização. Força elétrica, 2 1. Eletrização por atrito. Noção de carga elétrica, 2 Leitura A série triboelétrica, 4 2. Princípios da Eletrostática,

Leia mais

Capacitores. Prof a. Michelle Mendes Santos michelle.mendes@ifmg.edu.br

Capacitores. Prof a. Michelle Mendes Santos michelle.mendes@ifmg.edu.br Capacitores Prof a. Michelle Mendes Santos michelle.mendes@ifmg.edu.br Capacitor Consiste em doiscondutores separados por um isolante, ou material dielétrico. Capacitores armazenam energia elétrica por

Leia mais

Aula Prática 8 Transformador em Corrente Contínua e Alternada

Aula Prática 8 Transformador em Corrente Contínua e Alternada Aula Prática 8 Transformador em Corrente Contínua e Alternada Disciplinas: Física III (ENG 06034) Fundamentos de Física III (ENG 10079) Depto Engenharia Rural - CCA/UFES Estratégia: Avaliação do funcionamento

Leia mais

Sobriedade e objetividade nessa caminhada final e que a chegada seja recheado de SUCESSO! Vasco Vasconcelos

Sobriedade e objetividade nessa caminhada final e que a chegada seja recheado de SUCESSO! Vasco Vasconcelos Prezado aluno, com o intuito de otimizar seus estudos para a 2ª fase do Vestibular da UECE, separamos as questões, por ano, por assunto e com suas respectivas resoluções! Vele a pena dar uma lida e verificar

Leia mais

Aula 4.2 Conteúdo: Associação de capacitores em série, paralelo e mista. INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA FÍSICA

Aula 4.2 Conteúdo: Associação de capacitores em série, paralelo e mista. INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA FÍSICA Aula 4.2 Conteúdo: Associação de capacitores em série, paralelo e mista. Habilidades: Reconhecer e diferenciar os tipos de associações de capacitores, além de realizar o cálculo de sua capacitância equivalente.

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) Montador e Reparador de Computadores Florestal 2014 Reitora da Universidade Federal de Viçosa Nilda de Fátima Ferreira Soares Pró-Reitor

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 PLANO DE CURSO. Componente Curricular: Medidas Elétricas

CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 PLANO DE CURSO. Componente Curricular: Medidas Elétricas CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 Componente Curricular: Medidas Elétricas Código: ENG. ELETRICA Pré-requisito: --- Período Letivo: 2013/1 Professor:

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área: Eletroeletrônica

Leia mais

UMA PEDAGOGIA VISANDO A INDISSOCIABILIDADE ENTRE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO NOS CURSOS UNIVERSITÁRIOS

UMA PEDAGOGIA VISANDO A INDISSOCIABILIDADE ENTRE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO NOS CURSOS UNIVERSITÁRIOS UMA PEDAGOGIA VISANDO A INDISSOCIABILIDADE ENTRE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO NOS CURSOS UNIVERSITÁRIOS QUEIROZ, GLÓRIA P. E SANTIAGO, ROSANA B. Instituto de Física, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CURVE TRACER

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CURVE TRACER PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CURVE TRACER CURITIBA 2011 GUSTAVO MURILO SCHMITT MASSANEIRO CURVE TRACER Documentação apresentada

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETEC: Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça - SP Eixo Tecnológico: Indústria Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

Medidas elétricas, Lei de Ohm, Lei de Kirchhoff, capacitores e circuitos RC

Medidas elétricas, Lei de Ohm, Lei de Kirchhoff, capacitores e circuitos RC 1 Experimental - Eletricidade e Magnetismo Prof. Paulo Sérgio Moscon Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil Outubro 13/10/2010 Parte I Medidas elétricas, Lei de Ohm, Lei de Kirchhoff, capacitores

Leia mais

EXPERIÊNCIA 8 TRANSFORMADORES, CIRCUITOS EM CORRENTE ALTERNADA E FATOR DE POTÊNCIA

EXPERIÊNCIA 8 TRANSFORMADORES, CIRCUITOS EM CORRENTE ALTERNADA E FATOR DE POTÊNCIA EXPEÊNA 8 ANSFOMADOES, UOS EM OENE AENADA E FAO DE POÊNA 1 NODUÇÃO O transformador é um dispositivo elétrico que permite modificar a amplitude de tensões e correntes onsiste basicamente de duas bobinas

Leia mais

Aula 05. Resistores em Série e em Paralelo Leis de Kirchhoff- Parte I

Aula 05. Resistores em Série e em Paralelo Leis de Kirchhoff- Parte I Aula 05 Resistores em Série e em Paralelo Leis de Kirchhoff- Parte I Circuito Elétrico Básico e suas componentes. \ Resistores em Série Em uma associação de resistores em série, a corrente elétrica ( contínua)

Leia mais

EXPERIÊNCIA 1 RESISTORES E ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES

EXPERIÊNCIA 1 RESISTORES E ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES EXPEIÊNCIA 1 ESISTOES E ASSOCIAÇÃO DE ESISTOES 1 INTODUÇÃO TEÓICA Os resistores são componentes básicos dos circuitos eletro-eletrônicos utilizados nos trechos dos circuitos onde se deseja oferecer uma

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2013 EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2013 EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: LICENCIATURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: LICENCIATURA EM FÍSICA FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (X) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 2 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Eletrotécnica 0570098 1.2 Unidade: Centro

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA A ENGENHARIA ELÉTRICA NA UFSCar O Curso de Engenharia Elétrica iniciou no ano de 2009, com o objetivo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico ETEC RODRIGUES DE ABREU - EXTENSÃO AGUDOS Código: 135.01 D Município: AGUDOS Eixo Tecnológico: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS Componente Curricular:

Leia mais

Física Interação e Tecnologia

Física Interação e Tecnologia Apontamentos das obras LeYa em relação as Orientações Teórico-Metodológicas para o Ensino Médio do estado de PERNAMBUCO Física Interação e Tecnologia 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser

Leia mais

Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Exatas e da Natureza Departamento de Informática

Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Exatas e da Natureza Departamento de Informática Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Exatas e da Natureza Departamento de Informática Francisco Erberto de Sousa 11111971 Saulo Bezerra Alves - 11111958 Relatório: Capacitor, Resistor, Diodo

Leia mais

PLANO DE CURSO RESUMIDO III. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO

PLANO DE CURSO RESUMIDO III. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO PLANO DE CURSO RESUMIDO CURSO Mecânico de Motocicletas CBO 9144-15 COD-SGE 013.529 MODALIDADE Qualificação Profissional Área Tecnológica Automotiva CARGA HORÁRIA 320 horas ITINERÁRIO Regional I. OBJETIVO

Leia mais

Laboratório de Física UVV

Laboratório de Física UVV Laboratório de Física U 1/5 Resistividade em Fios Metálicos Resistência lunos: Turma: Data: / /20 1: 2: 3: 4: 5: Objetivo Determinar a resistividade de fios metálicos por meio da medida da resistência

Leia mais

Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006. PdP. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos

Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006. PdP. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos TUTORIAL Montagem da Ponte H Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br contato@maxwellbohr.com.br

Leia mais

Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb

Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb Introdução à Eletricidade Eletricidade é uma palavra derivada do grego élektron, que significa âmbar. Resina vegetal fossilizada Ao ser atritado com um pedaço

Leia mais

As leituras no voltímetro V e no amperímetro A, ambos ideais, são, respectivamente,

As leituras no voltímetro V e no amperímetro A, ambos ideais, são, respectivamente, 1. (Espcex (Aman) 015) Em um circuito elétrico, representado no desenho abaixo, o valor da força eletromotriz (fem) do gerador ideal é E 1,5 V, e os valores das resistências dos resistores ôhmicos são

Leia mais

MAN 006A-08-12 Uso do Alicate Amperímetro

MAN 006A-08-12 Uso do Alicate Amperímetro MAN 006A-08-12 Uso do Alicate Amperímetro Geração: equipe técnica Metalfrio. Revisão: Alexandre Mendes, Fernando Madalena, Gustavo Brotones e Rafael Atílio. http://treinamento.metalfrio.com.br treinamento@metalfrio.com.br

Leia mais

Experimento 1 Medidas Elétricas

Experimento 1 Medidas Elétricas _ Procedimento 1 Medida de resistência Experimento 1 Medidas Elétricas Código de R teórico R/R teórico R R medida1 R medida2 *Desvio **Desvio cores rel. Desvio * Desvio = ValorMedido ValorTeórico

Leia mais

Circuitos Capacitivos

Circuitos Capacitivos CEFET BA Vitória da Conquista Análise de Circuitos Circuitos Capacitivos Prof. Alexandre Magnus Conceito Um capacitor é um dispositivo elétrico formado por 2 placas condutoras de metal separadas por um

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL FÍSICA EXPERIMENTAL III

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL FÍSICA EXPERIMENTAL III UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DO PONTAL FÍSICA EXPERIMENTAL III 1. OBJETIVOS CARGA E DESCARGA DE UM CAPACITOR a) Levantar, em um circuito RC, curvas de tensão no resistor

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais