MANUAL DO AVALIADOR. Fundação Milset Brasil. Movimento Internacional para o Desenvolvimento Científico e Técnico no Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO AVALIADOR. Fundação Milset Brasil. Movimento Internacional para o Desenvolvimento Científico e Técnico no Brasil"

Transcrição

1 MANUAL DO AVALIADOR Fundação Milset Brasil Movimento Internacional para o Desenvolvimento Científico e Técnico no Brasil Fortaleza, 25 de Março de 2015.

2 PROGRAMAÇÃO DA EXPO MILSET (26 a 30 de Maio de 2015) Data 26 de Maio 27 de Maio 28 de Maio 29 de Maio Atividade 09:00 as 19:00 Credenciamento e Montagem de Estandes 12:00 Check-in Hotel 13:00 as 19:00 MILSET Science Fórum (Sala de Palestras). 20:00 Jantar nos Hotéis 07:00 Café da Manhã no Hotel 08:30 Abertura da Exposição (Hall de Exibição) 09:00 as 12:00 Exposição, Visitação e Avaliação. 12:00 as 13:00 Almoço 13:00 as 17:00 Oficina com Professores 13:30 as 20:00 Exposição avaliação e visitação pública 20:00 Intercâmbio Cultural 22:00 Jantar 07:00 Café da Manhã no Hotel 08:30 as 12:00 Exposição, Visitação e Avaliação 12:00 as 13:00 Almoço 13:30 as 21:00 Exposição avaliação e visitação pública 21:00 Jantar 08:00 as 17:00 Tours programados ou livre 19:00 as 20:00 Jantar Hotel Oasis Atlântico 20:00 as 22:00 Cerimônia de Encerramento e Festa First Class 30 de Maio 10:00 Check Out OBS: Programação Completa no site:

3 ÁREAS DE AVALIAÇÃO 1 Ciências Agrárias 2 Ciências Biológicas 3 Ciências Exatas e da Terra 4 Ciências Humanas 5 Ciências da Saúde 6 Ciências Sociais e Aplicadas 7 Meio Ambiente e Gerenciamento Ambiental 8 Engenharia 9 Ciências da Computação e Desenvolvimento Web

4 O QUE É A EXPO MILSET? A Expo MILSET Brasil é ume evento nacional do Movimento Internacional para o Recreio Científico e Técnico - MILSET, do Comitê da MILSET AMLAT e da Comitiva Nacional da MILSET Brasil (Mostra Nacional Milset Brasil), o evento que é realizado na Fábrica de Negócios do Hotel Praia Centro em Fortaleza-CE surgiu da necessidade de motivar o intercâmbio entre alunos pesquisadores, professores orientadores e toda a sociedade uma forma geral. A Mostra de Ciência e Tecnologia da MILSET Brasil reúne projetos de alunos do Ensino Fundamental, Médio e Superior representante de todos os Estados do nosso país, além de projetos internacionais de diversos países convidados credenciados pela MILSET Internacional. A cidade de Fortaleza foi escolhida com o objetivo de fomentar e motivar a inserção da metodologia de projetos no ensino da região nordeste e norte, fator preponderante para a qualidade do ensino e para o desenvolvimento tecnológico destas regiões de nosso país. O Evento é realizado pela MILSET no Brasil com o apoio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará IFCE, Universidade Estadual do Ceará UECE, SEARA da Ciência Universidade Federal do Ceará e do MOCINN Movimento Científico Norte e Nordeste. A MILSET Brasil é constituída por uma equipe de voluntários universitários egressos de projetos de pesquisa e membros de uma comissão permanente de Execução do MOCINN Movimento Científico Norte e Nordeste. A coordenação geral do evento fica sob a responsabilidade da renomada Professora Maria das Graças França Sales que é presidente do MOCINN e do Professor Hélio Luiz Brochier que é o representante da MILSET no Brasil, já a Coordenação de Execução do Evento está sob o comando de Mateus Alex Barbosa, Débora Everlen e Luan Mariano que coordenam a equipe de universitários por traz do projeto. Para valorizar o resultado desse trabalho, há o PROCESSO DE AVALIAÇÃO, cuja forma de premiação resulta, principalmente, na participação em outras feiras. Ressaltamos, porém, o caráter pedagógico dessa atividade, visto que a avaliação dos projetos proporciona aos envolvidos um rico processo de ensino-aprendizagem. Mais do que dar prêmios, a avaliação visa abrir e fortalecer caminhos para o crescimento técnico e humano de jovens pesquisadores, que muito trabalham e se preparam para a defesa do trabalho desenvolvido frente a profissionais avaliadores que já possuem uma vivência maior na pesquisa.

5 DEFINIÇÕES QUANTO ÀS CATEGORIAS DOS PROJETOS DE PESQUISA Projetos de Pesquisa Científica referem-se à busca sistematizada de novos conhecimentos no campo das ciências, podendo ser pesquisa básica ou aplicada (VALERIANO, 1998). A OECD (1993- Apoud FINEP, 2010) conceitua a pesquisa básica como o estudo teórico ou experimental original ou incremental que visa compreender fatos e fenômenos observáveis, sem ter em vista o uso de aplicação específica imediata e analisar propriedades, estruturas e conexões com vistas a formular e comprovar hipóteses, teorias, etc. A pesquisa aplicada visa adquirir novos conhecimentos, como objetivo prático específico. A pesquisa aplicada operacionaliza as ideias. Usa conhecimento disponível e sua ampliação com vistas à solução de problemas específicos (FINEP, 2010). Projetos Tecnológicos são aqueles de desenvolvimento experimental, que visam à materialização de um produto, protótipo ou processo ou instalação piloto ou um estudo de viabilização destes (adaptado de Veriano, 1998). Para o OECD (1993, p.29-apoud FINEP*, 2010), Protótipo é um modelo original representativo de alguma criação nova, do qual todos os objetos ou utensílios do mesmo tipo são representações ou cópias (...). É detentor de características essenciais do produto pretendido. A pesquisa de desenvolvimento experimental parte de um conhecimento pré-existente e, através da pesquisa e/ou experiência prática busca a produção de novos materiais, produtos e aparelhagens, novos processos, sistemas e serviços ou aperfeiçoamento de sistemas, processos já existentes. Nos projetos tecnológicos também se situam os projetos de engenharia que, segundo Valeriano (1998), trata de execução de uma obra, fabricação de um produto, fornecimento de um serviço, execução de um processo. *FINEP: Empresa pública de estudos e pesquisa do Brasil, ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia.

6 PROCESSO DE AVALIAÇÃO Cada projeto presente na Expo Milset será avaliado por 3 avaliadores que poderão estar juntos ou separados, identificados ou não, com o crachá de avaliadores do evento. A avaliação contará de duas etapas, uma primeira etapa o avaliador irá ler o relatório sintético do projeto (10 páginas); e a segunda etapa será a visita aos estandes atribuindo notas a cada requisito. A nota final é a média de avaliação das três opiniões, em caso de alta disparidade entre as notas atribuídas pelos três avaliadores será enviado um quarto avaliador para substituir a nota de maior disparidade. Os projetos para serem premiados deverão atingir uma nota mínima, as áreas em que os projetos não atingirem nota mínima não serão premiados. Os melhores projetos de pesquisa receberão medalhas, além de credenciamentos para participarem de eventos afiliados conforme os critérios dos mesmos e conforme a sua colocação geral.

7 PARÂMETROS SUGERIDOS PARA A ATRIBUIÇÃO DE NOTAS Dez: Excelente: o item avaliado supera as expectativas para o nível de formação. 8,5 a 9,5: Muito bom: o item avaliado foi plenamente atendido. 7,0 a 8,0: Bom: o item avaliado foi bem sucedido. 5,0 a 6,5: Regular: o item foi parcialmente atendido, pode ser significativamente melhorado. 4,0: Não atinge os requisitos: o item avaliado deixou a desejar, grandes modificações ou novas elaborações são necessárias. Item não se aplica (por alguma particularidade do projeto): justificar brevemente, no verso da ficha de Avaliação, por que o item deve ser desconsiderado na avaliação. Diferentemente do item Não atinge os requisitos, quando é emitido este parecer sobre um item de avaliação, o mesmo deixa de ser considerado na nota final do trabalho (aplica-se uma média ponderada dos demais itens avaliados). EMBASAMENTO DOS ITENS DE AVALIAÇÃO 1. PROBLEMA /HIPÓTESE (10) Delimitação do tema: O quanto o problema está bem delimitado e pode conduzir a uma solução viável? Relação hipótese/problema/objetivo: O quanto hipótese/problema/objetivo estão relacionados? Há concisão entre esses itens? Clareza na formulação: O quanto os problemas, hipóteses e objetivos apresentados transmitem claramente o que foi desenvolvido no trabalho? Originalidade: O quanto o projeto é original e demonstra criatividade na questão que levanta? Uma pesquisa criativa deve sustentar uma investigação e propor uma resposta original a uma questão levantada.

8 2. ELABORAÇÃO DO PROJETO/ METODOLOGIA (10) E X P O M I L S E T B R A S I L Metodologia utilizada: O método aplicado na pesquisa mostra-se adequado para obtenção dos resultados planejados? Seleção/ aplicação de instrumentos de coleta: São utilizados instrumentos de coletas de dados adequados? Seleção de amostra (Amostragem): A amostragem selecionada é representativa para a obtenção dos resultados? Análise e interpretação de dados: Os resultados são analisados criticamente, com base em dados estatísticos ou em outras metodologias adequadas? 3. Conclusões (10) Relação com o problema e objetivos: As conclusões apresentadas estão de acordo com o problema apresentado e com os objetivos do projeto? Pertinência com os resultados: os resultados sustentam as conclusões apresentadas? Análise a partir das hipóteses elaboradas: As conclusões levam em conta as hipóteses apresentadas? 4. Relatório (10) Clareza na redação: o relatório escrito apresenta adequadamente o que é desenvolvido no projeto? Uso da linguagem científica: A linguagem está adequada a um trabalho científico? Está de acordo com as especificidades da área de pesquisa? Conteúdo reflete o trabalho realizado: O relatório elaborado está de acordo com o projeto apresentado no estande e na entrevista? 5. Apresentação Visual (Estande) (10) Originalidade/Criatividade na apresentação: O estande apresenta atrativos que valorizam o conteúdo do trabalho? Adequação/Clareza do texto: O estande é autoexplicativo? Organização do estande: a organização do estande estava adequada para a apresentação de um projeto científico?

9 6. Apresentação oral (10) Domínio do assunto: O(s) expositor(s) demonstra(m) conhecimento pleno do assunto pesquisado? Clareza e desenvoltura: O(s) expositor(s) demonstra(m) naturalidade para apresentar o projeto e esclarecer eventuais questionamentos? Capacidade de síntese: O(s) expositor(s) apresenta(m) o projeto com a objetividade desejada, destacando os pontos mais importantes para a obtenção dos resultados desejados? Uso adequado da linguagem: A linguagem está adequada à apresentação de um trabalho científico, com termos técnicos e linguagem formal recomendável? Disposição para defesa do trabalho: O quanto o(s) expositor(s) demonstra(m) entusiasmo ou motivação na apresentação do trabalho? 7. Diário de Bordo (10) Veracidade de dados: Os dados apresentados e expostos no relatório, assim como testes e experimentos mencionados, estão fielmente relatados e datados no diário de bordo da pesquisa? 8. Rigor Científico (10) Qualidade das Experimentações: o método utilizado para a coleta de dados foi eficaz para a obtenção dos resultados esperados? As variáveis no processo de testes foram bem isoladas? Os testes foram repetidos pelo menos duas vezes para garantir a veracidade dos dados obtidos?

10 RESTRIÇÕES PENALIZADAS NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO Devido a estas restrições diversos estudantes não podem realizar demonstrações com seus protótipos: (estão proibidos nos estandes) 1. Organismos vivos, incluindo plantas. Espécimes mortos, contidos em recipientes hermeticamente fechados são permitidos. Espécimes ou mesmo partes conservados através de taxidermia, não são permitidos. 2. Manuseio de qualquer produto químico e fluido no geral, incluindo água (exceção para água contida dentro de um sistema fechado, sem vazão, que não será manuseado). 3. Substâncias ou equipamentos perigosos (por exemplo: venenos, drogas, materiais inflamáveis, material bélico). 4. Gelo seco ou outros sólidos sublimáveis. 5. Baterias com células abertas.

11 EXCELENTE NÃO ATENDEU OS REQUISITOS E X P O M I L S E T B R A S I L N DO ESTANDE EXPO MILSET BRASIL 2015 FICHA DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS Área: Título da Pesquisa: Componente(s): 1 série Idade 2 série Idade 3 série Idade Instituição: Cidade: Estado: MUITO BOM (MB) BOM (BM) REGULAR (R) ITENS 1. PROBLEMA / HIPÓTESE 10 9,5 9,0 8,5 8,0 7,5 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,0 1.1 Delimitações do tema 1.2 Relação hipótese, problema, objetivo 1.3 Clareza na Formulação 1.4 Originalidade 1.5 Avaliar neste quesito o nível de Relevância Social e Aplicabilidade do projeto para construção de um mundo melhor 2. COLETA DE DADOS / METODOLOGIA 10 9,5 9,0 8,5 8,0 7,5 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,0 2.1 Metodologia utilizada 2.2 Seleção de instrumentos de coleta 2.3 Seleção da amostra (Amostragem) 2.4 Análise e interpretação dos dados 3. CONCLUSÕES 10 9,5 9,0 8,5 8,0 7,5 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,0 3.1 Relação com o problema e objetivos 3.2 Pertinência com os resultados 3.3 Análise a partir das hipóteses elaboradas 4. RELATÓRIO SINTÉTICO 10 9,5 9,0 8,5 8,0 7,5 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,0 4.1 Clareza na redação 4.2 Uso da linguagem científica 4.3 Conteúdo reflete o trabalho realizado 5. APRESENTAÇÃO VISUAL (ESTANDE) 10 9,5 9,0 8,5 8,0 7,5 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,0 5.1 Originalidade / criatividade na apresentação 5.2 Adequação / clareza do texto 5.3 Organização do estande 5.4 Banners Síntese e Exposição de

12 Dados 6. APRESENTAÇÃO ORAL 10 9,5 9,0 8,5 8,0 7,5 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,0 6.1 Domínio do assunto 6.2 Clareza e desenvoltura 6.3 Capacidade de síntese 6.4 Uso adequado da linguagem 6.5 Disposição para defesa do trabalho 7.DIARIO DE BORDO 10 9,5 9,0 8,5 8,0 7,5 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,0 Veracidade de Dados 8. RIGOR CIENTÍFICO 10 9,5 9,0 8,5 8,0 7,5 7,0 6,5 6,0 5,5 5,0 4,0 Qualidade das Experimentações PONTUAÇÃO OBTIDA: (pontuação máxima 80 pontos) Nome do Avaliador: Assinatura do Avaliador: RÚBRICA DO CONFERENTE QUE RECEBEU O FORMULÁRIO

13 N DO ESTANDE EXPO MILSET BRASIL 2015 FICHA DE REALIMENTAÇÃO ATENÇÃO AVALIADOR ESTA FICHA SERÁ DEVOLVIDA PARA O EXPOSITOR Área: Título da Pesquisa: Componente(s): Instituição: Cidade: Estado: PARECER DA BANCA SOBRE O PROJETO Para muitos expositores, este documento preenchido pelos avaliadores tem o mesmo valor de uma premiação! AVALIAÇÃO 1. PROBLEMA / HIPÓTESE ( )ATENDEU OS REQUISITOS ( ) ATENDEU PARCIALMENTE OS REQUISITOS ( ) NÃO ATENDEU OS REQUISITOS 2. COLETA DE DADOS / METODOLOGIA ( )ATENDEU OS REQUISITOS ( ) ATENDEU PARCIALMENTE OS REQUISITOS ( ) NÃO ATENDEU OS REQUISITOS 3. CONCLUSÕES ( )ATENDEU OS REQUISITOS ( ) ATENDEU PARCIALMENTE OS REQUISITOS ( ) NÃO ATENDEU OS REQUISITOS 4. RELATÓRIO SINTÉTICO 6. APRESENTAÇÃO ORAL ( )ATENDEU OS REQUISITOS ( ) ATENDEU PARCIALMENTE OS REQUISITOS ( ) NÃO ATENDEU OS REQUISITOS 7. DIARIO DE BORDO ( )ATENDEU OS REQUISITOS ( ) ATENDEU PARCIALMENTE OS REQUISITOS ( ) NÃO ATENDEU OS REQUISITOS 8. RIGOR CIENTÍFICO ( )ATENDEU OS REQUISITOS ( ) ATENDEU PARCIALMENTE OS REQUISITOS ( ) NÃO ATENDEU OS REQUISITOS ( )ATENDEU OS REQUISITOS ( ) ATENDEU PARCIALMENTE OS REQUISITOS ( ) NÃO ATENDEU OS REQUISITOS 5. APRESENTAÇÃO VISUAL (ESTANDE) ( )ATENDEU OS REQUISITOS ( ) ATENDEU PARCIALMENTE OS REQUISITOS ( ) NÃO ATENDEU OS REQUISITOS CRITICAS E SUGESTÕES: RÚBRICA DO AVALIADOR:

14 PREMIAÇÕES Os projetos que obtiverem pontuações equivalentes às três maiores entre os projetos que competem em sua área serão premiados como primeiro (medalhas e certificados para os alunos e orientador), segundo (medalhas e certificados para os alunos e orientador) e terceiro ( medalhas e certificados para os alunos e orientador) colocados, podendo obter, de acordo com os critérios dos próprios eventos, credenciamentos para a participação em eventos nacionais ou internacionais. Todos os participantes recebem no final do evento o certificado de participação na feira e os resumos anuais do evento (impresso ou em mídia). REMUNERAÇÃO DE AVALIADORES Todo o processo de avaliação da Expo MILSET Brasil é voluntário. Será concedido aos avaliadores que auxiliarem neste processo uma certificação como AVALIADOR com ISSN reconhecido e carga horária de 40h.

15 PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DO RELATÓRIO SINTÉTICO DE PESQUISA Orientações fornecidas aos expositores para elaboração: O objetivo da elaboração do Relatório Sintético de Pesquisa é a apresentação de uma compilação dos principais dados referentes ao projeto desenvolvido. Este documento é um dos instrumentos utilizado para a avaliação dos projetos. Não é um simples resumo, Devem contar neste relatório os dados fundamentais de cada etapa do projeto, que transmitam uma ideia clara e concisa do que foi desenvolvido. Tamanho: mínimo de 10 e máximo de 12 páginas. Formato: Folha Branca A4 com texto fonte Arial ou Times New Roman tamanho 12, espaçamento1, 5, com numeração de páginas. Preenchimento: conforme as orientações em anexo. Observar que os títulos devem ser em maiúsculo, negrito e sem pontuação como o exposto abaixo. 1 INTRODUÇÃO Devem constar: problema, delimitação do assunto, justificativa, hipóteses, objetivos (geral e específicos), além de outros elementos necessários para situar o tema do trabalho. Nos objetivos podem ser acrescidos metas e indicadores, conforme o caso. Essas partes não devem estar seccionadas, mas deve formar um texto conciso, objetivo, impessoal e direito a respeito do assunto abordado no trabalho. 2 METODOLOGIA Detalhar todos os procedimentos e modelos experimentais (incluindo variáveis, normas, referenciais, instrumentos e recursos) usados para a coleta de dados, Devem constar neste item: Início e término da pesquisa (conforme cronograma e caderno de campo); Local da pesquisa e descrição; Descrição dos métodos de análises, avaliação, validação, tratamento estatístico dos dados obtidos (quando aplicável).

16 3 RESULTADOS E ANÁLISE DE DADOS: Além dos resultados obtidos, apresentar análise dos dados com o devido embasamento teórico. Recursos como tabelas, gráficos, ilustrações e imagens, devem ser utilizados a critério dos alunos pesquisadores. 4 CONCLUSÃO Apresentar resposta(s) ao(s) problema(s) exposto(s) na abertura do projeto, com base nos resultados obtidos. As hipóteses se confirmaram? As metas foram alcançadas? O projeto atingiu os objetivos propostos? De que forma o projeto contribui para a área da ciência em que está inserido? Caso a pesquisa não tenha sido totalmente concluída, relatar que etapas já foram atingidas e quais as etapas a serem executadas (elencar os procedimentos a serem adotados para desenvolvê-las). 5 REFERÊNCIAS Listar as principais referências, entre livros, artigos científicos e sites da internet, seguindo o modelo padronizado. Estas referências devem ter sido citadas no corpo do relatório. Observações: (1) Subitens podem ser criados dentro de cada seção, a critério dos expositores, observando o limite máximo de páginas. (2) A apresentação deste documento de acordo com o modelo apresentado é obrigatória a de responsabilidade exclusiva dos expositores

MANUAL DO AVALIADOR. Fundação Milset Brasil. Movimento Internacional para o Desenvolvimento Científico e Técnico no Brasil

MANUAL DO AVALIADOR. Fundação Milset Brasil. Movimento Internacional para o Desenvolvimento Científico e Técnico no Brasil MANUAL DO AVALIADOR Fundação Milset Brasil Movimento Internacional para o Desenvolvimento Científico e Técnico no Brasil Fortaleza, 10 de Abril de 2014. PROGRAMAÇÃO DA EXPO MILSET (26 a 30 de Maio de 2014)

Leia mais

MANUAL DO FINALISTA 2015

MANUAL DO FINALISTA 2015 MANUAL DO FINALISTA 2015 Movimento Científico Norte Nordeste- MOCINN Natal, 3 a 6 de Novembro de 2015 1 PROGRAMAÇÃO DO MOCINN MOCITECZN (03 a 07 de Novembro de 2015) Movimento Científico Norte Nordeste-

Leia mais

Mostra de Ciência e Tecnologia da Zona Norte de Natal INSTRUÇÕES PARA AUTORES FINALISTAS COMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO DA MOCITECZN 2014

Mostra de Ciência e Tecnologia da Zona Norte de Natal INSTRUÇÕES PARA AUTORES FINALISTAS COMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO DA MOCITECZN 2014 Mostra de Ciência e Tecnologia da Zona Norte de Natal INSTRUÇÕES PARA AUTORES FINALISTAS COMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO DA MOCITECZN 2014 NATAL/RN NOVEMBRO DE 2014 LOCAL DA EXPOSIÇÃO A MOCITECZN será realizada

Leia mais

Este regulamento se destina a normatizar os procedimentos para realização da I Feira Estadual de Ciências e Tecnologia FECETE.

Este regulamento se destina a normatizar os procedimentos para realização da I Feira Estadual de Ciências e Tecnologia FECETE. Este regulamento se destina a normatizar os procedimentos para realização da I Feira Estadual de Ciências e Tecnologia FECETE. A FECETE está prevista para ser realizada nos dias 07, 08 de 09 de outubro

Leia mais

Regulamento Geral da I FECITI FEIRA DE CIÊNCIAS, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO IFSUL - CÂMPUS SAPIRANGA

Regulamento Geral da I FECITI FEIRA DE CIÊNCIAS, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO IFSUL - CÂMPUS SAPIRANGA Regulamento Geral da I FECITI FEIRA DE CIÊNCIAS, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO IFSUL - CÂMPUS SAPIRANGA 1. Definição e finalidade 1.1 A FECITI é uma feira de ciências, tecnologia e inovação que tem por objetivo

Leia mais

REGULAMENTO 09 a 12 de Setembro de 2015

REGULAMENTO 09 a 12 de Setembro de 2015 REGULAMENTO 09 a 12 de Setembro de 2015 OBJETIVOS Incentivar os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Tecnológico a desenvolver projetos, utilizando o método científico como um

Leia mais

I Feira de Ciências e Engenharias da Universidade Federal da Grande Dourados (FECEN/UFGD) Edital FECEN nº 1, 04 de Maio de 2015

I Feira de Ciências e Engenharias da Universidade Federal da Grande Dourados (FECEN/UFGD) Edital FECEN nº 1, 04 de Maio de 2015 I Feira de Ciências e Engenharias da Universidade Federal da Grande Dourados (FECEN/UFGD) Edital FECEN nº 1, 04 de Maio de 2015 A I Feira de Ciências e Engenharias da Universidade Federal da Grande Dourados

Leia mais

XX JORNADA JURÍDICA ACADÊMICA DO CURSO DE DIREITO

XX JORNADA JURÍDICA ACADÊMICA DO CURSO DE DIREITO Estado, Direito Penal e Segurança Pública: perspectivas para o controle social São Luís/MA, 29 a 31 de outubro de 2013 Hotel Luzeiros. CAPITULO I - Das disposições gerais REGULAMENTO DA II MOSTRA CIENTÍFICA

Leia mais

6ª BENTOTEC: Feira Cultural e Tecnológica. Etapas. Entrega do regulamento e modelo de projeto para todos os alunos 31 de março

6ª BENTOTEC: Feira Cultural e Tecnológica. Etapas. Entrega do regulamento e modelo de projeto para todos os alunos 31 de março 6ª BENTOTEC: Feira Cultural e Tecnológica Regulamento Etapas Entrega do regulamento e modelo de projeto para todos os alunos 31 de março Entrega dos pré-projetos para avaliação (todas as categorias) -

Leia mais

VI Feira Multidisciplinar e IV MOSTRA CIENTÍFICA DA UNC VII FEIRA DE CIÊNCIAS E TÉCNOLOGIA GERED-SEARA REGULAMENTO

VI Feira Multidisciplinar e IV MOSTRA CIENTÍFICA DA UNC VII FEIRA DE CIÊNCIAS E TÉCNOLOGIA GERED-SEARA REGULAMENTO Secretaria do Estado da Educação de Santa Catarina Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional SDR - Seara SC Universidade do Contestado Campus Concórdia VI Feira Multidisciplinar e IV MOSTRA CIENTÍFICA

Leia mais

IV TALENTO CIENTÍFICO JOVEM João Pessoa/2015 REGULAMENTO IV TALENTO CIENTÍFICO JOVEM DATA: 15 A 18 DE SETEMBRO DE 2015 LOCAL: HALL DA REITORIA DA UFPB

IV TALENTO CIENTÍFICO JOVEM João Pessoa/2015 REGULAMENTO IV TALENTO CIENTÍFICO JOVEM DATA: 15 A 18 DE SETEMBRO DE 2015 LOCAL: HALL DA REITORIA DA UFPB REGULAMENTO IV TALENTO CIENTÍFICO JOVEM DATA: 15 A 18 DE SETEMBRO DE 2015 LOCAL: HALL DA REITORIA DA UFPB O IV TALENTO CIENTÍFICO JOVEM consiste na apresentação de trabalhos científicos, orientados por

Leia mais

EDITAL 01/2015 MUSEU ITINERANTE PONTO UFMG. III FEBRAT - Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas

EDITAL 01/2015 MUSEU ITINERANTE PONTO UFMG. III FEBRAT - Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas EDITAL 01/2015 MUSEU ITINERANTE PONTO UFMG III FEBRAT - Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2015 "Luz, ciência e vida" NORMAS DE PARTICIPAÇÃO

Leia mais

Cidadania e Desenvolvimento Social. Universidade Federal do Paraná Curitiba Paraná Brasil 03, 04 e 05 de outubro de 2012

Cidadania e Desenvolvimento Social. Universidade Federal do Paraná Curitiba Paraná Brasil 03, 04 e 05 de outubro de 2012 XX Jornadas de Jovens Pesquisadores da Associação de Universidades do Grupo Montevideo (AUGM) Cidadania e Desenvolvimento Social Universidade Federal do Paraná Curitiba Paraná Brasil 03, 04 e 05 de outubro

Leia mais

V MOCISC V MOSTRA CIENTÍFICA DA REGIÃO DO CONTESTADO DE SANTA CATARINA. Etapa Classificatória REGULAMENTO

V MOCISC V MOSTRA CIENTÍFICA DA REGIÃO DO CONTESTADO DE SANTA CATARINA. Etapa Classificatória REGULAMENTO V MOCISC V MOSTRA CIENTÍFICA DA REGIÃO DO CONTESTADO DE SANTA CATARINA Etapa Classificatória REGULAMENTO A Universidade do Contestado apresenta a 5ª edição da MOCISC Mostra Científica da Região do Contestado

Leia mais

REGULAMENTO DA SEMANA DA ENGENHARIA

REGULAMENTO DA SEMANA DA ENGENHARIA REGULAMENTO DA SEMANA DA ENGENHARIA A Coordenadora da Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros FACIT, no uso de suas atribuições regimentais, considerando que o projeto dos cursos de engenharia

Leia mais

REGULAMENTO DO SEMINÁRIO DE INTERDISCIPLINARIDADE DO CÁLCULO -SINCAL

REGULAMENTO DO SEMINÁRIO DE INTERDISCIPLINARIDADE DO CÁLCULO -SINCAL REGULAMENTO DO SEMINÁRIO DE INTERDISCIPLINARIDADE DO CÁLCULO -SINCAL A Coordenadora da Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros FACIT, no uso de suas atribuições regimentais, considerando que

Leia mais

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA

REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA REGULAMENTO DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA O Desafio Criativos da Escola é um concurso promovido pelo Instituto Alana com sede na Rua Fradique Coutinho, 50, 11 o. andar, Bairro Pinheiros São Paulo/SP, CEP

Leia mais

XV UFMG Jovem EDITAL DDC nº 03/2014

XV UFMG Jovem EDITAL DDC nº 03/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO DIRETORIA DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA XV UFMG Jovem EDITAL DDC nº 03/2014 A Diretoria de Divulgação Científica, da Pró-Reitoria de Extensão da

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE ENGENHARIA E ARQUITETURA CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS REGULAMENTO DO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO FACULDADE DE ENGENHARIA E ARQUITETURA CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS REGULAMENTO DO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO DO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO O curso de Engenharia de Alimentos da UPF, através do seu Projeto Pedagógico, se propõe a oportunizar ao egresso uma série de habilidades pessoais e profissionais,

Leia mais

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Especialização em Acessibilidade Cultural Departamento de Terapia Ocupacional da UFRJ. Rio de Janeiro, 2013 Responsáveis pela elaboração

Leia mais

XXIV Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas 22 a 26 de setembro de 2014 Belém (PA) REGULAMENTO

XXIV Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas 22 a 26 de setembro de 2014 Belém (PA) REGULAMENTO CHAMADA DE TRABALHOS REGULAMENTO INTRODUÇÃO O XXIV Seminário Nacional de Parques Tecnológicos é uma corealização da Anprotec e Sebrae. Em 2014, o evento será realizado na cidade de, entre os dias 22 e

Leia mais

INSTRUÇÕES NORMATIVAS

INSTRUÇÕES NORMATIVAS INSTRUÇÕES NORMATIVAS INSCRIÇÃO DE TRABALHOS ATÉ 30/09/2015 A Comissão organizadora da XIX Jornada Científica sugere que, antes de iniciarem o processo de inscrição, todos os autores leiam as orientações

Leia mais

I CONCURSO DE REDAÇÃO E ARTIGO CIENTÍFICO DA FACULDADE ATLÂNTICO 2010 REGULAMENTO

I CONCURSO DE REDAÇÃO E ARTIGO CIENTÍFICO DA FACULDADE ATLÂNTICO 2010 REGULAMENTO I CONCURSO DE REDAÇÃO E ARTIGO CIENTÍFICO DA 2010 CAPÍTULO I - DA INSCRIÇÃO REGULAMENTO Art. 1º O I Concurso de Redação e Artigo Científico caracteriza-se como um evento cultural promovido anualmente pela

Leia mais

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia

Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia PASSO A PASSO PARA ATIVIDADES PRÁTICAS COMPLEMENTARES São atividades obrigatórias

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE PIO XII REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ( 6º PERÍODO/2013-7º PERÍODO/2014-8º PERÍODO/2014 ) Cariacica 2013/2014 FACULDADE DE ESTUDOS

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA DEFESA DO PROJETO DE DISSERTAÇÃO

ORIENTAÇÃO PARA DEFESA DO PROJETO DE DISSERTAÇÃO ORIENTAÇÃO PARA DEFESA DO PROJETO DE DISSERTAÇÃO Orientações para elaboração e defesa do projeto O projeto de pesquisa será apresentado na disciplina de Seminário II, no seguinte formato: O projeto deverá

Leia mais

EDITAL DE TEMAS LIVRES XXVI ECAM

EDITAL DE TEMAS LIVRES XXVI ECAM EDITAL DE TEMAS LIVRES XXVI ECAM 1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Poderão ser inscritos no XXVI Encontro Científico dos Acadêmicos de Medicina (XXVI ECAM), a ser realizado entre os dias 24 e 26 de setembro de

Leia mais

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE 1 MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM SAÚDE Olinda PE Agosto / 2014 2 Introdução As atividades complementares representam um conjunto de atividades extracurriculares que

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS DE VILHENA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS DE VILHENA Edital Nº 001/DC/UNIR/2015, de 28 de julho de 2015 FICHA DE AVALIAÇÃO INDIVIDUAL DA PROVA DIDÁTICA ANEXO II Candidato Campus/Curso Área Tema da aula DATA: Horário entrega plano de aula: Início da aula:

Leia mais

EDITAL TEMA LIVRE XII JANP

EDITAL TEMA LIVRE XII JANP EDITAL TEMA LIVRE XII JANP A Comissão Organizadora da XII Jornada Acadêmica de Anatomia Aplicada faz saber que estarão abertas, no período de 19 de junho de 2015 a 03 de julho de 2015, as inscrições para

Leia mais

TÍTULO CLARO E OBJETIVO QUANTO ÀS PRETENÇÕES RELATIVAS AO OBJETO DE ESTUDO

TÍTULO CLARO E OBJETIVO QUANTO ÀS PRETENÇÕES RELATIVAS AO OBJETO DE ESTUDO FORMATAÇÃO GERAL PAPEL: A4 MARGEM: 3 cm à esquerda e superior e 2 cm à direita e inferior ESPAÇAMENTO: 1,5 texto corrido; entre parágrafo 6pts antes e depois FONTE: Times New Roman ou Arial TAMANHO DA

Leia mais

II Encontro de Ciência e Tecnologia FARO/IJN. Edital 2015. Tema: LUZ, CIÊNCIA E VIDA.

II Encontro de Ciência e Tecnologia FARO/IJN. Edital 2015. Tema: LUZ, CIÊNCIA E VIDA. II Encontro de Ciência e Tecnologia FARO/IJN Edital 2015 Tema: LUZ, CIÊNCIA E VIDA. A Direção da Faculdade de Rondônia FARO/IJN torna público, por meio deste edital, as informações para realização do II

Leia mais

JÚNIOR/2013 Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental REGRAS DE EXPOSIÇÃO E SEGURANÇA

JÚNIOR/2013 Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental REGRAS DE EXPOSIÇÃO E SEGURANÇA JÚNIOR/2013 Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental REGRAS DE EXPOSIÇÃO E SEGURANÇA O Comitê de Revisão Científica CRC, a Comissão Organizadora da Mostratec Júnior e a Comissão de Segurança, Saúde e

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA 1. Atividades Complementares Atividades Complementares são atividades desenvolvidas

Leia mais

Calendário CBNA 2015 Envio de Trabalhos Científicos

Calendário CBNA 2015 Envio de Trabalhos Científicos Calendário CBNA 2015 Envio de Trabalhos Científicos Evento - Data envio do trabalho comprovação da inscrição do 1º autor resposta sobre aceitação ou recusa do trabalho Tema dos Trabalhos XIV CONGRESSO

Leia mais

REGULAMENTO DA III MOSTRA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO IFES CAMPUS GUARAPARI

REGULAMENTO DA III MOSTRA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO IFES CAMPUS GUARAPARI REGULAMENTO DA III MOSTRA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO IFES CAMPUS GUARAPARI Poderão participar da III Mostra de Ciência, Tecnologia e Inovação do IFES campus Guarapari estudantes e professores(as)

Leia mais

Normas de regulamentação para a certificação de. atualização profissional de títulos de especialista e certificados de área de atuação.

Normas de regulamentação para a certificação de. atualização profissional de títulos de especialista e certificados de área de atuação. Normas de regulamentação para a certificação de atualização profissional de título de especialista e certificado de área de atuação Em decorrência do convênio celebrado entre a Associação Médica Brasileira

Leia mais

EDITAL 32 / 2015 12ª SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA LUZ, CIÊNCIA E VIDA 09 A 14 DE NOVEMBRO DE 2015

EDITAL 32 / 2015 12ª SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA LUZ, CIÊNCIA E VIDA 09 A 14 DE NOVEMBRO DE 2015 EDITAL 32 / 2015 12ª SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA LUZ, CIÊNCIA E VIDA 09 A 14 DE NOVEMBRO DE 2015 MOSTRA DE TRABALHOS O IF Sudeste MG Campus Barbacena, por meio da Comissão Organizadora da Semana

Leia mais

IV Mostra de Iniciação Científica no Pantanal

IV Mostra de Iniciação Científica no Pantanal A IV MOSTRA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO PANTANAL organizada pelo Centro de Educação e Investigação em Ciências e Matemática (CEICIM) e coordenada pelos docentes do Departamento de Matemática da Universidade

Leia mais

REGULAMENTO 1º PRÊMIO SPORT INFRATECH DE INFRAESTRUTURA ESPORTIVA

REGULAMENTO 1º PRÊMIO SPORT INFRATECH DE INFRAESTRUTURA ESPORTIVA REGULAMENTO 1º PRÊMIO SPORT INFRATECH DE INFRAESTRUTURA ESPORTIVA 1. OBJETIVOS O 1º Prêmio Sport Infratech de Infraestrutura Esportiva visa reconhecer o esforço de organizações e profissionais envolvidos

Leia mais

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Pré-texto Capa Folha de Rosto Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Sumário Texto

Leia mais

RESOLUÇÃO CEPEX Nº 014/2011 Teresina, 13 de maio de 2011.

RESOLUÇÃO CEPEX Nº 014/2011 Teresina, 13 de maio de 2011. RESOLUÇÃO CEPEX Nº 014/2011 Teresina, 13 de maio de 2011. Revoga a Resolução CEPEX 003/2010 e aprova o Regulamento Geral do Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação da Universidade Estadual do Piauí

Leia mais

MOSTRA DE CULTURA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA ORIENTAÇÕES PARA MONTAGEM DO DOSSIÊ

MOSTRA DE CULTURA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA ORIENTAÇÕES PARA MONTAGEM DO DOSSIÊ MOSTRA DE CULTURA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA ORIENTAÇÕES PARA MONTAGEM DO DOSSIÊ Prezada Equipe, É com grande prazer que recebemos sua proposta de participação na I Mostra de Cultura, Ciência e Tecnologia do

Leia mais

EDITAL nº 03/2015. A Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas de Cascavel UNIVEL através do Centro de Pesquisa e Extensão CPE,

EDITAL nº 03/2015. A Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas de Cascavel UNIVEL através do Centro de Pesquisa e Extensão CPE, Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas de Cascavel Av. Tito Muffato, 2317 Bairro Santa Cruz 85806-080 Cascavel PR Fone: (45) 3036-3653 - Fax: (45) 3036-3638 http://www.univel.br jornadacientifica2015@univel.br

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA

Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Objetivo: Estas diretrizes têm por objetivo padronizar a apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) dos Cursos Técnicos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO CAPÍTULO I DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

III FEIRA ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA DO ACRE E III MOSTRA CIENTÍFICA DE CIÊNCIAS DA AMAZÔNIA OCIDENTAL

III FEIRA ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA DO ACRE E III MOSTRA CIENTÍFICA DE CIÊNCIAS DA AMAZÔNIA OCIDENTAL III FEIRA ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA DO ACRE E III MOSTRA CIENTÍFICA DE CIÊNCIAS DA AMAZÔNIA OCIDENTAL Dias 6 e 7 de Novembro de 2013 Realização e apoio: facebook: https://www.facebook.com/fecinac

Leia mais

EDITAL 2015 - SIICUSP

EDITAL 2015 - SIICUSP 23º Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP EDITAL 2015 - SIICUSP A Pró-Reitoria de Pesquisa torna público o presente Edital de abertura de inscrições para o 23º Simpósio Internacional

Leia mais

FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES APRESENTAÇÃO Atividades Complementares são atividades desenvolvidas pelos alunos, ao longo da vida acadêmica,

Leia mais

EDITAL DE INSCRIÇÃO DE TRABALHO CIENTÍFICO

EDITAL DE INSCRIÇÃO DE TRABALHO CIENTÍFICO EDITAL DE INSCRIÇÃO DE TRABALHO CIENTÍFICO REGULAMENTO PARA ENVIO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS Poderão ser inscritos trabalhos científicos de todo o território brasileiro que se enquadrem na área temática

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO MINIEMPRESA 2014

REGULAMENTO PRÊMIO MINIEMPRESA 2014 REGULAMENTO PRÊMIO MINIEMPRESA 2014 O Prêmio Miniempresa é uma competição nacional entre as Miniempresas do Brasil, organizada pela Associação Junior Achievement do Brasil. O objetivo é incentivar nos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO CAPÍTULO I DO PRÊMIO HONRA AO MÉRITO DO SALÃO DE ENSINO E DE EXTENSÃO Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

Regulamento Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica Sênior do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá

Regulamento Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica Sênior do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá Regulamento Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica Sênior do I. CONSIDERAÇÕES GERAIS ART. 1º - Este regulamento tem por objetivo orientar a apresentação, tramitação, aprovação, execução,

Leia mais

VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS

VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS VI Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação CONVITE E CHAMADA DE TRABALHOS A Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação (RBMA) convida os interessados a participarem do seu VI Seminário,

Leia mais

REGULAMENTO DA ATIVIDADE ACADÊMICA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE

REGULAMENTO DA ATIVIDADE ACADÊMICA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE REGULAMENTO DA ATIVIDADE ACADÊMICA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE CAPÍTULO I Da Natureza e dos Objetivos Art. 1. Com base no disposto no Art. 77 do Regulamento da Graduação da Universidade

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR

NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR ANEXO C UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE COMISSÃO COORDENADORA DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Fone: (31) 3899-2526. E-mail: cobio@ufv.br NORMAS DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAXIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMEDUC PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA PSE

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAXIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMEDUC PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA PSE Caxias-MA 2014 EDITAL DE DIVULGAÇÃO II MOSTRA CIENTIFICA DO PROGRAMA SAUDE NA ESCOLA- PSE CAXIAS - MA Compartilhando Experiências 1-APRESENTAÇÃO O Programa Saúde na Escola PSE é uma política intersetorial

Leia mais

Instituto Educacional Mayrink Vieira Ensino Infantil Ensino Fundamental Ensino Médio

Instituto Educacional Mayrink Vieira Ensino Infantil Ensino Fundamental Ensino Médio Instituto Educacional Mayrink Vieira Ensino Infantil Ensino Fundamental Ensino Médio REGULAMENTO PARA FEIRA DE CIÊNCIAS MAYRINK 2014 A Feira de Ciências do Instituto Educacional Mayrink Vieira, 2014, é

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC - Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC - Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas Trabalho de Conclusão de Curso - TCC - Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas 1. O que é o TCC? O O TCC é uma atividade de síntese e integração de conhecimentos adquiridos ao longo do curso,

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAXIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMEDUC SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE SMS PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAXIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMEDUC SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE SMS PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Caxias-MA 2015 EDITAL DE DIVULGAÇÃO III MOSTRA CIENTIFICA DO PROGRAMA SAUDE NA ESCOLA- PSE CAXIAS - MA Fortalecer e integrar redes para a promoção da saúde e educação 1-APRESENTAÇÃO O Programa Saúde na

Leia mais

XIX Ciência Viva. Tema: Ciência, tecnologia e desenvolvimento social. 06 e 07 de Novembro de 2014

XIX Ciência Viva. Tema: Ciência, tecnologia e desenvolvimento social. 06 e 07 de Novembro de 2014 XIX Ciência Viva Tema: Ciência, tecnologia e desenvolvimento social 06 e 07 de Novembro de 2014 A CIÊNCIA VIVA A Ciência Viva é uma exposição anual aberta ao público, em que estudantes da educação básica

Leia mais

REGULAMENTO 2015 FEIRA DE PROJETOS E MOSTRA DE INOVAÇÃO DO SENAC-RS

REGULAMENTO 2015 FEIRA DE PROJETOS E MOSTRA DE INOVAÇÃO DO SENAC-RS REGULAMENTO 2015 FEIRA DE PROJETOS E MOSTRA DE INOVAÇÃO DO SENAC-RS 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1.1. Evento: FEIRA DE PROJETOS E MOSTRA DE INOVAÇÃO DO SENAC RS Temática: Construindo soluções. Objetivo: Apresentar

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ORIENTAÇÕES GERAIS MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NOME: CURSO: NÚMERO: TURMA: ORIENTAÇÕES DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES O que são atividades complementares? São componentes curriculares que possibilitam

Leia mais

D O N D O M Ê N I C O

D O N D O M Ê N I C O MODELO DE PROJETO DE PESQUISA Este modelo deve ser utilizado nas Disciplinas de Metodologia do Trabalho Científico, Orientação de TCC e demais disciplinas que assim o exigirem. Consta de capa, folha de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRRETOS - UNIFEB. Curso de Engenharia Ambiental REGULAMENTO DESAFIO SUSTENTABILIDADE

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRRETOS - UNIFEB. Curso de Engenharia Ambiental REGULAMENTO DESAFIO SUSTENTABILIDADE CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRRETOS - UNIFEB Curso de Engenharia Ambiental REGULAMENTO DESAFIO SUSTENTABILIDADE BARRETOS, MARÇO DE 2015 1. INTRODUÇÃO O Engenheiro Ambiental é um profissional

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO TECNOLÓGICA INOVATEC/UERGS 2012

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO TECNOLÓGICA INOVATEC/UERGS 2012 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO TECNOLÓGICA INOVATEC/UERGS 2012 EDITAL PROPPG 011/2011 O Reitor da UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO

Leia mais

Acadêmico FACIPE Egresso FACIPE Público EXTERNO R$ 25,00 R$ 25,00 R$ 35,00 Minicurso R$ 20,00 R$ 20,00 R$ 25,00

Acadêmico FACIPE Egresso FACIPE Público EXTERNO R$ 25,00 R$ 25,00 R$ 35,00 Minicurso R$ 20,00 R$ 20,00 R$ 25,00 FACULDADE INTEGRADA DE PERNAMBUCO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA 04 a 06 de Novembro de 2015 1. NORMAS DE INSCRIÇÃO 1.1. A inscrição para a IV Encontro Científico de Radiologia é destinada a Estudantes

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE UNIBH VIII EDIÇÃO DO PRÊMIO DE INTERDISCIPLINARIDADE REGULAMENTO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE UNIBH VIII EDIÇÃO DO PRÊMIO DE INTERDISCIPLINARIDADE REGULAMENTO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE UNIBH VIII EDIÇÃO DO PRÊMIO DE INTERDISCIPLINARIDADE REGULAMENTO Art. 1º - O presente regulamento estabelece regras para a premiação dos trabalhos desenvolvidos durante

Leia mais

EDITAL Nº 001/2015. SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA SEM FINANCIAMENTO EXTERNO, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PRPPG/DPI, Campus ITABIRA

EDITAL Nº 001/2015. SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA SEM FINANCIAMENTO EXTERNO, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PRPPG/DPI, Campus ITABIRA EDITAL Nº 001/2015 SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA SEM FINANCIAMENTO EXTERNO, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PRPPG/DPI, Campus ITABIRA 1. OBJETIVO: O presente Edital tem por objetivo selecionar

Leia mais

FACULDADE D. PEDRO II MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

FACULDADE D. PEDRO II MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE SERVIÇO SOCIAL FACULDADE D. PEDRO II MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE SERVIÇO SOCIAL TÍTULO I CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS CAPÍTULO I DA FINALIDADE E CARACTERIZAÇÃO Art. 1º - Este manual destina-se

Leia mais

Pós-Graduação em Marketing de Serviços

Pós-Graduação em Marketing de Serviços Pós-Graduação em Marketing de Serviços Público - alvo O Programa de Pós-Graduação em Marketing de Serviços é indicado para profissionais com formação universitária em qualquer área e que demandem desenvolver

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE Página 1 de 5 Apresentação A V I I Jornada de Iniciação Científica tem como objetivo divulgar os resultados das pesquisas realizadas por alunos de graduação dos diversos cursos na área de Saúde do Estado.

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DO OBJETIVO, DA NATUREZA E DA FINALIDADE

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DO OBJETIVO, DA NATUREZA E DA FINALIDADE FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DO OBJETIVO, DA NATUREZA E DA FINALIDADE Art. 1º. O objetivo das Atividades Complementares é fomentar complementação

Leia mais

Atividades Complementares

Atividades Complementares Centro de Ciências da Educação, Artes e Humanidades CCEAH-UNISANTOS Atividades Complementares ENGENHARIA AMBIENTAL ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA ELÉTRICA ENGENHARIA PETRÓLEO ENGENHARIA PORTUÁRIA ENGENHARIA

Leia mais

Fundação de Ensino Superior de Mangueirinha Faculdade Unilagos Rua Saldanha Marinho, 85 www.unilagos.com.br C.N.P.J 054.

Fundação de Ensino Superior de Mangueirinha Faculdade Unilagos Rua Saldanha Marinho, 85 www.unilagos.com.br C.N.P.J 054. Fundação de Ensino Superior de Mangueirinha Faculdade Unilagos Rua Saldanha Marinho, 85 www.unilagos.com.br C.N.P.J 054.28075/0001-91 REGULAMENTO DO IV EVENTO DE INICIAÇÃO CIENTIFICA DA FACULDADE UNILAGOS

Leia mais

ORIENTAÇÕES AOS ACADÊMICOS BOLSISTAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA SMS/RJ

ORIENTAÇÕES AOS ACADÊMICOS BOLSISTAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA SMS/RJ ORIENTAÇÕES AOS ACADÊMICOS BOLSISTAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA SMS/RJ OBSERVAÇÕES Todos os estagiários deverão elaborar trabalho de conclusão de estágio (edital processo seletivo da SMS),

Leia mais

2. O apresentador do trabalho deverá confirmar sua adesão ao congresso antes da inscrição do trabalho.

2. O apresentador do trabalho deverá confirmar sua adesão ao congresso antes da inscrição do trabalho. REGULAMENTO DOS TRABALHOS DE LIVRE INSCRIÇÃO CONGRESSO INTERNACIONAL DE ODONTOLOGIA DE SÃO PAULO PERÍODO DE INSCRIÇÃO DOS TRABALHOS As inscrições serão feitas através do site do congresso, no item Inscrever

Leia mais

MOSTRA DE PROJETOS 2015. Iniciativas Sociais que contribuem para o desenvolvimento local. REGULAMENTO Anexos I e II

MOSTRA DE PROJETOS 2015. Iniciativas Sociais que contribuem para o desenvolvimento local. REGULAMENTO Anexos I e II MOSTRA DE PROJETOS 2015 Iniciativas Sociais que contribuem para o desenvolvimento local REGULAMENTO Anexos I e II O Sesi Paraná, por meio do programa Sesi Indústria e Sociedade e do Movimento Nós Podemos

Leia mais

REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA I - CONCEITO, DENOMINAÇÃO, REALIZAÇÃO Art. 1º A 2ª Feira Nacional de Ciências

Leia mais

A cooperação Canadá - Brasil: INTERNACIONALIZAÇÃO PARA A INOVAÇÃO

A cooperação Canadá - Brasil: INTERNACIONALIZAÇÃO PARA A INOVAÇÃO OUI- IOHE MISSÃO OUI DE UNIVERSIDADES CANADENSES NO BRASIL 28 de novembro a 2 de dezembro de 2011 Programa preliminar A cooperação Canadá - Brasil: INTERNACIONALIZAÇÃO PARA A INOVAÇÃO À luz dos excelentes

Leia mais

II CONCURSO DE REDAÇÃO DA ESCOLA JUDICIÁRIA ELEITORAL JUIZ IRINEU JOÃO DA SILVA, DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SANTA CATARINA

II CONCURSO DE REDAÇÃO DA ESCOLA JUDICIÁRIA ELEITORAL JUIZ IRINEU JOÃO DA SILVA, DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SANTA CATARINA II CONCURSO DE REDAÇÃO DA ESCOLA JUDICIÁRIA ELEITORAL JUIZ IRINEU JOÃO DA SILVA, DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SANTA CATARINA REGULAMENTO 1. DO CONCURSO 1.1 O II Concurso de Redação da Escola Judiciária

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE BIOTECNOLOGIA

REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE BIOTECNOLOGIA Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas MG. CEP 37130-000 REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO DE BIOTECNOLOGIA Resolução nº 024/2011 da Pró-Reitoria de Graduação Em atendimento

Leia mais

apresentação oral sobre temas concernentes às especificidades do curso de Redes de Computadores;

apresentação oral sobre temas concernentes às especificidades do curso de Redes de Computadores; CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA MANTENEDOR DA ESCOLA DE ENSINO SUPERIOR FABRA Cred. Pela Portaria Ministerial nº 2787 de 12/12/2001 D.O.U. 17/12/2001 Rua Pouso Alegre, nº 49 Barcelona Serra/ES CEP 29166-160

Leia mais

Este evento busca oportunizar a divulgação de resultados de pesquisa de alunos regularmente matriculados em cursos de graduação.

Este evento busca oportunizar a divulgação de resultados de pesquisa de alunos regularmente matriculados em cursos de graduação. MANUAL OFICIAL O EVENTO O IDEAU Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai reconhece a importância do trabalho acadêmico, as habilidades de criação e de inovação dos alunos de cada um de

Leia mais

REGULAMENTO PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS TÉCNICOS - XVI COBREAP

REGULAMENTO PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS TÉCNICOS - XVI COBREAP REGULAMENTO PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS TÉCNICOS - XVI COBREAP CAPÍTULO I - NATUREZA DOS TRABALHOS Art. 1º - Os trabalhos deverão representar uma contribuição ao desenvolvimento da Engenharia de Avaliações

Leia mais

EDITAL Nº 015/ 2014- CIPEAD/PROGRAD/UFPR EDITAL DE CHAMADA DE ARTIGOS E RELATOS DE EXPERIÊNCIAS PARA O CADERNO DIGITAL DE AVALIAÇÃO DA EAD/CIPEAD/UFPR

EDITAL Nº 015/ 2014- CIPEAD/PROGRAD/UFPR EDITAL DE CHAMADA DE ARTIGOS E RELATOS DE EXPERIÊNCIAS PARA O CADERNO DIGITAL DE AVALIAÇÃO DA EAD/CIPEAD/UFPR EDITAL Nº 015/ 2014- CIPEAD/PROGRAD/UFPR EDITAL DE CHAMADA DE ARTIGOS E RELATOS DE EXPERIÊNCIAS PARA O CADERNO DIGITAL DE AVALIAÇÃO DA EAD/CIPEAD/UFPR A Universidade Federal do Paraná, por meio da Comissão

Leia mais

2 DA ETAPA DE SELEÇÃO DOS ORIENTADORES

2 DA ETAPA DE SELEÇÃO DOS ORIENTADORES EDITAL 2014 Estabelece inscrições para o Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia Intensiva FATECI. O Diretor Geral da Faculdade de Tecnologia Intensiva FATECI, Prof. Clauder Ciarlini

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES - Curso de Comunicação Social

ATIVIDADES COMPLEMENTARES - Curso de Comunicação Social ATIVIDADES COMPLEMENTARES - Curso de Comunicação Social As Atividades Complementares são práticas acadêmicas, obrigatórias para os alunos do UniFIAMFAAM. Essas atividades são apresentadas sob múltiplos

Leia mais

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola.

No Estágio Curricular Supervisionado em História II a carga horária será de: Teoria- 40h/aula e Prática - 60h: Estágio de regência na escola. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA CURSO DE HISTÓRIA/LICENCIATURA MANUAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM HISTÓRIA Apresentação O Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

Regulamento do Concurso. III Prêmio Sustentart. Realização: Memorial do Empreendedorismo da Acipi e CJE Conselho do Jovem Empresário

Regulamento do Concurso. III Prêmio Sustentart. Realização: Memorial do Empreendedorismo da Acipi e CJE Conselho do Jovem Empresário Regulamento do Concurso III Prêmio Sustentart Realização: Memorial do Empreendedorismo da Acipi e CJE Conselho do Jovem Empresário Apoio: Diretoria de Ensino Região de Piracicaba A ACIPI (Associação Comercial

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso de Ciências Contábeis

Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso de Ciências Contábeis Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso de Ciências Contábeis O regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso (TCC) de Ciências Contábeis do (UNIFEB) utiliza como embasamento a resolução nº 10 de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET/IEG PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROEN

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET/IEG PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROEN UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET/IEG PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO - PROEN EDITAL N 001/2015 - PROEN, de 19 de Janeiro de 2015. A Pró-Reitora de Ensino

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO - PPG-EE - 002/2015 PROGRAMA DE ENGENHARIA ELÉTRICA MESTRADO, DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO - PPG-EE - 002/2015 PROGRAMA DE ENGENHARIA ELÉTRICA MESTRADO, DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO EESC-USP EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO - PPG-EE - 002/2015 PROGRAMA DE ENGENHARIA ELÉTRICA MESTRADO, DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO A Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL N 003/DEPED/FAROL/2015 X JORNADA CIENTÍFICA 02 e 03 de junho de 2015 1 A JORNADA CIENTÍFICA DA FACULDADE DE ROLIM DE MOURA (FAROL)

EDITAL N 003/DEPED/FAROL/2015 X JORNADA CIENTÍFICA 02 e 03 de junho de 2015 1 A JORNADA CIENTÍFICA DA FACULDADE DE ROLIM DE MOURA (FAROL) EDITAL N 003/DEPED/FAROL/2015 X JORNADA CIENTÍFICA 02 e 03 de junho de 2015 1 A JORNADA CIENTÍFICA DA FACULDADE DE ROLIM DE MOURA (FAROL) A Faculdade de Rolim de Moura (FAROL) tem buscado a excelência

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CURSO DE NUTRIÇÃO MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CURSO DE NUTRIÇÃO MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CURSO DE NUTRIÇÃO MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 1 Introdução Com base na Resolução CNE/CES nº 5, de 07 de novembro de 2001, as atividades complementares são

Leia mais

REGULAMENTO DE INSCRIÇÃO DE TRABALHOS

REGULAMENTO DE INSCRIÇÃO DE TRABALHOS REGULAMENTO DE INSCRIÇÃO DE TRABALHOS 1 DAS NORMAS GERAIS 1.1 A inscrição poderá ser feita até 30/09/2014, exclusivamente pelo endereço eletrônico sep@famam.com.br e deverá ser dirigida a uma das seguintes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO SEGUNDO SEMESTRE DE 2013 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES OPÇÃO 1: INÍCIO A PARTIR DE 01 DE AGOSTO

Leia mais

EN1002 Engenharia Unificada I. FORMAÇÃO DE EQUIPES Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas

EN1002 Engenharia Unificada I. FORMAÇÃO DE EQUIPES Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas EN1002 Engenharia Unificada I FORMAÇÃO DE EQUIPES Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas Conteúdo da Apresentação Formas de comunicação em Projetos de Engenharia (PE) Interpretação

Leia mais

Regulamento do 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal

Regulamento do 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal Regulamento do 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal A Fundação Escola Nacional de Administração Pública (Enap) torna público o regulamento do 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal.

Leia mais