Criando Mapa de Declividade a partir de dados SRTM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Criando Mapa de Declividade a partir de dados SRTM"

Transcrição

1 Criando Mapa de Declividade a partir de dados SRTM SPRING 5.0 1

2 O objetivo deste tutorial é apresentar de forma simples e prática como construir, no Spring, mapa de declividade a partir de dados do SRTM. Entretanto, este mesmo tutorial pode ser realizado utilizando outros dados de altimetria. SRTM SRTM é a sigla em inglês de Shuttle Radar Topography Mission, Missão Topográfica por Radar do Ônibus Espacial. A operação, projetada e financiada pela Agência Espacial Americana (Nasa), Agência Americana de Inteligência Aeroespacial (NGA), em colaboração com a Agência Espacial Italiana (ASI) e o Centro Aeroespacial Alemão (DLR), foi realizada em fevereiro de 2000 pelo ônibus espacial Endeavour. Exemplo da Nave Espacial Endeavour com o Radar O objetivo da missão SRTM foi adquirir dados de altimetria de todo o globo terrestre a partir de sensores ativos (radar). A resolução original das imagens geradas é de 30 metros; no entanto, para a América do Sul a NASA liberou imagens com resolução de 90 metros. As Imagens SRTM da região Brasil foram tratadas pela Embrapa Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária e disponibilizadas gratuitamente na internet através do endereço eletrônico: Exemplo da página para download das imagens SRTM, da Embrapa 2

3 Segundo Evaristo Eduardo Miranda, coordenador da equipe criada pela Embrapa para tratar e disponibilizar as imagens SRTM, dentre suas aplicações estão o desenvolvimento sustentável da agricultura, programas de manejo de bacias hidrográficas, a preservação dos recursos florestais, o zoneamento ecológico e econômico, os estudos de conservação de solos para identificar e evitar erosões e até mesmo a possibilidade de corrigir possíveis erros de traçados de curvas de nível, feitas por um profissional que utilizou instrumentos óticos. Para obter maiores informações, acesse o artigo Relevos do Brasil, disponibilizado pela Embrapa no endereço eletrônico: Declividade Declividade é a inclinação da superfície do terreno em relação ao plano horizontal. Exemplo de declividade Organização: Andrei Olak Alves Fonte: Conhecer a declividade de um terreno é um importante para estudos geológicos e geomorfológicos, etc., onde, por exemplo, é necessário encontrar regiões pouco acidentadas ou regiões que estejam expostas ao sol durante um determinado período do dia, como também identificar potencialidade de uso agrícola de uma determinada área, quando correlacionado a outros tipos de fenômenos geográficos inerentes à topografia, bem como facultar inferências sobre susceptibilidade dos solos à erosão, dentre outras aplicações. 3

4 Mapa de Declividade Fonte EXEMPLO PRÁTICO A partir de imagem SRTM da região de Brasília DF será elaborado o mapa de declividade utilizando o módulo MNT (Modelo Numérico de Terreno) do Spring. Para isso, juntamente com este tutorial foi disponibilizado uma imagem SRTM e um Banco de Dados necessário para este exemplo prático. Abrindo o Banco de Dados Para iniciar o exercício, abra o Spring 5.0, depois clique no menu Arquivo > Banco de Dados e, na janela Banco de Dados, selecione o diretório onde está o Banco Declividade_Hipsometria (o banco de dados esta no mesmo local onde foi extraído o arquivo zipado Tutorial_Declividade_SRTM ). O banco de dados está no mesmo diretório onde foi extraído o arquivo zipado Tutorial_Declividade_SRTM. 4

5 Selecione o banco Hipsometria_Declividade e clique em Ativar. Em seguida, clique no menu Arquivo > Projeto e, na janela Projeto, selecione e ative o projeto Brasília. Selecione o Projeto Brasília e clique em Ativar. Ao ativar o projeto será exibida automaticamente desenhada a imagem TM de Brasília, conforme figura abaixo. Caso isso não aconteça, basta montar a composição no Painel de Controle: TM5_Realce = R TM4_Realce = G TM3_Realce = B. 5

6 Importando Imagem SRTM Para importar a imagem SRTM clique no menu Arquivo > Importar Tiff/Geotiff.... Clique no botão Arquivo... e selecione a imagem SRTM_Brasilia, que está dentro da pasta Imagem SRTM, baixada juntamente com o tutorial. Na janela Importar Tiff/Geotiff... selecione a Entidade: Grade, clique no botão Categoria e selecione a categoria Altimetria, clique em Executar, digite o nome do PI (Plano de Informação) de saída SRTM_Brasilia e clique em Executar. Ao clicar em Executar a imagem será rapidamente importada, basta fechar a janela Importar Tiff/Geotiff. 6

7 Para visualizar, selecione o PI SRTM_Brasilia no Painel de Controle, ative a opção Imagem e clique no botão Desenhar. Criando uma Grade Númérica de Declividade Para se criar uma grade de declividade é necessário que se tenha uma Categoria do Modelo de Dados MNT que não seja a onde se encontra a imagem SRTM. Para isso, clique no botão Modelo de Dados, e na janela digite o nome da Categoria Grade_Declividade, selecione o Modelo: MNT, clique em Criar e Executar. Após a execução, clique em Fechar. 7

8 A próxima etapa é gerar a grade de declividade, para isso ative, no Painel de Controle, o PI SRTM_Brasilia e clique no menu MNT > Declividade. Na janela Declividade existem duas opções para se criar a grade, a primeira é em graus, onde o valor da declividade será dado graus; a segunda opção é porcentagem, onde o valor de declividade será dado em porcentagem. Para fins de conhecimento, uma declividade de 45º equivale a 100%. Neste tutorial criaremos uma grade de declividade em porcentagem. Na janela de Declividade, informe os dados: - Entrada: Grade - Saída: Declividade - Unidade: Porcentagem - Categoria de Saída: Grade_Declividade (clique no botão para selecionar a Categoria) - PI de Saída: Declividade (digite o nome do PI) - Selecione: 32 bits - Clique em Executar. 8

9 Para ver o PI criado, no Painel de Controle selecione a Categoria Grade_Declividade, selecione o PI Declividade, ative a opção Imagem e Grade e clique em Desenhar. Criando Mapa de Declividade Para se criar um mapa de declividade é necessário saber quais serão os intervalos de declividade a ser utilizados no fatiamento e nas classes temáticas (legenda); portanto, é importante conhecer quais os valos mínimos e máximos de declividade apresentados na grade criada, pois isso possibilitará estabelecer os intervalos de forma mais coerente. Para verificar estes valores, selecione o PI Declividade, vá ao menu Análise > Geoestatística > Análise Exploratória, nesta janela selecione a opção Estatísticas Descritivas e clique em Executar. * Este procedimento servirá apenas para uma grade numérica sem amostras ou para amostras do tipo ponto. Nas estatísticas serão apresentados os valores mínimo e máximo da grade. 9

10 Valor Mínimo: 0% de declividade Mediana: 3,8% de declividade Valor Máximo: 41,6% de declividade Através da análise estatística percebe-se que a declividade máxima do terreno é de 41,6%, não sendo necessário fatiar a grade acima deste valor. Além disso, analisando os valores de quartil inferior, mediana e quartil superior, pode-se concluir que o fatiamento da grade pode ser realizado predominantemente nos intervalos ente 0 a 10% de declividade. Feita a análise, podemos estabelecer os intervalos do mapa de declividade. Para isso, será criado uma Categoria do Modelo de Dados Temático contendo as classes temáticas de declividade. Clique no botão Modelo de Dados, digite o nome da Categoria Declividade, selecione o Modelo: Temático, clique em Criar e Executar. 10

11 Agora, é necessário criar as classes temáticas (legenda) do mapa. Ainda na janela Modelo de Dados selecione a Categoria Mapa_Declividade ; na opção Classes Temáticas será necessário digitar o nome da classe, clicar em Criar e depois alterar a cor da mesma. Nome: 0-2% (Clique em Criar) Nome: 2-4% (Clique em Criar) Nome: 4-6% (Clique em Criar) Nome: 6-8% (Clique em Criar) Nome: 8-10% (Clique em Criar) Nome: 10-20% (Clique em Criar) Nome: 20-30% (Clique em Criar) Nome: 30-40% (Clique em Criar) Nome: 40-42% (Clique em Criar) Após criar as classes, clique em Executar, selecione a primeira classe e clique em Visual, na janela Visual Altere a cor da classe temática. Repita o procedimento para as outras classes. Abaixo segue a imagem de demonstração e as cores que devem ser utilizadas. Após criar as classes, clique em Executar. Selecione novamente a categoria Mapa_Declividade e selecione a primeira classe criada, clique no botão Visual e altere a cor da classe, clique em OK e depois em Executar, como mostra a figura. Repita o Procedimento para as outras classes. 11

12 As cores que serão utilizadas no exemplo são: 0-2% = Amarelo Caqui 2-4% = Amarelo Ouro 4-6% = Dourado 6-8% = Dourado Escuro 8-10% = Oliva 10-20% = Marrom Dourado Escuro 20-30% = Marrom Selá 30-40% = Marrom 40-42% = Amarelo Marron Selá Uma vez que foram criadas as classes temáticas, o próximo passo é realizar o Fatiamento, onde serão associadas as classes temáticas (cores) com a representação de declividade. Para isso, deixe selecionado o PI Declividade, que está na Categoria Grade_Declividade clique no menu MNT > Fatiamento..., na janela Fatiamento, clique no botão Categoria e selecione a categoria Mapa_Declividade, clique em Executar. Digite o nome do PI de saída Mapa_de_Declividade. Clique no botão Definição de Fatias.... Nesta janela, os dados da grade serão fatiados em intervalos de declividade, com os mesmos intervalos que foram definidos as classes temáticas. Informe os dados: - Passo: Fixo - Inicial: 0 - Final: 10 - Passo: 2 - Clique em Inserir. 12

13 Foram inseridos os intervalos de declividade com um passo de 2%. Agora serão criados intervalos de fatiamento de 10%. Informe os dados: - Passo: Fixo - Inicial: 10 - Final: 40 - Passo: 10 - Clique em Inserir. Foram inseridos os intervalos de declividade com passo de 10%. 13

14 Para finalizar serão criados intervalos de fatiamento de 40 a 42%. Informe os dados: - Passo: Variável - Inicial: 40 - Final: 10 - Clique em Inserir. Foi inserido o intervalo de declividade sem passo, com valor definido pela usuário. Após inserir todos os intervalos, clique em Executar. Agora, na janela Fatiamento clique novamente em Executar para finalizar o processo. Para visualizar o mapa de declividade gerado selecione o PI Mapa_de_Declividade, que está na categoria Mapa_Decliviidade, selecione a opção Matriz no Painel de Controle e clique em Desenhar. 14

15 Para completar a criação do mapa, basta convertê-lo do formato matricial para vetor. Para isso, deixe ativo o PI Mapa_de_Declividade, clique no menu Temático > Matriz > Vetor.... Na janela Matriz > Vetor informe os dados: Suavização do Arcos: sim ; Tipo de Conversão: Total. Clique em Executar. 15

16 Para visualizar o mapa no formato vetorial selecione o PI Mapa_de_Declividade, que está na categoria Mapa_Declividade, selecione a opção Vetor e Classes no Painel de Controle e clique em Desenhar. Para exibir a legenda, clique no menu Exibir > Legenda. NOTA: As imagens SRTM disponibilizadas pela Embrapa possuem resolução espacial de 90 metros. Portanto, qualquer mapa gerado com resolução espacial menor de 90 metros, como o mapa criado neste tutorial, pode conter informações equivocados ou irreais, uma vez que esta resolução é obtida por métodos de interpolação. 16

17 Tutorial Desenvolvido por: Andrei Olak Alves, Consultor em Suporte aos Usuários Spring K2 Sistemas Maiores informações: Comunidade Virtual SPRING Site do SPRING INPE de Suporte K2 Sistemas 17

MiniCurso 4 horas Introdução ao SPRING

MiniCurso 4 horas Introdução ao SPRING MiniCurso 4 horas Introdução ao SPRING Dr. Carlos A Felgueiras (carlos@dpi.inpe.br) Gerente de Desenvolvimento do SPRING DPI - Divisão de Processamento de Imagens INPE Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Leia mais

I Encontro Brasileiro de usuários QGIS

I Encontro Brasileiro de usuários QGIS I Encontro Brasileiro de usuários QGIS Uso do QGIS no Processamento Digital de Imagens de Sensoriamento Remoto Jorge Santos jorgepsantos@outlook.com www.processamentodigital.com.br Dicas, tutoriais e tudo

Leia mais

Sites de produtos gratuitos utilizados no curso de ArcGis

Sites de produtos gratuitos utilizados no curso de ArcGis Sites de produtos gratuitos utilizados no curso de ArcGis Sites visitados em 01/10/09 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Link: http://www.ibge.gov.br/home/ O IBGE disponibiliza alguns

Leia mais

QGIS 2.8 Rampa de Cores para Representação Topográfica do Modelo Digital de Elevação (MDE)

QGIS 2.8 Rampa de Cores para Representação Topográfica do Modelo Digital de Elevação (MDE) QGIS 2.8 Rampa de Cores para Representação Topográfica do Modelo Digital de Elevação (MDE) Jorge Santos 2015 QGIS 2.8: Novas Rampas de Cores Conteúdo Sumário Capítulo 1... 3 Download e Processos no MDE...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS Laboratório de Ensino, Pesquisa e Projetos em Análise Espacial TUTORIAL DE SPRING Alexandro Medeiros

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS Laboratório de Ensino, Pesquisa e Projetos em Análise Espacial TUTORIAL DE SPRING Alexandro Medeiros

Leia mais

Aula 3 - Registro de Imagem

Aula 3 - Registro de Imagem 1. Registro de Imagens Aula 3 - Registro de Imagem Registro é uma transformação geométrica que relaciona as coordenadas da imagem (linha e coluna) com as coordenadas geográficas (latitude e longitude)

Leia mais

Aula 3 - Registro de Imagem

Aula 3 - Registro de Imagem Aula 3 - Registro de Imagem 1. Registro de Imagens Registro é uma transformação geométrica que relaciona coordenadas da imagem (linha e coluna) com coordenadas geográficas (latitude e longitude) de um

Leia mais

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos Sistema topograph 98 Tutorial Módulo Projetos Como abrir um projeto existente _ 1. Na área de trabalho do Windows, procure o ícone do topograph e dê um duplo clique sobre ele para carregar o programa.

Leia mais

ABERTURA DO BANCO DE DADOS. Felipe Correa Prof. Waterloo Pereira Filho

ABERTURA DO BANCO DE DADOS. Felipe Correa Prof. Waterloo Pereira Filho Tutorial Básico de Processamento de Imagens no Spring 4.3.3 Abertura do banco de dados Composição cor verdadeira Composição falsa-cor Ampliação linear de contraste Classificação não-supervisionada Classificação

Leia mais

12 - MAPA DE DISTÂNCIA

12 - MAPA DE DISTÂNCIA 12 - MAPA DE DISTÂNCIA Para fazer uso da ferramenta Mapa de Distancia do SPRING, a titulo de exemplo, vamos considerar a Área de Preservação Permanente APP de um rio. Desta forma, é importante conhecer

Leia mais

Criação automática de vetores para mapeamentos temáticos e espacialização de aspectos da legislação ambiental a partir de grades refinadas do SRTM

Criação automática de vetores para mapeamentos temáticos e espacialização de aspectos da legislação ambiental a partir de grades refinadas do SRTM Criação automática de vetores para mapeamentos temáticos e espacialização de aspectos da legislação ambiental a partir de grades refinadas do SRTM Edison Crepani José Simeão de Medeiros Instituto Nacional

Leia mais

Prof. Tiago Badre Marino Geoprocessamento Departamento de Geociências Instituto de Agronomia - UFRRJ. Aquisição de dados cartográficos a partir da Web

Prof. Tiago Badre Marino Geoprocessamento Departamento de Geociências Instituto de Agronomia - UFRRJ. Aquisição de dados cartográficos a partir da Web Exercício Objetivo Aplicativos Entrar nas diferentes fontes de dados cartográficos e imagens de sensoriamento remoto existentes no Brasil e executar os procedimentos para download destes dados disponíveis

Leia mais

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada 5.1 AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens Nessa aula serão apresentadas algumas funcionalidades do TerraView relativas a manipulação de dados matriciais. Como dados matriciais são entendidas

Leia mais

Aula prática - Modelo Numérico. do Terreno. do Terreno (MNT) ou Modelo Digital do Terreno

Aula prática - Modelo Numérico. do Terreno. do Terreno (MNT) ou Modelo Digital do Terreno Aula prática - Modelo MDT correspondem a Digital Terrain Model (DTM) ou Digital Elevation Model (DEM). Uma das modelagens mais utilizadas em geotecnologias que procura representar digitalmente o comportamento

Leia mais

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada

AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens. 5.1 Importando Grades e Imagens Interface Simplificada 5.1 AULA 5 Manipulando Dados Matriciais: Grades e Imagens Nessa aula serão apresentadas algumas funcionalidades do TerraView relativas à manipulação de dados matriciais. Como dados matriciais são entendidas

Leia mais

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO. Autor: Emerson Soares dos Santos

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO. Autor: Emerson Soares dos Santos INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO Autor: Julho de 2010 Material para Exercícios Práticos APRENDENDO TerraView 3x tem graduação e mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso e atualmente

Leia mais

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 7 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 7 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva Catalogação do Documento Titulo Classificação Versão 2.0 de 7 de Maio de 2014 Autor Raphael Reis Aprovador Bruno Barros Número de páginas 57 Página 2 de 57 Sumário 1 Sistema operacional compatível para

Leia mais

Passo a Passo do Checkout no SIGLA Digital

Passo a Passo do Checkout no SIGLA Digital Página 1 de 7 Passo a Passo do Checkout no SIGLA Digital Este é um dos principais módulos do Sigla Digital. Utilizado para vendas no balcão por ser uma venda rápida, mais simples, onde não é necessário

Leia mais

SPRING 3.6.03 - Apresentação

SPRING 3.6.03 - Apresentação SPRING 3.6.03 - Apresentação GEOPROCESSAMENTO Conjunto de ferramentas usadas para coleta e tratamento de informações espaciais, geração de saídas na forma de mapas, relatórios, arquivos digitais, etc;

Leia mais

4ª aba do cadastro: Mapa Orientações para upload de shapefiles

4ª aba do cadastro: Mapa Orientações para upload de shapefiles Conteúdo: 1. Como fazer upload de arquivos espaciais no SiCAR-SP? Formato dos arquivos Características do shapefile Sistema de Coordenadas requerido Como preparar o shapefile para o upload 2. O que fazer

Leia mais

Vetorização no Spring

Vetorização no Spring UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE CARTOGRAFIA Laboratório de Geoprocessamento Vetorização no Spring Grazielle Anjos Carvalho Beatriz Trindade Laender Belo Horizonte,

Leia mais

LUXVISION HÍBRIDO VER AS IMAGENS ATRAVÉS DO INTERNET EXPLORER. Abra o INTERNET EXPLORER, vá em FERRAMENTAS, OPÇÕES DA INTERNET.

LUXVISION HÍBRIDO VER AS IMAGENS ATRAVÉS DO INTERNET EXPLORER. Abra o INTERNET EXPLORER, vá em FERRAMENTAS, OPÇÕES DA INTERNET. LUXVISION HÍBRIDO VER AS IMAGENS ATRAVÉS DO INTERNET EXPLORER. Abra o INTERNET EXPLORER, vá em FERRAMENTAS, OPÇÕES DA INTERNET. Clique na guia SEGURANÇA, NÍVEL PERSONALIZADO. Ir até os ActiveX ( desenho

Leia mais

Tutorial. Windows Live Mail

Tutorial. Windows Live Mail Tutorial Windows Live Mail Instalação, Configuração e Utilização Windows Live Mail O Windows Live Mail permite que você envie e receba mensagens de várias contas de e-mail em um mesmo local, servindo também

Leia mais

UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 6 CLASSIFICAÇÃO DE IMAGENS

UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 6 CLASSIFICAÇÃO DE IMAGENS UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 6 CLASSIFICAÇÃO DE IMAGENS Obter uma imagem temática a partir de métodos de classificação de imagens multi- espectrais 1. CLASSIFICAÇÃO POR PIXEL é o processo de extração

Leia mais

MANUAL COMPLEMENTAR PARA INSTALAÇÃO DOS SISTEMAS SIM E SINASC EM AMBIENTES COM WINDOWS 7 (32 BITS)

MANUAL COMPLEMENTAR PARA INSTALAÇÃO DOS SISTEMAS SIM E SINASC EM AMBIENTES COM WINDOWS 7 (32 BITS) MANUAL COMPLEMENTAR PARA INSTALAÇÃO DOS SISTEMAS SIM E SINASC EM AMBIENTES COM WINDOWS 7 (32 BITS) Introduçã o Este documento tem como objetivo auxiliar o processo de instalação da versão Local dos Sistemas

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ÊXITO GESTÃO DE PROCESSOS. Dividir Arquivo com Winrar

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ÊXITO GESTÃO DE PROCESSOS. Dividir Arquivo com Winrar 1 Acesse a pagina http://www.win-rar.com/index.php?id=970&dl=/rar/ wrar393br.exe&btn=1, clique no ícone Download Now. 2 Ao clicar faça Download do Software, ao concluir o download de um duplo clique no

Leia mais

TUTORIAL PARA MÓDULO CAR SISTEMA POSIÇÃO

TUTORIAL PARA MÓDULO CAR SISTEMA POSIÇÃO TUTORIAL PARA MÓDULO CAR SISTEMA POSIÇÃO Página 1/20 1. Visão Geral do Módulo CAR O módulo CAR foi desenvolvido para auxiliar o usuário na criação das geometrias (áreas, linhas e pontos) que serão utilizadas

Leia mais

1. Um servidor rodando Windows 7 (um computador onde o SIPAR ficará instalado e com os dados neste computador);

1. Um servidor rodando Windows 7 (um computador onde o SIPAR ficará instalado e com os dados neste computador); Manual informativo para configuração do SIPAR por acesso via Área de Trabalho Remota (ATR) do Windows 7 Página: 1 / 5 COMO CONFIGURAR O SIPAR PARA ACESSO VIA INTERNET Você vai precisar de: 1. Um servidor

Leia mais

SIGs. Gerais e específicos

SIGs. Gerais e específicos SIGs Gerais e específicos Gerais ArcView É o SIG mais popular do mundo É possível: Usar a informação geográfica para apoiar na tomada de decisão; Visualizar e analisar dados espaciais; Criar e manter conjuntos

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina CAPÍTULO 6 GRÁFICOS NO EXCEL.

Universidade Federal de Santa Catarina CAPÍTULO 6 GRÁFICOS NO EXCEL. CAPÍTULO 6 GRÁFICOS NO EXCEL. Um gráfico no Excel é uma representação gráfica dos números de sua planilha - números transformados em imagens. O Excel examina um grupo de células que tenham sido selecionadas.

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO. Conjunto de ferramentas usadas para coleta e tratamento de informaçõ. ções espaciais, geraçã

GEOPROCESSAMENTO. Conjunto de ferramentas usadas para coleta e tratamento de informaçõ. ções espaciais, geraçã GEOPROCESSAMENTO Conjunto de ferramentas usadas para coleta e tratamento de informaçõ ções espaciais, geraçã ção o de saídas na forma de mapas, relatórios, rios, arquivos digitais, etc; Deve prover recursos

Leia mais

Como Ativar o Certificado de Segurança

Como Ativar o Certificado de Segurança Como Ativar o Certificado de Segurança 1ª etapa: É NECESSÁRIO ESTAR COMO ADMINISTRADOR DO SISTEMA; Abra o navegador de internet; Digite no link o endereço do site da Prefeitura, ; Clique no menu de acesso

Leia mais

Lição VII ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIO IBICUÍ

Lição VII ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIO IBICUÍ Lição VII ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO RIO IBICUÍ - 79 - A última lição trata sobre a questão ambiental. Iremos estudar sobre a importância da preservação da vegetação, principalmente da mata ciliar.

Leia mais

TUTORIAL PARA ATUALIZAÇÃO DO PORTAL DO TJRN

TUTORIAL PARA ATUALIZAÇÃO DO PORTAL DO TJRN Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Norte TUTORIAL PARA ATUALIZAÇÃO DO PORTAL DO TJRN Agosto/2012 Versão 1.0 1. ACESSANDO O PORTAL Acesse o site do TJ no endereço www.tjrn.jus.br Observação: utilize

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (SIG) Oficina - Overlay e Obtenção do Mapa de Suscetibilidade à Erosão

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (SIG) Oficina - Overlay e Obtenção do Mapa de Suscetibilidade à Erosão SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (SIG) Responsável: MARIA ISABEL C DE FREITAS Oficina - Overlay e Obtenção do Mapa de Suscetibilidade à Erosão O objetivo desta oficina é oferecer aporte à geração de mapa

Leia mais

MANUAL DE ACESSO AO ATLAS DIGITAL GEOAMBIENTAL

MANUAL DE ACESSO AO ATLAS DIGITAL GEOAMBIENTAL MANUAL DE ACESSO AO ATLAS DIGITAL GEOAMBIENTAL Segunda versão: 29 de maio de 2015 Elaboração INSTITUTO PRISTINO institutopristino.org.br Apoio 1- SOBRE O MANUAL Este manual foi elaborado pela equipe técnica

Leia mais

Funções básicas Cronograma Cronograma Funções Básicas

Funções básicas Cronograma Cronograma Funções Básicas Funções Básicas Fevereiro 2015 - 1) Selecionar o menu Portfólio > Projetos, clique para janela projetos abrir. 2) Selecione botão incluir para abrir um projeto. Preencha os campos obrigatórios nos Dados

Leia mais

Manual de Utilização COPAMAIL. Zimbra Versão 8.0.2

Manual de Utilização COPAMAIL. Zimbra Versão 8.0.2 Manual de Utilização COPAMAIL Zimbra Versão 8.0.2 Sumário ACESSANDO O EMAIL... 1 ESCREVENDO MENSAGENS E ANEXANDO ARQUIVOS... 1 ADICIONANDO CONTATOS... 4 ADICIONANDO GRUPOS DE CONTATOS... 6 ADICIONANDO

Leia mais

TUTORIAL 10 AULAS - SPRING 4.3 (Versão Windows) SPRING Básico. Junho de 2006 INPE

TUTORIAL 10 AULAS - SPRING 4.3 (Versão Windows) SPRING Básico. Junho de 2006 INPE TUTORIAL 10 AULAS - SPRING 4.3 (Versão Windows) SPRING Básico Junho de 2006 INPE As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações e correções sem prévio aviso. Esse documento pode ser

Leia mais

Teoria : Estruturas de Dados. Estrutura Vetorial. Quais tipos de dados são representados por estruturas vetoriais? Mapa temático:

Teoria : Estruturas de Dados. Estrutura Vetorial. Quais tipos de dados são representados por estruturas vetoriais? Mapa temático: Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de ciências Humanas e da Educação FAED Mestrado em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socio- Ambiental - MPPT Disciplina: Geoprocessamento

Leia mais

Clique no botão novo

Clique no botão novo Tutorial para uso do programa Edilim Criado pela profª Carina Turk de Almeida Correa 1- Abra o programa Edilim. Clique no botão novo, como mostrado abaixo: Clique no botão novo 2- Todos os arquivos a serem

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes

FAQ Perguntas Frequentes FAQ Perguntas Frequentes 1. COMO ACESSO A PLATAFORMA DE ENSINO?... 2 2. NÃO CONSIGO REALIZAR O MEU CADASTRO NO AMBIENTE VIRTUAL DO MMA.... 4 3. FIZ MEU CADASTRO NO SITE E NÃO RECEBI O E-MAIL DE CONFIRMAÇÃO

Leia mais

IMPORTANTE: O sistema Off-line Dr.Micro é compatível com os navegadores Mozilla Firefox e Internet Explorer.

IMPORTANTE: O sistema Off-line Dr.Micro é compatível com os navegadores Mozilla Firefox e Internet Explorer. CONFIGURANDO O SISTEMA OFFLINE DR.MICRO IMPORTANTE: O sistema Off-line Dr.Micro é compatível com os navegadores Mozilla Firefox e Internet Explorer. 1- Ao acessar a plataforma online a opção Minha Escola

Leia mais

TUTORIAL GOOGLE DRIVE

TUTORIAL GOOGLE DRIVE TUTORIAL GOOGLE DRIVE Armazenar e compartilhar arquivos ou pastas no google drive. Para compartilhar e armazenar arquivos no google drive é necessário ter uma conta google ou conta no gmail. Após criar

Leia mais

Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico.

Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico. Vetorizar imagens Bem-vindo ao CorelDRAW, um programa abrangente de desenho e design gráfico baseado em vetor para o profissional gráfico. Neste tutorial, você irá vetorizar uma imagem de bitmap para convertê-la

Leia mais

INSTALAÇÃO DO CHEF FOODS NET

INSTALAÇÃO DO CHEF FOODS NET INSTALAÇÃO DO CHEF FOODS NET Obs.: Caso já possua um programa compactador de arquivo pular a etapa 1. 1 - Compactador de Arquivo Para instalar o Chef Foods Net você precisa de um programa descompactador

Leia mais

Token SafeNet Authentication Cliente 8.3 (x32 e x64)

Token SafeNet Authentication Cliente 8.3 (x32 e x64) Token SafeNet Authentication Cliente 8.3 (x32 e x64) Manual do Usuário Índice O que é Token?... 03 Instalação do Token... 04 Verificação do Certificado... 07 Troca de Senhas... 10 O que é Token? É um dispositivo

Leia mais

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 22 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva

Manual de baixa do Certificado Digital AR SOLUTI. Versão 2.0 de 22 de Maio de 2014. Classificação: Ostensiva Catalogação do Documento Titulo Classificação Versão 2.0 de 22 de Maio de 2014 Autor Raphael Reis Aprovador Bruno Barros Número de páginas 43 Página 2 de 43 Sumário 1 Sistema operacional compatível para

Leia mais

Como Gerar documento em PDF com várias Imagens

Como Gerar documento em PDF com várias Imagens Como Gerar documento em PDF com várias Imagens Para Gerar documento em PDF com várias Imagens, temos que seguir dois passos: 1. Inserir Imagens no Word 2. Gerar PDF a partir de documento do Word 1- Inserir

Leia mais

Guia de instalação UEG Linux 14.04 LTS

Guia de instalação UEG Linux 14.04 LTS 1. Apresentação O UEG Linux 14.04 LTS é um sistema operacional baseado em Linux e derivado do Ubuntu, customizado pela Gerência de Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual de Goiás para

Leia mais

Guia de geração de arquivos PDF

Guia de geração de arquivos PDF Guia de geração de arquivos PDF Elaboração: SAJ/CAIP/SEATE Projeto gráfico: SID/CIPE/SEPED 1 CRIAÇÃO DE ARQUIVO PDF A PARTIR DO EDITOR DE TEXTOS 1) Se o editor de textos utilizado for o Writer, do LibreOffice,

Leia mais

16 - SCARTA. 1. Abrir o SCARTA clicando no ícone que se encontra na área de trabalho (Fig.1). Fig.1- Ícone do SCARTA

16 - SCARTA. 1. Abrir o SCARTA clicando no ícone que se encontra na área de trabalho (Fig.1). Fig.1- Ícone do SCARTA 16 - SCARTA Módulo do SPRING que permite editar uma carta e gerar arquivo para impressão, permitindo a apresentação na forma de um documento cartográfico. 1. Abrir o SCARTA clicando no ícone que se encontra

Leia mais

Procedimentos para configurar o Monitoramento Agendado no D-viewCam

Procedimentos para configurar o Monitoramento Agendado no D-viewCam Procedimentos para configurar o Monitoramento Agendado no D-viewCam 1 Para configurar Monitoramento Agendado no D-viewCam, é necessário que esteja logado como Administrador do Software. 1 2 Abra o D-viewCam

Leia mais

Tutorial para Módulo de Georreferenciamento Posição. 3 Edição da Norma de Georreferenciamento do Incra

Tutorial para Módulo de Georreferenciamento Posição. 3 Edição da Norma de Georreferenciamento do Incra Tutorial para Módulo de Georreferenciamento Posição 3 Edição da Norma de Georreferenciamento do Incra Importante: Buscar sempre as últimas atualizações do sistema posição no site: www.posicao.com.br Em

Leia mais

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Departamento de Financiamento e Proteção da Produção Seguro da Agricultura Familiar Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares

Leia mais

PROCEDIMENTO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DO CLIENTE PROCEDIMENTO DO CLIENTE Título: Plug-in Guia de Empresas Objetivo: Aprender a utilizar a ferramenta. Onde: Empresa Quem: Cliente Quando: Início A ferramenta de Guia de Empresas é uma ferramenta desenvolvida

Leia mais

CORPVS SEGURANÇA SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CORPVS SEGURANÇA SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CORPVS SEGURANÇA SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ACESSO GLPI ABERTURA E ACOMPANHAMENTO DE CHAMADOS NO SERVICE DESK DATA: 1 0 /0 9 /201 5 VERSÃO: 1.0 AUTOR: Italo Rocha APROVADOR: Raphael Dantas Introdução

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA Instituto de Ciências Ambientais e Desenvolvimento Sustentável Prof. Pablo Santos 4 a Aula SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA - SIG Introdução Definições Necessárias

Leia mais

Instalação, configuração e manual

Instalação, configuração e manual Cardápio Moura Instalação, configuração e manual Conteúdo Instalação... 4 Requisitos mínimos... 4 Windows 8... 5 Instalação do IIS no Windows 8... 5 Configuração do IIS no WINDOWS 8... 15 Windows 7...

Leia mais

Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização

Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização Sistema de Registro das Atividades do RT - Tutorial de utilização Acesso WEB 1. Primeiro acesso Para acessar o sistema, abra seu navegador de internet e vá até o site http://sistemart.crmv pr.org.br. Você

Leia mais

Manual de utilização do programa

Manual de utilização do programa PCIToGCode Manual de utilização do programa PCIToGCode O PCITOGCODE é um aplicativo desenvolvido para converter imagem de uma placa de circuito impresso em um arquivo de códigos G. Com o arquivo de códigos

Leia mais

CRIANDO TEMPLATES E LEGENDAS

CRIANDO TEMPLATES E LEGENDAS CRIANDO TEMPLATES E LEGENDAS Este tutorial tem como objetivo instruir passo à passo como criar templates de peças, utilizar os novos recursos de cadastro de propriedade de peças e criação de legenda. 1-

Leia mais

Módulo de Topografia Avançada. Curvas de nível.

Módulo de Topografia Avançada. Curvas de nível. Módulo de Topografia Avançada Curvas de nível. Esta ferramenta gera a triangulação e o cálculo das curvas de nível para a representação do relevo em estudo. O acesso a este recurso está no menu suspenso

Leia mais

Manual da Turma Virtual: MATERIAIS. Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo:

Manual da Turma Virtual: MATERIAIS. Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo: Manual da Turma Virtual: MATERIAIS Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo: MENU TURMA VIRTUAL MENU MATERIAIS CONTEÚDO/PÁGINA WEB Esta operação possibilita que

Leia mais

Token SafeNet Authentication Cliente 8.3 (x32 e x64)

Token SafeNet Authentication Cliente 8.3 (x32 e x64) Página1 Token SafeNet Authentication Cliente 8.3 (x32 e x64) Manual do Usuário Página2 Índice O que é Token?... 03 Instalação do Token... 04 Verificação do Certificado... 07 Troca de Senhas...10 Página3

Leia mais

QGIS 2.8 + SAGA GIS Álgebra de Mapas para Substituição de Pixels Negativos no MDE Topodata

QGIS 2.8 + SAGA GIS Álgebra de Mapas para Substituição de Pixels Negativos no MDE Topodata QGIS 2.8 + SAGA GIS Álgebra de Mapas para Substituição de Pixels Negativos no MDE Topodata Jorge Santos 2015 1 Conteúdo Sumário Capítulo 1... 3 Download e Análise do Topodata... 3 1.1. Download do Topodata

Leia mais

Como criar pastas personalizadas e novas peças no Toolbox

Como criar pastas personalizadas e novas peças no Toolbox Como criar pastas personalizadas e novas peças no Toolbox Neste tutorial apreenderemos como inserir uma nova pasta no toolbox, inserir novas peças na biblioteca do toolbox e criar propriedades personalizadas

Leia mais

Construção do Boxplot utilizando o Excel 2007

Construção do Boxplot utilizando o Excel 2007 1 Construção do Boxplot utilizando o Excel 2007 (1 Passo) Vamos digitar os dados na planilha. Para isso temos três banco de dados (Dados 1, Dados 2 e Dados 3), no qual irão gerar três Boxplot. Figura 1

Leia mais

Instalação da chave pública para o webmail do ICB

Instalação da chave pública para o webmail do ICB Instalação da chave pública para o webmail do ICB Documento criado em 22 de junho de 2009. Prezado usuário (a) do Webmail do ICB, O ICB conta hoje com um sistema de webmail, baseado em software livre,

Leia mais

Procedimentos para utilização de nova versão do Java e para correção do erro de acesso ao arquivo, em diferentes versões

Procedimentos para utilização de nova versão do Java e para correção do erro de acesso ao arquivo, em diferentes versões Procedimentos para utilização de nova versão do Java e para correção do erro de acesso ao arquivo, em diferentes versões Elaboração: NPROC/ TRF2 Revisão: SEATE/CAIP/SAJ Com a recente atualização da versão

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE

TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE GERAÇÃO DE BOLETOS BRADESCO NO FINANCE 2 Índice Como gerar Boleto Bancário pelo Bradesco... 3 Como gerar os arquivos de Remessa para o Banco pelo Finance... 14 Como enviar

Leia mais

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para a utilização dos sistemas de visualização

Leia mais

Manual da Ferramenta Administrativa ( ADMIN )

Manual da Ferramenta Administrativa ( ADMIN ) Manual da Ferramenta Administrativa ( ADMIN ) As explicações abaixo tem por objetivo orientar e facilitar a utilização da ferramenta de gerenciamento de conteúdo do site. ADMIN E-MAILS Permite definir

Leia mais

Esse manual é um conjunto de perguntas e respostas para usuários(as) do Joomla! 1.5.

Esse manual é um conjunto de perguntas e respostas para usuários(as) do Joomla! 1.5. Esse manual é um conjunto de perguntas e respostas para usuários(as) do Joomla! 1.5. Ele considera que você já tem o Joomla! instalado no seu computador. Caso você queira utilizá lo em um servidor na web,

Leia mais

Passo a Passo para inserir uma imagem no AutoCAD Escalando e Georreferenciando

Passo a Passo para inserir uma imagem no AutoCAD Escalando e Georreferenciando Passo a Passo para inserir uma imagem no AutoCAD Escalando e Georreferenciando Ir primeiramente ao menu Insert - Raster Image Pode-se também utilizar a barra de ferramentas Reference Selecione a imagem

Leia mais

Procedimentos para configurar o Motion Detection no D-ViewCam 1 Para configurar o Motion Detection no D-ViewCam, é necessário que a câmera IP esteja

Procedimentos para configurar o Motion Detection no D-ViewCam 1 Para configurar o Motion Detection no D-ViewCam, é necessário que a câmera IP esteja Procedimentos para configurar o Motion Detection no D-ViewCam 1 Para configurar o Motion Detection no D-ViewCam, é necessário que a câmera IP esteja conectada ao software (D-ViewCam). 1 2 Abra o D-ViewCam

Leia mais

Manual de Integração OpenCart TrayCheckout

Manual de Integração OpenCart TrayCheckout Manual de Integração OpenCart TrayCheckout Versão 1.0 CONTEÚDO 1. MÓDULO INTEGRAÇÃO OPENCART E TRAYCHECKOUT... 1 1.1. Instalação do Método de pagamento TrayCheckout (com pacote )... 1 1.2. Configurar Módulo

Leia mais

O emprego do Geoprocessamento na Análise Espacial da Bacia Hidrográfica do Córrego Guariroba, Campo Grande MS

O emprego do Geoprocessamento na Análise Espacial da Bacia Hidrográfica do Córrego Guariroba, Campo Grande MS O emprego do Geoprocessamento na Análise Espacial da Bacia Hidrográfica do Córrego Guariroba, Campo Grande MS Raony Moreira Gomes Yamaciro Geógrafo raony.shiro@gmail.com Abstract. The present study aimed

Leia mais

Autoridade Certificadora Notarial CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL. Página 1 de 14

Autoridade Certificadora Notarial CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL. Página 1 de 14 Página 1 de 14 CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL Página 2 de 14 Página 3 de 14 ECD Emissor de Certificados Digitais Conteúdo 1. INTRODUÇÃO... 4 2. PRÉ-REQUISITOS DE

Leia mais

Mapas Interativos de Saúde Ambiental: Principais Funções.

Mapas Interativos de Saúde Ambiental: Principais Funções. Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Mapas Interativos de Saúde Ambiental: Principais Funções. 1. Introdução O Mapas

Leia mais

HIDRO 1.2 PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO E CADASTRAMENTO DE ESTAÇÕES SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE DADOS HIDROMETEOROLÓGICOS

HIDRO 1.2 PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO E CADASTRAMENTO DE ESTAÇÕES SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE DADOS HIDROMETEOROLÓGICOS HIDRO 1.2 SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE DADOS HIDROMETEOROLÓGICOS PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO E CADASTRAMENTO DE ESTAÇÕES ANA Agência Nacional de Águas SGH Superintendência de Gestão da Rede Hidrometeorológica

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 Manual do Usuário Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 1. CONFIGURAÇÕES E ORIENTAÇÕES PARA ACESSO... 4 2 GUIAS... 11 2.1 DIGITANDO AS GUIAS... 11 2.2 SALVANDO GUIAS... 12 2.3 FINALIZANDO UMA GUIA... 13

Leia mais

Tutorial para Instalação de AVG 2012

Tutorial para Instalação de AVG 2012 Tutorial para Instalação de AVG 2012 Este procedimento somente é válido para usuários que possuem as seguintes versões de Windows: XP, 2003, Vista, 7 e 2008 As demais versões não suportam essa versão do

Leia mais

Guia de Instalação e Atualização do Sistema Podológico

Guia de Instalação e Atualização do Sistema Podológico Guia de Instalação e Atualização do Sistema Podológico Verifique sempre as configurações de firewall ou bloqueadores de conexão de rede quando utilizar o sistema em mais de um computador. A má configuração

Leia mais

Atualização do Certificado Digital

Atualização do Certificado Digital Atualização do Certificado Digital Houve uma renovação no certificado AC Raiz, este novo certificado Raiz da ICP-BRASIL ainda não está presente nos repositórios dos navegadores de internet. Por este motivo

Leia mais

Rotina para elaboração de MDE com o uso do ArcView: utilizando a base de dados da Shuttle Radar Topography Mission realizada pela NASA.

Rotina para elaboração de MDE com o uso do ArcView: utilizando a base de dados da Shuttle Radar Topography Mission realizada pela NASA. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE CARTOGRAFIA Laboratório de Geoprocessamento Rotina para elaboração de MDE com o uso do ArcView: utilizando a base de dados

Leia mais

Manual do Visualizador NF e KEY BEST

Manual do Visualizador NF e KEY BEST Manual do Visualizador NF e KEY BEST Versão 1.0 Maio/2011 INDICE SOBRE O VISUALIZADOR...................................................... 02 RISCOS POSSÍVEIS PARA O EMITENTE DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA.................

Leia mais

[SISTEMA GDF] Restart Informática Ltda. Equipe de Suporte

[SISTEMA GDF] Restart Informática Ltda. Equipe de Suporte 2012 Restart Informática Ltda. Equipe de Suporte [SISTEMA GDF] Sistema de Gerenciamento de Documentos Fiscais, manual da equipe de Suporte. Proibida a divulgação e/ou reprodução não autorizada. IÍndice

Leia mais

Manual para inserir documentos no sistema Projudi

Manual para inserir documentos no sistema Projudi TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE INFORMÁTICA Manual para inserir documentos no sistema Projudi O Projudi só aceita o envio de arquivos assinados, existem três formas de realizar a assinatura

Leia mais

PASSO A PASSO Cadastramento de Empresa Gerência-Geral de Gestão de Tecnologia da Informação Equipe de Cadastro

PASSO A PASSO Cadastramento de Empresa Gerência-Geral de Gestão de Tecnologia da Informação Equipe de Cadastro ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária PASSO A PASSO Cadastramento de Empresa Gerência-Geral de Gestão de Tecnologia da Informação Equipe de Cadastro www.anvisa.gov.br Para acessar o cadastro

Leia mais

Manual Gerencial. Sumário DRE - O QUE É. Customizado. atalho no menu do ERP. Geral de Rotinas Comuns em Cadastros do manual para download

Manual Gerencial. Sumário DRE - O QUE É. Customizado. atalho no menu do ERP. Geral de Rotinas Comuns em Cadastros do manual para download MANUAL GERENCIAL Sumário DRE - O QUE É 3... 4 Abrindo o aplicativo... 6 Menu Customizado... 7 C olocando atalho no menu do ERP... 16 Cadastro de Demonstrativo... 22 Filtros de pesquisa... 25 Menu Geral

Leia mais

AULA 15 Plugin Preenchimento de Células

AULA 15 Plugin Preenchimento de Células 15.1 AULA 15 Plugin Preenchimento de Células Nessa aula são apresentadas as funcionalidades do plugin de preenchimento de células. O plugin Preenchimento de Células possibilita calcular valores para atributos

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL SMART Versão 1.1

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL SMART Versão 1.1 MANUAL DO USUÁRIO PORTAL SMART Versão 1.1 1- OBJETIVO Apresentar ao cliente o procedimento de como utilizar o Portal SMART e realizar gestão de ocorrências apresentadas durante o monitoramento. 2- ACESSANDO

Leia mais

Tutorial Gerar arquivo PDF. Gerando um documento pdf com várias imagens 1- Inserir imagem no Word

Tutorial Gerar arquivo PDF. Gerando um documento pdf com várias imagens 1- Inserir imagem no Word Tutorial Gerar arquivo PDF. Com o objetivo de simplificar e diminuir o tamanho de arquivos anexos nos projetos, elaboramos um pequeno tutorial mostrando como gerar um único arquivo no formato pdf contendo

Leia mais

4 - Layout de Mapas no QGIS 2.0

4 - Layout de Mapas no QGIS 2.0 UPE Campus III Petrolina 4 - Layout de Mapas no QGIS 2.0 GT-Paisagem Prof. Dr. Lucas Costa de Souza Cavalcanti 1 INTRODUÇÃO Este tutorial ensina como elaborar o layout de mapas no QGIS 2.0. O layout é

Leia mais

CURSO DE USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO NO ESTUDO DO MEIO AMBIENTE TUTORIAL INTRODUÇÃO AO SPRING PARA PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA

CURSO DE USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO NO ESTUDO DO MEIO AMBIENTE TUTORIAL INTRODUÇÃO AO SPRING PARA PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA CURSO DE USO ESCOLAR DO SENSORIAMENTO REMOTO NO ESTUDO DO MEIO AMBIENTE TUTORIAL INTRODUÇÃO AO SPRING PARA PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA Suely Franco Siqueira Lima Teresa Gallotti Florenzano Eliana Maria

Leia mais

GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS

GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS Diretoria Comercial Corporativa Página 2 de 14 Sumário 1 Introdução... 4 2 Acessando os serviços para Imobiliárias... 5 3 Gerenciando clientes... 8 4 Serviços...

Leia mais