CLIPPING DO IBRAC 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CLIPPING DO IBRAC 2013"

Transcrição

1 CLIPPING DO IBRAC 2013 Instituto Brasileiro de Estudos de Concorrência, Consumo e Comércio Internacional N.º a 24 de março de 2013 EVENTOS PROGRAMADOS PARA TH COMMUNICATIONS AND COMPETITION LAW CONFERENCE... 3 Hotel Windsor Atlântica, Copacabana, Rio de Janeiro... 3 Data: de abril... 3 Curso: UPDATING AND CHALLENGES TO COMPETITION DEFENSE IN THE EUROPEAN UNION Data: 06 a 09 de maio Local: Av. Pedroso de Moraes, Centro Cultural Ohtake IBRAC & ABA - ANTITRUST IN THE AMERICAS Data: de junho Local: Hotel Renaissance, São Paulo SP º SEMINÁRIO SOBRE RELAÇÕES DE CONSUMO Data: Local: Hotel Tivoli Mofarrej, São Paulo SP º SEMINÁRIO SOBRE COMÉRCIO INTERNACIONAL Data: Local: Hotel Tivoli Mofarrej, São Paulo SP º SEMINÁRIO DE DIREITO ECONÔMICO - IBRAC UFMG º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE DEFESA DA CONCORRÊNCIA Data: e Local: Hotel Resort Mabu, Foz do Iguaçu PR AGENDA DAS SESSÕES DE JULGAMENTO DO CADE DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, SEGUNDA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA SUPERINTENDÊNCIA-GERAL DESPACHOS DO SUPERINTENDENTE-GERAL SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR PORTARIA Nº 12, DE 15 DE MARÇO DE DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, TERÇA-FEIRA, 19 DE MARÇO DE CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA SUPERINTENDÊNCIA-GERAL DESPACHO DO SUPERINTENDENTE-GERAL SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR No- 14, DE 18 DE MARÇO DE DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, QUARTA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA CERTIDÃO DE JULGAMENTO 17ª SESSÃO ORDINÁRIA DE JULGAMENTO SUPERINTENDÊNCIA-GERAL DESPACHOS DO SUPERINTENDENTE-GERAL DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, QUINTA-FEIRA, 21 DE MARÇO DE SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR No 15, DE 19 DE MARÇO DE DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, SEXTA-FEIRA, 22 DE MARÇO DE CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA CERTIDÃO DE JULGAMENTO 17ª SESSÃO ORDINÁRIA DE JULGAMENTO RETIFICAÇÃO SECRETARIA NACIONAL DO CONSUMIDOR DECISÃO No- 3, DE 21 DE MARÇO DE O GLOBO, SEGUNDA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE Tarifa Mágica VALOR ECONÔMICO, SEGUNDA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE Cade aprova criação de joint venture entre SLC Agrícola e Dois Vales Cade aprova compra do Canal Rural pela J&F, controladora da JBS AGN e ETE assinam memorando para desenvolver navegação no Brasil VALOR ECONÔMICO, QUARTA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE Cade assina 30 acordos com Unimeds Negócios da Monsanto testam tese no Cade... 20

2 Cade vai julgar formação de cartel em música FOLHA DE SÃO PAULO, QUINTA-FEIRA, 21 DE MARÇO DE Cade aprova compra da Wise Up pela Abril Educação Cade e Unimed fazem acordo para pôr fim a exclusividade de médicos Ecad é condenado por formação de cartel O ESTADO DE SÃO PAULO, SÁBADO, 23 DE MARÇO DE O preço do som

3 EVENTOS PROGRAMADOS PARA TH COMMUNICATIONS AND COMPETITION LAW CONFERENCE Hotel Windsor Atlântica, Copacabana, Rio de Janeiro Data: de abril A conference co-presented by the IBA Communications Law Committee, the IBA Antitrust Committee and the Brazilian Institute of Studies on Competition, Consumer Affairs and International Trade (IBRAC) and supported by the IBA Latin American Regional Forum Dear Colleague, We are delighted to invite you to attend the up-coming '24th Annual Communications and Competition Conference' taking place in Rio de Janeiro, Brazil on April BOOK BEFORE 05 ABRIL 2013 TO RECEIVE THE EARLY BIRD DISCOUNT! The Annual Communications and Competition conference is one of the most prestigious events in the legal calendar. The conference will cover all the latest hot topics as well as play host to some of the most influential speakers and commentators in communications and competition law. Topics include: Regulators round table Convergence, takeovers and mergers in the communications and technology industry Big data, media and big sports events Recent antitrust developments in the online sector Open internet and net neutrality Power over data Intellectual property and antitrust Is there a problem in international roaming and its pricing? Perspectives from Europe and Latin America CLICK HERE TO DOWNLOAD THE CONFERENCE PROGRAMME This is a must attend event for in-house and private practice lawyers, regulators, bankers and professionals involved in providing advice and guidance to the converging communications and technology industry. 3 BOOK ONLINE AND SAVE A FURTHER 10% DISCOUNT Alternatively, please complete the registration form contained within the conference programme and return it with payment to the IBA office. For further information, please contact the IBA Latin America Office on Tel: +55 (11) or For details of how to become a sponsor for this event, simply We look forward to seeing you in Rio de Janeiro! Kind Regards, Conference Co-Chairs Tito Amaral de Andrade Machado Meyer Sendacz e Opice Advogados, São Paulo; President, IBRAC Jose Augusto Regazzini TozziniFreire Advogados, São Paulo; Co-Chair, IBA Antitrust Committee Chris Watson CMS Cameron McKenna, London; Former Co-Chair, IBA Communications Law Committee

4 Monday 29 April Registration Windsor Atlantica Hotel PROGRAMME Opening address by Conference Co-Chair Chris Watson Introduction Michael Reynolds Allen & Overy, Brussels; IBA President Keynote address Maximiliano Salvatori Martinhão Secretary of Telecommunications, Ministry of Communications, Brasilia Regulators round table This session will be a panel discussion between regulators of various jurisdictions, addressing differences between regulatory models, overlaps and synergies between regulators, the division of competences between different regulators and other relevant topics. Moderators Cristianne Zarzur Pinheiro Neto Advogados, Vice-President of IBRAC Diane Mullenex Ichay & Mullenex Associes, Paris; Co-Chair, IBA Communications Law Committee Speakers Eduardo Martinez Rivero DG Competition, European Commission, Brussels Marcos Paulo Verissimo Commissioner, Conselho Administrativo de Defesa Economica (CADE), Brasilia Rodrigo Zerbone Loureiro Commissioner, Agencia Nacional de Telecomunicações (ANATEL), Brasilia Coffee/tea break Convergence, takeovers and mergers in the communications and technology industry Important mergers in the communications, broadcasting and content industries will be discussed along with other recent cases which have raised antitrust issues in Europe, the US and Latin America. Moderator Thomas Janssens Freshfields Bruckhaus Deringer, Brussels;Newsletter Editor, IBA Antitrust Committee Speakers Marcelo Calliari TozziniFreire Advogados, São Paulo; Vice-Chair,IBA Trade and Customs Law Committee Ilene Knable Gotts Wachtell Lipton Rosen & Katz, New York Ramon Moyano Estudio Beccar Varela, Buenos Aires Lunch Big data, media and big sports events This session will focus on the role of big sports events in promoting roll-out of communications infrastructure, the challenges faced by operators when confronted with roll-out obligations and the development of new interactive communications and media services based on sports events. Moderators Camila Borba Lefevre Machado Meyer Sendacz e Opice Advogados, São Paulo; Vice-Chair, IBA Communications Law Committee Rehman Noormohamed Michelmores, Exeter; Membership Officer, IBA Communications Law Committee Speakers Mario Girasole TIM Brasil, São Paulo Alexandre Inglez British Telecom (BT) Latin America, São Paulo Coffee/tea break

5 Recent antitrust developments in the online sector Competition in the online sector is increasingly engaging the attention of regulators all over the world. Recent regulatory initiatives raise questions about the proper application of antitrust and competition concepts in this domain. What are the rules and who must obey them? This panel of experts will address these issues and touch on some of the latest online cases. Moderators Leonor Cordovil Grinberg Cordovil e Barros Advogados, São Paulo; Director of Publications, IBRAC Philippe Rincazaux Orrick Herrington & Sutcliffe, Paris; Working Group Coordinator, IBA Antitrust Committee Speakers Miguel Del Pino Marval O Farrell & Mairal, Buenos Aires Maurits Dolmans Cleary Gottlieb Steen & Hamilton, Brussels Concluding remarks of the day Fabrizio Cugia di Sant Orsola Cugia Cuomo & Associati, Rome;Co-Chair, IBA Communications Law Committee Welcome dinner Restaurante Tereze Tereze Restaurant is a sophisticated, yet casual venue, where one can savour world cuisine in an Eco-Chic setting. You will have the opportunity of making new friends and meet old ones in a tranquil and picturesque setting while enjoying innovative Brazilian cuisine. Ticket price: 80 Entry by ticket only. Transport will be provided. 5 Tuesday 30 April Registration Windsor Atlantica Hotel Introduction of keynote speaker Tito Amaral Andrade Keynote address Carlos Ragazzo Superintendent General, Conselho Administrativo de Defesa Economica (CADE), Brasilia Open internet and net neutrality This session will deal with commercial and legal issues regarding openness and regulation of the internet, asking who pays for expansion of network capacity but also dealing with new surveillance and identification technologies such as Deep Packet Inspection (DPI). Moderators Caio Mario Pereira Neto Pereira Neto Macedo Advogados, São Paulo; Advisory Board Member, IBRAC Alfonso Silva Carey y Cia, Santiago; Regional Representative Latin America, IBA Communications Law Committee Speakers Ana Paula Bialer Bialer & Falsetti Advogados, São Paulo Christian Hocepied DG Competition, European Commission,Brussels Cristian Sepulveda Entel-Chile, Santiago Coffee/tea break

6 Intellectual property and antitrust This session will be a panel discussion on recent IP and antitrust developments, with focus on the acquisition of standard essential patents, standardisation issues and the Apple v Samsung litigation. Moderators Andrea Appella News Corporation, London; Senior Vice-Chair,IBA Antitrust Committee Guilherme Favaro Ribas Mundie e Advogados, São Paulo;Advisory Board Member, IBRAC Speakers Denis Borges Barbosa Denis Borges Barbosa Advogados, Rio dejaneiro Miguel Rato Shearman & Sterling, Brussels Hartmut Schneider WilmerHale, Brussels Lunch Power over data This session will examine the regulatory and antitrust issues involving access to large amounts of data and how regulators and legislators across the globe are approaching the issue, including legal developments involving the protection of privacy and personal data. Moderators Jukka-Pekka Joensuu PricewaterhouseCoopers, Helsinki;Conference Coordinator, IBA Communications Law Committee Anne Vallery VVGB, Brussels; Secretary, IBA Communications LawCommittee Speakers Pedro Dutra Pedro Dutra Advogados, São Paulo Stefano Fratta Telefonica Digital, Slough Kaisu Karvala KP Consulting, Brussels Marcel Leonardi Google Brazil, São Paulo Coffee/tea break Is there a problem in international roaming and its pricing? Perspectives from Europe and Latin America This will be an interactive session on international roaming and its increasing importance in Latin America and Europe. It will address, among other aspects, the role that Europe is playing in roaming liberalisation and what effects this de-regulation may have in other parts of the world. Moderator Innocenzo Genna Genna Cabinet, Brussels Speaker Alexis Arancibia GSMA, Santiago Olga Cavalli South School on Internet Governance, Buenos Aires Robindhra Mangtani Ofcom, London Closing remarks Tito Amaral Andrade Jose Regazzini Chris Watson

7 INFORMATION Date April 2013 Venue Windsor Atlantica Hotel Avenida Atlantica, Copacabana Rio de Janeiro, Brazil Tel: +55 (21) Fax: + 55 (21) Language All conference working sessions and conference materials will be in English. How to register Register online at and make payment by credit card to avail of the ten per cent online registration discount or complete the attached registration form and return it to Suzana Su at together with your payment. You should receive ed confirmation of your registration within five days; if you do not please contact Suzana Su. Fees Online registrations received: on or before 29 March until 24 April IBA/IBRAC member Non-member* Young lawyers (under 30 years) Young lawyers (under 30 years) Academics/judges (full-time) Senior lawyers** Corporate counsel Welcome dinner Hard copy registration forms and fees received: on or before 29 March after 30 March IBA/IBRAC member Non-member* Young lawyers (under 30 years) Academics/judges (full-time) Senior lawyers** Corporate counsel Welcome dinner *By paying the non-member fee, we welcome you as a delegate member of the IBA for the year in which this conference is held, which entitles you to the following benefits: (1) Password access to certain parts of the IBA website. (2) Receipt of IBA E-news and access online versions of IBA Global Insight. (3) Pay the member rate for any subsequent IBA conference registrations for this calendar year. (4) Take advantage of IBA Special Offers. If you would like to become a full or general member of the IBA, which includes membership of one committee or more and inclusion in and access to our membership directory we encourage you to do so now in order to register for this conference at the member rate. Full details of how to join can be found at

8 A reduced rate is offered to lawyers who are over the age of 65, have been an IBA member for more than 20 years and are no longer practising law. Full payment must be received in order to process your registration. Fees include: Attendance at all working sessions on 29 and 30 April Conference materials, including any available speaker s paperssubmitted to the IBA before 24 April Accessto the above conference working materialsfrom the IBA website (www.ibanet.org) approximately seven days prior to the conference Lunches on Monday and Tuesday Coffee/tea during breaks List of participants In order for your name to appear in the list of participants, which will be made available seven days prior to the conference, your registration form must be received by 24 April at the latest. Registration confirmation All documentation regarding your attendance at the conference can now be obtained from the IBA website. Upon receipt of your payment for the conference a confirmation will be sent containing instructions on how to download the documents. Registration confirmation will not be distributed by post. Promotional literature Please note that no individual or organisation may display or distribute publicity material or other printed matter during the conference, unless by prior arrangement with the IBA. Organisations and companies wishing to discuss promotional opportunities should contact the Sponsorship Department at Payment of registration fees 8 Pounds Sterling: by bank transfer to the IBA until 29 March at HSBC, account number , branch 0223 (Avenida Paulista), SWIFT code BCBBBRPR, address Avenida Paulista, 949-A, São Paulo, SP , Brasil, IBA CNPJ / Use an exchange rate of 1/R$3,5 Credit card payments: by Visa, MasterCard or American Express. No other cards are accepted. No deductions or withholdings All fees payable to us by you in accordance with the terms contained in this Information section shall be paid free and clear of all deductions or withholdings whatsoever. If any deductions or withholdings are required by law to be made from any fees payable to us by you under the terms contained in this Information section you shall pay such sum as will, after the deduction or withholding has been made, leave us with the same amount as we would have been entitled to receive in the absence of any such requirement to make a deduction or withholding. If we obtain the benefit of any tax credit or other relief by reference to any such deductions or withholdings, then we shall repay to you such amount as, after such repayment has been made, will leave us in no worse position than we would have been had no such deductions or withholdings been required. Conference sell-outs The IBA places its conference in venues of a suitable size for the event; however there are times when our conferences may sell out. Should this happen, prospective delegates will be informed and a waitlist will operate. The waitlist will function on a first come, first served basis, subject to receiving registered

9 delegate cancellations. The IBA will not be liable for any travel or accommodation expensesincurred by an individual who travels to the conference without a confirmed place at the event. Cancellation of registration If cancellation is received in writing at the IBA office by 29 March, fees will be refunded less a 25 per cent administration charge. We regret that no refunds can be made after this date. Registrations received after 29 March will not be eligible for any refund of registration fees. Provided you have cancelled your registration to attend an IBA conference in accordance with the terms of the cancellation of registration clause included in the Information section of the relevant conference programme, you must then confirm to us in writing at the IBA office as soon as possible but in no event later than one year (12 calendar months) from the date of any such conference all necessary details to enable any reimbursement owed to you to be paid. We regret that no refunds will be made after the date that is one year (12 calendar months) after the date of the relevant conference. Weather The climate in Rio de Janeiro in late April is warm with temperatures averaging C (77-86 F). Showers are not common in this time of year. Travel arrangements and visas Participants are responsible for making their own travel arrangements. It is recommended that you check your visa requirements with your local embassy or consulate. We are unable to dispatch visa invitation letters to support your visa application prior to receipt of your registration form and full payment of registration fees. please apply for your visa in good time. Airport Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão) located 12.4 miles north of Rio de Janeiro city centre. 9 Taxi The best form of transport available from the airport to the Windsor Atlântica Hotel istaxi. The journey costs around US$120 plustip. It takesapproximately minutes. Hotel accommodation A limited number of rooms have been reserved at the Windsor Atlantica Hotel for the nights of 28, 29 and 30 April. Windsor Atlantica Hotel Avenida Atlantica, Copacabana Rio de Janeiro, Brazil Tel: +55 (21) Fax: + 55 (21) The following rate is per room, per night and inclusive of breakfast. Service charges and local taxes are not included. Superior Single: R$ 596 (approximately US$ 303) Superior Double: R$ 656 (approximately US$ 332) As a limited number of rooms have been blocked at the hotel, availability cannot be guaranteed once the room block is full.

10 Please complete the attached accommodation form and send it direct to the hotel to make your reservation. The hotel requires a credit card number to secure your reservation. Please note that any reservation made after 15 March will be subject to availability and cannot be guaranteed at the special IBA rate. Cancellation and no-show policy Any cancellation made after 15 March will incur a cancellation fee of one night charge. This will also apply to no-shows. Please note that in the event of any cancellations or no-shows, rooms will be charged to the individual guest s credit card given at the time of the booking. Delegates are responsible for making accommodation reservations and entering into an agreement with the hotel regarding credit card guarantees, cancellation terms and conditions, and room rates (should these differ from the special IBA rate). The IBA cannot accept responsibility for hotel accommodation disputes between a delegate and the hotel. Disabled access The Windsor Atlantica Hotel is wheelchair accessible. Please notify us if you require special assistance. Social programme Monday 29 April Welcome dinner Restaurante Tereze Ticket price: 80 Social event tickets cannot be guaranteed unless payment has been received before 24 April subject to availability. 10 Dates to remember 15 March is the deadline for the Windsor Atlantica Hotel to receive accommodation bookings at the IBA discounted rate. 29 March is the date by which your registration form and payment must be received at the IBA office if you are taking advantage of the early registration fee. This is also the date by which any cancellation must be received at the IBA office in order for fees to be refunded, less a 25 per cent administration charge. No refunds can be made after this date. 24 April is the date by which your registration form and payment must be received at the IBA office in order for your name and company to be included in the list of participants, which will be made available seven days prior to the conference. After this date no registration forms can be accepted at the IBA office please therefore register at the conference

11 CURSO: UPDATING AND CHALLENGES TO COMPETITION DEFENSE IN THE EUROPEAN UNION Professor Richard Wish Data: 06 a 09 de maio Horário: 19:00 às 22:00hs Carga horária: 12 horas Local: Av. Pedroso de Moraes, Centro Cultural Ohtake Inscrições: Associados: 1.ª inscrição Não associados 1.ª inscrição (desconto de 20 e 30% para o segundo e terceiro participantes da mesma empresa) IBRAC & ABA - ANTITRUST IN THE AMERICAS Data: de junho Local: Hotel Renaissance, São Paulo SP 10.º SEMINÁRIO SOBRE RELAÇÕES DE CONSUMO Data: Local: Hotel Tivoli Mofarrej, São Paulo SP 13.º SEMINÁRIO SOBRE COMÉRCIO INTERNACIONAL Data: Local: Hotel Tivoli Mofarrej, São Paulo SP 6.º SEMINÁRIO DE DIREITO ECONÔMICO - IBRAC UFMG º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE DEFESA DA CONCORRÊNCIA Data: e Local: Hotel Resort Mabu, Foz do Iguaçu PR

12 AGENDA DAS SESSÕES DE JULGAMENTO DO CADE 2013 Sessões de Julgamento Janeiro ª Sessão Ordinária 15ª Sessão Ordinária Fevereiro 20 16ª Sessão Ordinária Março ª Sessão Ordinária 18ª Sessão Ordinária Abril ª Sessão Ordinária 20ª Sessão Ordinária Maio ª Sessão Ordinária 22ª Sessão Ordinária Junho ª Sessão Ordinária 24ª Sessão Ordinária Julho ª Sessão Ordinária 26ª Sessão Ordinária 27ª Sessão Ordinária Fonte: DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, SEGUNDA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2013 CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA SUPERINTENDÊNCIA-GERAL DESPACHOS DO SUPERINTENDENTE-GERAL Em 14 de março de 2013 Nº Ref.: Ato de Concentração nº / Requerentes: Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT) e Elecnor S.A. Representantes Legais: Sérgio Souza Dias, Gerson Carrion de Oliveira e Guillermo Planas Roca. Decido pela aprovação sem restrições CARLOS EMMANUEL JOPPERT RAGAZZO Em 15 de março de 2013 Nº Ref.: Ato de Concentração nº / Requerentes: Ipiranga Produtos de Petróleo S.A. e Dimed Distribuidora de Medicamentos. Advogados: Barbara Rosenberg, José Carlos da Matta Berardo e Sandra Terepins. Decido pela aprovação, sem restrições. Nº Ref.: Ato de Concentração nº / Requerentes: J & F Investimentos S.A. e Canal Rural Produções Ltda. Advogados: Alexandre Ditzel Faraco, Eric Hadmann Jasper e Raquel de Mattos Pimenta. Decido pela aprovação sem restrições. Nº Ref.: Ato de Concentração / Requerentes: SLC Agrícola S.A. e Soares Penido Obras, Construção e Investimentos S.A. Advogados: Renê Guilherme da Silva Medrado, Maria Eugênica Novis e outros. Decido pela aprovação, sem restrições. DIOGO THOMSON DE ANDRADE Substituto 12 SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR PORTARIA Nº 12, DE 15 DE MARÇO DE 2013 Estabelece critérios para alocação de cota para importação estabelecida pela Resolução CAMEX nº 11, de 6 de fevereiro de O SECRETÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR, SUBSTITUTO, DO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelos incisos I e XIX do art. 15 do Anexo I ao Decreto nº 7.096, de 4 de fevereiro de 2010, tendo em consideração a Resolução CAMEX nº 11, de 6 de fevereiro de 2013, RESOLVE: Art. 1º Fica incluído o inciso XXVIII ao art. 1º do Anexo III à Portaria SECEX nº 23, de 14 de julho de 2011, com a seguinte redação: "XXVIII - Resolução CAMEX nº 11, de 6 de fevereiro de 2013, publicada no D.O.U. de 7 de fevereiro de 2013: CÓDIGO NCM DESCRIÇÃO ALÍQUOTA DO II QUANTIDADE VIGÊNCIA Outros trigos e 1º de abril de 2013 a 31 de % t misturas de trigo ju-lho de 2013 (120 dias)

13 comcenteio (méteil). a) a distribuição de 90% da cota global, a ser utilizada para emissão de LI no SISCOMEX, será efetuada de acordo com a proporção das importações do produto, em quilogramas, de cada empresa interessada em relação à quantidade total do produto importado pelo Brasil no ano de 2012 e contemplará as empresas que importaram, no período pesquisado, quantidade do produto igual ou superior a 0,75% do total; b) a quantidade remanescente de 10% constituirá reserva técnica para atender a situações não previstas, podendo ser destinada, ainda, para amparar importações de empresas que importaram quantidade inferior a 0,75% do total das importações brasileiras do produto no período pesquisado; b.1) na análise e deferimento dos pedidos, será obedecida a ordem de registro das LI no SISCOMEX e a cota inicial a ser concedida a cada empresa será limitada a toneladas; b.2) novas concessões para a mesma empresa beneficiada com a distribuição da reserva técnica estarão condicionadas à comprovação do efetivo despacho para consumo das mercadorias objeto das concessões anteriores, mediante a apresentação de cópia do CI e da DI correspondentes, e a quantidade liberada será no máximo igual à parcela já desembaraçada; c) caso seja constatado o esgotamento da cota, o DECEX não emitirá novas LI referentes a ela, ainda que já registrado pedido de licença no SISCOMEX." Art. 2º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. FELIPE HEES DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, TERÇA-FEIRA, 19 DE MARÇO DE 2013 CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA SUPERINTENDÊNCIA-GERAL DESPACHO DO SUPERINTENDENTE-GERAL Em 18 de março de 2013 No Ato de Concentração nº / Requerentes: Corning Brasil Telecomunicações S.A. e ASA Investimentos AG. Advogados: Patrícia Agra Araújo, Sérgio Varella Bruna e Natalia Salzedas Pinheiro da Silveira. Decido pela aprovação sem restrições. DIOGO THOMSON ANDRADE Substituto 13 SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR No- 14, DE 18 DE MARÇO DE 2013 O SECRETÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR, SUBSTITUTO, DO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, nos termos do Acordo sobre a Implementação do Artigo VI do Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio - GATT 1994, aprovado pelo Decreto Legislativo no 30, de 15 de dezembro de 1994, e promulgado pelo Decreto no 1.355, de 30 de dezembro de 1994, de acordo com o disposto no art. 3o do Decreto no 1.602, de 23 de agosto de 1995, e tendo em vista o que consta do Processo MDIC/SECEX / e do Parecer no 03, de 15 de março de 2013, elaborado pelo Departamento de Defesa Comercial - DECOM desta Secretaria, e por terem sido apresentados elementos suficientes que indicam a prática de dumping nas exportações da República da África do Sul (África do Sul), da República da Índia (Índia), da República da Coreia (Coreia do Sul) e para o Brasil do produto objeto desta circular, e a ocorrência de dano à indústria doméstica resultante de tal prática, decide: 1. Iniciar investigação para averiguar a existência de dumping nas exportações da República da África do Sul, da República da Índia e da República da Coreia para o Brasil de resina de polipropileno, comumente classificada nos itens e da Nomenclatura Comum do Mercosul - NCM/SH, de dano à indústria doméstica e de relação causal entre estes Tornar públicos os fatos que justificaram a decisão de abertura da investigação, constantes do anexo à presente circular A data do início da investigação será a da publicação desta Circular no Diário Oficial da União - D.O.U.

14 2. A análise dos elementos de prova de dumping considerou o período de abril de 2011 a março de Já a análise dos elementos de prova de dano considerou o período de abril de 2007 a março de De acordo com o disposto no 2o do art. 21 do Decreto no 1.602, de 1995, deverá ser respeitado o prazo de vinte dias, contado a partir da data da publicação desta circular no D.O.U., para que outras partes que se considerem interessadas no referido processo solicitem sua habilitação, com a respectiva indicação de representantes legais. 4. Na forma do que dispõe o art. 27 do Decreto no 1.602, de 1995, à exceção dos governos dos países exportadores, serão remetidos questionários às partes interessadas identificadas, que disporão de 40 (quarenta) dias para restituí-los, contados a partir da data de sua expedição. 5. Em virtude do grande número de produtores/exportadores sul-coreanos identificados nas estatísticas de importação do Brasil, de acordo com o disposto na alínea "b" do 1o do art. 13 do Decreto no 1.602, de 1995, será selecionado, para o envio do questionário, o maior percentual razoavelmente investigável do volume de exportações da Coreia do Sul para o Brasil. As respostas aos questionários da investigação, apresentadas no prazo original de 40 (quarenta) dias, serão consideradas para fins de determinação preliminar com vistas à decisão sobre a aplicação de direito provisório, conforme o disposto no art. 34 do citado diploma legal. 6. De acordo com o previsto nos artigos 26 e 32 do Decreto no 1.602, de 1995, as partes interessadas terão oportunidade de apresentar, por escrito, os elementos de prova que considerem pertinentes. As audiências previstas no art. 31 do referido decreto deverão ser solicitadas em até 180 (cento e oitenta) dias após a data de publicação desta circular. 7. Caso uma parte interessada recuse o acesso às informações necessárias, não as faculte no prazo estabelecido ou impeça de forma significativa a investigação, poderão ser estabelecidas conclusões, positivas ou negativas, com base nos fatos disponíveis, em conformidade com o disposto no 1o do art. 66 do Decreto no 1.602, de Caso se verifique que uma parte interessada prestou informações falsas ou errôneas, tais informações não serão consideradas e poderão ser utilizados os fatos disponíveis. 9. Na forma do que dispõe o 4o do art. 66 do Decreto no 1.602, de 1995, se uma parte interessada fornecer parcialmente ou não fornecer a informação solicitada, o resultado poderá ser menos favorável àquela parte do que seria caso a mesma tivesse cooperado. 10. Os documentos pertinentes à investigação de que trata esta circular deverão ser escritos no idioma português, devendo os escritos em outro idioma vir aos autos do processo acompanhados de tradução feita por tradutor público, conforme o disposto no 2o do art. 63 do referido decreto. 11. Todos os documentos referentes à presente investigação deverão indicar o produto resina de polipropileno e o número do Processo MDIC/SECEX / , e ser dirigidos ao seguinte endereço: MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR, DEPARTAMENTO DE DEFESA COMERCIAL - DECOM - EQN 102/103, Lote 1, Mezanino, sala Brasília - DF, CEP Brasília (DF), Telefone: fax DANIEL MARTELETO GODINHO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, QUARTA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2013 CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ANDAMENTO PROCESSUAL CERTIDÃO DE JULGAMENTO 17ª SESSÃO ORDINÁRIA DE JULGAMENTO

15 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº / Representante: Juízo de Direito da 3ª Vara Cível da Comarca de Caxias do Sul - RS Representados: Ademir Antônio Onzi, Darci José Tonietto, Deunir Luis Argenta, Evaristo Antônio Andreazza, Gelson Fernando Menegon, Itacir Neco Argenta, Iur de Souza Lavratti, Lori Luiz Furlan, Luiz Pedro Postali, Paulo Ricardo Tonolli, Roberto Tonietto, Vilson Luiz Pioner, Auto Posto Comboio Ltda., Auto Posto Rodeio Ltda., Cooperativa de Consumo dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Caxias do Sul - Coocaver, Auto Posto Petrolino Ltda. (Posto Petrolino II), Ditrento Postos e Logística Ltda. (Posto Bela Vista, Posto Cidadão Caxias, Posto Cinquentenário, Posto Charqueadas, Posto Esplanada, Posto Forqueta, Posto Fátima, Posto Matteo Gianella, Posto Pavilhões, Posto Perimetral Norte, Posto Perimentral Sul I, Posto Perimetral Sul II, Posto Santa Lúcia, Posto São Leopoldo, Posto Shopping, Posto Vinte de Setembro), Posto de Serviços Onzi Ltda. (Posto Onzi, Posto Perimetral e Posto Perimetral Sul), Andebraz Mega Postos Ltda. (Posto Andreazza), Auto Posto Tonolli Ltda., Abastecedora Postali Ltda., Posto Deltha Comércio de Comb. e Deriv. Ltda. Advogados: Adauto Afonso Viezze, Elói Contini e outros, Tarcilo Mantovani, Paulo Adilson Koch Júnior e Rosane da Silva Koch, Erivelto Antão Ferreira, Miguel Ângelo Etes Martins e Tatiane German Martins, Prazildo Macedo e outros, Gianni Nunes de Araújo e outros Relator: Conselheiro Eduardo Pontual Ribeiro Impedido o Presidente do CADE, Vinícius Marques de Carvalho. Presidiu o Conselheiro Ricardo Machado Ruiz. A advogada Gianni Nunes de Araújo, representante de Ditrento Postos e Logística Ltda., requereu que o julgamento do processo fosse realizado em sessão reservada, em razão da existência de provas oriundas de interceptações telefônicas e escutas ambientais realizadas com autorização judicial para instrução de processo criminal. O Procurador-Geral do CADE, Gilvandro Vasconcelos Coelho de Araújo, invocando o art. 51 da Lei no /11, manifestou-se no sentido da rejeição do requerimento, haja vista que o trâmite do processo foi público, razão pela qual seu julgamento também deve ser público. O Plenário acolheu a manifestação do Procurador-Geral do CADE e rejeitou o requerimento. Manifestaram-se oralmente os advogados Luiz Antônio Muniz Machado, representante da Abastecedora Postali Ltda. e de Luiz Pedro Postali; Gianni Nunes de Araujo, representante de Ditrento Postos e Logística Ltda., Deunir Luis Argenta e Itacir Neco Argenta; Arthur Villamil, representante de Paulo Ricardo Tonolli, Evaristo Antônio Andreazza, Auto Posto Tonolli Ltda. e Andebraz Megapostos Ltda.; Nilo Pedroso, representante de Auto Posto Rodeio Ltda., Roberto Tonietto, Auto Posto Petrolino Ltda., Gelson Fernando Menegon e Iur de Souza Lavratti; Erivelto Antão Ferreira, representante de Posto de Serviços Onzi Ltda., Ademir Onzi, Auto Posto Comboio Ltda. e Vilson Luiz Pioner. Decisão: O Plenário, por unanimidade, considerou todos os representados incursos nos artigos 20, I, e 21, I e II, da Lei no 8.884/1994, e condenou-os ao pagamento de multa, nos seguintes termos: i) Ademir Antônio Onzi, no valor de R$ ,10; ii) Darci José Tonietto, no valor de R$ ,52; iii) Deunir Luis Argenta, no valor de R$ ,26; iv) Evaristo Antônio Andreazza, no valor de R$ ,57; v) Gelson Fernando Menegon, no valor de R$ ,79; vi) Itacir Neco Argenta, no valor de R$ ,00; vii) Iur de Souza Lavratti, no valor de R$ ,13; viii) Lori Luiz Furlan, no valor de R$ ,50; ix) Luiz Pedro Postali, no valor de R$ ,20; x) Paulo Ricardo Tonolli, no valor de R$ ,78; xi) Roberto Tonietto, no valor de R$ ,03; xii) Vilson Luiz Pioner, no valor de R$ ,33; xiii) Auto Posto Comboio Ltda., no valor de R$ ,53; xiv) Auto Posto Rodeio Ltda., no valor de R$ ,53; xv) Cooperativa de Consumo dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Caxias do Sul - Coocaver, no valor de R$ ,19; xvi) Auto Posto Petrolino Ltda., no valor de R$ ,89; xvii) Posto de Serviços Onzi Ltda., no valor de R$ ,83; xviii) Andebraz Mega Postos Ltda., no valor de R$ ,56; xix) Auto Posto Tonolli Ltda., no valor de R$ ,23; xx) Posto Deltha Comercio de Comb. e Deriv. Ltda., no valor de R$ ,03; e xxi) Ditrento Postos e Logística Ltda., no valor de R$ ,04, nos termos do voto do Conselheiro Relator. O Plenário, atendendo a sugestão do Conselheiro Marcos Paulo Verissimo, determinou ainda a recomendação aos órgãos públicos competentes para que não seja concedido aos infratores parcelamento de tributos federais por eles devidos ou para que sejam cancelados, no todo ou em parte, incentivos fiscais ou subsídios públicos (art. 38, IV, b da Lei no /2011), bem como solicitou à Procuradoria que verifique o grau de confidencialidade das gravações telefônicas apontadas pelo Poder Judiciário ao encaminhar as provas para o CADE para fins de publicização do voto do Conselheiro Relator e decisão. Brasília, 19 de março de VLADIMIR ADLER GORAYEB Secretário do Plenário 15

16 Substituto SUPERINTENDÊNCIA-GERAL DESPACHOS DO SUPERINTENDENTE-GERAL Em 19 de março de 2013 No Ato de Concentração nº / Requerentes: TSL - Tecnologia em Sistemas de Legislação Ltda. e T. Global Participações Societárias S.A. Advogados: Tito Amaral de Andrade, Cristianne Zarzur e outros. Decido pela aprovação, sem restrições. No Ato de Concentração nº / Requerentes: Nice Participações S.A e Casa Saba Brasil Holdings Ltda. Advogados: Ubiratan Mattos, Maria Cecilia Andrade e Ana Carolina Estevão. Decido pela aprovação, sem restrições. No Ato de Concentração nº / Requerentes: Carl Zeiss AG e Carl Zeiss Vision Holding GmbH. Advogados: Daniel Oliveira Andreoli, Mario Glauco Pati Neto e Giordano Bruno Vieira de Barros. Decido pela aprovação sem restrições. DIOGO THOMSON DE ANDRADE Substituto DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, QUINTA-FEIRA, 21 DE MARÇO DE 2013 SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR No 15, DE 19 DE MARÇO DE 2013 O SECRETÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR, SUBSTITUTO, DO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, nos termos do Acordo sobre a Implementação do Artigo VI do Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio - GATT 1994, aprovado pelo Decreto Legislativo no 30, de 15 de dezembro de 1994, promulgado pelo Decreto no 1.355, de 30 de dezembro de 1994, e regulamentado pelo Decreto no 1.602, de 23 de agosto de 1995, considerando o estabelecido no art. 3o da Resolução CAMEX no 85 de 8 de dezembro de 2010, publicada no Diário Oficial da União - D.O.U. de 9 de dezembro de 2010, alterada pela Resolução CAMEX no 66 de 20 de setembro de 2011, publicada no Diário Oficial da União - D.O.U. de 21 de setembro de 2011, que aplicou direitos antidumping específicos a serem exigidos nas importações de policloreto de vinila, não misturado com outras substâncias, obtido por processo de suspensão (PVC-S), originárias do México, classificado no item da Nomenclatura Comum do MERCOSUL - NCM, torna público: 1. De acordo com o item 8 do Anexo da Resolução CAMEX no 85, de 2010, alterada pela Resolução CAMEX nº 66, de 2011, o preço de referência do México deverá ser recalculado trimestralmente, tomandose por base a média das cotações ICIS-LOR (Independent Commodity Information Service - London Oil Reports) do último mês desse trimestre, no caso, o mês de fevereiro de A média das cotações de PVC-S para o México, no mês de fevereiro de 2013, alcançou US$ 1.130,00/t (mil cento e trinta dólares estadunidenses por tonelada). 2. Desta forma, o preço de referência vigente para o trimestre março, abril e maio de 2013 é de US$ 1.144,00/t (mil cento e quarenta e quatro dólares estadunidenses por tonelada) para o México. 3. O direito antidumping é calculado observando a fórmula do quadro na seqüência, e caso o resultado da equação a seguir seja menor ou igual a zero, não deverá ser cobrado direito antidumping. PA Í S DIREITO ANTIDUMPING ESPECÍFICO (DAE) (US$/tonelada) México DAE = (1.144,00 por tonelada) - (1,112 x Preço CIF por tonelada) 4. O direito antidumping exigido para o México não poderá ser superior a 18% do preço CIF por tonelada de cada operação de importação. Quando isto ocorrer, o valor a ser cobrado deverá se limitar a 18% do preço CIF por tonelada de cada operação de importação. DANIEL MARTELETO GODINHO 16 DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, SEXTA-FEIRA, 22 DE MARÇO DE 2013 CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ANDAMENTO PROCESSUAL CERTIDÃO DE JULGAMENTO 17ª SESSÃO ORDINÁRIA DE JULGAMENTO ATO DE CONCENTRAÇÃO Nº /

17 Requerentes: Odebrecht Transport Participações S.A. e Nascon Participações S.A. Advogados: Maria Cecília Andrade, Ubiratan Mattos, Ana Carolina Estevão e outros Relator: Conselheiro Alessandro Octaviani Luis Decisão: O Plenário, por unanimidade, conheceu da operação e aprovou-a condicionada à alteração dos aspectos de produto e geográfico da cláusula de não-concorrência, nos termos do voto do Conselheiro Relator. Brasília, 21 de março de VLADIMIR ADLER GORAYEB Secretário do Plenário Substituto RETIFICAÇÃO Retificar a Ata da 23ª Sessão Ordinária de Distribuição, publicada no DOU nº 55, Seção 01, página 25, no dia 21 de março de 2013, para tornar sem efeito a distribuição dos Requerimentos de nºs / e / SECRETARIA NACIONAL DO CONSUMIDOR DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DECISÃO No- 3, DE 21 DE MARÇO DE 2013 Processo Administrativo nº / Representante: Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul. Representado(a): Terra Networks Brasil S/A Assunto: Contratos Cláusulas abusivas. Em acolhimento às razões técnicas consubstanciadas na Nota Técnica nº 49/2013- CGCTPA/DPDC/SENACON elaborada pela Coordenação- Geral de Consultoria Técnica e Processos Administrativos (fls.), considerando a gravidade e a extensão da lesão causada a milhares de consumidores em todo o país, a vantagem auferida e a condição econômica da empresa, nos termos do art. 57 da Lei n /90 e arts. 17, II e 26, inciso VI do Decreto n /97, alterado pelo Decreto n.º 7.738/ 2012, aplico à empresa TERRA NETWORKS BRASIL S.A a sanção de multa no valor de R$ ,22 (quatrocentos e setenta e cinco mil, oitocentos e quatro reais e vinte e dois centavos), devendo a representada depositar o valor definitivo da multa em favor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos, nos termos da Resolução CFDD n. 16, de 08 de março de 2005, consoante determina o art. 29 do Decreto n /97. AMAURY MARTINS DE OLIVA Diretor 17 O GLOBO, SEGUNDA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2013 TARIFA MÁGICA Pedro Dutra Tarifa é a contraprestação em dinheiro paga pelo usuário ao concessionário de um serviço público. Ela deve corrigir a inflação, remunerar os custos, inclusive os investimentos de manutenção, ampliação e inovação dos serviços, e assegurar lucro ao concessionário. O seu cálculo se traduz numa equação econômico-financeira que considera o prazo, geralmente longo, do contrato de concessão, para garantir ao prestador a remuneração a ele devida. A fórmula jurídica da concessão é dominada há mais de um século, e a teoria econômica é capaz de apurar e estimar com precisão os fatores necessários à composição de um equilíbrio indispensável ao êxito desse regime. O impasse a que o país assiste sobre esse tema não é, portanto, de natureza técnica, e sim de cultura política. O pressuposto de um regime eficaz de concessão acha-se afirmado pela experiência: assegurado um lucro por um prazo longo em índice até um pouco inferior ao do mercado, o investidor privado é mais eficiente na execução dos serviços do que o poder público. Admitido esse dado da experiência, o regime de concessão exige do poder público, entre outras, duas ações. Uma regulação exclusivamente técnica dos prestadores privados e o desassombro do Executivo em explicar aos usuários o regime de concessão adotado. Regulação técnica é a executada de forma não partidária, sem interferência de outros critérios ou objetivos senão aqueles estipulados na Lei e no contrato de concessão, sendo os conflitos decorrentes decididos pelo Judiciário. A defesa desse regime exige que o Executivo explique aos usuários o fato de que serviços públicos que os atendam devidamente precisam ser remunerados por tarifa capaz de permitir a execução deles. E que o Executivo irá, em forma a ser também debatida e exposta amplamente, subsidiar os usuários cuja renda não os permita arcar com o custo desses serviços. O atual governo vem enfrentando tenaz resistência de uma cultura renitente: a de que o acredita capaz de

18 fixar uma tarifa mágica, abaixo da inflação e lucrativa, e, por isso, não deve ceder a ganância do investidor privado. O Estado, como vemos, não é onipotente, e a ganância do setor privado só ocorre quando o governo se mostra incapaz de fiscalizá-lo. Os estudos em curso do governo hoje atendem à experiência. A maior falha do governo, contudo, está em não dizer aos seus opositores internos que ele não pode ter compromisso com proposições ideológicas que confrontem a realidade e que, ao final, desatendem ao interesse público. Pedro Dutra é advogado. VALOR ECONÔMICO, SEGUNDA-FEIRA, 18 DE MARÇO DE 2013 CADE APROVA CRIAÇÃO DE JOINT VENTURE ENTRE SLC AGRÍCOLA E DOIS VALES Por Thiago Resende Valor BRASÍLIA - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a joint venture entre a SLC Agrícola e Dois Vales para produção e comercialização de commodities agrícolas em Mato Grosso, como milho, algodão e principalmente soja. O capital da empresa resultante da operação será dividido igualmente entre as duas companhias - cada uma com 50% de participação. Tanto a SLC como a Dois Vales atuam na produção e comercialização de soja e milho, muito embora a produção de milho da Dois Vales seja utilizada para alimentação de gado confinado, destacou o Cade. Pelo fato de ambas as empresas deterem uma pequena parte do mercado, o órgão antitruste não encontrou problemas concorrenciais causados pela operação. O caso foi analisado pela nova lei de defesa da concorrência e agora, com o aval do Cade, as empresas poderão realizar o negócio. O sinal verde foi dado em despacho da Superintendência-Geral do órgão, publicado hoje no Diário Oficial da União e, portanto, a criação da joint venture não precisará passar por julgamento em plenário. (Thiago Resende Valor) CADE APROVA COMPRA DO CANAL RURAL PELA J&F, CONTROLADORA DA JBS Por Thiago Resende Valor BRASÍLIA - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a compra do Canal Rural, do grupo de mídia RBS, pela J&F Investimentos, controladora do frigorífico JBS. O negócio foi anunciado em fevereiro e o valor da aquisição não foi divulgado. Como a J&F não atua em atividades relacionadas ao setor de comunicação multimídia no Brasil, a operação não gera preocupações concorrenciais relevantes no país, concluiu o órgão antitruste. O caso foi analisado pela nova lei de defesa da concorrência e agora, com o aval do Cade, as empresas poderão realizar o negócio. O sinal verde foi dado em despacho da Superintendência-Geral do órgão publicado hoje no Diário Oficial da União e, portanto, não precisará passar por julgamento em plenário. (Thiago Resende Valor) 18 AGN E ETE ASSINAM MEMORANDO PARA DESENVOLVER NAVEGAÇÃO NO BRASIL Por Carine Ferreira Valor SÃO PAULO - De olho na grande demanda pelo escoamento da produção agrícola do país fora do eixo Sul- Sudeste, a AGN Logística, braço da AGN Agroindustrial Projetos e Participações, assinou na semana passada memorando com a portuguesa ETE Empresa de Tráfego e Estiva para desenvolver conjuntamente os negócios de navegação interior no Brasil e nas bacias dos rios Paraná e Paraguai. O acordo faz parte de uma estratégia ambiciosa da AGN de estar entre os maiores do mercado em cinco anos. O acordo ainda não está detalhado, segundo Davi Emery Cade, CEO da AGN Logística. Neste momento, são realizados estudos, avaliação do mercado, contato com possíveis clientes. Mas a expectativa é adiantar a formação de uma empresa resultante da associação entre a AGN Logística e a ETE para desenvolver a atividade. Não existe também nenhuma estimativa inicial de investimentos necessários para o negócio, tampouco os aportes iniciais que a AGN Logística demandará, de acordo com Fabio Spina, diretor da AGN Agroindustrial. Tudo vai depender dos projetos, afirma. Um projeto pequeno, com capacidade para escoar cerca de 20 mil toneladas por viagem, demandaria inicialmente de US$ 15 milhões a US$ 20 milhões, conforme Cade. No Paraguai, por exemplo, com a safra

19 recorde, a demanda [pela navegação fluvial] é maior que a oferta. Para o CEO da AGN Logística, a tendência é diminuir o congestionamento para o escoamento no Sul-Sudeste com a grande demanda para exportação de grãos. Cinquenta por cento da produção agrícola poderia ser escoada por essas hidrovias [na região Norte], mas vai por caminhão até os portos do Sul e Sudeste, declara. As principais regiões a ser exploradas seriam, além do Brasil, Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai. Não são pequenos os objetivos a longo prazo, estamos analisando tudo, mas com o pé no chão, diz Cade. O memorando prevê também negócios logísticos complementares relacionados à atvidade, especialmente em terminais fluviais e portuários e armazenagem. Encabeçada pelo ex-presidente da Vale, Roger Agnelli, a AGN Agroindustrial investe sobretudo nas áreas de mineração (por meio da B&A Mineração), logística e bioenergia. Segundo a AGN, o grupo ETE está no mercado há quase 80 anos e tem longa experiência no setor. O grupo tem participações estratégicas em mais de 40 empresas, em sua maioria ligadas aos setores marítimo e portuário. VALOR ECONÔMICO, QUARTA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2013 CADE ASSINA 30 ACORDOS COM UNIMEDS Por Juliano Basile De São Paulo Carvalho, presidente do Cade, que hoje deve resolver 50 ações judiciais O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) vai assinar hoje acordos com Unimed s em 30 processos administrativos para encerrar de uma vez por todas a "unimilitância". Essa prática proíbe médicos de atender pacientes e de prestar serviços fora da cooperativa a que pertencem. Ao todo, as Unimeds vão pagar R$ 14 milhões e encerrar a exclusividade com os médicos em todas as regiões do Brasil. Os processos envolvem cooperativas de saúde do Rio Grande do Sul até o Pará e são responsáveis por um recorde indesejado no Cade. Hoje, pouco mais de um quarto de todas as ações que o órgão antitruste responde na Justiça são de Unimeds que foram multadas por exigirem exclusividade aos médicos - política considerada prejudicial à concorrência pelo Cade. O sistema Unimed é o campeão de ações contra o Cade no Judiciário. Essa situação vai mudar com a assinatura dos acordos, prevista para hoje. Assim que os 30 acordos forem formalizados, o Cade resolve 50 das 58 ações judiciais que as Unimeds têm contra o órgão antitruste. Esses processos serão extintos pois essas cooperativas vão pagar as multas que devem ao Cade. Com isso, numa sessão, serão resolvidos 30 processos que tramitam no Cade e outros 50 judiciais, totalizando 80 casos. "A possibilidade de celebração desses acordos com as Unimeds é o ponto culminante de uma estratégia para garantir a efetividade das decisões do Cade e reduzir drasticamente o número de processos que tratam de condutas anticompetitivas de empresas", disse ao Valor o presidente do Cade, Vinícius Carvalho. "Será um dos maiores casos da história do Cade de maneira quantitativa e qualitativa", afirmou o procurador-geral do Cade, Gilvandro Araújo. A solução é quantitativa pois os casos da Unimed são 26% de todas as ações que o Cade responde na Justiça. São 58 processos envolvendo as cooperativas num universo de pouco mais de 230 ações que o órgão responde no Judiciário. Se forem contabilizados os desdobramentos processuais, como embargos, recursos e procedimentos de execução, esse número sobe para 280 procedimentos que a procuradoria do Cade tem que acompanhar. É algo que toma tempo dos procuradores, exige monitoramento diário. Já a parte qualitativa dos acordos está na determinação do fim da "unimilitância". Essa é uma batalha de três décadas do Cade. Desde 1986, integrantes do Cade analisam queixas contra a exclusividade que a Unimed impõe aos médicos e, em mais de 60 processos, foram impostas condenações. Mas as penas são baixas e chegam, em média, a R$ 63 mil por Unimed. Para completar, as cooperativas sempre tiveram por regra recorrer à Justiça contra as condenações do Cade. Nesse cenário, a prática da "unimilitância" continuou. Em 2009, o Cade editou a Súmula nº 7 para fixar o entendimento de que é infração à lei impedir que médicos prestem serviços fora da cooperativa a que pertencem. Mesmo assim, os recursos ao Judiciário contra as determinações do Cade continuaram até que, no fim daquele ano, a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu contra a prática. De posse da decisão do STJ, o Cade chamou a direção das Unimeds para negociar o acordo que deve ser assinado hoje com várias cooperativas. "Assim que houver a aprovação do Cade, as Unimeds vão assinar os acordos", disse ontem José Claudio Ribeiro Oliveira, assessor jurídico da Unimed do Brasil, entidade que representa as cooperativas. 19

20 NEGÓCIOS DA MONSANTO TESTAM TESE NO CADE Por Thiago Resende e Juliano Basile De Brasília Ana Frazão, conselheira do Cade: diante de impasse, pedido de vista dos processos Ao julgar quatro negócios da Monsanto, na sessão desta quarta-feira, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) vai definir uma tese importante para contratos de licenciamento de marcas e patentes feitos por outras empresas em diversos setores da economia. O órgão antitruste terá que dizer ao mercado se esse tipo de contrato deve ser notificado para julgamento - quando as operações ficam sujeitas à imposição de restrições por parte dos conselheiros - ou não. O assunto começou a ser debatido na última sessão do ano passado, em dezembro. Na ocasião, o Cade começou a julgar casos em que a Monsanto concedeu licenças para que empresas pudessem atuar no mercado de soja geneticamente modificada contendo a tecnologia Intacta RR2 Pro. Desenvolvida pela multinacional, a tecnologia protege a soja do herbicida glifosato e das principais lagartas que atacam esse tipo de cultivo, como a lagarta-da-soja, a lagarta-da-maçã, a falsa-medideira e a broca-das-axilas. O órgão antitruste terá que decidir sobre a transferência de tecnologia da Monsanto para quatro companhias: Syngenta, Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola (Coodetec), Don Mario Sementes e Nidera Sementes. Com os contratos, essas empresa passaram a desenvolver, testar, produzir e comercializar variedades de sementes de soja com a tecnologia Intacta RR2 Pro no Brasil. Cada operação está tramitando em um processo diferente. Mas o objetivo do Cade é julgá-las de forma conjunta. O julgamento conjunto facilita a visão do Cade sobre a empresa e o setor em que ela atua. Além disso, o caso vai permitir que o mercado como um todo tenha a oportunidade de saber como o órgão antitruste julga operações em que uma companhia transfere tecnologia e marcas para outras. Três dos quatro processos que começaram a ser julgados no fim de 2012 estão sob a relatoria do conselheiro Alessandro Octaviani. O relator do processo da Syngenta é o conselheiro Marcos Paulo Veríssimo. Octaviani e Veríssimo divergiram em um ponto essencial: se as operações desse tipo deveriam ser notificadas ao Cade para julgamento. Octaviani defende a tese de que esses contratos de licenciamento de patente precisam passar pelo órgão. Para Veríssimo, não há necessidade. "Contratos de licenciamento de tecnologia sem exclusividade" devem ser isentos do aval do Cade, afirmou Veríssimo. Segundo ele, esses casos são diferentes de fusões e aquisições. E, como esses negócios não foram feitos com exclusividade, a Monsanto poderá transferir a tecnologia para outras empresas, o que garante o eventual acesso de concorrentes a licenciamentos de patentes. Para Veríssimo, as operações que envolvem só o licenciamento de patente e tecnologia, nas quais não há empreendimentos em comum nem rearranjo de participação societária, não precisam ser submetidas ao órgão antitruste para julgamento. Já Octaviani entendeu que a transferência de tecnologia e de patentes entre empresas concorrentes poderia resultar em riscos consideráveis à competição no mercado. Por isso, votou pela necessidade de as empresas submeterem esses casos a julgamento. Diante do impasse, a conselheira Ana Frazão pediu vista dos processos em dezembro, quando o julgamento foi adiado. Em seguida, as empresas foram intimadas a apresentar informações sobre as patentes relacionadas às operações e sobre patentes concorrentes ou substitutas, além dos prazos de vigência dessas licenças. De posse de mais informações, o Cade vai retomar essa discussão hoje. "É importante que esses casos passem pelo Cade, porque, por trás disso, deve-se examinar o perfil das outras empresas que vão entrar no mercado", diz José Matias-Pereira, professor de finanças públicas da Universidade de Brasília (UnB) e ex-conselheiro do Cade. "O papel do Cade é o de examinar os interesses difusos que estão presentes num caso como esse tendo sempre a preocupação de que o mercado funcione livremente e pensando no interesse da população", afirma. "Se não examinar, não tem como saber os efeitos (sobre o mercado)", completou Matias-Pereira que foi conselheiro do órgão antitruste entre 1992 e CADE VAI JULGAR FORMAÇÃO DE CARTEL EM MÚSICA Por Juliano Basile De Brasília O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) começa a julgar, hoje, o processo em que o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) é acusado de formação de cartel. O caso teve início em julho de 2010, quando a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) levou ao Ministério da Justiça atas de reuniões do Ecad nas quais foram fixados os percentuais para a cobrança de direitos autorais. A Secretaria de Direito Econômico (SDE) abriu investigação contra o Ecad ao verificar, a partir das atas, que não havia concorrência entre as associações que representam músicos e artistas. Todas cobravam o pagamento de 2,55% da receita bruta das empresas de TV por assinatura.

CLIPPING DO IBRAC 2013

CLIPPING DO IBRAC 2013 CLIPPING DO IBRAC 2013 Instituto Brasileiro de Estudos de Concorrência, Consumo e Comércio Internacional N.º 10 11 a 17 de março de 2013 EVENTOS PROGRAMADOS PARA 2013... 3 24 TH COMMUNICATIONS AND COMPETITION

Leia mais

CONGRESSO. 04 e 05 de Março de 2015 São Paulo, Brasil WWW.GMIFORUM.COM REALIZAÇÃO:

CONGRESSO. 04 e 05 de Março de 2015 São Paulo, Brasil WWW.GMIFORUM.COM REALIZAÇÃO: REALIZAÇÃO: CONGRESSO 04 e 05 de Março de 2015 São Paulo, Brasil sales@gmiforum.com mc@gmiforum.com +55 12 34 24 8464 +55 48 8871 7337 WWW.GMIFORUM.COM Bem Vindos ao BrasCon Congresso Brasileiro Técnico-Comercial

Leia mais

CLIPPING DO IBRAC 2013

CLIPPING DO IBRAC 2013 CLIPPING DO IBRAC 2013 Instituto Brasileiro de Estudos de Concorrência, Consumo e Comércio Internacional N.º 12 25 a 31 de março de 2013 EVENTOS PROGRAMADOS PARA 2013... 2 24 TH COMMUNICATIONS AND COMPETITION

Leia mais

CIRCULAR N o 25, DE 4 DE MAIO DE 2009 (publicada no D.O.U. de 05/05/2009)

CIRCULAR N o 25, DE 4 DE MAIO DE 2009 (publicada no D.O.U. de 05/05/2009) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR N o 25, DE 4 DE MAIO DE 2009 (publicada no D.O.U. de 05/05/2009) O SECRETÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR

Leia mais

LUIZ FERNANDO FURLAN Presidente do Conselho

LUIZ FERNANDO FURLAN Presidente do Conselho RESOLUÇÃO N o 04, DE 03 DE MARÇO DE 2005. O CONSELHO DE MINISTROS DA CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR, em reunião realizada no dia 03 de março de 2005, com fundamento no inciso XV do art. 2 o do Decreto n o

Leia mais

CIRCULAR N o 62, DE 18 DE OUTUBRO DE 2004 (publicada no D.O.U. de 20/10/2004)

CIRCULAR N o 62, DE 18 DE OUTUBRO DE 2004 (publicada no D.O.U. de 20/10/2004) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR N o 62, DE 18 DE OUTUBRO DE 2004 (publicada no D.O.U. de 20/10/2004) O SECRETÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR

Leia mais

A República Federativa do Brasil. A República Argentina (doravante denominadas as Partes ),

A República Federativa do Brasil. A República Argentina (doravante denominadas as Partes ), ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A REPÚBLICA ARGENTINA RELATIVO À COOPERAÇÃO ENTRE SUAS AUTORIDADES DE DEFESA DA CONCORRÊNCIA NA APLICAÇÃO DE SUAS LEIS DE CONCORRÊNCIA A República

Leia mais

Reach. Reach. A legislação européia que alcança a todos, inclusive você. The European legislation that reaches everyone, including you

Reach. Reach. A legislação européia que alcança a todos, inclusive você. The European legislation that reaches everyone, including you Reach A legislação européia que alcança a todos, inclusive você Reach The European legislation that reaches everyone, including you São Paulo, 24 de Novembro de 2011 08:45h Invitation Programa 8.45 ABERTURA

Leia mais

DECRETO Nº 4.702, DE 21 DE MAIO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VIII, da Constituição,

DECRETO Nº 4.702, DE 21 DE MAIO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VIII, da Constituição, DECRETO Nº 4.702, DE 21 DE MAIO DE 2003. Promulga o Acordo entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo dos Estados Unidos da América Relativo à Cooperação entre suas Autoridades de Defesa

Leia mais

DATE July 04 th and 05 th, 2009. VENUE Ginásio Gilberto Cardoso Maracanãzinho Rua Professor Eurico Rabelo, S/Nr. Rio de Janeiro/RJ Brasil

DATE July 04 th and 05 th, 2009. VENUE Ginásio Gilberto Cardoso Maracanãzinho Rua Professor Eurico Rabelo, S/Nr. Rio de Janeiro/RJ Brasil DATE July 04 th and 05 th, 2009. VENUE Ginásio Gilberto Cardoso Rua Professor Eurico Rabelo, S/Nr Rio de Janeiro RJ Brazil ORGANIZER Confederação Brasileira de Judô Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro

Leia mais

CIRCULAR N 50, DE 12 DE SETEMBRO DE 2013 (Publicada no DOU em 13/09/2013)

CIRCULAR N 50, DE 12 DE SETEMBRO DE 2013 (Publicada no DOU em 13/09/2013) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR CIRCULAR N 50, DE 12 DE SETEMBRO DE 2013 (Publicada no DOU em 13/09/2013) O SECRETÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR,

Leia mais

A Direção-Geral do Território disponibiliza aos seus clientes diversas modalidades de pagamento:

A Direção-Geral do Território disponibiliza aos seus clientes diversas modalidades de pagamento: Modalidades de Pagamento A disponibiliza aos seus clientes diversas modalidades de pagamento: Estações de CTT Cheque por Correio Depósito Bancário Transferência Bancária Balcão 'Loja da DGT' Estações dos

Leia mais

Resolução nº 260 RESOLUÇÃO Nº 260-ANTAQ, DE 27 DE JULHO DE 2004.

Resolução nº 260 RESOLUÇÃO Nº 260-ANTAQ, DE 27 DE JULHO DE 2004. RESOLUÇÃO Nº 260-ANTAQ, DE 27 DE JULHO DE 2004. APROVA A NORMA PARA A CONCESSÃO DE BENEFÍCIO AOS IDOSOS NO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO INTERESTADUAL DE PASSAGEIROS. O DIRETOR-GERAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES

Leia mais

Perguntas & Respostas

Perguntas & Respostas Perguntas & Respostas 17 de Abril de 2008 Versão Portuguesa 1. O que é uma Certidão Permanente?...4 2. Como posso ter acesso a uma Certidão Permanente?...4 3. Onde posso pedir uma Certidão Permanente?...4

Leia mais

ICOM Glass Annual Conference, Lisbon, 2009

ICOM Glass Annual Conference, Lisbon, 2009 ICOM Glass Annual Conference, Lisbon, 2009 10-14, 2009 Preliminary Programme (Portuguese Glass in an European context) (Subject to change) Tuesday, 10 th Lisbon - Fundação Calouste Gulbenkian Registration

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

2º O regime de drawback integrado isenção aplica-se também à aquisição no mercado interno ou à importação de mercadoria equivalente à empregada:

2º O regime de drawback integrado isenção aplica-se também à aquisição no mercado interno ou à importação de mercadoria equivalente à empregada: Portaria SECEX s/nº, de 15.02.2010 - DOU 1 de 16.02.2011 Dispõe sobre drawback integrado isenção. A Secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior no uso

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office FORMULÁRIO DE CANDIDATURA PARA ESTUDANTE DE INTERCÂMBIO EXCHANGE STUDENT APPLICATION FORM Semestre

Leia mais

Subject: The finance source/ new application/ project submission form COMPANY / PROJECT INFORMATION. Date of Submission: Registered Company Name

Subject: The finance source/ new application/ project submission form COMPANY / PROJECT INFORMATION. Date of Submission: Registered Company Name Subject: The finance source/ new application/ project submission form All questions must be answered in details to receive an informed response. All information & data are to be provided directly by the

Leia mais

MUSEUM MEDIATORS EUROPEAN CONFERENCE

MUSEUM MEDIATORS EUROPEAN CONFERENCE MUSEUM MEDIATORS EUROPEAN CONFERENCE Museu do Trajo - São Brás de Alportel 16-17 de September PORTUGAL Na área da cultura, a criatividade desempenha um papel fundamental na sociedade europeia tocando muitas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução;

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução; RESOLUÇÃO Nº 2689 Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna

Leia mais

Transação de Ações na sua Conta de Planos de Ações (Stock Plan Account)

Transação de Ações na sua Conta de Planos de Ações (Stock Plan Account) Transação de Ações na sua Conta de Planos de Ações (Stock Plan Account) Português - Portuguese Siga os passos que se seguem para vender as ações da sua empresa.* Antes de fazer a sua transação Recomendamos

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

LEI Nº 8.977, DE 6 DE JANEIRO DE 1995

LEI Nº 8.977, DE 6 DE JANEIRO DE 1995 LEI Nº 8.977, DE 6 DE JANEIRO DE 1995 Dispõe sobre o Serviço de TV a Cabo e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS Orientador Empresarial CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF nº 580/2005

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0162/2006

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0162/2006 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0162/2006 Pelo presente instrumento, por um lado a Agência Nacional de Saúde Suplementar, pessoa jurídica de direito público, autarquia especial vinculada ao

Leia mais

2 Categorias Categories Todas as categorias de actividade são apresentadas neste espaço All activity categories are presented in this space

2 Categorias Categories Todas as categorias de actividade são apresentadas neste espaço All activity categories are presented in this space 1 Próximas Actividades Next Activities Visualiza as próximas actividades a ter inicio, com a indicação do tempo restante Displays upcoming activities and indicating the remaining time 2 Categorias Categories

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp Page 1 of 5 Decreto nº 6.260, de 20 de novembro de 2007 DOU de 20.11.2007 Dispõe sobre a exclusão do lucro líquido, para efeito de apuração do lucro real e da base de cálculo da Contribuição Social sobre

Leia mais

PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores

PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores PROGRAM FOR 3 DAYS in Faial and S. Jorge Islands, Azores THIS PROGRAM AIMS TO TOAST OUR CUSTOMERS WITH THE OPPORTUNITY TO DISCOVER AND EXPLORE THE FAIAL AND S. JORGE ISLANDS. WE HAVE A WIDE RANGE OF CULTURAL

Leia mais

Technical Information

Technical Information Subject Ballast Water Management Plan To whom it may concern Technical Information No. TEC-0648 Date 14 February 2006 In relation to ballast water management plans, we would advise you that according to

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS Dispõe sobre empréstimo de valores mobiliários por entidades de compensação e liquidação de operações com valores mobiliários, altera as Instruções CVM nºs 40, de 7 de novembro de 1984 e 310, de 9 de julho

Leia mais

DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo.

DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo. DECRETO Nº 4.732, DE 10 DE JUNHO DE 2003. Dispõe sobre a Câmara de Comércio Exterior - CAMEX, do Conselho de Governo. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos

Leia mais

PORTARIA MDIC Nº 251, DE 22 DE OUTUBRO 2001. Art. 2º Para os efeitos do Acordo Bilateral, e desta Portaria definir:

PORTARIA MDIC Nº 251, DE 22 DE OUTUBRO 2001. Art. 2º Para os efeitos do Acordo Bilateral, e desta Portaria definir: PORTARIA MDIC Nº 251, DE 22 DE OUTUBRO 2001. Regulamenta a execução do Trigésimo Protocolo Adicional ao Acordo de Complementação Econômica nº 14, entre os Governos da República Federativa do Brasil e da

Leia mais

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado)

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado) PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado) Propõe que a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle com o auxílio do Tribunal de Contas da União e do Ministério Público

Leia mais

IMMIGRATION Canada. Study Permit. São Paulo Visa Office Instructions. Table of Contents. For the following country: Brazil IMM 5849 E (04-2015)

IMMIGRATION Canada. Study Permit. São Paulo Visa Office Instructions. Table of Contents. For the following country: Brazil IMM 5849 E (04-2015) IMMIGRATION Canada Table of Contents Document Checklist Study Permit (disponible en Portuguese) Study Permit São Paulo Visa Office Instructions For the following country: Brazil This application is made

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Dispõe sobre o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico FNDCT, e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º O Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

DECRETO Nº 7.921, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013

DECRETO Nº 7.921, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 DECRETO Nº 7.921, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 Fonte: Diário Oficial da União Seção I Pág. 2 e 3 18.02.2013 Regulamenta a aplicação do Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.330. Art. 2º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

CIRCULAR Nº 3.330. Art. 2º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. CIRCULAR Nº 3.330 Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI). A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão extraordinária realizada em 27 de outubro de 2006,com

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO I V S E M I N Á R I O D E E X E C U Ç Ã O F I N A N C E I R A D E P R O J E T O S F I N A N C I A D O S C O M R E C U R S O S E X T E R N O S MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE

Leia mais

O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N o 11.306, DE 16 DE MAIO DE 2006 Estima a receita e fixa a despesa da União para o exercício financeiro de 2006. O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

ÇÕ ÇÕ 49 ÇÕ ÇÕ 51 Á ÇÕ ÇÕ 53 ÇÕ ÇÕ 55 ÇÕ ÇÕ Á 57 EASY CAR LOCAÇÃO DE VEÍCULOS S.A. CNPJ/MF Nº. 05.040.121/0001-80 - NIRE 33.3.0030545-9 Ata da Assembléia Geral Extraordinária. Data, Horário e Local: 27/11/2013,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2010/CPG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2010/CPG INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2010/CPG Estabelece procedimento para o reconhecimento e o registro de diploma de conclusão de curso de Pós-Graduação expedidos por instituições de ensino superior estrangeiras.

Leia mais

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações

BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações BANRISUL ARMAZÉNS GERAIS S.A. EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 001/2007 Regida pela Lei nº 8.666/93 e suas alterações A Banrisul Armazéns Gerais S.A., atendendo ao disposto nos arts. 13 e 25 II da lei nº 8.666/93,

Leia mais

CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: EDUCAÇÃO

CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: EDUCAÇÃO CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: EDUCAÇÃO ENTIDADES ABRANGIDAS: Entidades que prestam serviços preponderantemente na área da educação podem requerer a

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015 RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015 Ementa: Estabelece requisitos a serem observados para obtenção de apoio financeiro e/ou institucional junto ao CRMV-RJ. O - CRMV-RJ, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE O Presidente da Fundação Nacional de Artes - Funarte, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V artigo 14 do Estatuto aprovado pelo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 311. DE 25 DE JUNHO DE 1997 (Alterada pela Resolução nº 375/02 e Revogada pela Resolução nº 464/07)

RESOLUÇÃO Nº 311. DE 25 DE JUNHO DE 1997 (Alterada pela Resolução nº 375/02 e Revogada pela Resolução nº 464/07) RESOLUÇÃO Nº 311 DE 25 DE JUNHO DE 1997 (Alterada pela Resolução nº 375/02 e Revogada pela Resolução nº 464/07) 758 Ementa: Dispõe sobre a Inscrição, Averbação e Âmbito Profissional do Auxiliar Técnico

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013 Altera dispositivos da Instrução CVM nº 356, de 17 de dezembro de 2001 e da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais

VGL NEWS ANO 8 - INFORMATIVO 128-15 DE SETEMBRO A 30 DE SETEMBRO DE 2008 ASSUNTOS FISCAIS

VGL NEWS ANO 8 - INFORMATIVO 128-15 DE SETEMBRO A 30 DE SETEMBRO DE 2008 ASSUNTOS FISCAIS 1 de 5 19/5/2012 17:30 VGL NEWS ANO 8 - INFORMATIVO 128-15 DE SETEMBRO A 30 DE SETEMBRO DE 2008 ASSUNTOS FISCAIS Tributos e Contribuições Federais DRAWBACK VERDE E AMARELO SUSPENSÃO DE TRIBUTOS FEDERAIS

Leia mais

MT BOOKING SYSTEM BACKOFFICE. manual for management

MT BOOKING SYSTEM BACKOFFICE. manual for management MT BOOKING SYSTEM BACKOFFICE manual for management BACKOFFICE BACKOFFICE Últimas Reservas Latest Bookings 8 7 6 3 2 2 Configurações Configuration - pag. 3 Barcos Boats - pag.8 Pessoal Staff - pag.0 Agentes

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA NIT

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA NIT RESOLUÇÃO CONSU Nº. 33/21 DE 3 DE AGOSTO DE 21. A Presidente do Conselho Superior Universitário da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, no uso de suas atribuições regimentais, e consequente

Leia mais

Art. 2º Recebidos os ofícios requisitórios (precatórios) da Autarquia, estes serão remetidos, de imediato, à Procuradoria Jurídica.

Art. 2º Recebidos os ofícios requisitórios (precatórios) da Autarquia, estes serão remetidos, de imediato, à Procuradoria Jurídica. NORMA DE EXECUÇÃO/INCRA/Nº 14, DE 31 DE MAIO DE 2001 (Publicação: Diário Oficial n 110-E, de 7/6/2001, seção 1, pág. 123 e Boletim de Serviço n 24, de 11/6/2001) Estabelece procedimentos técnicos e administrativos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2010 Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia

Leia mais

Guia de Preenchimento da Proposta de Adesão ao Plano de Saúde Claro Dental

Guia de Preenchimento da Proposta de Adesão ao Plano de Saúde Claro Dental Guia de Preenchimento da Proposta de Adesão ao Plano de Saúde Claro Dental Este documento vai auilia-lo(a) a realizar o correcto preenchimento do seu Plano de Saúde Dentário da Claro S.A. que é composto

Leia mais

CIRCULAR N 2.971. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.280, de 9/3/2005. Art. 1º Regulamentar os seguintes normativos:

CIRCULAR N 2.971. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.280, de 9/3/2005. Art. 1º Regulamentar os seguintes normativos: CIRCULAR N 2.971 Documento normativo revogado pela Circular nº 3.280, de 9/3/2005. Regulamenta as Resoluções nº 2.644, de 1999, nº 2.694 e nº 2.695, ambas de 2000, e divulga o Regulamento sobre Contas

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE Art. 1º O Núcleo de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto

Leia mais

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 I. FINALIDADE A finalidade do Comitê de Auditoria da AGCO Corporation (a Empresa ) é auxiliar o Conselho Diretor (o Conselho )

Leia mais

NOVAS VANTAGENS NEW BENEFITS

NOVAS VANTAGENS NEW BENEFITS NOVO PREMIUM O SEU CARTÃO DE SAÚDE YOUR HPA HEALTH GROUP CARD NOVAS VANTAGENS BENEFITS Oferta de Check-Up Básico anual Oferta de Check-Up Dentário anual Descontos entre 10% e 30% nos serviços do Grupo

Leia mais

PROPOSTA DE SEGURO RESPONSABILIDADE CIVIL DOS DETENTORES DE ANIMAIS DE COMPANHIA PREENCHER A CANETA PRETA

PROPOSTA DE SEGURO RESPONSABILIDADE CIVIL DOS DETENTORES DE ANIMAIS DE COMPANHIA PREENCHER A CANETA PRETA PROTEÇÃO PESSOAL E FAMILIAR PROPOSTA DE SEGURO RESPONSABILIDADE CIVIL DOS DETENTORES DE ANIMAIS DE COMPANHIA PREENCHER A CANETA PRETA SEGURO NOVO AGENTE Nº FM IB ALTERAÇÃO À APÓLICE Nº (*) AGÊNCIA/AGENTE

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM N.º 411, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2004. Altera a Instrução CVM n o 409, de 18 de agosto de 2004.

INSTRUÇÃO CVM N.º 411, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2004. Altera a Instrução CVM n o 409, de 18 de agosto de 2004. INSTRUÇÃO CVM N.º 411, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2004 Altera a Instrução CVM n o 409, de 18 de agosto de 2004. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado, em reunião

Leia mais

PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº 013 24 DE MARÇO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO

PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº 013 24 DE MARÇO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO 1 PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº 013 24 DE MARÇO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO Altera a Lei nº 1456/2013, que dispõe sobre as taxas de serviços ambientais, institui seus valores, dispõem sobre sanções pelas

Leia mais

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks Intellectual Property IFAC Formatting Guidelines Translated Handbooks AUTHORIZED TRANSLATIONS OF HANDBOOKS PUBLISHED BY IFAC Formatting Guidelines for Use of Trademarks/Logos and Related Acknowledgements

Leia mais

DURATEX S.A. CNPJ. 97.837.181/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300154410

DURATEX S.A. CNPJ. 97.837.181/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300154410 DURATEX S.A. CNPJ. 97.837.181/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300154410 REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO (Aprovado na RCA de 14.06.2010 e alterado nas RCAs de 25.04.2012, 22.04.2013, 28.10.2013

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 52/2011, DE 13 DE SETEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 52/2011, DE 13 DE SETEMBRO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

http://www.fonoaudiologia.org.br//servlet/consultalegislacao?acao=pi&leiid=17

http://www.fonoaudiologia.org.br//servlet/consultalegislacao?acao=pi&leiid=17 Page 1 of 7 Número: 339 Ano: 2006 Ementa: Dispõe sobre o registro de Pessoas Jurídicas nos Conselhos de Fonoaudiologia e dá outras providências. Cidade: - UF: Conteúdo: Brasilia-DF, 25 de Fevereiro de

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0135/2007

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0135/2007 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 0135/2007 Pelo presente instrumento, por um lado a Agência Nacional de Saúde Suplementar, pessoa jurídica de direito público, autarquia especial vinculada ao

Leia mais

RESOLUÇÃO CNSP Nº 165, DE 10 DE JULHO DE 2007

RESOLUÇÃO CNSP Nº 165, DE 10 DE JULHO DE 2007 RESOLUÇÃO CNSP Nº 165, DE 10 DE JULHO DE 2007 Estabelece disposições para a contratação de seguro em moeda estrangeira e para contratação do seguro no exterior, e dá outras providências. A SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

P R O G R A M A F A T E S 2 0 1 1

P R O G R A M A F A T E S 2 0 1 1 Objetivos: Art. 1º O FATES, fundo previsto na lei 5764/71 art. 28, inciso II, destina-se à prestação de assistência técnica, educacional e social aos cooperados e cônjuges ou companheiro (a) em união estável,

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS DA CEG 1.º PARTES a) CEG: COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE

Leia mais

FCPA e Além: Implicações Práticas das Leis Anticorrupção e Antitruste dos EUA para Empresas Brasileiras

FCPA e Além: Implicações Práticas das Leis Anticorrupção e Antitruste dos EUA para Empresas Brasileiras 25 de novembro de 2014 CONTATOS André Béla Jánszky Sócio +55 11 3927 7701 ajanszky@milbank.com Tobias Stirnberg Sócio +55 11 3927 7702 tstirnberg@milbank.com Fabiana Y. Sakai Advogada +55 11 3927 7781

Leia mais

Conselho Regional de Odontologia do Paraná

Conselho Regional de Odontologia do Paraná EDITAL PARA CREDENCIAMENTO DE EMPRESA PARA GERENCIAMENTO DE PAGAMENTO ELETRONICO CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 002/2014 1. DA CONVOCAÇÃO O CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DO PARANÁ, no uso de suas atribuições

Leia mais

COMO PATROCINAR / HOW TO SPONSOR

COMO PATROCINAR / HOW TO SPONSOR INTERNATIONAL MONEY TRANSFER CONFERENCES BRASIL 2014 27 th to 28 th March, 2014 (pre-conference 26 th ) Hotel Golden Tulip / Paulista Plaza - São Paulo, SP - Brasil www.imtcbrasil.com COMO PATROCINAR /

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 255, de 4 de junho de 2004.

CIRCULAR SUSEP N o 255, de 4 de junho de 2004. CIRCULAR SUSEP N o 255, de 4 de junho de 2004. Dispõe sobre a atualização de valores relativos às operações de seguros, de previdência complementar aberta e de capitalização, e dá outras providências.

Leia mais

DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005.

DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005. DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no artigo 15, 3º da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e artigo 11 da Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho

Leia mais

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o, DE 2005 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Dispõe sobre a desburocratização dos processos de constituição, funcionamento e baixa das microempresas e empresas de pequeno porte, nos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA MPA N 06, DE 19 DE MAIO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA MPA N 06, DE 19 DE MAIO DE 2011 ALTERADA PELA IN MPA Nº 16/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA MPA N 06, DE 19 DE MAIO DE 2011 Dispõe sobre o Registro e a Licença de Aquicultor, para o Registro Geral da Atividade Pesqueira - RGP. A MINISTRA DE

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS ACÓRDÃO N o : 147/2011 RECURSO VOLUNTÁRIO N o : 7.953 PROCESSO N

Leia mais

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais.

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. RESOLUCAO 2.689 --------------- Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS nº 09/2015

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS nº 09/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS nº 09/2015 Aos vinte e dois dias do mês de Julho do ano de dois mil e quinze, a UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE DO PARANÁ - UENP, pessoa jurídica de direito público, inscrita no

Leia mais

I. Da Descrição da Operação

I. Da Descrição da Operação Ministério da Justiça MJ Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE SEPN 515 Conjunto D, Lote 4 Ed. Carlos Taurisano, 2º andar Bairro Asa Norte, Brasília/DF, CEP 70770 504 Telefone: (61) 3221 8438

Leia mais

Curso de Defesa da Concorrência para a Imprensa Aspectos Processuais. Dra. Patrícia Agra de Araujo, assessora da presidência do Cade

Curso de Defesa da Concorrência para a Imprensa Aspectos Processuais. Dra. Patrícia Agra de Araujo, assessora da presidência do Cade Curso de Defesa da Concorrência para a Imprensa Aspectos Processuais Dra. Patrícia Agra de Araujo, assessora da presidência do Cade 1 O Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência - SBDC Conselho Administrativo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 302, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 302, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 302, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014. Estabelece critérios e procedimentos para a alocação e remuneração de áreas aeroportuárias. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06567/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 5572/2008/SDE/GAB, de 25 de Agosto de 2008. Em 25 de setembro de 2008. Assunto:

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.054, DE 23 DE ABRIL DE 2004.

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.054, DE 23 DE ABRIL DE 2004. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.054, DE 23 DE ABRIL DE 2004. Dispõe sobre o procedimento administrativo para aplicação de penalidades por infrações cometidas

Leia mais

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC)

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) O texto deste Contrato foi submetido à aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, estando sujeito a

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06444/2006/RJ COGCE/SEAE/MF 07 de novembro de 2006 Referência: Ofício n 5301/2006/SDE/GAB, 25 de outubro de 2006. Assunto:

Leia mais

MEMORANDUM OF UNDERSTANDING BETWEEN THE COMPETENT AUTHORITIES OF THE PORTUGUESE REPUBLIC AND THE GOVERNMENT OF JERSEY

MEMORANDUM OF UNDERSTANDING BETWEEN THE COMPETENT AUTHORITIES OF THE PORTUGUESE REPUBLIC AND THE GOVERNMENT OF JERSEY MEMORANDUM OF UNDERSTANDING BETWEEN THE COMPETENT AUTHORITIES OF THE PORTUGUESE REPUBLIC AND THE GOVERNMENT OF JERSEY The Competent Authorities of the Portuguese Republic and the Government of Jersey in

Leia mais

c Publicada no DOU de 16-12-2004.

c Publicada no DOU de 16-12-2004. LEI N o 10.999, de 15 DE DEZEMBRO DE 2004 Autoriza a revisão dos benefícios previdenciários concedidos com data de início posterior a fevereiro de 1994 e o pagamento dos valores atrasados nas condições

Leia mais

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006

Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Ato Normativo nº. 428/2006 - PGJ/CGMP, de 20 de fevereiro de 2006 Alterado por Ato Normativo nº 905/2015, de 11/06/2015 (PT nº. 20.243/06) Aprova o Plano de Classificação de Documentos e a Tabela de Temporalidade

Leia mais

Versão: 1.0. Segue abaixo, os passos para o processo de publicação de artigos que envolvem as etapas de Usuário/Autor. Figura 1 Creating new user.

Versão: 1.0. Segue abaixo, os passos para o processo de publicação de artigos que envolvem as etapas de Usuário/Autor. Figura 1 Creating new user. Órgão: Ministry of Science, Technology and Innovation Documento: Flow and interaction between users of the system for submitting files to the periodicals RJO - Brazilian Journal of Ornithology Responsável:

Leia mais

COMO FICA A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO COM A ENTRADA EM VIGOR DA LEI 13.161/2015

COMO FICA A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO COM A ENTRADA EM VIGOR DA LEI 13.161/2015 OFICINA ENFOQUE PRÁTICO COMO FICA A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO COM A ENTRADA EM VIGOR DA LEI 13.161/2015 Novo cenário; aplicação da legislação, jurisprudência e instrução processual; revisão dos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Comissão Permanente de Propriedade Intelectual RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO GOVERNADORIA COMISSÃO CENTRAL PERMANENTE DE LICITAÇÃO - CCL ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 001/2014

ESTADO DO MARANHÃO GOVERNADORIA COMISSÃO CENTRAL PERMANENTE DE LICITAÇÃO - CCL ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 001/2014 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 001/2014 PROCESSO nº 0241097/2013 - CCL PREGÃO Nº 061/2013 POE/MA Pelo presente instrumento, a COMISSÃO CENTRAL PERMANENTE DE LICITAÇÃO CCL instituição criada e constituída

Leia mais

RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295

RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295 RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 25 DE FEVEREIRO DE 2010 1. DATA, HORA E LOCAL: Aos 25 dias do

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 83/COGEN/SEAE/MF

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 83/COGEN/SEAE/MF MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 83/COGEN/SEAE/MF Brasília, 10 de agosto de 2012. Assunto: Contribuição à Consulta Pública nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA PORTARIA Nº 202, DE 19 DE AGOSTO DE 1996

MINISTÉRIO DA FAZENDA PORTARIA Nº 202, DE 19 DE AGOSTO DE 1996 MINISTÉRIO DA FAZENDA PORTARIA Nº 202, DE 19 DE AGOSTO DE 1996 Dispõe sobre a conversão de títulos representativos da dívida externa brasileira, em Notas do Tesouro Nacional - NTN, para aplicação em obra

Leia mais

Interessados: Interessado: Ministério das Comunicações, Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

Interessados: Interessado: Ministério das Comunicações, Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0483-30/01-P Identidade do documento: Decisão 483/2001 - Plenário Ementa: Acompanhamento. ANATEL. Licitação. Outorga de direito de concessão para a exploração

Leia mais

PROPOSTA DA DIRETORIA PARA AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL DA FERROVIA CENTRO-ATLÂNTICA S.A.

PROPOSTA DA DIRETORIA PARA AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL DA FERROVIA CENTRO-ATLÂNTICA S.A. PROPOSTA DA DIRETORIA PARA AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL DA FERROVIA CENTRO-ATLÂNTICA S.A. Senhores Conselheiros, Esta Diretoria, visando a restabelecer a estrutura de capital da Ferrovia Centro-Atlântica

Leia mais