DEZEMBRO2010 BARÓMETRO PÁG. 4 MUNICÍPIOS EM DESTAQUE PÁG. 8 DESTAQUE PÁG. 34 EVENTOS PÁG. 40 NOTÍCIAS PÁG. 46 LOJA DE SANTIAGO DE COMPOSTELA PÁG.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEZEMBRO2010 BARÓMETRO PÁG. 4 MUNICÍPIOS EM DESTAQUE PÁG. 8 DESTAQUE PÁG. 34 EVENTOS PÁG. 40 NOTÍCIAS PÁG. 46 LOJA DE SANTIAGO DE COMPOSTELA PÁG."

Transcrição

1 7 DEZEMBRO2010 BARÓMETRO PÁG. 4 MUNICÍPIOS EM DESTAQUE PÁG. 8 DESTAQUE DESTAQUE PÁG. 34 EVENTOS PÁG. 40 NOTÍCIAS PÁG. 46 LOJA DE SANTIAGO DE COMPOSTELA PÁG. 62 COMUNICAÇÃO E IMAGEM PÁG. 66 AGENDA PÁG. 72 APOIO AO INVESTIDOR PÁG. 76

2 MENSAGEM DO PRESIDENTE 2 3 «não há sucessos alcançados que bastem a quem acredita no trabalho que desenvolve» A cada novo ano, renovase a esperança, a expectativa, a ambição de fazer mais e melhor. Não há metas atingidas que deixem de antever novos objectivos, não há sucessos alcançados que bastem a quem acredita no trabalho que desenvolve. Nós, na Turismo do Porto e Norte de Portugal, acreditamos no que fazemos e, acima de tudo, acreditamos no valor desta esplendorosa região e em tudo o que ela tem para oferecer ao turista. Cientes da contagem decrescente que se inicia no último mês do ano, projectamos, nesta edição, algumas das actividades da Turismo do Porto e Norte para o ano de Aproveito para sublinhar o grande projecto das Lojas Interactivas de Turismo, baseado num conceito inovador que, em parceria com as autarquias e o sector privado, promete revolucionar o turismo do Porto e Norte, alterando radicalmente a forma como os turistas sentem, vivem e interagem com a região. Está ainda prevista a reedição de iniciativas que marcaram 2010 pelo seu sucesso, como é o caso da presença na Bolsa de Turismo de Lisboa (o Porto e Norte de Portugal será o Destino Convidado da BTL 2011), dos Fins-desemana Gastronómicos sob a marca umbrella portoenorte. come e até mesmo desta newsletter que agora lê. Falando de futuro, não podemos esquecer as redes sociais, fenómeno ao qual a TPNP não ficou indiferente. A página do Facebook tem vindo a ganhar grande adesão junto dos utilizadores e das entidades, não só para divulgação de notícias ou promoção de iniciativas mas sobretudo pelo seu potencial de comunicação intimista e em tempo real. Nesse sentido, em 2011, vamos desenvolver acções de promoção e concursos exclusivamente nesta rede social. Aproveito para desejar a todos os nossos leitores boas festas e um Santo Natal. Presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal Melchior Moreira

3 1 4 5 BARÓ- METRO Hotelaria com desempenho positivo em Setembro Dormidas crescem 7,8% e Proveitos totais sobem 6,6% Os estabelecimentos hoteleiros registaram em Setembro de ,3 milhões de dormidas, das quais 32,7% relativas a residentes (1,4 milhões) e 67,3% a não residentes (2,9 milhões). Relativamente ao mês de Setembro de 2009, cada um destes valores de dormidas representa um acréscimo de 7,8%. Os proveitos totais atingiram 208,2 milhões de euros e os de aposento 145,2 milhões, movimento que se traduz em crescimentos homólogos de 6,6% e 7,8%, respectivamente. O grupo dos principais mercados emissores, que representava mais de 70% das dormidas de não residentes, revelou um desempenho positivo relativamente ao período homólogo, com aumentos superiores a 10% para os mercados britânico e alemão, seguindo-se o italiano e o holandês com +5,4% e +4,7%, respectivamente. O mercado espanhol manteve-se estável (+0,3%), enquanto que o francês e o irlandês revelaram uma evolução negativa, com decréscimos próximos dos 5% para ambos. A nível regional o Norte continua o seu percurso em terrenos positivos, embora mais moderado, crescendo no número de dormidas cerca de 2,3% relativamente a Setembro de O total de dormidas revela crescimentos homólogos em todas as regiões, à excepção da Madeira (-3,1%). Os Açores apresentaram o maior aumento (+18,4%), enquanto que no Continente se destacaram as regiões Alentejo, Algarve e Lisboa, com acréscimos superiores ao do total do país. Em Setembro, a taxa de ocupação nos estabelecimentos hoteleiros foi de 50,6%, superior à observada no mesmo mês do ano anterior em 2,3 p.p. Os Açores apresentaram o maior aumento na taxa de ocupação (+7,8 p.p.), seguindo-se o Algarve (+3,5 p.p.) e Lisboa (+3,0 p.p.). Na Madeira, pelo contrário, observou-se uma redução nos níveis de ocupação de 1,5 p.p. Dormidas por região (NUTS II) NUTS II Dormidas Taxa de Variação Set - 09 Set - 10 % PORTUGAL 3.971, ,6 7,8 Norte 476,2 487,3 2,3 Centro 393,2 420,7 7,0 Lisboa 829,4 908,3 9,5 Alentejo 109,6 125,6 14,6 Algarve 1.539, ,0 11,2 AÇORES 106,2 125,7 18,4 MADEIRA 517,2 501,1-3,1

4 Taxa líquida de ocupação-cama e estada média por região (NUTS II) COMEÇO DO INVERNO COM MAIS 7 NOVAS ROTAS! O Algarve e os Açores apresentaram os Como vem sendo hábito, o Aeroporto Taxa Ocupação Estada Média melhores resultados, com crescimentos do Porto deu as boas-vindas a 7 novas 6 NUTS II % Nº. Noites homólogos próximos dos 15%. O Alentejo rotas cujo início ocorreu no Domingo, Nova Nova Frequência Frequência e a Madeira registaram quebras nos Set - 09 Set - 10 Set - 09 Set de Outubro. Em apenas 3 dias, foram Rota Rota proveitos. O Norte continua a apresentar PORTUGAL 48,3 50,6 3,0 2,9 inauguradas novas rotas, todas operadas Barlona, 14 voos/ 3 voos/ Marrakesh El Prat semana semana resultados positivos nos Proveitos Gerais Norte 41,0 41,7 1,8 1,8 pela Ryanair, em virtude do aumento da 7 e nos de Aposento com taxas de variação capacidade da base do Porto, de 3 para 4 3 voos/ Centro 34,2 35,6 1,9 1,8 Bologna semana Munich West 3 voos/ de 8,7% e 6,4% respectivamente. aeronaves. É de salientar o facto de que Lisboa 52,2 55,2 2,3 2,2 Bremen 2 voos/ (Memmingen) semana os voos inaugurais registaram excelentes semana Alentejo 33,8 36,3 1,6 1,6 taxas de ocupação, um importante sinal 2 voos/ 3 voos/ Algarve 53,7 57,2 5,0 4,9 quanto ao sucesso futuro destas mesmas Maastricht Valencia semana semana AÇORES 40,4 48,2 3,1 3,1 rotas! Rotas inauguradas: Bolonha, MADEIRA 59,4 57,9 5,5 5,5 Rodez, Bremen, Maastricht, Marraquexe, Valencia e Munique-Memmingen. O rendimento médio por quarto foi de 38,5, mais 4,3% do que em Setembro de As regiões que mais cresceram em termos de rentabilidade média por quarto foram os Açores e o Algarve (+16,2% e +10,4%, respectivamente). Lisboa, Alentejo e Madeira apresentaram tendência contrária, com decréscimos homólogos de cerca de 2%. No Norte o rendimento médio por quarto subiu relativamente ao período homólogo de 29,0 para 30,5. Proveitos por região (NUTS II) NUTS II Proveitos Totais Taxa variação Proveitos Aposento Taxa variação Set - 10 % Set - 10 % PORTUGAL 208,2 6,6 145,2 7,8 Norte 24,7 8,7 16,9 6,4 Centro 19,9 6,1 12,5 9,6 Lisboa 55,5 0,3 40,9 1,4 Alentejo 6,1-4,6 4,0 4,3 Algarve 72,7 15,1 52,1 16,5 AÇORES 6,1 13,9 4,5 15,0 MADEIRA 23,3-1,2 14,3-2,1 OUTUBRO COM RESULTADO EXCEPCIONAL! O Aeroporto do Porto continua a registar um excelente crescimento, e os resultados do mês de Outubro são prova disso mesmo, ou seja o melhor mês de Outubro de sempre! O crescimento foi de 18,6% em passageiros e de 10,8% em movimentos, o que se traduziu num total de Pax e de Mov. Até Outubro foram processados quase tantos passageiros como em 2009, fazendo antever que este ano ultrapassaremos a marca histórica dos 5M de passageiros! Mês Var.% 10/09 Acum. Var.% 10/09 Pax ,6% ,3% Mov ,8% ,3% Tráfego de Outubro 2010

5 8 2.1 Municípios em Destaque BAIÃO Entrevista ao Dr. José Luís Carneiro, Presidente da Câmara Municipal de Baião 1. Considera que a reforma institucional do Turismo foi importante para a afirmação do seu Município no contexto regional e nacional? No nosso entender esta reforma contribuiu de forma decisiva para dotar as entidades regionais de promoção do turismo de uma maior capacidade de planeamento estratégico e de decisão operacional. Esta reorganização veio adequar as fronteiras de intervenção destas entidades às dinâmicas que se verificam no interior dos territórios. Este facto contribui para uma divulgação mais eficaz das potencialidades turísticas de cada região, o que acarreta, igualmente, benefícios para a promoção das mais-valias dos municípios. Entendemos que iniciativas como os fins-de-semana gastronómicos ou a abertura da loja de Turismo em Santiago de Compostela têm contribuído para uma maior afirmação do município de Baião no contexto regional e nacional. 2. Como avalia o desempenho da Entidade Regional do Turismo do Porto e Norte de Portugal? O desempenho tem sido positivo e nesse sentido gostariamos de felicitar o presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Melchior Moreira, que assim dá continuidade ao trabalho realizado na Região de Turismo do Douro Sul. Avaliamos este trabalho como positivo pelos resultados alcançados, já que esta região registou o maior aumento, a nível nacional, no número de turistas e de dormidas; mas também pelo carácter inovador e criativo de medidas como a integração em rede dos Postos de Turismo da região, a criação da Loja de Turismo na Galiza ou do Welcome Center do Porto, que será um dos maiores da Europa. 3. Quais os Produtos Estratégicos que considera prioritários para o seu Município? Pretendemos fundamentalmente posicionar e promover o nosso município em três segmentos: gastronomia e vinhos; património material e imaterial; ambiente e bem-estar. No primeiro domínio ganham destaque certames como a Feira do Fumeiro e do Cozido à Portuguesa (finais de Março) e o Festival do Anho Assado e do Arroz do Forno (finais de Julho). Estes dois eventos trazem a Baião todos os anos milhares de pessoas e dão a conhecer as nossas iguarias e pratos típicos. Este ano lançamos um novo evento, a Feira do Avesso, para promover os vinhos verdes desta casta própria do concelho. No âmbito do património edificado, Baião tem três grandes motivos de interesse: o chamariz a nível nacional e internacional que é a Fundação Eça de Queiroz, com sede na Casa de Tormes, em Santa Cruz do Douro; o Campo Arqueológico da Serra da Aboboreira, onde podemos observar dezenas de vestígios da pré-história, nomeadamente monumentos funerários do período neolítico; o terceiro monumento de grande relevo no território municipal é o Complexo Arquitectónico do Mosteiro de Santo André, em Ancede, que conjuga espaços de grande interesse patrimonial como o mosteiro cuja data de fundação é desconhecida, mas anterior à fundação da nacionalidade ou a capela do Bom Despacho que reúne notáveis conjuntos escultóricos do estilo barroco, representando a devoção do Rosário. Para terminar, podemos mencionar o património ambiental do concelho, que tem a maior área verde de entre todos os municípios do distrito do Porto: 63 por cento do território. O concelho tem ainda no seu interior as serras da Aboboreira, do Marão e do Castelo de Matos; vários rios selvagens e de menor dimensão como o Teixeira e o Ovil e o majestoso rio Douro, que banha as margens do concelho ao longo de 30 quilómetros. Esta riqueza ambiental é complementada por espaços florestais como o Carvalhal de Reixela (uma das maiores manchas de carvalhos centenários da península ibérica, com um total de 15 hectares de vegetação) e por várias espécies de fauna e flora raras em toda a penísula. O concelho dispõe, actualmente, de várias unidades hoteleiras de qualidade, como o Douro Palace Hotel (único 4 estrelas da região) e as diversas unidades de Turismo em Espaço Rural. Estes estabelecimentos têm dado um contributo decisivo no posicionamento do concelho no sector do turismo de bem-estar. 9

6 BAIÃO - VIDA NATURAL Ligar o Pico do Marão a uma das mais belas albufeiras do rio Douro, com cerca de trinta quilómetros que vão de Frende à Pala, tem um único nome: Baião. Trata-se do concelho com maior área verde em todo o distrito do Porto 63 por cento, onde pontificam espaços florestais como o Carvalhal de Reixela, a Serra do Marão ou a Serra da Aboboreira. Este último espaço é considerado pelos especialistas como um santuário ambiental, 10 em que se destaca um rico campo arqueológico, onde podem ser observados monumentos mortuários pré-históricos datados do período neolítico. Nas encostas de permeio, marcadas por vales poderosamente 11 cavados, serpenteiam linhas de água como as do Ovil, de Valadares, do Zêzere, e do Teixeira. Dolmen de Chã de Parada - Monumento Nacional situado no Campo Arqu eológico da Serra da Aboboreira Arqueológico da Serra da Aboboreira Rio Douro - Baião

7 Cultura e Monumentos Gastronomia e vinhos 12 A Fundação Eça de Queiroz, o Campo Arqueológico da Serra da Aboboreira e o Mosteiro de Ancede, constituem os três principais pontos de interesse turístico que o município tem para oferecer. Mas existem outros locais merecedores de visita, como os vestígios de outrora - as belas igrejas e ermidas, os vestígios de calçadas romanas e das variantes do Caminho de Santiago -, ou as aldeias típicas como Portomanso ou Mafómedes. No domínio do artesanato há a destacar as ornamentadas bengalas de Gestaçô, fruto de uma tradição com mais de um século; mas também as cestas de giesta piorna de Frende, com a graça da sua minúcia. Fundação Eça de Queirós A Aldeia de Mafómedes no Marão é um dos pontos mais visitados em Baião A gastronomia de Baião é tão especial que até há quem diga que Eça de Queirós se apaixonou tanto pela paisagem desta terra como pelos sabores da sua cozinha tradicional quando escreveu A Cidade e as Serras. Obrigatório em dias especiais é o Anho Assado, iguaria celebrada todos os anos num festival gastronómico realizado em Baião no final de Julho. Também o fumeiro tradicional tem características únicas e dá origem a um festival que todos os anos atrai milhares de visitantes ao concelho, no final de Março. Destaque, ainda, para o mais famoso doce do concelho, sempre presente nas romarias do Norte de Portugal: o Biscoito da Teixeira. Para acompanhar todas estas iguarias, as terras de Baião produzem o vinho que no entender de Eça entra mais na alma do que qualquer poema ou livro santo. Os vinhos verdes da sub-região de Baião caracterizam-se por serem de transição, dada a proximidade com o Douro. Esta característica confere-lhes um maior teor álcoolico e uma personalidade robusta. Destaque ainda para as diversas marcas de espumante que vão surgindo em vários pontos do concelho a partir dos vinhos verdes. 13 Bengalas de Gestaçô Mosteiro de Santo André de Ancede Anho Assado com Arroz de Forno

8 Entrevista ao Dr.José Lopes Silvano, Presidente da Câmara Municipal de Mirandela 15 Municípios em Destaque MIRANDELA 1. Considera que a reforma institucional do Turismo foi importante para a afirmação do seu Município no contexto regional e nacional? Nos tempos actuais tudo o que seja ganhar dimensão e escala é importante. Esta Região de Turismo, Turismo do Porto e Norte de Portugal, tem o sentido estratégico que é necessário para a actividade turística. Convém frisar que a Região de Trás-os-Montes e Alto Douro poderia ter nesta reorganização uma importância maior e com especificidade própria, no entanto a dimensão que a região tem compensa este constrangimento. Para o Município de Mirandela foi importante a criação desta marca turística Regional e Nacional ganhando com isso uma afirmação própria no contexto nacional. 2.Como avalia o desempenho da Entidade Regional do Turismo do Porto e Norte de Portugal? Avalio positivamente o trabalho, a responsabilidade e o desempenho desta Entidade Regional. As pessoas que a representam têm feito um esforço significativo para colocar em rede os recursos turísticos e os protagonistas de toda a região. 3.Quais os Produtos Estratégicos que considera prioritários para o seu Município? Os produtos estratégicos prioritários para este município vão de encontro aos produtos turísticos que o PENT define para território Turismo de Natureza e Gastronomia e Vinhos.

9 Turismo de Natureza GASTRONOMIA E VINHOS Marcado por dois vales depressionários por onde se misturam com o património etnográfico e A gastronomia do concelho de Mirandela rica e Não sendo um concelho onde predomina o manto correm os rios Tuela e Rabaçal que se juntam a arquitectónico, revelando uma identidade própria diversificada está associada ao mundo rural e ligada à branco dos amendoais floridos, Mirandela oferece Norte de Mirandela, passando a formar o rio Tua característica da Terra Quente do Nordeste agricultura, à pastorícia, à caça e à pesca. aos que por cá passam a caminho das Amendoeiras que vai desaguar no Douro, o concelho de Mirandela Transmontano. A cozinha mirandelense, de toda a Terra Quente em Flor uma feira recheada de animação e muitos 16 oferece um variado e rico património natural e No centro da cidade, o Parque Dr. José Gama faz Transmontana, excede o quotidiano das «postas», produtos regionais de qualidade. paisagístico. parte de uma extensão de mais de 3 km de espaços a rotina dos ranchos, as festas do leitão, o ciclo dos - O Festival de Sabores do Azeite Novo dá as boas 17 De qualquer ponto do concelho para o seu centro verdes, ajardinados, equipados com parques infantis, cogumelos, a celebração do cabrito e das caçadas, a vindas ao azeite no início de cada ano. Está desde já desce-se sempre, com a aproximação do rio Tua, os praia fluvial certificada e áreas de desporto e lazer Páscoa dos folares, o petisco dos tordos azeitoneiros convidada(o) a visitar-nos nos dias 4, 5 e 6 de Fevereiro montes baixos vão-se tornando erosionados, com na margem direita do rio Tua. A estas características e dos peixinhos do rio, a saudade das cascas, das de 2011 e participar nos nas diversas actividades, perfil mais suave e cortados por pequenas linhas de inatas, junta-se acessibilidade, crescente sopas rijadas, das tibornadas lagareiras as alheiras das quais se destacam o Festival Gastronómico com água que convidam à comunhão com a natureza. consciencialização ambiental dos actores e das e os azedos, os queijos, as azeitonas mas identificase a degustação de Menus de Azeite nos restaurantes A prática de actividades ao ar livre está bem estratégias de desenvolvimento locais, concentração com tudo o que a oliveira dá! O azeite e a alheira aderentes, as Provas Didácticas do Azeite Novo com enraizada nos mirandelenses e já se tornou de recursos turísticos (paisagem, gastronomia e são o grande contributo do concelho para a felicidade um painel de provadores certificado, o Seminário obrigatória para os amantes da natureza que nos vinhos, cultura e desporto), variedade de itinerários gastronómica. Indispensável, o Azeite de Trás-os- Técnico alusivo à temática do festival e celebrações visitam, para tal muito tem contribuído a rede identificados, limpeza e conservação das áreas de Montes, com Denominação de Origem Protegida, religiosas onde é focada a importância histórica do municipal de Percursos Pedestres e BTT que actuação e alojamento integrado em ambiente rural. acompanha todas as receitas tradicionais e rega as azeite na religião católica. conta já com 10 percursos onde a fauna e a flora batatas, os grelos e as couves do quotidiano. Trata-se de um azeite equilibrado, com cheiro e sabor a fruto fresco, por vezes amendoado e com sensação notável de doce, verde amargo e picante. A famosa Alheira de Mirandela, Especialidade Tradicional Garantida, é um manjar reconhecido em todo o país. Trata-se de um enchido tradicional fumado feito de carnes diversas, Azeite de Trás-os-Montes e pão regional de trigo. No sabor característico destaca-se a condimentação com alho que estará na origem da sua designação. Estas iguarias mirandelenses são celebradas todos os anos em 2 grandes eventos: - A Feira da Alheira que se realiza no início de Março, é o evento que dá as boas vindas aos milhares de visitantes das Amendoeiras em Flor.

10 TOURING CULTURAL O concelho de Mirandela, formado por 37 freguesias, é um dom do rio Tua e que a cidade abraça o rio e 102 aldeias, bem no coração de Trás-os- daí tira a beleza e o encanto. Montes e Alto Douro, encontra-se a meio caminho Olhar de frente para o Palácio dos Távoras, edifício entre Vila Real e Bragança. Pode afirmar-se que é ao gosto da época séc. XVII e passear pelos 18 o centro da Terra Quente Transmontana. jardins do Parque do Império para ver uma das Estes povoados mirandelenses oferecem um mais belas obras da arquitectura moderna, do início 19 variado e rico património natural, paisagístico, da segunda metade do séc. XX, a sede do Sport cultural e artístico, fruto de séculos de história Clube de Mirandela, é o preparo mais adequado como o provam os monumentos megalíticos, para o encontro com os olivais do passado por castros e numerosas ruínas de fortificações da Terras de Ledra. Idade do Ferro erguidas ao longo dos vales ou Depois deste passeio, de mero apetite à natureza, o surgimento, na Idade Moderna, do senhorio pelos jardins onde a oliveira está sempre presente, da Casa dos Távoras e do Solar da família Pinto isolada ou de parceria com outras árvores, Cardoso (Condes de Vinhais). A história de Mirandela fica marcada quando a 25 de Maio de 1250, através do foral dado por El-Rei D. Afonso III é criado o Concelho de Mirandela; poucos anos depois, por Carta de transferências passada por El-Rei D. Dinis, em 2 de Setembro de 1282, a vila é transferida do lugar denominado por Castelo Velho para o Cabeço de S. Miguel (local onde hoje está situado o seu Centro Histórico), adquirindo um posicionamento estratégico sobre a passagem do rio. Em 1884 o concelho de Mirandela passa a ter as delimitações geográficas actuais. Mas o seu orgulho, o seu principal recurso, além da alheira e das suas gentes, é a oliveira e o seu azeite. Vale a pena, então, partir à descoberta desta vaidade mirandelense. Assim Do meio da Ponte Velha, com os seus vinte arcos todos desiguais, nota-se logo que Mirandela com roseiras agarradas ao tronco ou em pequenas manchas, siga pelo Largo do Toural e vagueie pelos bairros de S. Miguel e de Santa Luzia onde as ruelas de desníveis acentuados e a sequência de escadinhas mostram ainda uma boa parte do casco antigo da cidade. O Arco medieval a Porta de S. António, voltada ao rio, dava serventia a quem tinha que o atravessar, utilizando a barca de passagem é o que resta das antigas muralhas. O Palácio dos Condes de Vinhais situado em frente ao antigo edifício dos Paços do Concelho, o antigo Hospital da Misericórdia e a Igreja anexa formam também uma praça bem desenhada, com a beleza da arquitectura senhorial transmontana. Bem perto fica outra das belas construções do princípio do séc. XX o edifício que sempre albergou a Associação de Socorros Mútuos dos Artistas Mirandelenses, verdadeira expressão da cultura popular. Não deixe de visitar o mercado municipal onde se misturam verduras com frutas, queijos, aves de capoeira, pães, bacalhau, uvas, azeitonas em forma de alcaparras, compotas e marmeladas, assim com um sem-fim de outros alimentos. Mas, não só de pão e verduras se enche o mercado. Outras lojas oferecem produtos diversos - artesanato em estado puro. Tambores, navalhas, candeias de latão, piões, peneiras, entre outros. Festa em honra de N.ª Sr.ª do Amparo A festa da Senhora do Amparo, que dura desde o dia 25 de Julho ao primeiro domingo de Agosto, é uma das romarias com mais tradição em Portugal. Atrai milhares de crentes vindos de todo o lado e é uma festa assistir ao percurso da procissão pelas ruas engalanadas com colchas e damascos. Bandas de música, foguetes, morteiros e muito povo alegram a cidade. A Noite dos Bombos é uma euforia, homens e mulheres, novos e velhos percorrem a cidade até de madrugada, numa espécie de embriaguez colectiva, fazendo soar pelas ruas da cidade as batidas dos tradicionais bombos. O 1º sábado de Agosto é célebre pelo fogo de artifício. Milhares de pessoas na Ponte Velha, na Ponte Nova e sentadas nas margens do rio Tua esperam o começo do espectáculo pirotécnico.

11 Entrevista ao Dr. José Macedo Vieira, Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim 21 Municípios em Destaque PÓVOA DE VARZIM 1- Considera que a reforma institucional do Turismo foi importante para a afirmação do seu Município no contexto regional e nacional? É óbvio que, num tempo de competição à escala global, não há lugar para estratégias paroquiais de promoção dos produtos. A Póvoa, por si só mas o mesmo direi do Porto, se isoladamente considerado é irrelevante, ou pouco sedutor, enquanto destino turístico. Integrada num pacote que concilie sol e mar, natureza e património, gastronomia e arte, desporto e animação, aí sim, a Póvoa tem o seu lugar, enriquece o conjunto, recebe sinergicamente a sombra dos vizinhos. O Porto (como referência maior num Norte cada vez mais virado para o Douro) parece-me bem enquanto âncora de um produto que tem de ter escala para ser concorrencial. 2- Como avalia o desempenho da Entidade Regional do Turismo do Porto e Norte de Portugal? Entendo que a Entidade Regional do Turismo do Porto e Norte de Portugal tem desenvolvido e consolidado esta perspectiva integrada de valorização da região, de uma forma harmoniosa, promovendo o todo e cada uma das suas componentes. Os mercados mais interessantes, nesta óptica, têm sido procurados, parece-me que com sucesso em função dos indicadores que, não obstante a crise, continuam a evidenciar, ano após ano, um crescimento sustentado do segmento turístico, que é decisivo para a economia de uma cidade como a Póvoa de Varzim. Acho que vamos no bom caminho e estou certo de que a fileira do turismo dará, na nossa região, uma poderosa ajuda para vencermos a crise. 3- Quais os produtos estratégicos que considera prioritários para o seu município? Cidade da cultura e do lazer é assim que, desde há muito (e na esteira de uma tradição que tem a ver com a história sócio-económica da cidade, ou seja, com um conceito consolidado, feito modo de vida da população) a Póvoa de Varzim tem nesta fileira (que combina sol e mar, turismo cultural, turismo religioso, turismo de negócios, turismo náutico, turismo desportivo - golfe, e não só - grandes eventos) um dos seus principais vectores de desenvolvimento. A diversidade destes produtos cobre a totalidade do território municipal, constituindo-se portanto como um factor de harmonização do seu desenvolvimento. A Póvoa é, por isso, não apenas uma cidade-cais, como também, em termos de oferta turística, uma cidade-síntese(microcosmos da região).

12 PÓVOA DE VARZIM Plana e aberta para o Atlântico, a cidade da Póvoa de Varzim localiza-se a 28 km a norte do Porto e é facilmente acessível, graças à proximidade do aeroporto internacional Sá Carneiro (18km) e à teia rodoviária e ferroviária que a serve, contando, igualmente, com um porto para embarcações de recreio. História Gastronomia Festas Populares e Religiosas O testemunho histórico mais antigo onde é referido o povoado remonta a 953, designando-se então por Villa Euracini. As A oferta gastronómica local reflecte por excelência a combinação da pesca e da agricultura, donde se destacam As manifestações de fé são traços de um povo e o poveiro vive de um modo sentido e 22 Nesta cidade a animação é uma constante. As ruas, pensadas à dimensão do homem, são, por si só, um favoráveis condições da enseada os produtos hortícolas oriundos orgulhoso as suas devoções. convite para sair de casa. À disposição: o Casino, espaço privilegiado onde o jogo se alia à diversão e ao requinte natural explicam o crescimento da dos «campos de masseira», Nos momentos festivos, ponto 23 do serviço; amplos e qualificados espaços junto ao mar que proporcionam um passeio descontraído, sendo actividade piscatória e o interesse uma original técnica de cultivo. alto das celebrações, o seu sistematicamente apoiado por bom equipamento hoteleiro e de lazer; discotecas e bares com animada dos fidalgos em usurpar impostos Aproveitando o melhor das empenho nota-se na forma vida nocturna; uma mão cheia de restaurantes, para todos os sabores; uma actividade cultural que satisfaz devidos ao rei por essa mesma duas actividades e beneficiando como sente o momento, como os gostos mais populares e os mais eruditos; um equipamento desportivo de excepcional qualidade e que pesca. Para pôr termo a isso, em da influência minhota, que enriquece as procissões, cobre diversas modalidades, desde o Golfe, ao Ténis, à natação, ao Tiro...; um património arquitectónico que 1308, D. Dinis concede carta de tem a carne como elemento como decora as ruas, em tem como pedras de toque a igreja românica de Rates e a igreja Matriz da cidade; etc., etc. foral aos habitantes do reguengo básico, por aqui se desenvolveu alguns casos com belíssimos A diversão, a cultura e o desporto, entendidos nas suas diferentes facetas e vocacionados para todos os de Varazim de Jusão, com o encargo uma interessante fusão de tapetes de flores naturais. Do escalões etários, são o testemunho de uma cidade moderna, dinâmica, empreendedora, onde se usufrui de aí fundarem uma Poboa. sabores. Nos muitos e bons conjunto dos festejos religiosos, de boa qualidade de vida. Em 1318 a Póvoa é colocada sobre restaurantes da cidade pode-se destacam-se a Semana Santa; a alçada do Mosteiro de Santa Clara saborear desde os pratos mais o S. Pedro, grande festa da de Vila do Conde, assim se encontrando tradicionais como a «Pescada cidade, com o ponto alto na em 1514, quando D. Manuel à Poveira», a «Caldeirada de noite de 28 para 29 de Junho; a a dota de novo foral. O século XVI Peixe», o «Arroz de Sardinhas» Senhora da Assunção, padroeira marca um período importantíssimo aos mais inovadores, utilizando dos pescadores, no dia 15 de na afirmação da autonomia do povoado muitas vezes o marisco, o polvo Agosto; e a Senhora das Dores, no domínio fiscal, religioso e e carnes variadas. À sobremesa, em Setembro. Merece particular também no da aplicação da Justiça. a tentação recai sobre a relevo, pela sua dimensão, O povoado foi crescendo ao longo «Rabanada à poveira», ex-líbris o culto à Irmã Alexandrina, dos séculos em função, sobretudo, da doçaria local. recentemente beatificada, e das actividades marítimas, mas que faz da freguesia de Balasar os fundamentos económicos do um importante ponto de concelho, definido desde 1852, são peregrinação para nacionais e a pesca, a agricultura e a indústria a estrangeiros. que, na segunda metade do século XIX, se veio juntar o turismo.

13 Eventos em destaque para Meeting Internacional de Natação (5 e 6 de Fevereiro de 2011) Encontro Internacional de Natação. Competição desportiva que tem como atractivo principal a competição entre as estrelas internacionais e nacionais pelos melhores tempos. Correntes D Escritas (23 a 26 de Fevereiro 2011) O Correntes D Escritas é o maior evento literário em Portugal, onde, todos os anos, em Fevereiro, «um pedaço de Utopia é possível» e que transformou a Póvoa de Varzim em porto de abrigo de poetas, ficcionistas, críticos e agentes literários, professores, editores, jornalistas, ou tão simplesmente de leitores. S. Pedro (25 de Junho a 3 de Julho). 1 O S. Pedro é a grande festa da cidade e corresponde a uma semana de espectacular animação. O momento por excelência é o da noite de 28 para 29 de Junho, em que se canta, dança e comem sardinhas assadas à volta das fogueiras. Os protagonistas são os vários Bairros Populares da cidade que, coordenados pela Câmara Municipal, organizam os tronos e as características actuações das rusgas. Festival Internacional de Música (Julho 2011). 2 Em 2011 este Festival terá a sua 33.ª edição. Plenamente consagrado no panorama nacional, é dirigido a um público amante da música clássica e pauta-se por uma grande qualidade na selecção do programa apresentado. Feira do Livro (Agosto de 2011) É reconhecida a importância da Feira do Livro da Póvoa, que foi conquistando um estatuto próprio e hoje se apresenta como um dos certames mais concorridos a nível nacional. Os próprios participantes falam da Feira do Livro da Póvoa como a terceira no ranking de vendas, logo a seguir às Feiras do Porto e de Lisboa. Equinócio Festival Internacional de Teatro (Setembro Outubro 2011) Festival de teatro heterogéneo, passando por diversas áreas e correntes do teatro, e atravessando transversalmente todos os públicos. A cidade vive uma nova atmosfera e uma nova energia. Summer Challenge Surf Ski (Agosto 2011). 3 Summer Challenge, surf ski, é uma competição desportiva que reúne perto de duas centenas de atletas e conta para a Taça de Portugal e para o Circuito Mundial de Surf Ski. Delícia de Rabanada (Dezembro de 2011). 4 Na Póvoa de Varzim a rabanada tem uma receita muito especial. Para celebrar esse facto e assegurar que a tradição é mantida, a Câmara Municipal desenvolve o concurso da Rabanada Poveira, com o intuito de premiar a melhor receita do doce. São muitas as pessoas que participam e que, aliando a criatividade, conseguem manter o sabor e formato tradicional da Rabanada Poveira

14 Entrevista ao Eng. JoséManuel Vaz Carpinteira, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira 27 Municípios em Destaque VILA NOVA DE CERVEIRA 1- Considera que a reforma institucional do Turismo foi importante para a afirmação do seu Município no contexto regional e nacional? A reestruturação do Turismo de Portugal foi decisiva para a reorganização dos objectivos e metas que o nosso país pretende alcançar a curto e a médio prazo. A definição dos cinco eixos prioritários para o desenvolvimento permitiram, num sentido global, apontar as potencialidades de Portugal não só no plano do mercado interno, mas, também, para o exterior. O nosso país é detentor de inúmeras valências que nos tornam um destino turístico atractivo, ainda assim necessitado de uma linha orientadora congregadora de esforços visando a expansão e promoção do sector. No entanto e se olharmos para o rumo que desde 2005 tem sido dado pelo Turismo de Portugal e, em concreto pelo Turismo do Porto e Norte à política para o sector, concluímos que os municípios que fazem parte desta região adquiriram uma maior visibilidade. Não porque cada município tenha no seu concelho os tais cinco eixos de desenvolvimento (que poderá ter, mas serão todos relevantes a um nível de exigência internacional?), mas antes porque tem sido possível potenciar algum ou alguns deles. Nesse sentido, Vila Nova de Cerveira inscreve-se nesta lógica com uma simples, mas eficaz, ficção persuasiva ou estratégia de promoção: Vila Nova de Cerveira - Vila das Artes. Isto porque desde cedo percebemos que a nossa imagem de marca deveria ficar associada às artes contemporâneas, considerando a aposta que o Município tem desenvolvido desde os anos 70 do século XX com a Bienal de Arte, tendo-se assumido claramente que esse seria o caminho a desenvolver, projectando essa mesma imagem a nível regional, nacional e internacional. Por outro lado, acreditamos que nesta lógica operativa, todos temos a ganhar com a projecção de uma imagem conjunta, no respeito das diferentes valências que possuímos. Deste modo e neste processo de concentração para a expansão de recursos e promoção, parece-nos óbvio que todos poderemos sair a ganhar. 2- Como avalia o desempenho da Entidade Regional do Turismo do Porto e Norte de Portugal? A avaliação global é, sem dúvida, positiva. Tanto mais que todo o processo de adaptação a este novo enquadramento institucional tem sido cordial e pacífico, a que não é alheio a excelente moderação da parte do Turismo do Porto e Norte de Portugal. Isto, apesar de devermos ter consciência que a reformulação geográfica das entidades regionais de Turismo abalou velhos hábitos institucionalizados e naturalmente mais circunscritos. No nosso caso, deixamos de ter uma região com 10 municípios (Alto Minho), passando a uma área com mais de 80. Se numa primeira fase de promoção, os resultados poderão ainda ser pouco visíveis a nível mais micro, acreditamos, no entanto, que muito em breve as sinergias que estão a ser desenvolvidas permitirão trazer mais turistas a toda a região, não só ao fim-de-semana mas, sobretudo em períodos de férias mais alargados, isto considerando o alargamento e a possibilidade de maior articulação das ofertas turísticas, nomeadamente, ao nível da animação. Finalmente creio que será de referir como um bom exemplo da importância que esta entidade está a assumir, o caso concreto das Lojas Interactivas de Turismo. Através de um padrão uniformizado procura-se promover não só cada município mas, também, toda uma região. Isoladamente, isto nunca seria possível.

15 28 3- Quais os produtos estratégicos que considera prioritários para o seu município? Em Vila Nova de Cerveira a promoção do turismo cultural e do turismo de natureza são, em si próprios, dois eixos fundamentais com valências e características muito próprias. O Turismo de Natureza, entendido através da relação privilegiada que o concelho tem com o Monte e o Rio Minho. As paisagens bucólicas de Vila Nova de Cerveira transmitem aos seus visitantes sensações de tranquilidade e respeito pelo meio ambiente, onde o desenvolvimento sustentável procura a simbiose e o equilíbrio entre os desportos náuticos, as actividades de lazer e a pedagogia. O Aquamuseu do rio Minho e o Parque de Lazer do Castelinho são, sem dúvida, dois dos seus principais ícones, os quais procuramos criar com um objectivo muito claro de integrar no espaço urbano da vila, o próprio rio, conferindo-lhe a dignidade e a visibilidade que ele merece. Ainda assim, a vista da paisagem pelo Monte da Sr.a da Encarnação, onde se encontra o Cervo Rei do Escultor José Rodrigues, os miradouros distribuídos pelo concelho e as actividades desportivas ao ar livre, permitem também aos nossos turistas uma experiência única e saudável, que complementa a nossa oferta em termos de Turismo de Natureza. Quanto ao Turismo Cultural, devemos referir que o mesmo assenta no conceito que já referimos de Vila Nova de Cerveira - Vila das Artes. Com um passado que remonta a 1978, as Bienais Internacionais de Arte deram nome a Vila Nova de Cerveira e colocaram este município na cartografia cultural a nível nacional e internacional, com um evento reconhecidamente de excelência cultural. Trata-se de um espaço único e multifacetado de promoção de novos valores artísticos, assim como de artistas mais conceituados que, ultrapassando as fronteiras do concelho, tem lugar e é referência em múltiplos e distintos espaços culturais do Vale do Minho transfronteiriço o qual se consolidou inequivocamente, recebendo dezenas e dezenas de milhares de pessoas, aquando da realização de cada uma das suas já 15 edições. É o que se espera aconteça já no próximo ano de 2011, em que decorrerá a XVI Bienal Internacional de Arte, entre os dias 16 de Julho e 17 de Setembro. Uma edição mais, a Bienal de Cerveira promete romper com o tradicionalismo expositivo e criando novas emoções junto dos seus visitantes. Com uma estrutura organizativa nova e renovada a Fundação da Bienal de Arte - que está empenhada a ultimar todo o programa, o objectivo será reavivar a polémica e o confronto, próprias e inerentes ao acto criativo e inovador do artista que, neste espaço, terá a palavra. Naturalmente e desde já aqui deixo o convite para que Vila Nova de Cerveira e a sua Bienal façam parte da agenda, nessas semanas de Julho a Setembro do próximo ano, de todos quantos gostam destas temáticas, sendo certo que a todos oferecemos ainda a fruição de um património natural e construído de qualidade, para além de uma etnografia e uma gastronomia plenas de interesse. Cerveira na História A terra que constitui o concelho de Vila Nova de Cerveira, foi desde muito cedo ocupada pelo Homem, como o comprovam, inúmeros Castros identificados, assim como um conjunto de vestígios arqueológicos, que vão desde o longínquo Paleolítico até estádios bem mais recentes. Cerca de 1320, estava fundada a vila, pequeno núcleo urbano aconchegado ao castelo, mandado construir por D. Dinis, o rei que ao conceder-lhe Foral em 1 de Outubro de 1321, ordenou que aí fosse feita uma póvoa que tivesse pelo menos cem moradores. Devido à exiguidade do espaço amuralhado, a povoação cresceu para o exterior da cerca, para junto da igreja paroquial dedicada a S. Cipriano. No decurso das Guerras da Restauração, este núcleo populacional, misto de agricultores e pescadores, vê a sua fortaleza acrescida de uma couraça e ser adaptada a praça-forte por mando do Visconde de Cerveira. Este reforço veio assegurar uma mais eficaz defesa da vila, em que se integravam o Forte de Lovelhe e a Atalaia, que com o castelo, estabeleciam um triângulo defensivo que foi baluarte de defesa na Guerra da Restauração e veio permitir maior segurança para viver e mercar. A actividade comercial, a exploração dos recursos do rio e a agricultura, trouxeram maior prosperidade à vila. O aparecimento de uma nova burguesia, reflectiu-se na qualidade da construção, ainda hoje patente no conjunto de casas seiscentistas e setecentistas, concentrado em redor do Terreiro. 29

16 Cerveira Vila das Artes Cerveira e a Natureza 30 A Vila das Artes advém de um passado cultural, que converteu Cerveira numa referência incontornável no panorama da arte contemporânea em Portugal, através da realização da Bienal de Arte, que vem acontecendo desde A Bienal de Cerveira transformou a vila num ponto de encontro de pedagógica ligada à natureza e aos recursos hídricos. A par do AquaMuseu do Rio Minho, sinaliza a criação de uma nova centralidade baseada em valores de ordem ambiental. Quem visitar o parque depara com uma réplica do rio Minho (parque aquático), cujo percurso foi reconstituído com canais e comportas, bem como um trilho botânico que alberga espécies autóctones da bacia hidrográfica do Minho, entre as quais, chouartistas e intelectuais, do Japão aos Estados Unidos, passando pelos países do Leste e Europa, que elegem a Bienal de Arte, o local de investigação, divulgação e intercâmbio das suas ideias e projectos, nas várias artes como a música, a dança, o teatro, a literatura, as artes plásticas e as artes gráficas. A Arte é uma constante nesta vila, seja através de manifestações artísticas, que se concentram na Casa do Artista, seja através das muitas esculturas que se encontram espalhadas pela vila, das galerias e escolas de arte existentes, ou do magnífico espólio de Arte existente no Museu da Bienal. Parque de Lazer do Castelinho O Parque de Lazer do Castelinho, estrutura localizada na área ribeirinha do município abriu ao público em meados de Junho de 2007, garantindo aos cerveirenses e visitantes um amplo espaço para exercício físico, descanso e contemplação. O parque, pensado para pequenos e maiores engloba diversas propostas desportivas e recreativas com uma componente po, salgueiro, amieiro, loureiro, vidoeiro ou sabugueiro. Nesta área próxima, fica localizada a charca interpretativa, cujo percurso permite a observação, interpretação e diferenciação das diversas espécies, promovendo a compreensão e aproximação ao meio natural. Tem a função de servir como barreira de protecção ao lontrário do AquaMuseu e dar a conhecer as espécies de flora aquática mais representativas do rio Minho 31

17 Cerveira e a Natureza Cerveira em Festa 32 AquaMuseu do Rio Minho Museu que tem como temática o Rio Minho, desde a nascente até à foz. O conjunto de aquários está ordenado de forma a permitir uma viagem ao longo de todo o rio, começando em Lugo, (Espanha) e terminando na foz, em Caminha. Ao longo do trajecto, o visitante fica a conhecer as espécies mais representativas do rio, como a truta, a tainha ou a lampreia. Além das cerca de quatro dezenas de peixes nos aquários, um casal de lontras vive no espaço exterior. Para além de fins turísticos, este museu também pretende ter um papel pedagógico e de investigação. Em Cerveira, a arte e a animação aliadas a uma forte componente cultural, apresentam-se com um cartaz recheado e diversificado, com actividades que se desenvolvem ao longo de todo o ano, associadas à Cultura, Gastronomia, Artesanato e Desporto, com maior enfoque durante os meses de verão. As Festas e Romarias, caracterizadas pela alegria e tipicidade próprias das gentes do Minho, realizam-se ao longo de todo o ano, com especial destaque para as festas concelhias em honra de S. Sebastião, que se realizam na primeira semana de Agosto. É também durante a época estival que se realizam festivais e concertos que colocam Cerveira na rota de um mercado de turismo cultural. A destacar a Noite de Fados, que todos os anos traz a Cerveira fadistas de renome como Carlos do Carmo e Mariza; Cerveira ao Piano, três noites de concerto que arrastam multidões; Festival Cerveira Jovem, dedicado à Juventude; O Dancerveira, Festival de Dança de Cerveira que se realiza durante quatro dias e concentra cerca de mil bailarinos de Portugal e Espanha; a Festa da História, que transporta o centro histórico à época medieval e atrai inúmeros visitantes; e para fechar este ciclo estival, o Festival de Bandas de Música é um acontecimento, que muito orgulha os cerveirenses que o apresentam com um forte cartaz a todos os apaixonados pelas bandas filarmónicas. A Feira Semanal, que se realiza aos Sábados, é visitada por um grande número de pessoas do Norte de Portugal e da vizinha Galiza. Momentos únicos, que proporcionam momentos de lazer inesquecíveis. 33

18 3DESTAQUE PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO PARA O ANO DE Algumas linhas de acção da Turismo do Porto e Divulgação interactiva de conteúdos mesas agentes económicos da região, numa estratégia Norte de Portugal para 2011 multitouch interactivas, LCD interactivos, soluções de afirmação do Porto e Norte de Portugal como 35 de realidade aumentada, conteúdos 3D Destino Turístico de Excelência e Qualidade. Lojas de Turismo Este projecto já teve inicio com a inauguração da Como reconhecimento desta participação, que A Turismo do Porto e Norte de Portugal actua primeira loja de turismo interactivo em Espanha, constituiu um paradigmático exemplo de promoção sobre os produtos identificados pelo Turismo de Santiago de Compostela, em Janeiro de 2010, em escala do Porto e Norte de Portugal, o Turismo Portugal, sua promoção e distribuição, em parceria destacando-se no ano de 2011 a inauguração de do Porto e Norte de Portugal será o Destino com as autarquias e o sector privado, alavancando um novo espaço no Aeroporto do Porto, que se Convidado da BTL 2011, que se realiza de 23 a 27 PLANO DE o seu potencial de negócio, contribuindo para a afirma como porta de acesso privilegiada à região. de Fevereiro, na FIL, no Parque das Nações. ACTIVIDADES dinamização económica da região e focando a sua A presença do Porto e Norte de Portugal actividade nos mercados-alvo do destino e no turista Formação de Recursos Humanos está a ser programada para espelhar todo enquanto indivíduo consumidor do produto Porto A Formação de Recursos Humanos assume um o potencial da oferta turística existente, e Norte. Nesse sentido, estamos a liderar um papel de primeira grandeza no âmbito da nossa com um programa de actividades bipartido, projecto de novas lojas de turismo interactivas, estratégia. As pessoas constituem, sem dúvida, um direccionado para o mercado nacional e para de forma a facilitar o trabalho dos agentes recurso-chave, já que as empresas são cada vez mais o mercado internacional. A organização do turísticos, recorrendo às novas tecnologias, com valorizadas pela sua capacidade de criação no saber, espaço institucional assentará numa lógica especial ênfase nas seguintes áreas: de criação no fazer e de criação no sentir do trabalho. de articulação dos Produtos Estratégicos e, Sistema de Monitorização da Actividade Turística Neste sentido, consideramos fundamental dotar complementarmente, serão disponibilizados Ferramentas de CRM; os recursos humanos de competências humanas e espaços individualizados aos parceiros para Diversificação dos Canais de Distribuição - Loja / técnicas adequadas, em sintonia com as constantes efeitos de negócios. Internet / Móvel Ferramentas de B2B e B2C mutações e tendências do mercado turístico. Na edição de 2011, prevê-se uma renovada aposta Plataforma de promoção e distribuição de em termos de interactividade e de conteúdos alojamento (booking system) Bolsa de Turismo de Lisboa 2011 multimédia indexados aos sete Produtos Plataforma de venda de bilhetes A Turismo de Porto e Norte de Portugal, E.R. Estratégicos, que permitirão ao visitante Plataforma móvel de acesso a conteúdos do registou uma presença marcante na Bolsa conhecer um novo rosto turístico desta região. portal tecnologia BlueTooth de Turismo de Lisboa, realizada em Janeiro de 2010, em parceria com os municípios e os

19 Revista Porto e Norte de Portugal A Revista do Porto e Norte de Portugal afirma-se, crescentemente, como um documento criativo e potenciador uma identidade corporativa da região através de imagens apelativas que transmitam uma interacção harmoniosa entre os produtos estratégicos, permitindo que a região seja descoberta, curiosidade e motivação através de informação rigorosa e precisa sobre grandes ícones da região, aliando importantes informações sobre as serviços turísticos; construir uma imagem da oferta de alojamento da região, de acordo com as características e com o público-alvo; promover a oferta da região junto de operadores criativos, originais e apelativos que associem o Porto e Norte a uma imagem de prestígio. Campanhas de Promoção Centros Comerciais Eventos Desportivos Clube Automóvel do Minho, Circuito automóvel de Vila Real, Circuito da Boavista, Meia Maratona do Alto Douro Vinhateiro, 36 de comunicação com os nossos apresentada como um todo principais infra-estruturas turísticos e agentes de viagens Realização de acções de K7Cidades e outros públicos internos e externos. diferenciador. turísticas da região. visando a sua inclusão em Promoção em Centros Os eventos desportivos inscrevem-se 37 Desempenha um importante papel como veículo de promoção dos principais eventos da região, permitindo a sua promoção em escala e de forma devidamente articulada. Objectivos Fomentar as sinergias com os parceiros e os agentes económicos da região; promover de forma mais eficiente a política de comunicação interna; desencadear processos de identificação e de interesse pela cultura institucional do Turismo do Porto e Norte de Portugal. Brochura Genérica A apresentação de uma brochura genérica do Porto e Norte de Portugal revela-se como elemento essencial na promoção de uma imagem de notoriedade e prestígio dos Produtos Estratégicos. Pretende-se que consolide Objectivos Apelar e motivar para a descoberta da região através de imagens humanizadas, distintivas e sensoriais no sentido de gerar emoções e transmitir experiências que o Norte oferece; consolidar a imagem institucional do Turismo do Porto e Norte e a estratégia de promoção por produtos estratégicos; criar um imaginário próprio relativamente ao Porto e Norte enquanto Destino Turístico. Mapa Porto e Norte TEM Qualidade Pretende-se editar um Mapa Turístico do Porto e Norte de Portugal que consubstancie informações direccionadas para as ofertas de qualidade e de prestígio da região. Pretende-se que apele à Objectivos Proporcionar informação turística apelativa e funcional ao visitante; contribuir para a qualificação do acolhimento ao visitante; suscitar a motivação da visita e da fruição turística. Guia do Alojamento Com o processo de Reconversão dos Empreendimentos Turísticos praticamente finalizado, torna-se necessário proceder à edição de um Guia de Alojamento que consubstancie toda a informação turística necessária para uma adequada promoção da qualidade da nossa oferta de Alojamento Turístico. Objectivos Promover os empreendimentos turísticos da região no sentido de suscitar a decisão da aquisição dos packages turísticos. Merchandising A produção de Merchandising apresenta-se como uma acção fundamental no sentido de suscitar e marcar uma presença emotiva junto dos visitantes actuais e potenciais. Permite, portanto, conferir uma maior visibilidade à Logomarca, aproveitando a sua dinâmica através da valorização do seu significado (transmitindo o que TEM o Porto e Norte). Objectivos Motivar e influenciar as decisões dos potenciais visitantes através de uma melhor visibilidade aos produtos estratégicos; apresentar os produtos de forma mais atraente e realizar melhor a promoção e identificação da marca; divulgação de materiais Comerciais, com destaque para os Produtos Estratégicos, visando aumentar o grau de notoridade da região numa plataforma privilegiada de interacção com os públicos. Objectivos Dinamizar área informativa sustentada, sobretudo, em conteúdos interactivos; promover espaços de tertúlia sob a forma de workshops alusivos aos Produtos Estratégicos da região; dinamizar provas de vinhos e degustações de produtos tradicionais através do envolvimento de parceiros e agentes económicos; promover a oferta de vouchers com o envolvimento dos agentes económicos, através de sorteios tipo Roda da Sorte com questões alusivas ao turismo da região. na nossa estratégia de promoção na medida em que são mobilizadores de importantes fluxos turísticos. Consolida-se, portanto, este apoio, no sentido de permitir associar a marca a eventos de prestígio com elevada repercussão nos meios de Comunicação Social e em segmentos de mercado muito específicos. Objectivos Favorecer a projecção do nome da região a nível nacional e internacional; influenciar, favoravelmente, a capacidade de atracção de turistas e a consequente dinamização da economia local.

20 Facebook - Concurso Produtos Estratégicos Pretendem-se desenvolver propostas criativas direccionadas para a promoção e inovação dos Produtos do Porto e Norte de Portugal e o Turismo de Portugal. Pretende-se a publicação de reportagens nos diversos órgãos de comunicação social escrita e falada, para conferir os produtos estratégicos), de âmbito nacional e no mercado interno alargado, considerados como espaços privilegiados para a divulgação da oferta e promoção do Turismo do Porto contribuir para que a realização deste evento concretize todos os seus principais objectivos e que se assuma, também, como um importante factor de valorização da qualidade da nossa oferta económicos apresenta-se como uma estratégia testada com enorme êxito na edição passada, que urge consolidar e alargar no sentido de envolver todos os elementos da cadeia de valor do 38 Estratégicos, convidando os uma maior notoriedade ao e Norte de Portugal. turística. Turismo. participantes a conhecer e destino. 39 interpretar de forma criativa a região, através da rede social Facebook. Um dos objectivos da acção é também o aumento do número de fãs da página do Turismo do Porto e Norte de Portugal, ampliando o público junto do qual a região é comunicada e promovida. Fam Trips e Press Trips As visitas educacionais são, hoje em dia, uma ferramenta comunicacional de vital importância para afirmação de um destino como o Porto e Norte Portugal, devido ao elevado target alcançado, assim como na relação custo/beneficio. Neste sentido, considera-se fundamental co-organizar fam-trips, press-trips e educacionais conjuntamente com os empresários do sector, a Agência de Promoção Externa Objectivos Incentivar a publicação de reportagens ou outros materiais alusivos ao Porto e Norte de Portugal; afirmar o Porto e Norte como um destino de excelência; explorar oportunidades de negócio e sinergias com o sector privado. Feiras A participação em feiras é uma das ferramentas de marketing mais utilizadas para a promoção de produtos/ serviços, para a ampliação da carteira de clientes e para uma exposição/explicação directa junto de compradores e fornecedores. Neste ponto incluem-se as feiras generalistas e específicas (promoção do Porto e Norte como um todo através de uma estruturada articulação entre Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012 Pretende dar-se cumprimento aos termos do Protocolo de Colaboração celebrado entre a Turismo do Porto e Norte de Portugal, a Câmara Municipal de Guimarães e a Fundação Cidade de Guimarães. Assim, procurar-se-á potenciar o evento Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012, no quadro da estratégia de promoção e comunicação da TPNP. Braga Capital da Juventude 2012 Considera-se fundamental desenvolver um trabalho de estreita parceria com as Entidades responsáveis pelo evento Braga, Capital da Juventude Pretendemos, assim, disponibilizar os nossos meios e Fins-de-Semana Gastronómicos A promoção dos Fins-de- Semana Gastronómicos sob a égide portoenorte.come é já uma iniciativa de grande sucesso, evidenciando-se a sua forte capacidade de mobilização das parcerias público-privadas com elevada repercussão nos meios de Comunicação Social e na atracção de renovados segmentos da procura turística. A estratégia centra-se no estreitamento de parcerias com os agentes económicos da região, no sentido de potenciar um real cruzamento de sinergias no âmbito de uma oferta integrada e cada vez mais qualificada. A realização de conferências de imprensa, visitas educacionais e outras acções de promoção com os municípios e os agentes Seminários e Congressos Considera-se fundamental o desenvolvimento de benchmark de boas práticas nacionais e internacionais, quer para a formação e especialização dos recursos humanos com responsabilidade no desenvolvimento e consolidação dos Produtos Estratégicos, quer pela concretização das melhores estratégias de afirmação do Turismo do Porto e Norte de Portugal. Desenvolvimento de Portal WEB Encontra-se em desenvolvimento um Sistema de Informação (SITE) disseminador de informação estruturada e classificada, suportada em mecanismos de análise e de pesquisa que estará em pleno funcionamento no ano de 2011.

"Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios"

Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios "Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios" Oferecer o que temos, somos e fazemos como produto turístico Vasco Estrela Presidente da Câmara Municipal de Mação Cultura e Turismo

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

Festas, Feiras e Romarias

Festas, Feiras e Romarias Festas, Feiras e Romarias Feira de Velharias Feira de Velharias de Olhos de Água Data: 1.º domingo de cada mês Local: Junto ao Mercado Municipal de Olhos de Água Contato: Junta de Freguesia de Albufeira

Leia mais

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes 2 Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Índice 1 Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) 2 Crédito

Leia mais

O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira

O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira O turismo e o seu contributo para o desenvolvimento da Madeira Lisboa, 5 de Julho 2012 Bruno Freitas Diretor Regional de Turismo da Madeira O Destino Madeira A Região Autónoma da Madeira (RAM) ocupa, desde

Leia mais

Programa Director de Inovação, Competitividade e Empreendedorismo para o Município de Penela. Anexos. Sociedade Portuguesa de Inovação 1

Programa Director de Inovação, Competitividade e Empreendedorismo para o Município de Penela. Anexos. Sociedade Portuguesa de Inovação 1 Anexos Sociedade Portuguesa de Inovação 1 ANEXO A ENQUADRAMENTO GEOGRÁFICO Penela Penela Figura 1: Rede Rodoviária e Ferroviária Nacional. Fonte. http://www.dgotdu.pt/presentationlayer/dgotdu_site_ordcart00.aspx

Leia mais

Programa de Promoção Turística e Cultural

Programa de Promoção Turística e Cultural Programa de Promoção Turística e Cultural Sintra encontra-se em 11º lugar no ranking dos 50 melhores lugares a visitar, nas escolhas dos leitores do jornal New York Times? Sintra é uma das 21 finalistas

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) Neste orçamento, o Município ajustou, as dotações para despesas de investimento, ao momento de austeridade que o país

Leia mais

TURISMO CULTURAL produto estratégico para Portugal. Abrantes, 2011

TURISMO CULTURAL produto estratégico para Portugal. Abrantes, 2011 TURISMO CULTURAL produto estratégico para Portugal Abrantes, 2011 O TURISMO CULTURAL HOJE 44 milhões de turistas procuram turismo cultural na Europa O património cultural motiva a viagem e, por isso, aproxima

Leia mais

A Vila. Na vila de Barrancos

A Vila. Na vila de Barrancos Locais a visitar A Vila Na vila de Barrancos podem ainda encontrar-se belos exemplares do típico casario alentejano, de arquitectura popular: casas caiadas de branco, de piso térreo, construídas em taipa,

Leia mais

REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Num contexto de modernização e inovação constante, torna-se imperioso e urgente criar uma legislação turística em São Tomé e Príncipe, sendo este um instrumento

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO ENOTURISMO PRINCIPIOS GERAIS

CARTA EUROPEIA DO ENOTURISMO PRINCIPIOS GERAIS PRINCIPIOS GERAIS I. OS FUNDAMENTOS DO ENOTOURISMO 1. Por enotourismo queremos dizer que são todas as actividades e recursos turísticos, de lazer e de tempos livres, relacionados com as culturas, materiais

Leia mais

UM PROGRAMA PARA A MUDANÇA

UM PROGRAMA PARA A MUDANÇA UM PROGRAMA PARA A MUDANÇA pelo valor da nossa terra Preâmbulo O Concelho de Seia enfrenta hoje desafios absolutamente determinantes e estratégicos. Num tempo de aceleradas mudanças e de forte competitividade,

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO. Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal. Síntese

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO. Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal. Síntese PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO Para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal Síntese 1 O PENT - Plano Estratégico Nacional do Turismo é uma iniciativa governamental, da responsabilidade do Ministério

Leia mais

TOURING CULTURAL produto estratégico para Portugal

TOURING CULTURAL produto estratégico para Portugal TOURING CULTURAL produto estratégico para Portugal O TURISMO CULTURAL HOJE 44 milhões de turistas procuram turismo cultural na Europa O património cultural aproxima civilizações e motiva a viagem A preservação

Leia mais

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac.

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac. Eixo 3 do PRODER Dinamização das zonas Rurais Englobam no eixo 3 do PRODER Abordagem Leader as seguintes Medidas e Acções Medida 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 3.1.1 Diversificação

Leia mais

INMOTION CARACTERIZAÇÃO:

INMOTION CARACTERIZAÇÃO: INMOTION CARACTERIZAÇÃO: O PROVERE INMotion identifica como recursos endógenos a natureza e Biodiversidade assentes nos patrimónios natural e cultural com características únicas e diferenciadoras desta

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA. I Contributo histórico

PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA. I Contributo histórico PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA I Contributo histórico Ancede, população que sé estende ao longo do rio Douro, tem raízes históricas

Leia mais

plano anual de educação ambiental

plano anual de educação ambiental plano anual de educação ambiental 2009/2010 complexo de educação ambiental da quinta da gruta PROGRAMA FAMÍLIAS Grelha Resumo por Sector Sector Rios/Espaços Verdes Animais Dias comemorativos Férias Datas

Leia mais

O ENOTURISMO. Conceito:

O ENOTURISMO. Conceito: Conceito: O conceito de enoturismo ainda está em formação e, a todo o momento, vão surgindo novos contributos; Tradicionalmente, o enoturismo consiste na visita a vinhas, estabelecimentos vinícolas, festivais

Leia mais

PORTUGAL PROGRAMA I Co-financiamento Co-financiamento www.rdtours.com

PORTUGAL PROGRAMA I Co-financiamento Co-financiamento www.rdtours.com Co-financiamento DIA 1 - LISBOA Chegada ao Aeroporto de Lisboa e translado para o hotel. Tempo livre para os primeiros contatos com esta maravilhosa Capital Europeia, conhecida pela sua luminosidade única

Leia mais

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7 3.1.1. Diversificação de Actividades Não-Agrícolas na Exploração Descrição Apoio a iniciativas empresariais promotoras do saber fazer tradicional Apoio a actividades lúdicas de carácter inovador nas explorações

Leia mais

Agenda. O Diagnóstico Os Desafios A Estratégia Os Produtos a Promover Os Mercados A Promoção A Oferta

Agenda. O Diagnóstico Os Desafios A Estratégia Os Produtos a Promover Os Mercados A Promoção A Oferta Agenda O Diagnóstico Os Desafios A Estratégia Os Produtos a Promover Os Mercados A Promoção A Oferta O Diagnóstico Turismo marítimo e costeiro Náutica de Recreio 60 Turismo Maritimo e Costeiro 123 Nautica

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À

SISTEMA DE INCENTIVOS À SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISOS PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 171/IX ELEVAÇÃO DE CUSTÓIAS À CATEGORIA DE VILA. Enquadramento geográfico e evolução histórica e sócio-económica

PROJECTO DE LEI N.º 171/IX ELEVAÇÃO DE CUSTÓIAS À CATEGORIA DE VILA. Enquadramento geográfico e evolução histórica e sócio-económica PROJECTO DE LEI N.º 171/IX ELEVAÇÃO DE CUSTÓIAS À CATEGORIA DE VILA Enquadramento geográfico e evolução histórica e sócio-económica Embora registos documentais permitam observar uma ocupação préhistórica

Leia mais

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima MINHO IN Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia

Leia mais

TOUR FÁTIMA 13 DE OUTUBRO PEREGRINAÇÃO FÁTIMA PORTUGAL. Partidas dos locais de origem 09 de Outubro de 2015

TOUR FÁTIMA 13 DE OUTUBRO PEREGRINAÇÃO FÁTIMA PORTUGAL. Partidas dos locais de origem 09 de Outubro de 2015 TOUR FÁTIMA 13 DE OUTUBRO PEREGRINAÇÃO FÁTIMA PORTUGAL Partidas dos locais de origem 09 de Outubro de 2015 Partidas para os locais de origem 16 de Outubro de 2015 ITINERÁRIO PROGRAMA 8 DIAS DESTAQUE PORTUGAL

Leia mais

De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões:

De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões: 7.1 Conclusões De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões: 1 - Descrever os instrumentos/modelos de gestão e marketing estratégicos

Leia mais

Museu Regional P a r e d e s d e C o u r a

Museu Regional P a r e d e s d e C o u r a Pa r e d e s d e C o u r a O Museu Inaugurado em Outubro de 1997, o de Paredes de Coura é uma infra-estrutura de iniciativa autárquica, através da qual se pretende promover, conservar e divulgar os bens

Leia mais

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião PROJECTO NAZARÉ XXI - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião Nazaré XXI é um projecto turístico de impacto regional, inserido na política de desenvolvimento económico que a Câmara Municipal

Leia mais

PATRIMÓNIO CULTURAL/HISTÓRICO

PATRIMÓNIO CULTURAL/HISTÓRICO PRAIA DE MELIDES Praia acessível 38º 07 44.31 N 8º 79 33.34 O Praia de extenso areal equipada com apoio de praia, restauração e estacionamentos, bem como condições de excelência ao nível ambiental e acessibilidades,

Leia mais

MINHO INovação 2014/2020

MINHO INovação 2014/2020 MINHO INovação 2014/2020 O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia de eficiência coletiva, isto é uma ação conjunta assente numa parceria que partilha um objetivo em concreto:

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 126/VIII REELEVAÇÃO DE ANÇÃ À CATEGORIA DE VILA. I - Introdução

PROJECTO DE LEI N.º 126/VIII REELEVAÇÃO DE ANÇÃ À CATEGORIA DE VILA. I - Introdução PROJECTO DE LEI N.º 126/VIII REELEVAÇÃO DE ANÇÃ À CATEGORIA DE VILA I - Introdução A freguesia de Ançã foi outrora sede do município do mesmo nome, provavelmente desde a segunda metade do século XIV, usufruindo

Leia mais

Análise SWOT. Área: Território. Rede Social. - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais

Análise SWOT. Área: Território. Rede Social. - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais Área: Território - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais - Dinamização da Exploração dos Recursos Naturais para Actividades Culturais e Turísticas - Localização Geográfica

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

Comunicação: Turismo de Natureza e o Município de Aljezur

Comunicação: Turismo de Natureza e o Município de Aljezur Comunicação: Turismo de Natureza e o Município de Aljezur Exmos. Membros da mesa, Exmo. Sr. Professor Adão Flores, Exmo. Sr. Eng. João Ministro, Srenhores empresários, Minhas senhoras, Meus Senhores, Se

Leia mais

A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade

A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade A Estratégia Nacional para o Turismo em Espaços de Baixa Densidade Maria José Catarino Vogal do Conselho Directivo Trancoso, 28 de Outubro de 2009 TURISMO - Contributo para o desenvolvimento sustentado

Leia mais

2. A OFERTA E A PROCURA TURÍSTICA NO NORTE DE PORTUGAL

2. A OFERTA E A PROCURA TURÍSTICA NO NORTE DE PORTUGAL 2. A OFERTA E A PROCURA TURÍSTICA NO NORTE DE PORTUGAL A análise realizada tem como base principal as estatísticas oficiais e alguns dados quantitativos de elaboração própria. Focamos a atenção nas mudanças

Leia mais

XII Feira Gastronómica do Porco

XII Feira Gastronómica do Porco XII Feira Gastronómica do Porco Boticas -, e Janeiro Dossier de Imprensa DOSSIER DE IMPRENSA XII Feira Gastronómica do Porco O PORCO VOLTA A SER REI EM Nos próximos dias, e de Janeiro, Boticas promete

Leia mais

PROJETO FINANCIADO POR:

PROJETO FINANCIADO POR: PROJETO FINANCIADO POR: EDV TOUR TOURS TOURS TOUR EDV ENTRE DOURO E VOUGA O Entre Douro e Vouga está, ao nível turístico, abrangido pelo região de Turismo do Porto e Norte de Portugal. Venha viver atividades

Leia mais

O Concelho de Beja. Localização

O Concelho de Beja. Localização O Concelho de Beja Localização Beja, capital de distrito, situa-se na região do Baixo Alentejo, no coração da vasta planície alentejana. É sede de um dos maiores concelhos de Portugal, com cerca de 1150

Leia mais

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa

Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 14 HORTO DO CAMPO GRANDE MAGAZINE 15 FOTOS: Miguel Serradas Duarte FOTOS: Miguel Serradas Duarte Quinta de São Sebastião Tradição e modernidade às portas de Lisboa HORTO

Leia mais

Uma abordagem à visão de Portugal

Uma abordagem à visão de Portugal Uma abordagem à visão de Portugal Como é que os operadores turísticos podem contribuir para um novo posicionamento XXXVIII Congresso da APAVT: Potenciar Recursos, Romper Bloqueios, Ganhar Mercado painel

Leia mais

Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo

Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo Turismo Ex.mo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma, dos Açores Com a intenção de contrariar a desertificação, fenómeno preocupante nas ilhas pequenas com especial incidência na

Leia mais

I CONFERÊNCIA NACIONAL DE DIREITO DO TURISMO

I CONFERÊNCIA NACIONAL DE DIREITO DO TURISMO I CONFERÊNCIA NACIONAL DE DIREITO DO TURISMO Local: Auditório do Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz Organização: APDC Direito do Consumo Data: 09 de Fevereiro de 2006 pelas 16 horas Palestra:

Leia mais

Norte de Portugal Uma Região - Quatro Destinos

Norte de Portugal Uma Região - Quatro Destinos Agenda Regional de Turismo Programa de Acção de Enfoque Temático Turismo de Saúde e Bem-Estar Índice: 1 - Enquadramento da Agenda Regional de Turismo 2 - Turismo de Saúde e Bem-Estar - e tipologia de acções

Leia mais

O PATRIMÓNIO NATURAL E O DO ALGARVE. Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011

O PATRIMÓNIO NATURAL E O DO ALGARVE. Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011 O PATRIMÓNIO NATURAL E O DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DO ALGARVE Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011 1. PENT - estratégia para o desenvolvimento do Turismo em Portugal RCM 53/2007, de 04 de Abril

Leia mais

Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante

Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante INTRODUÇÃO Algumas maravilhas de Portugal! Uma viagem ao interior de Portugal. A sua genuinidade, as suas tradições. Uma viagem por duas regiões

Leia mais

Baixa densidade. Alta competitividade.

Baixa densidade. Alta competitividade. Baixa densidade. Alta competitividade. O projeto Minho Empreende O que é? Quem é a Rede? O Minho Empreende representa um Projeto Âncora da EEC/Estratégia de Eficiência Coletiva MINHO IN, reconhecido como

Leia mais

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido.

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2015 ÍNDICE Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. Ações Educação e Formação 2 Ação Social 3 Gestão Participada e Finanças 4 Saúde 5 Desporto 5 Juventude 6 Cultura 6 Turismo

Leia mais

PORTUGAL PORTO E NORTE WWW.PORTOENORTE.PT

PORTUGAL PORTO E NORTE WWW.PORTOENORTE.PT PORTUGAL PORTO E NORTE WWW.PORTOENORTE.PT PORTO E NORTE PORTUGAL O Norte é o berço da nacionalidade portuguesa, das tradições autênticas, da justiça e da liberdade, de um povo honrado e leal, amigo do

Leia mais

Plano Regional Anual e Orçamento 2011 Pescas, Portos e Equipamentos. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores deputados

Plano Regional Anual e Orçamento 2011 Pescas, Portos e Equipamentos. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores deputados Plano Regional Anual e Orçamento 2011 Pescas, Portos e Equipamentos Senhor Presidente, Senhoras e Senhores deputados A importância sócio económica e cultural da pesca é uma mais-valia para a Região Autónoma

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

Artigo de opinião GADEC, Câmara Municipal de Montemor-o-Novo

Artigo de opinião GADEC, Câmara Municipal de Montemor-o-Novo Artigo de opinião GADEC, Câmara Municipal de Montemor-o-Novo Carta Estratégica de Montemor-o-Novo 2007>2017 Com uma União Europeia, de orientação neo-liberal, integrada por 25 países, com a entrada em

Leia mais

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006

2006-2015. Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 2006-2015 Bolsa de Turismo de Lisboa 18 de Janeiro 2006 Portugal 2015 Portugal 2015 - Metas 2005 2015 Douro Douro Oeste Oeste Serra da Estrela Serra da Estrela Alqueva Litoral Alentejano Litoral Alentejano

Leia mais

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas À semelhança do que acontece nas sociedades contemporâneas mais avançadas, a sociedade portuguesa defronta-se hoje com novos e mais intensos

Leia mais

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL Identificação do ponto de partida: O Município de Montijo: - Integra a Rede Portuguesa das Cidades Saudáveis, com quatro

Leia mais

Simply b experiências que marcam...

Simply b experiências que marcam... Simply b experiências que marcam... Degustação de produtos regionais Destaque! Highlight! As degustações Aldeias da Beira são compostas pelos melhores queijos, enchidos, vinhos, azeites, compotas, pão

Leia mais

19 / 20 MARÇO/ 2011 DE ALMODÔVAR

19 / 20 MARÇO/ 2011 DE ALMODÔVAR 4 VOLTA ª 19 / 20 MARÇO/ 2011 AO CONCELHO DE ALMODÔVAR Henrique Revés Empresário - 41 anos Neste período que atravessamos, só com muito trabalho, dedicação e empenho é que conseguimos manter a dinâmica

Leia mais

ATELIÊ: ATIVOS DO TERRITÓRIO E TURISMO

ATELIÊ: ATIVOS DO TERRITÓRIO E TURISMO ATELIÊ: ATIVOS DO TERRITÓRIO E TURISMO Ponte de Lima, 27 de maio de 2013 ccdr-n.pt/norte2020 AGENDA 1. 2. Questões Factos e números de diagnóstico uma base de partida para reflexão O que representa o turismo

Leia mais

Agenda. Principais Conclusões Da Fase De Diagnóstico Mercados - Alvo Cliente Tipo Segmentação Estratégia Proposta De Ação

Agenda. Principais Conclusões Da Fase De Diagnóstico Mercados - Alvo Cliente Tipo Segmentação Estratégia Proposta De Ação Agenda Principais Conclusões Da Fase De Diagnóstico Mercados - Alvo Cliente Tipo Segmentação Estratégia Proposta De Ação Principais Conclusões Da Fase De Diagnóstico Oportunidades Crescimento da procura

Leia mais

TUREL CONGRESSO INTERNACIONAL DE TURISMO CULTURAL E RELIGIOSO GRANDES LINHAS FORÇA EMERGENTES DOS TRABALHOS DO CONGRESSO

TUREL CONGRESSO INTERNACIONAL DE TURISMO CULTURAL E RELIGIOSO GRANDES LINHAS FORÇA EMERGENTES DOS TRABALHOS DO CONGRESSO TUREL CONGRESSO INTERNACIONAL DE TURISMO CULTURAL E RELIGIOSO GRANDES LINHAS FORÇA EMERGENTES DOS TRABALHOS DO CONGRESSO 1. As estatísticas mostram que as receitas totais do turismo ultrapassam 640 milhões

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

VIII Turismo. Rede Social de Pombal. 1. Alojamento. Pré-Diagnóstico Social do Concelho de Pombal 152/194

VIII Turismo. Rede Social de Pombal. 1. Alojamento. Pré-Diagnóstico Social do Concelho de Pombal 152/194 VIII Turismo O Concelho de Pombal integra-se na Região de Turismo Leiria-Fátima que abrange 8 concelhos, respectivamente: Alcobaça, Batalha, Leiria, Marinha Grande, Nazaré, Pombal, Porto de Mós e Ourém.

Leia mais

nos Desportos de Deslize Nauticampo 9 de Fevereiro de 2012

nos Desportos de Deslize Nauticampo 9 de Fevereiro de 2012 Aposta Municipal nos Desportos de Deslize Nauticampo 9 de Fevereiro de 2012 http://www.surfline.com/surf-news/best-bet-february-portugal_66478 As Ondas como recurso endógeno, diferenciador e catalisador

Leia mais

Ano VI N.º 22. Boletim Informativo da Junta de Freguesia da Ribeira Quente. Quinta-Feira 28 de Julho de 2011

Ano VI N.º 22. Boletim Informativo da Junta de Freguesia da Ribeira Quente. Quinta-Feira 28 de Julho de 2011 Ano VI N.º 22 Boletim Informativo da Junta de Freguesia da Ribeira Quente Quinta-Feira 28 de Julho de 2011 Bandeira Azul Hasteada na Ribeira Quente A Praia do Fogo da Ribeira Quente recebeu no dia 28 de

Leia mais

Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real

Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real A referenciação dos percursos como componentes da estrutura edificada (in Magalhães, Manuela; Arquitectura

Leia mais

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas.

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas. O Metro do Porto O Metro é um sistema de transportes públicos da Área Metropolitana do Porto e combina uma rede ferroviária subterrânea, no centro da cidade, com linhas à superfície em meio urbano e diversos

Leia mais

CHIPRE. Chipre é uma ilha com 9.251km². A distância entre os seus extremos Leste e Oeste é de 240 Km e de 100 km entre Norte e Sul.

CHIPRE. Chipre é uma ilha com 9.251km². A distância entre os seus extremos Leste e Oeste é de 240 Km e de 100 km entre Norte e Sul. CHIPRE Chipre é uma ilha com 9.251km². A distância entre os seus extremos Leste e Oeste é de 240 Km e de 100 km entre Norte e Sul. Ocupa uma posição estratégica no Mediterrâneo Oriental próxima das grandes

Leia mais

PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012

PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012 PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012 1 O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS?

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? HOTEL TIVOLI LISBOA, 18 de Maio de 2005 1 Exmos Senhores ( ) Antes de mais nada gostaria

Leia mais

NEWSLETTER#2 Sol do Ave - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Vale do Ave

NEWSLETTER#2 Sol do Ave - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Vale do Ave NEWSLETTER#2 Sol do Ave - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Vale do Ave Projeto Social Angels O projeto Social Angels Comunidade Empreendedora é promovido pela Sol do Ave em parceria com o

Leia mais

Associação de Valorização do Património Cultural e Ambiental de Olhão PROJECTO APOS REQUALIFICAÇÃO DA BARRETA

Associação de Valorização do Património Cultural e Ambiental de Olhão PROJECTO APOS REQUALIFICAÇÃO DA BARRETA PROJECTO APOS REQUALIFICAÇÃO DA BARRETA INTRODUÇÃO A Barreta é o bairro mais antigo da cidade de Olhão, base da fundação do que se veio a tornar a actual cidade, junto à frente ribeirinha com a Ria Formosa

Leia mais

Inspiradas pela tradição.

Inspiradas pela tradição. Inspiradas pela tradição. TEL: +351 962 108 978 www.casasdosarcos.pt A conclusão da obra está prevista para Junho de 2009 (1º Fase). Assim, a imagem 3D do empreendimento aqui apresentada é meramente uma

Leia mais

ALENTEJO. UM PRODUTO TURÍSTICO QUE VENDE. Abril 2011

ALENTEJO. UM PRODUTO TURÍSTICO QUE VENDE. Abril 2011 ALENTEJO. UM PRODUTO TURÍSTICO QUE VENDE. Abril 2011 sobre nós A impressão digital da Agência Abreu tem o relevo da experiência única mais de 170 anos de história, o que torna na mais antiga agência de

Leia mais

ALSÁCIA E FLORESTA NEGRA

ALSÁCIA E FLORESTA NEGRA ALSÁCIA E FLORESTA NEGRA STRASBOURG * COLMAR * FREIBURG * TITISEE Luxembourg * Baden-Baden * Heidelberg 7 Dias / 6 Noites 1º DIA LISBOA / LUXEMBOURG Comparência no Aeroporto da Portela. Formalidades e

Leia mais

Intervenção do Sr. Deputado. Osório Silva. Intitulada: O Sector do Turismo na Ilha Terceira. Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores

Intervenção do Sr. Deputado. Osório Silva. Intitulada: O Sector do Turismo na Ilha Terceira. Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores Intervenção do Sr. Deputado Osório Silva Intitulada: O Sector do Turismo na Ilha Terceira Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores Sala das Sessões, Ilha do Faial O Partido Socialista/Açores,

Leia mais

No pavilhão 2, com 108 stands, estavam representadas as regiões de turismo, câmaras municipais, associações e juntas de turismo, para além de hotéis,

No pavilhão 2, com 108 stands, estavam representadas as regiões de turismo, câmaras municipais, associações e juntas de turismo, para além de hotéis, VIII Legislatura II Sessão Plenária Horta, 26 de Janeiro de 2005 Grupo Parlamentar do Partido Socialista Deputada Ana Isabel Moniz Assunto: Bolsa de Turismo de Lisboa Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras

Leia mais

PROVE / TASTE ALTO MINHO

PROVE / TASTE ALTO MINHO PROVE / TASTE ALTO MINHO A Gastronomia e Vinhos é um dos 10 produtos turísticos estratégicos. A Gastronomia e Vinhos tem um papel fundamental na promoção turística do Alto Minho visando sobretudo: O turismo

Leia mais

Portugal: Destino Competitivo?

Portugal: Destino Competitivo? Turismo O Valor Acrescentado da Distribuição Portugal: Destino Competitivo? Luís Patrão Turismo de Portugal, ip Em 2006 Podemos atingir 7.000 milhões de euros de receitas turísticas Teremos perto de 37,5

Leia mais

Associação para o Desenvolvimento do Baixo Guadiana

Associação para o Desenvolvimento do Baixo Guadiana Associação para o Desenvolvimento do Baixo Guadiana A Associação Odiana Esta Associação, sem fins lucrativos, fundada pelos municípios de Alcoutim, Castro Marim e Vila Real de Santo António em Dezembro

Leia mais

Comercialização e Inovação em Espaços Rurais e Naturais

Comercialização e Inovação em Espaços Rurais e Naturais Comercialização e Inovação em Espaços Rurais e Naturais Paulo Almeida Lopes Roteiros do Brasil 29.Maio.2010 O projecto Oficina da Natureza OBJECTIVOS DO PROJECTO Identificar e desenvolver novas práticas

Leia mais

Plano de Actividades Ano de 1999

Plano de Actividades Ano de 1999 Plano de Actividades Ano de 1999 O ano de 1999 ficará assinalado pela reorganização da Central de Reservas com o lançamento da CENTER - Central Nacional de Turismo no Espaço Rural. CENTER - Central Nacional

Leia mais

Uma cidade que passou de nível médio nacional, a médio europeu, fruto da coragem e determinação de quem tomou as decisões da época.

Uma cidade que passou de nível médio nacional, a médio europeu, fruto da coragem e determinação de quem tomou as decisões da época. Senhor presidente da assembleia e restantes membros da mesa, Senhoras vereadoras, senhores vereadores, Senhoras e senhores deputados, Público aqui presente, Corria o segundo ano, da segunda década do século

Leia mais

TRÓIA DESIGN HOTEL PENÍNSULA DE TRÓIA

TRÓIA DESIGN HOTEL PENÍNSULA DE TRÓIA TRÓIA DESIGN HOTEL PENÍNSULA DE TRÓIA Imagine um lugar onde a terra vai ao encontro da água, uma península que rasga o azul do oceano e o verde do rio. Praias de areia branca e dunas selvagens com trilhos

Leia mais

Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M.

Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M. Câmara Municipal Presidência Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M.M de Sines Bem vindos à nossa grande festa

Leia mais

P l a n o d e A c t i v i d a d e s

P l a n o d e A c t i v i d a d e s P l a n o d e A c t i v i d a d e s A n o d e 2 0 1 0 A TURIHAB Associação do Turismo de Habitação, em 2010, desenvolverá as suas acções em quatro vertentes fundamentais: Organização do Turismo de Habitação

Leia mais

Nº 32 ANO 6 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA MARÇO/ABRIL 15 EDIÇÃO BIMESTRAL

Nº 32 ANO 6 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA MARÇO/ABRIL 15 EDIÇÃO BIMESTRAL Nº 32 ANO 6 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA MARÇO/ABRIL 15 EDIÇÃO BIMESTRAL 32 3 EDITORIAL Rui d Orey Presidente da Direcção Nacional da AGEPOR Orey Shipping Quem folhear, ainda que distraidamente, as páginas deste

Leia mais

Dossier Promocional. Moradia em Caminha Viana do Castelo

Dossier Promocional. Moradia em Caminha Viana do Castelo Dossier Promocional Moradia em Caminha Viana do Castelo 1 1. Contexto e Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização

Leia mais

Palmela, Cidade Europeia do Vinho 2012

Palmela, Cidade Europeia do Vinho 2012 Palmela, Cidade Europeia do Vinho 2012 RELATÓRIO Câmara Municipal de Palmela 15 março 2013 Palmela, Cidade Europeia do Vinho Palmela foi, em 2012, a primeira cidade europeia do vinho, título atribuído

Leia mais

DESCRIÇÃO. www.vilagale.com

DESCRIÇÃO. www.vilagale.com DESCRIÇÃO A Vila Galé é o segundo maior grupo hoteleiro português, está entre as maiores empresas hoteleiras do mundo e é composto por diversas sociedades, das quais se destaca a VILA GALÉ Sociedade de

Leia mais

Vindimas no Douro. Mais informações ou Reservas: T: 252 314 582 / 3 918 31 5319 info@gogal.pt

Vindimas no Douro. Mais informações ou Reservas: T: 252 314 582 / 3 918 31 5319 info@gogal.pt Vindimas no Douro Mais informações ou Reservas: T: 252 314 582 / 3 918 31 5319 info@gogal.pt Até ao lavar dos cestos é Vindima! Este ditado já despertou a sua curiosidade? Pois bem A época das Vindimas

Leia mais

Workshop formativo: Ampelografia das Castas do Vinho Verde I

Workshop formativo: Ampelografia das Castas do Vinho Verde I Workshop formativo: Ampelografia das Castas do Vinho Verde I numerosos sinónimos. Objectivos: A ampelografia é a disciplina da botânica e da agronomia que estuda, identifica e classifica as variedades,

Leia mais

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Dia 1 Chegada dos participantes. Transfere para Belém em autocarro com acompanhamento de guia. Em Belém, área dedicada ao período das Descobertas, iremos encontrar

Leia mais

IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas

IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas Preparar a Retoma, Repensar a Logística 10 de Novembro NOVOHOTEL SETUBAL Comunicação: Factores de Atractividade da oferta logística do Alentejo Orador: Dr.

Leia mais

Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno

Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno Atividade Turística Novembro de 2014 19 de janeiro de 2015 Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno As dormidas na hotelaria fixaram-se em

Leia mais

Confraria dos Gastrónomos do Algarve Novimus Quod Manducamus

Confraria dos Gastrónomos do Algarve Novimus Quod Manducamus VI Grande Capítulo a realizar em Tavira A Confraria dos Gastrónomos do Algarve é uma entidade cujo objectivo é promover, defender e valorizar a gastronomia do Algarve, enquanto património cultural colectivo.

Leia mais

PROJECTOS SÍNTESE PROJECTO PROMOTOR DESCRIÇÃO RECUPERAÇÃO DO FOSSO DA MURALHA ÁREA MOLHADA ÁREA ENVOLVENTE/ZONA TERRESTRE

PROJECTOS SÍNTESE PROJECTO PROMOTOR DESCRIÇÃO RECUPERAÇÃO DO FOSSO DA MURALHA ÁREA MOLHADA ÁREA ENVOLVENTE/ZONA TERRESTRE PROJECTOS SÍNTESE PROJECTO PROMOTOR DESCRIÇÃO RECUPERAÇÃO DO FOSSO DA MURALHA ÁREA MOLHADA RECUPERAÇÃO DO FOSSO DA MURALHA ÁREA ENVOLVENTE/ZONA TERRESTRE Pretende-se reabilitar o Fosso da Muralha com vista

Leia mais

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP)

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) e o Aeroporto Sá Carneiro, realizou o estudo do perfil

Leia mais